Transporte Inter-Hospitalar do Doente Crítico Melhoria na acessibilidade ao cidadão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Transporte Inter-Hospitalar do Doente Crítico Melhoria na acessibilidade ao cidadão"

Transcrição

1 Transporte Inter-Hospitalar do Doente Crítico Melhoria na acessibilidade ao cidadão

2 Contextualização A atividade de emergência médica Pré hospitalar Cuidados intensivos Prestação de cuidados em serviços de urgência Transporte inter-hospitalar de doentes críticos Sucesso de toda a cadeia de cuidados médicos de emergência Articulação Integração Continuidade Conhecimentos e competências comuns Sustentabilidade

3 Duas premissas Decreto-lei de Transporte de Doentes Recomendações de Boas Práticas Fatores críticos de sucesso para a mudança Promover a resposta integrada ao doente urgente/emergente, potenciando a adequação do transporte inter-hospitalar do doente crítico Rentabilizar os recursos humanos com competências em Emergência Médica Rentabilizar uma rede integrada de VMER/SIV no transporte inter-hospitalar de doente critico Garantir a continuidade dos cuidados ao doente crítico, desde o primeiro atendimento numa unidade de urgência até à chegada à unidade de tratamento definitivo Efetuar o transporte com qualidade e segurança, diminuindo a aleatoriedade que o caracterizava

4 Benefício para os utentes Facultar um nível assistencial superior Acesso a exames complementares de diagnóstico e/ou terapêutica não efetuáveis no serviço/instituição onde o doente se encontra internado A premissa de que o nível e a qualidade dos cuidados prestados durante o transporte nunca poderão ser inferiores aos cuidados na unidade de origem, tem de ser sempre considerada e é obrigatória. O direito do doente a cuidados de qualidade, em que a segurança é componente crítica, exige que o transporte seja realizado com o menor risco e com maior segurança (Ordem dos Enfermeiros, 2005) Deve-se ter em conta e considerar os potenciais benefícios em detrimento dos riscos efetivos (Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos e Ordem do Médicos, 2008)

5 Implementação Desta forma, e para minimizar estes riscos, era imprescindível: Planeamento cuidadoso Equipa adequadamente preparada Procedimentos de emergência durante o transporte (Comissão Regional do Doente Critico, 2008). Meios de transporte adequados com monitorização Recursos humanos e técnicos de elevada diferenciação A experiência e o know how Helitransporte de Emergência Médica (1996) Transporte Inter-Hospitalar Pediátrico (1987)

6 Relevância Clínica Garantia de resposta em tempo útil na transferência do doente crítico Através da integração dos meios/profissionais nos serviços de urgência, permite assegurar cuidados de elevada qualidade, num continuum de tratamento. Capacidade para realizar o transporte de doentes críticos com Qualidade e Segurança Adopção de guidelines estabelecidas pelas sociedades científicas nacionais e internacionais ( Recomendações Transporte Doentes Criticos 2008, SPCI e OM Criação de um algoritmo/fluxo de triagem para Transporte Secundário Utilização de score Adaptado de Etxebarria et al., Eur J Emerg Med, Implementação de boas práticas

7 Relevância Clínica 2003 N= N=42

8 Relevância Clínica 34 SIV (± SUB) VALENÇA MELGAÇO PONTE DE LIMA MONTALEGRE ARCOS DE VALDEVEZ MACEDO DE CAVALEIROS FAFE MIRAND VILA DO CONDE/ PÓVOA DE VARZIM ELA SANTO TIRSO MOGADOURO GONDOMAR AMARANTE LAMEGO CINFÃES FOZ CÔA ÁGUEDA TONDELA SEIA CANTANHEDE/MIRA ARGANIL POMBAL TOMAR PENICHE TORRES NOVAS PONTE DE SÔR ESTREMOZ ELVAS MOURA ODEM IRA LAGOS VILA REAL DE LOULÉ SANTO ANTÓNIO TAVIRA

9 Resultados Ganhos de eficiência/redução de custos com equipas de evacuação e de reforço nos SU Ganhos com o transporte realizado em segurança com redução da morbilidade e dos custos associados (menos dias de internamento) Rentabilização os recursos humanos com competências em Emergência Médica Rentabilização de uma rede integrada de VMER/SIV no TIDC Sinergias com Unidades de saúde TIP 575 Helis

10 SIGA O INEM NO Cada dia é uma oportunidade única e irrepetível para melhorarmos Não a desperdicemos!

Nova Rede de Urgências

Nova Rede de Urgências Nova Rede de Urgências Objectivos Reunião da Comissão Técnica com a Comunicação Social O processo de definição da Rede de Urgências A Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgências

Leia mais

Relatório de Integração

Relatório de Integração 2014 Despacho n.º 5561/2014, de 23 de abril Regulamenta a atividade dos meios de emergência pré hospitalar, nomeadamente no que se refere a VMER e Ambulâncias SIV. n.º 8: O INEM, I. P., apresentar um relatório

Leia mais

Instituto Nacional de Emergência Médica

Instituto Nacional de Emergência Médica Instituto Nacional de Emergência Médica 2016 INEM, I. P. - Instituto Nacional de Emergência Médica, I. P. Criado em 1981 Coordena, em Portugal Continental, um conjunto de entidades que prestam assistência

Leia mais

Plataformas Supraconcelhias Norte Atualizado em:

Plataformas Supraconcelhias Norte Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL Plataformas Supraconcelhias Norte Atualizado em: 17-11-2014 Plataformas Supraconcelhias As Plataformas Territoriais, como órgão da Rede Social, foram criadas com o objetivo de reforçar

Leia mais

Relatório de Integração 11/2013 VMER & SIV. Despacho n.º 14898/2011, de 3 de novembro

Relatório de Integração 11/2013 VMER & SIV. Despacho n.º 14898/2011, de 3 de novembro 11/2013 Despacho n.º 14898/2011, de 3 de novembro Ponto 7: O INEM, I. P., apresentar um relatório anual ao membro do Governo responsável pela área da saúde que permita a análise interna e a melhoria contínua

Leia mais

TIPO MUNICÍPIOS COM SERVIÇOS CRO OBSERVAÇÃO - OUTRAS AUTORIZAÇÕES. ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT CGM in situ

TIPO MUNICÍPIOS COM SERVIÇOS CRO OBSERVAÇÃO - OUTRAS AUTORIZAÇÕES. ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT CGM in situ ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT 05 002 CGM in situ ÁGUEDA C MUNICIPAL PT 03 004 CGM AGUIAR DA BEIRA C INTERMUNICIPAL PT 03 005 CGM SÁTÃO ALCANENA LVT INTERMUNICIPAL PT 05 005 CGM TORRES NOVAS ALCOBAÇA

Leia mais

AS INTERVENÇÕES PARA FECHO DE SISTEMAS DE SANEAMENTO. 8 de maio Convento de S. Francisco, Coimbra

AS INTERVENÇÕES PARA FECHO DE SISTEMAS DE SANEAMENTO. 8 de maio Convento de S. Francisco, Coimbra AS INTERVENÇÕES PARA FECHO DE SISTEMAS DE SANEAMENTO 8 de maio Convento de S. Francisco, Coimbra Águas do Norte, SA Sistema Multimunicipal A Águas do Norte, S.A. foi constituída pelo Decreto-Lei n.º 93/2015,

Leia mais

AS INTERVENÇÕES PARA FECHO DE SISTEMAS DE SANEAMENTO. 8 de maio Convento de S. Francisco, Coimbra

AS INTERVENÇÕES PARA FECHO DE SISTEMAS DE SANEAMENTO. 8 de maio Convento de S. Francisco, Coimbra AS INTERVENÇÕES PARA FECHO DE SISTEMAS DE SANEAMENTO 8 de maio Convento de S. Francisco, Coimbra Águas do Norte, SA Sistema Multimunicipal A Águas do Norte, S.A. foi constituída pelo Decreto-Lei n.º 93/2015,

Leia mais

Protocolos firmados no âmbito das Autarquias: Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens

Protocolos firmados no âmbito das Autarquias: Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens 1 Abrantes Santarém 2 Águeda Aveiro 3 Albufeira Faro 4 Alcanena Santarém 5 Alcobaça Leiria 6 Alcoutim Faro 7 Alenquer Lisboa 8 Alfândega da Fé Bragança 9 Aljustrel Beja 10 Almada Setúbal 11 Almodôvar Beja

Leia mais

INSPECTORES JUDICIAIS

INSPECTORES JUDICIAIS INSPECTORES JUDICIAIS Nome 1 Desembargadora Maria do Carmo Saraiva de Menezes da Silva Dias 2 Desembargador Fernando Baptista de Oliveira 3 Desembargador António Manuel Mendes Coelho 4 Desembargador João

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA. Conselho Superior do Ministério Público DELIBERAÇÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA. Conselho Superior do Ministério Público DELIBERAÇÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA Conselho Superior do Ministério Público DELIBERAÇÃO Considerando a necessidade de adequar as regras e lugares de concurso para movimento de magistrados

Leia mais

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT 05 002 CGM in situ ÁGUEDA C MUNICIPAL PT 03 004 CGM AGUIAR DA BEIRA C INTERMUNICIPAL PT 03 005 CGM SÁTÃO ALCANENA LVT INTERMUNICIPAL PT 05 005 CGM TORRES NOVAS ALCOBAÇA

Leia mais

CARTA DE MISSÃO. 1. Missão do Organismo. 2. Principais serviços prestados

CARTA DE MISSÃO. 1. Missão do Organismo. 2. Principais serviços prestados CARTA DE MISSÃO Ministério da Saúde Serviço/Organismo: INEM - Instituto Nacional de Emergência Médica, I. P. Cargo: Vogal do Conselho Diretivo do INEM - Instituto Nacional de Emergência Médica, I.P. Período

Leia mais

APA, de 7

APA, de 7 O Decreto-Lei n.º 267/2009, de 29 de setembro, que aprova o regime jurídico de gestão de óleos alimentares usados, estabelece a obrigatoriedade dos Municípios, ou das entidades às quais aqueles transferiram

Leia mais

5938 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

5938 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o MINISTÉRIO DA JUSTIÇA 5938 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 252 30-10-1997 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Portaria n. o 1087/97 de 30 de Outubro On. o 4 do artigo 127. o do Código das Custas Judiciais, aprovado pelo Decreto-Lei n.

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO,

IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ ACES/ CONCELHO, IDENTIFICAÇÃO DOS 774 POSTOS DE TRABALHO POR ARS/ / CONCELHO, para efeitos de ordenação, por ordem, decrescente das preferências dos candidatos abrangidos pelo Decreto-Lei n.º 29/2001, ou seja, com incapacidade

Leia mais

Rui Monteiro Diretor de Serviços de Desenvolvimento Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte

Rui Monteiro Diretor de Serviços de Desenvolvimento Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte Desenvolvimento e Competitividade Económica: o Papel do Poder Local O Papel do Poder Local nas Políticas de Desenvolvimento Económico e Competitividade: Enquadramento no Contexto do Norte 2020 Rui Monteiro

Leia mais

Relatório de Integração VMER & SIV 11/2012

Relatório de Integração VMER & SIV 11/2012 11/2012 Despacho n.º 14898/2011, de d 3 de novembro Pontoo 7: O INEM,, I. P., apresentar um relatório anual ao membro do Governo responsável pela área da saúde que permita a análise interna e a melhoria

Leia mais

COBERTURA TDT POR CONCELHO

COBERTURA TDT POR CONCELHO COBERTURA TDT POR CONCELHO Percentagem (%) de população coberta, estimada para cada concelho, da rede implementada pela PT Comunicações, relativa ao primeiro trimestre de 2012. Cobertura Televisão Digital

Leia mais

GOALS PASSADO PRESENTE FUTURO OBJECTIVO POR ALCANÇAR? CAMINHO DEFINIDO? SEGURANÇA NO TRABALHO ENCONTRO: PASSADO, PRESENTE E FUTURO

GOALS PASSADO PRESENTE FUTURO OBJECTIVO POR ALCANÇAR? CAMINHO DEFINIDO? SEGURANÇA NO TRABALHO ENCONTRO: PASSADO, PRESENTE E FUTURO GOALS OBJECTIVO POR ALCANÇAR? CAMINHO DEFINIDO? OBJECTIVOS - Passado: Evolução Histórica da SHT no SNS - Presente: Modelo de Gestão de SHT(Gestão de Risco) - O Futuro: uma abordagem estratégica INTRODUÇÃO

Leia mais

CARTEIRA DE SERVIÇOS INEM

CARTEIRA DE SERVIÇOS INEM MINISTÉRIO DA SAÚDE CARTEIRA DE SERVIÇOS INEM Síntese Documento que resume a oferta dos serviços realizados pelo INEM Julho 2016 (Aprovado pelo CD e registado em ata: 39 de 2016) Carteira De Serviços INSTITUTO

Leia mais

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 2015-2020 REUNIÃO PLENÁRIA DAS COMISSÕES DA QUALIDADE E SEGURANÇA 9 DE JULHO DE 2015 ENQS DQS CQS ARS ARS ARS ARS ARS DC DC DC DC DC CQS CQS CQS CQS CQS CQS

Leia mais

Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental

Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental Mapa de Sensibilidade Ambiental dos Concelhos de Portugal Continental 233 234 238 240 235 231 232 59 236 237 246 46 242 34 44 252 42 39 37 36 35 41 191 58 52 54 53 249 247 38 47 181 245 48 192 187 183

Leia mais

Concelhos e Distritos (2016)

Concelhos e Distritos (2016) Angra do Heroísmo Calheta Corvo Horta Lagoa Lajes das Flores Lajes do Pico Madalena Nordeste Ponta Delgada Povoação Praia da Vitória Ribeira Grande Santa Cruz da Graciosa Santa Cruz das Flores São Roque

Leia mais

Consulta de Vagas disponíveis para o concurso IM A Formação Específica

Consulta de Vagas disponíveis para o concurso IM A Formação Específica ANATOMIA PATOLÓGICA Centro Hospitalar Coimbra, E.P.E. Normal 1 ANATOMIA PATOLÓGICA Centro Hospitalar do Porto, E.P.E. Normal 1 ANATOMIA PATOLÓGICA Hospitais Universidade de Coimbra - E.P.E. Normal 1 ANATOMIA

Leia mais

CÂMARA DOS SOLICITADORES Eleição das Delegações de Circulo e Delegados de Comarca. Conselho Regional do Norte

CÂMARA DOS SOLICITADORES Eleição das Delegações de Circulo e Delegados de Comarca. Conselho Regional do Norte CÂMARA DOS SOLICITADORES Eleição das Delegações de Circulo e Delegados de Conselho Regional do Norte CONTACTOS DOS DELEGADOS ELEITOS PARA O TRIÉNIO 2011/2013 Delegado do Circulo Judicial de ALCOBAÇA ALBANO

Leia mais

Destino RU. Evolução da Capitação RU. Origem Recolha Diferenciada. Recolhas Ecopontos. Capitação diária RU (kg/hab.ano) 2,20 2,15 2,10 2,05 2,00 1,95

Destino RU. Evolução da Capitação RU. Origem Recolha Diferenciada. Recolhas Ecopontos. Capitação diária RU (kg/hab.ano) 2,20 2,15 2,10 2,05 2,00 1,95 Municípios: Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António População:

Leia mais

Anexo V Tribunais Judiciais de Comarca

Anexo V Tribunais Judiciais de Comarca Anexo V Tribunais Judiciais de Comarca Tribunal (Círculo / Distrito) Arquitecto projectista Data de conclusão ou de inauguração Tipo de cobertura Abrantes (Abrantes / Évora) Arq. António Madeira Portugal

Leia mais

Meios de Emergência Médica. Relatório. Ano 2015

Meios de Emergência Médica. Relatório. Ano 2015 Relatório Meios de Emergência Médica Ano 2015 Despacho n.º 10109/2014, de 6 de agosto (revoga o despacho n.º 13794/2012, de 24 de outubro) Define os meios de emergência médica pré-hospitalar do INEM (Alterado

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO MULTISECTORIAL DE EMERGÊNCIA/TRAUMA PERÍODO Maputo 11 de Novembro de 2015

PLANO ESTRATÉGICO MULTISECTORIAL DE EMERGÊNCIA/TRAUMA PERÍODO Maputo 11 de Novembro de 2015 PLANO ESTRATÉGICO MULTISECTORIAL DE EMERGÊNCIA/TRAUMA PERÍODO 2015-2018 Maputo 11 de Novembro de 2015 Conteúdo 1. Conceitos Básicos 2. Contextualização 3. Análise da situação e Justificação 4. Visão e

Leia mais

CARTA DE MISSÃO. Colaborar na elaboração do Plano Nacional de Saúde e acompanhar a respetiva execução a nível regional.

CARTA DE MISSÃO. Colaborar na elaboração do Plano Nacional de Saúde e acompanhar a respetiva execução a nível regional. CARTA DE MISSÃO Ministério da Saúde Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo Cargo: Vogal do Conselho Diretivo Período da Comissão de Serviço: Período de 5 anos a contar

Leia mais

REFLEXÃO SOBRE MODELOS DE REFERENCIAÇÃO HOSPITALAR AMÉRICO AFONSO

REFLEXÃO SOBRE MODELOS DE REFERENCIAÇÃO HOSPITALAR AMÉRICO AFONSO REFLEXÃO SOBRE MODELOS DE REFERENCIAÇÃO HOSPITALAR AMÉRICO AFONSO 1 TÓPICOS A ABORDAR Conceitos gerais Redes de Referenciação Hospitalar Perspectivas actuais e futuras Apresentação de exemplo real Conclusões

Leia mais

Câmara TMDP 2014 (%) TMDP Município Abrantes 0,25 TMDP Município Águeda 0,00 TMDP Município Aguiar da Beira 0,15 TMDP Município Alandroal 0,00 TMDP

Câmara TMDP 2014 (%) TMDP Município Abrantes 0,25 TMDP Município Águeda 0,00 TMDP Município Aguiar da Beira 0,15 TMDP Município Alandroal 0,00 TMDP Câmara TMDP 2014 (%) TMDP Município Abrantes 0,25 TMDP Município Águeda 0,00 TMDP Município Aguiar da Beira 0,15 TMDP Município Alandroal 0,00 TMDP Município Albergaria-a-Velha 0,25 TMDP Município Albufeira

Leia mais

Anexo 7 - Lista de Códigos de Concelhos por QZP

Anexo 7 - Lista de Códigos de Concelhos por QZP Anexo 7 - Lista de s de s por QZP QZP - 01 AVEIRO 0101 ÁGUEDA 0102 ALBERGARIA-A-VELHA 0103 ANADIA 0105 AVEIRO 0108 ESTARREJA 0110 ÍLHAVO 0111 MEALHADA 0112 MURTOSA 0114 OLIVEIRA DO BAIRRO 0115 OVAR 0117

Leia mais

Taxa de cobertura da cooperação standardizada (TCCS) por concelho

Taxa de cobertura da cooperação standardizada (TCCS) por concelho Abrantes 99,6 154, 80,6 113,4 Águeda 3,1 174,9 165,6 180,0 Aguiar da Beira 95,8 51,6 435,3 373,3 Alandroal 53,8 3,7 178, 0,0 Albergaria-a-Velha 1,7 117,7 97,8 37,9 Albufeira 91, 51,5 88,4 0,0 Alcácer do

Leia mais

MISSÃO VISÃO VALORES 1/5

MISSÃO VISÃO VALORES 1/5 A Administração Central do Sistema de Saúde, I.P. (ACSS, IP) é um Instituto Público, criado em 2007, integrado na administração indireta do Estado, dotado de autonomia administrativa, financeira e patrimonial

Leia mais

Tempos de emissão dos certificados de matrícula

Tempos de emissão dos certificados de matrícula ABRANTES NO PRÓPRIO DIA NO PRÓPRIO DIA AGUALVA-CACÉM 1 Sem competência receção pedidos Online ÁGUEDA NO PRÓPRIO DIA NO PRÓPRIO DIA AGUIAR DA BEIRA NO PRÓPRIO DIA NO PRÓPRIO DIA ALANDROAL NO PRÓPRIO DIA

Leia mais

Identificação da empresa. Missão. Objetivos. Políticas da Empresa. Hospital da Senhora da Oliveira - Guimarães, E.P.E.

Identificação da empresa. Missão. Objetivos. Políticas da Empresa. Hospital da Senhora da Oliveira - Guimarães, E.P.E. Identificação da empresa Hospital da Senhora da Oliveira - Guimarães, E.P.E. Missão O Hospital da Senhora da Oliveira tem como missão prestar os melhores cuidados de saúde, com elevados níveis de competência,

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS INTERNAMENTOS HOSPITALARES POR TUBERCULOSE EM HOSPITAIS DA REGIÃO NORTE

CARACTERIZAÇÃO DOS INTERNAMENTOS HOSPITALARES POR TUBERCULOSE EM HOSPITAIS DA REGIÃO NORTE Administração Regional de Saúde do Norte Centro Regional de Saúde Pública do Norte Ministério da Saúde CARACTERIZAÇÃO DOS INTERNAMENTOS HOSPITALARES POR TUBERCULOSE EM HOSPITAIS DA REGIÃO NORTE -4 Centro

Leia mais

Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária. Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto

Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária. Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto Os Cuidados de Saúde na Rede Social Solidária Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital do Porto 1 Caracterização da população >65 anos no Distrito do Porto: Concelho Censos 2001 Censos 2011

Leia mais

CENTROS DE ARBITRAGEM DE CONFLITOS DE CONSUMO DE COMPETÊNCIA GENÉRICA. Todo o tipo de conflitos de consumo

CENTROS DE ARBITRAGEM DE CONFLITOS DE CONSUMO DE COMPETÊNCIA GENÉRICA. Todo o tipo de conflitos de consumo CENTROS DE ARBITRAGEM DE CONFLITOS DE CONSUMO DE COMPETÊNCIA GENÉRICA Todo o tipo de conflitos de consumo Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo Atuação em todo o território

Leia mais

PROPOSTA PARA CÁLCULO DE DOTAÇÕES DE ENFERMAGEM PARA CUIDADOS DIFERENCIADOS EM CONTEXTOS PEDIÁTRICOS

PROPOSTA PARA CÁLCULO DE DOTAÇÕES DE ENFERMAGEM PARA CUIDADOS DIFERENCIADOS EM CONTEXTOS PEDIÁTRICOS PROPOSTA PARA CÁLCULO DE DOTAÇÕES DE ENFERMAGEM PARA CUIDADOS DIFERENCIADOS EM CONTEXTOS PEDIÁTRICOS Não está demonstrado que exista um modelo para determinação de dotações de Enfermagem que considere

Leia mais

Valor patrimonial tributário. Receita IMI inicial Potencial. Critério 2 Critério 3 Critério 4. Receita IMI Final Potencial

Valor patrimonial tributário. Receita IMI inicial Potencial. Critério 2 Critério 3 Critério 4. Receita IMI Final Potencial Estimativa da variação de dos imóveis sujeitos à avaliação geral Município ) Valor patrimonial tributário não Receita inicial Potencial Receita Final Potencial Critério 2 Critério 3 Critério 4 pela pela

Leia mais

local Indice 2 Populacao e Territorio Indice 4 Actividade Economica Indice 6 Saude e Recursos de Saúde Indice 8 Sintetico D.

local Indice 2 Populacao e Territorio Indice 4 Actividade Economica Indice 6 Saude e Recursos de Saúde Indice 8 Sintetico D. local A21L_OP Indice 1 Ambiente Consumo Indice 2 Populacao e Territorio Indice 3 Educacao e Cultura Indice 4 Actividade Economica Indice 5 Emprego e M. Trabalho Indice 6 Saude e Recursos de Saúde Indice

Leia mais

Hospital de Proximidade de Amarante

Hospital de Proximidade de Amarante Hospital de Proximidade de Amarante Novo Hospital de Amarante: Saúde de Proximidade A funcionar desde Dezembro do ano passado, e dotado das mais avançadas tecnologias, o novo Hospital de Amarante é a concretização

Leia mais

Devolução municipal do IRS em 2016

Devolução municipal do IRS em 2016 Devolução municipal do IRS em 2016 Devolução máxima (5%) Devolução entre 3% e 4% Devolução entre 2% e 2,5% Devolução até 1,5% Sem devolução Municípios IRS para o município Devolução do IRS Águeda 0,00%

Leia mais

ORGANIZAÇÃO PARA A EMERGÊNCIA

ORGANIZAÇÃO PARA A EMERGÊNCIA DOCUMENTO 12 ORGANIZAÇÃO PARA A EMERGÊNCIA Presidente da Delegação Local Coordenador Local de Emergência Plataformas Regionais de Emergência Lisboa, 4 de Fevereiro de 2008 1 Coordenação Nacional de Emergência

Leia mais

N. Eleitores. Distrito Concelho N Freguesias

N. Eleitores. Distrito Concelho N Freguesias Aveiro Águeda 11 42.872 7 21 Aveiro Albergaria-a-Velha 6 22.624 7 21 Aveiro Anadia 10 27.195 7 21 Aveiro Arouca 16 20.394 7 21 Aveiro Aveiro 10 70.316 9 27 Aveiro Castelo de Paiva 6 14.320 7 21 Aveiro

Leia mais

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO, POR MUNICÍPIO (2007 a 2009) Fonte: Reportes efetuados através da aplicação SIAL e contas de gerência municipais.

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO, POR MUNICÍPIO (2007 a 2009) Fonte: Reportes efetuados através da aplicação SIAL e contas de gerência municipais. SANTARÉM ABRANTES 20.406.477 8.097.608 8.184.874 0 22.138.659 2.803.250 7.737.985 0 22.576.668 2.520.475 7.234.535 0 AVEIRO ÁGUEDA 20.825.089 10.961.434 0 10.961.434 20.613.500 9.572.057 0 9.572.057 21.343.540

Leia mais

CENTROS DE ARBITRAGEM DE CONFLITOS DE CONSUMO DE COMPETÊNCIA GENÉRICA. Todo o tipo de conflitos de consumo

CENTROS DE ARBITRAGEM DE CONFLITOS DE CONSUMO DE COMPETÊNCIA GENÉRICA. Todo o tipo de conflitos de consumo CENTROS DE ARBITRAGEM DE CONFLITOS DE CONSUMO DE COMPETÊNCIA GENÉRICA Todo o tipo de conflitos de consumo Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo Atuação em todo o território

Leia mais

Circular Informativa

Circular Informativa MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA-GERAL Circular Informativa 13 Data 25/08/2005 Para conhecimento de todos os serviços e estabelecimentos dependentes do Ministério da Saúde ASSUNTO: Base de Dados de Recursos

Leia mais

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO DE MÉDIO E LONGO PRAZOS, POR MUNICÍPIO (2010 a 2013)

EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO DE MÉDIO E LONGO PRAZOS, POR MUNICÍPIO (2010 a 2013) Limite de Endividamento SANTARÉM ABRANTES 17.826.299 16.296.512 6.660.154 9.636.358 11.590.900 14.996.367 6.097.434 8.898.933 10.014.089 14.811.552 5.575.824 9.235.728 16.157.114 13.234.222 5.022.183 8.212.039

Leia mais

QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR MUNICÍPIO EM DEZEMBRO DE 2014

QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR MUNICÍPIO EM DEZEMBRO DE 2014 QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR PORTIMÃO 1.054 1.055 1.975 2.044 4.628 NAZARÉ 421 428 1.632 1.692 3.411 SÃO VICENTE 436 543 744 889 1.088 VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO 1.580 1.513

Leia mais

Plano Regional de Saúde Lisboa e

Plano Regional de Saúde Lisboa e Plano Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo Um Futuro para as Nossas Crianças Plano Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo 2010 2012 Rui Portugal Presidente da ARSLVT António Tavares Director do Departamento

Leia mais

Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão

Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão Tabela 1: Classificação dos Municípios por dimensão Municípios de grande dimensão 1 Lisboa Lisboa Vale do Tejo 519 795 509 751 499 700 489 562 2 Sintra Lisboa Vale do Tejo 419 382 428 470 437 471 445 872

Leia mais

SERVIÇO DESCONCENTRADO NIB FAX

SERVIÇO DESCONCENTRADO NIB FAX 1ª Conservatória do Registo Predial de Almada 0035.2143.00033486530.03 212721259 1ª Conservatória do Registo Predial de Amadora 0007.0000.00207288322.23 214929419 1ª Conservatória do Registo Predial de

Leia mais

ANEXOS 79. As doenças são referidas e ordenadas pelos respectivos códigos da CID-10.

ANEXOS 79. As doenças são referidas e ordenadas pelos respectivos códigos da CID-10. ANEXOS 79 O Anexo 1 é constituído por quadros que apresentam as taxas de incidência, por 100 000 habitantes, das doenças de declaração obrigatória com casos notificados em 2000, por Regiões de Saúde e

Leia mais

Distância-física entre NUTS II ponderado pela População (Censos 2011)

Distância-física entre NUTS II ponderado pela População (Censos 2011) Distância-física entre NUTS II ponderado pela População (Censos 2011) Centro Lisboa 73,6 Centro 205,5 132,7 Lisboa 364,8 216,7 30,0 403,3 254,7 146,9 133,7 595,4 452,3 282,6 264,1 49,2 Informação relativa

Leia mais

INTEGRAR PARA ALIMENTAR:

INTEGRAR PARA ALIMENTAR: INTEGRAR PARA ALIMENTAR: CONHECIMENTO, SAÚDE E SUSTENTABILIDADE INTEGRAR PARA ALIMENTAR: CONHECIMENTO, SAÚDE E SUSTENTABILIDADE Socialização de Resultados e Autoavaliação João José Fernandes, 15 de março

Leia mais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais SETEMBRO 2016 O SUCH hoje O SUCH - Serviço de Utilização Comum dos Hospitais, é uma Associação privada, sem fins lucrativos cuja Missão visa promover a redução

Leia mais

ANÁLISE DA COBERTURA POPULACIONAL DA REDE DE URGÊNCIA/EMERGÊNCIA CRIADA PELO DESPACHO N.º 13427/2015, DE 16 DE NOVEMBRO, DO MINISTRO DA SAÚDE

ANÁLISE DA COBERTURA POPULACIONAL DA REDE DE URGÊNCIA/EMERGÊNCIA CRIADA PELO DESPACHO N.º 13427/2015, DE 16 DE NOVEMBRO, DO MINISTRO DA SAÚDE ANÁLISE DA COBERTURA POPULACIONAL DA REDE DE URGÊNCIA/EMERGÊNCIA CRIADA PELO DESPACHO N.º 13427/2015, DE 16 DE NOVEMBRO, DO MINISTRO DA SAÚDE 1. Introdução A rede pública de urgência/emergência atualmente

Leia mais

Urgência Geral Polivalente do CHLC (Adultos)

Urgência Geral Polivalente do CHLC (Adultos) Urgência Geral Polivalente do CHLC (Adultos) 17 de Abril de 2015 1 Sumário 1. Caracterização 2. Instalações 3. Pontos Fortes e Fracos 4. Indicadores 2 1. Caracterização: abrangência Atendimento: a) Primeira

Leia mais

Centros de Recursos. Profissional de Vila Real TORRE DE MONCORVO. Centro de Emprego de Barcelos BARCELOS APACI

Centros de Recursos. Profissional de Vila Real TORRE DE MONCORVO. Centro de Emprego de Barcelos BARCELOS APACI DELEGAÇÃO REGIONAL DO NORTE Profissional de Vila Real VILA REAL TORRE DE MONCORVO A2000 ARDAD Centro de Emprego do Baixo Ave VILA NOVA DE FAMALICÃO ACIP SANTO TIRSO Centro de Emprego de Barcelos BARCELOS

Leia mais

REMODELAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO SERVIÇO DE URGÊNCIA HOSPITAL DIVINO ESPIRITO SANTO. PONTA DELGADA

REMODELAÇÃO E AMPLIAÇÃO DO SERVIÇO DE URGÊNCIA HOSPITAL DIVINO ESPIRITO SANTO. PONTA DELGADA INTRODUÇÃO Principal do Recinto Hospitalar Entrada Principal do Hospital OBJECTIVOS - Melhoria do nível de serviço; Secundário do Recinto Hospitalar PLANTA DE IMPLANTAÇÃO - Redução do tempo médio de espera

Leia mais

Reavaliação da Rede Nacional de Emergência e Urgência

Reavaliação da Rede Nacional de Emergência e Urgência Reavaliação da Rede Nacional de Emergência e Urgência Em resposta às questões colocadas, relativas às condições de acesso do Sistema de Saúde na Emergência e Urgência no distrito de Bragança, considera-se

Leia mais

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO

ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO ESTRATÉGIA NACIONAL PARA A QUALIDADE NA SAÚDE 3ª APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE PROGRESSO CUIDADOS DE SAÚDE TRANSFRONTEIRIÇOS Direção Geral da Saúde Julho de 2012 Áreas de intervenção ASSISTÊNCIA MÉDICA ESPECIALIZADA

Leia mais

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS - OE/2017

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS - OE/2017 FINAL ÁGUEDA 7 035 116 781 680 7 816 796 775 247 0 8 592 043 586259 65140 64603 0 586267 65140 64614 0 ALBERGARIA-A-VELHA 4 478 645 497 627 4 976 272 498 356 418 651 5 893 279 373220 41468 41529 34887

Leia mais

Consulta de Vagas disponíveis para o concurso IM 2008 A Formação Específica Especialidade Instituição Instituição de Formação Tipo de Vaga Total

Consulta de Vagas disponíveis para o concurso IM 2008 A Formação Específica Especialidade Instituição Instituição de Formação Tipo de Vaga Total Especialidade Instituição Instituição Tipo de Vaga Total ANATOMIA PATOLÓGICA Centro Hospitalar Coimbra, E.P.E. E ANATOMIA PATOLÓGICA Centro Hospitalar do Porto, E.P.E. ANATOMIA PATOLÓGICA Centro Hospitalar

Leia mais

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO MAPA XIX - PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO - 2012 MUNICÍPIOS AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 4 477 961 2 985 308 7 463 269 660 535 1 284 849 5,0% 1 284 849 9 408 653 ALBERGARIA-A-VELHA

Leia mais

CORRENTE CAPITAL TOTAL IRS PIE % IRS IRS a transferir

CORRENTE CAPITAL TOTAL IRS PIE % IRS IRS a transferir MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS PARTICIPAÇÃO DOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO - 2017 AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 7 035 116 781 680 7 816 796 775 247 1 528 048 0,0% 0 8 592 043 ALBERGARIA-A-VELHA 4 478 645 497

Leia mais

30/01/2017 MÓDULO 6 - SOCORRO E SALVAMENTO OBJETIVOS GERAIS DO MÓDULO ÂMBITO DOS CONTEÚDOS. Tecnologias e Processos. Tecnologias e Processos

30/01/2017 MÓDULO 6 - SOCORRO E SALVAMENTO OBJETIVOS GERAIS DO MÓDULO ÂMBITO DOS CONTEÚDOS. Tecnologias e Processos. Tecnologias e Processos ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VILA FRANCA DO CAMPO MÓDULO 6 SOCORRO E SALVAMENTO Marília Soares OBJETIVOS GERAIS DO MÓDULO Identificar o sistema integrado de emergência médica; Identificar as situações

Leia mais

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL

Global Map of Irrigation Areas PORTUGAL NUTS3-region NUTS2-region irrigation Area actually (ha) irrigated (ha) Alentejo Central Alentejo 42 675 22 287 Alentejo Litoral Alentejo 40 289 14 427 Alto Alentejo Alentejo 39 974 20 993 Baixo Alentejo

Leia mais

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO

MAPA XIX - TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO MAPA XIX - PARA OS MUNICÍPIOS CORRENTE CAPITAL PIE % a transferir AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 6 728 451 747 606 7 476 057 775 247 1 585 731 0,0% 0 8 251 304 ALBERGARIA-A-VELHA 4 279 964 475 551 4 755 515

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Desemprego Registado por Concelho Estatísticas Mensais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Desemprego Registado por Concelho Estatísticas Mensais Abril 2009 FICHA TÉCNICA TÍTULO Desemprego Registado por Concelho Estatísticas Mensais EDIÇÃO Gabinete de Estudos e Avaliação Rua de Xabregas, 52 1949-003 Lisboa Telef.: 218 614 100 Fax: 218 614 613 DIRECÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2015 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2015 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2015 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS Elaborado: Serviço de Auditoria Interna Data: 22.03.2016 Aprovado: Conselho de Administração Aprovado na reunião n.º

Leia mais

Agenda 21 Local Será que vale a pena? 8.º Seminário Regional Eco-Escolas/Jovens Repórteres para o Ambiente 21 de Março de 2009 Lagoa, São Miguel

Agenda 21 Local Será que vale a pena? 8.º Seminário Regional Eco-Escolas/Jovens Repórteres para o Ambiente 21 de Março de 2009 Lagoa, São Miguel Agenda 21 Local Será que vale a pena? 8.º Seminário Regional Eco-Escolas/Jovens Repórteres para o Ambiente 21 de Março de 2009 Lagoa, São Miguel Apresentações Nome Entidade O que já sei sobre a A21L? O

Leia mais

Distrito de Setúbal Concelhos Abrangidos Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal.

Distrito de Setúbal Concelhos Abrangidos Alcochete, Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal. Algarve Distrito de Faro Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, S. Brás de Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo, Vila Real de Santo António.

Leia mais

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA JUSTIÇA

MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA JUSTIÇA 4284 Diário da República, 1.ª série N.º 160 21 de agosto de 2014 MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DA JUSTIÇA Portaria n.º 161/2014 de 21 de agosto A Lei n.º 62/2013, de 26 agosto, aprovou as disposições de enquadramento

Leia mais

IEFP,IP, interlocutores locais para as medidas de reabilitação profissional (Norte)

IEFP,IP, interlocutores locais para as medidas de reabilitação profissional (Norte) IEFP,IP, interlocutores locais para as medidas de reabilitação profissional (Norte) Feliciana Cruz José Manuel Reis Carla Marisa Barros Centro de / Formação Profissional Amarante Baião Marco de Canavezes

Leia mais

Censos População residente que trabalha ou estuda, segundo as entradas, saídas e sexo, por municipio

Censos População residente que trabalha ou estuda, segundo as entradas, saídas e sexo, por municipio Censos 2011 - População residente que trabalha ou estuda, segundo as entradas, saídas e sexo, por municipio NUTS1 COD NUT1 DSG NUTS2 NUT2 DSG NUTS3 NUT3 DSG MUNICIPIO COD MUNICIPIO DSG POPULAÇÃO QUE ENTRA

Leia mais

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA?

ANEXO II. Página 1 ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? ORDEM TIPO DE C. CLASSE CONCELHO TEM SISTEMA? 2 C. Predial 1 VISEU NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 BRAGANÇA NÃO 0 C. Civil/Predial/Comercial 2 VILA NOVA DE CERVEIRA NÃO 0 C. Predial/Comercial 1 VIANA DO CASTELO

Leia mais

SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º de junho de Artigo 2.º. Portaria n.º 165/2016

SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º de junho de Artigo 2.º. Portaria n.º 165/2016 Diário da República, 1.ª série N.º 112 14 de junho de 2016 1821 SAÚDE Portaria n.º 165/2016 de 14 de junho O XXI Governo Constitucional, no seu programa para a saúde, estabelece como prioridade melhorar

Leia mais

Direção Regional do Norte

Direção Regional do Norte BRAGANÇA Direção Regional do Norte BRAGA Lojas Institucionais IPDJ Lojas Parceiras Direção Regional do Norte BRAGA GUIMARÃES Antiga Estação de Comboios Av. D. João IV Urgeses 4810-534 Guimarães Tel. 253

Leia mais

QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR MUNICÍPIO EM DEZEMBRO DE 2014

QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR MUNICÍPIO EM DEZEMBRO DE 2014 QUADRO I. LISTA DO PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO REGISTADO POR PORTIMÃO 1.054 1.055 1.975 2.044 4.628 NAZARÉ 421 428 1.632 1.692 3.411 PAÇOS DE FERREIRA 874 916 865 1.122 1.417 SÃO VICENTE 436 543 744 889 1.088

Leia mais

Região Norte. Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica. Cuidados de Saúde Primários. ACeS Douro I - Marão e Douro Norte

Região Norte. Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica. Cuidados de Saúde Primários. ACeS Douro I - Marão e Douro Norte Região Norte Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica Cuidados de Saúde Primários ACeS Douro I - Marão e Douro Norte Unidade de Cuidados na Comunidade de Mateus Unidade de Cuidados de

Leia mais

PROGRAMA HIDROPAS EXEMPLO DE MEMÓRIA DESCRITIVA

PROGRAMA HIDROPAS EXEMPLO DE MEMÓRIA DESCRITIVA Anexo D PROGRAMA HIDROPAS EXEMPLO DE MEMÓRIA DESCRITIVA 2 Programa HIDROPAS. Exemplo de memória descritiva ======================================== DIMENSIONAMENTO DE PASSAGENS HIDRÁULICAS ========================================

Leia mais

Reabilitação de Coberturas em Tribunais. Anexo I Mapa da actual Divisão Judicial

Reabilitação de Coberturas em Tribunais. Anexo I Mapa da actual Divisão Judicial Reabilitação de Coberturas em Tribunais Anexo I Mapa da actual Divisão Judicial I II Anexo II Actual Divisão Judicial Distrito Judicial Círculo Judicial Comarca Porto Porto Porto Barcelos Barcelos Esposende

Leia mais

Concelhos abrangidos pela Rede Social, segundo a NUT II, por NUT III e Distrito

Concelhos abrangidos pela Rede Social, segundo a NUT II, por NUT III e Distrito abrangidos pela Rede Social, segundo a NUT II, por NUT III e Distrito NUTS II* NUT III* Distrito Concelhos Ano de Adesão 278 Bragança Alfândega da Fé 2004 Bragança 2005 Macedo de Cavaleiros 2000 Miranda

Leia mais

Parque Automóvel Seguro 2000-2001 INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL

Parque Automóvel Seguro 2000-2001 INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL 2000-2001 INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL Autoridade de Supervisão da Actividade Seguradora e de Fundos de Pensões Autorité de Contrôle des Assurances et des Fonds de Pensions du Portugal Portuguese Insurance

Leia mais

Municípios por distrito (entre 12/07/ /11/2002) - NUTS 2001 (nível II e III) Municípios por distrito NUTS 1998

Municípios por distrito (entre 12/07/ /11/2002) - NUTS 2001 (nível II e III) Municípios por distrito NUTS 1998 01 Aveiro 0101 Águeda 102 Centro 10 Baixo Vouga 01 Aveiro 0102 Albergaria-a-Velha 102 Centro 10 Baixo Vouga 01 Aveiro 0103 Anadia 102 Centro 10 Baixo Vouga 01 Aveiro 0104 Arouca 101 Norte 10106 Entre Douro

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2016 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2016 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2016 PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRAÇÕES CONEXAS Elaborado: Serviço de Auditoria Interna Data: 20.01.2017 Aprovado: Conselho de Administração Aprovado na reunião n.º

Leia mais

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Resolução nº 595/XIII/2ª

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar. Projeto de Resolução nº 595/XIII/2ª PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Resolução nº 595/XIII/2ª Recomenda ao Governo a tomada de medidas que resolvam os problemas com que estão confrontados os Serviços de Urgência De

Leia mais

MAPA XIX TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO 2014 (Un: euros) FEF FINAL

MAPA XIX TRANSFERÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS PARTICIPAÇÃO DOS MUNICÍPIOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO 2014 (Un: euros) FEF FINAL MAPA XIX TRANSFERÊNCIAS PARA OS PARTICIPAÇÃO DOS NOS IMPOSTOS DO ESTADO 2014 (Un: euros) FEF FINAL CORRENTE CAPITAL PIE % a transferir TRANSFERÊNCIAS AVEIRO (distrito) ÁGUEDA 6 448 168 716 463 7 164 631

Leia mais

Programa da Qualidade Política Geral

Programa da Qualidade Política Geral O Hospital Pulido Valente definiu como MISSÂO: Programa da Qualidade Política Geral 1. O Hospital é o estabelecimento de referência para a população envolvente, para as especialidades de que dispõe, desenvolvendo

Leia mais

Information on the videoconferencing equipment in the courts of Portugal

Information on the videoconferencing equipment in the courts of Portugal Information on the videoconferencing equipment in the courts Portugal No Court name & city Equipment type and make 1 Abrantes Tribunal Judicial 3 2 Abrantes Tribunal do Trabalho 1 3 Águeda Juízo de Instrução

Leia mais

IRC - MUNICÍPIOS COM TAXAS DE DERRAMA PARA COBRANÇA EM 2008 EXERCíCIO DE 2007

IRC - MUNICÍPIOS COM TAXAS DE DERRAMA PARA COBRANÇA EM 2008 EXERCíCIO DE 2007 DISTRITO CONCELHO CÓDIGO TAXA GERAL TAXA REDUZIDA DISTRITO CONCELHO DERRAMA DERRAMA CONTINENTE AVEIRO AGUEDA 01 01 1.50 ALBERGARIA A VELHA 01 02 1.50 ANADIA 01 03 1.50 AROUCA 01 04 1.50 AVEIRO 01 05 1.50

Leia mais

1.1 Municípios por NUTS III, distrito/ra e CCR/RA (2001, Municípios por ordenação alfabética)

1.1 Municípios por NUTS III, distrito/ra e CCR/RA (2001, Municípios por ordenação alfabética) 1.1 Municípios por NUTS III, distrito/ra e CCR/RA ABRANTES Médio Tejo Santarém Lisboa e Vale do Tejo Continente ÁGUEDA Baixo Vouga Aveiro Centro Continente AGUIAR DA BEIRA Dão-Lafões Guarda Centro Continente

Leia mais

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS

ALOJAMENTOS OFICIAIS PARA ANIMAIS DE COMPANHIA - CENTROS DE RECOLHA OFICIAIS (CRO) AUTORIZADOS 1 ABRANTES LVT INTERMUNICIPAL S PT 05 002 CGM in situ 2 ÁGUEDA C MUNICIPAL PT 03 004 CGM 3 AGUIAR DA BEIRA C INTERMUNICIPAL PT 03 005 CGM SÁTÃO 4 ALCANENA LVT INTERMUNICIPAL PT 05 005 CGM TORRES NOVAS

Leia mais

TABELA DE TAXAS DE DERRAMA A APLICAR NO PERÍODO FISCAL DE 2010

TABELA DE TAXAS DE DERRAMA A APLICAR NO PERÍODO FISCAL DE 2010 TABELA DE TAXAS DE DERRAMA A APLICAR NO PERÍODO FISCAL DE 2010 CÓDIGO MUNICÍPIO TAXA NORMAL TAXA REDUZIDA ISENÇÃO 01 01 ÁGUEDA 1,50% 01 02 ALBERGARIA-A-VELHA 1,50% 01 03 ANADIA 1,50% 01 04 AROUCA 1,50%

Leia mais

Rede de Referenciação Hospital de Braga

Rede de Referenciação Hospital de Braga Rede de Referenciação Hospital de Braga ÍNDICE: 1. Contrato de Gestão de Parceria Público Privada 2. Enquadramento assistencial 3. Área de influência 4. Área de influência por Áreas Assistenciais 4.1.

Leia mais