EMPREGO E RENDA 2003 UM ANO DE DESEMPREGO E DE QUEDA ACENTUADA DO RENDIMENTO NOS GRANDES CENTROS URBANOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EMPREGO E RENDA 2003 UM ANO DE DESEMPREGO E DE QUEDA ACENTUADA DO RENDIMENTO NOS GRANDES CENTROS URBANOS"

Transcrição

1 EMPREGO E RENDA 2003 UM ANO DE DESEMPREGO E DE QUEDA ACENTUADA DO RENDIMENTO NOS GRANDES CENTROS URBANOS Em dezembro, a pesquisa de emprego do IBGE registrou uma taxa de desocupação de 10,9%. Como é normal para a época de fim de ano, a taxa de desocupação melhorou frente aos outros meses do ano, porém ficou acima daquelas observadas em dezembro de 2001 e Em média, a taxa de desocupação em 2003 foi de 12,3%, superior a do ano anterior. Já o montante de pessoas ocupadas vem crescendo. Contudo, esse incremento tem ocorrido com condições mais precárias de trabalho, consumada no maior número de pessoas ocupadas sem carteira assinada. Tal aspecto influiu no rendimento médio mensal e na massa de rendimentos da população das grandes regiões metropolitanas do Brasil. Houve queda de 12,3% e 7,9% em relação ao ano anterior, respectivamente, do rendimento médio mensal das pessoas ocupadas e da massa de rendimentos. Taxa de Desemprego 2003 termina de forma preocupante no tocante ao desemprego. A taxa de desocupação estimada pelo IBGE para as seis grandes Regiões Metropolitanas brasileiras atingiu 12,3% no ano (taxa média). Tal patamar é atribuído principalmente ao segundo semestre, cuja taxa média foi de 12,5%, a despeito do declínio que a mesma observou ao longo da metade final de Em dezembro último, tal indicador ficou em 10,9%, o mais baixo de 2003, porém devendo-se ressalvar que a taxa em questão costuma melhorar no final do ano devido às ocupações geradas pelas festividades desse mês. Ademais, essa cifra ficou acima do observado nos meses de dezembro de 2001 e 2002 (10,6% e 10,5%, respectivamente). Por sinal, na comparação entre meses de 2003 e seus equivalentes do ano anterior, somente em fevereiro, março e abril, 2003 experimentou taxas de desocupação melhores. No Recife e em Salvador, regiões metropolitanas do Nordeste, e em São Paulo, a indicação é que a taxa de desemprego tenha evoluído mais do que a média das seis regiões metropolitana pesquisadas. Emprego e Renda 2003: Um Ano de Desemprego e de Queda Acentuada do Rendimento nos Grandes Centros Urbanos 1

2 13 Taxa Média de Desemprego Aberto Média dos Resultados Mensais (%) 12 12,1 11,7 12,2 12,5 12,3 11, º sem/02 2º sem/ º sem/03 2º sem/ Taxa Média de Desemprego Aberto (%) ,7 11,5 12,9 12,5 12,5 11,9 11,9 11,6 11,7 11,5 11,6 12,4 12,1 12,8 13,0 12,8 13,0 12,9 12,9 12, ,6 11,1 11,2 11,2 10,9 10,5 10, out/01 nov/01 dez/01 jan/02 fev/02 mar/02 abr/02 mai/02 jun/02 jul/02 ago/02 set/02 out/02 nov/02 dez/02 jan/03 fev/03 mar/03 abr/03 mai/03 jun/03 jul/03 ago/03 set/03 out/03 nov/03 dez/03 Emprego e Renda 2003: Um Ano de Desemprego e de Queda Acentuada do Rendimento nos Grandes Centros Urbanos 2

3 18 17,0 Taxa Média de Desemprego Aberto Média dos Resultados Mensais (%) 16 15, ,5 13,8 10,8 10,8 10,1 9,2 12,7 14,1 8,8 9,7 11,7 12, Recife Salvador Belo Horizonte Rio de Janeiro São Paulo Porto Alegre Total Comparando as Taxas de Desemprego Cabe observar que o ano que há pouco terminou foi difícil também para outros países no que tange à geração de empregos. Além do Brasil, em economias como a Alemanha, Coréia do Sul, França Irlanda e o conjunto dos países que formam a Zona do Euro, as taxas de desemprego referentes ao o último mês disponível em 2003 foram maiores do que aquelas para o mesmo mês do ano anterior. Ainda assim, Espanha, Estados Unidos, Japão e Reino Unido experimentaram uma discreta queda na taxa de desemprego, segundo a mesma base comparativa. Emprego e Renda 2003: Um Ano de Desemprego e de Queda Acentuada do Rendimento nos Grandes Centros Urbanos 3

4 Países Selecionados - Taxa de Desemprego Mensal (%) Comparação , Último Mês Disponível Alemanha (nov) 8,9 9,3 Brasil (dez) 10,5 10,9 Canadá (nov) 7,5 7,5 Coréia do Sul (set) 3,2 3,8 Espanha (nov) 11,5 11,3 Estados Unidos (dez) 6,0 5,7 França (nov) 9,0 9,5 Irlanda (nov) 4,4 4,6 Japão (nov) Reino Unido (set) 5,3 5,2 5,2 4,9 Área do Euro (nov) 8,6 8, Fonte: Brasil: IBGE PME Nova Metodologia; Estados Unidos - Bureau of Labour Statistics; Demais países: OCDE - Standardised Unemployment Rates, 07/2003. Elaboração própria. Países Selecionados - Taxa de Desemprego Mensal (%) Comparação , Média do Ano Alemanha* 8,6 9,3 Brasil 11,7 12,3 Canadá* 7,6 7,6 Coréia do Sul** 3,3 3,5 Espanha* 11,3 11,3 Estados Unidos 5,8 6,0 França* 8,8 9,4 Irlanda* 4,4 4,6 Japão* Reino Unido** 5,4 5,3 5,1 5,0 Área do Euro* 8,4 8,8 acum-02 acum-03 Fonte: Brasil: IBGE PME Nova Metodologia; Estados Unidos - Bureau of Labour Statistics; Demais países: OCDE - Standardised Unemployment Rates, 07/2003. Elaboração própria. * Em 2003, refere-se à média das taxas até novembro. ** Em2003, refere-se à média das taxas até setembro. Emprego e Renda 2003: Um Ano de Desemprego e de Queda Acentuada do Rendimento nos Grandes Centros Urbanos 4

5 Pessoal Ocupado No Brasil um dado favorável já constatado no primeiro semestre de 2003 repetiu-se no segundo semestre: o aumento no total de pessoas ocupadas nas grandes aglomerações urbanas brasileiras. Tomando-se a nova série do IBGE, iniciada em março de 2002, em dezembro de 2003 presenciou o maior número de indivíduos ocupados de todo o intervalo: 18,9 milhões. Embora o gráfico abaixo transpareça esse ponto positivo, ressalta também um aspecto negativo, também observado quando do encerramento da metade inicial do ano. É que tal incremento da população ocupada vem ocorrendo em atividades sem carteira assinada, que somou cerca de 10,7 milhões de trabalhadores nessa situação. Tal fato aponta claramente para o aumento da informalização do trabalho. No centro econômico do País, São Paulo, a informalidade parece ter tido uma elevação particularmente expressiva em 2003: o percentual das pessoas ocupadas com carteira assinada, que era de 49,7% em 2002, cai para 47,1% em Na média das regiões metropolitanas, a redução é de 45,6% para 44,2%. 118 Brasil: Pessoal Ocupado Total e Assalariados Índice Mar/2002 = mar-02 abr-02 mai-02 jun-02 jul-02 ago-02 set-02 out-02 nov-02 dez-02 jan-03 fev-03 mar-03 abr-03 mai-03 jun-03 jul-03 ago-03 set-03 out-03 nov-03 dez-03 Total Ocupados Com Carteira Sem Carteira Emprego e Renda 2003: Um Ano de Desemprego e de Queda Acentuada do Rendimento nos Grandes Centros Urbanos 5

6 55 Pessoas, de 10 anos ou mais de idade, empregadas com carteira de trabalho assinada - % do total de pessoas ocupadas na semana de referência, no trabalho principal 50 49, ,0 45,4 47,1 45,6 44,3 41,0 41, ,9 35, Recife Belo Horizonte Rio de Janeiro São Paulo Total Rendimento e Massa de Rendimentos Como seria de esperar do quadro até aqui delineado, os dados de rendimento médio e de massa de rendimentos mensais foram desalentadores. Apesar do rendimento médio mensal efetivamente recebido pelas pessoas ter crescido desde outubro, não houve um mês sequer de 2003 com resultado melhor do que o de seu correspondente em Ademais, apenas em janeiro e em dezembro do ano em foco, quando parte representativa da população se beneficia do décimo-terceiro salário e/ ou do período de férias, o rendimento médio mensal ultrapassou a casa dos R$ 900,00 (valores de 12/2003, segundo o INPC). Desta forma, o maior número de pessoas ocupadas não foi suficiente para que a massa de rendimentos de dezembro último superasse a do mesmo mês de Ressalte-se que, em dezembro de 2003, havia cerca de 800 mil pessoas ocupadas a mais do que no último mês de Emprego e Renda 2003: Um Ano de Desemprego e de Queda Acentuada do Rendimento nos Grandes Centros Urbanos 6

7 1.200 Rendimento Médio Mensal Efetivamente Recebido pelas Pessoas Ocupadas (R$ de Dez/2003) mar/02 abr/02 mai/02 jun/02 jul/02 ago/02 set/02 out/02 nov/02 dez/02 jan/03 fev/03 mar/03 abr/03 mai/03 jun/03 jul/03 ago/03 set/03 out/03 nov/03 dez/03 Nota: O dado de dezembro de 2003 é uma estimativa própria Massa de Rendimentos Efetivamente Recebida pelas Pessoas Ocupadas (R$ Milhões de Dez/2003) mar/02 abr/02 mai/02 jun/02 jul/02 ago/02 set/02 out/02 nov/02 dez/02 jan/03 fev/03 mar/03 abr/03 mai/03 jun/03 jul/03 ago/03 set/03 out/03 nov/03 dez/03 Nota: O dado de dezembro de 2003 é uma estimativa própria. Emprego e Renda 2003: Um Ano de Desemprego e de Queda Acentuada do Rendimento nos Grandes Centros Urbanos 7

8 Estimando-se as variações do rendimento real médio e da massa real de rendimentos de um ano para outro, nota-se uma forte deterioração ao longo do tempo. Desde 1999, o rendimento médio mensal vem caindo, sendo a queda maior justamente a observada em 2003, declinando 12,3%. No acumulado desse período, a estimativa é de queda de 22,4%. No tocante à massa real de rendimentos, após uma significativa redução em 1999 e posterior crescimento registrado em 2000, tem encolhido substancialmente. No biênio , a redução foi de 2,3% em cada um desses anos. Em 2003, a retração foi de 7,9%, mesmo com o incremento no número de pessoas ocupadas. Desde 1999, a queda acumulada é de 14%. Isto tem repercussões importantes na indústria e na economia, pois a massa de rendimentos das pessoas ocupadas é a base do mercado interno consumidor. Por isso, o consumo de massas e o segmento produtor dos bens e serviços para satisfazer esse consumo vêm caindo no Brasil. O segmento industrial produtor de bens não duráveis é um exemplo de setor que vem acumulando nos últimos anos uma contínua retração. Rendimento e Massa de Rendimentos - Média dos Dados Mensais Variação em Relação ao Ano Anterior (%; Preço = Dez/2003) 8,74 9,94 2,49 1,30 1,18 3,67-0,61-2,09-1,65-2,32-2,32-4,03-5,46-4,29-7,87-12, * 1997* 1998* 1999* 2000* 2001* 2002* 2003 Rendimento Massa de Rendimentos Fonte: IBGE PME Nova Metodologia e Série Anterior. Elaboração própria. * Calculados pela série anterior. Nota: Os dados da série nova foram ajustados para o cálculo da variação 2003/ Emprego e Renda 2003: Um Ano de Desemprego e de Queda Acentuada do Rendimento nos Grandes Centros Urbanos 8

PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho.

PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho. PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho. Segundo apuração da PME (Pesquisa Mensal do Emprego), realizada pelo IBGE,

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015

Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015 Mercado de trabalho enfrentou cenário difícil durante todo o ano de 2015 Neste edição especial do boletim Mercado de trabalho do CEPER-FUNDACE, serão comparados dados do Cadastro Geral de Empregados e

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007 Taxa de desemprego registra variação negativa, devido a saída de pessoas do mercado de trabalho. As informações captadas pela Pesquisa

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento,

Leia mais

BNB Conjuntura Econômica Nº40

BNB Conjuntura Econômica Nº40 BNB Conjuntura Econômica Nº40 Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste - ETENE 4. Mercado de Trabalho O cenário atual da economia brasileira, que experimentou queda sucessiva do PIB nos dois

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE AGOSTO DE REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE Taxas de atividade e desocupação estáveis Em agosto de havia 3.081 mil pessoas em idade ativa na Região Metropolitana de Recife. Deste

Leia mais

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009

Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Queda no salário médio de admissão do brasileiro já é maior de que na crise de 2009 Novos profissionais estão sendo contratados por um salário 10,7% menor se comparado àqueles que deixaram seus empregos

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE J ANE I R O DE 2004 REGIÕES METROPOLITANAS DE: RECIFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO e PORTO ALEGRE I) INTRODUÇÃO Para o primeiro

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Pressão sobre os salários continua em queda, apesar da taxa de desemprego estável

Pressão sobre os salários continua em queda, apesar da taxa de desemprego estável Pressão sobre os salários continua em queda, apesar da taxa de desemprego estável Estimativa da Fipe e da Catho para a taxa de desemprego do décimo mês do ano é de 5,0%, 0,1 ponto percentual maior do que

Leia mais

MAIO DE Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA

MAIO DE Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 18 - Número 05 MAIO DE 2009 1 Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr.

5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA. Álvaro Alves de Moura Jr. 98 5. NÍVEL DE ATIVIDADE ECONÔMICA Álvaro Alves de Moura Jr. O principal destaque na análise do nível de atividade econômica se refere à mudança na metodologia do cálculo do PIB, que passou a incluir informações

Leia mais

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Ano 21 - Número 04 ABRIL DE 2012 Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável Em abril, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou relativa estabilidade da taxa

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego

Pesquisa Mensal de Emprego Pesquisa Mensal de Emprego Retrospectiva 2003-2011 9 anos 1 1, 26/01/2012 1 Produz indicadores mensais sobre a força de trabalho que permitem avaliar as flutuações e a tendência, a médio e a longo prazos,

Leia mais

Indicadores da Economia Brasileira: Emprego e Rendimento Observatório de Políticas Econômicas 2016

Indicadores da Economia Brasileira: Emprego e Rendimento Observatório de Políticas Econômicas 2016 www.fdc.org.br Indicadores da Economia Brasileira: Emprego e Rendimento Observatório de Políticas Econômicas 2016 Indicadores da Economia Brasileira: Emprego e Rendimento Quadro-Resumo Taxa mensal de desemprego

Leia mais

Série Estudo das Desigualdades Regionais

Série Estudo das Desigualdades Regionais CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA - COFECON COMISSÃO DE POLÍTICA ECONÔMICA E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL Série Estudo das Desigualdades Regionais BREVE RADIOGRAFIA DO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL

Leia mais

AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento

AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento ME RCADO DE TR ABALHO N A RE GIÃO METROPOLITANA DE PORTO AL EGRE Ano 16 - N úmero 8 AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região

Leia mais

Sondagem Industrial do RN: Indústrias Extrativas e de Transformação

Sondagem Industrial do RN: Indústrias Extrativas e de Transformação Atividade industrial potiguar volta a crescer em maio RESUMO E COMENTÁRIOS A Sondagem das indústrias Extrativas e de do Rio Grande do Norte, elaborada pela FIERN, mostra que, em maio, o nível de produção

Leia mais

INDX apresenta alta de 2,67% em março

INDX apresenta alta de 2,67% em março INDX apresenta alta de 2,67% em março Dados de Março/11 Número 51 São Paulo O Índice do Setor Industrial (INDX), composto pelas ações mais representativas do segmento, encerrou o mês de março de 2010,

Leia mais

A ECONOMIA NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2003 CRESCIMENTO MODESTO PUXADO PELA INDÚSTRIA

A ECONOMIA NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2003 CRESCIMENTO MODESTO PUXADO PELA INDÚSTRIA A ECONOMIA NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 23 CRESCIMENTO MODESTO PUXADO PELA INDÚSTRIA O PIB brasileiro registrou crescimento de,4% no terceiro trimestre de 23, na comparação com o trimestre anterior (ajustado

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Março de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 MAIO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,46 0,46 6,27 0,48 0,48 5,84 Fev. 0,27 0,73 5,52 0,55 1,03 5,90 Mar. 0,40 1,14 6,28

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL ABRIL DE 2011 Ocupação cresce ligeiramente e taxa de desemprego permanece praticamente estável De acordo com as informações captadas pela Pesquisa de

Leia mais

IAPC VALE DO PARANHANA

IAPC VALE DO PARANHANA IAPC VALE DO PARANHANA SÍNTESE DOS INDICADORES DA PESQUISA Indicador Variação de Fevereiro de 2013 em relação a Janeiro 2013 (%) Variação da produção de Fevereiro de 2013 em relação a Fevereiro de 2012

Leia mais

Índices de Preços. Em 12

Índices de Preços. Em 12 Indicadores econômicos Índices de Preços IPC/FIPE IPCA Período Em 12 Em 12 Mensal No ano Mensal No ano meses meses Jan. 0,52 0,52 4,27 0,54 0,54 4,56 Fev. 0,19 0,71 4,12 0,49 1,03 4,61 Mar. 0,31 1,02 4,33

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015

SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015 SONDAGEM INDUSTRIAL DE SC Agosto de 2015 Perspectivas continuam em baixa A Sondagem industrial, realizada junto a 169 indústrias catarinenses no mês de agosto, mostrou que as expectativas da indústria

Leia mais

Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões

Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões AGOSTO DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego cresceu em Porto Alegre

Leia mais

Condição de Atividade (em mil pessoas)

Condição de Atividade (em mil pessoas) NA REGIÃO METROPOLITANA E FORTALEZA 1 EZEMBRO E 2009 Ano 2 ivulgação Nº 12 esemprego mantém tendência de declínio, e a taxa de dezembro é a menor no ano. Os principais resultados da Pesquisa de Emprego

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL MARÇO DE 2011 Em comportamento típico para o período, taxa de desemprego assinala aumento Em março, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou crescimento

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004

Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana do Rio de Janeiro Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO

Leia mais

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2015

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2015 Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços Junho de 2015 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAIS- CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

Taxa de desemprego segue em alta em maio

Taxa de desemprego segue em alta em maio Taxa de desemprego segue em alta em maio Taxa de 6,5% representará o maior aumento em 12 meses desde 2003 A taxa de desemprego nas seis regiões metropolitanas acompanhadas pela PME/IBGE deve ficar em 6,5%

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS OUTUBRO/2016 Resumo de desempenho Outubro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões

Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões OUTUBRO DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego apresentou

Leia mais

Relação vagas por candidato volta aos níveis do final de 2011

Relação vagas por candidato volta aos níveis do final de 2011 Indicadores do Mercado de Trabalho Catho-Fipe / Informe Agosto de 2015 Relação vagas por candidato volta aos níveis do final de 2011 Depois de seis quedas mensais consecutivas, o índice Catho-Fipe de vagas

Leia mais

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2014

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2014 Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços Junho de 2014 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAIS- CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA

MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Divulgação ano 2008 BALANÇO DE 2008 MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA 1. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego, em 2008, a População

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites

Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites João Saboia Instituto de Economia - UFRJ 7 e 8 de Maio de 2014 Seminário Política de Salário Mínimo para 2015-2018 Avaliações de Impacto

Leia mais

EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO

EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO 2010 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico AD HOC Revisão Técnica: José Varela Donato SUMÁRIO 1. RESULTADOS SINTÉTICOS

Leia mais

Desemprego em São Paulo tem leve recuo e passa de 17,5% em setembro para 17,2% em outubro

Desemprego em São Paulo tem leve recuo e passa de 17,5% em setembro para 17,2% em outubro Boletim 1112/2016 Ano VIII 01/12/2016 Desemprego em São Paulo tem leve recuo e passa de 17,5% em setembro para 17,2% em outubro Nível de ocupação melhorou porque foram gerados 111 mil postos de trabalho

Leia mais

Nova queda do PIB não surpreende mercado

Nova queda do PIB não surpreende mercado Nova queda do PIB não surpreende mercado Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) nesta primeira semana de março mostram a tendência

Leia mais

PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Evolução da População Metropolitana de São Paulo

PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Evolução da População Metropolitana de São Paulo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Agosto de 2003 Nota Técnica Nº 9: Atualização dos Valores Absolutos das Séries Divulgadas pela Com a divulgação dos dados definitivos

Leia mais

ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA? EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA? EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 07 JULHO 2016 1 ÍNDICE DESEMPREGO COM VIDA LONGA?... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 04 1.2 SALDO ANUAL DE

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2012 Ano 5 Número Especial O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012 Os resultados aqui apresentados referem-se

Leia mais

MULHERES SOFREM MAIS COM O DESEMPREGO E GANHAM MENOS QUE OS HOMENS NA RMBH

MULHERES SOFREM MAIS COM O DESEMPREGO E GANHAM MENOS QUE OS HOMENS NA RMBH A MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE MARÇO - 2008 MULHERES SOFREM MAIS COM O DESEMPREGO E GANHAM MENOS QUE OS HOMENS NA RMBH A inserção ocupacional feminina no mercado

Leia mais

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Maio 2004. Belo Horizonte. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Maio 2004 Região Metropolitana de Belo Horizonte Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE 1 PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE MAIO DE 2004 REGIÃO

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Abril/2013 Para abril de 2013, taxa de desemprego apresenta redução 1. Em abril, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram redução na

Leia mais

Índices de Obras Públicas IPOP

Índices de Obras Públicas IPOP Índices de Obras Públicas IPOP Índices de Obras Públicas Estáveis ou em Queda? Denise Cyrillo (*) O mês de março foi bastante conturbado, politicamente, com o avanço do processo de impedimento da presidente

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS AGOSTO/2016 Resumo de desempenho Agosto 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No ano mês anterior

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO

CENÁRIO MACROECONÔMICO CENÁRIO MACROECONÔMICO SEGUE PAUTADO PELAS MUDANÇAS NO CENÁRIO GLOBAL, AFETANDO DIRETAMENTE O CÂMBIO, E PELO CRESCIMENTO MAIS MODERADO DA ECONOMIA DOMÉSTICA Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P M A I O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 28 de junho de 2016 Em maio, crédito imobiliário somou R$ 3,9 bilhões Poupança

Leia mais

Geração de vagas de emprego cai 10,8% no primeiro trimestre de 2016, mostra Índice Catho-Fipe

Geração de vagas de emprego cai 10,8% no primeiro trimestre de 2016, mostra Índice Catho-Fipe Indicadores do Mercado de Trabalho Catho-Fipe / Informe Março de Geração de vagas de emprego cai 10,8% no primeiro trimestre de, mostra Índice Catho-Fipe Nos três primeiros meses de, comparado com o mesmo

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO OUTUBRO 2011 Desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela

Leia mais

A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado

A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2011 OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado A população

Leia mais

PEQUENOS NEGÓCIOS E A BUSCA POR TRABALHO

PEQUENOS NEGÓCIOS E A BUSCA POR TRABALHO PEQUENOS NEGÓCIOS NOTA CONJUNTURAL MARÇO DE 2014 Nº30 E A BUSCA POR NOTA CONJUNTURAL MARÇO DE 2014 Nº30 PANORAMA GERAL As razões para que um indivíduo abra um pequeno negócio são diversas. Não obstante,

Leia mais

Candidatos enfrentam a maior concorrência por vagas de trabalho em três anos

Candidatos enfrentam a maior concorrência por vagas de trabalho em três anos Candidatos enfrentam a maior concorrência por vagas de trabalho em três anos Mercado de trabalho continua gerando menos vagas enquanto a procura por emprego segue em alta Em junho de 2015, o número de

Leia mais

Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica

Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica 1 São Paulo, 06 de outubro de 2009. NOTA À IMPRENSA Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica Das 17 capitais onde o DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos realiza

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A G O S T O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: - R$ 3,5 bilhões Saldo: R$ 495,4 bilhões Financiamentos

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Fevereiro Tema: Emprego

Boletim de Conjuntura Econômica Fevereiro Tema: Emprego Boletim de Conjuntura Econômica Fevereiro Tema: Emprego Setor de Serviços lidera a geração de empregos com 48% dos empregos Gerados em Janeiro O setor de Serviços lidera a geração de empregos em 211, começou

Leia mais

Preço anunciado do m 2 tem queda real no primeiro semestre de 2014

Preço anunciado do m 2 tem queda real no primeiro semestre de 2014 Preço anunciado do m 2 tem queda real no primeiro semestre de 2014 Variação no preço dos imóveis é menor do que a inflação nos seis primeiros meses do ano O aumento anual do preço médio do m 2 anunciado

Leia mais

Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira

Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA Inflação, nível de atividade e setor externo: o desempenho dos principais indicadores da economia brasileira Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego. Abril 2011

Pesquisa Mensal de Emprego. Abril 2011 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2011 1 1 Rio de Janeiro, 26/05/2011 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro O Janeiro

Leia mais

DESEMPREGO EM ALTA NA RMF

DESEMPREGO EM ALTA NA RMF PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 AGOSTO DE 2014 Ano 7 Divulgação Nº 08 DESEMPREGO EM ALTA NA RMF As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013

EMPREGO INDUSTRIAL SUMÁRIO EXECUTIVO EMPREGO FEVEREIRO DE Eego industrial FEVEREIRO DE 2013 EMPREGO INDUSTRIAL FEVEREIRO DE 2013 FEVEREIRO DE 2013 Eego industrial SUMÁRIO EXECUTIVO O número de assalariados com carteira assinada da indústria de transformação catarinense cresceu 1,50% em fevereiro

Leia mais

Indústria e Comércio comprometem o desempenho da RARP em setembro de 2015

Indústria e Comércio comprometem o desempenho da RARP em setembro de 2015 Brasil, RARP e município de Ribeirão Preto fecham vagas em todos os setores Os dados do mês de setembro de 2015 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) reforçam o cenário de pouco otimismo,

Leia mais

Distribuição de Renda

Distribuição de Renda Distribuição de Renda Renda Per Capita do Trabalho Principais Regiões Metropolitanas 15 a 60 anos de idade Inclui zeros www.fgv.br/cps/ms Índice de Gini Desigualdade Níveis Renda domiciliar per capita

Leia mais

Índice Catho-Fipe de novas vagas de emprego mostra crescimento de 7,5% entre setembro e outubro

Índice Catho-Fipe de novas vagas de emprego mostra crescimento de 7,5% entre setembro e outubro Indicadores do Mercado de Trabalho Catho-Fipe / Informe Outubro de Índice Catho-Fipe de novas vagas de emprego mostra crescimento de 7,5% entre setembro e outubro Em outubro, o Índice Catho-Fipe de novas

Leia mais

Concorrência por vagas de emprego é a maior em 7 anos

Concorrência por vagas de emprego é a maior em 7 anos Indicadores do Mercado de Trabalho Catho-Fipe / Informe Julho de Concorrência por vagas de emprego é a maior em 7 anos Os indicadores Catho-Fipe mostraram um cenário bastante desafiador para o mercado

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 Ano 19 Nº 13-2013 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE EM 2013 Os resultados apresentados referem-se aos valores

Leia mais

ACOMPANHAMENTO E ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE TRABALHO NAS PRINCIPAIS CIDADES DA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA REFERÊNCIA DEZEMBRO 2016

ACOMPANHAMENTO E ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE TRABALHO NAS PRINCIPAIS CIDADES DA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA REFERÊNCIA DEZEMBRO 2016 Londrina, 20 de janeiro de 2017. NOTA À IMPRENSA ACOMPANHAMENTO E ANÁLISE MENSAL DO MERCADO DE TRABALHO NAS PRINCIPAIS CIDADES DA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA REFERÊNCIA DEZEMBRO 2016 Este acompanhamento

Leia mais

Em julho, preço do m 2 anunciado sobe em SP e no RJ, mas cai em BH e no DF

Em julho, preço do m 2 anunciado sobe em SP e no RJ, mas cai em BH e no DF Em julho, preço do m 2 anunciado sobe em SP e no RJ, mas cai em BH e no DF A variação do Índice FipeZap Composto em julho/2012 foi de, o mesmo valor registrado no mês anterior. Apesar de, na média, os

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS INDICADORES ECONÔMICOS Índice de Preços IGP-M IGP-DI Mensal No ano Em 12 meses Mensal No ano Em 12 meses Jan. 0,39 0,39 11,87 0,33 0,33 11,61 Fev. 0,30 0,69 11,43 0,40 0,74 10,86 Mar. 0,85 1,55 11,12 0,99

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA Base dados: Outubro 2016 (RAIS/CAGED), 3º Trimestre 2016 (PNAD Contínua) Atualizados em: 25/11/2016 Emprego na Construção Out/14 a Out/16

Leia mais

SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002

SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002 Informação e Análise do Mercado de Trabalho Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 07/2012 1 23/07/2012 SANTA CATARINA REGISTRA O SEGUNDO MENOR SALDO DE EMPREGOS PARA O MÊS DE JUNHO DESDE 2002 Os dados

Leia mais

A inserção do negro no mercado de trabalho no Distrito Federal

A inserção do negro no mercado de trabalho no Distrito Federal PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL A inserção do negro no mercado de trabalho no Novembro de 2011 A discussão sobre trabalho decente, capitaneada pela Organização Internacional do Trabalho

Leia mais

CRÉDITO E JUROS EM 2003 MODESTO PASSO À FRENTE NO SEGUNDO SEMESTRE

CRÉDITO E JUROS EM 2003 MODESTO PASSO À FRENTE NO SEGUNDO SEMESTRE CRÉDITO E JUROS EM 3 MODESTO PASSO À FRENTE NO SEGUNDO SEMESTRE 3 terminou com um volume de operações de crédito do sistema financeiro de 2,% do PIB, um incremento frente ao baixo montante registrado ao

Leia mais

As perspectivas continuam positivas para as vendas externas

As perspectivas continuam positivas para as vendas externas FEVEREIRO/2016 As perspectivas continuam positivas para as vendas externas A Sondagem Industrial, pesquisa realizada junto a 167 indústrias catarinenses no mês de ereiro, mostrou que a indústria projeta

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços. Abril de 2013

Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços. Abril de 2013 Pesquisa Mensal de Emprego em Serviços Abril de 2013 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAISCAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

DESEMPREGO EM ELEVAÇÃO REGISTRA NOVO RECORDE

DESEMPREGO EM ELEVAÇÃO REGISTRA NOVO RECORDE PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 ABRIL DE 2016 Ano 9 Divulgação Nº 04 DESEMPREGO EM ELEVAÇÃO REGISTRA NOVO RECORDE As informações captadas pela Pesquisa de Emprego

Leia mais

Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho

Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho 1 Pesquisa Mensal de Emprego Algumas características da inserção das mulheres no mercado de trabalho Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre 2003-2008 Rio de Janeiro

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo. Material de suporte para categorias em data-base INPC-IBGE

EVOLUÇÃO SALARIAL. Categoria: Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo. Material de suporte para categorias em data-base INPC-IBGE EVOLUÇÃO SALARIAL Categoria: Material de suporte para categorias em data-base Deflatores: IPCA-IBGE INPC-IBGE março de 2015 Este trabalho contém o estudo sobre o comportamento dos salários desde 01-março-2014

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1

MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 (nova série com a RM Fortaleza) SETEMBRo 2 DE 2012 RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO Divulgação N o 68 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS FEVEREIRO/2016 Resumo de desempenho Fevereiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No bimestre mês

Leia mais

Informativo Mensal de Emprego CAGED. nº 10, outubro de 2012

Informativo Mensal de Emprego CAGED. nº 10, outubro de 2012 SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO SETOR DE INFORMAÇÃO E ANÁLISE DO MERCADO DE TRABALHO Informativo Mensal de Emprego CAGED nº 10, outubro

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Crescimento da ocupação reduz desemprego

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Crescimento da ocupação reduz desemprego PED PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 271 266 JUNHO DE 2007 Crescimento da ocupação reduz desemprego Depois de seis meses sem aumento, ocupação na indústria

Leia mais

2 MERCADO DE TRABALHO

2 MERCADO DE TRABALHO 2 MERCADO DE TRABALHO SUMÁRIO Ao longo dos primeiros meses de 2014, o mercado de trabalho revela um cenário de acomodação, que conjuga estabilidade da taxa de desemprego em baixo patamar e desaceleração

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Maio de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 JUNHO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Nesta 1ª Edição da Carta de C o n j u n t u r a d a S a ú d e Suplementar, são apresentados (i) os dados econômicos e de beneficiários de planos de saúde do primeiro trimestre de 1 (ambos publicados em

Leia mais

SINCOR-SP 2017 JUNHO 2017 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2017 JUNHO 2017 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2017 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS Sumário Palavra do presidente... 4 Objetivo... 5 1. Carta de Conjuntura... 6 2. Estatísticas dos Corretores de SP... 7 3. Análise macroeconômica... 10

Leia mais

EVOLUÇÃO SALARIAL (Não considerando a incorporação da Gratificação Nova Escola como reajuste)

EVOLUÇÃO SALARIAL (Não considerando a incorporação da Gratificação Nova Escola como reajuste) EVOLUÇÃO SALARIAL (Não considerando a incorporação da Gratificação Nova Escola como reajuste) Categoria: Profissionais da Educação da Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro (Magistério) Deflatores:

Leia mais

DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002

DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002 DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002 Nos nove primeiros meses de 2002, a economia brasileira cresceu 0,9% em relação ao mesmo período de. No terceiro trimestre de 2002, o aumento foi

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2011 Ano 4 Número Especial MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011 Os resultados apresentados referem-se aos

Leia mais

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF. Intenção de Consumo das Famílias

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF. Intenção de Consumo das Famílias Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina ICF Intenção de Consumo das Famílias Núcleo de Estudos Estratégicos Fecomércio SC Junho de 2016 SUMÁRIO EMPREGO, RENDA E CONSUMO ATUAIS...

Leia mais