Escrito por Administrador Quinta, 05 Fevereiro :48 - Actualizado em Terça, 10 Novembro :11

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escrito por Administrador Quinta, 05 Fevereiro :48 - Actualizado em Terça, 10 Novembro :11"

Transcrição

1 Plano de Ação e Plano Estratégico do Agrupamento 1.Plano de Ação Para dar consecução à missão e aos valores, pretende o Agrupamento desenvolver uma ação educativa alicerçada num conjunto de princípios definidores e facilitadores de melhoria educativa, tais como: 1. Valorizar os progressos alcançados e assinala-los festivamente; 2. Combater o abandono escolar, pelo acompanhamento personalizado das situações de risco; 3. Criar mecanismos de inclusão, com uma oferta formativa diferenciada; 4. Apoiar alunos com mais dificuldades de aprendizagem, com a implementação dos projetos de apoios livres, testes intermédios entre outros; 5. Valorizar as formas de trabalho cooperativo entre docentes e de supervisão da prática letiva em sala de aula; 1 / 20

2 6. Apoiar a formação dos docentes em contexto de trabalho e o cuidado no acolhimento dos novos professores; 7. Criar um projeto educativo do Agrupamento que tenha uma construção participada, orientado por objetivos claros que expressem uma escola com cultura própria com identidade e com um clima marcado pela vontade de fazer melhor; 8. Construir uma organização que favorece a participação e o envolvimento de pais e encarregados de educação e oferece serviços administrativos eficientes; 9. Incentivar o respeito pelas instalações e equipamentos, com regras claras, proporcionando um ambiente de disciplina e bem-estar; 10. Ter uma liderança que dá espaço e suscita o desenvolvimento das lideranças intermédias e a colaboração entre os diversos órgãos de gestão, no respeito pelo lugar de cada um; 11. Reforçar a autoavaliação do trabalho, adotando instrumentos, de observação e acompanhamento Eixos Estratégicos de Ação Para o completo cumprimento da missão, para a concretização do ideal em que assenta a visão, propõe-se que a escola desenvolva a sua acção, quer no plano organizacional, quer no plano pedagógico, a partir de quatro eixos estratégicos: 2 / 20

3 Eixo1: Liderança e Gestão Partilhadas. Esta linha orientadora abrange a visão estratégica do Agrupamento, desde a conceção de documentos orientadores ou de referência, à política de gestão dos recursos humanos, materiais e financeiros. Eixo 2: Sucesso Educativo e Organização Pedagógica. A qualidade das aprendizagens é realmente o cerne da acção pedagógica do agrupamento e a prioridade na sua atividade. Eixo 3: Qualidade do Serviço e Impacto sobre as Pessoas. Este eixo dá enfase a: Articulação no agrupamento na perspetiva organizacional; Comunicação interna e externa do agrupamento; Avaliação interna, ponto essencial para a promoção da qualidade do sucesso educativo. 3 / 20

4 Eixo 4: Integração e igualdade de oportunidades Este eixo engloba a: Oferta formativa; Inclusão e sucesso educativo; As relações com a comunidade Plano Estratégico Metas e Resultados 4 / 20

5 Metas Ações a Desenvolver 5 / 20

6 E i x o s E s t r a t 6 / 20

7 é g i c o s Meta 1 Otimizar o desempenho das funções de coordenação ao nível das estruturas - Envolver as estruturas intermédias na construção e prossecução do Projeto Educativo; - Elaborar o Plano Anual de Atividades (PAA) com base na participação empenhada da comunidade ed - Promover a articulação e a cooperação entre as estruturas de gestão curricular; - Motivar as lideranças intermédias. 7 / 20

8 Eixo 1- Liderança e Gestão Partilhadas Meta 2 - Rentabilizar recursos humanos, financeiros e materiais. - Afetar pessoal docente e não docente a tarefas e funções que melhor se adequam com o Projeto Educ - Distribuição de serviço com base na rentabilização das capacidades e competências através da equid - Elaborar propostas de orçamento, ouvindo os órgãos competentes; - Negociar parcerias com o objetivo de ampliar as receitas próprias; - Efetuar candidaturas a projetos que permitam a aquisição de equipamentos; - Diversificar as candidaturas a projetos do Fundo Social Europeu (FSE) através do Programa Operacio - Articular com as instituições competentes (Autarquia, DGEstE, Parque Escolar), no sentido de recuper 8 / 20

9 Meta 3 Promover a qualidade da organização escolar. - Elaborar um Projeto Educativo no sentido de uniformizar e clarificar estratégias com introdução de me - Fomentar os momentos de partilha de boas práticas pedagógicas entre os docentes; 9 / 20

10 - Garantir Práticas de autoavaliação em todas as estruturas educativas, assim como uma autoavaliação - Monitorizar, avaliar e divulgar o conjunto de ações de melhoria inscritas no plano; - Investir na formação do pessoal docente e não docente; - Concluir a inventariação dos recursos materiais; - Homenagear todos os funcionários docentes e não docentes que se aposentem. 10 / 20

11 11 / 20

12 Eixo 2- Sucesso Educativo e Organização Pedagógica Meta 1 Melhorar os resultados escolares e o ambiente de aprendizagem. - Intensificar a análise das discrepâncias entre as avaliações internas e externas e identificar as suas ca - A perfeiçoar práticas de avaliação dos alunos; - Reforço do apoio às disciplinas de maior insucesso; 12 / 20

13 - Reduzir o número de alunos que transitam com disciplinas em atraso; - Diversificar as modalidades e os instrumentos de avaliação; - Definir e divulgar os critérios de avaliação; - Realização de testes equivalentes a nacionais às disciplinas de exame nacional a realizar por todas as - Estimular as dinâmicas dos Conselhos de Turma na organização de projetos de interdisciplinaridade a - Construção e definição de um Projeto Curricular de Turma, baseado nas características dos alunos qu - Adequar as ofertas educativas aos interesses dos alunos; - Reforçar as parcerias com instituições; - Reduzir os índices de indisciplina dentro e fora da sala de aula; Meta 2 Implementar medidas de combate à indisciplina e ao absentismo/abandono e - Assegurar o cumprimento do regulamento Interno; 13 / 20

14 - Promover reuniões periódicas com pessoal não docente, onde serão tomadas e assumidas medidas d - Responsabilizar o pessoal docente e não docente pela implementação dos mecanismos de atuação de - Implementar as assembleias de delegados de turma; - Criar mecanismos e estruturas que permitam identificar, avaliar e acompanhar os alunos em situação - Desenvolver ações junto da família de alunos com tendência para o absentismo e abandono escolares - Valorizar o papel do Director de Turma como agente de ligação e mediação entre a escola e as família -Incentivar a criação de equipas de projetos, clubes e outras atividades de complemento curricular; - Intensificar o desenvolvimento de iniciativas de informação escolar e profissional e de aproximação da Meta 3- Promover a Biblioteca Escolar (BE) enquanto parceira na execução do processo - Desenvolver programas para as literacias; 14 / 20

15 - Reforçar o trabalho colaborativo com outros parceiros (internos e externos). Meta 1 - Garantir a eficácia dos processos de organização e ges - Reforçar estratégias de comunicação, articulação do currículo e colaboração pedagógica; - Consolidar o processo de articulação curricular nos diferentes órgãos e níveis de ensino, em quatro dim - Favorecer o trabalho colaborativo e cooperativo entre docentes do mesmo grupo disciplinar, em três á - Cimentar práticas de análise consequente dos resultados académicos e do cumprimento dos program - Reforçar a comunicação online com a comunidade educativa e a promoção do agrupamento através d - Melhorar o grau de satisfação dos utentes em relação ao nível do atendimento e da qualidade do serv - Aplicação de questionários de modo a medir o grau de satisfação dos utentes; - Criar um espaço para recolha de sugestões/reclamações. 15 / 20

16 Eixo 3 - Qualidade do Serviço e Impacto sobre as Pessoas Meta 2 Melhorar os processos de comunicação interna. - Criação de circuitos de informação; - Desmaterialização documental; - Normalização e uniformização documental. Meta 3 Divulgar o mérito e o trabalho desenvolvido no Agrupamento. - Quadro de Valor e Excelência, promovendo o sucesso dos alunos; - Continuação da prática da Semana Aberta, para valorizar o mérito do trabalho desenvolvido pelos alu - Publicitar atividades curriculares disciplinares e não disciplinares, projetos, resultados escolares e part - Manter o jornal do agrupamento, alargando a todos os níveis de ensino; 16 / 20

17 - Otimizar a página Web do agrupamento. Meta 4 - Fomentar na comunidade a educação para a Cidadania, valorizando a compone -Assegurar uma proteção e conservação eficazes, e uma valorização tão ativa quanto possível do patrim - Promover uma cultura de segurança, disciplina e respeito na comunidade escolar - Organizar campanhas de limpeza, educação e civismo. Meta 5 - Promover a Saúde, o Desporto e a Cultura 17 / 20

18 - Apoiar atividades direcionadas para a promoção da saúde e bem-estar da comunidade escolar; - Sensibilizar para a importância da educação para a saúde; - Desenvolver eventos culturais interdepartamentais e interdisciplinares; - Incentivar a prática desportiva. Meta 1 - Intensificar e diversificar a participação de pais e encarregados de educação e - Promover nos pais / encarregados de educação uma cultura de participação na Escola; - Incentivar os pais / encarregados de educação a representarem os seus interesses de forma organiza - Envolver, orientar e comprometer os encarregados de educação com Eixo 4- Integração e igualdade de oportunidades Meta 2 Manter a oferta formativa/educativa existente e criação de outros cursos/formaç 18 / 20

19 - Realizar candidaturas a cursos que se revelem pertinentes para responder às necessidades, articuland - Elaborar folhetos promocionais e outra forma de publicidade sobre a oferta formativa/educativa do agr Meta 3 Promover em termos organizativos e pedagógicos a melhoria das condições de - Criar ofertas educativas diversificadas; - Incentivar a intervenção precoce; - Implementação e desenvolvimento de boas práticas com vista à promoção do sucesso e da inclusão e Meta 4 Apostar na qualificação/certificação e formação ao longo da vida. - Dinamizar, intensificar e divulgar as ações do CQEP; - Promover ações de curta duração, cursos EFA, de dupla certificação entre outras, para responder às n 19 / 20

20 20 / 20

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO

Agrupamento de Escolas nº4 de Évora Escola Sede: Escola Secundária André de Gouveia 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1. ÁREAS DE INTERVENÇÃO 1.1. IMPLEMENTAR A ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR - Aprimorar ação educativa. Otimizar o desempenho de funções de coordenação. Valorizar a centralidade da escola e do

Leia mais

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA E ADMINISTRATIVA DO AGRUPAMENTO

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA E ADMINISTRATIVA DO AGRUPAMENTO ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA E ADMINISTRATIVA DO AGRUPAMENTO 1 Estrutura e Organização Pedagógica e Administrativa 1. Órgão de Administração e Gestão 2. Organização Pedagógica 3. Organização Administrativa

Leia mais

(Portaria nº266/2012, de 30 de agosto)

(Portaria nº266/2012, de 30 de agosto) (Portaria nº266/2012, de 30 de agosto) dezembro, 2013 CARTA DE MISSÃO (Portaria n.º 266/2012, de 30 de agosto) Nome do Diretor Carlos Alberto Martins Carvalho Escalão 9º Unidade Orgânica : Agrupamento

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria

Plano de Ações de Melhoria Plano de Ações de Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo J. I. da Sobreda 2014/2015 1 INTRODUÇÃO O presente plano de ações de melhoria 2014/15 - resulta da avaliação do plano de ações

Leia mais

Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos

Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Carta de Missão 2013/2017 Maria Guilhermina Cruz de Pina Madeira Barros Ramos Compromissos Objetivos Estratégias Metas/Critérios de sucesso C1 Sucesso escolar

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

PLANO DE AÇÃO DO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANO DE AÇÃO DO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS OBJETIVOS EDUCAR EM CIDADANIA 1. RESULTADOS ESCOLARES Alcançar os resultados esperados de acordo com o contexto do agrupamento. Melhorar

Leia mais

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral julho 2015 Introdução O presente Plano de Melhoria insere-se no âmbito do Relatório elaborado pela Equipa de Avaliação Externa da IGEC, em resultado

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 2016/2017 A AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 1 INTRODUÇÃO Enquadramento Normativo Avaliar o processo e os efeitos, implica

Leia mais

Plano Plurianual de Atividades Nota introdutória

Plano Plurianual de Atividades Nota introdutória Nota introdutória O Decreto-Lei n.º 75/2008 de 22 de abril, republicado pelo Decreto-Lei n.º137/2012 de 2 de julho, que regula o regime de autonomia, administração e gestão dos estabelecimentos públicos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ AFONSO Resumo da proposta final Documento para análise PROJETO EDUCATIVO Análise na matriz SWOT (strenghts, weaknesses, opportunities, threats) pontos fortes/pontos fracos/

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas de Leça da Palmeira/ Santa Cruz do Bispo AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS 2012 PLANO DE MELHORIA

Agrupamento Vertical de Escolas de Leça da Palmeira/ Santa Cruz do Bispo AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS 2012 PLANO DE MELHORIA Agrupamento Vertical de Escolas de Leça da Palmeira/ Santa Cruz do Bispo AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS 2012 PLANO DE MELHORIA Leça da Palmeira, Julho 2012 0 INDICE Introdução. Relatório da avaliação externa..

Leia mais

Plano de Melhoria 2016/2019

Plano de Melhoria 2016/2019 Plano de Melhoria 20162019 Outubro 2016 20162017 Índice INTRODUÇÃO... 2 OBJETIVO... 4 ÁREAS DE MELHORIA... 4 IMPLEMENTAÇÃO E MONITORIZAÇÃO... 5 PLANO DE MELHORIA... 6 CONCLUSÃO... 18 ANEXOS... 19 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

PLANO DE MELHORIA ANO LETIVO 2016/2017

PLANO DE MELHORIA ANO LETIVO 2016/2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS Agrupamento de Escolas Martim de Freitas PLANO DE MELHORIA ANO LETIVO 2016/ 7 INDÍCE 1. - Introdução 3 2. - Contextualização 4 3. Áreas e Ações de Melhoria 6

Leia mais

Avaliação Externa das Escolas PLANO DE MELHORIA

Avaliação Externa das Escolas PLANO DE MELHORIA Avaliação Externa das Escolas 2012-2013 PLANO DE MELHORIA A elaboração deste plano de melhoria assenta no pressuposto de que o Agrupamento Vertical de Escolas de Azeitão é capaz de repensar estratégias

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO

Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO Agrupamento de Escolas de Rio Tinto AVERT PLANO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO 1 Introdução Um Plano de Melhoria é um instrumento fundamental para potenciar o desempenho académico dos alunos e a qualidade

Leia mais

BIBLIOTECAS ESCOLARES

BIBLIOTECAS ESCOLARES PLANO DE AÇÃO BIBLIOTECAS ESCOLARES Agrupamento de Escolas da Moita 1 As Bibliotecas Escolares assumem, para além das funções informativa, educativa, cultural e recreativa, o papel de adjuvante do aluno,

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes

Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Missão do Agrupamento de Escolas de Alhandra, Sobralinho e S. João dos Montes Assegurar a prestação de um serviço público de qualidade na educação, partindo do reconhecimento das condições objectivas do

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALHANDRA, SOBRALINHO E SÃO JOÃO DOS MONTES PLANO DE MELHORIA IGEC SETEMBRO DE 2013 FUNDAMENTOS DO PLANO DE MELHORIA 2013/2015 O Agrupamento assume-se como construtor de uma visão

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Mafra

Agrupamento de Escolas de Mafra CARTA DE MISSÃO (Portaria n.º 266/2012, de 30 de agosto) Nome da Diretora Maria de Jesus Azevedo dos Santos Roxo Geraldes Pires Escalão 6º Escola : Agrupamento de Escolas de Mafra Grupo de Recrutamento

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA 2014 Plano de melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA O Plano de Melhoria do Agrupamento de Escolas de Águeda surge na sequência do relatório da Avaliação Externa das Escolas realizada pela equipa de

Leia mais

Apresentação dos resultados da autoavaliação e das ações de melhoria. Melhorar as organizações públicas através da autoavaliação

Apresentação dos resultados da autoavaliação e das ações de melhoria. Melhorar as organizações públicas através da autoavaliação Apresentação dos resultados da autoavaliação e das ações de melhoria Melhorar as organizações públicas através da autoavaliação Enquadramento Equipa de autoavaliação Representantes do PD José Bentes Guerreiro

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUELUZ-BELAS PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUELUZ-BELAS PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO PLANO ESTRATÉGICO DE MELHORIA DO AGRUPAMENTO 2016/2018 1 INTRODUÇÃO O Plano Estratégico de Melhoria do Agrupamento - PEMA - para o biénio 2016/2018 insere-se numa ação de melhoria, centrado na definição

Leia mais

A educação que faz a diferença Um esforço coletivo

A educação que faz a diferença Um esforço coletivo A educação que faz a diferença Um esforço coletivo Pág. 1 Nota Introdutória AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CAMILO CASTELO BRANCO (151762) O Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco (AECCB), no ano letivo 2014/2015,

Leia mais

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória

Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas. Plano de acção Nota introdutória Biblioteca de Escola Secundária/3ºC de Vendas Novas Plano de acção 2009-2013 Nota introdutória O plano de acção é um documento orientador onde se conceptualizam e descrevem as metas a atingir num período

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO 2012/ /16

PROJETO EDUCATIVO 2012/ /16 ESCOLA SECUNDÁRIA/3º CEB POETA AL BERTO, SINES PROJETO EDUCATIVO 2012/13-2015/16 Aprovado pelo Conselho Geral a 8 de abril de 2013. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. MISSÃO... 3 3. VISÃO... 3 4. VALORES..4

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA

AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA AGRUPAMENTO ESCOLAS SANTOS SIMÕES PLANO DE MELHORIA SETEMBRO 2014 Enquadramento O presente documento surge na sequência do processo de Avaliação Externa realizada ao Agrupamento de Escolas Santos Simões

Leia mais

Projeto de Intervenção no

Projeto de Intervenção no Projeto de Intervenção no Agrupamento de Escolas e Jardins-de-Infância D. Lourenço Vicente Diretor do Agrupamento Pedro Carlos Mateus Alves Damião 1. Introdução Quatro anos volvidos após a apresentação

Leia mais

Auto-Regulação e Melhoria das Escolas. Auto-avaliação - uma PRIORIDADE. Auto-avaliação do Agrupamento de Escolas de Gil Vicente

Auto-Regulação e Melhoria das Escolas. Auto-avaliação - uma PRIORIDADE. Auto-avaliação do Agrupamento de Escolas de Gil Vicente Agrupamento de Escolas de Auto-Regulação e Melhoria das Escolas Auto-avaliação - uma PRIORIDADE Equipa de Avaliação Interna 2009/2010 1 Agrupamento de Escolas de Enquadramento legal Justificação Novo Paradigma

Leia mais

PLANO DE MELHORIA Ano Letivo de 2014/2015

PLANO DE MELHORIA Ano Letivo de 2014/2015 PLANO DE MELHORIA Ano Letivo de 2014/2015 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 1 ÁREA A - RESULTADOS... 4 EIXO 1 APOIO À MELHORIA DAS APRENDIZAGENS... 4 EIXO 2 PREVENÇÃO DO ABANDONO, ABSENTISMO E INDISCIPLINA... 5 EIXO

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA Código 160635 [2016/2018] (DGE) PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA ÍNDICE 1. Identificação do Agrupamento de Escolas Viseu Norte... 2 2. Compromisso social do Agrupamento / Histórico e metas de sucesso... 2 3.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA NOVA DE CERVEIRA. Plano de Melhoria

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA NOVA DE CERVEIRA. Plano de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILA NOVA DE CERVEIRA Plano de Melhoria Avaliação Externa de Escolas 2012-2013 Índice I. Resumo... 2 Objetivo Introdução Ponto de partida II. Áreas de intervenção... 4 A1 - O

Leia mais

Plano de Melhoria JULHO/ 2013

Plano de Melhoria JULHO/ 2013 JULHO/ 2013 Índice 2 Introdução 3 I Ponto de partida 4 II Componentes do Plano 5 A. Objetivos, metas e indicadores 5 B. Ações a implementar 8 C. Cronograma 10 D. Intervenientes 10 E. Recursos 10 F. Monitorização,

Leia mais

PROPOSTA II DO GRUPO DE TRABALHO

PROPOSTA II DO GRUPO DE TRABALHO SCOLA SECUNDÁRIA JOSÉ AFONSO SEIXAL CÓDIGO 401481 Av. José Afonso Cavaquinhas Arrentela 2840 268 Seixal -- Tel. 212276600 Fax. 212224355 PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA PROPOSTA II DO GRUPO DE TRABALHO 2014-2017

Leia mais

Projeto de Ações de Melhoria Inicial

Projeto de Ações de Melhoria Inicial Projeto de Ações de Melhoria Inicial PAM Inicial 2015/2016 Outubro de 2015 Índice Pág. 2 1. Introdução 2. Estrutura do documento PAM (Projeto de Ações de Melhoria) Tabela 1 Estrutura do documento Projeto

Leia mais

NA MATEMÁTICA TU CONTAS

NA MATEMÁTICA TU CONTAS PLANO AÇÃO ESTRATÉGICA 41ª MEDIDA NA MATEMÁTICA TU CONTAS OBJETIVO Melhorar o sucesso em Matemática. ANO(S) ESCOLARIDA A ABRANGER - Do 1.º ao 9.º de escolaridade. ATIVIDAS A SENVOLVER NO ÂMBITO DA MEDIDA:

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MELGAÇO. Plano Plurianual de Atividades

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MELGAÇO. Plano Plurianual de Atividades AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MELGAÇO Plano Plurianual de Atividades 2014/2017 0 Índice Índice... 1 Introdução... 2 DIMENSÃO PEDAGÓGICA... 3 DIMENSÃO CÍVICA... 7 DIMENSÃO ESCOLA, FAMÍLIA, COMUNIDADE... 9 DIMENSÃO

Leia mais

Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011

Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011 Plano Agrupamento Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011 Prioridades Objectivos Estratégias ACÇÕES METAS AVALIAÇÃO P.1. Obj. 1 E.1 Ao 3.º dia de ausência do aluno, efectuar contacto telefónico,

Leia mais

Plano de Melhoria

Plano de Melhoria Plano de Melhoria 1 Enquadramento O presente Plano de Melhoria resulta, simultaneamente, das orientações emanadas da Inspeção-Geral da Educação e Ciência, que assentam nas sugestões do Conselho Nacional

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA PLANO DE MELHORIA Cuba Julho de 2012 1- Introdução A avaliação é um procedimento que permite à organização que o implementa modelar a sua identidade, analisar os pontos fortes

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PROFESSOR PAULA NOGUEIRA Plano de Formação do Agrupamento 2015/2018 Índice 1. Nota Introdutória... 3 2. Enquadramento do Plano de Formação... 4 3. Diagnóstico... 6 4. Objetivos Gerais...

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fajões 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fajões

Leia mais

Promover o sucesso educativo numa escola de qualidade

Promover o sucesso educativo numa escola de qualidade ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE FERREIRA DIAS QUADRO DE REFERÊNCIA PARA A AVALIAÇÃO INTERNA DA ESCOLA Promover o sucesso educativo numa escola de qualidade 1 ÍNDICE Constituição da CAI... 3 I. Conceção

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁGUEDA PLANO DE ACÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR / a / Dezembro de Profª Bibliotecária: Maria Clara Nogueira de Almeida DEFINIÇÃO Documento que apresenta as linhas orientadoras para

Leia mais

Agrupamento de Escolas de São Gonçalo

Agrupamento de Escolas de São Gonçalo Taxa média de retenção no 2.º ano de escolaridade de 12% no ano letivo 2014/2015 e de 11,6% no ano letivo 2015/2016. 1.º e 2.º anos. 3. Designação da Apoio educativo coadjuvante nas turmas de 1.º e 2.º

Leia mais

Carta de Missão (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto)

Carta de Missão (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto) Carta de Missão (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto) Diretor do Agrupamento de Escolas de Pombal Mandato 2016 2020 Diretor: Fernando Augusto Quaresma Mota Período em avaliação: de 3/08/2016 a 31/8/2020

Leia mais

Processo de implementação do Projeto de Aferição da Qualidade do Sistema Educativo Regional (PAQSER).

Processo de implementação do Projeto de Aferição da Qualidade do Sistema Educativo Regional (PAQSER). Processo de implementação do Projeto de Aferição da Qualidade do Sistema Educativo Regional (PAQSER). O documento legal orientador do projeto é a Portaria nº 245/2014, de 23 de dezembro. Objetivos do PAQSER

Leia mais

PLANO DE ARTICULAÇÃO. Agrupamento de Escolas Rio Arade. Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] Plano de Articulação / 2013

PLANO DE ARTICULAÇÃO. Agrupamento de Escolas Rio Arade. Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] Plano de Articulação / 2013 Agrupamento de Escolas Rio Arade PLANO DE ARTICULAÇÃO Ano letivo 2012/2013 [Escolha a data] 1 / 9 Índice Nota introdutória... 3 Objetivos Gerais... 4 Estratégias de intervenção... 5 Organização... 6 Procedimentos

Leia mais

Projecto de Intervenção no Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos 2009/2013

Projecto de Intervenção no Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos 2009/2013 P.1: Sucesso Escolar Objectivo 1: Prevenir o abandono escolar E1: Sinalização precoce de situações de absentismo e/ou de risco e seu acompanhamento personalizado. E2: Acção concertada dos Educadores/ Professores

Leia mais

Melhorar a organização escolar, estabelecendo redes e promovendo as boas práticas

Melhorar a organização escolar, estabelecendo redes e promovendo as boas práticas Melhorar a organização escolar, estabelecendo redes e promovendo as boas práticas REDE ESCXEL - SESSÃO DE DIVULGAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS 1ª Sessão 30 de janeiro de 2015 Powerpoint Templates IDEIAS CHAVE DO

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO

Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença PLANO ESTRATÉGICO PARA O ANO LETIVO 2014-2015 1. Enquadramento. O Plano Estratégico apresentado para o ano letivo 2014-2015 e elaborado nos termos do

Leia mais

PLANO DE MELHORIA. Agrupamento de Escolas Henriques Nogueira

PLANO DE MELHORIA. Agrupamento de Escolas Henriques Nogueira PLANO DE MELHORIA Agrupamento de Escolas Henriques Nogueira ENQUADRAMENTO Importa que a avaliação externa das escolas seja um processo útil para o desenvolvimento e a melhoria de cada escola. Para tal,

Leia mais

Índice. Introdução 3. Identificação dos pontos fortes do Agrupamento. 3. Identificação das Áreas de Melhoria. 4. Priorização das Áreas de Melhoria.

Índice. Introdução 3. Identificação dos pontos fortes do Agrupamento. 3. Identificação das Áreas de Melhoria. 4. Priorização das Áreas de Melhoria. Índice Introdução 3 Identificação dos pontos fortes do. 3 Identificação das Áreas de Melhoria. 4 Priorização das Áreas de Melhoria. 6 Ações de melhoria modelo de ficha. 8 Ações de melhoria. 8 2 Introdução

Leia mais

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO. Avaliação Interna da EPDRR

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO. Avaliação Interna da EPDRR Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO Avaliação Interna da EPDRR Ano Letivo 2015/2016 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 COMISSÃO DE TRABALHO 4 METODOLOGIA DE TRABALHO ADOTADA 4 DOMÍNIOS

Leia mais

Código PLANO DE [2016/2020] (IGEC) MELHORIA

Código PLANO DE [2016/2020] (IGEC) MELHORIA Código 160635 PLANO DE [2016/2020] (IGEC) MELHORIA ÍNDICE 1. Introdução... 2 2. Metodologia de trabalho... 3 3. Identificação das áreas de melhoria... 4 4. Desenvolvimento da estratégia... 5 5. Conclusão...

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU

PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU 2015-2017 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA PLANO DE DESENVOLVIMENTO EUROPEU AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ARRIFANA, SANTA MARIA DA FEIRA 2015-2017 Aprovado

Leia mais

Projeto Educativo 2013-2017

Projeto Educativo 2013-2017 Projeto Educativo 2013-2017 A Escola A CONSTRUIR Qualidade dos Recursos Recursos humanos Serviços e equipamentos Instalações Qualidade da Interação com a comunidade Família Comunidade educativa Qualidade

Leia mais

PLANO DE MELHORIA. Biénio e AVALIAÇÃO EXTERNA DO AGRUPAMENTO

PLANO DE MELHORIA. Biénio e AVALIAÇÃO EXTERNA DO AGRUPAMENTO PLANO DE MELHORIA Biénio 2016-2017 e 2017-2018 AVALIAÇÃO EXTERNA DO AGRUPAMENTO Índice Introdução... 2 Orientações para a ação... 3 Plano de Ação 1... 4 Plano de Ação 2... 5 Plano de Ação 3... 6 Plano

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA

PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO GONÇALO PLANO DE AÇÃO DE MELHORIA BIÉNIO 2015-2017 SETEMBRO DE 2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CRONOGRAMA DO PLANO... 4 3. AÇÕES DE MELHORIA... 5 3.1. COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL...

Leia mais

Escola Secundária José Saramago Mafra. Plano Estratégico

Escola Secundária José Saramago Mafra. Plano Estratégico Escola Secundária José Saramago Mafra Plano Estratégico 2014/2015 Preâmbulo O Plano Estratégico para 2014/2015 visa dar cumprimento ao disposto no artigo 15º do despacho normativo nº 6/2014, de 26 de maio.

Leia mais

1. Introdução AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MAIA

1. Introdução AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MAIA 1. Introdução A avaliação externa do Agrupamento de Escolas da Maia, da responsabilidade da IGEC, decorreu de 17 a 20 de novembro do ano transato. A classificação de Muito Bom em todos os domínios enche-nos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARTIM DE FREITAS MEDIDAS DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR ANO LETIVO 2015/2016 INDÍCE 1. Introdução.. 3 2. Medidas de promoção do sucesso escolar.....3 3. Apoio ao estudo no 1.º

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR 1. A BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR 1.1. DEFINIÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR A Biblioteca Escolar (BE) constitui um espaço que proporciona a democratização do acesso a uma variada

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO EDUCATIVA RELATÓRIO DA 3ª INTERVENÇÃO. Início 21 de junho de Fim 23 de junho de 2016

ACOMPANHAMENTO DA AÇÃO EDUCATIVA RELATÓRIO DA 3ª INTERVENÇÃO. Início 21 de junho de Fim 23 de junho de 2016 RELATÓRIO DA 3ª INTERVENÇÃO Área territorial da IGEC SUL Agrupamento ou Escola Data da intervenção Código 170574 Designação AE Vale Aveiras Início 21 de junho de 2016 Fim 23 de junho de 2016 PLANEAMENTO

Leia mais

Avaliação Interna. Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017

Avaliação Interna. Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017 Avaliação Interna Agrupamento de Escolas de Briteiros 2013/ 2017 Apresentação da Equipa Agradecemos a todos os Alunos, Assistentes Operacionais Administrativos, Docentes, Pais e Encarregados de Educação,

Leia mais

CARTA DE MISSÃO (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto) Diretor do Agrupamento Vertical de Escolas Luísa Todi Mandato 2013/ /17

CARTA DE MISSÃO (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto) Diretor do Agrupamento Vertical de Escolas Luísa Todi Mandato 2013/ /17 CARTA DE MISSÃO (Portaria nº 266/2012, de 30 de agosto) Diretor do Agrupamento Vertical de Escolas Luísa Todi Mandato 2013/14 2016/17 VISÃO, MISSÃO E VALORES Como nos vemos Somos uma grande comunidade

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA

PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA PROJETO EDUCATIVO DE ESCOLA ÁREAS DE INTERVENÇÃO (OBJETIVOS/METAS/ESTRATÉGIAS) Após a análise dos problemas diagnosticados, o Conselho Executivo definiu como prioritária a intervenção em quatro áreas (sucesso

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria

Plano de Ações de Melhoria AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SANTOS SIMÕES Plano de Ações de Melhoria (PAM) Equipa de Autoavaliação: Albertina Pinto, Ana Paula Costa, Ana Paula Neves, Ana Spínola, Benjamim Sampaio, Dina Paulino, Francisco

Leia mais

PLANO DE MELHORIA

PLANO DE MELHORIA Agrupamento de Escolas D. Sancho I PLANO DE MELHORIA 2016-2018 Elaborado nos termos previstos na Recomendação nº 1/2011 da IGEC Áreas de melhoria apontadas na Externa concluída em 20/01/2016. Uma escola

Leia mais

Plano de melhoria (2015/16)

Plano de melhoria (2015/16) Plano de melhoria (2015/16) Introdução Agrupamento Vertical de Portel Escola EB 2,3 de D. João de Portel Quatro domínios de ação da Biblioteca Escolar: A. Currículo, literacias e aprendizagem B. Leitura

Leia mais

Autoavaliação Qualidade do Ensino do Agrupamento

Autoavaliação Qualidade do Ensino do Agrupamento Autoavaliação Qualidade do Ensino do Agrupamento 2014-2018 PLANO DE AÇÃO 1 ÍNDICE 1 Introdução. 3 2 Divulgação. 4 3 Circuito de Informação 5 4 Equipa de Autoavaliação.. 6 4.1 Funções a desempenhar/competências

Leia mais

Modelo de autoavaliação da ESARS

Modelo de autoavaliação da ESARS 2014-2017 Modelo de autoavaliação da ESARS Observatório da Qualidade Índice Introdução 2 Enquadramento 3 Trabalho desenvolvido no ano letivo 2013-2014 e 2014-2015 4 Missão e Finalidades 6 Princípios Orientadores

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR

PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR MICROREDE DE ESCOLAS DO CFAC AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURE E RIBEIRA DO NEIVA - Medida : Pouca autonomia por parte dos alunos nas diversas disciplinas e falta de hábitos de autorregulação das suas aprendizagens

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL EANES. Plano de melhoria referente ao relatório de autoavaliação 2015/2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL EANES. Plano de melhoria referente ao relatório de autoavaliação 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL EANES Plano de melhoria referente ao relatório de autoavaliação 2015/2016 O plano de melhoria para o Agrupamento de escolas Gil Eanes é fruto do relatório da Autoavaliação produzido

Leia mais

ANEXO IV MAPA DE INICIATIVAS / ACÇÕES

ANEXO IV MAPA DE INICIATIVAS / ACÇÕES MAPA DE S / 01. Dotar os responsáveis pela gestão escolar de formação técnica em Balanced Scorecard; 01.1. Dotar os Orgãos de Gestão de formação em BSC. Acção 1. Sensibilizar os órgãos de gestão para a

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS Relatório de avaliação Final. Melhorar os processos de comunicação interna para otimizar a gestão escolar.

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS Relatório de avaliação Final. Melhorar os processos de comunicação interna para otimizar a gestão escolar. Relatório de avaliação Final AÇÃO DE MELHORIA N.º 1 Final ano letivo 2012-2013 Melhorar os processos de comunicação interna para otimizar a gestão escolar. Renovar a campanha de divulgação e utilização

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. FR ANCISCO FERNANDES LOPES BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO DE ACÇÃO

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. FR ANCISCO FERNANDES LOPES BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO DE ACÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DR. FR ANCISCO FERNANDES LOPES BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO DE ACÇÃO 2009-2013 Introdução O Plano de Acção da Biblioteca Escolar para o quadriénio 2009/2013 encontra-se dividido em quatro

Leia mais

Plano de Melhoria para 2015/2016

Plano de Melhoria para 2015/2016 Plano de Melhoria para 2015/2016 Ano letivo de 2015/2016 Preâmbulo justificativo O recebeu, de 17 a 20 de novembro de 2014, a visita da equipa de avaliação externa (constituída no âmbito da Área Territorial

Leia mais

Apresentação Programa TEIP3

Apresentação Programa TEIP3 Apresentação Programa TEIP3 Programa TEIP O Programa TEIP visa estabelecer condições para a promoção do sucesso educativo de todos os alunos e, em particular, das crianças e dos jovens que se encontram

Leia mais

MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR - INSTRUMENTO PEDAGÓGICO DE MELHORIA CONTÍNUA

MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR - INSTRUMENTO PEDAGÓGICO DE MELHORIA CONTÍNUA MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR - INSTRUMENTO PEDAGÓGICO DE MELHORIA CONTÍNUA Luísa Correia. Modelos e práticas de Auto-avaliação de Bibliotecas Escolares RBE Outubro/Dezembro 2010 Pressupostos

Leia mais

Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013

Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013 Objectivos e metas do Projecto Educativo 2010 / 2013 Objectivos Metas Indicadores 1. Promover a Educação Intercultural/ Melhorar valências da escola Inclusiva. a) Reduzir a taxa de desistência escolar

Leia mais

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de Plano de Ação Rede Social Mafra Eixo I - DEMOGRAFIA E EQUIPAMENTOS (INFRA-ESTRUTURAS DE APOIO) Objectivo geral 1. Reforçar as estruturas de apoio ao idoso Objectivo Específico 1. Aumentar a capacidade

Leia mais

Relatório de Avaliação Externa junho 2014

Relatório de Avaliação Externa junho 2014 Relatório de Avaliação Externa junho 2014 Avaliação Externa Visita efetuada entre 25 e 27 de novembro de 2013 Avaliação Externa Metodologia IGEC Análise documental Documento de apresentação da escola e

Leia mais

PLANO DE INTERVENÇÃO DO GABINETE DE PSICOLOGIA ANO LETIVO 2016/2017. Psicólogas do Externato

PLANO DE INTERVENÇÃO DO GABINETE DE PSICOLOGIA ANO LETIVO 2016/2017. Psicólogas do Externato 1 PLANO DE INTERVENÇÃO DO GABINETE DE PSICOLOGIA ANO LETIVO 2016/2017 Psicólogas do Externato Pré-Escolar Vera Almeida 1º Ciclo Vera Almeida 2º Ciclo Manuela Pires 3º Ciclo Irene Cardoso Ensino Secundário

Leia mais

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017

PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 PAA BE-EB 2,3 Aradas Ano Letivo 2016 / 2017 - Ao longo do ano - Manutenção do blogue da BE - Divulgar as actividades no blogue - Promover a integração da BE na Escola -Difusão da informação educativa -

Leia mais

Agrupamento de Escolas de S. Pedro da Cova. Documento apresentado no âmbito da Avaliação Externa efetuada pela IGEC

Agrupamento de Escolas de S. Pedro da Cova. Documento apresentado no âmbito da Avaliação Externa efetuada pela IGEC Agrupamento de Escolas de S. Pedro da Cova Documento apresentado no âmbito da Avaliação Externa efetuada pela IGEC 2015 Índice 1. Introdução... 3 2. Metodologia... 4 3. Áreas de Melhoria sugeridas no relatório

Leia mais

PLANO TIC 1

PLANO TIC 1 2015-2016 PLANO TIC 1 Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres Estrada Nacional n.º 16 6370-147 Fornos de Algodres Tel.: 271700110 Fax: 271700118 www.ae-fa.pt e-mail: aefa.og@ae-fa.pt 2 Equipa PTE

Leia mais

EB1/PE DE ÁGUA DE PENA

EB1/PE DE ÁGUA DE PENA EB1/PE DE ÁGUA DE PENA 2010 2014 1.Introdução 2.Enquadramento legal 3.Diagnóstico avaliação do projecto anterior 4.Identificação de prioridades de intervenção 5.Disposições finais 6.Avaliação 1.Introdução

Leia mais

PROJECTO EDUCATIVO OBJECTIVOS

PROJECTO EDUCATIVO OBJECTIVOS PROJECTO EDUCATIVO OBJECTIVOS 2011/2012 OBJECTIVOS PEA 2011/2012 PROMOÇÃO DE HÁBITOS DE CIDADANIA 1. CLIMA E AMBIENTE ESCOLAR 1. Desenvolver estruturas e processos de gestão de qualidade, participativa,

Leia mais

A autoavaliação é o processo em que a escola é capaz de olhar criticamente para si mesma com a finalidade de melhorar o seu desempenho.

A autoavaliação é o processo em que a escola é capaz de olhar criticamente para si mesma com a finalidade de melhorar o seu desempenho. A autoavaliação é o processo em que a escola é capaz de olhar criticamente para si mesma com a finalidade de melhorar o seu desempenho. Finalidades Identificar pontos fortes e fracos e oportunidades de

Leia mais

Regulamento do Programa de Tutorias

Regulamento do Programa de Tutorias Regulamento do Programa de Tutorias Escola Secundária Ferreira Dias, Agualva- Sintra Artigo 1º Competências Específicas O professor tutor tem as seguintes competências: Desenvolver medidas de apoio aos

Leia mais

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL Desenvolver as condições facilitadoras da criação de emprego, combate ao desemprego e incentivo à iniciativa local referente ao empreendedorismo

Leia mais

PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS

PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS ANO LECTIVO 2010/2011 Introdução O Plano do Departamento de Línguas tem como pressupostos o Projecto Educativo em vigor da Escola Secundária da Baixa da Banheira cujos

Leia mais

Bem-vindo(a)s Encarregados de Educação 12 e 13 de outubro 2015

Bem-vindo(a)s Encarregados de Educação 12 e 13 de outubro 2015 Bem-vindo(a)s Encarregados de Educação 12 e 13 de outubro 2015 Agenda Preparação do trabalho a realizar no ano letivo 2015/2016 Regulamento Interno disponível no portal do agrupamento www.esvalongo.org

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO - MOITA. Grupo Disciplinar de Matemática PLANO DE MELHORIA DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ALUNOS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO - MOITA. Grupo Disciplinar de Matemática PLANO DE MELHORIA DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ALUNOS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS FRAGATA DO TEJO - MOITA Grupo Disciplinar de Matemática PLANO DE MELHORIA DOS RESULTADOS ESCOLARES DOS ALUNOS ANOS LETIVOS: 2014/2015 A 2017-2018 Coordenadora do plano: Maria José

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades 2014 / 2015 APAEA Índice 1. NOTA INTRODUTÓRIA... 1 2. RELAÇÃO COM OS PAIS/ENCARREGADOS DE EDUCACAÇÃO E SOCIOS... 2 3. REPRESENTAÇÃO NOS ORGÃOS DO AGRUPAMENTO... 3 4. MELHORIA

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BRAGA OESTE PLANO DE MELHORIA EQUIPA DE AVALIAÇÃO INTERNA 2015/2017 EqAI - 2015 Página 1 de 6 1. Resultados Em Português: incentivar a leitura; recontar as Académicos: histórias

Leia mais

Autoavaliação do Agrupamento. Síntese dos pontos fortes e dos aspetos a melhorar

Autoavaliação do Agrupamento. Síntese dos pontos fortes e dos aspetos a melhorar Autoavaliação do Agrupamento Síntese dos pontos fortes e dos aspetos a melhorar Neste documento, a Equipa da Avaliação Interna divulga uma síntese dos pontos fortes e dos aspetos a melhorar no Agrupamento.

Leia mais

Constituída a equipa, iniciaram-se os trabalhos necessários à elaboração deste Plano de Melhorias.

Constituída a equipa, iniciaram-se os trabalhos necessários à elaboração deste Plano de Melhorias. Plano de Melhoria 1. Introdução Em Julho de 2012, o Agrupamento de Escolas de Carnaxide-Valejas juntou-se à Escola Secundária Camilo Castelo Branco dando origem ao atual Agrupamento de Escolas de Carnaxide.

Leia mais

AÇÕES DE ACOMPANHAMENTO

AÇÕES DE ACOMPANHAMENTO AÇÕES DE ACOMPANHAMENTO IV Encontro dos Centros de Formação Desportiva Carcavelos - 2017 Acompanhar (Validar o que está feito) Centros de Formação Desportiva Candidatar (Responder aos requisitos) Avaliar

Leia mais