ASSISTENTE TÉCNICO, ASSISTENTE OPERACIONAL, TÉCNICO DE INFORMÁTICA E VIGILANTE DA NATUREZA 1. ENQUADRAMENTO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSISTENTE TÉCNICO, ASSISTENTE OPERACIONAL, TÉCNICO DE INFORMÁTICA E VIGILANTE DA NATUREZA 1. ENQUADRAMENTO"

Transcrição

1 MATRIZ PARA PONDERAÇÃO CURRICULAR PARA OS ANOS DE 20 E 206 de acordo com o disposto no artigo 4.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro. ENQUADRAMENTO A presente matriz de avaliação tem por base a ponderação curricular do trabalhador nas carreiras de assistente técnico, assistente operacional, técnico de informática e vigilante da natureza, e foi elaborada nos termos do artigo n.º 4.º da Lei º 66-B/2007, de 28 de Dezembro, na sua atual redação, conjugado com o Despacho Normativo n.º 4-A/200, de 8 de Fevereiro, publicado no DR, 2.ª Série, nº 26, de 8 de Fevereiro de METODOLOGIA 2.. As componentes de avaliação dos trabalhadores das carreiras de assistente técnico, assistente operacional, técnico de informática e vigilante da natureza consideradas na ponderação curricular para os anos de 20/206, tendo por base o citado Despacho Normativo, correspondem a: 2... Habilitações académicas e profissionais (H ap ) Nos termos do disposto no art. 4.º do Despacho Normativo n.º 4-A/200, de 8 de Fevereiro, entende-se por habilitação académica apenas a habilitação que corresponda ao grau académico ou que a este seja equiparada e por habilitação profissional a habilitação que corresponda a curso legalmente assim considerado ou equiparado. Os critérios e respetiva pontuação a considerar na ponderação curricular são os apresentados na seguinte tabela, considerando as habilitações legalmente exigíveis à data da integração do trabalhador na respetiva carreira: - Habilitações Académicas Habilitações académicas ou profissionais compatíveis com as exigidas Habilitações académicas ou profissionais superiores às exigidas Experiência Profissional (Ep) A experiência profissional pondera e valora o desempenho de funções ou atividades, incluindo as desenvolvidas no exercício de funções de chefia de unidades ou subunidades orgânicas ou exercício de funções de coordenação nos termos legalmente previstos ou outros cargos ou funções de reconhecido interesse público ou relevante interesse social. A experiência profissional é declarada pelo requerente, com descrição das funções exercidas e indicação da participação em ações ou projetos de relevante interesse, e devidamente confirmada pela entidade onde são ou foram exercidos os cargos, funções ou atividades. O cálculo da Experiência profissional terá em consideração os seguintes critérios:

2 MATRIZ PARA PONDERAÇÃO CURRICULAR PARA OS ANOS DE 20 E 206 de acordo com o disposto no artigo 4.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro Experiência Profissional Específica (EPE) avalia o desempenho profissional do avaliado, no ano a que respeita a avaliação. Experiência Profissional Relevante (EPR) é avaliada pela participação global em ações ou projetos de relevante interesse, que contribuam para o desenvolvimento de competências profissionais e aptidões pessoais e comportamentais, como sendo: Participação em grupos de trabalho, comissões e projetos em representação da CCDRC; Elaboração de estudos ou projetos de manuais, guias, regulamentos, objeto de publicação; Atividade de formador; Realização de seminários; Participação como membro de júri de procedimentos concursais para recrutamento de pessoal ou para contratação de serviços. A pontuação da experiência profissional do pessoal das carreiras de assistente técnico, assistente operacional, vigilante da natureza e técnico de informática será calculada da seguinte forma: EP = (EPE*0%) + (EPR*0%) Critérios de Valorização - Experiência Profissional Específica Desempenho de funções sem realização de tarefas que correspondam ao posto de trabalho ocupado Desempenho de funções com realização de tarefas que correspondam às do posto de trabalho ocupado Desempenho de funções com realização de tarefas que ultrapassam as exigidas pelo posto de trabalho ocupado Critérios de Valorização - Experiência Profissional Relevante Ausência de desempenho de cargos ou funções de relevante interesse Desempenho de, pelo menos, um cargo ou função de relevante interesse Desempenho de, pelo menos, três cargos ou funções de relevante interesse São consideradas funções de relevante interesse, nomeadamente, as seguintes: - Desempenho de funções de coordenação em unidades ou subunidades orgânicas formais; - Participação em grupos de trabalho, comissões e projetos em representação da entidade; - Elaboração de estudos ou projetos de manuais, guias, regulamentos, objeto de publicação; - Atividade de formador; - Realização de seminários; - Participação como membro de júri de procedimentos concursais para recrutamento de pessoal ou para contratação de serviços. 2

3 MATRIZ PARA PONDERAÇÃO CURRICULAR PARA OS ANOS DE 20 E 206 de acordo com o disposto no artigo 4.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro 2... Valorização curricular (V) A valorização curricular traduz-se na participação em ações de formação nos últimos cinco anos, nelas se incluindo as frequentadas no exercício de funções de chefia de unidades ou subunidades orgânicas, no exercício de funções de coordenação ou outros cargos ou no exercício de funções de reconhecido interesse público ou relevante interesse social Assistente Técnico as funções que exerce, de duração até 0 horas as funções que exerce, de duração superior a 0 horas Assistente Operacional as funções que exerce, de duração até 0 horas as funções que exerce, de duração superior a 0 horas 2... Vigilante da Natureza as funções que exerce, de duração até 0 horas as funções que exerce, de duração superior a 0 horas

4 MATRIZ PARA PONDERAÇÃO CURRICULAR PARA OS ANOS DE 20 E 206 de acordo com o disposto no artigo 4.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro Técnico de Informática as funções que exerce, de duração até 0 horas as funções que exerce, de duração superior a 0 horas Atividades Relevantes (Ar) Consideram-se aqui as actividades relevantes de interesse público (Ar IP ) e de interesse social (Ar IS ) que o trabalhador exerça para além das inerentes às da sua actividade profissional. Ar = Ar IP + 2 Ar IS Atividades de Interesse Público O exercício de Actividades de Relevante Interesse Público é quantificado em função do exercício de cargos ou funções de relevante interesse público, de acordo com o estipulado no art.º 7.º do DN n.º 4-A/200, de 8 de Fevereiro de 200. (IP) Não exerceu funções de relevante interesse público Exerceu pelo menos uma função ou cargo de relevante interesse público (titular de órgãos de soberania, titular de outros cargos políticos, cargos dirigentes, cargos ou funções em gabinetes de apoio a membros do Governo ou equiparados, cargos ou funções em gabinetes de apoio a titulares de demais órgãos de soberania, outros cargos ou funções cujo relevante interesse público seja reconhecido no respetivo instrumento de designação ou de vinculação) Exerceu pelo menos duas funções ou cargos de relevante interesse público (titular de órgãos de soberania, titular de outros cargos políticos, cargos dirigentes, cargos ou funções em gabinetes de apoio a membros do Governo ou equiparados, cargos ou funções em gabinetes de apoio a titulares de demais órgãos de soberania, outros cargos ou funções cujo relevante interesse público seja reconhecido no respetivo instrumento de designação ou de vinculação) Atividades de Interesse Social O exercício de Actividades Relevantes de Interesse Social é quantificado em função do exercício de cargos ou funções de relevante interesse social, de acordo com o estipulado no art.º 8.º do DN n.º 4-A/200, de 8 de Fevereiro de

5 MATRIZ PARA PONDERAÇÃO CURRICULAR PARA OS ANOS DE 20 E 206 de acordo com o disposto no artigo 4.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro (IS) Não exerceu cargos ou funções em organizações representativas dos trabalhadores que exercem (em) funções públicas, designadamente a atividade de dirigente sindical, ou em associações públicas, instituições particulares de solidariedade social ou ainda cargos ou funções cujo o relevante interesse social seja reconhecido no respetivo instrumento de vinculação Exerceu cargos ou funções executivas em organizações representativas dos trabalhadores que exercem (em) funções públicas, designadamente a atividade de dirigente sindical, ou em associações públicas, instituições particulares de solidariedade social ou ainda cargos ou funções cujo o relevante interesse social seja reconhecido no respetivo instrumento de vinculação Exerceu cargos ou funções executivas em órgãos de organizações representativas dos trabalhadores que exercem (em) funções públicas, designadamente a atividade de dirigente sindical, ou em associações públicas, instituições particulares de solidariedade social ou ainda cargos ou funções cujo o relevante interesse social seja reconhecido no respetivo instrumento de vinculação 2.2. A valoração de cada uma das componentes de avaliação será feita em números inteiros, de a, sendo a avaliação final expressa em menções qualitativas em função das pontuações finais em cada componente, nos seguintes termos: Desempenho relevante: Desempenho adequado: Desempenho inadequado: 4 a valores; 2 a,999 valores; a,999 valores; As pontuações finais dos parâmetros e a avaliação final serão expressos até às centésimas e, quando possível, às milésimas. 2.. A quantificação da avaliação exprime-se na ponderação curricular (P) obtida pela média aritmética ponderada das pontuações obtidas nos parâmetros considerados, de acordo com as seguintes expressões: P = 0.H ap +0.E p +0.2V+0.Ar ou P = 0.H ap +0.6E p +0.2V+0.Ar * * Aplicável no caso da pontuação do item Experiência Profissional Relevante ser. em que: P = Ponderação curricular; H ap = Habilitações Académicas e Profissionais;

6 MATRIZ PARA PONDERAÇÃO CURRICULAR PARA OS ANOS DE 20 E 206 de acordo com o disposto no artigo 4.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro E p = Experiência Profissional; V = Valorização Curricular; Ar = Actividades Relevantes A ponderação curricular é solicitada pelo trabalhador através de requerimento apresentado ao avaliador, o qual deve ser acompanhado do Curriculum Vitae e de toda a documentação comprovativa do exercício de cargos, funções ou atividades, bem como de outra documentação que o trabalhador considere relevante. Coimbra, de março de 20 6

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GUALDIM PAIS AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL NÃO DOCENTE REGULAMENTAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE PONDERAÇÃO CURRICULAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GUALDIM PAIS AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL NÃO DOCENTE REGULAMENTAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE PONDERAÇÃO CURRICULAR AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DO PESSOAL NÃO DOCENTE REGULAMENTAÇÃO DOS CRITÉRIOS DE PONDERAÇÃO CURRICULAR (Aprovados na reunião do Conselho de Coordenação de Avaliação de 11 de Outubro de 2010) PREÂMBULO A

Leia mais

Ponderação Curricular

Ponderação Curricular Ponderação Curricular Nos termos do artigo 43º da Lei nº 66-B/2007, de 28 de dezembro alterada pela Lei nº 55-A/2010, de 31 de dezembro e pela Lei nº 66 B/2012, de 31 de dezembro, e tendo em conta os critérios

Leia mais

Modelo de currículo para efeitos de ponderação curricular

Modelo de currículo para efeitos de ponderação curricular Modelo de currículo para efeitos de ponderação curricular Pessoal integrado nas carreiras de regime geral e especial Notas Prévias: 1. Antes de elaborar o seu currículo, consulte a grelha de ponderação

Leia mais

Metodologia de especificação dos Critérios de Ponderação Curricular Modelo de carreira técnica (Despacho normativo nº 4-A/2010, de 8 de Fevereiro)

Metodologia de especificação dos Critérios de Ponderação Curricular Modelo de carreira técnica (Despacho normativo nº 4-A/2010, de 8 de Fevereiro) Metodologia de especificação dos Critérios de Ponderação Curricular Modelo de carreira técnica (Despacho normativo nº 4-A/2010, de 8 de Fevereiro) (Aprovado por deliberação do CCA, em reunião de 22 de

Leia mais

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET a) Fixação do nº mínimo de objetivos por carreira: Dirigentes Intermédios (coordenadora Técnica) 4 Objetivos (um funcional, um de relacionamento e um de grau

Leia mais

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL SIADAP 2. Orientações gerais e comuns a todas as Unidades Orgânicas do IPL:

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL SIADAP 2. Orientações gerais e comuns a todas as Unidades Orgânicas do IPL: NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL I SIADAP 2 Orientações gerais e comuns a todas as Unidades Orgânicas do IPL: 1. No início da sua comissão de serviço e no quadro das suas competências legais,

Leia mais

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL Cada Unidade Orgânica deve constituir uma bateria de objectivos directamente relacionados com o QUAR / Plano de Actividades por carreiras de onde serão seleccionados

Leia mais

I - Critérios de avaliação curricular

I - Critérios de avaliação curricular Trabalhador para a Carreira Técnica Especialista para Apoio ao Conselho de Administração (Ref.ª 01-CA/2016) I - Critérios de avaliação curricular São adotados os seguintes critérios de avaliação curricular:

Leia mais

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 2/2015/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 2/2015/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 2/2015/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo promove Estágios no âmbito do Programa Estágios

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL

AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL Concurso externo para o preenchimento de um (1) posto de trabalho, na categoria de Assistente Técnico, da carreira de Assistente Técnico, para exercer funções

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Código da Oferta: OE201603/0334 Tipo Oferta: Procedimento Concursal para Cargos de Direção Estado: Activa Nível Orgânico: Câmaras Municipais Organismo Câmara Municipal de Câmara

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA TROFA. Concurso para assistentes operacionais Termo resolutivo certo a tempo parcial para o ano escolar de

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA TROFA. Concurso para assistentes operacionais Termo resolutivo certo a tempo parcial para o ano escolar de Concurso para assistentes operacionais Termo resolutivo certo a tempo parcial para o ano escolar de 2016-2017 (Aviso n.º 1027/2017 de 25 de janeiro) 1 Nos termos do disposto no artigo 33.º da Lei n.º 35/2014,

Leia mais

2. Local de trabalho: Escola Secundária de Monserrate, Avenida do Atlântico, Viana do Castelo.

2. Local de trabalho: Escola Secundária de Monserrate, Avenida do Atlântico, Viana do Castelo. Procedimento concursal comum para recrutamento de assistentes operacionais em regime de contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo certo a tempo parcial. Para efeitos do disposto no artigo

Leia mais

1. ENQUADRAMENTO 2. METODOLOGIA

1. ENQUADRAMENTO 2. METODOLOGIA MATRIZ PARA PONDERAÇÃO CURRICULAR PARA OS ANOS DE 20 E 206 de acordo com o disposto no artigo 4.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro. ENQUADRAMENTO A presente matriz de avaliação tem por base a ponderação

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ÉVORA. Procedimento concursal para provimento do cargo de Chefe da Divisão de Desenvolvimento Económico e Planeamento

CÂMARA MUNICIPAL DE ÉVORA. Procedimento concursal para provimento do cargo de Chefe da Divisão de Desenvolvimento Económico e Planeamento CÂMARA MUNICIPAL DE ÉVORA Procedimento concursal para provimento do cargo de Chefe da Divisão de Desenvolvimento Económico e Planeamento Ata da reunião do Júri Definição dos critérios de seleção, ponderações

Leia mais

Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro

Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro Sessão de Esclarecimento e Debate sobre a Reforma da Administração Pública O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO SIADAP * Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro 1 O SIADAP Portaria nº1633/2007

Leia mais

nº75/2013, de 12/09 e em cumprimento do previsto no artº6º do Decreto-Lei nº166/2014, de 06/11,

nº75/2013, de 12/09 e em cumprimento do previsto no artº6º do Decreto-Lei nº166/2014, de 06/11, 1 Programa de Estágios Profissionais da Administração Local 5ª Edição Abertura de procedimento de recrutamento e seleção de estagiário Aviso nº5/2015 Ricardo João Barata Pereira Alves, Presidente da Câmara

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES AVISO 1. Nos termos do nº 2 do artigo 21º da Lei nº 2/2004, de 15 de Janeiro, com a redacção dada pela Lei nº 51/2005, de 30 de Agosto, e pela

Leia mais

SIADAP 1, 2 e 3 MANUAL DE EXECUÇÃO BIÉNIO

SIADAP 1, 2 e 3 MANUAL DE EXECUÇÃO BIÉNIO SIADAP 1, 2 e 3 MANUAL DE EXECUÇÃO BIÉNIO 2017-2018 1 SIADAP 1 AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS APLICAÇÃO A avaliação do desempenho das unidades orgânicas é efetuada anualmente, em articulação com o ciclo de gestão

Leia mais

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório

da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Regulamento da Avaliação do Desempenho e Alteração do Posicionamento Remuneratório Capítulo I Generalidades Artigo 1.º Objecto O presente regulamento, editado com base nos artigos 74.º-A a 74.º-C do ECDU,

Leia mais

Recrutamento de um dirigente para a. Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª DDEIA 2 /AMT Regulamento do Concurso

Recrutamento de um dirigente para a. Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª DDEIA 2 /AMT Regulamento do Concurso Recrutamento de um dirigente para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª DDEIA 2 /AMT- 2016 Regulamento do Concurso 1 - A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, AMT, pretende recrutar

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quinta-feira, 12 de fevereiro de Série. Número 27

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quinta-feira, 12 de fevereiro de Série. Número 27 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015 Série Sumário VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL E SECRETARIA REGIONAL DO PLANO E FINANÇAS Portaria n.º 33/2015 Autoriza

Leia mais

b)terem já constituída uma relação jurídica por tempo indeterminado; c)sejam detentores da escolaridade mínima obrigatória.

b)terem já constituída uma relação jurídica por tempo indeterminado; c)sejam detentores da escolaridade mínima obrigatória. Procedimento concursal comum com vista ao preenchimento a 6 postos de trabalho da carreira /categoria de assistente operacional, do mapa de pessoal do Hospital do Arcebispo João Crisóstomo Cantanhede 1

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE ESCOLA 2016/2017. Ata n.º 1/

CONTRATAÇÃO DE ESCOLA 2016/2017. Ata n.º 1/ Ata n.º 1/20162017 Aos dois dias do mês de setembro, pelas dezassete horas, reuniu-se o júri dos concursos de contratação de escola. O presidente da reunião começou por referir a legislação a aplicar nos

Leia mais

Recrutamento de um(a) Engenheiro(a) Civil para a área de Estudos para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes. Ref. N.º ENG_EST_1_EIA/AMT/2016

Recrutamento de um(a) Engenheiro(a) Civil para a área de Estudos para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes. Ref. N.º ENG_EST_1_EIA/AMT/2016 Recrutamento de um(a) Engenheiro(a) Civil para a área de Estudos para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref. N.º ENG_EST_1_EIA/AMT/2016 Regulamento do Concurso 1 A Autoridade da Mobilidade e

Leia mais

Ponderação Curricular

Ponderação Curricular Ponderação Curricular Técnicos Superiores e Especialistas de Informática 1. Enquadramento A presente matriz de avaliação tem por base a ponderação curricular dos trabalhadores nas carreiras de Técnico

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS ESPECIALIZADOS TERAPEUTA DA FALA TERAPEUTA OCUPACIONAL

CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS ESPECIALIZADOS TERAPEUTA DA FALA TERAPEUTA OCUPACIONAL CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS ESPECIALIZADOS TERAPEUTA DA FALA TERAPEUTA OCUPACIONAL 1 - Abertura do concurso Ao abrigo do n. 3, do art.º 38, do Decreto-Lei n.º- 132/2012, de 27 de junho, com a nova redação

Leia mais

Regulamentação. Guia informativo para Contratados

Regulamentação. Guia informativo para Contratados Regulamentação Guia informativo para Contratados Férias Os trabalhadores têm direito a um período de férias remuneradas em cada ano civil, nos termos previstos no Código do Trabalho (Lei n.º 7/2009, de

Leia mais

PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016

PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016 PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016 Sendo a transparência dos processos de candidatura e recrutamento de estudantes um dos elementos constituintes do sistema interno

Leia mais

I - Critérios de avaliação curricular

I - Critérios de avaliação curricular Trabalhador para a Carreira Técnica Especialista para o Departamento Administrativo e Financeiro (Ref.ª 01-DAF/2016) I - Critérios de avaliação curricular São adotados os seguintes critérios de avaliação

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE DO IPV

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE DO IPV AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE DO IPV REUNIÃO COM AS UNIDADES ORGÂNICAS DO IPV 14 DE NOVEMBRO DE 2012 Pedro Rodrigues Mário Cunha Raquel Vaz AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE DO IPV

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS ESPECIALIZADOS. Técnico de Restauração Restaurante / Bar (horários 6 e 7)

CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS ESPECIALIZADOS. Técnico de Restauração Restaurante / Bar (horários 6 e 7) CONTRATAÇÃO DE TÉCNICOS ESPECIALIZADOS Técnico de Restauração Restaurante / Bar (horários 6 e 7) Técnico de Restauração Cozinha / Pastelaria (horário 8) 1 - Abertura do concurso Ao abrigo do n. 3, do art.º

Leia mais

Local de Estágio: Município de Mirandela.

Local de Estágio: Município de Mirandela. AVISO N.º 1/RH/2015 Estágios PEPAL O Município de Mirandela - Câmara Municipal, torna público, nos termos e para os efeitos do n.º 1 do art.º 6.º do Decreto-Lei n.º 166/2014, de 6 de novembro, conjugado

Leia mais

Ministério da Educação. Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares. Agrupamento de Escolas do Barreiro

Ministério da Educação. Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares. Agrupamento de Escolas do Barreiro Ministério da Educação Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Agrupamento de Escolas do Barreiro Procedimento concursal Comum de recrutamento para ocupação de 1 (um) posto de trabalho em regime de

Leia mais

Agrupamento de Escolas Rio Arade

Agrupamento de Escolas Rio Arade Agrupamento de Escolas Rio Arade Procedimento concursal comum de recrutamento de 1 Assistente operacional em regime de contrato de trabalho em funções públicas por tempo determinado, com termo resolutivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P. AVISO

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P. AVISO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P. AVISO Procedimento concursal comum, para constituição de relação jurídica de emprego público por

Leia mais

Regulamento do Concurso

Regulamento do Concurso Recrutamento de um(a) Engenheiro(a) Civil, ramo de Transportes (Setor dos portos comerciais e/ou transportes marítimos e/ou fluviais) para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref. N.º ENG_MAR_1_RegEcon/AMT/2016

Leia mais

Assim, o regulamento de provas de Agregação da Universidade Católica Portuguesa rege-se pelas seguintes normas:

Assim, o regulamento de provas de Agregação da Universidade Católica Portuguesa rege-se pelas seguintes normas: DESPACHO NR/R/0094/2008 ASSUNTO: Regulamento de provas de agregação Na sequência da publicação do Decreto-Lei nº 239/2007, de 19 de Junho e ao fim de alguns meses de aplicação na UCP, considerou-se conveniente

Leia mais

Recrutamento de um dirigente para a. Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª DAAMI/AMT Regulamento do Concurso

Recrutamento de um dirigente para a. Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª DAAMI/AMT Regulamento do Concurso Recrutamento de um dirigente para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª DAAMI/AMT-2015 Regulamento do Concurso 1 A AMT pretende recrutar um dirigente para o desempenho de funções, em regime

Leia mais

CONTRATAÇÃO COM VISTA AO SUPRIMENTO DE NECESSIDADES TEMPORÁRIAS PARA O ANO ESCOLAR DE 2015/2016

CONTRATAÇÃO COM VISTA AO SUPRIMENTO DE NECESSIDADES TEMPORÁRIAS PARA O ANO ESCOLAR DE 2015/2016 CONTRATAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE Ano Letivo de 2015.2016 BOLSA DE CONTRATAÇÃO DE ESCOLA 2015-2016 AVISO DE ABERTURA CONTRATAÇÃO COM VISTA AO SUPRIMENTO DE NECESSIDADES TEMPORÁRIAS PARA O ANO ESCOLAR DE 2015/2016

Leia mais

Recrutamento de um(a) Engenheiro(a) Civil (Setor ferroviário e de outros modos de transporte guiado) para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes

Recrutamento de um(a) Engenheiro(a) Civil (Setor ferroviário e de outros modos de transporte guiado) para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Recrutamento de um(a) Engenheiro(a) Civil (Setor ferroviário e de outros modos de transporte guiado) para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref. N.º ENG_FER_1_RegEcon/AMT/2016 Regulamento do

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador Instituto Politécnico de Setúbal Edital Abertura de concurso documental para professor coordenador 1 Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 6º do Regulamento de Recrutamento e Contratação do Pessoal

Leia mais

I - Critérios de avaliação curricular

I - Critérios de avaliação curricular Trabalhador para a Carreira Técnica Especialista para o Departamento de Análise Jurídica (Ref.ª 02-DAJ/2016) I - Critérios de avaliação curricular São adotados os seguintes critérios de avaliação curricular:

Leia mais

MUNICÍPIO DE TAVIRA. Aviso

MUNICÍPIO DE TAVIRA. Aviso Aviso Procedimento concursal para ocupação de postos de trabalho em regime de contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo certo, a tempo parcial, para o desenvolvimento de Actividades de

Leia mais

24852 Diário da República, 2.ª série N.º de agosto de 2015

24852 Diário da República, 2.ª série N.º de agosto de 2015 24852 Diário da República, 2.ª série N.º 168 28 de agosto de 2015 17.1 A lista unitária da ordenação final dos candidatos, após homologação da Diretorado Agrupamento de Escolas de Azambuja, é afixada nas

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Escola Profissional Agrícola D. Dinis Paiã Aviso

Ministério da Educação e Ciência Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Escola Profissional Agrícola D. Dinis Paiã Aviso Ministério da Educação e Ciência Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Escola Profissional Agrícola D. Dinis Paiã Aviso Procedimento concursal comum de recrutamento para ocupação de três postos

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE DOCENTES ESPECIALMENTE CONTRATADOS EM REGIME CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS

PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE DOCENTES ESPECIALMENTE CONTRATADOS EM REGIME CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS PROJECTO DE REGULAMENTO INTERNO DE CONTRATAÇÃO DE DOCENTES ESPECIALMENTE CONTRATADOS EM REGIME CONTRATO DE TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS Artigo 1.º Objecto O presente Regulamento tem como objecto a definição

Leia mais

AVISO CAMÕES INSTITUTO DA COOPERAÇÃO E DA LÍNGUA, I.P.

AVISO CAMÕES INSTITUTO DA COOPERAÇÃO E DA LÍNGUA, I.P. AVISO CAMÕES INSTITUTO DA COOPERAÇÃO E DA LÍNGUA, I.P. ESTRUTURA DE COORDENAÇÃO DO ENSINO PORTUGUÊS EM FRANÇA (Abertura de procedimento concursal simplificado destinado ao recrutamento local de docentes

Leia mais

PROCEDIMENTO CONCURSAL Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro (com a redacção dada pela Portaria n.º 145-A/2011, de 6 de Abril)

PROCEDIMENTO CONCURSAL Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de Janeiro (com a redacção dada pela Portaria n.º 145-A/2011, de 6 de Abril) Publicitação do procedimento PRAZOS (a) Publicitação do procedimento Candidatura Notificações dos candidatos Exclusões dos candidatos Resultados e ordenação final (a) Prazos contados nos termos do artigo

Leia mais

Direção Regional de Educação do Norte Aviso

Direção Regional de Educação do Norte Aviso Direção Regional de Educação do Norte Aviso ABERTURA DE CONCURSO DE ASSISTENTEs OPERACIONAIS A TERMO RESOLUTIVO CERTO E A TEMPO PARCIAL A Escola Secundária de Alberto Sampaio torna público que se encontra

Leia mais

PARECER JURÍDICO N.º 31 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

PARECER JURÍDICO N.º 31 / CCDR-LVT / Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS Validade Válido JURISTA MARTA ALMEIDA TEIXEIRA ASSUNTO GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS QUESTÃO A autarquia refere que teve ao seu serviço uma trabalhadora com a categoria de Coordenadora Técnica, da carreira

Leia mais

Relatório do Sistema Integrado de Avaliação de Desempenho na Administração Pública 2013/14

Relatório do Sistema Integrado de Avaliação de Desempenho na Administração Pública 2013/14 Relatório do Sistema Integrado de Avaliação de Desempenho na Administração Pública 213/14 da Universidade do Minho Maio de 215 471-57 Braga P Etapas formais: Pretende-se com este documento elaborar um

Leia mais

AVISO Coordenação do Ensino Português em França

AVISO Coordenação do Ensino Português em França AVISO Coordenação do Ensino Português em França (Abertura de procedimento concursal simplificado destinado ao recrutamento local de docentes do ensino português no estrangeiro para o cargo de leitor, ao

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL Atividades de Enriquecimento Curricular 2015/2016

AVISO DE ABERTURA DE PROCEDIMENTO CONCURSAL Atividades de Enriquecimento Curricular 2015/2016 DIREÇÃO-GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES DIREÇÃO DE SERVIÇOS DA REGIÃO ALENTEJO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BARRANCOS RUA DE ANGOLA - 7230-003 BARRANCOS Código do Agrupamento: 135010 AVISO DE ABERTURA

Leia mais

MUNICÍPIO DE CAMPO MAIOR AVISO

MUNICÍPIO DE CAMPO MAIOR AVISO AVISO PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA PROVIMENTO DE UM LUGAR DE DIREÇÃO INTERMÉDIA DE 2.º GRAU CHEFE DA DIVISÃO DE OBRAS E URBANISMO 1. Nos termos do disposto nos artigos 20.º e 21.º da Lei n.º 2/2004, de

Leia mais

Comissão Administrativa Provisória BOLSA DE CONTRATAÇÃO DE ESCOLA CRITÉRIOS DE CONTRATAÇÃO

Comissão Administrativa Provisória BOLSA DE CONTRATAÇÃO DE ESCOLA CRITÉRIOS DE CONTRATAÇÃO CONTRATAÇÃO COM VISTA AO SUPRIMENTO DE NECESSIDADES TEMPORÁRIAS PARA O ANO ESCOLAR DE 2015/2016 Dando cumprimento ao disposto no n.º 1 do art.º 40.º, conjugado com o n.º 7 do art.º 39, ambos do Decreto-Lei

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

PROJETO DE REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS PROJETO DE REGULAMENTO DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS 2014 1 CAPÍTULO I - ÂMBITO Art.º 1.º (ÂMBITO) O presente Regulamento estabelece o regime de funcionamento dos Cursos Técnicos Superiores

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DO PORTO

INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DO PORTO INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DO PORTO Procedimento concursal para constituição de reserva de recrutamento por tempo indeterminado de 1 Assistente Técnico, área de Serviços Académicos

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCURSO PARA DIRETOR DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS BEIRA MAR

REGULAMENTO DE CONCURSO PARA DIRETOR DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS BEIRA MAR REGULAMENTO DE CONCURSO PARA DIRETOR DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE ESCOLAS BEIRA MAR Artigo 1º Princípio da legalidade regulamentar Ao abrigo do Decreto-Lei n.º 22/2014 que define o novo Regime Jurídico da

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Código da Oferta: OE201512/0026 Tipo Oferta: Procedimento Concursal para Cargos de Direção Estado: Activa Nível Orgânico: Câmaras Municipais Orgão/Serviço: Câmara Municipal

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO NORTE Agrupamento de Escolas António Alves Amorim - Lourosa

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO NORTE Agrupamento de Escolas António Alves Amorim - Lourosa MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIREÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO NORTE Agrupamento de Escolas António Alves Amorim - Lourosa Procedimento concursal comum de recrutamento para 2 postos de trabalho com a duração de

Leia mais

AVISO DE ABERTURA N.º 361/GA/GAI. Ano letivo 2017/2018 Curso de 2º Ciclo. 2º Ciclo Mestrado em Direito

AVISO DE ABERTURA N.º 361/GA/GAI. Ano letivo 2017/2018 Curso de 2º Ciclo. 2º Ciclo Mestrado em Direito AVISO DE ABERTURA N.º 361/GA/GAI Faculdade de Direito Ano letivo 2017/2018 Curso de 2º Ciclo 2º Ciclo Mestrado em Direito 1. Numerus clausus: 1ª Fase: 0 vagas 2ª Fase: 130* vagas 3ª Fase: 130* vagas +

Leia mais

Cumpre, pois, informar:

Cumpre, pois, informar: Da possibilidade de dispensa do período experimental de 240 dias de trabalhador integrado na carreira de informática que exerceu funções em regime de mobilidade interna intercarreiras Pelo Exº Senhor Presidente

Leia mais

Regulamento do Concurso

Regulamento do Concurso Recrutamento de dois(duas) Economistas, com especialização em Economia Industrial e em Mobilidade e Transportes (no contexto da Regulação Económica na UE) para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes

Leia mais

Recrutamento de um dirigente para a Autoridade da Mobilidade e dos. Transportes Ref.ª CDC-DFC/AMT Regulamento do Concurso

Recrutamento de um dirigente para a Autoridade da Mobilidade e dos. Transportes Ref.ª CDC-DFC/AMT Regulamento do Concurso Recrutamento de um dirigente para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref.ª CDC-DFC/AMT-2015 Regulamento do Concurso 1 A AMT pretende recrutar um dirigente para o desempenho de funções, em regime

Leia mais

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 1/2016/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 1/2016/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO AVISO N.º 1/2016/PEPAL OFERTA DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 5ª EDIÇÃO DO PEPAL Nos termos e para efeitos do disposto no n.º 1 do artigo 6º do Decreto- Lei n.º 166/2014,

Leia mais

Ministério da Saúde. Centro Hospitalar do Oeste Norte

Ministério da Saúde. Centro Hospitalar do Oeste Norte Ministério da Saúde Centro Hospitalar do Oeste Norte Procedimento concursal comum com vista ao preenchimento de 60 postos de trabalho na carreira/categoria de assistente operacional do mapa de pessoal

Leia mais

Aviso AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOAQUIM INÁCIO DA CRUZ SOBRAL (172364)

Aviso AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOAQUIM INÁCIO DA CRUZ SOBRAL (172364) Aviso Procedimento concursal comum de recrutamento para ocupação de 2 postos de trabalho em regime de contrato de trabalho em funções públicas a termo resolutivo certo a tempo parcial para carreira e categoria

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador Instituto Politécnico de Setúbal Edital Abertura de concurso documental para professor coordenador 1 Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 6º do Regulamento de Recrutamento e Contratação do Pessoal

Leia mais

DIREÇÃO e GESTÃO da CONSTRUÇÃO PROCEDIMENTOS PARA A ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ENGENHEIRO ESPECIALISTA EM DIREÇÃO E GESTÃO DA CONSTRUÇÃO

DIREÇÃO e GESTÃO da CONSTRUÇÃO PROCEDIMENTOS PARA A ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ENGENHEIRO ESPECIALISTA EM DIREÇÃO E GESTÃO DA CONSTRUÇÃO PROCEDIMENTOS PARA A ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ENGENHEIRO ESPECIALISTA EM DIREÇÃO E GESTÃO DA CONSTRUÇÃO 10 de novembro de 2010 (Documento ratificado pela Comissão Executiva da Especialização em 24 outubro

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública

REGULAMENTO DO CONCURSO. Recrutamento para Administração Pública REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

CRITÉRIOS DE CONTRATAÇÃO AEAN

CRITÉRIOS DE CONTRATAÇÃO AEAN CRITÉRIOS DE CONTRATAÇÃO AEAN 2015-2016 Grupos de Recrutamento (Ano Letivo 2015-2016) Bolsa de Contratação de Escola / Contratação de Escola I. Procedimento Concursal / Grupos de Recrutamento [Bolsa de

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Código da Oferta: OE201703/0191 Tipo Oferta: Procedimento Concursal para Cargos de Direção Estado: Activa Nível Orgânico: Serviços Municipalizados Organismo Serviços Intermunicipalizados

Leia mais

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador

Instituto Politécnico de Setúbal. Edital. Abertura de concurso documental para professor coordenador Instituto Politécnico de Setúbal Edital Abertura de concurso documental para professor coordenador 1 Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 6º do Regulamento de Recrutamento e Contratação do Pessoal

Leia mais

Artigo 1.º Objeto e âmbito. Artigo 2.º Avaliação da capacidade para a frequência. Artigo 3.º Provas

Artigo 1.º Objeto e âmbito. Artigo 2.º Avaliação da capacidade para a frequência. Artigo 3.º Provas REGULAMENTO DO CONCURSO LOCAL PARA A CANDIDATURA À MATRÍCULA E INSCRIÇÃO NO CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE LICENCIADO EM TECNOLOGIAS DA MÚSICA MINISTRADO PELA ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA DO INSTITUTO

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO

REGULAMENTO DO CONCURSO REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para Administração Pública O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento

Leia mais

Detalhe de Oferta de Emprego

Detalhe de Oferta de Emprego Detalhe de Oferta de Emprego Código da Oferta: OE201703/0166 Tipo Oferta: Procedimento Concursal para Cargos de Direção Estado: Activa Nível Orgânico: Serviços Municipalizados Organismo Serviços Intermunicipalizados

Leia mais

Recrutamento de um(a) Economista para a área de Estudos para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref. N.º ECON_EST_1_EIA/AMT/2016

Recrutamento de um(a) Economista para a área de Estudos para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref. N.º ECON_EST_1_EIA/AMT/2016 Recrutamento de um(a) Economista para a área de Estudos para a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes Ref. N.º ECON_EST_1_EIA/AMT/2016 Regulamento do Concurso 1- A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes,

Leia mais

Conselho Coordenador da Avaliação

Conselho Coordenador da Avaliação Campus de Gualtar 4710-057 Braga P Serviços de Acção Social Conselho Coordenador da Avaliação Critérios de avaliação e valoração da Ponderação Curricular A Lei n 66-B/2007, de 28 de dezembro, prevê, no

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Nos termos do disposto no artº 10º da Portaria nº 401/2007, de 5 de Abril, é aprovado o Regulamento dos

Leia mais

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Bolsa de Gestão em Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F)

AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Bolsa de Gestão em Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão em Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) 1. Por Despacho do Vice-Presidente, datado de 18 de janeiro de 2017, a Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P. (FCT)

Leia mais

Regulamento do Curso Pós-Graduado de Especialização em Endodontia

Regulamento do Curso Pós-Graduado de Especialização em Endodontia Regulamento do Curso Pós-Graduado de Especialização em Endodontia Artigo 1.º Âmbito de aplicação O presente regulamento aplica-se ao Curso Pós-Graduado de Especialização em Endodontia, curso não conferente

Leia mais

GUIÃO ORIENTADOR DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE

GUIÃO ORIENTADOR DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE GUIÃO ORIENTADOR DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE O presente regulamento define as regras para a avaliação dos docentes integrados na carreira, em período probatório e dos docentes em regime de contrato

Leia mais

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010 Reitoria RT-21/2010 Por proposta do Conselho Académico da Universidade do Minho, é homologado o Regulamento do Mestrado Integrado em Psicologia, anexo a este despacho. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro

Leia mais

EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO. (edição )

EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO. (edição ) EDITAL MESTRADO EM SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO (edição 2016-) Nos termos do Decreto-Lei n.º 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de março, com as alterações introduzidas pelo

Leia mais

REFORMAS INSTITUCIONAIS IMPLICAÇÕES LABORAIS

REFORMAS INSTITUCIONAIS IMPLICAÇÕES LABORAIS REFORMAS INSTITUCIONAIS IMPLICAÇÕES LABORAIS CARREIRA ENFERMAGEM SERVIÇO REGIONAL DE SAÚDE 2 Com a publicação da Lei de Bases da Saúde em agosto de 1990, a região consolida os princípios que permitiram

Leia mais

EDITAL anexo 1 anexo 2 anexo 3 anexo 1 anexo 4 20)

EDITAL anexo 1 anexo 2 anexo 3 anexo 1 anexo 4 20) EDITAL 1. Faz-se público que está aberto concurso para admissão ao Curso de Mestrado em Gerontologia Social, a iniciar no 1º semestre do ano letivo de 2016/2017 em organização conjunta da Escola Superior

Leia mais

DISPOSIÇÕES GERAIS. 1 Dimensão Pedagógica... 50% 2 Dimensão Técnica e Científica... 35% 3 Dimensão Organizacional... 15%

DISPOSIÇÕES GERAIS. 1 Dimensão Pedagógica... 50% 2 Dimensão Técnica e Científica... 35% 3 Dimensão Organizacional... 15% GRELHA DE AVALIAÇÃO PARA SERIAÇÃO DE CANDIDATOS A CONCURSO DOCUMENTAL PARA PROFESSOR ADJUNTO DA ÁREA CIENTÍFICA DE ENGENHARIA MECÂNICA, SUBÁREA DISCIPLINAR DE CONSTRUÇÕES MECÂNICAS DISPOSIÇÕES GERAIS 1)

Leia mais

SIADAP LEI N.º 66-B/2007 de 28 de Dezembro

SIADAP LEI N.º 66-B/2007 de 28 de Dezembro Âmbito de aplicação (art.º 2.º) SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SIADAP Âmbito genérico de aplicação: - Administração directa do Estado; - Administração

Leia mais

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos

Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos Regulamento das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do Curso de Licenciatura em Enfermagem da ESEL dos maiores de 23 anos e do Concurso Especial dos Estudantes

Leia mais

EDITAL. MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO (Edição 2012/2014)

EDITAL. MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO (Edição 2012/2014) 1/9 EDITAL MESTRADO EM ENSINO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NO ENSINO BÁSICO (Edição 2012/2014) Nos termos do Decreto-Lei nº 42/2005, de 22 de fevereiro, do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março, com as alterações

Leia mais

Regulamento Geral da Formação em Contexto de Trabalho. (Nos termos do artº 5º da Portaria nº 74-A/2013, de 15 de fevereiro)

Regulamento Geral da Formação em Contexto de Trabalho. (Nos termos do artº 5º da Portaria nº 74-A/2013, de 15 de fevereiro) Regulamento Geral da Formação em Contexto de Trabalho (Nos termos do artº 5º da Portaria nº 74-A/2013, de 15 de fevereiro) I - Enquadramento 1. A matriz curricular para os Cursos Profissionais, de acordo

Leia mais

REQUERIMENTO DE AUTORIZAÇÃO DO REGIME DE ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES

REQUERIMENTO DE AUTORIZAÇÃO DO REGIME DE ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES do Norte REQUERIMENTO DE AUTORIZAÇÃO DO REGIME DE ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES DATA DE Nº DO PROCESSO 1 EXMO. (ª) SR. (ª): 1 2 NATUREZA DA ACUMULAÇÃO: Pública Privada FASE: Inicial Renovação 2 Situação no serviço

Leia mais

REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE, ESPECIALMENTE CONTRATADO, AO ABRIGO DO ARTIGO 8.º DO ECPDESP DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO

REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE, ESPECIALMENTE CONTRATADO, AO ABRIGO DO ARTIGO 8.º DO ECPDESP DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO REGULAMENTO DE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL DOCENTE, ESPECIALMENTE CONTRATADO, AO ABRIGO DO ARTIGO 8.º DO ECPDESP DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO ARTIGO 1.º PESSOAL ESPECIALMENTE CONTRATADO 1. Podem ser contratados

Leia mais

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional No âmbito da medida de incentivos ao emprego "Estímulo 2012", estabelecida pela Portaria n 45/2012, de 13.2, o Instituto

Leia mais

6892 Diário da República, 1.ª série N.º de setembro de 2015

6892 Diário da República, 1.ª série N.º de setembro de 2015 6892 Diário da República, 1.ª série N.º 172 3 de setembro de 2015 Lei n.º 128/2015 de 3 de setembro Sexta alteração à Lei n.º 2/2004, de 15 de janeiro, que aprova o estatuto do pessoal dirigente dos serviços

Leia mais

3. Os prazos para candidatura, seleção, seriação, matrícula, inscrição e reclamação são os fixados no anexo 1;

3. Os prazos para candidatura, seleção, seriação, matrícula, inscrição e reclamação são os fixados no anexo 1; EDITAL 1. Faz-se público que estão abertas, candidaturas para a admissão ao Curso de Mestrado em Promoção e Educação para a Saúde, a iniciar no 1º semestre do ano letivo de 2016/2017, em organização conjunta

Leia mais

ANÚNCIO CONCURSO. Técnico Superior Finanças Ref.14 Esc. A. Nº Total de Vagas 2

ANÚNCIO CONCURSO. Técnico Superior Finanças Ref.14 Esc. A. Nº Total de Vagas 2 ANÚNCIO CONCURSO Nos termos do disposto no artigo 19.º do Decreto-Lei n.º 09/2013, de 26 de Fevereiro, conjugado com o artigo 11.º do Decreto-Lei n.º 54/2009, de 7 de Dezembro faz-se público que se encontra

Leia mais

DIRETRIZES DO CCA-IST

DIRETRIZES DO CCA-IST DIRETRIZES DO CCA-IST 19.01.2015 PLANEAMENTO DO SIADAP PARA 2015-2016 Nos termos dos artigos 58.º e 62.º da Lei do SIADAP 1 (LSIADAP), o Conselho Coordenador de Avaliação (CCA) define as regras a seguir

Leia mais

REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS

REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS REGULAMENTO PARA A FREQUÊNCIA DE UNIDADES CURRICULARES ISOLADAS NA ESTBARREIRO/IPS (Documento aprovado na 7ª Reunião do Conselho Técnico-Científico da ESTBarreiro/IPS, de 20 de Outubro de 2010) CAPÍTULO

Leia mais