Solução RCR DESENVOLVER

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Solução RCR DESENVOLVER"

Transcrição

1 Solução RCR DESENVOLVER Destinatários Micro e pequenas empresas Objectivo da solução A Solução RCR DESENVOLVER disponibiliza as ferramentas e o apoio necessários para as empresas que procuram soluções avançadas para a sua actividade, ao nível da gestão, da fiscalidade e financeiro. Fundamento da Solução RCR Desenvolver A Solução RCR DESENVOLVER assenta em serviços de consultoria. Os serviços de consultoria abrangem um leque alargado de ferramentas que estão disponíveis avulsamente. Serviços integrados na solução A Solução RCR DESENVOLVER é composta pela Consultoria de gestão, pela Consultoria Financeira e pela Consultoria Fiscal. Consultoria de gestão O serviço de consultoria de gestão da RCR abrange uma série de ferramentas de gestão que permite ir ao encontro de necessidades específicas, na gestão das empresas. Fundamento da Consultoria de gestão O serviço de Consultoria de gestão é um serviço mais avançado que se compõe por várias ferramentas de gestão que funcionam de forma avulsa. Serviços integrantes O serviço de Consultoria de gestão prestado pela RCR abrange as seguintes ferramentas de gestão: Projectos de financiamento bancário

2 Candidaturas a sistemas de incentivo Plano de negócios Estudos de viabilidade económico-financeira Contabilidade por centro de custos Controlo de gestão Negociação bancária Avaliação de empresas Recuperação de empresas Dissolução e liquidação de sociedades PROJECTOS DE FINANCIAMENTO BANCÁRIO A RCR elabora projectos de financiamento bancário, com o objectivo de permitir a demonstração da viabilidade económico-financeira do(s) investimento(s). A elaboração de um projecto de financiamento bancário culmina na elaboração de um estudo demonstrativo da viabilidade do(s) projecto(s) em causa que, terminada a sua elaboração, é entregue ao cliente. A elaboração de um projecto de financiamento bancário impõe uma componente presencial para disponibilização de informação necessária á elaboração do estudo, que obriga a reuniões entre a RCR e o cliente. O número e a periodicidade das reuniões são em função das necessidades, e/ou complexidade, que os projectos apresentem. Para que a RCR possa desenvolver o estudo e corresponder aos níveis de qualidade a que se compromete nos serviços que presta, é necessário que o cliente garanta a disponibilização da informação que lhe for requerida, e dentro dos tempos estabelecidos para o efeito.

3 A prestação deste serviço é formalizada em função de cada projecto elaborado. À elaboração de projectos de financiamento bancário, é possível adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. CANDIDATURAS A SISTEMAS DE INCENTIVO A RCR elabora candidaturas a sistemas de incentivo no âmbito do QREN, MODCOM, IEFP (PEOE), etc., no sentido de obter financiamento que permita a concretização de objectivos. Sejam eles a criação de um novo negócio, como seja expandir ou, ainda, modernizar um negócio actual. Toda a documentação elaborada e gerada, no âmbito da candidatura, é posteriormente transmitida ao cliente. A elaboração de candidaturas a sistemas de incentivo impõe uma componente presencial para disponibilização de informação necessária à sua elaboração, que obriga a reuniões entre a RCR e o cliente. O número e a periodicidade das reuniões são em função das necessidades, e/ou complexidade, que as candidaturas apresentem. Todos os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados, na troca de informação, entre o cliente e a RCR.

4 Para que a RCR possa desenvolver a candidatura e corresponder aos níveis de qualidade a que se compromete nos serviços que presta, é necessário que o cliente garanta a disponibilização da informação que lhe for requerida, e dentro dos tempos estabelecidos para o efeito. A elaboração da candidatura é formalizada mediante um contrato de prestação de serviços entre a RCR e o cliente. À elaboração de candidaturas a sistemas de incentivo, é possível adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. PLANO DE NEGÓCIOS A RCR elabora planos de negócio com o objectivo de fornecer uma estruturação, demonstração e defesa de uma nova ideia de negócio, ou para o crescimento ou expansão de um actual negócio. O plano de negócios elaborado contempla uma análise de mercado social e económica, mas também uma avaliação financeira sobre a situação futura da empresa, plano de incentivos, fontes de financiamento, plano de tesouraria e rentabilidade do projecto. Toda a documentação elaborada e gerada, no âmbito do plano de negócios, é posteriormente transmitida ao cliente.

5 A elaboração do plano de negócios impõe uma componente presencial para disponibilização de informação necessária à sua elaboração, que obriga a reuniões entre a RCR e o cliente. O número e periodicidade das reuniões são em função das necessidades, e/ou complexidade, que as candidaturas apresentem. Todos os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados na troca de informação entre o cliente e a RCR. Para que a RCR possa desenvolver o plano de negócios e corresponder aos níveis de qualidade a que se compromete nos serviços que presta, é necessário que o cliente garanta a disponibilização da informação que lhe for requerida, e dentro dos tempos estabelecidos para o efeito. A elaboração do plano de negócios é formalizada, mediante um contrato de prestação de serviços entre a RCR e o cliente. À elaboração do plano de negócios, é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÓMICO-FINANCEIRA A RCR elabora estudos de viabilidade económico-financeira, no sentido de transmitir um diagnóstico económico-financeiro do projecto a realizar, segundo diferentes perspectivas de análise.

6 Toda a documentação elaborada e gerada, no âmbito do estudo de viabilidade, é posteriormente transmitida ao cliente. A elaboração do estudo de viabilidade económico-financeira impõe uma componente presencial para disponibilização de informação necessária à sua elaboração, que obriga a reuniões entre a RCR e o cliente. O número e a periodicidade das reuniões são em função das necessidades, e/ou complexidade, que as candidaturas apresentem. Todos os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados na troca de informação entre o cliente e a RCR. Para que a RCR possa desenvolver o estudo de viabilidade económico-financeira e corresponder aos níveis de qualidade a que se compromete nos serviços que presta é necessário que o cliente garanta a disponibilização da informação que lhe for requerida, e dentro dos tempos estabelecidos para o efeito. A prestação deste serviço é formalizada em função de cada estudo de viabilidade económico-financeira elaborado. À elaboração do estudo de viabilidade económico-financeira, é possível adicionar qualquer serviço prestado pela RCR.

7 CONTABILIDADE POR CENTRO DE CUSTOS A RCR disponibiliza a contabilidade por centro de custos como extensão da contabilidade geral. Esta ferramenta permite analisar os resultados por diversos centros de custos, de forma individualizada, e respectiva rentabilidade. Permite determinar, por segmentos de negócio, produto, área geográfica, departamento, etc., os diferentes contributos para os resultados globais da empresa, que são de grande importância quando se pretende um nível de gestão mais rigoroso. Toda a documentação elaborada no âmbito do serviço prestado é posteriormente transmitida ao cliente. A RCR disponibiliza para os seus clientes todos os resultados documentais. Estes são disponibilizados online, no portal da RCR, através de uma área reservada e restrita, a cada cliente. Como forma de comunicação, e troca de informação, entre a RCR e os seus clientes, são usados os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) mais convenientes a cada cliente. Sendo a contabilidade por centro de custos uma ferramenta que decorre do serviço de contabilidade, o desenvolvimento desta ferramenta obedece às mesmas condições que o serviço de contabilidade. Assim, para que o serviço possa ser concretizado é necessário que o cliente garanta a disponibilização mensal da sua documentação, devidamente organizada, até ao dia 15 do mês seguinte. O acesso ao serviço de contabilidade é formalizado, mediante um contrato de prestação de serviços válido, por um ano, e renovável por igual período.

8 A contabilidade por centro de custos só pode ser elaborada como parte integrante do serviço de contabilidade. A esta ferramenta é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. A prestação deste serviço pode ocorrer nas instalações da RCR ou nas instalações do cliente, em regime de outsourcing. Em regime de outsourcing, o serviço pode ser realizado nas instalações do cliente por colaboradores da RCR ou por supervisão da RCR, dos procedimentos realizados pelos colaboradores da empresa cliente. Em ambas as modalidades, o cliente não tem necessidade de adquirir o software de gestão, podendo usufruir do software de gestão disponibilizado pela RCR. CONTROLO DE GESTÃO A elaboração do controlo de gestão, com base na análise dos desvios apurados mensalmente, permite acompanhar e comparar, todos os meses, os resultados previstos, orçamentados, com os resultados obtidos, identifica as fontes de desvio e permite a tomada de decisões correctivas do negócio, de forma atempada, promovendo soluções em tempo oportuno, para o cumprimento dos objectivos e a melhoria dos resultados. Na elaboração do controlo de gestão a RCR gera e disponibiliza ao cliente, com periodicidade mensal, um conjunto de indicadores apurados e análises sob a forma de relatório. A RCR disponibiliza os resultados documentais, presencialmente na empresa do cliente ou nas instalações da RCR.

9 Como forma de comunicação, e troca de informação, entre a RCR e os seus clientes são usados os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) mais convenientes a cada cliente. Para o desenvolvimento do controlo de gestão é necessária a participação do cliente na definição dos valores de orçamento. O acesso ao serviço de controlo de gestão é formalizado mediante um contrato de prestação de serviços, válido por um ano, e renovável por igual período. Ao serviço de controlo de gestão, é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. A prestação deste serviço decorre nas instalações da RCR e do próprio cliente. AVALIAÇÃO DE EMPRESAS A RCR presta o serviço de avaliação de empresas, no sentido de determinar o valor num dado momento, de uma empresa, participação social, ou grupo de empresas, indo ao encontro da necessidade dos clientes em avaliar o valor global de uma empresa, seja para a venda de participações na empresa, seja para a venda da própria empresa. O estudo elaborado, no âmbito do serviço prestado, é posteriormente transmitido ao cliente.

10 O serviço de avaliação de empresas impõe uma componente presencial para disponibilização de informação necessária à sua elaboração, que obriga a reuniões entre a RCR e o cliente. O número e periodicidade das reuniões são em função das necessidades, e/ou complexidade, que as candidaturas apresentem. Todos os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados na troca de informação entre o cliente e a RCR. Para que a RCR possa desenvolver o serviço de avaliação de empresas e corresponder aos níveis de qualidade a que se compromete, nos serviços que presta, é necessário que o cliente garanta a disponibilização da informação que lhe for requerida, e dentro dos tempos estabelecidos para o efeito. A prestação deste serviço é formalizada em função de cada serviço de avaliação elaborado. À prestação do serviço de avaliação de empresas, é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. NEGOCIAÇÃO BANCÁRIA : A RCR, graças às suas condições preferenciais junto da banca, presta o serviço de negociação bancária, no sentido de promover uma maior facilidade dos seus clientes na obtenção de financiamento.

11 Na prestação do serviço de negociação bancária, a RCR oferece aos seus clientes um acompanhamento de todo o processo de negociação. Toda a documentação elaborada e gerada, no âmbito do serviço de negociação bancária, é veiculada para o cliente. O serviço de negociação bancária é prestado essencialmente de forma presencial. No entanto, os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados na troca de informação entre o cliente e a RCR. Para a prestação do serviço de negociação bancária, não existe qualquer condição de participação do cliente, além da transmissão, por parte deste, da informação em causa para efeitos de intervenção. A prestação deste serviço é formalizada em função de cada serviço de negociação desenvolvido. À prestação do serviço de negociação bancária, é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS

12 O serviço de recuperação de empresas tem por objectivo analisar a situação da empresa, no sentido de identificar os elementos (banca, fornecedores, etc.) que permitam uma recuperação da empresa, e incidir, junto destes, no sentido de uma renegociação das dívidas em causa. A RCR põe este serviço à disposição aos clientes, acompanhando todo processo de negociação junto das instituições em causa. O estudo elaborado no âmbito do serviço prestado é posteriormente transmitido ao cliente. O serviço de recuperação de empresas impõe uma componente presencial para disponibilização de informação necessária à sua elaboração, que obriga a reuniões entre a RCR e o cliente. O número e a periodicidade das reuniões são em função das necessidades, e/ou complexidade, que as candidaturas apresentem. Todos os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados na troca de informação entre o cliente e a RCR. Para que a RCR possa desenvolver o serviço de recuperação de empresas e corresponder aos níveis de qualidade a que se compromete nos serviços que presta, é necessário que o cliente garanta a disponibilização da informação que lhe for requerida, e dentro dos tempos estabelecidos para o efeito. A prestação deste serviço é formalizada em função de cada serviço de recuperação desenvolvido. À prestação do serviço de recuperação de empresas, é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR.

13 DISSOLUÇÃO E LIQUIDAÇÃO EMPRESAS A RCR presta o serviço de dissolução e liquidação com o objectivo de dar resolução à opção do cliente de cessar a actividade da sua empresa. O estudo elaborado, no âmbito do serviço prestado, é posteriormente transmitido ao cliente. O serviço de dissolução e liquidação de empresas impõe uma componente presencial para disponibilização de informação necessária à sua elaboração, o que obriga a reuniões entre a RCR e o cliente. O número e a periodicidade das reuniões são em função das necessidades, e/ou complexidade, que as candidaturas apresentem. Todos os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados na troca de informação entre o cliente e a RCR. Para que a RCR possa desenvolver o serviço de dissolução e liquidação de empresas e corresponder aos níveis de qualidade a que se compromete nos serviços que presta, é necessário que o cliente garanta a disponibilização da informação que lhe for requerida, e dentro dos tempos estabelecidos para o efeito. A prestação deste serviço é formalizada em função de cada serviço de dissolução e liquidação desenvolvido.

14 À prestação do serviço de dissolução e liquidação de empresas, é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. Consultoria financeira O serviço de consultoria financeira é concretizado no sentido de procurar a modalidade de financiamento mais adequada para o cliente. O serviço inicia-se com uma análise da origem da necessidade, seguida de uma simulação das operações de financiamento. A RCR presta apoio na escolha da melhor solução de financiamento, na negociação com as instituições financeiras e no acompanhamento processual necessário, até à disponibilização do financiamento. Fundamento da consultoria financeira O serviço de consultoria financeira é um serviço que permite o acesso a um leque alargado de opções de financiamento, abrangendo o Leasing imobiliário, Leasing mobiliário, Factoring, fomento à construção, Crédito imobiliário (crédito à habitação), Crédito espaço comercial, Crédito automóvel e Crédito à tesouraria. Toda a documentação elaborada e gerada, no âmbito da consultoria financeira, é veiculada para o cliente. O serviço de consultoria financeira é, essencialmente, prestado de forma presencial. No entanto, os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados na troca de informação entre o cliente e a RCR.

15 Enquanto produto do serviço prestado, resultarão, para o cliente, todos os documentos elaborados para o efeito. Para a prestação do serviço de consultoria financeira, não existe qualquer condição de participação do cliente, além da transmissão, por parte deste, da informação necessária para o efeito. A elaboração do projecto de financiamento é formalizada mediante um contrato de prestação de serviços entre a RCR e o cliente. A prestação deste serviço é formalizada em função de cada projecto elaborado. À prestação do serviço de consultoria financeira, é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR. Consultoria fiscal A RCR desenvolve o serviço de consultoria fiscal, traduzindo-se num serviço completo de fiscalidade com o planeamento e supervisão fiscal das empresas. O planeamento fiscal pretende promover, nas empresas, uma optimização das opções legais para a eliminação das ineficiências fiscais, a redução da carga fiscal, no âmbito da legislação fiscal, o estudo e o aconselhamento de estratégias fiscais para investimentos e o estudo e aconselhamento com o objectivo de adoptar práticas, tendo em vista uma optimização fiscal.

16 A supervisão fiscal permite a revisão dos procedimentos adoptados pela empresa com a finalidade do cumprimento das suas obrigações fiscais e o correcto apuramento dos impostos. Fundamento da consultoria fiscal O serviço de consultoria fiscal é um serviço que permite uma resposta completa em todo o domínio fiscal. Toda a documentação elaborada e gerada, no âmbito da consultoria fiscal, é veiculada para o cliente. O serviço de consultoria fiscal é prestado essencialmente de forma presencial. No entanto os suportes de comunicação (telefone, carta, fax e ) poderão ser usados na troca de informação entre o cliente e a RCR. Para a prestação do serviço de consultoria fiscal, não existe qualquer condição de participação do cliente, além da transmissão, por parte deste, da informação em causa para efeitos de intervenção. Nos casos específicos de pedido de pareceres, a informação transmitida deverá ter um suporte documental (formato escrito). A prestação do serviço de consultoria fiscal pode funcionar para o cliente sob a forma de avença mensal, mediante um contrato de prestação de serviços válido por um ano, e renovável por igual período. Por outro lado, a prestação deste serviço pode funcionar em função de cada solicitação de parecer técnico. À prestação do serviço de consultoria fiscal, é possível o cliente adicionar qualquer serviço prestado pela RCR.

17

A Solução RCR GERIR disponibiliza os serviços e o apoio essencial para introduzir mais tranquilidade e segurança na gestão das empresas.

A Solução RCR GERIR disponibiliza os serviços e o apoio essencial para introduzir mais tranquilidade e segurança na gestão das empresas. Solução RCR GERIR Destinatários Micro e pequenas empresas Objectivo da solução A Solução RCR GERIR disponibiliza os serviços e o apoio essencial para introduzir mais tranquilidade e segurança na gestão

Leia mais

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA AMedi T Finance é a mais recente aposta do Grupo Medi T. É uma organização multidisciplinar que presta serviços profissionais nasáreas da Assessoria Financeira, Contabilidade, Auditoria e Consultoria.

Leia mais

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO

PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO CVGARANTE SOCIEDADE DE GARANTIA MÚTUA PROMOTORES: PARCEIROS/CONSULTORES: FUNCIONAMENTO RESUMO 14 de Outubro de 2010 O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às empresas,

Leia mais

apresentação corporativa

apresentação corporativa apresentação corporativa 2 Índice 1. Apresentação da BBS a) A empresa b) Evolução c) Valores d) Missão e Visão 2. Áreas de Negócio a) Estrutura de Serviços b) Accounting/Tax/Reporting c) Management & Consulting

Leia mais

Apresentação da empresa

Apresentação da empresa Apresentação da empresa A nossa Missão Ajudar as empresas a enfrentar os desafios do presente e do futuro e a encontrar ou retomar os caminhos do sucesso Sabemos que cada problema tem solução e que cada

Leia mais

A PMConsultores, é uma trusted advisor, empenhada em ser um agente de valor acrescentado e elemento diferenciador para a competitividade das PMEs.

A PMConsultores, é uma trusted advisor, empenhada em ser um agente de valor acrescentado e elemento diferenciador para a competitividade das PMEs. Parcerias com valor A PMConsultores, é uma trusted advisor, empenhada em ser um agente de valor acrescentado e elemento diferenciador para a competitividade das PMEs. A nossa equipa de consultores é especialista,

Leia mais

O seu parceiro de negócios. APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1

O seu parceiro de negócios. APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1 O seu parceiro de negócios APRESENTAÇÃO AGEMPER LISBOA XX de junho de 2013 1 Serviços prestados A AGEMPER iniciou a sua actividade há mais de 50 anos e actualmente presta serviços em diversas áreas Contabilidade

Leia mais

Manual da Garantia Mútua

Manual da Garantia Mútua Março de 2007 Manual da Garantia Mútua O que é a Garantia Mútua? É um sistema privado e de cariz mutualista de apoio às pequenas, médias e micro empresas (PME), que se traduz fundamentalmente na prestação

Leia mais

Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa

Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa Catala Consulting, Lda. Apresentação da empresa A nossa Missão Ajudar as empresas a enfrentar os desafios do presente e do futuro e a encontrar ou retomar os caminhos do sucesso Sabemos que cada problema

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Serpa Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar à disposição das

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

Criamos. valor à sua empresa

Criamos. valor à sua empresa Criamos valor à sua empresa ORGANIZAÇÃO Somos o que fazemos repetidamente. Então, a excelência não é um acto isolado, mas sim um hábito. Aristóteles Compromisso A FISCOSEGUR é uma organização que presta

Leia mais

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária

Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Abril de 2008 Bashen Agro Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária 1 Bashen Agro Um projecto Consultoria e sistemas de gestão AgroPecuária Parceria FZ AGROGESTÃO Consultoria em Meio Rural, Lda Av.

Leia mais

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines

Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines Programa FINICIA Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho de Sines Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo) Pretende-se colocar

Leia mais

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME

Santander Totta. Santander Totta. Especializado no Negócio de PME Santander Totta Santander Totta Especializado no Negócio de PME O Banco Santander Totta está integrado num dos maiores Grupos Financeiros a nível Mundial. Distingue-se pela sua capacidade de oferecer as

Leia mais

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas Financiamento e Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Concelho da Nazaré no âmbito do Programa FINICIA Anexo I ao protocolo financeiro e de cooperação Normas e Condições de Acesso Artigo 1º. (Objectivo)

Leia mais

Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos

Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos Linha de apoio à reestruturação de dívida bancária das empresas dos Açores- Condições e Procedimentos 1. Beneficiários Empresas com sede na Região Autónoma dos Açores que não tenham como actividade principal

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

A ÁREA DE PRÁTICA DE COMERCIAL E SOCIETÁRIO

A ÁREA DE PRÁTICA DE COMERCIAL E SOCIETÁRIO A ÁREA DE PRÁTICA DE COMERCIAL E SOCIETÁRIO ABBC A ABBC é uma sociedade de advogados full service com origem em Lisboa, em 1982. Actualmente, conta com uma equipa de 56 advogados. Os advogados da Sociedade

Leia mais

Balanço das Medidas do Domínio de Valorização do Capital Humano e Gestão de Apoio à Segurança Social

Balanço das Medidas do Domínio de Valorização do Capital Humano e Gestão de Apoio à Segurança Social Balanço das do Domínio de Valorização do Capital Humano e Gestão de Apoio à Segurança Social Dr. Hugo Brás ENAD. 31 de Agosto de 2015 AGENDA Academia INSS Transferência de Conhecimento Apoio Operacional

Leia mais

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com Moçambique Agenda EVENTOS 2013 NEW!! Também in Company INSCREVA-SE EM inscrip@iirportugal.com VISITE www.iirportugal.com INOVAÇÃO Estimado cliente, Temos o prazer de lhe apresentar em exclusiva o novo

Leia mais

PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO

PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO PROPOSTA CONJUNTA IEFP- CASES PROGRAMA NACIONAL DE MICROCRÉDITO CONSIDERANDO: A Portaria n^ 985/2009, de 4 de Setembro, criou o Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE),

Leia mais

1. IDT Consulting. 2. Gestão da Inovação: importância e ferramentas. 3. Promoção da Criatividade e Gestão de Ideias

1. IDT Consulting. 2. Gestão da Inovação: importância e ferramentas. 3. Promoção da Criatividade e Gestão de Ideias GESTÃO DA INOVAÇÃO AGENDA 1. IDT Consulting 2. Gestão da Inovação: importância e ferramentas 3. Promoção da Criatividade e Gestão de Ideias 4. Diagnósticos Estratégicos de Inovação 5. Implementação de

Leia mais

Sistema de Informações de Crédito do Banco Central SCR

Sistema de Informações de Crédito do Banco Central SCR Departamento de Supervisão Indireta e Gestão da Informação Desig Diretoria de Fiscalização Sistema de Informações de Crédito do Banco Central SCR Visão Geral O que é o SCR Experiência em outros países

Leia mais

Garval - Sociedade de Garantia Mútua, S.A. 1 / 5

Garval - Sociedade de Garantia Mútua, S.A. 1 / 5 O preenchimento integral deste formulário, bem como o envio dos elementos solicitados, permite reduzir substancialmente o tempo de análise e pedidos adicionais de informações/elementos. A - IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

WORKSHOP :EMPREENDEDORISMO E CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

WORKSHOP :EMPREENDEDORISMO E CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO WORKSHOP :EMPREENDEDORISMO E CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO Entidade: Centro de Emprego de Loulé Tema: Apoios à Criação do Próprio Emprego e de Empresas 1. O Plano de Negócios 2. Apoios à Criação do Próprio

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA. Departamento de Relações Públicas e Comunicação

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE AERONÁUTICA. Departamento de Relações Públicas e Comunicação Departamento de Relações Públicas e Comunicação Regulamento 1. Do Departamento de Relações Públicas e Comunicação 1.1 Definição 1.2. Constituição 1.3. Articulação e procedimentos 1.4. Local de funcionamento

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE ENTIDADES FORMADORAS ASPECTOS PRINCIPAIS DA MUDANÇA O Sistema de Certificação de Entidades Formadoras, consagrado na Resolução do Conselho de Ministros nº 173/2007, que aprova

Leia mais

Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são:

Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são: Sociedades de Garantia Mútua (SGM) são: Operadores financeiros que prestam às instituições bancárias as garantias que lhes permitem disponibilizar às PME empréstimos em condições mais favoráveis. Ao partilhar

Leia mais

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA

Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Sessão de Divulgação - ALBUFEIRA Entidade: Centro de Emprego de Loulé Tema: Apoios à de Empresas e Criação do Próprio Emprego IEFP,I.P. 1. O Plano de Negócios 2. Apoios à Criação do Próprio Emprego ou

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Considerando que os Municípios dispõem de atribuições no domínio da promoção do desenvolvimento, de acordo com o disposto na alínea n) do n.º 1 do

Leia mais

Soluções de Financiamento BES. 21 de Janeiro de 2014

Soluções de Financiamento BES. 21 de Janeiro de 2014 Soluções de Financiamento BES 21 de Janeiro de 2014 Agenda I. Enquadramento II. III. IV. Soluções de Financiamento para «Começar» Soluções de Financiamento para «Crescer e Consolidar» Soluções de Financiamento

Leia mais

Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM. Fundo de Contragarantia Mútuo

Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM. Fundo de Contragarantia Mútuo Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM Fundo de Contragarantia Mútuo Sessões Turismo de Portugal, Abril 2010 Apresentação Segmentos de Actuação Linhas de Oferta

Leia mais

CURSO DE GESTÃO DE VENDAS (15 horas)

CURSO DE GESTÃO DE VENDAS (15 horas) CURSO DE GESTÃO DE VENDAS Inedem- Apotec Outono 2007 25 e 26 de Setembro 9h00 às 18h30 Dirigido a gestores da área financeira com necessidade de ferramentas informáticas de elevada eficácia na avaliação

Leia mais

Oferta de Produtos e Serviços da Caixa de Crédito Agrícola dos Açores

Oferta de Produtos e Serviços da Caixa de Crédito Agrícola dos Açores Oferta de Produtos e Serviços da Caixa de Crédito Agrícola dos Açores Particulares Residentes Empresários Empresas Sector Agrícola e Agro-industrial Outros sectores Produtos de Poupança Produtos de Investimento

Leia mais

Consultoria em COMPRAS e REDUÇÃO DE CUSTOS. Rumo à COMPETITIVIDADE das Empresas!

Consultoria em COMPRAS e REDUÇÃO DE CUSTOS. Rumo à COMPETITIVIDADE das Empresas! Consultoria em COMPRAS e REDUÇÃO DE CUSTOS Rumo à COMPETITIVIDADE das Empresas! QUEM SOMOS A EZ Trade Center apoia as empresas na OTIMIZAÇÃO DE COMPRAS e REDUÇÃO DE CUSTOS operacionais, permitindo gerar

Leia mais

Banca, Seguros e Mercados Financeiros

Banca, Seguros e Mercados Financeiros Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Vasco da Gama Sines Tecnopolo Pós-Graduação Banca, Seguros e Mercados Financeiros Edital 2ª Edição 2011 1 Enquadramento A Escola Superior

Leia mais

5º Workshop da Plataforma do Empreendedor

5º Workshop da Plataforma do Empreendedor 5º Workshop da Plataforma do Empreendedor Lisboa, AIP-CE 27 de Maio de 2010 EMPREENDEDORISMO Da ideia à actividade. O Montepio apoia a criação de negócios independentemente da sua dimensão e está disponível

Leia mais

PROGRAMA IMPULSO JOVEM

PROGRAMA IMPULSO JOVEM PROGRAMA IMPULSO JOVEM (O PROGRAMA IMPULSO JOVEM APRESENTA UM CONJUNTO DE MEDIDAS DE INCENTIVO À CRIAÇÃO DE EMPREGO JOVEM, UM DOS PRINCIPAIS DESAFIOS COM QUE PORTUGAL SE CONFRONTA ATUALMENTE.) 1. PASSAPORTE

Leia mais

Conceitos. SERVIÇOS CENTRAIS Av. da Liberdade 194, 1269-051 Lisboa Tel.: 21 317 92 00 Fax: 21 317 92 16/7. Página 1

Conceitos. SERVIÇOS CENTRAIS Av. da Liberdade 194, 1269-051 Lisboa Tel.: 21 317 92 00 Fax: 21 317 92 16/7. Página 1 Conceitos Página 1 Ficha1. Plano de Actividades O que é o Plano de Actividades? O Plano de Actividades integra o processo de planeamento e constitui uma peça fundamental, a partir da qual, se define para

Leia mais

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL

BES AS APOIO FINANCEIRO BES AS FINANCEIR ÕES ÀS EMPRESAS FINANCEIR ÕES UÇ SOL 38 PME Líder SOLUÇÕES FINANCEIRAS BES Helen King/CORBIS APOIO FINANCEIRO ÀS EMPRESAS O BES disponibiliza uma vasta oferta de produtos financeiros e serviços, posicionando-se como o verdadeiro parceiro

Leia mais

Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS

Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS DEPARTAMENTO DE SUPERVISÃO PRUDENCIAL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 10 de Março de 2014 001 Índice Enquadramento 2 Evolução do normativo

Leia mais

INSTALAÇÃO DE JOVENS AGRICULTORES. Prémio à Primeira Instalação

INSTALAÇÃO DE JOVENS AGRICULTORES. Prémio à Primeira Instalação Prémio à Primeira Instalação Destina-se a apoiar a primeira instalação do jovem agricultor através da atribuição de um prémio Objectivos. Renovar e rejuvenescer o sector agrícola. Promover a instalação

Leia mais

INSTRUÇÃO N.º 44/2012 - (BO N.º 12, 17.12.2012) SUPERVISÃO Supervisão Comportamental

INSTRUÇÃO N.º 44/2012 - (BO N.º 12, 17.12.2012) SUPERVISÃO Supervisão Comportamental INSTRUÇÃO N.º 44/2012 - (BO N.º 12, 17.12.2012) Temas SUPERVISÃO Supervisão Comportamental ASSUNTO: Comunicação de informação relativa a contratos de crédito abrangidos pelos procedimentos previstos no

Leia mais

A Concepção da Ideia

A Concepção da Ideia A Concepção da Ideia Inov@emprego - Fórum do emprego, formação e empreendedorismo do litoral alentejano Tiago Santos Sines, 7 de Novembro de 2008 Sines Tecnopolo O Sines Tecnopolo é uma associação de direito

Leia mais

GM Light GM POS GESTÃO COMERCIAL. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação

GM Light GM POS GESTÃO COMERCIAL. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação GM As soluções de Gestão comercial GM são uma ferramenta essencial e indispensável para a correcta gestão de negócio e fomentador do crescimento sustentado das Empresas. Criado de raiz para ser usado em

Leia mais

AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro

AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro AVISO N.º 15/2011 de 19 de Dezembro Havendo a necessidade de se estabelecer os termos e condições que devem obedecer a celebração dos contratos de factoring, de harmonia com o regulamentado no Decreto

Leia mais

Programa Investe Jovem. Apoio à Criação do Próprio Emprego

Programa Investe Jovem. Apoio à Criação do Próprio Emprego Programa Investe Jovem Apoio à Criação do Próprio Emprego Portal dos Incentivos Jan 2015 Índice 1 Apresentação de Tema... 2 1.1 Objeto... 2 1.2 Objetivo... 2 1.3 Destinatários do Apoio... 2 1.4 Requisitos

Leia mais

Gestão Documental e Arquivo do INSS

Gestão Documental e Arquivo do INSS Gestão Documental e Arquivo do INSS Dr. Isaac Chipalanga Chefe do Departamento de Contabilidade e Administração do Instituto Nacional de Segurança Social Workshop Protecção Social Obrigatória: Níveis de

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORAMENTO FISCAL, CONTABIL E DEPARTAMENTO PESSOAL.

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORAMENTO FISCAL, CONTABIL E DEPARTAMENTO PESSOAL. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORAMENTO FISCAL, CONTABIL E DEPARTAMENTO PESSOAL. OBJETIVO DOS TRABALHOS a) Revisão e diagnóstico sobre os procedimentos legais aplicáveis as operações financeiras e fiscais

Leia mais

ENQUADRAMENTO DO IGFIJ NA JUSTIÇA PORTUGUESA

ENQUADRAMENTO DO IGFIJ NA JUSTIÇA PORTUGUESA 1 Boas Práticas DESMATERIALIZAÇÃO PROCESSOS NA JUSTIÇA Instituto de Gestão Financeira e Infra-Estruturas da Justiça, I.P. 2 Boas Práticas GRAÇA NAMORA Coordenadora Gabinete Sistemas de Informação 29.10.2010

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Rev.: 02. Data: 05-07-2013. Mod.41/00. pág. 1

MANUAL DA QUALIDADE. Rev.: 02. Data: 05-07-2013. Mod.41/00. pág. 1 MANUAL DA QUALIDADE Rev.: 02 Data: 05-07-2013 pág. 1 Designação Social: Dupliconta Sociedade de Contabilidade, Consultadoria e Gestão Lda. Morada: Caminho do Pilar, Conjunto Habitacional do Pilar, Lote

Leia mais

Ficha de Solicitação de Garantia

Ficha de Solicitação de Garantia O preenchimento integral deste formulário, bem como o envio dos elementos solicitados, permite reduzir substancialmente o tempo de análise e pedidos adicionais de informações/elementos. A - IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo Empreendedorismo e Organização da Empresa Público-Alvo Formandos que pretendam adquirir um conjunto de conhecimentos e competências na área empresarial, que lhes permita alargar a sua compreensão e posterior

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projectos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projectos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS

UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS UMA ASSOCIAÇÃO GLOBAL PARA ALIANÇAS ESTRATÉGICAS Presente em mais de 80 países e com mais de 280 escritórios em todos os Continentes, a MGI é uma das maiores

Leia mais

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 7. Actividade Financeira. Subsector

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 7. Actividade Financeira. Subsector CEPA B. Actividade bancária e outros serviços financeiros [excluindo actividade seguradora e serviços de compra e venda de títulos financeiros (securities)] a. Aceitação de depósitos e outros fundos reembolsáveis

Leia mais

Câma m r a as a Mu M n u icipais

Câma m r a as a Mu M n u icipais Câmaras Municipais O que é o FAME? O FAME é um instrumento financeiro inovador, que consiste num fundo de apoio disponibilizado a empresários e empreendedores, com o objectivo de promover o investimento

Leia mais

AVISO N.º 03/2012 de 28 de Março

AVISO N.º 03/2012 de 28 de Março Publicado no Diário da República, I.ª Série, n.º 60, de 28 de Março AVISO N.º 03/2012 de 28 de Março Havendo necessidade de regulamentar a concessão e a classificação das operações de créditos pelas instituições

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

ESTÁGIOS EMPREGO IEFP,I.P. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL - 1 - 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE

ESTÁGIOS EMPREGO IEFP,I.P. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL - 1 - 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE IEFP,I.P. MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE, EMPREGO E SEGURANÇA SOCIAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ESTÁGIOS EMPREGO 1. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE 1.1 NIPC / NIF: 510847226 1.2 NISS: 25108472262 1.3 Denominação

Leia mais

1. As Infraestruturas

1. As Infraestruturas O CAME Centro de Acolhimento às Micro e PME, pretende dar resposta a um conjunto de necessidades identificadas na Região Alentejo: Fomentar o empreendedorismo na região; Fixar quadros na região nomeadamente

Leia mais

PHC Factoring CS. A gestão dos contratos de Factoring

PHC Factoring CS. A gestão dos contratos de Factoring PHC Factoring CS A gestão dos contratos de Factoring A solução para a gestão integrada dos vários Contratos de Factoring, as respectivas cessões, adiantamentos e recibos, bem como o controlo dos custos

Leia mais

SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira

SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira SIPPE-RAM Sistemas de Incentivos a Pequenos Projectos Empresariais da Região Autónoma da Madeira O presente documento pretende fazer um resumo do Decreto Legislativo Regional n.º 21/2/M de 21 de Agosto

Leia mais

Aviso do Banco de Portugal n.º 2/2010

Aviso do Banco de Portugal n.º 2/2010 Aviso do Banco de Portugal n.º 2/2010 A Instrução n.º 27/2003 consagrou no ordenamento jurídico nacional os procedimentos mais relevantes da Recomendação da Comissão n.º 2001/193/CE, de 1 de Março de 2001,

Leia mais

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010

Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado. Batalha, 8 Julho de 2010 Encontro Nacional de Instaladores da APIRAC-Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado Batalha, 8 Julho de 2010 As vossas necessidades... O apoio aos Empreendedores e às PME s

Leia mais

DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS

DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE QUE FORMA OS CONHECIMENTOS E A EXPERIÊNCIA DOS INVESTIDORES DETERMINAM O MODO COMO SÃO TRATADOS PELOS INTERMEDIÁRIOS

Leia mais

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010

ARTIGO: SOLUÇÕES PARA O SECTOR AUTARQUIAS in IGOV Maio 2010 CÂMARA MUNICIPAL DE SANTARÉM - R EVOLUÇÃO ADMINISTRATIVA A Autarquia de Santarém, em parceria com a PT Prime, desenvolveu um sistema de soluções integradas e inter-operantes que lhe possibilitaram operacionalizar

Leia mais

Sistema de Incentivos

Sistema de Incentivos Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização de PME amrconsult 13 de Maio de 2010 1 Agenda 1 Enquadramento 2 Condições de elegibilidade 3 Despesas elegíveis 4 Incentivo 2 1 Enquadramento 3

Leia mais

Serviços Financeiros. Créditos Incobráveis. Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009

Serviços Financeiros. Créditos Incobráveis. Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009 Serviços Financeiros Créditos Incobráveis Recuperação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) Outubro de 2009 Sabia que 25% das falências são resultado de créditos incobráveis? Intrum Justitia Os créditos

Leia mais

Neste contexto, o IDIT vai intervir em 31 empresas localizadas no Norte de Portugal, e 28 empresas localizadas na Região Centro.

Neste contexto, o IDIT vai intervir em 31 empresas localizadas no Norte de Portugal, e 28 empresas localizadas na Região Centro. NEWSLETTER 1 O IDIT O IDIT Instituto de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica é uma associação privada de utilidade pública, sem fins lucrativos, cujo objectivo primordial é contribuir para a modernização

Leia mais

Programa Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego Tagusvalley 25 Julho 2011 Sumário 1.Âmbito do programa 2.Apoios Prestados 3.Destinatários 4.Apoio Técnico à Criação e Consolidação de Projectos

Leia mais

Lusoflora 2015. Crédito Agrícola. Santarém, 27 de Fevereiro

Lusoflora 2015. Crédito Agrícola. Santarém, 27 de Fevereiro Lusoflora 2015 Crédito Agrícola Santarém, 27 de Fevereiro Agenda 1. Quem somos 2. Proposta Valor 3. Soluções Crédito Agrícola para EMPRESAS/ ENI 4. CA Seguros 2 Quem somos O Grupo Crédito Agrícola é um

Leia mais

Inovação Produtiva PME

Inovação Produtiva PME Inovação Produtiva PME Objetivos Promover a inovação no tecido empresarial, traduzida na produção de novos, ou significativamente melhorados, bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis diferenciadores

Leia mais

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Manuel Moreira Coordenador do PSGSS Benguela, 22 e 23 de Maio Agenda Objetivos Gerais Objectivos Estratégicos Estrutura do Projecto Inciativas

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA INCUBADORA DA UTAD

REGULAMENTO INTERNO DA INCUBADORA DA UTAD REGULAMENTO INTERNO DA INCUBADORA DA UTAD 2013 Artigo 1º (Âmbito) No presente regulamento definem-se todos os procedimentos de funcionamento da Incubadora da UTAD desde os processos de candidatura, avaliação

Leia mais

A ÁREA DE PRÁTICA DE FINANCEIRO E PROJECTOS

A ÁREA DE PRÁTICA DE FINANCEIRO E PROJECTOS ABBC A ABBC é uma sociedade de advogados full service com origem em Lisboa, em 1982. Actualmente, conta com uma equipa de 56 advogados. Os advogados da Sociedade conhecem profundamente os sectores de actividade

Leia mais

Marketing Estratégico

Marketing Estratégico Marketing Estratégico Neste curso serão abordadas as melhores práticas para a elaboração de uma estratégia de Marketing. Porquê fazer este curso? Numa abordagem centrada no cliente, propõe-se um curso

Leia mais

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo Empreendedorismo e Organização da Empresa Público-Alvo Formandos que pretendam adquirir um conjunto de conhecimentos e competências na área empresarial, que lhes permita alargar a sua compreensão e posterior

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Agências de Viagens e Transportes Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS

NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS NOVO PERIODO DE PROGRAMAÇÃO INCENTIVOS DO QREN CERTIFICAÇÃO DE EMPRESAS 04-06-2008 Índice A. NOVO PERÍODO DE PROGRAMAÇÃO 2007-2013. B. ACÇÃO INTEGRADA DO IDE-RAM NO PERÍODO 2007-2013. C. APOIOS À ACTIVIDADE

Leia mais

- Para uma contabilidade mais específica, o serviço base pode ser complementado com a contabilidade por centro de custos.

- Para uma contabilidade mais específica, o serviço base pode ser complementado com a contabilidade por centro de custos. Solução RCR GERIR Destinatários Micro e pequenas empresas Objectivo da solução A Solução RCR GERIR disponibiliza os serviços e o apoio essencial para introduzir mais tranquilidade e segurança na gestão

Leia mais

Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras

Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras Nota de Informação Preçários das instituições de crédito passam a ter novas regras O Banco de Portugal acaba de publicar novas regras para os Preçários, que vêm reforçar e harmonizar a informação sobre

Leia mais

Regulamento Interno StartUp Lisboa Comércio

Regulamento Interno StartUp Lisboa Comércio Regulamento Interno StartUp Lisboa Comércio Lisboa, Junho de 2014 Artigo 1º Âmbito A Incubadora StartUp Lisboa Comércio resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa, o Montepio Geral, o IAPMEI

Leia mais

O ciclo de estratégia, planeamento, orçamento e controlo

O ciclo de estratégia, planeamento, orçamento e controlo O ciclo de estratégia, planeamento, orçamento e controlo João Carvalho das Neves Professor catedrático, Finanças e Controlo, ISEG Professor convidado, Accounting & Control, HEC Paris Email: Página Web:

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL DE GESTÃO

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL DE GESTÃO DISCIPLINA: GESTÃO (Módulo 12A controlo de tesouraria) ANO 2013/2014 1. Controlo de tesouraria 1.1 objetivos 1.2 natureza do controlo 1.3 processos de controlo 2. sistema de controlo 2.1 características

Leia mais

> O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA

> O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA > O MUNDO ESPERA PELA SUA EMPRESA MILLENNIUM TRADE SOLUTIONS > CONQUISTE NOVOS MERCADOS PARA A SUA EMPRESA A Exportação e Importação, bem como a Internacionalização da sua Empresa, exigem conhecimento

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs

CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs PROTOCOLO ORDENS PROFISSIONAIS CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs Para aderir a este Protocolo e beneficiar das respectivas condições, abra a sua Conta Gestão Tesouraria ou Conta

Leia mais

Serviços Disponiveis no CAME MONTEMOR-O-NOVO

Serviços Disponiveis no CAME MONTEMOR-O-NOVO Serviços Disponiveis no CAME MONTEMOR-O-NOVO Destinatários s ja constituidas empreendedores Empresas Empresas Empresas sem restriçao de constituidas com constituidas com constituidas com idade ou de menos

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO REGULAMENTO DO APOIO TÉCNICO À CRIAÇÃO E CONSOLIDAÇÃO DE PROJETOS Portaria n.º 985/2009, de 4 de setembro, alterada pela Portaria n.º

Leia mais

Serviços de Family Office

Serviços de Family Office www.switzerland-family-office.com/br/servicos-do-family-office/ Serviços de Family Office Um family office profissional pode oferecer a seus clientes um amplo leque de serviços diferentes. Nesta página

Leia mais

PHC dmanager. O controlo remoto constante da empresa

PHC dmanager. O controlo remoto constante da empresa Descritivo PHC dmanager PHC PHC dmanager O controlo remoto constante da empresa A solução ideal para monitorizar via Internet as áreas comercial e financeira da empresa e controlar as suas vendas, clientes

Leia mais

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia

Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Missão Empresarial Banco Asiático de Desenvolvimento (BAsD) Sector: Energia Manila, 18 a 22 de Março de 2013 1 Enquadramento: No âmbito do Acordo de Parceiros celebrado entre a AICEP e o GPEARI (Ministério

Leia mais

SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA, PRESTAÇÃO DE CONTAS E RESPONSABILIDADE

SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA, PRESTAÇÃO DE CONTAS E RESPONSABILIDADE V EUROSAI/OLACEFS CONFERENCE SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA, PRESTAÇÃO DE CONTAS E RESPONSABILIDADE CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES A V Conferência EUROSAI/OLACEFS reuniu, em Lisboa, nos dias 10 e 11 de Maio de

Leia mais

N A P NORMA DE APLICAÇÃO PERMANENTE

N A P NORMA DE APLICAÇÃO PERMANENTE D.S. 01/07/2004 05/07/2004 06/2004 1/5 Assunto: Regras funcionamento para os Bancos Investimento.- O BCSTP, no uso das competências e atribuições, que lhe são concedidas pelos artigos 8.º, alínea c) e

Leia mais

REGULAMENTO DA INCUBADORA DO TAGUSPARK

REGULAMENTO DA INCUBADORA DO TAGUSPARK REGULAMENTO DA INCUBADORA DO TAGUSPARK Data: Outubro de 2013 PARTE I Aspectos Gerais Artigo 1º (Âmbito) No presente regulamento definem-se os procedimentos de funcionamento da Incubadora do Taguspark,

Leia mais