PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA"

Transcrição

1 06/10/08 21:49 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : CONTA TITULO SISTEMA OBRIGACOES TRIBUTARIAS E CONTRIBUTIVAS IMPOSTO S/ PROPRIEDADE TERRITORIAL RURAL-ITR FINANCEIRO IMPOSTO S/ PROP. PREDIAL E TERRIT.URBANA-IPTU FINANCEIRO IMPOSTO DE RENDA FINANCEIRO ADICIONAL DO IMPOSTO DE RENDA FINANCEIRO IMPOSTO S/ PROPR.DE VEICULOS AUTOMOTORES-IPVA FINANCEIRO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS - IPI FINANCEIRO IMPOSTO S/ CIRC. DE MERCAD. E SERVICOS - ICMS FINANCEIRO IMPOSTO S/SERVICOS DE QUALQUER NATUREZA-ISSQN FINANCEIRO IMPOSTO SOBRE OPERACOES FINANCEIRAS - IOF FINANCEIRO TAXAS FINANCEIRO COFINS FINANCEIRO CONTRIBUICAO P/ O PIS/PASEP FINANCEIRO CONTRIBUICAO SOCIAL S/ LUCRO FINANCEIRO CPMF FINANCEIRO MULTAS DEDUTIVEIS FINANCEIRO CONTINUA... PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:49 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 2 PREFIXO DA CONTA : CONTA TITULO SISTEMA JUROS FINANCEIRO CONTRIB.PREVIDENCIARIAS-SERVICOS DE TERCEIROS FINANCEIRO INSS - DIARIAS FINANCEIRO OBRIGACOES PATRONAIS S/ SERV. PESSOA JURIDICA FINANCEIRO CONTRIBUICAO SINDICAL FINANCEIRO CONTRIBUICAO P/ CUSTEIO DE ILUMINACAO PUBLICA FINANCEIRO CONTRIBUICAO DE CARATER EMERGENCIAL FINANCEIRO CONTRIBUICAO DE MELHORIA FINANCEIRO IMPOSTO SOBRE IMPORTACAO FINANCEIRO SALARIO-EDUCACAO SOBRE DIARIAS FINANCEIRO MULTAS INDEDUTIVEIS FINANCEIRO IMPOSTO TRANSMISSAO DE IMOVEL - INTER VIVOS FINANCEIRO REFIS FINANCEIRO OBRIGACOES TRIBUTARIAS - PAGTO ANTECIPADO FINANCEIRO OUTRAS OBRIGACOES TRIBUTARIAS E CONTRIBUTIVAS FINANCEIRO PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

2 06/10/08 21:49 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO S/ PROPRIEDADE TERRITORIAL RURAL-ITR FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE TERRITORI- AL RURAL - ITR. 06/10/08 21:49 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO S/ PROP. PREDIAL E TERRIT.URBANA-IPTU FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE PREDIAL E TERRITORIAL URBANA - IPTU.

3 06/10/08 21:50 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO DE RENDA FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO INCIDENTE SOBRE OS RENDIMENTOS AUFERIDOS PELA PESSOA JURIDICA - IRPJ. 06/10/08 21:50 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : ADICIONAL DO IMPOSTO DE RENDA FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM O ADICIONAL SOBRE O IMPOSTO DE RENDA - PESSOA JURIDICA.

4 06/10/08 21:50 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO S/ PROPR.DE VEICULOS AUTOMOTORES-IPVA FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE DE VEICU- LOS AUTOMOTORES - IPVA. 06/10/08 21:50 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS - IPI FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO INCIDENTE SOBRE OS PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS - IPI.

5 06/10/08 21:50 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO S/ CIRC. DE MERCAD. E SERVICOS - ICMS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO INCIDENTE SOBRE OPERACOES RE- LATIVAS A CIRCULACAO DE MERCADORIAS E SOBRE PRESTACOES DE SERVICOS. 06/10/08 21:50 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO S/SERVICOS DE QUALQUER NATUREZA-ISSQN FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO INCIDENTE SOBRE SERVICOS DE QUALQUER NATUREZA - ISSQN.

6 06/10/08 21:50 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO SOBRE OPERACOES FINANCEIRAS - IOF FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO INCIDENTE SOBRE OPERACOES FI- NANCEIRAS - IOF. 06/10/08 21:51 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : TAXAS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM TAXAS PAGAS EM FUNCAO DO EXERCICIO RE- GULAR DO PODER DE POLICIA, OU PELA UTILIZACAO, EFETIVA OU POTENCIAL, DE SERVICO PUBLICO ESPECIFICO E DIVISIVEL, PRESTADO AO CONTRIBUINTE OU POSTO A SUA DISPOSICAO.

7 06/10/08 21:51 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : COFINS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM CONTRIBUICAO PARA FINANCIAMENTO DA SE- GURIDADE SOCIAL. 06/10/08 21:51 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : CONTRIBUICAO P/ O PIS/PASEP FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM CONTRIBUICAO PARA O PROGRAMA DE INTEGRACAO SOCIAL(PIS) OU PARA O PROGRAMA DE FORMACAO DO PATRIMONIO DO SERVIDOR PUBLICO(PASEP), APURADA: - PELAS EMPRESAS PUBLICAS E AS SOCIEDADES DE ECONOMIA MISTA E SUAS SUBSIDIARIAS, COM BASE NO FATURAMENTO DO MES; - PELAS PESSOAS JURIDICAS DE DIREITO PUBLICO INTERNO, COM BASE NO VALOR MENSAL DAS RECEITAS CORRENTES ARRECADADAS E DAS TRANSFERENCIAS CORRENTES E DE CAPITAL RECEBIDAS. (LEI N 9.715/1998)

8 06/10/08 21:51 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : CONTRIBUICAO SOCIAL S/ LUCRO FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM CONTRIBUICAO SOCIAL INCIDENTE SOBRE O LUCRO DA PESSOA JURIDICA. 06/10/08 21:51 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : CPMF FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM A CONTRIBUICAO PROVISORIA INCIDENTE SOBRE A MOVIMENTACAO OU A TRANSMISSAO DE VALORES E DE CREDITOS E DI- REITOS DE NATUREZA FINANCEIRA. REGISTRA, TAMBEM, O VALOR DA DESPESA COM INATIVOS, PENSIONISTAS E DE- MAIS RECEBEDORES DE BENEFICIOS CONSTANTES DA LEI 8.112/90, RELATIVA A RESTITUICAO DESTA CONTRIBUICAO, QUANDO INCIDENTE SOBRE OS PROVENTOS DESSAS PESSOAS, QUE NAO EXCEDEREM A 10 SALARIOS MINIMOS, ATE O LIMITE DE SUA COMPENSACAO (LEI Nº 9311/06, ART.17-III).

9 06/10/08 21:51 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : MULTAS DEDUTIVEIS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM MULTAS RESULTANTES DO PAGAMENTO COM ATRASO DAS OBRIGACOES TRIBUTARIAS E CONTRIBUTIVAS, COMO TAMBEM AS MUL- TAS PAGAS PELO DESCUMPRIMENTO DE OBRIGACOES ACESSORIAS EXIGIDAS PELA LEGISLACAO TRIBUTARIA.AS MULTAS PAGAS PELA ADMINISTRACAO PUBLICA ESTAO SUJEITAS AO DIREITO DE REGRESSO CONTRA AQUELES QUE LHES DERAM CAUSA. ESTA CONTA REGISTRA AS MULTAS CONSIDERADAS DEDUTIVEIS PELA LEGISLACAO NA DETERMINACAO DO LUCRO REAL, OU SEJA, APENAS AS MULTAS POR INFRACOES FISCAIS DE NATUREZA COMPENSATORIA E AS IMPOSTAS POR INFRACOES DE QUE NAO RESULTEM FALTA OU INSUFICIENCIA DE PAGAMENTO DE TRIBUTO (ART. 344., 5º DO DECRETO 3.000, DE 26 DE MARCO DE RIR/99). 06/10/08 21:51 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : JUROS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM JUROS RESULTANTES DO PAGAMENTO COM ATRASO DAS OBRIGACOES TRIBUTARIAS E CONTRIBUTIVAS.OS JUROS PAGOS PELA ADMINISTRACAO PUBLICA ESTAO SUJEITOS AO DIREITO DE REGRESSO CONTRA A- QUELES QUE OS DERAM CAUSA.

10 06/10/08 21:52 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : CONTRIB.PREVIDENCIARIAS-SERVICOS DE TERCEIROS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS DESPESAS COM CONTRIBUICOES PREVIDENCIARIAS SOBRE SERVICOS DE TERCEIROS PESSOAS FISICAS CONTRATADAS PARA A EXECUCAO DE SERVICOS, SEM VINCULO COM A ADMINISTRACAO, CONFORME PARECER SOF/DESOC 101 DE 17/12/ /10/08 21:52 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : INSS - DIARIAS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA, A TITULO DE ENCARGO PATRONAL, DE INSS IN- CIDENTES SOBRE DIARIAS DE VIAGENS, QUANDO ESTAS EXCEDEREM A 50 % DA REMUNERACAO MENSAL DO SERVIDOR, CONFORME O PARAGRAFO OITAVO DO IN- CISO V DO ARTIGO 214 DO DECRETO 3.048, DE 06/05/1999.

11 06/10/08 21:52 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : OBRIGACOES PATRONAIS S/ SERV. PESSOA JURIDICA FUNCAO: REGISTRA O VALOR DAS DESPESAS COM ENCARGOS INCIDENTES SOBRE SERVICOS PRESTADOS POR PESSOAS JURIDICAS, TAIS COMO: - INSS (LEI 9876/99) 06/10/08 21:52 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : CONTRIBUICAO SINDICAL FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM ENCARGOS PATRONAIS RELATIVO A CONTRI- BUICAO SINDICAL.

12 06/10/08 21:52 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : CONTRIBUICAO P/ CUSTEIO DE ILUMINACAO PUBLICA FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM A CONTRIBUICAO PARA CUSTEIO DA ILUMI- NACAO PUBLICA (ART.149-A DA CF) 06/10/08 21:53 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : CONTRIBUICAO DE CARATER EMERGENCIAL FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM CONTRIBUICOES DE CARATER EMERGENCIAL DE SERVICOS PRESTADOS PELAS CONCESSIONARIAS, PERMISSIONARIAS E AUTORI- ZADAS DE GERACAO E DE DISTRIBUICAO DE ENERGIA ELETRICA, REGULAMENTADA PELA LEI FEDERAL DE 26 DE ABRIL DE 2002.

13 06/10/08 21:53 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : CONTRIBUICAO DE MELHORIA FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM CONTRIBUICOES DE MELHORIA, COBRADA PE- LA UNIAO, ESTADOS, DF OU MUNICIPIOS, NO AMBITO DAS SUAS RESPECTIVAS ATRIBUICOES, É INSTITUIDA PARA FAZER FACE AO CUSTO DE OBRAS PUBLICAS DE QUE DECORRA VALORIZACAO IMOBILIARIA, TENDO COMO LIMITE TOTAL O VA- LOR DA OBRA REALIZADA E COMO LIMITE INDIVIDUAL O ACRESCIMO DE VALOR QUE DA OBRA RESULTAR PARA CADA IMOVEL. 06/10/08 21:53 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE M PAGINA : 3 CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO SOBRE IMPORTACAO FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO DE IMPORTACAO

14 06/10/08 21:53 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : SALARIO-EDUCACAO SOBRE DIARIAS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA, A TITULO DE ENCARGO PATRONAL, DE SAL-EDU- CACIONAL ICID SOBRE DIARIAS DE VIAGENS, QUANDO ESTAS EXCEDEREM A 50 % DA REMUNERACAO MENSAL DO EMPREGADO, CONFORME O PARAGRAFO OITAVO DO ART IGO 214 DO DECRETO 3.048, DE 06/05/1999, DECRETO 3.142, DE 16 DE AGOS- TO DE 1999 E DECRETO 4.943, DE 30 DE DEZEMBRO DE /10/08 21:54 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : MULTAS INDEDUTIVEIS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM MULTAS RESULTANTES DO PAGAMENTO COM ATRASO DAS OBRIGACOES TRIBUTARIAS E CONTRIBUTIVAS, COMO TAMBEM AS MUL- TAS PAGAS PELO DESCUMPRIMENTO DE OBRIGACOES ACESSORIAS EXIGIDAS PELA LEGISLACAO TRIBUTARIA.AS MULTAS PAGAS PELA ADMINISTRACAO PUBLICA ESTAO SUJEITAS AO DIREITO DE REGRESSO CONTRA AQUELES QUE LHES DERAM CAUSA. ESTA CONTA REGISTRA AS MULTAS CONSIDERADAS INDEDUTIVEIS PELA LEGISLA- CAO NA DETERMINACAO DO LUCRO REAL, OU SEJA, TODAS AS MULTAS POR INFRACOES FISCAIS, SALVO AS DE NATUREZA COMPENSATORIA E AS IMPOSTAS POR INFRACOES DE QUE NAO RESULTEM FALTA OU INSUFICIENCIA DE PAGAMENTO DE TRIBUTO (ART. 344., 5º DO DECRETO 3.000, DE 26 DE MARCO DE RIR/99).

15 06/10/08 21:54 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : IMPOSTO TRANSMISSAO DE IMOVEL - INTER VIVOS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM IMPOSTO SOBRE A TRANSMISSAO "INTER VI- VOS", A QUALQUER TITULO, POR ATO ONEROSO, DE BENS IMOVEIS, POR NATURE- ZA OU ACESSAO FISICA, E DE DIREITOS REAIS SOBRE IMOVEIS, EXCETO_OS DE GARANTIA, BEM COMO CESSAO DE DIREITOS A SUA AQUISICAO. DESPESA DEVIDA SOMENTE EM CASOS DE ORDENADOR DISTINTO DAS AUTARQUIAS E FUNDACOES INS- TITUIDAS E MANTIDAS PELO PODER PUBLICO, NO QUE SE REFERE AO PATRIMONIO A RENDA E AOS SERVICOS, VINCULADOS A SUAS FINALIDADES ESSENCIAIS OU AS DELAS DECORRENTES. 06/10/08 21:54 M17163PR USUARIO : ALEXANDRE CONTA CONTABIL : ESCRITURACAO : SIM TITULO : REFIS FUNCAO: REGISTRA O VALOR DA DESPESA COM PAGAMENTO DE TRIBUTOS INCLUIDOS NO PRO GRAMA DE PARCELAMENTO DE DEBITOS JUNTO AA SECRETARIA DA RECEITA FEDE- RAL. INCLUIDO POR : TEREZINHA UG : Set08 15:30

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Prof. Cássio Marques da Silva 2016 TRIBUTOS Modalidades 1 Anteriormente vimos que... Estado bem-comum recursos financeiros (dinheiro); Dinheiro tributos, empréstimos, repasses, leilões; Tributo 2 tipos:

Leia mais

Unidade I Teoria Geral dos Tributos. Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3. Capítulo 2 Os Impostos Capítulo 3 As Taxas...

Unidade I Teoria Geral dos Tributos. Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3. Capítulo 2 Os Impostos Capítulo 3 As Taxas... S u m á r i o Unidade I Teoria Geral dos Tributos Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3 1.1. Conceito de Tributo... 3 1.2. As Espécies Tributárias... 8 Capítulo 2 Os Impostos... 18 2.1. Teoria

Leia mais

SUMÁRIO Direito Tributário...2 O Direito Tributário e as demais ciências jurídicas...5 O Direito Tributário e os Limites ao Poder de Tributar...

SUMÁRIO Direito Tributário...2 O Direito Tributário e as demais ciências jurídicas...5 O Direito Tributário e os Limites ao Poder de Tributar... SUMÁRIO Direito Tributário...2 Conceito...2 Polos...2 Receitas públicas...2 Natureza...3 Exemplos de receitas derivadas...3 Exemplos de receitas originárias...4 O Direito Tributário e o Direito Público...4

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação, xiii

SUMÁRIO. Apresentação, xiii SUMÁRIO Apresentação, xiii 1 A Contabilidade e a Gestão Tributária, 1 1.1 Introdução, 1 1.2 Os objetivos da atividade de gestão tributária, 1 1.3 Características profissionais exigidas para o cargo de

Leia mais

VII CONGRESSO MINEIRO DE VEREADORES

VII CONGRESSO MINEIRO DE VEREADORES VII CONGRESSO MINEIRO DE VEREADORES SITUAÇÃO FINANCEIRA DOS MUNICÍPIOS EM FACE DO REEQUILÍBRIO FEDERATIVO Março/2017 Palestrante: Antônio José Calhau de Resende FORMAS DE ESTADO: Estado Federal ou Federação:

Leia mais

Prefeitura Municipal de Guarapuava Exercicio de 2016 - Anexo 2, da Lei 4.320/64 Unidade Gestora: CONSOLIDADO Natureza Codigo Especificacao

Prefeitura Municipal de Guarapuava Exercicio de 2016 - Anexo 2, da Lei 4.320/64 Unidade Gestora: CONSOLIDADO Natureza Codigo Especificacao 1.0.0.0.00.00.00.00 RECEITAS CORRENTES 327.198.765,92 1.1.0.0.00.00.00.00 RECEITA TRIBUTARIA 54.932.798,74 1.1.1.0.00.00.00.00 IMPOSTOS 46.219.482,29 1.1.1.2.00.00.00.00 IMPOSTOS SOBRE O PATRIMONIO E A

Leia mais

Diário Oficial. Índice do diário Outros. Prefeitura Municipal de Ribeira do Amparo. Outros - BALANÇO ANUAL Páginas:

Diário Oficial. Índice do diário Outros. Prefeitura Municipal de Ribeira do Amparo. Outros - BALANÇO ANUAL Páginas: Páginas: 48 Índice do diário Outros Outros - BALANÇO ANUAL 2015 Página 1 Outros Outros BALANÇO ANUAL 2015 - BA (Poder Executivo) DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial

Leia mais

CURSO DE DIREITO TRIBUTÁRIO PARA RFB. Prof. Vilson Cortez - Tudão

CURSO DE DIREITO TRIBUTÁRIO PARA RFB. Prof. Vilson Cortez - Tudão CURSO DE DIREITO TRIBUTÁRIO PARA RFB Prof. Vilson Cortez - Tudão Prof. Vilson Cortez Especialista em Direito Tributário e Legislação Tributária pela Escola Superior da Procuradoria Geral do Estado de São

Leia mais

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP.

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. PARECER EMENTA: Contribuição PASEP. Regimes Próprios de Previdência. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. As

Leia mais

Detalhamento da Receita

Detalhamento da Receita Detalha da Receita 1.0.0.0.00.00 RECEITAS CORRENTES 4.922.905.00 1.1.0.0.00.00 RECEITA TRIBUTÁRIA 1.1.1.0.00.00 IMPOSTOS 132.200.00 1.1.1.2.00.00 Impostos sobre o Patrimônio e a Renda 1.1.1.2.02.00 Imposto

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:11 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.33 CONTA TITULO SISTEMA 33390.33.00 PASSAGENS E DESPESAS COM LOCOMOCAO 33390.33.01 PASSAGENS PARA O PAIS FINANCEIRO 33390.33.02

Leia mais

Recife, 19 de julho de Armando Moutinho Perin Advogado

Recife, 19 de julho de Armando Moutinho Perin Advogado Recife, 19 de julho de 2016 Armando Moutinho Perin Advogado Constituição Federal de 1988 Art. 24. Compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre: I direito tributário,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO BR 174 KM 107 C.N.P.J. : 04.628.681/000198 RECEITA VALORES ARRECADADOS RECEITA TRIBUTÁRIA (1) 864.597,74 4.871.014,01 IMPOSTOS 860.348,21 4.807.245,87 IPTU Imp. s/ a Prop. Territ. Urbana 114.924,21 216.122,86

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 WALCRIS ROSITO - IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA 2006

Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 WALCRIS ROSITO - IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA 2006 Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 1 Tributação sobre o lucro (%) Lucro Real Lucro Presumido Lucro Arbitrado 2 Tributação sobre o lucro Lucro Real Obrigatoriedade:

Leia mais

13/06/14. Introdução. Profº Me. Hugo David Santana.

13/06/14. Introdução. Profº Me. Hugo David Santana. CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA Curso de Ciências Contábeis Profº Me. Hugo David Santana. Introdução Nesta aula será apresentado o tratamento contábil dos principais itens relacionados à folha de pagamento, por

Leia mais

Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Prof. Dr. Érico Hack

Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Prof. Dr. Érico Hack Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Prof. Dr. Érico Hack IR Pessoa Jurídica Pessoa Física equiparada à pessoa jurídica (Empresas individuais) Empresário

Leia mais

CURSO JURÍDICO FMB CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS

CURSO JURÍDICO FMB CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS Sumário DIREITO TRIBUTÁRIO... DIREITO TRIBUTÁRIO PROFS. GUILHERME ADOLFO DOS SANTOS MENDES E DIMAS MONTEIRO DE BARROS MÓDULO I Direito Tributário - Conceito; Tributo -

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE)

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) 1 de 5 31/01/2015 14:52 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) O artigo 187 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades por Ações) estipula a Demonstração do Resultado do Exercício.

Leia mais

RECEITAS DE CONTRIBUICOES , CONTRIBUICOES SOCIAIS ,71

RECEITAS DE CONTRIBUICOES , CONTRIBUICOES SOCIAIS ,71 1.0.0.0.00.00.00.00 RECEITAS CORRENTES 7.959.410,31 1.1.0.0.00.00.00.00 RECEITA TRIBUTARIA 358.666,34 1.1.1.0.00.00.00.00 IMPOSTOS 262.922,72 1.1.1.2.00.00.00.00 IMPOSTOS SOBRE O PATRIMONIO E A RENDA 182.921,52

Leia mais

Caminho Jurídico do Empreendedor

Caminho Jurídico do Empreendedor Caminho Jurídico do Empreendedor Introdução Início de Atividade Empresária requer: Modelo de empresas/tipos societários; Contrato social, Registro de marcas e patentes; Elaboração e estudo de contratos

Leia mais

RECEITA TRIBUTÁRIA

RECEITA TRIBUTÁRIA 10000000000 RECEITAS CORRENTES 102.390.600,00 11000000000 RECEITA TRIBUTÁRIA 7.454.000,00 11100000000 IMPOSTOS 6.8 11120000000 IMPOSTOS SOBRE O PATRIMÔNIO E A RENDA 2.280.000,00 11120200000 IMPOSTO SOBRE

Leia mais

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009 DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 8ª Região Fiscal SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009 Assunto: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - Cofins TRIBUTAÇÃO CONCENTRADA. REGIME DE APURAÇÃO

Leia mais

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO FIES

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO FIES DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO FIES DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR A CPSA deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes

Leia mais

Variações Patrimoniais Quantitativas

Variações Patrimoniais Quantitativas : 2015 Quantitativas VARIAÇÃO PATRIMONIAL AUMENTATIVA 254.357.617,98 IMPOSTOS, TAXAS E CONTRIBUIÇÕES DE MELHORIA 7.926.292,10 IMPOSTOS 7.769.372,44 IMPOSTOS SOBRE PATRIMÔNIO E A RENDA 3.809.542,30 IMPOSTOS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 FISCAL DE TRIBUTOS PROVA OBJETIVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 FISCAL DE TRIBUTOS PROVA OBJETIVA 1 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o Código Tributário do Município de Miracema (lei nº 1.453, de 26 de setembro de 2013), responda às questões de números 1 a 6. 1) É de competência do município

Leia mais

F/F150/REL/5770 PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO EMISSAO : 29/12/2003

F/F150/REL/5770 PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO EMISSAO : 29/12/2003 REFERENCIA NOVEMBRO/2003 DIRETA + INDIRETAS CONSOLIDADAS 10/207405-2 PAGINA : 1 RECEITAS CORRENTES 8.374.003.106,00 509.918.735,21 6.067.756.298,82 2.306.246.807,18 RECEITA TRIBUTARIA 2.558.756.194,00

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:56 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 34490.51 CONTA TITULO SISTEMA 34490.51.00 OBRAS E INSTALACOES 34490.51.80 ESTUDOS E PROJETOS FINANCEIRO 34490.51.84 INTEGRACAO

Leia mais

ANEXO 2 da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964 Exercício de 2015 DEMONSTRAÇÃO DA RECEITA POR CATEGORIA ECONÔMICA

ANEXO 2 da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964 Exercício de 2015 DEMONSTRAÇÃO DA RECEITA POR CATEGORIA ECONÔMICA 100000000000 RECEITAS CORRENTES 14.567.731,50 110000000000 RECEITA TRIBUTARIA 267.991,50 111000000000 IMPOSTOS 111200000000 IMPOSTOS SOBRE O PATRIMONIO E A RENDA 111202000000 IPTU - DO EXERCICIO 111202010000

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Direito tributário Capítulo 2 Espécies de tributo Capítulo 3 Empréstimos compulsórios e contribuições especiais

Sumário Capítulo 1 Direito tributário Capítulo 2 Espécies de tributo Capítulo 3 Empréstimos compulsórios e contribuições especiais Sumário Capítulo 1 Direito tributário... 1 1.1. Direito... 1 1.2. Direito público e direito privado... 1 1.3. Direito tributário... 2 1.4. Direito tributário e os demais ramos do Direito... 4 1.5. Estado...

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 01/10/09 09:31 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 33390.18 CONTA TITULO SISTEMA 33390.18.00 AUXILIO FINANCEIRO A ESTUDANTES 33390.18.01 BOLSAS DE ESTUDO NO PAIS FINANCEIRO 33390.18.02

Leia mais

Fatores para o cálculo do preço de exportação

Fatores para o cálculo do preço de exportação Fatores para o cálculo do preço de exportação No cálculo do preço de exportação devem ser levados em conta, entre outros fatores: IPI - IMUNIDADE do Imposto sobre Produtos Industrializados, na saída de

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DO TERCEIRO SETOR. 23 de junho de 2016 Por: Inaiá Nogueira Queiroz Botelho OAB/PR

TRIBUTAÇÃO DO TERCEIRO SETOR. 23 de junho de 2016 Por: Inaiá Nogueira Queiroz Botelho OAB/PR TRIBUTAÇÃO DO TERCEIRO SETOR 23 de junho de 2016 Por: Inaiá Nogueira Queiroz Botelho OAB/PR 31.840 O QUE SÃO TRIBUTOS? Art. 3º do Código Tributário Nacional Tributo é toda prestação pecuniária compulsória,

Leia mais

Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil

Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil Dia 03 (quarta-feira) Recolhimento do correspondente aos fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.07.2016, incidente sobre rendimentos de:

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 DOU de 17.10.2011 Dispõe sobre procedimentos fiscais dispensados aos consórcios constituídos nos termos dos arts. 278 e 279 da Lei nº 6.404, de

Leia mais

Demonstrativo da Receita Arrecadada - Período de 01/01/2015 até 31/12/2015 Pagina: 1 de 5

Demonstrativo da Receita Arrecadada - Período de 01/01/2015 até 31/12/2015 Pagina: 1 de 5 Demonstrativo da Receita Arrecadada - de 01/01/2015 até 31/12/2015 Pagina: 1 de 5 no 1.0.0.0.00.00.00.00 RECEITAS CORRENTES S 25.762.24 32.692.369,92 32.692.369,92-6.930.129,92 1.2.0.0.00.00.00.00 RECEITAS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO BR 174 KM 107 C.N.P.J. : 04.628.681/000198 RECEITA VALORES ARRECADADOS RECEITA TRIBUTÁRIA (1) 978.588,57 9.148.299,29 IMPOSTOS 973.260,89 9.044.199,14 IPTU Imp. s/ a Prop. Territ. Urbana 39.094,96 369.781,82

Leia mais

Instrução Normativa nº 432 de

Instrução Normativa nº 432 de SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL - SRF Instrução Normativa nº 432 de 22.07.2004 Aprova o Programa Pedido Eletrônico de Ressarcimento ou Restituição e Declaração de Compensação, versão 1.4 (PER/DCOMP 1.4),

Leia mais

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO PÚBLICA BRASILEIRA A Constituição Federal Estabelece a educação como direito social e universal, obrigatório dos 4 aos 17 anos (CF Art. 208 / LDB Art. 4º) Enfatiza a gratuidade

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO. Espécies Tributárias Impostos dos Estados, Municípios e do Distrito Federal. Prof.ª Luciana Batista

DIREITO TRIBUTÁRIO. Espécies Tributárias Impostos dos Estados, Municípios e do Distrito Federal. Prof.ª Luciana Batista DIREITO TRIBUTÁRIO Espécies Tributárias Impostos dos Estados, Municípios e do Distrito Federal Prof.ª Luciana Batista IMPOSTOS DOS ESTADOS/ DISTRITO FEDERAL (art. 155, CF/88). ITCD : transmissão causa

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE. Julho / 2005

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE. Julho / 2005 ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE Julho / 2005 TRIBUTOS QUE PODERÃO INCIDIR SOBRE A ENERGIA ELÉTRICA Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Imposto

Leia mais

CAPÍTULO 1 TRIBUTO. CONCEITO E ESPÉCIES...19 CAPÍTULO 2 COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA...21 CAPÍTULO 3 PRINCÍPIOS DO DIREITO TRIBUTÁRIO...

CAPÍTULO 1 TRIBUTO. CONCEITO E ESPÉCIES...19 CAPÍTULO 2 COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA...21 CAPÍTULO 3 PRINCÍPIOS DO DIREITO TRIBUTÁRIO... SUMÁRIO PARTE 1 TEORIA DIREITO MATERIAL CAPÍTULO 1 TRIBUTO. CONCEITO E ESPÉCIES...19 CAPÍTULO 2 COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA...21 2.1 Repartição das receitas tributárias... 23 2.2 Exercício da competência tributária...

Leia mais

Í N D I C E A N A L Í T I C O

Í N D I C E A N A L Í T I C O Í N D I C E A N A L Í T I C O I - REGRAS GERAIS... 15 I.1 - Introdução... 15 I.2 - Conceitos e definições... 15 I.2.1 - Restituição... 15 I.2.2 - Compensação... 16 I.2.3 - Ressarcimento... 16 I.2.4 - Reembolso...

Leia mais

TAXAS Art. 145, II e 2º, CF e arts. 77 a 80, CTN

TAXAS Art. 145, II e 2º, CF e arts. 77 a 80, CTN CONCEITO DE INGRESSO PÚBLICO ORIGINÁRIO PRÓPRIO REPARAÇÕES DE GUERRA DEFINIÇÃO DE TRIBUTOS Art. 3, CTN TRIBUTO É TODA PRESTAÇÃO PECUNIÁRIA PENALIDADES COMPULSÓRIA INGRESSO PÚBLICO DERIVADO EM MOEDA OU

Leia mais

Estado do Parana Plano de Contas 01 de Janeiro de 2015 Folha: 1 Camara Municipal Cruzeiro do Oeste

Estado do Parana Plano de Contas 01 de Janeiro de 2015 Folha: 1 Camara Municipal Cruzeiro do Oeste Estado do Parana Plano de Contas 01 de Janeiro de 2015 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00.00.00 ATIVO 502.662,01 D 502.662,01 D 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE 0,00 0,00 1.1.1.0.0.00.00.00.00.00.00.00

Leia mais

AULAS DE 20 e 22/10/15

AULAS DE 20 e 22/10/15 AULAS DE 20 e 22/10/15 8. IMPOSTOS EM ESPÉCIE 8.1. Impostos da União d) Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) Art. 153, da CF; art. 46 e seguintes do TN. - Também utilizado com finalidade extrafiscal.

Leia mais

Agenda Tributária: de 16 a 22 de Fevereiro de 2012

Agenda Tributária: de 16 a 22 de Fevereiro de 2012 Agenda Tributária: de 16 a 22 de Fevereiro de 2012 Dia: 16 SP - Guia de Informação e Apuração - GIA - Regime mensal - I.E. finais 0 e 1 Os contribuintes com a inscrição estadual final 0 ou 1, deverão apresentar

Leia mais

5. Política Fiscal e déficit público

5. Política Fiscal e déficit público 5. Política Fiscal e déficit público 5.1 Política fiscal (tributação e gastos) 5.2 conceito de déficit público 5.3 evolução do déficit público no Brasil 5.4 relação entre déficit público, taxa de juros

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DECLARAÇÃO DE DÉBITOS E CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS FEDERAIS CNPJ: 11.545.086/0001-54 Mês/Ano: JAN 2012 Nome Empresarial: AL

Leia mais

Tributária Bruta

Tributária Bruta Evolução da Carga Tributária Bruta 1990 2009 Setembro de 2010 1 Os INFORMATIVOS ECONÔMICOS da (SPE) são elaborados a partir de dados de conhecimento público, cujas fontes primárias são instituições autônomas,

Leia mais

Quadro-Resumo da Competência Privativa

Quadro-Resumo da Competência Privativa Quadro-Resumo da Competência Privativa DA UNIÃO SIGLA NOME FATO GERADOR BASE DE CÁLCULO CONTRIBUINTE II importação de produtos estrangeiros Entrada no território nacional A unidade de medida adotada pela

Leia mais

Direito e Legislação. Prof.ª Rosélia Souza

Direito e Legislação. Prof.ª Rosélia Souza Direito e Legislação Prof.ª Rosélia Souza roseliaoliveira@ifsul.edu.br 2 DIREITO TRIBUTÁRIO: CONCEITOS Este ramo do Direito trata do estabelecimento de um conjunto sistematizado de normas para controlar

Leia mais

Tributos em orçamentos

Tributos em orçamentos Tributos em orçamentos Autores: Camila de Carvalho Roldão Natália Garcia Figueiredo Resumo O orçamento é um dos serviços mais importantes a serem realizados antes de se iniciar um projeto. É através dele

Leia mais

VINCULAÇÃO RECEITA PLANO DE CONTAS CODIGO RECEITA PLANO DE CONTAS %

VINCULAÇÃO RECEITA PLANO DE CONTAS CODIGO RECEITA PLANO DE CONTAS % VINCULAÇÃO RECEITA PLANO DE CONTAS CODIGO RECEITA PLANO DE CONTAS % 1.1.1.2.02.00.00 Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana 4.1.1.1.2.02.00.01 - IPTU - PROPRIO 60 4.1.1.1.2.02.00.02 -

Leia mais

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO CONTABILIDADE E Prof. Cássio Marques da Silva 2016 PIS (PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL) COFINS (CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL) REGIME CUMULATIVO E NÃO-CUMULATIVO Para iniciar o estudo

Leia mais

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu

Prefeitura do Município de Foz do Iguaçu LEI N o 3.941, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011. Estima a receita e fixa a despesa do Município de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, para o exercício financeiro de 2012. A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Estado

Leia mais

Lista Date,

Lista Date, Lista Date, 03.03.2017 Rubrica Classificacao ValorOrcado ValorRealizado RECEITAS CORRENTES 1000000000 110463200 18633143,71 RECEITA TRIBUTÁRIA 1100000000 13714550 1162071,27 IMPOSTOS SOBRE O PATRIMÔNIO

Leia mais

NO ANO DE 2016 O BRASILEIRO TRABALHARÁ ATÉ O DIA 01 DE JUNHO SÓ PARA PAGAR TRIBUTOS

NO ANO DE 2016 O BRASILEIRO TRABALHARÁ ATÉ O DIA 01 DE JUNHO SÓ PARA PAGAR TRIBUTOS NO ANO DE 2016 O BRASILEIRO TRABALHARÁ ATÉ O DIA 01 DE JUNHO SÓ PARA PAGAR TRIBUTOS 24 de maio de 2016. O contribuinte brasileiro trabalha até o dia 01 de junho, somente para pagar os tributos (impostos,

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL 1 LEI Nº 5.211, DE 6 DE NOVEMBRO DE 2013 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Institui a segunda fase do Programa de Recuperação de Créditos Tributários do Distrito Federal RECUPERA-DF e dá outras providências.

Leia mais

Slide 1 O CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES FISCAIS ATRAVÉS DAS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS. Slide 2. Slide 3 DADOS DISPONÍVEIS AO FISCO

Slide 1 O CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES FISCAIS ATRAVÉS DAS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS. Slide 2. Slide 3 DADOS DISPONÍVEIS AO FISCO Slide 1 O CRUZAMENTO DE INFORMAÇÕES FISCAIS ATRAVÉS DAS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS Nilson José Goedert Contador 2016 Slide 2 Obrigações Federais para Pessoas Jurídicas em Geral: 1. SPED Sistema Público de Escrituração

Leia mais

OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014

OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014 OBRIGAÇÕES ÁREA FEDERAL MÊS JUNHO 2014 04/06-4 Feira Último dia para recolhimento do Imposto de Renda na Fonte referente a juros sobre o capital próprio, aplicações financeiras, títulos de capitalização;

Leia mais

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP Nota Técnica n 003/2012/GECON Vitória, 08 de Março de 2012. Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA ATO DECLARATÓRIO Nº 20, de 30 de maio de 1997. atribuições, declara: O COORDENADOR-GERAL DO SISTEMA

Leia mais

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)...

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)... S u m á r i o Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988...1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)...1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social...1 1.1.2.

Leia mais

Direitos Humanos - Direitos Econômicos e Sociais -

Direitos Humanos - Direitos Econômicos e Sociais - Direitos Humanos - Direitos Econômicos e Sociais - Apresentação Histórico Desafios Dados Distribuição renda Exemplo mundo Situação Brasil Histórico Declaração americana (1776): Declaração dos Direitos,

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS ABERTURA DA EMPRESA 12/10/ VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL)

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS ABERTURA DA EMPRESA 12/10/ VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL) ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc ABERTURA DA EMPRESA 1. VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL) Levantamento de fatores que influenciam na atuação da empresa Estudo da legislação

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO. Professor Victor Alves Aula dia 14/03/2017

DIREITO TRIBUTÁRIO. Professor Victor Alves Aula dia 14/03/2017 DIREITO TRIBUTÁRIO Professor Victor Alves Aula dia 14/03/2017 Conceito de Tributo: Art. 3º do CTN - Tributo é toda prestação pecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que não

Leia mais

PARANA CAMARA MUNICIPAL DE PEROLA D OESTE Plano Geral de Contas

PARANA CAMARA MUNICIPAL DE PEROLA D OESTE Plano Geral de Contas Página: 1 1101 S 1 N ATIVO 1 1102 S 1.1 N ATIVO CIRCULANTE 2 110 S 1.1.1 N CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 110 S 1.1.1.1 N CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA EM MOEDA NACIONAL 110 S 1.1.1.1.1 N CAIXA E EQUIVALENTES

Leia mais

PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE CERRO AZUL Receita segundo as Categorias Econômicas - Anexo 02 - Administração Direta

PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE CERRO AZUL Receita segundo as Categorias Econômicas - Anexo 02 - Administração Direta Página 1 1.0.0.0.00.00.00.00.00 RECEITAS CORRENTES 8.367.723,20 1.1.0.0.00.00.00.00.00 RECEITA TRIBUTÁRIA 251.941,77 1.1.1.0.00.00.00.00.00 IMPOSTOS 227.801,41 1.1.1.2.00.00.00.00.00 IMPOSTOS SOBRE O PATRIMÔNIO

Leia mais

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 16/11/2010.

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 16/11/2010. OPERAÇÃO BACK TO BACK - Aspectos Contábeis Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 16/11/2010. 1 - INTRODUÇÃO 2 - TRATAMENTO FISCAL 3 - TRATAMENTO CONTÁBIL 1 - INTRODUÇÃO As chamadas operações

Leia mais

PASEP. Lei 9.715, de 25/11/1998

PASEP. Lei 9.715, de 25/11/1998 Lei 9.715, de 25/11/1998 Art. 2º A contribuição para o PIS/PASEP será apurada mensalmente: [...] III pelas pessoas jurídicas de direito público interno, com base no valor mensal das receitas correntes

Leia mais

PREPARATÓRIO RIO EXAME DA OAB COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA RIA DIREITO TRIBUTÁRIO. RIO 2ª parte. Prof. JOSÉ HABLE www.josehable.adv.br johable@gmail.

PREPARATÓRIO RIO EXAME DA OAB COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA RIA DIREITO TRIBUTÁRIO. RIO 2ª parte. Prof. JOSÉ HABLE www.josehable.adv.br johable@gmail. PREPARATÓRIO RIO EXAME DA OAB DIREITO TRIBUTÁRIO RIO 2ª parte COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA RIA Prof. JOSÉ HABLE www.josehable.adv.br johable@gmail.com SISTEMA TRIBUTÁRIO RIO NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL 2. Competência

Leia mais

Titulos Saldo --- Movimento Completo --- Saldo Anterior Debitos Creditos Atual

Titulos Saldo --- Movimento Completo --- Saldo Anterior Debitos Creditos Atual Estado do Parana Plano de Contas 01 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2015 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00.00.00 ATIVO 94.844,52 D 2.450.807,74 2.378.775,15 166.877,11 D 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00.00.00 ATIVO

Leia mais

SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E

SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E SEGURIDADE - DIEESE - REUNIÃO DA DSND Rosane Maia 17 de junho de 2009 SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E SEGURIDADE APRESENTAÇÃO: I - A EXPERIÊNCIA DO OBSERVATÓRIO DE EQUIDADE

Leia mais

ENTENDENDO A PREFEITURA

ENTENDENDO A PREFEITURA EDUCAÇÃO FISCAL Sensibilizar o cidadão para a função socioeconômica do Tributo; Facilitar e estimular o cumprimento da obrigação tributária pelo cidadão; Incentivar a sociedade a acompanhar e fiscalizar

Leia mais

Estado de Alagoas FUNPREV - Fundo de Previdência Social do Município de Mar Vermelho Balancete Financeiro Exercício : 01/2016

Estado de Alagoas FUNPREV - Fundo de Previdência Social do Município de Mar Vermelho Balancete Financeiro Exercício : 01/2016 Pág. 1 Balancete Financeiro R E C E I T A D E S P E S A Conta Descrição Valor Conta Descrição Valor R E C E I T A S O R Ç A M E N T Á R I A S 97.490,76 D E S P E S A S O R Ç A M E N T Á R I A S 27.765,63

Leia mais

RECIBO DE ENTREGA DA DECLARAÇÃO DE DÉBITOS E CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS FEDERAIS D C T F MENSAL - 2.5

RECIBO DE ENTREGA DA DECLARAÇÃO DE DÉBITOS E CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS FEDERAIS D C T F MENSAL - 2.5 RECIBO DE ENTREGA DA CNPJ: 33.040.767/0001-01 Mês/Ano: JUN 2014 Nome Empresarial: SONY PICTURES RELEASING OF BRASIL INC. Declaração Retificadora: NÃO Situação Especial: NÃO Data do Evento: TOTALIZAÇÃO

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP 18/06/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares...

Leia mais

Índice Analítico I REGRAS GERAIS... 15

Índice Analítico I REGRAS GERAIS... 15 Índice Analítico I REGRAS GERAIS... 15 I.1 Introdução... 15 I.2 Conceitos e de nições... 15 I.2.1 Restituição... 15 I.2.2 Compensação... 16 I.2.3 Ressarcimento... 16 I.2.4 Reembolso... 17 I.3 Legislação

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Mariana MG 18.295.303/0001-44 / - 2014 27/10/2014 11:01:02 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 4.696.251,36

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Artur Nogueira SP 45.735.552/0001-86 / - 2014 22/08/2014 11:17:41 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 3.174.240,11

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR

DEMONSTRATIVO DE INFORMAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS E REPASSES - DIPR Eusébio CE 23.563.067/0001-30 / - 2015 24/10/2015 17:45:56 1 - BASES DE CÁLCULO DAS CONTRIBUIÇÕES DEVIDAS, RELATIVAS ÀS FOLHAS DO ENTE 1.1 - Do ENTE ("patronal"), relativa: a) Aos servidores 2.527.574,18

Leia mais

Resumo Aula-tema 03: Receita Pública

Resumo Aula-tema 03: Receita Pública Resumo Aula-tema 03: Receita Pública A fim de fazer face às próprias necessidades de manutenção e investimentos, o Estado dispõe de recursos ou rendas que lhe são entregues pela contribuição da coletividade.

Leia mais

O disposto neste item aplica-se, inclusive, à pessoa jurídica que explore atividade rural.

O disposto neste item aplica-se, inclusive, à pessoa jurídica que explore atividade rural. LUCRO PRESUMIDO O Lucro Presumido é a forma de tributação simplificada do Imposto de Renda (IR) e Contribuição Social sobre o Lucro (CSLL). A sistemática de tributação pelo Lucro Presumido é regulamentada

Leia mais

Controle Decifrado de Estoque

Controle Decifrado de Estoque 1 PIS/Pasep e Cofins... 1 1.1 Contas PIS/Pasep e Cofins a Recolher e PIS/Pasep e Cofins a Recuperar... 2 1.2 Conta Conta-corrente PIS/Pasep e Cofins... 4 1 PIS/Pasep e Cofins Pela legislação de regência

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA ATO DECLARATÓRIO Nº 45, de 28 de setembro de 1999. O COORDENADOR-GERAL DO SISTEMA DE ARRECADAÇÃO

Leia mais

Prof Flávio S. Ferreira

Prof Flávio S. Ferreira Prof Flávio S. Ferreira flavioferreira@live.estacio.br http://flaviosferreira.wordpress.com 1 Conceitos Introdutórios Receita produto da venda Gasto sacrifício financeiro Investimento gasto ativado em

Leia mais

Sumário CAPÍTULO 3 EMPRÉSTIMOS COMPULSÓRIOS E CONTRIBUIÇÕES ESPECIAIS

Sumário CAPÍTULO 3 EMPRÉSTIMOS COMPULSÓRIOS E CONTRIBUIÇÕES ESPECIAIS Sumário CAPÍTULO 1 DIREITO TRIBUTÁRIO 1. Direito 2. Direito público e direito privado 3. Direito tributário 4. Direito tributário e os demais ramos do Direito 5. Estado 6. Receitas do Estado 7. Definição

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE LEI Nº 760/CMSR/2015

PROPOSIÇÃO DE LEI Nº 760/CMSR/2015 DISPÕE SOBRE A CONTRIBUIÇÃO PARA CUSTEIO DO SERVIÇO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O povo de Santana do Riacho, através de seus legítimos representantes, aprova e eu, André Ferreira Torres,

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N O, DE 2016

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N O, DE 2016 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N O, DE 2016 (Do Sr. EDUARDO CURY) Institui o Programa de Incentivo à Regularização Fiscal do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas

Leia mais

Simples Nacional 1 Hugo Medeiros de Goes

Simples Nacional 1 Hugo Medeiros de Goes Hugo Medeiros de Goes SIMPLES NACIONAL (2ª parte) De acordo com a Lei Complementar nº 123, de 14/12/2006 (arts. 12 e 88), em 1º de julho de 2007, entra em vigor o Regime Especial Unificado de Arrecadação

Leia mais

SPED. Cruzamento das Informações: CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais 24/09/2009. Acompanhamento Diferenciado: DACON DIRF DIPJ DCOMP DCTF DARF

SPED. Cruzamento das Informações: CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais 24/09/2009. Acompanhamento Diferenciado: DACON DIRF DIPJ DCOMP DCTF DARF Cruzamento das Informações: DACON DIRF SPED DCTF DIPJ DCOMP DARF Palestrante: Thamara Jardim CRUZAMENTOS: Aspectos conceituais Acompanhamento Diferenciado: Art. 2º O acompanhamento diferenciado deverá

Leia mais

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO Prof. André Gomes 1 Contribuição para PIS/PASEP PIS contribuição para o Programa de Integração Social funcionários das empresas do setor privado; PASEP contribuição

Leia mais

Área Técnica: Equipe responsável pelo SIOPS Área de Economia da Saúde e Desenvolvimento Secretaria Executiva Ministério da Saúde.

Área Técnica: Equipe responsável pelo SIOPS Área de Economia da Saúde e Desenvolvimento Secretaria Executiva Ministério da Saúde. Assunto: Composição dos indicadores municipais calculados automaticamente pelo SIOPS após a declaração de dados contábeis, pelos municípios, a partir do SIOPS 2007 semestral. Área Técnica: Equipe responsável

Leia mais

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

Código da Conta Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual ISG - Instituto Socrates B A L A N C E T E D E V E R I F I C A Ç Ã O EM BRL Folha : 1 1 - A T I V O 33.116.209,56 12.143.097,36 11.212.070,16-34.047.236,76 11 - ATIVO CIRCULANTE 21.518.018,92 11.760.886,15

Leia mais

ATIVO

ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL DOS SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO CONTROLADORA CONSOLIDADO ATIVO CIRCULANTE Numerário disponível 5.803 1.361 17.311 8.292 Aplicações no mercado aberto 1.216.028 665.948 1.216.530

Leia mais

Planejamento Tributário Empresarial

Planejamento Tributário Empresarial Planejamento Tributário Empresarial Aula 02 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina, oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades,

Leia mais

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1 Nota Preliminar, xvii Introdução, 1 1 Comentários gerais, 3 1.1 Finalidade, 3 1.2 Do patrimônio, 4 1.3 Dos fatos, 5 1.3.1 Do fato administrativo permutativo, 5 1.3.2 Do fato administrativo modificativo,

Leia mais

DATA 29/05/2014 Pagina 2 2.1.3.1.1.00.00.00 FORNECEDORES E CONTAS A PAGAR NACIONAIS A CURTO PR S C 0,00 582,25 3.432,21 2.849,96 C 2.1.3.1.1.01.00.00

DATA 29/05/2014 Pagina 2 2.1.3.1.1.00.00.00 FORNECEDORES E CONTAS A PAGAR NACIONAIS A CURTO PR S C 0,00 582,25 3.432,21 2.849,96 C 2.1.3.1.1.01.00.00 DATA 29/05/2014 Pagina 1 1.0.0.0.0.00.00.00 ATIVO S D 26.200,85 197.350,24 153.749,66 69.801,43 D 1.1.0.0.0.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE S D 15.643,04 197.350,24 153.614,51 59.378,77 D 1.1.1.0.0.00.00.00

Leia mais

PREFEITURA DE SAO JOAO - PE BALANCETE DA RECEITA Março/2013

PREFEITURA DE SAO JOAO - PE BALANCETE DA RECEITA Março/2013 0001-1.0.0.0.00.00.00.00 RECEITAS CORRENTES 35.310.100,00 2.219.903,51 7.784.732,28-27.525.367,72 0002-1.1.0.0.00.00.00.00 RECEITA TRIBUTARIA 967.700,00 79.112,54 165.126,56-802.573,44 0003-1.1.1.0.00.00.00.00

Leia mais