Uso de agentes anti reabsortivos no manejo da osteporose. Reflexões. Dra. Fabiana Gonzalez Dra. Priscila Faggiano

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uso de agentes anti reabsortivos no manejo da osteporose. Reflexões. Dra. Fabiana Gonzalez Dra. Priscila Faggiano"

Transcrição

1 Uso de agentes anti reabsortivos no manejo da osteporose Reflexões Dra. Fabiana Gonzalez Dra. Priscila Faggiano

2 A principal classe de drogas anti reabsortivas usadas na atualidade para o tratamento da osteoporose são os chamados bifosfonatos

3 Os bifosfonatos são análogos químicos do pirofosfato com capacidade de ligação à matriz óssea e inibição da função dos osteoclastos e inibição da função dos osteoclastos (células que promovem a reabsorção óssea e dão início ao processo de remodelagem óssea)

4 A nível tecidual os bifosfonatos agem de diversas formas: # inibição do recrutamento dos osteoclastos # diminuição do tempo de vida dos osteclastos # inibição de sua atividade na superfície óssea # interferem na formação das bordas escavadas

5 Bifosfonatos 1ª Geração Etidronato e clodronato 2ª e 3ª Geração Alendronato, pamidronato, zoledronato, ibandronato 4ª Geração Risedronato

6 BIFOSFONATOS Ex: Etidronato e clodronato (1ª. Geração), Pamidronato, Zoledronato, Alendronato, Ibandronato (2ª. e 3ª. Geração),... Mecanismo de Ação INIBEM A REABSORÇÃO ÓSSEA (ação anti-reabsortiva) - INIBIREM o Recrutamento e ao PROMOVEREM a apoptose dos OC (Simples) - Interferem na formação das bordas escavadas (2ª. e 3ª. Geração)

7 Fatores Osso quiescente Reabsorção óssea Formação óssea Recrutamento dos Precursores dos OC Diferenciação em OB Ação dos OB + Diferenciação em OC - OC BIFOSFONATOS OB

8 Farmacocinética: Via de Administração:v.o., parenteral OBS: Tomar em jejum e posição ereta Excreção: Rim OBS: 50% de uma dose acumula-se em locais de mineralização óssea (meses ou anos); Restrição de uso: crianças e adolescentes Efeitos Indesejáveis: - Distúrbios gastrointestinais (+ inibidor de bomba) - OBS: Restrição de uso (Pacientes com doença TGI superior ativa) - Toxicidade renal (zoledronato)- avaliação da função renal periódica - Febre discreta e dor (Pamidronato) - Inibe a mineralização (etidronato)

9 OSTEOPOROSE Teriparatida Alendronato Estradiol Raloxifeno Calcitonina Placebo Figura: Eficácia relativa de diferentes intervenções terapêuticas sobre a DMO da coluna lombar Fonte: Goodman, 2006

10 Efeitos adversos bifosfonatos # Sintomatologia geral: astenia, anemia, dores no corpo # Digestório: diarréia, epigastralgia, úlceras esofágicas # Respiratório: dispnéia # Genito urinário: insuficiência renal # Extremidades: edema de mmii # orofacial: osteonecrose de mandíbula

11 Reflexões Apesar de sua eficácia em reduzir perda óssea e o risco de fraturas a médio prazo, verifica se a permanência dos bifosfonatos no organismo durante décadas e seu efeito fisiológico não é muito claro

12 Biópsias ósseas mostram que, com doses habituais de bifosfonatos, as superfícies de formação óssea encontram se 40 80% suprimidas e assim, surgem dúvidas se o potente efeito inibidor de remodelação óssea poderá ser maléfico a longo prazo

13 Além disso, se a reabsorção do osso é fortemente inibida, poderá não se verificar a reparação de microdanos e haver um acúmulo de lesões Paradoxalmente, um dos efeitos adversos do uso de bifosfonatos a longo prazo é o próprio risco de osteoporose

14 Clinicamente, observa se desaceleração da perda e ganho de massa óssea num patamar máximo de 10% que não se modifica mais após 03 anos de uso da medicação

15 CONTRA Um dos problemas com os bifosfonatos de 1ª. Geração é a permanência MUITO prolongada no osso, podendo interferir na atividade do OB sobre a formação óssea. Estudos ainda são necessários para a formação de consenso sobre a qualidade do osso formado com o uso de bifosfonato Silva, 2006 A FAVOR...Os bifosfonatos são potentes inibidores da reabsorção óssea. Aumentam a densidade do osso e reduzem o risco de fraturas no quadril, coluna vertebral e em outros ossos Katzung, 2005 Embora os bifosfonatos venham sendo utilizados clinicamente há mais de 10 anos e pareçam seguros, surgiu a preocupação de que a acentuada inibição da renovação óssea a longo prazo possa levar a uma hipermineralização e a alterações estruturais possíveis de afetar adversamente a qualidade e a força do osso Golan, Os bifosfonatos são potentes inibidores da reabsorção óssea. Aumentam a densidade do osso e reduzem o risco de fraturas no quadril, coluna vertebral e em outros ossos Katzung, 2005.Ainda não foram obtidas evidências conclusivas sobre a eficiência da vitamina D e seus análogos como monoterapia na prevenção ou no tratamento da osteoporose... A Associação, vitamina D e suplementos dietéticos de cálcio, demonstrou ser modestamente eficaz na prevenção de fraturas nas vértebras, porém faltam evidências quanto à sua eficácia contra fraturas em locais não vertebrais Golan, Existe muito interesse no papel dos bifosfonatos no tratamento da osteoporose. Os estudos clínicos realizados mostraram que o tratamento está associado a um aumento da densidade mineral óssea e proteção contra fraturas Goodman Gilman, 2006

OSTEOPENIA NAS DOENÇAS METABÓLICAS HEREDITÁRIAS

OSTEOPENIA NAS DOENÇAS METABÓLICAS HEREDITÁRIAS OSTEOPENIA NAS DOENÇAS METABÓLICAS HEREDITÁRIAS O QUE É A OSTEOPENIA? É a diminuição da massa óssea abaixo dos limites normais. OSTEOPENIA E OSTEOPOROSE SÃO A MESMA COISA? Na osteopenia a massa óssea é

Leia mais

BULA IBANDRONATO DE SÓDIO COMPRIMIDOS SIMPLES 150 MG. Versão Paciente FABRICANTE: ACTAVIS FARMACÊUTICA LTDA.

BULA IBANDRONATO DE SÓDIO COMPRIMIDOS SIMPLES 150 MG. Versão Paciente FABRICANTE: ACTAVIS FARMACÊUTICA LTDA. BULA IBANDRONATO DE SÓDIO COMPRIMIDOS SIMPLES 150 MG Versão Paciente FABRICANTE: ACTAVIS FARMACÊUTICA LTDA. I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO ibandronato de sódio Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999

Leia mais

Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg

Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg Bonviva ibandronato de sódio Roche Drogas para o tratamento de doenças ósseas IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

Leia mais

OSTEOTEC ibandronato de sódio

OSTEOTEC ibandronato de sódio OSTEOTEC ibandronato de sódio APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos 150 mg: embalagem com 1 ou 2 comprimidos. USO ORAL. USO ADULTO. COMPOSIÇÃO Princípio ativo: Ibandronato de sódio monoidratado...168,75

Leia mais

Drogas para tratamento de doenças ósseas

Drogas para tratamento de doenças ósseas Bonviva ibandronato de sódio Roche Drogas para tratamento de doenças ósseas IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome do produto: Bonviva Nome genérico: ibandronato de sódio Forma farmacêutica, via de administração

Leia mais

OSTEOFORM alendronato de sódio

OSTEOFORM alendronato de sódio OSTEOFORM alendronato de sódio EMS Sigma Pharma Ltda. Comprimido 70mg IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO OSTEOFORM alendronato de sódio APRESENTAÇÕES Osteoform 70mg, embalagens contendo 2, 4, 8 e 12 comprimidos.

Leia mais

ACLASTA. ácido zoledrônico

ACLASTA. ácido zoledrônico ACLASTA ácido zoledrônico Forma farmacêutica, via de administração e apresentações: Solução para aplicação intravenosa 5 mg/100 ml acondicionada em frascos plásticos, pronta para uso. Embalagem contendo

Leia mais

Carbonato de Cálcio, Vitamina D com Bifosfonados ou Raloxifeno ou Calcitonina

Carbonato de Cálcio, Vitamina D com Bifosfonados ou Raloxifeno ou Calcitonina Termo de Esclarecimento e Responsabilidade Carbonato de Cálcio, Vitamina D com Bifosfonados ou Raloxifeno ou Calcitonina Eu, (nome do paciente(a) abaixo identificado(a) e firmado(a)), declaro ter sido

Leia mais

Ostrat. Comprimido 70mg

Ostrat. Comprimido 70mg Ostrat Comprimido 70mg MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE Ostrat alendronato de sódio APRESENTAÇÕES Comprimido 70mg Embalagens contendo 2, 4, 8, 12, 90, 200 e 500 comprimidos.

Leia mais

BISFOSFONATOS NA ODONTOLOGIA

BISFOSFONATOS NA ODONTOLOGIA UTP UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Michelle Possebom Bortolini BISFOSFONATOS NA ODONTOLOGIA CURITIBA 2009 1 Michelle Possebom Bortolini BISFOSFONATOS NA ODONTOLOGIA Trabalho de Conclusão de Curso apresentado

Leia mais

Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg

Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg Bonviva ibandronato de sódio Roche Drogas para o tratamento de doenças ósseas APRESENTAÇÕES Comprimidos

Leia mais

Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg

Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg Bonviva (ibandronato de sódio) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Comprimido revestido 150 mg Bonviva ibandronato de sódio Roche Drogas para o tratamento de doenças ósseas APRESENTAÇÕES Comprimidos

Leia mais

Osteofar Laboratório Farmacêutico Elofar Ltda. Comprimido 70 mg de alendronato de sódio

Osteofar Laboratório Farmacêutico Elofar Ltda. Comprimido 70 mg de alendronato de sódio Osteofar Laboratório Farmacêutico Elofar Ltda. Comprimido 70 mg de alendronato de sódio IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO OSTEOFAR (alendronato de sódio) APRESENTAÇÕES OSTEOFAR (alendronato de sódio), 70 mg

Leia mais

Osteoporose no Paciente Jovem. R4 André Ricardo Fuck Orientadora: Profª Drª Carolina A. M. Kulak

Osteoporose no Paciente Jovem. R4 André Ricardo Fuck Orientadora: Profª Drª Carolina A. M. Kulak Osteoporose no Paciente Jovem R4 André Ricardo Fuck Orientadora: Profª Drª Carolina A. M. Kulak Incomum em jovens e geralmente devido causa secundária Critérios densitométricos da ISCD e SBDens: Homens

Leia mais

Estrutura adrenal. Função da medula adrenal. Função da medula adrenal. Funções do córtex adrenal. Funções do córtex adrenal. Funções do córtex adrenal

Estrutura adrenal. Função da medula adrenal. Função da medula adrenal. Funções do córtex adrenal. Funções do córtex adrenal. Funções do córtex adrenal Estrutura adrenal Função da medula adrenal O córtex compreende a zona glomerulosa, secretora dos minelocorticóides, e a zona reticulada, secretora de glicocorticóides e dos androgênios adrenais. A medula

Leia mais

FOSAMAX D (alendronato de sódio, MSD/colecalciferol)

FOSAMAX D (alendronato de sódio, MSD/colecalciferol) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO FOSAMAX D (alendronato de sódio, MSD/colecalciferol) FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES FOSAMAX D é apresentado em caixas com 4 comprimidos. USO ORAL USO ADULTO Ingredientes

Leia mais

Osteoporose. Definição de osteoporose. A mais nova NIH Consensus Conference

Osteoporose. Definição de osteoporose. A mais nova NIH Consensus Conference Osteoporose Normal Bone Osteoporotic Bone Definição de osteoporose A velha para distinguir osteoporose de osteomalácia: uma quantidade reduziadade osssoque é qualitativamente normal A nova Introduz o conceito

Leia mais

ALTERAÇÕES RENAIS. Texto extraído do Editorial do Endocrinologia&Diabetes clínica e experimental vol. 7 número 3, julho/2007.

ALTERAÇÕES RENAIS. Texto extraído do Editorial do Endocrinologia&Diabetes clínica e experimental vol. 7 número 3, julho/2007. ALTERAÇÕES RENAIS E.D. teve seu diabetes diagnosticado em 1985, nessa época tinha 45 anos e não deu muita importância para os cuidados que seu médico lhe havia recomendado, sua pressão nesta época era

Leia mais

Em mulheres muito idosas (> 80 anos), a evidência de manutenção da eficácia de bisfosfonatos é limitada.

Em mulheres muito idosas (> 80 anos), a evidência de manutenção da eficácia de bisfosfonatos é limitada. Esta bula sofreu aumento de tamanho para adequação a legislação vigente da ANVISA. Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento. ACTONEL 35 mg risedronato

Leia mais

Tópicos de cirurgia oral

Tópicos de cirurgia oral Colocação de implantes dentários em doentes que fazem tratamento com bifosfonatos. Um procedimento seguro? Introdução Os bifosfonatos são fármacos utilizados com o objetivo de suprimir a remodelação óssea,

Leia mais

CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE FRATURAS NA OSTEOPOROSE FRATURAS NÃO PREVENÇÃO SIM

CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE FRATURAS NA OSTEOPOROSE FRATURAS NÃO PREVENÇÃO SIM CAMPANHA DE PREVENÇÃO DE FRATURAS NA OSTEOPOROSE FRATURAS NÃO PREVENÇÃO SIM O QUE É OSTEOPOROSE? Em termos simples, é a descalcificação do osso. O osso se enfraquece e fica mais fácil de quebrar. É um

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Miocalven D citrato de cálcio colecalciferol (vitamina D)

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Miocalven D citrato de cálcio colecalciferol (vitamina D) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Miocalven D citrato de cálcio colecalciferol (vitamina D) APRESENTAÇÕES Pó para suspensão. Cada sachê contém 4,0 g de pó para uso oral, contendo 500 mg de cálcio (na forma

Leia mais

OSTEOPOROSE: PREVENÇÃO E TRATAMENTO V CURSO DE REVISÃO EM REUMATOLOGIA PARA CLÍNICOS

OSTEOPOROSE: PREVENÇÃO E TRATAMENTO V CURSO DE REVISÃO EM REUMATOLOGIA PARA CLÍNICOS OSTEOPOROSE: PREVENÇÃO E TRATAMENTO V CURSO DE REVISÃO EM REUMATOLOGIA PARA CLÍNICOS Rosa M. R. Pereira Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Disciplina de Reumatologia Propedêutica Básica

Leia mais

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA!

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! SUA MOCHILA NÃO PODE PESAR MAIS QUE 10% DO SEU PESO CORPORAL. A influência de carregar a mochila com o material escolar nas costas, associado

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. NOME DO MEDICAMENTO Ácido Alendrónico J. Neves 70 mg Comprimidos 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada comprimido contém 91,37 mg de alendronato de

Leia mais

NA FISIOPATOLOGIA DE DOENÇAS DO APARELHO LOCOMOTOR

NA FISIOPATOLOGIA DE DOENÇAS DO APARELHO LOCOMOTOR O PAPEL DO OSTEOCLASTO NA FISIOPATOLOGIA DE DOENÇAS DO APARELHO LOCOMOTOR E NA CONDIÇÃO DE ALVO TERAPÊUTICO Patrícia Silva 1 Fernando Judas 2 1 Aluna da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra

Leia mais

ANÁLISE CUSTO-UTILIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O PROBLEMA DAS FRATURAS DE FÊMUR OSTEOPORÓTICAS NO BRASIL

ANÁLISE CUSTO-UTILIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O PROBLEMA DAS FRATURAS DE FÊMUR OSTEOPORÓTICAS NO BRASIL ANÁLISE CUSTO-UTILIDADE DE ALTERNATIVAS PARA O PROBLEMA DAS FRATURAS DE FÊMUR OSTEOPORÓTICAS NO BRASIL Letícia Krauss Silva ENSP/FIOCRUZ Introdução Atualmente vista como um dos problemas de saúde mais

Leia mais

Programas de atenção à saúde do adulto e do idoso. Professora Gizele Mota 2012

Programas de atenção à saúde do adulto e do idoso. Professora Gizele Mota 2012 Programas de atenção à saúde do adulto e do idoso. Professora Gizele Mota 2012 Tópicos do Edital 7. Programas de atenção à saúde : Da criança Do adolescente Da mulher Do adulto Do idoso Problemas mais

Leia mais

Aclasta (ácido zoledrônico)

Aclasta (ácido zoledrônico) Aclasta (ácido zoledrônico) Novartis Biociências SA Solução para aplicação intravenosa 5mg/100mL ACLASTA ácido zoledrônico APRESENTAÇÃO: Aclasta 5 mg/100 ml - embalagem contendo 1 frasco de 100 ml de solução

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Fosamax 10 mg comprimidos Ácido alendrónico sob a forma de alendronato sódico tri-hidratado

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. Fosamax 10 mg comprimidos Ácido alendrónico sob a forma de alendronato sódico tri-hidratado FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Fosamax 10 mg comprimidos Ácido alendrónico sob a forma de alendronato sódico tri-hidratado Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.

Leia mais

FAULDPAMI pamidronato dissódico. Libbs Farmacêutica Ltda Solução injetável 9 mg/ml

FAULDPAMI pamidronato dissódico. Libbs Farmacêutica Ltda Solução injetável 9 mg/ml FAULDPAMI pamidronato dissódico Libbs Farmacêutica Ltda Solução injetável 9 mg/ml FAULDPAMI pamidronato dissódico APRESENTAÇÕES Solução injetável com 90 mg de pamidronato dissódico em cada frasco-ampola

Leia mais

www.iofbonehealth.org

www.iofbonehealth.org www.iofbonehealth.org NÃO DEIXE A OSTEOPOROSE DESACELERAR VOCÊ As aparências podem enganar. Homens que parecem fortes externamente, podem na verdade ser fracos internamente e não percebem. No mundo todo,

Leia mais

1 de 14. ACTONEL 150 mg risedronato sódico. APRESENTAÇÃO Comprimidos revestidos 150 mg: embalagem com 1. USO ORAL. USO ADULTO

1 de 14. ACTONEL 150 mg risedronato sódico. APRESENTAÇÃO Comprimidos revestidos 150 mg: embalagem com 1. USO ORAL. USO ADULTO Esta bula sofreu aumento de tamanho para adequação a legislação vigente da ANVISA. Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento. ACTONEL 150 mg risedronato

Leia mais

% de IDR (2), para adultos carbonato de cálcio de ostra (1) 1250 mg 50% vitamina D3 200 UI (3) 100% Quantidade por comprimido

% de IDR (2), para adultos carbonato de cálcio de ostra (1) 1250 mg 50% vitamina D3 200 UI (3) 100% Quantidade por comprimido Alendil Cálcio D alendronato de sódio carbonato de cálcio de ostras vitamina D FORMAS FARMACÊUTICAS E APRESENTAÇÕES Comprimido e comprimido revestido Embalagem contendo: 1 cartela com 4 comprimidos + 1

Leia mais

Benefícios da Vitamina D no osso e em todo o organismo. A vitamina D tem um papel importante.

Benefícios da Vitamina D no osso e em todo o organismo. A vitamina D tem um papel importante. Saúde do Osso. Benefícios da Vitamina D no osso e em todo o organismo. A vitamina D desempenha, juntamente com o cálcio, um papel importante na saúde e na manutenção da estrutura óssea. Estudos recentes

Leia mais

Observatório do Medicamento e Produtos de Saúde

Observatório do Medicamento e Produtos de Saúde Observatório do Medicamento e Produtos de Saúde Direcção de Economia do Medicamento e Produtos de Saúde Prevenção e Tratamento da Osteoporose: Evolução da Utilização e Despesa em Medicamentos em Portugal

Leia mais

Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal:

Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal: Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal: Roteiro 1. Fisiologia 2. Fisiopatologia (doença renal crônica) 3. Teorias 4. Diagnóstico precoce 5. Terapia Cálcio Fósforo Cálcio T.G.I. Fósforo

Leia mais

DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador

DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador aminidicionário DO PACIENTE RENAL Tratamento conservador Ao paciente e seus familiares, este pequeno dicionário tem a intenção de ajudar no entendimento da doença que passou a fazer parte das suas vidas.

Leia mais

Folheto informativo: Informação para o doente. FOSAMAX 70 mg, comprimidos Ácido alendrónico

Folheto informativo: Informação para o doente. FOSAMAX 70 mg, comprimidos Ácido alendrónico Folheto informativo: Informação para o doente FOSAMAX 70 mg, comprimidos Ácido alendrónico Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 D.O.U. 29/01/2002 ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS IPIRANGA CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM RADIOLOGIA AYLA DE NAZARE OLIVEIRA DE SOUSA DIEGO LEONARDO PANTOJA DE SOUSA

FACULDADES INTEGRADAS IPIRANGA CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM RADIOLOGIA AYLA DE NAZARE OLIVEIRA DE SOUSA DIEGO LEONARDO PANTOJA DE SOUSA 0 FACULDADES INTEGRADAS IPIRANGA CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM RADIOLOGIA AYLA DE NAZARE OLIVEIRA DE SOUSA DIEGO LEONARDO PANTOJA DE SOUSA A IMPORTÂNCIA DA DENSITOMETRIA ÓSSEA NO DIAGNÓSTICO DA OSTEOPOROSE

Leia mais

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES 2013 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS PALESTRANTES:FERNANDA FERREIRA AMUY LUCIANA SOUZA LIMA 2013/2 CRITÉRIOS PARA ESCOLHA

Leia mais

TÍTULO: ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA

TÍTULO: ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ABORDAGEM FISIOTERAPÊUTICA NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904

Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MODIFICAÇÕES HISTOLÓGICAS E PRESENÇA DE CÉLULAS -TRONCO NO REPARO PERIODONTAL DE RATOS TRATADOS

Leia mais

Delirium Resumo de diretriz NHG M77 (abril 2014)

Delirium Resumo de diretriz NHG M77 (abril 2014) Delirium Resumo de diretriz NHG M77 (abril 2014) Eizenga WH, Dautzenberg PLJ, Eekhof JAH, Scholtes ABJ, Van Venrooij MH, Verduijn MM, Wiersma Tj, Burgers JS, Van der Weele GM traduzido do original em holandês

Leia mais

Solução injetável. O produto é apresentado em 1 seringa preenchida (1,0 ml) que contém 60 mg de denosumabe.

Solução injetável. O produto é apresentado em 1 seringa preenchida (1,0 ml) que contém 60 mg de denosumabe. LEIA ESTA BULA ATENTAMENTE ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. I IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO denosumabe APRESENTAÇÃO Solução injetável. O produto é apresentado em 1 seringa preenchida (1,0 ml) que contém 60

Leia mais

(07001456) CONSULTA EM CIRURGIA ORTOPEDICA

(07001456) CONSULTA EM CIRURGIA ORTOPEDICA COMUNICADO CIRCULAR Nº 003/11-CR Manaus, 24 de março de 2011. DA: COORDENAÇÃO ESTADUAL DE REGULAÇÃO PARA: DIRETORES ESTABELECIMENTOS SOLICITANTES Prezados Diretores, Considerando a otimização dos serviços

Leia mais

TEMA: Uso de Calcitriol no hipoparatireoidismo após cirurgia de tireóide

TEMA: Uso de Calcitriol no hipoparatireoidismo após cirurgia de tireóide NT 27/2012 Solicitante: Dra. Jacqueline de Souza Toledo e Dutra Juíza de Direito do 2º JESP do Juizado Especial da Comarca de Pouso Alegre Data: 29/11/2012 Medicamento X Material Procedimento Cobertura

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: PROTOS ranelato de estrôncio 2g

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: PROTOS ranelato de estrôncio 2g IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: PROTOS ranelato de estrôncio 2g APRESENTAÇÕES Pó granulado para suspensão oral. Embalagem contendo 14, 28 ou 56 sachês de 2g. USO ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO: Cada sachê de

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni ANATOMIA HUMANA I Sistema Esquelético Prof. Me. Fabio Milioni FUNÇÕES Sustentação Proteção Auxílio ao movimento Armazenamento de minerais Formação de células sanguíneas 1 CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS Longos

Leia mais

SISTEMA ENDÓCRINO. Jatin Das TIREÓIDE

SISTEMA ENDÓCRINO. Jatin Das TIREÓIDE SISTEMA ENDÓCRINO Jatin Das Os hormônios tireoidianos são fundamentais para o desenvolvimento de vários órgãos no período embrionário, rio, mas também m são responsáveis pelo crescimento, a diferenciação

Leia mais

Modelo de texto de bula profissional de saúde Prolia

Modelo de texto de bula profissional de saúde Prolia LEIA ESTA BULA ATENTAMENTE ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO. I IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Prolia denosumabe APRESENTAÇÃO Solução injetável. O produto é apresentado em 1 seringa preenchida (1,0 ml). USO

Leia mais

Aluno do Programa de Doutorado em Estomatologia - PUCRS, Professor de Radiologia Odontológica - ULBRA 2

Aluno do Programa de Doutorado em Estomatologia - PUCRS, Professor de Radiologia Odontológica - ULBRA 2 Relato de Caso Bisfosfonatos e osteonecrose maxilar Artigo submetido em 17/5/05; aceito para publicação em 23/8/05 Bisfosfonatos e osteonecrose maxilar: revisão da literatura e relato de dois casos Bisphosphonates

Leia mais

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO

RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO 1. DENOMINAÇÃO DO MEDICAMENTO Calcium Sandoz Forte 500 mg, comprimidos efervescentes. 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Cada comprimido efervescente de

Leia mais

SAÚDE. Palavras-chave: osteoporose, exercício físico, saúde.

SAÚDE. Palavras-chave: osteoporose, exercício físico, saúde. Artigos de Revisão SAÚDE OSTEOPOROSE E EXERCÍCIO FÍSICO OSTEOPOROSIS AND PHYSICAL EXERCISES Robson Sampaio Dias, José da Silva Leite e Vanessa Ielpo Venhoven Universidade de Santo Amaro - Unisa. RESUMO

Leia mais

N o 35. Março 2015. O mieloma múltiplo é uma. MIELOMA MÚLTIPLO: Novo Medicamento no tratamento contra o Câncer de Medula Óssea

N o 35. Março 2015. O mieloma múltiplo é uma. MIELOMA MÚLTIPLO: Novo Medicamento no tratamento contra o Câncer de Medula Óssea N o 35 Março 2015 Centro de Farmacovigilância da UNIFAL-MG Site: www2.unifal-mg.edu.br/cefal Email: cefal@unifal-mg.edu.br Tel: (35) 3299-1273 Equipe editorial: prof. Dr. Ricardo Rascado; profa. Drª. Luciene

Leia mais

TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA

TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA Disciplina: Farmacologia Curso: Enfermagem TERAPÊUTICA DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA Professora: Ms. Fernanda Cristina Ferrari Controle da Pressão Arterial Sistêmica Controle Neural estimulação dos

Leia mais

DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal

DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal aminidicionário DO PACIENTE RENAL Terapia de substituição renal Ao paciente e seus familiares, este pequeno dicionário tem a intenção de ajudar no entendimento da doença que passou a fazer parte das suas

Leia mais

A MULHER ATLETA GRUPO DE MEDICINA ESPORTIVA DO I.O.T. WAGNER CASTROPIL

A MULHER ATLETA GRUPO DE MEDICINA ESPORTIVA DO I.O.T. WAGNER CASTROPIL A MULHER ATLETA GRUPO DE MEDICINA ESPORTIVA DO I.O.T. WAGNER CASTROPIL PIERRE DE COUBERTIN-1925 ESPORTE TEM QUE SER PARA HOMEM E INDIVIDUAL... A TRAIÇÃO DO IDEAL OLÍMPICO, PELA PERMISSÃO DA PARTICIPAÇÃO

Leia mais

Um frasco com 100 ml de solução contém 4 mg de ácido zoledrónico (na forma de mono-hidrato).

Um frasco com 100 ml de solução contém 4 mg de ácido zoledrónico (na forma de mono-hidrato). 1. NOME DO MEDICAMENTO Ácido zoledrónico medac 4 mg/100 ml solução para perfusão 2. COMPOSIÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA Um frasco com 100 ml de solução contém 4 mg de ácido zoledrónico (na forma de mono-hidrato).

Leia mais

ZOMETA ácido zoledrônico. APRESENTAÇÕES Zometa 4 mg/100 ml embalagem contendo 1 frasco de 100 ml de solução para infusão pronta para o uso.

ZOMETA ácido zoledrônico. APRESENTAÇÕES Zometa 4 mg/100 ml embalagem contendo 1 frasco de 100 ml de solução para infusão pronta para o uso. ZOMETA ácido zoledrônico APRESENTAÇÕES Zometa 4 mg/100 ml embalagem contendo 1 frasco de 100 ml de solução para infusão pronta para o uso. VIA INTRAVENOSA USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada frasco de Zometa 4

Leia mais

Osteoporose Sociedade Brasileira de Reumatologia

Osteoporose Sociedade Brasileira de Reumatologia Osteoporose Osteoporose Cartilha para pacientes CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO: Comissão de Doenças Osteometabólicas e Osteoporose AGRADECIMENTO A: Fisioterapeuta Melisa Moreira Madureira ILUSTRAÇÃO DA CAPA:

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 As algias são dores que acometem a coluna vertebral. As principais regiões a serem acometidas são: a cervical (cervicalgia), a dorsal (dorsalgia) e a lombar (lombalgia). Diversos tratamentos fisioterápicos

Leia mais

Pós operatório em Transplantes

Pós operatório em Transplantes Pós operatório em Transplantes Resumo Histórico Inicio dos programas de transplante Dec. 60 Retorno dos programas Déc 80 Receptor: Rapaz de 18 anos Doador: criança de 9 meses * Não se tem informações

Leia mais

Atualização em Farmacoterapia Boro e Anastrozol

Atualização em Farmacoterapia Boro e Anastrozol Atualização em Farmacoterapia 1 Boro e Anastrozol Benefícios sobre a síntese de testosterona 1,3. A suplementação com Boro aumenta os níveis plasmáticos de testosterona, além de reduzir significativamente

Leia mais

DOR NA PERNA EM ATLETAS. Ricardo Yabumoto

DOR NA PERNA EM ATLETAS. Ricardo Yabumoto DOR NA PERNA EM ATLETAS Ricardo Yabumoto São raros os relatos de prevalência das fraturas de estresse por esporte específico ( 10% de todas as lesões esportivas) 4,7% a 15,6% das lesões entre corredores.

Leia mais

SAÚDE PERIODONTAL NAS FASES DA VIDA DA MULHER

SAÚDE PERIODONTAL NAS FASES DA VIDA DA MULHER Girlene E.P.Villa. Especialista em Periodontia, Mestre e Doutora pela FORP-USP Lorene Pereira de Queiroz Casali CD SAÚDE PERIODONTAL NAS FASES DA VIDA DA MULHER As variações hormonais alem de afetarem

Leia mais

PERFIL DOS SEGURADOS DO INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL EM BENEFÍCIO POR FRATURAS OSTEOPORÓTICAS EM PERNAMBUCO

PERFIL DOS SEGURADOS DO INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL EM BENEFÍCIO POR FRATURAS OSTEOPORÓTICAS EM PERNAMBUCO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PERNAMBUCO PROGRAMA DE MESTRADO EM PERÍCIAS FORENSES CRISTINA TEODORO DE MELO MENDO PERFIL DOS SEGURADOS DO INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL EM

Leia mais

Radioterapia para Metástases em Coluna Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Radioterapia para Metástases em Coluna Aspectos Clínicos Indicações

Leia mais

PORTARIA Nº 456, DE 21 DE MAIO DE 2012. O Secretário de Atenção à Saúde, no uso das atribuições, e

PORTARIA Nº 456, DE 21 DE MAIO DE 2012. O Secretário de Atenção à Saúde, no uso das atribuições, e PORTARIA Nº 456, DE 21 DE MAIO DE 2012 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso das atribuições, e Aprova o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Doença De Paget- Osteíte Deformante. Considerando

Leia mais

1. Secção predefinida

1. Secção predefinida 1. Secção predefinida 1. Dados Pessoais Nome: Morada 1: Morada 2: Cidade: Estado/Província: Código postal: Endereço de correio electrónico: Número de telefone: 2. Informações Adicionais Data de nascimento

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada A coluna cervical consiste em diversas

Leia mais

Influência da atividade física no tratamento da osteoporose.

Influência da atividade física no tratamento da osteoporose. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Influência da atividade física no tratamento da osteoporose. Andrea Filipovith Simões-UEL 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

e osteoporose LINA B. CASSOL* BERNARDO GARICOCHEA**

e osteoporose LINA B. CASSOL* BERNARDO GARICOCHEA** ARTIGO DE REVISÃO Uso de inibidores da aromatase no tratamento do câncer de mama e osteoporose The use of aromatase inhibitors for breast cancer treatment and osteoporosis LINA B. CASSOL* BERNARDO GARICOCHEA**

Leia mais

Dose da droga administrada ABSORÇÃO Concentração da droga na circulação sistêmica DISTRIBUIÇÃO ELIMINAÇÃO Droga nos tecidos de distribuição FARMA- COCINÉ- TICA FARMACOCINÉTICA Concentração da droga no

Leia mais

Projeto Diretrizes. e Obstetrícia e Sociedade Brasileira de Reumatologia. Elaboração Final: 24 de Julho de 2001

Projeto Diretrizes. e Obstetrícia e Sociedade Brasileira de Reumatologia. Elaboração Final: 24 de Julho de 2001 Osteoporose Tratamento em da Mulheres Fase Aguda na do Acidente Vascular Pós-Menopausa Cerebral Federação Brasileira Academia das Sociedades Brasileira de de Ginecologia Neurologia e Obstetrícia e Sociedade

Leia mais

Litíase urinária- Identificação dos grupos de risco e tratamento. Humberto Lopes UFJF II Encontro de Urologia do Sudeste - BH

Litíase urinária- Identificação dos grupos de risco e tratamento. Humberto Lopes UFJF II Encontro de Urologia do Sudeste - BH - Identificação dos grupos de risco e tratamento Humberto Lopes UFJF II Encontro de Urologia do Sudeste - BH 11% homens X 5,6% mulheres Brancos X negros Oxalato de cálcio 80% Recorrência 40% 5 anos, 75%

Leia mais

OSTEOPOROSE EM HOMENS POR QUE É PRECISO HAVER MUDANÇAS

OSTEOPOROSE EM HOMENS POR QUE É PRECISO HAVER MUDANÇAS OSTEOPOROSE EM HOMENS POR QUE É PRECISO HAVER MUDANÇAS www.iofbonehealth.org ÍNDICE Prefácio 3 O ônus da osteoporose em homens 4 Desenvolvimento e perda óssea em homens 8 Causas da osteoporose em homens

Leia mais

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Comprimido revestido - Embalagem contendo 60 comprimidos revestidos 200 UI (3) 100%

FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Comprimido revestido - Embalagem contendo 60 comprimidos revestidos 200 UI (3) 100% Nutrical D carbonato de cálcio de ostra + vitamina D FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO Comprimido revestido - Embalagem contendo 60 comprimidos revestidos USO ADULTO VIA ORAL COMPOSIÇÃO Cada comprimido

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Lombar Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Existem 2 tipos de artic. encontradas

Leia mais

MODELO DE BULA Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento.

MODELO DE BULA Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento. MODELO DE BULA Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento. OS-CAL 500 + D carbonato de cálcio colecalciferol (vit. D) APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos

Leia mais

BRATS. Eficácia e segurança do uso dos Bisfosfonatos por longo prazo para prevenção de fraturas osteoporóticas em mulheres na pós-menopausa

BRATS. Eficácia e segurança do uso dos Bisfosfonatos por longo prazo para prevenção de fraturas osteoporóticas em mulheres na pós-menopausa Boletim Brasileiro de Avaliação de Tecnologias em Saúde 21 ISSN 1983-7003 Eficácia e segurança do uso dos Bisfosfonatos por longo prazo para prevenção de fraturas osteoporóticas em mulheres na pós-menopausa

Leia mais

Guideline sobre Climatério da SBRH

Guideline sobre Climatério da SBRH Guideline sobre Climatério da SBRH César Eduardo Fernandes Fernando Monteiro de Freitas Marta C.F. Finotti Jaime Kulak Jr O climatério representa a transição da vida reprodutiva para a não reprodutiva.

Leia mais

INTOLERÂNCIA À LACTOSE E SUAS CONSEQUÊNCIAS NO METABOLISMO DO CÁLCIO

INTOLERÂNCIA À LACTOSE E SUAS CONSEQUÊNCIAS NO METABOLISMO DO CÁLCIO 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 INTOLERÂNCIA À LACTOSE E SUAS CONSEQUÊNCIAS NO METABOLISMO DO CÁLCIO Cristiane Rickli Barbosa 1 ; Marcia Aparecida Andreazzi 2 RESUMO: A lactose é um dissacarídeo

Leia mais

CONCEITOS DE ALIMENTAÇÃO AO LONGO DA VIDA DE CÃES E GATOS

CONCEITOS DE ALIMENTAÇÃO AO LONGO DA VIDA DE CÃES E GATOS CONCEITOS DE ALIMENTAÇÃO AO LONGO DA VIDA DE CÃES E GATOS Prof. Roberto de Andrade Bordin DMV, M.Sc. Setor de Nutrição e Metabolismo Animal Medicina Veterinária Universidade Anhembi Morumbi São Paulo,

Leia mais

Menopausa. Fernanda Águas 1. INTRODUÇÃO

Menopausa. Fernanda Águas 1. INTRODUÇÃO 18 Menopausa Fernanda Águas 1. INTRODUÇÃO Por volta dos 50 anos, um órgão fundamental para a mulher, o ovário, deixa de funcionar e a produção de hormonas que, por natureza, lhe está atribuída, é abruptamente

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º10 /2014 - CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º10 /2014 - CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º10 /2014 - CESAU Salvador, 27 de janeiro de 2014. OBJETO: Parecer. - Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde- CESAU REFERÊNCIA: xxx Promotoria da Justiça de Brumado/Dispensação

Leia mais

MODELO DE BULA PROFISSIONAIS DE SAÚDE RDC 47/09

MODELO DE BULA PROFISSIONAIS DE SAÚDE RDC 47/09 zoledrônico monoidratado Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999 MODELO DE BULA PROFISSIONAIS DE SAÚDE RDC 47/09 APRESENTAÇÕES Ácido zoledrônico monoidratado /5mL: embalagem contendo 1, 4 ou 10 frascos-ampola

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM)

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) Protocolo: Nº 63 Elaborado por: Manoel Emiliano Última revisão: 30/08/2011 Revisores: Samantha Vieira Maria Clara Mayrink TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) DEFINIÇÃO: O Trauma Raquimedular (TRM) constitui o conjunto

Leia mais

Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV

Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV Bruno de Oliveira Sawan Rodrigo Ribeiro Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV Liga de Diabetes - UNIUBE GLP-1 GLP-1 é normalmente produzido pelas células neuroendócrinas L da mucosa intestinal Sua

Leia mais

Pós-Graduação a Distância

Pós-Graduação a Distância Pós-Graduação a Distância Intervenção Fisioterapeutica 1 Christine Brumini 1 2 SUMÁRIO 1. OSTEOPOROSE 4 1.1 Definição 4 1.2 Fisiopatologia 4 1.3 Etiologia 5 1.4 Quadro Clínico 5 1.5 Fatores de risco 6

Leia mais

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano.

Introdução. O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e. humano. Introdução O conforto e a Segurança abrangem aspectos físicos, psicossociais e espirituais e constituem necessidades básicas do ser humano. Movimentação do paciente Para que o paciente se sinta confortável

Leia mais

Tabulação Paralisia Cerebral

Tabulação Paralisia Cerebral Tabulação Paralisia Cerebral Sumário SUMÁRIO.... INTRODUÇÃO.... METODOLOGIA.... APRESENTAÇÃO DOS DADOS.... ANÁLISE DOS DADOS...ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Audição... Erro! Indicador não definido. Visão...

Leia mais

EFEITO BIFIDOGÊNICO DO FRUTOOLIGOSSACARÍDEO NA MICROBIOTA INTESTINAL DE PACIENTES COM NEOPLASIA HEMATOLÓGICAS

EFEITO BIFIDOGÊNICO DO FRUTOOLIGOSSACARÍDEO NA MICROBIOTA INTESTINAL DE PACIENTES COM NEOPLASIA HEMATOLÓGICAS EFEITO BIFIDOGÊNICO DO FRUTOOLIGOSSACARÍDEO NA MICROBIOTA INTESTINAL DE PACIENTES COM NEOPLASIA HEMATOLÓGICAS TELMA BÚRIGO; REGINA LÚCIA MARTINS FAGUNDES; ERASMO BENICIO SANTOS DE MORAES TRINDADE; HELENA

Leia mais

GABRIELA GALLEAZZO BALLARIN FATORES DE RISCO PARA A OSTEOPOROSE

GABRIELA GALLEAZZO BALLARIN FATORES DE RISCO PARA A OSTEOPOROSE GABRIELA GALLEAZZO BALLARIN FATORES DE RISCO PARA A OSTEOPOROSE Monografia apresentada à disciplina de Orientação ao Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Nutrição, da Universidade São Francisco,

Leia mais

Osteoporose Induzida por Glicocorticoide: Prevenção e Tratamento

Osteoporose Induzida por Glicocorticoide: Prevenção e Tratamento Osteoporose Induzida por Glicocorticoide: Prevenção e Tratamento Autoria: Sociedade Brasileira de Reumatologia Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação Elaboração Final: 20 de setembro de

Leia mais

ESCOLIOSE. Prof. Ms. Marcelo Lima

ESCOLIOSE. Prof. Ms. Marcelo Lima ESCOLIOSE Prof. Ms. Marcelo Lima DEFINIÇÃO A escoliose é um desvio da coluna vertebral para a esquerda ou direita, resultando em um formato de "S" ou "C". É um desvio da coluna no plano frontal acompanhado

Leia mais

Corticóides na Reumatologia

Corticóides na Reumatologia Corticóides na Reumatologia Corticóides (CE) são hormônios esteróides produzidos no córtex (área mais externa) das glândulas suprarrenais que são dois pequenos órgãos localizados acima dos rins. São produzidos

Leia mais

PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS?

PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS? Dores nas Costas PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS? O QUE CAUSA DORS NAS COSTAS? Várias podem ser as causas de suas dores nas costas: - Posturas inadequadas - Esforço exagerado - Permanecer por muito tempo

Leia mais