Professora Susanna Schwantes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Professora Susanna Schwantes"

Transcrição

1 1) São Órgãos do Poder Judiciário do Rio Grande do Sul: (a) Tribunal de Alçada e Tribunal de Justiça. (b) Pretores e Conselho da Magistratura. (c) Tribunal do Júri e Juizes de Paz. (d) Juizes de Direito e Tribunal do Júri. (e) Juizados Especiais e Corregedoria-Geral. 2) São Órgãos do Tribunal de Justiça do Estado do RGS: (a) Juizes de Direito e Desembargadores. (b) Centro de Estudos e Presidência. (c) Pretores e Tribunal Pleno. (d) Órgão Especial e Tribunal do Júri. (e) Juizes de Paz e Grupos de Câmaras Cíveis. 3) O Conselho da Magistratura é composto: (a) Pelo Presidente, Vices e dois desembargadores eleitos pelo próprio Conselho da Magistratura. (b) Pelo Presidente e Vices. (c) Pêlos Vices e Corregedor-Geral. (d) Pelo Presidente, Vices, Corregedor-Geral e dois Desembargadores eleitos pelo Órgão Especial. (e) Pelo Presidente, Vices e Corregedor-Geral. 4) O Órgão Especial tem competência originária: (a) Para processar e julgar os Juizes de Direito e Promotores de Justiça nas infrações penais comuns, inclusive dolosas contra vida. (b) Para processar e julgar Mandados de Segurança contra atos de Secretários de Estado. (c) Para processar e julgar ação rescisória dos julgados das Câmaras Separadas. (d) Para processar e julgar Mandados de Segurança contra atos do Governador do Estado e Presidente do Conselho da Magistratura. (e) Para processar e julgar o Governador do Estado nas infrações penais comuns. 05) Compete ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (Oficial de Justiça - RS -1998) dar posse ao seu Presidente, designado pelo Governador do Estado. criar e extinguir cargos e fixar os vencimentos de seus membros, dos Juizes e dos servidores. encaminhar ao chefe do Poder Executivo os atos de provimento dos cargos de Juiz de carreira da magistratura estadual sob sua jurisdição. organizar os serviços auxiliares dos juízos da Justiça comum de primeira instância. alterar o número dos seus membros. 06) O Conselho da Magistratura é integrado (Oficial de Justiça - RS alterada) por dois Juizes de primeiro grau, escolhidos por seus pares. por um servidor da Justiça, indicado pelo Tribunal Pleno, constituído em Órgão Especial. pêlos Vice-Presidentes do Tribunal de Justiça. por dois Desembargadores, oriundos, respectivamente, de Câmara Cível Criminal. pelo Corregedor-Geral da Justiça e 3 Vice-Corregedor do Tribunal. 07) Assinale a alternativa que preenche adequadamente as lacunas da frase abaixo (Oficial Superior Judiciário - RS ). O Tribunal de Justiça, com sede na capital e jurisdição no território do Estado do Rio Grande do Sul, é formado por Desembargadores, devendo dos seus lugares ser preenchido por advogados e membros do Ministério Público. 25-1/5 55-1/ / / /5 08) São membros titulares do Conselho da Magistratura (Oficial Superior Judiciário - RS ) os seis Desembargadores mais antigos na carreira. os seis Desembargadores indicados pelo Presidente do Tribunal de Justiça. os seis Desembargadores eleitos, em escrutínio secreto, pelo Tribunal Pleno. o Presidente do Tribunal de Justiça e mais cinco Desembargadores sorteados. o Presidente do Tribunal de Justiça, os Vice- Presidentes do Tribunal de Justiça, o Corregedor Geral da Justiça e dois Desembargadores eleitos, em escrutínio secreto, pelo Órgão Especial. 09) Presidir as sessões do Conselho da Magistratura é da competência do (Oficial Superior Judiciário - RS ) Presidente do Tribunal de Justiça. 1 Vice-Presidente do Tribunal de Justiça. 2 Vice-Presidente do Tribunal de Justiça. Desembargador mais antigo que integra o Tribunal de Justiça. Corregedor-Geral da Justiça. 10) Que órgãos do Tribunal de Justiça são responsáveis pela inspeção e disciplina em primeira instância (Oficial Superior Judiciário - RS )? A Presidência e as Vice-Presidências do Tribunal de Justiça O Tribunal Pleno e as Câmaras Especiais As Terceira e Quarta Câmaras Cíveis O Conselho da Magistratura e a Corregedoria-Geral da Justiça As Primeira e Quarta Câmaras Criminais 11) Considere os órgãos listados abaixo (Oficial Escrevente - TJRS -1999). I- O Tribunal do Júri. II- A Junta de Conciliação e Julgamento da Justiça do Trabalho. Técnico Judiciário TJ/RS 1

2 Ill- O Tribunal de Alçada. IV- O Tribunal de Contas do Estado. Quais deles fazem parte da Organização Judiciária da Justiça Estadual do Rio Grande do Sul? Apenas l Apenas II Apenas 111 e IV Apenas l, II eiii l, 11, III e IV 12) Não constitui (em) órgão(s) do Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Sul (Oficial Superior Judiciário - TJRS ) o Tribunal de Justiça. o Tribunal de Contas do Estado. os Tribunais do Júri. os Pretores. os Juizes Togados de Jurisdição Limitada. 13) A vitaliciedade, garantia conferida pela Constituição Federal ao Ministério Público, significa (Secretário de Diligências - MPRS ) que seus membros poderão perder seu cargo somente após o devido procedimento administrativo. que seus membros não poderão perder seu cargo senão por sentença judicial transitada em julgado. que seus membros não poderão exercer nenhuma outra função pública, exceto uma de professor. que seus membros não poderão exercer atividade político-partidária. que a instituição é indissolúvel. 14) Os Ministros do Supremo Tribunal Federal são (Secretário de Diligências - MPRS ) escolhidos mediante concurso público de provas e títulos. nomeados pelo Presidente da República, após aprovação da escolha pelo Senado Federal. nomeados pelo Senado Federal, após indicação do Superior Tribunal de Justiça. nomeados pelo Superior Tribunal de Justiça, após aprovação da escolha pela Câmara dos Deputados. indicados pelo Presidente da República, pós o exercício da função de Ministro de Estado. 15) O Supremo Tribunal Federal decide criar cargos administrativos em sua Secretaria. Para tanto, é necessária edição de (Técnico Judiciário - TRF - RJ ) decreto pelo Presidente da República. deliberação pelo próprio Supremo Tribunal Federal. leis de iniciativa exclusiva do Presidente da Republica. lei de iniciativa exclusiva do próprio Supremo Tribunal Federal. decreto legislativo pelo Senado Federal. 16) Certo juiz de direito entrou em exercício há pouco mais de um ano. Nesse caso, a perda de seu cargo (Técnico Judiciário - TRF - 4 a Região - RS ); é inviável pois, além de haver tomado posse do cargo, já entrou em exercido. depende exclusivamente de sentença judicial transitada em julgado. depende de deliberação do tribunal a que estiver vinculado. é impossível, visto que já goza da garantia de vitaliciedade. só ocorrerá se assim o entender o Presidente do Tribunal, após sindicância em que serão apurados os motivos. 17) São Órgãos do Poder Judiciário (Atendente Judiciário - TRT - 4* Região -1998): Supremo Tribunal Federal - Tribunal Federal de Recursos - Tribunal Regional do Trabalho; Tribunal Superior do Trabalho - Tribunal Superior Eleitoral - Tribunal de Contas da União; Tribunal Desportivo - Tribunal Militar Estadual - Superior Tribunal de Justiça Superior Tribunal Militar - Tribunal Federal de Recursos - Supremo Tribunal Federal; Tribunal Regional Federal - Tribunal Regional do Trabalho - Tribunal Regional Eleitoral. 18) A respeito da organização judiciária do Estado, considere os Órgãos apresentados a seguir (Taquígrafo Forense - Tribunal de Justiça RS -1999). I - Tribunal do Júri e Juizes de Direito II - Pretores e Juizes de Paz III - Defensoria Pública e Procuradoria-Geral de Justiça IV - Tribunal de Justiça e Juizados Especiais Quais deles são Órgãos do Poder Judiciário do Estado? Apenas IV Apenas l e IV Apenas l,ii e IV Apenas III e IV Apenas l, II, III e IV 19) A Constituição Estadual arrola como instituição essencial à função jurisdicional do Estado do Rio Grande do Sul a Defensoria Pública. a Secretaria da Justiça e da Segurança. o Movimento de Justiça e Direitos Humanos. os Conselhos Tutelares. o Instituto dos Advogados. 20) Conforme a Constituição do Estado do Rio Grande do Sul, compete ao Tribunal de Justiça processar e Técnico Judiciário TJ/RS 2

3 julgar os mandados de segurança contra atos e omissões dos Prefeitos. dos Vice-Prefeitos. das Câmaras de Vereadores. do Chefe de Polícia. dos Secretários de Estado. 21) A Constituição do Estado do Rio Grande do Sul garante ao servidor público estadual que for processado, civil ou criminalmente, em razão de ato praticado no exercício regular de suas funções, o direito a assistência judiciária pelo Estado. isenção das custas do processo. julgamento da ação, originariamente, pelo Tribunal de Justiça do Estado. percepção de ajuda de custo, para pagamento das despesas do processo. redução do horário de trabalho, enquanto tramitar o processo. 22) Segundo a Constituição do Estado do Rio Grande do Sul, a lei que dispuser sobre os requisitos para a criação, extinção e classificação de comarcas, estabelecendo critérios uniformes, não precisará levar em conta o número de habitantes. o movimento forense. o número de eleitores. a receita tributária. o número de advogados. 23) Considere as assertivas abaixo. I - A Corregedoria-Geral da Justiça é o órgão maior de inspeção e disciplina na primeira instância e de planejamento da organização e da administração judiciária em primeira e segunda instâncias. II - Os oficiais ajudantes só gozam de fé pública quando em substituição ao escrivão e devidamente juramentados. III - Os Juizados Especiais, mesmo quando atendidos por conciliadores e juízes leigos, integram o Poder Judiciário. Quais são corretas de acordo com o que dispõe o Código de Organização Judiciária do Estado do Rio Grande do Sul? Apenas I Apenas II Apenas III Apenas I e III I, II e III 24) Assinale a alternativa que preenche adequadamente as lacunas da frase abaixo: O Tribunal de Justiça, com sede e jurisdição no, é formado por, sendo o formado por na capital do Estado; RS; 140 ; órgão especial; 25 desembargadores em Porto alegre; RS; 125; pleno; 25 desembargadores na capital do Estado; RS; 125; órgão especial; 25 juizes em Porto alegre;125; em todo o território nacional; pleno; 25 desembargadores em Porto alegre; 125, em todo o território nacional; órgão especial; 25 juizes 25) Assinale a alternativa que preenche adequadamente as lacunas da frase abaixo O Vice-Presidente da Justiça é eleito pelo, pelo prazo de Órgão Especial 1 ano podendo ser renovado Tribunal Pleno 2 anos sem possibilidade de renovação Conselho da Magistratura 2 anos com possibilidade de renovação Tribunal Pleno 1 ano podendo ser reenovado Órgão Especial 2 anos com possibilidade de renovação. 26) Em relação aos atos processuais o tribunal de justiça poderá se reunir: duas ou mais comarcas para que constituam comarcas integradas, sendo competente para legislar sobre o assunto o Conselho da Magistratura. Cada comarca deverá ser isolada, sendo competente o Presidente do Tribunal de Justiça duas ou mais comarcas para que constituam comarcas integradas, sendo competente para legislar sobre o assunto o Presidente do Tribunal de Justiça. Cada comarca deverá ser isolada, sendo competente o Conselho da Magistratura. As Comarcas são reunidas por Varas, sendo competente a Corregedoria. 27) Relativamente ao Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Sul, o "quinto constitucional": consiste no preenchimento de um quinto dos lugares do Tribunal de Justiça por advogados e membros do Ministério Público. constitui-se dos cinco integrantes da Justiça Comum Estadual : Tribunal de Justiça, Tribunal do Júri, Juizes de Direito, Pretores e Juizes de Paz. constitui-se da Presidência e das quatro Vice- Presidências do Tribunal de Justiça. Técnico Judiciário TJ/RS 3

4 é integrado por cinco órgãos do Tribunal de Justiça : Tribunal Pleno, Turmas, Grupos, Câmaras Separadas e Câmaras de Férias. consiste no preenchimento de um quinto dos lugares do Tribunal de Justiça exclusivamente por Procuradores de Justiça. 28) O Tribunal de Justiça em seu órgão pleno é constituído por : 25 Desembargadores; 140 Desembargadores; 25 Juizes; 125 Juizes; 66 Desembargadores. 29) Não constitui Órgão do Tribunal de Justiça Juizes de Paz; Grupos Criminais; Grupos Cíveis; Câmaras Separadas; vice- Presidente 30) O Tribunal de Justiça é dividido em 2 Seções; 6 Câmaras ; 3 Câmaras; 4 Câmaras; 3 Seções. 31) A respeito da organização judiciária do Estado, considere os Órgãos apresentados a seguir. I - Tribunal do Júri e Juizes de Direito II Juízes Togados de Jurisdição Limitada e Juizes de Paz III - Defensoria Pública e Procuradoria-Geral de Justiça IV - Tribunal de Justiça e Juizados Especiais Quais deles são Órgãos do Poder Judiciário do Estado? Apenas IV Apenas l e II Apenas l,ii e IV Apenas III e IV Apenas l, II, III e IV 32) O Tribunal de Justiça é constituído por : 140 Desembargadores; 53 Juizes de Alçada; 52 Procuradores-Gerais; 53 Desembargadores; 25 Desembargadores. 33) Considere os órgãos listados abaixo. I - II - III - Tribunal de Justiça Tribunal de Contas Pretores IV - Ministério Público Estadual Quais deles integram o Poder Judiciário do Estado do Rio Grande do Sul? Apenas I Apenas II e IV Apenas I, II e III Apenas II, III e IV I, II, III e IV 34) Dos órgãos listados abaixo, apenas um não integra o Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. Assinale-o. O Tribunal Pleno O Tribunal do Júri O Conselho da Magistratura A Corregedoria-Geral da Justiça Os Grupos de Câmaras Cíveis 35) No Estado do Rio Grande do Sul, a representação do Poder Judiciário compete ao Corregedor-Geral da Justiça. Procurador-Geral da Justiça. Governador do Estado. Procurador-Geral do Estado. Presidente do Tribunal de Justiça. 36) O trecho abaixo apresenta cinco segmentos grifados, um dos quais contém um erro. Assinale-o. A Presidência do Tribunal de Justiça é exercida por um Desembargador, eleito por dois anos, com possibilidade de reeleição por mais um período. O mandato terá início no primeiro dia útil do mês de fevereiro. 37) De acordo com o movimento forense, densidade demográfica, rendas públicas, meios de transporte, situação geográfica e outros fatores socioeconômicos de relevância, as comarcas, em nosso Estado, são classificadas em duas instâncias. três instâncias. três entrâncias. quatro entrâncias. quatro instâncias. Técnico Judiciário TJ/RS 4

5 38) O Poder Legislativo, no Estado do Rio Grande do Sul, é exercido pela Assembléia Legislativa. pelo Senado. pela Câmara de Vereadores. pela Câmara de Deputados. pelos Secretários de Estado. 39) Assinale a alternativa que preenche correta e respectivamente as lacunas da frase abaixo. No Estado do Rio Grande do Sul, o Poder Executivo é exercido pelo... auxiliado pelos.... Governador do Estado Prefeito Ministros Secretários Municipais Presidente do Tribunal de Justiça Juízes de Direito Presidente da Assembléia Legislativa Governador do Estado Deputados Secretários de Estado 40) Na ação disciplinar, podem ser aplicadas: pelo Juiz da vara as penas de censura e suspensão. pelo Corregedor-Geral as penas de suspensão e demissão. pelo Juiz Diretor do Foro, todas as penas, menos a de suspensão. pelo Conselho da Magistratura, todas as penas, menos a de demissão. pelo Juiz da vara as penas de advertência, censura, multa e perda de vencimentos e tempo de serviço. 41) As penas disciplinares aplicadas: pelo juiz da vara, caberá recurso ao Corregedor-Geral. pelo juiz diretor do foro, caberá recurso ao Conselho da Magistratura. pelo Conselho da Magistratura, caberá recurso ao Presidente do Tribunal de Justiça. pelo Corregedor-Geral, caberá recurso ao Órgão Especial. (e) pelo juiz da vara, caberá recurso ao juiz diretor do foro. 42) Assinale a afirmação incorreta a respeito do funcionamento e do expediente dos órgãos judiciários de primeira instância (Oficial Escrevente - RS -1999). O Juiz pode determinar a prorrogação do expediente de qualquer cartório ou oficio, quando a necessidade do serviço assim o exigir. Os pontos facultativos decretados pela União, Estado ou Município determinarão a cessação das atividades forenses na comarca. Os Juizes Diretores do Foro designarão, por escala, os servidores que atuarão no plantão, em fins de semana ou feriados, mediante critério de revezamento, sempre que for possível. No decurso do expediente do Foro, é vedado ao servidor, salvo para cumprir diligências, afastar-se dos respectivos cartórios ou ofícios. Os Juizados Especiais poderão funcionar no horário turno. 43) Não constitui Órgão do Tribunal de Justiça Procuradorias; Grupos Criminais; Grupos Cíveis; Câmaras Separadas; n.d.a 44) A Seção Criminal é dividida em 8 Câmaras; 6 Câmaras ; 3 Câmaras; 4 Câmaras; 2 Câmaras. 45)O Tribunal Pleno, funcionando como Órgão Especial, é composto por : 32 Desembargadores; 25 Desembargadores; 52 Desembargadores; 53 Desembargadores; 26 Desembargadores. 46) Na ausência do Presidente do Tribunal de Justiça e de seu Vice, as sessões do Tribunal Pleno serão presididas pelo : 1. Vice-Presidente do TJ; Corregedor-Geral da Justiça; Vice-Corregedor-Geral da Justiça; Desembargador mais antigo; n.d.a. 47) As Câmara Separadas do TJ compõem-se de: 4 Juizes de Alçada; 3 Desembargadores; 2 Desembargadores; 4 Julgadores; n.d.a. 48) O mandato de Presidente do Tribunal de Justiça é: 1 ano; 2 anos; 3 anos; 4 anos; 5 anos. Técnico Judiciário TJ/RS 5

6 49) São membros do Conselho da Magistratura todos, exceto Corregedor-Geral da Justiça; Presidente do Tribunal de Justiça; Vice-Corregedor-Geral da Justiça; 1. Vice-Presidente do Tribunal de Justiça; 2. Vice-Presidente do Tribunal de Justiça A 44 - A 45 - B 46 - D 47 - D 48 -B 49 - C 50 - C 50) O mandato do Corregedor-Geral da Justiça é de: 2 anos, possível a reeleição; 1 ano, vedada a reeleição; o mesmo do Presidente do Tribunal de Justiça e dos membros do Conselho da Magistratura, vedada a reeleição; 1 ano, possível a reeleição. n.d.a D 02 - B 03 - D 04 - A 05 - D 06 - C 07 - C 08 - E 09 - A 10 - B 11 - D 12 - A 13 - B 14 - B 15 - D 16 - C 17 - E 18 - B 19 - A 20 - E 21 - A 22 - E 23 - C 24- A 25 - B 26 - A 27 - A 28- B 29 - A 30 -A 31 - D 32 - A 33 -A 34 - B 35 - E 36 - D 37 - C 38 - A 39 - E 40 -E 41 E 42 - B GABARITO Técnico Judiciário TJ/RS 6

Professora Susanna Scwantess

Professora Susanna Scwantess 1) São Órgãos do Poder Judiciário do Rio Grande do Sul: (a) Tribunal de Alçada e Tribunal de Justiça. (b) Pretores e Conselho da Magistratura. (c) Tribunal do Júri e Juizes de Paz. (d) Juizes de Direito

Leia mais

O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA ESTADO Conjunto de regras, pessoas e organizações que se separam da sociedade para organizá-la. - Só passa a existir quando o comando da comunidade

Leia mais

Legislação Aplicada. Lei complementar nº /11/2007. Professor Giuliano Tamagno.

Legislação Aplicada. Lei complementar nº /11/2007. Professor Giuliano Tamagno. Legislação Aplicada Lei complementar nº 100 21/11/2007 Professor Giuliano Tamagno www.acasadoconcurseiro.com.br Legislação Aplicada LEI COMPLEMENTAR Nº 100, DE 21 DE NOVEMBRO DE 2007. Dispõe sobre o Código

Leia mais

Direito Constitucional

Direito Constitucional Direito Constitucional Aula: 11/12 UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO 01. Dentre os aspectos peculiares aos órgãos jurisdicionais trabalhistas no Brasil, não se encontra: I - Não existem Varas do Trabalho especializadas em determinadas matérias,

Leia mais

Tribunais Regionais Federais e. Juízes Federais. Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais. Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais

Tribunais Regionais Federais e. Juízes Federais. Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais. Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais S Art. 106. São órgãos da Justiça Federal: I - os Tribunais Regionais Federais; II - os. 1 2 Art. 107. Os Tribunais Regionais Federais compõemse de, no mínimo, sete juízes, recrutados, quando possível,

Leia mais

Poder Judiciário Constituição Estadual RS

Poder Judiciário Constituição Estadual RS Poder Judiciário Constituição Estadual RS CE/RS Art. 91 - São órgãos do Poder Judiciário do Estado: I - o Tribunal de Justiça; II - o Tribunal Militar do Estado; III - os Juízes de Direito; IV - os Tribunais

Leia mais

As estruturas judiciárias em contraste I (Brasil) Tinka Reichmann

As estruturas judiciárias em contraste I (Brasil) Tinka Reichmann As estruturas judiciárias em contraste I (Brasil) Tinka Reichmann reichmann@usp.br Sistemas jurídicos Sistemas nacionais Portugal Brasil Comparação dos sistemas jurídicos e dos termos jurídicos Organização

Leia mais

PROCESSO PENAL ANTONIO DOS SANTOS JUNIOR.

PROCESSO PENAL ANTONIO DOS SANTOS JUNIOR. PROCESSO PENAL ANTONIO DOS SANTOS JUNIOR asjunior2004@uolcombr JURISDIÇÃO Poder Judiciário: garantir a realização dos direitos através de seus órgãos; Órgãos devem ter jurisdição (função de conhecer os

Leia mais

Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função

Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função 2016 Quadro Sinótico Competência por Prerrogativa de Função Lucas Rodrigues de Ávila Prova da Ordem 2016 O que é competência por prerrogativa de função? "Um dos critérios determinadores da competência

Leia mais

Supremo Tribunal Federal STF Artigo 101

Supremo Tribunal Federal STF Artigo 101 Supremo Tribunal Federal STF Artigo 101 Composto por 11 Ministros de Justiça vitalícios - Taxativamente 11 - Exclusivamente natos - Cidadãos - Mais de 35 e menos de 65 anos de idade - Notável saber jurídico

Leia mais

20/11/2014. Direito Constitucional Professor Rodrigo Menezes AULÃO DA PREMONIÇÃO TJ-RJ

20/11/2014. Direito Constitucional Professor Rodrigo Menezes AULÃO DA PREMONIÇÃO TJ-RJ Direito Constitucional Professor Rodrigo Menezes AULÃO DA PREMONIÇÃO TJ-RJ 1 01. A Constituição Federal de 1988 consagra diversos princípios, os quais exercem papel extremamente importante no ordenamento

Leia mais

ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA ELEITORAL

ORGANIZAÇÃO E COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA ELEITORAL ÓRGÃOS (art.118, CF e art. 12, CE) 1. Tribunal Superior Eleitoral: órgão máximo da Justiça Eleitoral, com sede na capital federal e jurisdição em todo o território nacional. 2. Tribunais Regionais Eleitorais:

Leia mais

Prof. Raul de Mello Franco Jr. - UNIARA PODER EXECUTIVO. 3ª aula. Prof. Raul de Mello Franco Jr.

Prof. Raul de Mello Franco Jr. - UNIARA PODER EXECUTIVO. 3ª aula. Prof. Raul de Mello Franco Jr. PODER EXECUTIVO 3ª aula Prof. Raul de Mello Franco Jr. SUBSÍDIOS do PRESIDENTE, do VICE e dos MINISTROS São fixados pelo CN, por decreto-legislativo (art. 49, VIII, CF). Devem ser fixados em parcela única.

Leia mais

Curso: LEGISLAÇÃO DO MPU

Curso: LEGISLAÇÃO DO MPU Curso: LEGISLAÇÃO DO MPU Profª Lidiane Coutinho MÓDULO II: O MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO - LC 75/93: COMPARATIVO DOS RAMOS LEI COMPLEMENTAR Nº 75/93- MPU MPU MPF MPT MPM MPDFT LEI COMPLEMENTAR Nº 75/93-

Leia mais

Art. 92 ÓRGÃOS: Tribunais Superiores Tribunais de 2º grau (2ª instância) 1º grau (1ª instância) facebook.com/prof.rodrigomenezes Justiça Estadual / DFT Justiça Federal O STF, o CNJ e os Trib. Sup. têm

Leia mais

Cargo: Efetivo (de carreira ou isolado) adquire estabilidade Em comissão livre exoneração Vitalício adquire vitaliciedade

Cargo: Efetivo (de carreira ou isolado) adquire estabilidade Em comissão livre exoneração Vitalício adquire vitaliciedade CAMPUS Capítulo 5 Administração Pública e Servidores Públicos Disposições Constitucionais 189 Servidor público em sentido estrito (regime estatutário) Cargo efetivo Cargo em comissão Adm. Direta, autárquica

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL 145 QUESTÕES DE PROVAS IBFC POR ASSUNTOS 06 QUESTÕES DE PROVAS FCC 24 QUESTÕES ELABORADAS PELO EMMENTAL Edição Maio 2017 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É vedada a reprodução

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI Nº 4.860, DE 04 DE JULHO DE D.O

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI Nº 4.860, DE 04 DE JULHO DE D.O Autor: Poder Executivo LEI Nº 4.860, DE 04 DE JULHO DE 1985 - D.O. 04.07.85. Altera a Lei n 4.279, de 29 de dezembro de 1980, (Código de Organização e Divisão Judiciárias) com as modificações introduzidas

Leia mais

CONSTITUIÇÂO DA REPÚBLICA PORTUGUESA. (texto integral) Tribunais SECÇÃO V CAPÍTULO I. Princípios gerais. Artigo 202. (Função jurisdicional)

CONSTITUIÇÂO DA REPÚBLICA PORTUGUESA. (texto integral) Tribunais SECÇÃO V CAPÍTULO I. Princípios gerais. Artigo 202. (Função jurisdicional) CONSTITUIÇÂO DA REPÚBLICA PORTUGUESA (texto integral) Tribunais SECÇÃO V CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 202. (Função jurisdicional) 1. Os tribunais são os órgãos de soberania com competência para

Leia mais

Direito Processual Civil Recursos

Direito Processual Civil Recursos ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS TRIBUNAIS Jurisdição quanto ao grau hierárquico dos seus órgãos é: 1) inferior; 2) superior. Essas espécies de jurisdições pressupõe

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça Conselho Nacional de Justiça RESOLUÇÃO Nº 13, DE 21 DE MARÇO DE 2006 Dispõe sobre a aplicação do teto remuneratório constitucional e do subsídio mensal dos membros da magistratura. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

Como pensa o examinador em provas para a Magistratura do TJ-RS? MAPEAMENTO DAS PROVAS - DEMONSTRAÇÃO -

Como pensa o examinador em provas para a Magistratura do TJ-RS? MAPEAMENTO DAS PROVAS - DEMONSTRAÇÃO - Curso Resultado Um novo conceito em preparação para concursos! Como pensa o examinador em provas para a Magistratura do TJ-RS? MAPEAMENTO DAS PROVAS - DEMONSTRAÇÃO - Trabalho finalizado em julho/2015.

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2012

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2012 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2012 Altera os arts. 102, 105, 108 e 125 da Constituição Federal para extinguir o foro especial por prerrogativa de função nos casos de crimes comuns. As Mesas

Leia mais

LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013

LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013 LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013 21. A função estabelecida constitucionalmente à Defensoria Pública consiste em (a) defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses sociais e individuais indisponíveis.

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Racionalizar o estudo do aluno é mais que um objetivo para Ad Verum, trata-se de uma obsessão.

APRESENTAÇÃO. Racionalizar o estudo do aluno é mais que um objetivo para Ad Verum, trata-se de uma obsessão. APRESENTAÇÃO Caro(a) Aluno(a), A preparação para concursos públicos exige profissionalismo, métrica e estratégia. Cada minuto despendido deve ser bem gasto! Por isso, uma preparação direcionada, focada

Leia mais

TJ-AM Legislação do AM Bloco de Questões II Emilly Albuquerque

TJ-AM Legislação do AM Bloco de Questões II Emilly Albuquerque TJ-AM Legislação do AM Bloco de Questões II Emilly Albuquerque 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. QUESTÕES DE LEGISLAÇÃO TJ AM 01. Acerca das disposições referentes

Leia mais

Manual de Direito Administrativo I Gustavo Mello Knoplock

Manual de Direito Administrativo I Gustavo Mello Knoplock Série Provas e Concursos Manual de Direito Administrativo I Gustavo Mello Knoplock ELSEVIER 5.6. Resumo AGENTES PÚBLICOS (segundo Hely Lopes Meirelles): 1. Agentes políticos Aqueles no alto escalão dos

Leia mais

Direito Constitucional -Poder Legislativo- Profº. Cleiton Coutinho

Direito Constitucional -Poder Legislativo- Profº. Cleiton Coutinho Direito Constitucional -Poder Legislativo- Profº. Cleiton Coutinho 01. Quanto ao Congresso Nacional, considere: I. O número total de Deputados, bem como a representação por Estado e pelo Distrito Federal,

Leia mais

LEI Nº DE 06 DE FEVEREIRO DE 1997

LEI Nº DE 06 DE FEVEREIRO DE 1997 LEI Nº 7.033 DE 06 DE FEVEREIRO DE 1997 Dispõe sobre o Sistema Estadual de Juizados Especiais Cíveis e Criminais e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

LEI Nº DE 06 DE FEVEREIRO DE 1997

LEI Nº DE 06 DE FEVEREIRO DE 1997 LEI Nº 7.033 DE 06 DE FEVEREIRO DE 1997 Dispõe sobre o Sistema Estadual de Juizados Especiais Cíveis e Criminais e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DA BAHIA, faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

D E C L A R A Ç Ã O PARA ELEIÇÕES 2012

D E C L A R A Ç Ã O PARA ELEIÇÕES 2012 D E C L A R A Ç Ã O PARA ELEIÇÕES 2012 Nome do Candidato: Nome do pai: Nome da mãe: Partido Político ou Coligação: Cargo a que concorre: ( ) Prefeito ( ) Vice-Prefeito ( ) Vereador Município: Declaro,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO

ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO 1.VARAs DO TRABALHO ÓRGÃO DE 1ª INSTÂNCIA. A Vara do Trabalho é a primeira instância das ações de competência da Justiça do Trabalho, sendo competente para julgar conflitos

Leia mais

Direito Eleitoral e Regimento Interno TER-SP. Weslei Machado

Direito Eleitoral e Regimento Interno TER-SP. Weslei Machado Direito Eleitoral e Regimento Interno TER-SP Weslei Machado (FCC/TRE-AM/Analista Judiciário/2010) Compete aos TREs processar e julgar originariamente a) os crimes eleitorais cometidos pelos seus próprios

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO

COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO Organização Judiciária Programa I Introdução 1 Conceito e âmbito da organização judiciária: 1.1. Considerações preliminares 1.2. Conceito 1.3. Âmbito 2 Noções fundamentais

Leia mais

Material para PERISCOPE Composição e Competência dos Órgãos da Justiça Eleitoral

Material para PERISCOPE Composição e Competência dos Órgãos da Justiça Eleitoral Material para PERISCOPE Composição e Competência dos Órgãos da Justiça Eleitoral Questão 1 O Tribunal Regional Eleitoral de um Estado da Federação foi assim constituído: dois Desembargadores do Tribunal

Leia mais

T R I B U N A L D E J U S T I Ç A

T R I B U N A L D E J U S T I Ç A RESOLUÇÃO Nº 94 de 21 de outubro de 2013. Dispõe sobre a suspensão do expediente forense no período de 20.12.2013 a 06.01.2014. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ, por seu colendo Órgão Especial,

Leia mais

Direito Constitucional TJ/RJ Prof. Carlos Andrade

Direito Constitucional TJ/RJ Prof. Carlos Andrade Direito Constitucional TJ/RJ Prof. Carlos Andrade 19. Segundo a Constituição Federal, os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional,

Leia mais

Noções de Estado. Organização da Federação e Poderes do Estado

Noções de Estado. Organização da Federação e Poderes do Estado Noções de Estado Noções de Estado Organização da Federação e Poderes do Estado Estado É a sociedade política e juridicamente organizada, dotada de soberania, dentro de um território, sob um governo, para

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DECRETO JUDICIÁRIO Nº /2016

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DECRETO JUDICIÁRIO Nº /2016 DECRETO JUDICIÁRIO Nº /2016 O PRESIDENTE DO DO ESTADO DO PARANÁ e o CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA, no uso das atribuições que lhes são conferidas pelos artigos 14 e 15 da Lei nº 14.277/2003 e nos termos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 792/2015

RESOLUÇÃO Nº 792/2015 Publicação: 24/04/15 DJE: 23/04/15 RESOLUÇÃO Nº 792/2015 Dispõe sobre a função de juiz leigo, de que trata a Lei federal nº 9.099, de 26 de setembro de 1995, no âmbito dos Juizados Especiais do Estado

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PROCESSO SELETIVO PARA AS FUNÇÕES DE CONCILIADOR CRIMINAL NO ÂMBITO DOS JUIZADOS ESPECIAIS DO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO

Leia mais

Organograma do exercício da Jurisdição no ordenamento pátrio segundo os parâmetros vigentes na Constituição Federal

Organograma do exercício da Jurisdição no ordenamento pátrio segundo os parâmetros vigentes na Constituição Federal BuscaLegis.ccj.ufsc.br Organograma do exercício da Jurisdição no ordenamento pátrio segundo os parâmetros vigentes na Constituição Federal João Fernando Vieira da Silva salermolima@hotmail.com O exercício

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 221 DE 09 DE JANEIRO DE

LEI COMPLEMENTAR Nº 221 DE 09 DE JANEIRO DE qwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklzxc vbnmqwertyuiopasdfghjklzxcvbnm Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 10/01/2014

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. Vanessa Grinberg Machado

REGIMENTO INTERNO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ. Vanessa Grinberg Machado REGIMENTO INTERNO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ Vanessa Grinberg Machado DISPOSIÇÕES INICIAIS Conceito O regimento interno dispõe sobre o funcionamento do Tribunal, estabelece a sua competência

Leia mais

inamovibilidade, salvo por motivo de interesse público, na forma do art. 93, VIII, da CF/1988; III irredutibilidade de subsídio.

inamovibilidade, salvo por motivo de interesse público, na forma do art. 93, VIII, da CF/1988; III irredutibilidade de subsídio. Alexandre Henry Alves TÍTULO II Das Garantias da Magistratura e das Prerrogativas do Magistrado CAPÍTULO I Das Garantias da Magistratura SEÇÃO I Da Vitaliciedade Art. 25 Salvo as restrições expressas na

Leia mais

- A - - C - CÂMARA ESPECIAL - competência para conhecer recurso interposto das decisões originárias do Corregedor Geral da Justiça: V/2.

- A - - C - CÂMARA ESPECIAL - competência para conhecer recurso interposto das decisões originárias do Corregedor Geral da Justiça: V/2. N O R M A S D O P E S S O A L D O S S E R V I Ç O S E X T R A J U D I C I A I S 1 - A - ACUMULAÇÃO DE CARGOS - proibição: I/3 AFASTAMENTO (S) - disposições gerais: III/1 a 2.4 - do notário ou oficial de

Leia mais

CE/RS. Poder Judiciário Constituição Estadual RS.

CE/RS. Poder Judiciário Constituição Estadual RS. CE/RS Edital: Constituição Estadual Da administração pública: Dos servidores públicos civis: arts. 29 a 45 Do Poder Judiciário: arts. 91 a 106 Das funções essenciais à Justiça: arts. 107 a 123 Poder Judiciário

Leia mais

O PAPEL DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, SUA COMPETENCIA, ATRIBUIÇÕES, IMPORTÂNCIA E FINALIDADE

O PAPEL DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, SUA COMPETENCIA, ATRIBUIÇÕES, IMPORTÂNCIA E FINALIDADE O PAPEL DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, SUA COMPETENCIA, ATRIBUIÇÕES, IMPORTÂNCIA E FINALIDADE Felipe Boni de Castro 1 I Introdução: O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) foi criado e instituído pela Emenda

Leia mais

PERGUNTAS: Os órgãos do Poder Judiciário do estado do Rio de Janeiro não incluem o(s)

PERGUNTAS: Os órgãos do Poder Judiciário do estado do Rio de Janeiro não incluem o(s) PERGUNTAS: QUESTÃO 61 Os órgãos do Poder Judiciário do estado do Rio de Janeiro não incluem o(s) A) Conselhos da Justiça Militar. B) Tribunal de Alçada. C) Tribunal de Justiça. D) Juizados Especiais e

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO I. Constituição Federal... 002 II. Dos Direitos e Garantias Fundamentais... 009 III. Da Organização Político-Administrativa... 053 IV. Organização dos

Leia mais

1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS

1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS 1. DIREITOS POLÍTICOS (art. 1o, II; artigos 14 a 17, da CF) ESPÉCIES: DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS DIREITOS POLÍTICOS e REGIME DEMOCRÁTICO O REGIME DEMOCRÁTICO como princípio:

Leia mais

07/10/2012 PROCESSO PENAL I. Processo penal I

07/10/2012 PROCESSO PENAL I. Processo penal I I 14ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Processo penal I 2 1 CONCEITO: Jurisdição X competência = poder X permissão para exercer o poder EX: TRIBUNAL DO JURI HOUVE UM CRIME DOLOSO IP + DENÚNCIA

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO ARTIGOS 127 A 130 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO ARTIGOS 127 A 130 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL MINISTÉRIO PÚBLICO ARTIGOS 127 A 130 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL Órgão constitucional autônomo, incumbido de promover a ação penal e fiscalizar a execução da lei perante a jurisdição penal e exercer, ante

Leia mais

Exmo. Senhor (Nome e morada)

Exmo. Senhor (Nome e morada) Exmo. Senhor (Nome e morada) Na sequência da reclamação apresentada em (data de apresentação da reclamação), do acto de processamento do seu vencimento, relativo ao mês de Janeiro de 2011, e em resposta

Leia mais

O Que Fazem Deputados Federais, Estaduais, Senadores e o Governador? (competências e âmbito de atuação)

O Que Fazem Deputados Federais, Estaduais, Senadores e o Governador? (competências e âmbito de atuação) O Que Fazem Deputados Federais, Estaduais, Senadores e o Governador? (competências e âmbito de atuação) Patricia Brasil Advogada Delegada do Partido Humanista da Solidariedade Junto ao TRE/SP Especialista

Leia mais

Prof. Francisco Moreira

Prof. Francisco Moreira Art. 92. São órgãos do Poder Judiciário: I - o Supremo Tribunal Federal; I-A o Conselho Nacional de Justiça; II - o Superior Tribunal de Justiça; III - os Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais;

Leia mais

LEGISLAÇÃO APLICADA AO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PROF. GIL SANTOS

LEGISLAÇÃO APLICADA AO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PROF. GIL SANTOS AULA 1 EXERCÍCIOS DEFINIÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO 1)Ao tratar das funções essenciais à justiça, estabelece a Constituição Federal, com relação ao Ministério Público, que: A) incumbe-lhe a defesa da ordem

Leia mais

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO Ano VIII nº 129 Porto Alegre, terça-feira, 28 de maio de 2013 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO Ano VIII nº 129 Porto Alegre, terça-feira, 28 de maio de 2013 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO Ano VIII nº 129 Porto Alegre, terça-feira, 28 de maio de 2013 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO PUBLICAÇÕES ADMINISTRATIVAS ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO

Leia mais

CONCEITO DE AUTORIDADE

CONCEITO DE AUTORIDADE - LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL - - Lei nº 4.898/65 - Abuso de Autoridade - Professor: Marcos Girão - CONCEITO DE AUTORIDADE 1 CONCEITO DE AUTORIDADE LEI Nº 4.898/65 Pode ser considerado autoridade o servidor

Leia mais

(Técnico Judiciário/Área administrativa e segurança e transporte/ TRF/5ª Região/2012)

(Técnico Judiciário/Área administrativa e segurança e transporte/ TRF/5ª Região/2012) Olá amigo(a), tudo bem? Irei começar nossa comunicação pelo site da Editora Ferreira com um importante toque para testar seus conhecimentos de Direito Constitucional nesta provinha para Técnico Judiciário

Leia mais

Direito Eleitoral. Disposições Gerais e Transitórias. Professor Pedro Kuhn.

Direito Eleitoral. Disposições Gerais e Transitórias. Professor Pedro Kuhn. Direito Eleitoral Disposições Gerais e Transitórias Professor Pedro Kuhn www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Eleitoral DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS TÍTULO V Disposições Gerais e Transitórias Art.

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO. Assinale a alternativa INCORRETA em relação aos Auxiliares de Justiça, segundo o Código de Processo Civil:

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO. Assinale a alternativa INCORRETA em relação aos Auxiliares de Justiça, segundo o Código de Processo Civil: 8 PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO QUESTÃO 21 Assinale a alternativa INCORRETA em relação aos Auxiliares de Justiça, segundo o Código de Processo Civil: a) Não poderá ser intérprete quem não tiver a livre administração

Leia mais

Teoria Geral do Processo

Teoria Geral do Processo Arno Melo Schlichting Teoria Geral do Processo Concreta - Objetiva - Atual Livro 2 3 a Edição SUMÁRIO Apresentação 9 Identificação 11 Natureza... 13 Objetivo... 13 1 Teoria Geral das Ações 15 1.1 Ação,

Leia mais

Temas Controversos de Processo do Trabalho

Temas Controversos de Processo do Trabalho Coordenação Eduardo Fontes Temas Controversos de Processo do Trabalho Guilherme de Luca Rogério Renzetti Recife PE 2017 TC processo do trab.indd 5 09/11/2016 11:12:54 Da organização da Justiça do Trabalho

Leia mais

LIVRO I Do Processo de Conhecimento...1

LIVRO I Do Processo de Conhecimento...1 Sumário LIVRO I Do Processo de Conhecimento...1 Capítulo 1 Da Jurisdição...3 1.1. Conceito de Jurisdição... 5 1.2. Exercício da Jurisdição Quem Exerce a Jurisdição?...15 1.3. Características da Jurisdição...17

Leia mais

Art. 44. O Poder Legislativo é exercido pelo Congresso Nacional, que se. eleitos, pelo sistema proporcional, em cada Estado, em cada Território e no

Art. 44. O Poder Legislativo é exercido pelo Congresso Nacional, que se. eleitos, pelo sistema proporcional, em cada Estado, em cada Território e no Art. 44. O Poder Legislativo é exercido pelo Congresso Nacional, que se compõe da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Parágrafo único. Cada legislatura terá a duração de quatro anos. Art. 45. A Câmara

Leia mais

TRE-SP SUMÁRIO. Gramática e Interpretação de Texto da Língua Portuguesa. Ortografia oficial Acentuação gráfica... 12

TRE-SP SUMÁRIO. Gramática e Interpretação de Texto da Língua Portuguesa. Ortografia oficial Acentuação gráfica... 12 Gramática e Interpretação de Texto da Língua Portuguesa Ortografia oficial... 3 Acentuação gráfica... 12 Flexão nominal e verbal... 15/18/29 Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação... 20 Advérbios...

Leia mais

Questões fundamentadas do PODER JUDICIÁRIO. Arts. 92 a 126 da CF. 300 Questões Fundamentadas do Poder Judiciário Arts.

Questões fundamentadas do PODER JUDICIÁRIO. Arts. 92 a 126 da CF. 300 Questões Fundamentadas do Poder Judiciário Arts. APOSTILA AMOSTRA Para adquirir a apostila de 300 Questões Fundamentadas do Poder Judiciário - Art. 92 a 126 da CF acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br S U M Á R I O Apresentação...3 Questões...4

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL PEÇA PROFISSIONAL O governo brasileiro, preocupado com os índices crescentes de ataques terroristas no mundo, vinculou-se à Convenção sobre os Direitos Humanos das Vítimas de Atividades

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS. P O R T A R I A n.º 2.760/2014 PTJ RESOLVE:

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS. P O R T A R I A n.º 2.760/2014 PTJ RESOLVE: A Desembargadora MARIA DAS GRAÇAS PESSÔA FIGUEIREDO, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas, no exercício da competência que lhe confere o inciso I do artigo 70 da Lei Complementar n.º

Leia mais

SUPREMO TRIBUNALDE JUSTIÇA LEI N.º 10/91

SUPREMO TRIBUNALDE JUSTIÇA LEI N.º 10/91 LEI N.º 10/91 A Assembleia Nacional no uso das atribuições que lhe são conferidas ao abrigo da alínea d) do artigo 87º. Da Constituição, aprova a seguinte Lei: ESTATUTO DOS MAGISTRADOS CAPÍTULO I ESTATUTO

Leia mais

PODER LEGISLATIVO PODER LEGISLATIVO PODER LEGISLATIVO DIVISÃO DE FUNÇÕES ESTATAIS ORGANIZAÇÃO DOS PODERES ESTUDO DOS PODERES SEPARAÇÃO DE PODERES

PODER LEGISLATIVO PODER LEGISLATIVO PODER LEGISLATIVO DIVISÃO DE FUNÇÕES ESTATAIS ORGANIZAÇÃO DOS PODERES ESTUDO DOS PODERES SEPARAÇÃO DE PODERES ORGANIZAÇÃO DOS PODERES SEPARAÇÃO DE PODERES ART. 2.º,, DA CF/88: São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo,, o Executivo e o Judiciário rio. FUNÇÕES LEGISLATIVA EXECUTIVA

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ESQUEMATIZADO: ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ESQUEMATIZADO: ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ESQUEMATIZADO: ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA DE ACORDO COM O EDITAL N 1, DE 24 DE NOVEMBRO DE 201, DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO, TRE-SP CONHECIMENTOS BÁSICOS

Leia mais

No Brasil: Misto de Democracia Semidireta ( meios de participação popular) + Indireta (mandato representativo)

No Brasil: Misto de Democracia Semidireta ( meios de participação popular) + Indireta (mandato representativo) DIREITO ELEITORAL - Aula 01 (Conceitos e Princípios do Direito Eleitoral, Aspectos Constitucionais, Composição, competências e funções dos órgãos da Justiça Eleitoral) CONCEITOS: O Direito Eleitoral, ramo

Leia mais

Competência nos JEFs Lei Fed nº /2009

Competência nos JEFs Lei Fed nº /2009 Competência nos JEFs Lei Fed nº 12.153/2009 Eduardo Uhlein Agosto 2013 Lei Federal nº 12153/2009 Dispõe sobre os Juizados Especiais da Fazenda Pública dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios

Leia mais

Prof. Dr. Vander Ferreira de Andrade

Prof. Dr. Vander Ferreira de Andrade Prof. Dr. Vander Ferreira de Andrade Poder Legislativo Estadual Unicameralismo Assembleia Legislativa Deputados Estaduais: Prerrogativas Poder Legislativo Municipal Unicameralismo Câmara dos Vereadores

Leia mais

CÓDIGO DE ORGANIZAÇÃO E DIVISÃO JUDICIÁRIAS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ

CÓDIGO DE ORGANIZAÇÃO E DIVISÃO JUDICIÁRIAS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ CÓDIGO DE ORGANIZAÇÃO E DIVISÃO JUDICIÁRIAS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ SUMÁRIO Disposição Preliminar (Art. 1º) LIVRO I ORGANIZAÇÃO JUDICIÁRIA Título I Organização Judiciária (Art. 2º) Capítulo

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 8/2007 REGIME DAS PRECEDÊNCIAS PROTOCOLARES E DO LUTO REGIONAL NA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 8/2007 REGIME DAS PRECEDÊNCIAS PROTOCOLARES E DO LUTO REGIONAL NA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES DECRETO LEGISLATIVO REGIONAL N.º 8/2007 REGIME DAS PRECEDÊNCIAS PROTOCOLARES E DO LUTO REGIONAL NA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES A particular configuração que as regras das precedências protocolares assumem

Leia mais

HERMENÊUTICA. Elementos de interpretação tradicionais. Princípios de interpretação constitucional

HERMENÊUTICA. Elementos de interpretação tradicionais. Princípios de interpretação constitucional HERMENÊUTICA Barroso sugere três planos ou prismas: PLANO JURÍDICO OU DOGMÁTICO Regras de hermenêutica Elementos de interpretação tradicionais Princípios de interpretação constitucional PLANO TEÓRICO OU

Leia mais

Projeto de Resolução nº, de 2012 (Do Sr. Nelson Marquezelli)

Projeto de Resolução nº, de 2012 (Do Sr. Nelson Marquezelli) Projeto de Resolução nº, de 2012 (Do Sr. Nelson Marquezelli) Estabelece as hipóteses de impedimento para nomeação, designação ou contratação, em comissão, de funções, cargos e empregos na Câmara dos Deputados.

Leia mais

A União Federal em Juízo. Editora Lumen Juris. 354:347.9(81) S728u 3.ed.

A União Federal em Juízo. Editora Lumen Juris. 354:347.9(81) S728u 3.ed. JOÃO CARLOS SOUTO Procurador da Fazenda Nacional. Mestre em Direito Público. Membro do Instituto dos Advogados da Bahia. Professor de Direito Constitucional. Diretor de Publicações e Relações Internacionais

Leia mais

Professor Wisley Aula 09

Professor Wisley Aula 09 - Professor Wisley www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 5 FORRO POR PRERROGATIVA DE FUNÇÃO 1. OBSERVAÇÕES I Não se fala mais em manutenção

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES 2007/1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES Disciplina: DIREITO PROCESSUAL CIVIL I Curso: DIREITO Código CR PER Co-Requisito Pré-Requisito

Leia mais

TJRJ SUMÁRIO. Língua Portuguesa. Gêneros textuais: descrição, narração, dissertação expositiva e argumentativa...3

TJRJ SUMÁRIO. Língua Portuguesa. Gêneros textuais: descrição, narração, dissertação expositiva e argumentativa...3 Língua Portuguesa Gêneros textuais: descrição, narração, dissertação expositiva e argumentativa...3 Tipos textuais: informativo, publicitário, didático, instrucional e preditivo...3 Marcas de textualidade:

Leia mais

Nasceu em 9 de dezembro de 1932, na cidade de Itatinga-SP,

Nasceu em 9 de dezembro de 1932, na cidade de Itatinga-SP, Traços Biográficos Nasceu em 9 de dezembro de 1932, na cidade de Itatinga-SP, filho de José Benedito Pereira e Júlia Pinto Pereira. É casado com Rizoleta Mary Pereira. União que resultou no nascimento

Leia mais

Aula 7 Organização do poder judiciário Poder Judiciário:

Aula 7 Organização do poder judiciário Poder Judiciário: Aula 7 Organização do poder judiciário Poder Judiciário: Continuação aula anterior: Conselho da República: Art. 89. O Conselho da República é órgão superior de consulta do Presidente da República, e dele

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR Silvana Dantas Aula 01 MPU 2017 DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR PROFª SILVANA DANTAS.

DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR Silvana Dantas Aula 01 MPU 2017 DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR PROFª SILVANA DANTAS. 01 MPU 2017 DIREITO PROCESSUAL PENAL MILITAR PROFª SILVANA DANTAS 1 APRESENTAÇÃO CURRÍCULO DO PROFESSOR : possui graduação em direito pela Universidade Federal de Campina Grande PB; Pós-graduanda em Direito

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO COORDENADORIA PROCESSUAL RESOLUÇÃO CSJT N.º 155, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO COORDENADORIA PROCESSUAL RESOLUÇÃO CSJT N.º 155, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015 CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO COORDENADORIA PROCESSUAL RESOLUÇÃO CSJT N.º 155, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015 Dispõe sobre a Gratificação por Exercício Cumulativo de Jurisdição - GECJ no âmbito da

Leia mais

TJ - SP Direito Administrativo Estatuto dos Funcionários Públicos GIULIANO MENEZES

TJ - SP Direito Administrativo Estatuto dos Funcionários Públicos GIULIANO MENEZES TJ - SP Direito Administrativo Estatuto dos Funcionários Públicos GIULIANO MENEZES 1. Extingue-se a punibilidade pela prescrição da falta sujeita à pena a) de repreensão, suspensão ou multa, em 2 (dois)

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N o 2.379, DE 2006 (MENSAGEM N o 20, de 2006) Aprova o texto do Tratado sobre Extradição entre o Governo da República Federativa

Leia mais

RESOLUÇÃO TJ/OE/RJ Nº11/2016 (TEXTO CONSOLIDADO)

RESOLUÇÃO TJ/OE/RJ Nº11/2016 (TEXTO CONSOLIDADO) RESOLUÇÃO TJ/OE/RJ Nº11/2016 (TEXTO CONSOLIDADO) Dispõe sobre a reorganização e consolidação da Coordenadoria Judiciária de Articulação das Varas da Infância e da Juventude e do Idoso do Tribunal de Justiça

Leia mais

1. Sobre as medidas cautelares pessoais no processo penal, é correto afirmar que:

1. Sobre as medidas cautelares pessoais no processo penal, é correto afirmar que: P á g i n a 1 PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS DIREITO PROCESSUAL PENAL 1. Sobre as medidas cautelares pessoais no processo penal, é correto afirmar que: I - De acordo com o Código de Processo Penal, as

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO

PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO 7 PROVA DE NOÇÕES DE DIREITO QUESTÃO 21 Considera-se como lei meramente material a norma: a) dependente de regulamentação. b) dotada de obrigatoriedade absoluta. c) instituída por órgão não legislativo,

Leia mais

PODER EXECUTIVO (art. 76 a 91, CRFB/88)

PODER EXECUTIVO (art. 76 a 91, CRFB/88) PODER EXECUTIVO PODER EXECUTIVO (art. 76 a 91, CRFB/88) Sistema de Governo Presidencialista Junção das funções de Chefe de Estado e Chefe de Governo É exercido, no âmbito federal, desde 1891, pelo Presidente

Leia mais

1ª CCA RV 1ª CÂMARA DE CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM DE RIO VERDE - GO

1ª CCA RV 1ª CÂMARA DE CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM DE RIO VERDE - GO 1ª CCA RV 1ª CÂMARA DE CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM DE RIO VERDE - GO Com fundamento no artigo 65 do Regimento Interno, procede-se à quinta alteração do Regimento Interno, tomando-se as seguintes deliberações:

Leia mais

Olá Prezados(as) Alunos(as) e Concurseiros!!

Olá Prezados(as) Alunos(as) e Concurseiros!! Olá Prezados(as) Alunos(as) e Concurseiros!! Em atendimento a muitas demandas de alunos, disponibilizo a todos as Questões de Direito Eleitoral da Prova do TSE 2007, devidamente comentadas. Bons estudos!

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO ELEITORAL

NOÇÕES DE DIREITO ELEITORAL NOÇÕES DE DIREITO ELEITORAL Concursos TSE e TRE-Paraná Professor: Rafael Altoé Referência: 21/11/2011 Questões resolvidas e comentadas Tendo em vista a publicação dos concursos dos tribunais eleitorais,

Leia mais

Ministério da Administração do Território

Ministério da Administração do Território Ministério da Administração do Território Lei nº 23/92 de 16 de Setembro LEI DE REVISÃO CONSTITUCIONAL As alterações à Lei Constitucional introduzidas em Março de 1991, através da Lei nº. 12/91 destinaram

Leia mais