Boas práticas agrícolas. BPM - Boas Práticas de Manejo para a Aquicultura

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Boas práticas agrícolas. BPM - Boas Práticas de Manejo para a Aquicultura"

Transcrição

1 Boas práticas agrícolas BPM - Boas Práticas de Manejo para a Aquicultura

2 BPM - Boas Práticas de Manejo para a Aquicultura Boas Práticas de Manejo (BPM) são recomendadas para reduzir eventuais impactos ambientais negativos que possam ser causados pelos sistemas de produção de peixes, camarões e outros organismos aquáticos. Os principais trabalhos relacionados às BPM para a produção de peixes e camarões marinhos tem sido liderados pelo Prof. Dr. Claude E. Boyd e seus colegas associados à School of Fisheries, Aquaculture, and Aquatic Sciences, Auburn University, Auburn, AL, USA, e com a participação direta da Associação dos Produtores de Catfish do Alabama (ACPA Alabama Catfish Producers Association) e da Aliança Global da Aquicultura (GAA Global Aquaculture Alliance). A primeira versão de um conjunto de BPM para a produção em escala comercial de peixes e intitulada Best Management Practices for Channel Catfish Farming in Alabama Special Report No. 1, foi publicada em março de São 15 categorias diferentes de BPM que foram identificadas, selecionadas e propostas para permitir aos produtores melhorar o desempenho ambiental e a competitividade econômica da produção de catfish nos EUA. Desde 2003 essas BPM têm sido utilizadas como meio de monitorar e gerenciar a produção de peixes nos EUA, como também, foram adaptadas para outras espécies produzidas em outros países. A adoção de BPM tem sido, então, amplamente preferida em detrimento de regulamentações ambientais restritivas, as quais, em geral, são baseadas nas concentrações das variáveis de qualidade de água e dos efluentes dos viveiros de produção aquícola. Simultaneamente a essas ações um grande esforço, em escala global, tem sido dedicado ao desenvolvimento de um Eco-Label para programas de certificação da aquicultura. Esses programas baseiam-se em padrões para os quais cada um dos participantes deve demonstrar observância, sendo que a maneira mais prática e usual de alcançar esses padrões é por meio da adoção de BPM. Em grande medida as BPM têm como finalidade indicar maneiras simples e eficazes para melhorar o manejo dos viveiros de produção, de modo a assegurar uma produtividade eficiente e, ao mesmo tempo, prevenir impactos ambientais negativos resultantes da descarga de efluentes que contenham concentrações elevadas de matéria orgânica, sólidos totais suspensos e, possivelmente, outros poluentes. Boa prática aplicável às Áreas de Preservação Permanente ao longo de cursos d água e no entorno de lagos e lagoas, em propriedades com até 15 módulos fiscais (Art. 4, 6 ); em Áreas de Uso Restrito e de Uso Alternativo do Solo.

3 Figura 1. Detalhe da cobertura vegetal e proteção com rochas da lateral do tubo de descarga e do canal de drenagem de um viveiro de produção de peixes para reduzir a erosão causada pela descarga de efluentes. Foto: Julio F. Queiroz. As BPM que devem ser adotadas para assegurar o manejo adequado dos viveiros devem incluir o uso correto de fertilizantes, rações, materiais para calagem e terapêuticos e, ainda, medidas de emergência em resposta a baixas concentrações de oxigênio dissolvido que causam grandes mortalidades. O descarte de peixes e camarões mortos se destaca como uma das questões sanitárias de maior relevância e deve ser tratada com a devida importância. Toda a propriedade onde é feita a produção de organismos aquáticos deve ser mantida em ordem, segura e de forma ambientalmente responsável, incluindo questões fundamentais, como boa conservação da bacia hidrográfica, projeto da infraestrutura de produção e manutenção, uso de locais para armazenamento de insumos, garagens para guardar equipamentos, tanques de armazenamento de combustível e instalações para eliminação de resíduos.

4 Figura 2. Silos e veiculo para distribuição automática de ração nos viveiros de produção de peixes. Foto: Julio F. Queiroz. É fundamental tomar todas as precauções para a eliminação de produtos químicos, incluindo o uso de produtos derivados de petróleo, de forma responsável. A segurança dos trabalhadores e medidas para uma resposta rápida a acidentes e outras emergências médicas é fundamental. Além disso, devem ser feitos esforços para evitar conflitos com os vizinhos usuários das áreas adjacentes sobre a utilização dos recursos naturais e outras questões.

5 A recomendação das BPM contidas nos trabalhos abaixo relacionados procura atender essas questões e deve considerar previamente, se possível, análises físico químicas da água e dos sedimentos do fundo e também das observações que vierem a ser coletadas in situ nas fazendas de produção de peixes, camarões e outros organismos aquáticos. O objetivo é identificar os principais problemas que estão afetando a produção e, assim, identificar a melhor estratégia para solução dessas questões. Uma vez que a ação corretiva é determinada, as BPM apropriadas poderão ser selecionadas para as suas respectivas implementações. Adicionalmente, vale destacar que muitas BPM propostas nos trabalhos abaixo relacionados são resultantes de vários projetos de pesquisa conduzidos pela Embrapa Meio Ambiente em parceria com outras Unidades Descentralizadas da Embrapa no âmbito do Projeto AQUABRASIL, assim como, com outras instituições de fomento, ensino e pesquisa, tais como: FINEP, CNPq, APTA Polo Regional do Leste Paulista. Destaca-se, ainda, que a base desses trabalhos foi um amplo estudo realizado nos EUA com apoio do USAID/EPA, e em outros países sob a supervisão do Prof. Dr. Claude E. Boyd da Auburn University, AL, EUA. O objetivo desses trabalhos sempre foi avaliar a sustentabilidade da produção de peixes e camarões de modo a identificar e propor um conjunto de BPM para assegurar a competitividade e sustentabilidade da aquicultura. Figura 3. Detalhe da cobertura vegetal dos taludes de um viveiro de produção de peixes e instalação correta de um aerador. Foto: Julio F. Queiroz.

6 Bibliografia: QUEIROZ, J. F.; BOEIRA, R. C. Boas práticas de manejo (BPMs) para reduzir o acúmulo de amônia em viveiros de aquicultura. Jaguariúna, SP: Embrapa Meio Ambiente, 2007 (Comunicado Técnico Embrapa No.44/2007). URL QUEIROZ, J. F.; BOEIRA, R. C. Calagem e controle da acidez de viveiros de aquicultura. Jaguariúna, SP: Embrapa Meio Ambiente, 2006 (Circular Técnica No.14/2006). URL QUEIROZ, J. F.; BOEIRA, R. C.; SILVEIRA, M. P. Coleta e preparação de amostras de sedimentos de viveiros de aquicultura. Jaguariúna, SP: Embrapa Meio Ambiente, 2004 (Comunicado Técnico No.17/2004). URL QUEIROZ, J. F.; BOEIRA, R. C. Determinação do percentual de troca de água em função do acúmulo de amônia (NH 3 ) nos viveiros de piscicultura. Jaguariúna, SP: Embrapa Meio Ambiente, 2008 (Comunicado Técnico da Série Embrapa No. 47/2008). URL QUEIROZ, J. F.; BOEIRA, R. C. Recomendações práticas para manejo dos sedimentos do fundo dos viveiros de aquicultura. Jaguariúna, SP: Embrapa Meio Ambiente, 2006 (Comunicado Técnico No.37/2006). URL QUEIROZ, J. F.; SILVEIRA, M. P. Recomendações práticas para melhorar a qualidade da água e dos efluentes dos viveiros de aquicultura. Jaguariúna, SP: Embrapa Meio Ambiente, 2006 (Circular Técnica No.12/2006). URL

7 Outras publicações: BOYD, C. E.; QUEIROZ, J. F.; WHITIS, G. N.; HULCHER, R.; OAKES, P.; CARLISLE, J.; ODOM, D.; NELSON, M. M.; HEMSTREET, w. g. Best management practices for channel catfish farming in alabama. Alabama Catfish Producers Alabama Department Of Environmental Management Auburn University USDA Natural Resources Conservation Service, Alabama - USA, v. 1, n.1, p. 1-38, BOYD, C. E.; QUEIROZ, J. F. de Manejo das condições do sedimento do fundo e da qualidade da água e dos efluentes de viveiros. In: CYRINO, J. E. P.; URBINATI, E. C.; FRACALOSSI, D. M.; CASTAGNOLI, N. [Ed.]. Tópicos especiais em piscicultura de água doce tropical intensiva. São Paulo: TecArt, p Elisabeth Criscuolo Urbinati; Débora Machado Fracalossi; Newton Castagnolli. (Org.). Tópicos especiais em piscicultura tropical intensiva. 1 ed. Jaboticabal, SP: Associação Brasileira de Aquicultura e Biologia - AQUABIO, 2004, v. 1, p FRASCÁ-SCORVO, C. M. D.; QUEIROZ, J. F.; LOSEKANN, M. E. Boas práticas de manejo (BPM) aplicadas à qualidade da água da aquicultura em viveiros e tanques-rede instalados em reservatórios.in: AYROZA, L. M. S. (Coord.). Piscicultura. (Manual Técnico, 79). Campinas: CATI, 2011, p , ISSN: X ROTTA, M. A.; QUEIROZ, J. F.; SANTOS, R. A. C. P.; NASCIMENTO, F. L. Piscicultura: sistemas de cultivo e manejo. In: Débora Karla Silvestre Marques; André Steffens Moraes. (Org.). Pesca e piscicultura no Pantanal: o produtor pergunta, a Embrapa responde. 1 ed. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2010, v., p ROTTA, M. A.; QUEIROZ, J. F.; SANTOS, R. A. C. P. Piscicultura: tanques-rede. In: Débora Karla Silvestre Marques; André Steffens Moraes. (Org.). Pesca e piscicultura no Pantanal: o produtor pergunta, a Embrapa responde. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2010, v., p Autor: Júlio Ferraz de Queiroz - Embrapa Meio Ambiente

Avaliação do Teste de Desempenho Geral do Aquisys Pelos Produtores de Tilápia de Sergipe Acessado Via Internet

Avaliação do Teste de Desempenho Geral do Aquisys Pelos Produtores de Tilápia de Sergipe Acessado Via Internet IV Seminário de Iniciação Científica e Pós-Graduação da Embrapa Tabuleiros Costeiros 155 Avaliação do Teste de Desempenho Geral do Aquisys Pelos Produtores de Tilápia de Sergipe Acessado Via Internet Felipe

Leia mais

Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR

Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DE AGROINDÚSTRIA, ALIMENTOS E NUTRIÇÃO Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR Juliana Antunes Galvão

Leia mais

ISSN 1517-1973 Dezembro, 2003 47. Boas Práticas de Manejo (BPMs) para a Produção de Peixes em Tanques-redes

ISSN 1517-1973 Dezembro, 2003 47. Boas Práticas de Manejo (BPMs) para a Produção de Peixes em Tanques-redes ISSN 1517-1973 Dezembro, 2003 47 Boas Práticas de Manejo (BPMs) para a Produção de Peixes em Tanques-redes República Federativa do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva Presidente Ministério da Agricultura

Leia mais

PqC. Dr. João Donato Scorvo Filho MsC. Célia Maria Dória Frascá-Scorvo

PqC. Dr. João Donato Scorvo Filho MsC. Célia Maria Dória Frascá-Scorvo Viabilidade Econômica da Piscicultura. Piscicultura. PqC. Dr. João Donato Scorvo Filho MsC. Célia Maria Dória Frascá-Scorvo A novo agronegócio no Brasil O novo agronegócio exige profissionalização do produtor

Leia mais

Documentos 70. Memórias do I Workshop Internacional para o Desenvolvimento de Boas Práticas de Manejo (BPMs) para a Aqüicultura

Documentos 70. Memórias do I Workshop Internacional para o Desenvolvimento de Boas Práticas de Manejo (BPMs) para a Aqüicultura Documentos 70 ISSN 1516-4691 Dezembro, 2007 Memórias do I Workshop Internacional para o Desenvolvimento de Boas Práticas de Manejo (BPMs) para a Aqüicultura ISSN 1516-4691 Dezembro, 2007 Empresa Brasileira

Leia mais

MANEJO DO CICLO DO ph PARA MANTER A SAÚDE ANIMAL SUMÁRIO:

MANEJO DO CICLO DO ph PARA MANTER A SAÚDE ANIMAL SUMÁRIO: MANEJO DO CICLO DO ph PARA MANTER A SAÚDE ANIMAL Por Claude E. Boyd, Ph.D. Department of Fisheries and Allied Aquacultures Alburn University Alburn, Alabama 36849 USA Artigo publicado na Revista Advocate

Leia mais

Desmitificando a genética

Desmitificando a genética Panorama da AQÜICULTURA, maio, junho 2013 1 Este é o primeiro de uma série de artigos em que serão discutidos aqui na Panorama da AQÜICULTURA os conceitos e metodologias da área de melhoramento genético

Leia mais

INFORMATIZAÇÃO DE INDICADORES PARA USO EM PRÁTICAS DE MANEJO SUSTENTÁVEL DA AQÜICULTURA

INFORMATIZAÇÃO DE INDICADORES PARA USO EM PRÁTICAS DE MANEJO SUSTENTÁVEL DA AQÜICULTURA INFORMATIZAÇÃO DE INDICADORES PARA USO EM PRÁTICAS DE MANEJO SUSTENTÁVEL DA AQÜICULTURA ANA F. R. SEIXAS 1 ; MARIA C. P. Y. PESSOA 2 ; MARCOS E. LOSEKANN 3 ; MARIANA S. G. M. SILVA 4 ; JULIO F. QUEIROZ

Leia mais

APOIO À GESTÃO ESTRATÉGICA POR PRÁTICAS DE BPM: ESTUDO DE CASO EM UMA FAZENDA DE CULTIVO DE CAMARÃO JAGUARUANA - CEARÁ

APOIO À GESTÃO ESTRATÉGICA POR PRÁTICAS DE BPM: ESTUDO DE CASO EM UMA FAZENDA DE CULTIVO DE CAMARÃO JAGUARUANA - CEARÁ APOIO À GESTÃO ESTRATÉGICA POR PRÁTICAS DE BPM: ESTUDO DE CASO EM UMA FAZENDA DE CULTIVO DE CAMARÃO JAGUARUANA - CEARÁ APOIO À GESTÃO ESTRATÉGICA POR PRÁTICAS DE BPM: ESTUDO DE CASO EM UMA FAZENDA DE CULTIVO

Leia mais

CUSTO E RENTABILIDADE DA PRODUÇÃO DE TILÁPIA (Oreochromis spp.) EM TANQUE-REDE NO MÉDIO PARANAPANEMA, ESTADO DE SÃO PAULO, SAFRA 2004/05 1

CUSTO E RENTABILIDADE DA PRODUÇÃO DE TILÁPIA (Oreochromis spp.) EM TANQUE-REDE NO MÉDIO PARANAPANEMA, ESTADO DE SÃO PAULO, SAFRA 2004/05 1 CUSTO E RENTABILIDADE DA PRODUÇÃO DE TILÁPIA (Oreochromis spp.) EM TANQUE-REDE NO MÉDIO PARANAPANEMA, ESTADO DE SÃO PAULO, SAFRA 2004/05 1 Fernanda de Paiva Badiz Furlaneto 2 Daercy Maria Monteiro de Rezende

Leia mais

DE LEI DO SENADO Nº 750 DE 2011 SUBSTITUTIVO

DE LEI DO SENADO Nº 750 DE 2011 SUBSTITUTIVO WCS BRASIL (Associação para Conservação da Vida Silvestre) R. Spipe Calarge, 2355 Campo Grande, MS 79052-070 Fone 67 33886917 4 de abril de 2014 Recomendações de modificações e comentários da WCS BRASIL

Leia mais

Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios

Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios V Encontro de Negócios da Aquicultura da Amazônia Manaus/AM Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios André Luiz Scarano Camargo Zootecnista Mestre em Aquicultura

Leia mais

Sumário. 3. Sistema orgânico de produção animal. 1. Contexto mundial 2. Modelo industrial de produção

Sumário. 3. Sistema orgânico de produção animal. 1. Contexto mundial 2. Modelo industrial de produção Angela Escosteguy Fiscal Federal Agropecuário, Méd. Veterinária Presidente do Instituto do Bem-Estar Porto Alegre,RS, Brasil E-mail: angela@ibembrasil.org Sumário 1. Contexto mundial 2. Modelo industrial

Leia mais

Custos de Produção. Capítulo 5

Custos de Produção. Capítulo 5 Capítulo 5 Custos de Produção Quando um aqüicultor decide se engajar na produção, os requerimentos de recursos e o preço desses recursos devem ser determinados. Os recursos têm muitos usos, mas quando

Leia mais

FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS DE APOIO ÀS BOAS PRÁTICAS DE MANEJO DE TILÁPIA

FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS DE APOIO ÀS BOAS PRÁTICAS DE MANEJO DE TILÁPIA FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS DE APOIO ÀS BOAS PRÁTICAS DE MANEJO DE TILÁPIA ANA F. R. SEIXAS 1 ; MARIA C. P. Y. PESSOA 2 ; MARCOS E. LOSECKAN 3 ; JULIO QUEIROZ 4 ; DANIELA A. BOSSO 5 Resumo N o 0902020 A

Leia mais

Recomendações Práticas para Melhorar a Qualidade da Água e dos Efluentes dos Viveiros de Aqüicultura

Recomendações Práticas para Melhorar a Qualidade da Água e dos Efluentes dos Viveiros de Aqüicultura ISSN 1516-4683 Recomendações Práticas para Melhorar a Qualidade da Água e dos Efluentes dos Viveiros de Aqüicultura 12 Jaguariúna, SP Dezembro, 2006 Introdução A aqüicultura vem sendo considerada como

Leia mais

Farm. Aquacultura Offshore

Farm. Aquacultura Offshore Farm Aquacultura Offshore FARM Aquacultura Offshore 3 ÍNDICE LONGLINE ENVIRONMENT 3 FARM AQUACULTURE RESOURCE MANAGEMENT 3 FARM APLICADO 4 DESCRIPÇÃO DE FARM 5 DADOS DO CENTRO DE CULTIVO 7 CIÊNCIA 8 CONTACTOS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC CAMPUS UNIVERSITÁRIO CURITIBANOS CURSO DE CIÊNCIAS RURAIS ISRAEL KÖCHE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC CAMPUS UNIVERSITÁRIO CURITIBANOS CURSO DE CIÊNCIAS RURAIS ISRAEL KÖCHE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC CAMPUS UNIVERSITÁRIO CURITIBANOS CURSO DE CIÊNCIAS RURAIS ISRAEL KÖCHE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA SEMI-INTENSIVO DE PISCICULTURA COMO ALTERNATIVA DE RENDA EM

Leia mais

Grupo de Pesquisa: Administração Rural e Gestão do Agronegócio

Grupo de Pesquisa: Administração Rural e Gestão do Agronegócio CUSTO DE PRODUÇÃO DE TILÁPIA EM ILHA SOLTEIRA ELZA DA SILVA MILITÃO; CRISTIANE SANTOS DA SILVA SOUZA; SILVIA MARIA ALMEIDA LIMA COSTA; WILLIAN BENEZ FERNANDES. UNESP, ILHA SOLTEIRA, SP, BRASIL. smalcost@agr.feis.unesp.br

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado ODAIR CUNHA PT/MG

CÂMARA DOS DEPUTADOS Gabinete do Deputado ODAIR CUNHA PT/MG PROGRAMAS ABERTOS MINISTÉRIO DA PESCA Código do Programa 5800020130061 Administração Pública Estadual ou do Distrito Federal Programa 20.122.2113.2000.0001.0001 - Adminstração da Unidade - Nacional A atividade

Leia mais

Boletim de Serviços Financeiros

Boletim de Serviços Financeiros PRODUTOS DE INFORMAÇ ÃO E INTELIGÊNCIA D E MERCADOS Boletim de Serviços Financeiros BOLETIM DO SERVIÇO B RASILEIRO DE APOIO À S MICRO E PEQUENAS E MPRESAS WWW.SEBRAE.COM.BR 0800 570 0800 PERÍODO: JULHO/2014

Leia mais

Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA-

Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA- Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA- Índice Sobre o diagnóstico Aspectos sociais e produtivos Aspectos econômicos e mercadológicos Mercado consumidor Análise estratégica Sobre o diagnóstico

Leia mais

AQÜICULTURA. retoma desafios da

AQÜICULTURA. retoma desafios da Na década de 40 teve início uma grande mudança no modo de operar os sistemas de produção de alimentos em todo o mundo. A revolução verde introduziu novas tecnologias na forma de cultivar plantas e animais.

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA 06/ 05/ INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO º SEMESTRE 05 ANEXO II EDITAL Nº 8/05 DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA Técnico em Redes de Computadores

Leia mais

Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais. CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig.

Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais. CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig. Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig.br Parques Aquícolas Decreto Nº 4.895 de 25 de novembro de 2003 (autorização

Leia mais

O Aquanegócio Brasileiro: uma visão diferente. SEBRAE/MT Cuiabá, 16 Outubro 2014

O Aquanegócio Brasileiro: uma visão diferente. SEBRAE/MT Cuiabá, 16 Outubro 2014 O Aquanegócio Brasileiro: uma visão diferente SEBRAE/MT Cuiabá, 16 Outubro 2014 28 Estados-Membros; 507 milhões de habitantes; Maior importadora mundial de alimentos; Alta demanda por qualidade, segurança

Leia mais

Manual para o Preenchimento da Ficha de Registro Sanitário da Aquicultura

Manual para o Preenchimento da Ficha de Registro Sanitário da Aquicultura MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA Secretaria de Monitoramento e Controle da Pesca e Aquicultura Departamento de Monitoramento e Controle Coordenação-Geral de Sanidade Pesqueira Manual para o Preenchimento

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO E IMPACTO DA POLÍTICA PÚBLICA NA PISCICULTURA EM TANQUE-REDE NO ESTADO DE SÃO PAULO

CUSTO DE PRODUÇÃO E IMPACTO DA POLÍTICA PÚBLICA NA PISCICULTURA EM TANQUE-REDE NO ESTADO DE SÃO PAULO CUSTO DE PRODUÇÃO E IMPACTO DA POLÍTICA PÚBLICA NA PISCICULTURA EM TANQUE-REDE NO ESTADO DE SÃO PAULO FERNANDA DE PAIVA BADIZ FURLANETO; LUIZ MARQUES DA SILVA AYROZA; DAERCY MARIA MONTEIRO DE REZENDE AYROZA;

Leia mais

Custo operacional de produção da criação de tilápias tailandesas em tanques-rede, de pequeno volume, instalados em viveiros povoados e não povoados.

Custo operacional de produção da criação de tilápias tailandesas em tanques-rede, de pequeno volume, instalados em viveiros povoados e não povoados. 98 Custo operacional de produção da criação de tilápias tailandesas em tanques-rede, de pequeno volume, instalados em viveiros povoados e não povoados. Recebimento dos originais: 18/03/2008 Aceitação para

Leia mais

Promovendo a maricultura no Rio de Janeiro Sudeste do Brasil

Promovendo a maricultura no Rio de Janeiro Sudeste do Brasil Promovendo a maricultura no Rio de Janeiro Sudeste do Brasil Artur N. Rombenso, Viviana Lisboa y Luís A. Sampaio Introdução Cultivo de Cobia de 3 a 4 Kg. A maricultura no Brasil tem um modesto desenvolvimento

Leia mais

Indicadores de sustentabilidade e boas práticas para gestão ambiental na aquicultura

Indicadores de sustentabilidade e boas práticas para gestão ambiental na aquicultura PROAQUAS I Simpósio em "Produção de Organismos Aquáticos e Desenvolvimento Sustentável" 21 de junho de 211 Universidade Federal Fluminense Indicadores de sustentabilidade e boas práticas para gestão ambiental

Leia mais

carcinicultura brasileira

carcinicultura brasileira Dimensão da cadeia produtiva da carcinicultura brasileira ITAMAR DE PAIVA ROCHA O leitor interessado em conhecer a dimensão da cadeia produtiva da carcinicultura brasileira, seus números e suas principais

Leia mais

ORGANIZANDO INFORMAÇÃO NA WEB SOBRE AGROECOLOGIA RESUMO ORGANIZING INFORMATION ABOUT AGROECOLOGIC SYSTEM ON THE WEB ABSTRACT

ORGANIZANDO INFORMAÇÃO NA WEB SOBRE AGROECOLOGIA RESUMO ORGANIZING INFORMATION ABOUT AGROECOLOGIC SYSTEM ON THE WEB ABSTRACT ORGANIZANDO INFORMAÇÃO NA WEB SOBRE AGROECOLOGIA LAURIMAR GONÇALVES VENDRUSCULO 1 FRANCISCO MIGUEL CORRALES 2 JOÃO ALFREDO DE CARVALHO MANGABEIRA 3 LUIZ MANOEL SILVA CUNHA 4 MARCELO MIKIO HANASHIRO 5 RESUMO

Leia mais

I - Energia - indústria de energia, indústria de manufatura, transportes, comércio, setor público, residências, agropecuária e emissões fugitivas;

I - Energia - indústria de energia, indústria de manufatura, transportes, comércio, setor público, residências, agropecuária e emissões fugitivas; Decreto Nº 43216 DE 30/09/2011 (Estadual - Rio de Janeiro) Data D.O.: 03/10/2011 Regulamenta a Lei nº 5.690, de 14 de abril de 2010, que dispõe sobre a Política Estadual sobre Mudança Global do Clima e

Leia mais

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Etapas para a Certificação do Café: Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil) Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Fiscal Federal Agropecuária

Leia mais

Tema # 14 Principles and Criteria for Sustainable Biofuels

Tema # 14 Principles and Criteria for Sustainable Biofuels 1. Introdução Tema # 14 Principles and Criteria for Sustainable Biofuels Certificação Florestal Luís Fernando Guedes Pinto Secretário Executivo IMAFLORA Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola

Leia mais

Pecuária Sustentável na Prática (MS) Carne Sustentável do Pantanal. Urbano Gomes Pinto de Abreu Pesquisador A Embrapa Pantanal

Pecuária Sustentável na Prática (MS) Carne Sustentável do Pantanal. Urbano Gomes Pinto de Abreu Pesquisador A Embrapa Pantanal Pecuária Sustentável na Prática (MS) Carne Sustentável do Pantanal Urbano Gomes Pinto de Abreu Pesquisador A Embrapa Pantanal 211.279.082,00 reses Pecuária é relatada no Pantanal desde 1737. 3 2000000

Leia mais

Piscicultura Sustentável

Piscicultura Sustentável Panorama da AQÜICULTURA, maio, junho, 2010 1 Os Caminhos para uma e três bilhões de habitantes na década de 60, o planeta abriga hoje quase 7 bilhões e deverá sustentar 9 bilhões ainda na metade deste

Leia mais

Análise econômica da produção de tilápias (Oreochromis niloticus) em um modelo de propriedade associativista em Ilha Solteira/SP.

Análise econômica da produção de tilápias (Oreochromis niloticus) em um modelo de propriedade associativista em Ilha Solteira/SP. 86 Análise econômica da produção de tilápias (Oreochromis niloticus) em um modelo de propriedade Omar Jorge Sabbag Doutor em Planejamento Ambiental e Mestre em Agronomia pela UNESP Instituição: SAI / SEBRAE-SP

Leia mais

PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS. JOSÉ RENATO CASAGRANDE Governador do Estado do ES ALADIM FERNANDO CERQUEIRA Diretor Presidente do IEMA

PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS. JOSÉ RENATO CASAGRANDE Governador do Estado do ES ALADIM FERNANDO CERQUEIRA Diretor Presidente do IEMA PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS JOSÉ RENATO CASAGRANDE Governador do Estado do ES ALADIM FERNANDO CERQUEIRA Diretor Presidente do IEMA O QUE SÃO SERVIÇOS AMBIENTAIS? QUAL A RELAÇÃO ENTRE COBERTURA FLORESTAS,

Leia mais

LINEAMENTOS PARA MELHORAR A GESTÃO DAS ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS E FAZER MAIS SUSTENTÁVEL A PROTEÇÃO DA SAÚDE

LINEAMENTOS PARA MELHORAR A GESTÃO DAS ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS E FAZER MAIS SUSTENTÁVEL A PROTEÇÃO DA SAÚDE Primeiro lineamento geral: O TRATAMENTO E USO ADEQUADOS DAS ÁGUAS RESIDUAIS DOMÉSTICAS CONTRIBUEM A PROTEGER A QUALIDADE DOS CORPOS DE ÁGUA E DEVERIAM SER PARTE DE UMA GESTÃO MAIS EFICIENTE DOS RECURSOS

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO DA PISCICULTURA DA REGIÃO DE DOURADOS-MS

ARRANJO PRODUTIVO DA PISCICULTURA DA REGIÃO DE DOURADOS-MS NÚCLEO ESTADUAL DE APOIO AOS APLs MATO GROSSO DO SUL ARRANJO PRODUTIVO DA PISCICULTURA DA REGIÃO DE DOURADOS-MS PLANO DE DESENVOLVIMENTO MAIO/2007 1 1 Contextualização e Caracterização do Arranjo A criação

Leia mais

Qualidade da Água na Produção de Peixes - Parte II

Qualidade da Água na Produção de Peixes - Parte II Qualidade da Água na Produção de Peixes Parte II Por Fernando Kubitza, especialista em Nutrição e Produção de Peixes, mestre em Agronomia pela ESALQ USP e Ph.D em aqüicultura pela Auburn University Alabama,

Leia mais

Lista de pesquisadores que trabalham com cultivo de camarões de água doce no Brasil

Lista de pesquisadores que trabalham com cultivo de camarões de água doce no Brasil Lista de pesquisadores que trabalham com cultivo de camarões de água doce no Brasil Nome Instituição Dra Célia Maria de S. Sampaio Área: Berçário Universidade Estadual do Ceará 60740-020 - Fortaleza -

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins - IFTO Núcleo de Pesquisa Aplicada a Pesca e Aquicultura do Tocantins Núcleo Norte 5 Origem da criação do Núcleo de Pesquisa Termo de Cooperação

Leia mais

ÁGUA MAIS LIMPA MAIS LIMPA ÁGUA

ÁGUA MAIS LIMPA MAIS LIMPA ÁGUA Efluentes ÁGUA MAIS LIMPA O tratamento de efluentes em abatedouros avícolas é obrigatório e fundamental para amenizar o impacto ambiental da atividade. A água tratada pode retornar à natureza sem poluir

Leia mais

OPERADOR DE COMPUTADOR MATRIZ CURRICULAR

OPERADOR DE COMPUTADOR MATRIZ CURRICULAR FORMAÇ ÃO COMPLE ME NT AR OPERADOR DE COMPUTADOR (hs) Introdução à informática 10 Instalação de softwares e hardwares 20 Internet e compactuação de arquivos 20 Editores de texto 30 Planilha eletrônica

Leia mais

RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL

RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL Introdução Este documento é um resumo dos programas e procedimentos da International Paper para a gestão do seu processo florestal, sendo revisado anualmente. I N T

Leia mais

PRODUÇÃO INTENSIVA DE TILÁPIAS EM TANQUES-REDE

PRODUÇÃO INTENSIVA DE TILÁPIAS EM TANQUES-REDE PRODUÇÃO INTENSIVA DE TILÁPIAS EM TANQUES-REDE Luciana Emanuelle Sanches Silva 1, Cristiane Meldau de Campos Amaral 2 1. Pós-Graduanda do programa de Mestrado em Zootecnia da Universidade Estadual de Mato

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária

Leia mais

Papel com Reflorestamento. e Reciclagem

Papel com Reflorestamento. e Reciclagem Papel com Reflorestamento e Reciclagem 49 O setor brasileiro de celulose e papel prima pela utilização de madeiras florestais plantadas exclusivamente para fins industriais. O emprego de técnicas de manejo

Leia mais

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014 Leite relatório de inteligência Abril 2014 A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades A rotina em uma propriedade leiteira exige acompanhamento e atenção em todos os

Leia mais

Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil): Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café

Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil): Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Produção Integrada Agropecuária (PI Brasil): Norma Técnica Específica da Produção Integrada do Café Marcus Vinícius Martins M.Sc. em Agronomia Coordenador de Produção Integrada da Cadeia Agrícola Secretaria

Leia mais

ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA UNIDADE : 25208 - SUPERINTENDENCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROGRAMA/ACAO/SUBTIT ULO/PRODUTO

ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA UNIDADE : 25208 - SUPERINTENDENCIA DE SEGUROS PRIVADOS PROGRAMA/ACAO/SUBTIT ULO/PRODUTO ORGAO : 250 - MINISTERIO DA FAZENDA UNIDADE : 25208 - SUPERINTENDENCIA DE SEGUROS PRIVADOS ANEXO I (SUPLEMENTACAO) PROGRAMATIC A PROGRAMA/ACAO/SUBTIT 0681 GESTAO DA PARTICIPACAO EM ORGANISMOS INTERNACIONAIS

Leia mais

5.12 FATORES DE DEGRADAÇÃO E PRINCIPAIS FOCOS DE POLUIÇÃO

5.12 FATORES DE DEGRADAÇÃO E PRINCIPAIS FOCOS DE POLUIÇÃO 5.12 FATORES DE DEGRADAÇÃO E PRINCIPAIS FOCOS DE POLUIÇÃO A degradação e os focos de poluição das águas superficiais e subterrâneas de todas as bacias do Estado resultam de fatores naturais e de ações

Leia mais

ECO-AGRICULTURA: UM MODELO PARA A SUSTENTABILIDADE QUE O BRASIL PRECISA?

ECO-AGRICULTURA: UM MODELO PARA A SUSTENTABILIDADE QUE O BRASIL PRECISA? ADM132 ECO-AGRICULTURA: UM MODELO PARA A SUSTENTABILIDADE QUE O BRASIL PRECISA? Por: Walfrido Moraes Tomas, Emiko Kawakami de Resende, Débora Fernandes Calheiros, Sandra Aparecida Santos.* Muito tem sido

Leia mais

RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL

RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL RESUMO DO PLANO DE MANEJO FLORESTAL Introdução Este documento é um resumo dos programas e procedimentos da International Paper para a gestão do seu processo florestal, sendo revisado anualmente. I N T

Leia mais

Editorial Buscando o equilíbrio entre os impactos positivos e negativos sobre a Saúde

Editorial Buscando o equilíbrio entre os impactos positivos e negativos sobre a Saúde Editorial Buscando o equilíbrio entre os impactos positivos e negativos sobre a Saúde Karen Lock Centro Europeu sobre a Saúde de Sociedades em Transição, Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres,

Leia mais

Comunicado Técnico 08

Comunicado Técnico 08 Comunicado Técnico 08 ISSN 2177-854X Setembro. 2010 Uberaba - MG Automação em Sistemas de Irrigação Responsáveis: Ana Paula P.M.Guirra E-mail: anappmg_irrig@yahoo.com.br Tecnóloga em Irrigação e Drenagem;

Leia mais

Problemas e desafios Soluções e ações propostas

Problemas e desafios Soluções e ações propostas FÓRUM DAS OFICINAS DO GRUPO DE TRABALHO DE AGRICULTURA ORGÂNICA E AGROECOLOGIA I - Introdução/Apresentações II - Comercialização III - Produção/Pesquisa/Assistência Técnica IV - Produção Animal V - Impactos

Leia mais

Mercados diferentes geram grandes oportunidades

Mercados diferentes geram grandes oportunidades Mercados diferentes geram grandes oportunidades TI para Agronegócio Aline Cardoso Barabinot Orbiz Desenvolvimento de Negócios e Projetos Internacionais 25 de novembro de 2014 EVOLUÇÃO DA AGRICULTURA NOS

Leia mais

Metodologia para elaboração de diagnóstico físico e ambiental no Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias com uso do gvsig

Metodologia para elaboração de diagnóstico físico e ambiental no Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias com uso do gvsig Metodologia para elaboração de diagnóstico físico e ambiental no Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias com uso do gvsig Autores: Milton Satoshi Matsushita 1 e Reinaldo Tadeu O. Rocha 2 1 Engenheiro

Leia mais

INFORMAÇÕES BÁSICAS. Equipe executora: Coordenador: Alina Stadnik Komarcheuski. Integrante 1: Gislaine Cristina Bill Kaelle

INFORMAÇÕES BÁSICAS. Equipe executora: Coordenador: Alina Stadnik Komarcheuski. Integrante 1: Gislaine Cristina Bill Kaelle INFORMAÇÕES BÁSICAS Título do projeto: Nutrilápia - Elaboração de um Software de formulação de ração destinado à Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus). Equipe executora: Coordenador: Alina Stadnik Komarcheuski

Leia mais

Indicadores de sustentabilidade do cultivo de tilápia-do-nilo (Oreochromis niloticus) em tanques-rede em um reservatório tropical

Indicadores de sustentabilidade do cultivo de tilápia-do-nilo (Oreochromis niloticus) em tanques-rede em um reservatório tropical UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CENTRO DE AQUICULTURA Indicadores de sustentabilidade do cultivo de tilápia-do-nilo (Oreochromis niloticus) em tanques-rede em um reservatório tropical Renato de Almeida

Leia mais

PROJETO QUELÔNIOS SAMA - (PQS) Cilene Bastos de Paula, Coordenadora de Programas Sociais e Sustentabilidade cbpaula@sama.com.br

PROJETO QUELÔNIOS SAMA - (PQS) Cilene Bastos de Paula, Coordenadora de Programas Sociais e Sustentabilidade cbpaula@sama.com.br PROJETO QUELÔNIOS SAMA - (PQS) Cilene Bastos de Paula, Coordenadora de Programas Sociais e Sustentabilidade cbpaula@sama.com.br RESUMO O Projeto Quelônios SAMA - PQS nasceu de uma das diretrizes da mineradora

Leia mais

PROJETO SOED. Relatório do primeiro ano de formação na UFSC. Genyess R.A.S.Vieira. (Março - Dezembro de 2011)

PROJETO SOED. Relatório do primeiro ano de formação na UFSC. Genyess R.A.S.Vieira. (Março - Dezembro de 2011) PROJETO SOED Relatório do primeiro ano de formação na UFSC Genyess R.A.S.Vieira (Março - Dezembro de 2011) Florianópolis, 2012 A cidade de Florianópolis, é a cidade capital do estado Santa Catarina, localizado

Leia mais

Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR

Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR Curso de Qualificação Profissional: AGROECOLOGIA E AGRICULTURA FAMILIAR Justificativa: A agricultura familiar é responsável por parte considerável da produção agrícola do país, abastecendo principalmente

Leia mais

Modelo UML para controle técnico de viveiros de aqüicultura

Modelo UML para controle técnico de viveiros de aqüicultura Modelo UML para controle técnico de viveiros de aqüicultura Jean Carlos de Oliveira Faculdade Sul Brasil, Toledo PR, Brasil jean-carlos.oliveira@caixa.gov.br Silvana Denise Hein Markiewicz Faculdade Sul

Leia mais

Relatório contendo as ações desenvolvidas para o apoio ao fortalecimento das unidades integrantes da cadeia produtiva da carcinicultura.

Relatório contendo as ações desenvolvidas para o apoio ao fortalecimento das unidades integrantes da cadeia produtiva da carcinicultura. Unidade: Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da Republica SEAP/PR Plano de trabalho com as atividades a serem desenvolvidas. Relatório sobre atividades relacionadas à elaboração de

Leia mais

Percepções dos agricultores quanto aos benefícios e riscos resultantes do uso de águas servidas na agricultura em Accra, Gana

Percepções dos agricultores quanto aos benefícios e riscos resultantes do uso de águas servidas na agricultura em Accra, Gana Percepções dos agricultores quanto aos benefícios e riscos resultantes do uso de águas servidas na agricultura em Accra, Gana Kafui Adjaye-Gbewonyo, Harvard University, Email: KafuiG@post.harvard.edu Conforme

Leia mais

NO RIBEIRÃO SÃO BARTOLOMEU, MUNICÍPIO DE VIÇOSA, MG, ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE AGUAPÉS

NO RIBEIRÃO SÃO BARTOLOMEU, MUNICÍPIO DE VIÇOSA, MG, ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE AGUAPÉS VI-040 -BIOMONITORAMENTO DOS NÍVEIS DE Cd E Pb NO RIBEIRÃO SÃO BARTOLOMEU, MUNICÍPIO DE VIÇOSA, MG, ATRAVÉS DA UTILIZAÇÃO DE AGUAPÉS (Eichhornia crassipes (Mart.) Solms) Juraci Alves de Oliveira (1) Professor

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Osvaldo Cruz

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Osvaldo Cruz Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Osvaldo Cruz Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo Público: 18 de abril de 2012 Data de Entrega do Relatório: 16

Leia mais

Aquicultura na América Latina e Caribe Situação Atual, Tendências e Perspectivas

Aquicultura na América Latina e Caribe Situação Atual, Tendências e Perspectivas Aquicultura na América Latina e Caribe Situação Atual, Tendências e Perspectivas Felipe Matias Red de Acuicultura de Las Américas (RAA/ FAO) Secretario Ejecutivo Fenacam, Novembro de 2014 Mudanças na Sociedade

Leia mais

MODELO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO AMBIENTAL PARA A

MODELO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO AMBIENTAL PARA A Lamartine Richard Júnior MODELO PARA IMPLEMETAÇÃO DE ITEMA ITEGRADO DE GETÃO AMBIETAL PARA A CARCIICULTURA MARIHA Tese apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Engenharia de Produção da Universidade

Leia mais

COMPOSTAGEM E FERTILIZANTES ORGÂNICOS: FERRAMENTAS PARA A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

COMPOSTAGEM E FERTILIZANTES ORGÂNICOS: FERRAMENTAS PARA A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS COMPOSTAGEM E FERTILIZANTES ORGÂNICOS: FERRAMENTAS PARA A GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS Eng o Agr o Dr. Gean Carlos Silva Matias Diretor Técnico de Fertilizantes Orgânicos, Condicionadores de solos Substratos

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Usina São Francisco S.A e Usina Santo Antonio S.A

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Usina São Francisco S.A e Usina Santo Antonio S.A Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria de Verificação Usina São Francisco S.A e Usina Santo Antonio S.A Cultivo(s): Cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.) Data do Resumo Público:

Leia mais

Anderson Gomes de Almeida 1, Alberto Garcia de Figueiredo Jr. 2, Gilberto Pessanha Ribeiro 3

Anderson Gomes de Almeida 1, Alberto Garcia de Figueiredo Jr. 2, Gilberto Pessanha Ribeiro 3 MODELAGEM NUMÉRICA DO TERRENO A PARTIR DA RECUPERAÇÃO DA BATIMETRIA DE 1958 NA FOZ DO RIO PARAÍBA DO SUL E DA ÁREA DA PLATAFORMA CONTINENTAL ADJACENTE, E SUAS APLICAÇÕES GEOLÓGICAS Anderson Gomes de Almeida

Leia mais

Impactos Ambientais da Carcinicultura Brasileira

Impactos Ambientais da Carcinicultura Brasileira Impactos Ambientais da Carcinicultura Brasileira K. R. Tancredo a, R. O. Nobrega b, T. Dias c, K. R. Lapa d a. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, karentancredo@grad.ufsc.br b. Universidade

Leia mais

Planilha de Supervisão do PAC no Canteiro de Obras da UHE Santo Antônio

Planilha de Supervisão do PAC no Canteiro de Obras da UHE Santo Antônio s 1.0 Portaria 1.1 Limpeza da área 1.2 Destinação dos resíduos 1.3 Efluentes 2.0 Brigada de incêndio 2.1 Limpeza da área s 2.2 Destinação dos resíduos 3.0 Estação de tratamento de esgoto - ETE Tratamento

Leia mais

Palavras-Chave: Projeto Aquarius, taxa variada, agricultura de precisão. Material e métodos. Introdução

Palavras-Chave: Projeto Aquarius, taxa variada, agricultura de precisão. Material e métodos. Introdução Agricultura de precisão voltada à melhoria da fertilidade do solo no sistema plantio direto R.B.C. DELLAMEA (1), T.J.C. AMADO (2), G. L. BELLÉ (), G.T.LONDERO (4), R.J. DONDÉ (4). RESUMO - O sistema de

Leia mais

Sistema de Avaliação de Impacto Ambiental de Inovações Tecnológicas nos Segmentos Agropecuário, Produção Animal e Agroindústria (SISTEMA AMBITEC)

Sistema de Avaliação de Impacto Ambiental de Inovações Tecnológicas nos Segmentos Agropecuário, Produção Animal e Agroindústria (SISTEMA AMBITEC) ISSN 1516-4683 5 Sistema de Avaliação de Impacto Ambiental de Inovações Tecnológicas nos Segmentos Agropecuário, Produção Animal e Agroindústria (SISTEMA AMBITEC) Resumo Trata-se da apresentação do Sistema

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ESTUDO DE CASO: LATICÍNIO DO COLÉGIO AGRÍCOLA ESTADUAL MANOEL RIBAS Ana Cláudia Ueda (*), Magali Bernardes Maganhini * Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Apucarana.

Leia mais

Cronograma Pós-Graduação Planejamento, Gestão e Auditoria Ambiental - 2012

Cronograma Pós-Graduação Planejamento, Gestão e Auditoria Ambiental - 2012 Cronograma Pós-Graduação Planejamento, Gestão e Auditoria Ambiental - 2012 Data Professor (a) Disciplina Carga Horária (h/a) 10/02 Dra. Sônia M. Nobre Guimenez Gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos

Leia mais

Deputado Estadual Neodi Saretta Julho de 2015

Deputado Estadual Neodi Saretta Julho de 2015 Deputado Estadual Neodi Saretta Julho de 2015 O País é banhado por uma costa marítima de 8,5 mil quilômetros e possui 12% da água doce do planeta; O pescado é a proteína animal mais saudável e consumida

Leia mais

Piscicultura. Fatores competitivos. Valor aproximado. Agronegócios

Piscicultura. Fatores competitivos. Valor aproximado. Agronegócios Piscicultura Descrição Empreender e atrair projetos para consolidação e expansão da piscicultura em Alagoas, envolvendo todos os elos da cadeia produtiva: criadores, beneficiadores, fornecedores de insumos

Leia mais

III SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS AGROPECUÁRIOS E AGROINDUSTRIAIS 12 A 14 DE MARÇO DE 2013 SÃO PEDRO - SP

III SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS AGROPECUÁRIOS E AGROINDUSTRIAIS 12 A 14 DE MARÇO DE 2013 SÃO PEDRO - SP 2 A 4 DE MARÇO DE 23 SÃO PEDRO - SP USO POTENCIAL DA BRITA E ARGILA NA REDUÇÃO DA TOXICIDADE DE EFLUENTES DA AQUICULTURA CONTENDO DIFLUBENZURON Mariana Silveira Guerra Moura e Silva * ; Vinícius Silva

Leia mais

DEMANDA DE SOFTWARE PELA AGRICULTURA FAMILIAR: ENTRAVES E POTENCIAIS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DESENVOLVEDORAS DE SOFTWARE

DEMANDA DE SOFTWARE PELA AGRICULTURA FAMILIAR: ENTRAVES E POTENCIAIS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DESENVOLVEDORAS DE SOFTWARE DEMANDA DE SOFTWARE PELA AGRICULTURA FAMILIAR: ENTRAVES E POTENCIAIS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DESENVOLVEDORAS DE SOFTWARE MATHEUS AUGUSTO SOUZA DE MORAES 1 CÁSSIA ISABEL COSTA MENDES 2 LAURIMAR GONÇALVES

Leia mais

III-118 LEVANTAMENTO E SISTEMATIZAÇÃO DE DADOS PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA

III-118 LEVANTAMENTO E SISTEMATIZAÇÃO DE DADOS PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA III-118 LEVANTAMENTO E SISTEMATIZAÇÃO DE DADOS PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA Zanna Maria Rodrigues de Matos (1) Engenheira Civil pela

Leia mais

O PANORAMA DA AQÜICULTURA NO BRASIL: A PRÁTICA COM FOCO NA SUSTENTABILIDADE Rafael C. de Oliveira 1

O PANORAMA DA AQÜICULTURA NO BRASIL: A PRÁTICA COM FOCO NA SUSTENTABILIDADE Rafael C. de Oliveira 1 Rafael C. de Oliveira 71 O PANORAMA DA AQÜICULTURA NO BRASIL: A PRÁTICA COM FOCO NA SUSTENTABILIDADE Rafael C. de Oliveira 1 Resumo: Atualmente a procura por produtos e derivados da pesca extrativista

Leia mais

Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020

Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020 Proposta de 20 Metas Brasileiras de Biodiversidade para 2020 Propostas encaminhadas pela sociedade brasileira após consulta envolvendo cerca de 280 instituições dos setores: privado, ONGs, academia, governos

Leia mais

ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL

ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL ANEXO V QUESTIONÁRIO AMBIENTAL INTERESSADO Nome / Razão Social ENDEREÇO DO IMÓVEL OBJETO DO LICENCIAMENTO Logradouro Número Bairro Inscrição Fiscal ENTREVISTADO (responsável pelas respostas do questionário)

Leia mais

Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código?

Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código? Impacto das Alterações do Código Florestal: Quais Políticas de Conservação no Pós Código? Dr. Sergius Gandolfi IV Simpósio sobre RAD - Ibt 16/11/2011-14h- Capital (SP) Biólogo, Laboratório de Ecologia

Leia mais

APL PISCICULTURA DELTA DO SÃO FRANCISCO

APL PISCICULTURA DELTA DO SÃO FRANCISCO APL PISCICULTURA DELTA DO SÃO FRANCISCO (VERSÃO PRELIMINAR) PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DOS ARRANJOS E TERRITÓRIOS PRODUTIVOS LOCAIS DO ESTADO DE ALAGOAS I. APRESENTAÇÃO SUMÁRIO I. APRESENTAÇÃO

Leia mais

COMPOSTAGEM DE RESÍDUOS ORGÂNICOS GERADOS NA EMBRAPA RORAIMA

COMPOSTAGEM DE RESÍDUOS ORGÂNICOS GERADOS NA EMBRAPA RORAIMA COMPOSTAGEM DE RESÍDUOS ORGÂNICOS GERADOS NA EMBRAPA RORAIMA Teresinha Costa Silveira de Albuquerque 1 ; Rita de Cássia Pompeu de Sousa 2 ; Clara Lúcia Silva Figueiredo 3 ; Suelma Damasceno Oliveira Costa

Leia mais

Maricultura e Meio Ambiente: tecnologias, impactos e sustentabilidade

Maricultura e Meio Ambiente: tecnologias, impactos e sustentabilidade Revista Brasileira de Agroecologia ISSN: 1980-9735 Maricultura e Meio Ambiente: tecnologias, impactos e sustentabilidade Marine aquaculture and environment: technologies, impacts and sustainability FREITAS,

Leia mais

Resumo. Abstract. Engenheiro de Pesca, Doutorando do Centro de Aqüicultura da UNESP CAUNESP, Jaboticabal-SP. E-mail: bruno_bes@ yahoo.com.

Resumo. Abstract. Engenheiro de Pesca, Doutorando do Centro de Aqüicultura da UNESP CAUNESP, Jaboticabal-SP. E-mail: bruno_bes@ yahoo.com. artigos / articles Policultivo do camarão de água doce Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) com a Tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) alimentadas com rações peletizada e farelada Polyculture of

Leia mais

O aconselhamento cien5fico para a gestão do sector das Pescas da UE. Mudança de paradigma no contexto da "nova" PCP.

O aconselhamento cien5fico para a gestão do sector das Pescas da UE. Mudança de paradigma no contexto da nova PCP. O aconselhamento cien5fico para a gestão do sector das Pescas da UE. Mudança de paradigma no contexto da "nova" PCP. O Programa Nacional de Recolha de Dados de Pesca Funchal, 27 de Junho de 2013 Lídia Gouveia

Leia mais