MÍDIA DE MASSA X MÍDIA INTERATIVA MASS MEDIA X INTERACTIVE MEDIA. Este artigo busca responder algumas questões básicas entre a

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MÍDIA DE MASSA X MÍDIA INTERATIVA MASS MEDIA X INTERACTIVE MEDIA. Este artigo busca responder algumas questões básicas entre a"

Transcrição

1 MÍDIA DE MASSA X MÍDIA INTERATIVA MASS MEDIA X INTERACTIVE MEDIA Heráclito Ney Suiter¹ Resumo Este artigo busca responder algumas questões básicas entre a mídia de massa e a mídia interativa. Até que ponto pode-se afirmar que a mídia interativa substituirá a mídia de massa? A forma como ocorre à interatividade nos meios de comunicação é eficaz? A nova transformação das comunicações advindas de novas tecnologias tem provocado mudanças no processo de comunicação? Alicerçado em referencial teórico do sociólogo Manoel Castells, o autor levantou alguns apontamentos para responder tais questionamentos. Palavras Chaves: Comunicação. Interação. Mídia de massa. Novas mídias. Mídia interativa. ¹ Bacharel em Direito pelo Centro Universitário UnirG Gurupi -TO, acadêmico do 6º período de Comunicação Social/Jornalismo do centro Universitário UnirG e pós-graduando em Comunicação em Crise das Instituições Públicas e Privadas pela W-Pós Brasília DF.

2 O homem entrou no século XXI em meio a uma globalização de mercado. Essa nova ordem econômica e social é o resultado da implementação de novas tecnologias concentradas nos meios de comunicação. A informação através das novas tecnologias trouxe em sua bagagem significativas mudanças na sociedade, forçando o reagrupamento de pessoas com objetivos e tendências em comum, o que, segundo o sociólogo Manuel Castells (2000), trata-se de um agrupamento de pessoas com identidades primárias em comum (religiosa, étnicas, territoriais e nacionais). Com as novas tecnologias a mensagem passou a ser meio, e, diferentemente da mídia de massa, a mídia segmentada não conta com um centro de controle. O jornalista Alexander Goulart, em apontamentos realizados em um simpósio, da explanação do sociólogo francês Dominique Wolton, autor de Elogio do grande público, a mídia de massa é a grande necessidade para consolidação do sufrágio universal e, ao contrário do posicionamento de alguns teóricos, cita a TV como ferramenta que pode impedir as desigualdades, culminando no que ele denomina democratização da massa, e a compara com a internet, a principal mídia interativa de nossa época: A vantagem da TV aberta é seu poder de pautar o público, fazendo-o pensar em coisas que, de outro modo, não pensaria. Na comunicação, o grande desafio é o grande público. A internet, por sua vez, faz as informações circularem com muita rapidez e, uma imagem ou um texto circulando pelo mundo, acelera a reflexão. Porém, devemos ter em mente que os homens comunicam, as técnicas transmitem. A internet é um meio comunitário, segmentado, temático. Não é societal. A TV

3 aberta é societal. A comunidade é homogênea e a sociedade heterogênea. A internet garante a comunicação temática, não obriga a ver, a conhecer o diferente. Na TV aberta, o conteúdo é oferecido. Na internet, se faz uma escolha. Logo, a internet não dá maior liberdade. Ao contrário da internet, na TV e no rádio a alteridade se impõe. Tentam nos fazer acreditar que aquilo que é voltado para a massa é ruim; e bom é o segmentado, pequeno, controlado. A mídia de massa é boa, pois é coabitação, enquanto que a minoria é comunitária. A sociedade é massa, não comunidade. Diante dos estudos realizados, pode-se afirmar que tanto a mídia de massa como a mídia interativa tem um relevante Pavel na formação de nossa sociedade. A medida que as camadas mais pobres vão melhorando o seu poder aquisitivo há sim uma perspectiva do aumento da utilização de mídias interativas, o que não quer dizer que a mesma substituirá a mídia de massa, pois a cada cabe uma atribuição e objetivo fim. Quanto a eficácia da forma como ocorre a interatividade nos novos meios de comunicação, a mesma passa por um processo de transformações bastante dinâmico, e, assim como ocorre com os meios de comunicação de massa, há uma tendência de constante aprimoramento, sempre atendendo a novas expectativas do emissor e do receptor. O processo de aprimorações é uma constante nos meios de comunicação, principalmente devido ao surgimento de novas tecnologias. As grandes mídias de massa como a TV vem absorvendo a necessidade de mais interatividade com o público receptor e o Rádio, com a melhoria dos sinais de transmissão e peculiaridades próprias poderá a ser, no futuro próximo, um grande meio de massa interativo. As mídias interativas vêm evoluindo bastante, principalmente em mecanismos de regulamentação para evitar certos abusos

4 como o anonimato, que é condição necessária para o exercício da liberdade de expressão.

5 Referências 1 Bibliográficas CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. Tradução de Roneide Venâncio Majer. São Paulo: Paz e Terra, Internet GOULART, Alexander. A comunicação de massa como condição para a democracia. Acessado em:

CURSO: JORNALISMO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: JORNALISMO EMENTAS º PERÍODO CURSO: JORNALISMO EMENTAS - 2017.2 2º PERÍODO DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO E TECNOLOGIAS DIGITAIS Estudo da relação entre a tecnologia e a comunicação visando a compreensão o fenômeno técnico de forma global.

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS EDUCAÇÃO BÁSICA ENSINO SUPERIOR EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL EDUCAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SISTEMA DE JUSTIÇA E SEGURANÇA EDUCAÇÃO E MÍDIA Comitê Nacional de Educação

Leia mais

Rede global de interações

Rede global de interações ECONOMIA INFORMACIONAL E GLOBAL ou Rede global de interações Sociedade em rede ( Manuel Castells ) Informacional: a produtividade e a competitividade ( de empresas, regiões e nações ) dependerão basicamente

Leia mais

Formação Geral. Caminhos para condução das respostas a respeito do Direito das meninas/jovens/mulheres:

Formação Geral. Caminhos para condução das respostas a respeito do Direito das meninas/jovens/mulheres: Formação Geral PADRÃO DE RESPOSTA O estudante deve elaborar um texto dissertativo que contemple alguns dos seguintes argumentos e exemplos possíveis: Item a: Caminhos para condução das respostas a respeito

Leia mais

Profª. Ms. Ana Claudia Duarte Pinheiro

Profª. Ms. Ana Claudia Duarte Pinheiro 1 Profª. Ms. Ana Claudia Duarte Pinheiro Bom dia. Agradeço o convite feito pela Pró-Reitoria de Graduação PROGRAD. É muito honroso tratar, junto à Universidade, de um tema tão polêmico; certamente não

Leia mais

Evangelização e Novas Tecnologias

Evangelização e Novas Tecnologias Evangelização e Novas Tecnologias O QUE EU ESPERO DESTE MOMENTO? Quem sou eu na sociedade em rede? De acordo com Manuel Castells, rede é um conjunto de nós interligados. A rede está no indivíduo e o indivíduo

Leia mais

O Individualismo Contemporâneo e a Comunicação sob a Perspectiva da Coabitação Cultural 1

O Individualismo Contemporâneo e a Comunicação sob a Perspectiva da Coabitação Cultural 1 Resumo Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação O Individualismo Contemporâneo e a Comunicação sob a Perspectiva da Coabitação Cultural 1 Alexandre Rossato Augusti 2 Universidade

Leia mais

LINHA DE PESQUISA INSTITUCIONAL CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DE RONDÔNIA: OS MOVIMENTOS EXPLORATÓRIOS

LINHA DE PESQUISA INSTITUCIONAL CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DE RONDÔNIA: OS MOVIMENTOS EXPLORATÓRIOS LINHA DE PESQUISA INSTITUCIONAL CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DE RONDÔNIA: OS MOVIMENTOS EXPLORATÓRIOS Cacoal, Fevereiro de 2008. 1 IDENTIFICAÇÃO: 1.1 Áreas de trabalho: 1.1.1 Administração e Economia 1.1.2 Ciências

Leia mais

A recepção televisiva em pesquisas historiográficas: apontamentos teóricos-metodológicos

A recepção televisiva em pesquisas historiográficas: apontamentos teóricos-metodológicos A recepção televisiva em pesquisas historiográficas: apontamentos teóricos-metodológicos Monise Cristina Berno Mestranda Unesp/Assis Resumo Esta comunicação busca apresentar minhas reflexões sobre trabalhos

Leia mais

NA ONDA DO MOMENTO A MIGRAÇÃO RADIOFÔNICA DO AM PARA O FM

NA ONDA DO MOMENTO A MIGRAÇÃO RADIOFÔNICA DO AM PARA O FM NA ONDA DO MOMENTO A MIGRAÇÃO RADIOFÔNICA DO AM PARA O FM O CASO DAS RÁDIOS OSÓRIO 750 KHZ E ITAPUÍ 1170 KHZ JULIAN RODRIGUES GOULARTE Orientador Prof. Dr. Cláudio Costa Mércio TEMA DE PESQUISA O tema

Leia mais

SER DIGITAL: A TECNOLOGIA NA VIDA EXECUTIVA COMÉRCIO ELETRÔNICO: DA EVOLUÇÃO PARA AS NOVAS OPORTUNIDADES

SER DIGITAL: A TECNOLOGIA NA VIDA EXECUTIVA COMÉRCIO ELETRÔNICO: DA EVOLUÇÃO PARA AS NOVAS OPORTUNIDADES 66 GVEXECUTIVO V 11 N 2 JUL/DEZ 2012 COMÉRCIO ELETRÔNICO: DA EVOLUÇÃO PARA AS NOVAS OPORTUNIDADES POR ALBERTO LUIZ ALBERTIN ILUSTRAÇÃO: TOVOVAN/SHUTTERSTOCK.COM - EDIÇÃO DE IMAGEM: RAFAEL TADEU SARTO AS

Leia mais

TOXICOLOGIA NA ESCOLA ATRAVÉS DA LITERATURA DE CORDEL

TOXICOLOGIA NA ESCOLA ATRAVÉS DA LITERATURA DE CORDEL TOXICOLOGIA NA ESCOLA ATRAVÉS DA LITERATURA DE CORDEL Alana Vieira Lordão 1 José Soares do Nascimento 2 Hemerson Iury 3 Depto. de Fisiologia e Patologia/Centro de Ciências da Saúde / PIBIC 1 Graduanda

Leia mais

Aprendizado online. Aluno: José Morista Disciplina: Computação e sociedade

Aprendizado online. Aluno: José Morista Disciplina: Computação e sociedade Aprendizado online Aluno: José Morista Disciplina: Computação e sociedade 2017.2 O que é o ensino online? Introdução Ensino online, também conhecido como educação a distância (EAD), é uma modalidade de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA Prova: 344 / 2015 12.º Ano de Escolaridade Formação

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR)

Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR) Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (POSJOR) Ementário - Doutorado Eixo de Disciplinas Comuns Metodologia de Pesquisa em Jornalismo M e D Obrigatória 60 horas 04 Conhecimento e campo científico. Campo

Leia mais

PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO. Módulo III CONCEPÇÃO DE CRIANÇA, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO. Claudinéia Maria Vischi Avanzini Lisandra Ogg Gomes

PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO. Módulo III CONCEPÇÃO DE CRIANÇA, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO. Claudinéia Maria Vischi Avanzini Lisandra Ogg Gomes PNAIC/2015 TERCEIRO CICLO DE FORMAÇÃO Módulo III CONCEPÇÃO DE CRIANÇA, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO Claudinéia Maria Vischi Avanzini Lisandra Ogg Gomes O que é ser criança? O que significa a infância? Infância

Leia mais

MARKETING. para Negócios. Prof. Ms. Luiz Carlos F M Corrêa APP Associação dos Profissionais de Propaganda Albieri & Corrêa Marketing e Eventos

MARKETING. para Negócios. Prof. Ms. Luiz Carlos F M Corrêa APP Associação dos Profissionais de Propaganda Albieri & Corrêa Marketing e Eventos MARKETING para Negócios Prof. Ms. Luiz Carlos F M Corrêa APP Associação dos Profissionais de Propaganda Albieri & Corrêa Marketing e Eventos MARKETING COMUNICAÇÃO ARTE ou CIÊNCIA CIÊNCIA SOCIAL Capaz de

Leia mais

Plano de Estudos. HIS11633 Seminário Temático em História I História 10 Semestral 260

Plano de Estudos. HIS11633 Seminário Temático em História I História 10 Semestral 260 Plano de Estudos Escola: Escola de Ciências Sociais Grau: Mestrado Curso: História (cód. 545) HIS11639 Seminário Temático em História II-História da Arte História 10 Semestral 260 HIS11634 Seminário Temático

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Página 1 de 6 RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova o regulamento sobre a Política Nacional de Comunicação (PNC) no âmbito do Sistema CFN/CRN e dá outras providências. O Conselho Federal

Leia mais

PORTARIA Nº 123, DE 24 DE JUNHO DE 2009

PORTARIA Nº 123, DE 24 DE JUNHO DE 2009 Página 1 de 6 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 123, DE 24 DE JUNHO DE 2009 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

meios de comunicação, o autor os distingue da seguinte forma: interação face a face, interação mediada e quase-interação mediada.

meios de comunicação, o autor os distingue da seguinte forma: interação face a face, interação mediada e quase-interação mediada. Introdução A televisão é considerada como o mais poderoso meio de comunicação de massa da segunda metade do século XX. Em 1950, apenas cinco anos após o seu aparecimento, a televisão chega no Brasil. Ela

Leia mais

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO Sociologia I PLANO DE DISCIPLINA COMPONENTE CURRICULAR: Sociologia I CURSO: Técnico em Segurança do Trabalho (Integrado) SÉRIE: 1ª CARGA HORÁRIA: 67 h (80 aulas) DOCENTE: EMENTA A introdução ao pensamento

Leia mais

FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL

FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL Jacqueline Cristina da Silva 1 RESUMO: As mudanças políticas observadas no mundo hoje remetem a questionamentos sobre o acesso

Leia mais

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h

INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE SOCIOLOGIA Disciplina: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA Turma I - 3as e 5as feiras, às 8 h Professor: Prof. Dr. Sergio B. F. Tavolaro sergiotavolaro@unb.br

Leia mais

PENSAR OS MOVIMENTOS SOCIAIS E AS MANIFESTAÇÕES SOCIAIS, ATRAVÉS DO PROJETO JOVEM SENADOR

PENSAR OS MOVIMENTOS SOCIAIS E AS MANIFESTAÇÕES SOCIAIS, ATRAVÉS DO PROJETO JOVEM SENADOR PENSAR OS MOVIMENTOS SOCIAIS E AS MANIFESTAÇÕES SOCIAIS, ATRAVÉS DO PROJETO JOVEM SENADOR. UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO EM PELOTAS DANIEL DE SOUZA LEMOS Mestre em Ciência Política

Leia mais

Teorias da Globalização

Teorias da Globalização Teorias da Globalização O processo histórico do capitalismo: Primeiro momento surgimento e formação do capitalismo na Europa, instauração do trabalho livre, mercantilização do sistema produtivo e organização

Leia mais

Desigualdade e exclusão social no romance brasileiro contemporâneo

Desigualdade e exclusão social no romance brasileiro contemporâneo Desigualdade e exclusão social no romance brasileiro contemporâneo Fernanda Serafim Alves 1 Priscila Cristina Cavalcante Oliveira 2 Sofia Salustiano Botelho 3 RESUMO: O trabalho que se segue procura apresentar

Leia mais

Brasília, 24 de maio de 2016.

Brasília, 24 de maio de 2016. Democracia e democratização Rádio e TV Digitais como elementos de expressão Aula realizada por Rafael Diniz, doutorando em Informática, e Adriana Veloso, doutoranda em Ciência Política, ambos pela UnB,

Leia mais

GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO (PARTE I - Teoria)

GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO (PARTE I - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL GERENCIAMENTO DAS COMUNICAÇÕES DO PROJETO (PARTE I - Teoria) EQUIPE: TC_045 - GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROFESSORA: ELAINE SOUZA MARINHO

Leia mais

Eduardo Ferro Rodrigues Presidente da Assembleia da República SUMÁRIO. Nota introdutória do Presidente da Assembleia da República;

Eduardo Ferro Rodrigues Presidente da Assembleia da República SUMÁRIO. Nota introdutória do Presidente da Assembleia da República; SUMÁRIO Nota introdutória do Presidente da Assembleia da República; Texto do Presidente da Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação; Texto do Presidente

Leia mais

GERENCIAMENTO DE COMUNICAÇÃO em PROJETOS

GERENCIAMENTO DE COMUNICAÇÃO em PROJETOS GERENCIAMENTO DE COMUNICAÇÃO em PROJETOS Gerenciamento de Projetos A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO: Uma boa comunicação no ambiente de Projeto resultará em uma equipe motivada; Ampliam-se as chances de sucesso

Leia mais

CURSO de ESTUDOS DE MÍDIA - Gabarito

CURSO de ESTUDOS DE MÍDIA - Gabarito PROAC / COSEAC - CURSO de ESTUDOS DE MÍDIA - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ACADÊMICOS COSEAC-COORDENADORIA DE SELEÇÃO TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2007 e 1 o

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella Lista de Exercícios 1 1. Diga com suas palavras o que vem a ser uma rede

Leia mais

REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA: SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÃO

REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA: SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÃO REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA: SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÃO Flávia Navarro dos Santos (PROIC/Fundação Araucária-UEL), Tânia Maria Fresca (Orientadora), e-mail: fresca@uel.br Universidade Estadual de Londrina/Departamento

Leia mais

Refugiados Sírios Em Goiânia¹. Guilherme Araujo dos SANTOS ² Denize Daudt BANDEIRA³ Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, Goiás

Refugiados Sírios Em Goiânia¹. Guilherme Araujo dos SANTOS ² Denize Daudt BANDEIRA³ Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, Goiás Refugiados Sírios Em Goiânia¹ Guilherme Araujo dos SANTOS ² Denize Daudt BANDEIRA³ Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, Goiás RESUMO: Reportagem radiofônica desenvolvida para a disciplina

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE - UFPE

MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO DO NORDESTE - UFPE SANTOS, Boaventura de Sousa. A universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da universidade. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2010. Anselmo Mendonça Júnior 1 Boaventura de Sousa Santos

Leia mais

DESAFIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO CONTEXTO ATUAL

DESAFIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO CONTEXTO ATUAL DESAFIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NO CONTEXTO ATUAL Andréia Therezinha Lima Reis * A gestão pública brasileira vive um momento de transição e ajustamento às exigências, tanto das leis de responsabilidade

Leia mais

Debate esclarecedor marca evento sobre Serviço Social e Comunicação

Debate esclarecedor marca evento sobre Serviço Social e Comunicação Debate esclarecedor marca evento sobre Serviço Social e Comunicação O que o Serviço Social tem a ver com a área de Comunicação? Por que a categoria deve estar por dentro do que acontece nesse campo? Foram

Leia mais

A CRISE DO CAPITAL E A PRECARIZAÇÃO ESTRUTURAL DO TRABALHO

A CRISE DO CAPITAL E A PRECARIZAÇÃO ESTRUTURAL DO TRABALHO A CRISE DO CAPITAL E A PRECARIZAÇÃO ESTRUTURAL DO TRABALHO Prof. Dr. Ricardo Lara Departamento de Serviço Social Universidade Federal de Santa Catarina UFSC. CRISE DO CAPITAL Sistema sociometabólico do

Leia mais

Comunicação em Dispositivos Móveis

Comunicação em Dispositivos Móveis Comunicação em Dispositivos Móveis emissor Processo de Comunicação receptores mensagem mídias código emissor Processo de Comunicação receptores mensagem mídias código ruído feedback Processo de Comunicação

Leia mais

Comunicação em Dispositivos Móveis

Comunicação em Dispositivos Móveis Comunicação em Dispositivos Móveis emissor Processo de Comunicação receptores mensagem mídias código emissor Processo de Comunicação receptores mensagem mídias código ruído feedback Processo de Comunicação

Leia mais

Gestão de Pessoal. Professor Douglas Pereira da Silva Aula 1. Gestão de Pessoal aula 1 DPS

Gestão de Pessoal. Professor Douglas Pereira da Silva Aula 1. Gestão de Pessoal aula 1 DPS Gestão de Pessoal Professor Douglas Pereira da Silva Aula 1 1 Fundamentos da Gestão de Pessoas Toda e qualquer organização depende, em maior ou menor grau, do desempenho humano para seu sucesso. Por esse

Leia mais

OUVIDORIA DA EBC RELATÓRIO MENSAL SETEMBRO 2011

OUVIDORIA DA EBC RELATÓRIO MENSAL SETEMBRO 2011 OUVIDORIA DA EBC RELATÓRIO MENSAL SETEMBRO 2011 O mês de setembro caracterizou-se por uma participação que tende ao equilíbrio, no que se refere a críticas e formas positivas - sugestões, elogios e pedidos

Leia mais

INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA PROVA 344 INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 12º Ano de Escolaridade CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS SOCIOLOGIA ANO LECTIVO 2011/2012 Tipo de prova: Escrita Duração (em minutos): 90 TEMAS CONTEÚDOS

Leia mais

FATORES QUE INFLUENCIAM O PROCESSO DE ESCOLHA DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR

FATORES QUE INFLUENCIAM O PROCESSO DE ESCOLHA DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR FATORES QUE INFLUENCIAM O PROCESSO DE ESCOLHA DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR Pryscilla Ayhumi Aymori Martelli 1 Adriana Regina de Jesus Santos 2 Resumo O segmento de Educação Superior no Brasil tem

Leia mais

Planilha de Controle de Veiculação em Emissoras de TV e Rádio Programação Junho à Novembro 2013

Planilha de Controle de Veiculação em Emissoras de TV e Rádio Programação Junho à Novembro 2013 PRODUTO: Planilha de Controle de Veiculação em Emissoras de TV e Rádio Programação Junho à Novembro 2013 10/06/13 PRODUTO: TÍTULO: REGULARIZAÇÃO DE ELEITORES Recadastramento Biométrico JUNHO 12 13 14 15

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I Prof.ª Inara Santana Ortiz Aula 3 Protocolos de Comunicação Protocolos de Comunicação Protocolos de Comunicação Para que ocorra a transmissão de uma informação entre o transmissor

Leia mais

MAIS MILHO Em busca de uma cadeia produtiva unificada e forte

MAIS MILHO Em busca de uma cadeia produtiva unificada e forte + MAIS MILHO Em busca de uma cadeia produtiva unificada e forte PRINCIPAL CULTURA X ASSISTIU CANAL RURAL ÚLTIMOS 7 DIAS De acordo com os dados do Ipsos Marplan 2013, da amostra pesquisada que assiste tv

Leia mais

O curso terá a duração de 40 horas, com início em 26 de março de 2013 e término em 18 de abril de Além dos quatro módulos de estudo que abordam

O curso terá a duração de 40 horas, com início em 26 de março de 2013 e término em 18 de abril de Além dos quatro módulos de estudo que abordam CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES AULA 01: POLÍTICAS E LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL TÓPICO APRESENTAÇÃO: ESTRUTURA DAS AULAS VERSÃO TEXTUAL DO FLASH Prezado(a) cursista, O Curso de Formação de Gestores da Educação

Leia mais

Apresentando o problema

Apresentando o problema 2 Apresentando o problema Segundo a pesquisa de Lourenço (1974, p.22) o trabalho do coordenador pedagógico foi criado e direcionado a supervisionar o trabalho do professor na escola de forma que este aplicasse

Leia mais

6GEO052 CARTOGRAFIA Noção de Astronomia de Posição; Sistema de Referência Terrestre; Cartografia Sistemática; Cartometria.

6GEO052 CARTOGRAFIA Noção de Astronomia de Posição; Sistema de Referência Terrestre; Cartografia Sistemática; Cartometria. HABILITAÇÃO: BACHARELADO 1ª Série 6GEO052 CARTOGRAFIA Noção de Astronomia de Posição; Sistema de Referência Terrestre; Cartografia Sistemática; Cartometria. 6GEO054 CLIMATOLOGIA Bases teóricas da climatologia:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS DA CULTURA AFRICANA E AFRO- BRASILEIRA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL EM TIMOM-MA

A IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS DA CULTURA AFRICANA E AFRO- BRASILEIRA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL EM TIMOM-MA A IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS DA CULTURA AFRICANA E AFRO- BRASILEIRA NOS LIVROS DIDÁTICOS DE HISTÓRIA DO ENSINO FUNDAMENTAL EM TIMOM-MA Maria do Perpétuo Socorro Lima Viana E-mail: socorroviana_@hotmail.com

Leia mais

AVALIAÇÃO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO

AVALIAÇÃO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO 8 AVALIAÇÃO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO 130 Dentre as atividades de apoio para o desenvolvimento das políticas sociais, o Governo Federal investe em ações de avaliação, gestão da informação, disseminação do

Leia mais

INFLUÊNCIAS NA GESTÃO DE REDES

INFLUÊNCIAS NA GESTÃO DE REDES INFLUÊNCIAS NA GESTÃO DE REDES Vera M. L. Ponçano Rede de Saneamento e Abastecimento de Água Aracaju, 10 dezembro 2015 REDES: TECNOLÓGICAS TEMÁTICAS - PÚBLICAS FATORES DE INFLUÊNCIA: PESSOAL, SOCIAL, TECNOLÓGICO,

Leia mais

CURSO DE GESTÃO EM RECURSOS HUMANOS DISCIPLINA: SISTEMAS ORGANIZACIONAIS

CURSO DE GESTÃO EM RECURSOS HUMANOS DISCIPLINA: SISTEMAS ORGANIZACIONAIS DISCIPLINA: SISTEMAS ORGANIZACIONAIS APRESENTAÇÃO O conhecimento não deve ser colocado de forma muito restrita, de modo que o Aluno não acredite que o assunto está encerrado e que a pesquisa não deve ser

Leia mais

Cidadania e redes digitais março primeiro encontro CIDADANIA E COMUNICAÇÃO. sergio amadeu seeder

Cidadania e redes digitais março primeiro encontro CIDADANIA E COMUNICAÇÃO. sergio amadeu seeder primeiro encontro CIDADANIA E COMUNICAÇÃO sergio amadeu seeder Cidadania não é uma definição estanque, mas um conceito histórico, o que significa que seu sentido varia no tempo e no espaço. JAIME PINSKY

Leia mais

PSICOLOGIA HOSPITALAR

PSICOLOGIA HOSPITALAR PSICOLOGIA HOSPITALAR 2012 Diogo Batista Pereira da Silva Psicólogo formado pela UNISUL em 2012. Atualmente atuando como palestrante e desenvolvedor estratégico (Brasil) Email: diogobatista.p@gmail.com

Leia mais

Comissão. Própria de Avaliação Relatório Ano-Base 2016

Comissão. Própria de Avaliação Relatório Ano-Base 2016 Comissão INSTITUTO FEDERAL Farroupilha Própria de Avaliação Relatório Ano-Base 2016 Núcleo São Borja Anelise Silva Cruz Deise Busnelo Prestes Roos Éderson Tavares dos Santos Renilza Carneiro Disconci Sabrina

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades,

Leia mais

A VISÃO DA COMUNICAÇÃO PARA O FUTURO DO BROADCASTING E NOVAS MÍDIAS

A VISÃO DA COMUNICAÇÃO PARA O FUTURO DO BROADCASTING E NOVAS MÍDIAS A VISÃO DA COMUNICAÇÃO PARA O FUTURO DO BROADCASTING E NOVAS MÍDIAS Prof. Dr. Fernando C. Moura SET/Universidade Anhembi Morumbi A VISÃO DA COMUNICAÇÃO PARA O FUTURO DO BROADCASTING E NOVAS MÍDIAS Nesta

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS DE PESSOAL E FORTE DUQUE DE CAXIAS (CEP/FDC) CURSO DE PSICOPEDAGOGIA ESCOLAR (CPE) Aprovado pelo BI/ N, de / /.

CENTRO DE ESTUDOS DE PESSOAL E FORTE DUQUE DE CAXIAS (CEP/FDC) CURSO DE PSICOPEDAGOGIA ESCOLAR (CPE) Aprovado pelo BI/ N, de / /. CENTRO DE ESTUDOS DE PESSOAL E FORTE DUQUE DE CAXIAS (CEP/FDC) CURSO DE PSICOPEDAGOGIA ESCOLAR (CPE) Aprovado pelo BI/ N, de / /. DISCIPLINA (Fundamentação) PLADIS FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA ESCOLAR

Leia mais

Resumo Aula-tema 01: O mundo como você vê.

Resumo Aula-tema 01: O mundo como você vê. Resumo Aula-tema 01: O mundo como você vê. O cenário contemporâneo nos impõe constantes transformações e mudanças e cada indivíduo compreende-as de forma particular, pois depende da visão de mundo que

Leia mais

Apêndice D. Blog Intercâmbio UNIFESP

Apêndice D. Blog Intercâmbio UNIFESP 86 Apêndice D Produto da Pesquisa A Internacionalização do Ensino Superior na Universidade Federal de São Paulo: O Programa Ciências sem Fronteiras na graduação em Saúde Blog Intercâmbio UNIFESP 87 BLOG:

Leia mais

Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados.

Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados. D1(H) Identificar comemorações cívicas e religiosas por meio de imagens e textos variados. D2(H) Reconhecer os conceitos de memória, história e patrimônio por meio da análise de textos e imagens. D3(H)

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

ENSINANDO UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA ALUNOS SURDOS: SABERES E PRÁTICAS

ENSINANDO UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA ALUNOS SURDOS: SABERES E PRÁTICAS 1 ENSINANDO UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA ALUNOS SURDOS: SABERES E PRÁTICAS Resumo Karina Ávila Pereira Universidade Federal de Pelotas Este artigo refere se a um recorte de uma tese de Doutorado em Educação

Leia mais

Aplicações Multimídia sobre Redes

Aplicações Multimídia sobre Redes Redes Multimídia 2016.2 Aplicações Multimídia sobre Redes Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.4T Redes Multimídia Conteúdo Programático :: 1 a Unidade 1. Aplicações multimídia

Leia mais

Políticas Comerciais, Financeiras e. Prof. Daniel M. Pinheiro

Políticas Comerciais, Financeiras e. Prof. Daniel M. Pinheiro Políticas Comerciais, Financeiras e Monetárias e Relações Norte-Sul. Prof. Daniel M. Pinheiro Objetivo Compreender o processo de desenvolvimento dos países, especialmente o caso brasileiro, com base nas

Leia mais

Agenealogia dos Estudos Culturais é objeto de dissenso

Agenealogia dos Estudos Culturais é objeto de dissenso Cinqüentenário de um discurso cultural fundador WILLIAMS, R. Culture and society 1780-1950. [Londres, Longman, 1958]. Cultura e sociedade. São Paulo, Cia. Editora Nacional, 1969. Agenealogia dos Estudos

Leia mais

Gestão da inovação. Conceitos e tipos de inovação. Prof. Diego Fernandes diegofernandes.weebly.

Gestão da inovação. Conceitos e tipos de inovação. Prof. Diego Fernandes diegofernandes.weebly. Gestão da inovação Conceitos e tipos de inovação 1 Referência Aula montada com base no capítulo 1 da referência abaixo. CARVALHO, Hélio Gomes de; REIS, Dálcio Roberto dos; CAVALCANTE, Márcia Beatriz. Gestão

Leia mais

Educação Online na Tutoria

Educação Online na Tutoria Educação Online na Tutoria INTRODUÇÃO Na tutoria em EAD (Educação a Distância), através das experiências dos professores responsáveis pela ministração da mesma, adquirimos vários conhecimentos sobre a

Leia mais

OBJETIVOS E PERSPECTIVAS DO PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS (PAIUB) E DO EXAME NACIONAL DE CURSOS (ENC)

OBJETIVOS E PERSPECTIVAS DO PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS (PAIUB) E DO EXAME NACIONAL DE CURSOS (ENC) OBJETIVOS E PERSPECTIVAS DO PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS (PAIUB) E DO EXAME NACIONAL DE CURSOS (ENC) LOPES, Maria Fernanda Arraes - UNIMEP Introdução Nos recentes anos,

Leia mais

SET Seminários Regionais Media Kit. Deixe sua marca nos eventos da SET

SET Seminários Regionais Media Kit. Deixe sua marca nos eventos da SET SET Seminários Regionais Media Kit Deixe sua marca nos eventos da SET A SET e os Seminários Regionais São cinco eventos anuais; São organizados desde 1997; Apresentam inovações tecnológicas; Debatem tendências

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PRODUÇÃO E POLÍTICA CULTURAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PRODUÇÃO E POLÍTICA CULTURAL PLANO DE ENSINO 2012-1 DISCIPLINA: Antropologia PROFESSOR: Ms. Clóvis Da Rolt I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60h II EMENTA A partir de uma perspectiva histórico-evolutiva, a disciplina

Leia mais

Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais. 14º Encontro Nacional do Congemas

Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais. 14º Encontro Nacional do Congemas Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais 14º Encontro Nacional do Congemas Plano deve ser visto como uma marca que explicita o compromisso com a intrínseca

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1.1 Denominação Curso de Bacharelado em Direito 1.2 Portarias: Reconhecimento: Portaria nº 522, de 15/10/2013 1.3 Total de Vagas Anuais 160 vagas anuais 1.4 Regime Acadêmico

Leia mais

Espaço da página em que, on line, a programação da TV Correio e da Rede Record é transmitida.

Espaço da página em que, on line, a programação da TV Correio e da Rede Record é transmitida. 87 Espaço da página em que, on line, a programação da TV Correio e da Rede Record é transmitida. FIGURA 07 Página inicial do portal da TV Correio Como vemos nas Figuras 05, 06 e 07, os materiais produzidos

Leia mais

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E FILOSOFIA CÓDIGO: CHF217 DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA I CARGA HORÁRIA: 60H EMENTA:

Leia mais

Profª. Daniela Menezes. Unidade II COMPOSTO DE COMUNICAÇÃO

Profª. Daniela Menezes. Unidade II COMPOSTO DE COMUNICAÇÃO Profª. Daniela Menezes Unidade II COMPOSTO DE COMUNICAÇÃO Definição de público-alvo Público- Alvo:...possíveis compradores dos produtos e/ou serviços de uma empresa, usuários atuais, pessoas que decidem

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 17/2015 Campus São João del-rei

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 17/2015 Campus São João del-rei Tema 01: A DEMOCRACIA PARTICIPATIVA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS) E SUA IMPORTÂNCIA PARA A DEFINIÇÃO, EXECUÇÃO E ACOMPANHAMEN- TO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE Redija um texto dissertativo-argumentativo

Leia mais

REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE PROGRAMAS SOCIAIS

REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE PROGRAMAS SOCIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRO-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS E COMUNITARIOS COORDENADORIA DE PROGRAMAS SOCIAIS REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE PROGRAMAS SOCIAIS Lavras Agosto 2012 CAPITULO I DA COORDENADORIA

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD CLC 7 Formador

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD CLC 7 Formador 1 de 5 Globalização Globalização é um processo de integração social, política e económica entre os países e as pessoas de todo o mundo, onde os governos e as empresas comunicam entre si. Por outras palavras,

Leia mais

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CÓDIGO: EDU321 DISCIPLINA: DIDÁTICA I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: A natureza da prática pedagógica

Leia mais

Uma análise da apropriação das TIC s pelo Govern o Federal Autores: Janine Aguiar Park, Miriam Fernanda Maia Fonseca e Raphaela Ferreira Guimarães

Uma análise da apropriação das TIC s pelo Govern o Federal Autores: Janine Aguiar Park, Miriam Fernanda Maia Fonseca e Raphaela Ferreira Guimarães Uma análise da apropriação das TIC s pelo Govern o Federal Autores: Janine Aguiar Park, Miriam Fernanda Maia Fonseca e Raphaela Ferreira Guimarães Resumo: Este artigo tem por objetivo apresentar uma visão

Leia mais

PLANEJAMENTO PLURIANUAL PARTICIPATIVO: UM NOVO PARADIGMA PARA A GESTÃO PÚBLICA DO RIO GRANDE DO NORTE

PLANEJAMENTO PLURIANUAL PARTICIPATIVO: UM NOVO PARADIGMA PARA A GESTÃO PÚBLICA DO RIO GRANDE DO NORTE PLANEJAMENTO PLURIANUAL PARTICIPATIVO: UM NOVO PARADIGMA PARA A GESTÃO PÚBLICA DO RIO GRANDE DO NORTE Américo Maia Gustavo Maurício Filgueiras Nogueira Diego Tenório da Paz 2 Painel 28/003 Planejamento

Leia mais

IV FÓRUM DE EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE

IV FÓRUM DE EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE IV FÓRUM DE EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE DIFERENTES (des)iguaias E DESCONECTADOS 13 a 15 de junho de 2010 EUGÊNIO CARLOS STIELER (Organizador) CADERNO DE RESUMOS Apoio: UNEMAT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA ASPECTOS HISTÓRICOS

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA ASPECTOS HISTÓRICOS 1ª Geração 2ª Geração 3ª Geração 4ª Geração 5ª Geração Ensino Por correspondência EAD via rádio e TV Novas experiências em EAD Universidades abertas e teleconferência Uso da Internet e das redes de computadores

Leia mais

A formação de doutores no Brasil: uma política de Estado em busca de maior integração com o Sistema Nacional de Inovação

A formação de doutores no Brasil: uma política de Estado em busca de maior integração com o Sistema Nacional de Inovação A formação de doutores no Brasil: uma política de Estado em busca de maior integração com o Sistema Nacional de Inovação Eduardo B. Viotti 1 Existe a percepção relativamente generalizada de que as políticas

Leia mais

Mix de Marketing (IV) 4P Promoção

Mix de Marketing (IV) 4P Promoção Mix de Marketing (IV) 4P Promoção Mix de Marketing Produto Preço Criação de valor Captação de valor Entrega de valor Comunicação de valor Praça Promoção COMUNICAÇÕES INTEGRADAS DE MARKETING (CIM) Abrange

Leia mais

GT-3 DIDÁTICA, CURRÍCULO E POLÍTICA EDUCACIONAL REALIDADE VIRTUAL NA EDUCAÇÃO: as TICs e a renovação pedagógica

GT-3 DIDÁTICA, CURRÍCULO E POLÍTICA EDUCACIONAL REALIDADE VIRTUAL NA EDUCAÇÃO: as TICs e a renovação pedagógica GT-3 DIDÁTICA, CURRÍCULO E POLÍTICA EDUCACIONAL REALIDADE VIRTUAL NA EDUCAÇÃO: as TICs e a renovação pedagógica Aldeci Luiz de Oliveira Profa. Dra. PMCG E-mail: aldecioliveira@hotmail.com Maria de Lourdes

Leia mais

A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio

A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio ANITA PIRES EMAIL: anitap@matrix.com.br FONE/FAX: (48) 223 5152 Características Históricas Ontem: Relações autoritárias; Trabalho escravo; Patrimônio: tangível

Leia mais

O que é um sistema distribuído?

O que é um sistema distribuído? Disciplina: Engenharia de Software 4 Bimestre Aula 1: ENGENHARIA DE SOFTWARE DISTRIBUÍDO O que é um sistema distribuído? Segundo Tanenbaum e Steen (2007) um sistema distribuído é uma coleção de computadores

Leia mais

Expansão das Universidades Públicas Brasileiras:

Expansão das Universidades Públicas Brasileiras: Expansão das Universidades Públicas Arthur Roquete de Macedo Maio 2010 Qualidade Acadêmica relação direta Financiamento da Universidade Ensino Pesquisa Extensão Custeio Investimento Recursos Humanos Expansão

Leia mais

POLITICA NACIONAL DE MUSEUS

POLITICA NACIONAL DE MUSEUS DÉCADA DE 30, QUANDO DA CRIAÇÃO DO SPHAN 1937 - Criado o SPHAN - Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (hoje IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional); Atuação na museologia

Leia mais

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL GALILEU GALILEI ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONAL CAIO FERNANDO ABREU TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO TA2 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL GALILEU GALILEI ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONAL CAIO FERNANDO ABREU TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO TA2 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL GALILEU GALILEI ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONAL CAIO FERNANDO ABREU TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO TA2 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ARTIGO CIENTÍFICO SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE

Leia mais

F u n d a m e n t o s Te ó r i c o e M e t o d o l ó g i c o d o e n s i n o d e. História e. Geografia

F u n d a m e n t o s Te ó r i c o e M e t o d o l ó g i c o d o e n s i n o d e. História e. Geografia Prof.Vitor Sousa Cunha NERY F u n d a m e n t o s Te ó r i c o e M e t o d o l ó g i c o d o e n s i n o d e História e Geografia _ X 1 2 Unidade 1- Fundamentos teórico da ciência histórica e geográfica.

Leia mais

DO CONSTITUCIONALISMO LIBERAL A EVOLUÇÃO PARA O ESTADO SOCIAL E O NEOCONSTITUCIONALISMO DIREITO CONSTITUCIONAL III

DO CONSTITUCIONALISMO LIBERAL A EVOLUÇÃO PARA O ESTADO SOCIAL E O NEOCONSTITUCIONALISMO DIREITO CONSTITUCIONAL III DO CONSTITUCIONALISMO LIBERAL A EVOLUÇÃO PARA O ESTADO SOCIAL E O NEOCONSTITUCIONALISMO DIREITO CONSTITUCIONAL III Constitucionalismo: aspectos históricos. Quando e como surgiu o Constitucionalismo? Final

Leia mais

Administração do Relacionamento com os

Administração do Relacionamento com os Unidade II Administração do Relacionamento com os Clientes Prof. MSc. Marcelo S. Zambon Objetivos da Disciplina Neste módulo: Entendimento e importância da segmentação de mercado: O que são atributos valorizados

Leia mais

Gênese socioeconômica e histórico da Educação Ambiental. Prof.ª Drª Ana Maria Thielen Merck

Gênese socioeconômica e histórico da Educação Ambiental. Prof.ª Drª Ana Maria Thielen Merck Gênese socioeconômica e histórico da Educação Ambiental Prof.ª Drª Ana Maria Thielen Merck Situação socioeconômica das décadas 60 e 70 no mundo Divisão de blocos econômicos ( países desenvolvidos x não

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) - TECN MCT 1 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) - TECN MCT 1 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) - TECN 3.1.6 - MCT 1 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Prestação de serviços de pessoa física para a elaboração de documento

Leia mais