MÍDIA DE MASSA X MÍDIA INTERATIVA MASS MEDIA X INTERACTIVE MEDIA. Este artigo busca responder algumas questões básicas entre a

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MÍDIA DE MASSA X MÍDIA INTERATIVA MASS MEDIA X INTERACTIVE MEDIA. Este artigo busca responder algumas questões básicas entre a"

Transcrição

1 MÍDIA DE MASSA X MÍDIA INTERATIVA MASS MEDIA X INTERACTIVE MEDIA Heráclito Ney Suiter¹ Resumo Este artigo busca responder algumas questões básicas entre a mídia de massa e a mídia interativa. Até que ponto pode-se afirmar que a mídia interativa substituirá a mídia de massa? A forma como ocorre à interatividade nos meios de comunicação é eficaz? A nova transformação das comunicações advindas de novas tecnologias tem provocado mudanças no processo de comunicação? Alicerçado em referencial teórico do sociólogo Manoel Castells, o autor levantou alguns apontamentos para responder tais questionamentos. Palavras Chaves: Comunicação. Interação. Mídia de massa. Novas mídias. Mídia interativa. ¹ Bacharel em Direito pelo Centro Universitário UnirG Gurupi -TO, acadêmico do 6º período de Comunicação Social/Jornalismo do centro Universitário UnirG e pós-graduando em Comunicação em Crise das Instituições Públicas e Privadas pela W-Pós Brasília DF.

2 O homem entrou no século XXI em meio a uma globalização de mercado. Essa nova ordem econômica e social é o resultado da implementação de novas tecnologias concentradas nos meios de comunicação. A informação através das novas tecnologias trouxe em sua bagagem significativas mudanças na sociedade, forçando o reagrupamento de pessoas com objetivos e tendências em comum, o que, segundo o sociólogo Manuel Castells (2000), trata-se de um agrupamento de pessoas com identidades primárias em comum (religiosa, étnicas, territoriais e nacionais). Com as novas tecnologias a mensagem passou a ser meio, e, diferentemente da mídia de massa, a mídia segmentada não conta com um centro de controle. O jornalista Alexander Goulart, em apontamentos realizados em um simpósio, da explanação do sociólogo francês Dominique Wolton, autor de Elogio do grande público, a mídia de massa é a grande necessidade para consolidação do sufrágio universal e, ao contrário do posicionamento de alguns teóricos, cita a TV como ferramenta que pode impedir as desigualdades, culminando no que ele denomina democratização da massa, e a compara com a internet, a principal mídia interativa de nossa época: A vantagem da TV aberta é seu poder de pautar o público, fazendo-o pensar em coisas que, de outro modo, não pensaria. Na comunicação, o grande desafio é o grande público. A internet, por sua vez, faz as informações circularem com muita rapidez e, uma imagem ou um texto circulando pelo mundo, acelera a reflexão. Porém, devemos ter em mente que os homens comunicam, as técnicas transmitem. A internet é um meio comunitário, segmentado, temático. Não é societal. A TV

3 aberta é societal. A comunidade é homogênea e a sociedade heterogênea. A internet garante a comunicação temática, não obriga a ver, a conhecer o diferente. Na TV aberta, o conteúdo é oferecido. Na internet, se faz uma escolha. Logo, a internet não dá maior liberdade. Ao contrário da internet, na TV e no rádio a alteridade se impõe. Tentam nos fazer acreditar que aquilo que é voltado para a massa é ruim; e bom é o segmentado, pequeno, controlado. A mídia de massa é boa, pois é coabitação, enquanto que a minoria é comunitária. A sociedade é massa, não comunidade. Diante dos estudos realizados, pode-se afirmar que tanto a mídia de massa como a mídia interativa tem um relevante Pavel na formação de nossa sociedade. A medida que as camadas mais pobres vão melhorando o seu poder aquisitivo há sim uma perspectiva do aumento da utilização de mídias interativas, o que não quer dizer que a mesma substituirá a mídia de massa, pois a cada cabe uma atribuição e objetivo fim. Quanto a eficácia da forma como ocorre a interatividade nos novos meios de comunicação, a mesma passa por um processo de transformações bastante dinâmico, e, assim como ocorre com os meios de comunicação de massa, há uma tendência de constante aprimoramento, sempre atendendo a novas expectativas do emissor e do receptor. O processo de aprimorações é uma constante nos meios de comunicação, principalmente devido ao surgimento de novas tecnologias. As grandes mídias de massa como a TV vem absorvendo a necessidade de mais interatividade com o público receptor e o Rádio, com a melhoria dos sinais de transmissão e peculiaridades próprias poderá a ser, no futuro próximo, um grande meio de massa interativo. As mídias interativas vêm evoluindo bastante, principalmente em mecanismos de regulamentação para evitar certos abusos

4 como o anonimato, que é condição necessária para o exercício da liberdade de expressão.

5 Referências 1 Bibliográficas CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. Tradução de Roneide Venâncio Majer. São Paulo: Paz e Terra, Internet GOULART, Alexander. A comunicação de massa como condição para a democracia. Acessado em:

Formação Geral. Caminhos para condução das respostas a respeito do Direito das meninas/jovens/mulheres:

Formação Geral. Caminhos para condução das respostas a respeito do Direito das meninas/jovens/mulheres: Formação Geral PADRÃO DE RESPOSTA O estudante deve elaborar um texto dissertativo que contemple alguns dos seguintes argumentos e exemplos possíveis: Item a: Caminhos para condução das respostas a respeito

Leia mais

Streaming. Por Gloria Braga

Streaming. Por Gloria Braga Streaming Por Gloria Braga O STREAMING é uma tecnologia de transmissão O streaming não é uma forma nova de utilização musical, mas tão somente uma nova forma de se transmitir arquivos de conteúdo variável,

Leia mais

LINHA DE PESQUISA INSTITUCIONAL CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DE RONDÔNIA: OS MOVIMENTOS EXPLORATÓRIOS

LINHA DE PESQUISA INSTITUCIONAL CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DE RONDÔNIA: OS MOVIMENTOS EXPLORATÓRIOS LINHA DE PESQUISA INSTITUCIONAL CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DE RONDÔNIA: OS MOVIMENTOS EXPLORATÓRIOS Cacoal, Fevereiro de 2008. 1 IDENTIFICAÇÃO: 1.1 Áreas de trabalho: 1.1.1 Administração e Economia 1.1.2 Ciências

Leia mais

SER DIGITAL: A TECNOLOGIA NA VIDA EXECUTIVA COMÉRCIO ELETRÔNICO: DA EVOLUÇÃO PARA AS NOVAS OPORTUNIDADES

SER DIGITAL: A TECNOLOGIA NA VIDA EXECUTIVA COMÉRCIO ELETRÔNICO: DA EVOLUÇÃO PARA AS NOVAS OPORTUNIDADES 66 GVEXECUTIVO V 11 N 2 JUL/DEZ 2012 COMÉRCIO ELETRÔNICO: DA EVOLUÇÃO PARA AS NOVAS OPORTUNIDADES POR ALBERTO LUIZ ALBERTIN ILUSTRAÇÃO: TOVOVAN/SHUTTERSTOCK.COM - EDIÇÃO DE IMAGEM: RAFAEL TADEU SARTO AS

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella Lista de Exercícios 1 1. Diga com suas palavras o que vem a ser uma rede

Leia mais

QUEM SOMOS O QUE FAZEMOS

QUEM SOMOS O QUE FAZEMOS QUEM SOMOS Somos uma produtora de audio visual especializada em conteúdo corporativo. Há mais de 10 anos atuamos no mercado brasileiro e do exterior, como principal caracteristica, a diversidade nos negócios,

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

Teorias da Globalização

Teorias da Globalização Teorias da Globalização O processo histórico do capitalismo: Primeiro momento surgimento e formação do capitalismo na Europa, instauração do trabalho livre, mercantilização do sistema produtivo e organização

Leia mais

Módulo 3 Técnicas para envolvimento. 3c Comunicação estratégica

Módulo 3 Técnicas para envolvimento. 3c Comunicação estratégica Módulo 3 Técnicas para envolvimento 3c Comunicação estratégica No Módulo 3c... Porquê e o que comunicar? Comunicação eficaz Uso de redes Ser estratégico Sessão de trabalho Porquê e o que comunicar? A comunicação,

Leia mais

CURSO: JORNALISMO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: JORNALISMO EMENTAS º PERÍODO CURSO: JORNALISMO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: TEORIAS DA COMUNICAÇÃO Estudo do objeto da Comunicação Social e suas contribuições interdisciplinares para constituição de uma teoria da comunicação.

Leia mais

REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE PROGRAMAS SOCIAIS

REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE PROGRAMAS SOCIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRO-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS E COMUNITARIOS COORDENADORIA DE PROGRAMAS SOCIAIS REGULAMENTO DA COORDENADORIA DE PROGRAMAS SOCIAIS Lavras Agosto 2012 CAPITULO I DA COORDENADORIA

Leia mais

Contexto Histórico da Comunicação Social em Caxias do Sul_. Paulo Cancian_

Contexto Histórico da Comunicação Social em Caxias do Sul_. Paulo Cancian_ Contexto Histórico da Comunicação Social em Caxias do Sul_ Paulo Cancian_ ZYOFFSETTV.COM_ Contexto Histórico da Comunicação Social em Caxias do Sul_02 ZYOFFSETTV.COM_ Áreas Meio eletrônico (rádio, TV geração

Leia mais

Cidadania e redes digitais março primeiro encontro CIDADANIA E COMUNICAÇÃO. sergio amadeu seeder

Cidadania e redes digitais março primeiro encontro CIDADANIA E COMUNICAÇÃO. sergio amadeu seeder primeiro encontro CIDADANIA E COMUNICAÇÃO sergio amadeu seeder Cidadania não é uma definição estanque, mas um conceito histórico, o que significa que seu sentido varia no tempo e no espaço. JAIME PINSKY

Leia mais

A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio

A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio A Liderança das Mulheres no Terceiro Milênio ANITA PIRES EMAIL: anitap@matrix.com.br FONE/FAX: (48) 223 5152 Características Históricas Ontem: Relações autoritárias; Trabalho escravo; Patrimônio: tangível

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VIZELA VIZELA Escola sede: ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS DE VIZELA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DE SOCIOLOGIA Prova: 344 / 2015 12.º Ano de Escolaridade Formação

Leia mais

PARA DEBATER O TEMA CONTEÚDO AUDIOVISUAL EM TEMPOS DE CONVERGÊNCIA TECNOLÓGICA GICA

PARA DEBATER O TEMA CONTEÚDO AUDIOVISUAL EM TEMPOS DE CONVERGÊNCIA TECNOLÓGICA GICA AUDIÊNCIA PÚBLICA P PARA DEBATER O TEMA CONTEÚDO AUDIOVISUAL EM TEMPOS DE CONVERGÊNCIA TECNOLÓGICA GICA COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA DO SENADO FEDERAL. Brasília,

Leia mais

ESTRUTURA E DINÂMICA DO SETOR PROVEDOR DE SERVIÇOS DE SAÚDE NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS EMPREGOS E SALÁRIOS NA DÉCADA DE 1990

ESTRUTURA E DINÂMICA DO SETOR PROVEDOR DE SERVIÇOS DE SAÚDE NO BRASIL: UMA ANÁLISE DOS EMPREGOS E SALÁRIOS NA DÉCADA DE 1990 Isabel Caldas Borges Mestranda do Programa de Pós Graduação em Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Marconi Gomes da Silva Professor Doutor do Departamento de Economia da Universidade

Leia mais

INFLUÊNCIAS NA GESTÃO DE REDES

INFLUÊNCIAS NA GESTÃO DE REDES INFLUÊNCIAS NA GESTÃO DE REDES Vera M. L. Ponçano Rede de Saneamento e Abastecimento de Água Aracaju, 10 dezembro 2015 REDES: TECNOLÓGICAS TEMÁTICAS - PÚBLICAS FATORES DE INFLUÊNCIA: PESSOAL, SOCIAL, TECNOLÓGICO,

Leia mais

Apresentando o problema

Apresentando o problema 2 Apresentando o problema Segundo a pesquisa de Lourenço (1974, p.22) o trabalho do coordenador pedagógico foi criado e direcionado a supervisionar o trabalho do professor na escola de forma que este aplicasse

Leia mais

Aplicações Multimídia sobre Redes

Aplicações Multimídia sobre Redes Redes Multimídia 2016.2 Aplicações Multimídia sobre Redes Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.4T Redes Multimídia Conteúdo Programático :: 1 a Unidade 1. Aplicações multimídia

Leia mais

P U B L I C A Ç Ã O N º N O V E M B R O

P U B L I C A Ç Ã O N º N O V E M B R O P U B L I C A Ç Ã O N º 1 1 8 N O V E M B R O 2 0 0 9 Online Marketing PONTOS DE INTERESSE: O que é? Vantagens Marketing Online, também conhecido como I-Marketing, Web Marketing ou E-Marketing, é o marketing

Leia mais

Educação Online na Tutoria

Educação Online na Tutoria Educação Online na Tutoria INTRODUÇÃO Na tutoria em EAD (Educação a Distância), através das experiências dos professores responsáveis pela ministração da mesma, adquirimos vários conhecimentos sobre a

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS EDUCAÇÃO BÁSICA ENSINO SUPERIOR EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL EDUCAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO SISTEMA DE JUSTIÇA E SEGURANÇA EDUCAÇÃO E MÍDIA Comitê Nacional de Educação

Leia mais

ADEUS PROFESSOR, ADEUS PROFESSORA? NOVAS EXIGÊNCIAS EDUCACIONAIS E PROFISSÃO DOCENTE José Carlos LIBÂNEO. Benilda Silva

ADEUS PROFESSOR, ADEUS PROFESSORA? NOVAS EXIGÊNCIAS EDUCACIONAIS E PROFISSÃO DOCENTE José Carlos LIBÂNEO. Benilda Silva ADEUS PROFESSOR, ADEUS PROFESSORA? NOVAS EXIGÊNCIAS EDUCACIONAIS E PROFISSÃO DOCENTE José Carlos LIBÂNEO Benilda Silva AS NOVAS TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO, A ESCOLA E OS PROFESSORES Texto

Leia mais

AVALIAÇÃO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO

AVALIAÇÃO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO 8 AVALIAÇÃO E GESTÃO DA INFORMAÇÃO 130 Dentre as atividades de apoio para o desenvolvimento das políticas sociais, o Governo Federal investe em ações de avaliação, gestão da informação, disseminação do

Leia mais

A Internet como ferramenta de Inovação nas MPEs atendidas pelo Programa Agentes Locais de Inovação na cidade de Rio Largo/AL 1

A Internet como ferramenta de Inovação nas MPEs atendidas pelo Programa Agentes Locais de Inovação na cidade de Rio Largo/AL 1 A Internet como ferramenta de Inovação nas MPEs atendidas pelo Programa Agentes Locais de Inovação na cidade de Rio Largo/AL 1 Alcilene Vieira FERREIRA 2 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas

Leia mais

Mix de Marketing (IV) 4P Promoção

Mix de Marketing (IV) 4P Promoção Mix de Marketing (IV) 4P Promoção Mix de Marketing Produto Preço Criação de valor Captação de valor Entrega de valor Comunicação de valor Praça Promoção COMUNICAÇÕES INTEGRADAS DE MARKETING (CIM) Abrange

Leia mais

Mestrado Profissional na Área de Biodiversidade

Mestrado Profissional na Área de Biodiversidade Mestrado Profissional na Área de Biodiversidade Coordenador de Área Paulo J P Santos UFPE Coordenador Adjunto Denise M T Oliveira UFMG Coordenador Adjunto Mestrado Profissional Leandro Freitas - JBRJ 07.biod@capes.gov.br

Leia mais

Administração do Relacionamento com os

Administração do Relacionamento com os Unidade II Administração do Relacionamento com os Clientes Prof. MSc. Marcelo S. Zambon Objetivos da Disciplina Neste módulo: Entendimento e importância da segmentação de mercado: O que são atributos valorizados

Leia mais

Globalização A sociedade em rede

Globalização A sociedade em rede Globalização A sociedade em rede Quatro grandes transformações estão a ocorrer como resultado das interacções entre a sociedade e a corrente revolução tecnológica em redes electrónicas. Essas transformações

Leia mais

Mecanismos de Segurança. Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza

Mecanismos de Segurança. Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza Mecanismos de Segurança Arnaldo Madeira Bruna Branco Vitor de Souza 1 Agenda Introdução Controle físico Mecanismos de cifração Assinatura digital Mecanismos de garantia da integridade da informação Mecanismos

Leia mais

1 Introdução. 1.1 Definição do Problema

1 Introdução. 1.1 Definição do Problema 1 Introdução 1.1 Definição do Problema Há pouco mais de 20 anos a Motorola apresentou para o mundo o primeiro telefone móvel comercial. Apelidado de tijolo, o DynaTAC 8000x pesava um pouco menos de 1 kilo,

Leia mais

Cap. 1. Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução. Redes Logísticas. Antonio Martins Lima Filho

Cap. 1. Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução. Redes Logísticas. Antonio Martins Lima Filho Cap. 1 Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução Conteúdo deste Resumo Indicações Bibliográficas 1.2 Conceito de Redes Logísticas Bibliografia da disciplina Indicações bibliográficas para este

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fajões 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fajões

Leia mais

O que é um sistema distribuído?

O que é um sistema distribuído? Disciplina: Engenharia de Software 4 Bimestre Aula 1: ENGENHARIA DE SOFTWARE DISTRIBUÍDO O que é um sistema distribuído? Segundo Tanenbaum e Steen (2007) um sistema distribuído é uma coleção de computadores

Leia mais

FLEXIBILIZAÇÃO DO PROGRAMA A VOZ DO BRASIL

FLEXIBILIZAÇÃO DO PROGRAMA A VOZ DO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA FLEXIBILIZAÇÃO DO PROGRAMA A VOZ DO BRASIL Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Paulo Machado de Carvalho Neto Membro do Conselho Superior Brasília, 24/10/2007

Leia mais

PROGRAMAÇÃO REGIONAL

PROGRAMAÇÃO REGIONAL PROGRAMAÇÃO REGIONAL Quem é a televisão aberta no Brasil? A televisão é o segundo item mais importante na casa do brasileiro(*): Fogão 98,6% Televisão 96,9% Geladeira 95,8% Rádio 83,4% Computador 42,9%

Leia mais

Data: 13 de junho de 2013 Horário: 10-12h; 14-17h Local: Anfiteatro (sala 807) FAU USP

Data: 13 de junho de 2013 Horário: 10-12h; 14-17h Local: Anfiteatro (sala 807) FAU USP bibfauusp.wordpress.com/workshop-competencia-em-informacao/ RELATÓRIO FINAL Workshop Desenvolvimento de Competência em Informação em Ambiente Acadêmico Data: 13 de junho de 2013 Horário: 10-12h; 14-17h

Leia mais

CENTRO DE PESQUISA CEPES e GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO - GECOM

CENTRO DE PESQUISA CEPES e GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO - GECOM CENTRO DE PESQUISA CEPES e GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO - GECOM PROJETO DICAS JURÍDICAS AGOSTO - 2016 1 NOME DO PROJETO E ÁREA DO CONHECIMENTO Nome do Projeto: Dicas jurídicas Área de conhecimento: Conhecimentos

Leia mais

FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL

FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL FRONTEIRAS POLÍTICAS: A CONSTRUÇÃO DE UMA IDENTIDADE POLÍTICA NA AMÉRICA DO SUL Jacqueline Cristina da Silva 1 RESUMO: As mudanças políticas observadas no mundo hoje remetem a questionamentos sobre o acesso

Leia mais

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS)

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS) Personalidade Personalidade Perfil 322 Personalidade Personalidade Carreira 244 Estética Cabelos Femininos 157 Sociedade Eventos NULL 121 Estética Moda Feminina & Masculina 118 Estética Moda Feminina 107

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Comércio eletrônico - seções 3.3 Planejamento de marketing e de negócios na internet 3.4: Web e redes sociais plataformas digitais 1 Seção 3.1 PLANEJAMENTO DE MARKETING E DE NEGÓCIOS

Leia mais

SALÃO DO TURISMO - ROTEIROS DO BRASIL

SALÃO DO TURISMO - ROTEIROS DO BRASIL SALÃO DO TURISMO - ROTEIROS DO BRASIL Estratégia de mobilização, promoção e comercialização dos roteiros turísticos desenvolvidos segundo as diretrizes e os princípios do Programa de Regionalização do

Leia mais

INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA PROVA 344 INFORMAÇÃO- PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA 12º Ano de Escolaridade CURSOS CIENTÍFICO-HUMANÍSTICOS SOCIOLOGIA ANO LECTIVO 2011/2012 Tipo de prova: Escrita Duração (em minutos): 90 TEMAS CONTEÚDOS

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD CLC 7 Formador

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD CLC 7 Formador 1 de 5 Globalização Globalização é um processo de integração social, política e económica entre os países e as pessoas de todo o mundo, onde os governos e as empresas comunicam entre si. Por outras palavras,

Leia mais

Banco do Brasil Revisão Véspera

Banco do Brasil Revisão Véspera Banco do Brasil Revisão Véspera Estratégias Genéricas de Marketing Marketing de resposta: Ocorre quando se identifica uma necessidade e prepara-se uma solução para atender a essa necessidade. Marketing

Leia mais

Apresentação da Agência

Apresentação da Agência Apresentação da Agência MVMA - Apresentações Digitais São Paulo - Brasil Vamos pensar juntos sobre a sua próxima Apresentação Digital? 2 Olá, tudo bem? Somos uma agência digital apaixonada por design,

Leia mais

A Globalização como um Processo e Sociedade da Informação. (Molina & Trinca, Caldas)

A Globalização como um Processo e Sociedade da Informação. (Molina & Trinca, Caldas) A Globalização como um Processo e Sociedade da Informação (Molina & Trinca, Caldas) A Visão de Processo (Molina & Trinca, Caldas) A globalização refere-se ao processo da gradual eliminação de barreiras

Leia mais

A TECNOLOGIA NA ÁREA DE GEOGRAFIA

A TECNOLOGIA NA ÁREA DE GEOGRAFIA Centro Universitário Leonardo Da Vinci NEAD Núcleo de Ensino a Distância Everton Leite A TECNOLOGIA NA ÁREA DE GEOGRAFIA BLUMENAU 2009 EVERTON LEITE A TECNOLOGIA NA ÁREA DE GEOGRAFIA Projeto apresentado

Leia mais

Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais. 14º Encontro Nacional do Congemas

Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais. 14º Encontro Nacional do Congemas Entre o Suas e o Plano Brasil sem Miséria: Os Municípios Pactuando Caminhos Intersetoriais 14º Encontro Nacional do Congemas Plano deve ser visto como uma marca que explicita o compromisso com a intrínseca

Leia mais

Políticas Comerciais, Financeiras e. Prof. Daniel M. Pinheiro

Políticas Comerciais, Financeiras e. Prof. Daniel M. Pinheiro Políticas Comerciais, Financeiras e Monetárias e Relações Norte-Sul. Prof. Daniel M. Pinheiro Objetivo Compreender o processo de desenvolvimento dos países, especialmente o caso brasileiro, com base nas

Leia mais

FÓRUM PARA A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO GOVERNAÇÃO DA INTERNET 2016

FÓRUM PARA A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO GOVERNAÇÃO DA INTERNET 2016 FÓRUM PARA A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO GOVERNAÇÃO DA INTERNET 2016 Mensagens de Lisboa Novembro 2016 (página em branco) Mensagens de Lisboa Para garantir um desenvolvimento do modelo de governação que acompanhe

Leia mais

REGULAMENTO DOS DEBATES COM CANDIDATOS A REITOR DA UNIFEI - ELEIÇÕES 2016

REGULAMENTO DOS DEBATES COM CANDIDATOS A REITOR DA UNIFEI - ELEIÇÕES 2016 REGULAMENTO DOS DEBATES COM CANDIDATOS A REITOR DA UNIFEI - ELEIÇÕES 2016 Art. 1º - A Rádio Universitária, no uso de suas atribuições como veículo de comunicação pública e popularização da ciência, tecnologia,

Leia mais

IIª EXPOSIÇÃO DE JOGOS DE MATEMÁTICA

IIª EXPOSIÇÃO DE JOGOS DE MATEMÁTICA IIª EXPOSIÇÃO DE JOGOS DE MATEMÁTICA A Matemática não mente. Mente quem faz mau uso dela. Albert Einstein Projeto elaborado pelo: Professor Especialista Mário César Castro Planaltina, maio de 2015. PROJETO

Leia mais

PORTAL DA ASSESSORIA DE GESTÃO DE PESSOAS/CRSLESTE

PORTAL DA ASSESSORIA DE GESTÃO DE PESSOAS/CRSLESTE PORTAL DA ASSESSORIA DE GESTÃO DE PESSOAS/CRSLESTE 1 - TÍTULO DO PROJETO: Portal da Assessoria de Gestão de Pessoas da CRSLeste 2 - INSTITUIÇÃO EXECUTORA: Assessoria de Gestão de Pessoas da Coordenadoria

Leia mais

Horizonte 2020 Desafio Societal 6: Europa num mundo em mudança: sociedades inclusivas, inovadoras e reflexivas

Horizonte 2020 Desafio Societal 6: Europa num mundo em mudança: sociedades inclusivas, inovadoras e reflexivas Fundação para a Ciência e Tecnologia Agência de Inovação Horizonte 2020 Desafio Societal 6: Europa num mundo em mudança: sociedades inclusivas, inovadoras e reflexivas Ricardo Migueis Marisa Borges Daniela

Leia mais

VANTAGEM COMPETITIVA

VANTAGEM COMPETITIVA Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Programa de Pós-GraduaP Graduação em Engenharia de Produção VANTAGEM COMPETITIVA Disciplina: Inovação e estratégia empresarial para competitividade

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA NA PROMOÇÃO DO SANEAMENTO AMBIENTAL

A IMPORTÂNCIA DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA NA PROMOÇÃO DO SANEAMENTO AMBIENTAL XXI ENCONTRO TÉCNICO AESABESP A IMPORTÂNCIA DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA NA PROMOÇÃO DO SANEAMENTO AMBIENTAL São Paulo/SP, 11 de Agosto de 2010 GERMANO HERNANDES FILHO PARADIGMA DA MODERNIDADE PARADIGMA

Leia mais

Tecnologia educacional e as mudanças comportamentais, metodológicas e culturais para extrair os melhores resultados no ensino e na aprendizagem.

Tecnologia educacional e as mudanças comportamentais, metodológicas e culturais para extrair os melhores resultados no ensino e na aprendizagem. Tecnologia educacional e as mudanças comportamentais, metodológicas e culturais para extrair os melhores resultados no ensino e na aprendizagem. Prof. Dr. Nilbo Nogueira Fazer download das telas www.nilbonogueira.com.br

Leia mais

Assinale a resposta mais adequada de acordo com os nossos estudos nesta Unidade de Ensino:

Assinale a resposta mais adequada de acordo com os nossos estudos nesta Unidade de Ensino: Questão 1 Se as inovações tecnológicas modificam o ritmo de vida das pessoas, pode-se dizer que alterações no ritmo das jornadas de trabalho também têm relação com as novas tecnologias? Assinale a resposta

Leia mais

QUEM SOMOS SUA AGÊNCIA ONLINE DE PRODUÇÃO, MARKETING E CONTEÚDO

QUEM SOMOS SUA AGÊNCIA ONLINE DE PRODUÇÃO, MARKETING E CONTEÚDO QUEM SOMOS SUA AGÊNCIA ONLINE DE PRODUÇÃO, MARKETING E CONTEÚDO Some prática, profissionalismo, inovação e retorno. O resultado da equação é a mistura da Sorella Studio. O conceito de agência online amplia

Leia mais

Universidade Salvador - UNIFACS. Economia

Universidade Salvador - UNIFACS. Economia Universidade Salvador - UNIFACS Economia Economia move o mundo As questões econômicas fazem parte do dia a dia das pessoas e a influência dos princípios da Economia está presente em situações que vão desde

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SERVIÇO SOCIAL Introdução ao Serviço Social A prática profissional no Serviço Social na atualidade: o espaço sócioocupacional que a particulariza e identifica;

Leia mais

Gêneros Jornalísticos

Gêneros Jornalísticos Texto Jornalístico Narrando o cotidiano Gêneros Jornalísticos Obrigatoriedade de serem interessantes e motivadoras para o leitor, ou seja, definidas por sua forma mais vendável Há também uma corrente que

Leia mais

Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de São Paulo. Campus Presidente Epitácio REDES DE COMPUTADORES I (RC1A2) MEIOS DE TRASMISSÃO

Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de São Paulo. Campus Presidente Epitácio REDES DE COMPUTADORES I (RC1A2) MEIOS DE TRASMISSÃO Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de São Paulo. Campus Presidente Epitácio REDES DE COMPUTADORES I (RC1A2) MEIOS DE TRASMISSÃO Aluna: Pamela Nascimento da Silva 2º Semestre ADS Presidente Epitácio

Leia mais

República Federativa do Brasil Governo Federal. Educação a Distância. e as novas tecnologias

República Federativa do Brasil Governo Federal. Educação a Distância. e as novas tecnologias República Federativa do Brasil Governo Federal Ministério da Educação Educação a Distância e as novas tecnologias Educação Personalizada Vencendo as Barreiras Geográficas e Temporais EAD NO ENSINO PRESENCIAL

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL

Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL Curso TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL DISCIPLINA Aplicações de Sistemas de Informação Prof. Wagner Däumichen Barrella E-commerce e E-business Além de auxiliar na Gestão Empresarial, os Sistemas de Informação

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP

REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP REGULAMENTO DO CENTRO DE PESQUISA (CEPES) DA ESCOLA DE DIREITO DE BRASÍLIA EDB/IDP TEXTO COMPILADO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 O presente Regulamento tem por finalidade normatizar as

Leia mais

CURSO DE GESTÃO EM RECURSOS HUMANOS DISCIPLINA: SISTEMAS ORGANIZACIONAIS

CURSO DE GESTÃO EM RECURSOS HUMANOS DISCIPLINA: SISTEMAS ORGANIZACIONAIS DISCIPLINA: SISTEMAS ORGANIZACIONAIS APRESENTAÇÃO O conhecimento não deve ser colocado de forma muito restrita, de modo que o Aluno não acredite que o assunto está encerrado e que a pesquisa não deve ser

Leia mais

Promoção. Prof. Me. André F. A. Fagundes 1. Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009

Promoção. Prof. Me. André F. A. Fagundes 1. Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009 Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009 Promoção Prof. M e André F. A. Fagundes Prof. M e André F. A. Fagundes 1 Comunicação de marketing É o meio pelo qual as empresas buscam informar,

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Introdução Rede O que é?? 1 O que é uma rede É a conexão de duas ou mais máquinas com o objetivo de compartilhar recursos entre uma máquina e outra. Recursos Podem ser físicos ou

Leia mais

O blog como ferramenta didática no ensino do jornalismo

O blog como ferramenta didática no ensino do jornalismo O blog como ferramenta didática no ensino do jornalismo Ariane Holzbach Gama Filho / UERJ Resumo: O trabalho vai narrar a experiência desenvolvida no curso de Comunicação Social da Universidade Gama Filho

Leia mais

FICHA DE CARACTERIZAÇÃO DE PROJETO QUALIFICAÇÃO. 1. Identificação e enquadramento do projeto no Plano de Ação

FICHA DE CARACTERIZAÇÃO DE PROJETO QUALIFICAÇÃO. 1. Identificação e enquadramento do projeto no Plano de Ação FICHA DE CARACTERIZAÇÃO DE PROJETO QUALIFICAÇÃO 1. Identificação e enquadramento do projeto no Plano de Ação Código da Operação Projeto Nº.: Norte-02-0853-FEDER-000891 Designação do Projeto Projetos Individuais

Leia mais

AGITAÇÃO CULTURAL - Dinamização em Espaços Culturais da Bahia Secretaria de Cultura - Superintendência de Promoção Cultural

AGITAÇÃO CULTURAL - Dinamização em Espaços Culturais da Bahia Secretaria de Cultura - Superintendência de Promoção Cultural AGITAÇÃO CULTURAL - Dinamização em Espaços Culturais da Bahia - 2015 Secretaria de Cultura - Superintendência de Promoção Cultural Nome da Proposta: RADIO e MUSICAS INDIGENAS em REDE Proponente: thydewa

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas: Fator de sucesso em negócios voltados para TI

Desenvolvimento de Pessoas: Fator de sucesso em negócios voltados para TI I INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Pós-Graduação Aperfeiçoamento Gestão e Tecnologia da Informação Turma 13 19 de março 2014 Desenvolvimento de Pessoas: Fator de sucesso em negócios voltados para TI Brisa

Leia mais

Novos modelos de negócio na era digital A transformação sem fronteiras

Novos modelos de negócio na era digital A transformação sem fronteiras Novos modelos de negócio na era digital A transformação sem fronteiras Dilemas da era da economia digital Descompasso envolvendo culturas e estruturas na maior parte das empresas Tecnologias do século

Leia mais

Showcase Big Brain Education

Showcase Big Brain Education 1 Showcase Big Brain Education 2 Objetivo O objetivo deste documento é apresentar cases educacionais no programa Big Brain Education O Programa Vantagens: Acesso ao conhecimento de qualquer lugar, a qualquer

Leia mais

I N F O R M A Ç Ã O PROVA DE E Q U I V A L Ê N C I A À F R E Q U Ê N C I A

I N F O R M A Ç Ã O PROVA DE E Q U I V A L Ê N C I A À F R E Q U Ê N C I A Ministério da Educação e Ciência Agrupamento de Escolas de Anadia Ano letivo de 2015-2016 I N F O R M A Ç Ã O PROVA DE E Q U I V A L Ê N C I A À F R E Q U Ê N C I A CICLO CÓDIGO - DISCIPLINA ANO DE ESCOLARIDADE

Leia mais

MARKETING DE LUGARES: UM ESTUDO CASO DE MATO GROSSO DO SUL

MARKETING DE LUGARES: UM ESTUDO CASO DE MATO GROSSO DO SUL MARKETING DE LUGARES: UM ESTUDO CASO DE MATO GROSSO DO SUL LAUTHER DA SILVA SERRA JÚNIOR 1 IDO LUIZ MICHELS 2 IVO MARTINS CEZAR 3 FERNANDO PAIM COSTA 4 SILVANA KATO DA SILVA 5 GERCINA GONÇALVES DA SILVA

Leia mais

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR

PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR PROGRAMA DE UNIDADE CURRICULAR Curso: Desporto Ciclo: 1º Ramo: Licenciatura em Desporto Ano: 3º Designação: ECONOMIA E MARKETING DO DESPORTO Créditos: 6 Departamento: Ciências e Tecnologias Tipo: Área

Leia mais

Currículo do Curso de História

Currículo do Curso de História Currículo do Curso de História Licenciatura ATUAÇÃO O licenciado em História formado na UFV poderá atuar no ensino fundamental (séries finais: 5ª a 8ª séries), ensino médio e universitário. O curso está

Leia mais

André Felipe S. Trindade Engenheiro de Sistemas de Comunicação Brasília DF, 05/12/12

André Felipe S. Trindade Engenheiro de Sistemas de Comunicação Brasília DF, 05/12/12 O Futuro da Rádio AM e a digitalização da radiodifusão no Brasil André Felipe S. Trindade Engenheiro de Sistemas de Comunicação Brasília DF, 05/12/12 ARádioAM: O serviço de radiodifusão sonora em ondas

Leia mais

LIMITES LEGAIS PARA REGULAMENTAÇÃO DE PROPAGANDA

LIMITES LEGAIS PARA REGULAMENTAÇÃO DE PROPAGANDA REGULAMENTAÇÃO DE PROPAGANDA Comissão de Defesa do Consumidor 03/10/2007 Flávio Cavalcanti Jr. Diretor-Geral A Abert foi fundada d em 1962, em Brasília Representar a radiodifusão livre, aberta e gratuita

Leia mais

Desafios da Informatização da Sociedade

Desafios da Informatização da Sociedade Telebrasil 2003 Desafios da Informatização da Sociedade Jose Roberto de Souza Pinto Diretor de Regulamentação e Interconexão - 0 - AGENDA Uma Sociedade Informatizada A Condição Atual do Brasil Por que

Leia mais

e educação de jovens e adultos

e educação de jovens e adultos Formação de neoleitores e educação de jovens e adultos Tancredo Maia Filho III Fórum do Plano Nacional do Livro e Leitura III Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias 20 de agosto

Leia mais

Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa

Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa O Simpósio de Aplicações Operacionais em Áreas de Defesa (SIGE), realizado anualmente pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica ITA, é um evento internacional

Leia mais

Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado. Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET. - Curso de Engenharia Mecânica

Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado. Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET. - Curso de Engenharia Mecânica Normas de Estágio Curricular Não Obrigatório Remunerado Instituto de Ciências Exatas e Tecnológicas - ICET - Curso de Engenharia Mecânica Currículo 2013/01 Descrição do Curso: O Curso de graduação em Engenharia

Leia mais

AUTOR(ES): FELIPE VALEZI RODRIGUES, HILBERTO EMMANUEL PEREIRA SILVA, LUCAS D`AMICO CHIODA, MARIA CLARA DINIZ BORGES SOARES

AUTOR(ES): FELIPE VALEZI RODRIGUES, HILBERTO EMMANUEL PEREIRA SILVA, LUCAS D`AMICO CHIODA, MARIA CLARA DINIZ BORGES SOARES TÍTULO: FUNÇÃO SOCIAL E LINGUAGEM DO JORNAL NACIONAL CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: COMUNICAÇÃO SOCIAL INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO AUTOR(ES): FELIPE VALEZI

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC REGULAMENTO

CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC REGULAMENTO CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC REGULAMENTO DAS CONDIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Regulamento apresenta a definição, os objetivos, a caracterização e a explicitação das condições

Leia mais

Entre diversos serviços, somos especializados em

Entre diversos serviços, somos especializados em WhatsApp Marketing Quem somos Fundada em 2014, a Start é uma agência de Comunicação e Marketing Full Service especializada em Branding, Propaganda, Comunicação e Estratégias de Divulgação on e off line.

Leia mais

Uma análise da apropriação das TIC s pelo Govern o Federal Autores: Janine Aguiar Park, Miriam Fernanda Maia Fonseca e Raphaela Ferreira Guimarães

Uma análise da apropriação das TIC s pelo Govern o Federal Autores: Janine Aguiar Park, Miriam Fernanda Maia Fonseca e Raphaela Ferreira Guimarães Uma análise da apropriação das TIC s pelo Govern o Federal Autores: Janine Aguiar Park, Miriam Fernanda Maia Fonseca e Raphaela Ferreira Guimarães Resumo: Este artigo tem por objetivo apresentar uma visão

Leia mais

ASSESSORIA DE IMPRENSA TEORIA E PRÁTICA.

ASSESSORIA DE IMPRENSA TEORIA E PRÁTICA. ASSESSORIA DE IMPRENSA TEORIA E PRÁTICA. AUTORES Elisa Kopplin Ferraretto Graduada em Jornalismo e mestre em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Assessora de imprensa,

Leia mais

CONTEXTO HISTÓRICO DE CRIAÇÃO DOS IF E DO IFB. Maria Cristina Madeira da Silva

CONTEXTO HISTÓRICO DE CRIAÇÃO DOS IF E DO IFB. Maria Cristina Madeira da Silva CONTEXTO HISTÓRICO DE CRIAÇÃO DOS IF E DO IFB Maria Cristina Madeira da Silva TRAJETÓRIA DA REDE FEDERAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA 1909 ESCOLA DE APRENDIZES ARTÍFICES 1937 LICEUS DE ARTES

Leia mais

EXAMES ÉPOCA RECURSO E MELHORIA

EXAMES ÉPOCA RECURSO E MELHORIA Artes Visuais e Tecnologias Artísticas Dia Hora Ano Unidade Curricular Sala 09.30 h 2º HA: do Renascimento ao Barroco 3 1º Desenho e Imagem por Computador 16 14.30 h 3º Educação e Dinâmicas Sociais 3 14.30

Leia mais

CAMPUS DE BAGÉ CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PIBID - LETRAS

CAMPUS DE BAGÉ CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PIBID - LETRAS CAMPUS DE BAGÉ CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PIBID - LETRAS TECNOLOGIA PROJETO DE ENSINO Acadêmico: Fernando Vargas Vieira Coordenação: Fabiana Giovani Supervisão: Josiane Hinz 2014 CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

TV: Mais um passo em direção à. Convergência. IPTV WORLD FORUM LATIN AMERICA Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2007

TV: Mais um passo em direção à. Convergência. IPTV WORLD FORUM LATIN AMERICA Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2007 TV: Mais um passo em direção à Convergência IPTV WORLD FORUM LATIN AMERICA Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 2007 ATUAÇÃO DO GRUPO TELEMAR DADOS DO ÚLTIMO BALANÇO SETEMBRO/2006 14,4 milhões de linhas fixas

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO Prezado Candidato da PUC-SP Para melhor atendê-lo, precisamos conhecer um pouco mais sobre você. Por favor, responda o que se pede assinalando com X a melhor alternativa. Será garantido absoluto sigilo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Estruturas e Interacção Social Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular Estruturas e Interacção Social Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular Estruturas e Interacção Social Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Serviço Social (1º Ciclo) 2. Curso Serviço Social 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular Estruturas

Leia mais

Quem somos. Mais de 20 anos de atuação nacional. Referência em pesquisas no Sul do Brasil.

Quem somos. Mais de 20 anos de atuação nacional. Referência em pesquisas no Sul do Brasil. Quem somos Mais de 20 anos de atuação nacional. Referência em pesquisas no Sul do Brasil. Experiência em projetos nos setores privado, mídia, entidades, público e político. Alguns de nossos clientes Principais

Leia mais