Contestação / Reconvenção OAB 2ª. Fase

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Contestação / Reconvenção OAB 2ª. Fase"

Transcrição

1 RESPOSTA DO RÉU Art A contestação e a reconvenção serão oferecidas simultaneamente, em peças autônomas; a exceção será processada em apenso aos autos principais. Oferecimento simultâneo de contestação e reconvenção em peças autônomas. Sendo requisito legal a simultaneidade, entre contestação e reconvenção, fica igualmente, nos casos do art. 191 e 188 do CPC, quadruplicado e duplicado o prazo para reconvir. Tal não se aplica para a exceção. Poderá o réu reconvir sem contestar, entretanto se optar pelas duas formas de resposta deverá ser simultânea. CONTESTAÇÃO Art Compete ao réu alegar, na contestação, toda a matéria de defesa, expondo as razões de fato e de direito, com que impugna o pedido do autor e especificando as provas que pretende produzir. Contestação representa, em síntese, a impugnação do pedido do autor. A CONCENTRAÇÃO DA DEFESA OU EVENTUALIDADE: o Réu deverá alegar toda a sua defesa na contestação, sob pena de preclusão, ou seja, perderá a oportunidade de fazê-lo. Podendo o autor cumular pedidos na inicial, poderá o Réu cumular defesas, diretamente para todos os pedidos, ou eventualmente, quando o Demandado alega defesas cumuladas, caso a tese anterior não seja acolhida. Eduardo Couture na sua obra Fundamentos do Direito Processual Civil assim refere: Uma expressão exagerada, mas ilustrativa do princípio da eventualidade, e da necessidade de evitar a preclusão das alegações logicamente anteriores, contém-se no seguinte dístico clássico: Primeiro, não me deste dinheiro algum; segundo, já o devolvi faz um ano; terceiro, disseste que era um presente; e, finalmente, já prescreveu. Assim, ocorrerá cumulação eventual de defesa quando o Réu alega uma defesa para a hipótese da outra, anteriormente formulada, não ser colhida. Na contestação serão argüidas as defesas processuais e defesas materiais. Sendo corretamente feita na inicial, dispensa-se a qualificação das partes. O Réu deverá especificar as provas que pretende produzir, conforme parte final do art Tratando-se de prova documental, deverá juntá-la com a contestação escrita, conforme refere o art. 396 do CPC: Compete à parte instruir a petição inicial (art. 283), ou a resposta (art. 297), com os documentos destinados a provar-lhe as alegações. 1

2 Antes de discutir o mérito da demanda, deverá o autor alegar, querendo, uma das matérias do art. 301 do CPC, entretanto, todas as matérias lá referidas, com exceção da convenção de arbitragem, o juiz conhecerá de ofício. Art Compete-lhe, porém, antes de discutir o mérito, alegar: I - inexistência ou nulidade da citação; (o autor poderá aqui, conseguir apenas a reabertura do prazo para a apresentação de defesa, conforme art. 214, 2 o Comparecendo o réu apenas para argüir a nulidade e sendo esta decretada, considerar-se-á feita a citação na data em que ele ou seu advogado for intimado da decisão.) II - incompetência absoluta; (devendo ser alegada como preliminar da contestação, requerendo a invalidade dos atos decisórios e remessa ao juízo competente o juiz ao acolher a alegação declina ao juiz competente, conforme estabelece o art. 113, 2º do CPC, a competência absoluta não pode ser modificada. A incompetência relativa será argüida por meio de exceção) 1 III - inépcia da petição inicial; (petição inicial não preenche os requisitos impostos pela lei, art. 295, parágrafo único) 2 IV - perempção; (abandono da causa por três vezes, art. 268, parágrafo único) V - litispendência; (uma ação é idêntica a outra, pois possui as mesmas partes, a mesma causa de pedir e o mesmo pedido, nos termos do art. 301, 2º do CPC) Vl - coisa julgada; (aqui entendida a coisa julgada material, levando a extinção do processo sem julgamento de mérito, ocorre a repetição de ação já decidida por sentença de mérito transitada em julgado, art. 301, 3 o Há litispendência, quando se repete ação, que está em curso; há coisa julgada, quando se repete ação que já foi decidida por sentença, de que não caiba recurso ). VII - conexão; (conexão e continência, art. 103 e 104, acolhida a conexão ou continência, ocorre a reunião das causas para julgamento conjunto, a reunião se dará no juízo prevento) 3 1 Art A incompetência absoluta deve ser declarada de ofício e pode ser alegada, em qualquer tempo e grau de jurisdição, independentemente de exceção. 1 o Não sendo, porém, deduzida no prazo da contestação, ou na primeira oportunidade em que Ihe couber falar nos autos, a parte responderá integralmente pelas custas. 2 o Declarada a incompetência absoluta, somente os atos decisórios serão nulos, remetendo-se os autos ao juiz competente. Incompetência absoluta em razão da matéria e hierarquia. 2 Art Parágrafo único. Considera-se inepta a petição inicial quando: I - Ihe faltar pedido ou causa de pedir; II - da narração dos fatos não decorrer logicamente a conclusão; III - o pedido for juridicamente impossível; IV - contiver pedidos incompatíveis entre si. 2

3 Vlll - incapacidade da parte, defeito de representação ou falta de autorização; (o juiz determinará seja sanado o vício, art. 13 do CPC, tendo como conseqüência final a extinção do processo sem resolução do mérito) 4 IX - convenção de arbitragem; (na hipótese das partes terem pactuado o compromisso arbitral, acolhida leva a extinção do processo sem julgamento do mérito) X carência de ação; (legitimidade para a causa, interesse processual e pedido juridicamente possível) Xl - falta de caução ou de outra prestação, que a lei exige como preliminar. (por exemplo, falta do depósito na ação rescisória) O réu não poderá efetivar negativa geral, não sendo admitida a chamada defesa genérica. Aqui se fala, portanto, na chamada impugnação especificada, dado que, na regra, presume-se verdadeiros os fatos não impugnados. Art Cabe também ao réu manifestar-se precisamente sobre os fatos narrados na petição inicial. Presumem-se verdadeiros os fatos não impugnados, salvo: I - se não for admissível, a seu respeito, a confissão; (por exemplo nos casos de direito indisponíveis) II - se a petição inicial não estiver acompanhada do instrumento público que a lei considerar da substância do ato; (por exemplo no caso da prova substancial como a propriedade imobiliária que se prova com a certidão do registro imobiliário) III - se estiverem em contradição com a defesa, considerada em seu conjunto. (quando o réu contesta expressamente alguns fatos mas de seu conjunto está implicitamente todos os fatos alegados na inicial). Parágrafo único. Esta regra, quanto ao ônus da impugnação especificada dos fatos, não se aplica ao advogado dativo, ao curador especial e ao órgão do Ministério Público. (permite-se, nesses casos, a negativa geral. Do mesmo benefício goza a Defensoria Pública). Na contestação a impugnação poderá ser direta quanto ao fato, quando diretamente é negada a ocorrência do fato ou ainda, admite o fato, mas afirma que este não possui o efeito jurídico pretendido. 3 Art Reputam-se conexas duas ou mais ações, quando Ihes for comum o objeto ou a causa de pedir. Art Dá-se a continência entre duas ou mais ações sempre que há identidade quanto às partes e à causa de pedir, mas o objeto de uma, por ser mais amplo, abrange o das outras. 4 Art. 13. Verificando a incapacidade processual ou a irregularidade da representação das partes, o juiz, suspendendo o processo, marcará prazo razoável para ser sanado o defeito. 3

4 Na contestação a impugnação também poderá ser indireta, alegando a existência de um outro fato impeditivo (alegação de absolutamente incapaz ao contratar), ou de um fato modificativo (alegação de parcelamento da dívida, por isso ela não é exigível na sua totalidade) ou de um fato extintivo (alegação que já pagou a dívida). 5 RECONVENÇÃO Art Depois da contestação, só é lícito deduzir novas alegações quando: I - relativas a direito superveniente; (fato ou situação jurídica que surgiu após a apresentação da defesa) II - competir ao juiz conhecer delas de ofício; III - por expressa autorização legal, puderem ser formuladas em qualquer tempo e juízo. É verdadeira ação inversa do demandado contra o demandante. Art O réu pode reconvir ao autor no mesmo processo, toda vez que a reconvenção seja conexa com a ação principal ou com o fundamento da defesa. Parágrafo único. Não pode o réu, em seu próprio nome, reconvir ao autor, quando este demandar em nome de outrem. Art Oferecida a reconvenção, o autor reconvindo será intimado, na pessoa do seu procurador, para contestá-la no prazo de 15 (quinze) dias. (aqui é intimação e não citação) Art A desistência da ação, ou a existência de qualquer causa que a extinga, não obsta ao prosseguimento da reconvenção. (sendo proposta, a reconvenção adquire autonomia) Art Julgar-se-ão na mesma sentença a ação e a reconvenção. Chama-se reconvenção a ação proposta pelo réu (reconvinte) contra o autor (reconvindo) no mesmo processo por este instaurado contra aquele. Embora tratada pelo Código como modalidade de resposta do réu, a reconvenção é verdadeira ação, distinta da originária 6 Não cabe reconvenção, no processo de execução, no processo cautelar, na fase de cumprimento de sentença, na ação popular (conforme entendimento do STJ), bem como no procedimento sumário e no rito do juizado especial. 5 José Carlos Barbosa Moreira. 6 José Carlos Barbosa Moreira. 4

5 (...) se a ação originária segue rito especial, admite-se a reconvenção caso o procedimento a esta adequado seja o mesmo, ou caso se torne igual nas fases subseqüentes à postulatória v. g. quando a ação originária é daquelas que, com a contestação, passam a seguir o rito ordinário, e a este obedece também a reconvenção. 7 Sendo indeferida a reconvenção cabe agravo de instrumento. 7 José Carlos Barbosa Moreira. 5

6 Questão 01 Cesar, na qualidade de comprador, celebrou contrato escrito de compra e venda de um animal com Pedro, o qual deixou de pagar o preço devido. O vendedor, então, aforou ação de cobrança, pelo rito ordinário, sendo o réu citado no dia 03 de maio (segundafeira) do corrente ano, sendo o mandado juntado aos autos no dia 07 do mesmo mês. Analisando a petição inicial, entendeu o advogado do réu que a mesma é inepta, além de ter sido dado à causa um valor incompatível com o pedido e de não serem verdadeiros os fatos articulados pelo autor. Considerando que o Réu é domiciliado em Florianópolis SC e que a ação foi proposta em Chapecó SC, tendo sido eleito o foro de Florianópolis SC para dirimir questões surgidas do contrato, e que o comprador pretende rescindir o negócio, além das outras apontadas circunstâncias resultantes da análise da petição inicial, quais as atitudes que o advogado deverá tomar para defender os interesses do cliente, qual o prazo de que dispõe para tanto, qual o último dia do prazo e como se conta dito prazo? 6

7 Questão 02 Em 21/01/2001, Mário Andrade, comerciante residente em Santos (SP), ajuizou ação de cobrança contra Maria da Paz, funcionária pública domiciliada em São Paulo (SP), pleiteando o pagamento das prestações devidas e não pagas em função de contrato de compra e venda firmado entre as partes. Na petição dirigida ao Juiz de Direito da Vara Cível de Santos (SP), alega o autor que vendeu uma máquina agrícola para a ré em 30/05/2000 pelo valor de R$ ,00 (cinqüenta mil reais), comprometendo-se a requerida a pagar o preço avençado em 25 prestações mensais de R$ 2.000,00 (dois mil reais), vencendo-se a primeira em 30/06/2000 e as demais nos dias 30 dos meses subseqüentes. Sustenta o demandante que a ré pagou apenas as três primeiras prestações acordadas, ficando em aberto o restante do débito até a presente data. Pede o autor o pagamento das prestações vencidas, bem como das parcelas que se venceram durante a tramitação do processo. Ante o exposto pergunta-se: a) Qual o valor da causa a ser indicado na petição inicial? Justifique sua resposta, apontando o devido fundamento de ordem legal. b) Poderá ser atacada a distribuição ao foro de Santos (SP)? Este é o foro competente? 7

8 Questão 03 Laura propôs, na Comarca de Cabo Frio RJ, ação contra Rafael, na qual pretende ver decretada a separação judicial do casal e partilhados os bens assemelhados durante o convívio conjugal. Devidamente citado, Rafael ofereceu contestação ao pedido de Laura. Contudo, no prazo que lhe foi conferido para apresentação de réplica, Laura apresentou pedido que visava o deslocamento da competência para julgamento da lide para a Comarca de Campina Grande PB. Sustentou seu intento na alegação de que passara a residir nessa cidade e que a competência para julgar a ação de separação dos cônjuges é do foro da residência da mulher, sendo necessário o julgamento da ação no local onde reside a parte presumidamente mais fraca. Há procedência na alegação de Laura? Indique os dispositivos legais aplicáveis. 8

9 PEÇA PROCESSUAL Carlos, de 19 anos, dirigia sua motocicleta pela Av. Ipiranga, em Porto Alegre-RS, às 5h 30min da manhã, em direção ao trabalho. Ao fazer uma curva, foi subitamente abalroado pelo automóvel de Antônio, na parte traseira de sua moto, vindo a falecer em decorrência dos ferimentos sofridos. Após o acidente, Antônio foi submetido a exame médico, concluindo-se que apresentava sinais clínicos de embriaguez, muito embora não tivesse sido realizado um teste de bafômetro ainda no local do acidente. À inspeção, o capacete de Carlos não revelou manchas de sangue nem mesmo avarias. O exame da moto demonstrou que tanto o farol dianteiro quanto as luzes traseiras não funcionavam. Em seu depoimento na polícia, Antônio afirmou não ter visto qualquer sinalização da moto. A análise do veículo de Antônio não revelou nada de anormal. Segundo testemunhas, Antônio dirigia a uma velocidade superior a 60 km/h, que é a máxima permitida no local do acidente. Nenhuma delas percebeu que Antônio estivesse muito embriagado, e todas afirmaram que ainda estava escuro e chovia intensamente no momento do acidente. Na esfera criminal, Antônio foi condenado por homicídio culposo. No acórdão do Tribunal de Justiça, referiu-se que a responsabilidade do réu não é afastada diante de eventual conduta culposa da vítima, uma vez que no âmbito penal é vedada a compensação de culpas. Na esfera cível, os pais de Carlos com quem ele morava propuseram ação de indenização contra Antônio, pleiteando danos moral e material. Quanto ao dano moral, não indicaram o valor da indenização, limitando-se a basear seu pedido na dor pela perda do filho. No que concerne ao dano material, pleitearam o pagamento do valor de um salário mínimo por mês, a título de indenização, a ser paga até a data em que a vítima completaria 65 anos. Juntaram os contracheques de Carlos, que percebia R$ 600,00 mensais em seu trabalho, bem como prova de que ele contribuía com as despesas familiares. Tendo recebido a citação da ação civil, Antônio o(a) procura, a fim de defender-se, informando-o(a) de que havia feito seguro do veículo acidentado junto à Companhia XYZ. Elabore a peça técnica cabível, com todos os requisitos exigíveis, e relacione os documentos mínimos necessários para a defesa. 9

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e Turma e Ano: Master A (2015) 08/06/2015 Matéria / Aula: Direito Processual Civil / Aula 18 Professor: Edward Carlyle Silva Monitor: Alexandre Paiol AULA 18 CONTEÚDO DA AULA: Procedimento, contestação 10)

Leia mais

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO)

NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO) NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E A CLT (DA CONTESTAÇÃO) I DA CONTESTAÇÃO OS DISPOSITIVOS CLASSICOS DA CLT: O artigo 769 da CLT (SUBSIDIÁRIA), será aplicada no processo de fase conhecimento observando todas

Leia mais

Nesta linha, o prazo da contestação, da exceção e da reconvenção é o mesmo, qual seja: 15 dias.

Nesta linha, o prazo da contestação, da exceção e da reconvenção é o mesmo, qual seja: 15 dias. RESPOSTA DO RÉU Contestação; Exceção; Reconvenção DA REVELIA Art. 319. Se o réu não contestar a ação, reputar-se-ão verdadeiros os fatos afirmados pelo autor. Art. 320. A revelia não induz, contudo, o

Leia mais

AULA 9 AÇÃO TRABALHISTA Elementos da Resposta do Réu DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFª KILMA GALINDO DO NASCIMENTO

AULA 9 AÇÃO TRABALHISTA Elementos da Resposta do Réu DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFª KILMA GALINDO DO NASCIMENTO AULA 9 AÇÃO TRABALHISTA Elementos da Resposta do Réu DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PROFª KILMA GALINDO DO NASCIMENTO RESPOSTAS DO RÉU CONTESTAÇÃO; EXCEÇÃO (Incompetência relativa, suspeição

Leia mais

DPRCIV3 Direito Processual Civil III. Questões para Fixação da Aula

DPRCIV3 Direito Processual Civil III. Questões para Fixação da Aula DPRCIV3 Direito Processual Civil III Plano de Ensino - 5. Da Resposta do Réu. Disposições Gerais. - 6. Contestação. Conteúdo e forma da contestação. Defesas processuais e de mérito. Defesas direta e indireta.

Leia mais

Defesa do réu. Espécies de defesa. 1. Matéria. I. Defesa contra o processo

Defesa do réu. Espécies de defesa. 1. Matéria. I. Defesa contra o processo Defesa do réu O réu ao ser citado é levado a assumir o ônus de defender-se. Bilateralidade da ação/do processo. Ao direito de ação do autor (pretensão deduzida em juízo), equivale o direito de defesa do

Leia mais

Contestação. Professor Zulmar Duarte

Contestação. Professor Zulmar Duarte Contestação Professor Zulmar Duarte Defesa do Réu Art. 336. Contestação Incumbe ao réu alegar, na contestação, toda a matéria de defesa, expondo as razões de fato e de direito com que impugna o pedido

Leia mais

LEGALE ADVOCACIA TRABALHISTA E O NOVO CPC - II

LEGALE ADVOCACIA TRABALHISTA E O NOVO CPC - II LEGALE ADVOCACIA TRABALHISTA E O NOVO CPC - II As Defesas Trabalhistas e o Novo CPC Professor: Rogério Martir Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais, Advogado militante e especializado em Direito Empresarial

Leia mais

DA RESPOSTA DO RÉU. ESPÉCIES Contestação (Art. 300 a 303 do CPC); Reconvenção (Art. 315 a 318 do CPC); Exceção (Art. 304 a 314 do CPC).

DA RESPOSTA DO RÉU. ESPÉCIES Contestação (Art. 300 a 303 do CPC); Reconvenção (Art. 315 a 318 do CPC); Exceção (Art. 304 a 314 do CPC). DA RESPOSTA DO RÉU DISPOSIÇÕES GERAIS Uma vez efetuada a citação válida, a relação jurídica processual está completa, surgindo o ônus do réu de oferecer a defesa contra fatos e direitos sustentados pelo

Leia mais

20 (vinte) minutos para aduzir sua defesa DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO. (Semana 8 do Plano de Ensino)

20 (vinte) minutos para aduzir sua defesa DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO. (Semana 8 do Plano de Ensino) DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO (Semana 8 do Plano de Ensino) Professora: Maria Inês Gerardo Facebook: Maria Inês Gerardo Conteúdo Programático desta aula Defesa do reclamado: oral ou escrita; contestação;

Leia mais

Direito Civil Direito Civil

Direito Civil Direito Civil DIREITO CIVIL PEÇA PROFISSIONAL Ercília, ao parar diante de faixa de pedestre, na cidade de Patos de Minas MG, teve seu veículo abalroado pelo automóvel conduzido por Otávio e, em razão do acidente, teve

Leia mais

RESPOSTA DO RÉU CONTESTAÇÃO

RESPOSTA DO RÉU CONTESTAÇÃO RESPOSTA DO RÉU CONTESTAÇÃO ESQUELETO MEMORIZE: ENDEREÇAMENTO QUALIFICAÇÃO PRELIMINAR PREJUDICIAL MÉRITO REQUERIMENTOS FINAIS - art. 847 da CLT fala em defesa - apresentada em audiência reclamado tem 20

Leia mais

DA FORMAÇÃO, SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DO PROCESSO. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO

DA FORMAÇÃO, SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DO PROCESSO. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO DA FORMAÇÃO, SUSPENSÃO E EXTINÇÃO DO PROCESSO Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO Formação do processo ETAPAS DA ESTABILIZAÇÃO DO PROCESSO DA FORMAÇÃO DO PROCESSO Art. 262. O processo civil começa por

Leia mais

a) A defesa contra o processo - dilatória - peremptória b) A defesa de mérito - direta - indireta As conhecidas como preliminares:

a) A defesa contra o processo - dilatória - peremptória b) A defesa de mérito - direta - indireta As conhecidas como preliminares: A DEFESA DO RECLAMADO 1 a) A defesa contra o processo - dilatória - peremptória b) A defesa de mérito - direta - indireta 2 a) A defesa contra o processo As conhecidas como preliminares: Dilatórias- apenas

Leia mais

CONTESTAÇÃO GENÉRICA PROCEDIMENTO ORDINÁRIO. Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da Comarca de...

CONTESTAÇÃO GENÉRICA PROCEDIMENTO ORDINÁRIO. Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da Comarca de... CONTESTAÇÃO GENÉRICA PROCEDIMENTO ORDINÁRIO Exmo. Sr. Dr. Juiz de Direito da Comarca de... Proc. n.º... O processo é um diálogo. Nunca haverá justiça se,havendo duas partes, apenas se ouvir a voz de uma.

Leia mais

DPRCIV3 Direito Processual Civil III. Plano de Ensino - 3. Do Indeferimento da Petição inicial. (arts. 295 a 285-A)

DPRCIV3 Direito Processual Civil III. Plano de Ensino - 3. Do Indeferimento da Petição inicial. (arts. 295 a 285-A) DPRCIV3 Direito Processual Civil III Plano de Ensino - 3. Do Indeferimento da Petição inicial. (arts. 295 a 285-A) Questões para Fixação da Aula Indeferimento da Inicial (arts. 295 a 296) 1. O art. 295,

Leia mais

Olá, pessoal! Chegamos ao nosso sétimo módulo. Falaremos da petição inicial, da(s) resposta(s) do réu e do fenômeno da revelia.

Olá, pessoal! Chegamos ao nosso sétimo módulo. Falaremos da petição inicial, da(s) resposta(s) do réu e do fenômeno da revelia. CURSO DE RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE PROCESSO CIVIL PONTO A PONTO PARA TRIBUNAIS MÓDULO 7 PETIÇÃO INICIAL. RESPOSTA DO RÉU. REVELIA. Professora: Janaína Noleto Curso Agora Eu Passo () Olá, pessoal! Chegamos

Leia mais

https://youtu.be/tjdwx0oqbrg Novo CPC Contestação Modelo

https://youtu.be/tjdwx0oqbrg Novo CPC Contestação Modelo Novo CPC Contestação Modelo https://youtu.be/tjdwx0oqbrg Novo CPC Contestação Modelo EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DA COMARCA.. / UF Pular 3 linhas Processo nº Pular 10 linhas (NOME

Leia mais

REVELIA (ART. 319 A 322)

REVELIA (ART. 319 A 322) REVELIA (ART. 319 A 322) Ocorre quando o réu, regularmente citado, deixa de responder à demanda. O CPC regulou esse instituto, considerando revel o réu que deixa de oferecer contestação após regularmente

Leia mais

Uma vez efetivada a citação poderão ser tomadas pelo Réu três posicionamentos:

Uma vez efetivada a citação poderão ser tomadas pelo Réu três posicionamentos: RESPOSTA DO RÉU Uma vez efetivada a citação poderão ser tomadas pelo Réu três posicionamentos: reconhecer a procedência do pedido; restar omisso, sendo revel; responder (resposta do réu); Assim, dentro

Leia mais

Respostas do Réu: Contestação e Reconvenção Luis Fernando Guerrero Abril 2016

Respostas do Réu: Contestação e Reconvenção Luis Fernando Guerrero Abril 2016 Respostas do Réu: Contestação e Reconvenção Luis Fernando Guerrero Abril 2016 Aspectos Gerais Instrumentos fundamentais para o exercício do contraditório e da ampla defesa (art. 5º, inc. LV da CF/88),

Leia mais

ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL DIANTE DO NOVO CPC: DESAFIOS PRESENTES E FUTUROS

ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL DIANTE DO NOVO CPC: DESAFIOS PRESENTES E FUTUROS ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL DIANTE DO NOVO CPC: DESAFIOS PRESENTES E FUTUROS Clarisse Frechiani Lara Leite Formada pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) em 2002. Mestre e doutora em

Leia mais

Petição Inicial I. Professor Zulmar Duarte

Petição Inicial I. Professor Zulmar Duarte I Professor Zulmar Duarte Instaura a relação processual (linear) Apresenta a Demanda (causa de pedir e pedido) Litispendência (art. 312) Fixação da competência (art. 43) Requisitos Art. 319 Competência

Leia mais

RECONVENÇÃO - NCPC DESAPARECEM AS EXCEÇÕES

RECONVENÇÃO - NCPC DESAPARECEM AS EXCEÇÕES INTRODUÇÃO - DIREITO À AMPLA DEFESA CONSAGRADO NA CF 5º. LV - CF 5º. LV: AOS LITIGANTES, EM PROCESSO JUDICIAL OU ADMINISTRATIVO, E AOS ACUSADOS EM GERAL SÃO ASSEGURADOS O CONTRADITÓRIO E A AMPLA DEFESA,

Leia mais

Direito Processual Civil III

Direito Processual Civil III Direito Processual Civil III»Aula 19 Providências preliminares: Providências Preliminares Ação Declaratória Incidental X Providências Preliminares 1 Conceito - art. 323 do CPC - providências preliminares

Leia mais

Por iniciativa das partes (art. 262 Regra Geral). Princípio da Inércia. Princípio Dispositivo. Desenvolvimento por impulso oficial.

Por iniciativa das partes (art. 262 Regra Geral). Princípio da Inércia. Princípio Dispositivo. Desenvolvimento por impulso oficial. Direito Processual Civil I EXERCÍCIOS - 2º BIMESTRE Professor: Francisco Henrique J. M. Bomfim 1. a) Explique como ocorre a formação da relação jurídica processual: R. Início do Processo: Por iniciativa

Leia mais

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Governador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site:

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Governador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Governador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: www.sei-cesucol.edu.br e-mail: sei-cesucol@vsp.com.br FACULDADE

Leia mais

Nesta linha, o prazo da contestação, da exceção e da reconvenção é o mesmo, qual seja: 15 dias.

Nesta linha, o prazo da contestação, da exceção e da reconvenção é o mesmo, qual seja: 15 dias. RESPOSTA DO RÉU Contestação; Exceção; Reconvenção DA REVELIA Art. 319. Se o réu não contestar a ação, reputar-se-ão verdadeiros os fatos afirmados pelo autor. Art. 320. A revelia não induz, contudo, o

Leia mais

Direito Processual Civil II

Direito Processual Civil II Direito Processual Civil II 6º Semestre Profª Maria Carolina Beraldo carolberaldo@gmail.com RECONVENÇÃ ÇÃO Resposta do réu: Art. 297. O réu poderá oferecer, no prazo de 15 (quinze) dias, em petição escrita,

Leia mais

Palavras-chave: resposta, defesa e concentração.

Palavras-chave: resposta, defesa e concentração. PRINCÍPIO DA CONCENTRAÇÃO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Daniel Kazuo Gonçalves Fujino Especialista em Direito Penal e Processual Penal pela Universidade Presbiteriana Mackenzie Docente do Curso de

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Fase Ordinatória. Professor Rafael Menezes

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Fase Ordinatória. Professor Rafael Menezes DIREITO PROCESSUAL CIVIL Fase Ordinatória Professor Rafael Menezes Fase Ordinatória Providências Preliminares Julgamento Confome o Estado do Processo Audiência Preliminar / Saneamento do Feito Providências

Leia mais

Nulidade de Citação com a conseqüente aplicação dos efeitos da revelia e posterior condenação. Querela Nullitatis art. 475-L, I e art. 741, I do CPC.

Nulidade de Citação com a conseqüente aplicação dos efeitos da revelia e posterior condenação. Querela Nullitatis art. 475-L, I e art. 741, I do CPC. RESPOSTA DO RÉU Contestação; Exceção; Reconvenção DA REVELIA Art. 319. Se o réu não contestar a ação, reputar-se-ão verdadeiros os fatos afirmados pelo autor. Art. 320. A revelia não induz, contudo, o

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO 10º PERÍODO NIVELAMENTO CONTESTAÇÃO

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO 10º PERÍODO NIVELAMENTO CONTESTAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO 10º PERÍODO NIVELAMENTO CONTESTAÇÃO ESTUDO PROVA OAB FGV QUESTIONAMENTOS E REFLEXÕES PARA A PROVA

Leia mais

Curso Preparatório para o Concurso Público do TRT 12. Noções de Direito Processual Civil Aula 5 Prof. Esp Daniel Teske Corrêa

Curso Preparatório para o Concurso Público do TRT 12. Noções de Direito Processual Civil Aula 5 Prof. Esp Daniel Teske Corrêa Curso Preparatório para o Concurso Público do TRT 12 Noções de Direito Processual Civil Aula 5 Prof. Esp Daniel Teske Corrêa Sumário Antecipação dos Efeitos da Tutela Teoria Geral da Execução Execução

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO 10º PERÍODO NIVELAMENTO CONTESTAÇÃO

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO 10º PERÍODO NIVELAMENTO CONTESTAÇÃO FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL ESCOLA DE DIREITO E RELAÇÕES INTERNACIONAIS CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO 10º PERÍODO NIVELAMENTO CONTESTAÇÃO ESTUDO PROVA OAB FGV QUESTIONAMENTOS E REFLEXÕES PARA A PROVA

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV PRÁTICA TRABALHISTA. Respostas do Réu - Contestação

ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV PRÁTICA TRABALHISTA. Respostas do Réu - Contestação ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV PRÁTICA TRABALHISTA 1 Respostas do Réu - Contestação INTRODUÇÃO - Princípio da bilateralidade: AÇÃO E REAÇÃO - juiz só pode decidir nos autos após ter ouvido as duas partes, a

Leia mais

Quebrando a Banca Processo Civil Damião Soares

Quebrando a Banca Processo Civil Damião Soares Quebrando a Banca Processo Civil Damião Soares 2014 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 2014 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Leia mais

índice INTRODUÇÃO Abreviaturas... 9 Nota à 5ª edição Nota à 4" edição Nota à 3" edição Nota à 2" edição e sumário)...

índice INTRODUÇÃO Abreviaturas... 9 Nota à 5ª edição Nota à 4 edição Nota à 3 edição Nota à 2 edição e sumário)... índice Abreviaturas... 9 Nota à 5ª edição...... 25 Nota à 4" edição... 27 Nota à 3" edição......... 31 Nota à 2" edição... 33 INTRODUÇÃO 1. O chamado "processo de conhecimento"... 35 2. Do "processo de

Leia mais

Processo do Trabalho

Processo do Trabalho AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO 1. A audiência é um ato público e solene (artigos 813 e 815 da CLT); Exemplo: A União deve indenizar em R$ 10 mil o dano moral sofrido por um trabalhador que teve que se retirar

Leia mais

TEMA ANTIGO CPC NOVO CPC MODIFICAÇÕES

TEMA ANTIGO CPC NOVO CPC MODIFICAÇÕES TEMA ANTIGO NOVO MODIFICAÇÕES Capacidade de Art. 7º do Art. 70 do Sem modificações. estar juízo Concessão de prazo para a correção da irregulari- Incapacidade pro- Art. 13 do Art. 76 do dade. Na 1ª instância,

Leia mais

Pratica Especial Civil 10 sem

Pratica Especial Civil 10 sem AULA 04 Contestação ESTRUTURA BÁSICA DA CONTESTAÇÃO Competência Partes Hipóteses de cabimento Fundamento legal Fatos Fundamentação jurídica Pedido Provas Valor da causa Juiz da causa (art. 297, CPC). Tratamento:

Leia mais

D A N I E L L E T O S T E 3 A N W W W. D A N I T O S T E. C O M

D A N I E L L E T O S T E 3 A N W W W. D A N I T O S T E. C O M 1. Quando se considera inepta a petição inicial? A petição é considerada inepta quando: A) Lhe faltar pedido ou causa de pedir; B) Da narração dos fatos não decorrer logicamente a conclusão; C) O pedido

Leia mais

PROCEDIMENTOS ESPECIAIS

PROCEDIMENTOS ESPECIAIS PROCEDIMENTOS ESPECIAIS AÇÃO MONITÓRIA DA AÇÃO MONITÓRIA Art. 700. A ação monitória pode ser proposta por aquele que afirmar, com base em prova escrita sem eficácia de título executivo, ter direito de

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Defesas do Réu no Módulo Processual Cognitivo (parte 2) (Procedimento Ordinário) Professor Rafael Menezes Agosto/2013

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Defesas do Réu no Módulo Processual Cognitivo (parte 2) (Procedimento Ordinário) Professor Rafael Menezes Agosto/2013 DIREITO PROCESSUAL CIVIL Defesas do Réu no Módulo Processual Cognitivo (parte 2) (Procedimento Ordinário) Professor Rafael Menezes Agosto/2013 RECONVENÇÃO O réu pode reconvir ao autor, no mesmo processo,

Leia mais

Caso específico do CDC denunciação da lide x chamamento ao processo.

Caso específico do CDC denunciação da lide x chamamento ao processo. Continuação Intervenção de Terceiros Caso específico do CDC denunciação da lide x chamamento ao processo. - a doutrina em regra entende como inadmissível a denunciação da lide em ações de consumo. (economia

Leia mais

AULA 24. Os pressupostos genéricos são a probabilidade do direito, perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo.

AULA 24. Os pressupostos genéricos são a probabilidade do direito, perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo. Turma e Ano: Master A (2015) 06/07/2015 Matéria / Aula: Direito Processual Civil / Aula 24 Professor: Edward Carlyle Silva Monitor: Alexandre Paiol AULA 24 CONTEÚDO DA AULA: Tutela provisória : tutela

Leia mais

Petição Inicial II. Professor Zulmar Duarte

Petição Inicial II. Professor Zulmar Duarte Petição Inicial II Professor Zulmar Duarte Petição Inicial Controle de Admissibilidade pelo Juiz (arts. 321, 330, 332 e 334) Petição Inicial Emenda da Inicial Juízo de Admissibilidade Improcedência Liminar

Leia mais

1.1 - Como elaborar uma contestação

1.1 - Como elaborar uma contestação CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ Curso: Direito 7º DIV e 7º DIN Disciplina: ESTÁGIO II Profª. Ilza Maria da Silva Facundes UNIDADE III 1 Da defesa do réu considerações prévias. 1.1 - Como elaborar uma

Leia mais

PRÁTICA SIMULADA II - CCJ0046 Título SEMANA 6. Descrição

PRÁTICA SIMULADA II - CCJ0046 Título SEMANA 6. Descrição PRÁTICA SIMULADA II - CCJ0046 Título SEMANA 6 Descrição 1.Defesa do Reclamado - Aspectos Gerais Inicialmente, cabe destacar que a defesa do reclamado, no âmbito do processo do trabalho, será apresentada

Leia mais

DOS LIMITES DA JURISDIÇÃO NACIONAL E DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL CAPÍTULO I DOS LIMITES DA JURISDIÇÃO NACIONAL

DOS LIMITES DA JURISDIÇÃO NACIONAL E DA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL CAPÍTULO I DOS LIMITES DA JURISDIÇÃO NACIONAL Em virtude do novo Código de Processo Civil (Lei 13.105, de 16.3.15, que entrará em vigor em 17.3.16, passará a vigorar as novas disposições sobre a Competência Internacional, conforme os artigos abaixo

Leia mais

A Execução Fiscal e o novo CPC. < competência > Prof. Mauro Luís Rocha Lopes

A Execução Fiscal e o novo CPC. < competência > Prof. Mauro Luís Rocha Lopes A Execução Fiscal e o novo CPC < competência > Prof. Mauro Luís Rocha Lopes LEF, art. 5º A competência para processar e julgar a execução da Dívida Ativa da Fazenda Pública exclui a de qualquer outro juízo,

Leia mais

Prática Processual Civil. Programa

Prática Processual Civil. Programa ORDEM DOS ADVOGADOS COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO Prática Processual Civil Programa I - A CONSULTA JURÍDICA 1.1 - A consulta ao cliente 1.2 - Tentativa de resolução amigável 1.3 - A gestão do

Leia mais

LEI Nº , DE 16 DE MARÇO DE 2015

LEI Nº , DE 16 DE MARÇO DE 2015 LEI Nº 13.105, DE 16 DE MARÇO DE 2015 Código de Processo Civil. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: PARTE GERAL LIVRO V DA TUTELA PROVISÓRIA

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL PROFESSOR EDUARDO FRANCISCO

DIREITO PROCESSUAL CIVIL PROFESSOR EDUARDO FRANCISCO DIREITO PROCESSUAL CIVIL PROFESSOR EDUARDO FRANCISCO 1 Nomeação à autoria arts. 62 a 69, CPC. Intervenção de terceiros Mecanismo de correção do polo passivo Dever do réu, vide art. 69, CPC. 1.1 - A nomeação

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Tutela provisória II. Prof. Luiz Dellore

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Tutela provisória II. Prof. Luiz Dellore DIREITO PROCESSUAL CIVIL Tutela provisória II Prof. Luiz Dellore Gênero Espécies Subespécies Tutela Provisória Tutela de urgência - Tutela cautelar - Tutela antecipada Tutela de evidência -- Art. 294.

Leia mais

Direito Penal Introdução. Direito Penal Introdução

Direito Penal Introdução. Direito Penal Introdução Direito Penal Introdução Direito Penal Introdução Parecer Jurídico Modelo Redação Jurídica Parecer Jurídico Modelo Redação Jurídica PARECER 1-EMENTA INICIA PELO FATO GERADOR Até 8 linhas 4cm de margem

Leia mais

Processo Civil aula 1

Processo Civil aula 1 Processo Civil aula 1 * Conteúdo da aula: - Jurisdição: conceito, modalidades, estrutura jurisdicional brasileira. - Competência: conceito, espécies, argüição de incompetência, regras de fixação. - Processo:

Leia mais

JF CONVOCADO ANTONIO HENRIQUE CORREA DA SILVA em substituição ao Desembargador Federal PAULO ESPIRITO SANTO

JF CONVOCADO ANTONIO HENRIQUE CORREA DA SILVA em substituição ao Desembargador Federal PAULO ESPIRITO SANTO Apelação Cível - Turma Especialidade I - Penal, Previdenciário e Propriedade Industrial Nº CNJ : 0101807-06.2014.4.02.5101 (2014.51.01.101807-8) RELATOR JF CONVOCADO ANTONIO HENRIQUE CORREA DA SILVA em

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo II SUBSTABELECIMENTO... 31

SUMÁRIO. Capítulo II SUBSTABELECIMENTO... 31 SUMÁRIO Capítulo I PROCURAÇÃO AD JUDICIA... 19 1. Conceito... 19 2. Extensão dos poderes conferidos pelo outorgante ao advogado... 21 3. Modelo da procuração ad judicia com poderes para o foro em geral...

Leia mais

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e

AULA ) PROCEDIMENTO COMUM (art. 270 e seguintes do CPC a 318 e Turma e Ano: Master A (2015) 22/06/2015 Matéria / Aula: Direito Processual Civil / Aula 19 Professor: Edward Carlyle Silva Monitor: Alexandre Paiol AULA 19 CONTEÚDO DA AULA: Procedimento, fase postulatória;

Leia mais

FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO II - ACTOS PROCESSUAIS DAS PARTES

FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO II - ACTOS PROCESSUAIS DAS PARTES Prática Processual Civil I FASE DE FORMAÇÃO INICIAL - PROGRAMA DE PRÁTICA PROCESSUAL CIVIL I I - ACESSO AO DIREITO Modalidades do acesso ao direito e à justiça. O conceito de insuficiência económica. Revogação

Leia mais

Pratica Jurídica I Civil I 7 semestre. AULA 07 Contestação ESTRUTURA BÁSICA DA CONTESTAÇÃO. Juiz da causa (art. 297, CPC). Tratamento: autor e réu.

Pratica Jurídica I Civil I 7 semestre. AULA 07 Contestação ESTRUTURA BÁSICA DA CONTESTAÇÃO. Juiz da causa (art. 297, CPC). Tratamento: autor e réu. AULA 07 Contestação ESTRUTURA BÁSICA DA CONTESTAÇÃO Competência Partes Hipóteses de cabimento Fundamento legal Fatos Fundamentação jurídica Pedido Provas Valor da causa Juiz da causa (art. 297, CPC). Tratamento:

Leia mais

Procedimentos no Novo CPC e Julgamento Conforme. Professor Zulmar Duarte

Procedimentos no Novo CPC e Julgamento Conforme. Professor Zulmar Duarte Procedimentos no Novo CPC e Julgamento Conforme Professor Zulmar Duarte Procedimentos no Novo CPC Processo Relação Processual Art. 238. Citação é o ato pelo qual são convocados o réu, o executado ou o

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Trata-se de contestação ou defesa, que deve trazer em seu bojo tópico próprio relativamente à prescrição quinquenal de que trata o art. 7.º, XXIX, da Constituição Federal, por meio do

Leia mais

DOS PROCEDIMENTOS ESPECIAIS DE JURISDIÇÃO CONTENCIOSA. DA AÇÃO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS CPC artigos 914 / Introdução

DOS PROCEDIMENTOS ESPECIAIS DE JURISDIÇÃO CONTENCIOSA. DA AÇÃO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS CPC artigos 914 / Introdução DOS PROCEDIMENTOS ESPECIAIS DE JURISDIÇÃO CONTENCIOSA DA AÇÃO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS CPC artigos 914 / 919 Prestação de contas: 1 - Introdução em sentido comum, prestar contas ou dar conta de alguma coisa

Leia mais

GEORGIOS ALEXANDRIDIS

GEORGIOS ALEXANDRIDIS GEORGIOS ALEXANDRIDIS Leiloeiro Oficial do Estado de São Paulo e Advogado Doutor em Direito das Relações Sociais pela PUC/SP (2016) Mestre em Direito das Relações Sociais pela PUC/SP (2008) Especialista

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Honorários, gratuidade e prazos. Prof. Luiz Dellore

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Honorários, gratuidade e prazos. Prof. Luiz Dellore DIREITO PROCESSUAL CIVIL Honorários, gratuidade e prazos Prof. Luiz Dellore 1. Honorários Art. 85. A sentença condenará o vencido a pagar honorários ao advogado do vencedor. 1 o São devidos honorários

Leia mais

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO. Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa. Ano lectivo de 2014/2015

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO. Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa. Ano lectivo de 2014/2015 UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa Ano lectivo de 2014/2015 DIREITO PROCESSUAL CIVIL I (Disciplina anual do 3.º ano) Responsável pela regência:

Leia mais

Temos ainda um Juízo de admissibilidade (a quo) e um Juízo de julgamento (ad quem).

Temos ainda um Juízo de admissibilidade (a quo) e um Juízo de julgamento (ad quem). PARTE II TEORIA GERAL DOS RECURSOS Conceito: Recurso é o direito que a parte vencida ou o terceiro prejudicado possui de, uma vez atendidos os pressupostos de admissibilidade, submeter a matéria contida

Leia mais

Título I PETIÇÃO INICIAL Capítulo I PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL Fundamento legal Cabimento Espécies de ritos do processo do

Título I PETIÇÃO INICIAL Capítulo I PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL Fundamento legal Cabimento Espécies de ritos do processo do Sumário Manual de Prática Trabalhista Título I PETIÇÃO INICIAL PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL Fundamento legal... 19 Cabimento... 19 Espécies de ritos do processo do trabalho... 19 Rito sumário...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS UFAM FACULDADE DE DIREITO FD DEPARTAMENTO DE DIREITO APLICADO DIREITO PROCESSUAL CIVIL Defesas do Réu no Módulo Processual Cognitivo (parte 1) (Procedimento Ordinário) Professor Rafael Menezes Julho/2013 Tese e Antitese Dialética Devido Processo Legal LIV ninguém

Leia mais

Tutelas no novo CPC: Liminares?

Tutelas no novo CPC: Liminares? Tutelas no novo CPC: Liminares? Valter Nilton Felix Quando os efeitos da tutela definitiva são antecipados pelo juízo, tem-se a tutela provisória, satisfativa (fornecimento de certidão negativa é ordenada

Leia mais

Processo do Trabalho I Simulados_Corrigidos_UNESA

Processo do Trabalho I Simulados_Corrigidos_UNESA Processo do Trabalho I Simulados_Corrigidos_UNESA SIMULADO 1: 1a Questão: A Consolidação das Leis do Trabalho autoriza que o Direito Processual Comum seja aplicado subsidiariamente ao Direito Processual

Leia mais

Escola de Ciências Jurídicas-ECJ

Escola de Ciências Jurídicas-ECJ Posição legal Momento processual Necessidade, finalidade, objeto e limites Natureza jurídica Liquidação na pendência de recurso Liquidação concomitante com execução Modalidades Liquidação de sentença Sumário

Leia mais

Manual de Prática Trabalhista - 6ª Edição - Cinthia Machado de Oliveira. Título I PETIÇÃO INICIAL Capítulo I PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL

Manual de Prática Trabalhista - 6ª Edição - Cinthia Machado de Oliveira. Título I PETIÇÃO INICIAL Capítulo I PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL SUMÁRIO Título I PETIÇÃO INICIAL PETIÇÃO INICIAL EM DISSÍDIO INDIVIDUAL Fundamento legal... 15 Cabimento... 15 Espécies de ritos do processo do trabalho... 16 Rito sumário... 16 Rito sumaríssimo... 16

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Cumprimento de sentença II. Prof. Luiz Dellore

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Cumprimento de sentença II. Prof. Luiz Dellore DIREITO PROCESSUAL CIVIL Cumprimento de sentença II Prof. Luiz Dellore 1. Liquidação de sentença: cabível quando o título não determinar exatamente o valor devido pela condenação. Enquanto estiver pendente

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XX EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XX EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em janeiro de 2007, a Fazenda Nacional lavrou auto de infração em face da pessoa jurídica ABC, visando à cobrança de contribuições previdenciárias dos anos de 2005

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Execução II defesa do executado. Prof. Luiz Dellore

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Execução II defesa do executado. Prof. Luiz Dellore DIREITO PROCESSUAL CIVIL Execução II defesa do executado Prof. Luiz Dellore PARTE ESPECIAL LIVRO II DO PROCESSO DE EXECUÇÃO TÍTULO I DA EXECUÇÃO EM GERAL TÍTULO II DAS DIVERSAS ESPÉCIES DE EXECUÇÃO TÍTULO

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 A Situação Concreta Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1

Sumário. Capítulo 1 A Situação Concreta Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1 Sumário Capítulo 1 A Situação Concreta... 1 1.1. Exposição da Situação Concreta e de suas mais de 50 Petições Vinculadas...1 Capítulo 2 Petições Cíveis: Procedimento Comum... 7 2.1. Petição Inicial...7

Leia mais

SUMÁRIO A ESSÊNCIA DO CPC DE 2015 E AS NOVAS

SUMÁRIO A ESSÊNCIA DO CPC DE 2015 E AS NOVAS Sumário SUMÁRIO A ESSÊNCIA DO CPC DE 2015 E AS NOVAS TENDÊNCIAS PARA OS CONCURSOS PÚBLICOS... 15 CÓDIGO PROCESSUAL CIVIL... 37 PARTE GERAL LIVRO I DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS... 37 TÍTULO ÚNICO DAS NORMAS

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Cumprimento de sentença. Prof. Luiz Dellore

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Cumprimento de sentença. Prof. Luiz Dellore DIREITO PROCESSUAL CIVIL Cumprimento de sentença Prof. Luiz Dellore 1. Finalidades dos processos 1.1 Processo de conhecimento: crise de incerteza 1.2 Processo de execução: crise de inadimplemento 2. Requisitos

Leia mais

Contestação 1. 1 Tobias Damião Corrêa, advogado, professor de Processo do Trabalho do Curso de Graduação em Direito

Contestação 1. 1 Tobias Damião Corrêa, advogado, professor de Processo do Trabalho do Curso de Graduação em Direito Contestação 1 1. Considerações iniciais Como modalidades de resposta do réu podem ser evidenciadas a contestação, exceção e ainda alguns doutrinadores trazem a reconvenção. Para Martins (2013) as duas

Leia mais

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Revisão Criminal. Gustavo Badaró aula de

Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Revisão Criminal. Gustavo Badaró aula de Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo Revisão Criminal Gustavo Badaró aula de 10.11.2015 PLANO DA AULA 1. Noções gerais 2. Condições da ação 3. Pressupostos processuais 4. Procedimento 1. NOÇÕES

Leia mais

INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO

INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO INQUÉRITO POLICIAL - V TERMO CIRCUNSTANCIADO - ARQUIVAMENTO TERMO CIRCUNSTANCIADO TERMO CIRCUNSTANCIADO -Substitui o inquérito policial, é utilizado para crimes de menor potencial ofensivo (pena máxima

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO

COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO COMISSÃO NACIONAL DE ESTÁGIO E FORMAÇÃO Prática Processual Civil Programa I CONSULTA JURÍDICA 1.1 Consulta jurídica 1.2 Tentativa de resolução amigável 1.3 Gestão do cliente e seu processo II PATROCÍNIO

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Divórcio Direto Juliana Fernandes Altieri* 1.Conceito Segundo Maria Helena Diniz 1, o divórcio é a dissolução de um casamento válido, ou seja, a extinção do vínculo matrimonial,

Leia mais

DO PROCESSO. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO

DO PROCESSO. Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO DO PROCESSO Des. ANA MARIA DUARTE AMARANTE BRITO Princípios Constitucionais do Processo Princípio do Devido Processo Legal ( artigo 5o., LIV- CF) - o substantive due process of law: garantia do trinômio

Leia mais

Teoria Geral do Processo

Teoria Geral do Processo Arno Melo Schlichting Teoria Geral do Processo Concreta - Objetiva - Atual Livro 2 3 a Edição SUMÁRIO Apresentação 9 Identificação 11 Natureza... 13 Objetivo... 13 1 Teoria Geral das Ações 15 1.1 Ação,

Leia mais

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho SUMÁRIO Direito do Trabalho... 05 Direito Processual Civil... 139 Direito Processual do Trabalho... 195 DIREITO DO TRABALHO ÍNDICE CAPÍTULO 01... 7 Fontes e Princípios de Direito do Trabalho... 7 Surgimento

Leia mais

Processo Civil Juiz de Direito

Processo Civil Juiz de Direito Audiência de Conciliação ou de Mediação Art. 334. Se a petição inicial preencher os requisitos essenciais e não for o caso de improcedência liminar do pedido, o juiz designará audiência de conciliação

Leia mais

NOVO CODIGO DE PROCESSO CIVIL

NOVO CODIGO DE PROCESSO CIVIL NOVO CODIGO DE PROCESSO CIVIL INSTITUTOS IMPORTANTES PARA O MERCADO DE SEGUROS MARCIO MALFATTI NOVEMBRO 2016 DO INCIDENTE DE RESOLUÇÃO DE DEMANDAS REPETITIVAS IRDR DO CABIMENTO Art. 976. É cabível a instauração

Leia mais

Plano de Ensino 1. Petição inicial. Requisitos.

Plano de Ensino 1. Petição inicial. Requisitos. Plano de Ensino 1. Petição inicial. Requisitos. (CPC, arts. 282 a 285-A) Petição Inicial Conceito: petição inicial é o ato formal do autor que introduz a causa em juízo (Vicente, 135). Características:

Leia mais

Direito Processual Civil III

Direito Processual Civil III Direito Processual Civil III»Aula 8 Petição Inicial Pedido parte 2 Petição Inicial Pedido Alteração da Petição Inicial e estabilização do processo VI Petição inicial Pedido 5 Pedido cominatório -dois meios

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL IV

DIREITO PROCESSUAL PENAL IV AULA DIA 18/05 Docente: TIAGO CLEMENTE SOUZA E-mail: tiago_csouza@hotmail.com DIREITO PROCESSUAL PENAL IV 2.3 PROCEDIMENTO DA LEI DE DROGAS (Lei 11.343/06) - Procedimento Previsto nos artigos 54 a 59 da

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL

DIREITO PROCESSUAL CIVIL DIREITO PROCESSUAL CIVIL FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS (FCC) TÉCNICO TRT s 07 PROVAS 34 QUESTÕES (2012 2010) A apostila contém provas de Direito Processual Civil de concursos da Fundação Carlos Chagas (FCC),

Leia mais

Turmas Especiais 2015 Programa da disciplina.

Turmas Especiais 2015 Programa da disciplina. Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo FDSBC Curso de Prática Jurídica Civil Prof. Titular Pedro Marini Neto Prof. Substituto Estevan Lo Ré Pousada Turmas Especiais 2015 Calendário de atividades

Leia mais

TUTELA PROVISÓRIA NO NOVO CPC

TUTELA PROVISÓRIA NO NOVO CPC TUTELA PROVISÓRIA NO NOVO CPC Prof. Advogado. Mestre em Processo Civil pela PUC/SP. LL.M pela University of California Berkeley School of Law. DA TUTELA PROVISÓRIA Disposições gerais Art. 294 A tutela

Leia mais

Novo CPC Petição Inicial Modelo

Novo CPC Petição Inicial Modelo Novo CPC Petição Inicial Modelo Novo CPC Petição Inicial Modelo Novo CPC Petição Inicial Modelo EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA (Ex. CIVIL, ou DE FAMÍLIA, ETC) DA COMARCA.. / UF (Conforme

Leia mais

Sumário PARTE I ASPECTOS PROCESSUAIS GERAIS

Sumário PARTE I ASPECTOS PROCESSUAIS GERAIS Sumário PARTE I ASPECTOS PROCESSUAIS GERAIS 1 Jurisdição 1.1 Introdução 1.2 Conceito e características 1.3 Divisão da jurisdição 1.4 Organização judiciária 2 Direito Processual Civil 2.1 Conceito e delimitação

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Revelia no Procedimento Comum Ordinário / Módulo de Conhecimento. Professor Rafael Menezes

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. Revelia no Procedimento Comum Ordinário / Módulo de Conhecimento. Professor Rafael Menezes DIREITO PROCESSUAL CIVIL Revelia no Procedimento Comum Ordinário / Módulo de Conhecimento Professor Rafael Menezes Réu Ação Omissão FACULDADE OBRIGAÇÃO ÔNUS Art. 297. O réu poderá oferecer, no prazo, de

Leia mais