IMPACTO DA TRANSMISSÃO DA COPA DO MUNDO 2010 PARA A QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA NOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IMPACTO DA TRANSMISSÃO DA COPA DO MUNDO 2010 PARA A QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA NOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO"

Transcrição

1 IMPACTO DA TRANSMISSÃO DA COPA DO MUNDO 2010 PARA A QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA NOS SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO José Rubens Macedo Jr. 1, André Luis Z. de Grandi 2 Maria Jovita V. Siqueira 3, Jules Renato V. Carneiro 4 e Paulo F. Ribeiro Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia MG, 2 - EDP Bandeirante, Mogi das Cruzes SP, 3 - EDP Bandeirante, Mogi das Cruzes SP, 4 - EDP Escelsa, Serra ES, 5 - Technische Universiteit Eindhoven, Eindhoven, The Netherlands, Resumo O presente trabalho tem por objetivo promover uma análise técnica detalhada do impacto da transmissão dos jogos da Seleção Brasileira de Futebol, durante a Copa do Mundo FIFA 2010, para a qualidade da energia elétrica nos sistemas de distribuição, notadamente no que se refere às frequências harmônicas de corrente e tensão. Para este propósito foram realizadas medições de parâmetros de qualidade de energia elétrica em dois diferentes sistemas de distribuição brasileiros. As análises realizadas demonstram que, ao contrário do esperado, a redução de carga na frequência fundamental é a maior responsável pela elevação dos níveis de distorção harmônica percentual nos sistemas de distribuição, e não o aumento acentuado das injeções de correntes harmônicas decorrentes da grande incidência de aparelhos de TV ligados simultaneamente durante a transmissão dos jogos da seleção brasileira de futebol. Finalmente, os resultados obtidos sugerem que regulamentações futuras deverão contemplar situações de atipicidade, como no caso de grandes eventos televisivos, durante os quais vários limites de indicadores da qualidade do produto serão seguramente ultrapassados. Palavras-chaves Harmônicas de Tensão e Corrente, Copa do Mundo FIFA, Qualidade da Energia Elétrica. THE IMPACT OF FIFA WORLD CUP 2010 ON POWER QUALITY IN THE ELECTRIC DISTRIBUTION SYSTEMS Finally, the results suggest that future regulations should address situations of non typical behavior, as in the case of major televised events, during which various thresholds for indicators of power quality will surely be exceeded. Keywords Voltage and current harmonics, FIFA World Cup 2010, Power Quality. I. INTRODUÇÃO Os aparelhos de televisão, sejam eles modernos ou não, apresentam características fortemente não lineares quando da análise do relacionamento matemático entre a tensão aplicada e a corrente circulante no circuito de alimentação televisor [1]. A figura 1 mostra as formas de onda da tensão e da corrente, assim como o espectro de frequências da corrente e a característica v x i para um aparelho de TV, evidenciando as características não lineares do equipamento. Assim, em algumas situações específicas, nas quais milhões de aparelhos televisores conectados a um mesmo sistema elétrico operam de forma simultânea, pode ocorrer uma maximização, em termos absolutos, das injeções harmônicas de corrente nas redes elétricas do sistema supridor. Um exemplo típico desta situação é a transmissão dos jogos da seleção brasileira de futebol durante a Copa do Mundo da FIFA. Abstract The present work aims to promote a detailed technical analysis related to the impact of 2010 FIFA World Cup broadcasting on the power quality in the electric distribution systems. For this purpose some measurements of power quality parameters were done in two different distribution systems. The analysis carried out show that, contrary to expectations, reducing the load on the fundamental frequency is most responsible for the elevation of the percentage of harmonic distortion in distribution systems, against the sharp increase in the injection of harmonic currents due to high incidence of TV sets simultaneously connected during the transmission of the games of the Brazilian National Team. Fig. 1. (a) Formas de onda da tensão e corrente em aparelho de TV, (b) espectro de frequências da corrente e (c) característica v x i do televisor.

2 Com o objetivo de se analisar o impacto da transmissão dos jogos da seleção brasileira de futebol durante a Copa do Mundo FIFA 2010, diversas medições foram realizadas em dois distintos sistemas de distribuição de energia elétrica. A figura 2 ilustra a estrutura de uma das medições realizadas em uma determinada subestação de distribuição. Conforme pode ser observado, foi instalado um registrador de parâmetros da qualidade da energia elétrica no secundário do transformador de força da subestação, o qual fornece energia a cargas predominantemente residenciais. Fig. 2. Diagrama unifilar do sistema de distribuição monitorado. Da análise da figura 3, observa-se que durante o período de transmissão do jogo a corrente de carga fundamental apresentou uma redução máxima da ordem de 40% em relação a um dia útil normal. Outra grandeza monitorada foi a distorção harmônica total de corrente (DTC%). A figura 4 apresenta o respectivo resultado de medição, na qual se pode observar que a DTC% máxima registrada aumentou cerca de 120% quando comparada com um dia útil normal, sem transmissão de jogos. Complementando a análise relativa à corrente medida no secundário do transformador de força da subestação de distribuição monitorada, a figura 5 mostra as principais correntes harmônicas individuais, em valores absolutos, fisicamente presentes na composição da corrente total medida. Dessa forma, são apresentadas as correntes de ordens harmônicas 3, 5, 7, 9 e 11. As demais ordens harmônicas apresentaram amplitudes muito pequenas, podendo as mesmas ser desprezadas na presente análise. Os tópicos seguintes apresentam os resultados obtidos para cada uma das grandezas elétricas monitoradas em diferentes subestações. II. RESULTADOS DE MEDIÇÃO Para o sistema ilustrado na figura 2 foi realizada a monitoração de diversos parâmetros elétricos, dentre eles a corrente de carga na frequência fundamental em dois dias distintos: o dia de transmissão da partida entre Brasil e Coréia do Norte e um dia útil sem jogos da seleção brasileira. A figura 3 mostra os resultados obtidos. Fig. 4. Comportamento da Distorção Harmônica Total de Corrente (DTC%). Fig. 3. Registros da corrente fundamental (60 Hz). A figura 5 mostra que as correntes com ordens harmônicas nas frequências de 300 e 420 Hz, 5 a e 7 a harmônicas, respectivamente, são as mais impactadas pela transmissão dos jogos da seleção brasileira. Estranhamente, a figura 1 mostra que a componente de corrente de 3 a harmônica gerada pelos aparelhos de TV é a mais expressiva dentre todas as demais. Assim, por que motivo a mesma não apresentou impacto relevante durante a transmissão dos jogos? A resposta a esta pergunta está na própria topologia da rede, mais especificamente no tipo de conexão dos transformadores de distribuição. A conexão em delta no lado primário dos transformadores de distribuição funciona como um bloqueio natural para correntes de sequência zero e, predominantemente, as correntes de terceira harmônica são de sequência zero. É bem verdade que uma determinada parcela da corrente de terceira harmônica se desloca para o

3 lado de média tensão (através da conexão em delta do transformador de distribuição) sem maiores problemas, porém, nesse caso específico as mesmas apresentam sequência negativa ou positiva e são originadas pelo desequilíbrio intrínseco do circuito. Em circuitos perfeitamente equilibrados (o que na prática não existe nos sistemas de distribuição de energia elétrica), nenhuma corrente de terceira harmônica seria esperada no lado primário do transformador de distribuição. durante a transmissão dos jogos, qual seria a contribuição de cada um desses eventos (número de aparelhos de TV ligados simultaneamente e redução da carga fundamental) no crescimento da distorção harmônica total de corrente (DTC%) durante a transmissão dos jogos da seleção brasileira de futebol? Conforme mostrado pela equação (1), a DTC% relaciona-se diretamente com o incremento das correntes harmônicas (numerador da expressão) e indiretamente com o aumento da corrente de carga na frequência fundamental (denominador da expressão). h= 2 2 Ih DTC% = (1) I 1 Considerando-se apenas as frequências harmônicas relevantes para o caso estudo, a equação (1) pode ser reescrita conforme mostrado em (2) I3 + I5 + I7 + I9 + I11 DTC% (2) I 1 Fazendo-se uma análise apenas para o período de transmissão dos jogos (compreendido entre o início e o fim de cada partida) em dias normais e dias com jogos, foi possível elaborar a tabela I com os valores médios registrados para as correntes indicadas na expressão (2). TABELA I Análise das componentes médias da DTC% Fig. 5. Comportamento das correntes harmônicas individuais. Finalmente, apesar de uma pequena parcela de corrente de terceira harmônica passar pela conexão em delta do transformador, em função do desequilíbrio tipicamente verificado nos circuitos secundários de distribuição, a mesma (para o caso monitorado) não foi suficiente para impactar de forma relevante a distorção de corrente de terceira harmônica durante a transmissão dos jogos, conforme mostrado na figura 5. As figuras 3 e 5 evidenciam, portanto, uma redução na carga fundamental, assim como um aumento nas correntes harmônicas injetadas na rede, respectivamente. Dessa forma, partindo-se do princípio de que o aumento verificado nos valores absolutos das correntes harmônicas individuais de 5 a e 7 a ordem está diretamente relacionado com o aumento da quantidade de aparelhos de TV ligados simultaneamente, A tabela I mostra que o aumento médio da DTC% durante o período de transmissão do jogo, em relação ao mesmo período de tempo em um dia útil sem jogo, foi de 92,02%. Assim, pode-se verificar que o aumento da DTC% diretamente associada à injeção de correntes harmônicas decorrentes de uma maior quantidade de televisores ligados simultaneamente é igual a 29,27%, estando o mesmo representado pelo numerador da expressão de cálculo da DTC%. Finalmente, o aumento da DTC% diretamente relacionado com a redução da carga na frequência

4 fundamental é igual a 48,54% (1/(1-0,3268)) e está indicado no denominador da expressão de cálculo da DTC%. Diante do exposto, e ao contrário do que poderia ser imaginado, o crescimento da distorção harmônica total de corrente (DTC%) durante a transmissão dos jogos da seleção brasileira está muito mais fortemente associada com a redução da carga na frequência fundamental do que com o aumento da injeção de correntes harmônicas proporcionada pelo grande número de aparelhos de TV ligados simultaneamente. O mesmo comportamento observado para a distorção harmônica total de corrente foi também observado para a distorção harmônica total de tensão (DTT%). A figura 6 mostra o comportamento da DTT% em todos os dias com jogos da seleção brasileira durante a Copa FIFA 2010, comparativamente ao valor de referência estabelecido no módulo 8 dos Procedimentos de Distribuição (PRODIST) [3]. Fig. 6. Distorção harmônica total de tensão (DTT%) registrada durante os dias com jogos da seleção brasileira de futebol na Copa do Mundo FIFA A similaridade do comportamento da DTC% e da DTT% ao longo dos dias sugere um comportamento aproximadamente constante para as impedâncias nas ordens harmônicas predominantes (quinta e sétima harmônicas). Contudo, em função de limitações técnicas, o comportamento da impedância da rede durante a transmissão dos jogos não foi objeto de monitoração no presente trabalho, ficando a referida análise a ser tratada em trabalhos futuros. Da análise da figura 6 resulta uma observação extremamente importante, a ser considerada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) quando da definição de limites para as distorções harmônicas de tensão. Vale ressaltar que os valores atuais publicados no módulo 8 dos Procedimentos de Distribuição são apenas referenciais, não devendo os mesmos serem utilizados em embates judiciais ou mesmo em processos de mediação entre consumidores e distribuidoras de energia elétrica. Dessa forma, regulamentações futuras deverão considerar indicadores estatísticos para as distorções harmônicas de tensão, contemplando desvios de até 2 horas (tempo médio de duração dos jogos de futebol) dos valores regulamentados. Como exemplo prático, e partindo-se da figura 6, caso o limite para a DTT% fosse regulamentado em 5%, haveria violação dos referidos limites durante a transmissão dos jogos. Por esse motivo, portanto, os limites a serem futuramente estabelecidos deverão ser baseados em indicadores estatísticos, de forma a contemplar eventuais alterações provocadas por grandes eventos televisivos. Nesse sentido, uma boa solução seria a criação de faixas precárias e críticas para as distorções harmônicas de tensão, a exemplo do que se encontra em vigência para o caso das variações de tensão em regime permanente [3]. Dentro desse contexto, a referência [4] apresenta uma proposta de indicadores estatísticos para as distorções harmônicas de tensão. A figura 7 mostra o comportamento da DTT% em um dia com transmissão de jogos da seleção brasileira, assim como em um dia útil normal. Conforme observado, a elevação máxima da DTT% no dia da transmissão do jogo foi da ordem de 40% em relação ao dia sem jogo.

5 Fig. 7. Comportamento da Distorção Harmônica Total de Tensão (DTT%). Assim como obtido para o caso das correntes harmônicas individuais, as ordens predominantes para as tensões harmônicas individuais ocorreram nas frequências de 300 e 420 Hz, quinta e sétima harmônicas, respectivamente. A figura 8 ilustra o resultado da monitoração das componentes individuais das harmônicas de tensão. Também para o referido caso, a terceira harmônica de tensão não registrou alterações durante o período de transmissão dos jogos. Assim, partindo-se da premissa do comportamento constante das impedâncias harmônicas, resulta a interpretação de que as tensões harmônicas registradas estão diretamente associadas às correntes nas respectivas frequências harmônicas, valendo, assim, a mesma interpretação baseada na conexão em delta dos transformadores de distribuição, anteriormente explicada. Fig. 8. Comportamento das tensões harmônicas individuais. Finalmente, a figura 9 apresenta um comparativo da distorção harmônica total de tensão para duas edições consecutivas da Copa do Mundo FIFA, realizadas nos anos de 2006 e 2010, respectivamente. Os registros mostrados na figura 9 foram obtidos considerando-se um mesmo barramento de distribuição em 138 kv.

6 REFERÊNCIAS [1] MACEDO Jr., J. R., Martins, A. G., Vilela S., M. J., Carneiro, J. R. V., The impact of FIFA World Cup 2006 on Power Quality in the electric distribution systems. 9 th International Conference on Electrical Power Quality and Utilisation. EPQU Barcelona, Spain, October [2] RIBEIRO, P. F., L. C. A. Fonseca, J. S. M. Farias, R Ximenes, E. L. S. Melo and L. S. F. Lucena, Supervisão e Análise de Harmônicos na Operação do CE de Fortaleza. IX Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica SNPTEE. Belo Horizonte, MG, [3] ANEEL Agência Nacional de Energia Elétrica, Procedimentos de Distribuição PRODIST, Módulo 8, Qualidade da Energia Elétrica. [4] Di GRANDI, André Luiz Z., Carneiro, J. R. V., Caracterização das distorções harmônicas de tensão em circuitos secundários de distribuição. VIII Conferência Brasileira sobre Qualidade da Energia Elétrica. CBQEE Blumenau SC. Fig. 9. Comportamento da DTT% em duas diferentes edições da O aumento médio registrado para a DTT% em duas edições consecutivas da Copa do Mundo FIFA foi de 7,07%. Contudo, nesse momento não será realizada nenhuma análise acerca das causas associadas ao referido aumento. Apesar da grande possibilidade de aumento do número de televisores por parte da população, tal análise necessita de um maior número de informações, assim como de mais edições da Copa do Mundo FIFA possibilitando um aumento na base de dados para análise. III. CONCLUSÕES O presente trabalho apresentou aspectos qualitativos e quantitativos relacionados às distorções harmônicas de tensão e corrente, nos sistemas de distribuição de energia elétrica, quando da transmissão dos jogos da seleção brasileira de futebol durante a Copa do Mundo FIFA A primeira conclusão resultante dos dados monitorados foi que, ao contrário do esperado, o crescimento registrado para a distorção harmônica total de corrente e tensão está mais fortemente relacionada com a diminuição da carga na frequência fundamental do que com o aumento da corrente harmônica injetada no sistema em decorrência do grande número de aparelhos de TV ligados simultaneamente durante a transmissão dos jogos. Outra análise importante decorrente do presente trabalho é a necessidade de elaboração (para regulamentações futuras) de indicadores estatísticos para as distorções harmônicas de tensão, de forma a contemplar os desvios associados com grandes eventos televisivos. Finalmente, foi mostrado que em duas edições consecutivas da Copa do Mundo FIFA houve um aumento de 7,07% na distorção harmônica total de tensão registrada para um determinado barramento de distribuição em 138 kv.

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Impacto da transmissão da Copa do Mundo 2006 para a qualidade da energia elétrica

Leia mais

Utilização da Regressão Linear para Analise da Contribuição de uma Carga não linear em um Sistema Elétrico.

Utilização da Regressão Linear para Analise da Contribuição de uma Carga não linear em um Sistema Elétrico. Utilização da Regressão Linear para Analise da Contribuição de uma Carga não linear em um Sistema Elétrico. Felipe Giovanni Moura Araújo, Maria Emília de Lima Tostes, João Paulo Abreu Vieira, Ubiratan

Leia mais

Projeto e instalação de filtros harmônicos passivos em redes aéreas de distribuição em média tensão

Projeto e instalação de filtros harmônicos passivos em redes aéreas de distribuição em média tensão Projeto e instalação de filtros harmônicos passivos em redes aéreas de distribuição em média tensão José Rubens Macedo Jr. José Wilson Resende Milton Itsuo Samesima ENERGIAS DO BRASIL UNIV. FED. UBERLÂNDIA

Leia mais

Sistemas Elétricos de Potência 1 Lista de Exercícios No. 6

Sistemas Elétricos de Potência 1 Lista de Exercícios No. 6 Sistemas Elétricos de Potência 1 Lista de Exercícios No. 6 1) Determine a corrente de curto-circuito trifásico em Ampères e em p.u. no ponto F da figura abaixo (lado de AT do trafo), desprezando-se a corrente

Leia mais

INFLUENCE OF ITAIPU HVDC ON POWER SYSTEM DYNAMIC PERFORMANCE

INFLUENCE OF ITAIPU HVDC ON POWER SYSTEM DYNAMIC PERFORMANCE INFLUENCE OF ITAIPU HVDC ON POWER SYSTEM DYNAMIC PERFORMANCE Rui Jovita G. C. da Silva Jose Maria Sanchez Tilleria ITAIPU BINACIONAL Introdução Nos setores de 50 Hz e 60 Hz de Itaipu existem registradores

Leia mais

Neste capítulo são apresentados os modelos de carga mais representativos e a descrição das perdas elétricas nos sistemas de distribuição.

Neste capítulo são apresentados os modelos de carga mais representativos e a descrição das perdas elétricas nos sistemas de distribuição. 2 Fundamento Teórico Neste capítulo são apresentados os modelos de carga mais representativos e a descrição das perdas elétricas nos sistemas de distribuição. 2.1 Modelos de carga Para apresentar os modelos

Leia mais

Análise da amplificação do fenômeno da flutuação de tensão em condições de ressonância paralela não destrutiva

Análise da amplificação do fenômeno da flutuação de tensão em condições de ressonância paralela não destrutiva 1 Análise da amplificação do fenômeno da flutuação de tensão em condições de ressonância paralela não destrutiva Filipe de Oliveira Dias, José Rubens Macedo Jr, Senior Member, IEEE Resumo--A sobreposição

Leia mais

Estudo dos Impactos da Conexão de um Forno de Indução no Sistema de Distribuição

Estudo dos Impactos da Conexão de um Forno de Indução no Sistema de Distribuição 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Estudo dos Impactos da Conexão de um Forno de Indução no Sistema de Distribuição Eng. Júlio S. Omori COPEL Distribuição julio.omori@copel.com Eng. Maurício

Leia mais

PEA2502 LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA

PEA2502 LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA EXPERIÊNCIA N o PEA50 LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA RETIFICADORES NÃO CONTROLADOS DE DOIS CAMINHOS W. KAISER 0/009 1. OBJETIVOS Estudo do funcionamento e processo de comutação em retificadores

Leia mais

AULA 7 Interpretação dos Diagramas Unifilares das Subestações Elétricas

AULA 7 Interpretação dos Diagramas Unifilares das Subestações Elétricas QUAL O SIGNIFICADO DO TERMO UNIFILAR? AULA 7 Interpretação dos Diagramas Unifilares das Subestações Elétricas UNIFILAR SIGNIFICA DIZER QUE, EMBORA O SISTEMA ELÉTRICO POSSA INCORPORAR CIRCUITOS A DOIS OU

Leia mais

Introdução 5. Amplificador em coletor comum 6. Princípio de funcionamento 7

Introdução 5. Amplificador em coletor comum 6. Princípio de funcionamento 7 Sumário Introdução 5 Amplificador em coletor comum 6 Princípio de funcionamento 7 Parâmetros do estágio amplificador em coletor comum 10 Ganho de tensão 10 Ganho de corrente 10 Impedância de entrada 10

Leia mais

MARCOS ROGÉRIO CÂNDIDO APLICAÇÃO DA TRANSFORMADA WAVELET NA ANÁLISE DA QUALIDADE DE ENERGIA EM FORNOS ELÉTRICOS A ARCO

MARCOS ROGÉRIO CÂNDIDO APLICAÇÃO DA TRANSFORMADA WAVELET NA ANÁLISE DA QUALIDADE DE ENERGIA EM FORNOS ELÉTRICOS A ARCO MARCOS ROGÉRIO CÂNDIDO APLICAÇÃO DA TRANSFORMADA WAVELET NA ANÁLISE DA QUALIDADE DE ENERGIA EM FORNOS ELÉTRICOS A ARCO São Paulo 2008 MARCOS ROGÉRIO CÂNDIDO APLICAÇÃO DA TRANSFORMADA WAVELET NA ANÁLISE

Leia mais

4 Modelo Proposto para Transformador com Tap Variável e Impacto em Estudos de Estabilidade de Tensão

4 Modelo Proposto para Transformador com Tap Variável e Impacto em Estudos de Estabilidade de Tensão 4 Modelo Proposto para Transformador com Tap Variável e Impacto em Estudos de Estabilidade de Tensão A representação de equipamentos elétricos através de simples combinações de resistências e reatâncias

Leia mais

ET720 Sistemas de Energia Elétrica I. Capítulo 4: Transformadores de potência. Exercícios

ET720 Sistemas de Energia Elétrica I. Capítulo 4: Transformadores de potência. Exercícios ET720 Sistemas de Energia Elétrica I Capítulo 4: Transformadores de potência Exercícios 4.1 Um transformador monofásico de dois enrolamentos apresenta os seguintes valores nominais: 20 kva, 480/120 V,

Leia mais

Décimo Quinto Encontro Regional Ibero-americano do CIGRÉ Foz do Iguaçu-PR, Brasil 19 a 23 de maio de 2013

Décimo Quinto Encontro Regional Ibero-americano do CIGRÉ Foz do Iguaçu-PR, Brasil 19 a 23 de maio de 2013 DETERMINAÇÃO DOS PARÂMETROS DO CIRCUITO PRINCIPAL DE COMPENSADORES ESTÁTICOS INSTALADOS PARA INTEGRAÇÃO AO SISTEMA INTERLIGADO BRASILEIRO DE PARQUES EÓLICOS: O EXEMPLO DO CE EXTREMOZ Manfredo Correia Lima

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA CAPÍTULO 1- VISÃO GERAL DO SISTEMA ELÉTRICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA CAPÍTULO 1- VISÃO GERAL DO SISTEMA ELÉTRICO UNERSDADE FEDERAL DO PARÁ NSTTUTO DE TECNOLOGA FACULDADE DE ENGENHARA ELÉTRCA DSCPLNA: NSTALAÇÕES ELÉTRCAS Prof.a : CARMNDA CÉLA M. M. CARALHO CAPÍTULO - SÃO GERAL DO SSTEMA ELÉTRCO.- NTRODUÇÃO A energia

Leia mais

LEILÃO DE ENERGIA DE RESERVA - 3º LER/2015: MARGENS DE CAPACIDADE PARA ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA E DIT

LEILÃO DE ENERGIA DE RESERVA - 3º LER/2015: MARGENS DE CAPACIDADE PARA ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA E DIT LEILÃO DE ENERGIA DE RESERVA - 3º LER/2015: MARGENS DE CAPACIDADE PARA ESCOAMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PELA REDE BÁSICA E DIT Operador Nacional do Sistema Elétrico Rua Júlio do Carmo, 251 - Cidade Nova

Leia mais

Metodologia para Análise do Impacto de Cargas Potencialmente Perturbadoras na Qualidade da Energia Elétrica em Sistemas de Distribuição

Metodologia para Análise do Impacto de Cargas Potencialmente Perturbadoras na Qualidade da Energia Elétrica em Sistemas de Distribuição XIX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2010 22 a 26 de novembro São Paulo - SP - Brasil Metodologia para Análise do Impacto de Cargas Potencialmente Perturbadoras na Qualidade

Leia mais

Modelagem e Análise de. Sistemas Elétricos em. Regime Permanente. Sérgio Haffner

Modelagem e Análise de. Sistemas Elétricos em. Regime Permanente. Sérgio Haffner Modelagem e Análise de Sistemas Elétricos em Regime Permanente Sérgio Haffner http://slhaffner.phpnet.us/ haffner@ieee.org slhaffner@gmail.com Desenvolvido para ser utilizado como notas de aula para a

Leia mais

IMPACTO DE INTERHARMÔNICOS GERADOS PELA OPERAÇÃO DE FORNOS A ARCO EM FILTROS DE HARMÔNICOS: CASO REAL

IMPACTO DE INTERHARMÔNICOS GERADOS PELA OPERAÇÃO DE FORNOS A ARCO EM FILTROS DE HARMÔNICOS: CASO REAL IMPACTO DE INTERHARMÔNICOS GERADOS PELA OPERAÇÃO DE FORNOS A ARCO EM FILTROS DE HARMÔNICOS: CASO REAL Flávio R. Garcia* Gilson Paulillo Ricardo Araújo Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento - LACTEC

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. É característica que determina a um transformador operação com regulação máxima:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. É característica que determina a um transformador operação com regulação máxima: 13 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÃO 35 É característica que determina a um transformador operação com regulação máxima: a) A soma do ângulo de fator de potência interno do transformador com o

Leia mais

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil VI SBQEE 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil Código: BEL 01 7595 Tópico: Análise, Diagnóstico e Soluções COMPENSAÇÃO CAPACITIVA EM REDES DE BAIXA TENSÃO COM CONSUMIDORES DOMÉSTICOS: IMPACTOS NO

Leia mais

APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA ANÁLISE DE DISTORÇÕES HARMÔNICAS E PROJETO DE FILTROS PASSIVOS SINTONIZADOS

APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA ANÁLISE DE DISTORÇÕES HARMÔNICAS E PROJETO DE FILTROS PASSIVOS SINTONIZADOS APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA ANÁLISE DE DISTORÇÕES HARMÔNICAS E PROJETO DE FILTROS PASSIVOS SINTONIZADOS Andréia Crico dos Santos, Carlos Eduardo Tavares Núcleo de Qualidade da Energia Elétrica (NQEE)

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Energia Elétrica (EEL7071)

Introdução aos Sistemas de Energia Elétrica (EEL7071) Introdução aos Sistemas de (EEL7071) Objetivo Geral Desenvolver o aprendizado básico das técnicas de modelagem e análise da operação em regime permanente equilibrado e desequilibrado de sistemas de energia

Leia mais

Lista de Exercícios 3 Conversão de Energia

Lista de Exercícios 3 Conversão de Energia Lista de Exercícios 3 Conversão de Energia Aluno: Turma: 6 Período Professor(a): Geraldo Leão Lana ENSAIOS DE TRANSFORMADORES 1) Por que o ensaio a vazio a realizado no lado de baixa tensão? Quais as medidas

Leia mais

Não há uma metodologia uniforme para medir a energia elétrica no Brasil

Não há uma metodologia uniforme para medir a energia elétrica no Brasil QUALIDADE DA MEDIÇÃO Não há uma metodologia uniforme para medir a energia elétrica no Brasil Existe um problema associado à falta de padronização oficial para medição de qualidade da energia elétrica no

Leia mais

Aplicação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários

Aplicação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários Aplicação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários José Rubens M. Jr, ESCELSA; José W. Resende, Milton I. Samesima, Davi B. Gomes, UFU RESUMO Em meados do ano 2000, foi desenvolvido o primeiro

Leia mais

Os inversores podem ser classificados segundo os campos:

Os inversores podem ser classificados segundo os campos: Capítulo 5 Inversores Os inversores podem ser classificados segundo os campos: quanto à fonte de energia; quanto ao número de fontes de energia; quanto ao número de fases. Quanto ao tipo de fonte utilizada,

Leia mais

Jairo Rodrigo Corrêa Copel Distribuição S.A.

Jairo Rodrigo Corrêa Copel Distribuição S.A. XXII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétri SENDI 2016-07 a 10 de novembro Curitiba - PR - Brasil Jairo Rodrigo Corrêa Copel Distribuição S.A. jairo.correa@copel.com Monitoramento em subestações

Leia mais

HARMÔNICAS. Sr. Jean Baptiste Joseph FOURIER. WEG - Transformando Energia em Soluções. Menu

HARMÔNICAS. Sr. Jean Baptiste Joseph FOURIER. WEG - Transformando Energia em Soluções. Menu HARMÔNICAS Formas de onda com freqüências múltiplas da fundamental; Ferramenta matemática desenvolvida para representar qualquer tipo de forma de onda (série de FOURIER); f(t) = a0 + (ah.cos(hω ot) + bh.sen(hω0t))

Leia mais

Título da Pesquisa: Palavras-chave: Campus: Tipo Bolsa Financiador Bolsista (a): Professor Orientador: Área de Conhecimento: Resumo

Título da Pesquisa: Palavras-chave: Campus: Tipo Bolsa Financiador Bolsista (a): Professor Orientador: Área de Conhecimento: Resumo Título da Pesquisa: Correção do Fator de Potência em uma Subestação Elevatória de Bombeamento de Água Palavras-chave: Conservação de Energia Elétrica, Eficiência Energética, Contrato de Energia, Demanda

Leia mais

Introdução 5. Amplificadores em cascata 6. Ganho total de um amplificador com estágios em cascata 6. Acoplamento entre estágios amplificadores 8

Introdução 5. Amplificadores em cascata 6. Ganho total de um amplificador com estágios em cascata 6. Acoplamento entre estágios amplificadores 8 Sumário Introdução 5 Amplificadores em cascata 6 Ganho total de um amplificador com estágios em cascata 6 Acoplamento entre estágios amplificadores 8 Casamento de impedâncias 12 Ganho em decibel 13 Obtenção

Leia mais

Introdução 5. Amplificador em base comum 6. Princípio de funcionamento 8 Com sinal de entrada positivo 8 Com sinal de entrada negativo 10

Introdução 5. Amplificador em base comum 6. Princípio de funcionamento 8 Com sinal de entrada positivo 8 Com sinal de entrada negativo 10 Sumário Introdução 5 Amplificador em base comum 6 Princípio de funcionamento 8 Com sinal de entrada positivo 8 Com sinal de entrada negativo 10 Parâmetros do estágio amplificador em base comum 12 Ganho

Leia mais

INTERFERÊNCIA NO SISTEMA ELÉTRICO CAUSADO PELA UTILIZAÇÃO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS

INTERFERÊNCIA NO SISTEMA ELÉTRICO CAUSADO PELA UTILIZAÇÃO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS INTERFERÊNCIA NO SISTEMA ELÉTRICO CAUSADO PELA UTILIZAÇÃO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS EM CONSUMIDORES RESIDENCIAIS José K. Fujiwara** Antonio Carlos V. Delgado** Vanice Ferreira dos S. Dornellas***

Leia mais

HARMÔNICAS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO: CAUSAS E EFEITOS DOS ALTOS ÍNDICES DE DISTORÇÕES DE TENSÃO E CORRENTE 1

HARMÔNICAS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO: CAUSAS E EFEITOS DOS ALTOS ÍNDICES DE DISTORÇÕES DE TENSÃO E CORRENTE 1 HARMÔNICAS EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO: CAUSAS E EFEITOS DOS ALTOS ÍNDICES DE DISTORÇÕES DE TENSÃO E CORRENTE 1 Guilherme De Souza Atkinson 2, Eduardo Da Silva Pereira 3, Mauro Fonseca Rodrigues

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 5

Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 5 Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 5 1 Título Prática 4 Circuitos retificadores 2 Objetivos Estudo e montagem de diferentes circuitos retificadores. 3 Fundamentos

Leia mais

PEA 2504 LABORATÓRIO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS 1º. Semestre 2006 Profs. Ivan Chabu e Viviane

PEA 2504 LABORATÓRIO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS 1º. Semestre 2006 Profs. Ivan Chabu e Viviane PEA 2504 LABORATÓRIO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS 1º. Semestre 2006 Profs. Ivan Chabu e Viviane MÁQUINAS SÍNCRONAS Parte II - Troca de Potências Ativa e Reativa I - Objetivos - Observação da operação da máquina

Leia mais

A Figura VIII.7 representa, esquematicamente, o transformador de potencial. Figura VIII.7 - Transformador de Potencial

A Figura VIII.7 representa, esquematicamente, o transformador de potencial. Figura VIII.7 - Transformador de Potencial VIII.3 - TRANFORMADOR DE OTENCIAL (T) VIII.3.1 - GENERALIDADE A Figura VIII.7 representa, esquematicamente, o transformador de potencial. - ITEMA + ITEMA I + - RT + - I Z Figura VIII.7 - Transformador

Leia mais

Semicondutores de Potência em Corrente Alternada

Semicondutores de Potência em Corrente Alternada Semicondutores de Potência em Corrente Alternada Vamos no restringir a analisar o Retificador Controlado de Silicio, que é de longe o dispositivo mais utilizado em sistemas de controle de CA e em sistemas

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI a 10 de outubro. Olinda - Pernambuco - Brasil

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI a 10 de outubro. Olinda - Pernambuco - Brasil XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Utilização de Relés Digitais para Comutação de Tensão em Subestações Marcelo Maia

Leia mais

2 Objetivos Verificação e análise das diversas características de amplificadores operacionais reais.

2 Objetivos Verificação e análise das diversas características de amplificadores operacionais reais. Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 6 1 Título Prática 11 Características dos Amplificadores Operacionais 2 Objetivos Verificação e análise das diversas características

Leia mais

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil CORRENTES HARMÔNICAS EM APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil CORRENTES HARMÔNICAS EM APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS VI SBQEE 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil Código: BEL 13 7698 Tópico: Sistemas de Monitoramento e Tratamento de dados CORRENTES HARMÔNICAS EM APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS MANUEL LOSADA y GONZALEZ

Leia mais

MODELAGEM DE UM CONVERSOR ESTÁTICO PARA APLICAÇÃO EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO MONOFÁSICA 1

MODELAGEM DE UM CONVERSOR ESTÁTICO PARA APLICAÇÃO EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO MONOFÁSICA 1 MODELAGEM DE UM CONVERSOR ESTÁTICO PARA APLICAÇÃO EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO MONOFÁSICA 1 Carlos Moises Tiede 2, Taciana Paula Enderle 3. 1 Projeto de Pesquisa realizado no curso de Engenharia Elétrica Câmpus

Leia mais

Analisador de Energia RE6001 ANALISADOR DE ENERGIA. Prog

Analisador de Energia RE6001 ANALISADOR DE ENERGIA. Prog EMBRASUL Analisador de Energia RE6001 EMBRASUL ANALISADOR DE ENERGIA EMBRASUL RE6001 Prog Amplo display gráfico; Fácil instalação e operação; Configurado por módulos opcionais; Excelente faixa de medição;

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL MINUTA DE RESOLUÇÃO

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL MINUTA DE RESOLUÇÃO AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 065/2012 Grupo AES Brasil AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL MINUTA DE RESOLUÇÃO Regulamenta a definição, os valores de referência e a abrangência na aplicação do Fator de

Leia mais

CONVERSORES DE FREQUÊNCIA

CONVERSORES DE FREQUÊNCIA CONVERSORES DE FREQUÊNCIA Introdução a inversores Convertem tensão c.c. para c.a. simétrica de amplitude e frequência desejadas A forma de onda dos inversores não é senoidal 1 Algumas aplicações dos inversores

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino DISCIPLINA: Tópicos Especiais em Sistemas Elétricos: Interação entre Descargas Atmosféricas e Sistemas Elétricos. CÓDIGO: MEE001 Validade: A partir do 1º semestre de 2009. Carga Horária: 45 horas-aula

Leia mais

Análise Harmônica e Inter-harmônica de um Forno Elétrico a Arco

Análise Harmônica e Inter-harmônica de um Forno Elétrico a Arco Análise Harmônica e Inter-harmônica de um Forno Elétrico a Arco Dirceu Soares Jr.; Domingos S.L. Simonetti ArcelorMittal Cariacica; Universidade Federal do Espírito Santo E-mail: dirceu.soares@arcelormittal.com;

Leia mais

ESTUDO DO IMPACTO DOS INTERHARMÔNICOS GERADOS PELA OPERAÇÃO DE FORNOS A ARCO EM FILTROS DE HARMÔNICOS: CASO REAL

ESTUDO DO IMPACTO DOS INTERHARMÔNICOS GERADOS PELA OPERAÇÃO DE FORNOS A ARCO EM FILTROS DE HARMÔNICOS: CASO REAL V SBQEE Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil Tópico: ANÁLISE, DIAGNÓSTICO E SOLUÇÕES. ESTUDO DO IMPACTO DOS INTERHARMÔNICOS GERADOS

Leia mais

UM EQUIPAMENTO PARA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO DA QUALIDADE DE ENERGIA EM INSTRUMENTOS ELÉTRICOS

UM EQUIPAMENTO PARA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO DA QUALIDADE DE ENERGIA EM INSTRUMENTOS ELÉTRICOS UM EQUIPAMENTO PARA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO DA QUALIDADE DE ENERGIA EM INSTRUMENTOS ELÉTRICOS Paulo Sérgio Pereira 1 Maruedson Pires Martins 1 Wesley de Almeida Souto 1 Marcos Antônio Choqueta 2 1 Universidade

Leia mais

São apresentadas a seguir as principais características do comportamento da carga:

São apresentadas a seguir as principais características do comportamento da carga: A diversidade de comportamento dos consumidores de energia elétrica é uma característica que ameniza variações bruscas na curva de carga do sistema. Mas o que pode acontecer se, em todo o país, todos os

Leia mais

CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC-12

CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC-12 CONTROLADOR DE FATOR DE POTÊNCIA COISARADA CFPC-12 1. Funções e Características - Interface totalmente em português. - Possui um eficaz sistema de medição de fator de potência da onda fundamental, o que

Leia mais

ENGC25 - ANÁLISE DE CIRCUITOS II

ENGC25 - ANÁLISE DE CIRCUITOS II ENGC25 - ANÁLISE DE CIRCUITOS II Módulo VI CIRCUITOS POLIFÁSICOS Sistema Monofásico a 3 Condutores O sistema possui duas fontes de tensão iguais: 2 Sistema Monofásico a 3 Condutores Considerando o circuito

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE MINAS E ENERGIA - CÂMARA DOS DEPUTADOS 10 de abril de 2013

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE MINAS E ENERGIA - CÂMARA DOS DEPUTADOS 10 de abril de 2013 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COMISSÃO DE MINAS E ENERGIA - CÂMARA DOS DEPUTADOS 10 de abril de 2013 1 Estrutura da apresentação O SIN - Sistema Interligado Nacional Robustez do SIN Ações em curso para aprimorar

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO AUTOMATIZADA PARA TESTES DE MOTORES DE INDUÇÃO E DE CORRENTE CONTÍNUA

SISTEMA DE MEDIÇÃO AUTOMATIZADA PARA TESTES DE MOTORES DE INDUÇÃO E DE CORRENTE CONTÍNUA ART530-07 - CD 262-07 - PÁG.:1 SISTEMA DE MEDIÇÃO AUTOMATIZADA PARA TESTES DE MOTORES DE INDUÇÃO E DE CORRENTE CONTÍNUA João Roberto Cogo*, Jocélio Souza de Sá*, Héctor Arango* *Escola Federal de Engenharia

Leia mais

Análise da Instalação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários de Distribuição

Análise da Instalação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários de Distribuição Análise da Instalação de Filtros Harmônicos Passivos em Circuitos Secundários de Distribuição C. Penna, ENERSUL e J. W. Resende, UFU RESUMO Este artigo apresenta as bases teóricas, os resultados práticos

Leia mais

Dicas de Apresentação*

Dicas de Apresentação* Departamento de Ciência da Computação Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense Dicas de Apresentação* Prof. Igor Monteiro Moraes *Adaptado do arquivo disponível em http://www.jic.ufrj.br/index.php/jicac/lernoticia/50

Leia mais

Sistemas P.U. Sistemas P.U. E Transformadores com relação não nominal Análise Nodal. Joinville, 11 de Março de 2013

Sistemas P.U. Sistemas P.U. E Transformadores com relação não nominal Análise Nodal. Joinville, 11 de Março de 2013 Sistemas P.U. Sistemas P.U. E Transformadores com relação não nominal Análise Nodal Joinville, 11 de Março de 2013 Escopo dos Tópicos Abordados Sistema Por Unidade (P.U.) Transformadores com relação não

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DO PRIMEIRO SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE ELÉTRICA E INTEGRADO À EDIFICAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DO PRIMEIRO SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE ELÉTRICA E INTEGRADO À EDIFICAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DO PRIMEIRO SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE ELÉTRICA E INTEGRADO À EDIFICAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA Eng. Gilberto Figueiredo Dr. Wilson Macêdo Eng. Alex Manito

Leia mais

PROCESSO DE PROJETO E CONSTRUÇÃO SUBPROCESSO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA DE CONSUMIDOR

PROCESSO DE PROJETO E CONSTRUÇÃO SUBPROCESSO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA DE CONSUMIDOR PROCESSO DE PROJETO E CONSTRUÇÃO SUBPROCESSO DE INSTALAÇÃO ELÉTRICA DE CONSUMIDOR 1. OBJETIVO Estabelecer critérios para projeto de melhoria do fator de potência nas instalações elétricas das unidades

Leia mais

Indicadores 5 e 6 do contrato de gestão Relatório de Abril de 2010

Indicadores 5 e 6 do contrato de gestão Relatório de Abril de 2010 Indicadores 5 e 6 do contrato de gestão Relatório de Abril de 2010 Leonardo Ferreira Carneiro Junho de 2010 Indicadores 5 e 6 do contrato de gestão Abril de 2010 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. Metodologia

Leia mais

EEE934 Variações e Flutuações de Tensão (http://www.cpdee.ufmg.br/~selenios/variacao.htm)

EEE934 Variações e Flutuações de Tensão (http://www.cpdee.ufmg.br/~selenios/variacao.htm) Universidade Federal de Minas Gerais Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Área de Concentração: Engenharia de Potência EEE934 Variações e Flutuações de Tensão (http://www.cpdee.ufmg.br/~selenios/variacao.htm)

Leia mais

Avaliação da Estabilidade de Sistemas de Distribuição Considerando a Presença de Elevada Penetração de Geração Distribuída

Avaliação da Estabilidade de Sistemas de Distribuição Considerando a Presença de Elevada Penetração de Geração Distribuída Avaliação da Estabilidade de Sistemas de Distribuição Considerando a Presença de Elevada Penetração de Geração Distribuída Alisson Guedes Chagas e Antônio Carlos Zambroni de Souza Cemig Distribuição S.A.

Leia mais

Outros tópicos transformadores. Placa de identificação trafo de potência Trafos de instrumentos

Outros tópicos transformadores. Placa de identificação trafo de potência Trafos de instrumentos Outros tópicos transformadores Placa de identificação trafo de potência Trafos de instrumentos Placa de identificação Transformadores para Instrumentos São dispositivos utilizados de modo a tornar compatível

Leia mais

Desenvolvimento de Software para Gerenciamento e Análise dos Distúrbios da Qualidade da Energia Elétrica em Redes de Distribuição

Desenvolvimento de Software para Gerenciamento e Análise dos Distúrbios da Qualidade da Energia Elétrica em Redes de Distribuição Desenvolvimento de Software para Gerenciamento e Análise dos Distúrbios da Qualidade da Energia Elétrica em Redes de Distribuição Job de Figueiredo S. Alves; Thais M. Abadio; Felipe T. Vicente; José Rubens

Leia mais

Experiência 02: RETIFICADORES MONOFÁSICOS DE ONDA COMPLETA A DIODO

Experiência 02: RETIFICADORES MONOFÁSICOS DE ONDA COMPLETA A DIODO ( ) Prova ( ) Prova Semestral ( ) Exercícios ( ) Prova Modular ( ) Segunda Chamada ( ) Exame Final ( ) Prática de Laboratório ( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos Nota: Disciplina: Turma: Aluno

Leia mais

Modelo: NR (1000A / 100mV / 0,1%)

Modelo: NR (1000A / 100mV / 0,1%) Tutorial de Teste Tipo de Equipamento: Resistor Padrão Marca: ThermoVolt - AB Modelo: NR 140231-2 (1000A / 100mV / 0,1%) Testes: Microhmímetro Ferramenta Utilizada: CE-7012 ou CE- 7024 Objetivo: Verificar

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE ENERGIA ELÉTRICA

INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE ENERGIA ELÉTRICA INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE ENERGIA ELÉTRICA VALORES POR UNIDADE Júlio Borges de Souza 2.1 - INTRODUÇÃO - A UTILIZAÇÃO DE VARIÁVEIS ELÉTRICAS REAIS PARA A ANÁLISE DE CIRCUITOS ELÉTRICOS APRESENTA CERTAS

Leia mais

Estudo do impacto da geração solar fotovoltaica na qualidade de energia

Estudo do impacto da geração solar fotovoltaica na qualidade de energia Estudo do impacto da geração solar fotovoltaica na qualidade de energia Márcio Melquíades Silva Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Departamento de Eletrônica e biomédica Av. Amazonas,

Leia mais

Mateus Duarte Teixeira Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento

Mateus Duarte Teixeira Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento XXII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétri SENDI 2016-07 a 10 de novembro Curitiba - PR - Brasil Mateus Duarte Teixeira Instituto de Tecnologia para o Desenvolvimento mateus.teixeira@lactec.org.br

Leia mais

Figura [6] Ensaio em curto-circuito

Figura [6] Ensaio em curto-circuito DIAGRAMAS DE SEQUÊNCIA DE TRANSFORMADORES PARTE 1 6- ROTEIRO DA PARTE EXPERIMENTAL O objetivo da experiência é levantar o diagrama de seqüência zero para os diversos tipos de ligação de um banco de transformadores

Leia mais

Manual de Instruções. Deve operar em ambientes isentos de gases corrosivos, poeiras inflamáveis ou materiais explosivos.

Manual de Instruções. Deve operar em ambientes isentos de gases corrosivos, poeiras inflamáveis ou materiais explosivos. Introdução O é apropriado para um eficiente controle da energia reativa das instalações elétricas. Ele é dotado de um microcontrolador com um poderoso algoritmo de otimização do fator de potência. Características

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CÓDIGO: FEELT31601 PERÍODO: 6

Leia mais

5. Aplicações. 5.1 Introdução

5. Aplicações. 5.1 Introdução Aplicações 5. Aplicações 5.1 Introdução Neste capítulo será descrita, como ilustração de sistema não linear, a modelagem de uma típica indústria produtora de alumínio, utilizando eletrólise. Uma linha

Leia mais

ART559-07 - CD 262-07 - PÁG.: 1

ART559-07 - CD 262-07 - PÁG.: 1 ART559-07 - CD 262-07 - PÁG.: 1 EFEITOS DOS REATORES DE INTERFASE DOS EQUIPAMENTOS DE TRAÇÃO URBANA (METRÔ), EM SISTEMAS DE SUPRIMENTO DE ENERGIA (APLICAÇÃO NOS METRÔS DE SUPERFÍCIE DE BRASÍLIA E BELO

Leia mais

Indicadores de Qualidade da Energia Elétrica e sua Correlação com Falhas no Sistema de Distribuição

Indicadores de Qualidade da Energia Elétrica e sua Correlação com Falhas no Sistema de Distribuição Indicadores de Qualidade da Energia Elétrica e sua Correlação com Falhas no Sistema de Distribuição E. A. Mertens Jr., L. F. S. Dias, B. D. Bonatto, J. P. G. Abreu e H. Arango Resumo--Um sistema de telemedição

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº

COMUNICADO TÉCNICO Nº Página 1 / 14 COMUNICADO TÉCNICO Nº 08-2013 CRITÉRIOS DE ACESSO EM MÉDIA TENSÃO DA CEMIG DISTRIBUIÇÃO SA PARA MICROGERAÇÃO E MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDAS ADERENTES AO REGIME DE COMPENSAÇÃO 1. OBJETIVO Esse

Leia mais

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO CONDIÇÕES ESPECÍFICAS PARA CONDOMÍNIOS E LOTEAMENTOS FECHADOS

CÓDIGO TÍTULO VERSÃO REDES DE DISTRIBUIÇÃO CONDIÇÕES ESPECÍFICAS PARA CONDOMÍNIOS E LOTEAMENTOS FECHADOS SISTEMA NORMATIVO CORPORATIVO PADRÃO TÉCNICO CÓDIGO TÍTULO VERSÃO PT.DT.PDN.03.05.021 PARA CONDOMÍNIOS E LOTEAMENTOS FECHADOS 01 APROVADO POR PAULO JORGE TAVARES DE LIMA ENGENHARIA - SP SUMÁRIO 1. OBJETIVO...

Leia mais

Quedas de Tensão em Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Prof. Origa

Quedas de Tensão em Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Prof. Origa Quedas de Tensão em Redes de Distribuição de Energia Elétrica Prof. Origa Conteúdo Regulação de Tensão ( Regime Permanente ) Causas e Efeitos Causas:? Crescimento da carga Aumento da queda de tensão Efeitos:

Leia mais

Resolução de redes trifásicas Simétricas e equilibradas com cargas desiquilibradas

Resolução de redes trifásicas Simétricas e equilibradas com cargas desiquilibradas Resolução de redes trifásicas Simétricas e equilibradas com cargas desiquilibradas Método geral para estudo de redes trifásicas simétricas e equilibradas com carga desequilibrada: 1. Eliminar da rede a

Leia mais

REGULAÇÃO E MONITORAÇÃO DA QUALIDADE DA REDE BÁSICA INDICADORES DE CONTINUIDADE DE SERVIÇO

REGULAÇÃO E MONITORAÇÃO DA QUALIDADE DA REDE BÁSICA INDICADORES DE CONTINUIDADE DE SERVIÇO GAE/020 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO VI GRUPO DE ESTUDO DE ASPECTOS EMPRESARIAIS REGULAÇÃO E MONITORAÇÃO DA QUALIDADE DA REDE BÁSICA INDICADORES DE CONTINUIDADE DE SERVIÇO

Leia mais

A u l a 0 3 : R e p r e s e n t a ç ã o d o S i s t e m a E l é t r i c o d e P o t ê n c i a

A u l a 0 3 : R e p r e s e n t a ç ã o d o S i s t e m a E l é t r i c o d e P o t ê n c i a Análise de Sistemas Elétricos de Potência 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA A u l a 0 3 : R e p r e s e n t a ç ã o d o S i s t e m a E l é t r i c o d e P o t ê n c i a 1. Visão Geral do Sistema

Leia mais

Lista de Exercícios 2 (L2)

Lista de Exercícios 2 (L2) 1 ELETRÔNICA DE POTÊNICA II Professor: Marcio Luiz Magri Kimpara Lista de Exercícios 2 (L2) 1) Um inversor monofásico de meia-ponte alimenta uma carga resistiva R=10Ω e possui a tensão de entrada Vcc=220V.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7040 Circuitos Elétricos I - Laboratório

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7040 Circuitos Elétricos I - Laboratório UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANA CAARINA DEPARAMENO DE ENGENHARIA ELÉRICA EEL7040 Circuitos Elétricos I - Laboratório AULA 07 POÊNCIA MONOFÁSICA E FAOR DE POÊNCIA 1 INRODUÇÃO A análise de circuitos em corrente

Leia mais

S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo

S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº DELIBERAÇÃO Nº APROVAÇÃO DATA DATA DE PUBLICAÇÃO 01-06/08/2014 06/08/2014 APROVADO POR RODNEY PEREIRA MENDERICO JÚNIOR DTES-BD SUMÁRIO

Leia mais

Considerações gerais sobre medidas elétricas

Considerações gerais sobre medidas elétricas Considerações gerais sobre medidas elétricas Medidas de distorções, ruído e relação sinal/ruído (S/N) Distorção e ruído estão presentes em qualquer sistema físico real e normalmente contribuem para a deterioração

Leia mais

CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA

CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA CONVERSOR CC-CA NÃO ISOLADO COM ALTO GANHO DE TENSÃO PARA APLICAÇÃO EM SISTEMAS AUTÔNOMOS DE ENERGIA ELÉTRICA GEORGE CAJAZEIRAS SILVEIRA¹ RENÉ P. TORRICO-BASCOPɲ MANUEL RANGEL BORGES NETO 3 ¹ Professor

Leia mais

AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS PARA REPRESENTAÇÕES DE EQUIVALENTES EM SIMULAÇÕES COMPUTACIONAIS DE FLUXO HARMÔNICO

AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS PARA REPRESENTAÇÕES DE EQUIVALENTES EM SIMULAÇÕES COMPUTACIONAIS DE FLUXO HARMÔNICO AVALIAÇÃO DO AGRUPAMENTO DE LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS PARA REPRESENTAÇÕES DE EQUIVALENTES EM SIMULAÇÕES COMPUTACIONAIS DE FLUXO HARMÔNICO Márcio Melquíades Silva 1, Manuel Losada y Gonzalez 2 1

Leia mais

BACKGROUND E OBJETIVOS PARA A APLICAÇÃO 1

BACKGROUND E OBJETIVOS PARA A APLICAÇÃO 1 BACKGROUND E OBJETIVOS PARA A APLICAÇÃO 1 Esta Aplicação introduz o conceito de modulação em amplitude. Você conhecerá os termos: portadora, sinal modulante, sinal modulado e como eles estão relacionados

Leia mais

ATUAÇÃO DE PROTEÇÃO DE SOBRECORRENTE DEVIDO FALTAS A TERRA EM SISTEMAS ISOLADOS

ATUAÇÃO DE PROTEÇÃO DE SOBRECORRENTE DEVIDO FALTAS A TERRA EM SISTEMAS ISOLADOS GSI Nº: ART055-09 - CD 382-09 ATUAÇÃO DE PROTEÇÃO DE SOBRECORRENTE DEVIDO FALTAS A TERRA EM SISTEMAS ISOLADOS João Roberto Cogo Artigo publicado na Revista Eletricidade Moderna - Ano XXVII, nº 302 - Maio

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L Accreditation Annex nr. Tel +351.212 948 21 Fax +351.212 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L318-1 A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo a norma NP EN ISO/IEC 1725:25 Endereço Address

Leia mais

Boa Prova e... Aquele Abraço!!!!!!!! Virgílio.

Boa Prova e... Aquele Abraço!!!!!!!! Virgílio. PROVA DE FÍSICA 3 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. VIRGÍLIO NOME Nº 9º ANO Olá, caro(a) aluno(a). Segue abaixo uma série de exercícios que têm, como base, o que foi trabalhado em sala de aula durante todo o ano.

Leia mais

Unidade III. 2. Circuitos mistos: RL, RC, RLC. Ressonância. Circuitos série-paralelo. Circuitos CA

Unidade III. 2. Circuitos mistos: RL, RC, RLC. Ressonância. Circuitos série-paralelo. Circuitos CA Unidade III 2. Circuitos mistos: RL, RC, RLC. Ressonância. Circuitos série-paralelo. Circuito RL Circuitos RL são formados por resistências e indutâncias, em série ou paralelo. São usados para representar

Leia mais

Efeitos da filtragem sobre sinais de onda quadrada

Efeitos da filtragem sobre sinais de onda quadrada Efeitos da filtragem sobre sinais de onda quadrada Autores: Pedro Rodrigues e André F. Kohn Introdução O texto a seguir ilustra efeitos que diferentes sistemas lineares invariantes no tempo (SLIT) podem

Leia mais

ANÁLISE DO DESEMPENHO DE INVERSORES DE PEQUENO PORTE COM DIFERENTES FORMAS DE ONDA

ANÁLISE DO DESEMPENHO DE INVERSORES DE PEQUENO PORTE COM DIFERENTES FORMAS DE ONDA 1 ANÁLISE DO DESEMPENHO DE INVERSORES DE PEQUENO PORTE COM DIFERENTES FORMAS DE ONDA Marcos André Barros Galhardo e João Tavares Pinho Grupo de Estudos e Desenvolvimento de Alternativas Energéticas GEDAE/DEEC/CT/UFPA

Leia mais

RESULTADO PRELIMINAR DA IMPLANTAÇÃO DO HORÁRIO DE VERÃO 2008/2009

RESULTADO PRELIMINAR DA IMPLANTAÇÃO DO HORÁRIO DE VERÃO 2008/2009 RESULTADO PRELIMINAR DA IMPLANTAÇÃO DO HORÁRIO DE VERÃO 2008/2009 2009/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. ONS NT- 016/2009 RESULTADO PRELIMINAR DA IMPLANTAÇÃO

Leia mais

CURSO A PROTEÇÃO E A SELETIVIDADE EM SISTEMAS ELÉTRICOS INDUSTRIAIS

CURSO A PROTEÇÃO E A SELETIVIDADE EM SISTEMAS ELÉTRICOS INDUSTRIAIS CURSO A PROTEÇÃO E A SELETIVIDADE EM SISTEMAS ELÉTRICOS INDUSTRIAIS WWW.ENGEPOWER.COM TEL: 11 3579-8777 PROGRAMA DO CURSO A PROTEÇÃO E A SELETIVIDADE EM SISTEMAS ELÉTRICOS INDUSTRIAIS DIRIGIDO A : Engenheiros

Leia mais

RELATÓRIO DO ESTUDO DE PARECER DE ACESSO DO LABORATORIO WEG AUTOMAÇÃO (WAU) JUNTO A CELESC

RELATÓRIO DO ESTUDO DE PARECER DE ACESSO DO LABORATORIO WEG AUTOMAÇÃO (WAU) JUNTO A CELESC RELATÓRIO DO ESTUDO DE PARECER DE ACESSO DO LABORATORIO WEG AUTOMAÇÃO (WAU) JUNTO A CELESC O presente relatório está dividido nos seguintes itens listados abaixo : 1. Introdução 2. Descrição e Montagem

Leia mais

Partida de Motores Elétricos de Indução. cap. 7

Partida de Motores Elétricos de Indução. cap. 7 Partida de Motores Elétricos de Indução cap. 7 1 Introdução Corrente de partida da ordem de 6 a 10x o valor da corrente nominal; 2 Influência da Partida de um Motor Consumo de Energia Demanda de Energia

Leia mais

O DECIBEL INTRODUÇÃO TEÓRICA

O DECIBEL INTRODUÇÃO TEÓRICA O DECIBEL OBJETIVOS: a) conhecer o decibel como unidade de relação entre potências ou tensões elétricas; b) conhecer níveis de referência de tensão e potência elétricas através da unidade de medida decibel;

Leia mais