Bacharelado em Informática TCP/IP TCP/IP. Disciplina: Internet e Arquitetura TCP/IP. Protocolos Inter-rede. Inter-rederede

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Bacharelado em Informática TCP/IP TCP/IP. Disciplina: Internet e Arquitetura TCP/IP. Protocolos Inter-rede. Inter-rederede"

Transcrição

1 Bacharelado em Informática Disciplina: Internet e Arquitetura Arquitetura OSI Arquiteturas de Arquitetura IEEE Arquitetura Internet Inter-rede Apresentação Sessão Prof. Sérgio Colcher Transporte Rede Transporte Inter-rederede Enlace Físico LLC MAC Físico Sub-Rede Copyright by TeleMídia Lab. 2 do nível inter-rederede O Protocolo (Internet Protocol) IMP ICMP Transporte ARP RARP Intra-rederede R OSPF Realiza função de roteamento Roteamento entre redes Oferece um serviço de datagrama não confiável Protocolo sem conexão Confiabilidade deve ser fornecida pelas camadas superiores Fornece um endereçamento independente da estrutura ou do endereçamento de cada sub-rede Transporte Inter-rederede Sub-Rede 3 4

2 79: Internet Protocol RFCs 99: Broadcast Datagrams 922: Broadcast Datagrams with Subnets 950: Subnet Extensions 22: Requirements for Hosts-Communication Layers 23: Requirements for Hosts-Application & Support 82: Requirements for Routers São números de 32 bits. Endereços Um endereço identifica um host em uma determinada rede física Endereçamento hierárquico composto de parte de rede e parte de host: Troca de rede = troca de endereço. Rede A End. na Rede A End na Rede B Rede B Rede Host Parte comum a todas as Estações em uma mesma rede 5 6 Endereços : Notação de Ponto Notação de ponto decimal e hexadecimal D0.F5.C.A3 7 8

3 Classe A Classe B Classe C Classe D Classe E Endereços : Primeiro com Classes Octeto Octeto 2 Octeto 3 Octeto 4 0 netid hostid 0 netid hostid 0 netid hostid 0 0 Endereço Multicast Reservado para uso futuro Delegação de endereços na Internet ICANN (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers) Antiga IANA Controle sobre os prefixos Política de distribuição No Brasil Registro.br (FAPESP) ISPs (Internet Service Providers) Top level: lobal-one, Embratel, RNP,... APNIC ISP ISP ICANN ARIN Registro.br (FAPESP) ISP ISP ISP RE NCC Classe A: X X X X.X.X X X X X.X.X Endereços especiais Classe B: X X X X 28..X.X X.X NETID HOSTID Endereço da rede X Classe C: Classe D: X X X X X X X X X X 224.X.X.X 239.X.X.X Broadcast direto X... Broadcast limitado Esse host Loopback geralmente X Classe E: X X X X X X 240.X.X.X 247.X.X.X 2

4 Endereços de rede e host Exemplo Na mesma rede A B Determinação da Classe: CLASSE C 0 netid hostid Hosts estão na mesma Rede? Na classe C, os 3 primeiros bytes são o end. de rede. Logo, os dois endereços estão na mesma rede Rede = Host A = 37 Host B = 48 4 Endereços de rede e host Exemplo Em redes distintas A Roteador B Determinação da Classe: CLASSE C netid hostid Hosts estão na mesma Rede? Na classe C, os 3 primeiros bytes são o end. de rede. Logo, os dois endereços estão na mesma rede Rede = Host A = 37 Rede 2 = Host B = 48 6

5 Em redes distintas Endereços de rede e host máquinas ligadas a mais de uma rede possuem mais de um endereço Multi-homed host Roteador Formato de um datagrama Octeto Octeto 2 Octeto 3 Octeto 4 VERS HLEN SERVICE TYPE IDENTIFICATION TIME TO LIVE PROTOCOL FLAS SOURCE ADDRESS DESTINATION ADDRESS OPTIONS (IF ANY) TOTAL LENTH FRAMENT OFFSET HEADER CHECKSUM PADDIN DATA Campos do datagrama Campos do datagrama VERS HLEN SERVICE TYPE TOTAL LENTH VERS = 4 FLAS FRAMENT OFFSET IDENTIFICATION TIME TO LIVE PROTOCOL SOURCE ADDRESS DESTINATION ADDRESS OPTIONS (IF ANY) DATA... HEADER CHECKSUM PADDIN HLEN = N x 4 octetos (20 a 64 bytes) TLEN = até octetos VERS HLEN SERVICE TYPE TOTAL LENTH VERS = 4 FLAS FRAMENT OFFSET IDENTIFICATION TIME TO LIVE PROTOCOL SOURCE ADDRESS DESTINATION ADDRESS OPTIONS (IF ANY) DATA... HEADER CHECKSUM PADDIN HLEN = N x 4 octetos (20 a 64 bytes) TLEN = até octetos ANTIO: RENOMEADO PARA DS 9 20

6 VERS Campos do datagrama HLEN SERVICE TYPE IDENTIFICATION TIME TO LIVE PROTOCOL SOURCE ADDRESS DESTINATION ADDRESS OPTIONS (IF ANY) TTL decrementado em cada roteador de ou mais DATA... FLAS TOTAL LENTH FRAMENT OFFSET HEADER CHECKSUM TCP = 6 UDP = 7 ICMP = EP = 8 OSPF= 89 PADDIN Alterado a cada roteador Bacharelado em Informática do Nível Disciplina: Inter-Rede Protocolo e endereçamento Transmissão sobre redes Roteamento Fragmentação e Remontagem Opções 2 Copyright by TeleMídia Lab. 22 Transmissão sobre redes Envio direto: não há a participação de nenhum roteador S H D H Rede A Rede B Inter-rederede Rede C Rede D H Rede E H H H Transmissão sobre redes -ATM RFC 577 -FR RFC 490 -FDDI RFC 483 -Eth RFC 894 -IEEE802IEEE802 RFC 042 -SL RFC 055 -XX RFC 32 -SCSI RFC 243 (Experimental) 23 24

7 Transmissão sobre redes Redes ponto-a-ponto (PPP, SL, HDLC,...) As máquinas estão ligadas diretamente Eventualmente não há endereço físico, apenas a identificação da ligação Não há necessidade de mapeamento de endereço Redes ponto a ponto HDLC, PPP, SL 7 48 Rede = Transmissão sobre redes Redes ponto-a-ponto Redes de múltiplo acesso NBMA (Non-Broadcast Multiple Access) WANs (X.25, ATM, SNA,...) A rede possui uma estrutura própria de endereçamento, mas não possui facilidade de broadcast Mapeamento entre o endereço físico e o endereço mapeamento direto associação dinâmica por meio de servidores de resolução (Ex.: ATMARP servers utilizados em ATM) 7 ATM Redes NBMA Servidor de Resolução de Endereços Rede =

8 Transmissão sobre redes Redes ponto-a-ponto Redes de múltiplo acesso (NBMA) Redes de Acesso por Difusão (BMA - Broadcast Multiple Access) LANs (Ethernet, Token Ring,...) A rede possui uma estrutura própria de endereçamento, e possui facilidade de broadcast Mapeamento entre o endereço físico e o endereço mapeamento direto associação dinâmica por meio de servidores de resolução uso da facilidade de broadcast Ethernet Redes de meio compartilhado 0D.0A.F E.0B Rede = e redes de meio compartilhado É possível um host descobrir o endereço físico de outro na mesma rede, sabendo apenas o endereço do mesmo? Protocolo ARP (Address Resolution Protocol) ARP: permite o mapeamento de endereços em endereços físicos Ethernet, Token-Ring, FDDI, etc... para ARP RFC 826 RARP RFC 903 UnARP RFC 868 Inverse ARP RFC 2390 Transporte Inter-rederede Int. de adaptação Intra-rederede 3 32

9 33 34 destino = Destino está na mesma rede ( ) Como enviar para esta máquina? Qual o MAC Destino? A mensagem fica esperando e o protocolo ARP é acionado

10 ARP Req ARP Req Preâmbulo Destino FF.FF.FF. FF.FF.FF Endereço de Broadcast Origem 0D.0A x806 Dados (ARP Request) FCS Type = ARP ARP Req ARP Req 39 40

11 ARP Req ARP Req 4 42 ARP Req ARP Req ARP Req A camada de Enlace passa para O ARP, que descarta o pacote pois não sabe responder à pergunta 43 44

12 ARP Req ARP Req ARP Reply ARP Reply Preâmbulo Destino 0D.0A Origem F.6D ARP Dados (ARP Reply) FCS Type = ARP 47 48

13 ARP Reply ARP Reply ARP Reply Esse quadro não chega a ser processado pelo ARP pois a camada MAC rejeita o quadro ARP Reply ARP Reply 5 52

14 Tabela ARP F.6D Tabela ARP Note que Note que Tabela ARP Finalmente aquele pacote pode ser transmitido carregando uma mensagem TCP que, por sua vez, carrega um comando da 55 56

15 Formato do quadro ARP Octeto Octeto 2 Octeto 3 Octeto 4 HARDWARE TYPE HLEN PLEN SENDER HA (octets 0-3) PROTOCOL TYPE OPERATION SENDER HA (octets 4-5) SENDER (octets 0-) SENDER (octets 2-3) TARET HA (octets 0-) TARET HA (octets 2-5) TARET (octets 0-3) Preâmbulo F.6D D.0A TCP FCS Ethernet = Token Ring = 4 Formato do quadro ARP HARDWARE TYPE HLEN PLEN SENDER HA SENDER SENDER HA TARET HA TARET OP = : ARP Request OP = 2: ARP Response OP = 3: RARP Request OP = 4: RARP Response OP = 8: Inverse ARP Request OP = 9: Inverse ARP Response 59 PROTOCOL TYPE OPERATION SENDER TARET HA = 2048 AppleTalk = HLEN = Hardware Length PLEN = Protocol Length Formato do quadro ARP HARDWARE TYPE HLEN PLEN SENDER HA SENDER SENDER HA TARET HA TARET 60 PROTOCOL TYPE OPERATION SENDER TARET HA

16 Cache ARP ARP e Broadcast # IF Index End. Fis. End. Tipo destino = Tipos: - valor com mapeamento dinâmico - valor com mapeamento estático - linha inválida (timeout do cache, conflito, ) Destino é broadcast usa a facilidade de broadcast da intra-rede, rede, sem precisar acionar o ARP 6 62 ARP e conflito de ARP pode ser usado também: Durante boot: host testa se o seu endereço já está sendo utilizado Se algum host responder, o módulo não é iniciado com aquele endereço e um erro Duplicate Address Found é retornado Periodicamente: host atualiza cache dos outros hosts (ratuitous ARP) Servidores acessados freqüentemente Comando arp (Windows e Unix): arp -a (Mostra a tabela ARP atual) arp -d <> (Deleta um registro da tabela ARP) arp -s <> <MAC> (Faz um mapeamento ARP estático) Bacharelado em Informática do Nível Disciplina: Inter-Rede Protocolo e endereçamento Transmissão sobre redes Roteamento Fragmentação e Remontagem Opções 63 Copyright by TeleMídia Lab. 64

17 Como decidir o caminho? O destino de um datagrama pode ser: a própria estação transmissora uma estação ligada à mesma rede do transmissor uma estação ligada a uma outra rede Roteamento pode ser feito: sabendo a rota completa = pouco usado conhecendo apenas o próximo roteador (next-hop routing) = como o normalmente funciona Next-hop routing Como um host sabe para qual roteador enviar? Como um roteador sabe alcançar o destino? Hosts e roteadores possuem uma tabela de rotas Tabela contém pares (Rede Destino, Próx. Roteador) Roteadores indicados em Próx. Roteador estão na mesma rede do detentor da tabela O datagrama carrega somente os endereços dos hosts de origem e destino Como isso pode funcionar? Next-hop routing em A quer enviar dados até B de A descobre que B não está na mesma rede de A verifica em sua tabela de rotas que, para alcançar B, deve usar o roteador 48 Preâmbulo 0D.0A Next-hop routing de A pede ao ARP para resolver endereço do roteador 48 Resultado: h FCS destino = Roteador Roteador OD.OA FF

18 Next-hop routing Quadro encapsulando datagrama é enviado pela rede Next-hop routing Roteador recebe um quadro endereçado fisicamente a ele... Roteador Roteador OD.OA FF OD.OA FF Next-hop routing... encapsulando um datagrama direcionado a B do roteador descobre que B está na mesma rede que uma de suas interfaces destino = Preâmbulo 0D.0A FF Next-hop routing do roteador pede ao ARP para resolver endereço Resultado: OD.OA FF h FCS Roteador Roteador OD.OA FF OD.OA FF

19 Next-hop routing Quadro encapsulando datagrama é enviado pela rede Next-hop routing B recebe um quadro endereçado fisicamente a ele... Roteador Roteador OD.OA FF OD.OA FF Next-hop routing... encapsulando um datagrama direcionado a ele também!!! de B passa datagrama para os níveis superiores destino = Roteador OD.OA FF Atualização da tabela de rotas Roteamento Estático Tabelas de rotas configuradas manualmente Simples Não adaptativo Viável apenas em pequenas inter-redesredes Roteamento Dinâmico Tabelas de rotas configuradas por meio de algum mecanismo automático de divulgação de rotas (R, R2, OSPF, BP-4) Adaptativo Muito complexo 75 76

20 Propagação automática de rotas Exemplos de tabela de rotas de Divulgação de Rotas Tabela de Rotas Internet Protocol eth0 eth R R R Tabela de Rotas: eth eth Internet default Exemplos de tabelas de rotas (II) Exemplos de tabelas de rotas (II) Interface Interface Rede ateway XXX YYY ZZZ ZZZ YYY Prioridade de escolha: + rota específica rota para rede rota default Flags Interface ZZZ Representação da rota específica Representação da rota default 79 80

21 Bacharelado em Informática do Nível Disciplina: Inter-Rede Protocolo e endereçamento Transmissão sobre redes Roteamento Fragmentação e Remontagem Opções Caso ideal: Tamanho dos datagramas datagrama área máxima de dados dos quadros das diversas redes físicas MTU - Maximum Transmission Unit Existem vários tipos de redes com diferentes MTUs FDDI = max 4470 bytes Ethernet = max 500 / max 492 (IEEE 802.3) Token-Ring = max 2048 bytes Como determinar um tamanho máximo ideal? Copyright by TeleMídia Lab Tamanho dos datagramas Módulo em cada host escolhe um tamanho máximo conveniente para seus datagramas Datagramas precisam ser fragmentados caso a MTU de alguma rede intermediária seja menor que o tamanho inicial usado pelo host de origem Fragmentação e Remontagem Rede Rede Rede 2 MTU=500 2 Rede

22 Fragmentação e Remontagem Fragmentação e Remontagem Rede 4 Rede Rede Rede 2 MTU=500 2 Rede 3 Rede 3 2 Rede 2 MTU=500 2 Rede Tamanho dos datagramas Módulo em cada host escolhe um tamanho máximo conveniente para seus datagramas Datagramas precisam ser fragmentados caso a MTU de alguma rede intermediária seja menor que o tamanho inicial usado pelo host de origem Fragmentos precisam de campos que permitam seu roteamento Rede Fragmentação e Remontagem Rede 2 MTU=500 Rede Rede

23 Fragmentação e Remontagem Fragmentação e Remontagem Rede 4 Rede Rede 3 Rede 2 MTU= Rede 3 Rede 3 Rede 2 MTU=500 2 Rede Considerações sobre fragmentação e remontagem Fragmentos só são remontados no destino Fragmentos podem ter percorrido caminhos diferentes Fragmentação e Remontagem 2 Rede Rede Rede 2 MTU= Rede

24 Fragmentação e Remontagem Fragmentação e Remontagem Rede 4 Rede Rede Rede 2 MTU= Rede 3 Rede Rede 2 MTU=500 2 Rede Fragmentação e Remontagem Fragmentação e Remontagem Rede 4 Rede Rede Rede 2 MTU=500 2 Rede 3 Rede Rede 2 MTU=500 2 Rede

25 Rede Fragmentação e Remontagem 3 Rede 2 MTU=500 Rede Rede 3 Considerações sobre fragmentação e remontagem Pode ocorrer fragmentação já no host de origem se o protocolo de nível superior requisitar de uma única vez o envio de grande quantidade de dados Porém, há mecanismos nos níveis superiores que permitem a seus protocolos aprender a MTU local Temporizador controla a remontagem no destino O datagrama inteiro é descartado se algum fragmento não chegar a tempo VERS HLEN SERVICE TYPE IDENTIFICATION TIME TO LIVE Campo FLAS do datagrama PROTOCOL SOURCE ADDRESS DESTINATION ADDRESS OPTIONS (IF ANY) DATA... FLAS TOTAL LENTH FRAMENT OFFSET HEADER CHECKSUM PADDIN 3 bits Múltiplos de 8 octetos TOTAL LENTH informa tamanho do fragmento. Só último fragmento determina tamanho do datagrama original, (através de TOTAL LEN e FRAMENT OFFSET). Exemplo de fragmentação A quer transmitir datagrama de 4000 octetos de dados para B Quantos fragmentos serão gerados na Rede 2? A Tam. datagrama = 4020 B Identificador da Mensagem (não do datagrama) NU DNF MF More Fragments Bit Do Not Fragment Bit (datagrama descartado e erro enviado para origem) Não utilizado Rede MTU=4500 Rede 2 Rede 3 MTU=

26 UDP Primeiros 480 octetos 20 OCTETOS 4000 OCTETOS UDP Fragmento Fragmento 2 0F DVB9834H4K432BVIVV FVNEOFVHNOEF9345F J FJJFV UDP 0FD Próximos 480 octetos Fragmento UDP Múltiplos de 8 octetos AFF Últimos 040 octetos eneralidade: Fragmentação e Remontagem Permite datagramas de tamanho variado Eficiência: Vantagens Fragmentos são roteados independentemente Possibilidade de rotas alternativas Desvantagens Confiabilidade: se algum fragmento é perdido o datagrama deve ser retransmitido integralmente Eficiência: Datagramas só são remontados no destino Aumento do número de pacotes circulando pelas redes 02

Bacharelado em Informática

Bacharelado em Informática acharelado em Informática Disciplina: de Computadores rquitetura Internet e Protocolo rquitetura OSI presentação rquiteturas de rquitetura IEEE rquitetura Internet Prof. Sérgio Colcher colcher@inf.puc-rio.br

Leia mais

Protocolo IP (Internet Protocol) Características do

Protocolo IP (Internet Protocol) Características do Protocolo IP (Internet Protocol) Características do Protocolo IP Serviço de datagrama não confiável Endereçamento Hierárquico Facilidade de Fragmentação e Remontagem de pacotes Identificação da importância

Leia mais

Endereço IP Privado. Endereçamento IP. IP Protocolo da Internet. Protocolos da. Camada de Inter-Rede (Internet)

Endereço IP Privado. Endereçamento IP. IP Protocolo da Internet. Protocolos da. Camada de Inter-Rede (Internet) Protocolos da Camada de Inter- (Internet) IP Protocolo da Internet. Não Confiável; Não Orientado à conexão; Trabalha com Datagramas; Roteável; IPv 4 32 bits; IPv 6 128 bits; Divisão por Classes (A,B,C,D,E);

Leia mais

Interconexão de Redes Parte 2. Prof. Dr. S. Motoyama

Interconexão de Redes Parte 2. Prof. Dr. S. Motoyama Interconexão de Redes Parte 2 Prof. Dr. S. Motoyama 1 Software IP nos hosts finais O software IP nos hosts finais consiste principalmente dos seguintes módulos: Camada Aplicação; DNS (Domain name system)

Leia mais

Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama

Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama Aula-16 Interconexão de Redes IP (Internet Protocol) Prof. Dr. S. Motoyama Software de IP nos hosts finais O software de IP consiste principalmente dos seguintes módulos: Camada Aplicação; DNS (Domain

Leia mais

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP

Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Aula 6 Modelo de Divisão em Camadas TCP/IP Camada Conceitual APLICATIVO TRANSPORTE INTER-REDE INTERFACE DE REDE FÍSICA Unidade de Dados do Protocolo - PDU Mensagem Segmento Datagrama /Pacote Quadro 01010101010100000011110

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Redes de Computadores Nível de Rede Redes de Computadores 2 1 Nível de Rede Internet Nível de Rede na Internet O ambiente inter-redes: hosts conectados a redes redes interligam-se

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Parte VI Entrega de pacotes sem conexão (IP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares

Arquitetura TCP/IP. Parte VI Entrega de pacotes sem conexão (IP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Arquitetura TCP/IP Parte VI Entrega de pacotes sem conexão (IP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Tópicos Conceitos Pacote (ou datagrama) IP Formato Campos do cabeçalho Encapsulamento Fragmentação e

Leia mais

Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Conexão de Redes. Protocolo TCP/IP. Arquitetura Internet.

Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Protocolo TCP/IP. Conexão de Redes. Protocolo TCP/IP. Arquitetura Internet. Origem: Surgiu na década de 60 através da DARPA (para fins militares) - ARPANET. Em 1977 - Unix é projetado para ser o protocolo de comunicação da ARPANET. Em 1980 a ARPANET foi dividida em ARPANET e MILINET.

Leia mais

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP:

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP: Aula 4 Pilha de Protocolos TCP/IP: Comutação: por circuito / por pacotes Pilha de Protocolos TCP/IP; Endereçamento lógico; Encapsulamento; Camada Internet; Roteamento; Protocolo IP; Classes de endereços

Leia mais

Introdução ao Protocolo TCP/IP

Introdução ao Protocolo TCP/IP Introdução ao Protocolo TCP/IP Gil Pinheiro UERJ-FEN-DETEL Introdução ao Protocolo TCP/IP Protocolo Inter Redes Histórico Estrutura do Protocolo TCP/IP Equipamentos de Interconexão Endereçamento na Rede

Leia mais

Introdução ao Protocolo TCP/IP. Prof. Gil Pinheiro UERJ/FEN/DETEL

Introdução ao Protocolo TCP/IP. Prof. Gil Pinheiro UERJ/FEN/DETEL Introdução ao Protocolo TCP/IP Prof. Gil Pinheiro UERJ/FEN/DETEL Introdução ao Protocolo TCP/IP Protocolo Inter Redes Histórico Estrutura do Protocolo TCP/IP Equipamentos de Interconexão Endereçamento

Leia mais

Regras de funcionamento (Unreliable Delivery, etc.) Método de roteamento (Sem conexão) Formato dos dados em um datagrama

Regras de funcionamento (Unreliable Delivery, etc.) Método de roteamento (Sem conexão) Formato dos dados em um datagrama IP - Internet Protocol Histórico O protocolo internet (IP), definido e aprovado pelo DoD (Departamento de Defesa Americano), foi concebido para uso em sistemas de computação interconectados através de

Leia mais

1. PRINCIPAIS PROTOCOLOS TCP/IP

1. PRINCIPAIS PROTOCOLOS TCP/IP 1. PRINCIPAIS PROTOCOLOS TCP/IP 1.1 IP - Internet Protocol RFC 791 Esse protocolo foi introduzido na ARPANET no início dos anos 80, e tem sido utilizado juntamente com o TCP desde então. A principal característica

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade III Apresentar as camadas de Transporte (Nível 4) e Rede (Nível 3) do

Leia mais

Roteamento em Redes de Computadores CPE 825

Roteamento em Redes de Computadores CPE 825 Roteamento em Redes de Computadores CPE 825 Luís Henrique M. K. Costa luish@gta.ufrj.br Otto Carlos M. B. Duarte otto@gta.ufrj.br Universidade Federal do Rio de Janeiro -PEE/COPPE P.O. Box 68504 - CEP

Leia mais

Internet e TCP/IP. Camada de Rede: Objetivos. Encapsulamento. Redes de Computadores. Internet TCP/IP. Conceitos Básicos Endereçamento IP

Internet e TCP/IP. Camada de Rede: Objetivos. Encapsulamento. Redes de Computadores. Internet TCP/IP. Conceitos Básicos Endereçamento IP Camada de Rede Reinaldo Gomes reinaldo@cefet-al.br Redes de Computadores Conceitos Básicos Endereçamento IP Internet e TCP/IP Internet Conjunto de redes de escala mundial, ligadas pelo protocolo IP TCP/IP

Leia mais

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Redes de Computadores Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Endereços e nomes Quaisquer duas estações

Leia mais

Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet. Edgard Jamhour

Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet. Edgard Jamhour Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet Edgard Jamhour Ethernet não-comutada (CSMA-CD) A Ethernet não-comutada baseia-se no princípio de comunicação com broadcast físico. a b TIPO DADOS (até 1500

Leia mais

Funcionamento de ARP entre redes (sub-redes) distintas. Mecanismos de entrega. Funcionamento entre redes (sub-redes): default gateway

Funcionamento de ARP entre redes (sub-redes) distintas. Mecanismos de entrega. Funcionamento entre redes (sub-redes): default gateway Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Protocolos ARP e ICMP Aula 18 A camada de rede fornece um endereço lógico Uniforme, independente da tecnologia empregada pelo enlace

Leia mais

Além do IP, que é usado para a transferência de dados, a Internet tem diversos protocolos de controle usados na camada de rede.

Além do IP, que é usado para a transferência de dados, a Internet tem diversos protocolos de controle usados na camada de rede. Redes de Computadores 02 Camada De REDE Parte 04 Márcia Baltar Vieira marciabv@gmail.com 1 Redes de Computadores 02 Objetivos Gerais Objetivos do Material: Além do IP, que é usado para a transferência

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 1 Elmano R. Cavalcanti Redes de Computadores Camada de Rede elmano@gmail.com facisa-redes@googlegroups.com http://sites.google.com/site/elmano Esta apresentação contém slides fornecidos pela Editora Pearson

Leia mais

Funções da camada de rede

Funções da camada de rede Funções da camada de rede As duas funções fundamentais desta camada são: 1. Endereçamento ou addressing atribuição de um código único a cada interface de estação, tornando possível enviar e receber pacotes

Leia mais

A Camada de Rede. Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II

A Camada de Rede. Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II A Camada de Rede Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II A Camada de Rede e o protocolo IP... 2 O protocolo IP... 2 Formato do IP... 3 Endereçamento IP... 3 Endereçamento com Classes

Leia mais

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

TRANSMISSÃO DE DADOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 4 - A CAMADA DE REDE (Parte 2) 1. Flooding (Inundação) Outro algoritmo estático é o algoritmo de inundação, no qual cada pacote de entrada é enviado para todas as linhas de saída, exceto para aquela

Leia mais

Fundamentos de Redes de Computadores. Internet Protocol

Fundamentos de Redes de Computadores. Internet Protocol Fundamentos de Redes de Computadores Internet Protocol Internetworking LANs separadas e sem interoperabilidade Necessidade de um esquema que permitisse interligar várias tecnologias de rede em um todo

Leia mais

Endereço Físico (cont.)

Endereço Físico (cont.) O Protocolo ARP Endereço Físico Cada interface de rede (NIC network interface card) vem com um identificador único de fábrica. Este identificador é o endereço físico ou endereço de hardware da interface.

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Camada de Redes Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Junho 2012 1 / 68 Pilha TCP/IP A B M 1 Aplicação Aplicação M 1 Cab M T 1 Transporte Transporte Cab

Leia mais

robustez; confiabilidade; e comunicação de dados independente de fornecedores.

robustez; confiabilidade; e comunicação de dados independente de fornecedores. HISTÓRICO 1969, Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) cria um projeto de pesquisa para criar uma rede experimental de comutação de pacotes ARPANET que deveria prover: robustez; confiabilidade;

Leia mais

Endereçamento e Roteamento IP

Endereçamento e Roteamento IP Endereçamento e Roteamento IP Redes TCP/IP O objetivo deste módulo é explicar como funciona a atribuição de endereços IP com classe e sem classe e como configurar logicamente tabelas de roteamento. Obs.

Leia mais

robustez; confiabilidade; e comunicação de dados independente de fornecedores.

robustez; confiabilidade; e comunicação de dados independente de fornecedores. HISTÓRICO! 1969, Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) cria um projeto de pesquisa para criar uma experimental de comutação de pacotes ARPANET que deveria prover: robustez; confiabilidade;

Leia mais

Redes de computadores e a Internet. A camada de rede

Redes de computadores e a Internet. A camada de rede Redes de computadores e a Internet Capitulo Capítulo 4 A camada de rede A camada de rede Objetivos do capítulo: Entender os princípios dos serviços da camada de rede: Roteamento (seleção de caminho) Escalabilidade

Leia mais

Encaminhamento IP. Entrega Directa e Indirecta de Datagramas Tabela de Encaminhamento

Encaminhamento IP. Entrega Directa e Indirecta de Datagramas Tabela de Encaminhamento Encaminhamento IP Entrega Directa e Indirecta de Datagramas Tabela de Encaminhamento Encaminhamento IP Características Baseado em tabelas de encaminhamento (routing) Efectuado pelos routers e pelas máquinas

Leia mais

Camada de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Rede. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Rede Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Internet Protocol IP; Fragmentação do Datagrama IP; Endereço IP; Sub-Redes; CIDR Classes Interdomain Routing NAT Network Address Translation

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Filosofia da Internet

Arquitetura TCP/IP. Filosofia da Internet Arquitetura TCP/IP Filosofia da Internet foi projetada p/: ser aberta o bastante p/ permitir a execução em uma grande variedade de equipamentos de resistir a possíveis danos que prejudicassem seu funcionamento

Leia mais

Visão geral da arquitetura do roteador

Visão geral da arquitetura do roteador Visão geral da arquitetura do roteador Duas funções-chave do roteador: Executar algoritmos/protocolos (RIP, OSPF, BGP) Comutar os datagramas do link de entrada para o link de saída 1 Funções da porta de

Leia mais

ESTUDOS REALIZADOS. Camada Física. Redes de Computadores AULA 13 CAMADA DE REDE. Camada Física Camada de Enlace Subcamada de Acesso ao Meio AGORA:

ESTUDOS REALIZADOS. Camada Física. Redes de Computadores AULA 13 CAMADA DE REDE. Camada Física Camada de Enlace Subcamada de Acesso ao Meio AGORA: Redes de Computadores AULA 13 CAMADA DE REDE Profº Alexsandro M. Carneiro Outubro - 2005 ESTUDOS REALIZADOS Camada Física Camada de Enlace Subcamada de Acesso ao Meio AGORA: Camada de Rede Camada Física

Leia mais

Modulo 3. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados

Modulo 3. Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados Modulo 3 Professor: Leandro Engler Boçon E-mail: leandro@facear.edu.br Disciplina: Comunicação de dados 1 Protocolo ARP Address Resolution Protocol 2 IP utiliza endereços de 32 bits para localização de

Leia mais

Eng. Alessandro Coneglian Bianchini

Eng. Alessandro Coneglian Bianchini Eng. Alessandro Coneglian Bianchini Apresentação Alessandro ConeglianBianchiniexerce a função de engenheiro na NEC Brasil, atuando na elaboração de projetos e implantação de VoIP, Wireless, Redes e Segurança

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br

O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O Protocolo IP (2) Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br O IP e a Máscara de Sub-Rede O IP se baseia em duas estruturas para efetuar o roteamento de datagramas:

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO PROJECTO E INSTALAÇÃO DE REDES LOCAIS DE COMPUTADORES O Modelo TCP/IP: Camada Internet Discentes: Ricardo Alexandre Revez Costa, nº5963 Manuel José Terlica Revés,

Leia mais

Redes IP. Capítulo 3 - Protocolo IP

Redes IP. Capítulo 3 - Protocolo IP 1 Redes IP Capítulo 3 - Protocolo IP Camada Inter-Redes - Protocolo IP Características do Protocolo IP O Datagrama IP Encapsulamento de Datagramas Tamanho do Datagrama, MTU da Rede e Fragmentação IP versão

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Departamento de Informática UFPE Redes de Computadores Nível de Redes - Exemplos jamel@cin.ufpe.br Nível de Rede na Internet - Datagramas IP Não orientado a conexão, roteamento melhor esforço Não confiável,

Leia mais

Fundamentos de Redes de Computadores. Arquitetura TCP/IP Endereçamento das Redes Classes de redes Principais protocolos

Fundamentos de Redes de Computadores. Arquitetura TCP/IP Endereçamento das Redes Classes de redes Principais protocolos Fundamentos de Redes de Computadores Arquitetura TCP/IP Endereçamento das Redes Classes de redes Principais protocolos Histórico O TCP/IP é um padrão de comunicação entre diferentes computadores e diferentes

Leia mais

ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL. Thiago de Almeida Correia

ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL. Thiago de Almeida Correia ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL Thiago de Almeida Correia São Paulo 2011 1. Visão Geral Em uma rede de computadores local, os hosts se enxergam através de dois endereços, sendo um deles o endereço Internet

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Parte IV Mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares

Arquitetura TCP/IP. Parte IV Mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Arquitetura TCP/IP Parte IV Mapeamento de endereços IP em endereços físicos (ARP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Tópicos Problema de resolução de endereço Mapeamento direto Associação dinâmica ARP

Leia mais

Camada de rede: IP. Cabeçalho IP, encaminhamento de pacotes IP, sub-redes, máscara de sub-redes e processos de cálculo, NAT e PAT, futuro do IPv4.

Camada de rede: IP. Cabeçalho IP, encaminhamento de pacotes IP, sub-redes, máscara de sub-redes e processos de cálculo, NAT e PAT, futuro do IPv4. Camada de rede: IP Cabeçalho IP, encaminhamento de pacotes IP, sub-redes, máscara de sub-redes e processos de cálculo, NAT e PAT, futuro do IPv4. Internet Rede 2 Rede 1 Internet Rede 4 Rede 3 Rede 5 O

Leia mais

TCP/IP Internet não segue o modelo OSI. É anterior a ele.

TCP/IP Internet não segue o modelo OSI. É anterior a ele. TCP/IP Internet não segue o modelo OSI. É anterior a ele. UTP - UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Arquitetura de Redes de Computadores II Prof. André Luiz PROGRAMA 1. Conceitos Básicos de Rede 2. Camada de

Leia mais

3. Arquitetura TCP/IP

3. Arquitetura TCP/IP 3. Arquitetura TCP/IP A arquitetura internet foi criada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, com o objetivo de se ter uma rede interligando várias universidades e órgãos do governo de maneira

Leia mais

CAP 258 - REDES E COMUNICAÇÃO DE DADOS Redes - PROTOCOLO TCP/IP. Redes - Parte III PROTOCOLO TCP/IP 91 1 ENDEREÇO IP 91 2 SUB-REDES E SUPER-REDES 96

CAP 258 - REDES E COMUNICAÇÃO DE DADOS Redes - PROTOCOLO TCP/IP. Redes - Parte III PROTOCOLO TCP/IP 91 1 ENDEREÇO IP 91 2 SUB-REDES E SUPER-REDES 96 Redes - Parte III PROTOCOLO TCP/IP 91 1 ENDEREÇO IP 91 1.1 MÁSCARA DE REDE 92 1.2 ENDEREÇO DE BROADCAST. 93 1.3 ENDEREÇOS DE REDES ESPECIAIS: 94 1.4 OUTRAS NOTAÇÔES DE ENDEREÇAMENTO 95 2 SUB-REDES E SUPER-REDES

Leia mais

CAMADA DE REDES PARTE II. Fabrício Pinto

CAMADA DE REDES PARTE II. Fabrício Pinto CAMADA DE REDES PARTE II Fabrício Pinto Interligação de Redes 2 Supomos até agora uma única rede homogênea Máquinas usando o mesmo protocolo Suposição muito otimista Existe muitas redes diferentes LANs,

Leia mais

Conteúdo. Endereçamento IP Sub-redes VLSM Variable Length Subnetwork Mask CIDR Classless Inter-Domain Routing

Conteúdo. Endereçamento IP Sub-redes VLSM Variable Length Subnetwork Mask CIDR Classless Inter-Domain Routing EndereçamentoIP Conteúdo Endereçamento IP Sub-redes VLSM Variable Length Subnetwork Mask CIDR Classless Inter-Domain Routing Endereçamento IP Serviço de Comunicação Universal Um sistema de comunicação

Leia mais

O protocolo IP. Protocolos em Redes de Dados- Aula 02 -Os protocolos IP p.4. Endereço rede e endereço "físico" Classes de endereços

O protocolo IP. Protocolos em Redes de Dados- Aula 02 -Os protocolos IP p.4. Endereço rede e endereço físico Classes de endereços O protocolo IP Protocolos em Redes de Dados - Aula 02 - Os protocolos IP Corresponde ao nível rede do modelo OSI. Executa-se sobre os mais diversos protocolos do nível de comunicação de dados. Em cada

Leia mais

O protocolo IP. classe do endereço. Aula 02. Corresponde ao nível rede do modelo OSI. Executa-se sobre os mais diversos protocolos do nível de

O protocolo IP. classe do endereço. Aula 02. Corresponde ao nível rede do modelo OSI. Executa-se sobre os mais diversos protocolos do nível de Aula 02 Os protocolos FCUL Corresponde ao nível rede do modelo OSI. Executa-se sobre os mais diversos protocolos do nível de comunicação de dados. Em cada passo, é necessário fazer uma tradução entre o

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Ementa Introdução a Redes de

Leia mais

Introdução Introduç ão Rede Rede TCP/IP Roteame Rotea nto nto CIDR

Introdução Introduç ão Rede Rede TCP/IP Roteame Rotea nto nto CIDR Introdução as Redes TCP/IP Roteamento com CIDR LAN = Redes de Alcance Local Exemplo: Ethernet II não Comutada Barramento = Broadcast Físico Transmitindo ESCUTANDO ESCUTANDO A quadro B C B A. DADOS CRC

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto

Redes de Computadores. Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto Redes de Computadores Protocolo TCP/IP Profa. Priscila Solís Barreto Internet G G G Introdução Protocolo: Conjunto de regras que determinam como o hardware e o software de uma rede devem interagir para

Leia mais

7 Introdução ao TCP/IP

7 Introdução ao TCP/IP APÊNDICE 7 7 Introdução ao TCP/IP 7.1 Histórico A arquitetura TCP/IP (ou Internet) teve seu início quando a Agência de Projetos Avançados de Pesquisa em Defesa (Defense Advanced Research Projects Agency

Leia mais

Alan Menk Santos. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Rede 21/05/2013. alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.

Alan Menk Santos. Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Rede 21/05/2013. alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com. Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Redes de Computadores e Telecomunicações. Camada de Rede Modelo de Referência OSI 1 Camada de Rede: O que veremos. Entender os princípios

Leia mais

Avaya Networking. Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence

Avaya Networking. Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence Avaya Networking Rafael Rocha, Sales Engineer Westcon Convergence Programação 1. Introdução (02/set - 10:00) 2. Conceitos básicos I (16/set - 10:00) 3. Conceitos básicos II (07/out - 10:00) 4. Conhecimento

Leia mais

7.4 Encaminhamento IP

7.4 Encaminhamento IP 7.4 Encaminhamento IP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes de Computadores Encaminhamento IP Características Baseado

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Camada de Rede. Prof.: Agostinho S. Riofrio

REDES DE COMPUTADORES. Camada de Rede. Prof.: Agostinho S. Riofrio REDES DE COMPUTADORES Camada de Rede Prof.: Agostinho S. Riofrio Agenda 1. Introdução 2. Funções 3. Serviços oferecidos às Camadas superiores 4. Redes de Datagramas 5. Redes de Circuitos Virtuais 6. Comparação

Leia mais

Endereços IP. Formato dos endereços IP Classes de endereços

Endereços IP. Formato dos endereços IP Classes de endereços Endereços IP Formato dos endereços IP Classes de endereços Endereços IP Formato das Classes de Endereços IP Classe A 8 16 24 31 0 netid hostid Classe B Classe C Classe D Classe E 1 0 netid hostid 1 1 0

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Protocolos. Prof. Wladimir da Costa

Protocolos. Prof. Wladimir da Costa Prof. Wladimir da Costa Introdução Até o presente momento discutimos sobre a infraestrutura de redes (hardware, sistema operacional e cabeamento). Agora vamos ver como realmente é feito a troca de informação

Leia mais

ARP. Tabela ARP construída automaticamente. Contém endereço IP, endereço MAC e TTL

ARP. Tabela ARP construída automaticamente. Contém endereço IP, endereço MAC e TTL ARP Protocolo de resolução de endereços (Address Resolution Protocol) Descrito na RFC 826 Faz a tradução de endereços IP para endereços MAC da maioria das redes IEEE 802 Executado dentro da sub-rede Cada

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Rede Slide 1 Endereçamento IPv4 Tem comprimento de 32bits (4 bytes); São escritos em notação decimal separados por ponto; Cada interface de um sistema conectado a internet

Leia mais

identificar e localizar um ao outro computador pode estar conectado a mais de uma rede mais de um endereço

identificar e localizar um ao outro computador pode estar conectado a mais de uma rede mais de um endereço Endereçamento Endereçamento IP Para que dois sistemas quaisquer comuniquem-se, eles precisam ser capazes de se identificar e localizar um ao outro. Um computador pode estar conectado a mais de uma rede.

Leia mais

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Enlace de Dados - Apêndice Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Endereço MAC; ARP Address Resolution Protocol; DHCP Dynamic Host Configuration Protocol; Ethernet Estrutura do quadro Ethernet;

Leia mais

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 TCP/IP Brito INDICE 1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 1.1.1.1 Camada de Transporte... 4 1.1.1.2 TCP (Transmission Control Protocol)... 4 1.1.1.3 UDP (User Datagram Protocol)...

Leia mais

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP Modelos OSI e TCP/IP Modelo em camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Comparação dos modelos Endereçamento de rede Modelo de camadas Encapsulamento Desencapsulamento Modelo OSI Sistema

Leia mais

TCP/IP. Organização: Prof Ronei Ximenes Martins Prof. Alexandre Dezem Bertozzi - FADOM 2006

TCP/IP. Organização: Prof Ronei Ximenes Martins Prof. Alexandre Dezem Bertozzi - FADOM 2006 TCP/IP Originais de: 1 - José Alberto Werner. Apostila de Internet e Arquitetura TCP/IP. PUC- RIO. 1998. Disponível no Endereço URL: http://www.tol.pro.br (Tutorial On-Line Home Page). 2 - Michele Mara

Leia mais

Detecção de Portadora em Redes de Acesso múltiplo (CSMA)

Detecção de Portadora em Redes de Acesso múltiplo (CSMA) Detecção de Portadora em Redes de Acesso múltiplo (CSMA) Carrier Sense on Mullti-Access Network CSMA CSMA/CA CSMA/CD CSMA/CD Carrier SenseMulti-Access / CollisionData Computadores ligados Ethernet usam

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com

Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com Prof. Marcelo Cunha Parte 5 www.marcelomachado.com Criado em 1974 Protocolo mais utilizado em redes locais Protocolo utilizado na Internet Possui arquitetura aberta Qualquer fabricante pode adotar a sua

Leia mais

Arquitetura TCP/IP Prof. Ricardo J. Pinheiro

Arquitetura TCP/IP Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Arquitetura TCP/IP Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Histórico Objetivos Camadas Física Intra-rede Inter-rede Transporte Aplicação Ricardo Pinheiro 2 Histórico Anos

Leia mais

Apostila TCP/IP Wandreson Luiz Brandino wandreson.com Wandreson@wandreson.com Setembro/1998

Apostila TCP/IP Wandreson Luiz Brandino wandreson.com Wandreson@wandreson.com Setembro/1998 Apostila TCP/IP Wandreson Luiz Brandino wandreson.com Wandreson@wandreson.com Setembro/1998 Índice 1 Introdução ao TCP/IP 4 1.1 Histórico 4 1.2 Documentação 5 2 Endereço de Rede 6 2.1 Endereço IP 7 2.2

Leia mais

Apostila de Internet e Arquitetura TCP/IP volume I

Apostila de Internet e Arquitetura TCP/IP volume I Apostila de Internet e Arquitetura TCP/IP volume I Curso de Redes de Computadores 2 a edição CURSO REDES DE COMPUTADORES - INTERNET E ARQUITETURA TCP/IP - PUC RIO/CCE 2 1. Conceitos de Internet e TCP/IP

Leia mais

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes IP Os endereços IP são números com 32 bits, normalmente escritos como quatro octetos (em decimal), por exemplo 128.6.4.7. A primeira parte do endereço identifica uma rede especifica na interrede, a segunda

Leia mais

Arquitetura de Rede de Computadores

Arquitetura de Rede de Computadores Arquitetura de Rede de Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Ementa da Disciplina 2. TCP/IP i. Fundamentos ii. Camada de Aplicação iii. Camada de Transporte iv. Camada de Internet v. Camada de Interface

Leia mais

Computadores Digitais 2. Prof. Rodrigo de Souza Couto

Computadores Digitais 2. Prof. Rodrigo de Souza Couto Computadores Digitais 2 Linguagens de Programação DEL-Poli/UFRJ Prof. Miguel Campista ATENÇÃO Esta apresentação foi retirada e adaptada dos seguintes trabalhos: Notas de aula do Prof. Miguel Campista da

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Parte V Inicialização e auto-configuração (RARP, BOOTP e DHCP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares

Arquitetura TCP/IP. Parte V Inicialização e auto-configuração (RARP, BOOTP e DHCP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Arquitetura TCP/IP Parte V Inicialização e auto-configuração (RARP, BOOTP e DHCP) Fabrízzio Alphonsus A. M. N. Soares Tópicos Atribuição de endereço IP RARP (Reverse ARP) BOOTP (BOOTstrap Protocol) DHCP

Leia mais

Unidade III. Unidade III

Unidade III. Unidade III Unidade III Unidade III CAMADAS FUNDAMENTAIS PARA TRANSFERÊNCIA DE MENSAGENS ATRAVÉS DA REDE Esta unidade tem como principal característica apresentar as camadas sem dúvida mais importantes, a qual deve

Leia mais

Bacharelado em Informática. Internet e Arquitetura TCP/IP TCP/IP TCP/IP TCP/IP. Disciplina: Sub-redes IP

Bacharelado em Informática. Internet e Arquitetura TCP/IP TCP/IP TCP/IP TCP/IP. Disciplina: Sub-redes IP Bacharelado em Informática isciplina: Internet e Arquitetura ub-redes IP uper-redes IP e Blocos CI Endereçamento IP: estudo de caso Protocolo ICMP Número de redes e estações Classe A Classe B Classe C

Leia mais

OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados

OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados Endereçamento IP V.4 e Roteamento Estático Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução OS endereços IP v.4 consistem em 4 octetos separados por pontos. Estes endereços foram separados em 5 classes, de acordo

Leia mais

Arquitetura Internet (TCP/IP)

Arquitetura Internet (TCP/IP) Instituto Federal do Pará - IFPA Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 TCP/IP ENDEREÇAMENTO IP O roteamento dos datagramas através das subredes são feitos baseados no seu endereço

Leia mais

Arquitetura do Protocolo da Internet. Aula 05 - Protocolos de Roteamento. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.

Arquitetura do Protocolo da Internet. Aula 05 - Protocolos de Roteamento. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu. Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 05 - Protocolos de Roteamento Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão Roteamento; Gateway; Tabelas de Roteamento; Slide 2 de 82 Rotas?!

Leia mais

Arquitetura Internet (TCP/IP)

Arquitetura Internet (TCP/IP) Instituto Federal do Pará - IFPA Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Redes Básicas S-10 Arquitetura Internet (TCP/IP) MÁSCARA DA SUB-REDE Indica como separar o NetId do HostId,

Leia mais

10 A Camada de Rede na Arquitetura TCP/IP

10 A Camada de Rede na Arquitetura TCP/IP 10 A Camada de Rede na Arquitetura TCP/IP A camada de rede está relacionada à transferência de pacotes da origem para o destino. Chegar ao destino pode exigir vários hops (saltos) em roteadores intermediários

Leia mais

Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento

Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento Segurança em Redes Prof. Rafael R. Obelheiro Semestre: 2009.1 Endereçamento IP, Sub-redes e Roteamento Endereçamento IP Endereços IP possuem 32 bits, o que possibilita 2 32 = 4.294.967.296 endereços Na

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Motivação Realidade Atual Ampla adoção das diversas tecnologias de redes de computadores Evolução das tecnologias de comunicação Redução dos

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes 1 Protocolos Roteáveis e Roteados Protocolo roteado: permite que o roteador encaminhe dados entre nós de diferentes redes. Endereço de rede:

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 4 PROTOCOLO ARP...5 ARP - ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL...5 FUNCIONAMENTO DO PROTOCOLO ARP...5 CACHE ARP... 6

Sumário INTRODUÇÃO... 4 PROTOCOLO ARP...5 ARP - ADDRESS RESOLUTION PROTOCOL...5 FUNCIONAMENTO DO PROTOCOLO ARP...5 CACHE ARP... 6 IESPLAN Instituto de Ensino Superior Planalto Departamento de Ciência da Computação Curso: Ciência da Computação Disciplina: Engenharia de Software Professor: Marcel Augustus O Protocolo ARP Brasília,

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores TCP/IP Fabricio Breve Fundamentos Atualmente é o protocolo mais usado em redes locais Principal responsável: Popularização da Internet Mesmo SOs que antigamente só suportavam seu

Leia mais

Centro Universitário Fundação Santo André. Disciplina Redes de Computadores. Módulo 04 TCP/IP

Centro Universitário Fundação Santo André. Disciplina Redes de Computadores. Módulo 04 TCP/IP Centro Universitário Fundação Santo André Disciplina Redes de Computadores Módulo 04 2006 V1.0 Introdução: Histórico 1969 - O DoD (Department of Defense) criou a ARPANET (ARPA - Advanced Research Projects

Leia mais

Redes IP. Capítulo 2 - Endereçamento e Roteamento IP

Redes IP. Capítulo 2 - Endereçamento e Roteamento IP Redes IP Capítulo 2 - Endereçamento e Roteamento IP Endereço IP Classe de Endereços IP Endereços IP Especiais Endereços IP Privativos Pontos Fracos do Endereçamento IP Mapeamento de Endereço IP em Endereço

Leia mais