CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS 2014. www.moneris.pt"

Transcrição

1 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS 2014

2 O grupo Moneris Como já é habitual no início de cada ano fiscal, o grupo Moneris tem o prazer de lhe disponibilizar um completo Calendário Fiscal para o corrente ano, de fácil consulta, e que o ajudará a planear as suas obrigações fiscais. As inúmeras alterações no sistema fiscal e as crescentes obrigações declarativas e fiscais exigidas às empresas portuguesas são muitas vezes difíceis de gerir e obrigam a uma atualização e conhecimento constantes. Somos um grupo líder na prestação de serviços de contabilidade, consultoria e apoio à gestão em Portugal, e como tal os nossos profissionais altamente especializados nas áreas de contabilidade, fiscalidade e laboral, produzem conteúdos ágeis, de excelência e relevância para o dia-a-dia das empresas e empresários. Orgulhamo-nos em apoiar os nossos clientes na gestão dos seus negócios, através da oferta integrada de serviços e soluções que promovem a excelência da informação financeira e a melhoria dos processos de tomada de decisão. Acreditamos que podemos ter um papel decisivo para assegurar a sustentabilidade e apoiar o crescimento da atividade dos nossos clientes. Consulte-nos em e descubra o universo Moneris. Porque para nós, o seu negócio conta! Calendário das Obrigações Fiscais

3 OBRIGAÇÕES FISCAIS JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ IRC Pagamento Especial por Conta - IRC IRC Pagamento Adicional por Conta - Derrama Estadual IRC Pagamento por Conta - IRC IRC/ IRS/ IS IRC/ IRS/ Imposto Selo - Pagamento e envio das importâncias retidas IRC Modelo 22 - Envio da Declaração Modelo 22, pagamento do IRC, da Derrama e da Derrama Estadual 31 IRC Opção pelo regime especial de tributação de grupos de sociedades, comunicação de inclusão ou de saída de sociedades do perímetro 31 IRC Opção pelo Regime Simplificado de determinação da matéria coletável 31 IRC/ IRS Declaração Mensal de Remunerações - DMR IRC/ IRS IES- Envio da IES/ Declaração Anual referente a 2013, e anexos aplicáveis 15 IRC/ IRS Modelo 39 - Comunicação de rendimentos pagos e retenções efetuadas a taxas liberatórias, referentes a IRC/ IRS Modelo 31 - Comunicação de rendimentos isentos, dispensados de retenção ou com redução de taxa, pagos em IRC/ IRS Modelo 30 - Declaração de rendimentos pagos ou colocados à disposição de sujeitos passivos não residentes IRC/ IRS Modelo 10 - Declaração de rendimentos pagos e de retenções, deduções, contribuições sociais e de saúde e quotizações, referentes a IRC/ IRS Modelo 25 - Donativos recebidos por Entidades sem Fim Lucrativos 28 IRC/ IRS Preços de Transferência- Organização da documentação (quando aplicável) relativa à política de preços de transferência,referente a IRC/ IRS Dossier Fiscal - Prazo limite para constituição do processo de documentação fiscal, referente a IRC/ IRS Ajustamentos de acordo com o artigo nº 64 CIRC/ artigo nº 31-A do Código do IRS 31 IRC/ IRS Modelo 42 Entidades que paguem subsídios ou subvenções não reembolsáveis 28 IRC/ IES Entrega do Modelo 22 e IES na data do encerramento da liquidação, ou na data da fusão ou cisão e pagamento do imposto Até ao 30º dia seguinte ao da data da cessação IRS Modelo 3 e Anexos - 1ª Fase (Categorias A e H) - relativa a Entrega em Papel 31 IRS Modelo 3 e Anexos - 2ª Fase (outras categorias) - relativa a Entrega em Papel 30 IRS Modelo 3 e Anexos - 1ª Fase (Categorias A e H) - relativa a Transmissão Eletrónica 30 IRS Modelo 3 e Anexos - 2ª Fase (outras categorias) - relativa a Transmissão Eletrónica 31 IRS Pagamento do IRS relativo a IRS Pagamento por Conta - IRS IRS/ IMT Modelo 11 - Entrega da declaração Modelo 11 (Notários e outras entidades) IRS Data limite para entrega do pedido de opção pelo englobamento de rendimentos de capitais 31 IRS Entrega da declaração de alterações pelos sujeitos passivos de IRS que pretendam alterar o regime de determinação do rendimento 31 IRS Opção pelo Regime da Contabilidade organizada 31 Calendário das Obrigações Fiscais

4 OBRIGAÇÕES FISCAIS JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ IRS Entrega da Declaração Modelo 18 - Vales de Refeição 31 IRS Comunicação de rendimentos e retenções 20 IVA Declaração de alteração dos Contribuintes que tenham passado os limites do Artigo nº 53 do CIVA 31 IVA Declaração IVA Mensal e anexos - Pagamento e Envio IVA Declaração IVA Trimestral e anexos - Pagamento e Envio IVA Envio da Declaração Recapitulativa Mensal (Transm. Intrac. e Prest. Serviços) IVA Envio da Declaração Recapitulativa Trimestral (Transm. Intrac. e Prest. Serviços) IVA Opção de alteração do Regime de IVA 31 IVA Pequenos Retalhistas - Declaração Anual - Modelo IVA Pequenos Retalhistas Artigo nº 60 do CIVA - Modelo 1074 ou P2 (pagamento trimestral do imposto) IVA Pequenos Retalhistas - que no ano anterior tenham ultrapassado os volumes de compras 31 IVA Pedido de restituição do IVA suportado na aquisição de bens do ativo imobilizado pelas IPSS e pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa 28 IVA Pedido de reembolso de IVA suportado em 2013 em outros Estados-Membros (no ano civil anterior) 30 IVA Pedido de reembolso de IVA suportado em outros Estados-Membros IVA Comunicação dos elementos das faturas (envio do SAFT) IVA Comunicação dos elementos dos documentos de transporte Comunicação previa ou até ao 5º dia util seguinte,conforme via de comunicação utilizada IVA Caixa Postal Eletrónica 30 dias a contar da data do início de atividade ou da data do início do enquadramento no regime normal do IVA IS Imóveis com valor igual ou superior a CGA CGA (Caixa Geral de Aposentações) - Pagamento/Envio de Contribuições SEG SOCIAL Comunicação da admissão de novos trabalhadores Data de produção de efeitos de contrato ou início de atividade SEG SOCIAL Segurança Social - Envio da Declaração de Remunerações SEG SOCIAL Segurança Social - Pagamento de Contribuições SEG SOCIAL Declaração do valor da atividade, trabalhadores independentes respeitante a anexo SS 31 MTSS Relatório Único 15 ACT Mapa de Férias 15 IMI Pagamento Imposto Municipal de Imóveis IMI Pedido de Isenção do IMI (Imposto Municipal de Imóveis) No prazo de 60 dias contados da verificação do facto determinante da isenção IMI Participação das rendas relativas a dezembro pelos senhorios 15 IUC Imposto Único de Circulação - Viaturas Último dia do mês da matrícula (se for dia útil), ou primeiro dia útil do mês seguinte INCI Comunicação de Compras e Vendas de Prédios Rústicos e Urbanos (branqueamento de capitais) Calendário das Obrigações Fiscais

5 OBRIGAÇÕES FISCAIS JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ INTRASTAT INTRASTAT - Envio Emissão Valores Mobiliários Modelo 34 - Comunicação pelas entidades emitentes de valores mobiliários, com referência a Planeamento Fiscal Comunicação de esquemas e atuações de planeamento fiscal propostos - PROMOTORES Nos 20 dias subsequentes ao termo do mês a que respeitam Planeamento Fiscal Comunicação de esquemas e atuações de planeamento fiscal adotados - UTILIZADORES Até ao fim do mês seguinte em que foram adotados Plano de Ações Modelo 19 - Comunicação da criação ou aplicações (de valores mobiliários) em planos de opção/ subscrição/ atribuição/ outros, em benefício de colaboradores e/ou Membros de Órgãos Estatutários, com referência a Banco de Portugal Comunicação de operações e posições com o exterior (COPE) NOTA: Dada a sua natureza genérica, esta compilação não contempla todas as obrigações possíveis nem dispensa a consulta da legislação e regulamentação fiscais nem, sempre que necessário, a obtenção de apoio profissional especializado. As datas indicadas poderão vir a ser alteradas. Calendário das Obrigações Fiscais

6 Pagamento Especial por Conta - IRC Prestação do Pagamento Especial por Conta de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC) de entidades residentes que exercem, a título principal, atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola e não residentes com estabelecimento estável, com periodicidade coincidente com o ano civil. Pagamento da totalidade em março ou em duas prestações (março e outubro). Pagamento Adicional por Conta - Derrama Estadual Pagamento Adicional por Conta da Derrama Estadual devido por entidades residentes que exercem, a título principal, atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola e por não residentes com estabelecimento estável que tenham no ano anterior um lucro tributável superior a , com periodicidade coincidente com o ano civil. Pagamento por Conta - IRC IRC/ IRS/ Imposto do Selo - Pagamento e envio das importâncias retidas Pagamento por Conta do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC) devido por entidades residentes que exercem, a título principal, atividade de natureza comercial, industrial ou agrícola e por não residentes com estabelecimento estável, com periodicidade coincidente com o ano civil. Entrega das importâncias retidas, no mês anterior, para efeitos de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC) e Imposto do Selo (IS). Modelo 22 - Envio da Declaração Modelo 22, pagamento do IRC, da Derrama e da Derrama Estadual Entrega e pagamento final do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC), e respetivas derramas, devido pelas entidades sujeitas a este imposto, com periodicidade coincidente com o ano civil. Para os sujeitos passivos com período especial de tributação, até ao último dia do 5.º mês posterior à data do termo desse período, independentemente de esse dia ser útil ou não útil, conforme n.ºs 1 e 2 do artigo 120.º do CIRC. Opção pelo regime especial de tributação de grupos de sociedades, comunicação de inclusão ou de saída de sociedades do perímetro Entrega da declaração de alterações, por transmissão eletrónica de dados, para opção pelo regime especial de tributação de grupos de sociedades, ou para comunicação de inclusão ou de saída de sociedades do perímetro (exceto, neste último caso, se a alteração ocorreu por cessação de atividade) ou ainda de renúncia ou cessação de aplicação do regime nos casos em que o período de tributação coincida com o ano civil. Opção pelo Regime Simplificado de determinação da matéria coletável Entrega da declaração de alterações para os sujeitos passivos de IRC, cujo período de tributação seja coincidente com o ano civil, que verifiquem as condições e queiram optar pelo regime simplificado de determinação da matéria coletável. Declaração Mensal de Remunerações - DMR Entrega da Declaração Mensal de Remunerações, por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades devedoras de rendimentos do trabalho dependente sujeitos a IRS, ainda que dele isentos, bem como os que se encontrem excluídos de tributação, nos termos dos artigos 2.º e 12.º do Código do IRS, para comunicação daqueles rendimentos e respetivas retenções de imposto, das deduções efetuadas relativamente a contribuições obrigatórias para regimes de proteção social e subsistemas legais de saúde e a quotizações sindicais, relativas ao mês anterior. IES- Envio da IES/ Declaração Anual referente a 2013, e anexos aplicáveis Entrega da Informação Empresarial Simplificada - IES/ Declaração Anual por transmissão eletrónica de dados, pelos sujeitos passivos de IRC, cujo período de tributação seja coincidente com o ano civil, com os correspondentes. Para os sujeitos passivos do IRC que adotem um período de tributação diferente do ano civil, deverá ser apresentada até ao 15.º dia do 7.º mês posterior à data do termo desse período. Modelo 39 - Comunicação de rendimentos pagos e retenções efetuadas a taxas liberatórias, referentes a 2013 Entrega da Declaração Modelo 39 por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades devedoras ou entidades que tenham pago ou colocado à disposição dos respetivos titulares os rendimentos a que se refere o Artigo nº 71 ou quaisquer rendimentos sujeitos a retenção na fonte a título definitivo, no ano anterior, cujos titulares sejam residentes e não beneficiem de isenção ou redução de taxa. Modelo 31 - Comunicação de rendimentos isentos, dispensados de retenção ou com redução de taxa, pagos em 2013 Entrega da Declaração Modelo 31 por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades devedoras dos rendimentos sujeitos a retenção na fonte a taxas liberatórias cujos titulares beneficiem de isenção, dispensa de retenção ou redução de taxa e sejam residentes em território português. Calendário das Obrigações Fiscais

7 Modelo 30 - Declaração de rendimentos pagos ou colocados à disposição de sujeitos passivos não residentes em 2013 A Declaração Modelo 30 destina-se a dar cumprimento à obrigação declarativa a que se refere o nº 7 do Artigo nº 119 do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) e o Artigo nº 128 do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC), relativa aos rendimentos que venham a ser pagos ou colocados à disposição de entidades não residentes. Modelo 10 - Declaração de rendimentos pagos e de retenções, deduções, contribuições sociais e de saúde e quotizações, referentes a 2013 Modelo 25 - Donativos recebidos por Entidades sem Fim Lucrativos Entrega da Declaração Modelo 10 (pelos devedores de rendimentos), por transmissão eletrónica de dados ou em suporte de papel, para as pessoas singulares que não exerçam atividades empresariais ou profissionais. Entrega da Declaração Modelo 25, por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades beneficiárias de donativos fiscalmente relevantes no âmbito do regime consagrado no Estatuto dos Benefícios Fiscais e do Estatuto do Mecenato Científico.. Preços de Transferência - Organização da documentação (quando aplicável) relativa à política de preços de transferência, referente a 2013 Prazo limite para organização da documentação (quando aplicável) relativa à política de preços de transferência, referente a Dispensa para sujeitos passivos que, no exercício anterior, tenham atingido um valor anual de vendas líquidas e outros proveitos inferior a Esta obrigação deverá ser entregue mediante notificação da Administração Tributária. Dossier Fiscal - Prazo limite para constituição do processo de documentação fiscal, referente a 2013 Prazo limite para constituição/ entrega (quando aplicável) do processo de documentação fiscal referente a A entrega do dossier fiscal, juntamente com a declaração anual e anexos, deverá ser feita pelos sujeitos passivos que constem do Cadastro do Contribuinte ou que estejam abrangidos pelo Regime Especial de Tributação dos Grupos de Sociedades. Esta obrigação deverá ser entregue por outros sujeitos passivos de IRC mediante notificação da Administração Tributária. Os documentos que integram o dossier fiscal constam da Portaria nº 92-A/2011, de 28 de fevereiro. Ajustamentos de acordo com o Artigo nº 64 do CIRC/ Artigo nº 31-A do Código do IRS Declaração de substituição apresentada nos termos do nº 4 do Artigo nº 64 do CIRC e do nº 2 do Artigo nº 31-A do CIRS, ou seja, quando o valor patrimonial tributário definitivo do imóvel não estiver determinado até ao final do prazo estabelecido para a entrega da declaração do período a que respeita a transmissão. Neste caso, a apresentação da declaração é efetuada durante o mês de janeiro do ano seguinte àquele em que os valores patrimoniais tributários se tornaram definitivos. Modelo 42 Entidades que paguem subsídios ou subvenções não reembolsáveis Entrega da Declaração Modelo 42, pelas entidades que paguem subsídios ou subvenções não reembolsáveis no âmbito do exercício de uma atividade abrangida pelo artigo 3.º do Código do Imposto sobre os Rendimentos das Pessoas Singulares, ou a sujeitos passivos de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas, referente aos rendimentos atribuídos no ano anterior, conforme determinam o artigo 121.º do CIRS, e o artigo 127.º do CIRC. Entrega do Modelo 22 e IES na data do encerramento da liquidação, ou na data da fusão ou cisão No caso de cessação de atividade nos termos do nº 5 do Artigo nº 8 do CIRC (encerramento da liquidação, ou na data da fusão ou cisão), a declaração de rendimentos relativa ao período de tributação em que a mesma se verificou,bem como a autoliquidação, deve ser enviada/liquidada até ao 30º dia seguinte ao da data da cessação, independentemente de esse dia ser útil ou não útil, aplicando-se igualmente este prazo ao envio da declaração relativa ao período de tributação imediatamente anterior, quando ainda não tenham decorrido os prazos mencionados nos nº 1 e nº 2 do Artigo nº 120 do CIRC. Também se aplicam estes prazos à IES - Informação Empresarial Simplificada (nº4 do Artigo nº 121 do CIRC). Modelo 3 e Anexos - 1ª Fase (Categorias A e H) - relativa a Entrega em Papel Entrega da Declaração de Rendimentos Modelo 3 em suporte de papel, pelos sujeitos passivos com rendimentos da Categoria A (trabalho dependente) e H (pensões). Se tiverem auferido rendimentos destas categorias provenientes do estrangeiro, juntarão à declaração o Anexo J; se tiverem Benefícios Fiscais, deduções à coleta, acréscimos ou rendimentos isentos sujeitos a englobamento, juntarão à declaração o Anexo H. Modelo 3 e Anexos - 2ª Fase (outras categorias) - relativa a Entrega em Papel Entrega da Declaração de Rendimentos Modelo 3 em suporte de papel, com anexos, pelos sujeitos passivos com rendimentos das Categoria A (trabalho dependente), B (empresariais e profissionais), E (capitais), F (prediais), G (mais-valias) ou H (pensões). Se tiverem auferido rendimentos destas categorias no estrangeiro, juntarão à declaração o Anexo J; se tiverem Benefícios Fiscais, deduções à coleta, acréscimos ou rendimentos isentos sujeitos a englobamento, juntarão à declaração o Anexo H. Calendário das Obrigações Fiscais

8 Modelo 3 e Anexos - 1ª Fase (Categorias A e H) - relativa a Transmissão Eletrónica Entrega da Declaração de Rendimentos Modelo 3, por transmissão eletrónica de dados, pelos sujeitos passivos com rendimentos da Categoria A (trabalho dependente) e H (pensões). Se tiverem auferido rendimentos destas categorias provenientes do estrangeiro, terão de preencher o Anexo J; se tiverem Benefícios Fiscais, deduções à coleta, acréscimos ou rendimentos isentos sujeitos a englobamento, juntarão à declaração o Anexo H. Modelo 3 e Anexos - 2ª Fase (outras categorias) - Transmissão Eletrónica Entrega da Declaração Modelo 3, por transmissão eletrónica de dados, pelos sujeitos passivos com rendimentos das Categoria A (trabalho dependente), B (empresariais e profissionais), E (capitais), F (prediais), G (mais valias) e H (pensões). Se tiverem auferido rendimentos destas categorias no estrangeiro, terão de preencher o Anexo J; se tiverem Benefícios Fiscais, deduções à coleta, acréscimos ou rendimentos isentos sujeitos a englobamento, juntarão à declaração o Anexo H. Pagamento do IRS relativo a 2013 Pagamento final do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares de todas as Categorias de Rendimento. Pagamento por Conta - IRS Pagamento por Conta do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) de titulares de rendimentos da categoria B. Modelo 11 - Entrega da declaração Modelo 11 (Notários e outras entidades) Entrega da Declaração Modelo 11 por transmissão eletrónica de dados, pelos Notários e outros funcionários ou entidades que desempenhem funções notariais, bem como as entidades ou profissionais com competência para autenticar documentos particulares que titulem atos ou contratos sujeitos a registo predial, ou que intervenham em operações previstas nas alíneas b), f) e g) do nº 1 do Artigo nº 10, das relações dos atos praticados no mês anterior, suscetíveis de produzir rendimentos. Data limite para entrega do pedido de opção pelo englobamento de rendimentos de capitais Comunicação às Entidades Bancárias por parte dos contribuintes da opção, em definitivo, pelo englobamento do rendimento de Capitais. De referir que o exercício da opção pelo englobamento de qualquer um dos tipos de rendimentos com taxas liberatórias determina, necessariamente, a obrigação do sujeito passivo englobar todo aquele conjunto de rendimentos de capitais, bem como a totalidade do saldo das mais-valias e menos-valias apuradas com a alienação onerosa de valores mobiliários, com rendimentos associados a financeiros derivados, warrants autónomos e certificados, referentes ao mesmo período de tributação. Entrega da declaração de alterações pelos sujeitos passivos de IRS que pretendam alterar o regime de determinação do rendimento Opção pelo Regime da Contabilidade organizada Entrega da Declaração Modelo 18 - Vales de Refeição Comunicação de rendimentos e retenções Declaração de alteração dos Contribuintes que tenham passado os limites do Artigo nº 53 do CIVA Entrega da declaração de alterações pelos sujeitos passivos de IRS que pretendam alterar o regime de determinação do rendimento e que reúnam os pressupostos para exercer essa opção (contabilidade organizada ou regime simplificado). Entrega da declaração de alterações, pelos sujeitos passivos de IRS, enquadrados no Regime Simplificado da categoria B, que queiram optar pelo Regime da Contabilidade Organizada. Esta declaração é de entrega obrigatória por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades emitentes de vales de refeição, nos termos do disposto no Artigo nº 126 do CIRS. Entregar ao sujeito passivo documento comprovativo das importâncias devidas no ano anterior pelas entidades que recebam ou paguem quaisquer importâncias suscetíveis de abatimento aos rendimentos ou dedução à coleta (nº 1, alinea b), do Artigo nº119 do CIRS). Entrega da declaração de alterações pelos sujeitos passivos que, estando no regime de isenção do Artigo nº 53, tenham no ano anterior ultrapassado os limites nele estabelecidos ( ). Calendário das Obrigações Fiscais

9 Declaração IVA Mensal e anexos - Pagamento e Envio Declaração IVA Trimestral e anexos - Pagamento e Envio Envio da Declaração Periódica por transmissão eletrónica de dados, acompanhada dos anexos que se mostrem devidos, pelos contribuintes do regime normal mensal. Entrega da Declaração Periódica por transmissão eletrónica de dados, acompanhada dos anexos que se mostrem devidos, pelos contribuintes do regime normal trimestral. Envio da Declaração Recapitulativa Mensal (Transm. Intrac. e Prest. Serviços) Entrega da Declaração Recapitulativa por transmissão eletrónica de dados, pelos sujeitos passivos do regime normal mensal que tenham efetuado transmissões intracomunitárias de bens e/ ou prestações de serviços noutros Estados Membros, no mês anterior, quando tais operações sejam aí localizadas nos termos do Artigo nº 6 do CIVA, e para os sujeitos passivos do regime normal trimestral quando o total das transmissões intracomunitárias de bens a incluir na declaração tenha no trimestre em curso (ou em qualquer mês do trimestre) excedido o montante de Esta obrigação declarativa abrange os sujeitos passivos isentos ao abrigo do Artigo nº 53 que tenham efetuado prestações de serviços noutros Estados Membros, no mês anterior, quando tais operações sejam aí localizadas nos termos do Artigo nº 6 do CIVA. Envio da Declaração Recapitulativa Trimestral (Transm. Intrac. e Prest. Serviços) Entrega da Declaração Recapitulativa por transmissão eletrónica de dados, pelos sujeitos passivos do regime normal trimestral que tenham efetuado transmissões intracomunitárias de bens e/ ou prestações de serviços noutros Estados Membros, no trimestre anterior, quando tais operações sejam aí localizadas nos termos do Artigo nº 6 do CIVA e o montante das transmissões intracomunitárias a incluir não tenha excedido no trimestre em curso ou em qualquer um dos 4 trimestres anteriores. Opção de alteração do Regime de IVA A declaração de alterações só pode ser apresentada durante o mês de janeiro, produzindo efeitos a partir de 1 de janeiro do ano da sua apresentação. Pequenos Retalhistas - Declaração Anual - Modelo 1074 Pequenos Retalhistas - Artigo nº 60 do CIVA - Modelo 1074 ou P2 (pagamento trimestral do imposto) Pequenos Retalhistas - que no ano anterior tenham ultrapassado os volumes de compras Entrega da Declaração Modelo 1074, em triplicado, donde constarão as aquisições efetuadas durante o ano anterior pelos retalhistas sujeitos ao regime de tributação previsto no Artigo nº 60 do CIVA. Entrega da Declaração Modelo P2 ou da guia Modelo 1074 pelos retalhistas sujeitos ao regime de tributação previsto no Artigo nº 60 do CIVA, consoante haja ou não imposto a pagar, referente ao trimestre anterior. Entrega da declaração de alterações pelos sujeitos passivos que, estando no regime dos pequenos retalhistas do Artigo nº 60, tenham no ano anterior ultrapassado os volumes de compras nele estabelecidos ( ). Pedido de restituição do IVA suportado na aquisição de bens do ativo imobilizado pelas IPSS e pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Entrega dos pedidos de restituição, por transmissão eletrónica de dados, do IVA suportado na aquisição de bens do ativo imobilizado pelas IPSS e pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e a que se refere o DL nº 20/90, de 13/01, nos casos previstos no regime transitório estabelecido no nº 2 do Artigo nº 130 da Lei 55-A/2010, de 31 de dezembro. Pedido de reembolso de IVA suportado em 2013 em outros Estados-Membros (no ano civil anterior) Entrega, por transmissão eletrónica de dados, do pedido de restituição do IVA pelos sujeitos passivos cujo imposto suportado, no ano civil anterior, noutro Estado Membro ou país terceiro (neste caso em suporte de papel), desde que o montante a reembolsar seja igual ou superior a 50, tal como refere o Decreto-Lei nº 186/2009, de 12 de agosto. Pedido de reembolso de IVA suportado em outros Estados-Membros Entrega, por transmissão eletrónica de dados, do pedido de restituição do IVA pelos sujeitos passivos cujo imposto suportado, no ano civil anterior ou no próprio ano, noutro Estado-Membro ou país terceiro (neste caso em suporte de papel), quando o montante a reembolsar for superior a 400 e respeitante a um período de três meses consecutivos ou, se período inferior, desde que termine em 31 de dezembro do ano civil imediatamente anterior e o valor não seja inferior a 50, tal como refere o Decreto-Lei nº 186/2009 de 12 de agosto. Calendário das Obrigações Fiscais

10 Comunicação dos elementos das faturas (envio do SAFT) Comunicação dos elementos dos documentos de transporte Comunicação por transmissão eletrónica de dados dos elementos das faturas emitidas no mês anterior pelas pessoas singulares ou coletivas que tenham sede, estabelecimento, estável ou domicílio fiscal em território português e que aqui pratiquem operações sujeitas a IVA. Estão obrigados à comunicação dos elementos dos documentos de transporte os sujeitos passivos que, no período de tributação anterior, para efeitos dos impostos sobre o rendimento, tenham um volume de negócios superior a Caixa Postal Eletrónica Os sujeitos passivos do imposto sobre o rendimento das pessoas coletivas com sede ou direção efetiva em território português e os estabelecimentos estáveis de sociedades e outras entidades não residentes, bem como os sujeitos passivos residentes enquadrados no regime normal do imposto sobre o valor acrescentado, são obrigados a possuir caixa postal eletrónica, nos termos do n.º 2, e a comunicá-la à administração tributária no prazo de 30 dias a contar da data do início de atividade ou da data do início do enquadramento no regime normal do imposto sobre o valor acrescentado, quando o mesmo ocorra por alteração. Imóveis com valor igual ou superior a Verba nº 28 da Tabela de IS- imposto (adicional) sobre os prédios urbanos de valor patrimonial não inferior a um milhão de euros: «28 Propriedade, usufruto ou direito de superfície de prédios urbanos cujo valor patrimonial tributário constante da matriz, nos termos do Código do Imposto Municipal sobre Imóveis (CIMI, seja igual ou superior a sobre o valor patrimonial tributário utilizado para efeitos de IMI: 28.1 Por prédio habitacional ou por terreno para construção 1%; 28.2 Por prédio, quando os sujeitos passivos que não sejam pessoas singulares sejam residentes em país, território ou região sujeito a um regime fiscal claramente mais favorável, constante da lista aprovada por portaria do Ministro das Finanças 7,5%» Pagamento da totalidade do Imposto do Selo em abril se for igual ou inferior a 250.Pagamento em 2ªs prestações( abril e Novembro ) se o IS for superior a 250 e igual ou inferior a 500.Pagamento em 3ªs prestações (abril,julho e Novembro) se o IS for superior a 500. CGA (Caixa Geral de Aposentações) - Pagamento de Contribuições As quotas descontadas nas remunerações dos subscritores e as contribuições das entidades empregadoras são entregues à Caixa Geral de Aposentações até ao dia 15 do mês seguinte àquele a que digam respeito. Os montantes correspondentes aos encargos com as pensões e demais prestações abonadas pela CGA da responsabilidade de terceiras entidades, incluindo os do regime da pensão unificada, são entregues até ao dia 15 do mês em que tem lugar o pagamento das pensões e prestações a que respeitam. Em ambas as situações anteriores, quando o dia 15 coincidir com sábado, domingo ou feriado nacional, a entrega pode ocorrer até ao primeiro dia útil seguinte. Comunicação da admissão de novos trabalhadores Por força do Decreto-Lei nº 72/2010, de 18 de junho, que estabelece medidas para reforçar a empregabilidade dos beneficiários de prestações de desemprego e o combate à fraude, as entidades empregadoras terão que proceder à comunicação de admissão de trabalhadores à Segurança Social nas 24 horas anteriores ao início da produção de efeitos do contrato de trabalho, devendo igualmente as empresas incluir os novos trabalhadores admitidos na folha de remunerações referente ao mês em que iniciam a prestação da atividade. Todavia, sempre que o prazo acima mencionado não possa ser cumprido, por razões excecionais e devidamente fundamentadas, ligadas à celebração de contratos de trabalho de muito curta duração ou à prestação de trabalho por turnos, tal comunicação deve ser efetuada pelas entidades empregadoras nas 24 horas subsequentes ao início da atividade. Segurança Social - Envio da Declaração de Remunerações A Declaração de Remunerações deve ser entregue até ao dia 10 do mês seguinte a que diz respeito. Sempre que o dia 10 seja feriado ou fim-de-semana o fim do prazo passará para o dia útil seguinte. As DR s podem ser entregues em qualquer altura, estando disponível 24 horas por dia, exceto aos domingos entre as 01h00 e as 05h00. Segurança Social - Pagamento de Contribuições O pagamento mensal das contribuições é efetuado do dia 10 até ao dia 20 do mês seguinte a que dizem respeito. Declaração do valor da atividade, trabalhadores independentes respeitante a anexo SS Os trabalhadores independentes, devem declarar o valor de atividade em anexo ao modelo 3 do IRS (anexo SS), junto aos serviços da administração fiscal, dentro do prazo legal para o efeito. Calendário das Obrigações Fiscais

11 Relatório Único Mapa de Férias O Relatório Único deve ser entregue pelos empregadores abrangidos pelo Código do Trabalho e legislação específica dele decorrente, entre 16 de março e 15 de abril. Nos termos do nº 9 do Artigo nº 241 do Código do Trabalho, o Mapa de Férias deve estar afixado nos locais de trabalho entre 15 de abril e 31 de outubro, com indicação do início e do termo dos períodos de férias de cada trabalhador. Pagamento Imposto Municipal de Imóveis Pagamento da totalidade do Imposto Municipal sobre Imóveis em abril, referente ao ano anterior, se for igual ou inferior a 250. Pagamento em duas prestações (abril e novembro), se o IMI for superior a 250 ou igual ou inferior a 500. Pagamento em três prestações (abril, julho e novembro) se o IMI for superior a 500. Pedido de Isenção do IMI (Imposto Municipal de Imóveis) A isenção é reconhecida pelo chefe do serviço de finanças da área da situação do prédio, em requerimento devidamente documentado, que deve ser apresentado pelos sujeitos passivos no serviço de finanças da área da situação do prédio, no prazo de 60 dias contados da verificação do facto determinante da isenção. Participação das rendas relativas a Dezembro pelos Senhorios Entrega da participação de rendas relativas a dezembro, pelos sujeitos passivos que sejam proprietários, usufrutuários ou superficiários de prédios urbanos, arrendados por contratos celebrados antes da entrada em vigor do Regime do Arrendamento Urbano e que estejam a beneficiar do regime previsto no artigo 15º-N do Decreto-Lei n.º 287/2003 de 12 de novembro. Imposto Único de Circulação - Viaturas Liquidação e pagamento do Imposto Único de Circulação - IUC por transmissão eletrónica de dados. A data de pagamento é no último dia do mês do aniversário da viatura, caso seja dia útil, ou no primeiro dia útil do mês seguinte. Existe uma exceção: no ano da matrícula ou do registo do veículo em território nacional, o IUC deve ser pago no prazo previsto no Artigo nº 17 do Código do IUC. As pessoas singulares poderão solicitar a liquidação em qualquer Serviço de Finanças. Comunicação de Compras e Vendas de Prédios Rústicos e Urbanos (branqueamento de capitais) A comunicação deve ser feita através do serviço online específico, disponível na área de acesso reservado no Portal do INCI para as entidades registadas. O Regulamento nº 282/2011, que estabelece os deveres previstos na Lei nº 25/2008, de 5 de junho, e revoga o Regulamento nº 79/2010, estabelece a transmissão eletrónica como a única via admitida para efetuar as comunicações obrigatórias. As entidades que exercem as atividades imobiliárias devem comunicar os elementos referentes às transações imobiliárias efetuadas, através do formulário DECLARAÇÃO SOBRE TRANSAÇÕES IMOBILIÁRIAS EFETUADAS. Por cada transação imobiliária com escritura pública celebrada, ou documento particular equivalente, deverá proceder-se ao preenchimento de um destes formulários eletrónicos. INTRASTAT - Envio São responsáveis pelo fornecimento da informação (RIE) ao INTRASTAT as pessoas singulares ou coletivas, sujeitos passivos de IVA, que ultrapassem os limiares estatísticos de assimilação (com exceção dos sujeitos passivos de IVA sedeados na Região Autónoma da Madeira-limiar de assimilação de ), por fluxo, definidos anualmente pelo INE. Os valores dos limiares estatísticos para o comércio intracomunitário são de na chegada e na expedição. Deste modo, os operadores intracomunitários que nos últimos 12 meses disponíveis (à data da seleção das amostras) realizaram chegadas superiores ou iguais a e/ ou expedições iguais ou superiores a , terão obrigação de prestar informação estatística em O responsável pelo fornecimento da informação deve transmitir os dados relativos a cada mês do ano civil e a cada fluxo, até ao dia 15 do mês seguinte. Modelo 34 - Comunicação pelas entidades emitentes de valores mobiliários, com referência a 2013 Comunicação de esquemas e atuações de planeamento fiscal propostos - PROMOTORES Entrega da Declaração Modelo 34 por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades emitentes de valores mobiliários sujeitos a registo ou depósito em Portugal. Os promotores que foram intervenientes na conceção ou implementação de esquemas e estruturas de Planeamento Fiscal são obrigados a comunicar tais esquemas à AT até 20 dias subsequentes ao termo do mês a que respeitam. Calendário das Obrigações Fiscais

12 Comunicação de esquemas e atuações de planeamento fiscal adotados - UTILIZADORES Os Utilizadores que foram intervenientes na conceção ou implementação de esquemas e estruturas de Planeamento Fiscal são obrigados a comunicar tais esquemas à AT, até ao fim do mês seguinte em que foram adotados. Modelo 19 - Comunicação da criação ou aplicações (de valores mobiliários) em planos de opção/ subscrição/ atribuição/ outros, em benefício de colaboradores e/ou Membros de Órgãos Estatutários, com referência a 2013 Entrega da Declaração Modelo 19 por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades patronais que atribuam benefícios a favor dos trabalhadores ou membros de órgãos sociais, em resultado de planos de opções ou outros de efeito equivalente (subscrição, atribuição, etc.). Comunicação de Operações e Posições com o Exterior As empresas estão obrigadas a comunicar ao Banco de Portugal as respetivas transações e posições com o exterior. Todas as pessoas coletivas residentes em Portugal, ou que nele exerçam a sua atividade, que efetuem operações económicas ou financeiras com o exterior ou que realizem operações cambiais, num total anual superior a euros. Opção pelo Regime da Contabilidade organizada Opção pelo Regime Simplificado de determinação da matéria coletável Declaração do valor da atividade, trabalhadores independentes respeitante a anexo SS Comunicação dos elementos dos documentos de transporte Entrega da declaração de alterações, pelos sujeitos passivos de IRS, enquadrados no Regime Simplificado da categoria B, que queiram optar pelo Regime da Contabilidade Organizada. Entrega da declaração de alterações para os sujeitos passivos de IRC, cujo período de tributação seja coincidente com o ano civil, que verifiquem as condições e queiram optar pelo regime simplificado de determinação da matéria coletável. Os trabalhadores independentes, devem declarar o valor de atividade em anexo ao modelo 3 do IRS (anexo SS), junto aos serviços da administração fiscal, dentro do prazo legal para o efeito. Estão obrigados à comunicação dos elementos dos documentos de transporte os sujeitos passivos que, no período de tributação anterior, para efeitos dos impostos sobre o rendimento, tenham um volume de negócios superior a Calendário das Obrigações Fiscais

13 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS 2014

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS 2015. www.moneris.pt

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS 2015. www.moneris.pt CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS 20 www.moneris.pt O grupo Moneris Como já é habitual, o grupo Moneris tem o prazer de lhe disponibilizar um completo Calendário Fiscal para o corrente ano, de fácil consulta,

Leia mais

CALENDÁRIO FISCAL Outubro de 2015

CALENDÁRIO FISCAL Outubro de 2015 CALENDÁRIO FISCAL DATA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS Até ao dia 12 Envio da Declaração Periódica, por transmissão eletrónica de dados, acompanhada dos anexos que se mostrem devidos, pelos sujeitos

Leia mais

OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS - 2009

OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS - 2009 OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS - 2009 JANEIRO / 2009 Até ao dia 12 Entrega da Declaração Modelo 11, por transmissão electrónica de dados, pelos Notários, Até ao dia 20 - Entrega, pelas Instituições de Crédito

Leia mais

CALENDÁRIO FISCAL Novembro de 2015

CALENDÁRIO FISCAL Novembro de 2015 DATA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS Até ao dia 02 IUC Liquidação, por transmissão eletrónica de dados, e pagamento do Imposto Único de Circulação (IUC), relativo aos veículos cujo aniversário da

Leia mais

JANEIRO / 2015 IRS ATÉ AO DIA 12

JANEIRO / 2015 IRS ATÉ AO DIA 12 JANEIRO / 2015 IRS ATÉ AO DIA 12 Entrega da Declaração Mensal de Remunerações, por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades devedoras de rendimentos do trabalho dependente sujeitos a IRS, ainda

Leia mais

Calendário Fiscal. Fevereiro de 2014 DIA 10. Segurança Social - declaração de remunerações (Janeiro)

Calendário Fiscal. Fevereiro de 2014 DIA 10. Segurança Social - declaração de remunerações (Janeiro) Calendário Fiscal Fevereiro de 2014 DIA 10 Segurança Social - declaração de remunerações (Janeiro) A entrega da declaração de remunerações referente ao mês de Janeiro de 2014 tem que ser feita obrigatoriamente

Leia mais

OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS 2016

OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS 2016 OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS 2016 Última atualização: janeiro 2016 IRS ATÉ AO DIA 11 Entrega da Declaração Mensal de Remunerações, por transmissão eletrónica de dados, pelas entidades devedoras de rendimentos

Leia mais

Calendário fiscal 2014

Calendário fiscal 2014 www.pwc.pt/tax Uma compilação das principais obrigações fiscais e parafiscais de periodicidade regular das pessoas coletivas e das pessoas singulares A PwC Os conteúdos aqui apresentados são de natureza

Leia mais

Calendário fiscal 2015

Calendário fiscal 2015 www.pwc.pt/tax Uma compilação das principais obrigações fiscais e parafiscais de periodicidade regular das pessoas coletivas e das pessoas singulares A PwC Os conteúdos aqui apresentados são de natureza

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DE OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE OUTUBRO 2015 Dia 12: IVA: Envio da declaração mensal referente ao mês de agosto 2015 e anexos. IVA: Pagamento do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), a

Leia mais

CALENDÁRIO FISCAL 2015

CALENDÁRIO FISCAL 2015 CALENDÁRIO FISCAL 2015 QUADRITÓPICO & BAKER TILLY Obrigações mensais Q U A D R I T Ó P I C O P u b l i c a ç õ e s e D i s t r i b u i ç ã o i n f o @ q u a d r i t o p i c o. p t B A K E R T I L L Y i

Leia mais

NEWS TCC SROC Julho 2014

NEWS TCC SROC Julho 2014 Novidades Portal das Finanças - Certificação de Software Foi divulgado pelo despacho n.º 247/2014 de 30 Junho de 2014, a prorrogação para 1 de outubro de 2014 a obrigação de certificação de software de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TÉCNICOS DE CONTABILIDADE MAPA DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS E PARAFISCAIS DE MARÇO 2015 Dia 2: IUC: Liquidação, por transmissão eletrónica de dados, e pagamento do Imposto Único de Circulação - IUC, relativo aos veículos cujo aniversário

Leia mais

EM QUE CONSISTE? QUAL A LEGISLAÇÃO APLICÁVEL?

EM QUE CONSISTE? QUAL A LEGISLAÇÃO APLICÁVEL? EM QUE CONSISTE? As entidades devedoras de pensões, com exceção das de alimentos, são obrigadas a reter o Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) no momento do seu pagamento ou colocação

Leia mais

OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 2013

OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 2013 OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 2013 MODELO 13 Portaria n.º 415/2012, de 17/12 MODELO 37 Portaria n.º 413/2012, de 17/12 MODELO 39 Portaria n.º 414/2012, de 17/12 MODELO 42 Portaria n.º 416/2012, de 17/12 DMR -

Leia mais

Entrega da contribuição sobre o setor bancário. ES EP

Entrega da contribuição sobre o setor bancário. ES EP JANEIRO / 2015 ATÉ AO DIA 12 balcões dos serviços de finanças ou dos CTT ou ainda (para importâncias não superiores a 100 000,00), através do multibanco, correspondente ao imposto apurado na declaração

Leia mais

JANEIRO / 2013 ATÉ AO DIA 2

JANEIRO / 2013 ATÉ AO DIA 2 JANEIRO / 2013 JANEIRO / 2013 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO E APOIO AO CONTRIBUINTE ATÉ AO DIA 2 Único de Circulação IUC, relativo a: - Veículos cujo aniversário da matrícula ocorra no mês anterior;

Leia mais

Fiscalidade em Portugal. Um primeiro olhar

Fiscalidade em Portugal. Um primeiro olhar Fiscalidade em Portugal Um primeiro olhar ÍNDICE 01 IMPOSTOS PORTUGUESES A perspectiva global 02 TRIBUTAÇÃO DO RENDIMENTO Principais regras e taxas 03 TRIBUTAÇÃO DO PATRIMÓNIO Principais regras e taxas

Leia mais

NEWSLETTER FISCAL Nº 58 Novembro 2015

NEWSLETTER FISCAL Nº 58 Novembro 2015 Nº 58 Novembro 2015 IRC Informação Vinculativa Despacho de 17 de abril 1 Processo 750/2015 Tributação autónoma dos encargos com viaturas ligeiras de mercadorias referidas na alínea b) do n.º 1 do artigo

Leia mais

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS

CONTALIVRE CONTABILIDADE, AUDITORIA E GESTÃO DE EMPRESAS,LDA CIRCULAR Nº 1/2014 IRS CIRCULAR Nº 1/2014 Com a aprovação do orçamento do estado para o ano de 2014 publicado pela lei nº 83-C/2013 de 31/12, o governo introduziu várias alterações legislativas significativas em matérias fiscais

Leia mais

Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA

Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA Regime de Contabilidade de Caixa em Sede de IVA Legislação: Decreto-Lei n.º 71/2013 de 30 de Maio Data de entrada em vigência: 1 de Outubro de 2013 Aplicação: o regime de IVA de caixa aplica-se a todas

Leia mais

autoridade tributária e aduaneira

autoridade tributária e aduaneira Classificação: 000.05.02 Seg.: Pública Proc.: 20 13/2 Of.Circulado N.': 20 164 2013-02-07 Entrada Geral : N.o Identificação Fiscal (NIF): Sua Ref. a ; Técnico: MGN Exmos Senhores Subdiretores-Gerais Diretores

Leia mais

DECLARAÇÃO MENSAL DE REMUNERAÇÕES (AT)

DECLARAÇÃO MENSAL DE REMUNERAÇÕES (AT) Os dados recolhidos são processados automaticamente, destinando-se à prossecução das atribuições legalmente cometidas à administração fiscal. Os interessados poderão aceder à informação que lhes diga respeito

Leia mais

NEWSLETTER FISCAL Setembro 2012. Alterações Fiscais Relevantes

NEWSLETTER FISCAL Setembro 2012. Alterações Fiscais Relevantes NEWSLETTER FISCAL Setembro 2012 Alterações Fiscais Relevantes 1. Introdução O passado mês de Agosto foram publicados vários diplomas legais com impacto na vida das empresas e das organizações em geral.

Leia mais

Se pretende entregar pelo portal das finanças deve previamente identificar 3 pontos:

Se pretende entregar pelo portal das finanças deve previamente identificar 3 pontos: O início do exercício de atividade, com a entrega/ submissão da respetiva declaração de início de atividade, é um momento de crucial importância para o estabelecimento de um clima de maior confiança entre

Leia mais

g ~ autoridade tributária e aduaneira A Portaria n 421/2012, de 21 de dezembro, aprovou os novos modelos de impressos da

g ~ autoridade tributária e aduaneira A Portaria n 421/2012, de 21 de dezembro, aprovou os novos modelos de impressos da Classificação: 000.05.02 Seg.: Pública Proc.: 20 12/9664 Of.Circulado N.' : 20 163 2013-01-30 Entrada Geral: N.' ldentificação Fiscal (NIF): Sua Ref.-: Técnico: MGN Exmos. Senhores Subdiretores-Gerais

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006 FISCAL E FINANÇAS LOCAIS NEWSLETTER RVR 2 Maio de 2007 ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IRS DL 238/2006 E LEI 53-A/2006 Sandra Cristina Pinto spinto@rvr.pt O Decreto Lei nº 238/2006 e a Lei nº 53-A/2006, publicados

Leia mais

AS ASSOCIAÇÕES, CLUBES, COLETIVIDADES

AS ASSOCIAÇÕES, CLUBES, COLETIVIDADES AS ASSOCIAÇÕES, CLUBES, COLETIVIDADES São sujeitos passivos de: - IRC; - IVA. Têm obrigações previstas no Código do IRS Têm obrigação de documentar as despesas e os pagamentos. Algumas poderão beneficiar

Leia mais

REGIME DE CONTABILIDADE DE CAIXA EM SEDE DE IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO (REGIME DE IVA DE CAIXA)

REGIME DE CONTABILIDADE DE CAIXA EM SEDE DE IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO (REGIME DE IVA DE CAIXA) REGIME DE CONTABILIDADE DE CAIXA EM SEDE DE IMPOSTO SOBRE O VALOR ACRESCENTADO (REGIME DE IVA DE CAIXA) APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 71/2013, DE 30 DE MAIO ALTERADO PELOS SEGUINTES DIPLOMAS: - LEI N.º

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO. Acção de Formação Fiscalidade

DOCUMENTAÇÃO. Acção de Formação Fiscalidade DOCUMENTAÇÃO Acção de Formação Fiscalidade Painel Fiscalidade ENQUADRAMENTO FISCAL IRS IVA EBF IRC INCIDÊNCIA BASE DO IMPOSTO RENDIMENTOS ISENTOS DETERMINAÇÃO DA MATÉRIA COLECTÁVEL DETERMINAÇÃO DO RENDIMENTO

Leia mais

TRATAMENTO FISCAL DE PARTILHA POR DIVÓRCIO

TRATAMENTO FISCAL DE PARTILHA POR DIVÓRCIO Antas da Cunha LAW FIRM TRATAMENTO FISCAL DE PARTILHA POR DIVÓRCIO I) MAIS-VALIAS A mais-valia consiste na diferença entre o valor de aquisição (que pode ser gratuita ou onerosa) e o valor de realização

Leia mais

A empresa Branco & Lima Contabilidade e Consultoria, Lda presta serviços de contabilidade, fiscalidade, consultoria, gestão e serviços complementares.

A empresa Branco & Lima Contabilidade e Consultoria, Lda presta serviços de contabilidade, fiscalidade, consultoria, gestão e serviços complementares. A empresa Branco & Lima Contabilidade e Consultoria, Lda presta serviços de contabilidade, fiscalidade, consultoria, gestão e serviços complementares. Estamos à sua disposição para o aconselhar em questões

Leia mais

Impostos & Contribuições

Impostos & Contribuições Impostos & Contribuições Principais alterações que resultam da aprovação do Orçamento de Estado para 2014: 1. IRS (Imposto sobre Rendimento das Pessoas Singulares) 1.1 Seguros de saúde ou de doença Caso

Leia mais

Incentivos fiscais à reabilitação urbana e legislação relacionada. Tatiana Cardoso Dia 18 de Setembro de 2013 Lisboa

Incentivos fiscais à reabilitação urbana e legislação relacionada. Tatiana Cardoso Dia 18 de Setembro de 2013 Lisboa Incentivos fiscais à reabilitação urbana e legislação relacionada Tatiana Cardoso Dia 18 de Setembro de 2013 Lisboa Incentivos fiscais à Reabilitação Urbana e Nova Lei das Rendas Introdução Como instrumento

Leia mais

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional

Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Secção II 1* Fundos e sociedades de investimento imobiliário para arrendamento habitacional Artigo 102.º Objecto É aprovado o regime especial aplicável aos fundos de investimento imobiliário para arrendamento

Leia mais

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS.

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS. CATEGORIA E RENDIMENTOS DE CAPITAIS Definem-se rendimentos de capitais, todos os frutos e demais vantagens económicas, qualquer que seja a sua natureza ou denominação, pecuniários ou em espécie, procedentes,

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013. Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05)

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013. Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05) INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013 Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05) Índice 1.Âmbito... 1 2.Opção pelo regime - permanência e saída por opção do mesmo... 1 2.1.Opção pelo regime em 2013... 1 2.2.

Leia mais

Obrigação de comunicação à AT

Obrigação de comunicação à AT Obrigação de comunicação à AT Perguntas e respostas sobre o impacto das novas regras de comunicação à AT nas empresas Page 2 of 10 Introdução A Publicação do Decreto-Lei nº 197/2012, de 24 de agosto introduz

Leia mais

Tributação da reabilitação urbana. Raquel Franco 08.03.2013

Tributação da reabilitação urbana. Raquel Franco 08.03.2013 Raquel Franco 08.03.2013 Benefícios à reabilitação urbana Artigo 45.º EBF prédios urbanos objeto de reabilitação Artigo 46.º EBF - prédios urbanos construídos, ampliados, melhorados ou adquiridos a título

Leia mais

As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas

As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas Informação elaborada pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Atualizado em 21 01 2013 Nota: Agradece-se

Leia mais

RENDIMENTOS DA CATEGORIA B REGIME SIMPLIFICADO / ACTO ISOLADO. Regime Simplificado de Tributação. Profissionais, Comerciais e Industriais

RENDIMENTOS DA CATEGORIA B REGIME SIMPLIFICADO / ACTO ISOLADO. Regime Simplificado de Tributação. Profissionais, Comerciais e Industriais MODELO EM VIGOR A PARTIR DE JANEIRO DE 2008 3 A MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS DECLARAÇÃO DE RENDIMENTOS - IRS IDENTIFICAÇÃO DO(S) SUJEITO(S) PASSIVO(S) Sujeito passivo A NIF 06 Sujeito

Leia mais

As obrigações fiscais das Associações de Pais

As obrigações fiscais das Associações de Pais XIII Encontro Regional de Associações de Pais VISEU As obrigações fiscais das Associações de Pais 1 Introdução Definição de Associação Associação é uma organização resultante da reunião legal entre duas

Leia mais

Alguns aspetos do regime de IVA de caixa

Alguns aspetos do regime de IVA de caixa Alguns aspetos do regime de IVA de caixa O Decreto-Lei n.º 71/2013, de 30 de maio, aprovou o regime de IVA de caixa, concretizando assim a autorização legislativa constante do Orçamento do Estado para

Leia mais

Rendimentos profissionais. Tributação em sede de IVA e de IRS

Rendimentos profissionais. Tributação em sede de IVA e de IRS Rendimentos profissionais Tributação em sede de IVA e de IRS Alterações em 2013 Novas regras de faturação Regime de contabilidade de caixa de iva (RCIVA) 2 Projeto fiscal das faturas Combate à informalidade

Leia mais

PAGAMENTO DE IMPOSTOS - 2009

PAGAMENTO DE IMPOSTOS - 2009 PAGAMENTO DE IMPOSTOS - 2009 JANEIRO / 2009 Até ao dia 12: Pagamento do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), a efectuar nos balcões das correspondente ao imposto apurado na declaração respeitante

Leia mais

Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015

Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015 Preenchimento da Declaração Modelo 3 de IRS de 2015 O NOVO BANCO vem prestar alguns esclarecimentos que considera úteis para o preenchimento da declaração Modelo 3 de IRS, tomando por base a informação

Leia mais

Fiscalidade 2013 Última atualização 2013/09/17. Cartões 6 Cartões de dupla funcionalidade (débito/crédito)

Fiscalidade 2013 Última atualização 2013/09/17. Cartões 6 Cartões de dupla funcionalidade (débito/crédito) GUIA FISCAL 2013 INDICE I. Introdução II. Enquadramento fiscal dos produtos financeiros Contas 1. Contas à ordem 2. Conta ordenado 3. Conta não residente 4. Depósito a prazo 5. Contas Poupança-Habitação

Leia mais

Enquadramento Fiscal dos Advogados em. sede de IRS, IVA e segurança social

Enquadramento Fiscal dos Advogados em. sede de IRS, IVA e segurança social Enquadramento Fiscal dos Advogados em sede de IRS, IVA e segurança social Fiscalidade IVA / IRS / Segurança social Março 2015 1 IAE -Instituto dos Advogados de Empresa da Ordem dos Advogados 1 Formas de

Leia mais

Início > Cidadãos > Entregar > Declarações > Atividade > Início de Atividade

Início > Cidadãos > Entregar > Declarações > Atividade > Início de Atividade O início do exercício de atividade, com a entrega/ submissão da respetiva declaração de início de atividade, é um momento de crucial importância para o estabelecimento de um clima de maior confiança entre

Leia mais

Sobretaxa extraordinária

Sobretaxa extraordinária Sobretaxa extraordinária Por Elsa Marvanejo da Costa Departamento de Consultoria da OTOC Atualizado em 30 11 2011 Nota: Agradece-se que coloque qualquer dúvida ou sugestão através da sua Pasta TOC ou para

Leia mais

MOD.3. Peça a sua senha em:

MOD.3. Peça a sua senha em: MOD.3 2 008 Envie a declaração de rendimentos pela internet: > É gratuito > É disponibilizada ajuda no preenchimento, evitando erros > Evita filas de espera e deslocações Peça a sua senha em: www.e-financas.gov.pt

Leia mais

MEMORANDO. Cartões 6 Cartões de dupla funcionalidade (débito/crédito)

MEMORANDO. Cartões 6 Cartões de dupla funcionalidade (débito/crédito) GUIA FISCAL 2015 MEMORANDO INDICE I. Introdução II. Enquadramento fiscal dos produtos financeiros Contas 1. Contas à ordem 2. Conta ordenado 3. Conta não residente 4. Depósito a prazo 5. Contas Poupança-Habitação

Leia mais

Publicado na revista TOC. Fiscalidade no imobiliário Contrato de locação financeira imobiliária Enquadramento fiscal

Publicado na revista TOC. Fiscalidade no imobiliário Contrato de locação financeira imobiliária Enquadramento fiscal Publicado na revista TOC Fiscalidade no imobiliário Contrato de locação financeira imobiliária Enquadramento fiscal O regime jurídico do contrato de locação financeira, vem consagrado no DL nº 149/95,

Leia mais

Contas à ordem Conta ordenado Conta não residente Depósito a prazo Contas Poupança-Habitação (CPH) Cartões de dupla funcionalidade (débito/crédito)

Contas à ordem Conta ordenado Conta não residente Depósito a prazo Contas Poupança-Habitação (CPH) Cartões de dupla funcionalidade (débito/crédito) GUIA FISCAL 2015 INDICE I. Introdução II. Enquadramento fiscal dos produtos financeiros Contas 1. 2. 3. 4. 5. Contas à ordem Conta ordenado Conta não residente Depósito a prazo Contas Poupança-Habitação

Leia mais

Advocacia e Cidadania

Advocacia e Cidadania REGRA GERAL: SUJEIÇÃO TRIBUTÁRIA (Art. 3.º e 48.º CIRC) IPSS não exercem a título principal uma actividade de natureza comercial, industrial ou agrícola Tributadas pelo rendimento global, o qual corresponde

Leia mais

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS - GABINETE DO SECRETÁRIO DE ESTADO DOS ASSUNTOS FISCAIS. Despacho normativo n.º 17/2014, de 26 de dezembro

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS - GABINETE DO SECRETÁRIO DE ESTADO DOS ASSUNTOS FISCAIS. Despacho normativo n.º 17/2014, de 26 de dezembro Legislação Diploma Despacho normativo n.º 17/2014, de 26 de dezembro Estado: vigente Resumo: Despacho Normativo que altera o Despacho Normativo nº 18-A/2010, de 1 de julho. Publicação: Diário da República

Leia mais

Novo Regime de IVA de Caixa

Novo Regime de IVA de Caixa QA#005 / Junho.2014 Mónica Veloso * Área Jurídica da Unidade Empreendedorismo ANJE Novo Regime de IVA de Caixa Na Quinta edição da QuickAid Notas Informativas Jurídicas da Unidade de Empreendedorismo ANJE,

Leia mais

Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto

Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto Imposto Sobre o Valor Acrescentado IVA NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Decreto-Lei n.º 197/2012, de 24 de agosto LEGISLAÇÃO: - Decreto-Lei n.º 197/2012, 24 de agosto - Decreto-Lei n.º 198/1990, 19 de junho -

Leia mais

IMPOSTOS SOBRE O RENDIMENTO

IMPOSTOS SOBRE O RENDIMENTO hhh IMPOSTOS SOBRE O RENDIMENTO Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) O Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS) é aplicável quer ao rendimento obtido por entidades residentes

Leia mais

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2015

OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2015 OFÍCIO CIRCULAR Nº 2 / DGPGF / 2015 Às Escolas Básicas e Secundárias. Agrupamentos de Escolas Escolas Profissionais Públicas. X X X DATA: 2015/janeiro/07 ASSUNTO: Processamento de Remunerações em 2015

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimento para associações 1 2 Ofício n.º 30141 de 4 de Janeiro de 2013 da Direção de Serviços do IVA Novas Regras de Faturação Instruções complementares ao Ofício-Circulado

Leia mais

NOVAS OBRIGAÇÕES PARA OS SENHORIOS PERGUNTAS FREQUENTES

NOVAS OBRIGAÇÕES PARA OS SENHORIOS PERGUNTAS FREQUENTES NOVAS OBRIGAÇÕES PARA OS SENHORIOS PERGUNTAS FREQUENTES Portaria n.º 98-A/2015, de 31 de março 1 - Modelos oficiais Pelo artigo 1º da portaria em referência, foram aprovados os seguintes modelos oficiais:

Leia mais

IRSIRSIRSIRSIRS. www.e-financas.gov.pt. mod.3 2006. Envie a declaração de rendimentos pela internet. Peça a sua senha em: www.e-financas.gov.

IRSIRSIRSIRSIRS. www.e-financas.gov.pt. mod.3 2006. Envie a declaração de rendimentos pela internet. Peça a sua senha em: www.e-financas.gov. DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS IRSIRSIRSIRSIRS IRSIRSIRSIRSIRS IRSIRSIRSIRSIRS I R S mod.3 2006 Envie a declaração de rendimentos pela internet. Peça a sua senha em: www.e-financas.gov.pt - Declarações entregues

Leia mais

PAGAMENTO DE IMPOSTOS - 2010

PAGAMENTO DE IMPOSTOS - 2010 PAGAMENTO DE IMPOSTOS - 2010 JANEIRO / 2010 Até ao dia 11: Pagamento do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), a efectuar nos balcões das correspondente ao imposto apurado na declaração respeitante

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO DOCUMENTOS DE FATURAÇÃO E COMUNICAÇÃO À AT W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos os

Leia mais

ASPECTOS FUNDAMENTAIS

ASPECTOS FUNDAMENTAIS FUNDOS ESPECIAIS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO ASPECTOS FUNDAMENTAIS 1 F U N D O S M I S T O S ASPECTOS FUNDAMENTAIS RE GIM E JURÍDICO O enquadramento jurídico dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII)

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

FAQ'S - Perguntas frequentes

FAQ'S - Perguntas frequentes 1 de 5 SOBRE O E-FATURA FAQS CONTACTOS FAQ'S - Perguntas frequentes CLIENTE / CONSUMIDOR FINAL Em que consiste o novo regime de faturação eletrónica? O novo regime de faturação eletrónica consiste na obrigatoriedade

Leia mais

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013 Resumo As novas regras de Faturação para 2013 Fontes: Decreto-Lei n.º 197/2012 Decreto-Lei n.º 198/2012 Ofícios Circulados 30.136 OE 2013 e restantes comunicações da AT Resumo 1. Regras de Faturação 2.

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 184/2015, Série I, de 21/09, páginas 8392-8396.

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 184/2015, Série I, de 21/09, páginas 8392-8396. Classificação: 060.01.01 Segurança: P ú b l i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação Diploma Portaria n.º 297/2015, de 21 de setembro Estado: vigente Resumo:

Leia mais

Boletim Informativo AMI 10467

Boletim Informativo AMI 10467 , 28 de Janeiro de 2013. Informação Fiscal Residentes Fiscais não habituais Portugal. Em resultado do reconhecimento pelas autoridades fiscais portuguesas do estatuto de residente fiscal não habitual,

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IVA, REGIME DO IVA NAS TRANSAÇÕES INTRACOMUNITÁRIAS LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR. DL Nº 197/2012, de 24 de agosto

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IVA, REGIME DO IVA NAS TRANSAÇÕES INTRACOMUNITÁRIAS LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR. DL Nº 197/2012, de 24 de agosto ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO IVA, REGIME DO IVA NAS TRANSAÇÕES INTRACOMUNITÁRIAS E LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR DL Nº 197/2012, de 24 de agosto 1 DL Nº 197/2012 - Transposição da Diretiva Comunitária Transposição

Leia mais

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 19º; 20º; 21; 22; e 23º. Assunto:

FICHA DOUTRINÁRIA. Diploma: CIVA. Artigo: 19º; 20º; 21; 22; e 23º. Assunto: FICHA DOUTRINÁRIA Diploma: Artigo: Assunto: CIVA 19º; 20º; 21; 22; e 23º. Direito à dedução - Criação, desenvolvimento e gestão do Parque de Ciência e Tecnologia Processo: nº 3666, despacho do SDG dos

Leia mais

Políticas de Financiamento do Sistema Desportivo

Políticas de Financiamento do Sistema Desportivo Políticas de Financiamento do Sistema Desportivo Setúbal, 28 de Introdução No âmbito das relações com o sistema desportivo, a partilha de competências entre o Estado e o movimento associativo deverá sempre

Leia mais

www.pwc.com/pt empresarial Jorge Figueiredo

www.pwc.com/pt empresarial Jorge Figueiredo www.pwc.com/pt Fiscalidade pessoal e empresarial Jorge Figueiredo 18 de Fevereiro de 2011 Agenda 1. IRS 1.1 Alterações das taxas 1.2 Outros rendimentos 1.3 Dedução específica Categoria A 1.4 Reporte de

Leia mais

FUNDOS FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PÚBLICA

FUNDOS FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PÚBLICA FUNDOS FECHADOS DE SUBSCRIÇÃO PÚBLICA ASPECTOS FUNDAMENTAIS 1 F U N D O S F E C H A D O S D E S U B S C R I Ç Ã O P Ú B L I C A ASPECTOS FUNDAMENTAIS RE GIM E JURÍDICO O enquadramento jurídico dos Fundos

Leia mais

Avaliação geral de prédios urbanos

Avaliação geral de prédios urbanos Avaliação geral de prédios urbanos Foi publicada a Lei n 60-A/2011, de 30/11, que aditou os artigos 15 o -A a 15 -P ao Decreto-Lei n 287/2003, de 12/11, que regulamentam o regime da Avaliação Geral de

Leia mais

O Orçamento de Estado para 2014 e as alterações fiscais em sede de tributação estática do património imobiliário

O Orçamento de Estado para 2014 e as alterações fiscais em sede de tributação estática do património imobiliário O Orçamento de Estado para 2014 e as alterações fiscais em sede de tributação estática do património imobiliário Orador: Victor Duarte 1.ª Conferência O Informador Fiscal/Lexit A Fiscalidade e o Orçamento

Leia mais

1. Rosto. Quadro 5 Residência fiscal

1. Rosto. Quadro 5 Residência fiscal Classificação: 0 0 0. 0 1. 0 9 Seg.: Pública Proc.: 2 0 1 2 / 5 9 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO Of.Circulado N.º: 20 156/2012 2012-02-02 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF):

Leia mais

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto *

Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * Decreto-Lei n.º 219/2001, de 4 de Agosto * CAPÍTULO I Âmbito de aplicação Artigo 1.º Âmbito O presente decreto-lei estabelece o regime fiscal das operações de titularização de créditos efectuadas no âmbito

Leia mais

Fiscalidade de Seguros

Fiscalidade de Seguros Fiscalidade de Seguros Fiscalidade de Seguros (aplicável a partir de 01 de Janeiro de 2015) O presente documento tem natureza meramente informativa, de carácter necessariamente geral, e não constitui nem

Leia mais

Comentários da AIP-CCI ao Anteprojeto da Reforma do IRS

Comentários da AIP-CCI ao Anteprojeto da Reforma do IRS Comentários da AIP-CCI ao Anteprojeto da Reforma do IRS Globalmente, a Associação Industrial Portuguesa Câmara de Comércio e Indústria (AIP-CCI) considera positivo o Anteprojeto de Reforma do IRS efetuado

Leia mais

As alterações do OE 2015 e da Lei 82-E/2014 com impacto nas relações laborais

As alterações do OE 2015 e da Lei 82-E/2014 com impacto nas relações laborais COELHO RIBEIRO E ASSOCIADOS SOCIEDADE CIVIL DE ADVOGADOS As alterações do OE 2015 e da Lei 82-E/2014 com impacto nas relações laborais CRA Coelho Ribeiro e Associados, SCARL Portugal Janeiro 2015 No passado

Leia mais

Regime de Iva de Caixa

Regime de Iva de Caixa Regime de Iva de Caixa XD Rest/Pos 2014 1 Alterações Fiscais O Decreto Lei nº71/2013, que aprovou o regime de contabilidade de caixa em sede do Imposto Sobre o Valor Acrescentado (regime de IVA de caixa)

Leia mais

A comunicação obrigatória da faturação. Regime dos Bens de Circulação. O paradigma em mudança

A comunicação obrigatória da faturação. Regime dos Bens de Circulação. O paradigma em mudança Lisboa, 16 de Abril de 2013 União das Associações de Comércio e Serviços A comunicação obrigatória da faturação Regime dos Bens de Circulação O paradigma em mudança 1 Parte I A FATURAÇÃO 2 A COMUNICAÇÃO

Leia mais

JUROS DE HABITAÇÃO PERMANENTE, PRÉMIOS DE SEGUROS, COMPARTICIPAÇÕES EM DESPESAS DE SAÚDE, PPR, FUNDOS DE PENSÕES E REGIMES COMPLEMENTARES

JUROS DE HABITAÇÃO PERMANENTE, PRÉMIOS DE SEGUROS, COMPARTICIPAÇÕES EM DESPESAS DE SAÚDE, PPR, FUNDOS DE PENSÕES E REGIMES COMPLEMENTARES DECLARAÇÃO (art.º 127.º do CIRS) JUROS DE HABITAÇÃO PERMANENTE, PRÉMIOS DE SEGUROS, COMPARTICIPAÇÕES EM DESPESAS DE SAÚDE, PPR, FUNDOS DE PENSÕES E REGIMES COMPLEMENTARES IRS MODELO 37 NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Novas regras de faturação. (DL n.º197/2012 de 24 de agosto)

Novas regras de faturação. (DL n.º197/2012 de 24 de agosto) 1 Novas regras de faturação (DL n.º197/2012 de 24 de agosto) Este diploma introduz alterações às regras de faturação em matéria de imposto sobre o valor acrescentado, em vigor a partir de 1 de janeiro

Leia mais

Faturação simplificada: Principais alterações

Faturação simplificada: Principais alterações Faturação simplificada: Principais alterações Informação elaborada pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Atualizado em 22 11 2012 Nota: Agradece-se que coloque qualquer dúvida ou sugestão através

Leia mais

Facturação (Questões a Abordar)

Facturação (Questões a Abordar) 1 ção (Questões a Abordar) 1. Emissão de facturas Normas fiscais aplicáveis Quem está obrigado; Quais os tipos de documentos a emitir; Elementos obrigatórios dos documentos; Quais as formas de emissão

Leia mais

Regime de contabilidade de caixa em sede de IVA

Regime de contabilidade de caixa em sede de IVA Nuno Albuquerque Regime de contabilidade de caixa em sede de IVA VERBO jurídico TAX NEWS Junho 2013 O Novo Regime de IVA de caixa O DL n.º 71/2013, de 30 de Maio, aprovou, com efeitos a partir de 1.10.13,

Leia mais

IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE AS TRANSMISSÕES ONEROSAS DE IMÓVEIS (IMT) E IMPOSTO DO SELO (IS) VERBA 1.1

IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE AS TRANSMISSÕES ONEROSAS DE IMÓVEIS (IMT) E IMPOSTO DO SELO (IS) VERBA 1.1 Classificação: 0 00. 0 1. 0 9 Segurança: P ú blic a Processo: GABINETE DO DIRETOR GERAL Direção de Serviços do Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis, do Imposto do Selo, do Imposto

Leia mais

Portaria N.º 426-A/2012, de 28 de dezembro (Aprova o modelo de declaração para comunicação dos elementos das facturas)

Portaria N.º 426-A/2012, de 28 de dezembro (Aprova o modelo de declaração para comunicação dos elementos das facturas) LEGISLAÇÃO DL Nº 197/2012, de 24 de agosto DL Nº 198/2012, de 24 de agosto Lei n.º 51/2013 de 24/7-OE/2013 (retificativo) Portaria N.º 426-A/2012, de 28 de dezembro (Aprova o modelo de declaração para

Leia mais

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1

Linha de Crédito PME Crescimento 2015 - Respostas a questões das Instituições de Crédito - Versão v.1 1. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Condições genéricas: 1.1. Localização (sede social) em território nacional; inclui Regiões Autónomas da Madeira e Açores, bem como Portugal Continental.

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. DL 197/2012, de 24 de agosto

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. DL 197/2012, de 24 de agosto NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO DL 197/2012, de 24 de agosto MSP 2013 Estrutura da Apresentação DLs nº 197 e 198/2012: objetivos Novas regras de faturação: âmbito de aplicação territorial Espécies de faturas

Leia mais

ADVOCACIA - Enquadramento fiscal das prestações de serviço

ADVOCACIA - Enquadramento fiscal das prestações de serviço ADVOCACIA - Enquadramento fiscal das prestações de serviço 1. Processo de pagamento de honorários no âmbito do acesso ao Direito e aos Tribunais 2. Facto gerador e exigibilidade do Imposto 3. Emissão de

Leia mais

Imposto do Selo. O imposto do selo é devido pela prática de determinados atos previstos numa Tabela Geral, anexa ao Código do Imposto do Selo.

Imposto do Selo. O imposto do selo é devido pela prática de determinados atos previstos numa Tabela Geral, anexa ao Código do Imposto do Selo. Imposto do Selo O imposto do selo incide sobre determinados atos e contratos, sendo cobrado um valor fixo ou aplicada uma taxa ao valor do ato ou contrato. O campo de aplicação deste imposto tem vindo

Leia mais

Regime dos Planos de Poupança em Acções

Regime dos Planos de Poupança em Acções Decreto-Lei n.º 204/95 de 5 de Agosto * A constituição de planos individuais de poupança em acções, além de procurar estimular a canalização dos recursos das famílias para a poupança de longo prazo, visa

Leia mais

Parte I - A FATURAÇÃO

Parte I - A FATURAÇÃO Assuntos a tratar: o A Comunicação Obrigatória de Faturação o Regime dos Bens em Circulação Parte I - A FATURAÇÃO A COMUNICAÇÃO OBRIGATÓRIA DA FATURAÇÃO Criada pelo DL 198/2012 de 24 de Agosto em vigor

Leia mais

Formulários ANEXO C 239) QUAL É A UNIDADE MONETÁRIA A CONSIDERAR PARA PREENCHIMENTO DA IES?

Formulários ANEXO C 239) QUAL É A UNIDADE MONETÁRIA A CONSIDERAR PARA PREENCHIMENTO DA IES? Formulários ANEXO C 239) QUAL É A UNIDADE MONETÁRIA A CONSIDERAR PARA PREENCHIMENTO DA IES? O preenchimento deve ser efetuado em euros, com duas casas decimais. 240) SOU UM MEDIADOR DE SEGUROS (CAE REV.3

Leia mais