Sociologia 23/11/2015 PRODUÇÃO & MODELOS ECONÔMICOS TIPOS DE MODOS DE PRODUÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sociologia 23/11/2015 PRODUÇÃO & MODELOS ECONÔMICOS TIPOS DE MODOS DE PRODUÇÃO"

Transcrição

1 Sociologia Professor Scherr PRODUÇÃO & MODELOS ECONÔMICOS TIPOS DE MODOS DE PRODUÇÃO Comunismo primitivo os homens se unem para enfrentar os desafios da natureza. Patriarcal domesticação de animais, uso da agricultura, instituição da família, autoridade do pai. Escravista aumento da produção, propriedade privada distinção primordial: proprietários dos meios de produção X proprietários apenas de sua força de trabalho. Feudal o servo trabalha um tempo para si e outro para o senhor feudal pagando impostos pelo uso do solo, da água e de ferramentas. Capitalista relação entre o burguês, que detêm o capital e do proletário que nada possui a não ser sua força de trabalho. 1

2 MODELOS SOCIO-ECONOMICOS CAPITALISMO - defende os interesses da burguesia, divisão em classes sociais, meios de produção e propriedade privada. SOCIALISMO - resolução de problemas sociais, reação contra o individualismo, subordina o indivíduo ao interesse e às necessidades do grupo. COMUNISMO - sociedade sem classes, sem Estados, sem fronteiras, ou seja, o comunismo é a evolução do socialismo, portanto enquanto houver um país capitalista, o comunismo não existirá. SOCIEDADE COMO A CONHECEMOS É tudo baseado no contexto histórico, político que determina o novo modo de produção e por conseqüência o novo tipo de sociedade: Revolução Industrial (novo modelo econômico) Revolução Francesa (novo modelo político) Capitalismo (novo modo de produção) Sociedade capitalista: se torna cada vez mais complexa; divide riquezas (minoria) e força de trabalho (grande massa) de forma desigual; depreda da natureza e a explora os seres humanos; Portanto o mundo moderno é resultado de um processo que envolve: pessoas, objetos, recursos, tempo, planejamento que criam fenômenos complexos de classes sociais. MODELOS SOCIO-ECONOMICOS Émile Durkheim ( ) ANARQUISMO - liberdade total do ser humano, inexistência do Estado, de autoridade, de leis. FASCISMO (Itália, Portugal, Espanha) - extrema direita, não importa o cidadão, mas um país forte e poderoso, militarista, ditadura. NAZISMO - extrema direita, Estado soberano, idéia de existência de uma raça pura, ditadura. Um dos principais fundadores da teoria sociologica. Pensamento: a humanidade avançaria para o aperfeiçoamento por meio da força do progresso (filosofia iluminista) Desenvolveu um metodo de investigação dos acontecimentos sociais e estabeleceu um objeto de estudo que pudesse ser estudado e explicado: OS FATOS SOCIAIS. Fatos sociais são as maneiras de agir, de pensar e de sentir exteriores ao indivíduo formando assim a consciência coletiva (ou senso comum) que é a soma de todas as consciências sociais criada a partir de como a sociedade percebe a si mesma e ao mundo. As mudanças no modo de produção refletem diretamente na sociedade. Quando o feudalismo caiu e se erguia o gigante do capitalismo a população passou por dilemas e problemas sem precedentes: com novas ideologias e praticas. A sociedade nasce de mãos dadas com a modernidade. Émile Durkheim FATOS SOCIAIS: fatos que decorrem da vida em sociedade. Os fatos sociais devem ser tratados como coisas (Durkheim, p.18) Algo externo a nós, cuja existência independe de um determinado sujeito (pois não está inteira em nenhum de nós) Aquilo que apresenta causas externas a cada pessoa. 2

3 Como ocorre o fato social? O fato social não ocorre porque a soma das ações dos indivíduos o ocasionam. Antes, o fato social é algo próprio da sociedade que está além de cada indivíduo, e que por isso influencia em cada um. Os fatos sociais são externos e coercitivos Externos: porque consistem em ideias, normas ou regras de conduta que não são criadas isoladamente pelos indivíduos, mas foram criadas pela coletividade e já existem fora de nós quando nascemos. O Fato Social Durkheim quer mostrar que determinados fenômenos, ou fatos só ocorrem no coletivo. Esse é o caso do fato social. Coercitivos: porque essas ideias, normas e regras devem ser seguidas pelos membros da sociedade. Se isso não acontece, se alguém as desobedece, é punido de alguma maneira pelo grupo. A Sociedade para Durkheim A sociedade não é uma simples soma dos indivíduos, mas o sistema formado pela associação deles (sociedade) representa uma realidade específica que tem seus caracteres próprios (Durkheim, p.46). Tipos de Coerções Violenta: repressão a atitudes não aceitas (pedofilia, crimes hediondos, etc). Menos violenta: para casos em que a pessoa não se submete às convenções do grupo (modo de vestir, de falar, etc). Indireta: Idioma a ser falado, etc. 3

4 Augusto Comte ( ) Pai da sociologia (usou esta palavra pela primeira vez em 1839) Se preocupava com a máxima objetividade teórico-metodológica em seus estudos sobre a sociedade. Identificava a sociedade através de uma analogia mecânica: comparando-a a um relógio. Max Weber O Objeto da Sociologia é a ação social. As nossas ações implicam nas ações de outros indivíduos. Weber valoriza a decisão individual, mas salienta que essa decisão é feita através da influência das ações dos outros. Augusto Comte Todas as sociedades partem da estaca zero e atingem o cume da organização social, do saber, da tecnologia etc., por um processo natural, regido por leis naturais. Positivista mecanicista de Comte Com o tempo se identificou essa tese errada pois as leis naturais não são trabalham iguais para todos (como uma maquina) na verdade existem varias sociedade com varias culturas e vários processos históricos. (A ação) é social à medida que, em função da significação subjetiva que o indivíduo ou os indivíduos que agem lhe atribuem, toma em consideração o comportamento dos outros e é por ele afetada no seu curso. (Max Weber, p.22) Max Weber ( ) Visão culturalista, idéia principal: Extrema valorização do trabalho para acumulo de riquezas. Define tipos de dominação: carismática, legal e patriarcal, burocracia e ação social. Tipos de ação social Tradicional Afetiva Racional com relação a valores Racional visando fins 4

5 Karl Marx ( ) Visão histórica, idéia principal: determinação do modo de produção de mercadorias a partir da força de trabalho. O modo de produção da vida material condiciona o processo em geral de vida social, político e espiritual. Não é a consciência dos homens que determina o seu ser, mas, ao contrário, é o seu ser social que determina sua consciência. (Para crítica da economia política, p.129) Crítica à liberdade na sociedade burguesa. [...]Porque se trata realmente da supressão da personalidade, da independência e da liberdade do burguês (Manifesto, p.81). A alienação: trabalho fracionado, produto alienado. O trabalho: oposição ao homem; sua não realização. Perde-se a vida ao colocá-la no trabalho. A mediação das relações sociais por meio da mercadoria: desumanização das relações humanas. Karl Marx Para viver o homem precisa transformar a natureza: produção. Essa produção se dá de uma determinada forma: modo de produção. No capitalismo a produção se dará com a formação básica de duas classes sociais. A Desigualdade Propriedade Privada Luta de classes. Os comunistas podem resumir sua teoria nessa única expressão: abolição da propriedade privada (Manifesto, p.80). O Estado burguês é garantia de opressão e sua superestrutura é suporte para a ideologia dominante. A cidadania só se realiza plenamente com a supressão da sociedade de classes e o fim da propriedade privada. Marx enfatiza o caráter revolucionário e de luta pela cidadania. Essa é, especialmente, emancipação política. Por que? O poder político propriamente dito é o poder organizado de uma classe para a opressão de outra (Manifesto, p.84). Divisão de classes sociais no capitalismo Classe dos donos dos meios de produção e de capitais (capitalistas). Classe dos que vendem sua força de trabalho (proletários). Superestrutura: base ideológica de uma determinado sistema de produção de uma sociedade. 5

6 Referências DURKHEIM, Émile. As Regras do Método Sociológico. São Paulo: Martins Fontes, MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. Petrópolis: Vozes, MARX, K. Para crítica da economia política. In: Os Pensadores. São Paulo: Abril, WEBER, Max. Ensaios de Sociologia. 5a.ed. São Paulo: LTC, Imagens são originadas do banco de imagens. 6

Sociologia Organizacional. Aula 1. Contextualização. Organização da Disciplina. Aula 1. Contexto histórico do aparecimento da sociologia

Sociologia Organizacional. Aula 1. Contextualização. Organização da Disciplina. Aula 1. Contexto histórico do aparecimento da sociologia Sociologia Organizacional Aula 1 Organização da Disciplina Aula 1 Contexto histórico do aparecimento da sociologia Aula 2 Profa. Me. Anna Klamas A institucionalização da sociologia: August Comte e Emile

Leia mais

ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB,

ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB, ZENUN, Katsue Hamada e; MARKUNAS, Mônica. Tudo que é sólido se desmancha no ar. In:. Cadernos de Sociologia 1: trabalho. Brasília: Cisbrasil-CIB, 2009. p. 24-29. CAPITALISMO Sistema econômico e social

Leia mais

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre 01-O homo sapiens moderno espécie que pertencemos se constitui por meio do grupo, ou seja, sociedade. Qual das características abaixo é essencial para

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

SIMULADO DE SOCIOLOGIA

SIMULADO DE SOCIOLOGIA SIMULADO DE SOCIOLOGIA 1) O que é Sociologia? a) ( ) Ciência que estuda a relação do homem com a natureza. b) ( ) Ciência que estuda o meio ambiente. c) ( ) Ciência que estuda os grupos, sua organização

Leia mais

Unidade I. Sociologia e Educação. Profª. Renata Viana de Barros Thomé

Unidade I. Sociologia e Educação. Profª. Renata Viana de Barros Thomé Unidade I Sociologia e Educação Profª. Renata Viana de Barros Thomé Revisão do pensamento sociológico, matrizes básicas da Sociologia aplicadas às questões educacionais Para estudar Sociologia da Educação

Leia mais

O POSITIVISMO DE ÉMILE DURKHEIM, ENFATIZANDO AS SOLIDARIEDADES MECÂNICA E ORGÂNICA

O POSITIVISMO DE ÉMILE DURKHEIM, ENFATIZANDO AS SOLIDARIEDADES MECÂNICA E ORGÂNICA 1 DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E FILOSOFIA- DCHF LICENCIATURA EM LETRAS COM A LÍNGUA INGLESA SOCIOLOGIA PROFESSOR: ANTÔNIO LIMA DA ANUNCIAÇÃO JOÃO BOSCO DA SILVA (prof.bosco.uefs@gmail.com) O POSITIVISMO

Leia mais

O ESTADO E DOMINAÇÃO NOS PRESSUPOSTOS DE MARX, WEBER E DURKHEIM

O ESTADO E DOMINAÇÃO NOS PRESSUPOSTOS DE MARX, WEBER E DURKHEIM O ESTADO E DOMINAÇÃO NOS PRESSUPOSTOS DE MARX, WEBER E DURKHEIM Silvia Jurema Leone Quaresma* 1. Estado e dominação nos pressupostos de Marx Karl Heinrich Marx (1818-1883) nasceu em Treves, capital da

Leia mais

Introdução à Sociologia Clássica 1

Introdução à Sociologia Clássica 1 Introdução à Sociologia Clássica 1 Eleandro Moi 2 A sociologia constitui um projeto intelectual tenso e contraditório. Para alguns ela representa uma poderosa arma a serviço dos interesses dominantes,

Leia mais

A DIVISÃO DO TRABALHO: UMA ANÁLISE COMPARATIVA DAS TEORIAS DE KARL MARX E EMILE DÜRKHEIM

A DIVISÃO DO TRABALHO: UMA ANÁLISE COMPARATIVA DAS TEORIAS DE KARL MARX E EMILE DÜRKHEIM A DIVISÃO DO TRABALHO: UMA ANÁLISE COMPARATIVA DAS TEORIAS DE KARL MARX E EMILE DÜRKHEIM Profa. Érika de Cássia Oliveira Caetano 1 - ÉMILE DÜRKHEIM: A DIVISÃO SOCIAL DO TRABALHO Assim como Auguste Comte,

Leia mais

Ensino Médio Sociologia CMJF 2012 Prof Maj Gitirana

Ensino Médio Sociologia CMJF 2012 Prof Maj Gitirana Ensino Médio Sociologia CMJF 2012 Prof Maj Gitirana As: Teoria e Teóricos da Sociologia Não existe consenso sobre quantas são as correntes sociológicas, ou quais são os clássicos fundadores de correntes

Leia mais

Categorias Sociológicas

Categorias Sociológicas Categorias Sociológicas Fato Social DURKHEIM, E.; AS REGRAS DO MÉTODO SOCIOLÓGICO.São Paulo, Abril, Os Pensadores, 1973 p. 389-90. O que é fato social O objeto de estudo da Sociologia é o fato social.

Leia mais

RESPOSTAS ESPERADAS E GABARITO

RESPOSTAS ESPERADAS E GABARITO 1 RESPOSTAS ESPERADAS E GABARITO PROVA DE SOCIOLOGIA 16/04/2015 TERCEIRAS SÉRIES DO ENSINO MÉDIO PRIMEIRO TRIMESTRE/2015 A fim de facilitar o entendimento da nota atribuída às questões dissertativas da

Leia mais

ATIVIDADE / TEXTO MARX, DURKHEIM E WEBER

ATIVIDADE / TEXTO MARX, DURKHEIM E WEBER ATIVIDADE / TEXTO MARX, DURKHEIM E WEBER Nome: / N : / Turma: PARTE I KARL MARX (1818-1883) Sua obra A obra de Marx é resultado de um contexto sociopolítico específico, resposta aos problemas colocados

Leia mais

SOCIOLOGIA Vestibular UFU 1ª Fase 04 Junho 2011

SOCIOLOGIA Vestibular UFU 1ª Fase 04 Junho 2011 QUESTÃO 51 A questão do método nas ciências humanas (também denominadas ciências históricas, ciências sociais, ciências do espírito, ciências da cultura) foi objeto de intenso debate entre intelectuais

Leia mais

Mudança e transformação social

Mudança e transformação social 7 Mudança e transformação social Unidade Não existem sociedades sem mudanças. Há transformações maiores, que atingem toda a humanidade, e menores, que acontecem no cotidiano das pessoas. Normalmente elas

Leia mais

1 A sociedade dos indivíduos

1 A sociedade dos indivíduos Unidade 1 A sociedade dos indivíduos Nós, seres humanos, nascemos e vivemos em sociedade porque necessitamos uns dos outros. Thinkstock/Getty Images Akg-images/Latin Stock Akg-images/Latin Stock Album/akg

Leia mais

Principais Sociólogos

Principais Sociólogos Principais Sociólogos 1. (Uncisal 2012) O modo de vestir determina a identidade de grupos sociais, simboliza o poder e comunica o status dos indivíduos. Seu caráter institucional assume grande importância

Leia mais

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda

CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda CURSO e COLÉGIO ESPECÍFICO Ltda www.especifico.com.br DISCIPLINA : Sociologia PROF: Waldenir do Prado DATA:06/02/2012 O que é Sociologia? Estudo objetivo das relações que surgem e se reproduzem, especificamente,

Leia mais

SOCIOLOGIA. Da Era Medieval ao Iluminismo

SOCIOLOGIA. Da Era Medieval ao Iluminismo O nascimento da Sociologia Módulo I SOCIOLOGIA Da Era Medieval ao Iluminismo Profª Flores e-mail: marifflores@yahoo.com.br Qual a importância da sociologia? Uma das preocupações da Sociologia é formar

Leia mais

24 de Janeiro de 2010

24 de Janeiro de 2010 Pontifícia Universidade Católica do Paraná Concurso Público da Companhia Paranaense de Energia - COPEL 24 de Janeiro de 2010 CARGO Nº 21 ANALISTA SOCIOAMBIENTAL JÚNIOR N.º DO CARTÃO NOME (LETRA DE FORMA)

Leia mais

Max WEBER. Apresentando Max Weber. Principais contribuições: 1864-1920 TEMPOS MODERNOS OS CAMINHOS DA RACIONALIDADE

Max WEBER. Apresentando Max Weber. Principais contribuições: 1864-1920 TEMPOS MODERNOS OS CAMINHOS DA RACIONALIDADE Max WEBER 1864-1920 TEMPOS MODERNOS Apresentando Max Weber Principais contribuições: OS CAMINHOS DA RACIONALIDADE O PROTESTANTISMO E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO O MUNDO DESENCANTADO Apresentando Max Weber

Leia mais

Idealismo - corrente sociológica de Max Weber, se distingui do Positivismo em razão de alguns aspectos:

Idealismo - corrente sociológica de Max Weber, se distingui do Positivismo em razão de alguns aspectos: A CONTRIBUIÇÃO DE MAX WEBER (1864 1920) Max Weber foi o grande sistematizador da sociologia na Alemanha por volta do século XIX, um pouco mais tarde do que a França, que foi impulsionada pelo positivismo.

Leia mais

OFICINA DA PESQUISA ÉTICA, POLÍTICA E SOCIEDADE

OFICINA DA PESQUISA ÉTICA, POLÍTICA E SOCIEDADE OFICINA DA PESQUISA ÉTICA, POLÍTICA E SOCIEDADE Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br A FORMAÇÃO DA MORAL OCIDENTAL A FILOSOFIA CONTEMPORÂNEA

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Habilidades: Reconhecer que a religião muitas vezes esconde razões políticas, econômicas e sociais de inúmeros conflitos no mundo contemporâneo; Reconhecer que a

Leia mais

1 A sociedade dos indivíduos

1 A sociedade dos indivíduos 1 A dos indivíduos Unidade Nós, seres humanos, nascemos e vivemos em porque necessitamos uns dos outros. Entre os estudiosos que se preocuparam em analisar a relação dos indivíduos com a, destacam-se Karl

Leia mais

EXERCÍCIOS - SOCIOLOGIA - POSITIVISMO

EXERCÍCIOS - SOCIOLOGIA - POSITIVISMO 1. A sociologia nasce no séc. XIX após as revoluções burguesas sob o signo do positivismo elaborado por Augusto Comte. As características do pensamento comtiano são: a) a sociedade é regida por leis sociais

Leia mais

Weber e o estudo da sociedade

Weber e o estudo da sociedade Max Weber o homem Maximilian Karl Emil Weber; Nasceu em Erfurt, 1864; Iniciou seus estudos na cidade de Heidelberg Alemanha; Intelectual alemão, jurista, economista e sociólogo; Casado com Marianne Weber,

Leia mais

CEAP Curso de Direito Disciplina Introdução ao Direito. Aula 03. Prof. Milton Correa Filho

CEAP Curso de Direito Disciplina Introdução ao Direito. Aula 03. Prof. Milton Correa Filho CEAP Curso de Direito Disciplina Introdução ao Direito Aula 03 E Prof. Milton Correa Filho 1.Motivação: O que é o que é (Gonzaguinha) -Dialógo de Antigona 2.Apresentação dos slides 3.Tira duvidas 4.Avisos

Leia mais

INDIVIDUALISMO ÉMILE DURKHEIM. * Os fatos sociais são regras jurídicas, morais e sistemas financeiros.

INDIVIDUALISMO ÉMILE DURKHEIM. * Os fatos sociais são regras jurídicas, morais e sistemas financeiros. INDIVIDUALISMO ÉMILE DURKHEIM Fato Social - Exterioridade (o fato social é exterior ao indivíduo). - Coercitividade. - Generalidade (o fato social é geral). * Os fatos sociais são regras jurídicas, morais

Leia mais

Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira

Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira Exercícios MÓD I Sociologia Organizacional Tânia Pereira PERGUNTAS DE UM TRABALHADOR QUE LÊ. Bertold Brecht Quem construiu a Tebas de sete portas? Nos livros estão os nomes dos reis. Arrastaram eles os

Leia mais

ESTRATIFICAÇÃO SOCIAL

ESTRATIFICAÇÃO SOCIAL ESTRATIFICAÇÃO SOCIAL É muito comum ler em notas de jornais, revistas, internet sobre as classes sociais, geralmente são classificadas da seguinte maneira: classe A, B, C, D, E. No mês de julho de 2008,

Leia mais

SOCIOLOGIA GERAL E DA EDUCAÇÃO

SOCIOLOGIA GERAL E DA EDUCAÇÃO SOCIOLOGIA GERAL E DA EDUCAÇÃO Universidade de Franca Graduação em Pedagogia-EAD Profa.Ms.Lucimary Bernabé Pedrosa de Andrade 1 Objetivos da disciplina Fornecer elementos teórico-conceituais da Sociologia,

Leia mais

DIREITO = símbolo da consciência coletiva = função de solidariedade. Émile Durkheim. DIREITO = instrumento de poder = superestrutura Função ideológica

DIREITO = símbolo da consciência coletiva = função de solidariedade. Émile Durkheim. DIREITO = instrumento de poder = superestrutura Função ideológica DIREITO = símbolo da consciência coletiva = função de solidariedade Émile Durkheim Fato social Consciência coletiva Solidariedade Simbólico direito Anomia norma/crime Karl Marx Potencial humano consciência

Leia mais

[Ano] Positivismo, Marxismo e Sociologia Compreensiva. Campus Virtual Cruzeiro do Sul www.cruzeirodovirtual.com.br

[Ano] Positivismo, Marxismo e Sociologia Compreensiva. Campus Virtual Cruzeiro do Sul www.cruzeirodovirtual.com.br [Ano] Positivismo, Marxismo e Sociologia Compreensiva Unidade - Positivismo, Marxismo e Sociologia Compreensiva MATERIAL TEÓRICO 2 O Positivismo e os Primeiros Movimentos Sociológicos Quando falamos em

Leia mais

3º ANO SOCIOLOGIA AULA 1 INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA E INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA. Relações sociais e identidade. Prof. Gilmar Dantas

3º ANO SOCIOLOGIA AULA 1 INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA E INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA. Relações sociais e identidade. Prof. Gilmar Dantas 3º ANO SOCIOLOGIA Prof. Gilmar Dantas AULA 1 INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA E INTRODUÇÃO À ANTROPOLOGIA Relações sociais e identidade 5ª Manifestação Contra a Tarifa, SP, junho de 2013. Assembleia dos Metalúrgicos,

Leia mais

A Sociologia de ÉMILE DÜRKHEIM (1858 1917)

A Sociologia de ÉMILE DÜRKHEIM (1858 1917) A Sociologia de ÉMILE DÜRKHEIM (1858 1917) Instituto de Filosofia, Sociologia e Política Disciplina: Fundamentos de Sociologia Prof. Francisco E. B. Vargas Pelotas, abril de 2015 I CONCEPÇÃO DE CIÊNCIA

Leia mais

AÇÃO SOCIAL. Exemplo de AÇÃO SOCIAL 25/3/2011 A MAX WEBER. Vida e Obra de Max Weber. Max Weber (Contexto) Maximillian Carl Emil Weber (1864-1920)

AÇÃO SOCIAL. Exemplo de AÇÃO SOCIAL 25/3/2011 A MAX WEBER. Vida e Obra de Max Weber. Max Weber (Contexto) Maximillian Carl Emil Weber (1864-1920) A MAX WEBER Vida e Obra de Maximillian Carl Emil Weber (1864-1920) Erfurt/Alemanha (Contexto) 1830: Alemanha - país mais atrasado da Europa Origem burguesa, origem protestante e religiosa, família de comerciantes

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» SOCIOLOGIA E METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» SOCIOLOGIA E METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» SOCIOLOGIA E METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA «21. Assinale a alternativa que caracteriza a acumulação primitiva, segundo o pensamento de Karl Marx. a) O processo de separação

Leia mais

Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular [1999], (de Katia Lund e João Moreira Salles)

Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular [1999], (de Katia Lund e João Moreira Salles) FACULDADE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE Curso de Bacharel em Direito Turma A Unidade: Tatuapé Ana Maria Geraldo Paz Santana Johnson Pontes de Moura Análise Sociológica do Filme -Notícias de Uma Guerra Particular

Leia mais

MARX, DURKHEIM, WEBER - REVISÃO -

MARX, DURKHEIM, WEBER - REVISÃO - Sociologia 3ª série Ensino Médio MARX, DURKHEIM, WEBER - REVISÃO - Danilo Arnaldo Briskievicz Os Clássicos da Sociologia No século XIX, três pensadores desenvolveram teorias buscando explicar a sociedade

Leia mais

A Sociologia Compreensiva. De Max Weber

A Sociologia Compreensiva. De Max Weber A Sociologia Compreensiva De Max Weber Problematização O comportamento social é espontâneo, individual e descolado do passado? Max Weber Maximillian Carl Emil Weber Nasceu em 1864 na cidade de Erfurt (Alemanha),

Leia mais

CHRISTOPHER HILL: UMA VISÃO SOBRE A LIBERDADE

CHRISTOPHER HILL: UMA VISÃO SOBRE A LIBERDADE CHRISTOPHER HILL: UMA VISÃO SOBRE A LIBERDADE CAROLINE OLIVEIRA JUNG * RESUMO Neste trabalho discute-se a questão da liberdade, o que é ser livre no século XVI e XVII, em específico dentro da Revolução

Leia mais

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão.

CRISE DO ESCRAVISMO. O Brasil foi o último país da América Latina a abolir a escravidão. CRISE DO ESCRAVISMO A Dinamarca foi o primeiro país Europeu a abolir o tráfico de escravos em 1792. A Grã-Bretanha veio a seguir, abolindo em 1807 e os Estados Unidos em 1808. O Brasil foi o último país

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO PARA A DISCIPLINA DE SOCIOLOGIA Por: Jésselyn Soares Brandão da Silva Orientador (a) Prof. Mary

Leia mais

1. Introdução às Ciências Sociais e o Positivismo

1. Introdução às Ciências Sociais e o Positivismo 1. Introdução às Ciências Sociais e o Positivismo A Sociologia nasceu como disciplina científica no século XIX, no contexto de formação e consolidação da sociedade capitalista. Tornou-se evidente que as

Leia mais

O nascimento da sociologia. Prof. Railton Souza

O nascimento da sociologia. Prof. Railton Souza O nascimento da sociologia Prof. Railton Souza Áreas do Saber MITO RELIGIÃO ARTES FILOSOFIA CIÊNCIA SENSO COMUM CIÊNCIAS NATURAIS OU POSITIVAS ASTRONOMIA FÍSICA QUÍMICA BIOLOGIA MATEMÁTICA (FERRAMENTA

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR

MATERIAL COMPLEMENTAR SOCIOLOGIA Ciências Humanas MATERIAL COMPLEMENTAR - 1º ANO PROFESSOR(A): EDUARDO MONTEIRO Fev 2015 EFG-BH O COMEÇO DE TUDO A REVOLUÇÃO INDUTRIAL Por que iniciarmos um livro de sociologia dando ênfase à

Leia mais

3. KARL MARX (e a critica à consciência moderna)

3. KARL MARX (e a critica à consciência moderna) 3. KARL MARX (e a critica à consciência moderna) Não é a consciência dos homens que determina o seu ser, mas, ao contrário, é o seu ser social que determina a sua consciência a) O Materialismo Histórico

Leia mais

Karl Emil Maximilian Weber

Karl Emil Maximilian Weber Max weber Karl Emil Maximilian Weber Nascimento21 de abril de 1864 Erfurt, AlemanhaMorte14 de junho de 1920 (56 anos) Munique, AlemanhaNacionalidadeAlem ãcônjugemarianne SchnitgerOcupaçãoJurista, economista

Leia mais

O FUNCIONAMENTO DA SOCIEDADE CAPITALISTA NA CONCEPÇÃO DE ÉMILE DURKHEIM E KARL MARX

O FUNCIONAMENTO DA SOCIEDADE CAPITALISTA NA CONCEPÇÃO DE ÉMILE DURKHEIM E KARL MARX O FUNCIONAMENTO DA SOCIEDADE CAPITALISTA NA CONCEPÇÃO DE ÉMILE DURKHEIM E KARL MARX FERNANDES, Piedade Maria Inglês Psicóloga Graduada pela Universidade São Marcos SP; Pedagoga Graduada pela Faculdade

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO Rua das Ameixeiras, 119 Núcleo Cristo Rei Fone/Fax: 0xx 42 3624 3095 CEP 85060-160 Guarapuava Paraná PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2015 Professor(a):

Leia mais

A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO

A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO A ÉTICA PROTESTANTE E O ESPÍRITO DO CAPITALISMO Daniele Bloot de Moura Necker Fryder Geórgia Costa Pizzatto Michele Dal Cortivo Vivian de Souza Silva Co-autora: Prof. Arilda Arboleya arildaa@hotmail.com

Leia mais

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa

História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa História- 2 ano/ Ensino Médio Revolução Francesa 1 A Revolução Francesa representou uma ruptura da ordem política (o Antigo Regime) e sua proposta social desencadeou a) a concentração do poder nas mãos

Leia mais

Lev Vygotsky, o teórico do ensino como processo social

Lev Vygotsky, o teórico do ensino como processo social Page 1 of 9 Lev Vygotsky, o teórico do ensino como processo social A obra do psicólogo ressalta o papel da escola no desenvolvimento mental das crianças e é uma das mais estudadas pela pedagogia contemporânea

Leia mais

Tarefa Net 9º ano História. 2º Bimestre

Tarefa Net 9º ano História. 2º Bimestre Tarefa Net 9º ano História 2º Bimestre 1. Há 70 anos o mundo assistiu ao começo da Guerra Civil Espanhola, cujo saldo de 600 mil mortos provocou comoção internacional, mas não evitou a instalação de uma

Leia mais

2. DOUTRINA NACIONAL 2.1 O DIREITO NA PERSPECTIVA DOS AUTORES DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA: DURKHEIM, WEBER E MARX

2. DOUTRINA NACIONAL 2.1 O DIREITO NA PERSPECTIVA DOS AUTORES DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA: DURKHEIM, WEBER E MARX 2. DOUTRINA NACIONAL 2.1 O DIREITO NA PERSPECTIVA DOS AUTORES DA SOCIOLOGIA CLÁSSICA: DURKHEIM, WEBER E MARX DIVA BRAGA Procuradora de Justiça do Estado de Minas Gerais Especialista em Direito Civil e

Leia mais

Sumário. Agradecimentos... 7 Introdução... 15 SOCIOLOGIA. 2.3.4.1. Primeiro momento da alienação... 43 2.3.4.2. Segundo momento da alienação...

Sumário. Agradecimentos... 7 Introdução... 15 SOCIOLOGIA. 2.3.4.1. Primeiro momento da alienação... 43 2.3.4.2. Segundo momento da alienação... Cód. barras: STJ00095025 (2013) Sumário Agradecimentos... 7 Introdução....................... 15 Parte I SOCIOLOGIA 1. Origens da Sociologia... 27 1.1. As origens históricas e conceituais da Sociologia...

Leia mais

Capítulo 2: O Pólo da Sociedade

Capítulo 2: O Pólo da Sociedade Capítulo 2: O Pólo da Sociedade A importância da sociedade na educação resulta óbvia, já que é para produzir cidadãos capacitados para viver em sociedade que, em grande medida, os sistemas educativos existem

Leia mais

Sociologia Contemporânea

Sociologia Contemporânea Sociologia Contemporânea Autora Maria Clara Ramos Nery 2007 IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do detentor dos direitos

Leia mais

Sociologia Organizacional

Sociologia Organizacional Sociologia Organizacional Aula 2 Organização da Aula Aula 2 - a institucionalização da sociologia: o estudo de August Comte e Emile Durkheim Prof. Me. Anna Klamas A perspectiva sociológica da análise social

Leia mais

Os Clássico da Sociologia: uma análise dos conceitos de alienação, anomia e racionalização em Marx, Durkheim e Weber

Os Clássico da Sociologia: uma análise dos conceitos de alienação, anomia e racionalização em Marx, Durkheim e Weber 41 Os Clássico da Sociologia: uma análise dos conceitos de alienação, anomia e racionalização em Marx, Durkheim e Weber Antonio Cavalcante de Almeida 1 INTRODUÇÃO O estudo dos principais conceitos da teoria

Leia mais

O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO DE MAX WEBER RESUMO. do homem em sociedade. Origem de tal Capitalismo que faz do homem um ser virtual e alienador

O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO DE MAX WEBER RESUMO. do homem em sociedade. Origem de tal Capitalismo que faz do homem um ser virtual e alienador O PENSAMENTO SOCIOLÓGICO DE MAX WEBER Tamires Albernaz Souto 1 Flávio Augusto Silva 2 Hewerton Luiz Pereira Santiago 3 RESUMO Max Weber mostra suas ideias fundamentais sobre o Capitalismo e a racionalização

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Ms: Edson Fasano Sociedade Capitalista: Revoluções Inglesas. A Organização da Aula 1º Bloco: A Inglaterra do século XVI; 2º Bloco: - A Revolução Puritana e Gloriosa; 3º Bloco:

Leia mais

:: Verinotio - Revista On-line de Educação e Ciências Humanas Nº 2, Ano I, Abril de 2005, periodicidade semestral ISSN 1981-061X.

:: Verinotio - Revista On-line de Educação e Ciências Humanas Nº 2, Ano I, Abril de 2005, periodicidade semestral ISSN 1981-061X. :: Verinotio - Revista On-line de Educação e Ciências Humanas Nº 2, Ano I, Abril de 2005, periodicidade semestral ISSN 1981-061X. O INDIVÍDUO E A SOCIABILIDADE Maria de Annunciação Madureira 1 Desde o

Leia mais

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 A bandeira francesa - o azul representa o poder legislativo/liberdade (Liberté), branco o poder Executivo/Igualdade, (Égalité) e o vermelho o Povo/Fraternidade

Leia mais

POSITIVISMO E EDUCAÇÃO: Breves análises sobre a influência do positivismo na educação.

POSITIVISMO E EDUCAÇÃO: Breves análises sobre a influência do positivismo na educação. POSITIVISMO E EDUCAÇÃO: Breves análises sobre a influência do positivismo na educação. Autor: FERNANDES, Marcel Sena Mestrando do Programa da Pós-Graduação em Educação da Universidade Nove de Julho. São

Leia mais

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA

COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA COLÉGIO MARISTA DE BRASÍLIA Educação Infantil e Ensino Fundamental Aluno(a): 8º Ano: Nº Professor(a): Data: / / Componente Curricular: HISTÓRIA 2011/HIST8ANOEXE2-PARC-1ºTRI-I AVALIAÇÃO PARCIAL 1º TRIMESTRE

Leia mais

DESENVOLVIMENTO CAPITALISTA E AS PARTICULARIDADES DA FORMAÇÃO DO ESTADO BRASILEIRO

DESENVOLVIMENTO CAPITALISTA E AS PARTICULARIDADES DA FORMAÇÃO DO ESTADO BRASILEIRO DESENVOLVIMENTO CAPITALISTA E AS PARTICULARIDADES DA FORMAÇÃO DO ESTADO BRASILEIRO Silmai Lazaro Neves Dutra 1 Emilia Oliveira Rodrigues 2 Douglas Ribeiro Barboza 3 RESUMO: O desenvolvimento do capitalismo

Leia mais

Aulão Sociologia, atualidades e Dicas ENEM. Professor: Robson UP Centro Educacional

Aulão Sociologia, atualidades e Dicas ENEM. Professor: Robson UP Centro Educacional Aulão Sociologia, atualidades e Dicas ENEM Professor: Robson UP Centro Educacional Conceitos de Karl Marx: mais-valia, alienação do indivíduo social e materialismo histórico Cidadania Conceitos de Émile

Leia mais

DESIGUALDADE SOCIAL E CAPITALISMO: os limites da igualdade sob a ordem burguesa

DESIGUALDADE SOCIAL E CAPITALISMO: os limites da igualdade sob a ordem burguesa DESIGUALDADE SOCIAL E CAPITALISMO: os limites da igualdade sob a ordem burguesa Joseane Gomes Figueiredo 1 RESUMO: O presente artigo tem como objetivo discutir as raízes materiais da desigualdade social

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»SOCIOLOGIA«21. Max Weber percebe a sociedade através do conceito de ação social, a qual se materializa através da interação entre os homens em prol de uma dominação social. Que

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NO MUNDO DA TECNOLOGIA

A IMPORTÂNCIA DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NO MUNDO DA TECNOLOGIA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A IMPORTÂNCIA DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NO MUNDO DA TECNOLOGIA Zedequias Vieira Cavalcante¹, Mauro Luis Siqueira da Silva² RESUMO: A Revolução Industrial

Leia mais

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito

Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito Instituto de Ensino Superior de Goiás Faculdades IESGO Direção Acadêmica Coordenação do Curso de Direito PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO: CURSO: Direito TURMA: 1º Semestre DISCIPLINA: Antropologia e Sociologia

Leia mais

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular PROCESSO SELETIVO UNIFAL MG 2008/1 Gabarito Final com Distribuição dos Pontos questão nº 01 1º) 4 pontos serão atribuídos à resposta que contemplar a explicação da política de submissão dos índios nos

Leia mais

Direito para Durkheim: coercitivo exterior geral

Direito para Durkheim: coercitivo exterior geral Apostila 4 Revisão aula anterior: Direito para Durkheim: O objetivo principal de uma Sociologia do Direito em Durkheim é perceber a relação entre as regras morais e a elaboração das leis escritas, bem

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 PLANO DE CURSO

Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 PLANO DE CURSO C U R S O D E E N G E N H A R I A D E P R O D U Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 Componente Curricular: Sociologia Código: ENGP-191 Pré-requisito: - Período Letivo:

Leia mais

CONTEÚDOS DE SOCIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE SOCIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO CONTEÚDOS DE SOCIOLOGIA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO João Lyra Neto SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Ricardo Dantas

Leia mais

Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo

Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo Aula anterior... Revisão Geral de Conteúdo Reveja esta aula em: http://www.joseferreira.com.br/blogs/sociologia/ Professor: Danilo Borges - Sociologia Aula de hoje... Aprofundamento do problema do trabalho

Leia mais

A transformação social na visão da sociologia clássica

A transformação social na visão da sociologia clássica A transformação social na visão da sociologia clássica José Otacílio da Silva 1 Resumo: O propósito deste artigo é mostrar como os clássicos da sociologia Karl Marx, Èmile Durkheim e Max Weber concebem

Leia mais

MODOS DE PRODUÇÃO CURSO DE INICIAÇÃO PARTIDÁRIA INTRODUÇÃO

MODOS DE PRODUÇÃO CURSO DE INICIAÇÃO PARTIDÁRIA INTRODUÇÃO Secretaria Nacional de Formação Política do Partido Comunista Brasileiro INTRODUÇÃO CURSO DE INICIAÇÃO PARTIDÁRIA MODOS DE PRODUÇÃO Segundo Marx, o conjunto das relações de produção, isto é, as formas

Leia mais

5.1 Planificação a médio prazo. 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora. 28 aulas

5.1 Planificação a médio prazo. 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora. 28 aulas 5.1 Planificação a médio prazo 28 aulas Conteúdos programáticos Segundo o Programa Oficial (março de 2001) TH11 Parte 2 (pp.) Saberes/Aprendizagens 1. A Revolução Americana, uma revolução fundadora 1.1.

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Classificação de docentes e candidatos à admissão, inscritos para o processo anual de atribuição de classes

Leia mais

HISTÓRIA ANO: 2012 IFPB QUESTÃO 01. Observe atentamente a imagem abaixo:

HISTÓRIA ANO: 2012 IFPB QUESTÃO 01. Observe atentamente a imagem abaixo: HISTÓRIA ANO: 2012 IFPB QUESTÃO 01 Observe atentamente a imagem abaixo: De acordo com a pintura acima e seus conhecimentos sobre a importância da linguagem e da cultura para a compreensão da formação social

Leia mais

SUMÁRIO DO VOLUME. Sociologia

SUMÁRIO DO VOLUME. Sociologia 2 Sociologia SUMÁRIO DO VOLUME SOCIOLOGIA 1. 5 1.1 As bases do desenvolvimento do pensamento sociológico 8 1.2 Ideologia e formas de dominação 16 1.3 Mercado e indústria cultural 22 SUMÁRIO COMPLETO Sociologia

Leia mais

SOCIEDADE, POLÍTICA E CULTURA EM GRAMSCI

SOCIEDADE, POLÍTICA E CULTURA EM GRAMSCI SOCIEDADE, POLÍTICA E CULTURA EM GRAMSCI Luiz Etevaldo da Silva 1 RESUMO Este artigo tece considerações sobre como o filósofo italiano Antonio Gramsci pensa as relações da sociedade com a política e a

Leia mais

PRINCÍPIOS DA PEDAGOGIA SOCIALISTA: primeiras aproximações

PRINCÍPIOS DA PEDAGOGIA SOCIALISTA: primeiras aproximações 1 PRINCÍPIOS DA PEDAGOGIA SOCIALISTA: primeiras aproximações Malila da Graça Roxo Abreu 1 Resumo: O presente trabalho tem como objetivo apresentar uma discussão preliminar dos princípios da Pedagogia Socialista

Leia mais

China: a. Professor Zé Soares. potência do século XXI

China: a. Professor Zé Soares. potência do século XXI China: a Professor Zé Soares potência do século XXI China: o país do espetáculo do crescimento e os problemas atuais Desenvolvimento da nova China; Problemas atuais; Olimpíadas de Pequim; A questão do

Leia mais

COLÉGIO SANTO ANDRÉ. EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 8º Ano - 1º TRIMESTRE. PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO

COLÉGIO SANTO ANDRÉ. EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 8º Ano - 1º TRIMESTRE. PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO COLÉGIO SANTO ANDRÉ EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 8º Ano - 1º TRIMESTRE PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO REFLITA A PARTIR DE ESTUDOS EM SALA DE AULA E TAREFAS DIRIGIDAS E RESPONDA ÀS SEGUINTES QUESTÕES

Leia mais

Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundadores: Marx, Weber e Durkheim; a sociologia no Brasil

Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundadores: Marx, Weber e Durkheim; a sociologia no Brasil Sociologia: origens, contexto histórico, político e social Os mestres fundadores: Marx, Weber e Durkheim; a sociologia no Brasil Paulo Roberto de Almeida (www.pralmeida.org) Sumário: 1. Origens da disciplina:

Leia mais

A SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO NA VISÃO DE KARL MARX

A SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO NA VISÃO DE KARL MARX A SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO NA VISÃO DE KARL MARX ROSA, Aline Azevedo 1 DELGADO, Valéria 2 MARTINS, Eduardo 3 RESUMO Este artigo abordará a temática acerca da disciplina sociologia da educação. Esta disciplina

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO DESIGUALDADES SOCIAIS DISCIPLINA:SOCIOLOGIA PROFESSOR: WALDENIR 2012

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO DESIGUALDADES SOCIAIS DISCIPLINA:SOCIOLOGIA PROFESSOR: WALDENIR 2012 CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO DESIGUALDADES SOCIAIS DISCIPLINA:SOCIOLOGIA PROFESSOR: WALDENIR 2012 ESTAMOS CONDENADOS A SER DESIGUAIS? No mundo em que vivemos, percebemos que os indivíduos são diferentes

Leia mais

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS SOCIOLOGIA DO DIREITO

PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS SOCIOLOGIA DO DIREITO PROVA DAS DISCIPLINAS CORRELATAS SOCIOLOGIA DO DIREITO P á g i n a 1 Questão 1. Émile Durkheim demonstrou por meio de seus estudos a relação entre as manifestações de solidariedade existentes na sociedade

Leia mais

A INFLUÊNCIA SOCIAL NA FORMAÇÃO DO INDIVÍDUO: APROXIMAÇÕES ENTRE AS TEORIAS DE WILHELM REICH E DE LEV VYGOTSKI

A INFLUÊNCIA SOCIAL NA FORMAÇÃO DO INDIVÍDUO: APROXIMAÇÕES ENTRE AS TEORIAS DE WILHELM REICH E DE LEV VYGOTSKI 1 A INFLUÊNCIA SOCIAL NA FORMAÇÃO DO INDIVÍDUO: APROXIMAÇÕES ENTRE AS TEORIAS DE WILHELM REICH E DE LEV VYGOTSKI RESUMO Yuri Coutinho Vilarinho O objetivo do presente trabalho é investigar a possível aproximação

Leia mais

CLASSES SOCIAIS E LUTA DE CLASSES

CLASSES SOCIAIS E LUTA DE CLASSES Secretaria Nacional de Formação Política do Partido Comunista Brasileiro Introdução CURSO DE INICIAÇÃO PARTIDÁRIA CLASSES SOCIAIS E LUTA DE CLASSES A definição de classe social fornecida por Lênin deixa

Leia mais

A A A A A A A A A A A A A A A SOCIOLOGIA

A A A A A A A A A A A A A A A SOCIOLOGIA SOCIOLOGI 1 análise do tema modernidade, por pensadores clássicos da Sociologia, está presente também em autores contemporâneos, atentos às condições da sociedade atual. No século XIX, Karl Marx, em seu

Leia mais