MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM PERNAMBUCO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM PERNAMBUCO"

Transcrição

1 EXMO(A). SR(A). JUIZ(ÍZA) FEDERAL DA VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA EM PERNAMBUCO, POR DISTRIBUIÇÃO AÇÃO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA N. /2008 Ref.: Procedimento Administrativo MPF/PRPE n / O Ministério Público Federal, pela procuradora da República infra assinada, vem, com fulcro no art. 37, 4º, da Constituição Federal e no art. 17 da Lei n /92, e com base nos fatos apurados nos autos do procedimento em referência, perante Vossa Excelência, propor a presente Ação Civil de Improbidade Administrativa em face de Edilson Valentim da Silva, brasileiro, ex-servidor público federal, inscrito no CPF/MF sob o n , Carteira de Identidade n SSP/PE, residente e domiciliado na Rua Poeta Francisco Sabino, n. 14, quarta etapa, Rio Doce Olinda/PE; e DOS FATOS pelos motivos de fato e direito a seguir expostos: Foi instaurado nesta Procuradoria da República o Procedimento Administrativo MPF/PR/PE n / , para apurar, sob a ótica da improbidade administrativa, fraude na concessão de segurosdesempregos no âmbito da Subdelegacia do Trabalho de Paulista/PE. Nos anos de 2002 e 2003, o demandado adulterou e concorreu para a adulteração de formulários de requerimento de seguro-desemprego

2 2 (SD) a fim de obter proveito econômico, possibilitando, com sua conduta, a concessão de benefícios em valores superiores ao que os segurados faziam jus, bem como o aumento da quantidade das parcelas devidas, fatos evidenciados por meio de sindicância, instaurada pela Portaria n. 050, de 25/09/2003 (fl. 3, Anexo I 1 ) e do Processo Administrativo Disciplinar (PAD) n / Restou comprovado por meio do exame grafotécnico acostado às fls. 151/155 do Anexo I que o réu adulterou os requerimentos de segurodesemprego de Marconi Cavalcanti da Silva, Luciano José Ferreira e Josuel Ramos de Araújo, todos com data de fevereiro de 2002 (fls. 157, 158 e 160 do Anexo I), aumentando os valores dos três últimos salários (campo 17 do formulário) e o da soma respectiva (campo 18 do formulário). Sobre os detalhes do modus operandi da fraude executada pelo réu, merece referência excerto do relatório elaborado pela comissão do aludido PAD, in verbis (fls. 193/194 do Anexo I): Como já foi observado pela Comissão, as alterações procedidas pelo indiciado nos formulários de SD, tiveram o escopo de fraudar o Programa de Seguro Desemprego, pois consignou valores salariais superiores aos que efetivamente haviam sido percebidos pelos trabalhadores, conforme comprova-se do cotejo dos formulários com os valores registrados nas declarações de salários prestadas pelos respectivos empregadores quando elaborados da RAIS/2001, conforme passamos a detalhar: A) O Requerimento de Seguro-Desemprego de Marconi Cavalcanti da Silva, fls. 154 do PAD (fl. 95, vol. principal), teve os valores dos três últimos salários, respectivamente, R$ 287,16, R$ 298,11 e R$ 268,02, alterados para, respectivamente, R$ 387,16, R$ 498,11 e R$ 368,02 e o somatório do campo 18 do formulário de R$ 853,29 para R$ 1.253,29; ao passo que, às fls. 173 do Processo de Sindicância (fl. 97, vol. principal), RAIS/2001, os salários declarados pelo empregador relativos aos meses de novembro e dezembro/200l, foram de R$ 287,16 e R$ 298,11, respectivamente. Tais alterações, que partiram do punho do indiciado, conforme item I.II do laudo pericial, implicou elevação dos valores das parcelas do Seguro-Desemprego, pois com base no salário efetivamente percebido, cada parcela do SD seria de R$ 227,54 e com a alteração passou a ser de R$ 307,92, fls. 172 do Processo de Sindicância (fl. 96, vol. principal), configurando, assim, percepção indevida de vantagem pelo trabalhador beneficiário. B) Igualmente, no formulário de SD de Luciano José Ferreira, às fls. 155 do PAD (fl. 158, Anexo I), os salários percebidos nos três últimos meses, registrados nos campos respectivos com igual valor de R$ 210,00 foram alterados para R$ 310,00, alterando, também, a soma 1 Todas as folhas mencionadas no corpo da presente petição inicial dizem respeito à numeração do Procedimento Administrativo MPF/PR/PE n / , que a instrui, sendo que as folhas do Anexo I correspondem à numeração dada pelo Ministério Público do Distrito Federal, identificada pela sigla MPF/PR/DF.

3 3 dos três últimos salários de R$ 630,00 para R$ 930,00, enquanto que a empresa empregadora declarou na RAIS/2001 o salário de R$ 228,00, para os meses de novembro e dezembro/2001, conforme documento de fls. 208 do Processo de Sindicância (fl. 100, vol. principal). Em razão da modificação, o trabalhador passou a receber a parcela de R$ 248,00, fls. 207 do Processo de Sindicância (fl. 99, vol. principal), quando a parcela devida era de R$ 200,00. C) O requerimento de SD de Josuel Ramos de Araújo, às fls. 157 do PAD, teve alterados os valores relativos aos três últimos salários, respectivamente, de R$ 240,00 cada, para R$ 300,00, acarretando uma majoração das parcelas do SD de R$ 200,00 para R$ 240,00 cada, conforme documento de fls. 218 do Processo de Sindicância Os acréscimos nos valores das parcelas do Seguro-Desemprego percebidas pelos trabalhadores beneficiários, descritos nos itens anteriores, caracterizam o ilícito administrativo consistente em valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem em detrimento da dignidade da função pública, nos termos do art. 117, inciso IX, da Lei 8.112/90. Refuta-se desde logo o argumento invocado pelo demandado em sua defesa no processo disciplinar no sentido de que, juntamente com os demais funcionários que recepcionavam requerimentos de segurodesemprego, estava autorizado a realizar correções nos formulários de SD quando as informações neles inseridas divergissem com os documentos apresentados pelos segurados (fl. 180, Anexo I), tendo em vista que, como consignado acima, os valores dos salários nos formulários periciados estavam corretamente preenchidos antes de modificados pelo demandado, como se infere da simples comparação entre os salários constantes dos requerimentos adulterados e das declarações de salários (RAIS) prestadas pelos respectivos empregadores. De outra banda, restou demonstrado que o demandado intermediou a obtenção do seguro-desemprego de Izabel Cristina da Silva, tendo sido adulterados no requerimento respectivo os campos referentes aos três últimos salários (campo 17), à soma dos três últimos salários (campo 18) e ao número de meses trabalhados (campo 20) (fl. 156 do Anexo I). À semelhança dos casos acima relatados, as alterações do benefício de Izabel Cristina da Silva consistiram: 1) na elevação do antepenúltimo salário de R$ 246,59 para R$ 546,59, do penúltimo salário de R$ 247,28 para R$ 547,28 e do último salário de R$ 227 para R$ 527; 2) na conseqüente elevação da soma dos três últimos salários para R1.350,00; e 3) na elevação do número de meses trabalhados de 7 para 27, consoante se verifica do próprio requerimento da segurada (fls. 156 do Anexo I). De sua vez, o exame grafotécnico realizado no requerimento de Izabel Cristina da Silva (fls. 151/155 do Anexo I) constatou que partiram do

4 4 punho do demandado anotações de cálculos no verso do documento em questão (fl. 156v), o que denota sua efetiva intermediação no caso. Por outro lado, ficou evidenciado o recebimento de vantagem econômica indevida por parte do demandado para a realização das alterações e intermediação em questão. Sobre esse ponto, o senhores Geraldo de Lima (fls. 105 e 118 do Anexo I) e Ozinalvo da Silva Batista (fls. 39/40 do Anexo I e fls. 71/72 do vol. principal), ambos funcionários da Subdelegacia de Paulista à época dos fatos, afirmaram ter conhecimento de que Edílson pedia propina aos segurados em troca do aumento do valor dos seguros-desempregos correspondentes. Tem especial relevância as informações prestadas por Geraldo de Lima, que por duas vezes confessou ter encaminhado funcionários da empresa Intex Interior Exterior Ltda., na qual também trabalhava, ao sr. Edílson, que resolveria o pagamento dos respectivos seguros-desempregos, em troca da metade das duas primeiras parcelas do benefício recebido pelos referidos trabalhadores. Corrobora este fato as declarações fornecidas pelo sr. Hilmério Alves de Brito, o qual confirma o rateio das duas primeiras parcelas do seu benefício com o sr. Geraldo, para que fossem posteriormente entregues ao réu (fls. 78/79 do Anexo I). Como visto, restou demonstrado que o demandado, na condição de servidor da Subdelegacia do Trabalho de Paulista/PE, ao viabilizar a concessão de benefícios em importâncias maiores, mediante a adulteração dos requerimentos de seguro-desemprego, percebia uma parte do respectivo valor, utilizando-se, pois, do seu cargo para obter vantagem ilícita, em prejuízo do Fundo de Amparo ao Trabalhador FAT, fundo especial vinculado ao Ministério do Trabalho destinado ao custeio do Programa de Seguro- Desemprego. DA LEGITIMIDADE PASSIVA AD CAUSAM O réu Edilson Valentim da Silva era, à época dos fatos, servidor da Subdelegacia do Trabalho de Paulista/PE. A Lei de Improbidade Administrativa dispõe: Art. 1 Os atos de improbidade praticados por qualquer agente público, servidor ou não, contra a administração direta, indireta ou fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de Território, de empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com mais de cinqüenta por cento do patrimônio ou da receita anual, serão punidos na forma desta lei. Parágrafo único. Estão também sujeitos às penalidades desta lei os atos de improbidade praticados contra o patrimônio de entidade que receba subvenção, benefício ou incentivo, fiscal ou creditício, de órgão público bem como daquelas para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com menos de cinqüenta por cento do

5 5 patrimônio ou da receita anual, limitando-se, nestes casos, a sanção patrimonial à repercussão do ilícito sobre a contribuição dos cofres públicos. Art. 2 Reputa-se agente público, para os efeitos desta lei, todo aquele que exerce, ainda que transitoriamente ou sem remuneração, por eleição, nomeação, designação, contratação ou qualquer outra forma de investidura ou vínculo, mandato, cargo, emprego ou função nas entidades mencionadas no artigo anterior. (destaques acrescentados) Desse modo, forçoso reconhecer que o réu é parte legítima para figurar no pólo passivo da presente demanda, uma vez que, na qualidade de servidor da Subdelegacia do Trabalho de Paulista/PE, lançou mão do seu cargo para adulterar documentos públicos e perceber vantagens indevidas, faltando, assim, com a probidade administrativa que deve ser exigida de todos os agentes públicos. DA LEGITIMIDADE ATIVA AD CAUSAM DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL E DA COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA FEDERAL Em consonância com as funções institucionais do Ministério Público, descritas no art. 129 da Constituição Federal, os arts. 17 da Lei da Improbidade Administrativa e 6.º, XIV, f, da Lei Orgânica do Ministério Público da União atribuem, expressamente, ao Parquet legitimidade para o ajuizamento da ação civil por ato de improbidade administrativa. Levando-se em conta que o demandado praticou os atos de improbidade ora discutidos na condição de servidor público federal, exsurge naturalmente a competência do Ministério Público Federal para atuar no presente caso. Ademais, fundamentando-se essa ação, precipuamente, no desvio de verbas federais por meio de fraude ao seguro-desemprego, benefício este que encontra amparo financeiro no FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), fundo especial vinculado ao Ministério do Trabalho, mantido pelas arrecadações do PIS (Programa de Integração Social) e Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor), resta indiscutível o caráter federal da sua manutenção financeira, de sorte que afigura-se inconteste o preenchimento dos requisitos necessários à configuração da legitimidade ativa do MPF à frente desse feito. Portanto, demonstrada está a legitimidade ativa ad causam do Ministério Público Federal e a competência da Justiça Federal para processar e julgar a demanda, nos termos do art. 109, I, da Constituição Federal. DOS ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA VERIFICADOS Faltou o réu Edilson Valentim da Silva com a probidade administrativa ao adulterar os formulários de seguros-desempregos e ao intermediar a obtenção de seguro-desemprego, possibilitando, com sua

6 6 conduta, a concessão de benefícios em valores superiores aos devidos, em detrimento do FAT. Conforme acima relatado, os atos praticados pelo demandado importaram em seu enriquecimento ilícito, mediante o recebimento indevido de vantagem econômica (parte dos benefícios concedidos a maior aos segurados). Diante disso, incide na hipótese o art. 9º, IX da Lei n /92, ora transcrito: Art. 9º. Constitui ato de improbidade administrativa importando enriquecimento ilícito auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício de cargo, mandato, função, emprego ou atividade nas entidades mencionadas no art. 1º desta lei, e notadamente: IX perceber vantagem econômica para intermediar a liberação ou aplicação de verba pública de qualquer natureza; De outro giro, a conduta do réu - possibilitando a concessão de seguros-desempregos em valores superiores aos que os segurados faziam jus -, além de manifestamente ilegal, implicou dilapidação do patrimônio público, notadamente o do FAT, configurando assim espécie de ato de improbidade administrativa que causa prejuízo ao erário, prevista no art. 10, I e XII, da Lei n /92: Art. 10. Constitui ato de improbidade administrativa que causa lesão ao erário qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, que enseje perda patrimonial, desvio, apropriação, malbaratamento ou dilapidação dos bens ou haveres das entidades referidas no art. 1º desta lei, e notadamente: I - facilitar ou concorrer por qualquer forma para a incorporação ao patrimônio particular, de pessoa física ou jurídica, de bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial das entidades mencionadas no art. 1º desta lei; XII - permitir, facilitar ou concorrer para que terceiro se enriqueça ilicitamente; Ainda, os fatos imputados ao demandado atentam contra os princípios da Administração Pública, sobretudo o princípio da legalidade, com violação dos deveres de honestidade, legalidade e lealdade às instituições, nos termos do art. 11, I, da Lei n , de 1992, in verbis: Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente: I praticar ato visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto na regra de competência.

7 7 Por fim, observa-se que para além dos atos de improbidade administrativa acima indicados, os fatos em questão estão sendo apurados no âmbito criminal, por meio do IPL 428/2004, tombado nessa justiça federal sob o n , o que denota o elevado grau de ofensividade e reprovabilidade da conduta do réu. DO PEDIDO Por todo o exposto, requer o Ministério Público Federal: a) a autuação da presente petição e do Procedimento Administrativo MPF/PR/PE n / ; b) a notificação do requerido para oferecimento de manifestação no prazo de 15 (quinze) dias, nos termos dos art. 17, 7º da Lei n.º 8.429/92; c) o recebimento da presente ação e a citação do réu, nos termos do art. 17, 9º, da Lei de Improbidade Administrativa; d) a intimação da União para que se manifeste sobre eventual interesse em integrar o pólo ativo da presente demanda, nos termos do art. 17, 3º, da Lei n /92; e) que seja julgado procedente o pedido para condenar o demandado pelos atos de improbidade que importam enriquecimento ilícito e que atentam contra os princípios da administração pública, arts. 9, IX, 10, I e XII, e 11, I, todos da Lei n , de 1992, sendo-lhe aplicadas as penas do art. 12, I, II e III, da mesma Lei; Protesta provar o alegado por todos os meios de prova, requerendo de logo o recebimento da documentação que segue em anexo e a oitiva das testemunhas abaixo arroladas: 1. Ozinalvo da Silva Batista, qualificado às fls. 30 e 39 do Anexo I; 2. Geraldo de Lima, qualificado à fl. 118 do Anexo I; e 3. Marcos José de Lima Santos, Auditor-Fiscal do Trabalho, matrícula SIAPE nº , lotado na Delegacia Regional do Trabalho em Pernambuco, situada na Av. Agamenon Magalhães, 2000, Espinheiro, CEP , Recife-PE. Dá-se à causa o valor de R$ 1.000,000 (mil reais). Pede deferimento. Recife, 30 de outubro de MABEL SEIXAS MENGE Procuradora da República

PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES. Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP. Professor no Curso FMB - SP

PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES. Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP. Professor no Curso FMB - SP PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP Professor no Curso FMB - SP Autor do Manual Elementos de Direito Administrativo Editora

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 7 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992. Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento

Leia mais

L I M P ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA 2010

L I M P ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SANTA CATARINA 2010 Exercícios de revisão lei 8.429/92 Lei da Improbidade 01) Sobre a Lei de Improbidade Administrativa assinale a alternativa incorreta: a) Os atos de improbidade administrativa são: os que importam em enriquecimento

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ FEDERAL DA VARA DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE GOIÁS

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ FEDERAL DA VARA DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE GOIÁS EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ FEDERAL DA VARA DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE GOIÁS ICP nº 1.18.000.002374/2011-31 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, com fundamento no art. 17 da Lei nº 8.429/92 e com base nas

Leia mais

LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992

LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992 LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992 LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB 1 BASE LEGAL LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 (Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das Autarquias

Leia mais

RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA N 05/2013

RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA N 05/2013 RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA N 05/2013 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ, pelo Promotor de Justiça que esta subscreve, no exercício das atribuições conferidas pelo inc. II do art. 129 da Constituição

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA JUDICIÁRIA DE BELÉM/PA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA JUDICIÁRIA DE BELÉM/PA EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA JUDICIÁRIA DE BELÉM/PA VARA DA SUBSEÇÃO Referência: Inquérito Civil nº 1.23.000.000854/2012-88 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por meio do Procurador da República

Leia mais

Questões comentadas e atualizadas com a jurisprudência do STF e STJ

Questões comentadas e atualizadas com a jurisprudência do STF e STJ Questões comentadas e atualizadas com a jurisprudência do STF e STJ LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1 Essa obra, abrange todo o aspecto legal sobre Improbidade Administrativa; 2 Os profissionais

Leia mais

VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE

VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE EXMO. SR. JUIZ FEDERAL DA PERNAMBUCO VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE Processo Administrativo n.º 1.26.000.000967/2008-95 Denúncia nº 224/2008 O Ministério Público Federal, por sua Representante infrafirmada,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Página: 1/5 Tipo: PROCEDIMENTO Data: 29/08/2015 Título: CLÁUSULA ANTICORRUPÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Página: 1/5 Tipo: PROCEDIMENTO Data: 29/08/2015 Título: CLÁUSULA ANTICORRUPÇÃO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Página: 1/5 1 OBJETIVO Em observância à Política Anticorrupção adotada pela NM ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA. (a Política Anticorrupção ), o modelo de cláusula a seguir deve

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA DO TRABALHO DE CURITIBA PR

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA DO TRABALHO DE CURITIBA PR EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA VARA DO TRABALHO DE CURITIBA PR Tomi Lee Gando, brasileiro, casado, técnico eletricista, portador de CTPS n. 01010, série 010, inscrito no PIS sob o n. 010.010.010-10

Leia mais

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA Conceito: é o designativo técnico para a chamada corrupção administrativa, que, sob diversas formas, promove o desvirtuamento da Administração Pública

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA

RELATÓRIO DE AUDITORIA RELATÓRIO DE AUDITORIA Processos n os 23087.005514/2013-77, 23087.006924/2012-54 e 23087.002597/2013-42 Assunto: Desparecimento de bens do Almoxarifado Central Versa a presente sobre manifestação desta

Leia mais

Peça prático-profissional

Peça prático-profissional Peça prático-profissional Marilza assinou 5 notas promissórias, no valor de R$ 1.000,00 cada uma, para garantir o pagamento de um empréstimo tomado de uma factoring chamada GBO Ltda. Recebeu na data de

Leia mais

PARECER JURÍDICO Sistema de Registro De Preços

PARECER JURÍDICO Sistema de Registro De Preços PARECER JURÍDICO Sistema de Registro De Preços PARECER JURIDICO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS, LEGALIDADE, CARONA, ADESÃO, VIGÊNCIA, VALIDADE, CONSEQUENCIAS JURÍDICAS. RELATÓRIO Trata-se o expediente os seguintes

Leia mais

Nas fls. 63/66; 68/69; 72; 78/79, foram ouvidas as denunciantes e as

Nas fls. 63/66; 68/69; 72; 78/79, foram ouvidas as denunciantes e as PARECER N.º 14.062 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCESSO ADMINISTRATIVO-DISCIPLINAR. FUNCIONÁRIO PÚBLICO AUXILIAR PREVIDENCIÁRIA ACUSADA DE SOLICITAR EMPRÉSTIMO À PENSIONISTA, BEM COMO RECEBER EM SUA CONTA

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA PSDB e o DEMOCRATAS - DEM, agremiações partidárias com representação no Congresso Nacional e com sede nesta Capital,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE FLORES

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE FLORES MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA COMARCA DE FLORES EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE FLORES (PE) O MINISTÉRIO PÚBLICO DE PERNAMBUCO, por meio de sua

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO...., brasileiro, casado, médico, portador da Cédula de Identidade RG nº... - SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº... com

Leia mais

Parecer sobre indenização por dispensa de FC na integralização da GAE

Parecer sobre indenização por dispensa de FC na integralização da GAE Parecer sobre indenização por dispensa de FC na integralização da GAE Ementa: Analista Judiciário - área judiciária especialidade de Oficial de Justiça Avaliador Federal. Integralização da GAE. Percepção

Leia mais

Ilmo. Sr. Delegado de Julgamento da Receita Federal do Brasil

Ilmo. Sr. Delegado de Julgamento da Receita Federal do Brasil Ilmo. Sr. Delegado de Julgamento da Receita Federal do Brasil COMERCIAL MOSTAERT LTDA, empresa comercial inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o Nº. 11.563.145/0001-17,

Leia mais

SINDICÂNCIA PATRIMONIAL

SINDICÂNCIA PATRIMONIAL SINDICÂNCIA PATRIMONIAL A sindicância patrimonial, assim como os demais procedimentos investigativos, conforma um procedimento inquisitorial, sigiloso, não contraditório e não punitivo, que visa colher

Leia mais

RECOMENDAÇÃO nº 003-2012 90ª PJ

RECOMENDAÇÃO nº 003-2012 90ª PJ Registro Geral nº: 2011200314743 Registro Administrativo nº: PA 976 Natureza: Inquérito Civil Público RECOMENDAÇÃO nº 003-2012 90ª PJ O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS, pela Promotora de Justiça

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO fls. 5 ACÓRDÃO Registro: 2014.0000429851 Vistos, relatados e discutidos estes autos do Mandado de Segurança nº 0226204-83.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que é impetrante EDEMAR CID FERREIRA,

Leia mais

MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência)

MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência) MODELO PARA SERVIDORES EM ATIVIDADE (Pedido de reconhecimento e averbação de atividade especial e pagamento de abono de permanência) Ilmo(a) Sr(a) Claudio Paz de Lima Pró-Reitor de Desenvolvimento de Pessoas

Leia mais

1008012-70.2013.8.26.0053 - lauda 1

1008012-70.2013.8.26.0053 - lauda 1 fls. 388 SENTENÇA Processo Digital nº: 1008012-70.2013.8.26.0053 Classe - Assunto Requerente: Requerido: Ação Civil Pública - Violação aos Princípios Administrativos 'MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

7ª CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 798.202-7 DA COMARCA DE CERRO AZUL VARA ÚNICA

7ª CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 798.202-7 DA COMARCA DE CERRO AZUL VARA ÚNICA 7ª CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N.º 798.202-7 DA COMARCA DE CERRO AZUL VARA ÚNICA Apelante: MUNICÍPIO DE CERRO AZUL Apelado: ESTADO DO PARANÁ Relator: Des. GUILHERME LUIZ GOMES APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO ANULATÓRIA

Leia mais

Unidade Central de Controle Interno

Unidade Central de Controle Interno ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno NOTIFICAÇÃO UCCI N 014/04 ÓRGÃO: Gabinete do Prefeito C/c Secretaria

Leia mais

c Publicada no DOU de 16-12-2004.

c Publicada no DOU de 16-12-2004. LEI N o 10.999, de 15 DE DEZEMBRO DE 2004 Autoriza a revisão dos benefícios previdenciários concedidos com data de início posterior a fevereiro de 1994 e o pagamento dos valores atrasados nas condições

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CRIMINAL DA COMARCA DE GOIÂNIA - GO

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CRIMINAL DA COMARCA DE GOIÂNIA - GO EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA VARA CRIMINAL DA COMARCA DE GOIÂNIA - GO Inquérito Policial n.º: 234/2005 Vítima: Administração Pública Réu: Honestino Guimarães Rosa O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO

Leia mais

Acórdão 8a Turma. V O T O CONHECIMENTO Conheço do recurso, eis que atendidos os requisitos de admissibilidade.

Acórdão 8a Turma. V O T O CONHECIMENTO Conheço do recurso, eis que atendidos os requisitos de admissibilidade. Acórdão 8a Turma PROCESSO: 0112000-70.2006.5.01.0521 RTOrd PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Gab Des Edith Maria Correa Tourinho Av. Presidente Antonio

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 129/2015

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 129/2015 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 129/2015 Referência : Processo MPDFT nº 08191.011638/2014-91. Assunto : Administrativo. Proposta

Leia mais

NÚCLEO PREPARATÓRIO DE EXAME DE ORDEM

NÚCLEO PREPARATÓRIO DE EXAME DE ORDEM ENDEREÇAMENTO E QUALIFICAÇÃO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA... VARA DO TRABALHO DE... A, estado civil..., profissão..., portador do RG nº..., inscrito no CPF nº..., portador da CTPS..., série...,

Leia mais

PROCESSO N. 654/04 PROTOCOLO N.º 5.344.203-0 PARECER N.º 942/07 APROVADO EM 12/12/07

PROCESSO N. 654/04 PROTOCOLO N.º 5.344.203-0 PARECER N.º 942/07 APROVADO EM 12/12/07 PROTOCOLO N.º 5.344.203-0 PARECER N.º 942/07 APROVADO EM 12/12/07 CÂMARA DE LEGISLAÇÃO E NORMAS INTERESSADA: SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO MUNICÍPIO: CURITIBA ASSUNTO: Relatório de Sindicância no Colégio

Leia mais

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS

VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS VERITAE TRABALHO - PREVIDÊNCIA SOCIAL - SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL E TRIBUTOS Orientador Empresarial Crimes contra a Ordem Tributária Representações pela RFB - Procedimentos a

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS Acórdão: 20.622/12/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 01.000173236-04 Impugnação: 40.010131727-19 Impugnante: Coobrigados: Proc. S. Passivo: Origem: MRG Modas e Acessórios Ltda - ME IE: 001002176.00-55 Gustavo Oliveira

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 20.263/11/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 01.000170049-08 Impugnação: 40.

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 20.263/11/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 01.000170049-08 Impugnação: 40. Acórdão: 20.263/11/3ª Rito: Sumário PTA/AI: 01.000170049-08 Impugnação: 40.010130113-59 Impugnante: Proc. S. Passivo: Origem: EMENTA Reipel Comercial Ltda IE: 702765776.00-10 Luciomar Alves de Oliveira/Outro

Leia mais

OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01

OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01 OAB 2ª FASE DE DIREITO EMPRESARIAL Profª. Elisabete Vido PEÇA 01 (OAB/LFG 2009/02). A sociedade Souza e Silva Ltda., empresa que tem como objeto social a fabricação e comercialização de roupas esportivas,

Leia mais

Doc.: 3163 Pag.: 1. 17ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte- MG. Ata de audiência Autos nº: 858-2012-017-03-00-1

Doc.: 3163 Pag.: 1. 17ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte- MG. Ata de audiência Autos nº: 858-2012-017-03-00-1 Pag.: 1 17ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte- MG Ata de audiência Autos nº: 858-2012-017-03-00-1 Aos três dias do mês de agosto de 2011, às 17h31min, na 17ªVara do Trabalho de Belo Horizonte-MG, a Meritíssima

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) FEDERAL DA VARA DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO AMAZONAS.

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) FEDERAL DA VARA DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO AMAZONAS. MINISTÉRI PÚBLIC FEDERAL PRCURADRIA DA REPÚBLICA N AMAZNAS GABINETE D 4º FÍCI CÍVEL Avenida André de Araújo, n. 358, Aleixo. Fone: (92) 2129-4700. CEP 69.060-000. Manaus/AM EXCELENTÍSSIM(A) SENHR(A) JUIZ(A)

Leia mais

Interessados: RESPONSÁVEIS: João Paulo Bastos Hildebrandt e Paulo Macedo de Carvalho Mesquita

Interessados: RESPONSÁVEIS: João Paulo Bastos Hildebrandt e Paulo Macedo de Carvalho Mesquita Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0054-06/99-1 Identidade do documento: Acórdão 54/1999 - Primeira Câmara Ementa: Tomada de Contas. Centro Psiquiátrico Pedro II. Exercício de 1997. Garantias

Leia mais

RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR

RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR RESPONSABILIDADE DO SERVIDOR E DEVERES DO ADMINISTRADOR A punição administrativa ou disciplinar não depende de processo civil ou criminal a que se sujeite também o servidor pela mesma falta, nem obriga

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0538-44/99-2. Identidade do documento: Acórdão 538/1999 - Segunda Câmara

Tribunal de Contas da União. Número do documento: AC-0538-44/99-2. Identidade do documento: Acórdão 538/1999 - Segunda Câmara Tribunal de Contas da União Número do documento: AC-0538-44/99-2 Identidade do documento: Acórdão 538/1999 - Segunda Câmara Ementa: Tomada de Contas Especial. Convênio. MAS. Prefeitura Municipal de Jardim

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete do Desembargador Federal Marcelo Navarro

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete do Desembargador Federal Marcelo Navarro EMBARGOS INFRINGENTES EM APELAÇÃO CÍVEL (EINFAC) Nº 453233/PE (2006.83.08.000520-4/01) EMBTE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL EMBDO : ISABEL CRISTINA DE OLIVEIRA ADV/PROC : TYAGO DINIZ VAZQUEZ E OUTROS EMBDO

Leia mais

Contestação do trabalhador às folhas 85/89. Reconvenção do trabalhador às folhas 90/98.

Contestação do trabalhador às folhas 85/89. Reconvenção do trabalhador às folhas 90/98. A C Ó R D Ã O 6ª TURMA JUSTA CAUSA. MAU PROCEDIMENTO. CONFIGURAÇÃO. Ficando comprovado o uso indevido de correio eletrônico corporativo com envio de mensagem de conteúdo pornográfico, contrariando norma

Leia mais

PARECER ANISTIA FISCAL MULTA E JUROS RENÚNCIA DE RECEITA

PARECER ANISTIA FISCAL MULTA E JUROS RENÚNCIA DE RECEITA Salvador, 17 de Março de 2014. Da: CAMP - Consultoria em Administração Pública Ltda. Para: Prefeito Municipal de Barrocas Senhor Prefeito, Vimos por meio deste, em atenção a consulta feita por V.Exª.,

Leia mais

MED. CAUT. EM AÇÃO CAUTELAR 1.406-9 SÃO PAULO RELATOR

MED. CAUT. EM AÇÃO CAUTELAR 1.406-9 SÃO PAULO RELATOR MED. CAUT. EM AÇÃO CAUTELAR 1.406-9 SÃO PAULO RELATOR : MIN. GILMAR MENDES REQUERENTE(S) : PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA REQUERIDO(A/S) : UNIÃO ADVOGADO(A/S) : ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO REQUERIDO(A/S) :

Leia mais

Informação de fato novo Pedido de prioridade no julgamento do feito

Informação de fato novo Pedido de prioridade no julgamento do feito EXMO. SR(A). JUIZ(A) FEDERAL DO TRABALHO DA 12ª VARA DO TRABALHO EM MANAUS-AM. Informação de fato novo Pedido de prioridade no julgamento do feito Processo nº 0001270-41.2013.5.11.0012 Autor: MINISTÉRIO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE ATIBAIA VARA ÚNICA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE ATIBAIA VARA ÚNICA fls. 800 SENTENÇA Processo: Autor: Requerido: 0001770-34.2010.8.26.0695 - Ação Civil de Improbidade Administrativa Ministério Público do Estado de São Paulo Mario Antonio Pinheiro e outro Vistos. O MINISTÉRIO

Leia mais

Ministério Público Federal Procuradoria da República em São Paulo - SP

Ministério Público Federal Procuradoria da República em São Paulo - SP Ofício Referência: Prot SIAPRO n. 08500.006741/2008-31 SR/DPF/SP Procedimento de Controle Externo n. 1.34.001.000452/2008-11(favor usar esta referência) São Paulo, 04 de junho de 2008. Ilmo. Sr. Corregedor

Leia mais

Petição Inicial. OBS: todas as petições iniciais obedecem aos mesmos requisitos, seja ela de rito ordinário, sumário, cautelar procedimento especial.

Petição Inicial. OBS: todas as petições iniciais obedecem aos mesmos requisitos, seja ela de rito ordinário, sumário, cautelar procedimento especial. Petição Inicial A Petição inicial é a peça por meio da qual o autor provoca a atuação jurisdicional do Estado. A sua redação deverá obedecer a determinados requisitos estabelecidos no artigo 282 do CPC.

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Recursos Humanos

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Recursos Humanos Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Recursos Humanos SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ofício-Circular nº 15/SRH/MP Brasília, 31 de maio de 2000. Aos Dirigentes de Recursos Humanos dos órgãos

Leia mais

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO Corregedoria-Geral da Advocacia da União ANEXO MODELOS DE ATOS E DOCUMENTOS

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO Corregedoria-Geral da Advocacia da União ANEXO MODELOS DE ATOS E DOCUMENTOS ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO Corregedoria-Geral da Advocacia da União ANEXO MODELOS DE ATOS E DOCUMENTOS S u m á r i o 1. Portaria instauradora de processo administrativo disciplinar e sindicância contraditória...

Leia mais

Encontro Temático do NEATS PUC/SP sobre a Nova Lei Geral das Parcerias da Administração com as Organizações da Sociedade Civil Lei nº 13.

Encontro Temático do NEATS PUC/SP sobre a Nova Lei Geral das Parcerias da Administração com as Organizações da Sociedade Civil Lei nº 13. Encontro Temático do NEATS PUC/SP sobre a Nova Lei Geral das Parcerias da Administração com as Organizações da Sociedade Civil Lei nº 13.019/2014 Sanções administrativas LUIS EDUARDO PATRONE REGULES Advogado.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO. 29ª Vara Federal do Rio de Janeiro

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO. 29ª Vara Federal do Rio de Janeiro PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO 29ª Vara Federal do Rio de Janeiro JRJJIA 29ª Vara JUSTIÇA FEDERAL Fls. Seção Judiciária do Rio de Janeiro 681 Processo AÇÃO CIVIL PÚBLICA

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001

LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 LEI COMPLEMENTAR Nº 108, DE 29 DE MAIO DE 2001 Dispõe sobre a relação entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, suas autarquias, fundações, sociedades de economia mista e outras entidades

Leia mais

15/05/2013 MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE

15/05/2013 MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE Direito Processual Penal 2ª Fase OAB/FGV Professora Beatriz Abraão MODELO DE RELAXAMENTO DA PRISÃO EM FLAGRANTE Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da... Vara Criminal da Comarca... (especificar

Leia mais

PROCESSO: 2008.61.03.005536-2 AÇÃO CIVIL DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA UNIÃO E MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL JAIME DE ANDRADE BITENCOURT SENTENÇA

PROCESSO: 2008.61.03.005536-2 AÇÃO CIVIL DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA UNIÃO E MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL JAIME DE ANDRADE BITENCOURT SENTENÇA PROCESSO: 2008.61.03.005536-2 AÇÃO CIVIL DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA AUTORA: UNIÃO E MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RÉU: JAIME DE ANDRADE BITENCOURT SENTENÇA REG. Nº /2010 Trata-se de ação civil de improbidade

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL 2º OFÍCIO DE CIDADANIA

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL 2º OFÍCIO DE CIDADANIA MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO DISTRITO FEDERAL 2º OFÍCIO DE CIDADANIA A Sua Excelência o Senhor Embaixador Gonçalo de Barros Carvalho e Mello Mourão Diretor Geral do Instituto

Leia mais

LAY OFF LEGISLAÇÃO encontra-se transcrito todo o texto, posto que pertinente. Ao final de cada item,

LAY OFF LEGISLAÇÃO encontra-se transcrito todo o texto, posto que pertinente. Ao final de cada item, LAY OFF LEGISLAÇÃO O Lay Off encontra-se definido por legislação específica. Seguem os três itens legislativos a serem considerados, sendo que, nos casos dos itens 1 e 3, respectivamente o artigo 476-A

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO - 4ª REGIÃO RIO GRANDE DO SUL Fl. 1. 4ª Vara do Trabalho de Novo Hamburgo

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO - 4ª REGIÃO RIO GRANDE DO SUL Fl. 1. 4ª Vara do Trabalho de Novo Hamburgo Fl. 1 Processo: 0000928-90.2011.5.04.0304 Natureza: Reclamatória-Ordinário Origem: Reclamante: Alissandro da Soller Reclamada: Fundação de Saúde Pública de Novo Hamburgo- FSNH VISTOS, ETC. Alissandro da

Leia mais

REGULAMENTO DA CERTIFICAÇÃO POR EXPERIÊNCIA

REGULAMENTO DA CERTIFICAÇÃO POR EXPERIÊNCIA REGULAMENTO DA CERTIFICAÇÃO POR EXPERIÊNCIA 2010 1 1. Este Regulamento traz as regras adotadas pelo ICSS para a Certificação por Experiência de Profissionais, através do reconhecimento da sua capacitação

Leia mais

P.A. (MPF) n 1.16.000.000924/2006-94

P.A. (MPF) n 1.16.000.000924/2006-94 EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA ª VARA DA JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL P.A. (MPF) n 1.16.000.000924/2006-94 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por intermédio da Procuradora

Leia mais

Caso prático V exame de ordem unificado

Caso prático V exame de ordem unificado Caso prático V exame de ordem unificado Em 19 de março de 2005, Agenor da Silva Gomes, brasileiro, natural do Rio de Janeiro, bibliotecário, viúvo, aposentado, residente na Rua São João Batista, n. 24,

Leia mais

APOSTILA LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. PROFESSOR MARQUINHO

APOSTILA LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. PROFESSOR MARQUINHO I INTRODUÇÃO Os agentes públicos podem praticar, no exercício da função estatal, condutas violadoras do direito, capazes de sujeitá-los à aplicação das mais diversas formas de punição, por exemplo: causou

Leia mais

RESOLUÇÃO N 007/2010 TCE

RESOLUÇÃO N 007/2010 TCE RESOLUÇÃO N 007/2010 TCE Disciplina o procedimento para concessão dos auxílios saúde e alimentação no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte, e dá outras providências. O TRIBUNAL

Leia mais

Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª Vara Criminal)

Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª Vara Criminal) TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE RONDÔNIA Câmara Criminal Data de distribuição :31/07/2007 Data de julgamento :25/09/2008 100.019.2005.002900-0 Apelação Criminal Origem : 01920050029000 Machadinho do Oeste/RO (1ª

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA 35ª VARA DO TRABALHO DO PORTO ALEGRE RS

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA 35ª VARA DO TRABALHO DO PORTO ALEGRE RS EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA 35ª VARA DO TRABALHO DO PORTO ALEGRE RS Reclamante: Joaquim Ferreira Reclamados: Parque dos Brinquedos Ltda Autos nº 0001524-15.2011.5.04.0035 PARQUE DOS BRINQUEDOS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.218.980 - RS (2009/0152036-0) RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA EMENTA PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. AGRAVO REGIMENTAL. VIOLAÇÃO DO ART. 535, INCISO

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº201070510020004/PR RELATORA : Juíza Andréia Castro Dias RECORRENTE : LAURO GOMES GARCIA RECORRIDO : UNIÃO FAZENDA NACIONAL V O T O Dispensado o relatório, nos termos

Leia mais

PRÁTICA DE TRABALHO MODELOS DE ITENS PARA PETIÇÃO INICIAL

PRÁTICA DE TRABALHO MODELOS DE ITENS PARA PETIÇÃO INICIAL PRÁTICA DE TRABALHO MODELOS DE ITENS PARA PETIÇÃO INICIAL Caros alunos, os modelos a seguir são apenas sugestões de redação. O ideal é que cada um tenha sua forma de escrever. O que realmente importa é

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL Agravo de Instrumento nº 0005243-32.2014.8.19.0000 5ª Vara de Fazenda Pública da Comarca da Capital Agravante: Fundo Único de

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO SEÇÃO JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL PROCESSO N. : 14751-89.2012.4.01.3400 AÇÃO ORDINÁRIA/SERVIÇOS PÚBLICOS CLASSE 1300 AUTOR (A): ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ESPECIALISTAS EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL RÉ: UNIÃO SENTENÇA TIPO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE ALTA FLORESTA 6ª VARA. Vistos.

ESTADO DE MATO GROSSO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE ALTA FLORESTA 6ª VARA. Vistos. Autos n.º 3022-48.2012.811.0007. Código nº 101526. Ação de Obrigação de Fazer. Vistos. Trata-se de ação nominada Ação Cominatória de Obrigação de Fazer com pedido expresso de tutela de urgência interposta

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM PERNAMBUCO 4º OFÍCIO DA TUTELA COLETIVA Inquérito Civil nº 1. 26. 000. 000036/ 2013-54.

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM PERNAMBUCO 4º OFÍCIO DA TUTELA COLETIVA Inquérito Civil nº 1. 26. 000. 000036/ 2013-54. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM PERNAMBUCO 4º OFÍCIO DA TUTELA COLETIVA Inquérito Civil nº 1. 26. 000. 000036/ 2013-54. Promoção de Arquivamento 1. Cuida-se de inquérito civil cujo

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA... VARA CÍVEL DA COMARCA DE...

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA... VARA CÍVEL DA COMARCA DE... EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA... VARA CÍVEL DA COMARCA DE... KASSIUS CLAY, brasileiro, casado, RG..., CPF:... e sua cônjuge TALITA CLAY, brasileira, casada, RG..., CPF..., residentes

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE 1 EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO MARANHÃO, por seu representante legal infra-assinado, com fundamento nos art. 129, inciso III e 1º, da Carta Magna,

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL Nº 0489078-15.2012.8.19.0001 APELANTE: SKY BRASIL SERVIÇOS LTDA. APELADO: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RELATORA:

Leia mais

Foi antecipada a tutela em sede de liminar (fls. 1.708/1.709).

Foi antecipada a tutela em sede de liminar (fls. 1.708/1.709). fls. 1 Em 17 de dezembro de 2014, faço estes autos conclusos ao meritíssimo juiz de direito ANDRÉ FORATO ANHÊ, titular da 3.ª Vara do foro distrital de Ferraz de Vasconcelos. Eu, ( ), escrevente, subscrevi.

Leia mais

Questões Dissertativas (máximo 15 linhas)

Questões Dissertativas (máximo 15 linhas) Questões Dissertativas (máximo 15 linhas) 1) O que é tributo? Considerando a classificação doutrinária que, ao seguir estritamente as disposições do Código Tributário Nacional, divide os tributos em "impostos",

Leia mais

Sumário. Nota introdutória, xv

Sumário. Nota introdutória, xv Nota introdutória, xv 1 Princípios constitucionais da administração pública, 1 1.1 Conteúdo do capítulo, 1 1.2 Princípios e regras, 2 1.3 Princípi~ constitucionais, 4 IA Princípios expressos, 7 104.1 Legalidade

Leia mais

Autor: ASSOCIAÇÃO DE OFICIAIS MILITARES ESTADUAIS DO RIO DE JANEIRO AME/RJ. Réu: CEDAE - COMPANHIA ESTADUAL DE ÁGUAS E ESGOTOS

Autor: ASSOCIAÇÃO DE OFICIAIS MILITARES ESTADUAIS DO RIO DE JANEIRO AME/RJ. Réu: CEDAE - COMPANHIA ESTADUAL DE ÁGUAS E ESGOTOS Processo nº 0312090-42.2012.8.19.0001 Autor: ASSOCIAÇÃO DE OFICIAIS MILITARES ESTADUAIS DO RIO DE JANEIRO AME/RJ Réu: CEDAE - COMPANHIA ESTADUAL DE ÁGUAS E ESGOTOS S E N T E N Ç A Trata-se de ação de obrigação

Leia mais

AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO)

AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO) AÇÃO CRIMINAL Nº 231-PE (89.05.03003-3) APTE: JUSTIÇA PÚBLICA APDO: ANCILON GOMES FILHO RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ÉLIO SIQUEIRA (CONVOCADO) RELATÓRIO O EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR FEDERAL

Leia mais

Em suas contrarrazões, a Fazenda Nacional alega primeiramente que

Em suas contrarrazões, a Fazenda Nacional alega primeiramente que PROCESSO Nº: 0801606-22.2014.4.05.8000 - APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO APELANTE: SANTO ALEIXO - EMPREENDIMENTOS E PARTICIPACOES LTDA ADVOGADO: CID DE CERQUEIRA CALHEIROS APELADO: FAZENDA NACIONAL RELATOR(A):

Leia mais

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV,

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV, DECRETO Nº 5218 DE 09 DE NOVEMBRO DE 2011. EMENTA: Regulamenta os procedimentos de declaração, avaliação, emissão de guias de recolhimento, processo de arbitramento e a instauração do contencioso fiscal

Leia mais

Representante do Ministério Público: MARINUS EDUARDO DE VRIES MARSICO

Representante do Ministério Público: MARINUS EDUARDO DE VRIES MARSICO Tribunal de Contas da União Representante do Ministério Público: MARINUS EDUARDO DE VRIES MARSICO Assunto: Tomada de Contas Especial Acórdão: Vistos, relatados e discutidos estes autos de Tomada de Contas

Leia mais

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012.

PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. PORTARIA DETRO/PRES. Nº 1088 DE 17 DE SETEMBRO DE 2012. Dispõe sobre os procedimentos a serem observados e aplicados no parcelamento/reparcelamento de débitos referente a multas e taxa de vistoria e fiscalização

Leia mais

EXERCÍCIO MODELO QUEIXA-CRIME

EXERCÍCIO MODELO QUEIXA-CRIME 2ª Fase OAB/FGV Direito Processual Penal Monitoria Penal Karina Velasco EXERCÍCIO 1 O juiz, ao proferir sentença condenando João por furto qualificado, admitiu, expressamente, na fundamentação, que se

Leia mais

Assunto: Tomada de Contas Especial instaurada em razão da omissão no dever de prestar contas.

Assunto: Tomada de Contas Especial instaurada em razão da omissão no dever de prestar contas. Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Acórdão 309/96 - Primeira Câmara - Ata 31/96 Processo nº TC 450.133/95-8 Responsável: Raimundo Pereira Barbosa, Prefeito. Unidade: Prefeitura Municipal de Palestina

Leia mais

Ladir & Franco. RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional?

Ladir & Franco. RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional? L F Ladir & Franco A D V O G A D O S RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional? Túlio Arantes Bozola Advogado - Ladir & Franco

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000

RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 Estabelece procedimentos para a concessão do benefício do Seguro-Desemprego ao Empregado Doméstico. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador CODEFAT,

Leia mais

NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM. Peça Treino 8

NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM. Peça Treino 8 Peça Treino 8 Refrigeração Nacional, empresa de pequeno porte, contrata os serviços de um advogado em virtude de uma reclamação trabalhista movida pelo exempregado Sérgio Feres, ajuizada em 12.04.2013

Leia mais

AÇÃO DE EQUIPARAÇÃO DE AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO

AÇÃO DE EQUIPARAÇÃO DE AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA EM... brasileiro (a), casado (a), portador (a) da Carteira de Identidade RG nº..., expedida pela SSP/SP, inscrito (a) no

Leia mais

d) V - V - F - F. e) V - F -F - V. GABARITO:B

d) V - V - F - F. e) V - F -F - V. GABARITO:B 33 -Constitui, nos temos da lei, ato de improbidade administrativa, EXCETO: a)retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício. Ato de improbidade que atenta contra os princípios da Administração

Leia mais

Ministério Público Federal Procuradoria da República em Pernambuco

Ministério Público Federal Procuradoria da República em Pernambuco Inquérito Civil Público n. º 1.26.000.002238/2010-98 Promoção de Arquivamento nº 599-2013/MPF/PRPE/AT PROMOÇÃO Cuida-se de inquérito civil público instaurado nesta Procuradoria da República, com o intuito

Leia mais

SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações

SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 26/10/2012. Sumário: 1 - Introdução 2 - Seguro-Desemprego 3 - Finalidade 4 - Requisitos 4.1

Leia mais

Acção decorrente de contrato de mútuo ( que se pretende seja declarado nulo) Exmo Sr. Doutor Juiz de Direito

Acção decorrente de contrato de mútuo ( que se pretende seja declarado nulo) Exmo Sr. Doutor Juiz de Direito Acção decorrente de contrato de mútuo ( que se pretende seja declarado nulo) Exmo Sr. Doutor Juiz de Direito Vara de competência mista e juízos criminais de Coimbra 1 (identificação do Tribunal art. 467º

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais