QUESTIONÁRIO AOS(ÀS) TRABALHADORES(AS) E DIRIGENTES INTERMÉDIOS DA DRAP ALGARVE. Apresentação de resultados - relatório CICLO DE GESTÃO 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUESTIONÁRIO AOS(ÀS) TRABALHADORES(AS) E DIRIGENTES INTERMÉDIOS DA DRAP ALGARVE. Apresentação de resultados - relatório CICLO DE GESTÃO 2014"

Transcrição

1 QUESTIONÁRIO AOS(ÀS) TRABALHADORES(AS) E DIRIGENTES INTERMÉDIOS DA DRAP ALGARVE Apresentação de resultados - relatório CICLO DE GESTÃO 2014 Março 2015

2 Conteúdo I. Nota Introdutória... 3 II. Metodologia e procedimentos de aplicação... 4 III. Avaliação da satisfação dos trabalhadores... 5 IV. Dados apurados... 8 V. Questionário Aplicado

3 I. Nota Introdutória Com a aplicação deste questionário a todos os trabalhadores e dirigentes intermédios, a quem se solicitou a opinião pessoal e sincera e se garantiu confidencialidade e anonimato, pretendeu-se identificar como os(as) trabalhadores(as) percecionam a DRAP Algarve de modo a aferir o seu grau de satisfação ou de motivação, designadamente no que respeita a: 1 Satisfação global com A organização 2 Satisfação com A gestão e sistemas de gestão 3 Satisfação com As condições de trabalho 4 Satisfação com Desenvolvimento da carreira 5 Motivação para: Aprender novos métodos de trabalho Desenvolver trabalho em equipa Participar em ações de formação Participar em projetos de mudança na organização Sugerir melhorias 6 Satisfação com O estilo de liderança dos dirigentes (superiores e intermédios de 1º e 2º grau) 7 Concordância sobre A existência de práticas de liderança por parte dos dirigentes (superiores e intermédios de 1º e 2º grau) 8 Satisfação com As condições de higiene, segurança, equipamentos e serviços Estes resultados serão considerados na auto-avaliação da DRAP Algarve 2014, parte integrante do respetivo Relatório de Atividades, como previsto no disposto na alínea f) do n.º 2 do artigo 15.º da Lei n.º 66-B/2007 (SIADAP), que se transcreve: Artigo 15º Auto avaliação 2. A auto avaliação é parte integrante do relatório de atividades anual e deve ser acompanhada de informação relativa a: a) audição de dirigentes intermédios e dos demais trabalhadores na auto-avaliação do serviço 3

4 II. Metodologia e procedimentos de aplicação O questionário utiliza a metodologia CAF Common_Assessment_Framework (Estrutura Comum de Avaliação, modelo europeu comum de Gestão da Qualidade para o setor público). Foi aplicado aos(às) trabalhadores(as) da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve no período de 12 de fevereiro a 13 de março de 2015, no final das reuniões realizadas em cada unidade orgânica, para as quais foram convocados(as) todos(as) os(as) seus(suas) trabalhadores(as) e dirigentes intermédios para apresentar e discutir os resultados do desempenho de 2014 no sentido da auto avaliação. O questionário foi entregue em papel a cada trabalhador(a) que foi convidado(a) a responder de forma confidencial e a depositá-lo, depois de preenchido, em caixa fechada a qual foi aberta quando todos os questionários nela tinham sido depositados. Garantiu-se desta forma o anonimato das respostas aos questionários. O questionário organiza-se em grupos de questões apresentados no ponto I (oito grupos, sendo seis relativos a Satisfação com, um relativo a Motivação com.e um sobre concordância ou discordância da existência de práticas de liderança) Solicitou-se aos(às) trabalhadores(as) que pontuassem os seus níveis de satisfação e de motivação (grupos 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 8), numa escala de 1 a 5, em que: a pontuação 1, corresponde a muito insatisfeito(a) ou muito desmotivado(a) a pontuação 2 a insatisfeito(a) ou desmotivado(a) a pontuação 3 a pouco satisfeito(a) ou pouco motivado(a) a pontuação 4 a satisfeito(a) ou motivado(a) a pontuação 5 a muito satisfeito(a) ou muito motivado(a) e que manifestassem a sua concordância (ou discordância) sobre a existência de práticas de liderança por parte dos dirigentes (grupo 7) preenchendo com C (concordo) ou D (discordo) os campos relativos a cada uma das práticas listadas (8 para a Direção, 11 para Diretor de Serviços e 11 para Chefe de Divisão. Participaram nas reuniões e foram entregues questionários a 156 trabalhadores(as) e, destes, 2 foram entregues em branco. 4

5 Além dos dirigentes superiores (Diretor Regional e Diretor Regional Adjunto), não responderam ao questionário 13 trabalhadores com ausência justificada por serviço externo, doença, assistência à família, gozo de férias ou outras. III. Avaliação da satisfação dos trabalhadores A leitura dos dados apurados permite realçar o seguinte: 1. o nível da satisfação/motivação global dos(as) trabalhadores(as) situa-se nos 3,37 (média aritmética das pontuações atribuídas pelos(as) trabalhadores(as) aos vários itens do questionário). 2. Na série das médias das pontuações atribuídas aos itens o mínimo refere-se à satisfação com o horário de trabalho (2,51) e o máximo refere-se ao ambiente de trabalho (3,98), ambos do Grupo 3 Satisfação com as condições de trabalho. Por outro lado, este grupo também se destaca por ser um dos grupos cuja média das pontuações atribuídas a todos os itens ser das mais baixas (3,17) e pela elevada percentagem de insatisfeitos ser das mais elevadas (de entre as pontuações atribuídas, 26,8% foram inferiores a 3, sendo mais acentuado nos itens 11.Horário de trabalho (média 2.51, 48% de insatisfeitos, dos quais 28% muito insatisfeitos, 12.Horário de trabalho (média 2.81, 35 % de insatisfeitos, dos quais 19 % muito insatisfeitos e 13. Igualdade de oportunidades para o desenvolvimento de novas competências profissionais (média 3,15, 24 % de insatisfeitos, dos quais 10 % muito insatisfeitos ). 3. Os níveis mais altos de satisfação referem-se aos Grupos 5. Níveis de Motivação (média 3,77), 6. Satisfação com o estilo de liderança (média 3,69) e 1. Satisfação global dos/as trabalhadores(as) com a organização (média 3,59). a. No Grupo 5. Níveis de motivação, as médias e as frequências de satisfação são relativamente elevadas em todos os seus itens, destacando-se um pouco, pelos valores ainda mais elevados, o nível de motivação para desenvolver trabalho em equipa (média de 3,97 e frequência de satisfeitos de 95% (pontuaram com >=3) dos quais 26% pontuaram com 5 (muito satisfeitos). 5

6 b. No que respeita ao grau de satisfação com o estilo de liderança (Grupo 6), a média é de 3,69 e frequência de satisfeitos situa-se entre 83% e 90%. Associado a este grupo, a existência de práticas de liderança (Grupo 7): 1. cerca de metade dos respondentes concorda que o Diretor Regional e Diretor Regional Adjunto, Diretor de Serviços e Chefe de Divisão Aceita criticas construtivas, Aceita sugestões de melhoria e Delega competências e responsabilidades ; 2. mais de metade dos respondentes concorda que o Diretor Regional e Diretor Regional Adjunto Encoraja a confiança mútua e o respeito ; 3. mais de metade dos respondentes, respetivamente 55% e 54% concorda que o Chefe de Divisão Lidera através do exemplo e Demonstra empenho no processo de mudança. 4. no que respeita às restantes práticas de liderança por parte dos diretores de serviço, acima não referidas, menores percentagens de respondentes concorda com a sua existência (predominam as frequências relativas entre 33% e 38%) e relativamente mais elevadas percentagem de respondentes discordam da existência destas práticas por parte dos Diretores de Serviço (entre 13% e 26%). c. No que respeita à Satisfação global dos/as trabalhadores(as) com a organização (Grupo 1) as médias e as frequências de satisfação são relativamente elevadas em todos os seus itens (médias variam entre 3,46 e 3,70 e frequências de satisfeitos são superiores a 90% em todos os itens exceto o 6. Mecanismos de consulta e diálogo entre colaboradores e gestores, relativamente à qual 85% dos respondentes que atribuíram pontuação >=3 e 4% atribuíram 1 (muito insatisfeitos). 4. Os níveis mais baixos de satisfação respeitam ao Grupos 8. Satisfação com as condições de higiene, segurança, equipamento e serviços (média 3,00), 6

7 predominando percentagens de satisfeito relativamente mais baixas (entre 56% a 87%) e percentagens de muito insatisfeito relativamente mais altas (entre 4% e 20 %). Dentro deste grupo, relativamente aos itens satisfação com os equipamentos informáticos disponíveis e satisfação com Software disponível a média das pontuações atribuídas foi de 2,67 e de 2,07 respetivamente. As percentagens dos respondentes que atribuíram pontuações <=3 e 1 nestes itens foram relativamente elevadas (42% e 44% de insatisfeitos dos quais 20% e 15% muito insatisfeitos ) 7

8 IV. Dados apurados Apresentam-se neste ponto os resultados globais dos questionários, designadamente médias aritméticas e frequências relativas das pontuações atribuídas pelos(as) trabalhadores(as) utilizando a estrutura do próprio questionário antecedidos de uma nota sobre o significado dos valores apresentados (médias e frequências). Média das pontuações atribuidas Média aritmética do item: média das pontuações atribuídas pelos(as) trabalhadores(as) a cada item; Média aritmética do grupo: média das pontuações atribuídas pelos(as) trabalhadores(as) aos diversos itens de cada grupo; Frequência de atribuição de nível de pontuação (%) Percentagem de trabalhadores(as) que atribuíram a pontuação indicada sendo que: Frequência de atribuição da pontuação 1 indica a percentagem de trabalhadores(as) muito insatisfeitos, os que atribuíram ao item a pontuação 1 (Muito Insatisfeito(a)) Frequência de atribuição da pontuação <3 indica a percentagem de trabalhadores(as) insatisfeitos, os que atribuíram ao item as pontuações 1 (Muito Insatisfeito(a) ou 2 Insatisfeito(a)) Frequência de atribuição da pontuação >=3 indica a percentagem de trabalhadores(as) satisfeitos, que atribuíram ao item as pontuações 3 (Pouco Satisfeito(a)) ou 4 Satisfeito(a) ou 5 Muito Satisfeito(a) Frequência de atribuição da pontuação 5 indica a percentagem de trabalhadores(as) muito satisfeitos, os que atribuíram ao item a pontuação 5 (Muito Satisfeito(a)). 8

9 1 = Muito Insatisfeito(a), 2 = Insatisfeito(a), 3 = Pouco Satisfeito(a), 4 = Satisfeito(a) e 5 = Muito Satisfeito(a). Cont (1/4) Satisfação com Média das pontuações Frequência da pontuação (%) Média do item Imagem da DRAP Algarve 3,55 Média dos itens do grupo Pontuação atribuída /Grau de satisfação 1 < ,67 6,67 93,33 10,00 Desempenho global da DRAP Algarve 3,64 0 6,16 93,84 8,90 Papel da DRAP Algarve na sociedade 3,62 2,05 6,16 93,84 9,59 1.Satisfação global dos(as) trabalhadores(as) com a organização 2.Satisfação com a gestão e sistemas de gestão 3.Satisfação com as condições de trabalho 4. Satisfação com o desenvolvimento da carreira Relacionamento da DRAP Algarve com os/as utentes e a sociedade em geral Nível de envolvimento dos(as) trabalhadores(as) na organização e na respetiva missão Mecanismos de consulta e diálogo entre colaboradores e gestores Neste grupo, 2 % dos respondentes apresentaram 3 sugestões de melhoria Forma como o sistema de avaliação do desempenho em vigor foi implementado 3,70 3,59 0 7,38 92,62 15,44 3,61 3,33 8,67 91,33 12,00 3,46 4,08 14,97 85,03 11,56 3,23 7,43 20,27 79,73 8,78 Forma como os objetivos individuais são fixados 3,32 3,28 5,52 17,93 82,07 8,97 Postura da organização face à mudança e à modernização Neste grupo, 2 % dos respondentes apresentaram 3 sugestões de melhoria Ambiente de trabalho 3,98 3,27 6,29 20,28 79,72 7,69 1,32 8,61 91,39 31,79 Horário de trabalho 2,51 27,63 48,03 51,97 5,26 Possibilidade de conciliar o trabalho com a vida familiar e assuntos pessoais e assuntos relacionados com a saúde Igualdade de oportunidades para o desenvolvimento de novas competências profissionais Igualdade de tratamento na organização e não discriminação (género ou outras) Neste grupo, 6 % dos respondentes apresentaram 10 sugestões de melhoria Política de gestão de recursos humanos existente na organização 2,83 18,67 35,33 64,67 5,33 3,17 3,15 10,14 23,65 76,35 6,08 3,45 6,85 17,81 82,19 15,07 3,05 8,67 25,33 74,67 5,33 Oportunidades criadas pela organização para 2,98 7,59 30,34 69,66 4,14 desenvolver novas competências 3,12 Ações de formação em que tem participado 3,00 12,77 26,95 73,05 4,96 Nível de conhecimento que tem dos objetivos da organização Neste grupo, 3 % dos respondentes apresentaram 5 sugestões de melhoria 3,54 2,10 11,89 88,11 9,79 9

10 Satisfação com /Níveis de Motivação. Cont (2/4) Média das pontuações Frequência da pontuação (%) Média do item Média dos itens do grupo Pontuação atribuída /Grau de satisfação 1 <3 3 5 Aprender novos métodos de trabalho 3,72 4,70 9,40 90,60 18,79 Desenvolver trabalho em equipa 3,97 2,00 4,67 95,33 26,00 5.Níveis de motivação (motivação para ) Participar em ações de formação 3,76 3,77 2,74 10,27 89,73 21,23 Participar em projetos de mudança na organização 3,74 2,07 11,72 88,28 19,31 Sugerir melhorias 3,71 3,79 9,09 90,91 17,42 Neste grupo, 4 % dos respondentes apresentaram 7 sugestões de melhoria 6.Satisfação com o estilo de liderança Dirigentes Superiores (Diretor Regional e Diretor Regional Adjunto) 3,59 4,79 13,70 86,30 17,81 Dirigente Intermédio 1.º grau (Diretor de Serviços) 3,59 3,69 4,93 16,90 83,10 19,72 Dirigente Intermédio 2.º grau (Chefe de Divisão) 3,86 2,21 9,56 90,44 29,41 Neste grupo, um respondente apresentou sugestão de melhoria 10

11 Frequência relativa (%) Concorda ou Discorda que o seu dirigente. 1 Dirigentes Superiores Diretor Regional e Diretor Regional Adjunto Concordo (C) Discordo (D) Não respondeu (NR) Dirigente Intermédio 1.º Grau Diretor de Serviços Concordo (C) Discordo (D) Não respondeu (NR) Dirigente Intermédio 2.º Grau Chefe de Divisão Concordo (C) Discordo (D) Não respondeu (NR) 7.Existência de práticas de liderança por parte dos dirigentes Lidera através do exemplo Demonstra empenho no processo de mudança Aceita críticas construtivas Aceita sugestões de melhoria Delega competências e responsabilidades Estimula a iniciativa das pessoas Encoraja a confiança mútua e o respeito Promove o desenvolvimento de uma cultura de mudança Assegura o desenvolvimento de uma cultura de mudança Promove ações de formação Reconhece e premeia os esforços individuais e das equipas Adequa o tratamento dado às pessoas, às necessidades e às situações em causa C : 44% C : 38% C : 55% D : 26% D : 26% D : 10% NR : 29% NR : 35% NR : 35% C : 48% C : 44% C : 54% D : 18% D : 19% D : 8% NR : 33% NR : 37% NR : 37% C : 55% C : 50% C : 51% D : 8% D : 13% D : 10% NR : 34% NR : 37% NR : 38% C : 54% C : 49% C : 54% D : 10% D : 13% D : 7% NR : 33% NR : 37% NR : 38% C : 54% C : 50% C : 53% D : 8% D : 10% D : 8% NR : 36% NR : 40% NR : 38% C : 48% C : 46% C : 52% D : 15% D : 15% D : 10% NR : 35% NR : 39% NR : 37% C : 53% C : 44% C : 53% D : 10% D : 13% D : 6% NR : 36% NR : 42% NR : 40% C : 37% D : 19% Não aplicável Não aplicável NR : 43% C : 34% C : 45% D : 16% D : 8% NR : 50% NR : 46% C : 33% C : 42% Não aplicável D : 17% D : 10% NR : 51% NR : 47% C : 33% C : 42% D : 17% D : 12% NR : 49% NR : 46% C : 37% C : 44% D : 13% D : 10% NR : 49% NR : 46% 1 A percentagem remanescente para os 100% do somatório das respostas C: Concordo, D. Discordo e NR Não respondeu" representa a percentagem de outras respostas não previstas. 11

12 8.Satisfação com as condições de higiene, segurança, equipamentos e serviços Satisfação com /Níveis de Motivação. Média das pontuações Frequência da pontuação (%) Média do item Equipamentos informáticos disponíveis 2,67 Média dos itens do grupo Pontuação atribuída /Grau de satisfação 1 < ,86 41,84 58,16 2,84 Software disponível 2,07 14,89 43,97 56,03 4,26 Equipamentos de comunicação disponíveis 3,00 11,43 27,86 72,14 5,71 3,00 Condições de higiene 3,38 3,50 12,59 87,41 6,29 Condições de segurança 3,19 5,67 21,28 78,72 4,26 Serviços de refeitório e bar 3,02 14,07 31,11 68,89 5,93 Neste grupo, 5 % dos respondentes apresentaram 7 sugestões de melhoria 12

13 V. Questionário Aplicado 13

14 Questionário à satisfação Trabalhadores/as (2014) DIREÇÃO REGIONAL DE AGRICULTURA E PESCAS DO ALGARVE Data: Janeiro 2015 (ciclo de Gestão 2014) Este questionário versa um conjunto de temáticas relativas ao modo como perceciona a DRAP Algarve de modo a aferir o seu grau de satisfação e de motivação. É de toda a conveniência que responda com o máximo de rigor e honestidade, pois só assim é possível a este organismo apostar numa melhoria contínua. Não há respostas certas ou erradas relativamente a qualquer dos itens, pretendendo-se apenas a sua opinião pessoal e sincera. Este questionário é de carácter confidencial e anónimo. 1. Satisfação global dos/as trabalhadores/as com a organização 1 = Muito Insatisfeito(a), 2 = Insatisfeito(a), 3 = Pouco Satisfeito(a), 4 = Satisfeito(a) e 5 = Muito Satisfeito(a) Imagem da DRAP Algarve Satisfação com Desempenho global da DRAP Algarve Papel da DRAP Algarve na sociedade Relacionamento da DRAP Algarve com os/as utentes e a sociedade em geral Nível de envolvimento dos trabalhadores (as) na organização e na respetiva missão. Mecanismos de consulta e diálogo entre colaboradores e gestores Grau de Satisfação Registe aqui as suas sugestões de melhoria 2. Satisfação com a gestão e sistemas de gestão 1 = Muito Insatisfeito(a), 2 = Insatisfeito(a), 3 = Pouco Satisfeito(a), 4 = Satisfeito(a) e 5 = Muito Satisfeito(a) Satisfação com Forma como o sistema de avaliação do desempenho em vigor foi implementado Forma como os objetivos individuais são fixados Postura da organização face à mudança e à modernização Grau de Satisfação Registe aqui as suas sugestões de melhoria 3. Satisfação com as condições de trabalho 1 = Muito Insatisfeito(a), 2 = Insatisfeito(a), 3 = Pouco Satisfeito(a), 4 = Satisfeito(a) e 5 = Muito Satisfeito(a) Satisfação com Ambiente de trabalho Horário de trabalho Possibilidade de conciliar o trabalho com a vida familiar e assuntos pessoais e assuntos relacionados com a saúde Igualdade de oportunidades para o desenvolvimento de novas competências profissionais Igualdade de tratamento na organização e não discriminação (género ou outras) Grau de Satisfação Registe aqui as suas sugestões de melhoria 14

15 4. Satisfação com o desenvolvimento da carreira 1 = Muito Insatisfeito(a), 2 = Insatisfeito(a), 3 = Pouco Satisfeito(a), 4 = Satisfeito(a) e 5 = Muito Satisfeito(a) Satisfação com Politica de gestão de recursos humanos existente na organização Oportunidades criadas pela organização para desenvolver novas competências Ações de formação em que tem participado Nível de conhecimento que tem dos objetivos da organização Grau de Satisfação O que falta para que o seu grau de satisfação seja 5? 5. Níveis de motivação 1 = Muito Desmotivado(a), 2 = Desmotivado(a), 3 = Pouco Motivado(a), 4 = Motivado(a) e 5 = Muito Motivado(a) Motivação para Aprender novos métodos de trabalho Desenvolver trabalho em equipa Participar em ações de formação Participar em projetos de mudança na organização Sugerir melhorias Grau de Motivação O que falta para que o seu grau de motivação seja 5? 6.Satisfação com o estilo de liderança 1 = Muito Insatisfeito(a), 2 = Insatisfeito(a), 3 = Pouco Satisfeito(a), 4 = Satisfeito(a) e 5 = Muito Satisfeito(a) Satisfação com o estilo de liderança Grau de Satisfação Registe aqui as suas sugestões de melhoria Dirigentes Superiores (Diretor Regional e Diretor Regional Adjunto) Dirigente Intermédio 1.º grau (Diretor de Serviços) Dirigente Intermédio 2.º grau (Chefe de Divisão) 15

16 7. Existência de Práticas de Liderança por parte dos dirigentes C: Concordo D: Discordo Concorda ou Discorda que o seu dirigente. Dirigentes Superiores Diretor Regional e Diretor Regional Adjunto Dirigente Intermédio 1.º Grau Diretor de Serviços Dirigente Intermédio 2.º Grau Chefe de Divisão Registe aqui as suas sugestões de melhoria Concordo (C) Concordo (C) Concordo (C) Discordo (D) Discordo (D) Discordo (D) Lidera através do exemplo Demonstra empenho no processo de mudança Aceita críticas construtivas Aceita sugestões de melhoria Delega competências e responsabilidades Estimula a iniciativa das pessoas Encoraja a confiança mútua e o respeito Promove o desenvolvimento de uma cultura de mudança Não aplicável Não aplicável Assegura o desenvolvimento de uma cultura de mudança Promove ações de formação Reconhece e premeia os esforços individuais e das equipas Adequa o tratamento dado às pessoas, às necessidades e às situações em causa Não aplicável 8. Satisfação com as condições de higiene, segurança, equipamento e serviços 1 = Muito Insatisfeito(a), 2 = Insatisfeito(a), 3 = Pouco Satisfeito(a), 4 = Satisfeito(a) e 5 = Muito Satisfeito(a) Satisfação com Equipamentos informáticos disponíveis Software disponível Equipamentos de comunicação disponíveis Condições de higiene Condições de segurança Serviços de refeitório e bar Grau de Satisfação Registe aqui as suas sugestões de melhoria Acrescente qualquer referência que lhe pareça importante sobre qualquer dos aspetos versados: Muito obrigado pela sua colaboração. 16

Conteúdo I. Nota Introdutória... 3 II. Metodologia e procedimentos de aplicação... 3 III. Conteúdo do questionário... 4 IV. Valores apurados... 4 V. B

Conteúdo I. Nota Introdutória... 3 II. Metodologia e procedimentos de aplicação... 3 III. Conteúdo do questionário... 4 IV. Valores apurados... 4 V. B QUESTIONÁRIO AOS(ÀS) TRABALHADORES(AS) E DIRIGENTES INTERMÉDIOS DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2013 Fev 2014 Conteúdo I. Nota Introdutória... 3 II. Metodologia e procedimentos de aplicação...

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO APLICADO AOS UTENTES DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2014

QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO APLICADO AOS UTENTES DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2014 QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO APLICADO AOS UTENTES DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2014 I. Nota Introdutória Com o presente documento pretendem apurar-se os resultados do questionário aplicado aos

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO APLICADO A UTENTES DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2015

QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO APLICADO A UTENTES DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2015 QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO APLICADO A UTENTES DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2015 Conteúdo I. Nota Introdutória... 3 II. Metodologia... 3 III. Conteúdo... 4 IV. Apuramento... 4 I. Nota Introdutória

Leia mais

Dos 173 questionários devolvidos pelos(as) trabalhadores(as), 169 foram preenchidos ou parcialmente preenchidos e 5 foram devolvidos em branco.

Dos 173 questionários devolvidos pelos(as) trabalhadores(as), 169 foram preenchidos ou parcialmente preenchidos e 5 foram devolvidos em branco. QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO APLICADO AOS(ÀS) TRABALHADORES(AS) DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2012 I. Nota Introdutória Com o presente documento pretendem apurar-se os resultados do questionário

Leia mais

Relatório de Avaliação Grau de Satisfação - Colaboradores CRIT

Relatório de Avaliação Grau de Satisfação - Colaboradores CRIT Relatório de Avaliação Grau de Satisfação - Colaboradores CRIT - 2010 Grau de Satisfação para Colaboradores sobre a Satisfação Global Nº de inquéritos recebidos 90 P1. Imagem global da organização. 0 2

Leia mais

INQUÉRITO À SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES

INQUÉRITO À SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES INQUÉRITO À SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES 2013 AEP Julho 2013 Aldina Carvalho Índice 1. OBJETIVOS... 1 2. METODOLOGIA E FONTES DE INFORMAÇÃO... 1 3. RESULTADOS... 1 3.1. Análise dos Dados... 1 3.2. Análise

Leia mais

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO COM OS SERVIÇOS COLABORADORES

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO COM OS SERVIÇOS COLABORADORES AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO COM OS SERVIÇOS COLABORADORES VERSÃO RESUMIDA NOTA INTRODUTÓRIA O Instituto Politécnico de Portalegre tem vindo a apostar estrategicamente num sistema de gestão de qualidade assente

Leia mais

Relatório. Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local. Sede. Novembro de 2014

Relatório. Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local. Sede. Novembro de 2014 Relatório Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local Sede Novembro de 2014 1 Índice Índice Introdução e Metodologia, pág. 3 1. Satisfação global, pág. 5 2. Satisfação

Leia mais

Relatório. Inquérito de satisfação dos clientes da DRAPLVT

Relatório. Inquérito de satisfação dos clientes da DRAPLVT Relatório Inquérito de satisfação dos clientes da DRAPLVT 2011 Relatório de Análise do Questionário de Satisfação aos Utentes da DRAPLVT Período de recolha: 1 de Abril a 31 de Outubro de 2011 Dando cumprimento

Leia mais

Todos os grupos de itens tiveram uma pontuação média superior a 4, designadamente:

Todos os grupos de itens tiveram uma pontuação média superior a 4, designadamente: QUESTIONÁRIO DE SATISFAÇÃO APLICADO AOS UTENTES DA DRAP ALGARVE RELATÓRIO CICLO DE GESTÃO 2012 I. Nota Introdutória Com o presente documento pretendem apurar-se os resultados do questionário aplicado aos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3ºCICLO DE LOUSADA. Avaliação Interna. Questionário ao Pessoal Não Docente

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3ºCICLO DE LOUSADA. Avaliação Interna. Questionário ao Pessoal Não Docente ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3ºCICLO DE LOUSADA Avaliação Interna Questionário ao Pessoal Não Docente O pessoal dos serviços de administração e gestão da escola e o pessoal auxiliar de acção educativa e guardas-nocturnos

Leia mais

Questionário de satisfação para colaboradores

Questionário de satisfação para colaboradores Questionário de satisfação para colaboradores Identificação da Organização: Data: Instruções de resposta ao questionário: Este questionário versa um conjunto de temáticas relativas ao modo como o colaborador

Leia mais

Relatório dos Resultados do Questionário de Satisfação aos Clientes Externos do GPP

Relatório dos Resultados do Questionário de Satisfação aos Clientes Externos do GPP Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral Relatório dos Resultados do Questionário de Satisfação aos Clientes Externos do GPP 2015 Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral

Leia mais

Relatório: AUTOAVALIAÇÃO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES DA CASA PIA DE LISBOA, IP (2013)

Relatório: AUTOAVALIAÇÃO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES DA CASA PIA DE LISBOA, IP (2013) Relatório: AUTOAVALIAÇÃO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES DA CASA PIA DE LISBOA, IP (2013) PARTE I - Audição dos dirigentes intermédios e demais colaboradores (ano 2013) 1. SUMÁRIO 1.1. Objetivo do

Leia mais

Relatório. da aplicação do Questionário de Satisfação dos Cidadãos/Clientes no Serviço de Passaportes da Loja do Cidadão

Relatório. da aplicação do Questionário de Satisfação dos Cidadãos/Clientes no Serviço de Passaportes da Loja do Cidadão Relatório da aplicação do Questionário de Satisfação dos Cidadãos/Clientes no Serviço de Passaportes da Loja do Cidadão Direcção Regional da Administração Pública e Local Junho de 2008 1 Índice Parte I

Leia mais

Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho

Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho Centro de Educação Especial de Rio Maior O Ninho AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES Ano 2014 RESULTADO DA AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES A presente apresentação de resultados surge na

Leia mais

Relatório: AUTO-AVALIAÇÃO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES DA CASA PIA DE LISBOA I.P. (2012)

Relatório: AUTO-AVALIAÇÃO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES DA CASA PIA DE LISBOA I.P. (2012) Relatório: AUTO-AVALIAÇÃO GRAU DE SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES DA CASA PIA DE LISBOA I.P. (2012) PARTE I - Audição dos dirigentes intermédios e demais colaboradores (ano 2012) 1. SUMÁRIO 1.1. Objetivo

Leia mais

IPSS 1999 UTILIDADE PÚBLICA CONTRIBUINTE Nº

IPSS 1999 UTILIDADE PÚBLICA CONTRIBUINTE Nº RESULTADOS DO INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO E MOTIVAÇÃO D@S CLIENTES CENTRO DE ACTIVIDADES E TEMPOS LIVRES ARCO - ÌRIS Os inquéritos de avaliação da satisfação d@s clientes da resposta social Centro de Actividades

Leia mais

RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS

RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS RELATÓRIO DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A STAKEHOLDERS EXTERNOS / RESULTADOS DOS INQUÉRITOS DE SATISFAÇÃO A UTENTES/STAKEHOLDERS EXTERNOS EFETUADOS PELO INSTITUTO DA VINHA E DO VINHO, I.P. EM E Considerando

Leia mais

Relatório da Satisfação/Cidadãos Clientes do Núcleo de Passaportes Loja do Cidadão

Relatório da Satisfação/Cidadãos Clientes do Núcleo de Passaportes Loja do Cidadão Relatório da Satisfação/Cidadãos Clientes do Núcleo de Passaportes Loja do Cidadão 2015 Direção Regional da Administração Pública e da Modernização Administrativa Secretaria Regional das Finanças e da

Leia mais

Regulamento Interno AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS COLABORADORES

Regulamento Interno AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS COLABORADORES Regulamento Interno AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS COLABORADORES REGULAMENTO INTERNO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS COLABORADORES NORMA I ÂMBITO E DEFINIÇÃO 1. O presente regulamento, em conformidade com

Leia mais

Relatório de Análise DRAPLVT Questionário de Satisfação para os Colaboradores. Agricultura Presente, um Projecto com Futuro

Relatório de Análise DRAPLVT Questionário de Satisfação para os Colaboradores. Agricultura Presente, um Projecto com Futuro Relatório de Análise Questionário de Satisfação para os Colaboradores da DRAPLVT 2010 Agricultura Presente, um Projecto com Futuro Direcção de Serviços de Planeamento e Controlo 4 de Março 2011 Relatório

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS CLIENTES, SIGNIFICATIVOS E PARCEIROS 2011

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS CLIENTES, SIGNIFICATIVOS E PARCEIROS 2011 P.1 de 10 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS CLIENTES, SIGNIFICATIVOS E PARCEIROS 2011 No âmbito do SGAQ-APPACDM de Lisboa -Referencial EQUASS e no que respeita ao princípio da Participação,

Leia mais

Relatório de Satisfação dos Cidadãos/Clientes do Núcleo de Passaportes da Loja do Cidadão_2016

Relatório de Satisfação dos Cidadãos/Clientes do Núcleo de Passaportes da Loja do Cidadão_2016 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Governo Regional Secretaria Regional das Finanças e da Administração Pública DRAPMA - Direção Regional da Administração Pública e da Modernização Administrativa Relatório de

Leia mais

AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO

AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO AVALIAÇÃO DO GRAU DE SATISFAÇÃO Colaboradores 2012 DOC. 412.1 1. PROCEDIMENTO O questionário de avaliação do grau de satisfação dos colaboradores foi aplicado por via Web distribuído por e-mail e em suporte

Leia mais

CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia

CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO Pais/Encarregados de Educação CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia Agrupamento de Escolas de Arganil 2º/3º CEB e Secundário

Leia mais

ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- MARÇO 2017 INDICADORES ESPECÍFICOS: QUALIDADE DE VIDA. Introdução e Apresentação do Estudo

ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- MARÇO 2017 INDICADORES ESPECÍFICOS: QUALIDADE DE VIDA. Introdução e Apresentação do Estudo ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- MARÇO 2017 INDICADORES ESPECÍFICOS: QUALIDADE DE VIDA Conteúdo: Sumário Executivo Introdução e Apresentação do Estudo Indicadores Gerais: Felicidade e Satisfação Satisfação

Leia mais

ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- NOVEMBRO 2016 RENDIMENTO E POUPANÇA. Rendimento e Poupança. Rendimento e poupança- Sumário

ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- NOVEMBRO 2016 RENDIMENTO E POUPANÇA. Rendimento e Poupança. Rendimento e poupança- Sumário ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- NOVEMBRO 2016 RENDIMENTO E POUPANÇA Rendimento e poupança- Sumário O Observatório da Sociedade Portuguesa da Católica Lisbon- School of Business and Economics (CATÓLICA-LISBON)

Leia mais

Satisfação dos Colaboradores 2015

Satisfação dos Colaboradores 2015 Divulgação dos resultados Satisfação dos Colaboradores 2015 Centro Social Nossa Senhora do Amparo I Enquadramento Geral Este relatório vem apresentar os resultados obtidos dos questionários de satisfação

Leia mais

Estudo da Sociedade Portuguesa- Hábitos de consumo e de poupança, confiança económica, satisfação com a vida e felicidade (Julho 2017)

Estudo da Sociedade Portuguesa- Hábitos de consumo e de poupança, confiança económica, satisfação com a vida e felicidade (Julho 2017) Estudo da Sociedade Portuguesa- Hábitos de consumo e de poupança, confiança económica, satisfação com a vida e felicidade (Julho 2017) Observatório da Sociedade Portuguesa- CATÓLICA-LISBON (1) 2017 Autores:

Leia mais

Objetivo. Metodologia: Universo e Taxa de Participação: Recolha de dados:

Objetivo. Metodologia: Universo e Taxa de Participação: Recolha de dados: INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO DOS AGENTES DOS SETORES DA CONSTRUÇÃO E DO IMOBILIÁRIO 2012 Objetivo O Inquérito de Satisfação realizado junto dos Agentes dos Setores da Construção e do Imobiliário teve como objetivo

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS MUNICIPES. Câmara Municipal de Mogadouro

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS MUNICIPES. Câmara Municipal de Mogadouro RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS MUNICIPES Câmara Municipal de Mogadouro ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 2 2. A IMPORTÂNCIA DE MEDIR A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES... 2 3. OBJETIVOS... 2 4. METODOLOGIA... 2

Leia mais

Resultados da Avaliação do Grau de Satisfação das Partes Interessadas 2012

Resultados da Avaliação do Grau de Satisfação das Partes Interessadas 2012 Resultados da Avaliação do Grau de Satisfação das Partes Interessadas 2012 Utentes, Familiares/ Pessoa significativa, Profissionais Voluntários e Entidades Parcerias Março / 2013 Índice 1. Introdução 2.

Leia mais

QUESTIONÁRIO. Satisfação com o Espaço GI e a Cafetaria do Conhecimento

QUESTIONÁRIO. Satisfação com o Espaço GI e a Cafetaria do Conhecimento Cafetaria e Espaço GI Mod. 1-09 QUESTIONÁRIO Satisfação com o Espaço GI e a Cafetaria do Conhecimento Este questionário tem por objectivo recolher a sua opinião sobre o Espaço GI e a Cafetaria do Conhecimento.

Leia mais

Código de Ética e Conduta Profissional da CCDR LVT

Código de Ética e Conduta Profissional da CCDR LVT Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo Código de Ética e Conduta Profissional Elaborado em agosto 2009. Revisão agosto 2015. Código de Ética e Conduta Profissional

Leia mais

Relatório. Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local. Núcleo de Passaportes.

Relatório. Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local. Núcleo de Passaportes. Relatório Satisfação dos Colaboradores da Direção Regional da Administração Pública e Local Núcleo de Passaportes Novembro de 2014 1 Índice Índice Introdução e Metodologia, pág. 3 1. Satisfação global,

Leia mais

Resultados Gerais: "Inquérito de Avaliação da Satisfação dos Colaboradores"

Resultados Gerais: Inquérito de Avaliação da Satisfação dos Colaboradores Resultados Gerais: "Inquérito de Avaliação da Satisfação dos Colaboradores" número de ações que realizou até ao presente Valid nada pouco 22 7,4 8,0 8,0 44 14,8 16,1 24,1 126 42,4 46,0 70,1 65 21,9 23,7

Leia mais

2 de :53 Utilização Folha de Cálculo Este grupo é constituído por questões relativas à sua utilização da ferramenta. 3 Indique por fav

2 de :53 Utilização Folha de Cálculo Este grupo é constituído por questões relativas à sua utilização da ferramenta. 3 Indique por fav imesurvey - Questionário Pós-formação Avançada em Folha de Cálculo 1 de 19 11-07-2011 15:53 Questionário Pós-formação Avançada em Folha de Cálculo Este questionário versa um conjunto de temáticas relativas

Leia mais

Relatório de Análise de Reclamações e Sugestões

Relatório de Análise de Reclamações e Sugestões Relatório de Análise de Reclamações e Sugestões Índice Nota Introdutória... 3 Monitorização das Reclamações... 6 Monitorização das Sugestões/Elogios... 7 2 Nota Introdutória Decreto-Lei n.º 135/99, de

Leia mais

Questionário de Satisfação dos clientes da CPCJ de Silves

Questionário de Satisfação dos clientes da CPCJ de Silves Questionário de Satisfação dos clientes da CPCJ de Silves INDÍCE Pag. I Introdução 2 II - Método de Recolha e tratamento de dados 2 III - Perfil dos Clientes 3 IV Análise 3 V - Conclusões finais 14 VI

Leia mais

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO PARA OS CLIENTES 2016

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO PARA OS CLIENTES 2016 Última Chamada. Sara Barbas: Animanostra, 2016 INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO PARA OS CLIENTES 2016 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO [Janeiro de 2017] Índice 1. Introdução 2 2. Objetivos 2 3. Metodologia do Inquérito 2

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA. Síntese do

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA. Síntese do ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Síntese do RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO: AVALIAÇÃO: OPINIÃO DA COMUNIDADE EDUCATIVA E ENTIDADES EMPREGADORAS O presente documento-síntese é composto pelo Índice

Leia mais

Estudo da Sociedade Portuguesa- Euro 2016 e patriotismo, otimismo, felicidade e satisfação com a vida (Julho 2016)

Estudo da Sociedade Portuguesa- Euro 2016 e patriotismo, otimismo, felicidade e satisfação com a vida (Julho 2016) Estudo da Sociedade Portuguesa- Euro 2016 e patriotismo, otimismo, felicidade e satisfação com a vida (Julho 2016) Observatório da Sociedade Portuguesa- CATÓLICA-LISBON (1) 2016 Autores: Rita Coelho do

Leia mais

Relatório Global da Avaliação de Satisfação realizada em 2011

Relatório Global da Avaliação de Satisfação realizada em 2011 No período compreendido entre 05-12-2011 e 30-01-2012 foi realizada a Avaliação de Satisfação referente ao ano de 2011, tendo sido inquiridas todas as partes interessadas. No total foram enviados / entregues

Leia mais

INQUÉRITO À SATISFAÇÃO CONSTRUÇÃO E DO IMOBILIÁRIO 2011 DOS AGENTES DOS SETORES DA. Relatório dos Resultados. Abril 2012

INQUÉRITO À SATISFAÇÃO CONSTRUÇÃO E DO IMOBILIÁRIO 2011 DOS AGENTES DOS SETORES DA. Relatório dos Resultados. Abril 2012 INQUÉRITO À SATISFAÇÃO DOS AGENTES DOS SETORES DA CONSTRUÇÃO E DO IMOBILIÁRIO Relatório dos Resultados Abril 2012 Instituto da Construção e do Imobiliário, I.P. FICHA TÉCNICA Título: Inquérito à Satisfação

Leia mais

Plano de Intervenção Avaliadores

Plano de Intervenção Avaliadores Plano de Intervenção Avaliadores Apresentam-se algumas especificidades do processo SIADAP 2012 visando o esclarecimento da abordagem a prosseguir pelos Avaliadores. Para obter esclarecimentos adicionais

Leia mais

Estudo da Sociedade Portuguesa- Felicidade, hábitos de poupança e confiança económica (Março 2017)

Estudo da Sociedade Portuguesa- Felicidade, hábitos de poupança e confiança económica (Março 2017) Estudo da Sociedade Portuguesa- Felicidade, hábitos de poupança e confiança económica (Março 2017) Observatório da Sociedade Portuguesa- CATÓLICA-LISBON (1) 2017 Autores: Rita Coelho do Vale (2) & Isabel

Leia mais

O NOVO SIADAP. I. Os Ciclos de Avaliação

O NOVO SIADAP. I. Os Ciclos de Avaliação A partir de 1 de janeiro de 2013, com a entrada em vigor da Lei do Orçamento de Estado para 2013 (Lei n.º 66-B/2012, de 31 de dezembro), foram introduzidas alterações ao Sistema Integrado de Gestão e Avaliação

Leia mais

Preâmbulo. Dados do Ano de O quadro que segue revela o número de questionários recolhidos e as percentagens das amostras no ano de 2013.

Preâmbulo. Dados do Ano de O quadro que segue revela o número de questionários recolhidos e as percentagens das amostras no ano de 2013. Preâmbulo 1 Fundamentação e Procedimento Geral Tendo em conta o disposto na alínea d) do n.º 2 da Cláusula 15.ª das Cláusulas Contratuais Gerais dos Contratos-Programa, aprovadas pelo Despacho n.º 721/2006

Leia mais

Questionário de Avaliação da Satisfação dos Trabalhadores Divulgação de Resultados

Questionário de Avaliação da Satisfação dos Trabalhadores Divulgação de Resultados Questionário de Avaliação da Satisfação dos Trabalhadores Divulgação de Resultados NOTA INTRODUTÓRIA Manter os trabalhadores satisfeitos no seu local de trabalho é uma condição essencial para ter uma organização

Leia mais

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho O QUE É O MODELO O Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho é uma ferramenta de diagnóstico e auto-avaliação que propõe às indústrias brasileiras uma reflexão

Leia mais

Login. Ofertas Conta do Utilizador Sobre a BEP Ajuda. Código da Oferta: OE201702/0098. Tipo Oferta: Procedimento Concursal para Cargos de Direção

Login. Ofertas Conta do Utilizador Sobre a BEP Ajuda. Código da Oferta: OE201702/0098. Tipo Oferta: Procedimento Concursal para Cargos de Direção Login Esqueceu-se da password?(https://www.sgu.gov.pt/v3/login.aspx? action=recuperarpassword&retorno=ahr0chm6ly93d3cuymvwlmdvdi5wdc9ezwzhdwx0lmfzchg=) (../../Default.aspx) Bolsa de Emprego Público Ofertas

Leia mais

Relatório Avaliação dos Serviços FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE LISBOA. Valentina Oliveira Gabinete de Apoio à Gestão Fevereiro de 2015

Relatório Avaliação dos Serviços FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE LISBOA. Valentina Oliveira Gabinete de Apoio à Gestão Fevereiro de 2015 FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE LISBOA Valentina Oliveira Gabinete de Apoio à Gestão Fevereiro de 2015 Índice Enquadramento... 2 Divisão Académica... 3 Gabinete Erasmus... 5 Tesouraria... 7 Recursos

Leia mais

Regulamento de Tramitação de Procedimentos Avaliação Curricular e Parecer sobre Adequação do Perfil (cargo de gestor público)

Regulamento de Tramitação de Procedimentos Avaliação Curricular e Parecer sobre Adequação do Perfil (cargo de gestor público) Regulamento de Tramitação de Procedimentos Avaliação Curricular e Parecer sobre Adequação do Perfil (cargo de gestor público) A publicação do Decreto-Lei nº 8/2012, de 18 de janeiro atribui uma importância

Leia mais

AMIGABILIDADE Capacidade da organização para facilitar o acesso das pessoas à organização, nos domínios físico, temporal e relacional.

AMIGABILIDADE Capacidade da organização para facilitar o acesso das pessoas à organização, nos domínios físico, temporal e relacional. ENQUADRAMENTO GERAL O presente relatório tem como finalidade apresentar os resultados de avaliação realizada aos colaboradores da Instituição. Esta avaliação foi executada mediante a aplicação de um inquérito

Leia mais

Inquérito de satisfação do utente

Inquérito de satisfação do utente Relatório Inquérito de satisfação do utente 2016 1 Edição: / DPGRH Quinta das Oliveiras E.N. 3 2000-471 SANTARÉM 243 377 500 963 902 374 www.draplvt.mamaot.pt Design Gráfico: DRAP LVT - DCSI Coordenação

Leia mais

DESPACHO DO VICE-ALMIRANTE DIRECTOR-GERAL Nº 6/2009

DESPACHO DO VICE-ALMIRANTE DIRECTOR-GERAL Nº 6/2009 DESPACHO DO VICE-ALMIRANTE DIRECTOR-GERAL Nº 6/2009 ASSUNTO: QUADRO DE QUOTAS DE DIFERENCIAÇÃO DE DESEMPENHOS, PONDERAÇÃO DOS RESULTADOS E COMPETÊNCIAS, QUADRO DE ORIENTAÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE EXCELÊNCIA

Leia mais

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET a) Fixação do nº mínimo de objetivos por carreira: Dirigentes Intermédios (coordenadora Técnica) 4 Objetivos (um funcional, um de relacionamento e um de grau

Leia mais

Organismo avaliado: SG. 1. Enquadramento. 2. Parecer com análise crítica. 3. Documentos de referência

Organismo avaliado: SG. 1. Enquadramento. 2. Parecer com análise crítica. 3. Documentos de referência Parecer emitido pelo Alto Comissariado da Saúde (GPEARI do MS) com Análise Crítica da Auto-Avaliação da SG (Artigo 17.º da Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro) Organismo avaliado: SG 1. Enquadramento

Leia mais

Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro

Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro Sessão de Esclarecimento e Debate sobre a Reforma da Administração Pública O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO SIADAP * Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro 1 O SIADAP Portaria nº1633/2007

Leia mais

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NO IPL Cada Unidade Orgânica deve constituir uma bateria de objectivos directamente relacionados com o QUAR / Plano de Actividades por carreiras de onde serão seleccionados

Leia mais

Questionário de Avaliação à Comunidade sobre o conhecimento das respostas sociais do CRIT Nº de Inquéritos recebidos e validados 19

Questionário de Avaliação à Comunidade sobre o conhecimento das respostas sociais do CRIT Nº de Inquéritos recebidos e validados 19 Sim Não Questionário de Avaliação à Comunidade sobre o conhecimento das respostas sociais do CRIT P6. [CAO Centro de Actividades Ocupacionais] Conhece as nossas Respostas Sociais? Qual/Quais? 10 9 P7.

Leia mais

Centro de Integração e Reabilitação de Tomar

Centro de Integração e Reabilitação de Tomar Centro de Integração e Reabilitação de Tomar VALÊNCIAS: CAO, LAR, ASE, NLI, CF e CRI INTRODUÇÃO Os inquéritos aos colaboradores têm como objetivo recolher informação essencial na procura duma melhoria

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO (CAF)

QUESTIONÁRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO (CAF) QUESTIONÁRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO (CAF) Instruções Questionários do Pessoal Docente e Pessoal Não Docente O questionário encontra-se dividido em duas partes: 1. Caracterização estatística do colaborador 2.

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES 2014

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO SATISFAÇÃO DOS COLABORADORES 2014 I ENQUADRAMENTO GERAL O presente relatório tem como finalidade apresentar os resultados de avaliação realizada aos colaboradores da Instituição. Esta avaliação foi executada mediante a aplicação de um

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015 PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL 2015 COOPERATIVA GERAL Quantidade de colaboradores: 1146 Quantidade de Respondentes: 835 Percentual de participação: 73% Dr. João Damasceno Porto Diretor Administrativo

Leia mais

ESCOLA REGIONAL DR. JOSÉ DINIS DA FONSECA INQUÉRITOS REALIZADOS À COMUNIDADE ESCOLAR- 2014/2015

ESCOLA REGIONAL DR. JOSÉ DINIS DA FONSECA INQUÉRITOS REALIZADOS À COMUNIDADE ESCOLAR- 2014/2015 ESCOLA REGIONAL DR. JOSÉ DINIS DA FONSECA INQUÉRITOS REALIZADOS À COMUNIDADE ESCOLAR- 2014/2015 INQUÉRITO AO PESSOAL DOCENTE SIM NÃO Conheço o fluxo do ensino-aprendizagem e de avaliação Contribuo para

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE SANTARÉM

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE SANTARÉM SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE Resposta Social/Serviço: - Relatório N.º: 1 Data de Aplicação: Inicio: 29/12/2016 Fim: 05/01/2017 Local: Não se aplica Tipo de Questionário: Avaliação da Satisfação dos Clientes/Utentes

Leia mais

Questionário de Satisfação do Sócio

Questionário de Satisfação do Sócio Capítulo 7 Questionário de Satisfação do Sócio Sócios que não estejam satisfeitos com certos aspectos do clube poderão se desvincular. Um levantamento anual poderá ajudar a obter sugestões de melhorias,

Leia mais

DEVOLUTIVA DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL Ações para 2011/2012

DEVOLUTIVA DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL Ações para 2011/2012 Sede Ecoville 2 CAMPUS CURITIBA Sede Central CAMPUS CURITIBA PRINCÍPIOS NORTEADORES Pesquisa sem finalidade classificatória. Objetiva levantar fortalezas e fragilidades da gestão. Os resultados devem ser

Leia mais

ANO ECONÓMICO DE 2016 BALANÇO SOCIAL MUNICÍPIO DA LOUSÃ

ANO ECONÓMICO DE 2016 BALANÇO SOCIAL MUNICÍPIO DA LOUSÃ ANO ECONÓMICO DE 2016 BALANÇO SOCIAL MUNICÍPIO DA LOUSÃ Balanço Social EXERCÍCIO 2016 NOTA INTRODUTÓRIA O Balanço Social 2016 do Município da Lousã, foi executado em conformidade com o estabelecido pelo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS RESOLUÇÃO N o 09/2016, DE 21 DE JUNHO DE 2016 Estabelece parâmetros para a participação discente na avaliação de desempenho didático dos docentes da UFMG. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS DA SATISFAÇÃO DOS FORNECEDORES- 2013

Sistema de Gestão da Qualidade ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS DA SATISFAÇÃO DOS FORNECEDORES- 2013 ASCUDT - Associação Sócio-Cultural dos Deficientes de Trás-os-Montes Sistema de Gestão da Qualidade ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS DA SATISFAÇÃO DOS FORNECEDORES- 2013 (JULHO 2013) Índice 1-Enquadramento

Leia mais

espaços, recursos e serviços disponibilizados

espaços, recursos e serviços disponibilizados Inquérito aos utilizadores da biblioteca do Departamento de Engenharia Civil, Arquitetura e Georrecursos. 2013 espaços, recursos e serviços disponibilizados Biblioteca do Decivil Cristina Tomé AEP Alexandra

Leia mais

ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- JULHO Introdução e Apresentação do Estudo

ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- JULHO Introdução e Apresentação do Estudo ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- JULHO INDICADORES ESPECÍFICOS: MUDANÇA DE HÁBITOS DE CONSUMO, HÁBITOS DE POUPANÇA E CONFIANÇA ECONÓMICA Conteúdo: Sumário Executivo Introdução e Apresentação do Estudo Indicadores

Leia mais

Observatório da Sociedade Portuguesa- CATÓLICA-LISBON (1)

Observatório da Sociedade Portuguesa- CATÓLICA-LISBON (1) Estudo da Sociedade Portuguesa- Vitória de Portugal no Festival Eurovisão da Canção: impacto na felicidade, satisfação com a vida, patriotismo e otimismo (Maio 2017) Observatório da Sociedade Portuguesa-

Leia mais

Resultados da Pesquisa de Clima Organizacional 2010

Resultados da Pesquisa de Clima Organizacional 2010 Resultados da Pesquisa de Clima Organizacional 2010 População e amostra da pesquisa 350 300 População Amostra 294 250 219 200 150 100 50 75 52 100 152 0 Técnicoadministrativos (69%) Docentes (46%) Geral

Leia mais

Introdução e Apresentação do Estudo

Introdução e Apresentação do Estudo ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- MAIO 2017 FESTIVAL EUROVISÃO DA CANÇÃO- PATRIOTISMO, OTIMISMO E FELICIDADE Conteúdo: Sumário Executivo Introdução e Apresentação do Estudo Festival Eurovisão da Canção:

Leia mais

MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA 1 DO MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE O presente Código de Ética e Conduta, a seguir designado abreviadamente por Código, estabelece o conjunto

Leia mais

A Entidade vista de todos os lados. Objetivo. Pesquisa. Avaliação 360º Fundação Ampla de Seguridade Social

A Entidade vista de todos os lados. Objetivo. Pesquisa. Avaliação 360º Fundação Ampla de Seguridade Social Pesquisa Avaliação 360º A Entidade vista de todos os lados No mês de dezembro de 2009 foi realizada pesquisa para avaliar o grau de satisfação e de desempenho da Fundação Ampla de Seguridade Social - Brasiletros

Leia mais

Código de Conduta do Comercializador de Último Recurso de Gás Natural

Código de Conduta do Comercializador de Último Recurso de Gás Natural Código de Conduta do Comercializador de Último Recurso de Gás Natural A EDP Gás Serviço Universal, na observância dos Valores do Grupo EDP, designadamente de Transparência, Rigor, Integridade, Ética, Confiança,

Leia mais

ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- MARÇO 2017 INDICADORES ESPECÍFICOS: BEM-ESTAR. Introdução e Apresentação do Estudo

ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- MARÇO 2017 INDICADORES ESPECÍFICOS: BEM-ESTAR. Introdução e Apresentação do Estudo ESTUDO DA SOCIEDADE PORTUGUESA- MARÇO 2017 INDICADORES ESPECÍFICOS: BEM-ESTAR Conteúdo: Sumário Executivo Introdução e Apresentação do Estudo Indicadores Gerais: Felicidade e Satisfação Indicadores Específicos:

Leia mais

Obrigado por aceitar ser entrevistado neste estudo coordenado por.

Obrigado por aceitar ser entrevistado neste estudo coordenado por. ESCALA DE AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DA EQUIPE TÉCNICA COM OS SERVIÇOS DE SAÚDE MENTAL (SATIS-BR) Bandeira, M., Pitta, AMF e Mercier,C (000). Escalas Brasileiras de Avaliação da Satisfação (SATIS-BR) e da

Leia mais

Abril de Relatório de Avaliação do Workshop De Bom a Excelente para Alunos do 2º Ciclo. Ano Letivo 2012/2013. Gabinete de Apoio ao Tutorado

Abril de Relatório de Avaliação do Workshop De Bom a Excelente para Alunos do 2º Ciclo. Ano Letivo 2012/2013. Gabinete de Apoio ao Tutorado Abril de 2013 Relatório de Avaliação do Workshop De Bom a Excelente para Alunos do 2º Ciclo Ano Letivo 2012/2013 Gabinete de Apoio ao Tutorado ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Avaliação do De Bom a Excelente

Leia mais

Relatório de Satisfação e Clima

Relatório de Satisfação e Clima Relatório de Satisfação e Clima 2014 Divisão de Gestão de Recursos Humanos 2 Motivação é a arte de fazer as pessoas fazerem o que você quer que elas façam porque elas o querem fazer. (Dwight Eisenhower)

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Organização Esposende Ambiente Diretor(a) Alexandra Roeger Setor de Atividade Distribuição de Água Número de Efetivos 108 NIF 507068076 Morada Rua da Ribeira, 4740-245 Esposende

Leia mais

Plano de prevenção de riscos de gestão, incluindo os de corrupção e infrações conexas da Câmara Municipal de Chaves.

Plano de prevenção de riscos de gestão, incluindo os de corrupção e infrações conexas da Câmara Municipal de Chaves. Plano de prevenção de riscos de gestão, incluindo os de corrupção e infrações conexas da Câmara Municipal de Chaves. Página 1 de 10 ÍNDICE 1. Enquadramento 2. Estrutura do Plano I. Compromisso Ético II.

Leia mais

Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário

Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário 93 Questionário Grau de Satisfação dos Docentes 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Secundário Pretende-se, com este questionário, fazer o levantamento de alguns aspetos que o GAP considera relevantes para

Leia mais

AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO

AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO AVALIAÇÃO DE SATISFAÇÃO DE UTENTES DOS POSTOS DE TURISMO 2016 RELATÓRIO ANUAL 1 ÍNDICE 1. METODOLOGIA... 5 1.1. AMOSTRA... 5 1.2. REALIZAÇÃO DO INQUÉRITO... 6 1.2.1. Questionário... 6 2. RESULTADOS DOS

Leia mais

Anexo I Quadros das Análises das Diferenças das Variáveis Sociodemográficas e Profissionais

Anexo I Quadros das Análises das Diferenças das Variáveis Sociodemográficas e Profissionais Anexos I e II Anexo I Quadros das Análises das Diferenças das Variáveis Sociodemográficas e Profissionais Tabela 8 Itens do MPGC consoante o Estado Civil H. GL. p. Os homens são mais focados no sucesso

Leia mais

Avaliação do Desempenho dos - SIADAP 1 (Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro) avaliação

Avaliação do Desempenho dos - SIADAP 1 (Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro) avaliação Avaliação do Desempenho dos Serviços da Administração Pública P - SIADAP 1 (Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro) Relatório de auto-avalia avaliação A Avaliação e o Ciclo de Gestão (art. 8.º) O ciclo de

Leia mais

questionários de avaliação da satisfação

questionários de avaliação da satisfação questionários de avaliação da satisfação Introdução Tendo como referência o Modelo de Avaliação da Qualidade, o desenvolvimento de um Sistema de Gestão da Qualidade aplicado aos serviços prestados pelas

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO TÉCNICO- CIENTÍFICO DO INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DO OESTE - ISPO

REGULAMENTO DO CONSELHO TÉCNICO- CIENTÍFICO DO INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DO OESTE - ISPO REGULAMENTO DO CONSELHO TÉCNICO- CIENTÍFICO DO INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DO OESTE - ISPO 1 Indice Preâmbulo... 3 Artigo 1.º... 3 (Natureza e Missão)... 3 Artigo 2.º... 3 (Composição e Mandato)...

Leia mais

MUNICÍPIO DE CAMPO MAIOR AVISO

MUNICÍPIO DE CAMPO MAIOR AVISO AVISO PROCEDIMENTO CONCURSAL PARA PROVIMENTO DE UM LUGAR DE DIREÇÃO INTERMÉDIA DE 2.º GRAU CHEFE DA DIVISÃO DE OBRAS E URBANISMO 1. Nos termos do disposto nos artigos 20.º e 21.º da Lei n.º 2/2004, de

Leia mais

Avaliação da Satisfação dos Clientes 2014

Avaliação da Satisfação dos Clientes 2014 Avaliação da Satisfação dos Clientes 2014 Sumário Avaliação da Satisfação dos Clientes 2014 Este relatório enquadra-se dentro dos objectivos previstos pelo normativo de certificação da qualidade ISO 9001:2008,

Leia mais

sexta-feira, 30 de outubro de 2015 Diário Oficial Poder Executivo - Seção I São Paulo, 125 (203) 74

sexta-feira, 30 de outubro de 2015 Diário Oficial Poder Executivo - Seção I São Paulo, 125 (203) 74 sexta-feira, 30 de outubro de 2015 Diário Oficial Poder Executivo - Seção I São Paulo, 125 (203) 74 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA REITORIA Resolução Unesp-65, de 23-10-2015 Institui a avaliação obrigatória

Leia mais

INQUÉRITO AOS ASSOCIADOS DE MEDICINA GERAL E FAMILIAR

INQUÉRITO AOS ASSOCIADOS DE MEDICINA GERAL E FAMILIAR INQUÉRITO AOS ASSOCIADOS DE MEDICINA GERAL E FAMILIAR A Comissão Nacional de Medicina Geral e Familiar do SIM desenvolveu um inquérito para ajudar na perceção da realidade dos especialistas em Medicina

Leia mais

Código de Conduta. dos Colaboradores da Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva

Código de Conduta. dos Colaboradores da Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva Código de Conduta dos Colaboradores da Fundação Instituto Arquitecto José Marques da Silva Outubro de 2012 1 Índice Introdução 3 Artigo 1º 4 Artigo 2º 4 Artigo 3º. 4 Artigo 4º. 5 Artigo 5º. 5 Artigo 6º.

Leia mais

Academia das Ciências de Lisboa M I N I S T É R I O D A E D U C A Ç Ã O E C I Ê N C I A

Academia das Ciências de Lisboa M I N I S T É R I O D A E D U C A Ç Ã O E C I Ê N C I A RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO Na sequência do Relatório de Atividades do ano 2014, a ACL apresenta em síntese o exercício de autoavaliação dos objetivos alcançados e os desvios verificados face aos objetivos

Leia mais

PLANO PARA A IGUALDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO

PLANO PARA A IGUALDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO PLANO PARA A IGUALDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO 30-07-2013 Plano para a Igualdade e Não Discriminação da Docapesca Relatório de Avaliação e Acompanhamento Gabinete de

Leia mais