PROJECTO EDUCATIVO DO ATL DE CHOUSELAS 2011/2012 OS 4 ELEMENTOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJECTO EDUCATIVO DO ATL DE CHOUSELAS 2011/2012 OS 4 ELEMENTOS"

Transcrição

1 PROJECTO EDUCATIVO DO ATL DE CHOUSELAS 2011/2012 OS 4 ELEMENTOS

2 Índice 1. INTRODUÇÃO OS 4 ELEMENTOS ESCOLHA DO TEMA OBJECTIVOS Objectivos gerais Objectivos específicos Relativamente às crianças: Relativamente à Família: Relativamente à Comunidade: Relativamente à Comunidade educativa: Estratégias de intervenção PROJECTO EDUCATIVO DO ATL Princípios orientadores do ATL PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES Actividades principais Calendarização das actividades Elemento AR: Elemento ÁGUA: Elemento TERRA: Elemento FOGO: AVALIAÇÃO

3 1. INTRODUÇÃO Todos os anos a Associação de Pais em conjunto com o seu grupo de monitores proporcionam um conjunto de actividades, de forma a criar um espaço agradável onde as crianças se sintam bem, gostem de estar e com o qual se identifiquem. Os temas são escolhidos no sentido em que as crianças possam ter : Tempo de imaginar Tempo de criar Tempo de brincar Tempo de optar Tempo de crescer Para o ano lectivo de 2011/2012 escolhemos o tema os 4 elementos. 3

4 2. OS 4 ELEMENTOS Os 4 elementos são considerados os pilares de sustentação do Universo, toda a vida e existência gira em torno destes elementos; Os filósofos Gregos tiveram muitas teorias sobre a origem do mundo e muitas delas foram propostas tendo como base os 4 Elementos; Os 4 elementos estão presentes também no nosso corpo: 1. A Terra nos nossos ossos e carne; 2. O Ar na nossa respiração; 3. O Fogo nos impulsos eléctricos do nosso cérebro e na nossa temperatura corporal; 4. A Água compõe 70% de toda a nossa massa, é representada pelo nosso sangue e outros fluidos. 3. ESCOLHA DO TEMA Sendo os 4 Elementos os pilares da nossa existência, penso que será muito útil instruir às nossas crianças a importância de cada elemento associado às actividades do ATL; Cada vez mais vemos como a mão humana exerce influência nos 4 elementos, quer na sua destruição, quer na sua preservação. Cabe a cada um de nós transmitir os saberes para um futuro mais agradável; Com as actividades a desenvolver, tendo como base os 4 Elementos, podemos, de uma forma divertida, alertar as nossas crianças como cada elemento é importante para perdurar a vida na Terra. 4

5 4. OBJECTIVOS 4.1 Objectivos gerais Integração da criança na valência de uma forma harmoniosa, nas actividades propostas; 4.2 Objectivos específicos Relativamente às crianças: Promover o conhecimento e exploração do tema; Crianças deverão saber identificar e relacionar cada um dos 4 Elementos com as actividades desenvolvidas ao longo do ano; Sensibilizar para datas importantes, valorizando hábitos e costumes; Promover a actividade em grupo; Relativamente à Família: Dar a conhecer o trabalho - projecto desenvolvidos no ATL; Fomentar relações informais; Solicitar a participação da família através da troca de opiniões, experiências, expectativas e realização de actividades; Despertar para a valorização das actividades e dos trabalhos desenvolvidos com e pela criança; Relativamente à Comunidade: Aproveitar os recursos existentes; Conhecer e respeitar tradições, hábitos, culturas e valores; 5

6 4.2.4 Relativamente à Comunidade educativa: Dar a conhecer o trabalho - projecto desenvolvidos no ATL; Fomentar relações informais; Fomentar o trabalho em conjunto; 5. Estratégias de intervenção Realização de reuniões com a equipa, semanais, para planear actividades mensais, semanais e diárias e avaliar as próprias; Convite aos Pais para colaborarem e participarem em actividades propostas; Acompanhar a criança na elaboração dos trabalhos de casa; A equipa dará a conhecer aos pais/encarregados de Educação, as actividades e trabalhos realizados pelas crianças; Organização de Festas (Natal, e outras devidamente programadas); A Equipa dará o exemplo no que se refere ao respeito pelo outro e cumprimento de valores importantes para a formação saudável da criança; Realização de Passeios, devidamente programados no Projecto Educativo do ATL; Estabelecer e seguir uma rotina diária adequada; Transmitir valores, regras que serão escolhidas em grupo (crianças e equipa monitores); Realização de exposições, filmes, festas para valorizar as actividades realizadas pelas crianças; Realização de actividades lúdicas, pedagógicas e desportivas; 6

7 6. PROJECTO EDUCATIVO DO ATL 6.1 Princípios orientadores do ATL O ATL incentiva a autonomia da criança e a sua socialização como processo de crescimento e desenvolvimento, procurando promover ainda o espírito de iniciativa e de responsabilidade, numa atitude de livre expressão e de respeito pelo outro; O ATL valoriza a participação dos pais nas actividades programadas do ATL, numa atitude dinâmica, activa e participativa; Na tentativa de incluir as famílias na concepção do projecto de trabalho do ATL, apelou-se à participação dos pais em actividades desenvolvidas e devidamente programadas, para tal foi solicitado o preenchimento de uma folha que visou recolher dados e aptidões das famílias e que seriam tidas em conta aquando da elaboração dessas actividades; 7. PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 7.1 Actividades principais Relacionar as estações do ano com os 4 elementos: 1. Elemento AR, relacionar com o Outono, período de Setembro a fim Novembro; 2. Elemento ÁGUA, relacionar com o Inverno, período de Dezembro a Fim de Fevereiro; 3. Elemento TERRA, relacionar com a Primavera, de Março a fim de Maio; 4. Elemento FOGO, relacionar com o Verão, de Maio a fim Julho. 7

8 7.2 Calendarização das actividades Elemento AR: Elemento ÁGUA: 8

9 7.2.3 Elemento TERRA: Elemento FOGO: 9

10 8. AVALIAÇÃO A avaliação centrar-se-á no processo e resultados tentando, para tentar identificar: Principais dificuldades / fraquezas; Efeitos/impactos das acções nas crianças Participação/adesão das crianças; Recomendações futuras. Mensalmente será feita uma avaliação qualitativa das actividades realizadas, que será remetida mensalmente à direcção da associação de Pais. No final do ano lectivo será elaborado um relatório que sintetizará as actividades desenvolvidas, os recursos mobilizados e os seus efeitos. 10

Plano Anual de Atividades 2013/ 2014. - Receção e entrega de lembranças às. - Proporcionar momentos de alegria e Educadoras (S.A.

Plano Anual de Atividades 2013/ 2014. - Receção e entrega de lembranças às. - Proporcionar momentos de alegria e Educadoras (S.A. Data em que se realiza Setor/ Departamento Atividades Objetivos Específicos Responsáveis 2 de setembro - Receção e entrega de lembranças às - Fomentar a adaptação das crianças e Ajudantes crianças; na

Leia mais

Plano Anual de Atividades (2014/2015) Intervenientes Calendarização Objetivos da Atividade. 1º Período Setembro de 2014

Plano Anual de Atividades (2014/2015) Intervenientes Calendarização Objetivos da Atividade. 1º Período Setembro de 2014 Plano Anual de Atividades (2014/2015) Atividade Curricular Intervenientes Calendarização Objetivos da Atividade 1º Período Setembro de 2014 Início do ano lectivo /Pais 1ª Quinzena de Setembro Reunião de

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Atividades Previstas para o ano letivo de 2013 2014 Atividades Objetivos Estratégias Calendarização Adaptar a criança à escola e à vida Diálogos conviventes de social; apresentação

Leia mais

Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014

Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014 Fundação Centro Social de S. Pedro de, FCSR Plano Anual de Atividades CRECHE/JARDIM DE INFÂNCIA/CATL 2013-2014 Atividade Objetivos Recursos Calendarização Local Receção e acolhimento das crianças que vão

Leia mais

CAPITULO I. Disposicoes gerais

CAPITULO I. Disposicoes gerais enquadram 0 Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento juridico do voluntariado, bem como, os principios que trabalho de voluntario constam na Lei n." 71198,

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2013/2014. Resposta Social: Creche

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ano Letivo 2013/2014. Resposta Social: Creche Ano Letivo 2013/2014 Mês Dia Atividade Intenções Pedagógicas Intervenientes Setembro 02 23 a 27 01 Início do Ano Letivo Semana Comemorativa da Chegada do outono Dia Nacional da Água - Festejar a chegada

Leia mais

Codigo Especificacao Projetos Atividades Oper. Especiais Total

Codigo Especificacao Projetos Atividades Oper. Especiais Total Estado do Parana Programa de Trabalho Folha: 1 Orgao...: 02 GOVERNO MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 02.01 GABINETE DO PREFEITO 04.000.0000.0.000.000 Administracao 31.191,67 31.191,67 04.122.0000.0.000.000

Leia mais

DATA TEMA OBJETIVOS ATIVIDADES RECURSOS

DATA TEMA OBJETIVOS ATIVIDADES RECURSOS PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2014/2015 (Resposta Social de Creche) DATA TEMA OBJETIVOS ATIVIDADES RECURSOS Setembro Integração/adaptação das Crianças Reunião de Pais 24/09/2014 Outono - Promover a integração

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar de São Vicente Plano Anual de Actividades 2007/2008

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar de São Vicente Plano Anual de Actividades 2007/2008 Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar de São Vicente Plano Anual de Actividades 2007/2008 Objectivos gerais: - Proporcionar o diálogo e o respeito pelas pessoas mais velhas. - Desenvolver o espírito

Leia mais

Candidatura Agrupamento de Escolas da Madalena

Candidatura Agrupamento de Escolas da Madalena Candidatura Projecto Renovarte Estrutura do projecto Descrição Actividades desenvolvidas Actividades a desenvolver Testemunhos Conclusões 2 Projecto Fundação Ilídio Pinho EB2,3 Madalena candidatura 2010-2011

Leia mais

Jardim Infantil Popular da Pontinha. Projeto Educativo Creche

Jardim Infantil Popular da Pontinha. Projeto Educativo Creche Jardim Infantil Popular da Pontinha Projeto Educativo Creche Crianças de 1 ano Educadora : Célia Ano Letivo:2013 /14 1 Introdução Um Projeto Educativo assume-se como um documento orientador que define

Leia mais

ENTREVISTA À COORDENADORA PEDAGÓGICA

ENTREVISTA À COORDENADORA PEDAGÓGICA ENTREVISTA À COORDENADORA PEDAGÓGICA I Caracterização da coordenadora Nome: Ana Luísa Constantino da Silva Idade: 31 Formação Académica: Licenciatura curso Prof. E.B.-1ºciclo; Pós-Graduação Teoria e Desenvolvimento

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Ano letivo O Plano Anual de Actividades constitui-se como um documento orientador das actividades desenvolvidas 2015/2016 ao longo do ano lectivo. Desta forma, nas páginas que

Leia mais

Adaptação e Integração do Grupo. Conhecimento de Si e dos Outros, tendo em vista a promoção da sua socialização.

Adaptação e Integração do Grupo. Conhecimento de Si e dos Outros, tendo em vista a promoção da sua socialização. SET. OUT. Recepção aos Novos Alunos. Visita às Casas s. Saí de Reconhecimento ao Meio Envolvente. Observar o Outono. Visita ao 1º Ciclo. Dia Mundial do Animal Vamos tratar dos Animais Abandonados. Aptação

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Ano letivo O constitui-se como um documento orientador das actividades desenvolvidas 2014/2015 ao longo do ano lectivo. Desta forma, nas páginas que

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA - PR

CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DA PLATINA - PR JANEIRO 75 0 75 2 73 1440 0 1440 104 1336 7 0 7 5 2 119 0 119 1 118 293 0 293 11 282 225 0 225 5 220 2 0 2 0 2 116 0 116 4 112 Página 1 de 12 FEVEREIRO 73 0 73 2 71 1336 0 1336 385 951 2 0 2 2 0 118 0

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MIRANDELA CATL ABC REGULAMENTO INTERNO

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MIRANDELA CATL ABC REGULAMENTO INTERNO REGULAMENTO INTERNO CATL ( CENTRO DE ACTIVIDADES DE TEMPOS LIVRES ) FÉRIAS DIVERTIDAS ( Natal, Páscoa, Verão ) Rua 16 de Maio * 5370-418 Mirandela * Tel.: 278 265198 * Fax: 278 265194* http://www.scmm.web.pt

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALCABIDECHE ESCOLA BÁSICA 2,3 DE ALCABIDECHE Sede 1. Identificação DEPARTAMENTO: Pré-Escolar PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES - PROPOSTA DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO - 2010 / 2011 Coordenador(a):

Leia mais

Regulamento da Universidade Sénior dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa

Regulamento da Universidade Sénior dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa Regulamento da Universidade Sénior dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa Índice Capítulo I Âmbito de Aplicação Capítulo II Disposições Gerais Art.º 2 Noção e Objecto Art.º 3 Objectivo Geral

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE CAMPANHA FOCO COMERCIAL

ESTRATÉGIAS DE CAMPANHA FOCO COMERCIAL ESTRATÉGIAS DE CAMPANHA FOCO COMERCIAL Desenvolvemos estratégias comerciais fixas a fim de incentivar a atuação da equipe de cada Studio. Semana Promocional Sábado Verde OligoFlora OBJETIVO Ativação de

Leia mais

1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00. 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública

1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00. 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública PÁGINA : 1 1. Funções gerais 377.419,00 377.419,00 377.419,00 1.1. Serviços gerais de 230.507,00 230.507,00 230.507,00 administração pública 1.1.1. Administracao geral 230.507,00 230.507,00 230.507,00

Leia mais

EXTERNATO DO OLIVAL BASTO REGULAMENTO INTERNO ATL

EXTERNATO DO OLIVAL BASTO REGULAMENTO INTERNO ATL EXTERNATO DO OLIVAL BASTO REGULAMENTO INTERNO ATL CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS NORMA 1 Âmbito de aplicação O presente regulamento aplica-se à frequência no ATL do Externato do Olival Basto, Lda. NORMA

Leia mais

Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira

Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira Sala: 3 anos (1) Educadora: Isabel Ferreira SETEMBRO A Escola as Cores (cont.) Estabelecer relações com os outros e conhecer as regras e os comportamentos sociais na sala; Utilizar de forma adequada os

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática de actividades de animação regular e sistemática,

Leia mais

Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo. Outubro:

Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo. Outubro: CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES OBJETIVOS RECURSOS HUMANOS Setembro: 01 - Início do ano escolar - Início do ano letivo Preparar o ano letivo Criar uma relação de empatia entre as crianças e os adultos da sala

Leia mais

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior Area Profissional: 0004 - BIBLIOTECA Area de Atuacao: 0042 - ACERVO/BIBLIOTECA Analisar e processar

Leia mais

Projeto Curricular do 1.º Ciclo

Projeto Curricular do 1.º Ciclo Projeto Curricular do 1.º Ciclo Tema Felizes os que constroem a vida na verdade e no bem. INTRODUÇÃO Este ano letivo 2014/2015 ficou definido como tema geral Felizes os que constroem a vida na verdade

Leia mais

Migração, Interculturalidades e Género

Migração, Interculturalidades e Género 2. PROJECTO Migração, Interculturalidades Projecto: Debates sobre assuntos europeus Antecedentes e justificação O Projecto Migração, Interculturalidades surge da reflexão emergente a partir de algumas

Leia mais

A INTERVENÇÃO DAS ACTIVIDADES ARTÍSTICAS NA MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA DE CRIANÇAS COM CANCRO

A INTERVENÇÃO DAS ACTIVIDADES ARTÍSTICAS NA MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA DE CRIANÇAS COM CANCRO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO ÍNDICE A INTERVENÇÃO DAS ACTIVIDADES ARTÍSTICAS NA MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA DE CRIANÇAS COM CANCRO Denise Martins Rocha 1 Graça Simões

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades 1º Período setembro novembro 10 Receção aos alunos Toda a Comunidade Escolar Todos Departamentos 10 Início do ano letivo Comemoração do início do Outono visita à Quinta da Eira

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT Desde já, agradecemos a sua participação nesta nova etapa do Projecto de Tutoria a Estudantes ERASMUS versão OUT. Com este inquérito, pretendemos

Leia mais

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS PLANILHA DE PACTUAÇÃO DAS - TCG Data da Validação: 31/03/2010 Data da Homologação: 12/04/2010 Revisão Nº:001 Pedido de Revisão: 30/03/2010 Portaria: 2.846 Data da Publicação: 25/11/2008 Estado: ESPIRITO

Leia mais

Boletim Informativo nº 52 - Setembro 2013. Convívio. Associação de Apoio Social Nossa Senhora das Neves Instituição Particular de Solidariedade Social

Boletim Informativo nº 52 - Setembro 2013. Convívio. Associação de Apoio Social Nossa Senhora das Neves Instituição Particular de Solidariedade Social Boletim Informativo nº 52 - Setembro 2013 Convívio Associação de Apoio Social Nossa Senhora das Neves Instituição Particular de Solidariedade Social Prontos para (re)começar! Setembro de 2013, iniciamos

Leia mais

QUESTIONÁRIO. Fórum do Desporto Municipal I DADOS PESSOAIS

QUESTIONÁRIO. Fórum do Desporto Municipal I DADOS PESSOAIS QUESTIONÁRIO Fórum do Desporto Municipal O Fórum do Desporto Municipal corresponde a um processo participativo, dinâmico que pretende assegurar a responsabilização e mobilização de todos os cidadãos e

Leia mais

Criação da Área de Responsabilidade

Criação da Área de Responsabilidade Criação da Área de Responsabilidade Social Interna Um Grupo com mais de 217 anos de História Somos uma empresa de Distribuição Alimentar Polónia Mais de 26.000 Colaboradores Portugal Mais de 28.000 Colaboradores

Leia mais

TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO. "(s15h " " PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO"

TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO. (s15h   PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 500560 - TECNICO EM SEGURANCA DO TRABALHO Nivel: Tecnico Area Profissional: 0044 - CONSTRUCAO CIVIL-TEC Area de Atuacao: 0395 - SEG.TRABALHO/CONSTR.CIVIL-TEC

Leia mais

ORGAO : 26000 - MINISTERIO DA EDUCACAO UNIDADE : 26213 - CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DA PARAIBA CREDITO SUPLEMENTAR

ORGAO : 26000 - MINISTERIO DA EDUCACAO UNIDADE : 26213 - CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DA PARAIBA CREDITO SUPLEMENTAR ORGAO : 26000 - MINISTERIO DA EDUCACAO UNIDADE : 26213 - CENTRO FEDERAL DE EDUCACAO TECNOLOGICA DA PARAIBA ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1, 00 FUNC. PROGRAMATI

Leia mais

O que é a Rede Gestus?

O que é a Rede Gestus? O que é a Rede Gestus? A Rede Gestus é uma união estratégica que tem em vista a revitalização e dinamização do comércio local das zonas de Bragança, Chaves e Viseu. A Rede destina-se às Pequenas e Médias

Leia mais

Regulamento Interno 2013 / 2014. www.luacrescente.pt geral@luacrescente.pt 21 852 00 43-96 5555 727

Regulamento Interno 2013 / 2014. www.luacrescente.pt geral@luacrescente.pt 21 852 00 43-96 5555 727 Regulamento Interno 2013 / 2014 www.luacrescente.pt geral@luacrescente.pt 21 852 00 43-96 5555 727 REGULAMENTO INTERNO 2013 / 2014 ESCOLA LUA CRESCENTE (Creche, Jardim de Infância e ATL) I NATUREZA E OBJECTIVOS

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES Critéris de Avaliaçã Direçã Reginal de Educaçã d Nrte Agrupament de Esclas AMADEO DE SOUZA-CARDOSO Telões - Amarante EDUCAÇÃO MUSICAL 2ºCICLO An Letiv 2014/2015 Dmíni Cgnitiv

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PARA 2015

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PARA 2015 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PARA 2015 CASA DO PESSOAL DOS HOSPITAIS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Plano de Atividades para o ano de 2015 Quando em Novembro de 2013 apresentámos o Plano de Atividades (PA)

Leia mais

Gabinete de Serviço Social

Gabinete de Serviço Social Gabinete de Serviç Scial Plan de Actividades 2009/10 Frmar hmens e mulheres para s utrs Despertar interesse pel vluntariad Experimentar a slidariedade Educaçã acessível a tds Precupaçã particular pels

Leia mais

-\t-1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MIGUEL TORGA

-\t-1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MIGUEL TORGA -\t-1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CONTRIBUINTE 600079945 - COD 171244 Edilkit(a6 AVALIACAO EXTERNA DA ESCOLA CONTRADITORIO 14 n n n Ale n n Illromeoro tthescoas AMA UORA 0 Agrupamento de Escolas Miguel Torga

Leia mais

Centro Educacional Linus Pauling

Centro Educacional Linus Pauling Centro Educacional Linus Pauling Projeto 2º SEmestre 2012 APRESENTAÇÃO Faz-se necessário entender que o equilíbrio da natureza é essencial para a vida na terra, e que atualmente a preocupação com a degradação

Leia mais

CALENDÁRIO ESCOLAR 2015 SÁB SEX

CALENDÁRIO ESCOLAR 2015 SÁB SEX CALENDÁRIO ESCOLAR Escola Palotina JANEIRO 00 dias letivos TER QUA RESUMO GERAL o Semestre: 0 dias letivos o Semestre: 0 dias letivos ------------------------------------------------------------------

Leia mais

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO 1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO A actual transformação do mundo confere a cada um de nós professores, o dever de preparar os nossos alunos, proporcionando-lhes as qualificações básicas necessárias a indivíduos

Leia mais

Schulleiterbrief. Herbst 2010. Carta do Director

Schulleiterbrief. Herbst 2010. Carta do Director Schulleiterbrief Herbst 2010 Carta do Director Outono 2010 1 Índice: 1. Prefácio:... 3 2. Informações gerais... 4 2.1. Regulamento de entrada e controlo dos acessos... 4 2.2. Saída das instalações do colégio

Leia mais

MANUAL DOS ALUNOS E DOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2014

MANUAL DOS ALUNOS E DOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2014 MANUAL DOS ALUNOS E DOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2014 ÍNDICE - INTRODUÇÃO - CALENDÁRIO ESCOLAR - MISSÃO - FILOSOFIA - REGULAMENTO INTERNO - ADMISSÃO - INSCRIÇÃO - CONFIRMAÇÃO DE MATRÍCULAS - UNIFORMES

Leia mais

«As organizações excelentes gerem, desenvolvem e libertam todo o potencial dos seus colaboradores ao nível individual, de equipa e organizacional.

«As organizações excelentes gerem, desenvolvem e libertam todo o potencial dos seus colaboradores ao nível individual, de equipa e organizacional. A melhoria não é um acontecimento pontual ( ) um processo que necessita de ser planeado, desenvolvido e concretizado ao longo do tempo em sucessivas vagas, produzindo uma aprendizagem permanente. De acordo

Leia mais

Processo de Negociação sobre a Nova Directiva CELE. Ângelo Neves Direcção-Geral das Actividades Económicas (DGAE) Ministério da Economia e da Inovação

Processo de Negociação sobre a Nova Directiva CELE. Ângelo Neves Direcção-Geral das Actividades Económicas (DGAE) Ministério da Economia e da Inovação Nova Directiva do Comércio Europeu de Licenças de Emissão Novas regras. Novos desafios AIP, C.C.Lisboa, 21 de Maio de 2009 Processo de Negociação sobre a Nova Directiva CELE Ângelo Neves Direcção-Geral

Leia mais

Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento

Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento AGRUPAMENTO DE ESCOLAS MOSTEIRO E CÁVADO Plano de Promoção de Leitura no Agrupamento 1. Apresentação do plano 2. Objectivos gerais 3. Orientações 4. Objectivos específicos 5. Actividades 6. Avaliação 1

Leia mais

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Arruda Dos Vinhos PLANO DE ACTIVIDADES CENTRO DE RECURSOS

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Arruda Dos Vinhos PLANO DE ACTIVIDADES CENTRO DE RECURSOS EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Arruda Dos Vinhos PLANO DE ACTIVIDADES CENTRO DE RECURSOS 2006 / 2009 Setembro 2006 PROJECTO DE TRABALHO DO CENTRO DE RECURSOS - 2006/09 PLANO NACIONAL DE LEITURA Identificação

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I SÉRIE: EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL

Leia mais

Atividade Pedagógica de Português Segunda-feira 29/04/2013. Atividade Pedagógica de Ciências Terça-feira 30/04/2013

Atividade Pedagógica de Português Segunda-feira 29/04/2013. Atividade Pedagógica de Ciências Terça-feira 30/04/2013 4º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4a) Roteiro Semanal de Atividades de Casa (29 de Abril a 03 de Maio 2013) Dia 29/04/2013-2ª Feira Atividade Pedagógica de Português Dia 30/04/2013-3ª Feira Atividade

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS 2015

PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS 2015 PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS 2015 11:27 2014/10/27 Grandes Opções do Plano - Func. Plano Pag. 1 PÁGINA : 1 01 RENOVAR O MUNICIPIO 517.058,00 636.758,00 330.000,00 277.500,00 227.500,00 1352058,00

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE TONDELA TOMAZ RIBEIRO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE TONDELA TOMAZ RIBEIRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE TONDELA TOMAZ RIBEIRO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE ATIVIDADES DA BIBLIOTECA ESCOLAR DA EB Nº 2 DE CAMPO DE BESTEIROS 2º E 3º PERÍODOS RELATÓRIO GLOBAL NOME DAS ATIVIDADES 1. Apresentação

Leia mais

SOCIEDADE ESPÍRITA NOSSO LAR CALENDÁRIO DE ATIVIDADES 2011

SOCIEDADE ESPÍRITA NOSSO LAR CALENDÁRIO DE ATIVIDADES 2011 SOCIEDADE ESPÍRITA NOSSO LAR CALENDÁRIO DE ATIVIDADES 2011 Mês Feira Dia Horário Duração Local Atividade Promoção Participam Janeiro Terça 18 19h 1h Sede Reunião Elaboração Calendário 2011 Diretoria e

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

Setembro. Mês de Estação do ano. Dia da semana em que começou o mês. Dia da semana em que acaba o mês. Número de domingos. Número de dias de férias

Setembro. Mês de Estação do ano. Dia da semana em que começou o mês. Dia da semana em que acaba o mês. Número de domingos. Número de dias de férias Setembro Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Mês de Estação do ano Dia da semana em que começou o mês Dia da semana em que acaba o mês Número de dias de férias

Leia mais

Agrupamento Eng. Fernando Pinto de Oliveira. Projeto da Escola da Praia. Escola Viva! Coordenadora do Projeto: Graça Sousa

Agrupamento Eng. Fernando Pinto de Oliveira. Projeto da Escola da Praia. Escola Viva! Coordenadora do Projeto: Graça Sousa Agrupamento Eng. Fernando Pinto de Oliveira Projeto da Escola da Praia Escola Viva! Coordenadora do Projeto: Graça Sousa Escola é... o lugar que se faz amigos. Não se trata só de prédios, salas, quadros,

Leia mais

RIBA CÔA CENTRO INFANTIL

RIBA CÔA CENTRO INFANTIL RIBA CÔA CENTRO INFANTIL INTERNO R E G U L A M E N T O Santa Casa da Misericórdia do Sabugal Capítulo I Geral Artigo 1º 1. O Centro Infantil Riba Côa é uma instituição particular de assistência à infância

Leia mais

2010/2013 REGULAMENTO INTERNO

2010/2013 REGULAMENTO INTERNO AGRUPAMENTO DE JARDINS DE INFÂNCIA E ESCOLAS PROFESSOR GALOPIM DE CARVALHO 2010/2013 REGULAMENTO INTERNO Indice INTRODUÇÃO... 29 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS... 29 Artigo 1º Objecto e âmbito de aplicação

Leia mais

Plano de acção. Outubro 2011

Plano de acção. Outubro 2011 Plano de acção Outubro 2011 Ano Lectivo 2011/2012 PÁGINA - 2 INTRODUÇÃO A legislação em vigor determina que o Projecto Educativo da Escola (PEE) deve incluir temáticas relacionadas com a Promoção e Educação

Leia mais

ÍNDICE: Outubro de 2008

ÍNDICE: Outubro de 2008 ÍNDICE: 1. Verão na ETLA 2. Mini-Estágio dos Formandos da SONANGOL 3. Regresso às Aulas 4. Ampliação de Instalações 5. Curso Técnico de Operadores da Repsol YPF 6. Cursos de Curta Duração 7. PAP s 2008

Leia mais

Preparado por Irene Lemos 1

Preparado por Irene Lemos 1 Preparado por Irene Lemos 1 Preparado por Irene Lemos 2 M e d i ç ã o d o T e m p o Uma das principais actividades do ser humano desde os primórdios da civilização foi a medição do tempo. A primeira divisão

Leia mais

PAO 2015 Nº DE CONCELHOS ABRANGIDOS Nº TOTAL DE PESSOAS APOIADAS Nº CRIANÇAS/JOVENS APOIADOS 155 080,00 158 873,00 75 321,00 71 950,00

PAO 2015 Nº DE CONCELHOS ABRANGIDOS Nº TOTAL DE PESSOAS APOIADAS Nº CRIANÇAS/JOVENS APOIADOS 155 080,00 158 873,00 75 321,00 71 950,00 Nº DE CONCELHOS ABRANGIDOS Nº CRIANÇAS/JOVENS APOIADOS Nº TOTAL DE PESSOAS APOIADAS 4 4 33 44 127 167 2 2 20 71 10 36 EVOLUÇÃO RH EVOLUÇÃO ORÇAMENTO 4 5 5 75 321,00 155 080,00 158 873,00 2 2 71 950,00

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Gestão de Projectos Semestre: 6 Nº ECTS: 6 Regente Alípio Paulo da Cunha Aguiar Assistente

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas

Escola Básica e Secundária de Velas Escola Básica e Secundária de Velas 4º ANO 1º PERÍODO ANO LETIVO: 2014 / 2015 1. Competência em Línguas 2. Competência Matemática 3. Competência Científica e Tecnológica 4. Competência Cultural e Artística

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica n.º1 de Gondomar APEBN1 Plano Anual de Atividades 2012/2013 Nota Introdutória A Associação de Pais tem por objeto, o exercício do direito

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR

REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR REGULAMENTO INTERNO DOS CAMPOS DE FÉRIAS DA LIPOR 1 1. Considerações Gerais A Lipor, Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, com sede em Baguim do Monte, concelho de Gondomar,

Leia mais

O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)?

O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)? O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)? São unidades especializadas de apoio educativo multidisciplinares que asseguram o acompanhamento do aluno, individualmente ou em grupo, ao longo

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO 2011/2012 e 2012/2013

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO 2011/2012 e 2012/2013 PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES ANO LECTIVO 2011/2012 e 2012/2013 Metas * 4 Promover estilos e hábitos de vida saudáveis;. 4 -Promover estilos e hábitos de vida saudáveis. Dinamizadores /Interveniente s - Professores

Leia mais

OBJECTIVOS DO PROJECTO

OBJECTIVOS DO PROJECTO INTRODUÇÃO Este projecto destina-se às crianças dos três aos seis anos de idade. A Lei Quadro da Educação Pré-escolar estabelece como princípio geral que a educação pré-escolar é a primeira etapa da educação

Leia mais

CEBE. Cooperativa de Ensino de Benfica, Crl REGULAMENTO INTERNO

CEBE. Cooperativa de Ensino de Benfica, Crl REGULAMENTO INTERNO CEBE Cooperativa de Ensino de Benfica, Crl REGULAMENTO INTERNO ÍNDICE Introdução 3 Pag 1 Regime de funcionamento 4 1.1 Horário 5 1.2 Acesso, circulação e saída da CEBE 6 2 Estrutura Pedagógica e Administrativa

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT Desde já, agradecemos a sua participação nesta nova etapa do Projecto de Tutoria a Estudantes ERASMUS versão OUT. Com este inquérito, pretendemos

Leia mais

Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL. Odivelas, 20 de Novembro de 2010. Caros Colegas,

Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL. Odivelas, 20 de Novembro de 2010. Caros Colegas, Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL Odivelas, 20 de Novembro 2010 Caros Colegas, Estando a terminar este ano de trabalho na Federação Concelhia de Odivelas, da qual eu fiz parte dos seus Órgãos Sociais neste

Leia mais

CENTRO DE BEM ESTAR INFANTIL NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

CENTRO DE BEM ESTAR INFANTIL NOSSA SENHORA DE FÁTIMA CENTRO DE BEM ESTAR INFANTIL NOSSA SENHORA DE FÁTIMA Projecto Pedagógico 2007/2008 Sala 9- Sala Aventura Estão habituadas à convivência com outras crianças e adultos não pertencentes à família. Aprenderam

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2014/2015. Associação Sénior de Odivelas

PLANO DE ATIVIDADES 2014/2015. Associação Sénior de Odivelas PLANO DE ATIVIDADES 2014/2015 Associação Sénior de Odivelas A Universidade Sénior de Odivelas é um projecto inovador que tem por base a promoção da qualidade de vida dos seniores de Odivelas, fomentando

Leia mais

REFORMA DO ENSINO SECUNDÁRIO MATRIZES CURSOS CIENTÍFICO HUMANÍSTICOS CURSOS TECNOLÓGICOS. Versão definitiva de10 de Abril de 2003

REFORMA DO ENSINO SECUNDÁRIO MATRIZES CURSOS CIENTÍFICO HUMANÍSTICOS CURSOS TECNOLÓGICOS. Versão definitiva de10 de Abril de 2003 REFORMA DO ENSINO SECUNDÁRIO MATRIZES CURSOS CIENTÍFICO HUMANÍSTICOS E CURSOS TECNOLÓGICOS Versão definitiva de0 de Abril de 003 CURSO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS Componentes de Formação 0º º º Geral Português

Leia mais

PAO 2013 Assembleia Geral 13 de Novembro de 2012

PAO 2013 Assembleia Geral 13 de Novembro de 2012 PAO 2013 Assembleia Geral 13 de Novembro de 2012 PAO 2013 1. NOTA DOS FUNDADORES 2. OBJECTIVOS 2013 a) INTERVENÇÃO SOCIAL b) ANGARIAÇÃO DE FUNDOS c) COMUNICAÇÃO d) VOLUNTÁRIOS ABO e) GESTÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA

PF1=AJUDA PF2=DETALHA PF3=SAI PF7=RECUA PF8=AVANCA PF12=RETORNA 06/10/08 21:56 M M17163PO USUARIO : ALEXANDRE PAGINA : 1 PREFIXO DA CONTA : 34490.51 CONTA TITULO SISTEMA 34490.51.00 OBRAS E INSTALACOES 34490.51.80 ESTUDOS E PROJETOS FINANCEIRO 34490.51.84 INTEGRACAO

Leia mais

Associação Escola 31de Janeiro ANO LETIVO 2014/2015

Associação Escola 31de Janeiro ANO LETIVO 2014/2015 ANO LETIVO 2014/2015 A Associação Escola 31 de Janeiro é uma Instituição privada sem fins lucrativos, fundada em 31 de Janeiro de 1911. Foi uma das Instituições pioneiras ao nível associativo, dedicando-se

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia

Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Ciência e Tecnologia Decreto n.º4/01 De 19 de Janeiro Considerando que a investigação científica constitui um pressuposto importante para o aumento da produtividade do trabalho e consequentemente

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 O NOSSO PROJETO CRESCER COM ARTE

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 O NOSSO PROJETO CRESCER COM ARTE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR ANO LETIVO 2014/2015 O NOSSO PROJETO CRESCER COM ARTE CALENDARIZAÇÃO ATIVIDADES OBJETIVOS RECURSOS 1 3 de setembro 14h -16h 3 de setembro 19h Acolhimento

Leia mais

PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F

PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F AGRUPAMENTO DE ESCOLAS À BEIRA DOURO- ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA À BEIRA DOURO- MEDAS PLANIFICAÇÃO ANUAL E SEMESTRAL DA TURMA DE PERCURSO CURRICULAR ALTERNATIVO 7º F ANO LECTIVO 2010 / 2011 1º PERÍODO

Leia mais

Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual)

Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual) Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém Código: 135513 NIFPC: 600075907 Escola Secundária Padre António Macedo Clube de Francês / Oficina de Francês (Sala Virtual) 2007/2014 Luísa Maria

Leia mais

INSTITUTO DE PROMOÇÃO SOCIAL DA BAIRRADA

INSTITUTO DE PROMOÇÃO SOCIAL DA BAIRRADA INSTITUTO DE PROMOÇÃO SOCIAL DA BAIRRADA Proposta de regulamento da BIBLIOTECA escolar I - CONCEITO A Biblioteca Escolar é um núcleo de organização pedagógica da Escola e deve ser entendida como um centro

Leia mais

Plano Nacional da Comissão de Direcção Nacional

Plano Nacional da Comissão de Direcção Nacional Plano Nacional da Comissão de Direcção Nacional Chairperson João Sousa Rego Date NOVEMBRO 2008 Membros da Comissão Membros Data de entrada na Comissão Telemóvel E-mail Data de Nascimento João Sousa Rego

Leia mais

Grupo de trabalho «Melhor escola Melhor vida»

Grupo de trabalho «Melhor escola Melhor vida» Grupo de trabalho «Melhor escola Melhor vida» História O motivo para dar início à prevenção primária na Escola Alemã de Lisboa (EAL) foi a descoberta do consumo de drogas por parte de alguns alunos no

Leia mais

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade Bem-Vindos! APRESENTAÇÃO Ana Afonso organizadora profissional em São Paulo atua desde 2006 realizando serviços de organização de espaços, gestão de residências, treinamento de funcionários domésticos,

Leia mais

REUNIÃO DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2014-2015 1.º ANO. 18 de julho de 2014. Uma nova etapa. 1º Ciclo

REUNIÃO DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2014-2015 1.º ANO. 18 de julho de 2014. Uma nova etapa. 1º Ciclo REUNIÃO DE PAIS E ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO Uma nova etapa 1.º ANO 2014-2015 18 de julho de 2014 1º Ciclo ORDEM DE TRABALHOS: 1. 1.º ano de 2014-2015 2. Disciplinas e Horários 3. Manuais e material escolar

Leia mais

Disciplina:francês Aulas por semana: 4. 7.º anos

Disciplina:francês Aulas por semana: 4. 7.º anos Disciplina:francês Aulas por semana: 4 7.º anos Competências: competências comunicativas da receção e produção adequadas ao ano de escolaridade (Falar, Escrever, Ler, Ouvir) domínio das ferramentas linguísticas

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES (3ª ACTUALIZAÇÃO)

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES (3ª ACTUALIZAÇÃO) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PÚBLICAS DO CONCELHO DE PROENÇA-A-NOVA (3ª ACTUALIZAÇÃO) (3ª Actualização JULHO/2008) 1 Mês: Abril/2008 ANULAR (Estava na 1ª versão sem data) ANULAR (estava na 2ª versão para o 3º

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado:

Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado: Departamento de Educação Física F e Desporto SEMINÁRIO Educação Física e Desporto O Processo Bolonha, Estágios e Saídas Profissionais 26 de Junho de 2007 Os Cursos de Licenciatura e de Mestrado: Jorge

Leia mais

PAPG-IFES Programa de Apoio a Pós-P Graduaçã. ção o das IFES

PAPG-IFES Programa de Apoio a Pós-P Graduaçã. ção o das IFES PAPG-IFES Programa de Apoio a Pós-P Graduaçã ção o das IFES (Açõ ções propostas em discussão) o) Objetivo Geral Consolidar e expandir os programas de formaçã ção o pós-graduada p de pessoas pelas Instituiçõ

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS FACULDADES DA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

REGULAMENTO GERAL DAS FACULDADES DA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA REGULAMENTO GERAL DAS FACULDADES DA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Artigo 1º Denominação 1. As faculdades são unidades orgânicas da UFP que integram subunidades orgânicas, reúnem grandes áreas científicas

Leia mais

Diário da República, 2.ª série N.º 129 6 de Julho de 2010 36724-(3)

Diário da República, 2.ª série N.º 129 6 de Julho de 2010 36724-(3) Diário da República, 2.ª série N.º 129 6 de Julho de 2010 36724-(3) 3.4 Compete ao director pedagógico, consultados os encarregados de educação, decidir sobre a data exacta do início das actividades lectivas

Leia mais

Projeto Linguístico de Francês. Visita de Estudo Cultural

Projeto Linguístico de Francês. Visita de Estudo Cultural Projeto Linguístico de Francês Ano lectivo 2011-12 Visita de Estudo Cultural 1- PORQUÊ ESTUDAR FRANCÊS? A língua francesa é importante para o estudo e pesquisa em várias áreas do conhecimento, incluindo

Leia mais

Horário dos Docentes

Horário dos Docentes Horário dos Docentes Para os docentes que exerçam cargos ou usufruam de alguma espécie de redução de componente lectiva, é ainda necessário preencher o campo relativo ao Cargos e Outras Situações. Este

Leia mais