IUS RESUMOS. Direitos Políticos Negativos. Organizado por: Samille Lima Alves

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IUS RESUMOS. Direitos Políticos Negativos. Organizado por: Samille Lima Alves"

Transcrição

1 Direitos Políticos Negativos Organizado por: Samille Lima Alves

2 SUMÁRIO I. DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS Caracterizando os Direitos Políticos Negativos Conceito e composição Modos de privação dos direitos políticos Das hipóteses de perda e suspensão dos direitos políticos do art. 15 da CF/ Cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado Incapacidade civil absoluta Condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos Recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa Improbidade administrativa Referências... 11

3 DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS Os direitos políticos são importantíssimos no estudo do Direito Eleitoral, uma vez que versam sobre as garantias dadas aos cidadãos de participarem do processo eleitoral, seja exercendo o direito de voto, seja exercendo o direito de ser votado. Nesse terceiro resumo de Direito Eleitoral continuaremos o estudo dos Direito Políticos iniciados no resumo anterior, abordando especificamente os direitos políticos negativos, que versam sobre as causas que não permitem que os cidadãos exerçam a capacidade eleitoral ativa e passiva. Enfocaremos as hipóteses do artigo 15 da Constituição Federal. Esperamos que sua leitura seja proveitosa Samille Lima Alves Equipe Ius Resumos I. DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS 1. Caracterizando os Direitos Políticos Negativos 1.1 Conceito e composição Direitos políticos negativos podem ser conceituados como 1 : Conceito de Direitos Políticos Negativos Denominamos direitos políticos negativos aquelas determinações constitucionais que, de uma forma ou de outra, importem em privar o cidadão do direito de participação no processo político e nos órgãos governamentais. São negativos porque consistem no conjunto de regras que negam, ao cidadão, o direito de eleger, ou de ser eleito, ou de exercer atividade político-partidária ou de exercer função pública - José Afonso da Silva Composto pelas seguintes regras: [3]

4 Direitos Políticos Negativos Perda e suspensão dos direitos políticos de votar e ser votado Restrições à elegibilidade (inelegibilidades) Nesse resumo, abordaremos a perda e a suspensão dos direitos políticos. Importante destacarmos que: Importante! A restrição dos direitos políticos é uma exceção ao princípio da plenitude do gozo dos direitos políticos 1.2 Modos de privação dos direitos políticos São dois os modos de privação dos direitos políticos: perda e suspensão, que assim se caracterizam e diferenciam 2 : Modos de privação dos direitos políticos Previsão legal: art. 15, CF/88 Refere-se à perda ou suspensão da cidadania política, não podendo ser votado ou votar de forma definitiva ou temporária Perda Suspensão Privação definitiva dos direitos políticos Hipóteses de perda e suspensão Privação temporária dos direitos políticos Cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado Incapacidade civil absoluta Condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos Recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa, segundo art. 5º, VIII Improbidade administrativa, nos termos do art. 37, 4º

5 DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS Segundo a doutrina majoritária, as hipóteses do art. 15 da CF/88 dividem-se da seguinte maneira: Perda Cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado Recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa Incapacidade civil absoluta Suspensão Condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos Improbidade administrativa São consequências da perda ou suspensão dos direitos políticos: Exemplos de consequências da perda e suspensão dos direitos políticos Cancelamento do alistamento e a exclusão do corpo de eleitores - art. 71, II, Código Eleitoral; Cancelamento da filiação partidária - art. 22, II, Lei dos Partidos; Perda de mandato eletivo - art. 55, IV, 3º, CF/88; Perda de cargo ou função pública - arts. 37, I, CF/88 e 5º, II e III, Lei 8.112/90 Destacamos ainda que: É vedada a cassação de direitos políticos - art. 15, caput, CF/88 Atenção! Embora não mencionado na CF/88, o impedimento é um obstáculo à aquisição dos direitos políticos, de maneira que a pessoa só poderá adquiri-los quando o obstáculo for removido [5]

6 da CF/88 2. Das hipóteses de perda e suspensão dos direitos políticos do art Cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado Cancelamento da naturalização por sentença transitada em julgado A naturalização é espécie do gênero nacionalidade e acarreta a nacionalidade secundária, que é adquirida pelo pedido do estrangeiro ou apátrida Regulamentação da matéria Lei n. 818/1949, Lei n. 6815/1990 (Estatuto do Estrangeiro), pelo Decreto n /1972 e art. 12 da CF/1988 Segundo o art. 12 da CF/88, são hipóteses de perda da nacionalidade brasileira... Cancelamento da naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade nociva ao interesse nacional Aquisição de outra nacionalidade, salvo se a nacionalidade brasileira for reconhecida pela lei estrangeira ou se a naturalização foi imposta ao brasileiro como forma de permanência ou de garantia de direitos civis Sobre a perda da nacionalidade é importante pontuar: A perda da nacionalidade acarreta a perda dos direitos políticos O cancelamento da naturalização traduz o rompimento do vínculo jurídico existente entre o indivíduo e o Estado Matéria de competência da Justiça Federal O MPF tem legitimidade para ajuizar a demanda de cancelamento da naturalização - LC n 75/90, art. 6º, IX A perda da nacionalidade não é automática - deverá ser observado procedimento específico - Lei n. 818/49 A decisão deve ser registrada no Ministério da Justiça e comunicada ao TSE A perda ocorre após o trânsito em julgado da sentença que declarou a perda Destaque-se:

7 DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS Importante! Segundo José Afonso da Silva, a perda da nacionalidade do brasileiro nato também acarreta a perda dos direitos políticos, ainda que não esteja prevista no rol do art. 15 da CF/88 A nacionalidade poderá ser readquirida conforme disposição do art. 36 da Lei n. 818/ Incapacidade civil absoluta O art. 3º do CC/2002, que trata da incapacidade absoluta, foi recentemente alterado pela Lei n /2015, que instituiu o Estatuto da Pessoa com Deficiência 3 : Incapacidade civil absoluta De acordo com a nova redação do art. 3 do CC/2002, apenas os menores de 16 anos são absolutamente incapazes Porém, os menores de 16 anos estão impedidos de exercer os direitos políticos e não suspensos A Resolução /2004 do TSE regula o alistamento e o voto das pessoas portadoras de deficiência, considerando o voto obrigatório (art. 1º), mas não aplicando penalidade aqueles que não puderem exercer esse direito Deveremos aguardar a regulamentação e o posicionamento da Justiça Eleitoral quanto ao exercício do voto daqueles que até recentemente eram considerados absolutamente incapazes Redação revogada Art. 3º São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil: I os menores de dezesseis anos; II os que, por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário discernimento para a prática desses atos; III os que, mesmo por causa transitória, não puderem exprimir sua vontade. Alterações do novo regime da Teoria das Incapacidades, segundo Flávio Tartuce... Não há mais interdição absoluta; Todas as pessoas com deficiência passaram a ser, em regra, plenamente capazes; Poderão ser enquadrados como relativamente incapazes do art. 4º do CC, que também foi modificado; [7]

8 efeitos 2.3 Condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus Condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos Havendo trânsito em julgado de sentença penal condenatória, ocorrerá a suspensão dos direitos políticos Não é necessário que venha gravada na parte dispositiva da sentença Trânsito em julgado da sentença penal É necessário o trânsito em julgado da sentença para afastamento do condenado da função pública, visto que o art. 5º, LVII da CF/88 consagra o pressuposto da inocência Crime e/ou contravenção penal? A expressão condenação criminal é genérica, abrangendo também a contravenção penal Tipo de pena aplicada, do elemento subjetivo da pena e da sentença absolutória imprópria Não haverá suspensão dos direitos políticos Revisão criminal A perda dos direitos políticos independe do tipo de pena aplicada (se multa, restritiva de direito, etc), do elemento subjetivo da pena (se doloso ou culposo) e se a sentença for absolutória imprópria, haverá suspensão dos direitos políticos Em caso de transação penal e sursis processual A propositura de revisão criminal não faz cessar os efeitos da condenação, de maneira a restaurar os direitos políticos - Súmula no 9 do TSE Maior prazo de suspensão de direitos políticos Inelegibilidade por 8 anos, contados após o cumprimento ou extinção da pena, nos crimes dispostos no art. 1º da LC n. 64/1990 No caso de cidadão que exerça mandato eletivo, ocorrendo condenação, a perda do mandato será automática?

9 DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS Deputado Federal e Senador Prefeito, Governador, Presidente da República e Vereador, e vices Nesse caso, a regra do art. 55, 2º colidem com a regra do art. 55, 3º c/c art. 15, III, CF/88 Compete à respectiva Mesa da Casa Legislativa decidir sobre a perda do mandato eletivo, não ocorrendo direta e automaticamente do trânsito em julgado da sentença AP 565/RO STF O trânsito em julgado da condenação criminal implica privação de direitos políticos e perda de mandato - a concretização da perda de mandato com o efetivo afastamento do agente público se dá a partir de declaração emanada do respectivo órgão legislativo 2.4 Recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa Recusa de cumprir obrigação a todos imposta ou prestação alternativa Decorre da garantia constitucional de liberdade de crença religiosa e convicções filosóficas ou políticas art. 5º, VIII A perda de direito em caso de escusa de consciência se dará apenas de a pessoa se recusar a cumprir a obrigação alternativa São obrigações legais impostas a todos Exercício da função de jurado no Tribunal do Júri (art. 426, 438, CPP) Prestação do serviço militar art. 143, 1º, CF/88 Caso não cumpra a obrigação alternativa, o cidadão será excluído da lista de eleitores e no caso do serviço militar, se o cidadão não se alistou aos 16 ou 17 anos, estará impedido de alistar-se, até que cumpra seu dever [9]

10 2.5 Improbidade administrativa Improbidade Administrativa Fundamento legal: art. 37, 4º, CF/88 e Lei 8.429/92 A improbidade consiste na ação desvestida de honestidade, de boa-fé e lealdade para com o ente estatal, compreendendo os atos que, praticados por agente público, ferem a moralidade administrativa - José Jairo Gomes São consequências dos atos de improbidade Suspensão dos direitos políticos por até 10 anos Perda da função pública Indisponibilidade dos bens Ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível Matéria de competência da justiça comum estadual ou federal A suspensão dos direitos políticos deve vir expressa na sentença que julgar procedente o pedido inicial A perda dos direitos políticos só ocorre após o trânsito em julgado da sentença art. 20, Lei 8.249/92 Transitando em julgado sentença judicial condenatória por improbidade, uma cópia deverá ser encaminhada ao juiz eleitoral No próximo resumo de Direito Eleitoral estudaremos os princípios que norteiam esse ramo do direito. Até o próximo IUS RESUMO! Acesse Veja esse e outros resumos de direito, além de notícias e atualidades do mundo jurídico

11 DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS 3. Referências GOMES, José Jairo. Direito eleitoral. 11. ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Atlas, 2015 RAMAYANA, Marcos. Direito eleitoral. 10. ed. Rio de Janeiro: Impetus, SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 25. ed. rev. e atual. São Paulo: Malheiros, TARTUCE, Flávio. Alterações do Código Civil pela lei /2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Repercussões para o Direito de Família e Confrontações com o Novo CPC. Parte I. Migalhas, 29. jul Disponível em: < Alteracoes+do+Codigo+Civil+pela+lei Estatuto+da+Pessoa+com> NOTAS: 1 José Afonso da Silva (2005, p. 381). 2 José Afonso da Silva (2005, p ); José Jairo Gomes (2015, p. 9-10). 3 Flávio Tartuce (2015). [11]

PERDA E SUSPENSÃO DE DIREITOS POLÍTICOS. Atualizado em 31/03/2008

PERDA E SUSPENSÃO DE DIREITOS POLÍTICOS. Atualizado em 31/03/2008 PERDA E SUSPENSÃO DE DIREITOS POLÍTICOS. Atualizado em 31/03/2008 Otávio Piva Nos termos do art. 15, a Constituição da República veda a cassação de direitos políticos, expondo em seus incisos as formas

Leia mais

Os Tribunais de Contas e a lista de gestores com contas irregulares: como eu voto?

Os Tribunais de Contas e a lista de gestores com contas irregulares: como eu voto? Os Tribunais de Contas e a lista de gestores com contas irregulares: como eu voto? Apresentação J. R. Caldas Furtado 1 A PREVISÃO CONSTITUCIONAL DA LEI DAS INELEGIBILIDADES Lei complementar estabelecerá

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A LEI DA FICHA LIMPA (LC Nº 135, DE 4.6.2010) Expositor: Juiz CARLOS VIEIRA VON ADAMEK

CONSIDERAÇÕES SOBRE A LEI DA FICHA LIMPA (LC Nº 135, DE 4.6.2010) Expositor: Juiz CARLOS VIEIRA VON ADAMEK CONSIDERAÇÕES SOBRE A LEI DA FICHA LIMPA (LC Nº 135, DE 4.6.2010) Expositor: Juiz CARLOS VIEIRA VON ADAMEK Secretário-Geral da Presidência do Tribunal Superior Eleitoral 1 CONTEXTO HISTÓRICO E LEGITIMIDADE

Leia mais

REGISTRO DE CANDIDATO

REGISTRO DE CANDIDATO LEGISLAÇÃO APLICÁVEL - Constituição Federal - Código Eleitoral (Lei n. 4737/65) - Lei n. 9.504/97 (Lei das Eleições) - Lei Complementar n. 64/90 (Lei das Inelegibilidades) DISPOSIÇÕES GERAIS REGISTRO DE

Leia mais

ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL

ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL. Nomen juris: a Lei nº 12.978/2014 alterou o nome

Leia mais

O DIREITO DAS Sucessões na Contemporaneidade. http://patriciafontanella.adv.br

O DIREITO DAS Sucessões na Contemporaneidade. http://patriciafontanella.adv.br O DIREITO DAS Sucessões na Contemporaneidade http://patriciafontanella.adv.br Viés Constitucional Assento constitucional (art. 5º XXX, CF/88). Mudança dos poderes individuais da propriedade, trazendo a

Leia mais

LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992

LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992 LEI N 8.429, DE 2 DE JUNHO DE 1992 LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício

Leia mais

PONTO DOS CONCURSOS CURSO DE DIREITO ELEITORAL TSE e TREs 6º Simulado de Direito Eleitoral p/ TSE e TREs! PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS:

PONTO DOS CONCURSOS CURSO DE DIREITO ELEITORAL TSE e TREs 6º Simulado de Direito Eleitoral p/ TSE e TREs! PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS: AVISOS: Estamos ministrando os seguintes CURSOS: REGIMENTO INTERNO DO TSE TODOS OS CARGOS (TEORIA E EXERCÍCIOS) DIREITO ELEITORAL P/ O TSE - ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA JUDICIÁRIA (TEORIA E EXERCÍCIOS) DIREITO

Leia mais

1.2. RECURSO EM SENTIDO ESTRITO (artigos 581 a 592 do CPP)

1.2. RECURSO EM SENTIDO ESTRITO (artigos 581 a 592 do CPP) 1.2. RECURSO EM SENTIDO ESTRITO (artigos 581 a 592 do CPP) 1.2.1. Conceito O Recurso em Sentido Estrito para Espínola Filho se constitui (por ato da parte interessada ou em virtude de determinação legal)

Leia mais

SUMÁRIO. Nota do autor... 9 Apresentação e estrutura do livro... 11 Lista de Abreviaturas de Termos Processuais e Legais... 13

SUMÁRIO. Nota do autor... 9 Apresentação e estrutura do livro... 11 Lista de Abreviaturas de Termos Processuais e Legais... 13 SUMÁRIO Nota do autor... 9 Apresentação e estrutura do livro... 11 Lista de Abreviaturas de Termos Processuais e Legais... 13 Parte I DIREITO MATERIAL... 17 Abuso do poder econômico... 17 Captação ilícita

Leia mais

O art. 96, III da CF prevê o foro por prerrogativa de função dos membros do MP, incluindo os Promotores e Procuradores de Justiça.

O art. 96, III da CF prevê o foro por prerrogativa de função dos membros do MP, incluindo os Promotores e Procuradores de Justiça. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Processo Penal / Aula 11 Professor: Elisa Pittaro Conteúdo: Foro por Prerrogativa de Função; Conexão e Continência. 3.5 Foro por Prerrogativa de Função: b) Juízes

Leia mais

1. PRINCÍPIOS DOS JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS art. 62 da Lei 9.009/95 2. OBJETIVOS DO JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL

1. PRINCÍPIOS DOS JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS art. 62 da Lei 9.009/95 2. OBJETIVOS DO JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL 1 PROCESSO PENAL PROCESSO PENAL PONTO 1: Princípios dos Juizados Especiais Criminais PONTO 2: Objetivos PONTO 3: Competência PONTO 4: Fase Policial PONTO 5: Fase Judicial PONTO 6: Recursos PONTO 7: Atos

Leia mais

DIREITOS FUNDAMENTAIS: NACIONALIDADE E DIREITOS POLÍTICOS

DIREITOS FUNDAMENTAIS: NACIONALIDADE E DIREITOS POLÍTICOS DIREITOS FUNDAMENTAIS: NACIONALIDADE E DIREITOS POLÍTICOS Título II: Dos Direitos e Garantias Fundamentais Capítulo I: Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos (art. 5º) Capítulo II: Dos Direitos

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL O Estado KWY editou norma determinando a gratuidade dos estacionamentos privados vinculados a estabelecimentos comerciais, como supermercados, hipermercados, shopping

Leia mais

EXCLUSÃO DE REGISTROS DE ANTECEDENTES CRIMINAIS. JUSTIÇA COMUM e JUSTIÇA MILITAR. Por Cid Sabelli 1

EXCLUSÃO DE REGISTROS DE ANTECEDENTES CRIMINAIS. JUSTIÇA COMUM e JUSTIÇA MILITAR. Por Cid Sabelli 1 EXCLUSÃO DE REGISTROS DE ANTECEDENTES CRIMINAIS. JUSTIÇA COMUM e JUSTIÇA MILITAR Por Cid Sabelli 1 INTRODUÇÃO Fato tormentoso na vida do cidadão diz respeito às informações lançadas em sua folha de antecedentes

Leia mais

Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990

Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990 Sumário Prefácio... 11 Apresentação dos autores... 13 Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990 1. Para entender a lei... 26 2. Aspectos gerais... 28 2.1 Fundamento constitucional... 28 2.2 A Lei dos

Leia mais

Art. 125. As sanções civis, penais e administrativas poderão cumular-se, sendo independentes entre si.

Art. 125. As sanções civis, penais e administrativas poderão cumular-se, sendo independentes entre si. 1 de 7 22/4/2015 14:02 Este texto foi publicado no site Jus Navigandi no endereço http://jus.com.br/artigos/27525 Para ver outras publicações como esta, acesse http://jus.com.br Da independência das instâncias

Leia mais

PRINCIPAIS ARTIGOS EXIGIDOS - 1ª FASE OAB

PRINCIPAIS ARTIGOS EXIGIDOS - 1ª FASE OAB PRINCIPAIS ARTIGOS EXIGIDOS - 1ª FASE OAB 2ª www.provadaordem.com.br comercial@provadaordem.com.br (48) 3424 5197 PRINCIPAIS ARTIGOS EXIGIDOS NA 1ª FASE OAB A presente apostila foi criada com o objetivo

Leia mais

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA Conceito: é o designativo técnico para a chamada corrupção administrativa, que, sob diversas formas, promove o desvirtuamento da Administração Pública

Leia mais

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL

LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL LIVRO VIII DA ÁREA ELEITORAL Art. 512. O Ministério Público Eleitoral atua perante todas as instâncias e fases do processo eleitoral, na condição de parte ou de custos legis, com a mesma legitimidade assegurada

Leia mais

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE CONTROLE DIFUSO I) CONCEITO: Também chamado de controle pela via de exceção ou de defesa ou controle aberto, o controle difuso pode ser realizado por qualquer juiz ou tribunal.

Leia mais

MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2

MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2 MEDIDA: RESPONSABILIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E CRIMINALIZAÇÃO DO CAIXA 2 16ª P R O P O S T A L E G I S L A T I V A ANTEPROJETO DE LEI Altera a Lei 9.096/95 para prevê a responsabilização dos partidos

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE RECURSOS

ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE RECURSOS 5º CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DAS PROMOTORIAS ELEITORAIS E-mail : cao5@mp.rj.gov.br Coordenador: Marcos Ramayana Blum de Moraes Subcoordenador: Marcus Cavalcante Pereira Leal Endereço: Av. Marechal Câmara

Leia mais

Pós-Graduação Lato Sensu Direito Tributário

Pós-Graduação Lato Sensu Direito Tributário Pós-Graduação Lato Sensu Direito Tributário Professora FABIANA DEL PADRE TOMÉ Mestre e Doutora em Direito Tributário pela PUC/SP Disciplina SUSPENÇÃO DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO Que é crédito tributário? Crédito

Leia mais

Guia de leitura. Direitos Políticos

Guia de leitura. Direitos Políticos Guia de leitura 1. Questões separadas por assuntos e temas específicos, possibilitando o leitor identificar as questões de modo fácil e prático (basta consultar o sumário). Capítulo I Direitos Políticos

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE ATIBAIA VARA ÚNICA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO COMARCA DE ATIBAIA VARA ÚNICA fls. 800 SENTENÇA Processo: Autor: Requerido: 0001770-34.2010.8.26.0695 - Ação Civil de Improbidade Administrativa Ministério Público do Estado de São Paulo Mario Antonio Pinheiro e outro Vistos. O MINISTÉRIO

Leia mais

A Transação em Matéria Tributária Alguns Aspectos Polêmicos do PLP 469 e do PL 5082, de 2009

A Transação em Matéria Tributária Alguns Aspectos Polêmicos do PLP 469 e do PL 5082, de 2009 A Transação em Matéria Tributária Alguns Aspectos Polêmicos do PLP 469 e do PL 5082, de 2009 A chamada Lei Geral de Transação em Matéria Tributária, na realidade, consiste numa Lei Geral de Remissões e

Leia mais

Luiz Eduardo de Almeida

Luiz Eduardo de Almeida Luiz Eduardo de Almeida Apresentação elaborada para o curso de atualização do Instituo Brasileiro de Direito Tributário IBDT Maio de 2011 Atividade da Administração Pública: ato administrativo Em regra

Leia mais

Questões comentadas e atualizadas com a jurisprudência do STF e STJ

Questões comentadas e atualizadas com a jurisprudência do STF e STJ Questões comentadas e atualizadas com a jurisprudência do STF e STJ LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1 Essa obra, abrange todo o aspecto legal sobre Improbidade Administrativa; 2 Os profissionais

Leia mais

PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES. Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP. Professor no Curso FMB - SP

PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES. Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP. Professor no Curso FMB - SP PROFESSOR FÁBIO BELLOTE GOMES Graduado, Mestre e Doutor pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo USP Professor no Curso FMB - SP Autor do Manual Elementos de Direito Administrativo Editora

Leia mais

Comentários à Prova de Analista Judiciário Área Judiciária do TRE/MA provas em 31.08.2015

Comentários à Prova de Analista Judiciário Área Judiciária do TRE/MA provas em 31.08.2015 à Prova de Analista Judiciário Área Judiciária do TRE/MA provas em 31.08. Acerca dos direitos políticos, é correto afirmar a) Ocorrerá cassação dos direitos políticos como consequência da condenação criminal

Leia mais

EXECUÇÕES ESPECÍFICAS

EXECUÇÕES ESPECÍFICAS EXECUÇÕES ESPECÍFICAS Prof. Ms. Bernardo Ribeiro Câmara Advogado e sócio do Escritório Freire, Câmara & Ribeiro de Oliveira Advogados; Mestre em Direito Processual Civil pela PUC/MG Especialista em Direito

Leia mais

IMPOSSIBILIDADE DE RECOLHIMENTO DE PRESO CIVIL EM PRISÃO MILITAR

IMPOSSIBILIDADE DE RECOLHIMENTO DE PRESO CIVIL EM PRISÃO MILITAR ELBERT DA CRUZ HEUSELER Mestre em Direito da Administração Pública Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais Pós Graduado em Estratégia e Relações Internacionais Especialista em Globalização e Brasil

Leia mais

1. Legislação empresarial:

1. Legislação empresarial: 1 DIREITO EMPRESARIAL PONTO 1: Legislação empresarial PONTO 2: Conceitos de Direito Empresarial PONTO 3: Excluídos do Regime Jurídico Empresarial PONTO 4: Espécies de Empresário PONTO 5: Gênero de Sociedades

Leia mais

Propaganda Eleitoral: A Propaganda Subliminar e outras Formas de Publicidade de Aparente Cunho Institucional 1

Propaganda Eleitoral: A Propaganda Subliminar e outras Formas de Publicidade de Aparente Cunho Institucional 1 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 171 Propaganda Eleitoral: A Propaganda Subliminar e outras Formas de Publicidade

Leia mais

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos.

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. META 4 LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. EXERCÍCIO 1. (FGV - 2008 - Senado Federal - Policial Legislativo

Leia mais

FUNÇÕES DO ESTADO função = é quando alguém exerce uma atividade representando interesses de terceiros. cláusulas exorbitantes, desapropriação etc).

FUNÇÕES DO ESTADO função = é quando alguém exerce uma atividade representando interesses de terceiros. cláusulas exorbitantes, desapropriação etc). DIREITO ADMINISTRATIVO é o ramo do direito que regula a função administrativa do Estado, independentemente de ser ela exercida ou não pelo Poder Executivo. FUNÇÕES DO ESTADO função = é quando alguém exerce

Leia mais

Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º e 3º, CF reintegração, recondução e aproveitamento.

Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º e 3º, CF reintegração, recondução e aproveitamento. Turma e Ano: Direito Público I (2013) Matéria / Aula: Direito Administrativo / Aula 23 Professor: Luiz Jungstedt Monitora: Carolina Meireles (continuação) Provimentos derivados de reingresso Art. 41, 2º

Leia mais

Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Modelo esquemático de ação direta de inconstitucionalidade genérica EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR MINISTRO PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL Legitimidade ativa (Pessoas relacionadas no art. 103 da

Leia mais

ADENDO AO RELATÓRIO. RELATOR: Senador EDUARDO BRAGA I RELATÓRIO

ADENDO AO RELATÓRIO. RELATOR: Senador EDUARDO BRAGA I RELATÓRIO ADENDO AO RELATÓRIO Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Proposta de Emenda à Constituição nº 18, de 2013, primeiro signatário o Senador Jarbas Vasconcelos, que altera o art. 55 da

Leia mais

ENUNCIADOS. Suspensão Condicional do Processo. Lei Maria da Penha e Contravenções Penais

ENUNCIADOS. Suspensão Condicional do Processo. Lei Maria da Penha e Contravenções Penais ENUNCIADOS Suspensão Condicional do Processo Enunciado nº 01 (001/2011): Nos casos de crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher não se aplica a suspensão condicional do processo. (Aprovado

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA VARA CÍVEL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO PAULO SP O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pela Procuradora da República

Leia mais

SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO: momento processual para a aceitação do benefício MARCIO FRANCISCO ESCUDEIRO LEITE

SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO: momento processual para a aceitação do benefício MARCIO FRANCISCO ESCUDEIRO LEITE SUSPENSÃO CONDICIONAL DO PROCESSO: momento processual para a aceitação do benefício MARCIO FRANCISCO ESCUDEIRO LEITE PROMOTOR DE JUSTIÇA ASSESSOR DO CENTRO DE APOIO OPERACIONAL CRIMINAL DO MINISTÉRIO PUBLICO

Leia mais

DECISÃO. VISTOS EM INSPEÇÃO (PROVIMENTO/COGER nº 38/2009, art. 122, 1º, I)

DECISÃO. VISTOS EM INSPEÇÃO (PROVIMENTO/COGER nº 38/2009, art. 122, 1º, I) G12 PROCESSO N : 0005420-60.2015.4.01.3600 CLASSE : 7200 AÇÃO POPULAR AUTOR : DILEMARIO DO VALE ALENCAR RÉUS : MAURO MENDES FERREIRA, MUNICIPIO DE CUIABA-MT, THIAGO FRANCA CABRAL DECISÃO VISTOS EM INSPEÇÃO

Leia mais

Of. Circular nº 16/12-CAO/Saúde-i (c./) Curitiba, 17 de outubro de 2012.

Of. Circular nº 16/12-CAO/Saúde-i (c./) Curitiba, 17 de outubro de 2012. MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Proteção à Saúde Pública Of. Circular nº 16/12-CAO/Saúde-i (c./) Curitiba, 17 de outubro de 2012. Prezada(o) Colega.

Leia mais

1 o ) O decurso do tempo (teoria do esquecimento do fato). 2 o ) A correção do condenado. 3 o ) A negligência da autoridade.

1 o ) O decurso do tempo (teoria do esquecimento do fato). 2 o ) A correção do condenado. 3 o ) A negligência da autoridade. PRESCRIÇÃO FUNDAMENTOS 1 o ) O decurso do tempo (teoria do esquecimento do fato). 2 o ) A correção do condenado. 3 o ) A negligência da autoridade. 51 NATUREZA JURÍDICA Ainda hoje se discute a respeito

Leia mais

Nesse sentido: Machado. Fábio Guedes de Paula. Prescrição penal: prescrição funcionalista. São Paulo: RT, 2000, p. 75.

Nesse sentido: Machado. Fábio Guedes de Paula. Prescrição penal: prescrição funcionalista. São Paulo: RT, 2000, p. 75. Página 1de 7 LEI 12.234/2010: ALTERAÇÕES AO 1º, E REVOGAÇÃO DO 2º, DO ART. 110, DO CÓDIGO PENAL - SUBSISTÊNCIA DA PRESCRIÇÃO RETROATIVA NO DIREITO PENAL BRASILEIRO. EDEMILSON MENDES DA SILVA é advogado

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2011

PROJETO DE LEI Nº DE 2011 PROJETO DE LEI Nº DE 2011 Altera a Lei nº 8.137, de 27 de dezembro de 1990, a Lei 8.666, de 21 de junho de 1993 e a Lei nº 8.884, de 11 de junho de 1994. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º O art. 4º

Leia mais

Espelho Constitucional Peça

Espelho Constitucional Peça Espelho Constitucional Peça Em caso de denegação da ordem, o recurso cabível é o ordinário (CRFB, art. 105, II, b) de competência do Superior Tribunal de Justiça, uma vez que a competência originária do

Leia mais

Proposta de Razão Recursal

Proposta de Razão Recursal Concurso: Banca examinadora: Proposta de Razão Recursal Oficial Escrevente FAURGS Questões recorríveis: 46, 47, 48, 49 e 52 Professor: Davi André Costa Silva Objeto de recurso Questão Motivo 46 Objeto

Leia mais

Professor Márcio Widal Direito Penal PRESCRIÇÃO

Professor Márcio Widal Direito Penal PRESCRIÇÃO PRESCRIÇÃO Professor Márcio Widal 1. Introdução. A perseguição do crime pelo Estado não pode ser ilimitada no tempo, por força, inclusive, da garantia da presunção de inocência. Além disso, o Estado deve

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL Jerusa, atrasada para importante compromisso profissional, dirige seu carro bastante preocupada, mas respeitando os limites de velocidade. Em uma via de mão dupla,

Leia mais

AULA 01. Direito Civil, vol.4, Silvio Rodrigues, editora Saraiva.

AULA 01. Direito Civil, vol.4, Silvio Rodrigues, editora Saraiva. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Responsabilidade Civil / Aula 01 Professora: Andréa Amim Monitora: Mariana Simas de Oliveira AULA 01 CONTEÚDO DA AULA: Bibliografia. Estrutura da Responsabilidade

Leia mais

SERVIDORES PÚBLICOS CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A

SERVIDORES PÚBLICOS CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A CONDUTAS VEDADAS EM ANO ELEITORAL RELATIVAS A SERVIDORES PÚBLICOS KLEIDE MARIA TENFFEN FIAMONCINI ADVOGADA DA AMAVI kleide@amavi.org.br / juridico@amavi.org.br O QUE VOCÊ AGENTE PÚBLICO NÃO PODE FAZER!!!

Leia mais

DFMS1401 CRITÉRIOS E GRADE DE CORREÇÃO QUESTÃO 1 DFMS1401 CRITÉRIOS E GRADE DE CORREÇÃO QUESTÃO 2

DFMS1401 CRITÉRIOS E GRADE DE CORREÇÃO QUESTÃO 1 DFMS1401 CRITÉRIOS E GRADE DE CORREÇÃO QUESTÃO 2 DFMS1401 CRITÉRIOS E GRADE DE CORREÇÃO QUESTÃO 1 O candidato deverá discorrer sobre os conceitos dos elementos do tipo penal (objetivos, normativos e subjetivos), dando os exemplos constantes no Código

Leia mais

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Modelos: Ações Constitucionais e Recursos Cristiano Lopes

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Modelos: Ações Constitucionais e Recursos Cristiano Lopes OAB 2ª Fase Direito Constitucional Modelos: Ações Constitucionais e Recursos Cristiano Lopes 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MODELOS: AÇÕES CONSTITUCIONAIS

Leia mais

Programa Direito Administrativo: 1 (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) CORRETO 2 - (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) ERRADO 3 - (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) CORRETO

Programa Direito Administrativo: 1 (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) CORRETO 2 - (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) ERRADO 3 - (CESPE/TC-DF/Auditor/2012) CORRETO Programa Direito Administrativo: Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização; natureza, fins e princípios. Organização administrativa da União: administração direta

Leia mais

Direito de familia. Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação).

Direito de familia. Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação). Direito de familia Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação). 1 EC nº 66/2010: Nova redação do art. 226, 6º da CF: O casamento civil pode ser dissolvido

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

PONTO DOS CONCURSOS PROCESSUAL CIVIL P/ TCU 3º SIMULADO DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL P/ TCU! PROFESSOR: RICARDO GOMES

PONTO DOS CONCURSOS PROCESSUAL CIVIL P/ TCU 3º SIMULADO DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL P/ TCU! PROFESSOR: RICARDO GOMES 3º SIMULADO DE DIREITO! AVISOS: Estamos ministrando os seguintes CURSOS: ORGANIZAÇÃO DO MPE/RJ DIREITO PROCESSUAL PARA O TCU TEORIA E EXERCÍCIOS REGIMENTO INTERNO DO TSE TODOS OS CARGOS (TEORIA E EXERCÍCIOS)

Leia mais

Assim, o bem jurídico tutelado é o meio ambiente natural, cultural, artificial e do trabalho, englobáveis na expressão BEM AMBIENTAL.

Assim, o bem jurídico tutelado é o meio ambiente natural, cultural, artificial e do trabalho, englobáveis na expressão BEM AMBIENTAL. ASPECTOS DA TUTELA PENAL DO AMBIENTE 1. Introdução Como conseqüência da consciência ambiental, o legislador brasileiro não só previu a proteção administrativa do meio ambiente e a denominada tutela civil

Leia mais

DISCIPLINA: DIREITO PENAL

DISCIPLINA: DIREITO PENAL ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DO ESTADO DISCIPLINA: DIREITO PENAL QUESTÃO Nº 109 Protocolo: 11913003657-0 Não existe qualquer erro material na questão. Nada a ser alterado. O recorrente

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal RECLAMAÇÃO 15.309 SÃO PAULO RELATORA RECLTE.(S) PROC.(A/S)(ES) RECLDO.(A/S) ADV.(A/S) INTDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN. ROSA WEBER :MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO :PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO TOCANTINS 9ª Promotoria de Justiça de Araguaína/TO Tutela da Infância e Juventude

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO TOCANTINS 9ª Promotoria de Justiça de Araguaína/TO Tutela da Infância e Juventude R E C O M E N D A Ç Ã O Nº 005/2009 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO TOCANTINS, por seu presentante legal infra-assinado, em pleno exercício de suas atribuições legais junto à 9ª Promotoria de Justiça

Leia mais

Ficha Limpa e Alguns Conceitos

Ficha Limpa e Alguns Conceitos Ficha Limpa e Alguns Conceitos A Lei Ficha Limpa foi aprovada graças à mobilização de milhões de brasileiros e se tornou um marco fundamental para a democracia e a luta contra a corrupção e a impunidade

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL PROFª KAREM FERREIRA PRINCIPAIS INFORMAÇÕES RELACIONADAS AO EDITAL

DIREITO PROCESSUAL PENAL PROFª KAREM FERREIRA PRINCIPAIS INFORMAÇÕES RELACIONADAS AO EDITAL 3. PROVAS 3.1.2. A prova prático-profissional terá a duração de 5 (cinco) horas e será aplicada na data provável de 16 de junho de 2013, das 13h às 18h, no horário oficial de Brasília/DF. 3.5. DA PROVA

Leia mais

SUMÁRIO. Questões comentadas dos exames da OAB - 2ª edição

SUMÁRIO. Questões comentadas dos exames da OAB - 2ª edição SUMÁRIO Questões comentadas dos exames da OAB - 2ª edição Apresentação - Marco Antonio Araujo Junior Sobre os autores 1.1 Introdução princípios e poderes 1.2 Ato administrativo 1.3 Organização da Administração

Leia mais

MARCOS RAMAYANA. Resumo de. Direito Eleitoral. 5 a edição, revista e atualizada

MARCOS RAMAYANA. Resumo de. Direito Eleitoral. 5 a edição, revista e atualizada MARCOS RAMAYANA Resumo de Direito Eleitoral 5 a edição, revista e atualizada Niterói, RJ 2012 CAPÍTULO 23 PRESTAÇÃO DE CONTAS DE CAMPANHAS ELEITORAIS 23.1. PRESTAÇÃO DE CONTAS DE CAMPANHAS ELEITORAIS.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL JOSÉ MARIA LUCENA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL JOSÉ MARIA LUCENA IMPTTE IMPTDO PACTE PACTE ORIGEM RELATOR : JOSÉ IDEMAR RIBEIRO E OUTROS : JUÍZO DA 1ª VARA FEDERAL DE ALAGOAS (MACEIÓ) : SILVIO MARCIO CONDE DE PAIVA : C ENGENHARIA S/A : 1ª VARA FEDERAL DE ALAGOAS : DESEMBARGADOR

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL DR. WILSON DIAS

DIREITO PROCESSUAL PENAL DR. WILSON DIAS ESMEG ESCOLA SUPERIOR DA MAGISTRATURA DO ESTADO DE GOIÁS Prof. e Des. Romeu Pires de Campos Barros DIREITO PROCESSUAL PENAL DR. WILSON DIAS PONTO V - PROCESSO PENAL, SISTEMAS PROCESSUAIS PENAIS E PRINCÍPIOS

Leia mais

1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1 DIREITO PENAL PONTO 1: Crimes Contra a Administração Pública 1. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Crimes contra a Administração Pública impedem a progressão de regime sem a reparação do dano. A reparação

Leia mais

CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA GERAL DO ESTADO

CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA GERAL DO ESTADO CIÊNCIA POLÍTICA E TEORIA GERAL DO ESTADO Unidade I - Democracia, Representação e Interesse Público: Democracia; A democracia direta e indireta; A democracia liberal; Virtudes e vícios da democracia; Conteúdo

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL...

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 DIREITO ELEITORAL... Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO... 13 APRESENTAÇÃO... 15 NOTA À TERCEIRA EDIÇÃO... 17 NOTA À SEGUNDA EDIÇÃO... 19 CAPÍTULO 1 DIREITO ELEITORAL... 21 1.1. Conceito...21 1.1.1. Competência legislativa em

Leia mais

Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão. - DESAPROPRIAÇÃO -

Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão. - DESAPROPRIAÇÃO - Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Administrativo / Aula 11 Professor: Luiz Oliveira Jungstedt Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Do Sr. Rogério Carvalho) Altera a Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1967, que institui o Código Eleitoral, para vetar a venda e consumo de bebida alcoólica no dia das eleições.

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 11

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 11 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 11 Capítulo I PROVAS... 13 1. Introdução... 13 2. Das provas aspectos gerais (arts. 155 a 157 do CPP)... 13 3. Ônus da prova, provas antecipadas e provas de ofício... 14 4. Prova

Leia mais

LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO

LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO LEIS EXTRAVAGANTES DE DIREITO ADMINISTRATIVO SUMÁRIO UNIDADE 1 Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União (Lei n 8.112/90) 1.1 Provimento 1.2 Vacância 1.3 Regime Disciplinar UNIDADE 2 Processo

Leia mais

A propositura da ação vincula apenas o autor e o juiz, pois somente com a citação é que o réu passa a integrar a relação jurídica processual.

A propositura da ação vincula apenas o autor e o juiz, pois somente com a citação é que o réu passa a integrar a relação jurídica processual. PROCESSO FORMAÇÃO, SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DO FORMAÇÃO DO PROCESSO- ocorre com a propositura da ação. Se houver uma só vara, considera-se proposta a ação quando o juiz despacha a petição inicial; se houver

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO I. NOÇÕES PRELIMINARES

DIREITO ADMINISTRATIVO I. NOÇÕES PRELIMINARES DIREITO ADMINISTRATIVO I. NOÇÕES PRELIMINARES 1. DIREITO: é o conjunto de normas de conduta coativa impostas pelo Estado, se traduz em princípios de conduta social, tendentes a realizar Justiça, assegurando

Leia mais

1º JOGOS ACADÊMICOS DE DIREITO DA FACULDADES MULTIVIX. Conteúdo Das Perguntas Direcionadas As Turmas De 5º Período.

1º JOGOS ACADÊMICOS DE DIREITO DA FACULDADES MULTIVIX. Conteúdo Das Perguntas Direcionadas As Turmas De 5º Período. 1º JOGOS ACADÊMICOS DE DIREITO DA FACULDADES MULTIVIX. O Centro Acadêmico de Direito Alexandre Martins de Castro Filho CADAM, no uso de suas atribuições, no Estatuto do CADAM, vem por deste anexo disponibilizar

Leia mais

SEMINÁRIO JURÍDICO O NOVO CPC EM DEBATE IMPACTOS EMPRESARIAIS. Hotel Mercure. Belo Horizonte / MG. 06 a 07 de novembro de 2015.

SEMINÁRIO JURÍDICO O NOVO CPC EM DEBATE IMPACTOS EMPRESARIAIS. Hotel Mercure. Belo Horizonte / MG. 06 a 07 de novembro de 2015. SEMINÁRIO JURÍDICO O NOVO CPC EM DEBATE IMPACTOS EMPRESARIAIS Hotel Mercure Belo Horizonte / MG 06 a 07 de novembro de 2015 Realização: O único evento do mercado mineiro focado nos impactos das alterações

Leia mais

Poder Judiciário. Tabela 1 Poder Judiciário Primeira Instância Segunda Instância

Poder Judiciário. Tabela 1 Poder Judiciário Primeira Instância Segunda Instância O é a instituição encarregada de administrar justiça por meio dos tribunais. Sua função é assegurar o amparo, proteção ou tutela dos direitos dispostos nas leis. A Suprema Corte de Justiça é a máxima autoridade

Leia mais

Capítulo I INQUÉRITO POLICIAL E AÇÃO PENAL Seção I REQUERIMENTO DE INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO POLICIAL (OU NOTITIA CRIMINIS )

Capítulo I INQUÉRITO POLICIAL E AÇÃO PENAL Seção I REQUERIMENTO DE INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO POLICIAL (OU NOTITIA CRIMINIS ) Manual de Prática Penal Sumário Manual de Prática Penal Capítulo I INQUÉRITO POLICIAL E AÇÃO PENAL Seção I REQUERIMENTO DE INSTAURAÇÃO DE INQUÉRITO POLICIAL (OU NOTITIA CRIMINIS ) Fundamento Legal... 33

Leia mais

Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório.

Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório. Em 2013, o registro de dados no SIOPS passará a ser obrigatório. Fique atento aos procedimentos e prazos estabelecidos pela Lei para declaração de despesas com saúde. art certificado digital-siops-10,5x29,7.indd

Leia mais

CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA:

CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: COMENTÁRIOS DA PROVA Questões da prova de Oficial de Justiça PJ-H/2014 Questão 48 (art. 325) Questão 47 (art. 312 parágrafo segundo) QUESTÃO 48 - GABARITO: D QUESTÃO 47 - GABARITO: C CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

AULA 10 CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL

AULA 10 CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL Faculdade do Vale do Ipojuca - FAVIP Bacharelado em Direito Autorizado pela Portaria nº 4.018 de 23.12.2003 publicada no D.O.U. no dia 24.12.2003 Curso reconhecido pela Portaria Normativa do MEC nº 40,

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº xxx-xx.xxxx.x.xx.xxxx CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

INSTRUÇÃO Nº xxx-xx.xxxx.x.xx.xxxx CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº xx.xxx INSTRUÇÃO Nº xxx-xx.xxxx.x.xx.xxxx CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Dias Toffoli Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre pesquisas eleitorais para

Leia mais

Governo de Mato Grosso Auditoria Geral do Estado CARTILHA DE ORIENTAÇÃO AOS AGENTES PÚBLICOS

Governo de Mato Grosso Auditoria Geral do Estado CARTILHA DE ORIENTAÇÃO AOS AGENTES PÚBLICOS Governo de Mato Grosso Auditoria Geral do Estado CARTILHA DE ORIENTAÇÃO AOS AGENTES PÚBLICOS Eleições 2014 ORIENTAÇÕES AOS AGENTES PÚBLICOS DO PODER EXECUTIVO DO ESTADO DE MATO GROSSO PARA AS ELEIÇÕES

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. Acresce o 7 ao artigo 9º da Instrução Normativa nº 003, de 23 de setembro de 2009, que estabelece

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Após regular certame licitatório, vencido pelo consórcio Mundo Melhor, o Estado X celebrou contrato de obra pública, tendo por objeto a construção de uma rodovia

Leia mais

Instruções para classificação de processos quanto ao nível de acesso no SEI-MP

Instruções para classificação de processos quanto ao nível de acesso no SEI-MP Instruções para classificação de processos quanto ao nível de acesso no SEI-MP O SEI-MP é uma ferramenta que traz inúmeras vantagens para a Administração Pública, e em diversos campos. Talvez as melhorias

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 517 300-5/2-00, da Comarca de

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 517 300-5/2-00, da Comarca de Jfife, PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO " TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRAT1CA - ~ REGISTRADO(A) SOB N mpiu Vistos, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO

Leia mais

Proposta de adequação do Estatuto Social.

Proposta de adequação do Estatuto Social. Proposta de adequação do Estatuto Social. Art. 23 A exclusão do Cooperado dar-se-á por: Texto atual: IV - Deixar de atender os requisitos estatutários para ingresso ou permanência na Cooperativa (neste

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ CONSULTA DE PROCESSOS DO 2º GRAU - INTERNET

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ CONSULTA DE PROCESSOS DO 2º GRAU - INTERNET DADOS DO PROCESSO Nº Processo: 201230036853 Situação: TRANSITADO EM JULGADO Data da Distribuição: 24/02/12 00:00 Secretaria: Vara: 5ª CAMARA CIVEL Relator: LUZIA NADJA GUIMARAES Fundamentação Legal: Ação

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL V EXAME UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA PROVA DO DIA 4/12/2011 DIREITO TRIBUTÁRIO

CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL V EXAME UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA PROVA DO DIA 4/12/2011 DIREITO TRIBUTÁRIO DIREITO TRIBUTÁRIO PEÇA PRÁTICO-PROFISSIONAL Trata-se de ação de consignação em pagamento, com previsão no art. 164, I, do CTN, tendo em vista que a Fazenda Municipal se recusa a receber a prestação tributária

Leia mais

PONTO DOS CONCURSOS CURSO: DIREITO ELEITORAL - TEORIA E EXERCÍCIOS TREs. 3º Simulado de Direito Eleitoral para TREs. PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS:

PONTO DOS CONCURSOS CURSO: DIREITO ELEITORAL - TEORIA E EXERCÍCIOS TREs. 3º Simulado de Direito Eleitoral para TREs. PROFESSOR: RICARDO GOMES AVISOS: AVISOS: 1. Os Simulados de Direito Eleitoral para TREs serão com base em Provas da FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC); 2. Estamos ministrando o CURSO DE DIREITO ELEITORAL para TREs Teoria e Exercícios, iniciado

Leia mais

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97 268 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 7 Curso: 1º Seminário de Direito Eleitoral: Temas Relevantes para as Eleições de 2012 A Vedação da Propaganda Institucional no Período Eleitoral e a Lei 9.504/97

Leia mais