Impacto das Novas Tecnologias na Contabilidade. A. Domingues de Azevedo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Impacto das Novas Tecnologias na Contabilidade. A. Domingues de Azevedo"

Transcrição

1 Tecnologias na Contabilidade 1

2 SUMÁRIO 1. Introdução Impacto das Novas 2. Impacto das Novas Tecnologias na Economia e na Sociedade a) A Empresa na Hora b) A Empresa On-line c) A informação Empresarial Simplificada d) A Certidão Permanente 3. A Contabilidade e as Ferramentas Informáticas a) ATD. CTOC b) SAFT 4. As novas Tecnologias no Cumprimento das Obrigações Fiscais 2

3 INTRODUÇÃO O recurso às novas tecnologias de informação nos dias que correm é uma necessidade cada vez mais frequente. Nas economias contemporâneas, a competitividade das empresas assenta primordialmente numa gestão eficiente da actividade produtiva, quer na perspectiva operacional do negócio, quer na sua expressão financeira. Neste sentido, quer as empresas quer os próprios governos têm apostado nas novas tecnologias como forma de aumentar a produtividade e qualidade dos serviços prestados. 3

4 Impacto das Novas Tecnologias na Economia e na Sociedade 4

5 Impacto das Novas Tecnologias na Economia e na Sociedade Deslocalização da Economia Conhecimento e Formação como principais matérias-primas Factores tradicionais de concorrência desvalorizados Informação Conhecimento Inovação 5

6 Impacto das Novas Tecnologias na Economia e na Sociedade Novos empregos no sector dos serviços, informática e telecomunicações Aumento de produtividade Novas Tecnologias Novos mercados num mundo globalizado Melhoria na gestão e prestação da informação contabilística 6

7 Impacto das Novas Tecnologias na Economia e na Sociedade O acesso às tecnologias de informação é um hoje um elemento fundamental na formação e educação escolar. Portugal tem desenvolvido um grande esforço no sentido de propiciar a todos os alunos, desde o primeiro ano de escola, o acesso quer a meios informáticos quer à internet de banda larga. Simultaneamente, o Estado tem apostado na utilização das novas tecnologias para desburocratizar e desformalizar os procedimentos na administração pública e facilitar a vidas à empresas. 7

8 Novas Tecnologias: A empresa na hora Através da iniciativa EMPRESA NA HORA é possível a constituição de sociedades num único balcão e de forma imediata. Assim, no mesmo local, num prazo inferior a uma hora, é constituída uma sociedade, com cumprimento das seguintes formalidades: Escolha da firma Preenchimento do pactos social Reconhecimento das assinaturas Registo do contrato Conferência do registo Emissão de certidão Emissão do cartão de identificação Comunicação de início de actividade à administração fiscal e à segurança social Nomeação do TOC 8

9 Novas Tecnologias: Empresa on-line É possível a constituição e o registo, por via electrónica, de sociedades comerciais e civis sob forma comercial, do tipo por quotas, unipessoal por quotas e anónimas, bastando aceder ao Portal da Empresa ( e dispor de certificação digital - advogados e solicitadores). O Cartão do cidadão (bilhete de identidade) vai permitir o acesso a este serviço através dos certificados digitais incorporados no chip a todos os cidadãos. 9

10 Novas Tecnologias: Informação Empresarial Simplificada A IES consiste na entrega pelo Técnico Oficial de Contas, por via electrónica e de forma totalmente desmaterializada, de obrigações declarativas de natureza contabilística, fiscal e estatística: 1.Entrega da prestação de contas; 2.Entrega da declaração anual de informação contabilística e fiscal ao Ministério das Finanças e da Administração Pública (Direcção Geral dos Impostos); 3.Entrega de informação anual de natureza contabilística ao INE para efeitos estatísticos; 4.Entrega de informação relativa a dados contabilísticos anuais para fins estatísticos ao Banco de Portugal. 10

11 Novas Tecnologias: Certidão Permanente Passou a estar disponível on-line a informação constante do registo comercial das empresas. Esta informação está permanentemente actualizada e acessível através da Internet. Deixou de ser necessário exibir uma certidão em papel: a entrega do código de acesso permite aceder à Certidão Permanente on-line e substitui a apresentação de uma certidão em papel. Nenhuma entidade pública ou privada pode exigir uma certidão de registo comercial em papel quando lhes tenha sido entregue o código de acesso. O registo comercial é bilingue, passando a estar disponível em Português e Inglês. 11

12 A Contabilidade e as Ferramentas Informáticas 12

13 A Contabilidade e as Ferramentas Informáticas Partindo dos sistemas tradicionais de informação, baseados nos planos contabilísticos, a informática acrescenta uma visão integrada dos fluxos dentro da empresa. São desenvolvidas ferramentas que colocam em perspectiva a participação da empresa na cadeia de valor e apontam para uma moderna arquitectura de sistemas e tecnologias de informação. Esta visão integrada do negócio é proporcionada por complexos sistemas de recolha e tratamento de informação que interagem em permanência com os modelos de governo corporativo. Uma perspectiva pragmática e útil do problema culmina com a apresentação de ferramentas e soluções com créditos firmados e amplamente reconhecidas. 13

14 A Contabilidade e as Ferramentas Informáticas O impacto das novas tecnologias na organização contabilística das empresas e no trabalho do contabilistas é extraordinário. A utilização de novas ferramentas e programas informáticos permite: Simplificar os procedimentos de organização da contabilidade; Realizar, de forma fácil e rápida, todos os lançamentos contabilísticos; Facilitar a elaboração das peças contabilísticas; 14

15 A Contabilidade e as Ferramentas Informáticas Apurar em tempo real dados contabilísticos relevantes em termos de gestão das entidades e respectiva saúde financeira; Permite a articulação da informação contabilística com a fiscalidade e preenchimento parcial das declarações fiscais. O PAPEL DOS PROGRAMAS ATD.CTOC E O SAFT 15

16 ATD.CTOC SAFT 16

17 ATD-CTOC - A TECNOLOGIA AO SERVIÇOS DOS TOC Consciente da importância e impacto das novas tecnologias nas profissões ligadas à contabilidade, a Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas, concebeu a aplicação ATD-CTOC para trabalhar a ligação a qualquer sistema de contabilidade. Este sistema possibilita a importação de dados contabilísticos das diversas aplicações de gestão existentes no mercado, o que veio permitir o preenchimento das diversas declarações fiscais ou de outros elementos, de forma totalmente automática. O ATD-CTOC, indo de encontro também à necessidade de informação para a gestão, disponibiliza um módulo de Análise que permite obter automaticamente o cálculo de vários rácios. 17

18 ATD-CTOC - A TECNOLOGIA AO SERVIÇOS DOS TOC PAINEL DE BORDO Ao entrar em qualquer uma das áreas da aplicação da ATD-CTOC é disponibilizado na zona central dos ecrãs, um painel de bordo que dá acesso mais fácil às principais funcionalidades da aplicação. 18

19 ATD-CTOC: A TECNOLOGIA AO SERVIÇOS DOS TOC Funcionalidades do ATD-CTOC Esta ferramenta tem os seguintes módulos: AF - Análise Financeira APC - Análise Periódica da Contabilidade FE - Trabalhos de Fim de Exercício DF - Declarações Fiscais PCA - Prestação de Contas Anual EST - Estatísticas Estes módulos podem ser utilizados em conjunto ou separadamente, sendo que a utilização conjunta e sequencial proporciona inúmeras vantagens. 19

20 20

21 21

22 22

23 23

24 24

25 25

26 26

27 27

28 28

29 O que é o SAFT? Impacto das Novas Face à diversidade de sistemas informáticos, a OCDE preconizou um ficheiro normalizado com o objectivo de permitir uma exportação fácil dos registos contabilísticos, em qualquer altura, independentemente do programa utilizado. Daí que se utilize a sigla em inglês (Standard Audit File for Tax Purposes). Este ficheiro normalizado de exportação de dados é processado em linguagem XML e deve respeitar a estrutura de dados anexa à Portaria nº. 321-A/2007, de 26 de Março. É obrigatório incluir o ficheiro SAFT-PT nas ferramentas de auxílio à gestão, tais como aplicações de Contabilidade e Facturação e, futuramente, nas aplicações de Salários e de Controlo de Existências; 29

30 Enquadramento legal do SAFT- PT O SAFT-PT surge com o Decreto-Lei nº. 238/2006 de 20 de Dezembro, com as alterações introduzidas ao n.º 8 do artigo 115º do CIRC: As entidades referidas no nº. 1 que organizem a sua contabilidade com recurso a meios informáticos devem dispor de capacidade de exportação de ficheiros nos termos e formatos a definir por portaria do Ministro das Finanças. A Portaria nº. 321-A/2007, de 26 de Março estabelece que: Os sujeitos passivos de IRC que exerçam, a título principal, uma actividade de natureza comercial, industrial ou agrícola e que organizem a sua contabilidade com recurso a meios informáticos ficam obrigados a produzir um ficheiro, de acordo com a estrutura de dados em anexo, sempre que solicitado pelos serviços de inspecção, no âmbito das suas competências; 30

31 Conteúdos do SAFT- PT geração do ficheiro As aplicações integradas de contabilidade e facturação devem gerar um único ficheiro, com todas as tabelas obrigatórias. No caso das aplicações de contabilidade e facturação gerarem ficheiros independentes, estes devem conter informação comum e informação específica. Grupos de informação comuns para ambos os ficheiros: Cabeçalho (Header), Ficheiro de Clientes (Customer) Ficheiro de Regimes de IVA (TaxTable) 31

32 Conteúdos do SAFT- PT geração do ficheiro Grupos de informação específicos para as aplicações de Contabilidade: Plano Oficial de Contas (GeneralLedger) Ficheiro de Fornecedores (Supplier), Movimentos Contabilísticos (GeneralLedgerEntries) Grupos de informação específicos para as aplicações de Facturação: Ficheiro de Produtos/Serviços (Product) Documentos Comerciais (SourceDocuments) A geração do ficheiro SAFT-PT nos sistemas de informação deverá ser sempre efectuada para um determinado exercício contendo todos os documentos/transacções até à data de extracção. 32

33 Conteúdos do SAFT- PT Geração do Ficheiro Impacto das Novas Facturação Contabilidade + + Sector 1 Sector 2 33

34 As Novas Tecnologias no cumprimento das obrigações fiscais 34

35 DESMATERIALIZAÇÃO DAS DECLARAÇÕES FISCAIS Portugal foi um dos países pioneiros na desmaterialização das declarações fiscais através do envio por meios electrónicos das declarações fiscais dos contribuintes. De acordo com a legislação em vigor, é obrigatório o envio pelo Técnico Oficial de Contas, por via electrónica, das seguintes declarações: IRC declaração modelo 22 e declaração anual de informação contabilística e fiscal de todos os sujeitos passivos obrigados a dispor de TOC; 35

36 DESMATERIALIZAÇÃO DAS DECLARAÇÕES FISCAIS - IRS declaração modelo 3 e declaração anual de informação contabilística e fiscal de todos os sujeitos passivos titulares de rendimentos empresariais ou profissionais cuja determinação seja efectuada com base na contabilidade ; - IVA declaração periódica e respectivos anexos dos sujeitos passivos do regime normal mensal e do regime normal trimestral que tenham ou devam ter contabilidade organizada. 36

37 DESMATERIALIZAÇÃO DAS DECLARAÇÕES FISCAIS Os contribuintes podem ainda enviar, por via electrónica, outras declarações fiscais a que estejam obrigados, por exemplo: Declarações fiscais dos contribuintes sujeitos a IRS e que não disponham de contabilidade organizada; Declarações de retenções na fonte, nos termos dos códigos fiscais. Declarações relativas aos impostos sobre o património e automóveis; Apresentar as declarações de início e cessação de actividade; Alterar o domicílio fiscal; Apresentar reclamações graciosas. 37

38 Declarações Electrónicas 38

39 Novas Tecnologias: Envio de Declarações Fiscais 39

40 Novas Tecnologias: Envio de Declarações Fiscais 40

41 Novas Tecnologias: Envio de Declarações Fiscais 41

42 Novas Tecnologias: Envio de Declarações Fiscais 42

43 Novas Tecnologias: Consulta da situação fiscal 43

44 MUITO OBRIGADO PELA VOSSA ATENÇÃ0 44

E-FACTURA. Serena Cabrita Neto

E-FACTURA. Serena Cabrita Neto ECONOMIA DIGITAL E DIREITO E-FACTURA Serena Cabrita Neto Partilhamos a Experiência. Inovamos nas Soluções. 20 Novembro 2013 A Factura na era digital Adequação e adaptação da Factura aos novos meios digitais

Leia mais

Software PHC preparado para SAF-T PT

Software PHC preparado para SAF-T PT Software PHC preparado para SAF-T PT Descritivo completo A solução para produzir o ficheiro de Auditoria Fiscal Normalizado de acordo com os requisitos legais estabelecidos t b l pela l Direcção ã Geral

Leia mais

Sumário. Obrigações e enquadramento fiscal decorrentes do exercício duma actividade empresarial. (síntese)

Sumário. Obrigações e enquadramento fiscal decorrentes do exercício duma actividade empresarial. (síntese) Obrigações e enquadramento fiscal decorrentes do exercício duma actividade empresarial (síntese) Sumário 1. Início de actividade 2. Enquadramento em sede de IRS 3. Enquadramento em sede de IVA 4. Obrigações

Leia mais

Criação de empresas on-line. A sua iniciativa, esteja onde estiver

Criação de empresas on-line. A sua iniciativa, esteja onde estiver Criação de empresas on-line A sua iniciativa, esteja onde estiver 30-06-2006 O projecto empresa on-line A Empresa na Hora já permitiu a constituição de sociedades comerciais de forma mais rápida, mais

Leia mais

1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)?

1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)? Âmbito Geral 1) O QUE É A INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (IES)? A IES, criada pelo Decreto-Lei n.º 8/2007, de 17 de janeiro, recentemente alterado pelo Decreto-lei n.º 10/2015, de 16 de janeiro, consiste

Leia mais

ANALISADOR SAF-T MANUAL

ANALISADOR SAF-T MANUAL ATD-CTOC ANALISADOR SAF-T MANUAL Introdução A Portaria nº. 321-A/2007, de 26 de Março, que instituiu o SAF-T, dispõe que O ficheiro deve abranger a informação constante dos sistemas de facturação e de

Leia mais

CONTABILIDADE E PROCESSAMENTO SALARIAL

CONTABILIDADE E PROCESSAMENTO SALARIAL Contabilidade e Processamento Salarial A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã disponibiliza às empresas alemãs com sucursal ou estabelecimento estável em Portugal, o serviço de contabilidade organizada

Leia mais

Sucursal na Hora. Vida mais simples para as empresas

Sucursal na Hora. Vida mais simples para as empresas Sucursal na Hora Vida mais simples para as empresas Vida mais simples para as empresas A Justiça deve estar ao serviço do desenvolvimento económico e do investimento. Por isso, o Ministério da Justiça

Leia mais

Registos: Seguramente

Registos: Seguramente Registos: Seguramente mais simples 2005-2008 Três anos de simplificação na Justiça Desmaterialização, eliminação e simplificação de actos e processos na Justiça O projecto Desmaterialização, eliminação

Leia mais

Facturação (Questões a Abordar)

Facturação (Questões a Abordar) 1 ção (Questões a Abordar) 1. Emissão de facturas Normas fiscais aplicáveis Quem está obrigado; Quais os tipos de documentos a emitir; Elementos obrigatórios dos documentos; Quais as formas de emissão

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Rev.: 02. Data: 05-07-2013. Mod.41/00. pág. 1

MANUAL DA QUALIDADE. Rev.: 02. Data: 05-07-2013. Mod.41/00. pág. 1 MANUAL DA QUALIDADE Rev.: 02 Data: 05-07-2013 pág. 1 Designação Social: Dupliconta Sociedade de Contabilidade, Consultadoria e Gestão Lda. Morada: Caminho do Pilar, Conjunto Habitacional do Pilar, Lote

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimento para associações 1 2 Ofício n.º 30141 de 4 de Janeiro de 2013 da Direção de Serviços do IVA Novas Regras de Faturação Instruções complementares ao Ofício-Circulado

Leia mais

SAF-T STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES

SAF-T STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES SAF-T STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES 2011 vol. I nº 004 pág. 577-592 Rui Paupério Licenciado em Gestão de Empresas Pós - Graduado em Comércio Electrónico Gestor e Consultor de Empresas SAF-T STANDARD

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013. Certificação de Programas de Faturação

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013. Certificação de Programas de Faturação INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013 Certificação de Programas de Faturação A presente informação técnica substitui a informação n.º 6/2012 e a n.º 22/2010, introduzindolhe as atualizações resultantes da Portaria

Leia mais

GESTÃO DE EMPRESAS DE CONTABILIDADE

GESTÃO DE EMPRESAS DE CONTABILIDADE GESTÃO DE EMPRESAS DE CONTABILIDADE AUTOMATIZAÇÃO DE PROCESSOS GESTÃO DE EMPRESAS DE CONTABILIDADE Pensada especificamente para as Empresas de Contabilidade, esta solução ARTSOFT permite-lhe o controlo

Leia mais

Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real

Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real Artº.75, nº5 do DL nº76a/2006, de 29/03 e Portaria nº.1416a/2006, de 19/12 Disponibiliza em suporte electrónico actualizado e em tempo real Os registos em vigor respeitantes a qualquer entidade sujeita

Leia mais

Simplificação nas PMEs

Simplificação nas PMEs Simplificação nas PMEs Aproveitamento das Novas Tecnologias DGITA Portal Declarações Electrónicas Dezembro 2007 Simplificação nas PMEs - Aproveitamento das Novas Tecnologias 1 Agenda O que é a DGITA? Estratégia

Leia mais

Registo da prestação de contas

Registo da prestação de contas 12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES? Uma das obrigações integradas na IES é o registo de prestação de contas. Isto significa que, as empresas têm simplesmente de entregar a

Leia mais

12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES?

12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES? Registo da prestação de contas 12) COMO É FEITO O REGISTO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS ATRAVÉS DA IES? Uma das obrigações integradas na IES é o registo de prestação de contas. Isto significa que, as empresas

Leia mais

sage Infologia50 Contabilidade

sage Infologia50 Contabilidade Contabilidade Nova Versão SAFT-PT Sage 2008 e Analisador SAFT: Validação, consulta e exploração de dados do ficheiro SAFT. Automatização do CMVMC: Automatização do CMVMC, permitindo a introdução da existência

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO. Acção de Formação Fiscalidade

DOCUMENTAÇÃO. Acção de Formação Fiscalidade DOCUMENTAÇÃO Acção de Formação Fiscalidade Painel Fiscalidade ENQUADRAMENTO FISCAL IRS IVA EBF IRC INCIDÊNCIA BASE DO IMPOSTO RENDIMENTOS ISENTOS DETERMINAÇÃO DA MATÉRIA COLECTÁVEL DETERMINAÇÃO DO RENDIMENTO

Leia mais

Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC

Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC Perguntas e Respostas Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC Perguntas do RoadShow Mais PHC O novo SNC O que é necessário para produzir a demonstração de fluxos de caixa pelo método directo (único aceite a

Leia mais

VARIOS Envío a utomático automático de Faxes/mails seguimiento pedidos

VARIOS Envío a utomático automático de Faxes/mails seguimiento pedidos VARIOS Envío automático de Faxes/mails de seguimiento de pedidos VARIOS Envío de fax-mails seguimiento pedidos VARIOS Envío de fax-mails seguimiento pedidos VARIOS Envío de fax-mails seguimiento pedidos

Leia mais

NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação: Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho, após a primeira alteração

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo PROCEDIMENTOS GERAIS PARA O REGISTO DE EMPRESAS EM PORTUGAL As sociedades estrangeiras podem praticar as suas actividades em Portugal através da constituição de uma representação permanente no território

Leia mais

Regime de IVA de Caixa

Regime de IVA de Caixa Regime de IVA de Caixa Versão 1.4 maio de 2014 (Última atualização a 05.05.2014) Índice Índice... 2 Introdução... 3 Notas prévias... 4 Configurações Gerais... 4 Administrador...4 ERP PRIMAVERA...8 Perfis

Leia mais

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O e-gov em Portugal Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O Plano Tecnológico é uma estratégia de mudança da base competitiva através do conhecimento, tecnologia e inovação 2 Conhecimento

Leia mais

Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua Empresa

Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua Empresa Descritivo completo Contabilidade 2008 Execute e controle de uma forma eficaz e profissional todas as tarefas contabilísticas da sua Empresa Benefícios Fácil de utilizar; Totalmente integrada com o restante

Leia mais

www.ies.gov.pt www.e-financas.gov.pt

www.ies.gov.pt www.e-financas.gov.pt www.ies.gov.pt A IES consiste na prestação da informação de natureza fiscal, contabilística e estatística, através de uma declaração única transmitida exclusivamente por via electrónica. www.e-financas.gov.pt

Leia mais

Desenhada para trabalhar em rede Número de utilizadores da aplicação

Desenhada para trabalhar em rede Número de utilizadores da aplicação é uma aplicação exclusivamente concebida para servir a Gestão de Associações Desportivas, Culturais e Recreativas. Outras colectividades, como clubes desportivos, têm nesta aplicação a ferramenta ideal

Leia mais

FAQ S Certificação Software GM

FAQ S Certificação Software GM FAQ S Certificação Software GM Macwin - Sistemas Informáticos S.A. A Portaria nº 363/2010, de 23 de Junho de 2010, regulamentou o processo de certificação dos programas informáticos de facturação tendo

Leia mais

1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3

1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3 1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3 3. Alterações por imposição legal ao funcionamento da aplicação WINOPT:... 3 3.1. Alertas / Avisos... 3 3.2.

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 120/2010, Série I, de 23/06, Páginas 2221-2223.

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 120/2010, Série I, de 23/06, Páginas 2221-2223. MOD. 4.3 Classificação: 0 6 0. 0 1. 0 1 Segurança: P úbl i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Diploma Portaria n.º 363/2010, de 23 de Junho Estado: vigente Legislação

Leia mais

Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto

Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto LEGISLAÇÃO: - Decreto-Lei n.º 197/2012, 24 de agosto - Decreto-Lei n.º 198/1990, 19 de junho -

Leia mais

Faturação simplificada: Principais alterações

Faturação simplificada: Principais alterações Faturação simplificada: Principais alterações Informação elaborada pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Atualizado em 22 11 2012 Nota: Agradece-se que coloque qualquer dúvida ou sugestão através

Leia mais

Procedimentos para os Mapas Recapitulativos (IES)

Procedimentos para os Mapas Recapitulativos (IES) Procedimentos para os Mapas Recapitulativos (IES) Este documento pretende auxiliar nas operações de configuração para Recapitulativos no ERP Primavera. 1. Enquadramento Os Mapas Recapitulativos consistem

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS Só os Técnicos Oficiais de Contas estão habilitados técnica e legalmente a responsabilizarem-se pela sua contabilidade.

Leia mais

A Solução RCR GERIR disponibiliza os serviços e o apoio essencial para introduzir mais tranquilidade e segurança na gestão das empresas.

A Solução RCR GERIR disponibiliza os serviços e o apoio essencial para introduzir mais tranquilidade e segurança na gestão das empresas. Solução RCR GERIR Destinatários Micro e pequenas empresas Objectivo da solução A Solução RCR GERIR disponibiliza os serviços e o apoio essencial para introduzir mais tranquilidade e segurança na gestão

Leia mais

Contabilística: cumprimento dos requisitos de informação contabilística em todos os normativos SNC, designadamente:

Contabilística: cumprimento dos requisitos de informação contabilística em todos os normativos SNC, designadamente: Parceiro Certificado DEFIR RESUMO FUNCIONALIDADES DO Nota Introdutória Características Preços PRESTAÇÃO DE CONTAS INFORMAÇÃO FISCAL ANÁLISE FINANCEIRA AF AVAN- ÇADA Elaboração Dem. Financeiras Relatório

Leia mais

Comunicação das Faturas à AT para cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 198/2012 de 24 de agosto

Comunicação das Faturas à AT para cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 198/2012 de 24 de agosto 13-11-2012 Comunicação das Faturas à AT para cumprimento do disposto no Decreto-Lei n.º 198/2012 de 24 de agosto 0. Introdução Os elementos da fatura emitida devem ser comunicados à AT, por uma das seguintes

Leia mais

2) Em Configurações Designação dos Documentos poderá visualizar os tipos de documentos, antes e após a aplicação do Decreto-lei n.

2) Em Configurações Designação dos Documentos poderá visualizar os tipos de documentos, antes e após a aplicação do Decreto-lei n. GESTWARE Vendas \ Pontos de Venda 1) Devem ser criados novos Locais de Venda (tantos quantos os necessários para substituírem os actuais) tendo o cuidado de assinalar a opção [x] Documentos de acordo com

Leia mais

Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas

Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas Albufeira, 18 de abril de 2012 Formalidades para a Constituição de Empresas Quem Somos O Balcão do Empreendedor, presencial e eletrónico oferece às empresas um ponto único de contacto com a Administração

Leia mais

FAQ s PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE ÓTICA DO UTILIZADOR PRINCIPAIS ALTERAÇÕES

FAQ s PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE ÓTICA DO UTILIZADOR PRINCIPAIS ALTERAÇÕES Classificação: 000.01.09 Seg.: P ú b l i c a Proc.: 1 6 / 2 0 1 2 GABINETE DO SUBDIRETOR-GERAL DA INSPEÇÃO TRIBUTÁRIA FAQ s PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE ÓTICA DO UTILIZADOR (Em vigor após 1 de

Leia mais

Certificação facturação

Certificação facturação NOVAS REGRAS DE FACTURAÇÃO Formador: Maria Mestra Carcavelos, Janeiro de 2013 SEDE AVª General Eduardo Galhardo, Edificio Nucase, 115 2775-564 Carcavelos tel. 214 585 700 fax. 214 585 799 www.nucase.pt

Leia mais

Documento de actualização funcional. Refª JURI-DEV-20121221-v1

Documento de actualização funcional. Refª JURI-DEV-20121221-v1 Documento de actualização funcional Refª JURI-DEV-20121221-v1 21 de Dezembro de 2012 Índice 1 Certificação com envio de ficheiro SAFT-PT para AT... 3 1.1 Sobre a Certificação... 3 1.2 Novas regras para

Leia mais

Obrigações Fiscais 2013

Obrigações Fiscais 2013 Obrigações Fiscais 2013 Caros Associados, A publicação do Decreto-Lei n.º 197/2012 e do Decreto-Lei n.º 198/2012, ambos de 24 de agosto, vieram introduzir importantes alterações nas normas relativas à

Leia mais

Gestão de Empresas de Contabilidade

Gestão de Empresas de Contabilidade Gestão de Empresas de Contabilidade Pensada especificamente para as Empresas de Contabilidade, esta solução ARTSOFT permite-lhe o controlo total da gestão a dois níveis: o trabalho da sua empresa e a contabilidade

Leia mais

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS CIRCULAR Nº 1/2014 Com a aprovação do orçamento do estado para o ano de 2014 publicado pela lei nº 83-C/2013 de 31/12, o governo introduziu várias alterações legislativas significativas em matérias fiscais

Leia mais

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013 Índice CERTIFICAÇAO DOS PROGRAMAS DE FATURAÇAO... 3 DECRETO-LEI Nº 197/2012... 4 FATURAS... 5 PRAZO PARA EMISSÃO DAS FATURAS:... 5 ELEMENTOS E MENÇÕES EXIGÍVEIS NAS FATURAS...

Leia mais

Regime de IVA de Caixa

Regime de IVA de Caixa Regime de IVA de Caixa Arial (Data) Alinhado esquerda 14 pt Partilhamos a Experiência. Inovamos nas Soluções. Joana Maldonado Reis 5 de Junho 2014 ÍNDICE 1. Enquadramento / Contexto 2. Características

Leia mais

BENEFÍCIOS SOLUÇÃO DESTINATÁRIOS

BENEFÍCIOS SOLUÇÃO DESTINATÁRIOS PHC Imobilizado CS DESCRITIVO O módulo PHC Imobilizado CS permite processar automaticamente as amortizacões/depreciacões, as reavaliacões, as imparidades/reversões, bem como as revalorizacões dos activos

Leia mais

Obrigatoriedade de Comunicação SAFT-PT Questões Mais Frequentes Lista de Questões neste documento

Obrigatoriedade de Comunicação SAFT-PT Questões Mais Frequentes Lista de Questões neste documento Lista de Questões neste documento Q#1: O que é o ficheiro SAFT-PT?... 2 Q#2: Que informação contém o ficheiro SAFT-PT?... 2 Q#3: No Sifarma2000 que dados têm de estar obrigatoriamente preenchidos para

Leia mais

Novas regras de Facturação para 2013

Novas regras de Facturação para 2013 Novas regras de Facturação para 2013 Este documento pretende explicar de forma sucinta as Novas regras de Facturação e de Comunicação da Facturação, aprovadas pelos Decreto-Lei n.º 197/2012 e n.º 198/2012,

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

REGIME DE CONTABILIDADE DE CAIXA EM SEDE DE IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO (REGIME DE IVA DE CAIXA)

REGIME DE CONTABILIDADE DE CAIXA EM SEDE DE IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO (REGIME DE IVA DE CAIXA) REGIME DE CONTABILIDADE DE CAIXA EM SEDE DE IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO (REGIME DE IVA DE CAIXA) APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 71/2013, DE 30 DE MAIO ALTERADO PELOS SEGUINTES DIPLOMAS: - LEI N.º

Leia mais

IVA 2013. Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias. Janeiro - 2013. 1 J. Gante

IVA 2013. Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias. Janeiro - 2013. 1 J. Gante IVA 2013 Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias Janeiro - 2013 1 J. Gante Legislação Dir. 2008/08/CE Dir. 2010/45/UE DL 197/2012 DL 198/2012 ( 24 de Agosto ) Ofício 30.136/2012 Ofício

Leia mais

Enquadramento Fiscal dos Advogados em. sede de IRS, IVA e segurança social

Enquadramento Fiscal dos Advogados em. sede de IRS, IVA e segurança social Enquadramento Fiscal dos Advogados em sede de IRS, IVA e segurança social Fiscalidade IVA / IRS / Segurança social Março 2015 1 IAE -Instituto dos Advogados de Empresa da Ordem dos Advogados 1 Formas de

Leia mais

PARECER NOVAS REGRAS DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE. XD PEOPLE actualizado em 19/12/2012. www.xdpeople.com / info@xdpeople.com

PARECER NOVAS REGRAS DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE. XD PEOPLE actualizado em 19/12/2012. www.xdpeople.com / info@xdpeople.com PARECER NOVAS REGRAS DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE XD PEOPLE actualizado em 19/12/2012 www.xdpeople.com / info@xdpeople.com ÍNDICE: A CERTIFICAÇÃO - FUNDAMENTO... 3 OBRIGAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE SOFTWARE CERTIFICADO...

Leia mais

Princalculo Contabilidade e Gestão

Princalculo Contabilidade e Gestão COMUNICAÇÃO EXTERNA Junho/2013 REGIME DOS BENS EM CIRCULAÇÃO A obrigação é a partir de quando? 1 de Julho de 2013 Quem está obrigado? Os que no ano anterior tiveram um volume de negócios superior a 100.000

Leia mais

Paula Teixeira Manuel Fernandes. 15 de Janeiro de 2015. www.sage.pt 1

Paula Teixeira Manuel Fernandes. 15 de Janeiro de 2015. www.sage.pt 1 Paula Teixeira Manuel Fernandes 15 de Janeiro de 2015 www.sage.pt 1 Sage Portugal Apresentação www.sage.pt 2 Agenda 1.0 Comunicação de inventários à AT 1.1 Breve resumo legal 1.2 Boas práticas 1.3 A solução

Leia mais

Janeiro 2013 v1.2/dbg

Janeiro 2013 v1.2/dbg DBGEP Alteraço es para 2013 Janeiro 2013 v1.2/dbg Introdução... 3 Faturação... 4 Alterações legislativas... 4 Alterações no software... 5 A Subsídios e Propinas... 5 F - Faturação... 7 Processamento de

Leia mais

Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual.

Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Área Temática Unidades de Micro-Produção de Electricidade A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou

Leia mais

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos:

Área Temática Restauração e bebidas. A) Constituição Formal da Empresa. 1.Empresário em Nome Individual. Procedimentos: Área Temática Restauração e bebidas A) Constituição Formal da Empresa 1.Empresário em Nome Individual Procedimentos: 1.º Passo Pedido de Certificado de Admissibilidade de Firma ou Denominação O Empresário

Leia mais

Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA

Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA Legislação: Decreto-Lei n.º 71/2013 de 30 de Maio Data de entrada em vigência: 1 de Outubro de 2013 Aplicação: o regime de IVA de caixa aplica-se a todas

Leia mais

Transporte de mercadorias

Transporte de mercadorias Transporte de mercadorias A portaria 161/2013 de 23 de Abril vem estabelecer novas regras para a comunicação dos dados de transporte que constam do Regime de Bens em Circulação. Esta entra em vigor desde

Leia mais

Facturação (Questões a Abordar)

Facturação (Questões a Abordar) Alterações Legislativas "E-" Dr. Manuel Gonçalves Cecílio ISG Instituto Superior de Gestão 10 Janeiro 2013 1 ção (Questões a Abordar) 1. Emissão de facturas Quem está obrigado; Quais os tipos de documentos

Leia mais

OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013

OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013 WORKSHOP NOVAS REGRAS DE FACTURAÇÃO OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013 Marco Rodrigues Servicontabil Serviços de Contabilidade e Informática, Lda Ricardo Rodrigues Espaço Digital Informática e Serviços,

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA PROGRAMA EUROSTARS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ACOMPANHAMENTO FINANCEIRO COMPONENTES DO RELATÓRIO A verificação da execução financeira dos projectos EUROSTARS é suportada

Leia mais

1. Passo-a-passo para validar as despesas no E-fatura. A partir deste ano, o contribuinte pode consultar on-line todas as deduções que

1. Passo-a-passo para validar as despesas no E-fatura. A partir deste ano, o contribuinte pode consultar on-line todas as deduções que Guia IRS 2015 E-Factura 1. Passo-a-passo para validar as despesas no E-fatura A partir deste ano, o contribuinte pode consultar on-line todas as deduções que vão constar no seu IRS referente ao ano de

Leia mais

PHC Contabilidade CS

PHC Contabilidade CS PHC Contabilidade CS A execução e o controlo de todas as tarefas contabilísticas da sua empresa ou organização O controlo total das necessidades contabilísticas nas vertentes geral, analítica e orçamental.

Leia mais

Gestix Certificação DGCI Gestix Business, POS, Life e Enterprise. Gestix.com

Gestix Certificação DGCI Gestix Business, POS, Life e Enterprise. Gestix.com Gestix Certificação DGCI Gestix Business, POS, Life e Enterprise Gestix Certificação DGCI A quem é exigido A utilização de versões Gestix certificadas pela DGCI é exigida a partir de 1 de Janeiro de 2011

Leia mais

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Email: ssgeral@saudadeesilva.com NOVO REGIME DE FATURAÇÃO Alterações para 2013, em matéria de faturação e transporte de mercadorias. Legislação aplicável:

Leia mais

O FOMENTO DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

O FOMENTO DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS O FOMENTO DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS MAIO 2012 1. REGULAMENTO DAS MICRO,, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS A Lei n.º 30/11, publicada em Setembro, definiu o novo regime das Micro, Pequenas e Médias

Leia mais

PHC Imobilizado CS BUSINESS AT SPEED

PHC Imobilizado CS BUSINESS AT SPEED PHC Imobilizado CS Controle totalmente os activos imobilizados da sua empresa Processe automaticamente as amortizacões/ depreciacões, as reavaliacões, as imparidades/reversões bem como as revalorizacões

Leia mais

Regime de bens em circulação e SAF-T

Regime de bens em circulação e SAF-T Regime de bens em circulação e SAF-T Novas regras Julho 2013 Legislação Quem está abrangido Emissão de documentos transporte Comunicação de documentos à AT SAF-T Oportunidades comerciais Sage Portugal

Leia mais

RESUMO FUNCIONALIDADES

RESUMO FUNCIONALIDADES RESUMO FUNCIONALIDADES DO Nota Introdutória Características PRESTAÇÃO DE CONTAS INFORMAÇÃO FISCAL ANÁLISE FINANCEIRA AF AVAN- ÇADA Elaboração Dem. Financeiras Relatório de gestão e ata da AG Apuramento

Leia mais

LIGA DOS BOMBEIROS PORTUGUESES CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES E CORPOS DE BOMBEIROS

LIGA DOS BOMBEIROS PORTUGUESES CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES E CORPOS DE BOMBEIROS LIGA DOS BOMBEIROS PORTUGUESES CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES E CORPOS DE BOMBEIROS Comendador da Ordem de Benemerência 1935 Membro Honorário da Ordem Militar de Cristo 1980 Membro Honorário da Ordem da

Leia mais

SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE. Jan 2015

SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE. Jan 2015 SOLUÇÕES DE SOFTWARE PARA RESTAURAÇÃO, RETALHO E MOBILIDADE Jan 2015 Sumário Executivo A Zone Soft é uma empresa que opera no setor da restauração e retalho, com mais de 23.000 clientes ativos e a crescer

Leia mais

Certificação de Programas Informáticos de Facturação. Alterações:

Certificação de Programas Informáticos de Facturação. Alterações: Certificação de Programas Informáticos de Facturação Alterações: Lei nº 64 B/2011 de 30 de Dezembro (OE 2012) Portaria nº 22-A/2012 de 24 de Janeiro Ofício circulado nº 50.000/2012 de 26 de Janeiro 1 O

Leia mais

Perguntas e Respostas via WebCast Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC

Perguntas e Respostas via WebCast Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC Perguntas e Respostas via WebCast Roadshow Mais PHC 2009 O novo SNC PERGUNTAS VIA WEB CAST: Dado que vamos ter necessariamente durante o período de transição que efectuar lançamentos manuais na contabilidade,

Leia mais

DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1. Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012

DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1. Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012 BDJUR - Vista de Impressão Imprimir Fec har DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1 Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012 A Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho, regulamentou o processo de certificação dos programas

Leia mais

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME Santander Totta Santander Totta Especializado no Negócio de PME O Banco Santander Totta está integrado num dos maiores Grupos Financeiros a nível Mundial. Distingue-se pela sua capacidade de oferecer as

Leia mais

Última actualização em 01/05/2007

Última actualização em 01/05/2007 Portaria n.º 1416-A/2006 de 19 de Dezembro. - Regula o regime da promoção electrónica de actos de registo comercial e cria a certidão permanente, Ministério da Justiça, S.I 2º Suplemento, DR n.º 242, p.

Leia mais

Razões da alteração. ALTERAÇÃO DO SAF-T_PT (PORTARIA n.º 1192/2009, de 08/10) OBJECTIVOS DA APRESENTAÇÃO

Razões da alteração. ALTERAÇÃO DO SAF-T_PT (PORTARIA n.º 1192/2009, de 08/10) OBJECTIVOS DA APRESENTAÇÃO DO SAF-T_PT (PORTARIA n.º 1192/2009, de 08/10) dspcit-dpat@dgci.min-financas.pt OBJECTIVOS DA APRESENTAÇÃO Razões alteração Portaria Novo anexo à Portaria Aspectos genéricos e Situações especiais Tipos

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO DOCUMENTOS DE FATURAÇÃO E COMUNICAÇÃO À AT W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos os

Leia mais

As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS. Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS.

As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS. Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS. As novas regras de facturação para 2013 Novidades no Software PHC CS Principais alterações em todas as gamas da versão 2013 do PHC CS. Índice 1. Documentos que deixam de ser utilizados... 3 2. Factura

Leia mais

8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 8500-(38) Diário da República, 1. a série N. o 242 19 de Dezembro de 2006 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Portaria n. o 1416-A/2006 de 19 de Dezembro O Decreto-Lei n. o 76-A/2006, de 29 de Março, aprovou um vasto

Leia mais

FACTURAS E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE *** ÚLTIMAS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO

FACTURAS E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE *** ÚLTIMAS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO FACTURAS E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE *** ÚLTIMAS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO FACTURAS E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE Decreto-Lei 197/2012, de 24/8: Transpõe artº 4º da Directiva 2008/8/CE, de 13/2, e Directiva

Leia mais

GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT

GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT GUIA DE APOIO À SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT (STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES PORTUGUESE VERSION) ATRAVÉS DO PORTAL DAS FINANÇAS / E-FACTURA DATA DE ELABORAÇÃO:

Leia mais

PEDIR FACTURA COMPENSA

PEDIR FACTURA COMPENSA 5 PEDIR FACTURA COMPENSA Novas regras em nome da justiça fiscal entram em vigor a 1 de Janeiro Consumidor pode receber até 250 euros de recompensa efectiva se obrigar comerciantes a emitirem facturas de

Leia mais

RESUMO FUNCIONALIDADES

RESUMO FUNCIONALIDADES RESUMO FUNCIONALIDADES DO Nota Introdutória Características Preços PRESTAÇÃO DE CONTAS INFORMAÇÃO FISCAL ANÁLISE FINANCEIRA AF AVAN- ÇADA Elaboração Dem. Financeiras Relatório de gestão e ata da AG Apuramento

Leia mais

INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA DECLARAÇÃO ANUAL

INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA DECLARAÇÃO ANUAL INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA AT/IRN/INE/BdP 1/85 INTRODUÇÃO Com o objetivo de auxiliar no cumprimento da entrega da declaração IES/DA - Informação Empresarial Simplificada/Declaração anual de informação

Leia mais

Transformamos Informação em Conhecimento

Transformamos Informação em Conhecimento Transformamos Informação em Conhecimento Contabilidade Parametrização automática de uma estrutura para centros de custo. Automatização de tipos de lançamentos. Tratamento automático do final do exercício.

Leia mais

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013 Resumo As novas regras de Faturação para 2013 Fontes: Decreto-Lei n.º 197/2012 Decreto-Lei n.º 198/2012 Ofícios Circulados 30.136 OE 2013 e restantes comunicações da AT Resumo 1. Regras de Faturação 2.

Leia mais

Vantagens da solução Starter Easy

Vantagens da solução Starter Easy Vantagens da solução Starter Easy Software certificado A solução Starter Easy obedece às regras de certificação dos programas informáticos de faturação definidos pela Autoridade Tributária, conforme o

Leia mais

Sessão de esclarecimento sobre o euro. impacto nos negócios, na contabilidade e na fiscalidade 1998.Novembro.28. etapas

Sessão de esclarecimento sobre o euro. impacto nos negócios, na contabilidade e na fiscalidade 1998.Novembro.28. etapas Sessão de esclarecimento sobre o euro impacto nos negócios, na contabilidade e na fiscalidade 1998.Novembro.28 Consultores de Gestão etapas 1.Jan.1999 entra em vigor o EURO (moeda escritural) não obrigação

Leia mais

Regime dos Bens em Circulação (RBC)

Regime dos Bens em Circulação (RBC) 1 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 198/2012, de 24/8 Alterado pela Lei n.º 66-B/2012 (OE/2013) Portaria 160/2013 de 23 de Abril Portaria

Leia mais

What s New Multi 2011. Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010

What s New Multi 2011. Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010 Certificação de Software Publicação da Portaria 363/2010 À Semelhança de medidas tomadas por administrações Fiscais de outros países, foi publicada em Portugal a portaria a regulamentar a Certificação

Leia mais

Índice. 1. Enquadramento

Índice. 1. Enquadramento 1 Índice 1. Enquadramento 2. Enquadramento Legal a. Certificação Programas Facturação b. Requisitos c. Obrigações d. Emissão Certificado e. Sistema de Identificação f. Alterações SAF-T g. Especificações

Leia mais