Miscigenação; Etnocentrismo; Racismo.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Miscigenação; Etnocentrismo; Racismo."

Transcrição

1 Negros no Brasil

2 Resumo: Neste trabalho falamos sobre as diferenças de raças e etnias e também os preconceitos que todas as pessoas do mundo sofrem, na maioria da vezes quando falamos de racismo o que vem à nossa cabeça imediatamente são os negros. Claro que são grandes alvos de discriminação, mas, nesse trabalho, além de mostrarmos um pouco mais sobre sua história em nosso país, iremos explicar o que racismo significa e o quão grave pode ser discriminar alguém. Palavraschaves: Miscigenação; Etnocentrismo; Racismo.

3 Abstract: In this work we write about the differences of race and ethnicity and also the prejudice that all people in the world suffer. Most of the times, when we talk about racism, what imnmediately comes to our mind are the word "black". Of course, the African descendents are targets of discrimination, but in this work we show a little more about their history in our country, we explain what racism means and how serious discrimination can be. Key-words: Miscegenation; Ethnocentrism; Racism.

4 A diferença entre as pessoas promovida pelo etnocentrismo da raça branca é bem variada. Sabemos que ainda nos dias atuais podemos perceber uma discriminação, sobre ser inferior ou superior que tal pessoa. O etnocentrismo é uma visão do mundo onde o nosso próprio grupo é tomado como centro de tudo e todos os outros são pensados e sentidos através dos nossos valores, nossos modelos, nossas definições do que é a existência, pelo que todas as outras sociedades são consideradas inferiores às nossas, logo esta atitude é preconceituosa. Essa diferença entre homens e mulheres, brancos e negros, pobres e ricos existe há muito tempo e vem sendo apresentada de várias maneiras. Percebemos em nossa sociedade a falta de respeito existente com os diferentes, as mulheres recebem, pelo seu trabalho menos que os homens, por serem consideradas inferiores, ainda que realizem a mesma função. Isso também ocorre com os negros, que além de serem considerados inferiores, possuem menos

5 oportunidades escolares e profissionais, além da qualidade de vida inferior, na maioria das vezes. Durante muito tempo, somente homem branco e rico era considerado cidadão, ou seja, tinha direitos perante a sociedade. As mulheres só conseguiam um pouco de dignidade ao se casar com um homem com uma boa família.pois eram educadas para serem boas esposas e ter filhos. Os negros, mesmo depois da libertação, demoraram a ter seus direitos reconhecidos, como pessoa humana, apesar de serem pessoas como outras quaisquer.

6 Afrodescendentes: Afrodescendente é aquele que descende de africano. A palavra afrodescendente é formada por dois adjetivos: afro, que faz referência ao africano, mais descendente que é aquele que descende de, que provém por geração, portanto, afrodescendente significa descendente de africano. https://www.google.com.br/search?q=afrodescendentes&cli ent=firefox-bab&source=lnms&tbm=isch&sa=x&ved=0ahukewic06ixk MLPAhVFIZAKHYRnADgQ_AUICCgB&biw=1366&bih=657#t bm=isch&q=afrodescendentes+cultura&imgrc=lsy3fkpj0m AxOM%3A

7 Afrodescendência: Estima-se que cerca de 200 milhões de pessoas que se identificam como sendo afrodescendentes vivem nas Américas. O Brasil tem o maior número de pessoas de ascendência africana. A cultura brasileira se baseia, principalmente, nesta miscigenação de raças que vai dos afrodescendentes, passando pelos europeus e indígenas que aqui habitavam. A afrodescendência ajudou a formar a atual identidade do povo brasileiro. Foi desta maneira que deixamos de ser uma cópia de nossos colonizadores e passamos a aprender culturas novas e levá-las para fora do país. Atualmente, diversas culturas brasileiras são adotadas pelos povos estrangeiros que tiveram origens na cultura afrodescendente e que aqui tornaram-se famosas.

8 Foi desta maneira que deixamos de ser uma cópia de nossos colonizadores e passamos a aprender culturas novas, tornando-as nossa e levando-as para fora do país. https://www.google.com.br/search?q=afrodescendente s&client=firefox-bab&source=lnms&tbm=isch&sa=x&ved=0ahukewic06 ixkmlpahvfizakhyrnadgq_auiccgb&biw=1366&bih= 657#tbm=isch&q=Afrodescend%C3%AAncia:&imgrc=- 5GELtxxqzYJ-M%3A

9 O Brasil Crioulo: A cultura crioula deu início na sociedade brasileira em torno do complexo, formado pela economia do açúcar e toda a sua diversificação. A população se baseava, em torno dessa economia açucareira, que visava somente à economia. A área crioula foi aumentada depois do início da exportação do cacau, que possibilitou a maior área de trabalho e de vida. A cultura nasce da circunstância do fazendeiro ou do senhor de engenho residir na fazenda, e os escravos em senzalas, o caráter familiar dava continuidade e fazia suceder a geração de senhores e escravos. O patrimônio social de modos, atitudes, crença passa de geração a geração.

10 A classe de escravos só procurava a liberdade e mostrava resistência e oposição aos senhores de engenho, essa luta foi longa e sangrenta. https://www.google.com.br/search?q=afrodescendente s&client=firefox-bab&source=lnms&tbm=isch&sa=x&ved=0ahukewic06 ixkmlpahvfizakhyrnadgq_auiccgb&biw=1366&bih= 657#tbm=isch&q=escravos+no+engenho+de+a%C3 %A7ucar&imgrc=p9KaOgHqZP1Z_M%3A

11 Racismo: Quando se fala de racismo, o primeiro pensamento que aparece na mente das pessoas é contra os negros, mas o racismo é um preconceito baseado na diferença de raças das pessoas. Pode ser contra negros, asiáticos, índios, mulatos, e até com brancos, por parte de outras raças. Por terem uma história mais sofrida com o preconceito, os negros são principal referência quando é discutido o tema racismo. O racismo em uma pessoa tem diversas origens, depende da história de cada um. Em alguns casos, pode ser por crescerem ouvindo as diferenças e superioridade de determinadas raças, em outros, alguma atitude que moldou seu pensamento. Não importa como o racismo cresceu na mente das pessoas, mas vale ressaltar que se ele for provado, é um crime inafiançável, com pena de até 3 anos de prisão. Embora no Brasil haja uma forte mistura de raças, a incidência de racismo pode não ser tão evidente para alguns, mas ele não deixa de existir.

12 Em alguns casos, ele ocorre de forma sutil, em que nem é percebido pelas pessoas. Pode acontecer em forma de piadas, xingamentos, ou, simplesmente, evitar o contato físico com a pessoa. A verdade é que nenhum lugar está livre do racismo.

13 Raças X Etnias Existem certas diferenças entre raça e etnia: Raça se expressa nas características visíveis da pessoa, ela engloba as características físicas, tais como tonalidade de pele, formação do crânio, rosto e tipo de cabelo. A etnia também refere-se a isso, mas ela vai além das características físicas da pessoa, ela inclui a cultura, nacionalidade, afiliação tribal, religião, língua e tradições. Dentre as várias raças humanas, as quatro principais são: Caucasianos: De origem europeia, norteamericana, árabes e até indiana. Com exceção dos mediterrânicos, tem nariz estrito, lábios delgados e cabelos ondulados ou lisos. Tem como principais características pele e olhos claros. Mongoloides: De origem asiática, apresentam a tonalidade de pele amarelada, cabelos lisos, rosto achatado ou largo e nariz de forma variada. Variaram dessa raça os esquimós e

14 índios americanos. Australoides: Têm como características os olhos escuros, cabelo encaracolado e nariz largo. A tonalidade da pele é escura, quase negra. Negros: De origem africana, apresentam as características de pele escura, olhos escuros, lábios grossos, nariz achatado e cabelos crespos. Como no Brasil há uma mistura de raças muito forte, algumas se tornaram principais no país, além das quatro citadas acima. São elas: Mestiços: Mistura de duas ou mais raças. Mulato: Mistura de branco com negro. Caboclo: Mistura de branco com índio. Cafuzo: Mistura de negro com índio.

15 Conclusão: Com esse trabalho sobre o racismo e a história africana no Brasil, percebemos que a África é um continente extremamente rico em questão de sua história e que o Brasil ganhou muito com a história africana, apesar de ser uma história triste.

16 Referências: Cultura Afrodescendente no Brasil. Disponível em :<http://www.meuportal.net/cultura-afrodescendente-n o-brasil/>. Acesso em:13 set.2016 Racismo no Brasil. Disponível em: <http://racismo-no-brasil.info/>. Acesso em:28.set.2016 Significado de Afrodescendente. Disponível em: <https://www.significados.com.br/afrodescendente/>. Acesso em:27 set.2016

Ser humano, sociedade e cultura

Ser humano, sociedade e cultura Ser humano, sociedade e cultura O ser humano somente vive em sociedade! Isolado nenhuma pessoa é capaz de sobreviver. Somos dependentes uns dos outros,e por isso, o ser humano se organiza em sociedade

Leia mais

Tire suas dúvidas sobre o plano de inclusão racial da UFPR Cotas raciais, quem estuda, aprova!

Tire suas dúvidas sobre o plano de inclusão racial da UFPR Cotas raciais, quem estuda, aprova! O programa de cotas raciais da UFPR Tire suas dúvidas sobre o plano de inclusão racial da UFPR Cotas raciais, quem estuda, aprova! Durante a preparação para a Conferência Mundial Contra o Racismo, Discriminação

Leia mais

Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história

Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história Projeto - A afrodescendência brasileira: desmistificando a história Tema: Consciência Negra Público-alvo: O projeto é destinado a alunos do Ensino Fundamental - Anos Finais Duração: Um mês Justificativa:

Leia mais

36a43-134-pesquisa-perfilgen 30/3/07 7:58 PM Page 36 > CAPA

36a43-134-pesquisa-perfilgen 30/3/07 7:58 PM Page 36 > CAPA > CAPA GENÉTICA A Africa nos genes do povo brasileiro Análise de DNA revela regiões que mais alimentaram o tráfico de escravos para o país RICARDO ZORZETTO * Durante pouco mais de três séculos de tráfico

Leia mais

A COR NEGRA NO MERCADO DE TRABALHO UM ESTUDO COM ALUNOS NEGROS EGRESSOS DO CEFET-CUIABÁ PAULA,

A COR NEGRA NO MERCADO DE TRABALHO UM ESTUDO COM ALUNOS NEGROS EGRESSOS DO CEFET-CUIABÁ PAULA, A COR NEGRA NO MERCADO DE TRABALHO UM ESTUDO COM ALUNOS NEGROS EGRESSOS DO CEFET-CUIABÁ. PAULA, Willian Silva de. UFMT CEFET-Cbá - willdepaula@yahoo.com.br Orientadora: Profª Drª Maria Lúcia R. Muller

Leia mais

NEPRE- Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação.

NEPRE- Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação. 2 A JOVEM NEGRA PRESENTE NO AMBIENTE ESCOLAR: SÍMBOLO DE BELEZA OU INFERIORIDADE NA VISÃO DE ADOLESCENTES BRANCOS SOUZA, Anne de M. 1 UFMT anneufmt@yahoo.com.br GT: Afro-Brasileiros e Educação / n.21 Agência

Leia mais

A POPULAÇÃO BRASILEIRA

A POPULAÇÃO BRASILEIRA A POPULAÇÃO BRASILEIRA A origem dos brasileiros A população brasileira é heterogênea e foi constituída por três principais grupos étnicos Indígena Cafuzo Negro africano Caboclo ou mameluco Branco europeu

Leia mais

Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes

Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória contra pessoas, lugares ou tradições diferentes daqueles que consideramos nossos. Costuma indicar desconhecimento

Leia mais

C O PROGRAMA DE COTAS RACIAIS DA UFPR

C O PROGRAMA DE COTAS RACIAIS DA UFPR C O PROGRAMA DE COTAS RACIAIS DA UFPR Durante a preparação para a Conferência Mundial Contra o Raciso, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância correlata, realizada em Durban, na África do Sul, em

Leia mais

UNIDADE 3 RACISMO NO BRASIL

UNIDADE 3 RACISMO NO BRASIL UNIDADE 3 RACISMO NO BRASIL Módulo 1 - Aspectos gerais da educação e das relações étnico-raciais Unidade 3 Racismo no Brasil Objetivos: Refletir sobre as manifestações do racismo no Brasil e as formas

Leia mais

(Desigualdades de) Raça, cor, etnia. 06 e 13 de outubro

(Desigualdades de) Raça, cor, etnia. 06 e 13 de outubro (Desigualdades de) Raça, cor, etnia 06 e 13 de outubro Dias, cap. 12 Conceitos fundamentais: 1. Etnia 2. Raça/ Cor 3. Preconceito 4. Discriminação 5. Grupos minoritários 6. Exclusão, segregação Etnia Baseia-se

Leia mais

Estudo da Legislação Penal de Combate ao Racismo

Estudo da Legislação Penal de Combate ao Racismo Estudo da Legislação Penal de Combate ao Racismo Professor: Almiro de Sena Soares Filho 1. Introdução A declaração de direitos humanos da Organização das Nações Unidas de 1948 significou um divisor de

Leia mais

FACULDADE EÇA DE QUEIROS. Edna Cristina do Nascimento. Marineide Gonçalves. Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA

FACULDADE EÇA DE QUEIROS. Edna Cristina do Nascimento. Marineide Gonçalves. Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA FACULDADE EÇA DE QUEIROS Edna Cristina do Nascimento Marineide Gonçalves Tâmara de Oliveira PROJETO PEDAGÓGICO JANDIRA MARÇO 2012 FACULDADE EÇA DE QUEIROS PROJETO PEDAGÓGICO SOBRE O LIVRO: MENINA BONITA

Leia mais

Usos e Costumes. Nos Dias Atuais TIAGO SANTOS

Usos e Costumes. Nos Dias Atuais TIAGO SANTOS Usos e Costumes Nos Dias Atuais TIAGO SANTOS [ 2 ] Prefácio Nos dias atuais temos visto muitas mudanças de paradigmas nos regulamentos internos de nossas instituições. Isso tem ocorrido pela demanda de

Leia mais

EDUCAÇÃO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS MÓDULOS IV e V. Profa. Dra. Sueli Saraiva (colaboradora)

EDUCAÇÃO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS MÓDULOS IV e V. Profa. Dra. Sueli Saraiva (colaboradora) EDUCAÇÃO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS MÓDULOS IV e V Profa. Dra. Sueli Saraiva (colaboradora) EDUCAÇÃO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS I MÓDULO IV Discutir sobre a educação das relações étnico-raciais na escola,

Leia mais

Visibilidade estatística da população afro-descendente da América Latina: aspectos conceituais e metodológicos

Visibilidade estatística da população afro-descendente da América Latina: aspectos conceituais e metodológicos Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) Comissão Européia Visibilidade estatística da população afro-descendente da América Latina: aspectos conceituais e metodológicos Versão preliminar

Leia mais

Economia e Sociedade Açucareira. Alan

Economia e Sociedade Açucareira. Alan Economia e Sociedade Açucareira Alan Características coloniais gerais Colônia de exploração Existência de Pacto Colonial Monopólio Economia de exportação de produtos tropicais Natureza predatória extrativista,

Leia mais

O ENSINO DE CULTURA AFRICANA NO ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE JEQUIÉ-BA

O ENSINO DE CULTURA AFRICANA NO ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE JEQUIÉ-BA 126 O ENSINO DE CULTURA AFRICANA NO ENSINO SUPERIOR NA CIDADE DE JEQUIÉ-BA Graciela Souza Almeida 1 Historiadora. Pós-graduada em Metodologia do Ensino Superior pela Faculdade Integrada Euclides Fernandes-

Leia mais

EE DR. LUÍS ARRÔBAS MARTINS

EE DR. LUÍS ARRÔBAS MARTINS QUAL É A NOSSA COR? Sala 3 Interdisciplinar EF I EE DR. LUÍS ARRÔBAS MARTINS Professoras Apresentadoras: DÉBORA CARLA M S GENIOLE ELIZABETH REGINA RIBEIRO FABIANA MARTINS MALAGUTI FERNANDA MARIA DE OLIVEIRA

Leia mais

GT GÊNERO, RAÇA, ETNIA E TRABALHO INFANTIL

GT GÊNERO, RAÇA, ETNIA E TRABALHO INFANTIL GT GÊNERO, RAÇA, ETNIA E TRABALHO INFANTIL O 22º CONSINASEFE aprovou a reorganização do GT Gênero e Raça, criado no IX CONSINASEFE realizado em Florianópolis em 1996, agora com o nome de GT Gênero, Raça,

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIVOS

JUSTIFICATIVA OBJETIVOS CULTURA, MEMÓRIA E TEORIAS EM EDUCAÇÃO: O Ensino da História e Cultura dos Povos Indígenas nas Escolas Municipais de Barra do Bugres/MT Ederval Pereira de Souza 1 Resumo: Nesse projeto de pesquisa pretendo

Leia mais

PROVA EXEMPLO VÁLIDA APENAS PARA FINS DE SIMULAÇÃO NÃO FAZ PARTE DO PROCESSO SELETIVO FACULDADE IBTA GABARITO DISPONÍVEL NO FINAL DO DOCUMENTO

PROVA EXEMPLO VÁLIDA APENAS PARA FINS DE SIMULAÇÃO NÃO FAZ PARTE DO PROCESSO SELETIVO FACULDADE IBTA GABARITO DISPONÍVEL NO FINAL DO DOCUMENTO NÃO FAZ PARTE DO PROCESSO SELETIVO FACULDADE IBTA GABARITO DISPONÍVEL NO FINAL DO DOCUMENTO INSTRUÇÕES: 01. Cada questão possui apenas uma resposta certa. A marcação em mais de uma alternativa anula a

Leia mais

NEGROS EM SOBRAL NO SÉCULO XIX (1880-1884): UM ESTUDO SOB A ÓTICA DA HISTÓRIA E DO DIREITO

NEGROS EM SOBRAL NO SÉCULO XIX (1880-1884): UM ESTUDO SOB A ÓTICA DA HISTÓRIA E DO DIREITO NEGROS EM SOBRAL NO SÉCULO XIX (1880-1884): UM ESTUDO SOB A ÓTICA DA HISTÓRIA E DO DIREITO Sabrina Nascimento de Carvalho, Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA, sabrinaerarisson@hotmail.com Rárisson

Leia mais

Também conhecido como densidade populacional ou população relativa. É a medida expressa pela relação entre a população e a superfície do território.

Também conhecido como densidade populacional ou população relativa. É a medida expressa pela relação entre a população e a superfície do território. Também conhecido como densidade populacional ou população relativa. É a medida expressa pela relação entre a população e a superfície do território. É geralmente expressa em habitantes por quilômetro quadrado

Leia mais

XXIV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA - 2007

XXIV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA - 2007 Associação Nacional de História ANPUH XXIV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA - 2007 O ensino de história e cultura afro brasileira nas séries iniciais: que saberes e práticas estão sendo construídas? Stela

Leia mais

SETE ATOS OFICIAIS QUE DECRETARAM A MARGINALIZAÇÃO DO POVO NO BRASIL Frei David Santos Ofm

SETE ATOS OFICIAIS QUE DECRETARAM A MARGINALIZAÇÃO DO POVO NO BRASIL Frei David Santos Ofm SETE ATOS OFICIAIS QUE DECRETARAM A MARGINALIZAÇÃO DO POVO NO BRASIL Frei David Santos Ofm INTRODUÇÃO A Lei 10.639 de março de 2003 desperta a comunidade negra para cobrar da sociedade brasileira e do

Leia mais

O Conselho Estadual de Educação do Estado da Paraíba, no uso de suas atribuições e considerando:

O Conselho Estadual de Educação do Estado da Paraíba, no uso de suas atribuições e considerando: GOVERNO DA PARAÍBA Secretaria de Estado da Educação e Cultura Conselho Estadual de Educação RESOLUÇÃO Nº 198/2010 REGULAMENTA AS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E O

Leia mais

CRONOLOGIA DO CONFLITO NO QUILOMBO DE SÃO FRANCISCO DO PARAGUAÇU

CRONOLOGIA DO CONFLITO NO QUILOMBO DE SÃO FRANCISCO DO PARAGUAÇU CRONOLOGIA DO CONFLITO NO QUILOMBO DE SÃO FRANCISCO DO PARAGUAÇU Breve histórico da Região 1660 Início da construção do Convento de Santo Antônio, do qual remonta a origem da comunidade de São Francisco

Leia mais

Prova bimestral. Língua portuguesa. 2 o Bimestre 4 o ano. 1. Leia o texto.

Prova bimestral. Língua portuguesa. 2 o Bimestre 4 o ano. 1. Leia o texto. Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 2 o Bimestre 4 o ano Língua portuguesa Data: / / Nível: Escola: Nome: 1. Leia o texto. Daniel Wiedemann/shutterstock

Leia mais

Ideais revolucionários do século XVIII

Ideais revolucionários do século XVIII Ideais revolucionários do século XVIII O que é Liberdade? Simón Bolívar Venezuela? livro pg. 158. Toussanint-L Overture Haiti livro pg.158. Camponeses mexicanos? livro pg. 158. Indígenas do Peru? livro

Leia mais

A difícil tarefa de definir quem é negro no Brasil

A difícil tarefa de definir quem é negro no Brasil A DIFÍCIL TAREFA DE DEFINIR QUEM É NEGRO NO BRASIL A difícil tarefa de definir quem é negro no Brasil ENTREVISTA DE KABENGELE MUNANGA PARA O ANTROPÓLOGO Kabengele Munanga, professor-titular da Faculdade

Leia mais

(RE)PENSANDO SOBRE O ENSINO DA TEMÁTICA AFRICANA

(RE)PENSANDO SOBRE O ENSINO DA TEMÁTICA AFRICANA (RE)PENSANDO SOBRE O ENSINO DA TEMÁTICA AFRICANA FRITZEN, Vanessa Mestranda em Letras - Literatura Comparada Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões vane.fritzen@gmail.com Resumo:

Leia mais

Inglês 25 Vestibulares

Inglês 25 Vestibulares Inglês 25 Vestibulares Nos vestibulares. É bom que você leia primeiro as questões e depois os textos. Assim, você já terá uma idéia do que procurar no texto. Faça esta experiência agora. 1) Sobre o que

Leia mais

RAÇA BRASIL TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS

RAÇA BRASIL TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS Personalidade Personalidade Carreira 521 Personalidade Personalidade Perfil 412 Estética Cabelos Femininos 157 Negritude Discriminação Racial 130 Sociedade Eventos 122 Estética Moda Feminina & Masculina

Leia mais

História do Brasil Colônia

História do Brasil Colônia História do Brasil Colônia Aula VII Objetivo: a expansão e a consolidação da colonização portuguesa na América. A) A economia política da colônia portuguesa. Em O tempo Saquarema, o historiador Ilmar R.

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE TÍTULO DO TRABALHO Por: Ines Maria Azevedo do Nascimento Orientador Prof. Maria poppe Rio de Janeiro 2004 UNIVERSIDADE CANDIDO

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 02/04/2011 Nota: Professora: Ivana Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

AFRICANIDADES. Cuti, um dos mais significativos poetas de origem africana da atualidade,

AFRICANIDADES. Cuti, um dos mais significativos poetas de origem africana da atualidade, AFRICANIDADES COMO VALORIZAR AS RAÍZES AFRO NAS PROPOSTAS PEDAGÓGICAS Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva 1 escreveu: Cuti, um dos mais significativos poetas de origem africana da atualidade, Quem conhece

Leia mais

EDUCAÇÃO QUILOMBOLA: UM DIREITO A SER EFETIVADO

EDUCAÇÃO QUILOMBOLA: UM DIREITO A SER EFETIVADO EDUCAÇÃO QUILOMBOLA: UM DIREITO A SER EFETIVADO EDUCAÇÃO QUILOMBOLA: UM DIREITO A SER EFETIVADO Expediente Edição: Texto: Colaboradoras/ es: Revisão: Fotos: Projeto gráfico e Diagramação: Gráfica: Tiragem:

Leia mais

Lei nº 10.639/03 Menos Preconceito na Sala de Aula. Palavras-Chave: Educação, Cultura, Preconceito, Lei 10.639, Africano e Afro-brasileiro.

Lei nº 10.639/03 Menos Preconceito na Sala de Aula. Palavras-Chave: Educação, Cultura, Preconceito, Lei 10.639, Africano e Afro-brasileiro. Lei nº 10.639/03 Menos Preconceito na Sala de Aula Palavras-Chave: Educação, Cultura, Preconceito, Lei 10.639, Africano e Afro-brasileiro. Prof.ª Sonia Helena Carneiro Pinto Justificativa: Este projeto

Leia mais

É próprio da imaginação histórica edificar mitos que, muitas vezes, ajudam a compreender antes o tempo que os forjou do que o universo remoto para o qual foram inventados. Alfredo Bosi, Dialética da colonização.

Leia mais

PCNS E O ENSINO DE HISTÓRIA: UMA ANALISE REFLEXIVA

PCNS E O ENSINO DE HISTÓRIA: UMA ANALISE REFLEXIVA 1 PCNS E O ENSINO DE HISTÓRIA: UMA ANALISE REFLEXIVA Profa. Ms. Janaina Jácome dos Santos 1 RESUMO Esse artigo tem como foco refletir sobre as transformações nas propostas curriculares para o ensino fundamental

Leia mais

Relatório Final do Projeto Institucional de Apoio à Diversidade

Relatório Final do Projeto Institucional de Apoio à Diversidade Relatório Final do Projeto Institucional de Apoio à Diversidade Veja o exemplo de relatório do processo de ensino-aprendizagem apresentado pela professora de uma das turmas da CMEB Mário Leal Silva CMEB

Leia mais

AULA 05. Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008

AULA 05. Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008 AULA 05 Profª Matilde Flório EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PARA EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL PMSP-DOT- 2008 FÁBRICA DE IDÉIAS PEDAGÓGICAS CONCURSO PMSP FUND II 2011 (em parceria com a APROFEM e o Jornal dos Concursos)

Leia mais

Cultura. patrimônio. Materiale Imaterial; e diversidade cultural no Brasil

Cultura. patrimônio. Materiale Imaterial; e diversidade cultural no Brasil Cultura Materiale Imaterial; patrimônio e diversidade cultural no Brasil A diversidade cultural engloba as diferenças culturais que existem entre as pessoas, como a linguagem, danças, vestimenta, tradições

Leia mais

A FORMAÇÃO SOCIAL BRASILEIRA: A REALIDADE HISTÓRICA DOS NEGROS

A FORMAÇÃO SOCIAL BRASILEIRA: A REALIDADE HISTÓRICA DOS NEGROS A FORMAÇÃO SOCIAL BRASILEIRA: A REALIDADE HISTÓRICA DOS NEGROS Wanderleide Berto Aguiar 1 É traçado neste trabalho, o caminho da exploração que perpassaram a historia do negro no Brasil. Neste aspecto,

Leia mais

PLURALIDADE CULTURAL: a prática docente na educação básica RESUMO

PLURALIDADE CULTURAL: a prática docente na educação básica RESUMO Revista Eventos Pedagógicos v.3, n.2, p. 274-281, Maio - Jul. 2012 PLURALIDADE CULTURAL: a prática docente na educação básica Adalgisa Marques Amorin Silva Elisangela Dias Coelho Ivone Jesus Alexandre

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas.

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. 2 Habilidades: Observar as limitações das Guianas e suas ligações com o Brasil. 3 Colômbia 4 Maior população da América Andina. Possui duas saídas marítimas: Para o Atlântico

Leia mais

Mulher negra na publicidade: a reprodução das desigualdades 1

Mulher negra na publicidade: a reprodução das desigualdades 1 Mulher negra na publicidade: a reprodução das desigualdades 1 Bianca Cristina Silva de MORAES 2 Sara Espírito Santo de PAULA 3 Benedito Dielcio MOREIRA 4 Universidade Federal de Mato Grosso, Mato Grosso,

Leia mais

IMAGENS/PENSAMENTOS SOBRE A ÁFRICA E OS AFRODESCENDENTES: RELATO DE EXPERIÊNCIA REALIZADA PELO PIBID/GEOGRAFIA/UFGD

IMAGENS/PENSAMENTOS SOBRE A ÁFRICA E OS AFRODESCENDENTES: RELATO DE EXPERIÊNCIA REALIZADA PELO PIBID/GEOGRAFIA/UFGD IMAGENS/PENSAMENTOS SOBRE A ÁFRICA E OS AFRODESCENDENTES: RELATO DE EXPERIÊNCIA REALIZADA PELO PIBID/GEOGRAFIA/UFGD Lea Regina Nogueira 1 ; Cleiton Aguiar dos Santos Rodrigues 2 ; Fernanda Ramos da Silva

Leia mais

Políticas Organizacionais de Inclusão Racial: uma análise dos desafios na realidade brasileira

Políticas Organizacionais de Inclusão Racial: uma análise dos desafios na realidade brasileira Políticas Organizacionais de Inclusão Racial: uma análise dos desafios na realidade brasileira Andréa Alcione de Souza (PUC Minas) andreas@pucminas.br Armindo dos Santos de Sousa Teodósio (PUC Minas) teodosio@pucminas.br

Leia mais

Atitudes lingüísticas na fronteira de Guaíra/ PR

Atitudes lingüísticas na fronteira de Guaíra/ PR Atitudes lingüísticas na fronteira de Guaíra/ PR Valeska Gracioso Carlos (UEPG) Introdução A investigação das relações sociais produzidas em região fronteiriça ainda tem sido pouco explorada na área da

Leia mais

Instruçoes para fotos biométricas - República da Eslovênia

Instruçoes para fotos biométricas - República da Eslovênia Instruçoes para fotos biométricas - República da Eslovênia Recomendações do Ministério das Relações Exteriores da República da Eslovênia para as fotos biométricas: o o tamanho da foto: 3,5 x 4,5 cm o o

Leia mais

3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome:

3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: 3 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: Leia este texto para responder às questões de 1 a 4. Quando eu nasci, meu pai logo se encarregou de registrar este acontecimento.

Leia mais

PROJETO KALUNGAS I SEDERB SEMANA DA DIVERSIDADE ÉTNICO RACIAL BRASILEIRA

PROJETO KALUNGAS I SEDERB SEMANA DA DIVERSIDADE ÉTNICO RACIAL BRASILEIRA 2013 PROJETO KALUNGAS I SEDERB SEMANA DA DIVERSIDADE ÉTNICO RACIAL BRASILEIRA A diversidade exposta, debatida e vivenciada em espaço acadêmico tendo a Arte/educação como mediadora no processo de ensino

Leia mais

SOUZA, Ailton Benedito de. Haiti: A recorrente ira de Spartacus, In_ Comunicação & Política, n.s., v. XI, n.1.

SOUZA, Ailton Benedito de. Haiti: A recorrente ira de Spartacus, In_ Comunicação & Política, n.s., v. XI, n.1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DISCIPLINA: AMÉRICA III ALUNO: IRLAN VILELA RESENHA BIBLIOGRAFIA: SOUZA, Ailton Benedito de. Haiti: A recorrente ira de Spartacus,

Leia mais

18/3/2011 EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE. Temas Principais. Tema 5: Sexualidade em sala de aula Tema 6: Religiosidade e Educação

18/3/2011 EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE. Temas Principais. Tema 5: Sexualidade em sala de aula Tema 6: Religiosidade e Educação Para ajudar a proteger sua privacidade, o PowerPoint impediu o download automático desta imagem externa. Para baixar e exibir esta imagem, clique em Opções na Barra de Mensagens e clique em Habilitar conteúdo

Leia mais

CULTURA AFRO CULTURA AFRO

CULTURA AFRO CULTURA AFRO CULTURA AFRO ESCOPO Apresentamos o projeto Cultura Afro com o compromisso de oferecer aos alunos do ensino fundamental um panorama completo e diversificado sobre a cultura afro em nosso país. Levamos em

Leia mais

Racismo Institucional

Racismo Institucional CURSO EDUCAÇÃO, RELAÇÕES RACIAIS E DIREITOS HUMANOS JORGINA MARIA DA ROCHA Racismo Institucional SÃO PAULO 2012 RESUMO Alguns pensadores, principalmente da educação, estão discutindo a questão do racismo

Leia mais

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E AFRICANA

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E AFRICANA ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E AFRICANA Resumo CASAROTO, Karine UNOPAR Ka.casaroto@hotmail.com SANTOS, Adriana Regina de Jesus UEL-UNOPAR adrianatecnologia@yahoo.com.br

Leia mais

Vidas cativas: uma biografia dos escravos envolvidos no plano de revolta de 1832 Campinas

Vidas cativas: uma biografia dos escravos envolvidos no plano de revolta de 1832 Campinas Vidas cativas: uma biografia dos escravos envolvidos no plano de revolta de 1832 Campinas Ricardo Figueiredo Pirola Mestrando UNICAMP No ano de 1832 foi descoberto em Campinas um plano de revolta escrava,

Leia mais

PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO NO CONTEXTO EDUCACIONAL: UMA TRISTE REALIDADE

PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO NO CONTEXTO EDUCACIONAL: UMA TRISTE REALIDADE PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO NO CONTEXTO EDUCACIONAL: UMA TRISTE REALIDADE Introdução Inácia Maria Rodrigues do Nascimento 1 Com o fim da escravidão, o negro 2 foi abandonado à própria sorte, sem ter capital

Leia mais

A QUESTÃO DO PRECONCEITO, DA DISCRIMINAÇÃO E DO RACISMO NUMA DIMENSÃO CRÍTICA. Prof. Otaviano Afonso Pereira.

A QUESTÃO DO PRECONCEITO, DA DISCRIMINAÇÃO E DO RACISMO NUMA DIMENSÃO CRÍTICA. Prof. Otaviano Afonso Pereira. 1 A QUESTÃO DO PRECONCEITO, DA DISCRIMINAÇÃO E DO RACISMO NUMA DIMENSÃO CRÍTICA. Prof. Otaviano Afonso Pereira. Introdução. O Racismo no Brasil se apresenta com um dos grandes desafios a serem superados

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

A INSERÇÃO DA CULTURA AFRO-BRASILIRA NOS CURRÍCULOS ESCOLARES

A INSERÇÃO DA CULTURA AFRO-BRASILIRA NOS CURRÍCULOS ESCOLARES A INSERÇÃO DA CULTURA AFRO-BRASILIRA NOS CURRÍCULOS ESCOLARES Delydia Cristina Cosme e Silva 1 Resumo Este trabalho apresenta um panorama da inclusão da história e cultura afro-brasileira nos currículos

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: / /2012 Nota: Professor(a): Edvaldo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1)

Leia mais

COMO TRABALHAR A CULTURA E OS VALORES DOS AFRICANOS E AFRODESCENDENTES NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA?

COMO TRABALHAR A CULTURA E OS VALORES DOS AFRICANOS E AFRODESCENDENTES NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA? COMO TRABALHAR A CULTURA E OS VALORES DOS AFRICANOS E AFRODESCENDENTES NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA? ANA PAULA DE LIMA (UNICAMP), DENISE MARIA MARGONARI (UFSCAR). Resumo Esta comunicação é baseada em

Leia mais

CONFLITOS ATUAIS. Metade dos países africanos estão em guerra. Metade das guerras no mundo são na África.

CONFLITOS ATUAIS. Metade dos países africanos estão em guerra. Metade das guerras no mundo são na África. África CONFLITOS ATUAIS Metade dos países africanos estão em guerra. Metade das guerras no mundo são na África. ORIGENS HISTÓRICAS.Ódio tribal exacerbado por três séculos de Tráfico Negreiro: Mercantilismo.

Leia mais

Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Relações Raciais no Brasil. Teleaula 2. Para Refletir!

Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Relações Raciais no Brasil. Teleaula 2. Para Refletir! Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana Teleaula 2 Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza Relações Raciais no Brasil Características históricas para compreender

Leia mais

O abraço da hera. Raça e escravidão na Universidade

O abraço da hera. Raça e escravidão na Universidade DOI: 10.1590/S0103-40142015000200026 O abraço da hera. Raça e escravidão na Universidade Elena Pajaro Peres I comum considerar que a escravidão e É o tráfico de escravos africanos tornaram-se, após a independência

Leia mais

EDUCAÇÃO AFRODESCENDENTE: ENTRAVES E POSSIBILIDADES

EDUCAÇÃO AFRODESCENDENTE: ENTRAVES E POSSIBILIDADES EDUCAÇÃO AFRODESCENDENTE: ENTRAVES E POSSIBILIDADES ORTH, Mara Rúbia Bispo 1 Singor, Caroline 2 RESUMO O artigo expõe, inicialmente, uma breve contextualização da realidade dos afrodescendente da cidade

Leia mais

Jornada dos Cursos de História, Geografia e Arquitetura: Espaço, História e Globalização

Jornada dos Cursos de História, Geografia e Arquitetura: Espaço, História e Globalização 106 Jornada dos Cursos de História, Geografia e Arquitetura: Espaço, História e Globalização LUDICIDADE DO POVO BRASILEIRO Ronilce Araujo Coltri Consolmano 1 Fausi dos Santos 2 RESUMO O presente estudo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO: SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

MEMORIAL DESCRITIVO: SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA MEMORIAL DESCRITIVO: SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA IRATI NOV/2014 Durante o ano letivo de 2014 foram desenvolvidas diversas atividades referentes aos temas: Cultura Afro-Brasileira e Africana, Cultura Indígena,

Leia mais

PROJETO AFRO BRASILEIRO O NEGRO ONTEM, HOJE E AMANHÃ?

PROJETO AFRO BRASILEIRO O NEGRO ONTEM, HOJE E AMANHÃ? PROJETO AFRO BRASILEIRO O NEGRO ONTEM, HOJE E AMANHÃ? NOVEMBRO-2015 NOVA ANDRADINA-MS ESCOLA PADRE ANCHIETA Projeto elaborado pela coordenadora Sueli Lopes C. Figueiredo, e desenvolvido com o apoio da

Leia mais

RACISMO E PRECONCEITO RELIGIOSO NO BRASIL A PARTIR DA ICONOGRAFIA DE JEAN BAPTISTE DEBRET

RACISMO E PRECONCEITO RELIGIOSO NO BRASIL A PARTIR DA ICONOGRAFIA DE JEAN BAPTISTE DEBRET RACISMO E PRECONCEITO RELIGIOSO NO BRASIL A PARTIR DA ICONOGRAFIA DE JEAN BAPTISTE DEBRET Lauany Pugina Silva 1, Selson Garutti 2 RESUMO: Racismo e Preconceito são hoje temas das principais notícias de

Leia mais

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes Lesson 6 Notes Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job Welcome to Fun With Brazilian Portuguese Podcast, the podcast that will take you from beginner to intermediate in short, easy steps. These

Leia mais

Sankofa. Revista de História da África e de Estudos da Diáspora Africana

Sankofa. Revista de História da África e de Estudos da Diáspora Africana Resenha HEYWOOD, Linda M.(org.) Diáspora negra no Brasil. (Tradução: Ingrind de Castro Vompean Fregonez, Thaís Crsitina Casson, Vera Lúcia Benedito). São Paulo: Contexto, 2008. Fabiana Schleumer 1 O livro

Leia mais

EDUCAÇÃO INCLUSIVA. Inclusão de crianças com Síndrome de Down no ciclo I do ensino fundamental.

EDUCAÇÃO INCLUSIVA. Inclusão de crianças com Síndrome de Down no ciclo I do ensino fundamental. 0 EDUCAÇÃO INCLUSIVA Inclusão de crianças com Síndrome de Down no ciclo I do ensino fundamental. Michele Marcelina Ferreira Prof. Ms. Fátima Eliana Frigato Bozzo Lins SP 2009 1 RESUMO A inclusão é um assunto

Leia mais

CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DA IMACULADA CONCEIÇÃO COLÉGIO SANTA CLARA PROJETO: AFRICANIDADE BRASILEIRA

CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DA IMACULADA CONCEIÇÃO COLÉGIO SANTA CLARA PROJETO: AFRICANIDADE BRASILEIRA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS MISSIONÁRIAS DA IMACULADA CONCEIÇÃO COLÉGIO SANTA CLARA PROJETO: AFRICANIDADE BRASILEIRA SANTARÉM 2010 I- IDENTIFICAÇÃO: COLÉGIO SANTA CLARA DIRETORA: Irmã Gizele Maria Pereira Marinho

Leia mais

A diversidade cultural na história do Brasil

A diversidade cultural na história do Brasil Módulo 1 Unidade 2 A diversidade cultural na história do Brasil Para início de conversa... Há mais ou menos cem anos, Hiro Suzuki, sua esposa, Midori, e o primeiro filho do casal, Takeshi, desembarcaram

Leia mais

A IMPRENSA E A QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL

A IMPRENSA E A QUESTÃO INDÍGENA NO BRASIL FACULDADE SETE DE SETEMBRO INICIAÇÃO CIENTÍFICA CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA ALUNA: NATÁLIA DE ARAGÃO PINTO ORIENTADOR: PROF. DR. TIAGO SEIXAS THEMUDO A IMPRENSA

Leia mais

O continente americano apresenta duas realidades socioeconômicas e culturais distintas.o extremo norte apresentam elevados índices de desenvolvimento

O continente americano apresenta duas realidades socioeconômicas e culturais distintas.o extremo norte apresentam elevados índices de desenvolvimento O continente americano apresenta duas realidades socioeconômicas e culturais distintas.o extremo norte apresentam elevados índices de desenvolvimento socioeconômico. Ao sul do continente, estão países

Leia mais

LIDERANÇA: A CAPACIDADE DE INFLUENCIAR PESSOAS

LIDERANÇA: A CAPACIDADE DE INFLUENCIAR PESSOAS 1 LIDERANÇA: A CAPACIDADE DE INFLUENCIAR PESSOAS Danilo Alves dos Santos 1 RESUMO Este trabalho tem por objetivo explanar a genialidade da liderança que algumas pessoas nascem ou trabalham esse lado de

Leia mais

Storytelling no Ensino de Língua Inglesa: A integração Fé-ensino

Storytelling no Ensino de Língua Inglesa: A integração Fé-ensino Storytelling no Ensino de Língua Inglesa: A integração Fé-ensino Fernanda de Ávila Pereira Graduada em Letras fernanda.lilic@yahoo.com.br Resumo: O ensino de Língua Estrangeira para pré escola exige preparo

Leia mais

Convênio de Intercâmbio de Pesquisa e Mobilidade entre a Universidade Estadual de Santa Catarina e Université de Perpignan Via Domitia

Convênio de Intercâmbio de Pesquisa e Mobilidade entre a Universidade Estadual de Santa Catarina e Université de Perpignan Via Domitia Convênio de Intercâmbio de Pesquisa e Mobilidade entre a Universidade Estadual de Santa Catarina e Université de Perpignan Via Domitia Grupos firmantes del convenio: NEAB/UDESC 1 y el GRENAL 2 PLANO DE

Leia mais

ADOÇÃO TARDIA DE CRIANÇAS NEGRAS

ADOÇÃO TARDIA DE CRIANÇAS NEGRAS ADOÇÃO TARDIA DE CRIANÇAS NEGRAS Sandra Galindo da Silva 1 Bárbara dos Santos RESUMO O presente estudo faz parte do Projeto de Pesquisa do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) apresentado ao Curso de Serviço

Leia mais

Educação das Relações Etnicorraciais e A lei 10639/2003 : construindo uma escola plural

Educação das Relações Etnicorraciais e A lei 10639/2003 : construindo uma escola plural Educação das Relações Etnicorraciais e A lei 10639/2003 : construindo uma escola plural Coordenação de Diversidade SECAD/MEC Professora Leonor Araujo A escola é apontada como um ambiente indiferente aos

Leia mais

O Filme na aula de Inglês como promotor da interculturalidade e da educação para a cidadania Crash (2004) no contexto do ensino secundário

O Filme na aula de Inglês como promotor da interculturalidade e da educação para a cidadania Crash (2004) no contexto do ensino secundário Boas Práticas em Línguas O Filme na aula de Inglês como promotor da interculturalidade e da educação para a cidadania Crash (2004) no contexto do ensino secundário Sandra Machado Neves 12 e 13 de abril

Leia mais

Mente Próspera Seja Bem Vindo!

Mente Próspera Seja Bem Vindo! Mente Próspera Seja Bem Vindo! Como DOBRAR o Seu Termostato Financeiro O Autoconhecimento e Desenvolvimento Pessoal São a Chave A Razão Desse Webinário? Objetivos dessa Aula Aumentar a sua zona de conforto

Leia mais

Franklin Joaquim Cascaes nasceu em 16 de outubro de 1908, na praia de Itaguaçu, no continente, bairro hoje pertencente ao município de Florianópolis,

Franklin Joaquim Cascaes nasceu em 16 de outubro de 1908, na praia de Itaguaçu, no continente, bairro hoje pertencente ao município de Florianópolis, Franklin Joaquim Cascaes nasceu em 16 de outubro de 1908, na praia de Itaguaçu, no continente, bairro hoje pertencente ao município de Florianópolis, Santa Catarina. Filho de Joaquim Serafim Cascaes e

Leia mais

A colonização de Cuba ocorreu por meio da formação de grandes monoculturas de açúcar e tabaco. Inicialmente, os colonizadores fizeram opção pela

A colonização de Cuba ocorreu por meio da formação de grandes monoculturas de açúcar e tabaco. Inicialmente, os colonizadores fizeram opção pela A colonização de Cuba ocorreu por meio da formação de grandes monoculturas de açúcar e tabaco. Inicialmente, os colonizadores fizeram opção pela exploração da mão-de-obra escrava das populações indígenas

Leia mais

PROGRAMA TÉMATICO: 6222 PROMOÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA

PROGRAMA TÉMATICO: 6222 PROMOÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA PROGRAMA TÉMATICO: 6222 PROMOÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA OBJETIVO GERAL: Promover a defesa e garantia dos direitos humanos, assegurando à pessoa ou indivíduo o pleno exercício do direito à cidadania.

Leia mais

Filme: O Xadrez das Cores

Filme: O Xadrez das Cores Filme: O Xadrez das Cores Gênero:Ficção Diretor: Marco Schiavon Elenco: Anselmo Vasconcellos, Zezeh Barbosa, Mirian Pyres Ano: 2004 Duração: 22 min Cor: Colorido Bitola: 35mm País: Brasil Disponível no

Leia mais

Ciências Humanas. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

Ciências Humanas. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo Ciências Humanas baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS HUMANAS Elementary School 2 K5 Conteúdos Gerais Conteúdos Específicos Habilidades

Leia mais

Seminário internacional Herança, identidade, educação e cultura: gestão dos sítios e lugares de memória ligados ao tráfico negreiro e à escravidão

Seminário internacional Herança, identidade, educação e cultura: gestão dos sítios e lugares de memória ligados ao tráfico negreiro e à escravidão Seminário internacional Herança, identidade, educação e cultura: gestão dos sítios e lugares de memória ligados ao tráfico negreiro e à escravidão Palestra: Apresentação de experiências e práticas exemplares

Leia mais

COTA RACIAL NAS UNIVERSIDADES COMO INSTRUMENTO DE EFETIVAÇÃO DO PRINCÍPIO DA ISONOMIA E DE CONCRETIZAÇÃO DA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA

COTA RACIAL NAS UNIVERSIDADES COMO INSTRUMENTO DE EFETIVAÇÃO DO PRINCÍPIO DA ISONOMIA E DE CONCRETIZAÇÃO DA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA COTA RACIAL NAS UNIVERSIDADES COMO INSTRUMENTO DE EFETIVAÇÃO DO PRINCÍPIO DA ISONOMIA E DE CONCRETIZAÇÃO DA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA Mayara Maris Puebla Lima - Acadêmica do curso de Direito do Centro

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores AÇÃO EDUCADORA: EXPERIÊNCIAS COM A AFROBRASILIDADE NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Maria De Jesus

Leia mais

Marcilene Garcia de Souza Ipad Brasil - Instituto de Pesquisa da Afrodescendência. E-mail: lenagsouza@yahoo.com.br. Resumo

Marcilene Garcia de Souza Ipad Brasil - Instituto de Pesquisa da Afrodescendência. E-mail: lenagsouza@yahoo.com.br. Resumo Análise do Perfil Social dos Jovens participantes de um Curso Pré-Vestibular para Negros em Curitiba em 2010 Analysis of the Social Profile of Young participants from a College Preparatory Courses for

Leia mais