Laboratório Configurando o roteamento Inter-VLAN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Laboratório 9.3.6 Configurando o roteamento Inter-VLAN"

Transcrição

1 Laboratório Configurando o roteamento Inter-VLAN Objetivo Criar uma configuração básica de switch e verificá-la. Criar várias VLANs, nomeá-las e atribuir várias portas a elas. Criar uma configuração básica em um roteador. Criar uma linha tronco 802.1q entre o switch e o roteador para possibilitar comunicações entre VLANs. Testar a funcionalidade do roteador. Fundamentos / Preparação Quando você gerencia um switch, o domínio de gerenciamento é sempre a VLAN 1. A estação de trabalho do administrador da rede deve ter acesso a uma porta no domínio de gerenciamento VLAN 1. Todas as portas são atribuídas à VLAN 1 por padrão. Este laboratório também vai ajudar a demonstrar como as VLANs podem ser usadas para separar o tráfego e reduzir os domínios de broadcast. Instale uma rede semelhante à do diagrama. A saída de configuração usada neste laboratório é produzida com base em um switch da série Qalquer outro switch utlizado poderá produzir uma saída diferente. As seguintes etapas deverão ser executadas em cada switch, a menos que 1-7 CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário v Copyright 2003, Cisco Systems, Inc.

2 haja outra instrução específica. São também fornecidas instruções para os switches da Série 2900 e O switch da Série 1900 inicialmente exibe um Menu de Interface do Usuário. Selecione a opção Command Line do menu para realizar as etapas para este laboratório. Observação: O roteador utilizado precisa ter uma interface Fast Ethernet para poder suportar trunking e roteamento entre VLANs. O roteador da série 2500 não pode ser utilizado para este laboratório. Inicie uma sessão de HyperTerminal. Observação: Siga as instruções apresentadas no final deste laboratório para apagar a configuração e reinicializar o roteador. Execute as etapas ali descritas em todos os switches neste laboratório antes de prosseguir. Etapa 1 Configurar o switch Configure o nome de host, as senhas de acesso, e do modo de comando, assim como as configurações de rede local de gerenciamento. Esses valores são indicados na tabela. Se surgirem problemas durante a configuração, consulte o Laboratório de Configuração Básica de um Switch. Etapa 2 Configurar os hosts ligados ao switch Configure os hosts, usando as seguintes informações: a. Para o host na porta 0/5: Endereço IP Máscara de sub-rede Gateway default b. Para o host na porta 0/9: Endereço IP Máscara de sub-rede Gateway default Etapa 3 Verificar a conectividade Veja se os hosts conseguem executar um ping ao switch. a. Execute um ping ao endereço IP do Switch a partir dos hosts. b. Os pings foram bem sucedidos? c. Por que sim ou por que não? Etapa 4 Criar e nomear duas VLANs Digite os seguintes comandos para criar e nomear duas VLANs: Switch_A#vlan database Switch_A(vlan)#vlan 10 name Sales Switch_A(vlan)#vlan 20 name Support Switch_A(vlan)#exit Switch_A(config)#vlan 10 name Sales Switch_A(config)#vlan 20 name Support 2-7 CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário v Copyright 2003, Cisco Systems, Inc.

3 Switch_A(config)#exit Etapa 5 Atribuir portas à VLAN 10 A atribuição de portas às VLANs precisa ser realizada a partir do modo de interface. Digite os seguintes comandos para adicionar as portas 0/5 até 0/8 à VLAN 10: Switch_A#configure terminal Switch_A(config)#interface fastethernet 0/5 Switch_A(config-if)#interface fastethernet 0/6 Switch_A(config-if)#interface fastethernet 0/7 Switch_A(config-if)#interface fastethernet 0/8 Switch_A(config)#interface ethernet 0/5 Switch_A(config-if)#interface ethernet 0/6 Switch_A(config-if)#interface ethernet 0/7 Switch_A(config-if)#interface ethernet 0/8 Etapa 6 Atribuir portas à VLAN 20 Digite os seguintes comandos para adicionar as portas 0/9 até 0/12 à VLAN 20: Switch_A#configure terminal Switch_A(config)#interface fastethernet 0/9 Switch_A(config-if)#interface fastethernet 0/10 Switch_A(config-if)#interface fastethernet 0/11 Switch_A(config-if)#interface fastethernet0/ CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário v Copyright 2003, Cisco Systems, Inc.

4 Switch_A(config)#interface ethernet 0/9 Switch_A(config-if)#interface ethernet 0/10 Switch_A(config-if)#interface ethernet 0/11 Switch_A(config-if)#interface ethernet 0/12 Etapa 7 Exibir as informações da interface VLAN. a. No Switch_A, digite o comando show vlan no prompt do EXEC Privilegiado da seguinte maneira: Switch_A#show vlan b. As portas são atribuídas corretamente? Etapa 8 Criar o tronco No Switch_A, digite os seguintes comandos no prompt de comando da interface Ethernet 0/1. Note que a Ethernet 0/1 e as demais portas de acesso em um switch 1900 só suportam Ethernet de 10 Mbps e não podem ser usadas como portas de tronco. As portas de tronco (caso existam) em um switch 1900 de 24 portas tipicamente são as portas 0/26 e 0/27. Switch_A(config)#interface fastethernet0/1 Switch_A(config-if)#switchport mode trunk 2900: Switch_A(config)#interface fastethernet0/1 Switch_A(config-if)#switchport mode trunk Switch_A(config-if)#switchport trunk encapsulation dot1q Switch_A(config)#interface fastethernet0/26 Switch_A(config-if)#trunk on Etapa 9 Configurar o roteador a. Configure o roteador com os seguintes dados. Note que para suportar o trunking e o roteamento entre VLANs, o roteador precisa ter uma interface Fast Ethernet. O nome do host é Router_A as senhas da console VTY e enable são cisco. A senha enable secret é class. b. Em seguida, configure a interface Fast Ethernet usando os seguintes comandos: Observação: Se estiver trabalhando com um switch 1900, substitua encapsulamento dot1q por isl nos seguintes comandos de configuração de roteador. Router_A(config)#interface fastethernet 0/0 4-7 CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário v Copyright 2003, Cisco Systems, Inc.

5 Router_A(config-if)#no shutdown Router_A(config-if)#interface fastethernet 0/0.1 Router_A(config-subif)#encapsulation dot1q 1 Router_A(config-subif)#ip address Router_A(config-if)#interface fastethernet 0/0.2 Router_A(config-subif)#encapsulation dot1q 10 Router_A(config-subif)#ip address Router_A(config-if)#interface fastethernet 0/0,3 Router_A(config-subif)#encapsulation dot1q 20 Router_A(config-subif)#ip address Router_A(config-subif)#end Etapa 10 Salvar a configuração do roteador Etapa 11 Exibir a tabela de roteamento do roteador a. Digite show ip route no prompt do modo EXEC privilegiado. b. Há entradas na tabela de roteamento? c. Todas elas estão apontando que interface? d. Por que não é necessário executar um protocolo de roteamento? Etapa 12 Testar as VLANs e o tronco Execute um ping do host na porta 0/9 do Switch_A para o host na porta 0/5. a. O ping foi bem sucedido? b. Por quê? Execute um ping do host na porta 0/5 do Switch_A para o switch IP c. O ping foi bem sucedido? Etapa 13 Mudar os hosts a. Mude os hosts até outras VLANs e tente executar ping à VLAN 1 de gerenciamento. b. Note os resultados da execução do ping. Após concluir as etapas anteriores, faça logoff, digitando exit, e desligue todos os dispositivos. Remova e guarde os cabos e o adaptador. 5-7 CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário v Copyright 2003, Cisco Systems, Inc.

6 Apagando a configuração e reinicializando o switch Para a maioria dos laboratórios em CCNA 3 e CCNA 4, é necessário começar com um switch não configurado. A utilização de um switch com configuração já existente poderá produzir resultados imprevisíveis. Estas instruções permitem a preparação do switch antes de realizar o laboratório de modo que as opções de configuração anteriores não interfiram. O seguinte é o procedimento para a limpeza de configurações anteriores e iniciar com um switch não configurado. São fornecidas instruções para os switches da Série 2900, 2950 e Switches da Séria 2900 e Entre no modo EXEC privilegiado, digitando enable. Switch>enable Se for solicitada uma senha, digite class, se isso não funcionar, consulte o instrutor. 2. Remova o arquivo de informações do banco de dados VLAN. Switch#delete flash:vlan.dat Delete filename [vlan.dat]?[enter] Delete flash:vlan.dat? [confirm] [Enter] Se não houver arquivo VLAN, a seguinte mensagem será exibida. %Error deleting flash:vlan.dat (No such file or directory) 3. Remova da NVRAM o arquivo de configuração do switch. Switch#erase startup-config Erasing the nvram filesystem will remove all files! Continue? [confirm] Pressione Enter para confirmar. A resposta deverá ser: Erase of nvram: complete 4. Verifique que as informações da VLAN foram excluídas. Verifique se a configuração da VLAN foi excluída na Etapa 2, utilizando o comando show vlan. Se ainda estiverem presentes informações de configuração da VLAN (além da VLAN 1 de gerenciamento default), será necessário desligar e ligar a força do switch (hardware restart) em vez de executar o comando reload. Para desligar e voltar a ligar o switch, remova o cabo de alimentação atrás do switch ou desligue-o da parede. Em seguida, ligue-o novamente. Se as informações da VLAN forem excluídas com êxito pela Etapa 2, vá direto à Etapa 5 e reinicialize o switch mediante o comando reload. 5. Reinicialização por software (usando o comando reload) Observação: Esta etapa não será necessário se o switch for reinicializado ao desligar e tornar a ligar a força. 6-7 CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário v Copyright 2003, Cisco Systems, Inc.

7 a. No modo EXEC privilegiado, digite o comando reload. Switch#reload System configuration has been modified. Save? [yes/no]: b. Digite n e pressione Enter. Proceed with reload? [confirm] [Enter] Na primeira linha da resposta, aparecerá: Reload requested by console. Após o roteador ser recarregado, o prompt da linha será: Would you like to enter the initial configuration dialog? [yes/no]: c. Digite n e pressione Enter. Press RETURN to get started! [Enter] Switches da Série Remova informações do VTP (VLAN Trunking Protocol). #delete vtp Esse comando reseta o switch com parâmetros VTP default da fábrica. Os demais parâmetros permanecerão intactos. Reset system with VTP parameters set to factory defaults, [Y]es or [N]o? Enter y and press Enter. 2. Remova da NVRAM a configuração de inicialização do switch. #delete nvram Esse comando reseta o switch com os defaults da fábrica. Todos os parâmetros do sistema voltarão aos valores default da fábrica. Todos os endereços estáticos e dinâmicos serão removidos. Reset system with factory defaults, [Y]es or [N]o? Enter y and press Enter. 7-7 CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário v Copyright 2003, Cisco Systems, Inc.

Laboratório 8.2.4 Verificando Configurações de VLANs.

Laboratório 8.2.4 Verificando Configurações de VLANs. Laboratório 8.2.4 Verificando Configurações de VLANs. Objetivo Criar uma configuração básica de switch e verificá-la. Criar duas VLANs. Nomear as VLANs e atribuir várias portas a elas. Testar a funcionalidade,

Leia mais

Laboratório 1.2.4 Convertendo RIP v1 para RIP v2

Laboratório 1.2.4 Convertendo RIP v1 para RIP v2 Laboratório 1.2.4 Convertendo RIP v1 para RIP v2 Objetivo Configurar RIP v1 nos roteadores. Converter para RIP v2 nos roteadores. Fundamentos / Preparação Instale uma rede semelhante à ilustrada no diagrama.

Leia mais

Laboratório 3.2.1 Configurando o Roteamento EIGRP

Laboratório 3.2.1 Configurando o Roteamento EIGRP Laboratório 3.2.1 Configurando o Roteamento EIGRP Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a rede. Configurar e verificar o funcionamento do EIGRP (Enhanced Interior Gateway Routing Protocol);

Leia mais

Laboratório 2.3.1 Configurando o Processo de Roteamento OSPF

Laboratório 2.3.1 Configurando o Processo de Roteamento OSPF Laboratório 2.3.1 Configurando o Processo de Roteamento OSPF Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a área 0 OSPF. Configurar e verificar o roteamento OSPF (Open Shortest Path First) Fundamentos

Leia mais

Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF

Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a área OSPF (Open Shortest Path First). Configurar e verificar o roteamento OSPF. Introduzir a

Leia mais

Laboratório 11.2.1a Configuração de listas de acesso padrão

Laboratório 11.2.1a Configuração de listas de acesso padrão Laboratório 11.2.1a Configuração de listas de acesso padrão Objetivo Configurar e aplicar uma ACL padrão, para permitir ou negar tráfego específico. Testar a ACL, para determinar se os resultados desejados

Leia mais

Laboratório 3.2.3 Verificando a Configuração Básica de EIGRP

Laboratório 3.2.3 Verificando a Configuração Básica de EIGRP Laboratório 3.2.3 Verificando a Configuração Básica de EIGRP Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a rede. Configurar e verificar o funcionamento do EIGRP (Enhanced Interior Gateway Routing

Leia mais

Laboratório 6.2.8 Procedimento de Recuperação de Senha de um Switch Catalyst da Série 2950

Laboratório 6.2.8 Procedimento de Recuperação de Senha de um Switch Catalyst da Série 2950 Laboratório 6.2.8 Procedimento de Recuperação de Senha de um Switch Catalyst da Série 2950 Objetivo Criar e verificar uma configuração básica de switch. Modificar senhas e usar o procedimento de recuperação

Leia mais

Laboratório 1.1.4a Configuração do NAT

Laboratório 1.1.4a Configuração do NAT Laboratório 1.1.4a Configuração do NAT Objetivo Configurar um roteador para que use tradução de endereços de rede (NAT) para converter endereços IP internos, normalmente privados, para endereços públicos

Leia mais

Laboratório 1.2.3 Revisão da Configuração Básica do Roteador com RIP

Laboratório 1.2.3 Revisão da Configuração Básica do Roteador com RIP Laboratório 1.2.3 Revisão da Configuração Básica do Roteador com RIP Objetivo Cabear e configurar as estações de trabalho e os roteadores Configurar um esquema de endereçamento IP usando redes classe B

Leia mais

Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT

Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT Objetivo Configurar um roteador para que use PAT (Port Address Translation, tradução de endereços de porta) para converter endereços IP internos, normalmente privados,

Leia mais

Este documento é propriedade exclusiva da Cisco Systems, Inc. É concedida permissão para cópia e impressão deste documento para distribuição não

Este documento é propriedade exclusiva da Cisco Systems, Inc. É concedida permissão para cópia e impressão deste documento para distribuição não Este documento é propriedade exclusiva da Cisco Systems, Inc. É concedida permissão para cópia e impressão deste documento para distribuição não comercial e uso exclusivo pelos instrutores no curso CCNA

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº 4

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº 4 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº 4 Configuração Básica de um Switch; Configuração de VLANs 1 Objectivo Criar e verificar

Leia mais

Laboratório - Gerenciamento de arquivos de configuração de roteador com software de emulação de terminal

Laboratório - Gerenciamento de arquivos de configuração de roteador com software de emulação de terminal Laboratório - Gerenciamento de arquivos de configuração de roteador com software de emulação de terminal Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-Rede Gateway

Leia mais

Laboratório - Identificação e Solução de Problemas de Configuração de VLAN

Laboratório - Identificação e Solução de Problemas de Configuração de VLAN Laboratório - Identificação e Solução de Problemas de Configuração de VLAN Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-rede Gateway padrão S1 VLAN 1 192.168.1.2 255.255.255.0

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Antes de começar a configurar o seu switch, você deve estabelecer suas conexões. Existem dois tipos de conexões: através da porta de console e através da porta Ethernet. A porta

Leia mais

CARLOS RAFAEL GUERBER EXERCÍCIOS ROTEADOR

CARLOS RAFAEL GUERBER EXERCÍCIOS ROTEADOR CARLOS RAFAEL GUERBER EXERCÍCIOS ROTEADOR Mafra 2009 Exercício 1 Utilizando o bloco de endereços 200.0.0.0/24, proponha uma solução para configurar os IP s da rede abaixo: 1 2 3 4 10.0.0.1/24 10.0.0.2/24

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº6

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº6 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº6 Configuração básica de um router Configuração do protocolo de routing RIP 1 Objectivo

Leia mais

Laboratório 11.2.2b Listas de acesso simples e estendidas

Laboratório 11.2.2b Listas de acesso simples e estendidas Laboratório 11.2.2b Listas de acesso simples e estendidas 262-294 CCNA 2: Roteadores e Roteamento, Conc. Básicos v 3.1 - Laboratório 11.2.2b Copyright 2003, Cisco Systems, Inc. Objetivo Situação Neste

Leia mais

Laboratório 3.5.1: Configuração de VLAN básica

Laboratório 3.5.1: Configuração de VLAN básica Diagrama de topologia Tabela de endereçamento Dispositivo (Nome do host) Interface Endereço IP Máscara de sub-rede Gateway padrão S1 VLAN 99 172.17.99.11 255.255.255.0 N/A S2 VLAN 99 172.17.99.12 255.255.255.0

Leia mais

Virtual Local Area Network VLAN

Virtual Local Area Network VLAN Virtual Local Area Network VLAN 1 Domínios de broadcast com VLANs e Roteadores Permite a criação de Redes Lógicas distintas e independentes em uma mesma rede física Configuração por software (Switch) Hosts

Leia mais

Configuração de VLANS em ambientes CISCO

Configuração de VLANS em ambientes CISCO Configuração de VLANS em ambientes CISCO Vanderlei Lemke Kruger, André Moraes 1 Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas (FATEC - Senac) Rua Gonçalves Chaves, 602 Centro Curso Superior de Tecnologia em Redes

Leia mais

Exercício Prático: Conexão Router 1841 Fa0/0 192.168.1.1 255.255.255.0 Switch (PRINCIPAL) Fa0/1 trunk ------ Router (EMPRESA

Exercício Prático: Conexão Router 1841 Fa0/0 192.168.1.1 255.255.255.0 Switch (PRINCIPAL) Fa0/1 trunk ------ Router (EMPRESA UNISUL UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIDADE DIBI MUSSI DISCIPLINA/UA REDE DE COMPUTADORES PROFª ANA LÚCIA R. WIGGERS Exercício Prático: Fa 0/0 IP 192.168.1.1/24 Dispositivo

Leia mais

Laboratório - Estabelecimento de uma sessão de console com Tera Term

Laboratório - Estabelecimento de uma sessão de console com Tera Term Laboratório - Estabelecimento de uma sessão de console com Tera Term Topologia Objetivos Parte 1: Acessar um switch da Cisco através da porta de console serial Conectar-se a um switch da Cisco usando um

Leia mais

Laboratório - Configuração de um endereço de gerenciamento do switch

Laboratório - Configuração de um endereço de gerenciamento do switch Laboratório - Configuração de um endereço de gerenciamento do switch Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-Rede Gateway Padrão Objetivos S1 VLAN 1 192.168.1.2

Leia mais

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 3 - Configurando um Roteador 1 Objetivos do Capítulo Dar nome a um roteador; Definir senhas; Examinar comandos show; Configurar uma interface

Leia mais

Configurando o Roteador Prof. Isaías Lima. Carregar o arquivo de texto para configurar outro roteador usando o HyperTerminal.

Configurando o Roteador Prof. Isaías Lima. Carregar o arquivo de texto para configurar outro roteador usando o HyperTerminal. Laboratório / ECO Configurando o Roteador Prof. Isaías Lima Objetivos: Capturar a configuração atual de um roteador para um arquivo de texto ASCII com o HyperTerminal do Windows XP. Editar ou modificar

Leia mais

Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS

Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS Roteamento e Comutação Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers 1 Capítulo 5 5.1 Configuração

Leia mais

Laboratório - Configuração de NAT Dinâmico e Estático

Laboratório - Configuração de NAT Dinâmico e Estático Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-rede Gateway padrão Objetivos Gateway G0/1 192.168.1.1 255.255.255.0 N/A S0/0/1 209.165.201.18 255.255.255.252 N/A ISP

Leia mais

Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco

Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco Disciplina: Dispositivos de Rede I Professor: Jéferson Mendonça de Limas 3º Semestre Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco 2014/1 Roteiro de Aula Correção Exercícios Aula Anterior O que é o Roteador? Componentes

Leia mais

Laboratório - Acesso a dispositivos de rede com SSH

Laboratório - Acesso a dispositivos de rede com SSH Topologia Tabela de endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de subrede Gateway padrão Objetivos R1 G0/1 192.168.1.1 255.255.255.0 ND S1 VLAN 1 192.168.1.11 255.255.255.0 192.168.1.1 PC-A

Leia mais

Laboratório - Configuração de NAT dinâmico e estático

Laboratório - Configuração de NAT dinâmico e estático Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-Rede Gateway padrão Objetivos Gateway G0/1 192.168.1.1 255.255.255.0 N/A S0/0/1 209.165.201.18 255.255.255.252 N/A ISP

Leia mais

Laboratórios de Tecnologias. Cisco. em Infraestrutura de Redes. Samuel Henrique Bucke Brito. Novatec

Laboratórios de Tecnologias. Cisco. em Infraestrutura de Redes. Samuel Henrique Bucke Brito. Novatec Laboratórios de Tecnologias Cisco em Infraestrutura de Redes Samuel Henrique Bucke Brito Novatec Copyright 2012 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998.

Leia mais

Trabalho de VLANs e Redes IP

Trabalho de VLANs e Redes IP Trabalho de VLANs e Redes IP FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2008/09 José Ruela Bancada de trabalho Configuração inicial Inicialmente todos os computadores gnuxy devem estar configurados na mesma

Leia mais

Laboratório - Definição de Configurações Básicas do Switch

Laboratório - Definição de Configurações Básicas do Switch Topologia Tabela de Endereçamento Objetivos Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-rede Gateway padrão S1 VLAN 99 192.168.1.2 255.255.255.0 192.168.1.1 PC-A NIC 192.168.1.10 255.255.255.0 192.168.1.1

Leia mais

Laboratório Configuração do SNMP

Laboratório Configuração do SNMP Topologia Tabela de Endereçamento Objetivos Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-Rede Gateway padrão R1 G0/1 192.168.1.1 255.255.255.0 N/A S0/0/0 192.168.2.1 255.255.255.252 N/A R2 S0/0/0 192.168.2.2

Leia mais

Guia de Laboratório de Redes Switches: Spanning Tree e VLANs

Guia de Laboratório de Redes Switches: Spanning Tree e VLANs Guia de Laboratório de Redes Switches: Spanning Tree e VLANs 1 Introdução Este trabalho tem como objectivo familiarizar os alunos com os switches e respectivos protocolos. Com este intuito são apresentadas

Leia mais

VLANs and IP networks. 1. Computadores ligados ao Switch

VLANs and IP networks. 1. Computadores ligados ao Switch LAB-VLANs 1 VLANs and IP networks Manuel P. Ricardo João Neves Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto LAB-VLANs 2 1. Computadores ligados ao Switch Bancada x, computador y Computadores gnuxy

Leia mais

Comandos Packet Tracer

Comandos Packet Tracer Comandos Packet Tracer Professor Victor Sotero 1 Interface do Usuário Utiliza uma estrutura hierárquica; O IOS que é o sistema próprio da cisco, fornece um serviço de interpretação de comandos, conhecido

Leia mais

Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch

Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch Objetivo Criar uma conexão de console desde um PC até um roteador ou switch usando o cabo apropriado Configurar o HyperTerminal

Leia mais

PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR. 48 Hosts Link C 6 Hosts

PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR. 48 Hosts Link C 6 Hosts CTRA C U R S O SUPERIOR EM REDES E AMBIENTES OPERACIONAIS CAR Componentes Ativos de Rede Prof.: Roberto J.L. Mendonça PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR 1. De acordo com a figura abaixo determine os endereços

Leia mais

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 5 - Gerenciamento do Software Cisco IOS

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento. Capítulo 5 - Gerenciamento do Software Cisco IOS CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 5 - Gerenciamento do Software Cisco IOS 1 Objetivos do Capítulo Descrever a seqüência e a importância da inicialização do IOS nos roteadores

Leia mais

Semestre 4 do CCNA Prova final baseada em habilidades Treinamento do aluno Diretrizes para o instrutor Visão geral e administração da prova

Semestre 4 do CCNA Prova final baseada em habilidades Treinamento do aluno Diretrizes para o instrutor Visão geral e administração da prova Semestre 4 do CCNA Prova final baseada em habilidades Treinamento do aluno Diretrizes para o instrutor Visão geral e administração da prova Esta prova deve ser utilizada nas aulas regulares do CCNA ministradas

Leia mais

Capítulo 2. Laboratório 2.1. Introdução ao Packet Tracer, Roteadores, Switches e Inicialização

Capítulo 2. Laboratório 2.1. Introdução ao Packet Tracer, Roteadores, Switches e Inicialização Capítulo 2 Laboratório 2.1 Introdução ao Packet Tracer, Roteadores, Switches e Inicialização tel (41) 430457810 ou (41) 4063-7810 - info@dltec.com.br - www.dltec.com.br INDICE 1 Objetivo do Laboratório...

Leia mais

VTP VLAN TRUNKING PROTOCOL

VTP VLAN TRUNKING PROTOCOL VTP VLAN TRUNKING PROTOCOL VLAN Trunking Protocol O VLAN Trunking Protocol (VTP) foi criado pela Cisco (proprietário) para resolver problemas operacionais em uma rede comutada com VLANs. Só deve ser utilizado

Leia mais

Laboratório 11.2.3b Listas de acesso estendidas para DMZ simples

Laboratório 11.2.3b Listas de acesso estendidas para DMZ simples Laboratório 11.2.3b Listas de acesso estendidas para DMZ simples Objetivo Situação Neste laboratório, será explorado o uso de listas de acesso estendidas para criação de uma Zona Desmilitarizada (DMZ).

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Dispositivos de Rede I Aula 03 Configuração Básica Cisco IOS Prof: Jéferson Mendonça de Limas O que é um Roteador? O roteador é composto de: CPU (Processador) RAM ROM Sistema

Leia mais

Laboratório de Redes

Laboratório de Redes Laboratório de Redes Rui Prior 2012 Introdução às VLAN Este documento pretende dar uma breve introdução às Virtual LAN (VLAN), um conceito fundamental nas redes locais da actualidade. Conceito Por razões

Leia mais

Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário

Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Estudo de Caso Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Cisco Networking Academy Program CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Visão geral e objetivos O seguinte

Leia mais

Roteiro para Prática 01 GNS e comandos da Cisco

Roteiro para Prática 01 GNS e comandos da Cisco Ponto de Presença da RNP na Bahia PoP-BA/RNP Universidade Federal da Bahia Departamento de Ciência da Computação Curso de Extensão em Administração de Redes Instrutor: Italo Valcy Roteiro para Prática

Leia mais

Configurando Interfaces e roteamento entre dois roteadores Cisco

Configurando Interfaces e roteamento entre dois roteadores Cisco Configurando Interfaces e roteamento entre dois roteadores Cisco Para esse exemplo, usarei o Packet Tracer (download aqui). Esse software foi desenvolvido pela própria Cisco para que os interessados pudessem

Leia mais

Introdução Fourth level à Tecnologia Cisco

Introdução Fourth level à Tecnologia Cisco Instituto Federal do Ceará IFCE Campus de Canindé Prof. DSc. Rodrigo Costa - rodrigo.costa@ifce.edu.br Introdução à Tecnologia Cisco Definições Básicas Mercado em Redes Componentes Básicos Funcionamento

Leia mais

Arquivos de configuração alternativos e da restauração

Arquivos de configuração alternativos e da restauração Arquivos de configuração alternativos e da restauração Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Fazer um backup da configuração Usar um Servidor TFTP para Fazer Backup

Leia mais

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida.

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. 1 Quando protocolos sem conexão são implementados nas camadas mais inferiores do

Leia mais

Switch>: User mode Limitado a comandos básicos de monitoramento.

Switch>: User mode Limitado a comandos básicos de monitoramento. Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Laboratório de Redes I Professor Eduardo Maroñas Monks Resumo de Comandos Cisco IOS (Switch 2960) versão 1b Modos

Leia mais

Atividade PT 5.3.4: Configurando ACLs estendidas Diagrama de topologia

Atividade PT 5.3.4: Configurando ACLs estendidas Diagrama de topologia Diagrama de topologia All contents are Copyright 2007-2009 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. This document is Cisco Public Information. Página 1 de 8 Tabela de endereçamento Dispositivo Interface

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Uma Rede de Computadores consistem em dois ou mais dispositivos, tais como computadores, impressoras e equipamentos relacionados, os

Leia mais

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento

CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 2 - Introdução aos Roteadores 1 Objetivos do Capítulo Descrever a finalidade e operação básica do IOS; Identificar vários recursos do IOS; Identificar

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

Ilustração 1: Exemplo de uma rede Frame Relay

Ilustração 1: Exemplo de uma rede Frame Relay Laboratório de RCO2 12 o experimento Objetivo: Introdução Configurar uma rede Frame Relay A tecnologia WAN Frame Relay é uma rede de transporte implantada como infraestrutura em operadoras de serviço (por

Leia mais

Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul

Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Redes Locais Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://professoreduardoaraujo.com Modelo de Rede Hierárquico Camada de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Sumário 1. Fundamentos e Infraestrutura de Redes de Computadores... 5 1.1. Laboratório 01 IP... 6 1.2. Laboratório 02 IP... 8 1.3. Laboratório 03 DHCP... 10 1.4. Laboratório 04 NAT... 13 1.5. Laboratório

Leia mais

VLAN (Virtual Local Area Network)

VLAN (Virtual Local Area Network) ISEP - Administração de Sistemas 2007/2008 1/6 VLAN (Virtual Local Area Network) É um grupo de dispositivos de rede no mesmo domínio de broadcast Segmenta de uma forma lógica em contraste com a segmentação

Leia mais

Parte 2 Usando o CLI do Roteador

Parte 2 Usando o CLI do Roteador Parte 2 Usando o CLI do Roteador O acesso à CLI Comand Line Interface, é feita pelo usuário no roteador com um terminal ou remotamente. Quando acessamos um roteador, devemos efetuar login nele antes de

Leia mais

Laboratório Configuração de um túnel ponto a ponto VPN GRE

Laboratório Configuração de um túnel ponto a ponto VPN GRE Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-Rede Gateway padrão OESTE G0/1 172.16.1.1 255.255.255.0 N/A S0/0/0 (DCE) 10.1.1.1 255.255.255.252 N/A Tunnel0 172.16.12.1

Leia mais

Laboratórios de Tecnologias. Cisco. em Infraestrutura de Redes. 2a Edição. Samuel Henrique Bucke Brito. Novatec

Laboratórios de Tecnologias. Cisco. em Infraestrutura de Redes. 2a Edição. Samuel Henrique Bucke Brito. Novatec Laboratórios de Tecnologias Cisco em Infraestrutura de Redes 2a Edição Samuel Henrique Bucke Brito Novatec Copyright 2012, 2014 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei

Leia mais

Procedimento de recuperação de senha para o Cisco 806, 826, 827, 828, 831, 836, 837 e 881 Series Router

Procedimento de recuperação de senha para o Cisco 806, 826, 827, 828, 831, 836, 837 e 881 Series Router Procedimento de recuperação de senha para o Cisco 806, 826, 827, 828, 831, 836, 837 e 881 Series Router Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Produtos Relacionados Convenções

Leia mais

LABORATÓRIO DE REDES DE COMPUTADORES Prof: José Gonçalves - LPRM/DI/UFES (baseado no original de Rostan Piccoli)

LABORATÓRIO DE REDES DE COMPUTADORES Prof: José Gonçalves - LPRM/DI/UFES (baseado no original de Rostan Piccoli) LABORATÓRIO 1: Montagem da rede física, definição do endereçamento IP com diferentes sistemas operacionais e roteamento estático. Roteiro: 1) Montar a rede física, que deve ser baseadq na lista de material

Leia mais

L A B O RATÓRIO DE REDES

L A B O RATÓRIO DE REDES L A B O RATÓRIO DE REDES TRÁFEGO, ENQUADRAMEN TO, DEFAU LT G A TEWA Y E ARP. VALE 2,0 P ONT OS. INTRODUÇÃO AO LABORATÓRIO Nosso laboratório é composto de três hosts Linux, representados pelo símbolo de

Leia mais

6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP

6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP IT Essentials 5.0 6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP Introdução Imprima e preencha este laboratório. Neste laboratório, você vai configurar e testar as configurações sem fio no

Leia mais

GUIA LAB I - REDES DE COMPUTADORES / ECO008 PROF. ISAÍAS LIMA INICIANDO O ROTEADOR MODO DE SETUP

GUIA LAB I - REDES DE COMPUTADORES / ECO008 PROF. ISAÍAS LIMA INICIANDO O ROTEADOR MODO DE SETUP GUIA LAB I - REDES DE COMPUTADORES / ECO008 PROF. ISAÍAS LIMA Objetivo: Neste laboratório você aprenderá comandos básicos do roteador. Existem diferentes formas de se conectar ao roteador, mas a primeira

Leia mais

Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs

Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Página 1 de 14 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo a instalar o seu ATA,

Leia mais

Montagem e Configuração de Redes de Computadores

Montagem e Configuração de Redes de Computadores Montagem e Configuração de Redes de Computadores Roteadores Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Ementa Introdução a redes de computadores

Leia mais

Laboratório Exibição dos endereços MAC do dispositivo de rede

Laboratório Exibição dos endereços MAC do dispositivo de rede Laboratório Exibição dos endereços MAC do dispositivo de rede Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-Rede Gateway Padrão Objetivos R1 G0/1 192.168.1.1 255.255.255.0

Leia mais

Capítulo 2 Laboratório 2.2 Comandos Show

Capítulo 2 Laboratório 2.2 Comandos Show Capítulo 2 Laboratório 2.2 Comandos Show ÍNDICE 1 Objetivo do Laboratório... 3 2 Topologia... 3 3 Exercício Proposto... 4 3.1 Verificando o Processo de Inicialização... 4 3.2 Verificando a Configuração

Leia mais

Capítulo 4 - Aprendendo sobre Outros Dispositivos

Capítulo 4 - Aprendendo sobre Outros Dispositivos CCNA 2 Conceitos Básicos de Roteadores e Roteamento Capítulo 4 - Aprendendo sobre Outros Dispositivos 1 Objetivos do Capítulo Aprender a ativar e desativar o CDP; Usar o comando show cdp neighbors; Determinar

Leia mais

Configurando uma rede Frame Relay + EIGRP

Configurando uma rede Frame Relay + EIGRP Configurando uma rede Frame Relay + EIGRP Para configurarmos uma rede Frame Relay, é importante antes de tudo definir as redes para melhor nos orientarmos. Iremos trabalhar com 3 filiais, sendo: SP, RJ,

Leia mais

CISCO PACKET TRACER. Kelvin Lopes Dias Diego dos Passos Silva (kld/dps4@cin.ufpe.br)

CISCO PACKET TRACER. Kelvin Lopes Dias Diego dos Passos Silva (kld/dps4@cin.ufpe.br) CISCO PACKET TRACER Kelvin Lopes Dias Diego dos Passos Silva (kld/dps4@cin.ufpe.br) INTRODUÇÃO Packet Tracer v5.3 é um simulador de redes desenvolvido pela Cisco Systems ; Capaz de simular o funcionamento

Leia mais

cio Roteamento Linux

cio Roteamento Linux Exercício cio Roteamento Linux Edgard Jamhour Exercícios práticos para configuração de roteamento usando Linux Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais: espec.ppgia.pucpr.br

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Actividade 3: Configuração de VLANs

Actividade 3: Configuração de VLANs Actividade 3: Configuração de VLANs Gestão de Sistemas e Redes 1. Introdução As VLANs operam no nível 2 e permitem segmentar as redes locais em múltiplos domínios de difusão. Isto pode ser feito de forma

Leia mais

Laboratório 5.5.1: Listas de controle de acesso básico

Laboratório 5.5.1: Listas de controle de acesso básico Diagrama de topologia Tabela de endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP R1 R2 R3 Máscara de sub-rede Gateway padrão Fa0/0 192.168.10.1 255.255.255.0 N/A Fa0/1 192.168.11.1 255.255.255.0 N/A S0/0/0

Leia mais

Dynamips, Dynagen e GNS3. Emuladores para dispositivos de rede. Jefferson Rosa.

Dynamips, Dynagen e GNS3. Emuladores para dispositivos de rede. Jefferson Rosa. Dynamips, Dynagen e GNS3. Emuladores para dispositivos de rede. Jefferson Rosa. Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba, 17 Novembro

Leia mais

6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7

6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7 5.0 6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7 Introdução Imprima e preencha este laboratório. Neste laboratório, você irá configurar uma placa de rede Ethernet para usar

Leia mais

Laboratório Coleta e análise de dados do NetFlow

Laboratório Coleta e análise de dados do NetFlow Topologia Tabela de Endereçamento Objetivos Dispositivo Interface Endereço IP Gateway padrão R1 G0/0 192.168.1.1/24 N/A S0/0/0 (DCE) 192.168.12.1/30 N/A R2 G0/0 192.168.2.1/24 N/A S0/0/0 192.168.12.2/30

Leia mais

Utilizando License Server com AnywhereUSB

Utilizando License Server com AnywhereUSB Utilizando License Server com AnywhereUSB 1 Indice Utilizando License Server com AnywhereUSB... 1 Indice... 2 Introdução... 3 Conectando AnywhereUSB... 3 Instalação dos drivers... 3 Configurando AnywhereUSB...

Leia mais

Perguntas mais freqüentes sobre o Cisco 675

Perguntas mais freqüentes sobre o Cisco 675 Perguntas mais freqüentes sobre o Cisco 675 Perguntas Introdução Como eu conecto meu PC ao Cisco 675 através da porta de gerenciamento? Como eu faço um cabo de gerenciamento para o Customer Premises Equipment

Leia mais

Using Express Setup on a Catalyst 2950 Series Switch for Initial Installation

Using Express Setup on a Catalyst 2950 Series Switch for Initial Installation Using Express Setup on a Catalyst 2950 Series Switch for Initial Installation Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Iniciando a configuração rápida Introduzindo

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga OSPF O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows 2000

Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows 2000 Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows 2000 O Express First Net Internet Kit da D-Link permitirá que você conecte seu escritório com o mundo, compartilhe o acesso à Internet com grande

Leia mais

Atualizando Imagens de Software nos Catalyst 3550 Series Switches Utilizando a Interface de Linha de Comando

Atualizando Imagens de Software nos Catalyst 3550 Series Switches Utilizando a Interface de Linha de Comando Atualizando Imagens de Software nos Catalyst 3550 Series Switches Utilizando a Interface de Linha de Comando Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Usados Convenções Informações Complementares

Leia mais

Guia DIE-100 para ADSL e sistema operacional Windows 98

Guia DIE-100 para ADSL e sistema operacional Windows 98 Guia DIE-100 para ADSL e sistema operacional Windows 98 O Express First Net Internet Kit da D-Link permitirá que você conecte seu escritório com o mundo, compartilhe o acesso à Internet com grande velocidade

Leia mais

Laboratório - Gerenciamento dos arquivos de configuração do dispositivo usando TFTP, flash e USB

Laboratório - Gerenciamento dos arquivos de configuração do dispositivo usando TFTP, flash e USB Laboratório - Gerenciamento dos arquivos de configuração do dispositivo usando TFTP, flash e USB Topologia Tabela de endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de subrede Gateway padrão Objetivos

Leia mais

LABORATÓRIO III. ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO III. ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO III ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Maio / 2010 Laboratório III Roteamento

Leia mais

Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho

Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho Objetivo Aprender a usar o comando TCP/IP Packet Internet Groper (ping)a partir de uma estação de trabalho. Aprender a usar o

Leia mais

Kit de Demonstração MatchPort Início Rápido

Kit de Demonstração MatchPort Início Rápido Kit de Demonstração MatchPort Início Rápido Número de peça 900-486 Revisão F Maio 2010 Índice Introdução...3 Conteúdo do kit de demonstração...3 O que você precisa saber...3 Endereço de hardware... 3 Endereço

Leia mais

Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows XP

Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows XP Guia DIE-100 para Cable Modem e sistema operacional Windows XP O Express First Net Internet Kit da D-Link permitirá que você conecte seu escritório com o mundo, compartilhe o acesso à Internet com grande

Leia mais

Configuração Básica Ip phone utilizando o packet tracer 5.3.

Configuração Básica Ip phone utilizando o packet tracer 5.3. Configuração Básica Ip phone utilizando o packet tracer 5.3. Este material foi criado para ajudá-lo a configurar voz sobre IP (VoIP), recursos disponíveis no Packet Tracer 5.3. Ira mostrar os passos necessários

Leia mais

Guia de Instalação de Software

Guia de Instalação de Software Guia de Instalação de Software Este manual explica como instalar o software por meio de uma conexão USB ou de rede. A conexão de rede não está disponível para os modelos SP 200/200S/203S/203SF/204SF. Fluxograma

Leia mais