Socialismo reformista na Quarta República: o Partido Socialista Brasileiro entre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Socialismo reformista na Quarta República: o Partido Socialista Brasileiro entre"

Transcrição

1 Socialismo reformista na Quarta República: o Partido Socialista Brasileiro entre Rodrigo Candido da Silva Universidade Estadual de Maringá (UEM) A importância histórica da participação política da esquerda no Brasil leva à realização de estudos que visam analisar a atuação dos partidos políticos esquerdistas nas diversas conjunturas históricas desde o surgimento e introdução do ideal socialista na república brasileira. O caráter atualizado da discussão acerca das concepções esquerdistas vem implementar maior vigor a esse debate. A ascensão de uma esquerda após o regime militar contrária ao ideal revolucionário para a implantação do socialismo é um dos fatores que fomentam essa contemporaneidade do debate. A ascensão de partidos esquerdistas com concepções reformistas na defesa do socialismo instiga a realização de pesquisas a respeito do surgimento deste pensamento no Brasil, e visando implementar este tipo de discussão é que se faz fundamental a compreensão das estruturas partidárias no período da Quarta República ( ) Maria do Carmo Campelo de Souza 1 destaca a grande importância de se estudar os partidos políticos na Quarta Republica, tendo em vista a compreensão do sistema partidário atual. Como aponta:... partimos da premissa de que a compreensão do fenômeno partidário nos dias de hoje, impõe o conhecimento do período de (SOUZA, 1983, p.22) No campo dos estudos partidários o período da Quarta República é marcado por um processo de redemocratização iniciado em 1945, após a vitória das tropas aliadas sobre o nazifascismo. Segundo Vamireh Chacon 2 (1981, p.143), a vitória na guerra gerou um contexto mundial de luta pela extinção dos governos centralizados existentes e a implementação de regimes democráticos; essa idéia, na época, foi encampada pelos Estados Unidos da América, 1 SOUZA, Maria do Carmo Campello de. Estado e Partidos Políticos no Brasil ( ). 2. ed., São Paulo: Alfa-omega, CHACON, Vamireh. História dos partidos brasileiros: discurso e práxis dos seus programas. Brasília: UNB, 1981.

2 país mais fortalecido econômica, política e militarmente com a vitória na Segunda Guerra. Chacon afirma que juntamente com a volta da FEB (Força Expedicionária Brasileira), chega ao Brasil os ideais dos vitoriosos, entre eles, a idéia da democracia. Segundo Maria do Carmo Campello de Souza, a influência das idéias ligadas a esse contexto internacional deu forças à oposição ao governo getulista. Nas suas palavras:... existe um amplo consenso quanto à importância da situação internacional, à medida que se tornava clara a vitória dos aliados sobre o Eixo. O emperramento burocrático e as dissensões não canalizadas institucionalmente, processos característicos de sistemas autoritários, começaram a gerar uma crise institucional que se iria combinar..., com a oposição internacional entre as democracias liberais e o fascismo, emprestando força talvez inesperada à oposição interna que se aglutinava na futura UDN. (SOUZA, 1983, p.110) Nesse contexto surge o Partido Socialista Brasileiro (PSB) em abril de 1947, que representa a transformação de um movimento de esquerda em um partido político, introduzindo no sistema partidário do Brasil a proposta reformista para se alcançar o Socialismo. O partido foi gerado como conseqüência de uma série de movimentos políticos de esquerda iniciados ainda no período do Estado Novo ( ). São a princípio movimentos de contestação, como é o caso da Frente de Resistência na cidade de São Paulo, que fazia oposição ao governo de Vargas. Em função disso, os esquerdistas da frente fundam a UDS (União Democrática Socialista), um movimento que posteriormente aderiu à Esquerda Democrática, a qual se tornaria o Partido Socialista Brasileiro. Conforme afirma Edgard Carone 3 (1981, p.14), a UDS introduziu idéias que estariam presentes no programa do PSB posteriormente, como a idéia de socialismo com democracia e o posicionamento contrário ao trotskismo e o stalinismo, defendendo um socialismo independente, fenômeno também existente em outros países. Já a Esquerda Democrática, fundada em 25 de agosto de 1945, influencia a estrutura do futuro Partido Socialista Brasileiro no que diz respeito à sua abrangência em vários estados, reunindo grupos de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Goiás, Rio Grande do Sul, entre outros. 3 CARONE, Edgard. Movimento Operário no Brasil ( ). São Paulo: Difel, 1981;pág 16.

3 De acordo com Vamireh Chacon (1981, p.172), o diretório paulista do Partido Socialista Brasileiro foi o mais atuante, possuindo inclusive um jornal, a Folha Socialista, no qual, intelectuais como Antônio Candido de Melo e Souza publicavam suas idéias em artigos. O autor aponta também que a questão agrária era bastante debatida no partido em São Paulo, havendo inclusive a sugestão de idéias como a criação de ligas para defender os direitos trabalhistas do campo e a formação de cooperativas. Com o lema de Socialismo e Liberdade, o partido adotava um posicionamento de esquerda, porém, contrariando formas radicais de atuação. Para o PSB o socialismo deveria ser construído de forma gradual, com o emprego da democracia e da socialização à longo prazo. Essa concepção gradualista de socialização no estado admitia, segundo Chacon (1981, p.171) a realização de reivindicações inseridas no capitalismo, porém acreditava que a solução definitiva para os problemas sociais estaria no socialismo, como aponta o décimo item de seu programa em 1947: O Partido admite a possibilidade de realizar algumas de suas reivindicações em regime capitalista, mas afirma sua convicção de que a solução definitiva dos problemas sociais e econômicos, mormente os de suma importância como a reforma agrária, a industrialização, a democratização da cultura e a saúde pública só será possível mediante a execução integral de seu programa. (CHACON, 1981, p.404) O programa defende, entre outras coisas, a socialização progressiva da terra, assim como da propriedade em geral; porém tudo feito de modo democrático, com votação em parlamento e sem prejuízo para o interesse coletivo. Além disso o programa prevê a liberdade sindical, o direito de greve, e uma legislação de amparo ao trabalhador. Estas reivindicações trabalhistas objetivariam eliminar as diferenças que separam o trabalho manual do intelectual, sendo o estado responsável por esse direito. Carone (1981, p.17) aponta que a existência do PSB é preenchida por uma grande participação e posicionamento frente a questões de importância de toda a Quarta República, como a criação da Petrobrás, questões agrárias, defesa da legalização do PCB (Partido Comunista Brasileiro), entre outros pronunciamentos a respeito das conjunturas políticas, econômicas e sociais da Quarta República.

4 A ata da V Convenção Nacional do PSB 4 é um exemplo da atuação e das proposições do partido frente ao contexto do país no ultimo governo de Getúlio ( ). Realizada na cidade de São Paulo em junho de 1953, a convenção coloca em pauta diversos assuntos relativos ao desenvolvimento econômico e social do Brasil, sempre com um fundo teórico socialista que é demonstrado pelo apontamento das classes privilegiadas e dos países desenvolvidos como os culpados pelo subdesenvolvimento brasileiro, mas realizando, no entanto, propostas de cunho reformista. Estas propostas englobam temas em foco no contexto político, econômico e social do ultimo governo de Getúlio Vargas, como a criação de uma empresa estatal petrolífera, a criação de bancos e fundos de crédito nacionais, a nacionalização das fontes de energia, o desenvolvimento industrial, entre outros. A presença da atuação do PSB frente aos problemas e debates políticos existentes ocorre durante toda a quarta república, como mostra Edgard Carone: O PSB toma posição nas questões mais prementes a sociedade brasileira. Como o problema do petróleo, a questão agrária, o imperialismo, a modernização da sociedade brasileira, a questão da greve, as relações com a Rússia, a defesa das liberdades internas, a legalização do PCB (Partido Comunista Brasileiro), etc. (CARONE,1981, p. 17). Além disso, o partido esteve sempre em constante atuação na política nacional, dos estados e municípios, chegando à participar do mandato de Jânio Quadros, do PTB, na prefeitura da capital paulista e no governo do estado de São Paulo. Segundo Carone (1981, p.16) o PSB apenas rompeu com Jânio, na candidatura à presidência, quando então apoiou a candidatura do Marechal Henrique Lott, da UDN. A introdução do ideal socialista associado a um reformismo na estrutura capitalista foi característica marcante do partido, fazendo com que o estudo do mesmo ganhe maior relevância. Levando em conta a contemporaneidade da discussão em torno do pensamento esquerdista, e a atuação do Partido Socialista Brasileiro frente aos mais variados e importantes temas debatidos no contexto da Quarta República observa-se a inserção destas idéias representando fatores importantes para fomentar o estudo sobre o tema. 4 PSB. Ata da V Convenção Nacional. In: CARONE, Edgard. Movimento Operário no Brasil ( ). São Paulo: Difel,1981.

5

HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 13 A ERA VARGAS: O GOVERNO CONSTITUCIONAL ( )

HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 13 A ERA VARGAS: O GOVERNO CONSTITUCIONAL ( ) HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 13 A ERA VARGAS: O GOVERNO CONSTITUCIONAL (1934-37) Manifesto da AIB Plínio Salgado Fixação 1) (UFV) Durante a Era Vargas, notadamente no período de 1934-37, houve uma polarização

Leia mais

DISCIPLINA: TÓPICOS EM HISTÓRIA DO BRASIL:

DISCIPLINA: TÓPICOS EM HISTÓRIA DO BRASIL: Obtido em: http://www.fafich.ufmg.br/atendimento/ciclo-introdutorio-em-ciencias-humanas/programas-das-disciplinas-do-cich/programas-2017-1/%20-%20topicos%20em%20historia%20d CARGA HORÁRIA: 60 (sessenta)

Leia mais

DISCIPLINA: TÓPICOS EM HISTÓRIA DO BRASIL:

DISCIPLINA: TÓPICOS EM HISTÓRIA DO BRASIL: Obtido em: http://www.fafich.ufmg.br/atendimento/ciclo-introdutorio-em-ciencias-humanas/programas-das-disciplinas-do-cich/programas-2016-1/%20-%20topicos%20em%20historia%20d CARGA HORÁRIA: 60 (sessenta)

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes

Escola de Formação Política Miguel Arraes Escola de Formação Política Miguel Arraes Curso de Formação, Capacitação e Atualização Política dos Filiados, Militantes e Simpatizantes Módulo III O Socialismo no Mundo Contemporâneo Aula 6 História do

Leia mais

REFORMA SINDICAL E TRABALHISTA: EM ANÁLISE E DEBATE Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2013

REFORMA SINDICAL E TRABALHISTA: EM ANÁLISE E DEBATE Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2013 REFORMA SINDICAL E TRABALHISTA: EM ANÁLISE E DEBATE Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2013 Helder Molina Historiador, mestre em Educação, Doutor em Políticas Públicas e Formação Humana, professor da Faculdade

Leia mais

A REDEMOCRATIZAÇÃO DO BRASIL ( )

A REDEMOCRATIZAÇÃO DO BRASIL ( ) A REDEMOCRATIZAÇÃO DO BRASIL (1945--1964) CENÁRIO POLÍTICO BRASILEIRO ENTRE 1945-1964 -Principais partidos políticos: *PSD:Partido Social Democrático.(JK) *UDN:União Democrática Nacional;(Jânio) *PTB:Partido

Leia mais

REVOLUÇÃO RUSSA. Situação Política: Até início do séc. XX a Rússia ainda era um país Absolutista, governada por um Czar.

REVOLUÇÃO RUSSA. Situação Política: Até início do séc. XX a Rússia ainda era um país Absolutista, governada por um Czar. Antecedentes: REVOLUÇÃO RUSSA Situação Política: Até início do séc. XX a Rússia ainda era um país Absolutista, governada por um Czar. Situação Econômica: era um país extremamente atrasado, economia agrária,

Leia mais

Era Vargas. Do Governo Provisório ao Estado Novo

Era Vargas. Do Governo Provisório ao Estado Novo Era Vargas Do Governo Provisório ao Estado Novo Períodos Governo provisório (1930-1934) Tomada de poder contra as oligarquias tradicionais Governo Constitucional (1934-1937) Período legalista entre dois

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. AULA 7.1 Conteúdo: Era Vargas II

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. AULA 7.1 Conteúdo: Era Vargas II 7.1 Conteúdo: Era Vargas II Habilidades: Contextualizar governo Vargas durante seu segundo mandato como Presidente A Volta da Democracia: Constituição de 1946; Influências da Guerra Fria; Marechal Dutra

Leia mais

Exercícios de República Liberal ( ) Parte I

Exercícios de República Liberal ( ) Parte I Exercícios de República Liberal (1946-1964) Parte I 1. (Enem) Zuenir Ventura, em seu livro "Minhas memórias dos outros" (São Paulo: Planeta do Brasil, 2005), referindo-se ao fim da "Era Vargas" e ao suicídio

Leia mais

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc

Como citar este artigo Número completo Mais artigos Home da revista no Redalyc Diálogos - Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História ISSN: 1415-9945 rev-dialogos@uem.br Universidade Estadual de Maringá Brasil Priori, Angelo CASTANHO, Sandra Maria.

Leia mais

República Populista ( ) Profª Ms. Ariane Pereira

República Populista ( ) Profª Ms. Ariane Pereira República Populista (1945-1964) Profª Ms. Ariane Pereira O populismo na América Latina Brasil: Getúlio Vargas; Argentina: Perón; México: Cárdenas; Semelhança: política de conciliação de classes sociais

Leia mais

Brasil: Nacionalismo x Entreguismo

Brasil: Nacionalismo x Entreguismo Brasil: Nacionalismo x Entreguismo 1. A Segunda Guerra Mundial e as transformações subsequentes abalaram profundamente o equilíbrio de poderes até então existente, abrindo caminho para uma nova ordem políticoeconômica

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA NÍVEL ENSINO MÉDIO

MATRIZ DE REFERÊNCIA NÍVEL ENSINO MÉDIO MATRIZ DE REFERÊNCIA NÍVEL ENSINO MÉDIO Conteúdo Programático de História Conteúdo Competências e Habilidades I. Antiguidade clássica: Grécia e Roma. 1. Conhecer as instituições políticas gregas e romanas,

Leia mais

Populismo II e Regime Militar I. História C Aula 13 Prof. Thiago

Populismo II e Regime Militar I. História C Aula 13 Prof. Thiago Populismo II e Regime Militar I História C Aula 13 Prof. Thiago O Homem da Vassoura Jânio Quadros surpreendeu e venceu as eleições de 1960, em partes devido a agressiva campanha política que prometia varrer

Leia mais

Populismo no Brasil ( )

Populismo no Brasil ( ) Populismo no Brasil (1945-1964) O Populismo foi um fenômeno da América Latina, característico de um mundo pós Segunda Guerra Mundial, momento que exigiase democratização. Fortalecimento das relações entre

Leia mais

Congresso nacional camponês: polêmicas agrárias

Congresso nacional camponês: polêmicas agrárias Congresso nacional camponês: polêmicas agrárias Dora Vianna Vasconcellos1 O livro organizado pelo historiador Luiz Flávio de Carvalho Costa, O congresso nacional camponês: trabalhadores rurais no processo

Leia mais

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade II Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 Descreva as principais características do populismo no Brasil: (valor 1,0) QUESTÃO 02 Após a Segunda Guerra Mundial, consolidou-se uma ordem político-econômica

Leia mais

ERA VARGAS ( )

ERA VARGAS ( ) AVISO: O conteúdo e o contexto das aulas referem-se aos pensamentos emitidos pelos próprios autores que foram interpretados por estudiosos dos temas RUBENS expostos. RAMIRO Todo JUNIOR exemplo (TODOS citado

Leia mais

Crise econômica provocada pela quebra da bolsa de valores de Nova York 1929, O rompimento da república café-com-leite, com o apoio

Crise econômica provocada pela quebra da bolsa de valores de Nova York 1929, O rompimento da república café-com-leite, com o apoio A Era do populismo Professor: Márcio Gurgel Os antecedentes da revolução de 1930 o Crise econômica provocada pela quebra da bolsa de valores de Nova York 1929, o O rompimento da república café-com-leite,

Leia mais

Revisão IV Brasil República

Revisão IV Brasil República Revisão IV Brasil República Prof. Fernando I- Era Vargas 1930-45; República Nova 1930-64 II- República Populista 1946-64 Democratização. Nacionalismo ou Liberalismo? II- República Populista 1946-64 1º

Leia mais

TENENTISMO ( ) Prof. OTTO TERRA

TENENTISMO ( ) Prof. OTTO TERRA TENENTISMO (1922-1926) TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL NA VIRADA DE 1920 Industrialização substitutiva de exportações Crescimento dos centros urbanos (São Paulo / Rio de Janeiro) Mudanças no cenário Nacional

Leia mais

A Revolução de 1930: Causas

A Revolução de 1930: Causas A Revolução de 1930: Causas Crise do Sistema Oligárquico +Crise de 29 nos EUA Política de valorização do café Movimento Tenentista = camadas médias urbanas e trabalhadores, descontentes com o predomínio

Leia mais

Os diferentes modelos de Estados (principais características)

Os diferentes modelos de Estados (principais características) Capítulo 6 Poder, política e Estado 7 Os diferentes modelos de Estados (principais características) Absolutista: - Unidade territorial. - Concentração do poder na figura do rei, que controla economia,

Leia mais

O fim da. Quarta República. e o golpe civil-militar

O fim da. Quarta República. e o golpe civil-militar O fim da Quarta República e o golpe civil-militar Carlos Lacerda derrubador de presidentes Participou da ANL Contra o integralismo, os latifundiários e o imperialismo Preso durante o golpe do Estado Novo,

Leia mais

Era Vargas: Era Vargas: Estado Novo ( )

Era Vargas: Era Vargas: Estado Novo ( ) Aula 22 Era Vargas: Era Vargas: Estado Novo (1937-1945) Setor 1605 1 Estado Novo (1937 1945) 2 O Fim da Era Vargas Prof. Edu Aula 22 - Era Vargas: Estado Novo (1937-1945) ealvespr@gmail.com 1.1 Era Vargas

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 9 o ano Unidade 7

Sugestões de avaliação. História 9 o ano Unidade 7 Sugestões de avaliação História 9 o ano Unidade 7 Nome: Unidade 7 Data: 1. O fim da ditadura de Vargas propiciou a criação de novos partidos. Relacione os partidos da primeira coluna com as ideias da segunda

Leia mais

Era Vargas. Revolução de 1930 Revolução de 1932 Constituição de Intentona comunista (1935) Plano Cohen (1937) Estado Novo ( )

Era Vargas. Revolução de 1930 Revolução de 1932 Constituição de Intentona comunista (1935) Plano Cohen (1937) Estado Novo ( ) Revolução de 1930 Revolução de 1932 Constituição de 1934 Era Vargas Intentona comunista (1935) Plano Cohen (1937) Estado Novo (1937-1945) Governo Provisório Governo Constitucional Estado Novo Revolução

Leia mais

Modulo 11 - Brasil. Prof. Alan Carlos Ghedini

Modulo 11 - Brasil. Prof. Alan Carlos Ghedini Modulo 11 - Brasil Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com O populismo pode ser compreendido como: Uma forma de exercício político garantida pelo apoio da grande massa Um sistema no qual o

Leia mais

HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 12 A ERA VARGAS: A REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932 E A CARTA DE 1934

HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 12 A ERA VARGAS: A REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932 E A CARTA DE 1934 HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 12 A ERA VARGAS: A REVOLUÇÃO CONSTITUCIONALISTA DE 1932 E A CARTA DE 1934 ixação ) (CESGRANRIO) Durante o Estado Novo, no campo da política salarial, foi introduzida, via ecreto-lei,

Leia mais

De Juscelino ao Golpe de 64 Prof. Márcio

De Juscelino ao Golpe de 64 Prof. Márcio De Juscelino ao Golpe de 64 Prof. Márcio O que vamos ver no capítulo O Governo de JK - o nacional-desenvolvimentismo - o plano de metas (pontos positivos e negativos) O Governo de Jânio Quadros - Política

Leia mais

A crise do café e a revolução de 1930

A crise do café e a revolução de 1930 A crise do café e a revolução de 1930 Em 1929 ocorreu a quebra da bolsa de New York. Grande crise econômica nos EUA que atingiu o Brasil ( EUA maior comprador do café brasileiro). Colapso na economia cafeeira:

Leia mais

A O PAIS EM REVOLUÇÃO. Coordenação". J. M. BrandãoMe Brito. HT notícias editorial

A O PAIS EM REVOLUÇÃO. Coordenação. J. M. BrandãoMe Brito. HT notícias editorial A 384913 O PAIS EM REVOLUÇÃO Coordenação". J. M. BrandãoMe Brito HT notícias editorial ÍNDICE I OS MILITARES E A EVOLUÇÃO POLÍTICA INTERNA E EXTERNA (1974-1982) José Medeiros Ferreira 11 INTRODUÇÃO 11

Leia mais

A Era Vargas M Ó D U L O 1 0. Prof. Alan Carlos Ghedini

A Era Vargas M Ó D U L O 1 0. Prof. Alan Carlos Ghedini A Era Vargas M Ó D U L O 1 0 Prof. Alan Carlos Ghedini www.inventandohistoria.com Governo Provisório (1930 1934) Formado de um agrupamento de membros da Aliança Liberal, tenentes e outros. É a fase de

Leia mais

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) REPÚBLICA POPULISTA ( )

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) REPÚBLICA POPULISTA ( ) 1 - PRINCIPAIS PARTIDOS: PSD (Partido Social Democrático): Principal partido. Criado por Getúlio Vargas. Base rural. Industriais, banqueiros e latifundiários associados ao regime de Getúlio Vargas. Políticos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO PERÍODO LETIVO/ANO 2007 Programa: Pós-Graduação stricto sensu em Educação/PPGE Área de Concentração: Sociedade,

Leia mais

Exercícios de Ditadura Militar: do golpe a Castelo Branco

Exercícios de Ditadura Militar: do golpe a Castelo Branco Exercícios de Ditadura Militar: do golpe a Castelo Branco Material de apoio do Extensivo 1. Com a renúncia de Jânio Quadros, setores militares resolveram impedir a posse do Vice- Presidente João Goulart.

Leia mais

O PERÍODO DA EXPERIÊNCIA DEMOCRÁTICA: A REPÚBLICA BRASILEIRA COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS

O PERÍODO DA EXPERIÊNCIA DEMOCRÁTICA: A REPÚBLICA BRASILEIRA COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O PERÍODO DA EXPERIÊNCIA DEMOCRÁTICA: A REPÚBLICA BRASILEIRA 1946-1964 COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS 1945-1946: FIM DO ESTADO NOVO E A REDEMOCRATIZAÇÃO Com o fim da Segunda Guerra Mundial, Getúlio

Leia mais

O fim da União Soviética e nova geopolítica da região Marco Abreu dos Santos.

O fim da União Soviética e nova geopolítica da região Marco Abreu dos Santos. O fim da União Soviética e nova geopolítica da região Marco Abreu dos Santos marcoabreu@live.com www.professormarco.wordpress.com Introdução Rússia, principal potência política, econômica e militar da

Leia mais

Matriz de Referência de HISTÓRIA - SAERJINHO 5 ANO ENSINO FUNDAMENTAL

Matriz de Referência de HISTÓRIA - SAERJINHO 5 ANO ENSINO FUNDAMENTAL 5 ANO ENSINO FUNDAMENTAL H01 Identificar diferentes tipos de modos de trabalho através de imagens. X H02 Identificar diferentes fontes históricas. X H03 Identificar as contribuições de diferentes grupos

Leia mais

Curso: Licenciatura em História Componente Curricular: Disciplina: História do Brasil IV Carga Horária: 50 horas

Curso: Licenciatura em História Componente Curricular: Disciplina: História do Brasil IV Carga Horária: 50 horas FACULDADE SUMARÉ PLANO DE ENSINO Curso: Licenciatura em História Componente Curricular: Disciplina: História do Brasil IV Carga Horária: 50 horas Semestre/ Módulo 5º Semestre Unidade Santana Professor(es):

Leia mais

Era Vargas e República Liberal

Era Vargas e República Liberal Era Vargas e República Liberal Era Vargas e República Liberal 1. (Unicamp) Diferenças significativas distinguem o sindicalismo operário brasileiro das primeiras décadas do século 20, do sindicalismo criado

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San.

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San. GEOGRAFIA Prof. Daniel San daniel.san@lasalle.org.br Os Teóricos TEM NO LIVRO, pág. 180 a 194 As primeiras críticas aos sistema capitalista surgiram pouco tempo depois da revolução industrial, na Europa.

Leia mais

ola eu sou o Everton e vou falar do poder de vargas introdução vargas como era : o seu poder, como ele tomou posse e as tres fases politicas

ola eu sou o Everton e vou falar do poder de vargas introdução vargas como era : o seu poder, como ele tomou posse e as tres fases politicas ola eu sou o Everton e vou falar do poder de vargas introdução vargas como era : o seu poder, como ele tomou posse e as tres fases politicas O PODER DE VARGAS ERA : PROVISÓRIO, CONSTITUCIONAL e ESTADO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI Pró-Reitoria de Graduação PROGRAD - Coordenação de Processos Seletivos COPESE www.ufvjm.edu.br - copese@ufvjm.edu.br UNIVERSIDADE

Leia mais

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) ERA VARGAS ( )

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) ERA VARGAS ( ) PROF. JOÃO GABRIEL DA FONSECA joaogabriel_fonseca@hotmail.com ALIANÇA LIBERAL: MG, RS, PB Getúlio Vargas e João Pessoa (morto em 26/07/1930) PARTIDO REPUBLICANO PAULISTA: Júlio Prestes (SP) CONTEXTO EXTERNO:

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 3 O Pensamento Político Brasileiro

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 3 O Pensamento Político Brasileiro LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 3 O Pensamento Político Brasileiro SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500 - A chegada

Leia mais

História B aula 15 História da URSS e a Revolução Mexicana.

História B aula 15 História da URSS e a Revolução Mexicana. História B aula 15 História da URSS e a Revolução Mexicana. Para sair da crise: NEP Nova Política Econômica (1921) recuar nas propostas socialistas e adotar algumas medidas capitalistas (estimular novamente

Leia mais

Revolta do Forte de Copacabana O primeiro 5 de julho; Revolta de São Paulo O segundo de 5 de julho; A Coluna Prestes tinha como objetivo espalhar o

Revolta do Forte de Copacabana O primeiro 5 de julho; Revolta de São Paulo O segundo de 5 de julho; A Coluna Prestes tinha como objetivo espalhar o Revolta do Forte de Copacabana O primeiro 5 de julho; Revolta de São Paulo O segundo de 5 de julho; A Coluna Prestes tinha como objetivo espalhar o tenentismo pelo país; Defediam: Voto secreto; Autonomia

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA OBJETIVOS. Geral

PLANO DE ENSINO EMENTA OBJETIVOS. Geral PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome do Componente Curricular: História III Curso: Técnico de Nível Médio Integrado em Mineração Série/Período: 3º ano Carga Horária: 2 a/s - 80 h/a - 67

Leia mais

Professor Eustáquio GOVERNO DUTRA

Professor Eustáquio GOVERNO DUTRA Professor Eustáquio GOVERNO DUTRA ELEIÇÕES üeduardo Gomes (Brigadeiro)UDN democracia e liberalismo econômico üdutra (General) PSD não entusiasmava ninguém üiedo Fiuza PCB VITORIA DE DUTRA ÒDUTRA ü Apoio

Leia mais

CONTEXTO HISTÓRICO A situação existente em Portugal e no mundo durante o período da vida de Alfredo Dinis ficou marcada pela luta abnegada dos povos e dos trabalhadores, no sentido de melhorarem as suas

Leia mais

Importante acontecimento do século XX. Surgimento do modelo socialista em oposição dominante Profundas transformações no país e no mundo

Importante acontecimento do século XX. Surgimento do modelo socialista em oposição dominante Profundas transformações no país e no mundo 03. REVOLUÇÃO RUSSA Importante acontecimento do século XX Surgimento do modelo socialista em oposição dominante Profundas transformações no país e no mundo ao capitalismo Rússia no início do século XX

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA E OS REBATIMENTOS NO SERVIÇO SOCIAL

OS PRINCÍPIOS DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA E OS REBATIMENTOS NO SERVIÇO SOCIAL OS PRINCÍPIOS DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA E OS REBATIMENTOS NO SERVIÇO SOCIAL Keline Borges, RosaneSampaio, Solange Silva dos Santos Fidelis, Vânia Frigotto 1. Este trabalho foi elaborado a partir de estudos

Leia mais

Sumário. Introdução geral. 1. Objetivos e metodologia... 5

Sumário. Introdução geral. 1. Objetivos e metodologia... 5 Sumário Agradecimentos... 1 Introdução geral 1. Objetivos e metodologia... 5 2. Algumas características básicas do quadro analítico subjacente ao debate desenvolvimentista brasileiro... 11 2.1 Introdução...

Leia mais

19 HISTÓRIA 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 2016 alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro

19 HISTÓRIA 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 2016 alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro informação-prova de equivalência à frequência data: 1 2. 0 5. 2 0 16 19 HISTÓRIA 3.ºciclo do ENSINO BÁSICO 2016 alunos abrangidos pela Portaria n.º 23/2015, de 27 de fevereiro 1.O B J E T O D E A V A L

Leia mais

Brasil Tática e Estratégia. (José Renato André Rodrigues) Governo LULA 30 anos de petismo e o anticomunismo

Brasil Tática e Estratégia. (José Renato André Rodrigues) Governo LULA 30 anos de petismo e o anticomunismo Brasil Tática e Estratégia (José Renato André Rodrigues) Governo LULA 30 anos de petismo e o anticomunismo sofisticado. Não podemos negar, o governo Lula e ascensão do PT a administração do estado, representa

Leia mais

Revolução Russa 1917

Revolução Russa 1917 Revolução Russa 1917 1 A RÚSSIA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA Economia Predominantemente rural (latifúndios) com vestígios do feudalismo, muito atrasado economicamente. Mais da metade do capital russo provinha de

Leia mais

REVOLUÇÃO RUSSA. Monique Bilk História

REVOLUÇÃO RUSSA. Monique Bilk História REVOLUÇÃO RUSSA Monique Bilk História CONTEXTO Rússia Feudal até 1860. (XIX) Monarquia absolutista, teocrática Czarismo. Aristocracia rural. No começo do século XX, a Rússia era um país de economia atrasada

Leia mais

Pedro Bandeira Simões Professor

Pedro Bandeira Simões Professor Ano Lectivo 2010/2011 ÁREA DE INTEGRAÇÃO Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 12º Ano Apresentação nº 10 Os fins e os meios: que ética para a vida humana? Pedro

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. AULA 11.1 Conteúdo: Anos 60 e Golpe Militar no Brasil

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. AULA 11.1 Conteúdo: Anos 60 e Golpe Militar no Brasil 11.1 Conteúdo: Anos 60 e Golpe Militar no Brasil Habilidades: Analisar o contexto da década de 1960 no Brasil e o golpe civil-militar Governo Jânio Quadros (1961) Ascensão muito rápida na política Estilo

Leia mais

SIS ÊNCIA DAS DEMOCRACIAS LIBERAIS

SIS ÊNCIA DAS DEMOCRACIAS LIBERAIS A RESISTÊNCIA DAS DEMOCRACIAS LIBERAIS A ascensão dos regimes totalitários não eliminou os regimes democráticos liberais No início dos anos 30, o economista John Keynes pôs em causa a capacidade de o sistema

Leia mais

Sobre marxismo-leninista.

Sobre marxismo-leninista. Fundado pelo pensador Karl Marx, o marxismo além de ser uma doutrina políticoeconômica, também impactou a sociedade, principalmente do século XX com seus ideais e suas promessas. Ao lado de Frederich Engels,Marx

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER RECURSO DISCIPLINA HISTÓRIA

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER RECURSO DISCIPLINA HISTÓRIA 48) A OMS (Organização Mundial da Saúde) é uma das principais instituições do sistema ONU. Acerca dos problemas globais que envolvem a obesidade e as doenças dela decorrentes, todas as afirmações estão

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 9º Ano 2º Bimestre História

Programa de Retomada de Conteúdo 9º Ano 2º Bimestre História Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, Rua Cantagalo 305, 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Orientações : Programa de Retomada de Conteúdo 9º

Leia mais

ESTRUTURA SOCIAL E ECONÔMICA Sociedade: Agrária Elite latifundiária (20%): detinha 80% das terras. Economia: Uma das economias mais atrasadas da

ESTRUTURA SOCIAL E ECONÔMICA Sociedade: Agrária Elite latifundiária (20%): detinha 80% das terras. Economia: Uma das economias mais atrasadas da REVOLUÇÃO RUSSA ESTRUTURA SOCIAL E ECONÔMICA Sociedade: Agrária Elite latifundiária (20%): detinha 80% das terras. Economia: Uma das economias mais atrasadas da Europa. BASE: agro-exportação. 2. POLÍTICA:

Leia mais

LIGA DA DEFESA NACIONAL (LDN)

LIGA DA DEFESA NACIONAL (LDN) LIGA DA DEFESA NACIONAL (LDN) Associação civil fundada em 7 de setembro de 1916 no Rio de Janeiro por Olavo Bilac, Pedro Lessa e Álvaro Alberto, entre outros. Seu objetivo central, de acordo com os estatutos

Leia mais

Renato Soares Coutinho * Anos 90, Porto Alegre, v. 21, n. 40, p , dez. 2014

Renato Soares Coutinho * Anos 90, Porto Alegre, v. 21, n. 40, p , dez. 2014 Resenhas MACEDO, Michelle Reis de. O movimento queremista e a democratização de 1945: Trabalhadores na luta por direitos. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2013. ISBN: 978-85-421-0109-6 Renato Soares Coutinho

Leia mais

História B aula 18 História da URSS e a Revolução Mexicana.

História B aula 18 História da URSS e a Revolução Mexicana. História B aula 18 História da URSS e a Revolução Mexicana. Para sair da crise: NEP Nova Política Econômica (1921) recuar nas propostas socialistas e adotar algumas medidas capitalistas (estimular novamente

Leia mais

JUCELINO KUBSCHEK. 50 anos em 5

JUCELINO KUBSCHEK. 50 anos em 5 JUCELINO KUBSCHEK 50 anos em 5 Introdução O governo JK foi um dos mais importantes governos presidenciais no nosso país. Juscelino Kubitschek é um dos homens mais famosos e respeitados da história do Brasil,

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR PPGPS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS CR M D

ESTRUTURA CURRICULAR PPGPS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS CR M D ESTRUTURA CURRICULAR PPGPS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS CR M D Nome: Metodologia da Pesquisa Social Professor (a): Vini Rabassa da Silva Ementa: Perspectivas teórico-metodológicas: o método em Marx, Durkheim,

Leia mais

Better Call Getúlio Vargas

Better Call Getúlio Vargas Better Call Getúlio Vargas Getúlio Vargas é formado em advocacia e escolheu essa profissão para agradar seu irmão Viriato Vargas. Viriato Vargas tinha 2 sonhos, se tornar advogado e ser um homem com muito

Leia mais

Ministério das Relações Exteriores Instituto Rio Branco. Prova Escrita de História do Brasil

Ministério das Relações Exteriores Instituto Rio Branco. Prova Escrita de História do Brasil Ministério das Relações Exteriores Instituto Rio Branco Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata Questão 1 A propósito dos partidos políticos liberal e conservador durante a Regência e a primeira década

Leia mais

PROF: Amanda Fragoso 27/05/2017

PROF: Amanda Fragoso 27/05/2017 PROF: Amanda Fragoso 27/05/2017 TD HISTÓRIA DO BRASIL Era Vargas e Governos Populistas 01. (UECE 2015.2) Analise as proposições a seguir acerca do golpe de 1930 no Brasil, e assinale com V as proposições

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS HISTÓRIA A - Prof. Renato Albuquerque MATRIZ DO TESTE SUMATIVO DE 13.DEZEMBRO º ANO

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS HISTÓRIA A - Prof. Renato Albuquerque MATRIZ DO TESTE SUMATIVO DE 13.DEZEMBRO º ANO HISTÓRIA A - Prof. Renato Albuquerque MATRIZ DO TESTE SUMATIVO DE 13.DEZEMBRO.2013 12.º ANO Modernismo (pp 91-111) Estalinismo (pp 142-147) Intervencionismo de estado (pp 148-155) Dimensão social e política

Leia mais

Os Movimentos Sociais

Os Movimentos Sociais 1) (ENEM 2011) Na década de 1990, os movimentos sociais camponeses e as ONGs tiveram destaque, ao lado de outros sujeitos coletivos. Na sociedade brasileira, a ação dos movimentos sociais vem construindo

Leia mais

Veja como a história de Eduardo Campos se funde com a história do PSB

Veja como a história de Eduardo Campos se funde com a história do PSB Biografia de Eduardo Henrique Accioly Campos (Eduardo Campos) Veja como a história de Eduardo Campos se funde com a história do PSB 2014 UNIDOS PELO BRASIL Em 28 de junho, a Coligação Unidos pelo Brasil

Leia mais

1º bimestre 3ª série Contemporânea Revoluções Russas Cap. 42 p Roberson de Oliveira

1º bimestre 3ª série Contemporânea Revoluções Russas Cap. 42 p Roberson de Oliveira 1º bimestre 3ª série Contemporânea Revoluções Russas Cap. 42 p. 404 Roberson de Oliveira 1. As transformações econômicas, sociais e políticas na ordem feudal-czarista Fatores e alguns efeitos: 1. Fatores

Leia mais

Imperialismo. Estudo dos Capítulos 9 e 10 da obra Economia Política: uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política

Imperialismo. Estudo dos Capítulos 9 e 10 da obra Economia Política: uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política uma introdução Crítica para o Curso de Economia Política Rosa Luxemburgo Vladimir Lênin Nikolai Bukharin capitalismo mobilidade e transformação atividade econômica desenvolvimento das forças produtivas

Leia mais

SUMÁRIO Unidade 1: Cartografia Unidade 2: Geografia física e meio ambiente

SUMÁRIO Unidade 1: Cartografia Unidade 2: Geografia física e meio ambiente SUMÁRIO Unidade 1: Cartografia 1. Localização e orientação Forma e movimento da Terra Coordenadas geográficas Fusos horários Horário de verão 2. Os mapas Evolução dos mapas Escalas Representação do relevo

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa da Disciplina e Projeto Educativo 3º CICLO HISTÓRIA 9º ANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS

Leia mais

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) ERA VARGAS ( ) Prof. David Nogueira

BRASIL REPÚBLICA (1889 ) ERA VARGAS ( ) Prof. David Nogueira O sistema oligárquico foi a base política da Primeira República (1889-1930). O poder era controlado por uma aliança entre as oligarquias paulista e mineira, que se expressava no revezamento de representantes

Leia mais

Com base nas imagens acima e em seus conhecimentos, responda ao que se pede.

Com base nas imagens acima e em seus conhecimentos, responda ao que se pede. Questão 1: Lenin discursando para o povo Disponível: e capturada em novembro de 2009. Presidente Wilson no Parlamento dos Estados Unidos Disponível: < ciclo.blogs.sapo.pt>

Leia mais

A REVOLUÇÃO RUSSA. Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog:

A REVOLUÇÃO RUSSA. Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog: A REVOLUÇÃO RUSSA Professor: TÁCIUS FERNANDES Blog: www.proftaciusfernandes.wordpress.com RÚSSIA CZARISTA Final do século XIX 170 milhões de pessoas Economia agrária 85% da população vivia no campo camponeses

Leia mais

Revolução Russa AULA 38 PROF. THIAGO

Revolução Russa AULA 38 PROF. THIAGO Revolução Russa AULA 38 PROF. THIAGO Antecedentes Absolutismo (Czar Nicolau II). País mais atrasado da Europa. (85% pop. Rural) Ausência de liberdades individuais. Igreja Ortodoxa monopolizava o ensino

Leia mais

Astrojildo Pereira: fundador do marxismo no Brasil.

Astrojildo Pereira: fundador do marxismo no Brasil. Astrojildo Pereira: fundador do marxismo no Brasil. Marcos Del Roio * A trajetória de vida de Astrojildo Pereira coincide com o nascimento e a formação da modernidade capitalista no Brasil. Astrojildo

Leia mais

Florestan Fernandes e sua trajetória como intelectual orgânico do socialismo

Florestan Fernandes e sua trajetória como intelectual orgânico do socialismo Florestan Fernandes e sua trajetória como intelectual orgânico do socialismo Leonardo Venicius Parreira PROTO mestrando em História pela UFG bolsista da CAPES - leoproto@hotmail.com Prof. Dr. David MACIEL

Leia mais

A trajetória de um líder comunista: Edvaldo Ratis e o Sindicato dos

A trajetória de um líder comunista: Edvaldo Ratis e o Sindicato dos A trajetória de um líder comunista: Edvaldo Ratis e o Sindicato dos Maria do Socorro de Abreu e Lima * Luiz Anastácio Momesso ** Resumo: Palavras-chave: Keywords: MARIA DO SOCORRO DE ABREU E LIMA E LUIZ

Leia mais

O Que É uma Situação Revolucionária?

O Que É uma Situação Revolucionária? O Que É uma Situação Revolucionária? Leon Trotsky 1931 Primeira Edição:The Militant, 19 de dezembro de 1931. Este breve artigo foi preparado por Trotsky após uma discussão com Albert Glotzer sobre o projeto

Leia mais

DISCIPLINA DE HISTÓRIA

DISCIPLINA DE HISTÓRIA DISCIPLINA DE HISTÓRIA OBJETIVOS: 6º ano Estabelecer relações entre presente e passado permitindo que os estudantes percebam permanências e mudanças nessas temporalidades. Desenvolver o raciocínio crítico

Leia mais

2.3. O New Deal CRISES, EMBATES IDEOLÓGICOS E MUTAÇÕES CULTURAIS NA PRIMEIRA METADE DO SÉC. XX

2.3. O New Deal CRISES, EMBATES IDEOLÓGICOS E MUTAÇÕES CULTURAIS NA PRIMEIRA METADE DO SÉC. XX 2.3. O New Deal - EUA - (1933) F. D. Roosevelt (Democrata) - New Deal (intervencionismo de estado > regulamentação) - 1ª fase (1933-34) - objetivos: Relançamento da economia Luta contra o desemprego e

Leia mais

Legislação brasileira anti-preconceito anti-racismo: contextualização histórica Ementa: Objetivo:

Legislação brasileira anti-preconceito anti-racismo: contextualização histórica Ementa: Objetivo: DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUACÃO EM RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS DISCIPLINA: Legislação brasileira anti-preconceito e anti-racismo: contextualização histórica PROFESSOR(ES): Alvaro

Leia mais

EDUCAÇÃO E NACIONAL- DESENVOLVIMENTISMO NO BRASIL

EDUCAÇÃO E NACIONAL- DESENVOLVIMENTISMO NO BRASIL EDUCAÇÃO E NACIONAL- DESENVOLVIMENTISMO NO BRASIL Manoel Nelito M. Nascimento Publicado em Navegando na História da Educação Brasileira: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/index.html Em maio

Leia mais

Crítica à abordagens recentes do desenvolvimento e das relações Estado e sociedade civil

Crítica à abordagens recentes do desenvolvimento e das relações Estado e sociedade civil Crítica à abordagens recentes do desenvolvimento e das relações Estado e sociedade civil Benedito Silva Neto Seminários de Desenvolvimento e Políticas Públicas PPPGDPP/UFFS-CL Introdução Desenvolvimento,

Leia mais

Jornalista e político brasileiro Carlos Lacerda

Jornalista e político brasileiro Carlos Lacerda Jornalista e político brasileiro Carlos Lacerda AGOSTO: RUBEM FONSECA HTTP://EDUCACAO.UOL.COM.BR/BIOGRAFIAS/CARLOS - LACERDA.JHTM Carlos Lacerda 30/4/1914, Rio de Janeiro 21/5/1977,

Leia mais

Unidade II MOVIMENTOS SOCIAIS. Profa. Daniela Santiago

Unidade II MOVIMENTOS SOCIAIS. Profa. Daniela Santiago Unidade II MOVIMENTOS SOCIAIS CONTEMPORÂNEOS Profa. Daniela Santiago Dando seguimento a nossos estudos, estaremos agora orientando melhor nosso olhar para os movimentos sociais brasileiros, sendo que iremos

Leia mais

Rev. Liberais do Século XIX e Período Regencial

Rev. Liberais do Século XIX e Período Regencial Rev. Liberais do Século XIX e Período 1. (PUC-RJ) O Congresso de Viena, concluído em 1815, após a derrota de Napoleão Bonaparte, baseou-se em três princípios políticos fundamentais. Assinale a opção que

Leia mais

KARL JENSEN E OS MOVIMENTOS SOCIAIS

KARL JENSEN E OS MOVIMENTOS SOCIAIS KARL JENSEN E OS MOVIMENTOS SOCIAIS Nildo Viana Sociólogo, Filósofo, Professor da Faculdade de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Goiás, Doutor em

Leia mais

KARL MARX E A EDUCAÇÃO. Ana Amélia, Fernando, Letícia, Mauro, Vinícius Prof. Neusa Chaves Sociologia da Educação-2016/2

KARL MARX E A EDUCAÇÃO. Ana Amélia, Fernando, Letícia, Mauro, Vinícius Prof. Neusa Chaves Sociologia da Educação-2016/2 KARL MARX E A EDUCAÇÃO Ana Amélia, Fernando, Letícia, Mauro, Vinícius Prof. Neusa Chaves Sociologia da Educação-2016/2 BIOGRAFIA Karl Heinrich Marx (1818-1883), nasceu em Trier, Alemanha e morreu em Londres.

Leia mais