1/3 área natural. Área marítima 100x maior do que a terrestre

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1/3 área natural. Área marítima 100x maior do que a terrestre"

Transcrição

1

2 1/3 área natural Área marítima 100x maior do que a terrestre

3 Área km habitantes Estratégia de ação que fomente o Desenvolvimento Sustentável do Concelho

4 AUTARQUIA COMUNIDADE ESTUDOS

5 + + OP como instrumento fundamental na estratégia da Câmara Municipal de Cascais

6 Promover a participação informada, ativa e construtiva dos munícipes. Aproximar os munícipes da autarquia, aumentando a transparência da atividade governativa. Fomentar uma sociedade civil dinâmica e coesa. Conhecer e responder às reais necessidades e aspirações da população.

7 Cascais realiza uma das 60 experiências de orçamento participativo em Portugal. Others Outros Odemira Aplicamos o processo deliberativo: os projetos vencedores serão efetivamente implementados no prazo proposto. Portimão Cascais Cascais apresenta um dos maiores orçamentos a nível nacional. Apesar da disparidade de valores nas experiências existentes, todos partilham o esforço em reforçar a transparência na gestão autárquica e aproximar o cidadão dos decisores. Lisboa 0 0,5 1 1,5 2 2, Valores de orçamento (milhões de euros)

8

9 Divulgação de proximidade Formação dos Moderadores

10 9 sessões em diversos locais do Concelho

11 Para serem consideradas elegíveis as propostas devem: Inserir-se no quadro de competências da Câmara Municipal Ser específicas e delimitadas do território Representar um investimento Não exceder o montante de 300 mil euros Não ultrapassar os 24 meses de execução Enquadrar-se em pelo menos um dos eixos orientadores da Estratégia de Sustentabilidade do Concelho

12 Vídeos 1 minuto pelo meu projeto

13 Campanha de divulgação Folhetos, posters e publicidade de rua

14 Exposição permanente de projetos no centro da Vila

15 Ações de rua Iniciativas Culturais

16 2011 Vs. 2012

17 ,1 Sessões Participantes nas sessões Propostas apresentadas Propostas submetidas a análise técnica Propostas submetidas a votação Projetos vencedores Nº de votantes Investimento ,5

18 18 Sessões 899 Participantes nas sessões 509 Propostas apresentadas 96 Propostas submetidas a análise técnica 62 Propostas submetidas a votação 28 Projetos vencedores Nº de votantes 4.6 milhões de investimento

19 Projetos VENCEDORES

20 Envolvimento dos proponentes em todas as fases do processo

21 OP 2011 Requalificação dos terrenos abandonados Av. Aníbal Firmino da Silva - Quinta da Alagoa * Carcavelos OP 2011 Parque Infantil Inclusivo * Pinhal dos Navegadores, Cascais

22 OP 2011 Criação de zona coberta multi-usos na AJU * Cascais OP 2011 Crianças à sombra* Agrupamento Escolas de Cascais

23 OP 2011 Parque das Gerações * S. João do Estoril Previsão conclusão obra: Julho 2013 OP 2011 Acesso Pedonal ao CascaiShopping * Alcabideche Previsão conclusão obra: Setembro 2013

24 Cascais segue um processo de aprendizagem e adaptação. Cada OP é distinto e deve ser gerido consoante os desafios e recursos próprios; O OP Cascais é um dos mais relevantes projetos de promoção da cidadania e participação pública. Comporta impactes reais nas comunidades através de equipamentos que asseguram uma melhor qualidade de vida e aproximam significativamente os cidadãos do governo local. Aumenta-se significativamente a eficiência na gestão de recursos e a eficiência da Câmara Municipal;

25 A análise do OP dá à Autarquia uma visão mais detalhada do que as comunidades entendem ser as prioridades e, em contrapartida, cria uma gestão mais transparente de dinheiros públicos; O OP encaixa perfeitamente nos princípios da sustentabilidade local e Agenda 21. A promoção do Desenvolvimento Sustentável é sempre melhor conduzida com o envolvimento dos cidadãos e seus representantes.

26 Aproxima munícipes à autarquia & Aproxima munícipes a munícipes

27 O Futuro do Orçamento Participativo de Cascais A Câmara Municipal de Cascais foi galardoada pelo Observatório Internacional de Democracia participativa (OIDP) pelo trabalho realizado nesta área. Em Julho será realizada em Cascais a XIII Conferência Internacional de Democracia Participativa promovida em parceria com o OIDP, Associação In Loco e Universidade Católica do Porto.

28 facebook.com/opcascais Obrigada!

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CASCAIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CASCAIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE CASCAIS NORMAS DE PARTICIPAÇÃO 2015 PREÂMBULO A Câmara Municipal de Cascais pretende reforçar a participação dos cidadãos, fomentando uma sociedade civil forte e ativa na senda

Leia mais

O que é? Orçamento Participativo recolha de contributos das organizações da sociedade civil e dos cidadãos, orçamento público municipal

O que é? Orçamento Participativo recolha de contributos das organizações da sociedade civil e dos cidadãos, orçamento público municipal 15 O que é? O Orçamento Participativo é uma iniciativa através da qual a autarquia pretende aprofundar a recolha de contributos das organizações da sociedade civil e dos cidadãos, para a elaboração do

Leia mais

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO MUNICIPAL. Regulamento n.º 01/2014. Aprovado em Reunião de Câmara a 13/02/2014

REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO MUNICIPAL. Regulamento n.º 01/2014. Aprovado em Reunião de Câmara a 13/02/2014 REGULAMENTO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO MUNICIPAL Regulamento n.º 01/2014 Aprovado em Reunião de Câmara a 13/02/2014 Aprovado em Assembleia Municipal a 14/03/2014 ENQUADRAMENTO E JUSTIFICAÇÃO O Orçamento

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO GONDOMAR 2014

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO GONDOMAR 2014 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO GONDOMAR 2014 Princípio Visa promover a participação ativa das instituições e dos cidadãos na gestão pública local. Objetivos Aumentar a transparência; Potenciar o exercício de

Leia mais

Programa BIP/ZIP parcerias locais- A energia dos bairros em tempo de crise

Programa BIP/ZIP parcerias locais- A energia dos bairros em tempo de crise Programa BIP/ZIP parcerias locais- A energia dos bairros em tempo de crise Cidadania para a sustentabilidade OIDP Helena Roseta Vereadora da Habitação, CML Cascais, 3.7.2013 O conceito BIP-ZIP Lisboa é

Leia mais

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde CASCAIS SAUDÁVEL 1. Contexto SÓCIO-POLÍTICO: Saúde na ordem do dia Envelhecimento da população Sustentabilidade do SNS Transferência de competências para as Autarquias

Leia mais

REGULAMENTO DA I EDIÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR

REGULAMENTO DA I EDIÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR REGULAMENTO DA I EDIÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR NOTA JUSTIFICATIVA Considerando que, nos termos do artigo 48º da Constituição da República Portuguesa, todos os cidadãos têm

Leia mais

Sessão pública de apresentação /////////////////////////////////////////////////

Sessão pública de apresentação ///////////////////////////////////////////////// Sessão pública de apresentação ///////////////////////////////////////////////// carta de princípios A Câmara Municipal de Torres Novas reconhece que os orçamentos participativos são um símbolo da importância

Leia mais

Orçamento Participativo. Carta de Princípios

Orçamento Participativo. Carta de Princípios Orçamento Participativo Carta de Princípios A Câmara Municipal de Leiria reconhece, com a criação e implementação do Orçamento Participativo, o imperativo de partilhar com os cidadãos a definição de um

Leia mais

REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda

REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda REGULAMENTO Orçamento Participativo de Águeda PREÂMBULO A Democracia Participativa não se reduz a um mero sistema político e social, mas a um modo de ser, agir e pensar que abrange a totalidade da pessoa.

Leia mais

Índice. 2 BoPS Esposende

Índice. 2 BoPS Esposende 1 BoPS Esposende Índice Índice... 2 Esposende... 5 Compromissos... 6 Governança... 6 Pacto de autarcas... 6 Referências de excelência... 7 Requalificação da frente ribeirinha de esposende... 9 Investimento...

Leia mais

Orçamento Participativo da Freguesia de Castelo Branco

Orçamento Participativo da Freguesia de Castelo Branco I Âmbito A Freguesia de Castelo Branco, através do presente Orçamento Participativo (doravante designado OPFCB), pretende promover a cidadania ativa, através da participação dos cidadãos na escolha e definição

Leia mais

CONCURSO NORDESTE O CONCELHO MAIS FLORIDO DA EUROPA REGULAMENTO DO CONCURSO

CONCURSO NORDESTE O CONCELHO MAIS FLORIDO DA EUROPA REGULAMENTO DO CONCURSO CONCURSO NORDESTE O CONCELHO MAIS FLORIDO DA EUROPA REGULAMENTO DO CONCURSO A Associação de Desenvolvimento Local do Nordeste (ADLN) com o apoio da C.M.N. promove o Concurso Nordeste o Concelho mais Florido

Leia mais

Normas de Participação do Orçamento Participativo

Normas de Participação do Orçamento Participativo Normas de Participação do Orçamento Participativo 1. O presente documento enuncia as Normas de Participação do Orçamento Participativo de Vagos para 2016-2017 e anos subsequentes, a seguir designado por

Leia mais

NORMATIVO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO AVINTES IDEIAS 2016 DA FREGUESIA DE AVINTES

NORMATIVO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO AVINTES IDEIAS 2016 DA FREGUESIA DE AVINTES NORMATIVO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO AVINTES 2016- IDEIAS 2016 DA FREGUESIA DE AVINTES Introdução O Orçamento Participativo Avintes 2016 IDEIAS 2016, adiante designado por IDEIAS, é uma iniciativa da Junta

Leia mais

Normas do Orçamento Participativo

Normas do Orçamento Participativo Normas do Orçamento Participativo Município de Braga 2018 março de 2017 Página 1 de 10 Índice Capítulo I Caracterização 1 Princípio 3 2 Objetivos 3 3 Âmbito 3 4 Valor 4 5 Participantes 4 Capítulo II -

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

Lisboa, 25 de novembro de 2011

Lisboa, 25 de novembro de 2011 Lisboa, 25 de novembro de 2011 A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do setor do turismo, enquanto elemento integrante da nossa oferta turística A regeneração urbana estabelece

Leia mais

Cabeça Aldeia Natal Seia - Serra da Estrela

Cabeça Aldeia Natal Seia - Serra da Estrela Cabeça Aldeia Natal Seia - Serra da Estrela 2 A ALDEIA Cabeça é um pequeno aglomerado localizado em plena montanha, numa das encostas da serra da Estrela, o qual após uma intervenção ao nível da reabilitação

Leia mais

REGULAMENTO. II Edição do Orçamento Participativo da Freguesia de Fafe

REGULAMENTO. II Edição do Orçamento Participativo da Freguesia de Fafe REGULAMENTO II Edição do Orçamento Participativo da Freguesia de Fafe Tendo sido uma iniciativa pioneira no concelho de Fafe, a I Edição do Orçamento Participativo afirmou-se como um projeto-piloto no

Leia mais

TRAZ AS TUAS IDEIAS ESCOLA IBN MUCANA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM SESSÕES DE PARTICIPAÇÃO PÚBLICA DAS 8H20 ÀS 9H50 NO REFEITÓRIO

TRAZ AS TUAS IDEIAS ESCOLA IBN MUCANA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM SESSÕES DE PARTICIPAÇÃO PÚBLICA DAS 8H20 ÀS 9H50 NO REFEITÓRIO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO JOVEM TRAZ AS TUAS IDEIAS ESCOLA IBN MUCANA SESSÕES DE PARTICIPAÇÃO PÚBLICA DAS 8H20 ÀS 9H50 NO REFEITÓRIO 24 JAN 5º e 6º ano 25 JAN 7º, 8º e 9º ano 26 JAN Ensino Secundário Inscrições

Leia mais

Vagas de Estágio ( )

Vagas de Estágio ( ) Vagas de Estágio (06.02.2014) Técnico de Eletromecânica Técnico de Marketing Engenheiro Eletrotécnico / Mecânico Assistente Social Técnico de Ação Direta (2 vagas) Mecânico de Automóveis Técnico de Comunicação

Leia mais

PORTUGAL AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA

PORTUGAL AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA VI REUNIÃO DE PONTOS FOCAIS DA GOVERNAÇÃO ELETRÓNICA DA CPLP PORTUGAL AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA DEZEMBRO 2016 AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA 1 2 A AMA ATENDIMENTO SIMPLIFICAÇÃO

Leia mais

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira

Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira Orçamento Participativo de Vila Nova de Cerveira PREÂMBULO Os Orçamentos Participativos são símbolos de importância da participação dos cidadãos na sociedade democrática, neste sentido a Câmara Municipal

Leia mais

São objetivos do orçamento Participativo Jovem Escolar de Viseu:

São objetivos do orçamento Participativo Jovem Escolar de Viseu: O Orçamento Participativo de Viseu constitui uma medida do programa de governo municipal Viseu Primeiro 2013/2017, tendo a sua 1ª edição decorrido em 2014. Em 2016, tem lugar o 1º Orçamento Participativo

Leia mais

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Workshop Regional U.M. BRAGA 10 ABRIL 2012 SUMÁRIO Compromissos Estudos e avaliação Intervenções Financiamento e Cooperação Institucional Desafios para Municípios COMPROMISSOS A

Leia mais

INTRODUÇÃO. Escola. Comunidade/ Território Local

INTRODUÇÃO. Escola. Comunidade/ Território Local INTRODUÇÃO Este documento foi concetualizado como uma ferramenta para a construção de um território Educador, em que a educação e a formação podem acontecer dentro e fora da escola, através da promoção

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CIDADÃO + Regulamento do Orçamento Participativo para o exercício de Considerações Gerais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CIDADÃO + Regulamento do Orçamento Participativo para o exercício de Considerações Gerais ORÇAMENTO PARTICIPATIVO CIDADÃO + Regulamento do Orçamento Participativo para o exercício de 2009 Considerações Gerais Considerando que: O fortalecimento da democracia será proporcional à participação

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE LAGOA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2015 Regulamento Municipal orçamento participativo de Lagoa NOTA JUSTIFICATIVA A implementação do primeiro orçamento participativo em Lagoa vai buscar

Leia mais

Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia

Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia 4 de fevereiro de 2015 Enquadramento: Os Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) para o período de 2014-2020 serão determinantes no

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO. Capítulo I Disposições gerais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO. Capítulo I Disposições gerais ORÇAMENTO PARTICIPATIVO NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Capítulo I Disposições gerais Cláusula 1ª (Princípio) O Orçamento Participativo (OP) tem como escopo promover a intervenção informada, ativa e responsável

Leia mais

PROGRAMA POLIS OUTUBRO

PROGRAMA POLIS OUTUBRO OUTUBRO 2008 1 PROGRAMA POLIS OUTUBRO 2008 2 O PROGRAMA POLIS Objectivos Desígnios Tipologias PLANO ESTRATÉGICO MODELO ORGANIZACIONAL GESTÃO DE PROJECTO OUTUBRO 2008 3 Objectivos Desenvolver grandes operações

Leia mais

CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO

CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO CONCURSO GASTRONÓMICO DE INVERNO DO NORDESTE REGULAMENTO DO CONCURSO A Associação de Desenvolvimento Local do Nordeste (ADLN) promove o Concurso Gastronómico de Inverno, como forma de: Promover a qualidade

Leia mais

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Nuno fazenda Lisboa, 28 de outubro de 2016 AGENDA ET 27: enquadramento e percurso

Leia mais

27 de junho de Domingos Lopes

27 de junho de Domingos Lopes 27 de junho de 2016 Domingos Lopes Objetivos Temáticos OT 8. Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores assumindo como meta nacional, até 2020, o aumento

Leia mais

764,16 km 2, maior município da região do Algarve; habitantes cerca de 15% população algarvia; Duas cidades: Loulé e Quarteira; 11 Freguesias

764,16 km 2, maior município da região do Algarve; habitantes cerca de 15% população algarvia; Duas cidades: Loulé e Quarteira; 11 Freguesias 30 de Novembro de 2012 ENQUADRAMENTO NQUADRAMENTO / C / CARACTERIZAÇÃO DO CONCELHO DE LOULÉ CONCELHO DE LOULÉ 764,16 km 2, maior município da região do Algarve; 70 260 habitantes cerca de 15% população

Leia mais

Regulamento Orçamento Participativo da Lousã. Nota Justificativa

Regulamento Orçamento Participativo da Lousã. Nota Justificativa Regulamento Orçamento Participativo da Lousã Nota Justificativa A participação dos cidadãos na construção de uma sociedade mais ativa faz-se pelo envolvimento no processo de governação local, nomeadamente

Leia mais

Assinatura de Contratos de Financiamento Comunitário EcoPolis e Unidade de Cuidados Continuados de Bragança

Assinatura de Contratos de Financiamento Comunitário EcoPolis e Unidade de Cuidados Continuados de Bragança Assinatura de Contratos de Financiamento Comunitário EcoPolis e Unidade de Cuidados Continuados de Bragança Teve lugar, no dia 11 de Agosto, a Assinatura de Contratos de Financiamento Comunitário do projecto

Leia mais

II Assembleia da Plataforma Internacional de Orçamento Participativo

II Assembleia da Plataforma Internacional de Orçamento Participativo II Assembleia da Plataforma Internacional de Orçamento Participativo Orçamento Participativo A Experiência de Cabo Verde Dakar Senegal 10 de Fevereiro, de 2011 O Orçamento Participativo no Contexto Cabo-verdiano

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Estratégia de Governança Digital. do Governo Federal

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Estratégia de Governança Digital. do Governo Federal Estratégia de Governança Digital do Governo Federal Histórico da Governança Digital 2000 Comitê Executivo de Governo Eletrônico 2005 eping: padrões de interoperabilidade 2010 Estratégia Geral de TI (EGTIC)

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIOS PARA ACÇÕES PEDAGÓGICO - CULTURAIS

PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIOS PARA ACÇÕES PEDAGÓGICO - CULTURAIS PROJECTO DE REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE APOIOS PARA ACÇÕES PEDAGÓGICO - CULTURAIS CAPÍTULO I GENERALIDADES ARTIGO 1º (DEFINIÇÕES ) O presente Regulamento, disciplina a concessão de apoios a prestar, pelas

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DO SINAL EM ATIVIDADES POLÍTICAS CIDADANIA. Relatores da proposta: Paulo Eduardo de Freitas Laerte Silveira Porto

PARTICIPAÇÃO DO SINAL EM ATIVIDADES POLÍTICAS CIDADANIA. Relatores da proposta: Paulo Eduardo de Freitas Laerte Silveira Porto PARTICIPAÇÃO DO SINAL EM ATIVIDADES POLÍTICAS CIDADANIA Relatores da proposta: Paulo Eduardo de Freitas Laerte Silveira Porto EDUCAÇÃO FINANCEIRA PROPOSTA AUTOR: Laerte Silveira Porto Participação efetiva

Leia mais

André Miguel Gestor de projecto

André Miguel Gestor de projecto André Miguel Gestor de projecto andre.miguel@cm-cascais.pt A Agricultura Urbana (AU) é a agricultura praticada no interior (agricultura intra-urbana) ou na periferia (agricultura periurbana) de uma localidade

Leia mais

O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga

O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga Enquadramento do RFE Início no ano letivo de 2009/2010 Iniciativa de âmbito europeu que

Leia mais

Diagnóstico Social Cascais

Diagnóstico Social Cascais Diagnóstico Social Cascais 2015-2016 A coesão social traduz a capacidade de uma sociedade em garantir o bem-estar de todos os seus membros, minimizando as disparidades e evitando a polarização, segundo

Leia mais

ÍNDICE FARO... 4 COMPROMISSOS... 5 PARQUE RIBEIRINHO DE FARO... 7 MINIBUS ELÉTRICO CICLOVIA... 18

ÍNDICE FARO... 4 COMPROMISSOS... 5 PARQUE RIBEIRINHO DE FARO... 7 MINIBUS ELÉTRICO CICLOVIA... 18 1 BoPS Faro ÍNDICE FARO... 4 COMPROMISSOS... 5 Governança... 5 Pacto de Autarcas... 5 Referências de Excelência... 6 PARQUE RIBEIRINHO DE FARO... 7 Investimento... 8 INDICADORES... 9 ILUSTRAÇÕES... 10

Leia mais

O crescimento começa nas cidades

O crescimento começa nas cidades O crescimento começa nas cidades O envolvimento do fundo JESSICA Portugal no financiamento de projetos de desenvolvimento urbano sustentável 09/12/2013 Apresentação do Modelo de Governação JESSICA HFP

Leia mais

ÍNDICE ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 MATOSINHOS... 4 COMPROMISSOS... 5 INSTALAÇÃO DE COLETORES SOLARES TÉRMICOS... 7

ÍNDICE ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 MATOSINHOS... 4 COMPROMISSOS... 5 INSTALAÇÃO DE COLETORES SOLARES TÉRMICOS... 7 1 BoPS Matosinhos ÍNDICE ÍNDICE... 2 ÍNDICE DE FIGURAS... 3 MATOSINHOS... 4 COMPROMISSOS... 5 Governância... 5 Pacto de Autarcas... 5 Referências de Excelência... 6 INSTALAÇÃO DE COLETORES SOLARES TÉRMICOS...

Leia mais

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL

NOVO PROGRAMA. Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL NOVO PROGRAMA Programa Petrobras SOCIOAMBIENTAL 2014-2018 1 PETROBRAS Fundada em 1953, a partir de uma campanha popular O petróleo é nosso. Empresa integrada de energia Sociedade anônima de capital aberto

Leia mais

Mercado Social de Arrendamento Apresentação Pública

Mercado Social de Arrendamento Apresentação Pública Mercado Social de Arrendamento Apresentação Pública Auditório do Ministério da Solidariedade e Segurança Social Lisboa 26 de Junho de 2012 Mercado Social de Arrendamento: o que é? É uma das medidas previstas

Leia mais

Conferência Internacional Portugal Participa Lisboa, Portugal 12 de Abril de 2016

Conferência Internacional Portugal Participa Lisboa, Portugal 12 de Abril de 2016 Conferência Internacional Portugal Participa Lisboa, Portugal 12 de Abril de 2016 Rede Brasileira de Orçamento Participativo - RBOP HISTÓRICO ESTRUTURA DA REDE CIDADES BRASILEIRAS E O OP PLANO DE AÇÃO

Leia mais

Cada Escola aderente receberá o selo GOP-Gaia Orçamento Participativo e terá direito a um apoio financeiro municipal de 600 para organização e

Cada Escola aderente receberá o selo GOP-Gaia Orçamento Participativo e terá direito a um apoio financeiro municipal de 600 para organização e REGULAMENTO 2015 1 NOTA JUSTIFICATIVA O aprofundamento da democracia participativa constitui imperativo constitucional do Poder Político e da Administração Pública do Estado de Direito Democrático, seja

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO-43-2016-01 PRIORIDADES DE INVESTIMENTOS: 4.5 (4e) PROMOÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE BAIXO TEOR DE CARBONO

Leia mais

NOVOS HÁBITOS SUSTENTÁVEIS SEMINÁRIO MINISTÉRIO DO AMBIENTE

NOVOS HÁBITOS SUSTENTÁVEIS SEMINÁRIO MINISTÉRIO DO AMBIENTE NOVOS HÁBITOS SUSTENTÁVEIS SEMINÁRIO MINISTÉRIO DO AMBIENTE Luanda 3 de Fevereiro de 2014 2 Novos Hábitos Sustentáveis Quem deve PARTICIPAR? Adquirir Competências. Partilhar Experiências. Decisores, Directores

Leia mais

Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto. Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração

Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto. Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Funchal, 22 de maio de 2015 Cidade do Porto, Diagnóstico

Leia mais

Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais

Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais ANA MORGADO DE BRITO NEVES Orientador: Mestre José Carlos Ribeiro Ferreira

Leia mais

Orçamento Plurianual da UE

Orçamento Plurianual da UE Orçamento Plurianual da UE 2014/2020 José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspetivas financeiras Estratégia Europa 2020 Crescimento Inteligente

Leia mais

CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES. 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória.

CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES. 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória. CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória. 2 Apresentação do formulário completo. 3 Orçamento FEDER em conformidade com o que está

Leia mais

CRIAR VALOR, CONSTRUIR O FUTURO

CRIAR VALOR, CONSTRUIR O FUTURO Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares º DA INDÚSTRIA CONGRESSO PORTUGUESA AGRO-ALIMENTAR CRIAR VALOR, CONSTRUIR O FUTURO PROPOSTA DE PARCERIA CONVENTO DO BEATO LISBOA 4 DE ABRIL 2017 6º

Leia mais

ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO

ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO PLANOS ESTRATÉGICOS DE DESENVOLVIMENTO URBANO AVISO DE CONCURSO Nº ALT20 06 2016 18 ALT20 16 2016 19 ALT20 43 2016 20 DOMÍNIO DA SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA

Leia mais

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS Despacho n.º 436-A 2017

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS Despacho n.º 436-A 2017 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DAS ESCOLAS 2017 Despacho n.º 436-A 2017 PREÂMBULO O Orçamento Participativo constitui um instrumento que tem vindo a ser adotado por um conjunto crescente

Leia mais

Plano de Regeneração Urbana. Zona Histórica de Vila Real. Concurso de Ideias (conceção) Auscultação à População ARTIGO 1º.

Plano de Regeneração Urbana. Zona Histórica de Vila Real. Concurso de Ideias (conceção) Auscultação à População ARTIGO 1º. Plano de Regeneração Urbana Zona Histórica de Vila Real Concurso de Ideias (conceção) Auscultação à População ARTIGO 1º Enquadramento A CIP Confederação Empresarial de Portugal tem vindo a desenvolver

Leia mais

CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra

CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra CARTA DE RECOMENDAÇÕES Elaborada pelos participantes do 2º Encontro da Rede Participação Juvenil de Sintra 03.03.2012 PARTICIPAÇÃO EM ACTIVIDADES JUVENIS 1. Realizar inquéritos, a nível local, para averiguar

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade Câmara Municipal: Vila CASCAIS Cascais Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da vila 20,12 Km 2 População total 33.255 hab. Dimensão da ZSTA 670 m População

Leia mais

CARTA DE DESPORTO DO CONCELHO DE CASCAIS PROGRAMAA DE EXECUÇÃO JUNHO 2010 PERCUR RSO. envestiga

CARTA DE DESPORTO DO CONCELHO DE CASCAIS PROGRAMAA DE EXECUÇÃO JUNHO 2010 PERCUR RSO. envestiga CARTA DE DESPORTO DO CONCELHO DE CASCAIS PROGRAMAA DE EXECUÇÃO PERCUR RSO envestiga estudos e processos de investigação e de engenharia social, Lda 1. 1.1 INTRODUÇÃO Refere-se o presente documento à programação

Leia mais

AGENDA 21 LOCAL DE MOGADOURO

AGENDA 21 LOCAL DE MOGADOURO AGENDA 21 LOCAL DE MOGADOURO Resultados da primeira reunião do Fórum Participativo Realizada no dia 2 de Junho de 2006 4 de Agosto de 2006 Versão para o Grupo Coordenador Equipa Técnica Na realização do

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores

Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores PREÂMBULO As políticas públicas dirigidas à juventude assumem nos dias de hoje uma transversalidade indiscutível. O estabelecimento

Leia mais

Eixo II MECANISMOS DE CONTROLE SOCIAL, ENGAJAMENTO E CAPACITAÇÃO DA SOCIEDADE PARA O CONTROLE DA GESTÃO PÚBLICA

Eixo II MECANISMOS DE CONTROLE SOCIAL, ENGAJAMENTO E CAPACITAÇÃO DA SOCIEDADE PARA O CONTROLE DA GESTÃO PÚBLICA 5 Eixo II MECANISMOS DE CONTROLE SOCIAL, ENGAJAMENTO E CAPACITAÇÃO DA SOCIEDADE PARA O CONTROLE DA GESTÃO PÚBLICA 1 CONTROLE SOCIAL: O controle social é entendido como a participação do cidadão na gestão

Leia mais

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb Portugal 2020: Objetivos e Desafios 2014-2020 António Dieb Porto, 11 de julho de 2016 Tópicos: 1. Enquadramento Estratégico (EU 2020) 2. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 3. Estrutura Operacional

Leia mais

Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa

Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa Workshop sobre Inclusão e Formação Financeira com Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa Estratégia para a formação financeira Susana Narciso Departamento de Supervisão Comportamental 11 de julho

Leia mais

Plano de Ação do CLAS de Cascais

Plano de Ação do CLAS de Cascais Plano de Ação do CLAS de Cascais 2016 1 Introdução No quadro das competências do Conselho Local de Ação Social (CLAS) 1 a ação do seu Núcleo Executivo em 2016 vai desenvolver-se em 4 eixos de atuação:

Leia mais

InvestimoZ Fundo Português de Apoio ao. Oportunidades de Investimento. Novembro de 2015

InvestimoZ Fundo Português de Apoio ao. Oportunidades de Investimento. Novembro de 2015 InvestimoZ Parceiro no Investimento em Moçambique InvestimoZ Fundo Português de Apoio ao Investimento em Moçambique Oportunidades de Investimento Novembro de 2015 Aspetos a abordar História do InvestimoZ

Leia mais

Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria da Transparência Pública Coordenadoria do Orçamento Democrático

Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria da Transparência Pública Coordenadoria do Orçamento Democrático Prefeitura Municipal de João Pessoa Secretaria da Transparência Pública Coordenadoria do Orçamento Democrático Orçamento Democrático João Pessoa Ano IV Definição Instrumento de Participação Direta da população

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação

Sistema de Incentivos à Inovação Sistema de Incentivos à Inovação Inovação Produtiva e Empreendedorismo Qualificado até concursos abertos 26 de abril de 2012 sistema de incentivos à inovação Inovação Produtiva e Empreendedorismo Qualificado

Leia mais

O PAPEL DAS JUNTAS DE FREGUESIA E A SUA ARTICULAÇÃO COM AS QUESTÕES DE SAÚDE

O PAPEL DAS JUNTAS DE FREGUESIA E A SUA ARTICULAÇÃO COM AS QUESTÕES DE SAÚDE O PAPEL DAS JUNTAS DE FREGUESIA E A SUA ARTICULAÇÃO COM AS QUESTÕES DE SAÚDE Hugo de Sousa Lopes Junta de Freguesia de Freamunde ACeSVale do Sousa Norte Sobre o que falar? Sobre o que falar? Sobre o que

Leia mais

Quem é o meu próximo? Proximidade, justiça e responsabilidade

Quem é o meu próximo? Proximidade, justiça e responsabilidade Quem é o meu próximo? Proximidade, justiça e responsabilidade A evolução de um conceito ( próximo ), matriz de uma civilização global. A proximidade, relação que reclama justiça e responsabilidade pelo

Leia mais

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras

Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras Regulamento de Apoio a Iniciativas Regulares ou Pontuais, de Natureza Educativa, Desportiva, Recreativa, Cultural, Social e Outras 1 NOTA JUSTIFICATIVA O Município de Chaves entende como sendo de interesse

Leia mais

COMO ESTÃO OS PORTAIS DE TRANSPARÊNCIA E OS SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO (SIC) DA PREFEITURA E DA CÂMARA?

COMO ESTÃO OS PORTAIS DE TRANSPARÊNCIA E OS SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO (SIC) DA PREFEITURA E DA CÂMARA? Boletim Nº www.observatoriopiracicaba.org.br COMO ESTÃO OS PORTAIS DE TRANSPARÊNCIA E OS SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO (SIC) DA PREFEITURA E DA CÂMARA? MAIO 2014 A transparência e o acesso aos documentos

Leia mais

Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior. Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras

Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior. Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras Sessão de Divulgação TAGUS2020 Ribatejo Interior Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola e Bolsa Nacional de Terras A nossa Visão Potenciar o máximo aproveitamento e utilização do território

Leia mais

Inauguração das instalações cedidas ao Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental

Inauguração das instalações cedidas ao Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental INTERVENÇÃO DO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS Dr. Isaltino Afonso Morais Inauguração das instalações cedidas ao Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de Lisboa

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CASTELO DE VIDE Números para uma reflexão e base para uma estratégia. Ano 2016

GESTÃO FINANCEIRA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CASTELO DE VIDE Números para uma reflexão e base para uma estratégia. Ano 2016 GESTÃO FINANCEIRA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CASTELO DE VIDE Números para uma reflexão e base para uma estratégia. Ano 2016 PREÂMBULO No âmbito da apresentação do Relatório e Contas do Município de Castelo

Leia mais

Ponto 10.1. Proposta das Normas do Orçamento Participativo de Pombal

Ponto 10.1. Proposta das Normas do Orçamento Participativo de Pombal Cópia de parte da ata da Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Pombal nº0014/cmp/15, celebrada em 25 de Junho de 2015 e aprovada em minuta para efeitos de imediata execução. Ponto 10.1. Proposta das

Leia mais

Comissão Nacional de Ciência e Tecnologia Combate à Desertificação

Comissão Nacional de Ciência e Tecnologia Combate à Desertificação Comissão Nacional de Ciência e Tecnologia Combate à Desertificação Maria José Roxo O papel do Comité de Ciência e Tecnologia Estabelecido pelo artigo 24 da Convenção Mandato e termos de referência adoptados

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE GONDOMAR

CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE GONDOMAR APROVADO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR EM 26/03/1998 APROVADO PELA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE GONDOMAR EM 28/04/1998 A valorização da participação da população no processo de desenvolvimento do concelho

Leia mais

Recreio Interativo no Jardim de Infância

Recreio Interativo no Jardim de Infância Recreio Interativo no Jardim de Infância Para efeito de Candidatura ao Orçamento Participativo 2012 Câmara Municipal de Odemira Projeto de Requalificação do espaço de recreio do Jardim de Infância de Vila

Leia mais

INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS

INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS NERA, 25 de novembro de 2016 Internacionalização Enquadramento Desafios da Internacionalização

Leia mais

PROJETO U-BIKE PORTUGAL

PROJETO U-BIKE PORTUGAL PROJETO U-BIKE PORTUGAL Lisboa Auditório do IRHU 28 de janeiro 2016 PROJETO U-BIKE PORTUGAL Auditório do IRHU 28 jan 2016 1. Enquadramento 2. Objetivos 3. Regulamento Geral do Projeto 4. Protocolo IMT

Leia mais

Estratégia para a promoção da utilização dos modos suaves

Estratégia para a promoção da utilização dos modos suaves Estratégia para a promoção da utilização dos modos suaves Eng.ª Rita Soares Seminário de divulgação e participação pública, Aveiro 12.06.2013.PT Transportes Inovação e Sistemas, S.A. 1 15 Objetivos Estratégicos

Leia mais

V Bienal de Culturas Lusófonas Câmara Municipal de Odivelas

V Bienal de Culturas Lusófonas Câmara Municipal de Odivelas V Bienal de Culturas Lusófonas Câmara Municipal de Odivelas Cerimónia de Abertura 4 de maio, 17h00 Centro de Exposições de Odivelas Intervenção de Sua Excelência, Secretário Executivo da CPLP, Senhor Embaixador

Leia mais

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de

Núcleo Executivo do CLAS de Mafra, 28 Maio de Plano de Ação Rede Social Mafra Eixo I - DEMOGRAFIA E EQUIPAMENTOS (INFRA-ESTRUTURAS DE APOIO) Objectivo geral 1. Reforçar as estruturas de apoio ao idoso Objectivo Específico 1. Aumentar a capacidade

Leia mais

a 2015/16 Nesta A quem se dirige? público, privado municípios onde locais; em Geografia; Quem

a 2015/16 Nesta A quem se dirige? público, privado municípios onde locais; em Geografia; Quem Projetoo Nós Propomos! Cidadaniaa e Inovação na Educação Geográfica a 2015/16 Quem o promove? Nesta sua 5ª edição, o Projeto Nós Propomos! Cidadania, SustentabiliS idade e Inovação na Educação Geográfica,

Leia mais

ELEIÇÕES / PROGRAMA ELEITORAL LISTA B

ELEIÇÕES / PROGRAMA ELEITORAL LISTA B ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE DOENTES DE PARKINSON ELEIÇÕES / 2012-2014 PROGRAMA ELEITORAL LISTA B Todos juntos somos fortes Não há nada a temer Ao meu lado há um amigo Que é preciso proteger Chico Buarque

Leia mais

LA COOPERACIÓN INTERNACIONAL E METROPOLITANA DE CANOAS

LA COOPERACIÓN INTERNACIONAL E METROPOLITANA DE CANOAS Seminário de Planificación Urbana y Metropolización: Experiencias y Desafios Posadas, 21 de agosto de 2014 LA COOPERACIÓN INTERNACIONAL E METROPOLITANA DE CANOAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS E COOPERAÇÃO Constituição

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE PENICHE. Preâmbulo

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE PENICHE. Preâmbulo REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE PENICHE Preâmbulo Os jovens possuem um grande potencial de mudança de mentalidades e de modernização da sociedade, devendo o Município desenvolver a sua

Leia mais

Pró-Natalidade e de Apoio às Famílias Numerosas

Pró-Natalidade e de Apoio às Famílias Numerosas Pró-Natalidade e de Apoio às Famílias Numerosas 16 de março 2015 Apresentação. Compreendo que A Melhor Cidade para Viver não pode passar ao lado do problema estrutural número 1 do país e do desenvolvimento

Leia mais

Lisboa 2012 FICHA DE CANDIDATURA

Lisboa 2012 FICHA DE CANDIDATURA Lisboa 2012 Refª: 047 Reajustar Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 Lisboa Telefone: 21 322 73 60 Email - bip.zip@cm-lisboa.pt

Leia mais

SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A

SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A MADEIRA-AÇORES-CANÁRIAS 2014-2020 Angra do Heroísmo, 29 janeiro 2016 QUAL O TERRITÓRIO DO ESPAÇO DE COOPERAÇÃO? - As regiões insulares ultraperiféricas de

Leia mais

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade

Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Projecto GPS Gabinete de Proximidade para a Sustentabilidade Actividade Formativa - Intervenção Comunitária Data 13 e 14 de Maio de 2009 Local Auditório do Edifício Cultural Município de Peniche Participação:

Leia mais

Sessão de Divulgação PDR DLBC Terras de Basto

Sessão de Divulgação PDR DLBC Terras de Basto Sessão de Divulgação PDR 2020 - DLBC Terras de Basto Operação 10.2.1.1 - Pequenos investimentos nas explorações agrícolas Promover a melhoria das condições de vida, de trabalho e de produção dos agricultores;

Leia mais

UGT BRAGA União Geral de Trabalhadores

UGT BRAGA União Geral de Trabalhadores RELATÓRIO DA ATIVIDADE SINDICAL ANO DE 2015 O Relatório e as Contas que o Secretariado submete à discussão e aprovação do Conselho Geral, reflete a atividade da UGT-BRAGA no decurso do exercício de 2015.

Leia mais