Estruturas de Dados. Revisão de Funções e Recursão. Agradecimentos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estruturas de Dados. Revisão de Funções e Recursão. Agradecimentos"

Transcrição

1 Estruturas de Dados Revisão de Funções e Recursão Prof. Ricardo J. G. B. Campello Agradecimentos Parte dos slides a seguir são adaptações dos originais em Pascal gentilmente cedidos pelo Prof. Rudinei Goularte 1

2 Sumário Funções em C Declaração, Escopo e Tipos de Passagem Funções Pré-Definidas em Bibliotecas Ativação de Funções Recursão Definição e Características Tipos de Recursão Funções em C Podemos ver uma função em C como uma rotina que recebe ou não valores como argumentos e retorna ou não explicitamente um valor Declaração: tipo nome (lista de parâmetros) { Exemplo: corpo da função (incluindo declarações de vars. locais) double quadrado (double x) { return x*x; 2

3 Funções em C Funções que não retornam valores são do tipo void void também é usado para indicar a inexistência de parâmetros Exemplo: void hello(void){ printf("hello World!"); O retorno de valor é feito através do comando return return interrompe imediatamente o fluxo de execução e retorna o valor especificado Funções em C Escopo: As variáveis declaradas dentro de uma função possuem escopo local, ou seja, provisório e interno à função Variáveis globais são declaradas no início de qualquer módulo (arquivo) de programa, fora de qualquer função incluindo main! Passagem de Parâmetros: Em geral, por valor (uma cópia do parâmetro é feita) Para forçar passagem por referência, é preciso utilizar ponteiros É o que ocorre necessariamente com arranjos (vetores/matrizes) 3

4 Funções Pré-Definidas As linguagens de programação têm à sua disposição várias funções pré-definidas Em C, essas funções são organizadas em bibliotecas Exemplo (Biblio. Matemática C ANSI #include <math.h>): pow(b,e) base b elevada ao expoente e sqrt(x) raiz quadrada de x Parâmetro formal Identificador (nome) Ativação de Funções Ativação e captura do resultado de uma função pode ser: Por atribuição direta do retorno a uma variável do mesmo tipo Por uso do retorno dentro de uma expressão Exemplo (H é real, A e Y são inteiros ou reais): H = sqrt(a + pow(y,2) + 2 * sin(y)); atribuição direta uso em expressão 4

5 Exemplo Dados dois números N e K, calcular a Combinação: C ( N, K ) N! = K!( N K)! Se existisse uma função fat(x) que calculasse o fatorial de um dado X, o cálculo acima ficaria: C[N,K] = fat(n) / (fat(k) * fat(n-k)) Se não existe, podemos defini-la função FAT(inteiro: X): retorna inteiro; início inteiro: P, I; P 1; para I de 1 até X faça P P * I; retorne P; fim Exemplo long int FAT(long int X){ long int I, P; P = 1; for(i=1; I<=X; I++) P=P*I; return P; 5

6 Exemplo #include <stdio.h> long int FAT(long int X); void main(void){ long int N, K, C; printf("entre com N:"); scanf("%d", &N); printf("entre com K:"); scanf("%d", &K); C = FAT(N)/(FAT(K)*FAT(N-K)); printf("\n C(N,K) = %d", C); /* continua... */ /* continua... */ long int FAT(long int X){ long int I, P; P = 1; for(i=1; I<=X; I++) P*=I; return P; Recursão Um procedimento ou função é dito recursivo se chama a si mesmo Muitas definições computacionais são (ou podem ser) recursivas. Exemplo: Sistemas Diretório-Arquivo consistem de um diretório cujo conteúdo consiste de arquivos e possivelmente outros diretórios Conceito está intimamente ligado com os conceitos matemáticos de relação de recorrência e indução a n = 2 a n-1, a 0 = 1 a n = 2 n 6

7 Recursão Em C, qualquer função pode ser usada recursivamente Exemplo: cálculo do fatorial long int FAT(long int x) { if (x == 1) return 1; else return x*fat(x 1); OU long int FAT(long int x) { return (x == 1? 1 : x*fat(x 1) ); /* EPC: Modifique para funcionar para x = 0 */ Recursão Exige condição de parada e mudança de estado ou entra em ciclo infinito até estourar a pilha de recursão Quais são elas no código recursivo do fatorial??? Vantagens Muitos problemas são intrinsecamente recursivos Código possivelmente mais claro (simples) Desvantagens Velocidade (chamadas a módulos demandam tempo) Uso adicional de memória (pilha de recursão) Análise teórica possivelmente mais complexa 7

8 Recursão float vetsum(float v[], int n){ if (n == 0) return v[0]; else return ( v[n] + vetsum(v, n 1) ); retorna 15 + v [4] = = 20 vetsum(v,4) retorna 13 + v [3] = = 15 vetsum(v,3) Traço de recursão: Exemplo com v = [ ] vetsum(v,2) vetsum(v,1) vetsum(v,0) retorna 7 + v [2] = = 13 retorna 4 + v [1] = = 7 retorna v [0] = 4 Recursão Alguns Tipos de Recursão: Recursão Linear: Módulo com apenas uma chamada recursiva Recursão Binária: Módulo com duas chamadas recursivas Recursão Múltipla: Módulo com múltiplas chamadas recursivas Recursão Indireta: Módulo A chama B que chama A Recursão de Cauda: Recursão linear cuja chamada recursiva é a última operação do módulo Note que, tecnicamente, a recursão da função fat vista anteriormente não é de cauda, mesmo estando na última declaração do módulo: de fato, a última operação do módulo é uma multiplicação no entanto, é usual chamar esse tipo de recursão como de cauda 8

9 Recursão Sempre existe versão iterativa de um programa recursivo Conversão nem sempre é trivial Normalmente simples para recursão do tipo cauda Exemplo 1: impressão de vetor void printvet(float v[], int i, int f){ if (i<=f){ printf("%f ", v[i]); printvet(v,i+1,f); /* recursão de cauda */ Recursivo Iterativo void printvet(float v[], int i, int f){ int j; for (j=i; j<=f; j++) printf("%f ", v[j]); Recursão Exemplo 2: inversão de vetor void invvet(float v[], int i, int f){ float aux; if (i<f){ aux = v[i]; v[i] = v[f]; v[f] = aux; invvet(v,i+1,f 1); Exercício: A recursão acima é de cauda? Como é a versão iterativa dessa mesma função? 9

10 Recursão Situações onde se recomenda usar recursão: Quando o problema é intrinsecamente recursivo (e.g. Série de Fibonacci) e sua solução como tal traz maior clareza e não implica ineficiência em termos de tempo de execução e uso de memória. Situações onde se deve evitar recursão: Quando existe um algoritmo iterativo igualmente claro e simples P. ex. quando a recursão é de cauda P. ex. quando uma única recursão já leva à condição de parada Quando a recursão é ineficiente perante a uma versão iterativa P. ex. quando muitos parâmetros são passados por valor P. ex. quando pode haver sobrecarga da pilha de recursão Exercícios Qual o efeito final de inverter as linhas 3 e 4 do procedimento recursivo printvet visto anteriormente? Escreva uma função recursiva que receba uma base real e um expoente inteiro e retorne o valor da base elevada ao expoente. É simples provar por indução matemática que a relação de recorrência T n = 2T n é, para T 0 = 0, equivalente a T n = 2 n 1. Escreva duas funções que recebam um inteiro n e retornem T n, sendo uma recursiva e a outra não. Implemente uma função para calcular o n-ésimo elemento da seqüência de Fibinacci de forma recursiva. 10

11 Bibliografia Schildt, H. "C Completo e Total", 3a. Edição, Pearson, Damas, L. Linguagem C, 10a. Edição, LTC,

Sumário. Introdução à Ciência da Computação. Ponteiros em C. Introdução. Definição. Por quê ponteiros são importantes?

Sumário. Introdução à Ciência da Computação. Ponteiros em C. Introdução. Definição. Por quê ponteiros são importantes? Introdução à Ciência da Computação Ponteiros em C Prof. Ricardo J. G. B. Campello Sumário Introdução Definição de Ponteiros Declaração de Ponteiros em C Manipulação de Ponteiros em C Operações Ponteiros

Leia mais

Recursividade. David Menotti Algoritmos e Estruturas de Dados II DInf UFPR

Recursividade. David Menotti Algoritmos e Estruturas de Dados II DInf UFPR Recursividade David Menotti Algoritmos e Estruturas de Dados II DInf UFPR Conceito de Recursividade Fundamental em Matemática e Ciência da Computação Um programa recursivo é um programa que chama a si

Leia mais

Recursão. Aula 1. Liana Duenha. Faculdade de Computação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Recursão. Aula 1. Liana Duenha. Faculdade de Computação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Recursão Aula 1 Liana Duenha Faculdade de Computação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Algoritmos e Programação II, Análise de Sistemas, 2010 Martinez & Rubert (FACOM) Recursão APIIAS 1 / 25 Conteúdo

Leia mais

Modularidade - Fun ções e Procedimentos

Modularidade - Fun ções e Procedimentos Modularidade - Fun ções e Procedimentos José Gustavo de Souza Paiva Problema Em diversas situa ções, é preciso executar uma tarefa específica diversas vezes em um programa, variando apenas os dados de

Leia mais

Introdução a Programação de Jogos

Introdução a Programação de Jogos Introdução a Programação de Jogos Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição

Leia mais

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 INF1007: Programação 2 0 Revisão 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 Tópicos Principais Variáveis e Constantes Operadores e Expressões Entrada e Saída Tomada de Decisão Construção com laços

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação. Sumário. Estruturas de Dados. Agradecimentos. Arranjos: Vetores, Strings & Matrizes em C

Introdução à Ciência da Computação. Sumário. Estruturas de Dados. Agradecimentos. Arranjos: Vetores, Strings & Matrizes em C Agradecimentos Introdução à Ciência da Computação Arranjos: Vetores, Strings & Matrizes em C Parte dos slides a seguir são adaptações dos originais gentilmente cedidos por: Prof. Rudinei Goularte Prof.

Leia mais

Recursividade. Recursividade

Recursividade. Recursividade A recursão é uma técnica que define um problema em termos de uma ou mais versões menores deste mesmo problema. Esta ferramenta pode ser utilizada sempre que for possível expressar a solução de um problema

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS MÊS 04

LISTA DE EXERCÍCIOS MÊS 04 São José dos Campos, 05 de Junho de 2008 Disciplina: CES 10 Introdução à Computação. Semestre 2008-2º Período Professor: Carlos Henrique Quartucci Forster Estagiária: Michelle de Oliveira Parreira Instituto

Leia mais

Análise de Algoritmos Parte 4

Análise de Algoritmos Parte 4 Análise de Algoritmos Parte 4 Túlio Toffolo tulio@toffolo.com.br www.toffolo.com.br BCC202 Aula 07 Algoritmos e Estruturas de Dados I Como escolher o algoritmo mais adequado para uma situação? (continuação)

Leia mais

Sub-rotinas. 2014/2 Programação Básica de Computadores (INF 09325) Freddy Brasileiro

Sub-rotinas. 2014/2 Programação Básica de Computadores (INF 09325) Freddy Brasileiro Sub-rotinas 2014/2 Programação Básica de Computadores (INF 09325) Freddy Brasileiro www.inf.ufes.br/~fbrasileiro fbrasileiro@inf.ufes.br Programa / Bibliografia 4. Sub-programas e funções 1. Funções e

Leia mais

Estruturas de Dados, Análise de Algoritmos e Complexidade Estrutural. Carlos Alberto Alonso Sanches

Estruturas de Dados, Análise de Algoritmos e Complexidade Estrutural. Carlos Alberto Alonso Sanches CT-234 Estruturas de Dados, Análise de Algoritmos e Complexidade Estrutural Carlos Alberto Alonso Sanches CT-234 2) Algoritmos recursivos Indução matemática, recursão, recorrências Indução matemática Uma

Leia mais

Material sobre Funções AEDS 1

Material sobre Funções AEDS 1 Material sobre Funções AEDS 1 1 Funções - revisão Funções definem operações que são usadas frequentemente Funções, na matemática, requerem parâmetros de entrada e definem um valor de saída 2 Funções -

Leia mais

04 Recursão SCC201/501 - Introdução à Ciência de Computação II

04 Recursão SCC201/501 - Introdução à Ciência de Computação II 04 Recursão SCC201/501 - Introdução à Ciência de Computação II Prof. Moacir Ponti Jr. www.icmc.usp.br/~moacir Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação USP 2010/2 Moacir Ponti Jr. (ICMCUSP) 04Recursão

Leia mais

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores MC102 Algoritmos e Programação de Computadores Instituto de Computação UNICAMP Primeiro Semestre de 2014 Roteiro 1 Maior número 2 Soma de n números 3 Fatorial 4 Máximo Divisor Comum (MDC) 5 Números primos

Leia mais

Estruturas de Dados. Parte dos slides a seguir são adaptações, extensões e recodificações em C dos originais:

Estruturas de Dados. Parte dos slides a seguir são adaptações, extensões e recodificações em C dos originais: Estruturas de Dados Listas Dinâmicas Simplesmente Encadeadas Prof. Ricardo J. G. B. Campello Créditos Parte dos slides a seguir são adaptações, extensões e recodificações em C dos originais: disponíveis

Leia mais

Curso de Introdução à Liguagem de. Grupo PET-Tele. Universidade Federal Fluminense. July 16, 2012

Curso de Introdução à Liguagem de. Grupo PET-Tele. Universidade Federal Fluminense. July 16, 2012 urso de à urso de à Universidade Federal Fluminense July 16, 2012 Indrodução urso de à O é uma linguagem de programação criada por Dennis Ritchie, em 1972 e que continua a ser muito utilizada até os dias

Leia mais

Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões

Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões INF1005: Programação 1 Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1 Tópicos Principais Programando em C Funções Variáveis Define Operadores e Expressões Entrada e Saída

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Primeiro programa em C #include int main() { int num1, num2, result; scanf("%d",&num1); scanf("%d",&num2); result = num1 + num2; printf("%d",

Leia mais

Métodos Computacionais. Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados

Métodos Computacionais. Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados Métodos Computacionais Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados Tópicos da Aula Hoje aprenderemos a escrever um programa em C que pode realizar cálculos Conceito de expressão Tipos de

Leia mais

Introdução à Programação em C (I)

Introdução à Programação em C (I) Introdução à Programação em C (I) Factorial Definição de função para cálculo de factorial Scheme (define (factorial n) (if (= n 1) 1 (* n (factorial (- n 1))))) C int factorial (int n) { if (n == 1) return

Leia mais

Introdução à Programação em C (I)

Introdução à Programação em C (I) Introdução à Programação em C (I) IAED Tagus, 2009/2010 Organização de Ficheiros em C Organização Típica de Ficheiros em C Inclusão de bibliotecas de sistema Inclusão de bibliotecas locais Definição de

Leia mais

Funções em Linguagem C Parte II

Funções em Linguagem C Parte II Slides inicialmente preparados pelo Prof. Dr. Claudio Fabiano Motta Toledo Funções em Linguagem C Parte II Profa. Dra. Elisa Yumi Nakagawa 1. Semestre 2017 Sumário Introdução a Ponteiros Escopo de Variáveis

Leia mais

Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011

Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011 Estruturas de Dados Aula 2: Estruturas Estáticas 02/03/2011 Tipos Básicos Quantos valores distintos podemos representar com o tipo char? Operadores de Incremento e Decremento ++ e -- Incrementa ou decrementa

Leia mais

Algoritmos. Algoritmos. Linguagem de programação. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Sintaxe do comando para incluir bibliotecas no programa:

Algoritmos. Algoritmos. Linguagem de programação. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Sintaxe do comando para incluir bibliotecas no programa: Algoritmos Algoritmos Leandro Tonietto Unisinos ltonietto@unisinos.br http://www.inf.unisinos.br/~ltonietto/inf/pg1/algoritmosi_java.pdf Mar-2008 Possuem sintaxe flexível e são mais úteis para descrição

Leia mais

ESTRUTURAS DE CONTROLE

ESTRUTURAS DE CONTROLE ESTRUTURAS DE CONTROLE ESTRUTURA SEQUENCIAL E ESTRUTURAS CONDICIONAIS Introdução à Ciência da Computação Estruturas de Controle ESTRUTURA SEQUENCIAL ESTRUTURAS CONDICIONAIS Estrutura Condicional Simples

Leia mais

Programação: Vetores

Programação: Vetores Programação de Computadores I Aula 09 Programação: Vetores José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/62 Motivação Problema Faça um programa que leia

Leia mais

Introdução à Computação MAC0110

Introdução à Computação MAC0110 Introdução à Computação MAC0110 Prof. Dr. Paulo Miranda IME-USP Aula 2 Variáveis e Atribuições Memória Principal: Introdução Vimos que a CPU usa a memória principal para guardar as informações que estão

Leia mais

Trabalho Linguagem e Programação de Compiladores

Trabalho Linguagem e Programação de Compiladores Trabalho Linguagem e Programação de Compiladores Responda as questões. Os exercícios deverão ser desenvolvidos utilizando as estruturas apresentadas em aula e adequadas para cada problema. Forma de entrega:

Leia mais

INF 1007 Programação II

INF 1007 Programação II INF 1007 Programação II Aula 04 Alocação Dinâmica Edirlei Soares de Lima Vetores - Declaração e Inicialização Declaração de um vetor: int meu_vetor[10]; Reserva um espaço de memória

Leia mais

Introdução à Programação em C

Introdução à Programação em C Introdução à Programação em C Tipos e Operadores Elementares Estruturas de Controlo Resumo Novidades em C Exemplo: Factorial Tipos de Dados Básicos Saltos Condicionais: if-then-else Valor de retorno de

Leia mais

Tipos Abstratos de Dados. Estrutura de Dados

Tipos Abstratos de Dados. Estrutura de Dados Tipos Abstratos de Dados Tipo Abstrato de Dados ou TAD Idéia principal: desvincular o tipo de dado (valores e operações) de sua implementação: O que o tipo faz e não como ele faz! Vantagens da desvinculação:

Leia mais

Divisão e Conquista. Norton T. Roman. Apostila baseada nos trabalhos de Cid de Souza, Cândida da Silva e Delano M. Beder

Divisão e Conquista. Norton T. Roman. Apostila baseada nos trabalhos de Cid de Souza, Cândida da Silva e Delano M. Beder Divisão e Conquista Norton T. Roman Apostila baseada nos trabalhos de Cid de Souza, Cândida da Silva e Delano M. Beder Divisão e Conquista Construção incremental Ex: Consiste em, inicialmente, resolver

Leia mais

Módulo 5 Vetores e Alocação Dinâmica

Módulo 5 Vetores e Alocação Dinâmica Estruturas de Dados Módulo 5 Vetores e Alocação Dinâmica 1/9/2005 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 Referências Waldemar Celes, Renato Cerqueira, José Lucas Rangel, Introdução a Estruturas de Dados, Editora

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Funções. Pedro Olmo Stancioli Vaz de Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Funções. Pedro Olmo Stancioli Vaz de Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I Funções Pedro Olmo Stancioli Vaz de Melo Exercício Brutus e Olívia foram ao médico, que disse a eles que ambos estão fora do peso ideal. Ambos discordaram veementemente

Leia mais

ponteiros INF Programação I Prof. Roberto Azevedo

ponteiros INF Programação I Prof. Roberto Azevedo ponteiros INF1005 -- Programação I -- 2016.1 Prof. Roberto Azevedo razevedo@inf.puc-rio.br ponteiros tópicos o que são ponteiros operadores usados com ponteiros passagem de ponteiros para funções referência

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Linguagem C: funções

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Linguagem C: funções Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Linguagem C: funções Prof. Renato Pimentel 1 Linguagem C: funções Definição: blocos de código que podem ser chamados de dentro de um programa.

Leia mais

Recursividade UFOP 1/48

Recursividade UFOP 1/48 BCC 201 - Introdução à Programação I Recursividade Guillermo Cámara-Chávez UFOP 1/48 Introdução I Recursividade: é um método de programação no qual uma função pode chamar a si mesma Muitas estruturas têm

Leia mais

Programação de Computadores I Conhecendo a Linguagem C. Prof. Ramon Figueiredo Pessoa

Programação de Computadores I Conhecendo a Linguagem C. Prof. Ramon Figueiredo Pessoa Programação de Computadores I Conhecendo a Linguagem C Prof. Ramon Figueiredo Pessoa 1 Variáveis e tipos Variáveis são simplesmente posições de memória que o compilador aloca ao programa Mas quantas posições

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

Módulo 1. Introdução. AEDS I C++ (Rone Ilídio)

Módulo 1. Introdução. AEDS I C++ (Rone Ilídio) Módulo 1 Introdução AEDS I C++ (Rone Ilídio) Introdução Linguagens de Programação Fonte Compilador Executável SO I Hardware C++ - Características Evolução do C, ou seja, possui a mesma sintaxe É uma linguagem

Leia mais

Modularização: Funções em C

Modularização: Funções em C Modularização: Funções em C Notas de Aula Prof. Francisco Rapchan www.geocities.com/chicorapchan Muitas vezes um problema grande pode ser resolvido mais facilmente se for dividido em pequenas partes. Tratar

Leia mais

Estruturas de repetição. Objetivos: - Compreender diversos tipos de comandos de repetições disponíveis na linguagem C.

Estruturas de repetição. Objetivos: - Compreender diversos tipos de comandos de repetições disponíveis na linguagem C. capa Estruturas de repetição Objetivos: - Compreender diversos tipos de comandos de repetições disponíveis na linguagem C. - Aprender a implementar algoritmos em C com laços de repetições. Estruturas de

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Engenharia de CONTROLE e AUTOMAÇÃO Introdução à Linguagem C Aula 02 DPEE 1038 Estrutura de Dados para Automação Curso de Engenharia de Controle e Automação Universidade Federal de Santa Maria beltrame@mail.ufsm.br

Leia mais

INF1005: Programação 1. Repetições. 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1

INF1005: Programação 1. Repetições. 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1 INF1005: Programação 1 Repetições 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1 Tópicos Principais Construção de Laços com while Algoritmos com Repetição Construção de Laços com for Repetição com Teste no Final 08/03/10

Leia mais

Aula 12- Variáveis e valores reais

Aula 12- Variáveis e valores reais Aula 12- Variáveis e valores reais Até agora todos os nossos problemas continham apenas valores inteiros e portanto variáveis do tipo int. Para resolver problemas que usam valores com parte fracionária,

Leia mais

1ª Lista de Exercícios

1ª Lista de Exercícios Universidade Federal do Rio de Janeiro Data: 26/04/05 Disciplina: Computação I 1ª Lista de Exercícios 1) Faça um programa, em pseudo-código, que peça ao usuário que informe n números reais e então calcule

Leia mais

Algoritmos e Programação. Linguagem C Procedimentos e. Eliane Pozzebon

Algoritmos e Programação. Linguagem C Procedimentos e. Eliane Pozzebon Algoritmos e Programação Linguagem C Procedimentos e Funções Eliane Pozzebon Procedimentos e Funções Procedimentos são estruturas que agrupam um conjunto de comandos, que são executados quando o procedimento

Leia mais

Aula 10 Algoritmos e Funções Recursivas

Aula 10 Algoritmos e Funções Recursivas Aula 10 Algoritmos e Funções Recursivas Considere a definição da função fatorial: n! = 1 se n 0 Considere agora a seguinte definição equivalente: n! = 1 se n

Leia mais

(a) Indique, em português, o que realiza a seguinte função. [4 pontos]

(a) Indique, em português, o que realiza a seguinte função. [4 pontos] Universidade Federal do ABC Avaliação: Prova 02 Disciplina: MCTA028 - Programação Estruturada Turma: Noturno - A1 Professor: Jesús P. Mena-Chalco Data: 01/12/2016 Nome completo: RA: Instruções para a prova

Leia mais

Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C

Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C 1 Sintaxe da linguagem C Componentes reconhecidos pela linguagem C (sintaxe da linguagem): tipos propriedades dos dados; declarações partes do programa, podendo dar significado

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

Declarações. Variáveis e Classe de Memória

Declarações. Variáveis e Classe de Memória Declarações Variáveis e Classe de Memória Objetivo Aprender: a forma geral de DECLARAÇÕES de VARIÁVEIS em C a noção de CLASSE de MEMÓRIA associada a uma VARIÁVEL 2 Variáveis VARIÁVEIS são abstrações de

Leia mais

Linguagem e Técnicas de Programação

Linguagem e Técnicas de Programação Linguagem C Função Prof. Edwar Saliba Júnior Fevereiro de 2011 Unidade 07 Função 1 Conceitos As técnicas de programação dizem que, sempre que possível, evite códigos extensos, separando o mesmo em funções,

Leia mais

1) Operadores de auto incremento ++ e auto decremento --

1) Operadores de auto incremento ++ e auto decremento -- Aula 09 - Operadores de auto incremento e auto decremento, atribuição múltipla, atribuição na declaração, atribuição resumida e algumas regras de boa programação. 1) Operadores de auto incremento ++ e

Leia mais

INF1007: Programação 2 6 Ordenação de Vetores. 01/10/2015 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1

INF1007: Programação 2 6 Ordenação de Vetores. 01/10/2015 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 INF1007: Programação 2 6 Ordenação de Vetores 01/10/2015 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 Tópicos Introdução Ordenação bolha (bubble sort) Ordenação por seleção (selection sort) 01/10/2015 (c) Dept. Informática

Leia mais

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores ! Variáveis, Tipos de Dados e Operadores Engenharias Informática Aplicada 2.o sem/2013 Profa Suely (e-mail: smaoki@yahoo.com) VARIÁVEL VARIÁVEL É um local lógico, ligado a um endereço físico da memória

Leia mais

Curso de C. Procedimentos e Funções. 6/4/200901/04/09 09:42 Copyright@Arnaldo V Moura, Daniel F Ferber 1

Curso de C. Procedimentos e Funções. 6/4/200901/04/09 09:42 Copyright@Arnaldo V Moura, Daniel F Ferber 1 Curso de C Procedimentos e Funções 6/4/200901/04/09 09:42 Copyright@Arnaldo V Moura, Daniel F Ferber 1 Funções Roteiro: Funções Declaração e chamada Funções importantes Exemplos de funções Variáveis Globais,

Leia mais

INF 1620 P1-11/04/03 Questão 1 Nome:

INF 1620 P1-11/04/03 Questão 1 Nome: INF 1620 P1-11/04/03 Questão 1 (a) Escreva uma função em C que receba como parâmetro um número inteiro não negativo e retorne, como resultado da função, o valor do seu fatorial. Essa função deve obedecer

Leia mais

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero Linguagem C Prof.ª Márcia Jani Cícero A estrutura Básica de um Programa em C Consiste em uma ou várias funções ou programas. main( ) // primeira função a ser executada // inicia a função // termina a função

Leia mais

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões.

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. 1 Estruturas da linguagem C 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. Identificadores Os identificadores seguem a duas regras: 1. Devem ser começados por letras

Leia mais

Modificadores de Tipos

Modificadores de Tipos Modificadores de Tipos Palavras reservadas: signed (com sinal) unsigned (sem sinal) long (expande faixa de valores) short (contrai faixa de valores) Exemplo: unsigned char letra; long int numero1, numero2;

Leia mais

Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação. Lista de Exercícios 1

Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação. Lista de Exercícios 1 Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação Lista de Exercícios 1 1. O programa seguinte tem vários erros em tempo de compilação. Encontre-os. Main() int a=1; b=2,

Leia mais

Linguagem C: Introdução

Linguagem C: Introdução Linguagem C: Introdução Linguagem C É uma Linguagem de programação genérica que é utilizada para a criação de programas diversos como: Processadores de texto Planilhas eletrônicas Sistemas operacionais

Leia mais

Funções em C. Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto. Linguagem de Programação Estruturada I. Universidade Federal do Paraná

Funções em C. Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto. Linguagem de Programação Estruturada I. Universidade Federal do Paraná em C Linguagem de Programação Estruturada I Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto Universidade Federal do Paraná Sumário Funções: Conceitos; Forma Geral das funções; Regras de Escopo; Argumentos

Leia mais

Métodos Computacionais. Funções, Escopo de Variáveis e Ponteiros

Métodos Computacionais. Funções, Escopo de Variáveis e Ponteiros Métodos Computacionais Funções, Escopo de Variáveis e Ponteiros Tópicos da Aula Hoje vamos detalhar funções em C Escrevendo funções Comando return Passagem de argumentos por valor Execução de uma função

Leia mais

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Este documento explica como transformar um algoritmo escrito na forma pseudocódigo

Leia mais

Linguagem C Funções. André Tavares da Silva.

Linguagem C Funções. André Tavares da Silva. Linguagem C Funções André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Funções É uma coleção de comandos identificados por um nome (identificador); As funções executam ações e podem retornar valores; main, printf

Leia mais

INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Nome:

INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Nome: INF 1620 P1-10/04/02 Questão 1 Considere uma disciplina que adota o seguinte critério de aprovação: os alunos fazem duas provas (P1 e P2) iniciais; se a média nessas duas provas for maior ou igual a 5.0,

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I

Algoritmos e Estruturas de Dados I Algoritmos e Estruturas de Dados I Prof. Daniel M. Martin (daniel.martin@ufabc.edu.br) Aula 10 (Baseada nos slides do Prof. André Balan) Recursão Recursão Da wikipedia: A recursão é o processo pelo qual

Leia mais

Disciplina de Algoritmos e Programação

Disciplina de Algoritmos e Programação Disciplina de Algoritmos e Programação Aula Passada 1º Programa: olamundo.c #include // biblioteca padrão de E/S /* Programa Olá Mundo */ int main(void) { printf( Olá mundo\n ); //exibe Olá mundo

Leia mais

Métodos Computacionais

Métodos Computacionais Métodos Computacionais Objetivos da Disciplina e Introdução a Linguagem C Construções Básicas Objetivos da Disciplina Objetivo Geral Discutir técnicas de programação e estruturação de dados para o desenvolvimento

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Variáveis em C Slides da Profa. Roseli Romero Comandos de Entrada e Saída O objetivo de escrevermos programas é em última análise, a obtenção de resultados (Saídas) depois da elaboração

Leia mais

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes. Prof.: Bruno Gomes

Fundamentos de Programação. Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes. Prof.: Bruno Gomes Fundamentos de Programação Linguagem C++ aula II - Variáveis e constantes Prof.: Bruno Gomes 1 Variáveis Representa uma porção da memória que pode ser utilizada pelo programa para armazenar informações

Leia mais

Capítulo 4: Condicionais

Capítulo 4: Condicionais Capítulo 4: Condicionais INF1004 e INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Tomada de Decisão Até o momento, todas as instruções eram executadas, uma após a outra.

Leia mais

Linguagem C: funções e ponteiros. Prof. Críston Algoritmos e Programação

Linguagem C: funções e ponteiros. Prof. Críston Algoritmos e Programação Linguagem C: funções e ponteiros Prof. Críston Algoritmos e Programação Funções Recurso das linguagens de programação que permite dar um nome para um conjunto de instruções Facilita a reutilização de algoritmos

Leia mais

Departamento de Informática - PUC-Rio INF 1005 Programação 1 P1 26/04/2010

Departamento de Informática - PUC-Rio INF 1005 Programação 1 P1 26/04/2010 Departamento de Informática - PUC-Rio INF 1005 Programação 1 P1 26/04/2010 Aluno: Instruções: 1) Escreva seu nome completo, matrícula e turma em todas as folhas desta prova; 2) A prova deve ser completamente

Leia mais

Linguagem C (repetição)

Linguagem C (repetição) Linguagem C (repetição) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Exercício Escrever um programa que conte (mostre na tela) os números de 1 a 100. Comandos aprendidos até o momento: printf, scanf, getchar,

Leia mais

Principais paradigmas de programação. Programação imperativa Programação funcional Programação lógica Programação OO

Principais paradigmas de programação. Programação imperativa Programação funcional Programação lógica Programação OO Principais paradigmas de programação Programação imperativa Programação funcional Programação lógica Programação OO Programação Imperativa É o paradigma mais usado. Programas são definidos através de sequências

Leia mais

Aula 4. Comandos de Repetição. Prof. Filipe Mutz.

Aula 4. Comandos de Repetição. Prof. Filipe Mutz. Aula 4 Comandos de Repetição Prof. Filipe Mutz. Instrução Instrução Instrução... Instrução Instrução Condicional (seleção) Repetitivo (loops) Comandos de repetição permitem que um conjunto de instruções

Leia mais

Algoritmos e Técnicas de Programação

Algoritmos e Técnicas de Programação Algoritmos e Técnicas de Programação Introdução a Algoritmos Jonathan Pereira Jonathan.pereira@ifrn.edu.br Sumário Introdução a algoritmos Linguagem de programação Elaboração de programas Sumário Introdução

Leia mais

INF1007: Programação 2. 2 Alocação Dinâmica. 17/02/2014 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1

INF1007: Programação 2. 2 Alocação Dinâmica. 17/02/2014 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 INF1007: Programação 2 2 Alocação Dinâmica 17/02/2014 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 1 Tópicos Alocação dinâmica Vetores locais e funções 17/02/2014 (c) Dept. Informática - PUC-Rio 2 Alocação Dinâmica

Leia mais

Roteiro Prático Nº 13 Recursividade

Roteiro Prático Nº 13 Recursividade UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UNIFEI CAMPUS ITABIRA BAC004 TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO Professores: Claudia, Denílson, Fabiana, Fernando, Juliano, Natália, Raquel, Rodrigo, Sandro e Walter Roteiro Prático

Leia mais

ESTRUTURAS CONDICIONAIS. Baseado nos slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza

ESTRUTURAS CONDICIONAIS. Baseado nos slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza ESTRUTURAS CONDICIONAIS Baseado nos slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza Estruturas de Controle ESTRUTURA SEQUENCIAL ESTRUTURA CONDICIONAL ESTRUTURA DE REPETIÇÃO 2 Estruturas Condicionais

Leia mais

Programação. MEAer e LEE. Bertinho Andrade da Costa. Instituto Superior Técnico. Argumentos da linha de comando Funções recursivas

Programação. MEAer e LEE. Bertinho Andrade da Costa. Instituto Superior Técnico. Argumentos da linha de comando Funções recursivas Programação MEAer e LEE Bertinho Andrade da Costa 2010/2011 1º Semestre Instituto Superior Técnico Argumentos da linha de comando Funções recursivas Programação 2010/2011 DEEC-IST Arg. da linha de comando;

Leia mais

Capítulo 3: Programando com Funções

Capítulo 3: Programando com Funções Capítulo 3: Programando com Funções INF1004 e INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Organização de Código Um programa de computador representa a implementação

Leia mais

Conceitos de Linguagens de Programação

Conceitos de Linguagens de Programação Conceitos de Linguagens de Programação Aula 09 Programação Funcional (Haskell) Edirlei Soares de Lima Programação Funcional A programação funcional modela um problema computacional

Leia mais

Capítulo 08: Matrizes

Capítulo 08: Matrizes Capítulo 08: Matrizes INF1004 e INF 1005 Programação 1 2012.1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Conjuntos Bidimensionais Uma matriz representa um conjunto bi-dimensional de valores.

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 02 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Lógica de Programação Lógica de Programação é a técnica de criar sequências lógicas de ações para

Leia mais

Linguagem C: Variáveis e Operadores. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Linguagem C: Variáveis e Operadores. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Linguagem C: Variáveis e Operadores Prof. Leonardo Barreto Campos Sumário Variáveis: Tipos de variáveis; Nome da variável; Palavras reservadas; A função printf(); A função scanf(); Variáveis locais; Variáveis

Leia mais

INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 Nome:

INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 Nome: INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 a) Implemente uma função para calcular as raízes de uma equação do segundo grau do tipo ax 2 +bx+c=0. O protótipo dessa função deve ser: void raizes (float a, float b, float

Leia mais

ESTRUTURAS COMPOSTAS. Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR. Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza

ESTRUTURAS COMPOSTAS. Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR. Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza ESTRUTURAS COMPOSTAS Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza 2 ESTRUTURAS COMPOSTAS Pode-se organizar os dados dos tipos simples em tipos

Leia mais

MC-102 Aula 14. Instituto de Computação Unicamp. 29 de Setembro de 2016

MC-102 Aula 14. Instituto de Computação Unicamp. 29 de Setembro de 2016 MC-102 Aula 14 Funções II Instituto de Computação Unicamp 29 de Setembro de 2016 Roteiro 1 Escopo de Variáveis: variáveis locais e globais 2 Exemplo Utilizando Funções 3 Vetores, Matrizes e Funções Vetores

Leia mais

Linguagem C: Ponteiros - Alocação Dinâmica

Linguagem C: Ponteiros - Alocação Dinâmica Prof. Paulo R. S. L. Coelho paulo@facom.ufu.br Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia GEQ007 Organização 1 Ponteiros Alocação Dinâmica de Memória 2 3 4 Organização Ponteiros Alocação

Leia mais

Pesquisa Linear. Adriano J. Holanda 15/3/2016

Pesquisa Linear. Adriano J. Holanda 15/3/2016 Pesquisa Linear Adriano J. Holanda 15/3/2016 Busca Linear em memória principal Introdução O dados estarão sempre armazenados na memória principal (DRAM 1 ): não há necessidade de acesso à memória secundária

Leia mais

Lógica de Programação Atividade Avaliativa 1 RESPOSTAS

Lógica de Programação Atividade Avaliativa 1 RESPOSTAS Lógica de Programação Atividade Avaliativa 1 RESPOSTAS Avaliação individual. A interpretação das questões faz parte da avaliação. Não é permitida conversa bem como troca de materiais entre os alunos; 1)

Leia mais

P2 Programação II Departamento de Informática/PUC-Rio

P2 Programação II Departamento de Informática/PUC-Rio P2 Programação II 2012.2 Departamento de Informática/PUC-Rio Aluno: Matrícula: Turma: 1. A prova é sem consulta e sem perguntas. A interpretação do enunciado faz parte da prova. 2. A prova deve ser completamente

Leia mais

Hello World. Linguagem C. Tipos de Dados. Palavras Reservadas. Operadores Aritméticos. Pré e pós incremento e pré e pós decremento

Hello World. Linguagem C. Tipos de Dados. Palavras Reservadas. Operadores Aritméticos. Pré e pós incremento e pré e pós decremento Hello World Linguagem C printf("hello world!\n"); main é a função principal, a execução do programa começa por ela printf é uma função usada para enviar dados para o vídeo Palavras Reservadas auto double

Leia mais

MC-102 Aula 10 Vetores

MC-102 Aula 10 Vetores MC-102 Aula 10 Vetores Instituto de Computação Unicamp 15 de Setembro de 2016 Roteiro 1 Introdução 2 Vetores Definição de Vetores Vetores Como usar Vetores e a Memória Vetores Exemplos 3 Informações Extras:

Leia mais

Algoritmos e Funções Recursivas

Algoritmos e Funções Recursivas Considere a definição da função fatorial: n! = 1 se n 0 Considere agora a seguinte definição equivalente: n! = 1 se n 0 Dizemos que essa última

Leia mais