COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016"

Transcrição

1 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016

2 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6-9 DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE 7 TELECOMUNICAÇÕES 8 SERVIÇOS, CONSULTORIA E FORMAÇÃO 9 EMPRESAS INVESTIR NA FILEIRA TIC ATIVIDADE FUTURAS DA FILEIRA 16-17

3 PERFIL DELIMITAÇÃO DA FILEIRA: Desenvolvimento de Software, Telecomunicações e Serviços, Consultoria e Formação. 3 Fileira em significativa expansão e crescente reconhecimento internacional. Fornece soluções para a defesa, aeronáutica, saúde, educação, segurança, banca, setor ferroviário, telecomunicações e distribuição, entre outras. Software português presente em mais de 90 países. Cerca de 150 operadores de telecomunicações móveis em todo o mundo usam soluções portuguesas. PME portuguesas fazem mais inovação in-house do que a média Europeia. Níveis de dinamismo elevado no emprego, inovação contínua e upgrades em soluções tecnológicas.

4 INDICADORES CHAVE 4 INDICADORES VOLUME DE NEGÓCIOS: >13M VAB: >5M Nº DE EMPRESAS: > Nº DE COLABORADORES: > MERCADOS TOP Total: 13 Principais mercados: Reino Unido, Angola, França, Espanha, Alemanha, Suíça, EUA, Itália, Holanda, Luxemburgo, Bélgica, Brasil, Irlanda EXPORTAÇÕES: >1M CRESCIMENTO DAS EXPORTAÇÕES EM 2014: 6,8%

5 5 VANTAGENS COMPETITIVAS Serviços personalizados num portfólio alargado de competências Inovação baseada no design de Sistemas Oferta integrada do negócio e da atividade Elevados padrões de qualidade e valores profissionais Mão de obra altamente qualificada Reconhecimento internacional Orientação para o cliente Produção num país da UE Cultura de negócios internacional

6 SETORES DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE TELECOMUNICAÇÕES SERVIÇOS, CONSULTORIA E FORMAÇÃO 7 8 9

7 DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE SETOR Empresas de pequena e média dimensão com um número reduzido de trabalhadores, mas altamente qualificados. Forte capacidade de conquista dos mercados externos, onde vingam com soluções inovadoras. VANTAGENS COMPETITIVAS Empresas altamente inovadoras. Capacidade de criar soluções para todas as indústrias. Customização dos serviços prestados. OFERTA Desenvolvimento de software e soluções TI escaláveis e vendidas internacionalmente. Criação de aplicações, websites, programas e soluções open source.

8 TELECOMUNICAÇÕES SETOR As telecomunicações representam a maioria do volume de negócios da Fileira TIC - 49%. O setor exportou 472 Milhões de euros, em 2014 As 5 maiores empresas de telecomunicações em Portugal representam 43% do volume de negócios das TIC. 150 operadores de telecomunicações móveis em todo o mundo, usam soluções portuguesas. VANTAGENS COMPETITIVAS Empresas de grande dimensão. Portefólio alargado de competências. Ligação a instituições de ensino superior e instituições de I&D. OFERTA Serviços de voz e dados na rede fixa e móvel. Rede e plataformas de gestão de comunicações desenvolvidas especialmente para a Internet das Coisas.

9 SERVIÇOS, CONSULTORIA E FORMAÇÃO SETOR Consultoria e programação informática representam o maior número de empresas na Fileira TIC 64%. Responsável por metade do emprego da Fileira. VANTAGENS COMPETITIVAS Customização dos serviços prestados Empresas globais com cultura de negócios internacional Portfólio alargado de competências OFERTA Serviços de outsourcing, desenvolvimento de projetos nearshore, plataformas de ensino e comunicações. Formação de quadros empresariais e desenvolvimento de aplicações internas para empresas de todos os setores.

10 EMPRESAS

11 11 EMPRESAS QUE MARCAM VISION-BOX Em 2015 a Vision-Box implementou a solução SmartGate de Controlo Automatizado de Fronteiras em 8 aeroportos internacionais. A empresa tem hoje mais de 800 soluções de controlo de fronteiras em vários países da Europa, bem como nos Estados Unidos, Brasil, Colômbia, Venezuela, Austrália, Qatar ou Ruanda, entre outros. ZARPH Especializada em gestão de tesouraria e sistemas de pagamento, vendeu em setembro de equipamentos de depósitos de notas a um banco alemão. A solução irá permitir aos clientes realizar as suas operações de depósito 24 horas por dia, sete dias por semana, sem ter que se dirigir aos balcões da instituição financeira. TEKEVER No dia 25 de setembro de 2015 foram lançados três satélites para o Espaço, no âmbito da missão Tianwang-1 que incluem a tecnologia portuguesa Gamalink, desenvolvida pela Tekever. Esta tecnologia permite que os três satélites que compõem a missão funcionem em conjunto, como uma constelação de satélites e não um conjunto de três satélites desconexos.

12 INVESTIR NA FILEIRA TIC

13 13 VANTAGENS COMPETITIVAS Mais de uma centena de centros de serviços de base tecnológica, como a Unidade Operacional em Governação Eletrónica da Universidade das Nações Unidas, recentemente criada em Guimarães. Portugal é o 5 ª país europeu com maior número de doutorados em ciência e tecnologia por 1000 habitantes entre os 20 e 29 anos. Universidades portuguesas têm vindo a consolidar parcerias com instituições de renome internacional como o MIT, a Universidade do Texas, a Carnegie Mellon e a Fraunhofer. Portugal está na 7ª posição do Leading Offshore Services Locations de 2014 para serviços de base tecnológica na Europa, Médio Oriente e África, segundo a empresa Gartner.

14 ATIVIDADES FUTURAS

15 15 ATIVIDADES FUTURAS PORTUGAL Web Summit 7 a 10 de novembro de mil participantes. Maior evento europeu de tecnologia, empreendedorismo e inovação. We needed a new home for future growth Paddy Cosgrave, CEO Web Summit

16 + DA FILEIRA

17 17 + DA FILEIRA Exportações de alta tecnologia portuguesa a crescer desde Mercado português de TIC deverá crescer 0,9%, para 3,46 mil milhões de euros em Internacionalização continua na agenda das empresas. Atitude de colaboração entre os diversos atores, empreendedores, aceleradoras, incubadoras, capital de risco e mentores.

18 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO portugalglobal.pt

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6-9 DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE 7 TELECOMUNICAÇÕES 8 SERVIÇOS,

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6 PATRIMÓNIO CULTURAL 7 AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA 8 ARTES VISUAIS 9 ARTES

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA CASA

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA CASA COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA CASA PERFIL 3 CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6-14 MOBILIÁRIO 7 TÊXTEIS-LAR 8 UTILIDADES DOMÉSTICAS 9-13 ILUMINAÇÃO 14 + DA FILEIRA 15-16 PERFIL DELIMITAÇÃO DA FILEIRA:

Leia mais

BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal

BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal BPstat mobile inovação na difusão das estatísticas do Banco de Portugal João Cadete de Matos Diretor do Departamento de Estatística 24 novembro 2015 Lisboa BPstat mobile Evolução da difusão estatística

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer pelo conjunto

Leia mais

Microsoft Corporation INVESTIR EM PORTUGAL. Nuno Duarte. Director Geral Microsoft Portugal

Microsoft Corporation INVESTIR EM PORTUGAL. Nuno Duarte. Director Geral Microsoft Portugal Microsoft Corporation INVESTIR EM PORTUGAL Nuno Duarte Director Geral Microsoft Portugal Enquadramento Microsoft 18 Anos de parcerias em Portugal Pilar de Crescimento e Inovação Microsoft Portugal é um

Leia mais

PORTUGAL A CRESCER ECONOMIA DO MAR. Roadshow Portugal Global Setúbal, 2 de março de May 2015

PORTUGAL A CRESCER ECONOMIA DO MAR. Roadshow Portugal Global Setúbal, 2 de março de May 2015 PORTUGAL A CRESCER ECONOMIA DO MAR Roadshow Portugal Global Setúbal, 2 de março de 2016 May 2015 Uma oportunidade económica Área: 92,152 Km 2 (108 º maior país do Mundo) Linha de Costa: 1,859 Km (incluindo

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO. Ago 2016

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO. Ago 2016 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Ago 2016 PERFIL 3 CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6-14 METAIS 7 ROCHAS ORNAMENTAIS 8 CIMENTO E BETÃO 9 MADEIRA E CORTIÇA 10 CERÂMICA 11 PLÁSTICO

Leia mais

Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes

Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a ganhar projecção a nível mundial, impulsionada, pela procura externa e pela perícia e experiência

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer por uma competitiva

Leia mais

INDÚSTRIA DO MOBILIÁRIO

INDÚSTRIA DO MOBILIÁRIO INDÚSTRIA DO MOBILIÁRIO AEP / GABINETE DE ESTUDOS JANEIRO DE 2005 Indústria do Mobiliário A indústria do mobiliário (CAE 361 fabricação de mobiliário e de colchões) reunia, em 2002, 6933 empresas, responsáveis

Leia mais

Base: INE (2008) Peso das Exportações do Vinho no total das Exportações da Economia Portuguesa (em Valor)

Base: INE (2008) Peso das Exportações do Vinho no total das Exportações da Economia Portuguesa (em Valor) OBSERVATÓRIO DO VINHO Análise de Mercados de Exportação EUA Canadá Brasil - Angola Mercados Internacionais de Vinho 1. Balança do Vinho Português 2. Exportações Terceiros de Vinho Português para Países

Leia mais

Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes

Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes Situação Actual da Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa,

Leia mais

MÁQUINAS PARA TRABALHAR CERÂMICA, ROCHAS E PEDRA

MÁQUINAS PARA TRABALHAR CERÂMICA, ROCHAS E PEDRA MÁQUINAS PARA TRABALHAR CERÂMICA, ROCHAS E PEDRA AEP / DEPARTAMENTO DE ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO MARÇO DE 2003 Índice Panorama Nacional... 3 Panorama Comunitário... 8 Anexo Estatístico... 9 2 Panorama

Leia mais

Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação (MIEIC) João Pascoal Faria

Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação (MIEIC) João Pascoal Faria Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação (MIEIC) João Pascoal Faria Sumário Importância da Engenharia Informática Médias de entrada e numerus clausus Perfis, áreas científicas e exemplos

Leia mais

Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades

Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades 7ª Economia 79º IDH 57º Competitividade 61º Inovação 35º Educação 12 indicadores Ranking de Competitividade Global Requisitos

Leia mais

Estatísticas da Globalização

Estatísticas da Globalização Estatísticas da Globalização 28-213 28 de março de 214 Indicadores da globalização revelam integração internacional da economia portuguesa No período 28-213, em particular a partir do ano 21, a economia

Leia mais

FABRICAÇÃO DE MOBILIÁRIO

FABRICAÇÃO DE MOBILIÁRIO FABRICAÇÃO DE MOBILIÁRIO AEP / GABINETE DE ESTUDOS JANEIRO DE 2004 1. Panorama Mundial O sector do mobiliário tem registado uma evolução bastante positiva, designadamente ao nível do processo produtivo,

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

Inovação em Colaboração 2020

Inovação em Colaboração 2020 Jornadas Técnicas da Cerâmica Ílhavo Novembro 15 Miguel Barbosa mbarbosa@aninov.pt 1 ANI e Inovação em Colaboração Portugal Hoje Onde estamos? Colaborar 2020: Desafios I&I Colaborar 2020: Oportunidades

Leia mais

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Braga 29 Novembro 16 José Carlos Caldeira jcaldeira@ani.pt 1 O CONTEXTO 4.0 Principais tendências HUMAN CENTERED Customização de Produtos Processos Inteligentes

Leia mais

Centros de Competência Siemens Portugal. Junho 2016

Centros de Competência Siemens Portugal. Junho 2016 Centros de Competência Siemens Portugal Junho 2016 Restricted Siemens, S.A. 2016 Presença global Proximidade com clientes em todo o mundo Alemanha 11.2 mil milhões 114,000 15% 33% Do total a nível global

Leia mais

FINANCIAMENTO DISPONÍVEL PARA TODOS OS SEUS NEGÓCIOS

FINANCIAMENTO DISPONÍVEL PARA TODOS OS SEUS NEGÓCIOS FINANCIAMENTO DISPONÍVEL PARA TODOS OS SEUS NEGÓCIOS com condições exclusivas e únicas Sobre a GRENKE. Somos uma Multinacional Alemã Líder de Mercado Europeu em Financiamento de TI para PMEs, com 35 anos

Leia mais

nº 2 Outubro 2009 COMÉRCIO EXTERNO MERCADOS DE EXPORTAÇÃO E.U.A. CANADÁ BRASIL ANGOLA

nº 2 Outubro 2009 COMÉRCIO EXTERNO MERCADOS DE EXPORTAÇÃO E.U.A. CANADÁ BRASIL ANGOLA nº 2 Outubro 29 COMÉRCIO EXTERNO MERCADOS DE EXPORTAÇÃO E.U.A. CANADÁ BRASIL ANGOLA MERCADOS DE EXPORTAÇÃO: EUA Canadá Brasil - Angola COMÉRCIO EXTERNO INDICE Balança do Vinho Português.. 3 Exportações

Leia mais

Mercado Brasileiro de Software e Serviços Jorge Sukarie Neto Panorama e Tendências

Mercado Brasileiro de Software e Serviços Jorge Sukarie Neto Panorama e Tendências Mercado Brasileiro de Software e Serviços - 2013 Jorge Sukarie Neto jorge.sukarie@abes.org.br Panorama e Tendências A ABES PERFIL DAS EMPRESAS ASSOCIADAS - 1.478 Associados (*) - US$ 19,8 bilhões de dólares

Leia mais

EXPORTHOME AEP / GABINETE DE ESTUDOS

EXPORTHOME AEP / GABINETE DE ESTUDOS EXPORTHOME AEP / GABINETE DE ESTUDOS JANEIRO DE 2010 FABRICAÇÃO DE MOBILIÁRIO Índice 1. Variáveis e Indicadores das Empresas (CAE 361)... 3 2. Comércio internacional de outros móveis e suas partes (NC

Leia mais

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI Albino Oliveira O que é o Programa Leonardo da Vinci? É um Programa Comunitário de Acção em Matéria de Formação Profissional que agora se encontra na sua segunda fase (01 de

Leia mais

Solução Integrada de Gestão de Projetos e Gestão Estratégica. João Paulo Carvalho Quidgest

Solução Integrada de Gestão de Projetos e Gestão Estratégica. João Paulo Carvalho Quidgest Solução Integrada de Gestão de Projetos e Gestão Estratégica João Paulo Carvalho Quidgest Agradecimento jpc@quidgest.com www.quidgest.com Quidgest Soluções de Software... geradas automaticamente Desde

Leia mais

Invest in Lombardy porta de entrada na Itália, ponte entre a Europa e o Mediterrâneo

Invest in Lombardy porta de entrada na Itália, ponte entre a Europa e o Mediterrâneo Invest in Lombardy porta de entrada na Itália, ponte entre a Europa e o Mediterrâneo 2 PORQUE A LOMBARDIA LOMBARDIA - PERFIL População: 9,7 milhões PIB: 300 bilhões Área: 24 mil Km 2 Quase um quarto do

Leia mais

SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020

SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020 SISTEMAS DE INCENTIVOS PORTUGAL 2020 Qualificação PME Esta candidatura consiste num plano de apoio financeiro a projetos que visam ações de qualificação de PME em domínios imateriais com o objetivo de

Leia mais

Formação Empresários -nível 5. Número formandos padrão. Número formandos padrão. Horas

Formação Empresários -nível 5. Número formandos padrão. Número formandos padrão. Horas N.º de horas e de formandos por Entidade Destinatária Tipologia Escalão Horas Consultoria Formativa (Empresários e Ativos ) Formação Empresários e Ativos - nível 3 Horas Número formandos padrão Formação

Leia mais

PROMOÇÃO DE VINHO EM PAÍSES TERCEIROS

PROMOÇÃO DE VINHO EM PAÍSES TERCEIROS PROMOÇÃO DE VINHO EM PAÍSES TERCEIROS 2009-2013 Lisboa, 06/Set/2013 Porto, 09/Set/2013 FRANCISCO MATEUS Diretor do Departamento de Estudos e Apoio à Internacionalização 1 INDICADORES DA MEDIDA PROMOÇÃO

Leia mais

Alberto Umbelino Gonçalves

Alberto Umbelino Gonçalves CÂMARA HISPANO-PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA Alberto Umbelino Gonçalves Membro Conselho Executivo da CHP A Câmara Hispano Portuguesa de Comércio e Indústria em Espanha (CHP) foi constituída no ano

Leia mais

Reach Horizon 2020 with Success!

Reach Horizon 2020 with Success! Miguel Sousa Miguel.sousa@inovamais.pt +351 964063307 Reach Horizon 2020 with Success! www.inovamais.eu Horizonte 2020 e os apoios à internacionalização da I&D STATE OF MIND You help the EU to solve its

Leia mais

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT)

A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) A FUNDAÇÃO PARA A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA (FCT) É A AGÊNCIA PÚBLICA NACIONAL PARA A INVESTIGAÇÃO E A INOVAÇÃO EM PORTUGAL WWW.FCT.PT A VISÃO DA FCT É: TORNAR PORTUGAL UMA REFERÊNCIA MUNDIAL EM CIÊNCIA,

Leia mais

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS PROCESSO DE MAPEAMENTO DAS INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS NACIONAIS 9 de agosto de 2016 Página 1 de 6 Índice

Leia mais

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

COSMÉTICA AEP / DEPARTAMENTO DE ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO

COSMÉTICA AEP / DEPARTAMENTO DE ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO COSMÉTICA AEP / DEPARTAMENTO DE ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO MARÇO DE 2003 Índice Panorama Nacional... 3 Panorama comunitário... 7 Anexo Estatístico... 8 2 Panorama Nacional O fabrico de produtos cosméticos

Leia mais

OPORTUNIDADES PARA INOVAÇÃO NO BRASIL

OPORTUNIDADES PARA INOVAÇÃO NO BRASIL OPORTUNIDADES PARA INOVAÇÃO NO BRASIL Alvaro T. Prata Universidade Federal de Santa Catarina CONFERÊNCIA DE ABERTURA Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação para Agricultura: Academia e Indústria Florianópolis,

Leia mais

edp internacional uma energia capaz de fazer a diferença

edp internacional uma energia capaz de fazer a diferença EDP INTERNACIONAL Praça Marquês de Pombal 12 1250 162 Lisboa Portugal www..pt internacional uma energia capaz de fazer a diferença EDP INTERNACIONAL A EDP Internacional desenvolve projetos de consultoria

Leia mais

Rede europeia de apoio à inovação e à internacionalização de empresas: mais inovação, mais internacionalização, mais crescimento

Rede europeia de apoio à inovação e à internacionalização de empresas: mais inovação, mais internacionalização, mais crescimento Rede europeia de apoio à inovação e à internacionalização de empresas: mais inovação, mais internacionalização, mais crescimento Lisboa, 7 Julho 2016 Enterprise Europe Network Lançada em 2008 no âmbito

Leia mais

Duarte Rodrigues. Sintra, 21 de Setembro 2009

Duarte Rodrigues. Sintra, 21 de Setembro 2009 Duarte Rodrigues Coordenador adjunto do Observatório do QREN Sintra, 21 de Setembro 2009 O desafio da cooperação institucional As respostas Clusterização (EEC) Os factores críticos de sucesso Parcerias

Leia mais

Incentivos ao Investimento em Start-ups Análise Internacional. Rodrigo Menezes

Incentivos ao Investimento em Start-ups Análise Internacional. Rodrigo Menezes Incentivos ao Investimento em Start-ups Análise Internacional Rodrigo Menezes 2014 Experiência Internacional - Descrição dos principais programas de estímulos ao investimento em PMEs inovadoras pelo capital

Leia mais

Estratégias de crescimento e internacionalização no cluster Habitat

Estratégias de crescimento e internacionalização no cluster Habitat Estratégias de crescimento e internacionalização no cluster Habitat Seminário Plataforma para a Construção Sustentável Gonçalo Caetano 16.11.2011 Estratégias de crescimento e internacionalização no cluster

Leia mais

CÂMARA HISPANO-PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA. O seu Aliado no Mercado Ibérico

CÂMARA HISPANO-PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA. O seu Aliado no Mercado Ibérico CÂMARA HISPANO-PORTUGUESA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA O seu Aliado no Mercado Ibérico A Câmara Hispano Portuguesa de Comércio e Indústria em Espanha (CHP) foi constituída no ano de 1970, como uma organização

Leia mais

Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima geração

Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima geração Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima A oportunidade A computação em nuvem e os recursos inovadores liberam o potencial para impulsionar o crescimento econômico significativo

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato têxtil; Possui 1.200 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; Sede nacional

Leia mais

Evolução da indústria farmacêutica brasileira

Evolução da indústria farmacêutica brasileira 7 o Encontro de Pesquisa Clínica do CEPIC Apoio à inovação no Brasil: a participação do BNDES 08/06/2013 Agenda Evolução da indústria farmacêutica brasileira Oportunidade em biotecnologia Cenário de pesquisa

Leia mais

Prezado Empresário, CeBIT Brasil, País Parceiro 06 a 10 de março de 2012, em Hannover, na Alemanha

Prezado Empresário, CeBIT Brasil, País Parceiro 06 a 10 de março de 2012, em Hannover, na Alemanha Prezado Empresário, A Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (SOFTEX), com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), do Ministério das Comunicações (MC), do Ministério

Leia mais

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb Portugal 2020: Objetivos e Desafios 2014-2020 António Dieb Porto, 11 de julho de 2016 Tópicos: 1. Enquadramento Estratégico (EU 2020) 2. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 3. Estrutura Operacional

Leia mais

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015

INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015 INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE CGD 2015 INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE 2015 G4-10 NÚMERO TOTAL DE COLABORADORES Discriminados por contrato de trabalho e género - por região (2015) (em número) 2 CGD,SA

Leia mais

Campanha Net Voz Fixa. Vodafone Negócios

Campanha Net Voz Fixa. Vodafone Negócios Campanha Net Voz Fixa Vodafone Negócios Julho Campanha Net Voz Fixa Meios de Acesso Net Voz Fixa * Adesão Serviço Fixo Adesão conjunta com Serviços Móveis FTTH FTTH ADSL ULL ADSL ULL 3G/4G 3G/4G WS/ORLA

Leia mais

Clique para editar o título mestre

Clique para editar o título mestre Indústrias Romi S.A. Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha 10 de maio de 2012 Agenda Indústrias Romi Nossa História Momento Estratégico Atuação da Romi na Alemanha: Burkhardt + Weber História

Leia mais

G PE AR I. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 03 março 2011

G PE AR I. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 03 março 2011 Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 3 março 211 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_

Leia mais

FINICIA E QREN APOIO AO FINANCIAMENTO DE START-UP

FINICIA E QREN APOIO AO FINANCIAMENTO DE START-UP FINICIA E QREN APOIO AO FINANCIAMENTO DE START-UP Programas de Mercado Programas Programmes para o Along Ciclothe de Business Vida das Life Empresas Cycle FINICIA FINCRESCE FINTRANS FINICIA Financiamento

Leia mais

APRESENTANDO CESAR SOUZA

APRESENTANDO CESAR SOUZA APRESENTANDO CESAR SOUZA PRESIDENTE EMPREENDA CONSULTORIA, TEM COMO CLIENTES VÁRIAS EMPRESAS DA LISTA DAS 100 MAIORES DO BRASIL, COMO: EMBRAER, NESTLE, USIMINAS, NOVELIS, ACCOR, ITAÚ, OXITENO, ETC AUTOR

Leia mais

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Miguel Barbosa mbarbosa@ani.pt O CONTEXTO 4.0 Principais tendências HUMAN CENTERED Customização de Produtos Processos Inteligentes e Apoiados GLOBAL & NETWORKED

Leia mais

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Viana do Castelo, 11

Leia mais

André Vale. Diogo Costa. Gustavo Monteiro. João Pedro Ferreira. Maria João Santos. Paulo Ribeiro. Ano lectivo 2013/2014

André Vale. Diogo Costa. Gustavo Monteiro. João Pedro Ferreira. Maria João Santos. Paulo Ribeiro. Ano lectivo 2013/2014 Ano lectivo 2013/2014 Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica Supervisor: Lucas Silva 1M5_02 Monitor: João Ferreira André Vale Diogo Costa Gustavo Monteiro João Pedro Ferreira Maria João Santos Paulo

Leia mais

O PAPEL DE PORTUGAL NO MUNDO É MAIS IMPORTANTE DO QUE IMAGINA

O PAPEL DE PORTUGAL NO MUNDO É MAIS IMPORTANTE DO QUE IMAGINA NYC by Inaset 110g/m2 Em 2010, o grupo Portucel Soporcel representou 8% do total das exportações portuguesas para os EUA. E, a uma escala maior, foi responsável por 59% das exportações europeias de papel*

Leia mais

As PME s em Moçambique

As PME s em Moçambique MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E COMÉRCIO Seminário Económico Moçambique Portugal As em Moçambique Por Claire Zimba Existimos para Auditório da Culturgest, 10:40Hrs 11:00Hrs, 17 de Julho de 2015, Lisboa - Portugal

Leia mais

Câmara de Comércio e Indústria Árabe- Portuguesa

Câmara de Comércio e Indústria Árabe- Portuguesa Câmara de Comércio e Indústria Árabe- Portuguesa Empresa Portuguesa Criamos Fabricamos Exportamos História Inicio de atividade em 2012; Foco no mercado privado; Internacionalização 2015; Plano de fabrico/exportação

Leia mais

improving your skills. Formação Synergie synergie.pt

improving your skills. Formação Synergie synergie.pt improving your skills. Synergie Formação synergie.pt em Portugal A SYNERGIE é uma multinacional de Re Humanos com sede em França. É a 5ª maior empresa de Gestão Global de Re Humanos. O Grupo está presente

Leia mais

A perspectiva do Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE

A perspectiva do Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE A perspectiva do Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE Apresentação Hospital H H H H Apresentação Hospital Hospital do Grupo B Urgência Médico - Cirúrgica Lotação 154 camas 4 salas operatórias (Bloco

Leia mais

AVANÇOS EM TECNOLOGIA: - Investimentos crescentes em P&D - Aumento da capacidade não-letal e maior precisão das armas - Custos crescentes dos equipamentos - Automação e robotização - Atuação em rede x

Leia mais

1. (PT) - Diário Económico, 27/02/2013, Governo quer mais investimento de Angola para tornar Portugal plataforma para a Europa e a América Latina

1. (PT) - Diário Económico, 27/02/2013, Governo quer mais investimento de Angola para tornar Portugal plataforma para a Europa e a América Latina Tema de Pesquisa: Internacional 27 de Fevereiro de 2013 Revista de Imprensa 27-02-2013 1. (PT) - Diário Económico, 27/02/2013, Governo quer mais investimento de Angola para tornar Portugal plataforma para

Leia mais

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013 O papel da AICEP nas Feiras Internacionais 20 de fevereiro de 2013 Tópicos da apresentação 1. Feiras Internacionais no contexto da globalização 2. Papel da AICEP nas feiras internacionais 2.1 Organização

Leia mais

Net Voz Fixa. Apresentação de Serviço

Net Voz Fixa. Apresentação de Serviço Net Voz Fixa Apresentação de Serviço 1. Apresentação do produto A Solução ideal de Voz e Dados Fixos O serviço Vodafone NET VOZ Fixa é a solução indicada para empresas que procuram integrar voz e dados

Leia mais

FIMAP AEP / GABINETE DE ESTUDOS

FIMAP AEP / GABINETE DE ESTUDOS FIMAP AEP / GABINETE DE ESTUDOS MARÇO DE 2010 1. Variáveis das empresas A fabricação de máquinas para trabalhar madeira insere-se na CAE 294 Fabricação de máquinas ferramentas, que, por sua vez, está contemplada

Leia mais

SECTOR AGRO-ALIMENTAR

SECTOR AGRO-ALIMENTAR SECTOR AGRO-ALIMENTAR AEP / Gabinete de Estudos Março de 2007 A indústria alimentar e das bebidas ( 15 1 ) é um sector com forte expressividade na economia nacional, o que não é de estranhar dada a sua

Leia mais

Moving Business Forward

Moving Business Forward Moving Business Forward Apresentação eurotux.com/empresa/ Criada em 2000, como iniciativa de docentes da Universidade do Minho. Especializada em planeamento, integração e implementação de sistemas informáticos.

Leia mais

PHC CS WEB O SEU NEGÓCIO EM QUALQUER DISPOSITIVO MÓVEL

PHC CS WEB O SEU NEGÓCIO EM QUALQUER DISPOSITIVO MÓVEL PHC CS WEB O SEU NEGÓCIO EM QUALQUER DISPOSITIVO MÓVEL FACTOS A mobilidade no dia-a-dia das empresas. Apenas 11% de clientes finais acedem a aplicações empresariais somente a partir do escritório. Fonte:

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

GRUPOS DE COLABORAÇÃO SETORIAIS PARA A INTERNACIONALIZAÇÃO. NERBA; Bragança;

GRUPOS DE COLABORAÇÃO SETORIAIS PARA A INTERNACIONALIZAÇÃO. NERBA; Bragança; GRUPOS DE COLABORAÇÃO SETORIAIS PARA A INTERNACIONALIZAÇÃO NERBA; Bragança; 29.03.2017 GRUPOS DE COLABORAÇÃO SETORIAIS PARA A INTERNACIONALIZAÇÃO CAPACITAÇÃO DAS PME PARA CONTACTOS INTERNACIONAIS NERBA;

Leia mais

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research MELHOR HOTELARIA 2020 Maria João Martins Gestora de Projetos & Research Évora 21 de março de 2016 AGENDA 1. Desempenho do Sector Turístico Nacional 2. Balanço 2015 3. Evolução da Oferta Hoteleira 4. Programa

Leia mais

Empresa de referência no negócio da manutenção em Portugal. Detida em partes iguais pelos grupos José de Mello e Têxtil Manuel Gonçalves

Empresa de referência no negócio da manutenção em Portugal. Detida em partes iguais pelos grupos José de Mello e Têxtil Manuel Gonçalves 2 QUEM SOMOS Empresa de referência no negócio da manutenção em Portugal resultado da fusão entre as sociedades ATM Assistência Total e Manutenção e Efacec SMA (Serviços de Manutenção e Assistência), concretizada

Leia mais

Planos de Preços. Planos de Preços para Chamadas na Rede Fixa. Plano Fixo 24. Mensalidade. Chamadas com destino a qualquer rede móvel nacional

Planos de Preços. Planos de Preços para Chamadas na Rede Fixa. Plano Fixo 24. Mensalidade. Chamadas com destino a qualquer rede móvel nacional Planos de Preços Preços incluem IVA a 23% Planos de Preços para Chamadas na Rede Fixa Plano Fixo 24 Chamadas grátis para a Rede Fixa, se ainda não tem um pacote com chamadas ilimitadas Mensalidade 4 Chamadas

Leia mais

NUNO VASCO LOPES CHIEF EXECUTIVE OFFICER

NUNO VASCO LOPES CHIEF EXECUTIVE OFFICER NUNO VASCO LOPES CHIEF EXECUTIVE OFFICER HÁ TEMPOS DE CORUJA E TEMPOS DE FALCÃO. D. JOÃO II Como a coruja, observámos o mercado. Tomámos decisões. Definimos o que somos. Reorganizámo-nos. O mercado

Leia mais

30 YEARS INSPIRING THE FOOD WORLD

30 YEARS INSPIRING THE FOOD WORLD 1987 2017 30 YEARS INSPIRING THE FOOD WORLD FRULACT: 30 ANOS A INOVAR NA INDÚSTRIA ALIMENTAR A Frulact é uma empresa portuguesa, fundada em 1987 e 100% detida pela família Miranda. Desde SEMPRE que se

Leia mais

Caro Paulo Lopes Lourenço, Consul Geral de Portugal em São Paulo. Estimado Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto

Caro Paulo Lopes Lourenço, Consul Geral de Portugal em São Paulo. Estimado Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto Caro Paulo Lopes Lourenço, Consul Geral de Portugal em São Paulo Estimado Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto Caros empresários e empreendedores aqui presentes, Minhas senhoras e meus

Leia mais

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Gestor do COMPETE Braga, 17 de Fevereiro de 2012 QREN 2007-2013 Agendas Prioritárias Competitividade Potencial Humano Valorização do

Leia mais

ESPANHA Mercado Um parceiro de confiança /

ESPANHA Mercado Um parceiro de confiança / Mercado 1º cliente (25% de quota) e 1º fornecedor (cerca de 33%) Mais de 6.000 empresas portuguesas exportam para Espanha Portugal é o 5º cliente de Espanha (7%) e 8º fornecedor (quase 4%) Espanha vende

Leia mais

O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise

O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise O Código Contributivo e a competitividade da economia: implicações num contexto de crise Carlos Loureiro 30 de Novembro de 2010 Tópicos a abordar 1. A competitividade e o factor trabalho 2. Impacto das

Leia mais

PLANO DE APRESENTAÇÃO

PLANO DE APRESENTAÇÃO PLANO DE APRESENTAÇÃO Apex-Brasil Principais Soluções Programa de Internacionalização Ações de internacionalização e promoção para o México Juarez Leal Coordenador de Internacionalização A APEX-BRASIL

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA

EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA EJA 5ª FASE PROF. JEFFERSON OLIVEIRA PROF.ª LUDMILA DUTRA Unidade III O Continente Europeu e CEI 2 Aula 13.2 Conteúdo União Europeia 3 Habilidade Analisar a importância que a União Europeia possui para

Leia mais

A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212

A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212 A EUROPA DOS 28 Módulo 15 frente 03- Livro 02 páginas: 210 a 212 1948: BENELUX, primeiro bloco econômico do mundo (pós 2ª Guerra Mundial). HISTÓRICO Integrantes: Bélgica, Holanda e Luxemburgo. 1952: CECA

Leia mais

Leonardo Framil CEO da Accenture no Brasil e na América Latina Guilherme Horn Diretor Executivo de Inovação

Leonardo Framil CEO da Accenture no Brasil e na América Latina Guilherme Horn Diretor Executivo de Inovação 2 Investir em inovação aberta no Brasil é contribuir para a competitividade, com criatividade e inteligência nos negócios. O UP Innovation Lab surge para apoiar esta necessidade e estimula empreendedores

Leia mais

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento

A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento A importância da IAA para o crescimento da economia Ambição 2020 na rota do crescimento Nuno Netto nnetto@deloitte.pt 28 de Outubro 2014 Agenda 2014. Para informações, contacte Deloitte Consultores, S.A.

Leia mais

Portugal num mundo global. Internacionalizar: Panorama actual

Portugal num mundo global. Internacionalizar: Panorama actual Portugal num mundo global Internacionalizar: Panorama actual Inquérito: Comportamento empresas TIC e New Media face à internacionalização As questões Posicionamento actual Percepção face à expansão Volume

Leia mais

Projecção Internacional e Competitividade Prioridades para Portugal

Projecção Internacional e Competitividade Prioridades para Portugal Projecção Internacional e Competitividade Prioridades para Portugal Francisco Luís Murteira Nabo Alfândega do Porto, 20 de Dezembro de 2011 1 SUMÁRIO 1 - O Contexto Competitivo Estratégias Potenciadoras

Leia mais

Internacionalização das PME Qualificação das PME

Internacionalização das PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização PME Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Bragança, 29 de setembro de 2012 José António de Barros Presidente de AEP 1 Gráfico I 2 Tabela I 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Exportações Globais (Bens e Serviços),

Leia mais

RADIOGRAFIA DO SECTOR DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) EM PORTUGAL

RADIOGRAFIA DO SECTOR DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) EM PORTUGAL RADIOGRAFIA DO SECTOR DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) EM PORTUGAL Empresas que apresentam como actividade económica principal: Pág.06 Barómetro Informa D&B Maio 2014 Fonte: Análise

Leia mais

O que é o SMS Corporativo

O que é o SMS Corporativo O que é o SMS Corporativo SMS Corporativo Ferramenta econômica para o mercado empresarial, o SMS Corporativo envia mensagens, em diversos formatos, a partir de um sistema único, viabilizando a interatividade

Leia mais

Santander Asset Management

Santander Asset Management Santander Asset Management Fundos São Paulo, 08 de novembro de 2006 2 1 2 3 A internacionalização das empresas brasileiras Fundos de Investimento Fundos Multimercados 3 1 2 3 A internacionalização das

Leia mais

RIS3 e instrumentos de apoio: visão operacional. Alexandre Almeida Barcelos, 24 de junho de 2015

RIS3 e instrumentos de apoio: visão operacional. Alexandre Almeida Barcelos, 24 de junho de 2015 RIS3 e instrumentos de apoio: visão operacional Alexandre Almeida Barcelos, 24 de junho de 2015 RIS3 Norte 2020 RACIONAL Exploração das indústrias criativas (sobretudo nas áreas de design e arquitetura),

Leia mais

Detalhamento do Plano

Detalhamento do Plano Plano Básico de Serviço Local A. Empresa: BLUE TELECOMUNICAÇÕES B. Nome do Plano: Plano Básico de Serviço Local BLUE C. Identificação para a Anatel: Plano Básico de Serviço Local BLUE 01/2015 D. Modalidade

Leia mais

Workshop. 28 Fevereiro ª edição do Salão Modtissimo / Porto / Portugal

Workshop. 28 Fevereiro ª edição do Salão Modtissimo / Porto / Portugal Workshop "A ITV Brasileira e o Mercado de Moda Brasileiro" 28 Fevereiro 2012 39ª edição do Salão Modtissimo / Porto / Portugal Projeto Plataforma de Cooperação ATP ABIT (Norte 05-0227 FEDER 0000 53) A

Leia mais

Desenvolvimento Local

Desenvolvimento Local Desenvolvimento Local Aula 3 Globalização e desenvolvimento local. Regiões ganhadoras e regiões perdedoras. Comparação entre regiões usando como indicador o Índice de dispersão do PIB per capita. Dinâmicas

Leia mais

INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES

INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER DE DISTRIBUIÇÃO / LOGÍSTICA / TRANSPORTES PLANO DE AÇÃO DO CLUSTER CONTATOS PARCEIROS

Leia mais