Documento Informativo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Documento Informativo"

Transcrição

1 Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Retail CLN on Caixa Geral De Depósitos ISIN: XS Produto Financeiro Complexo 1. Advertências ao investidor Risco de perda total ou parcial do capital investido Remuneração não garantida Risco de reembolso antecipado Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por opção do investidor Aplicação de comissões de custódia 2. Produto As Retail CLN on Caixa Geral De Depósitos (adiante designadas por Notes ) são instrumentos financeiros que, pela sua complexidade, se encontram sujeitas à regulamentação aplicável aos produtos financeiros complexos. 3. Principais riscos associados 3.1 Risco de Perda de Capital ou Remuneração Inexistente ou Baixa Um investimento nas Notes comporta o risco de, na maturidade das Notes ou aquando do reembolso antecipado das Notes pelo dbinvestor Solutions p.l.c. (o Emitente), ocorrer perda de capital ou a remuneração ser baixa comparativamente com o investimento noutros produtos. O pagamento do capital e a remuneração das Notes está dependente de não ocorrer um Evento de Crédito relativamente à Entidade de Referência (a Caixa Geral de Depósitos, S.A.), ou de não ocorrerem outros eventos que despoletem o reembolso antecipado das Notes (conforme definidos nos nos. 5 e 11 infra). Se ocorrer um tal Evento de Crédito ou outro dos eventos descrito no ponto n.º 5 infra, poderá ocorrer perda de capital ou a remuneração ser baixa, comparativamente com o investimento noutros produtos, ou mesmo inexistente. Um Evento de Crédito corresponde a um ou mais eventos de incumprimento relativos à Entidade de Referência. Para que seja relevante, o Evento de Crédito relativamente à Entidade de Referência deve verificar-se quanto a qualquer obrigação da Entidade de Referência de, directamente ou enquanto garante, pagar ou devolver fundos tomados de empréstimo (independentemente de como foram tomados), incluindo ao abrigo da Obrigação de Referência (conforme informação constante do Anexo) respectiva. A ocorrência de um Evento de Crédito depende de uma série de factores que não são controláveis, incluindo desenvolvimentos no mercado de capitais, mercado de obrigações, de câmbio, de taxas de juro, a volatilidade dos mercados, a evolução da situação económica e financeira e das actividades da emitente (ou seja, a Caixa Geral de Depósitos, S.A.) e outros factores económicos, políticos e regulatórios, bem como qualquer combinação entre as várias circunstâncias pertinentes. Adicionalmente, deve notar-se que o montante de reembolso antecipado terá em conta não apenas as perdas resultantes directamente de um Evento de Crédito, mas também os custos do Emitente relacionados com a perda do financiamento ao abrigo das Notes (especialmente as perdas relacionadas com a operação de Swap subjacente). 3.2 Risco de Atraso no Pagamento Após a ocorrência de um Evento de Crédito, os investidores receberão o montante de reembolso respectivo (se existente) 2 dias úteis após a determinação do preço final (que pode não ser determinado até ao 30.º dia útil após a verificação do Evento de Crédito). Deste modo, o referido montante de reembolso (caso exista) poderá ser pago após a data de maturidade prevista. Adicionalmente, a maturidade efectiva das Notes pode ser adiada caso ocorra um potencial Evento de Crédito previamente à data de maturidade prevista, para permitir que o Emitente tenha tempo para determinar se o Evento de Crédito se materializou efectivamente (conforme descrito no ponto 11 infra). A duração deste atraso poderá ser muito significativa, não podendo no entanto exceder 75 dias de calendário a contar daquela data. Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Página 1 / 8

2 3.3 Risco de Reembolso Antecipado Inferior ao Valor Nominal Um investimento nas Notes comporta o risco de as mesmas serem reembolsadas antecipadamente (i) em caso de verificação de um Evento de Crédito; (ii) em caso de ocorrência de um evento de incumprimento ao nível das Notes ou (iii) em caso de ocorrência de certos eventos ao nível da operação de Swap contratada pelo Emitente, incluindo certos eventos fiscais ou eventos de resolução antecipada. Nestes casos as Notes poderão ser reembolsadas a um valor inferior ao valor nominal, conforme descrito no ponto 5 infra. 3.4 Risco de Liquidez Um investimento nas Notes comporta o risco de, até à maturidade, o investidor não conseguir encontrar um comprador para as Notes, em bolsa ou fora de bolsa, ou não conseguir vender as Notes, em bolsa ou fora de bolsa, a um comprador por um preço pelo menos igual ao seu valor nominal. 3.5 Risco de Incumprimento Um investimento nas Notes comporta o risco de o único devedor ao abrigo das Notes ser o Emitente e não a Entidade de Referência ou qualquer outra entidade. O Emitente poderá não ter condições para cumprir as suas obrigações de pagamento ao abrigo das Notes, designadamente em caso de insolvência. 3.6 Risco de Conflito de Interesses Um investimento nas Notes comporta o risco de o investidor ter de suportar em seu prejuízo as consequências da ocorrência de certas situações de conflito de interesse, conforme referidas no n.º 21 infra. A título exemplificativo, o Agente de Cálculo, uma entidade do mesmo grupo do Emitente, tem o poder discricionário de seleccionar cinco entidades para apresentar cotações em relação aos activos a que a operação de Swap diz respeito, e cujo valor de alienação determina o montante a pagar aos investidores ao abrigo das Notes em caso de reembolso antecipado. 3.7 Risco de Alterações Fiscais Alterações no regime fiscal aplicável poderão também ter impacto no retorno das Notes. 3.8 Risco de alteração da Entidade de Referência A Entidade de Referência poderá ser substituída por uma outra entidade, por força de uma determinação do Comité da ISDA (International Swaps and Derivatives Association) de Determinações de Derivados de Crédito (o Comité) ou, caso o Agente de Cálculo entenda que a determinação do Comité não é adequada, pelo Agente de Cálculo, tendo em consideração a sucessão por uma outra entidade na posição devedora nas obrigações e empréstimos da Entidade de Referência, podendo também em certos casos a Entidade de Referência deixar de ser considerada relevante. 4. Indicação do perfil de cliente recomendado As Notes destinam-se a subscrição pelos clientes do Deutsche Bank (Portugal), S.A. (a Entidade Colocadora), o que inclui tanto investidores qualificados como não qualificados, desde que habilitados a investir em produtos financeiros complexos, de acordo com a avaliação feita pela Entidade Colocadora, ao abrigo dos princípios da Directiva relativa aos Mercados de Instrumentos Financeiros (a Directiva 2004/39/EC) transpostos para Portugal. O cliente alvo deverá estar disposto a manter o seu investimento pelo prazo das Notes (cerca de 5 anos, e sete dias), com a consequente falta de liquidez daí decorrente. Os investidores deverão ter em conta que poderão ocorrer oscilações substanciais no valor do das Notes antes da data de maturidade. Os investidores deverão ser capazes de suportar uma perda total ou parcial do capital investido. As Notes estão classificadas com o Perfil 5 - Agressivo, de acordo com os procedimentos habituais de classificação de clientes habitualmente empregues pela Entidade Colocadora. 5. Reembolso na maturidade O reembolso de capital das Notes, tal como o pagamento de qualquer remuneração, estão dependentes da não ocorrência de um Evento de Crédito relativamente à Entidade de Referência (a Caixa Geral de Depósitos, S.A.). Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Página 2 / 8

3 Não ocorrendo um reembolso antecipado (conforme descrito no n.º 6 infra), os investidores receberão na data de maturidade 100% do valor nominal. Se ocorrer um reembolso antecipado, o eventual reembolso de capital será calculado nos termos do n.º 6 infra. Se não se verificar uma situação de reembolso antecipado (conforme descrito no n.º 6 infra), serão pagos, até à data de maturidade, juros trimestralmente 2 dias úteis após os dias 20 de Março, 20 de Junho, 20 de Setembro e 20 de Dezembro em cada ano, salvo relativamente ao último pagamento de juros que ocorrerá na data de maturidade prevista (20 de Dezembro de 2015). Se se verificar um Evento de Crédito relevante, não serão efectuados quaisquer pagamentos de cupão adicionais. Os juros são calculados sobre o valor nominal às seguintes taxas anuais (em termos brutos): Euribor a 3 meses + 2,50% 1 ou 5,00% (caso o Emitente decida num dado período de juros alterar a taxa de variável para fixa). A fracção de contagem de juros relevante para a determinação dos montantes de cupão devidos é 30/360. A partir da data de pagamento de juros de 20 de Dezembro de 2010 (ou seja, na primeira data de pagamento de cupão ou em data de pagamento de juros seguinte), o Emitente poderá escolher, de forma discricionária, alterar a forma de cálculo dos montantes de juros de uma taxa variável para uma taxa fixa (conforme indicado supra). Caso o Emitente decida efectuar essa alteração, os rendimentos devidos ao abrigo das Notes na data de pagamento de juros seguinte e até à Data de Maturidade serão calculados tendo por base a taxa fixa de 5,00%. 6. Reembolso antecipado (1) Evento de Crédito As Notes serão integralmente reembolsadas antecipadamente caso se verifique um Evento de Crédito relativamente à Entidade de Referência na ou após a data de emissão (29 de Novembro de 2010) e até à Data de Maturidade. À Entidade de Referência poderá suceder uma outra entidade, conforme determinado pelo Comité da ISDA International Swaps and Derivatives Association, Inc. ( ISDA ) de Determinações de Derivados de Crédito (o Comité) ou, caso o Agente de Cálculo entenda que a determinação do Comité não é adequada, pelo Agente de Cálculo tendo em consideração a sucessão por uma outra entidade na posição devedora nas obrigações e empréstimos da Entidade de Referência, podendo também em certos casos a Entidade de Referência deixar de ser considerada relevante. Um Evento de Crédito relativamente à Entidade de Referência corresponde a um ou mais dos seguintes eventos, conforme definidos pela ISDA: falência; incumprimento de obrigações de pagamento, ou certo tipo de reestruturações da respectiva dívida de modo que possa afectar negativamente um credor (tal como uma redução ou recalendarização do pagamento de juros ou capital devido ao abrigo de uma obrigação ou empréstimo). Evento de Crédito em relação à Entidade de Referência Tendo-se por verificado um Evento de Crédito relevante nos termos dos parágrafos anteriores em relação à Entidade de Referência, por exemplo, caso a Caixa Geral de Depósitos, S.A. falhe um pagamento devido ao abrigo das Obrigações de Referência identificadas no Anexo, as Notes serão reembolsadas antecipadamente e não será devido qualquer pagamento de cupão ou pagamento de capital após essa data. O titular das Notes receberá como reembolso do capital investido um montante determinado pelo Agente de Cálculo da seguinte forma: 1 Na versão deste documento informativo de 6 de Outubro de 2010 estava prevista uma fórmula de cálculo correspondente à Euribor a 3 meses acrescida 2,25%. Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Página 3 / 8

4 - o valor mais elevado oferecido, num conjunto de 5 instituições financeiras, pelos instrumentos subjacentes à operação de Swap (que são quaisquer obrigações sénior e não subordinadas do Deutsche Bank comum valor nominal global e maturidade igual ao das Notes), deduzido de: i) o pagamento a efectuar pelo Emitente à contraparte da operação de Swap, que equivale à diferença entre 100% e o Preço Final (em percentagem) da Obrigação de Referência (determinado através de leilão ISDA ou, caso não haja lugar a leilão ISDA, determinado pelo Agente de Cálculo como sendo a oferta mais elevada recebida de entre as apresentadas por cinco instituições financeiras distintas. Caso não exista já qualquer Obrigação de Referência em circulação, o preço final considera-se como sendo 15%; e ii) o valor dos custos resultantes da dissolução da operação de Swap na sequência da ocorrência do Evento de Crédito. Ou seja: Um detentor de uma Note com valor nominal de 1.000, caso ocorra um Evento de Crédito quanto à Entidade de Referência, verá a sua Note reembolsada antecipadamente segundo os termos acabados de referir supra. Assumindo: - uma emissão de Notes de ; - que, na data de ocorrência do Evento de Crédito em relação à Entidade de Referência, o Agente de Cálculo consegue alienar obrigações sénior e não subordinadas do Deutsche Bank com o valor nominal de (e maturidade equivalente à das Notes) por (90% do seu valor nominal); - que o Preço Final da Obrigação de Referência corresponde a 50% - razão pela qual o pagamento a efectuar pelo Emitente à contraparte na operação de Swap será igual a multiplicado por (100%-50% = 50%), ou seja, ; e - que não é aplicado qualquer custo à dissolução da operação de Swap. Então: Cada detentor de uma Note com o valor nominal inicial de receberá a título de reembolso 400 (ou seja, a emissão no valor nominal de x90%, subtraído de , resulta num valor residual total de , que dividido por resulta num pagamento de 400 por cada investidos, o que corresponde a uma perda de 600 por cada investidos). O montante de reembolso antecipado será pago 3 dias úteis após a determinação do Preço Final, o que poderá ocorrer após a data de maturidade prevista. Caso se verifique um Evento de Crédito, conforme descrito neste documento, o investidor pode não receber o valor investido ou outros pagamentos a título de remuneração das Notes. A verificação de um Evento de Crédito é determinada pelo Agente de Cálculo e por este comunicada ao Emitente. (2) Motivos gerais As Notes serão reembolsadas antecipadamente (i) em caso de ocorrência de uma situação de incumprimento por parte do Emitente das suas obrigações relativamente às Notes ou (ii) em caso de certas alterações fiscais que determinem a aplicação de retenção na fonte em relação aos montantes devidos ao abrigo da operação de Swap, ou (iii) em caso de ocorrência de uma situação de incumprimento no âmbito da operação de Swap contratada pelo Emitente; ou (iv) em caso de ocorrência de uma situação de resolução antecipada da operação de Swap contratada pelo Emitente (devido a alterações fiscais, ilegalidade ou insolvência em relação à contraparte numa ou em ambas as operação de Swap). Nestes casos as Notes serão reembolsadas através do pagamento ao investidor de um montante correspondente à diferença entre: (a) o valor dos instrumentos financeiros subjacentes à operação de Swap (sendo este valor determinado pelo Agente de Cálculo como sendo a oferta mais elevada recebida para a sua alienação de entre as apresentadas por cinco instituições financeiras distintas) e (b) os custos incorridos pelo Emitente com um tal reembolso antecipado, incluindo os custos relacionados com a dissolução da operação de Swap, conforme calculados pelo Deutsche Bank Aktiengesellschaft, Sucursal de Londres (enquanto Agente de Cálculo). Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Página 4 / 8

5 7. Natureza da oferta A oferta descrita neste documento é uma oferta pública. Este documento informativo não dispensa nem substitui toda a documentação pertinente em relação às Notes, incluindo o prospecto datado de 29 de Setembro de Todos os documentos acima referidos, incluindo o presente documento informativo podem ser solicitados ao Deutsche Bank (Portugal), S.A. (a Entidade Colocadora). Com excepção do documento informativo e das condições finais, os documentos supra estarão igualmente disponíveis em 8. Quatro exemplos de possível evolução do produto (sem recurso a cálculos da probabilidade de ocorrência dos mesmos) Cenário 1 Cenário 2 Cenário 3 Cenário Juros Capital Juros Capital Juros Capital Capital ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% º 2ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% Ano 3ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% º 2ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% % Euribor 3m +2.50% Ano 3ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% Euribor 3m +2.50% ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% Euribor 3m +2.50% ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% Euribor 3m +2.50% º 2ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% % Ano 3ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% % ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% % ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% º 2ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% Ano 3ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% ºT Euribor 3m +2.50% - Euribor 3m +2.50% º 2ºT Euribor 3m +2.50% - 5.0% Ano 3ºT Euribor 3m +2.50% - 5.0% ºT Euribor 3m +2.50% - 5.0% º Ano 1ºT Euribor 3m +2.50% 100% 5.0% 100% - - Cenário 1 Cenário 2 Cenário 3 Cenário 4 Assumindo que não se verificou nenhum Evento de Crédito na Entidade de Referência (conforme tais conceitos se encontram definidos no número 6 e no Anexo) até à data de maturidade prevista e assumindo que o Emitente não optou por alterar a taxa de variável para fixa. Assumindo que não se verificou nenhum Evento de Crédito na Entidade de Referência (conforme tais conceitos se encontram definidos no número 6 e no Anexo) até à data de maturidade prevista e assumindo que o Emitente optou por alterar a taxa de variável para fixa no final do 1º Trimestre do 5º Ano. Assumindo que (i) no início do 2º Trimestre do 2º Ano ocorreu um Evento de Crédito na Entidade de Referência (conforme tais conceitos se encontram definidos no número 6) (ii) o Preço Final da Obrigação de Referência (conforme tais conceitos se encontram definidos no número 6 e no Anexo) foi de 65%, (iii) o Agente de Cálculo consegue alienar as obrigações sénior e não subordinadas do Deutsche Bank relevantes ao seu valor nominal, (iv) não existem custos de dissolução da operação de Swap, e (v) o montante foi apurado e pago no 3º dia útil após o início do 2º Trimestre do 2º Ano. Assumindo que o Emitente optou por alterar a taxa de variável para fixa no final do 1º Trimestre do 3º Ano e que (i) no início do 4º Trimestre do 3º Ano ocorreu um Evento de Crédito na Entidade de Referência (conforme tais conceitos se encontram definidos no número 6) (ii) o Preço Final da Obrigação de Referência (conforme tais conceitos se encontram definidos no número 6 e no Anexo) foi de 15%, (iii) o Agente de Cálculo consegue alienar as obrigações sénior e não subordinadas do Deutsche Bank relevantes ao seu valor nominal, (iv) não existem custos de dissolução da operação de Swap, e (v) o montante foi apurado e pago no 3º dia útil após o início do 4º Trimestre do 3º Ano. Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Página 5 / 8

6 9. Preço de subscrição O valor de subscrição é de por Note, correspondendo a 100% do seu valor nominal. 10. Período da oferta O período de oferta pública decorre de 6 de Outubro de 2010 até 26 de Novembro de 2010, sendo as Notes emitidas a 29 de Novembro de Maturidade A data de maturidade prevista das Notes é 20 de Dezembro de 2015, podendo no entanto esta data ser adiada até ao 75º dia posterior, caso não tenha havido uma notificação de ocorrência de um Evento de Crédito mas o Agente de Cálculo tenha razões para crer que esse Evento de Crédito efectivamente teve lugar. Não serão devidos juros pelo período entre 20 de Dezembro de 2015 e a data de maturidade efectiva após o adiamento. As Notes poderão ser reembolsadas antecipadamente em certas circunstâncias, conforme descrito no ponto 6 supra. 12. Montante global da emissão Até um máximo de Admissão à negociação Foi solicitada a admissão à negociação das Notes no mercado regulamentado da Bolsa de Valores do Luxemburgo. 14. Direito de resolução na comercialização à distância Os investidores que sejam considerados consumidores nos termos do Decreto-Lei n.º 95/2006, de 29 de Maio, têm, no prazo de 14 dias e desde que cumpridas as demais condições previstas naquele diploma legal, o direito de resolver livremente o contrato de subscrição destas Notes celebrado à distância, sem necessidade de indicação do motivo e sem que haja lugar ao pagamento de qualquer indemnização ou penalização pelo consumidor. 15. Emitente A dbinvestor Solutions plc, uma sociedade de investimento constituída ao abrigo da lei irlandesa. 16. Autoridade de supervisão do emitente A autoridade competente para aprovação do prospecto ao abrigo do qual as condições finais desta oferta são emitidas é a CSSF (a autoridade de supervisão luxemburguesa). 17. Entidade colocadora Deutsche Bank (Portugal), S.A., sociedade anónima com sede na Rua Castilho, n.º 20, Lisboa, registada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob o NIPC , com capital social de , Autoridade de supervisão da entidade colocadora Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (a CMVM). Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Página 6 / 8

7 19. Entidade de Referência e Obrigações de Referência Encontram-se listadas no Anexo. 20. Agente de cálculo Deutsche Bank Aktiengesellschaft, Sucursal de Londres 21. Potenciais conflitos de interesse Os investidores devem estar cientes de que poderão ocorrer várias situações de conflitos de interesse no âmbito da colocação, gestão e pagamento das Notes, nomeadamente pelo facto de: (i) o dbinvestor Solutions plc (o Emitente) e a entidade comercializadora (Deutsche Bank (Portugal), S.A.) destes produtos financeiros complexos pertencerem ao mesmo grupo; (ii) o Emitente e empresas do seu grupo poderem realizar transacções com impacto nas Obrigações de Referência e actuar em determinadas qualidades quanto às Notes ou as Obrigações de Referência (como seja de agente de cálculo ou criador de mercado), ou poderem emitir instrumentos financeiros concorrentes a estes produtos financeiros complexos; (iii) o Emitente e empresas do seu grupo poderem deter informação não acessível ao público relativamente à Entidade de Referência, não assumindo a obrigação de divulgação dessa informação aos investidores, bem como produzir relatórios de research em relação à Entidade de Referência; (iv) A contraparte na operação de Swap é também o Agente de Cálculo e nessa qualidade terá de efectuar certos ajustamentos e determinações que poderão influenciar os montantes pagáveis aos titulares das Notes; (v) o Emitente poderá ter ou desenvolver relações de negócio com a Entidade de Referência (incluindo empréstimos, custódia, gestão de risco, consultoria e relações bancárias) e cada um actuará conforme considere necessário ou conveniente para a protecção dos seus interesses nesse contexto, sem levar em consideração as consequências para os detentores das Notes. 23. Descrição dos custos envolvidos para o subscritor e Taxa Global de Custos Serão aplicadas comissões para transacções de compra e venda após a data de emissão e comissão de custódia conforme disponível em e A Entidade Colocadora reserva-se o direito de alterar o seu preçário (nomeadamente quanto à cobrança de comissões de custódia ou de registo), nas condições legalmente permitidas. O preçário poderá ser consultado em qualquer balcão da Entidade Colocadora, bem como em Os investidores devem estar cientes de que qualquer alteração do preçário da Entidade Colocadora relativamente a este produto financeiro afectará negativamente a rendibilidade do mesmo. 23. Código ISIN XS Actualidade da informação Este documento informativo foi elaborado com data de 6 de Outubro de 2010, destinando-se exclusivamente a consulta no contexto da oferta pública das Notes nele descritas, a decorrer entre 6 de Outubro de 2010 e 26 de Novembro de Tendo sido alterada a taxa de juro aplicável referida na página 3 do documento informativo, este documento informativo foi alterado em conformidade e divulgado em 30 de Novembro de Esta ocorrência foi divulgada por meio de Aviso na mesma data em Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Página 7 / 8

8 Anexo: Obrigações de Referência Entidade de Referência (sujeitas a substituição em certas circunstâncias) Obrigação de Referência (ou outras em que o mesmo emitente seja devedor ou garante) Breve Descrição da Actividade Caixa Geral De Depositos SA XS A Caixa Geral de Depósitos, S.A. desenvolve a sua actividade numa óptica de banca universal, mas sem descurar todas as especializações de serviços financeiros. Actualmente, a CGD está presente de forma integrada em todos os quadrantes do negócio bancário, nomeadamente: Banca de Investimento, Corretagem e Capital de Risco, Imobiliário, Seguros, Gestão de Activos, Crédito Especializado, Comércio Electrónico e Actividades Culturais. No sector financeiro português, o Grupo CGD distinguese pela ampla diversificação da sua cobertura geográfica. A presença do Grupo é particularmente relevante em países ou territórios com laços culturais ou comerciais mais fortes com Portugal, ou com um elevado potencial de crescimento económico, para além de grandes centros financeiros internacionais: Portugal, Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Luxemburgo, Mónaco, Reino Unido, Suíça, África do Sul, Cabo Verde, Moçambique, S. Tomé e Príncipe, Brasil, Estados Unidos da América, Ilhas Caimão, México, Venezuela, China, Índia, Timor Leste. Poderá ser obtida informação adicional acerca da Entidade de Referência em Notes db Rendimento CGD 3ª Versão Página 8 / 8

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo

Documento Informativo. Obrigações db Double Chance Europe. - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - Produto Financeiro Complexo Documento Informativo Obrigações db Double Chance Europe - Obrigações relativas ao Índice DJ Euro Stoxx 50 - ISIN: XS0464427177 Produto Financeiro Complexo 1. Produto As Obrigações relativas ao Índice

Leia mais

Documento Informativo

Documento Informativo Notes db Investimento Europa-América (2ª Versão) Notes relating to a Basket of Indices ISIN: XS0460668550 Produto Financeiro Complexo 1. Advertências ao investidor Risco de perda total ou parcial do capital

Leia mais

Documento Informativo

Documento Informativo Notes db Reestruturações (4ª Versão) Four-Year Auto-Callable Notes on the Worst-of Two Indices and a Fund Share ISIN: XS0460634651 Produto Financeiro Complexo 1. Advertências ao investidor Risco de perda

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES DUAL 5%+ÁFRICA FEVEREIRO 2011 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: 100% do capital investido garantido na maturidade Remuneração não garantida Possibilidade

Leia mais

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado.

O valor da remuneração do Depósito Indexado não poderá ser inferior a 0%. O Depósito garante na Data de Vencimento a totalidade do capital aplicado. Designação Depósito Indexado PSI 20 Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou variáveis subjacentes ou associados Perfil de cliente

Leia mais

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004

PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 PROSPECTO SIMPLIFICADO (actualizado a 31 de Dezembro de 2008) Designação: Liberty PPR Data início de comercialização: 19 de Abril de 2004 Empresa de Seguros Entidades comercializadoras Autoridades de Supervisão

Leia mais

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente.

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente. Designação Classificação Depósito Indexado USD 6 meses Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (178 dias), não mobilizável antecipadamente.

Leia mais

Este depósito não garante uma remuneração mínima.

Este depósito não garante uma remuneração mínima. Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou variáveis subjacentesou associados Perfil de cliente recomendado Condições

Leia mais

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1

Obrigações CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 O que são obrigações As obrigações são instrumentos financeiros que representam um empréstimo contraído junto dos investidores pela entidade

Leia mais

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (191 dias), não mobilizável antecipadamente.

Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (191 dias), não mobilizável antecipadamente. Designação Classificação Depósito Indexado EUR/USD No Touch Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito Indexado, denominado em Euros, pelo prazo de 6 meses (191 dias), não mobilizável antecipadamente.

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las EUR 5Y CLN Portugal Telecom International

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO. BES PORTUGAL DEZEMBRO 2011-2014 NOTES Credit Linked Notes

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO. BES PORTUGAL DEZEMBRO 2011-2014 NOTES Credit Linked Notes Advertências ao investidor: PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO BES PORTUGAL DEZEMBRO 2011-2014 NOTES Credit Linked Notes Risco de perda total ou parcial do capital investido em caso de Evento

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação

RELATÓRIO & CONTAS Liquidação Fundo Especial de Investimento Aberto CAIXA FUNDO RENDIMENTO FIXO IV (em liquidação) RELATÓRIO & CONTAS Liquidação RELATÓRIO DE GESTÃO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATÓRIO DO AUDITOR EXTERNO CAIXAGEST Técnicas

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES PROTECÇÃO IV 2011-2014 NOTES Advertências ao investidor: Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte do Investidor Risco de

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES MOEDAS COMMODITIES AGOSTO 2010 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR NOTES BES 3 ANOS TELECOMS PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de reembolso antecipado por parte do Investidor Informação

Leia mais

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber?

a) Quanto, quando e a que título o investidor paga ou pode pagar? b) Quanto, quando e a que título o investidor recebe ou pode receber? Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização Retalho Entidade

Leia mais

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO)

CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Empresa de Seguros PROSPECTO SIMPLIFICADO (Dezembro de 2009) CAIXA SEGURO 2014 6M - ICAE NÃO NORMALIZADO / / (PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO) Data de início de comercialização a 2 de Dezembro de 2009 Nome

Leia mais

Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A.

Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. Condições Particulares de Distribuição Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. I. Identificação do Distribuidor A Atrium Investimentos Sociedade Financeira de Corretagem, S.A. (doravante,

Leia mais

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do INVESTIMENTO ACTIVO MAIS, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Breve Descrição do produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las EUR 5Y CLN FIAT ISIN: XS1297618651

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las PFC Valorização PSI 20 Entidade Emitente:

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las 1Y South Europe ISIN: XS1039525222

Leia mais

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES

INVESTIMENTO ACTIVO MAIS OBRIGAÇÕES Breve Descrição do Produto O é um produto financeiro complexo composto por 50% do investimento num Depósito a Prazo a 180 dias, não renovável, com uma taxa de juro de 4% (TANB Taxa Anual Nominal Bruta),

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES HEALTHCARE 2011-2014 NOTES

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES HEALTHCARE 2011-2014 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES HEALTHCARE 2011-2014 NOTES Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte

Leia mais

Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021

Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021 Produto Financeiro Complexo Documento Informativo BPI CHINA 2012-2015 ISIN: PTBBUFOM0021 Emissão de Obrigações ao abrigo do Euro Medium Term Note Programme de 10,000,000,000 do Banco BPI para a emissão

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Designação Depósito EUR NB DUAL HEALTHCARE 2015-2020 Classificação Caracterização do produto Produto Financeiro Complexo

Leia mais

Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates

Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates Direcção de Redes Comerciais & Cross Selling Banif Euro Corporates Fundo de Investimento Mobiliário Aberto de Obrigações Julho de 2014 Banif Euro Corporates porquê? Trata-se de um Fundo de obrigações maioritariamente

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las EUR CLN ARCELORMITTAL 2020 ISIN:

Leia mais

Preçário INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 11-09-2014

Preçário INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 11-09-2014 Preçário INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 11-09-2014 Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 03-08-2015 O Preçário

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Santander Totta Seguros, Companhia de Seguros de Vida S.A., com Sede na Rua da Mesquita, nº 6 - Torre A - 2º - 1070 238 Lisboa, Portugal (pertence ao Grupo Santander). A Santander Totta

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO EUR BES ENERGIA 2011-2015 NOTES PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: Remuneração não garantida Impossibilidade de solicitação de reembolso antecipado por parte

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Caixa Eurostoxx Down maio 2015_PFC Classificação Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Caracterização do Produto Garantia de Capital O Caixa Eurostoxx Down maio 2015 é um depósito indexado

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las Notes db Rendimento Variável Empresas Portuguesa Mar. 2022 Credit Linked

Leia mais

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CUSTO DO CRÉDITO

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CUSTO DO CRÉDITO ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CUSTO DO CRÉDITO Índice Componentes do custo do crédito Taxa de juro Comissões Despesas Seguros Medidas agregadas do custo do crédito: TAE e TAEG Taxas máximas no crédito

Leia mais

Acordo Quadro para Transacções Financeiras

Acordo Quadro para Transacções Financeiras Acordo Quadro para Transacções Financeiras Anexo de Manutenção de Margem para Transacções de Reporte e Empréstimos de Valores Mobiliários Edição de Janeiro de 2001 Este Anexo complementa as Condições Gerais

Leia mais

ASSUNTO: Plano de Contas (Caixa Central e Caixas de Crédito Agrícola Mútuo)

ASSUNTO: Plano de Contas (Caixa Central e Caixas de Crédito Agrícola Mútuo) Instruções do Banco de Portugal Instrução nº 118/96 ASSUNTO: Plano de Contas (Caixa Central e Caixas de Crédito Agrícola Mútuo) Tendo presente as alterações introduzidas no Código do Mercado de Valores

Leia mais

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa

CONDIÇÕES FINAIS. Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa CONDIÇÕES FINAIS Banco BPI, S.A. (constituído com responsabilidade limitada na República Portuguesa) através do seu escritório em Lisboa Emissão até EUR 100.000.000 de Obrigações a Taxa Fixa BPI RENDIMENTO

Leia mais

Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16%

Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16% Constituição de Aplicação EURO-AMÉRICA 16% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Montante a aplicar (em Euro) no EURO-AMÉRICA 16%: Extenso O Cliente

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403862_EUR_20140804_001

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403862_EUR_20140804_001 Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Caixa Euro FX Up agosto 2015_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado O Caixa Euro FX Up agosto 2015 é um depósito indexado

Leia mais

AÇÕES CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012

AÇÕES CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 AÇÕES CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 Ações O que são ações? Uma ação é um título que representa uma fração do capital social de uma empresa, constituída sob a forma de uma

Leia mais

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO. Credit Linked Notes Portugal Telecom 3YR 2015 ISIN: XS0814877584

PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO. Credit Linked Notes Portugal Telecom 3YR 2015 ISIN: XS0814877584 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO Credit Linked Notes Portugal Telecom 3YR 2015 ISIN: XS0814877584 Advertências ao investidor: Risco de perda total ou parcial do capital investido em caso

Leia mais

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas

VALORES MOBILIÁRIOS. Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015. Clientes Particulares e Empresas Data de Entrada em vigor: 09-Mar-2015 VALORES MOBILIÁRIOS Clientes Particulares e Empresas 21 FUNDOS DE INVESTIMENTO 21.1. Fundos Banif 21.2. Fundos de Terceiros Internacionais 22 TÍTULOS 22.1. Transacção

Leia mais

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros

Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Data início de comercialização: 2007/05 por tempo indeterminado Empresa de Companhia de Seguros de Vida, S.A., sociedade anónima pertencente ao Grupo Banco Seguros Popular, com sede social na - 1099-090

Leia mais

Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120

Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120 Ordem de Constituição de EUA RETORNO ABSOLUTO 60-120 Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Cód.Postal O Cliente abaixo assinado solicita a constituição

Leia mais

ADMIRAL MARKETS UK LTD POLÍTICA DE EXECUÇÃO NAS MELHORES CONDIÇÕES

ADMIRAL MARKETS UK LTD POLÍTICA DE EXECUÇÃO NAS MELHORES CONDIÇÕES ADMIRAL MARKETS UK LTD POLÍTICA DE EXECUÇÃO NAS MELHORES CONDIÇÕES 1. Disposições gerais 1.1. As presentes Regras de Execução nas Melhores Condições (doravante Regras ) estipulam os termos, condições e

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação.

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA. Galp Energia, SGPS, S.A. Euro. 100.000 (cem mil euros) por Obrigação. EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA GALP ENERGIA 2013/2018 FICHA TÉCNICA ENTIDADE EMITENTE: MODALIDADE: MOEDA: MONTANTE DA EMISSÃO: REPRESENTAÇÃO: VALOR NOMINAL: PREÇO DE SUBSCRIÇÃO: Galp Energia, SGPS, S.A. Emissão

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO BiG Alocação Fundo Autónomo: BiG Alocação Dinâmica Todos os Investimentos têm risco Entidade gestora: Real Vida Seguros, S.A. Avenida de França, 316 2º, Edifício Capitólio 4050-276 Porto Portugal Advertências

Leia mais

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI)

Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) Informações Fundamentais Destinadas aos Investidores (IFI) O presente documento fornece as informações fundamentais destinadas aos investidores sobre este Fundo. Não é material promocional. Estas informações

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Advertências ao Investidor Os riscos do, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Risco de perda total ou parcial do capital investido

Leia mais

Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO

Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO Ordem de Constituição do DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone E-mail O Cliente abaixo assinado solicita

Leia mais

1.2. Endereço Rua Áurea, 219-241: Apartado 2882: 1122-806 Lisboa

1.2. Endereço Rua Áurea, 219-241: Apartado 2882: 1122-806 Lisboa FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL (ao abrigo do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de Junho) A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1.

Leia mais

3º Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.1

3º Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.1 1. Beneficiários: As empresas que tenham operações contratadas ao abrigo das Linhas de Crédito PME Investe e que à data de contratação do alargamento do prazo não tenham incumprimentos não regularizados

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPETO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Caixa JPY Up setembro 2016_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado O Caixa JPY Up setembro 2016 é um depósito indexado não

Leia mais

Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo -

Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo. - Prospeto Informativo - Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista abril/13 EUR Produto Financeiro Complexo - Prospeto Informativo - Designação Classificação Caraterização do Produto Depósito Indexado Retorno Mercado Acionista

Leia mais

ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA

ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA ANTE-PROPOSTA DE DECRETO-LEI VALORES MOBILIÁRIOS DE ESTRUTURA DERIVADA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Âmbito O presente decreto-lei aplica-se aos seguintes valores mobiliários de estrutura derivada:

Leia mais

Política Global de Conflitos de Interesses

Política Global de Conflitos de Interesses Política Global de Conflitos de Interesses Índice 1. DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS... 3 2. INTRODUÇÃO... 3 3. OBJECTIVO... 3 4. ALCANCE... 4 5. REGRAS E REGULAMENTAÇÕES... 5 6. ORIENTAÇÃO GERAL... 6 7. EXEMPLOS

Leia mais

Constituição de Aplicação. Aplicação Dual 4%

Constituição de Aplicação. Aplicação Dual 4% Constituição de Aplicação Aplicação Dual 4% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Telefone E-mail Montante a aplicar (em Euro) na Aplicação Dual 4% : Extenso (dos quais

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Solução Multifundos Zurich Fundo Autónomo: MF Zurich Vida Agressivo Empresa de Seguros: Zurich -Companhia de Seguros de Vida S.A. Sede: Rua Barata Salgueiro 41, 1269-058 Lisboa TODOS OS INVESTIMENTOS TÊM

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à Ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Conta Completa Clientes Particulares, maiores de 18 anos, que sejam trabalhadores por conta de outrem e que aceitem domiciliar ou transferir,

Leia mais

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6%

Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Ordem de Constituição de Aplicação Conjunta de DEPÓSITO BOLSA GARANTIDO EUA E JAPÃO e SUPER DEPÓSITO BIG 6% Identificação do Cliente Nº. de Conta D.O. Nome Completo Morada Localidade Nº Contribuinte Telefone

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Referência: 403xxx_20140203 Designação Classificação Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado O Caixa Ourinvest Down fevereiro 2015 é um depósito indexado não mobilizável antecipadamente,

Leia mais

Organização do Mercado de Capitais Português

Organização do Mercado de Capitais Português Instituto Superior de Economia e Gestão Organização do Mercado de Capitais Português Docente: Discentes : Prof. Dra. Raquel Gaspar Inês Santos João Encarnação Raquel Dias Ricardo Andrade Temas a abordar

Leia mais

Decreto-Lei n.º 36/1992 de 28/03 - Série I-A nº74

Decreto-Lei n.º 36/1992 de 28/03 - Série I-A nº74 Alterado pelo DL 36/92 28/03 Estabelece o regime da consolidação de contas de algumas instituições financeiras A Directiva do Conselho n.º 86/635/CEE, de 8 de Dezembro de 1986, procedeu à harmonização

Leia mais

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE

TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE Prospecto Informativo TAXA GARANTIDA 1ª SÉRIE ICAE NÃO NORMALIZADO Os elementos constantes deste prospecto informativo reportam-se a 31 de Dezembro de 2009 (actualização dos ns.8, 9 e 10 da Parte III)

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 10/98 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário

Regulamento da CMVM n.º 10/98 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário Não dispensa a consulta do diploma publicado em Diário da República Regulamento da CMVM n.º 10/98 Operações de Reporte e de Empréstimo de Valores Efectuadas por Conta de Fundos de Investimento Mobiliário

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Barclays Investimento Fundo Autónomo: Rendimento Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de Cólon,

Leia mais

Preçário FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 23-10-2013 FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 01-07-2014

Preçário FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 23-10-2013 FOLHETO DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 01-07-2014 Preçário FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 23-10-2013 FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 01-07-2014 O Preçário completo da Orey Financial, Instituição Financeira

Leia mais

Glossário sobre Planos e Fundos de Pensões

Glossário sobre Planos e Fundos de Pensões Glossário sobre Planos e Fundos de Pensões Associados Benchmark Beneficiários Beneficiários por Morte CMVM Comissão de Depósito Comissão de Gestão Comissão de Transferência Comissão Reembolso (ou resgate)

Leia mais

Proposta/ Ponto 6. Alíneas a), b) e c) ASSEMBLEIA GERAL DE 22 MAIO 2015 Porto 30 abril 2015. Considerando que:

Proposta/ Ponto 6. Alíneas a), b) e c) ASSEMBLEIA GERAL DE 22 MAIO 2015 Porto 30 abril 2015. Considerando que: Proposta/ Ponto 6 Alíneas a), b) e c) Considerando que: 1. No dia 26 de novembro de 2013, por comunicado ao mercado, foi anunciada a assinatura de acordo de subscrição e de acordo acionista relativos à

Leia mais

A ADEQUAÇÃO DO INSTRUMENTO FINANCEIRO AO PERFIL DO INVESTIDOR

A ADEQUAÇÃO DO INSTRUMENTO FINANCEIRO AO PERFIL DO INVESTIDOR A ADEQUAÇÃO DO INSTRUMENTO FINANCEIRO AO PERFIL DO INVESTIDOR CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários OUTUBRO 2012 1 A adequação do Instrumento Financeiro ao Perfil do Investidor nota Os intermediários

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor do Folheto das Comissões

Leia mais

Preçário CAIXA ECONÓMICA SOCIAL CAIXAS ECONÓMICAS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 01-DEZ-2015

Preçário CAIXA ECONÓMICA SOCIAL CAIXAS ECONÓMICAS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de Entrada em vigor: 01-DEZ-2015 Preçário CAIXA ECONÓMICA SOCIAL CAIXAS ECONÓMICAS Consulte o FOLHETO E COMISSÕES E ESPESAS ata de Entrada em vigor: 01-EZ-2015 Consulte o FOLHETO E TAXAS E JURO ata de Entrada em vigor: 16-OUT-2015 O Preçário

Leia mais

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE AQUISIÇÃO PARCIAL E VOLUNTÁRIA SOBRE 12.750.000.001 ACÇÕES CATEGORIA B E 3.750

ANÚNCIO DE LANÇAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE AQUISIÇÃO PARCIAL E VOLUNTÁRIA SOBRE 12.750.000.001 ACÇÕES CATEGORIA B E 3.750 METALGEST Sociedade de Gestão, SGPS, S.A. Sede Social: Rua da Torrinha, n.º 32 Funchal Capital Social: 51.603.790 Euros Matriculada na Conservatória do Registo Comercial do Funchal (ZFM) sob o número único

Leia mais

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS do Montepio Geral Associação Mutualista Título II DISPOSIÇÕES PARTICULARES - MODALIDADES INDIVIDUAIS

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS do Montepio Geral Associação Mutualista Título II DISPOSIÇÕES PARTICULARES - MODALIDADES INDIVIDUAIS Artigo 1.º (Definições e Interpretação) 1. Nesta Secção, os termos e expressões iniciados por maiúsculas têm o significado que lhes é atribuído no Título VI (Glossário) do Regulamento. 2. Em caso de conflito

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem

Ficha de Informação Normalizada para Depósitos Depósitos à ordem Designação Condições de Acesso Modalidade Meios de Movimentação Moeda Conta Super Jovem Clientes Particulares, com idade entre os 18 e os 30 anos (inclusive). Depósito à Ordem. Esta conta pode ser movimentada

Leia mais

APOSENTAÇÃO, FÉRIAS, FALTAS E LICENÇAS

APOSENTAÇÃO, FÉRIAS, FALTAS E LICENÇAS ADENDA AO APOSENTAÇÃO, FÉRIAS, FALTAS E LICENÇAS Páginas 19 O artigo 1.º foi revogado pela Lei n.º 60/2005, de 29 de Dezembro: São revogados o artigo 1.º do Estatuto da Aposentação, aprovado pelo Decreto-Lei

Leia mais

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito.

O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. INFORMAÇÕES GERAIS. O investimento em instrumentos financeiros tem sempre associado uma rendibilidade potencial e um risco implícito. A rendibilidade é a taxa de rendimento gerado pelo investimento durante

Leia mais

Conceitos básicos de negociação em Obrigações

Conceitos básicos de negociação em Obrigações Conceitos básicos de negociação em Obrigações N.º 808 10 20 20 ApoioCliente@GoBulling.com www.bancocarregosa.com/gobulling www.facebook.com/gobulling Obrigação: título representativo de uma fração da dívida/passivo

Leia mais

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor do Folheto das Comissões

Leia mais

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA

Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Preçário COFIDIS SUCURSAL DE INSTITUIÇÃO DE CRÉDITO COM SEDE NA UNIÃO EUROPEIA Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor do Folheto das Comissões

Leia mais

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS

[tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS [tradução livre dos Final Terms em língua inglesa Em caso de discrepância a versão inglesa deverá prevalecer] TERMOS FINAIS BCP Finance Bank, Ltd. (BCP Finance) Emissão de até EUR 10,000,000 Millennium

Leia mais

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO

Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Companhia de Seguros Açoreana, S.A. PROSPECTO INFORMATIVO INVESTSEGURO Dezembro de 2004 1/6 Parte I Informações sobre a empresa de seguros 1. Denominação ou firma da empresa de seguros: Companhia de Seguros

Leia mais

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS AO INVESTIDOR PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO EMPRESA DE SEGUROS Barclays Investimento Fundo Autónomo: Utilities IV Nome: CNP Barclays Vida y Pensiones, Compañia de Seguros, S.A. - Agência Geral em Portugal; Endereço da Sede Social: Plaza de Cólon,

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las 3Y WIN Brasil, Rússia, Austrália

Leia mais

Prospecto Informativo Invest Oportunidades Mundiais (Ser. 11/1)

Prospecto Informativo Invest Oportunidades Mundiais (Ser. 11/1) Prospecto Informativo Invest Oportunidades Mundiais (Ser. 11/1) Março de 2011 Designação: Invest Oportunidades Mundiais (Ser. 11/1). Classificação: Caracterização do Produto: Garantia de Capital: Garantia

Leia mais

CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS

CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS Anexo à Instrução nº 4/96 CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS As contas desta classe registam as responsabilidades ou compromissos assumidos pela instituição ou por terceiros perante esta e que não estão

Leia mais

Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras

Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras O Banco de Portugal acaba de publicar novas regras para os Preçários, que vêm reforçar e harmonizar a informação sobre

Leia mais

( ZON Optimus ou Sociedade ) Assembleia Geral Anual de 23 de abril de 2014

( ZON Optimus ou Sociedade ) Assembleia Geral Anual de 23 de abril de 2014 ZON OPTIMUS, SGPS, S.A. (Sociedade Aberta) Sede Social: Rua Actor António Silva, número 9 Campo Grande, freguesia do Lumiar, 1600-404 Lisboa Pessoa Coletiva número 504.453.513, matriculada na Conservatória

Leia mais

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS)

GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) GESTÃO BANCÁRIA (NOTAS DAS AULAS) ANEXO 3 E S DAS SOCIEDADES FINANCEIRAS Fernando Félix Cardoso Ano Lectivo 2004-05 SOCIEDADES CORRETORAS E FINANCEIRAS DE CORRETAGEM Compra e venda de valores mobiliários

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las Notes db Recovery Axa, Facebook & Royal Dutch Shell ISIN: XS0475189113 Emitente:

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO. Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 8 de Janeiro 2015

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO. Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 8 de Janeiro 2015 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 8 de Janeiro 2015 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento ao

Leia mais

Prospecto Informativo - ATLANTICO EURUSD Range (Denominado em Euros) Série I

Prospecto Informativo - ATLANTICO EURUSD Range (Denominado em Euros) Série I Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Garantia de Remuneração Factores de Risco Instrumentos ou Variáveis Subjacentes ou Associados Perfil de Cliente Recomendado ATLANTICO

Leia mais

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Advertências ao Investidor Os riscos do, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Risco de perda total ou parcial do capital investido

Leia mais

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO)

SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013 8 ANOS 2ª SÉRIE (NÃO NORMALIZADO) Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. SEGURO MILLENNIUM TRIMESTRAL 2013

Leia mais

Portaria nº 913-I/2003, de 30 de Agosto

Portaria nº 913-I/2003, de 30 de Agosto Portaria n.º 913-I/2003 de 30 de Agosto * Na sequência do Decreto-Lei n.º 183/2003, de 19 de Agosto, que alterou o Estatuto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), aprovado pelo Decreto-Lei

Leia mais

Preçário BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO

Preçário BANIF - BANCO DE INVESTIMENTO, SA BANCOS. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Preçário BANIF BANCO DE INVESTIMENTO, SA BANCOS Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Consulte o FOLHETO DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário completo do Banif Banco de Investimento, SA contém o Folheto

Leia mais