Orçamento e Financiamento da Assistência Social

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orçamento e Financiamento da Assistência Social"

Transcrição

1 Orçamento e Financiamento da Assistência Social

2 Orçamento e Financiamento: Definições O Orçamento Público é um Planejamento que gera um compromisso de um governo em relação às políticas públicas; Ele reflete a direção, os compromissos e as prioridades de um governo É regulamentado por Legislação Federal, Estadual e Municipal; A estrutura da peça orçamentária deve respeitar os níveis de Proteção Social Básica e Proteção Social Especial.

3 Ciclo Orçamentário PPA: Plano Plurianual a cada quatro anos (no primeiro ano de cada mandato); LDO Lei de Diretrizes Orçamentárias LOA Lei Orçamentária Anual

4 CICLO ORÇAMENTÁRIO PPA 2014/2017 LDO 2014 LDO 2015 LDO 2016 LOA 2014 LOA 2015 LOA 2016 LDO 2017 LOA 2017

5 PLANO PLURIANUAL PPA -Elaborado no primeiro ano de mandato, para o período de 04 (quatro) anos do 2º ano de gestão até o 1º ano da próxima gestão. Definir, com clareza, as metas e prioridades da administração bem como os resultados esperados. Organizar, em Programas, as ações de que resulte oferta de bens ou serviços que atendam demandas da sociedade.

6 LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS LDO -Com base no PPA, cada governante deverá elaborar, anualmente, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Define as diretrizes e metas da administração e dispõe sobre as alterações na legislação tributária Orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual - a LOA

7 LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL LOA com base na LDO define receitas (origem dos recursos públicos) e despesas (destinação dos recursos públicos) A elaboração da proposta orçamentária é exclusiva do Poder Executivo. Poder Legislativo cabe alterar a proposta original, por meio de emendas, ou apenas ratificá-la por meio do voto

8 FASES DO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO Elaboração e apresentação de responsabilidade do Executivo; Avaliação e controle de responsabilidade do Executivo, do Legislativo e da sociedade em geral. Análise, emendas e aprovação. Autorização Legislativa de responsabilidade do Legislativo; Programação e execução de responsabilidade do Executivo;

9 CLASSIFICAÇÃO DA RECEITA Receitas de Capital São aquelas que são utilizadas para a realização de investimentos, causam alterações no patrimônio do Município. Receitas Correntes- São as receitas que não aumentam o patrimônio duradouro do Estado e se esgotam no período anual. Sua utilização no campo das despesas se destina a manutenção das atividades estatais.

10 CLASSIFICAÇÃO DA DESPESA ORÇAMENTÁRIA 1. Classificação institucional - reflete a estrutura organizacional e administrativa, composta pelo órgão orçamentário e unidade orçamentária: Órgão (14): Secretaria Municipal de Assistência Social Unidade: (1410) - Coordenação Geral Unidade: (1430)- Fundo Municipal de Assistência Social 2. Classificação funcional programática define a área onde serão utilizados os recursos públicos e o que será feito. Função 08 Assistência Social 3. Classificação quanto à natureza - a despesa também é classificada em despesas correntes e despesas de capital.

11 Observações Importantes Não permitir gastos de caráter socioassistenciais fora da Função 8; Não permitir gastos da Função 8 fora da Secretaria Municipal de Assistência Social; Não permitir gastos sem caráter socioassistencial na Função 8.

12 ALTERAÇÕES ORÇAMENTÁRIAS POR DECRETO CRÉDITO ADICIONAL SUPLEMENTAR: Reforço a uma dotação já existente. POR LEI CRÉDITO ADICIONAL ESPECIAL: Inclui um novo programa de trabalho ao orçamento, durante o exercício financeiro. POR LEI POSTERIOR CRÉDITO EXTRAORDINÁRIO: Inclui um novo programa de trabalho ou reforça um existente no orçamento.

13 Financiamento da Assistência Social

14 Requisitos para a Elaboração da Peça Orçamentária da Assistência Social I a definição de diretrizes, objetivos e metas; II a previsão da organização das ações; III a provisão de recursos; IV a definição da forma de acompanhamento das ações; e V a revisão crítica das propostas, dos processos e dos resultados. NOB/SUAS 2012 Art. 46

15 Elaboração do Orçamento da Assistência Social Sec. Assistência Social Sec. Finanças Plano Municipal da Assistência Social Proposta Orçamentária da Ass. Social (PPA, LDO e LOA) Proposta Orçamentária Consolidada (PPA, LDO e LOA) CMAS Poder legislativo

16 Elaboração do Orçamento da Assistência Social Plano Municipal de Assistência Social: Formulado pela Sec. Assistência Social e Aprovado pelo CMAS; Proposta Orçamentária da Assistência Social: Formulada pela SMAS e aprovada pelo CMAS; Proposta Orçamentária Consolidada (Todas as Políticas Públicas): Formulada pela Sec. Finanças ou equivalente; aprovada pelo CMAS (somente a Função 8) e Encaminhada ao Poder Legislativo

17 Sistema Descentralizado e Participativo da Assistência Social QUEM EXECUTA QUEM DELIBERA E FISCALIZA QUEM FINANCIA QUEM PACTUA Governo Federal Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome CNAS Conselho Nacional de Assistência Social FNAS Fundo Nacional de Assistência Social CIT Comissão Intergestora Tripartite Governo Estadual Secretaria de Estado de Assistência Social ou congênere CEAS Conselho Estadual de Assistência Social FEAS Fundo Estadual de Assistência Social CIB Comissão Intergestora Bipartite Governo Municipal Secretaria Municipal de Assistência Social ou congênere CMAS Conselho Municipal de Assistência Social FMAS Fundo Municipal de Assistência Social REDE SOCIOASSISTENCIAL: Serviços de Proteção Social Básica e Especial (Governamental e Não Governamental)

18 Financiamento da Assistência Social CMAS Plano Municipal da Assistência Social Relatório Anual de Gestão

19 Princípios do Cofinanciamento Federal para a Assistência Social Previsão orçamentária; Adesão ao SUAS com cumprimento dos requisitos: Controle Social (Conselho) C Plano Municipal de Assistência Social P Fundo Municipal de Assistência Social F Recursos próprios no Fundo da Assistência Social

20 Modalidades do Cofinanciamento Blocos por nível de Proteção Social para aplicação no respectivo nível, de acordo com o Plano Municipal, deliberado pelo CMAS; Bloco de Financiamento da Gestão do SUAS, PBF e CadÚnico; Incentivos à Gestão (IGDSUAS e IGD PBF); Acordos de cooperação interfederativa pactuadas na CIT e CIB.

21 Blocos do Cofinanciamento Bloco da Proteção Social Básica Piso Básico Fixo Considera o número de famílias atendidas no CRAS/PAIF e a este se destina; Piso Básico variável destina-se a outros serviços demandados, equipes volantes do CRAS e prioridades nacionais pactuadas na CIT e deliberadas no CNAS (valor baseado no CADÚnico);

22 Blocos do Cofinanciamento Federal Bloco da Proteção Social Especial I - Média Complexidade: a)o Piso Fixo de Média Complexidade; b)o Piso Variável de Média Complexidade; e c)o Piso de Transição de Média Complexidade; II - Alta Complexidade: a)o Piso Fixo de Alta Complexidade; e b)o Piso Variável de Alta Complexidade.

23 REGRAS DE TRANSIÇÃO NOB 2005 / NOB 2012 Art A aplicação das Subseções I e II da Seção III do Capítulo VI desta NOB SUAS fica condicionada à edição de ato normativo complementar referente aos Blocos de Financiamento. Parágrafo único. Os repasses de recursos continuarão a ser efetuados com base na sistemática implementada pela NOB SUAS de 2005 e portarias posteriores até a regulamentação dos blocos de financiamento. Art A aplicação do Capítulo IV se dará a partir da implantação efetiva do sistema de informação que permita o planejamento dos entes federativos para o alcance das prioridades e metas do Pacto Aprimoramento do SUAS e o respectivo acompanhamento.

24 Critérios de Financiamento da Assistência Social 2012 Regulamentação Destinação Critérios CNAS 10/2012 CNAS 13/2012 Construção de CRAS, CREAS e Centro POP Articulação, mobilização e inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho CRAS: Não tenham recebido recursos para esta finalidade; Pelo menos um CRAS com IDCRAS superior a 8; CRAS em imóvel não próprio CREAS: Não tenham recebido recursos para esta finalidade; CREAS com equipe especificada; CREAS em imóvel não próprio Recebam cofinanciamento do PFMC Centro POP: Centro POP em imóvel não próprio ; Recebam cofinanciamento para Centro POP Mobilização: Inscritos no PRONATEC; Permanência no PRONATEC.

25 Critérios de Financiamento da Assistência Social 2012 Regulamentação Destinação Critérios CNAS 06/2012 Expansão qualificada PFMC e PAC II Valores especificados por porte CNAS 07/2012 Expansão Qualificada do PAIF e equipes volantes do PAIF PAIF: Não possuam CRAS cofinanciados pelo MDS Falta de CRAS para as famílias cadastradas no CADUnico Equipes Volantes: Possuam Famílias Alvo ; CRAS com RH conforme previsto.

26 Financiamento dos Serviços Socioassistenciais de Entidades Não Governamentais Fundo Municipal da Assistência Social -> Entidades; Conforme serviços tipificados; A partir de edital público; Contrato serviços; Garantia de qualidade sob acompanhamento do poder público.

27 Financiamento dos Serviços Socioassistenciais de Entidades Não Governamentais Requisitos: Sem fins lucrativos; Inscrição no CMAS (entidade ou serviço); Adesão ao SUAS, integrando o Plano Municipal de Assistência Social; Prestação de contas dos recursos recebidos; Fiscalização dos serviços e da gestão

28 Financiamento dos Serviços Socioassistenciais de Entidades Não Governamentais Outros possíveis requisitos: Atuar em rede; Cumprir NOB-RH (Equipe completa, Plano de Cargos Carreira e Salário, Capacitação Permanente); Gestão Transparente (Publicizar plano de trabalho, fontes e aplicação de todos os recursos);

29 Financiamento dos Serviços Socioassistenciais de Entidades Não Governamentais Procedimentos para recebimento de recursos: Inscrição; Acompanhamento a editais; Apresentação de proposta de trabalho, conforme edital, considerando o diagnóstico; Submissão a critérios e processos definidos pelo CMAS: Exemplo: Participação em capacitação sobre SUAS, gestão de recursos públicos e gestão de entidades

IX Conferência Nacional de Assistência Social

IX Conferência Nacional de Assistência Social IX Conferência Nacional de Assistência Social EIXO 1: O COFINANCIAMENTO OBRIGATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL Por: Sandra Manes Objetivos específicos: Avaliar o atual quadro da gestão orçamentária; Fortalecer

Leia mais

A Gestão e o Financiamento na

A Gestão e o Financiamento na IX Conferência Nacional de Assistência Social A Gestão e o Financiamento na efetivação do SUAS Por: Sandra Manes SUAS Sistema público não contributivo, descentralizado e participativo que tem por função

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SAS NOTA TÉCNICA

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SAS NOTA TÉCNICA GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SAS NOTA TÉCNICA COFINANCIAMENTO DO SUAS O Sistema Único de Assistência

Leia mais

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS PLANILHA DE PACTUAÇÃO DAS - TCG Data da Validação: 31/03/2010 Data da Homologação: 12/04/2010 Revisão Nº:001 Pedido de Revisão: 30/03/2010 Portaria: 2.846 Data da Publicação: 25/11/2008 Estado: ESPIRITO

Leia mais

Secretaria Nacional de Assistência Social Novembro/2012

Secretaria Nacional de Assistência Social Novembro/2012 Secretaria Nacional de Assistência Social Novembro/ PLANEJAMENTO E GESTÃO FINANCEIRA NO SUAS: A NOVA NOB Norma Operacional Básica da Assistência Social NOB SUAS/2005 Resolução CNAS nº 130, de 15 /07/2005;

Leia mais

CAS/DF RECOMENDAMOS A LEITURA DO MANUAL PARA O CORRETO PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO

CAS/DF RECOMENDAMOS A LEITURA DO MANUAL PARA O CORRETO PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO As informações declaradas pelo agente público neste questionário possuem Fé Pública e constituem registros administrativos Sistema Único de Assistência Social. O fornecimento de informações inverídicas

Leia mais

Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG

Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG Prof. Marcus Tomasi UDESC/ESAG O QUE É... É a síntese do contrato firmado entre o governo e a sociedade, onde as contribuições da sociedade (receitas) são transformadas em ações do governo (despesas) para

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão do PPA. Planos Gerenciais dos Programas do PPA

Programa de Capacitação em Gestão do PPA. Planos Gerenciais dos Programas do PPA Programa de Capacitação em Gestão do PPA Planos Gerenciais dos Programas do PPA 1 Sumário Conceitos Roteiro Sugerido Aspectos Importantes Exercício Validação e Envio do Plano 2 Conceito PLANO GERENCIAL

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME Secretaria Nacional de Assistência Social NOB SUAS

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME Secretaria Nacional de Assistência Social NOB SUAS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME Secretaria Nacional de Assistência Social NOB SUAS Brasília, 10 de outubro de 2012 SIGLÁRIO BPC Benefício de Prestação Continuada CadÚnico Cadastro

Leia mais

Seminário Cenários e Perspectivas do SUAS em Minas Gerais

Seminário Cenários e Perspectivas do SUAS em Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social - SEDESE Subsecretaria de Assistência Social - SUBAS Seminário Cenários e Perspectivas do SUAS em Minas Gerais Março de 2009 Política de Assistência Social

Leia mais

Oficina. com garantias de diárias, equipamentos, transporte, capacitação, RH entre outros, para o correto funcionamento dos conselhos.

Oficina. com garantias de diárias, equipamentos, transporte, capacitação, RH entre outros, para o correto funcionamento dos conselhos. Oficina Gestão do SUAS e o Controle Social Ementa: Orientar a reorganização dos órgãos gestores no tocante a legislação, com garantias de diárias, equipamentos, transporte, capacitação, RH entre outros,

Leia mais

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social Subsecretaria de Assistência Social

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social Subsecretaria de Assistência Social São instrumentos de gestão financeira e orçamentária do SUAS: O Orçamento da Assistência Social Fundos de Assistência Social Expressa o planejamento financeiro das funções da gestão e da prestação de serviços,

Leia mais

ECONOMIA E GESTÃO DO SETOR PÚBLICO MÓDULO 16 A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

ECONOMIA E GESTÃO DO SETOR PÚBLICO MÓDULO 16 A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL ECONOMIA E GESTÃO DO SETOR PÚBLICO MÓDULO 16 A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL Índice 1. A lei de responsabilidade fiscal...3 2. A integração entre o planejamento e o orçamento...3 3. Execução orçamentária

Leia mais

CAPACITAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DA ASSISTENCIA SOCIAL - MUNICÍPIOS DA REGIÃO DA ARDOCE

CAPACITAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DA ASSISTENCIA SOCIAL - MUNICÍPIOS DA REGIÃO DA ARDOCE CAPACITAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA ÁREA DA ASSISTENCIA SOCIAL - MUNICÍPIOS DA REGIÃO DA ARDOCE TEMA: Cofinanciamento, Demonstrativo Financeiro (Sim/Suas), e Sistema Suas. Junho/2013 1 1988: Constituição

Leia mais

8.1.GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

8.1.GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA 8.1.GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA A opção brasileira, quanto ao modelo de seguridade social adotado, traz como princípio para a assistência social a universalidade da cobertura e do atendimento, reconhecendo

Leia mais

NOTA TÉCNICA 34 2013. Diretrizes para o processo de planejamento e gestão no âmbito do SUS

NOTA TÉCNICA 34 2013. Diretrizes para o processo de planejamento e gestão no âmbito do SUS NOTA TÉCNICA 34 2013 Diretrizes para o processo de planejamento e gestão no âmbito do SUS Brasília, 24 de agosto de 2013 I NTRODUÇÃO NOTA TÉCNICA 34 2013 Nesta Nota Técnica vamos analisar a proposta do

Leia mais

SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS. EXECUÇÃO DE RECURSOS e PRESTAÇÃO DE CONTAS

SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS. EXECUÇÃO DE RECURSOS e PRESTAÇÃO DE CONTAS SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS EXECUÇÃO DE RECURSOS e PRESTAÇÃO DE CONTAS SISTEMA ÚNICO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS 1-De onde vem o recurso do SUAS? Do Fundo Nacional de Assistência Social criado

Leia mais

PACTO PELA SAÚDE. Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão. Seminário Pacto pela Saúde Agosto/2007. Departamento de Apoio à Descentralização

PACTO PELA SAÚDE. Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão. Seminário Pacto pela Saúde Agosto/2007. Departamento de Apoio à Descentralização PACTO PELA SAÚDE Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão Seminário Pacto pela Saúde Agosto/2007 Departamento de Apoio à Descentralização Secretaria Executiva PACTO PELA SAÚDE Pactuaçã ção o firmada

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

Secretaria Nacional de Assistência Social SNAS. Rio Verde - GO, Abril/2013

Secretaria Nacional de Assistência Social SNAS. Rio Verde - GO, Abril/2013 Secretaria Nacional de Assistência Social SNAS FINANCIAMENTO DO SUAS: GESTÃO MUNICIPAL E AS DESIGUALDADES REGIONAIS Denise Colin Secretária Nacional de Assistência Social Rio Verde - GO, Abril/2013 CONSTITUIÇÃO

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013 ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013 Aos: Senhores(as) Secretários(as) Municipais de Assistência Social e Conselheiros Municipais de Assistência Social. Referente: Elaboração do Plano Municipal de Assistência

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA A VIGILÂNCIA SANITÁRIA ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO EM. Versão 1.2

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA A VIGILÂNCIA SANITÁRIA ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO EM. Versão 1.2 GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA Planejamento, Programação, Pactuação e Monitoramento das ações de Visa Versão 1.2 ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO (APLAN/ANVISA)

Leia mais

Gestão Financeira da Assistência Social Aula # 1 e 2. Fernando Brandão

Gestão Financeira da Assistência Social Aula # 1 e 2. Fernando Brandão Gestão Financeira da Assistência Social Aula # 1 e 2 Fernando Brandão Apresentação do Curso Objetivos da aprendizagem; Introdução ao planejamento público (Aulas # 1 e # 2) História do orçamento público;

Leia mais

Palestra: Política Nacional de Assistência Social e Sistema Único da Assistência Social SUAS

Palestra: Política Nacional de Assistência Social e Sistema Único da Assistência Social SUAS Palestra: Política Nacional de Assistência Social e Sistema Único da Assistência Social SUAS Professores: Leonardo Martins Prudente e Adailton Amaral Barbosa Leite Brasília, Agosto de 2013 Política Nacional

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO INDIRETA

ADMINISTRAÇÃO INDIRETA GLOSSÁRIO A AÇÃO GOVERNAMENTAL: Conjunto de operações, cujos produtos contribuem para os objetivos do programa governamental. A ação pode ser um projeto, atividade ou operação especial. ADMINISTRAÇÃO DIRETA:

Leia mais

1. EM RELAÇÃO AO MODELO SOCIOASSISTENCIAL

1. EM RELAÇÃO AO MODELO SOCIOASSISTENCIAL 1. EM RELAÇÃO AO MODELO SOCIOASSISTENCIAL a) Garantia de proteção social não contributiva METAS NACIONAIS PERÍODO 1. Aumentar 2,5 vezes o número de famílias com cobertura de serviços 2006-2015 socioassistenciais

Leia mais

Módulo II. O Financiamento do SUAS

Módulo II. O Financiamento do SUAS Módulo II O Financiamento do SUAS RESPONSABILIDADES DOS ENTES FEDERATIVOS NO FINANCIAMENTO DO SUAS A organização do SUAS foi idealizada para funcionar em consonância com o pacto federativo, a fim de propiciar

Leia mais

Sistema Único de Assistência Social. Bases políticas e institucionais para o reordenamento da Assistência Social

Sistema Único de Assistência Social. Bases políticas e institucionais para o reordenamento da Assistência Social Sistema Único de Assistência Social Bases políticas e institucionais para o reordenamento da Assistência Social SUAS SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL O QUE É: O SUAS é uma ferramenta de gestão da Política

Leia mais

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da política e do Plano Decenal

Leia mais

Financiamento no Sistema Único de Assistência Social

Financiamento no Sistema Único de Assistência Social Financiamento no Sistema Único de Assistência Social Fundo Nacional de Assistência Social SUAS- FNAS SUAS MÉDIA COMPLEXIDADE ALTA COMPLEXIDADE BÁSICO abrigos albergues Cuidado no domicílio CENTRAIS DE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 33, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012

RESOLUÇÃO Nº 33, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012 RESOLUÇÃO Nº 33, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012 Aprova a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Assistência Social -NOB/SUAS. O CONSELHO NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CNAS, em reunião ordinária realizada

Leia mais

Congresso COSEMS RS 2013

Congresso COSEMS RS 2013 Congresso COSEMS RS 2013 Planejamento em Saúde no âmbito do SUS Porto Alegre, 22 de Julho de 2013 DECRETO 7.508/2011 Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES -( Art. 1ºe Art. 2º) Capítulo II DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Norma Operacional Básica NOB - Suas 2012

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Norma Operacional Básica NOB - Suas 2012 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Norma Operacional Básica NOB - Suas 2012 Presidenta da República Federativa do Brasil Dilma Roussef Vice-Presidente

Leia mais

Atribuições federativas nos sistemas públicos de garantia de direitos

Atribuições federativas nos sistemas públicos de garantia de direitos Atribuições federativas nos sistemas públicos de garantia de direitos Atribuições federativas nos sistemas públicos de garantia de direitos Características da Federação Brasileira Federação Desigual Federação

Leia mais

INCENTIVO PARA O FINANCIAMENTO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS POR CASAS DE APOIO PARA PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS

INCENTIVO PARA O FINANCIAMENTO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS POR CASAS DE APOIO PARA PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS NOTA TÉCNICA 32/2011 INCENTIVO PARA O FINANCIAMENTO DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS POR CASAS DE APOIO PARA PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS Brasília, 18 de agosto de 2011. INCENTIVO PARA O FINANCIAMENTO DAS AÇÕES

Leia mais

PERGUNTAS AULA 24/04/2013 POLO ALMENARA

PERGUNTAS AULA 24/04/2013 POLO ALMENARA PERGUNTAS AULA 24/04/2013 POLO ALMENARA Como é realizado o plano de providências? Quando os membros do conselho não são participativos existe alguma forma dos mesmos serem substituídos? Qual a legislação

Leia mais

Município: JOÃO PESSOA / PB

Município: JOÃO PESSOA / PB O Plano Brasil Sem Miséria O Plano Brasil Sem Miséria foi lançado com o desafio de superar a extrema pobreza no país. O público definido como prioritário foi o dos brasileiros que estavam em situação de

Leia mais

Sistema Único de Assistência Social SUAS

Sistema Único de Assistência Social SUAS 34 A Assistência Social, a partir da Constituição Federal de 1988, passou a integrar o Sistema de Seguridade Social, como política pública não contributiva. Portanto, é direito do cidadão e dever do Estado.

Leia mais

Sis m Ú ic As is n i So i - S

Sis m Ú ic As is n i So i - S Sis m Ú ic As is n i So i - S Expediente Sistema Único de Assistência Social SUAS Publicação Federação Catarinense de Municípios FECAM Associações de Municípios de Santa Catarina Elaboração Jaqueline Teixeira

Leia mais

SUPLEMENTO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

SUPLEMENTO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL BLOCO 01 RESPONSÁVEL PELA COLETA PESQUISA DE INFORMAÇÕES BÁSICAS MUNICIPAIS - 013 SUPLEMENTO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 1 - Nome do responsável pela coleta: - SIAPE: 3 - Telefone do responsável pela coleta:

Leia mais

PARTICIPAÇÃO POPULAR NO SUAS

PARTICIPAÇÃO POPULAR NO SUAS PARTICIPAÇÃO POPULAR NO SUAS MINISTÉRIO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE Á FOME MDS Secretaria Nacional de Assistência Social SNAS Departamento de Gestão do SUAS DGSUAS Coordenação Geral de Regulação

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania 1) RECURSOS DO IGD-M PERGUNTA: Sobre os recursos do IGD-M referentes a dezembro de 2011, mas que só foram creditados na conta em janeiro de 2012, o gestor pode gastar esse recurso normalmente ou terá que

Leia mais

Apoio à gestão descentralizada do Sistema Único da Assistência Social - SUAS

Apoio à gestão descentralizada do Sistema Único da Assistência Social - SUAS Título do Projeto: Número do projeto: Duração Prevista: Agência Executora: Valor Total do Projeto: Origem dos Recursos: Resumo: Apoio à gestão descentralizada do Sistema Único da Assistência Social - SUAS

Leia mais

O BRASIL SEM MISÉRIA NO SEU MUNICÍPIO Município: VITÓRIA DA CONQUISTA / BA O Plano Brasil Sem Miséria O Plano Brasil Sem Miséria foi lançado com o desafio de superar a extrema pobreza no país. O público

Leia mais

NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS

NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS NOTA TÉCNICA 50 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DAS DST/AIDS E HEPATITES VIRAIS Brasília, 18 de novembro de 2013 REGULAMENTAÇÃO DO INCENTIVO ÀS AÇÕES DE VIGILÂNCIA,

Leia mais

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO CONCEITOS E PROCEDIMENTOS

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO CONCEITOS E PROCEDIMENTOS PROCESSO ORÇAMENTÁRIO CONCEITOS E PROCEDIMENTOS Novembro/2009 Secretaria de Orçamento Federal Novembro/2009 Instituição Ministério do Planejamento, Secretaria de Orçamento Federal DEPT. PROGR. INFRAESTRUT.

Leia mais

O processo de Planejamento Regional e o Contrato Organizativo de Ação Pública (COAP)

O processo de Planejamento Regional e o Contrato Organizativo de Ação Pública (COAP) MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA Departamento de Articulação Interfederativa O processo de Planejamento Regional e o Contrato Organizativo de Ação Pública (COAP) NORMAS

Leia mais

Gestão e Operacionalização do Sistema Único de Assistência Social- SUAS

Gestão e Operacionalização do Sistema Único de Assistência Social- SUAS 1988 Constituição Federal Política Pública MARCO LEGAL Novos atores 1993 Lei Orgânica da Assistência Social- Novas estratégias Novas práticas LOAS 2004 Política Nacional de Assistência Social- PNAS Reordenamento

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000025 - COMUNICACAO SOCIAL - RELACOES PUBLICAS Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000025 - COMUNICACAO SOCIAL - RELACOES PUBLICAS Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000025 - COMUNICACAO SOCIAL - RELACOES PUBLICAS Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0113 - REL.PUBLICAS/COMUNICACAO

Leia mais

PNS/PES Planos Nacional e Estadual de Saúde e sua articulação com os Planos Municipais de Saúde

PNS/PES Planos Nacional e Estadual de Saúde e sua articulação com os Planos Municipais de Saúde PNS/PES Planos Nacional e Estadual de Saúde e sua articulação com os Planos Municipais de Saúde Instrumentos Guia para as ações de saúde sob a responsabilidade dos gestores públicos da saúde PLANEJAMENTO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009.

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Dispõe sobre o Modelo Integrado de Gestão do Poder Executivo do Estado de Pernambuco. Faço saber que a Assembléia

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000571 - TECNOL.GESTAO FINANCEIRA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000571 - TECNOL.GESTAO FINANCEIRA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000571 - TECNOL.GESTAO FINANCEIRA Nivel: Superior Area Profissional: ECONOMIA Area de Atuacao: GESTAO FINANCEIRA/ECONOMIA Administrar os

Leia mais

PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010

PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010 PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010 Estabelece ações, normas, critérios e procedimentos para o apoio à gestão e execução descentralizadas do Programa Bolsa Família, no âmbito dos municípios, e dá

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional

Diário Oficial Imprensa Nacional Diário Oficial Imprensa Nacional.Nº 170 DOU 04/09/09 seção 1 - p.61 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO SECRETÁRIO PORTARIA Nº 2.048, DE 3 DE SETEMBRO DE 2009 Aprova

Leia mais

Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos

Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos 1 Teoria da legitimação... Se um tomador de decisão sabe que está sendo observado ao tomar a decisão, haverá

Leia mais

Texto 4: continuação

Texto 4: continuação Texto 4: continuação Fiscalização dos Fundos de Assistência Social pelos Conselhos de Assistência Social A NOB SUAS 2012 no item Gestão, art.52, define que são requisitos mínimos para que os Estados, o

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS CAPÍTULO II DA FINALIDADE, VINCULAÇÃO E SEDE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS CAPÍTULO II DA FINALIDADE, VINCULAÇÃO E SEDE LEI N. 2.031, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2008 Institui o Serviço Social de Saúde do Acre, paraestatal de direito privado, na forma que especifica. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que

Leia mais

CONSOLIDADO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - PLANO PLURIANUAL 2004-2007

CONSOLIDADO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - PLANO PLURIANUAL 2004-2007 CONSOLIDADO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO POR OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - PLANO PLURIANUAL 2004-2007 Objetivo Estratégico 6 - Dar sustentabilidade à Gestão das Políticas Públicas, garantindo o equilíbrio fiscal

Leia mais

CATÁLOGO DE AÇÕES EDUCACIONAIS DA ESCOEX PREVISTOS - 2013 CURSOS A DISTÂNCIA- EAD PARA SERVIDORES DO TCE E JURISDICIONADOS

CATÁLOGO DE AÇÕES EDUCACIONAIS DA ESCOEX PREVISTOS - 2013 CURSOS A DISTÂNCIA- EAD PARA SERVIDORES DO TCE E JURISDICIONADOS CATÁLOGO DE AÇÕES EDUCACIONAIS DA ESCOEX PREVISTOS - 2013 CURSOS - EAD PARA SERVIDORES DO TCE E CURSOS OBJETIVO PÚBLICO-ALVO CARGA HORÁRIA N. DE VAGAS MODALIDADE 1. As Novas Normas de Contabilidade Aplicada

Leia mais

Participação Social como Método de Governo. Secretaria-Geral da Presidência da República

Participação Social como Método de Governo. Secretaria-Geral da Presidência da República Participação Social como Método de Governo Secretaria-Geral da Presidência da República ... é importante lembrar que o destino de um país não se resume à ação de seu governo. Ele é o resultado do trabalho

Leia mais

ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA UNIDADE : 25208 - SUPERINTENDENCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROGRAMA/ACAO/SUBTIT ULO/PRODUTO

ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA UNIDADE : 25208 - SUPERINTENDENCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROGRAMA/ACAO/SUBTIT ULO/PRODUTO ORGAO : 250 - MINISTERIO DA FAZENDA UNIDADE : 25208 - SUPERINTENDENCIA DE SEGUROS PRIVADOS ANEXO I (SUPLEMENTACAO) PROGRAMATIC A PROGRAMA/ACAO/SUBTIT 0681 GESTAO DA PARTICIPACAO EM ORGANISMOS INTERNACIONAIS

Leia mais

SEÇÃO TÉCNICA DE FINANÇAS

SEÇÃO TÉCNICA DE FINANÇAS SEÇÃO TÉCNICA DE FINANÇAS Missão A Seção Técnica de Finanças tem a missão de Controlar e Executar os recursos orçamentários e financeiros, fornecendo informações técnicas e legais que fundamentem as decisões

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Assistência Social

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Assistência Social MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Assistência Social Brasília DF Julho 2007 Plano Decenal - SUAS Plano 10 2007 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate

Leia mais

Sobre a utilização do CRAS para fins não vinculados ao seu funcionamento ou identidade

Sobre a utilização do CRAS para fins não vinculados ao seu funcionamento ou identidade Centro de Referência da Assistência Social e os Serviços de Proteção Básica Esclarecemos que o Centro de Referência da Assistência Social - CRAS é uma unidade pública estatal localizada em áreas com maiores

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL BRASILEIRA. Sistema Único. de Assistência Social- SUAS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL BRASILEIRA. Sistema Único. de Assistência Social- SUAS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL BRASILEIRA Sistema Único de Assistência Social- SUAS Política de Assistência Social Caracterização: - Definida constitucionalmente (CF/1988): - política pública: direito

Leia mais

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao.

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000654 - TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Nivel: Superior Area Profissional: 0018 - INFORMATICA Area de Atuacao: 0018 - BANCO DE DADOS/INFORMATICA

Leia mais

PORTARIA Nº 1.097 DE 22 DE MAIO DE 2006.

PORTARIA Nº 1.097 DE 22 DE MAIO DE 2006. PORTARIA Nº 1.097 DE 22 DE MAIO DE 2006. Define o processo da Programação Pactuada e Integrada da Assistência em Saúde seja um processo instituído no âmbito do Sistema Único de Saúde. O MINISTRO DE ESTADO

Leia mais

Políticas de Proteção Social destinadas às Famílias para a redução da Pobreza no Brasil

Políticas de Proteção Social destinadas às Famílias para a redução da Pobreza no Brasil Políticas de Proteção Social destinadas às Famílias para a redução da Pobreza no Brasil Capacitação Técnica no Chile sobre Políticas de Proteção Social destinadas às Famílias para a redução da Pobreza

Leia mais

Desafios para gestão municipal do SUS

Desafios para gestão municipal do SUS XXVII Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo Desafios para gestão municipal do SUS Arthur Chioro Secretário de Saúde de São Bernardo do Campo Presidente do Cosems-SP Política

Leia mais

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao.

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000407 - REDES DE COMPUTADORES Nivel: Superior Area Profissional: 0018 - INFORMATICA Area de Atuacao: 0018 - BANCO DE DADOS/INFORMATICA

Leia mais

SISAN Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

SISAN Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SISAN Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional A garantia da Segurança Alimentar e Nutricional... Segurança Alimentar e Nutricional Todas e todos têm direito a uma alimentação saudável, acessível,

Leia mais

GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS

GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS GUIA DE ARGUMENTOS DE VENDAS O Plano Diretor é uma lei municipal que estabelece diretrizes para a ocupação da cidade. Ele deve identificar e analisar as características físicas, as atividades predominantes

Leia mais

QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF

QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF QUESTÕES DE AFO SIMULADO 1 ANALISTA ADMINISTRATIVO DO TRF 01 No momento da elaboração do projeto de lei orçamentária anual deve se atentar para algumas normas contidas nas legislações pertinentes à matéria.

Leia mais

ORIENTAÇÕES E ESCLARECIMENTOS

ORIENTAÇÕES E ESCLARECIMENTOS COAP 06/13 ORIENTAÇÕES E ESCLARECIMENTOS 1.0 O que é o Contrato Organizativo da Ação Pública - COAP? O COAP é um acordo de colaboração firmado entre os três entes federativos, no âmbito de uma Região de

Leia mais

Prefeitura Municipal de Brejetuba

Prefeitura Municipal de Brejetuba INSTRUÇÃO NORMATIVA SPO Nº. 001/2014 DISPÕE SOBRE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO E EXECUÇÃO DO PPA NO MUNICÍPIO DE BREJETUBA-ES. VERSÃO: 01 DATA DE APROVAÇÃO: 06/05/2014 ATO DE APROVAÇÃO: Decreto Municipal

Leia mais

DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011

DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011 DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011 Regulamenta a Lei n o 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência

Leia mais

Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Tereza Campello

Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Tereza Campello Gestão Financeira e Orçamentária do SUAS Caderno de Gestão Financeira e Orçamentária do SUAS.indd 1 14/01/14 14:29 Expediente Presidenta da República Federativa do Brasil Dilma Rousseff Vice-Presidente

Leia mais

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor

Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Congresso Ministério Público e Terceiro Setor Atuação institucional na proteção dos direitos sociais B rasília-d F Nova Lei de Certificação e Acompanhamento Finalístico das Entidades ü A Constituição Federal

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Quadriênio 2010-2013

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Quadriênio 2010-2013 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Quadriênio 2010-2013 Este documento e seus anexos apresentam um conjunto de orientações técnicas para subsidiar a elaboração do Plano

Leia mais

Organização do Sistema Único de Saúde Organization of the Health System in Brazil

Organização do Sistema Único de Saúde Organization of the Health System in Brazil Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa inistério da Saúde Organização do Sistema Único de Saúde Organization of the Health System in Brazil Brasília, março de 2014 Saúde Direito de todos e dever

Leia mais

Sistema socioeducativo e investimento público federal: metodologia inovadora na década.

Sistema socioeducativo e investimento público federal: metodologia inovadora na década. Texto de contribuição para o encontro executivo da RENADE. Tocantins, Palmas, janeiro de 2013. Daniel Adolpho Daltin Assis Sistema socioeducativo e investimento público federal: metodologia inovadora na

Leia mais

O ORÇAMENTO PÚBLICO MUNICIPAL E OS RECURSOS PARA A INFÂNCIA. Exemplo prático

O ORÇAMENTO PÚBLICO MUNICIPAL E OS RECURSOS PARA A INFÂNCIA. Exemplo prático O ORÇAMENTO PÚBLICO MUNICIPAL E OS RECURSOS PARA A INFÂNCIA Exemplo prático Incluir no PPA as ações do plano Proteção Integral, que envolve programas de interesse da INFÂNCIA Um município quer implantar

Leia mais

Orientação sobre Plano de Ação e Demonstrativo Sintético Anual de execução físico-financeira do SUAS

Orientação sobre Plano de Ação e Demonstrativo Sintético Anual de execução físico-financeira do SUAS Curitiba, 11 de junho de 2010. Orientação sobre Plano de Ação e Demonstrativo Sintético Anual de execução físico-financeira do SUAS 1. SUAS WEB O SUAS-Web é um sistema informatizado que o Ministério do

Leia mais

MÓDULO I ORÇAMENTO PÚBLICO E O FINANCIAMENTO DO SUAS... 6 UNIDADE 01... 6 1.1 ORÇAMENTO PÚBLICO... 6 1.2 PRINCÍPIOS ORÇAMENTÁRIOS...

MÓDULO I ORÇAMENTO PÚBLICO E O FINANCIAMENTO DO SUAS... 6 UNIDADE 01... 6 1.1 ORÇAMENTO PÚBLICO... 6 1.2 PRINCÍPIOS ORÇAMENTÁRIOS... GESTÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA DO SUAS APRESENTAÇÃO O Programa Nacional de Capacitação do Sistema Único de Assistência Social (CapacitaSUAS) visa qualificar os trabalhadores e conselheiros do SUAS para

Leia mais

LEI DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

LEI DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL LEI DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL Lei nº 11.346... 3 Decreto nº 7.272... 11 LEI Nº 11.346 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.346, DE 15 DE SETEMBRO DE

Leia mais

PATRIMÔNIO E CONTROLE INTERNO DE ACORDO COM AS NORMAS BRASILEIRAS DE AO SETOR PÚBLICO NBCASP. Palestrante: Prof. Milton Mendes Botelho

PATRIMÔNIO E CONTROLE INTERNO DE ACORDO COM AS NORMAS BRASILEIRAS DE AO SETOR PÚBLICO NBCASP. Palestrante: Prof. Milton Mendes Botelho PATRIMÔNIO E CONTROLE INTERNO DE ACORDO COM AS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCASP. Palestrante: Prof. Milton Mendes Botelho Conselheiro do CRCMG e Membro da Academia

Leia mais

CLEUNI FÁTIMA PAGNO O PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA: LIMITES E POSSIBILIDADES

CLEUNI FÁTIMA PAGNO O PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA: LIMITES E POSSIBILIDADES UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO SÓCIO-ECONÔMICO DEPARTAMENTO DE SERVIÇO SOCIAL CLEUNI FÁTIMA PAGNO O PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA:

Leia mais

ção da publicidade de alimentos.

ção da publicidade de alimentos. 10 de março o de 2009 A Anvisa e a regulamentaçã ção da publicidade de alimentos. Ana Paula Dutra Massera Chefe da Unidade de Monitoramento e Fiscalizaçã ção o de Propaganda UPROP//ANVISA O QUE É VIGILÂNCIA

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania 1) CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PERGUNTA: Qual o período máximo do contrato, e se existe a possibilidade de contratação de instrutores para ministrar cursos de capacitação para beneficiários? RESPOSTA DO MEDIADOR:

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009.

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. EMENTA: INSTITUI O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA, NA EMANCIPAÇÃO SUSTENTADA DAS FAMÍLIAS QUE VIVEM EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA, CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA,

Leia mais

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI)

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) Presidência da República Controladoria-Geral da União Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL (PETI) O PETI é um programa do Governo Federal que

Leia mais

ELABORAR PROJETO DO PLANO PLURIANUAL 1 OBJETIVO

ELABORAR PROJETO DO PLANO PLURIANUAL 1 OBJETIVO Proposto por: Diretor da Divisão de Gestão Orçamentária (DIGOR) Analisado por: Diretor do Departamento de Planejamento e Orçamento (DEPLO) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

PROJETO DE LEI FEDERAL PARA CRIAÇÃO DA CIT-CIB. Gilson Carvalho 1

PROJETO DE LEI FEDERAL PARA CRIAÇÃO DA CIT-CIB. Gilson Carvalho 1 PROJETO DE LEI FEDERAL PARA CRIAÇÃO DA CIT-CIB Gilson Carvalho 1 Desde a discussão do PLP 01-2003 de Regulamentação da EC-29 coloca-se a questão de oficializar por lei a COMISSÃO INTERGESTORES TRIPARTITE-CIT

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001844 - TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLV.DE SISTEMAS Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001844 - TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLV.DE SISTEMAS Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001844 - TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLV.DE SISTEMAS Nivel: Superior Area Profissional: 0018 - INFORMATICA Area de Atuacao: 0021 - OPERACAO

Leia mais

Prestação de Contas Entidades Beneficentes de Assistência Social nas Áreas de Assistência Social, Saúde e Educação.

Prestação de Contas Entidades Beneficentes de Assistência Social nas Áreas de Assistência Social, Saúde e Educação. Realização: Apoio: Centro de Estudos Técnicos do Terceiro Setor CETTESE Prestação de Contas Entidades Beneficentes de Assistência Social nas Áreas de Assistência Social, Saúde e Educação. - Jair Gomes

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000232 - ADMINISTRACAO Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000232 - ADMINISTRACAO Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000232 - ADMINISTRACAO Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0122 - RELACIONAMENTO CLIENTE/COM. Planejar

Leia mais

Conselho Nacional de Assistência Social - CNAS

Conselho Nacional de Assistência Social - CNAS Conselho Nacional de Assistência Social - CNAS RESOLUÇÃO Nº 14, DE 15 MAIO DE 2014 Define os parâmetros nacionais para a inscrição das entidades ou organizações de Assistência Social, bem como dos serviços,

Leia mais

A Construção e Implementação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

A Construção e Implementação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Oficina Estadual para Implantação do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional A Construção e Implementação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Onaur Ruano Secretário-Executivo

Leia mais

Indicador Meta de Melhoria Nome Descrição Fórmula. Número de ações para elaboração do Plano da Política

Indicador Meta de Melhoria Nome Descrição Fórmula. Número de ações para elaboração do Plano da Política Painel de es das Metas de Melhoria 1 do plano da política de recursos humanos dos servidores da UEFS desenvolvido e publicizado até março 21 Plano da Política de RH desenvolvida e publicizada Número de

Leia mais