RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO"

Transcrição

1 Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de COMPARAÇÃO DO MÊS DE FEVEREIRO DE 2015 COM O MÊS DE JANEIRO DE 2015 O Estado do Rio Grande do Sul exportou no mês de fevereiro de 2015, somando todos os setores da sua economia, US$ 874 milhões. O agronegócio foi responsável pela fatia considerável de 61,82% das exportações totais do Estado com US$ 540 milhões. Observa-se que a queda de 10,35% das exportações do agronegócio na comparação de Fevereiro com Janeiro de 2015 é bastante semelhante com o ocorrido com as exportações totais do Estado, que caíram 9,53% no mesmo período. Observa-se que, entre os principais grupos (Carnes, Cereais, Complexo Soja e Fumo e seus ), responsáveis pela maior fatia das exportações, apenas o grupo Fumo e seus apresentou um aumento no seu valor exportado (19,19%). Outros grupos que apresentaram crescimento foram: Preparações a Base de Cereais (35,57%), e Subprodutos da Indústria de Moagem (92,63%), Frutas (369,19%) e Lácteos (330,98%). Apesar da retração de 51,29% no Complexo Soja, caindo para US$ 74 milhões, o Óleo de Soja apresentou crescimento de 45,70%, chegando a US$ 23,4 milhões. Apesar de um crescimento de 12,32% na Carne de Frango, o grupo Carnes sofreu uma pequena queda de 0,41% (US$ 120 milhões) devido as quedas de, respectivamente, 25,87% e 14,81% na Carne Bovina e Carne Suína. Os Cereais sofreram queda de 8,70% (US$ 107 milhões), com quedas expressivas no Arroz (35,73%) e Aveia (76,95%), ainda observa-se um aumento de 1,81% nas exportações de Trigo (US$ 93 milhões). O último grande grupo, o Fumo e seus produtos, apresentou crescimento de 19,19%, chegando US$ 109 milhões. COMPARAÇÃO DO MÊS DE FEVEREIRO DE 2015 COM FEVEREIRO DE 2014 As exportações do agronegócio apresentaram uma queda de 0,51% frente ao mês de fevereiro de Dentre os quatro grupos principais, observa-se crescimento de, respectivamente, 148,07% e 26,08% nos grupos Cereais e Fumo e seus produtos. Destaca-se o aumento das exportações de Trigo no período em questão, passando de US$ 554 mil em fevereiro de 2014 para US$ 93 milhões, um crescimento de ,24%. O desempenho positivo do Fumo e seus produtos se dá devido ao aumento de 31,35% no subgrupo Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo. Os grupos Complexo Soja e Carnes sofreram contrações de, respectivamente, 13,15% e 17,81%. Destaca-se o fraco desempenho das exportações de Soja em Grãos, com queda de 99,02%, de US$ 58,8 milhões em fevereiro de 2014 para apenas US$ 576 mil em fevereiro de Este desempenho pode ser explicado, em parte, pela baixa oferta de Grãos de Soja somada a greve dos caminhoneiros. O fraco desempenho do grupo Carnes é evidente ao verificarmos um cenário de retração nos

2 seus três principais grupos, Carne Bovina (19,55%), Carne de Frango (12,17%) e Carne Suína (29,06%). EXPORTAÇÕES DO NO PERÍODO ACUMULADO DE JANEIRO ATÉ FEVEREIRO ( ) O Rio Grande do Sul exportou, no período em questão, durante o ano de 2015 cerca de US$ 1,143 bilhões em mercadorias que provêm do agronegócio, um aumento de 3% na comparação com o acumulado do mesmo período de Comparando-se os valores acumulados dos anos de 2014 e 2015, observa-se o resultado positivo dos Cereais (176,79%) e Fumo e seus produtos (20,84%). Destaca-se o resultado positivo do Trigo que passou de US$ 5 milhões no período analisado de 2014 para US$ 185 milhões no mesmo período de 2015, um crescimento de 3.596,30%. Os principais resultados negativos ficaram por conta dos grupos Complexo Soja (11,48%) e Carnes (13,34%), destacando-se a contração de 99,02% nas exportações de Soja em grãos, de US$ 58 milhões no período analisado de 2014 para US$ 576 mil no mesmo período de IMPORTAÇÕES DO NO PERÍODO ACUMULADO DE JANEIRO ATÉ FEVEREIRO ( ) O Rio Grande do Sul importou, no período em questão, durante o ano de 2015 cerca de US$ 169 milhões em mercadorias do agronegócio, um acréscimo de 1,55% frente ao mesmo período em Os grupos Complexo Soja, Carnes, Preparações a base de cereais, Frutas e Fumo e seus produtos apresentaram queda nas suas importações de, respectivamente, 32%, 16,84%, 36,40%, 12,59% e 49,40%. Já os grupos Cereais, Animais vivos, e subprodutos da indústria de moagem e Lácteos apresentaram um aumento nas suas importações de, respectivamente, 49,17%, 747,11%, 82,55% e 167,97%. PRINCIPAIS PARCEIROS COMERCIAIS DO RIO GRANDE DO SUL Sobre os parceiros comerciais do Agronegócio do RS no período de Janeiro a Fevereiro de 2015, observa-se que o principal destino foi a União Européia, com 25,55% do total e US$ 292 milhões, ainda que tenha sofrido uma queda de 3,08% em relação ao mesmo período de O segundo principal destino foi a Coréia do Sul com US$ 71,3 milhões (6,24% do total), valor 96,11% maior do que o verificado no mesmo período de O mercado dos Estados Unidos foi o terceiro principal destino com US$ 70,4 milhões (6,16% do total) e com um aumento de 8,02% em relação ao mesmo período de A Tailândia foi o quarto maior destino com US$ 69,1 milhões, com crescimento de 2.298,31%. Quanto as importações, o principal exportador de produtos do agronegócio para o Rio Grande do Sul é o Mercosul, responsável por 65,27% do total importado e pela quantia de US$ 110,3 milhões. Em segundo lugar aparece a União Européia com 8,58% do total e o valor de US$ 14,5 milhões. A China aparece em terceiro lugar com 5,42% do total e US$ 9,1 milhões, um crescimento de 48% em relação ao mesmo período de Em quarto lugar aparece os Estados Unidos com US$ 8,7 milhões, valor 32,31% menor do que o verificado em 2014, que corresponde a 5,18% do total.

3 SALDO DA BALANÇA COMERCIAL DO NO PERÍODO ACUMULADO DE JANEIRO ATÉ FEVEREIRO ( ) O saldo da balança comercial do agronegócio no RS, no período acumulado de 2015, foi de US$ 974,4 milhões, um crescimento de 3,26% em relação ao resultado do mesmo período de Destaca-se o balanço positivo do Trigo, que passou de US$ 19 milhões negativos para US$ 155,7 milhões.

4 ANEXOS GRÁFICOS E TABELAS TABELA 1 EXPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL DE JANEIRO A FEVEREIRO Variação % Valor (US$) Valor (US$) COMPLEXO SOJA ,48% Farelo de Soja ,56% Óleo de Soja ,31% Soja em grãos ,02% CARNES ,34% Carne Bovina ,08% Carne de Frango ,51% Carne Suína ,48% CEREAIS ,79% Arroz ,20% Aveia ,22% Cevada Milho ,00% Sorgo Trigo ,30% ANIMAIS VIVOS ,04% Bovinos Vivos Galos e Galinhas Vivos ,82% Suínos Vivos PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS ,52% PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM ,53% FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) ,27% FUMO E SEUS PRODUTOS ,84% Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo ,50% do Fumo Manufaturados ,50% LÁCTEOS ,30% Leite UHT e Leite em Pó ,09% OUTROS ,40% TOTAL ,00%

5 TABELA 2 COMPARAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES DO RS NO PERÍODO DE JANEIRO A FEVEREIRO DOS ANOS DE 2014 E 2015 (VALOR ABSOLUTO) Exportações Variação % Valor (US$) COMPLEXO SOJA -11,48% Farelo de Soja 11,56% Óleo de Soja 31,31% Soja em grãos -99,02% CARNES -13,34% Carne Bovina -6,08% Carne de Frango -13,51% Carne Suína -13,48% CEREAIS 176,79% Arroz -25,20% Aveia -85,22% Cevada Milho -100,00% Sorgo - 0 Trigo 3596,30% ANIMAIS VIVOS 92,04% Bovinos Vivos - 0 Galos e Galinhas Vivos -34,82% Suínos Vivos - 0 PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS -31,52% PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM 2122,53% FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) 7,27% FUMO E SEUS PRODUTOS 20,84% Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo 25,50% do Fumo Manufaturados -40,50% LÁCTEOS 1837,30% Leite UHT e Leite em Pó 5199,09% OUTROS -26,40% TOTAL 3,00%

6 GRÁFICO 1 EXPORTAÇÕES DO RS POR MÊS (2015) GRÁFICO 2 DESTINO DAS EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO RS EM 2015 (%)

7 TABELA 3 EXPORTAÇÕES POR MÊS DO RS NO PERÍODO DE JANEIRO A FEVEREIRO DE 2014 Janeiro Fevereiro Valor (US$) Valor (US$) COMPLEXO SOJA Farelo de Soja Óleo de Soja Soja em grãos CARNES Carne Bovina Carne de Frango Carne Suína CEREAIS Arroz Aveia Cevada 0 0 Milho Sorgo 0 0 Trigo ANIMAIS VIVOS Bovinos Vivos 0 0 Galos e Galinhas Vivos Suínos Vivos 0 0 PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) FUMO E SEUS PRODUTOS Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo do Fumo Manufaturados LÁCTEOS Leite UHT e Leite em Pó OUTROS TOTAL

8 TABELA 4 EXPORTAÇÕES POR MÊS DO RS NO PERÍODO DE JANEIRO A FEVEREIRO DE 2015 Janeiro Fevereiro Valor (US$) Valor (US$) COMPLEXO SOJA Farelo de Soja Óleo de Soja Soja em grãos CARNES Carne Bovina Carne de Frango Carne Suína CEREAIS Arroz Aveia Cevada Milho Sorgo 0 0 Trigo ANIMAIS VIVOS Bovinos Vivos 0 0 Galos e Galinhas Vivos Suínos Vivos 0 0 PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) FUMO E SEUS PRODUTOS Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo do Fumo Manufaturados LÁCTEOS Leite UHT e Leite em Pó OUTROS TOTAL

9 TABELA 5 PRINCIPAIS PARCEIROS COMERCIAIS DO RS EXPORTAÇÃO (JANEIRO-FEVEREIRO) País Variação % Valor (US$) Valor (US$) (BLOCO) - UNIÃO EUROPEIA 28 - UE ,08% (PAIS) - PAISES BAIXOS ,62% (PAIS) - COREIA,REP.SUL ,11% (PAIS) - ESTADOS UNIDOS ,02% (PAIS) - TAILANDIA ,31% (PAIS) - VIETNA ,14% (BLOCO) - MERCADO COMUM DO SUL - MERCOSUL ,55% (PAIS) - BELGICA ,60% (PAIS) - RUSSIA,FED.DA ,30% (PAIS) - BANGLADESH ,74% (PAIS) - ESLOVENIA,REP ,91% (PAIS) - ARABIA SAUDITA ,76% (PAIS) - ALEMANHA ,75% (PAIS) - HONG KONG ,29% (PAIS) - URUGUAI ,32% (PAIS) - INDIA ,58% (PAIS) - FILIPINAS ,01% (PAIS) - CUBA ,38% (PAIS) - JAPAO ,81% (PAIS) - EMIR.ARABES UN ,34% (PAIS) - CHINA ,98% (PAIS) - REINO UNIDO ,69% (PAIS) - VENEZUELA ,05% (PAIS) - POLONIA ,85% (PAIS) - IRA REP.ISL.DO ,34% TODOS PAÍSES ,00%

10 TABELA 6 IMPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL DE JANEIRO A FEVEREIRO Variação % Valor (US$) Valor (US$) COMPLEXO SOJA ,00% Farelo de Soja Óleo de Soja Soja em grãos ,29% CARNES ,84% Carne Bovina ,40% Carne de Frango ,87% Carne Suína ,85% CEREAIS ,17% Arroz ,60% Aveia Cevada ,76% Milho Sorgo Trigo ,75% ANIMAIS VIVOS ,11% Bovinos Vivos Galos e Galinhas Vivos Suínos Vivos PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS ,40% PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM ,55% FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) ,59% FUMO E SEUS PRODUTOS ,40% Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo ,77% do Fumo Manufaturados ,38% LÁCTEOS ,97% Leite UHT e Leite em Pó ,48% OUTROS ,31% TOTAL ,55%

11 TABELA 7 - COMPARAÇÃO DAS IMPORTAÇÕES DO RS NO PERÍODO DE JANEIRO A FEVEREIRO DOS ANOS DE 2014 E 2015 (VALOR ABSOLUTO) Importações Variação % Valor (US$) COMPLEXO SOJA -32,00% Farelo de Soja - 0 Óleo de Soja - 0 Soja em grãos -32,29% CARNES -16,84% Carne Bovina -16,40% Carne de Frango 139,87% Carne Suína -19,85% CEREAIS 49,17% Arroz 13,60% Aveia - 0 Cevada 109,76% Milho - 0 Sorgo - 0 Trigo 24,75% ANIMAIS VIVOS 747,11% Bovinos Vivos Galos e Galinhas Vivos -100,00% Suínos Vivos - 0 PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS -36,40% PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM 82,55% FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) -12,59% FUMO E SEUS PRODUTOS -49,40% Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo -49,77% do Fumo Manufaturados 236,38% LÁCTEOS 167,97% Leite UHT e Leite em Pó 178,48% OUTROS -20,31% TOTAL 1,55%

12 TABELA 8 PRINCIPAIS PARCEIROS COMERCIAIS DO RS IMPORTAÇÃO (JANEIRO-FEVEREIRO) País Variação % Valor (US$) Valor (US$) (BLOCO) - MERCADO COMUM DO SUL - MERCOSUL ,25% (PAIS) - ARGENTINA ,12% (PAIS) - URUGUAI ,47% (PAIS) - PARAGUAI ,72% (BLOCO) - UNIÃO EUROPEIA 28 - UE ,34% (PAIS) - CHINA ,00% (PAIS) - ESTADOS UNIDOS ,31% (PAIS) - CHILE ,95% (PAIS) - CANADA ,13% (PAIS) - FRANCA ,86% (PAIS) - TAILANDIA ,20% (PAIS) - ITALIA ,01% (PAIS) - INDONESIA ,77% (PAIS) - PORTUGAL ,09% (PAIS) - MALASIA ,92% (PAIS) - ESPANHA ,89% (PAIS) - ALEMANHA ,72% (PAIS) - PAISES BAIXOS ,09% (PAIS) - MALAVI ,96% (PAIS) - BELGICA ,78% (PAIS) - VIETNA ,32% (PAIS) - FINLANDIA ,54% (PAIS) - MOCAMBIQUE ,99% (PAIS) - PERU ,77% (PAIS) - AUSTRALIA ,26% TODOS PAÍSES ,55%

13 TABELA 9 SALDO DA BALANÇA COMERCIAL (JANEIRO FEVEREIRO) Valor (US$) Valor (US$) COMPLEXO SOJA Farelo de Soja Óleo de Soja Soja em grãos CARNES Carne Bovina Carne de Frango Carne Suína CEREAIS Arroz Aveia Cevada Milho Sorgo 0 0 Trigo ANIMAIS VIVOS Bovinos Vivos Galos e Galinhas Vivos Suínos Vivos 0 0 PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) FUMO E SEUS PRODUTOS Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo do Fumo Manufaturados LÁCTEOS Leite UHT e Leite em Pó OUTROS TOTAL

14 TABELA 10 EXPORTAÇÕES DO RIO GRANDE DO SUL DE JANEIRO A FEVEREIRO (PESO Kg) Variação % Peso (Kg) Peso (Kg) COMPLEXO SOJA ,41% Farelo de Soja ,48% Óleo de Soja ,03% Soja em grãos ,73% CARNES ,09% Carne Bovina ,95% Carne de Frango ,09% Carne Suína ,38% CEREAIS ,94% Arroz ,74% Aveia ,31% Cevada Milho ,00% Sorgo 0 0 0,00% Trigo ,70% ANIMAIS VIVOS 1,774 2,062 16,23% Bovinos Vivos Galos e Galinhas Vivos ,49% Suínos Vivos PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS ,31% PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM ,99% FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) ,21% FUMO E SEUS PRODUTOS ,74% Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo ,94% do Fumo Manufaturados ,73% LÁCTEOS ,31% Leite UHT e Leite em Pó ,45% OUTROS ,41% TOTAL ,68%

15 TABELA 11 PREÇO DOS PRODUTOS EXPORTADOS JANEIRO - FEVEREIRO (US$/ton) Variação % US$/ton US$/ton COMPLEXO SOJA 541,45 454,66-16,03% Farelo de Soja 516,67 419,27-18,85% Óleo de Soja 918,12 758,08-17,43% Soja em grãos 504,15 389,50-22,74% CARNES 1.974, ,00-2,53% Carne Bovina 3.901, ,67 6,67% Carne de Frango 1.741, ,52-5,90% Carne Suína 2.508, ,19 2,25% CEREAIS 305,12 222,28-27,15% Arroz 423,51 464,07 9,58% Aveia 381,25 153,57-59,72% Cevada 0,00 0,00 - Milho 209, ,00 556,57% Sorgo 0,00 0,00 - Trigo 293,76 203,19-30,83% ANIMAIS VIVOS , ,74 65,22% Bovinos Vivos 0,00 0,00 - Galos e Galinhas Vivos , ,07 234,06% Suínos Vivos 0,00 0,00 - PREPARAÇÕES A BASE DE CEREAIS 1.712, ,99 2,68% PRODUTOS E SUBPRODUTOS DA INDÚSTRIA DE MOAGEM 875,82 320,74-63,38% FRUTAS (INCLUI NOZES E CASTANHAS) 640,15 606,57-5,25% FUMO E SEUS PRODUTOS 4.892, ,43 1,76% Fumo Não Manufaturado e Desperdícios de Fumo 4.865, ,02 2,92% do Fumo Manufaturados 5.267, ,67-18,80% LÁCTEOS 2.847, ,16 57,85% Leite UHT e Leite em Pó 5.118, ,94 13,14% OUTROS 1.130, ,06-1,33%

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de dezembro de 2014. COMPARAÇÃO DO MÊS DEZEMBRO COM O MÊS

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO

RELATÓRIO SOBRE AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO GAÚCHO Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de outubro de 2014. COMPARAÇÃO DO MÊS OUTUBRO COM O MÊS

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de maio de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Importações no período acumulado de janeiro até dezembro de 2015.

Importações no período acumulado de janeiro até dezembro de 2015. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de dezembro de 2015. Total das exportações do Rio Grande

Leia mais

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016.

Total das exportações do Rio Grande do Sul. Exportações no período acumulado de janeiro a fevereiro de 2016. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro de 2016. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Parceiros Comerciais do RS no período de. janeiro a abril de 2016.

Parceiros Comerciais do RS no período de. janeiro a abril de 2016. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio exterior do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2016. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de março de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014.

Exportações no período acumulado de janeiro até abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do Sul. 2015 com abril de 2014. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de abril de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Julho/2013

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Julho/2013 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Julho/2013 I - Resultados do mês As exportações brasileiras do

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Dezembro 2016

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Dezembro 2016 >> Exportações de produtos industriais Mato Grosso do Sul - Exportação de Produtos Industriais (Receita - US$) Grupos de Produtos Industriais Dezembro Janeiro a Dezembro 2015 2016 Var. % 2015 2016 Var.

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Julho 2016

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Julho 2016 >> Exportações de produtos industriais Mato Grosso do Sul - Exportação de Produtos Industriais (Receita - US$) Grupos de Produtos Industriais Julho Janeiro a Julho 2015 2016 Var. % 2015 2016 Var. % Celulose

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Abril/2017

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Abril/2017 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Abril/2017 I Resultados do mês (comparativo Abril/2017 Abril/2016)

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Além da forte queda da indústria (-18,5%), ressalta-se o fato de que somente

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Maio 2016 As exportações paranaenses cresceram 1,2% em maio em relação ao mês anterior e em 20,9% em relação a maio de 2015. Em valores, as exportações de maio

Leia mais

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Junho 2017

Comércio Exterior de Mato Grosso do Sul / Desempenho Industrial Junho 2017 >> Exportações de produtos industriais Grupos de Produtos Industriais Junho - US$ Janeiro a Junho - US$ 2016 2017 Var. % 2016 2017 Var. % Celulose e Papel 84.431.684 90.047.004 7% 522.390.072 501.962.469-4%

Leia mais

Resultados de 2015 Perspectivas para Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio

Resultados de 2015 Perspectivas para Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Resultados de 2015 Perspectivas para 2016 Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Agronegócio na Balança Comercial 300 250 37,9% 37,1% 39,5% 41,3% 43,0% 45,9% 50% 45% 40% 200 35% 30% US$ Bilhões

Leia mais

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões),

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), Dezembro / 2014 Resultados de Dezembro de 2014 - Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), redução de 19,9%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

Introdução a Agronegócios

Introdução a Agronegócios Introdução a Agronegócios Professor: Me. Claudio Kapp Junior juniorkapp@hotmail.com Professor: Me. Claudio Kapp Junior Email: juniorkapp@hotmail.com Pilares do Agronegócio Sustentabilidade Segurança Alimentar

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2016 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações O principal destaque negativo ficou por conta do impacto contracionista

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

Santa Maria - RS

Santa Maria - RS MERCADO INTERNO E DE EXPORTAÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL XXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA ZOOTEC 2016 SIMPÓSIO III: MARKETING E EMPREENDEDORISMO Santa Maria - RS 13-05-2016 POSIÇÃO DO BRASIL

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Agosto 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM AGOSTO Exportações As exportações da indústria registraram o nível mais baixo para o mês desde

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM 2013 Exportações A contabilização como exportação de três plataformas de petróleo e gás somou

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL

BALANÇA COMERCIAL BRASIL / MERCOSUL BALANÇA COMERCIAL Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Indicadores Sócioeconômicos dos Países do Mercosul 2010 BRASIL ARGENTINA PARAGUAI URUGUAI PIB (US$ bi) 2.090,3 370,3 18,5 40,3

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

- Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões),

- Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões), Janeiro / 2015 Resultados de Janeiro de 2015 - Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões), redução de 10,4%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro CADERNO DE ESTATÍSTICAS Uma publicação da Representação do IICA/Brasil Elaboração: Daniela Faria e Diego Machado 1. Apresentação 2.

Leia mais

São Paulo, 10 de janeiro de 2012.

São Paulo, 10 de janeiro de 2012. São Paulo, 10 de janeiro de 2012. Dezembro 2012 Dezembro registrou superávit comercial de US$ 2,2 bilhões: o resultado é 41% menor do que o saldo do mesmo mês de 2011. No acumulado do ano, as exportações

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Janeiro 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Janeiro 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Janeiro 2016 As exportações paranaenses, em janeiro, apresentaram queda de -23,15% em relação a dezembro/15. O valor exportado atingiu a US$ 871 milhões, ficando,

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2016 As exportações paranaenses, em março, apresentaram aumento de +48,60% em relação a fevereiro. O valor exportado atingiu a US$ 1,490 bilhão, o mais

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Julho 2015 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JULHO Exportações As exportações da indústria atingiram o nível mais baixo desde 2006 para o

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE AGOSTO 2012 FRANCA 01) População 02) Piso salarial do sapateiro 03) Número de funcionários na indústria de calçados 04) Admissões e demissões do setor calçadista

Leia mais

Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015

Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015 Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015 1. Exportações de carnes de janeiro a dezembro de 2015 BRASIL As exportações brasileiras de carnes somaram US$ 14,7 bilhões no período de janeiro

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares

BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares 1 BALANÇA COMERCIAL GOIÁS OUTUBRO 2015 US$ FOB MÊS EXPORTAÇÕES IMPORTAÇÕES SALDO OUTUBRO/2015 516.095.546 262.729.719 253.365.827 2 EVOLUÇÃO DA

Leia mais

Desempenho da Indústria Catarinense

Desempenho da Indústria Catarinense FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA Desempenho da Indústria Catarinense Florianópolis, 20 de março de 2015 SANTA CATARINA e BRASIL Desempenho econômico em 2015 INDICADOR SANTA CATARINA

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE FEVEREIRO 2015 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS

INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS INTERMODAL SOUTH AMERICA CONFERÊNCIA INFRAPORTOS PAINEL PERSPECTIVAS E INVESTIMENTOS NO SETOR PALESTRA VIABILIDADE DAS EXPORTAÇÕES DEPENDE DOS PORTOS JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO São Paulo, 02 de abril de 2013

Leia mais

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES Janeiro 2014 São Paulo, 28 de fevereiro de 2014 PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES O saldo da balança comercial brasileira ficou negativo em US$ 4,06 bilhões, o que significou

Leia mais

Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014

Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014 Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA O PRIMEIRO SALDO POSITIVO DO ANO,, MAS RESULTADO SEGUE MODESTO A balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 112 milhões

Leia mais

Indicadores de Exportação e Importação. Dados de Comércio de Importação e Exportação de Biscoitos e outros derivados.

Indicadores de Exportação e Importação. Dados de Comércio de Importação e Exportação de Biscoitos e outros derivados. Dados de Comércio de Importação e Exportação de Biscoitos e outros derivados. Dados extraídos em 17.06.2013 Relação dos Códigos NCM s utilizados: Indicadores de Exportação e Importação NCM Bolachas e biscoitos

Leia mais

Carne de Frango Var. Produção (milhões ton) Exportação (milhões ton) Disponibilidade 12,69 13,146 3,58% 4,03 4,3 5% 8,59 8,84 3,1%

Carne de Frango Var. Produção (milhões ton) Exportação (milhões ton) Disponibilidade 12,69 13,146 3,58% 4,03 4,3 5% 8,59 8,84 3,1% Carne de Frango Produção (milhões ton) Exportação (milhões ton) Disponibilidade (milhões ton) 2014 2015 Var. 12,69 13,146 3,58% 4,03 4,3 5% 8,59 8,84 3,1% Per capita (kg) 42,7 43,25 1,1% 2016 Produção

Leia mais

Trabalho da Disciplina de Economia Internacional e Geopolítica. Professor: Fernando Seabra Alunos: Ricieri Pereira Francisco Paulini

Trabalho da Disciplina de Economia Internacional e Geopolítica. Professor: Fernando Seabra Alunos: Ricieri Pereira Francisco Paulini Trabalho da Disciplina de Economia Internacional e Geopolítica. Professor: Fernando Seabra Alunos: Ricieri Pereira Francisco Paulini Produtos Exportados por Santa Catarina: 2002 e 2009 e Análise de Mercados

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2012 Unidade de Estudos Econômicos PRINCIPAIS ESTADOS EXPORTADORES NO MÊS jan/11 Part(%) jan/12 Part(%) Var (%) SAO PAULO 3.328 21,9% 3.672 22,7% 10,3% 344

Leia mais

o BRASIL E O COMÉRCIO MUNDIAL DE CARNE BOVINA INTRODUÇÃ

o BRASIL E O COMÉRCIO MUNDIAL DE CARNE BOVINA INTRODUÇÃ - o BRASIL E O COMÉRCIO MUNDIAL DE CARNE BOVINA Oscar Tupy1 INTRODUÇÃ O Este trabalho tem por objetivo mostrar de forma compacta as tendências mundiais de consumo, produção e comércio de carne bovina.

Leia mais

Janeiro Atualizado até 10/02/2012.

Janeiro Atualizado até 10/02/2012. Janeiro 2012 crescem acima das exportações: o saldo da balança comercial brasileira iniciou o ano com um déficit de US$ 1,3 bilhão, após consecutivos saldos superavitários desde fevereiro de 2010. Em relação

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR GLOBAL BRASIL: janeiro-dezembro 2015

COMÉRCIO EXTERIOR GLOBAL BRASIL: janeiro-dezembro 2015 Secretaria-Geral ALADI/SEC/di 2668 12 de janeiro de 2016 COMÉRCIO EXTERIOR GLOBAL BRASIL: janeiro-dezembro 2015 Os fluxos globais do comércio exterior brasileiro contraíram-se significativamente em 2015

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

ÍNDICES EXPORTAÇÃO DO AGRONEGÓCIO

ÍNDICES EXPORTAÇÃO DO AGRONEGÓCIO S 2016 Com vendas e preços menores, faturamento cai em 2016 Apesar de iniciar 2016 com exportações recordes, o agronegócio brasileiro encerrou o ano com menores embarques, em relação a 2015, refletindo

Leia mais

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações

Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Agronegócio e o Plano Nacional de Exportações Alinne B. Oliveira Superintendente de Relações Internacionais Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil CNA 17 de novembro de 2015. O agronegócio e

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - As exportações catarinenses declinaram 7,44 no mês de agosto de 2015 em relação a julho, totalizando

Leia mais

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014 Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014 No ano de 2014, as exportações 1 do Estado de São Paulo somaram US$ 51,46 bilhões (22,9% do total nacional), e as importações 2,

Leia mais

INFORMATIVO EXPORTAÇÕES

INFORMATIVO EXPORTAÇÕES INFORMATIVO EXPORTAÇÕES DEZEMBRO 2011 ÍNDICE: 1. Exportações Brasileiras de Rochas Dezembro 2010 X 2011 Pg.02 2. Exportações Capixabas Rochas Dezembro 2010 X 2011 Pg.02 3. Participação das Exportações

Leia mais

Mercado internacional do agro - análise FEVEREIRO/2017

Mercado internacional do agro - análise FEVEREIRO/2017 Mercado internacional do agro - análise FEVEREIRO/2017 Exportações tem caído em valores Balança Agrícola Brasileira US$ Bilhões Fonte: AgroStat a partir dos dados da SECEX/MDIC Dados extraídos em 06/01/2017.

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE MINAS CAMINHOS PARA O CRESCIMENTO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE MINAS CAMINHOS PARA O CRESCIMENTO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE MINAS PALESTRA CAMINHOS PARA O CRESCIMENTO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Belo Horizonte, 30 de agosto de 2016 2 - REALIDADE BRASIL: PAÍS EXPORTADOR DE PESO

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 14/06/11 12/07/11 09/08/11 06/09/11 04/10/11 01/11/11 29/11/11 27/12/11 24/01/12 21/02/12 20/03/12 17/04/12 15/05/12 12/06/12 10/07/12 07/08/12 04/09/12

Leia mais

Balança Comercial. 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 EXPORTAÇÃO: US$ 114,5 BI - JANEIRO-JUNHO/2013

Balança Comercial. 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 EXPORTAÇÃO: US$ 114,5 BI - JANEIRO-JUNHO/2013 Balança Comercial 1 0 Semestre de 2013 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA - JANEIRO-JUNHO/2013 O semestre foi o pior desde 1995, com déficit de US$ 3 bilhões, afetado por importações de petróleo e derivados

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO - 2010/2009 1- Balança Comercial Mato Grosso registrou até novembro desse ano, um superávit acumulado na Balança Comercial de US$ 6,95 bilhões,

Leia mais

Estatística e Probabilidades

Estatística e Probabilidades Estatística e Probabilidades Nesse resumo vamos mostrar como a análise crítica de séries estatísticas podem contribuir para uma compreensão mais precisa da realidade. Todos os dias ouvimos falar sobre

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 23/09/11 21/10/11 18/11/11 16/12/11 13/01/12 10/02/12 09/03/12 06/04/12 04/05/12 01/06/12 29/06/12 27/07/12 24/08/12 21/09/12 19/10/12 16/11/12 14/12/12

Leia mais

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira Vice Presidente FARSUL Terra arável disponível, por pessoa no mundo Brasil EUA Rússia Índia China União Européia Congo Austrália

Leia mais

MUNDO. Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014

MUNDO. Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014 Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014 MUNDO Tabela 1. Área, rendimento e oferta e demanda de TRIGO no mundo, safras 2011/12, 2012/13 e 2013/14. Item 2011/2012 2012/2013(A) 2013/2014 (B)

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Junho de No Paraná aumentam as importações e caem as exportações no mês de junho

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Junho de No Paraná aumentam as importações e caem as exportações no mês de junho Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Junho de 2016 No Paraná aumentam as importações e caem as exportações no mês de junho No mês de junho as exportações paranaenses foram 1,6% menor em relação ao

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Gráfico 1 Corrente de comércio Brasil - China entre 2006 e 2015 (US$ milhões)

Gráfico 1 Corrente de comércio Brasil - China entre 2006 e 2015 (US$ milhões) INFORMATIVO Nº. 48. JANEIRO de 216 COMÉRCIO BILATERAL BRASIL-CHINA Balança Comercial Em 215, a corrente de comércio Brasil-China totalizou 66,3 bilhões, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do

Leia mais

O cenário econômico internacional e o. comércio exterior dos produtos. transformados de plástico

O cenário econômico internacional e o. comércio exterior dos produtos. transformados de plástico O cenário econômico internacional e o comércio exterior dos produtos transformados de plástico Agosto/2009 Associação Brasileira da Indústria do Plástico A CRISE MUNDIAL O ano de 2008 foi marcado pelo

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Balança Comercial do Agro

Balanço 2016 Perspectivas Balança Comercial do Agro Balança Comercial do Agro 39 40 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA, INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE SERÃO ESSENCIAIS PARA AUMENTO DAS EXPORTAÇÕES As projeções

Leia mais

Relações internacionais

Relações internacionais Relações internacionais O fraco desempenho das exportações gaúchas até abril de 2006* Sônia Unikowsky Teruchkin** Economista da FEE Introdução Analisando os dados da balança comercial do Brasil e do RS,

Leia mais

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO 11/09/12 11/10/12 11/11/12 11/12/12 11/01/13 11/02/13 11/03/13 11/04/13 11/05/13 11/06/13 11/07/13 11/08/13 11/09/13 11/10/13 11/11/13 11/12/13 11/01/14 11/02/14 11/03/14

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS TAXA DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO 2006-2013. Fonte: Bloomberg ESTADOS UNIDOS: TAXAS DE JUROS DE 10 ANOS (% a.a.) 03/04/14

Leia mais

Relações Comerciais Brasil-Alemanha

Relações Comerciais Brasil-Alemanha Relações Comerciais Brasil-Alemanha Balança Comercial Brasil Alemanha / 2002 Mar 2015 (em mil US$ - FOB) Ano Exportação Importação Saldo Volume de Comércio 2002 2.539.954 4.418.971-1.879.016 6.958.926

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS FEVEREIRO/2016 Resumo de desempenho Fevereiro 2016 Variáveis R$ milhões constantes Variação percentual sobre Mês No bimestre mês

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

SENEGAL Comércio Exterior

SENEGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SENEGAL Comércio Exterior Agosto de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite

Balanço 2016 Perspectivas Pecuária de Leite Pecuária de Leite 121 122 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 TENDÊNCIA MUNDIAL É DE QUEDA NA PRODUÇÃO, MAS BRASIL PODE SER EXCEÇÃO NESTE CENÁRIO A baixa demanda de importantes países importadores

Leia mais

A ECONOMIA NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2003 CRESCIMENTO MODESTO PUXADO PELA INDÚSTRIA

A ECONOMIA NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2003 CRESCIMENTO MODESTO PUXADO PELA INDÚSTRIA A ECONOMIA NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 23 CRESCIMENTO MODESTO PUXADO PELA INDÚSTRIA O PIB brasileiro registrou crescimento de,4% no terceiro trimestre de 23, na comparação com o trimestre anterior (ajustado

Leia mais

ARGENTINA. Comércio Exterior

ARGENTINA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Comércio Exterior

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice.

Leia mais

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015

ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 ano IV, n 46 Fevereiro de 2015 SÍNTESE JANEIRO DE 2015 Em US$ milhões Período Exportações Importações Saldo Janeiro 13.704 16.878-3.174 Variação em relação a Janeiro de 2014-14,5 % -16,0 % 894 Acumulado

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002

DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002 DESEMPENHO MACROECONÔMICO NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2002 Nos nove primeiros meses de 2002, a economia brasileira cresceu 0,9% em relação ao mesmo período de. No terceiro trimestre de 2002, o aumento foi

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Março/2013 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População ocupada 06. PIB Mundial 07. PIB per capita Mundial 08. Exportação Mundial

Leia mais

BOVINOCULTURA DE CORTE

BOVINOCULTURA DE CORTE Milhares BOVINOCULTURA DE CORTE» MERCADO INTERNO Os preços médios da arroba do boi e da vaca na segunda semana de julho continuaram a crescer, finalizando o período em R$ 96,9 e R$91,11 (à vista e livre

Leia mais

ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA

ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA 1. OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA GRÁFICO B.1: OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA POR FONTE GRÁFICO B.2: OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA POR REGIÃO (*) (*) Excluindo bunkers marítimos internacionais

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.50% 9.00% 10.00% 10.50% 11.00%

Leia mais

Análise da Balança Comercial

Análise da Balança Comercial Análise da Balança Comercial Produtos Transformados de Plástico Acumulado e Mensal Editado em: Abril/2015 www.abiplast.org.br Notas Explicativas 1. Introdução A ABIPLAST tem divulgado dados estatísticos

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11.75% 13.00% 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.00% 8.50% 9.00%

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - As exportações catarinenses declinaram 29,7 no mês de janeiro de 2016 em relação a dezembro,

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO TAXA DE JUROS SELIC Indicadores EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2010-2014 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO

Leia mais

EXPORTAÇÕES CATARINENSES - MARÇO/2016

EXPORTAÇÕES CATARINENSES - MARÇO/2016 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES MAR/2016 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - As exportações catarinenses cresceram 16,4 no mês de março de 2016 em relação a fevereiro, totalizando US$ 633.694.574. Obtivemos

Leia mais

Panorama Conjuntural do Segmento de Etiquetas Adesivas

Panorama Conjuntural do Segmento de Etiquetas Adesivas Panorama Conjuntural do Segmento de Etiquetas Adesivas São Paulo, janeiro de 2013 Índice Etiquetas adesivas impressas o Produção anual e mensal do segmento de etiquetas o Mercado Externo o Balança Comercial

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Fevereiro/2013 Faturamento Bruto mensal R$ milhões constantes (defl. Col. 32/FGV) Média Jan-Fev 2008 6.188 2009 4.446 2010 5.178

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS 21/02/14 14/03/14 04/04/14 25/04/14 16/05/14 06/06/14 27/06/14 18/07/14 08/08/14 29/08/14 19/09/14 10/10/14 31/10/14 21/11/14 12/12/14 02/01/15

Leia mais

Agosto/2009 VOLATILIDADE CAMBIAL VOLATILIDADE CAMBIAL DEPECON / DEREX

Agosto/2009 VOLATILIDADE CAMBIAL VOLATILIDADE CAMBIAL DEPECON / DEREX Agosto/2009 VOLATILIDADE CAMBIAL VOLATILIDADE CAMBIAL DEPECON / DEREX 1 A importância da taxa de câmbio para a economia brasileira A taxa de câmbio é um dos principais preços da economia, pois: Determina

Leia mais

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda

mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda Soja Os preços médios da soja apresentaram pequena queda em fevereiro, como mostra a Tabela 1. O estado do Rio Grande do Sul não acompanhou o cenário de queda e apresentou variação positiva para fevereiro,

Leia mais

JAPÃO Comércio Exterior

JAPÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC JAPÃO Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais