CALCULADORA SIMPLES COM ULA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CALCULADORA SIMPLES COM ULA"

Transcrição

1 CALCULADORA SIMPLES COM ULA Versão 2013 RESUMO 1 Esta experiência tem por objetivo a utilização de circuitos integrados de operações lógicas e aritméticas para o desenvolvimento de circuitos que executam operações aritméticas básicas. A parte experimental inclui o projeto de uma calculadora simples que executa as operações de soma e subtração, além de multiplicação e divisão por 2 para valores em complemento de dois, utilizando o circuito integrado (ULA de 4 bits). OBJETIVOS Após a conclusão desta experiência, os seguintes tópicos devem ser conhecidos pelos alunos: Operações binárias em complemento de 2; Circuitos aritméticos; Unidade lógica e aritmética. 1. PARTE TEÓRICA 1.1. Soma / Subtração Usando Complemento de Dois Sabe-se que numa operação aritmética em complemento de dois, não se corrige o resultado como no caso da notação em complemento de um. É necessário, porém, somar-se 1 ao complemento bit a bit do número: (Complemento de 2) = (Complemento de 1) + 1. Numa subtração, portanto, costuma-se forçar um vem-um na coluna de bits menos significativos dos operandos: Exemplos: 7-3 = = -2 1 vem-um forçado 1 vem-um forçado (complemento de 1) (complemento de 1) (complemento de 2) Numa soma de dois números de mesmo sinal (positivos ou negativos), a complementação não é necessária e, portanto, não há vem-um forçado. Exemplo: -2 + (-3) = (complemento de 2) (complemento de 2) (complemento de 2) 1 Esta experiência foi baseada nas experiências Somadores binários e Calculadora Simples, desenvolvidas para o Laboratório Digital. Calculadora Simples com ULA (2013) 1

2 A figura 1.1 mostra um circuito de soma/subtração em complemento de 2 usando um somador binário. Figura Circuito de Soma / Subtração em Complemento de 2 com somador binário Multiplicação e Divisão As operações de multiplicação e divisão podem ser implementadas em um circuito digital através de um processo iterativo que envolve diversos passos computacionais (Midorikawa, 2004) (Tocci & Widmer, 2011). Por exemplo, a figura 1.2 abaixo ilustra um exemplo de multiplicação multiplicando multiplicador 0000 valor inicial do produto parcial soma multiplicando, bit do multiplicador é desloca para a direita soma multiplicando, bit do multiplicador é desloca para a direita só desloca para a direita, bit do multiplicador é soma multiplicando, bit do multiplicador é desloca para a direita produto Figura 1.2 Exemplo de Multiplicação Binária. Embora estas operações sejam complexas, certas situações podem levar a simplificações no circuito digital que as implementa. Uma destas situações é a da divisão por dois, onde, no caso de números positivos sem sinal, a operação pode ser implementada apenas por um deslocamento de bits de uma posição à direita. Exemplos: 6 / 2 = 3 5 / 2 = = =5 desloca à direita de uma posição desloca à direita de uma posição = =2 O mesmo pode ser aplicado para a multiplicação de números inteiros positivos por dois, onde esta operação pode facilmente ser implementada com um deslocamento de bits de uma posição à esquerda. Calculadora Simples com ULA (2013) 2

3 1.3. Unidade Lógica e Aritmética (ULA) A Unidade Lógica e Aritmética (ULA) é um circuito combinatório responsável pela execução de somas, subtrações e funções lógicas, em um sistema digital. Na figura 1.3 é mostrado um esquema simplificado de uma ULA. Figura Esquema Simplificado de uma ULA. A operação que deve ser executada com os dados (A e B) é determinada pelos sinais de controle (S) e o resultado é obtido na saída (F). A complexidade da ULA é proporcional à complexidade do sistema em que será utilizada; assim, sistemas simples permitem ULAs simples, e sistemas sofisticados exigem ULAs sofisticadas. Uma vez estabelecido o porte do sistema, existe também o compromisso entre velocidade e preço. Por exemplo, as calculadoras eletrônicas exigem ULAs que permitem operações complexas, porém com velocidade de operação baixa, reduzindo-se o custo; já os computadores de grande porte exigem velocidade de operação elevada, aumentando o custo da ULA. Atualmente têm-se várias alternativas de circuitos integrados que incluem uma ULA. Entre elas estão o 74181, e 74LS881. A seguir será apresentada uma descrição de uma ULA integrada, o circuito integrado Circuito Integrado uma ULA de 4 bits O circuito integrado MSI é uma ULA de 4 bits que tem possibilidade de executar 16 operações aritméticas binárias e 16 operações lógicas. A figura 1.4 apresenta um diagrama simplificado deste circuito integrado. Figura Diagrama Simplificado da ULA Calculadora Simples com ULA (2013) 3

4 As tabelas I e II a seguir apresentam a descrição dos pinos e as operações da ULA. Tabela I - Descrição dos pinos da ULA Pinos Tipo Descrição A 0 a A 3 e B 0 a B 3 Entrada Dados C n Entrada Bit de "vem um" S 0 a S 3 Entrada Seleção da operação Modo de operação: M Entrada M=0 - para operações aritméticas M=1 - para operações lógicas F 0 a F 3 Saída Dados (resultado) C n+4 Saída Bit de "vai-um" G e T Saídas Utilizadas para expansão utilizando carry look-ahead A=B Saída Indica igualdade das duas entradas Tabela II - Sinais e Operações da ULA Seleção Funções Funções Aritméticas ( M = 0 ) Lógicas S 3 S 2 S 1 S 0 ( M = 1 ) C n = 1 (sem carry) C n = 0 (com carry) F A F = A F = A F (A ORB) F = A OR B F = (A OR B) F A B F A ORB F A ORB F = 0 F = -1 (*) F = F A.B F = A + A B F = A + A B F B F = (A OR B) + A B F = (A OR B) + A B F = A B F = A - B - 1 F = A - B F A B F A B - 1 F A B F A ORB F = A + A.B F = A + A.B F (A B) F = A + B F = A + B F = B F A ORB + A. B F A ORB + A. B F = A. B F = A. B - 1 F = A. B F = 1 F = A + A F = A + A F A ORB F = (A OR B) + A F = (A OR B) + A F = A OR B F A ORB + A F A ORB + A F = A F = A - 1 F = A * (-1) 10 é representado por (1111) 2 em C2. As saídas G e T são os sinais "gerador de vai-um", correspondentes ao bit mais significativo e, utilizandose o circuito integrado 74182, look-ahead carry generator, permitem a expansão da largura da palavra a ser manipulada. Calculadora Simples com ULA (2013) 4

5 As operações de subtração são executadas em complemento de dois (C2). Por exemplo, (-1) é representado por (1111). As operações lógicas são executadas bit a bit. Por exemplo, se a operação AND é aplicada às entradas A = 1011 e B = 0110, resulta F = O resultado de uma operação de comparação é apresentado na saída A = B. Para tanto, deve-se executar a operação A - B - 1 com C n = 1; se as duas entradas são iguais, a saída A = B toma o valor 1. Esta saída tem a configuração open-colector para que seja possível implementar uma função wired-and dentre duas ou mais saídas deste tipo pertencentes a diferentes ULAs, quando se deseja expandir a largura da palavra a ser manipulada. A saída C n+4 representa o sinal de vai-um do último bit da palavra. Ela pode ser usada para propagar o vai-um para o próximo estágio quando não há preocupação com a velocidade do circuito. O sinal C n+4 também pode ser usado em conjunto com a saída A = B para indicar as condições A>B e A<B. OBSERVAÇÃO: Na realidade, em se tratando de um circuito combinatório, a ULA pode trabalhar com operandos representados em lógica positiva ou negativa. A Tabela II acima mostra o significado dos bits de seleção de operações quando se considera o uso de lógica positiva. Consulte o manual (datasheet) do componente para o caso do uso de lógica negativa. Calculadora Simples com ULA (2013) 5

6 2. PARTE EXPERIMENTAL 2.1. Especificação do Projeto Projetar o circuito da Calculadora Simples com ULA, onde a figura 2.1 ilustra os sinais de entrada e saída do circuito. D 3 D 2 D 1 D 0 I 2 I 1 I 0 Execute Calculadora Simples com ULA S 3 S 2 S 1 S 0 Figura 2.1 Circuito da Calculadora Simples com ULA. O circuito deve realizar uma função, determinada pela entrada I (3 bits), sobre o dado de entrada D de 4 bits e o conteúdo do registrador interno A de 4 bits. A tabela 2.1 apresenta as funções a serem implementadas. O resultado deve ser armazenado em A apenas no acionamento do sinal EXECUTE. O circuito da Calculadora Simples com ULA deve trabalhar com valores de 4 bits em notação de complemento de dois. Tabela 2.1 Tabela de funções da Calculadora Simples com ULA. Código I 2 I 1 I 0 Função Soma (A A + D) 1 Subtração (A A D) 0 Multiplicação por 2 (A A 2) 1 Divisão por 2 (A A 2) 0 Carga de valor em A (A D) 1 Reset (A 0) 0 Reservado 1 Reservado Para o projeto do circuito devem ser usados componentes básicos como portas lógicas, decodificadores, multiplexadores, somadores binários, registradores, deslocadores e flip-flops. a) Dividir o projeto em módulos complementares. Documente isto usando um diagrama de blocos. b) O planejamento deve incluir uma descrição do funcionamento do circuito. Indique como cada operação é implementada. c) Execute simulações com os casos de testes desenvolvidos para cada módulo do projeto. As cartas de tempo devem apresentar os resultados esperados. Calculadora Simples com ULA (2013) 6

7 2.2. Montagem, Teste e Depuração do Circuito Nesta etapa, o grupo deve planejar os procedimentos de montagem modular, testes e depuração dos módulos do circuito da Calculadora Simples com ULA. d) A montagem deve ser realizada e testes iniciais devem ser planejados pelo grupo. O grupo deve propor um roteiro para a demonstração do correto funcionamento deste circuito. e) Documente o processo de montagem, teste e depuração do circuito Programas de Teste do Circuito Completo Agora o grupo deve desenvolver programas para realizar algumas computações abaixo. f) Executar a seguinte sequência de instruções: RESET CARREGA 6 em A Subtrai Divide por 2 Qual deve ser o resultado final em A após a execução desta sequência? g) Desenvolver um plano de execução para os seguintes cálculos: i. F = (A + B) - C ii. F = ((A * 2) B) + C iii. F = (A + B C) / 2 h) Elaborar uma tabela contendo todos os sinais que devem ser ativados para a execução de cada plano. i) Executar cada plano para pelo menos um conjunto de valores positivos e negativos. Perguntas: 1. Explique como a operação de multiplicação por 2 poderia ser implementado usando a ULA. 2. Mostre como outras operações (p.ex. operações lógicas) poderiam ser acrescentadas no circuito. 3. Como seria o projeto do circuito da Calculadora se ao invés de uma ULA, fosse usado um somador binário? 4. Na operação de multiplicação por 2 usando a operação de deslocamento para a esquerda, em que situação pode ocorrer estouro? Como isto pode ser detectado? 3. BIBLIOGRAFIA Fairchild Semiconductor. TTL Data Book. Mountain View, California, FREGNI, Edson e SARAIVA, Antonio M. Engenharia do Projeto Lógico Digital: Conceitos e Prática. Editora Edgard Blucher Ltda, MIDORIKAWA, E. T. Multiplicador binário. Apostila de Laboratório Digital, versão de PCS/EPUSP. Somadores binários. Apostila de Laboratório Digital, PCS/EPUSP. Calculadora simples. Apostila de Laboratório Digital, Texas Instruments. TTL Logic Data Book, TOCCI, R. J.; WIDMER, N. S.; MOSS, G. L. Digital Systems: principles and applications. 11th ed., Prentice-Hall, WAKERLY, John F. Digital Design Principles & Practices. 4 th edition, Prentice Hall, Calculadora Simples com ULA (2013) 7

8 4. MATERIAL DISPONÍVEL Circuitos Integrados TTL: 7400 portas NAND de 2 entradas 7402 portas NOR de 2 entradas 7404 portas inversoras 7408 portas AND de 2 entradas 7410 portas NAND de 3 entradas 7420 portas NAND de 4 entradas 7474 flip-flops tipo D 7486 portas XOR multiplexadores de 2 para registrador de 4 bits ULA de 4 bits contador síncrono up/down de 4 bits registrador deslocador bidirecional de 4 bits registrador deslocador de 4 bits 5. EQUIPAMENTOS NECESSÁRIOS 1 painel de montagens experimentais. 1 fonte de alimentação fixa, 5V ± 5%, 4A. 1 osciloscópio digital. 1 multímetro digital. Histórico de Revisões E.T.M./2003 revisão e adaptação. M.D.M. e E.T.M./2005 revisão. E.T.M./2008 revisão. E.T.M./2012 versão inicial com ULA. E.T.M./2013 revisão. Calculadora Simples com ULA (2013) 8

EPUSP PCS 2011/2305/2355 Laboratório Digital CALCULADORA SIMPLES

EPUSP PCS 2011/2305/2355 Laboratório Digital CALCULADORA SIMPLES CALCULADORA SIMPLES E.T.M./23 (revisão e adaptaçào) M.D.M. e E.T.M. (revisão) E.T.M./28 (revisão) RESUMO Esta experiência tem por objetivo a utilização de circuitos integrados de soma binária para o desenvolvimento

Leia mais

EPUSP PCS 2011/2305/2355 Laboratório Digital CALCULADORA SIMPLES

EPUSP PCS 2011/2305/2355 Laboratório Digital CALCULADORA SIMPLES CALCULADORA SIMPLES E.T.M./2003 (revisão e adaptaçào) M.D.M. e E.T.M./2006 (revisão) E.T.M./2008 (revisão) E.T.M./20 (revisão) RESUMO Esta experiência tem por objetivo a utilização de circuitos integrados

Leia mais

CALCULADORA SIMPLES COM ULA

CALCULADORA SIMPLES COM ULA CALCULADORA SIMPLES COM ULA Versão 2012 RESUMO 1 Esta experiência tem por objetivo a utilização de circuitos integrados de operações lógicas e aritméticas para o desenvolvimento de circuitos que executam

Leia mais

Somadores Binários E.T.M./2005 (revisão)

Somadores Binários E.T.M./2005 (revisão) Somadores Binários E.T.M./2005 (revisão) RESUMO Esta experiência tem por objetivo a familiarização com somadores binários, notadamente os paralelos, que realizam a soma simultânea de todos os bits de dois

Leia mais

EPUSP PCS 2011/2305/2355 Laboratório Digital SOMADORES DECIMAIS

EPUSP PCS 2011/2305/2355 Laboratório Digital SOMADORES DECIMAIS SOMADORES DECIMAIS Versão 2012 RESUMO Nesta experiência será estudado um circuito aritmético de soma decimal a partir dos somadores binários de 4 bits (por exemplo, o circuito integrado 74283). A parte

Leia mais

EPUSP PCS 2011/2305/2355 Laboratório Digital. Frequencímetro

EPUSP PCS 2011/2305/2355 Laboratório Digital. Frequencímetro Frequencímetro Versão 2012 RESUMO Esta experiência tem como objetivo a familiarização com duas classes de componentes: os contadores e os registradores. Para isto, serão apresentados alguns exemplos de

Leia mais

Painel Luminoso com LEDs

Painel Luminoso com LEDs Painel Luminoso com LEDs Versão 2007 RESUMO Esta experiência consiste no projeto e na implementação do circuito de controle de um painel luminoso composto por LEDs (diodos emissores de luz). Através da

Leia mais

Painel Luminoso com LEDs

Painel Luminoso com LEDs Painel Luminoso com LEDs Edson T. Midorikawa/2006 RESUMO Esta experiência consiste no projeto e na implementação do circuito de controle de um painel luminoso composto por LEDs (diodos emissores de luz).

Leia mais

Calculadora Simples em VHDL

Calculadora Simples em VHDL Calculadora Simples em VHDL Versão 2014 RESUMO Esta experiência consiste no projeto e implementação de um circuito digital simples com o uso de uma linguagem de descrição de hardware. São apresentados

Leia mais

Introdução ao Laboratório Digital

Introdução ao Laboratório Digital Introdução ao Laboratório Digital Versão 2007 RESUMO Esta experiência tem como objetivo um contato inicial com o Laboratório Digital. Além de apresentar algumas informações gerais sobre a disciplina, são

Leia mais

CONTROLE PARA SEMÁFOROS DE UM CRUZAMENTO

CONTROLE PARA SEMÁFOROS DE UM CRUZAMENTO PARA SEMÁFOROS DE UM CRUZAMENTO Versão 2014 RESUMO Esta experiência tem como principal objetivo ilustrar a utilização de circuitos biestáveis, através do projeto de um circuito de controle das luzes de

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 405 Lab. de Introdução aos Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 6

Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 405 Lab. de Introdução aos Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 6 Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 405 Lab. de Introdução aos Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 6 UNIDADE LÓGICA ARITMÉTICA (ULA) E DECODIFICADOR PARA

Leia mais

CONTROLE PARA SEMÁFOROS DE UM CRUZAMENTO

CONTROLE PARA SEMÁFOROS DE UM CRUZAMENTO PARA SEMÁFOROS DE UM CRUZAMENTO Versão 2013 RESUMO Esta experiência tem como principal objetivo ilustrar a utilização de circuitos biestáveis, através do projeto de um circuito de controle das luzes de

Leia mais

Escola Politécnica de Pernambuco Departamento de Engenharia Elétrica PROGRAMA EMENTA OBJETIVOS

Escola Politécnica de Pernambuco Departamento de Engenharia Elétrica PROGRAMA EMENTA OBJETIVOS PROGRAMA Disciplina: ELETRÔNICA DIGITAL Código: ELET0037 Carga Horária Semestral: 60 HORAS Obrigatória: sim Eletiva: Número de Créditos: TEÓRICOS: 04; PRÁTICOS: 00; TOTAL: 04 Pré-Requisito: ELET0033 ELETRONICA

Leia mais

EPUSP PCS 2011 Laboratório Digital GERADOR DE SINAIS

EPUSP PCS 2011 Laboratório Digital GERADOR DE SINAIS GERADOR DE SINAIS Versão 2015 RESUMO Esta experiência tem como objetivo a familiarização com o problema da conversão de sinais digitalizados em sinais analógicos, o conversor digital-analógico de 8 bits

Leia mais

Introdução ao Laboratório Digital

Introdução ao Laboratório Digital Introdução ao Laboratório Digital Versão 2012 RESUMO Esta experiência tem como objetivo um contato inicial com o Laboratório Digital. Ao final da experiência, os alunos terão conhecimento sobre os procedimentos

Leia mais

ARITMÉTICA BINÁRIA. Adão de Melo Neto

ARITMÉTICA BINÁRIA. Adão de Melo Neto ARITMÉTICA BINÁRIA Adão de Melo Neto 1 Sumário Adição Multiplicação Subtração Divisão Complemento de 1 Complemento de 2 Representação de um número com sinal Sinal magnitude Complemento de 2 Valor em decimal

Leia mais

Interface com Sensor Ultrassônico de Distância

Interface com Sensor Ultrassônico de Distância Interface com Sensor Ultrassônico de Distância Versão 2016 RESUMO Esta experiência tem por objetivo desenvolver um circuito que realiza a interface com o sensor ultrassônico de distância HC-SR04. A implementação

Leia mais

Verificador de Senhas

Verificador de Senhas Verificador de Senhas Versão 2012 RESUM Esta experiência consiste no projeto e na implementação de um circuito de controle digital para verificação de códigos de segurança. procedimento de operação deste

Leia mais

Turma PCS2304. Objetivos. Site da disciplina. Professor Edson Midorikawa Edson T. Midorikawa 25/02/2008.

Turma PCS2304. Objetivos. Site da disciplina. Professor Edson Midorikawa Edson T. Midorikawa 25/02/2008. Turma Projeto Lógico L Digital Edson T. Midorikawa 25/02/2008 Professor Edson Midorikawa edson.midorikawa@poli.usp.br Horário de atendimento: 6ª feira das 10h00 às 11h00 na sala C2-20 Turma 4 automação

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 384 Laboratório de Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 4:

Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 384 Laboratório de Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 4: Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 384 Laboratório de Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 4: Circuitos combinacionais: somador completo e decodificador BCD

Leia mais

Introdução ao Laboratório Digital

Introdução ao Laboratório Digital Introdução ao Laboratório Digital Versão 2014 RESUMO Esta experiência tem como objetivo um contato inicial com o Laboratório Digital. Ao final da experiência, os alunos terão conhecimento sobre os procedimentos

Leia mais

Sistema de Aquisição de Dados

Sistema de Aquisição de Dados Sistema de Aquisição de Dados E.T.M./2012 (versão inicial) RESUMO Nesta experiência será desenvolvido o projeto de um sistema de aquisição e armazenamento de dados analógicos em formato digital. O sinal

Leia mais

Multiplicador Binário com Sinal

Multiplicador Binário com Sinal Multiplicador Binário com Sinal Edson T. Midorikawa/2010 E.T.M./2012 (revisão) RESUMO Nesta experiência será implementado um circuito para multiplicação binária com sinal. Deve ser aplicada a metodologia

Leia mais

CONTROLE DE UM SERVO MOTOR

CONTROLE DE UM SERVO MOTOR CONTROLE DE UM SERVO MOTOR Versão 2014 RESUMO Esta experiência tem como objetivo a familiarização e o projeto de um circuito de controle simples de um servo motor. A parte experimental inclui atividades

Leia mais

Processador nanopcs-1

Processador nanopcs-1 Processador nanopcs-1 E.T.M./2002 (adaptação) E.T.M./2003 (revisão) E.T.M./200 (revisão) E.T.M./2006 (revisão) E.T.M./2010 (revisão) E.T.M./2011 (revisão) RESUMO Esta experiência tem por objetivo o projeto

Leia mais

Laboratório 6 (Trabalho com Relatório) Semana 25 de Outubro a 29 de Outubro

Laboratório 6 (Trabalho com Relatório) Semana 25 de Outubro a 29 de Outubro Laboratório 6 (Trabalho com Relatório) Semana 25 de Outubro a 29 de Outubro Realização de módulo somador-subtractor. Utilização de ambiente Xilinx WebPack de edição de esquemáticos e simulação. Realização

Leia mais

Implementação de Funções Lógicas com Multiplexadores e Decodificadores

Implementação de Funções Lógicas com Multiplexadores e Decodificadores PUSP PS 2011/205/255 Laboratório igital mplementação de Funções Lógicas com Multiplexadores e ecodificadores.t.m./2006 (adaptação) RSUMO TÓRO implementação de funções lógicas de maior complexidade não

Leia mais

Parte # 2 - Circuitos Combinatórios

Parte # 2 - Circuitos Combinatórios CEFET Departamento de Engenharia Elétrica - DEPEL GELE 7163 Eletrônica Digital Parte # 2 - Circuitos Combinatórios 1 GELE 7163 Eletrônica Digital 2 Referências : Notas de Aula. Mendonça, Alexandre e Zelenovsky,

Leia mais

Processador nanopcs-1

Processador nanopcs-1 Processador nanopcs-1 E.T.M./2002 (adaptação) E.T.M./2003 (revisão) E.T.M./200 (revisão) E.T.M./2006 (revisão) RESUMO Esta experiência tem por objetivo o projeto do núcleo de um pequeno processador responsável

Leia mais

Operações com números binários

Operações com números binários Operações com números binários Operações com sistemas de numeração Da mesma forma que se opera com os números decimais (somar, subtrair, multiplicar e dividir) é possível fazer essas mesmas operações com

Leia mais

EXPERIÊNCIA 8 CIRCUITOS ARITMÉTICOS: SOMADORES SUBTRATORES

EXPERIÊNCIA 8 CIRCUITOS ARITMÉTICOS: SOMADORES SUBTRATORES MEC UTFPR-CT DAELT CURSO: ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA DISCIPLINA: ELETRÔNICA DIGITAL PROF.: EXPERIÊNCIA 8 CIRCUITOS ARITMÉTICOS: SOMADORES SUBTRATORES 1 DATA REALIZAÇÃO: DATA ENTREGA: ALUNOS: e e Planejamento:

Leia mais

Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR

Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR Aula 7: Portas Lógicas: AND, OR, NOT, XOR, NAND e NOR Conforme discutido na última aula, cada operação lógica possui sua própria tabela verdade. A seguir será apresentado o conjunto básico de portas lógicas

Leia mais

Circuitos Combinacionais Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 2h/60h

Circuitos Combinacionais Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 2h/60h Circuitos Combinacionais Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Carga Horária: 2h/60h Circuitos Combinacionais Nessa aula será abordados os seguintes conceitos: Circuitos Exclusive-OR e Exclusive-NOR; Escalas

Leia mais

EPUSP PCS 2021 Laboratório Digital II. Sistema de Radar

EPUSP PCS 2021 Laboratório Digital II. Sistema de Radar Sistema de Radar Versão 2015 RESUMO Esta experiência tem por objetivo desenvolver um circuito que realiza a detecção de objetos próximo com um sensor ultrassônico de distância e um servo-motor. A implementação

Leia mais

Introdução a eletrônica digital, apresentação do curso, cronograma do curso.

Introdução a eletrônica digital, apresentação do curso, cronograma do curso. EMENTA: Ferramentas para simulação e projeto de sistemas digitais. Equipamentos e componentes para montagem de sistemas digitais. Equipamentos para mensuração e teste na implementação de sistemas digitais.

Leia mais

Introdução a Sistemas Digitais

Introdução a Sistemas Digitais Introdução a Sistemas Digitais Definição Sistemas Digitais Projeto Revisão: Circuitos Combinacionais Circuitos Sequênciais Máquinas de Estados Sistemas Digitais Definição Um sistema digital é um sistema

Leia mais

UFMT. Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO

UFMT. Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO UFMT 1) IDENTIFICAÇÃO: Disciplina: Lógica Matemática e Elementos de Lógica Digital Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Curso:

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA PLANO DE ENSINO

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA PLANO DE ENSINO DISCIPLINA ELETRÔNICA DIGITAL I Validade: A partir de 0/0. Departamento Acadêmico de Engenharia Elétrica Código SELD101 Carga Horária total: 90h Teórica: 0h Laboratório: 30h Exercício: 00h Créditos: 0

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 6ª Série Eletrônica Digital Engenharia de Controle e Automação A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido

Leia mais

EPUSP PCS 2355 Laboratório Digital. Contadores em VHDL

EPUSP PCS 2355 Laboratório Digital. Contadores em VHDL Contadores em VHDL Versão 2012 RESUMO Esta experiência consiste no projeto e implementação de circuitos contadores com o uso da linguagem de descrição de hardware VHDL. São apresentados aspectos básicos

Leia mais

ENGC40 - Eletrônica Digital

ENGC40 - Eletrônica Digital ENGC40 - Eletrônica Digital 1 a Lista de Exercícios Prof. Paulo Farias 1 de setembro de 2011 1. A Figura 1 mostra um circuito multiplicador que recebe dois números binários x 1 x 0 e y 1 y 0 e gera a saída

Leia mais

EPUSP PCS 2021/2308/2355 Laboratório Digital GERADOR DE SINAIS

EPUSP PCS 2021/2308/2355 Laboratório Digital GERADOR DE SINAIS GEADO DE SINAIS E.T.M./2007 (adaptação) ESUMO Esta experiência tem como objetivo a familiarização com o problema da conversão de sinais digitalizados em sinais analógicos, apresentando a memória EPOM 2716

Leia mais

P U C E N G E N H A R I A PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA LABORATÓRIO DE SISTEMAS DIGITAIS. Prof. Dr. João Antonio Martino

P U C E N G E N H A R I A PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA LABORATÓRIO DE SISTEMAS DIGITAIS. Prof. Dr. João Antonio Martino P U C PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA E N G E N H A R I A LABORATÓRIO DE SISTEMAS DIGITAIS Prof. Dr. João Antonio Martino Prof. Dr. Aparecido S. Nicolett - V. 2006 PUC - SISTEMAS DIGITAIS - SD - 2006

Leia mais

X Y Z A B C D

X Y Z A B C D 29) A seguinte tabela verdade corresponde a um circuito combinatório de três entradas e quatro saídas. Obtenha a tabela de programação para o circuito em um PAL e faça um diagrama semelhante ao apresentado

Leia mais

Aula 17. Máquina de Estados Parte 1. SEL Sistemas Digitais. Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira

Aula 17. Máquina de Estados Parte 1. SEL Sistemas Digitais. Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira Aula 17 Máquina de Estados Parte 1 SEL 0414 - Sistemas Digitais Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira Bibliografia l l l Tocci, R. J.; Widmer, N. S. Sistemas Digitais Princípios e Aplicações. 8ª Ed.,

Leia mais

Organização e Arquitetura de Computadores I

Organização e Arquitetura de Computadores I Organização e Arquitetura de Computadores I Aritmética Computacional Slide 1 Sumário Unidade Lógica e Aritmética Representação de Números Inteiros Representação de Números de Ponto Flutuante Aritmética

Leia mais

EPUSP PCS 2011 Laboratório Digital GERADOR DE SINAIS

EPUSP PCS 2011 Laboratório Digital GERADOR DE SINAIS GERADOR DE SINAIS Versão 2014 RESUMO Esta experiência tem como objetivo a familiarização com o problema da conversão de sinais digitalizados em sinais analógicos, o conversor digital-analógico de 8 bits

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica Federal do Rio de Santa Grande Catarina do Sul

Pontifícia Universidade Católica Federal do Rio de Santa Grande Catarina do Sul DEPARTAMENTO: Engenharia Elétrica CURSO: Engenharia Elétrica DISCIPLINA: Sistemas Digitais CÓDIGO: EEL 7020 CRÉDITOS: 04 (02 Teoria e 02 Prática) CARGA HORÁRIA: 72 horas-aula REQUISITOS: OFERTA: Pré-requisito:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CEFET/SC - Unidade de São José. Curso Técnico em Telecomunicações REGISTRADORES. Marcos Moecke. São José - SC,

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CEFET/SC - Unidade de São José. Curso Técnico em Telecomunicações REGISTRADORES. Marcos Moecke. São José - SC, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - Unidade de São José Curso Técnico em Telecomunicações REGISTRADORES Marcos Moecke São José - SC, 24-2 SUMÁRIO 6. REGISTRADORES... 1 6.1 REGISTRADORES DO TIPO PORTA PARALELA...1

Leia mais

ULA. Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade.

ULA. Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade. PROCESSADOR ULA Combina uma variedade de operações lógicas e matemáticas dentro de uma única unidade. ULA Uma ULA típica pode realizar as operações artiméticas: - adição; - subtração; E lógicas: - comparação

Leia mais

Trabalho de Circuitos Integrados Digitais Maquina de Estados: Contador Código Gray

Trabalho de Circuitos Integrados Digitais Maquina de Estados: Contador Código Gray UFPR Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Elétrica Trabalho de Circuitos Integrados Digitais Maquina de Estados: Contador Código Gray Daniel Lauer Luciano F. da Rosa Curitiba, junho de 2010

Leia mais

EPUSP PCS 2021/2308/2355 Laboratório Digital VOLTÍMETRO DIGITAL

EPUSP PCS 2021/2308/2355 Laboratório Digital VOLTÍMETRO DIGITAL VOLTÍMETRO DIGITAL Versão 2014 RESUMO Esta experiência tem o objetivo de apresentar o processo de conversão de sinais analógicos para valores digitais. Para isto são apresentadas algumas técnicas de conversão

Leia mais

Processador: Conceitos Básicos e Componentes

Processador: Conceitos Básicos e Componentes Processador: Conceitos Básicos e Componentes Cristina Boeres Instituto de Computação (UFF) Fundamentos de Arquiteturas de Computadores Material baseado nos slides de Fernanda Passos Cristina Boeres (IC/UFF)

Leia mais

Pré-Laboratório (Para ser entregue no início da aula prática)

Pré-Laboratório (Para ser entregue no início da aula prática) UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologia da Informação LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA DIGITAL I ELT 29 Atividade de Laboratório 6 Aluno: Aluno: Aluno: Mat.: Mat.: Mat.:

Leia mais

SIMULAÇÃO DE CIRCUITOS

SIMULAÇÃO DE CIRCUITOS SIMULAÇÃO E CIRCUITOS Versão 2012 RESUMO Nesta experiência será discutido o procedimento de simulação de circuitos digitais, em particular sua importância dentro de uma metodologia para projeto de sistemas

Leia mais

Divisão de Engenharia Eletrônica Laboratório de ELE-20

Divisão de Engenharia Eletrônica Laboratório de ELE-20 Versão original: Prof. Duarte Lopes de Oliveira Versão digital : TCel. Fábio Durante Prof. de Laboratório: Prof. Giovanni Fernandes Amaral Sala 183 IEEA gfamaral@ita.br Divisão de Engenharia Eletrônica

Leia mais

Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas:

Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas: Todo processador é constituído de circuitos capazes de realizar algumas operações primitivas: Somar e subtrair Mover um dado de um local de armazenamento para outro Transferir um dado para um dispositivo

Leia mais

Divisão de Engenharia Eletrônica Laboratório de ELE-20. Experiência 4: Síntese e Análise de uma Unidade Lógica Aritmética (ULA)

Divisão de Engenharia Eletrônica Laboratório de ELE-20. Experiência 4: Síntese e Análise de uma Unidade Lógica Aritmética (ULA) Versão original: Prof. Duarte Lopes de Oliveira Versão digital : Maj. Fábio Durante Prof. de Laboratório: Prof. Alexis Tinoco Sala 177 r. 6932 atinoco@ita.br Divisão de Engenharia Eletrônica Laboratório

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 405 Lab. de Introdução aos Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 3:

Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 405 Lab. de Introdução aos Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 3: Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação SEL 405 Lab. de Introdução aos Sistemas Digitais I Profa. Luiza Maria Romeiro Codá PRÁTICA Nº 3: GATES COLETOR ABERTO, TRI-STATE E SCHIMITT TRIGGER 1.

Leia mais

Processador. Processador

Processador. Processador Departamento de Ciência da Computação - UFF Processador Processador Prof. Prof.Marcos MarcosGuerine Guerine mguerine@ic.uff.br mguerine@ic.uff.br 1 Processador Organização básica de um computador: 2 Processador

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES. Prof. Juliana Santiago Teixeira

ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES. Prof. Juliana Santiago Teixeira ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES CAPÍTULO 6: PROCESSADORES Prof. Juliana Santiago Teixeira julianasteixeira@hotmail.com INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável

Leia mais

3 a Lista de Exercícios

3 a Lista de Exercícios Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística Bacharelado em Ciências da Computação INE 5406 - Sistemas Digitais - semestre 2010/2 Prof. José Luís Güntzel guntzel@inf.ufsc.br

Leia mais

Relatório de Prática no LABORATORIO

Relatório de Prática no LABORATORIO Cod. Disc: TURMA: GRUPO: NOME: Sistemas Digitais Relatório de Prática no LABORATORIO Aula 6 Aula 7 e 8 a parte: Decodificador e Display 2ª etapa Projeto Prático Somador e Subtrator PROF. MSc. MÁRIO OLIVEIRA

Leia mais

Introdução à Computação

Introdução à Computação Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução à Computação A Informação

Leia mais

Representação de quantidade(número)

Representação de quantidade(número) Códigos Numéricos Representação de quantidade(número) Expressão de significância posicional Béabase A i osalgarismosdessabase ioíndiceposicionaldoalgarismo OalgarismodemaiorsignificadoéB-1 Exemplos 9875

Leia mais

Disciplina: Eletrônica Digital Aluno: Nº: Código: EL52M Turma: Prof.: Gustavo B. Borba Código: Data: / /

Disciplina: Eletrônica Digital Aluno: Nº: Código: EL52M Turma: Prof.: Gustavo B. Borba Código: Data: / / Ministério da Educação Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná Departamento Acadêmico de Eletrônica DAELN Curso Superior de Tecnologia em Mecatrônica Disciplina: Eletrônica Digital Aluno: Nº:

Leia mais

UFMG DCC Álgebra de Boole. Slides ligeiramente adaptados daqueles do professor Osvaldo Farhat de Carvalho, DCC, UFMG

UFMG DCC Álgebra de Boole. Slides ligeiramente adaptados daqueles do professor Osvaldo Farhat de Carvalho, DCC, UFMG UFMG DCC001 2013-1 1 Álgebra de Boole Slides ligeiramente adaptados daqueles do professor Osvaldo Farhat de Carvalho, DCC, UFMG UFMG DCC001 2013-1 2 Bits e informação Representamos números, caracteres,

Leia mais

CIRCUITO PARA VERIFICAÇÃO DE SENHAS

CIRCUITO PARA VERIFICAÇÃO DE SENHAS IUIT P VEIFIÇÃ E SENHS E.T.M./2002 (adaptação) E.T.M./2003 (revisão e adaptação) ESUM Esta experiência consiste no projeto e na implementação do circuito de controle digital para verificação de códigos

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos 10º ANO

Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos 10º ANO Planificação Anual 2016/2017 Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos SISTEMAS DIGITAIS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES 10º ANO 1 MÓDULO 1 - Sistemas de Numeração 32 aulas de

Leia mais

SOMADORES E SUBTRATORES

SOMADORES E SUBTRATORES SOMADORES E SUBTRATORES Em sistemas digitais, muitas vezes necessitamos de circuitos que realizem operações de soma e subtração. Em computação, esses circuitos ocupam uma posição de extrema importância,

Leia mais

Introdução à Computação

Introdução à Computação Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução à Computação A Informação

Leia mais

Eletrônica Digital. Funções lógicas, álgebra de boole e circuitos lógicos combinacionais básicos. Professor: Francisco Ary

Eletrônica Digital. Funções lógicas, álgebra de boole e circuitos lógicos combinacionais básicos. Professor: Francisco Ary Eletrônica Digital Funções lógicas, álgebra de boole e circuitos lógicos combinacionais básicos Professor: Francisco Ary Introdução Vimos na aula anterior conversão de números binário fracionários em decimal;

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA P U C PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA E N G E N H A R I A LABORATÓRIO DE SISTEMAS DIGITAIS I SD I Prof. Dr. Aparecido S. Nicolett Prof. Dr. Sérgio Miranda Paz - Versão: 1. 2016

Leia mais

Introdução aos processos de operação aritmética - Subtração

Introdução aos processos de operação aritmética - Subtração Introdução aos processos de operação aritmética - Subtração Cálculo de conversão de bases para responder às questões pertinentes à execução das especificações nas configurações de sistemas, comunicação

Leia mais

CARGA HORÁRIA TOTAL : 108 h/aulas TEORIA: 72 h/aulas PRÁTICA: 36 h/aulas. CURSO(S): Engenharia Elétrica SEMESTRE/ANO : 02/2010

CARGA HORÁRIA TOTAL : 108 h/aulas TEORIA: 72 h/aulas PRÁTICA: 36 h/aulas. CURSO(S): Engenharia Elétrica SEMESTRE/ANO : 02/2010 P L A N O D E E N S I N O DEPARTAMENTO: Engenharia Elétrica DISCIPLINA: Eletrônica Digital SIGLA: ELD PRÉ-REQUISITOS: CARGA HORÁRIA TOTAL : 108 h/aulas TEORIA: 72 h/aulas PRÁTICA: 36 h/aulas CURSO(S):

Leia mais

Portas Lógicas Básicas: Parte 1 - Montagem e Medidas

Portas Lógicas Básicas: Parte 1 - Montagem e Medidas CETEC - PUC Campinas Laboratório 1 Portas Lógicas ásicas: Parte 1 - Montagem e Medidas 1. Introdução Os circuitos lógicos, responsáveis pelo aparecimento da Eletrônica Digital entre 1930 e 1940, tiveram

Leia mais

Parte # 5 - Circuitos Combinacionais

Parte # 5 - Circuitos Combinacionais CEFET Departamento de Engenharia Elétrica - DEPEL GELE 7163 Eletrônica Digital Parte # 5 - Circuitos Combinacionais 1 GELE 7163 Eletrônica Digital 2 Referências : Notas de Aula. Mendonça, Alexandre e Zelenovsky,

Leia mais

LÓGICA DIGITAL - CONCEITOS. * Constantes. * Expressões: Aritméticas; Lógicas; Tabela Verdade; Relacionais; Booleanas. * Portas Lógicas.

LÓGICA DIGITAL - CONCEITOS. * Constantes. * Expressões: Aritméticas; Lógicas; Tabela Verdade; Relacionais; Booleanas. * Portas Lógicas. * Tipos de Dados. * Constantes. * Expressões: Aritméticas; Lógicas; Tabela Verdade; Relacionais; Booleanas. * Portas Lógicas. 1 TIPOS DE DADOS Dados inteiros Representação das informações pertencentes

Leia mais

Representação de quantidade(número) Expressão de significância posicional

Representação de quantidade(número) Expressão de significância posicional Códigos Numéricos Representação de quantidade(número) Expressão de significância posicional Béabase A i osalgarismosdessabase ioíndiceposicionaldoalgarismo OalgarismodemaiorsignificadoéB-1 Exemplos 9875

Leia mais

Aula 05 Circuitos lógicos combinacionais

Aula 05 Circuitos lógicos combinacionais ELT 054 (LAB) Turmas D1/D2 D3/D4 1º. Sem 2012 Aula 05 Circuitos lógicos combinacionais Objetivo 1. Resolver/simular problemas combinacionais simples usando portas lógicas Introdução Na eletrônica digital

Leia mais

Circuitos Combinacionais

Circuitos Combinacionais Circuitos Combinacionais Circuito combinacional: Possui portas lógicas conectadas para produzir valor dos sinais de saída Não possui armazenamento de valores no circuito Valor dos sinais de saída depende

Leia mais

Sistemas de Numeração. Exemplos de Sistemas de Numeração (1) Exemplos de Sistemas de Numeração (2) Sistemas de Numeração

Sistemas de Numeração. Exemplos de Sistemas de Numeração (1) Exemplos de Sistemas de Numeração (2) Sistemas de Numeração Sistemas de Numeração Sistemas de Numeração (Aula Extra) Sistemas de diferentes bases Álgebra Booleana Roberta Lima Gomes - LPRM/DI/UFES Sistemas de Programação I Eng. Elétrica 27/2 Um sistema de numeração

Leia mais

Relatórios de Práticas no LABORATORIO

Relatórios de Práticas no LABORATORIO Cod. isc: TURMA: GRUPO: NOME: Sistemas igitais Relatórios de Práticas no LABORATORIO Aula 10 a 14 PROF. MSc. MÁRIO OLIVEIRA ORSI PROF. MSc. CARLOS ALEXANRE FERREIRA E LIMA MAIO 2014 1 1. Projeto Final

Leia mais

OHMÍMETRO DIGITAL. 1 O Projeto. 1.1 Sensor. 1.2 Conversor A/D

OHMÍMETRO DIGITAL. 1 O Projeto. 1.1 Sensor. 1.2 Conversor A/D Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Instrumentação Eletrônica Professor: Luciano Fontes Cavalcanti Aluno: Raphael Dantas Ciríaco OHMÍMETRO DIGITAL

Leia mais

Conceitos Básicos Processador

Conceitos Básicos Processador Infra-Estrutura de Hardware Conceitos Básicos Processador Prof. Edilberto Silva www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Sumário Conceitos básicos Organização da CPU Execução das Instruções RISC x CISC Paralelismo

Leia mais

SIMULAÇÃO DE CIRCUITOS E DISPOSITIVOS PROGRAMÁVEIS

SIMULAÇÃO DE CIRCUITOS E DISPOSITIVOS PROGRAMÁVEIS SIMULAÇÃO E CIRCUITOS E ISPOSITIVOS PROGRAMÁVEIS Edson T. Midorikawa / 2007 E.T.M./2011 RESUMO Nesta experiência será discutido o procedimento de simulação de circuitos digitais, em particular sua importância

Leia mais

Eletrônica Digital para Instrumentação

Eletrônica Digital para Instrumentação G4 Eletrônica Digital para Instrumentação Prof. Márcio Portes de Albuquerque (mpa@cbpf.br) Prof. Herman P. Lima Jr (hlima@cbpf.br) Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas Ministério da Ciência e Tecnologia

Leia mais

Introdução aos Trabalhos de Laboratório (Hardware/Software) Grupo:

Introdução aos Trabalhos de Laboratório (Hardware/Software) Grupo: Trabalho TP Trabalho Prático Introdução aos Trabalhos de Laboratório (Hardware/Software) Turma: Grupo: I Considere um circuito com o seguinte diagrama lógico: A B G C F a) Com o auxílio do software Xilinx

Leia mais

Funcionamento Área Desempenho (velocidade) Potência Aula 1. Circuitos Digitais. Circuitos Digitais

Funcionamento Área Desempenho (velocidade) Potência Aula 1. Circuitos Digitais. Circuitos Digitais INF01058 Objetivo Circuitos igitais Projetar circuitos digitais: Combinacionais Sequências Testar a analisar circuitos digitais Introdução Funcionamento Área esempenho (velocidade) Potência Aula 1 Mundo

Leia mais

PORTAS NAND (NE) INTRODUÇÃO TEÓRICA

PORTAS NAND (NE) INTRODUÇÃO TEÓRICA PORTAS NAND (NE) PORTAS NAND (NE) OBJETIVOS: a) Verificar experimentalmente o funcionamento de uma porta NAND; b) Utilizar uma porta NAND como inversor; c) Demonstrar que uma porta NAND é universal; d)

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Representação e aritmética binária

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação. Representação e aritmética binária Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Representação e aritmética binária Prof. Renato Pimentel 1 Tipos de informação Representação por meio de sequências binárias: 8 bits (byte) Também

Leia mais

Aritmética Binária e Caminho de Dados. Aritmética Binária Caminho de Dados

Aritmética Binária e Caminho de Dados. Aritmética Binária Caminho de Dados ritmética Binária Caminho de Dados Ivanildo Miranda Octávio ugusto Deiroz Representação Binárias Representação Hexadecimal Números sem Sinal Números com Sinal Operações ritméticas (soma e subtração) com

Leia mais

Apresentação da Disciplina Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 60h

Apresentação da Disciplina Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 60h Apresentação da Disciplina Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Carga Horária: 60h Introdução à Eletrônica É ciência que estuda a forma de controlar a energia elétrica por meios elétricos nos quais os

Leia mais

Circuitos Lógicos Aula 22

Circuitos Lógicos Aula 22 Circuitos Lógicos Aula 22 Aula passada Armazenamento e transferência Paralela x Serial Divisão de frequência Contador Microprocessador Aula de hoje Aritmética binária Representação binária com sinal Complemento

Leia mais

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis

Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Introdução à Computação: Máquinas Multiníveis Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

PDA de Sistemas Digitais em Circuitos Programáveis

PDA de Sistemas Digitais em Circuitos Programáveis 56 PDA de Sistemas Digitais em Circuitos Programáveis Codificador FF LUTs 4 LUTs 3 CLBs If-Then-Else 0 3 0 2 With -Select 0 3 0 2 Case 0 3 0 2 Porta Lógica 0 3 0 2 Tabela 3.9 Recursos utilizados do FPGAs

Leia mais

Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia Faculdade de Engenharia Elétrica. Eletrônica Digital. Plano de Ensino 2015_2

Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia Faculdade de Engenharia Elétrica. Eletrônica Digital. Plano de Ensino 2015_2 Universidade Federal do Pará Instituto de Tecnologia Faculdade de Engenharia Elétrica Eletrônica Digital Plano de Ensino 2015_2 Prof. Ivan Sebastião de Souza e Silva www.ufpa.br/ivan ivan@ufpa.br Eletrônica

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores

Arquitetura e Organização de Computadores UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Arquitetura e Organização de Computadores Aritmética Computacional Prof. Sílvio Fernandes

Leia mais

Sistemas de Numeração. Sistemas de Numeração. Sistemas de Numeração. RUIDO em Sistemas Computacionais. Arquiteturas de Computadores

Sistemas de Numeração. Sistemas de Numeração. Sistemas de Numeração. RUIDO em Sistemas Computacionais. Arquiteturas de Computadores Arquiteturas de Computadores Sistema de Numeração Decimal - (..9) Número 23 na base (): = Prof. Edward David Moreno Cap 2 Número 23,456 na base (): = AC - CAP2 - Edward Moreno AC - CAP2 - Edward Moreno

Leia mais