EXAME HEMATOLÓGICO Hemograma

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXAME HEMATOLÓGICO Hemograma"

Transcrição

1 EXAME HEMATOLÓGICO Hemograma Profa Dra Sandra Zeitoun Aula 2

2 Na coleta de sangue para exames são usados anticoagulantes específicos, indicados pela cor da tampa dos frascos. Cor da Tampa Anticoagulante Vermelha / amarelo Nenhum Teste Roxa EDTA Hemograma Cinza Fluoreto e Oxalato Glicemia Exame sorológico e bioquímico em geral Verde Heparina Teste de coagulação Azul Citrato Teste de coagulação

3

4

5

6 Hemograma Compreende uma análise quantitativa e morfológica das células do sangue para avaliar o estado geral do paciente. Preparo do paciente : não é necessário jejum Tipo de coleta : tubo com tampa roxa (anticoagulante : EDTA)

7 Hemograma Dividido em três partes: 1. Eritrograma: Avalia a contagem global de hemácias ou glóbulos vermelhos e ainda as características morfológicas das mesmas. 2. Leucograma: Refere-se à contagem do número de leucócitos por milímetro cúbico e sua contagem diferencial, ou seja, o percentual de cada célula da série branca. 3. Plaquetograma: Avaliação quantitativa do número de plaquetas e suas alterações quanto ao tamanho.

8 Eritrograma Contagem de hemácias: também chamados de eritrócitos ou glóbulos vermelhos, o valor é expresso em número de eritrócitos por mm3 Hemoglobina : é a quantidade de hemoglobina em g/dl. Hematócrito: é o volume expresso em porcentagem (traduz a relação percentual entre os elementos figurados em relação ao volume total do sangue) Volume Corpuscular Médio (VCM) : indica o tamanho ou o volume médio das hemácias. Microcíticas: é comum em anemias por déficit de ferro Macrocíticas: Está associado a presença de grande número de reticulócitos e ao déficit de Vit-B12 e acido fólico Hemoglobina Corpuscular Média (HCM) : expressa o conteúdo médio de hemoglobina em cada hemácia

9 Eritrograma Aumento da contagem das hemácias indica policitemia. Diminuição da contagem das hemácias indica anemia, sobrecarga liquida ou hemorragia por mais de 24 hs. São produzidas na medula óssea e destruídas no baço. Nas maiores altitudes há uma maior produção de hemácias. As verminoses são fator importante na anemia severa.

10 Eritrograma Outras doenças sanguíneas que envolvem as hemácias: Anemias ferropriva: há uma queda na produção de Hb. Anemia falciforme: hemácias em forma de foice. Anemia perniciosa: Doença auto imune caracterizada pela falta do fator intrínseco necessário para absorção da Vit B12 da dieta.

11 Leucograma Os leucócitos (série branca) são divididos em dois grandes grupos: 1. Granulócitos : neutrófilos, eosinófilos e basófilos 2. Agranulócitos : linfócitos e monócitos A contagem de leucócitos é a principal informação na análise da série branca. A contagem diferencial fornece informações especificas sobre o tipo de leucócitos que esta sendo afetado, avaliando a capacidade do organismo de combater infecções e também detectar reações alérgicas, infestações parasitárias ou ou leucemias.

12 Leucograma Parâmetros referentes ao leucograma: 1. Número total de leucócitos 2. Contagem diferencial : neutrófilos, eosinófilos, basófilos, linfócitos, segmentados. Essa contagem pode ser efetuada de maneira relativa e/ou absoluta.

13 Leucograma A contagem pode aumentar ou diminuir na presença de doenças, e diminuir em stress e alcoolismo. O aumento dos leucócitos indica infecção. Neutrófilos: defesa contra bactéria. Linfócitos: defesa contra vírus. Eosinófilos: ocorre nas infestações por parasitoses e em processos alérgicos. Basófilos: leucemias. Monócitos: endocardite, hepatite.

14 Plaquetas Tem participação importante no processo de coagulação. Funções: - adesividade - agregação

15 Referências Alba Lúcia Bottura Leite de Barros e cols. ANAMNESE E EXAME FÍSICO: avaliação diagnóstica de enfermagem no adulto.2 ed, Artmed-Porto Alegre, 2010.

Peculiaridades do Hemograma. Melissa Kayser

Peculiaridades do Hemograma. Melissa Kayser Peculiaridades do Hemograma Melissa Kayser melissa.kayser@ifsc.edu.br Introdução Simplicidade Baixo custo Automático ou manual Muita informação Introdução eritrócitos Componentes celulares plaquetas linfócitos

Leia mais

Sangue: funções gerais

Sangue: funções gerais Sangue Sangue: funções gerais Transporte de nutrientes para órgãos e tecidos; Regulação térmica e hídrica; Transporte de gases para órgãos e tecidos; Defesa do organismo; Coagulação. Componentes do Sangue

Leia mais

31/10/2013 HEMOGRAMA. Prof. Dr. Carlos Cezar I. S. Ovalle. Introdução. Simplicidade. Baixo custo. Automático ou manual.

31/10/2013 HEMOGRAMA. Prof. Dr. Carlos Cezar I. S. Ovalle. Introdução. Simplicidade. Baixo custo. Automático ou manual. 3//3 HEMOGRAMA Prof. Dr. Carlos Cezar I. S. Ovalle Introdução Simplicidade Baixo custo Automático ou manual Muita informação 3//3 Introdução Componentes celulares eritrócitos plaquetas linfócitos leucócitos

Leia mais

Procedimentos de coleta de sangue. Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes

Procedimentos de coleta de sangue. Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes Procedimentos de coleta de sangue Práticas de Biomedicina ll Prof: Archangelo Padreca Fernandes Fases da realização do exame Fase pré-analítica: 46-68% dos erros. Fase analítica: 7-13% dos erros. Fase

Leia mais

INSTITUTO FORMAÇÃO Cursos Técnicos Profissionalizantes. Professora: Flávia Soares Disciplina: Imunologia Aluno (a): INTERPRETAÇÃO DO HEMOGRAMA

INSTITUTO FORMAÇÃO Cursos Técnicos Profissionalizantes. Professora: Flávia Soares Disciplina: Imunologia Aluno (a): INTERPRETAÇÃO DO HEMOGRAMA INSTITUTO FORMAÇÃO Cursos Técnicos Profissionalizantes. Professora: Flávia Soares Disciplina: Imunologia Aluno (a): INTERPRETAÇÃO DO HEMOGRAMA Autor: Pedro Pinheiro» Artigo atualizado em 12 de fevereiro

Leia mais

Primeira aula. Apresentação da Disciplina. Características do sangue. Coleta de sangue. Extensão sanguínea e coloração. Hemograma

Primeira aula. Apresentação da Disciplina. Características do sangue. Coleta de sangue. Extensão sanguínea e coloração. Hemograma Primeira aula Apresentação da Disciplina Características do sangue Coleta de sangue Extensão sanguínea e coloração Hemograma Profa Elvira Shinohara Tecido líquido e renovável Plasma Células sanguíneas

Leia mais

Avaliação Hematológica, Interpretação e Importância em Nutrição

Avaliação Hematológica, Interpretação e Importância em Nutrição Interpretação de Exames Laboratoriais Aplicados à Nutrição Clínica Avaliação Hematológica, Interpretação e Importância em Nutrição Prof. Marina Prigol 55% plasma 45% celulas: 99% Eritrócitos

Leia mais

INTERPRETAÇÃO DO HEMOGRAMA

INTERPRETAÇÃO DO HEMOGRAMA INTERPRETAÇÃO DO HEMOGRAMA HEMOGRAMA COMPLETO Exame laboratorial simples, de baixo custo Utilidade em relação ao estado geral de saúde do paciente Auxilia no diagnóstico de várias doenças hematológicas

Leia mais

TECIDO HEMATOPOIETICO E SANGUÍNEO

TECIDO HEMATOPOIETICO E SANGUÍNEO TECIDO HEMATOPOIETICO E SANGUÍNEO CARACTERÍSTICAS O sangue é o único tecido conjuntivo líquido do copo; Funções: + Transporte (O 2, CO 2, nutrientes, resíduos, hormônios); + Regulação (ph, temperatura,

Leia mais

TECIDO HEMATOPOIÉTICO E SANGUÍNEO

TECIDO HEMATOPOIÉTICO E SANGUÍNEO TECIDO HEMATOPOIÉTICO E SANGUÍNEO CARACTERÍSTICAS Denomina-se hematopoiese o processo de formação dos elementos figurados do sangue; A hematopoiese antes do nascimento ocorre no saco vitelínico do embrião

Leia mais

INTERPRETAÇÃO CLÍNICA DO HEMOGRAMA

INTERPRETAÇÃO CLÍNICA DO HEMOGRAMA INTERPRETAÇÃO CLÍNICA DO COMPLETO: É a avaliação qualitativa e quantitativa dos elementos do sangue. Alterações fisiológicas podem ocorrer no hemograma por exercícios físicos e refeições gordurosas. Pode

Leia mais

SISTEMA SANGUINEO. Alegrai-vos sempre no Senhor! Repito: Alegrai-vos Fl. 4,4

SISTEMA SANGUINEO. Alegrai-vos sempre no Senhor! Repito: Alegrai-vos Fl. 4,4 SISTEMA SANGUINEO Alegrai-vos sempre no Senhor! Repito: Alegrai-vos Fl. 4,4 O QUE É O SANGUE? É um tecido conjuntivo líquido que circula pelo sistema vascular, sendo vital para a vida, de cor vermelho

Leia mais

Faculdade de Medicina. Bioquímica I

Faculdade de Medicina. Bioquímica I Faculdade de Medicina Bioquímica I Aprofundar conhecimentos acerca da composição química do sangue Determinar o Hematócrito INTRODUÇÃO O sangue é constituído por plasma e células sanguíneas, de entre as

Leia mais

Método : HPLC (Cromatografia Líquida de Alta Performance) por troca Iônica. Material: Sangue Edta

Método : HPLC (Cromatografia Líquida de Alta Performance) por troca Iônica. Material: Sangue Edta GLICOSE Resultado: 77 mg/dl 70 a 99 mg/dl Método: Enzimático Material: Soro Resultado(s) Anterior(es) Em 28/04/12: 90 HEMOGLOBINA GLICADA Resultado HbA1c: 5,0 % Não diabéticos: De 4 a 6% Bom controle :

Leia mais

TÍTULO: DIFERENÇAS DE VOLUME SANGUÍNEO COLETADO E SUA INFLUÊNCIA NO HEMOGRAMA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

TÍTULO: DIFERENÇAS DE VOLUME SANGUÍNEO COLETADO E SUA INFLUÊNCIA NO HEMOGRAMA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DIFERENÇAS DE VOLUME SANGUÍNEO COLETADO E SUA INFLUÊNCIA NO HEMOGRAMA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES

Leia mais

O SANGUE HUMANO. Professora Catarina

O SANGUE HUMANO. Professora Catarina O SANGUE HUMANO Professora Catarina SANGUE Principais funções: Transportar O 2 e nutrientes a todas as células do corpo; Recolher CO 2 e excreções; Transportar hormônios; Proteger o corpo contra a invasão

Leia mais

Introdução. Sangue. Tecido líquido Elementos figurados. Plasma. Glóbulos Sanguíneos. Matriz Extracelular. Glóbulos Vermelhos. Plasma.

Introdução. Sangue. Tecido líquido Elementos figurados. Plasma. Glóbulos Sanguíneos. Matriz Extracelular. Glóbulos Vermelhos. Plasma. Introdução Sangue Tecido líquido Elementos figurados Glóbulos Sanguíneos Plasma Matriz Extracelular Plasma Glóbulos Vermelhos Capilar Plaquetas Glóbulos Brancos http://www.sobiologia.com.br/conteudos/histologia/epitelio16.php

Leia mais

Aula: Histologia II. Sangue e linfa. Funções de hemácias, plaquetas e leucócitos.

Aula: Histologia II. Sangue e linfa. Funções de hemácias, plaquetas e leucócitos. Sangue e linfa. Funções de hemácias, plaquetas e leucócitos. PROFESSORA: Brenda Braga DATA: 10/04/2014 7. Tecidos Conjuntivos de Transporte 7.1. Sangue Centrifugação 55 % Plasma 45 % Elementos figurados

Leia mais

Não existem valores de referência estabelecidos para essa faixa etária

Não existem valores de referência estabelecidos para essa faixa etária 30/01/2017 0818 DN 25/10/1946 / 70a 3m Página 1 de 7 Protocolo 1701.001.083-6 Documento ACIDO URICO 7,5 mg/dl Enzimático. EXAME REVISTO E CONFIRMADO. 2,5 6,5 mg/dl

Leia mais

PATOLOGIA DO SISTEMA HEMATOPOIÉTICO

PATOLOGIA DO SISTEMA HEMATOPOIÉTICO PATOLOGIA DO SISTEMA HEMATOPOIÉTICO Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Hospital Veterinário Universitário Universidade Federal de Santa Maria LEUCEMIA LINFOBLÁSTICA AGUDA EM GATOS Rafael

Leia mais

CÉLULAS SANGUÍNEAS. Professora Janaina Serra Azul Monteiro Evangelista

CÉLULAS SANGUÍNEAS. Professora Janaina Serra Azul Monteiro Evangelista CÉLULAS SANGUÍNEAS Professora Janaina Serra Azul Monteiro Evangelista No nosso sangue circulam vários tipos de células Glóbulos vermelhos Que também podem ser chamados hemácias ou eritrócitos. Glóbulos

Leia mais

HEMOGRAMA COMPLETO

HEMOGRAMA COMPLETO ERITROGRAMA HEMOGRAMA COMPLETO REFERENCIAIS PARA ADULTOS ------------------------- Homem Mulher Hemácias em Milhoes/mL...: 4,58 4,5 a 6,5 3,9 a 5,8 Hemoglobina em gdl...: 14,7 13,5 a 18,0 11,5 a 16,4 Hematócrito

Leia mais

Contagem eletrônica automatizada realizada em equipamento Sysmex XE-D 2100 Roche.

Contagem eletrônica automatizada realizada em equipamento Sysmex XE-D 2100 Roche. HEMOGRAMA COMPLETO ERITROGRAMA Eritrócitos : 3,24 milhões/mm3 3,9-5,03 Hemoglobina : 11,2 g/dl 12,0-15,5 Hematócrito : 32,8 % 34,9-44,5 VCM : 101,2 fl 81,6-98,3 HCM : 34,6 pg 26,0-34,0 CHCM : 34,1 % 31,0-36,0

Leia mais

Hematopoese. Prof. Archangelo P. Fernandes Profa. Alessandra Barone

Hematopoese. Prof. Archangelo P. Fernandes Profa. Alessandra Barone Hematopoese Prof. Archangelo P. Fernandes Profa. Alessandra Barone www.profbio.com.br Sangue Tecido fluido circulante, formado por uma fase sólida de células diferenciadas e por uma fase líquida denominada

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2011/2012. Unidade Curricular de BIOQUÍMICA I Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2011/2012. Unidade Curricular de BIOQUÍMICA I Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2011/2012 Unidade Curricular de BIOQUÍMICA I Mestrado Integrado em MEDICINA 1º Ano ENSINO PRÁTICO E TEORICO-PRÁTICO 1ª AULA PRÁTICA 1. Composição

Leia mais

HEMOGRAMA COMPLETO Método : Análise realizada por Citometria de fluxo fluorescente e impedância "XE2100-Sysmex" Material: SANGUE TOTAL COM EDTA

HEMOGRAMA COMPLETO Método : Análise realizada por Citometria de fluxo fluorescente e impedância XE2100-Sysmex Material: SANGUE TOTAL COM EDTA Unidade : VICENTE PIRES Página: 1/7 HEMOGRAMA COMPLETO Método : Análise realizada por Citometria de fluxo fluorescente e impedância "XE2100-Sysmex" Material: SANGUE TOTAL COM EDTA Eritrograma Valores de

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA 1. DADOS DA DISCIPLINA Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Interpretação de Exames Laboratoriais Carga Horária: 45h. Semestre: 2016.2 Professora: Inalda

Leia mais

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas.

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas. HEMOGRAMA DEFINIÇÃO É o exame mais requisitado pela medicina e nele analisa-se as células sanguíneas. É comum você pegar um laudo dividido em três partes:eritrograma, parte que analisa as células vermelhas

Leia mais

SANGUE Funções (transporte):

SANGUE Funções (transporte): Funções (transporte): Nutrientes Produtos do metabolismo Metábolitos Hormônios e outras moléculas sinalizadoras Eletrólitos Funções (transporte): Células diapedese tecidos diapedese microorganismo diapedese

Leia mais

NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA. HISTÓRICO DAS REVISÕES Versão Revisado por Data Assinatura Aprovado por Data Assinatura

NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA. HISTÓRICO DAS REVISÕES Versão Revisado por Data Assinatura Aprovado por Data Assinatura Versão: 01 Pg: 1/5 NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA ELABORADO POR Dr. Ivo Gerente da Fernandes Qualidade 01/06/2011 DE ACORDO Dr. Renato de Lacerda Diretor Técnico 01/06/2011 APROVADO POR Dr. Jose Carlos dos

Leia mais

Tecido Conjuntivo de Transporte

Tecido Conjuntivo de Transporte Tecido Conjuntivo de Transporte Prof. a Sara Tatiana Moreira, Ph.D. UTFPR Campus Santa Helena 1 Elástico 1 Tecido Sanguíneo O sangue está contido em um compartimento fechado - aparelho circulatório - que

Leia mais

Professora Sandra Nunes

Professora Sandra Nunes UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO Parte II Glóbulos Brancos Professora Sandra Nunes Leucócitos = glóbulos brancos Localização: (Sangue, linfa, órgãos linfóides e vários tecidos conjuntivos) Origem: Medula

Leia mais

HEMOGRAMA LUCAS WILBERT MARILIA DE N. C. BERGAMASCHI

HEMOGRAMA LUCAS WILBERT MARILIA DE N. C. BERGAMASCHI HEMOGRAMA ERITROGRAMA Hemácias milhões/mm3...: 4,67 4,00 a 5,10 Hemoglobina g/dl...: 13,00 11,20 a 15,10 Hematócrito %...: 37,80 34,00 a 43,00 Vol. Glob. Média em fl...: 80,94 78,00 a 92,00 Hem. Glob.

Leia mais

INTRODUÇÃO AO LINFOMA EM GATOS

INTRODUÇÃO AO LINFOMA EM GATOS INTRODUÇÃO AO LINFOMA EM GATOS Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Hospital Veterinário Universitário Universidade Federal de Santa Maria Linfoma em gatos (sinônimos) Linfoma Século XXI

Leia mais

HEMOGRAMA. Rebecca Braz Melo Lucas Nascimento

HEMOGRAMA. Rebecca Braz Melo Lucas Nascimento HEMOGRAMA Rebecca Braz Melo Lucas Nascimento Componentes do Sangue Hematopoese Eritrograma Nº DE ERITRÓCITOS (milhões/µl) HEMOGLOBINA (g/dl) HEMATRÓCRITO (%) VCM (fl): Ht x 10/E HCM (pg): Hb x10/e CHCM

Leia mais

Hemograma Material...: SANGUE COM E.D.T.A. Equipamento: PENTRA 120 DX

Hemograma Material...: SANGUE COM E.D.T.A. Equipamento: PENTRA 120 DX Endereço Fone : : R Herculano De Freitas (11) 3237-1518 Hemograma Material...: SANGUE COM E.D.T.A. Equipamento: PENTRA 120 DX Eritrograma Eritrócitos... 7,13 milhões/mm³ 5,7 A 7,4 milhões/mm³ Hemoglobina...

Leia mais

INFLUÊNCIA DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA AMOSTRA SOBRE OS PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS DE CÃES

INFLUÊNCIA DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA AMOSTRA SOBRE OS PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS DE CÃES INFLUÊNCIA DO TEMPO DE ARMAZENAMENTO DA AMOSTRA SOBRE OS PARÂMETROS HEMATOLÓGICOS DE CÃES Liamara A. LEIDENTZ, Daiane LAZAROTTO. Orientador: Wanderson A. B. Pereira. Introdução O hemograma é um dos exames

Leia mais

HEMOGRAMA COMPLETO Método : Analise realizada por Citometria de fluxo fluorescente e impedância "XE2100-Sysmex" Material: SANGUE TOTAL COM EDTA

HEMOGRAMA COMPLETO Método : Analise realizada por Citometria de fluxo fluorescente e impedância XE2100-Sysmex Material: SANGUE TOTAL COM EDTA Unidade : GAMA LESTE Página: 1/5 HEMOGRAMA COMPLETO Método : Analise realizada por Citometria de fluxo fluorescente e impedância "XE2100-Sysmex" Material: SANGUE TOTAL COM EDTA Eritrograma Resultados Homens

Leia mais

Capítulo 3 página 254 a ª série Professora Priscila Binatto

Capítulo 3 página 254 a ª série Professora Priscila Binatto Capítulo 3 página 254 a 270 2ª série Professora Priscila Binatto Elementos Figurados Glóbulos Vermelhos Hemácias ou eritrócitos formato bicôncavo Presente em todos vertebrados mamíferos anucleadas Gerada

Leia mais

Apresenta abundante material intersticial (matriz intersticial) e células afastadas.

Apresenta abundante material intersticial (matriz intersticial) e células afastadas. TECIDO CONJUNTIVO Apresenta abundante material intersticial (matriz intersticial) e células afastadas. A matriz intersticial apresenta: substância fundamental amorfa. fibras proteicas. Os principais tipos

Leia mais

PSA - ANTÍGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO LIVRE. PSA - ANTIGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO TOTAL

PSA - ANTÍGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO LIVRE. PSA - ANTIGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/ :05 PROSTÁTICO TOTAL AUTENTICIDADE: 31BA47 Set.Tecnico Imunoensaio PSA - ANTÍGENO ESPECÍFICO Coleta: 20/11/2004 07:05 PROSTÁTICO LIVRE Resultado 0.15 ng/ml Metodo: Eletroquimioluminescência (ECLIA) Referencial: Até 0.72 ng/ml

Leia mais

Método: RESISTIVIDADE - IMPEDÂNCIA - MICROSCOPIA

Método: RESISTIVIDADE - IMPEDÂNCIA - MICROSCOPIA HEMOGRAMA COMPLETO Método: RESISTIVIDADE - IMPEDÂNCIA - MICROSCOPIA ERITOGRAMA: Referências Hemácias...: 4,45 milhões/mm³ 3,9 a 5,3 milhões/mm³ Hemoglobina...: 12,2 g/dl 12,0 a 16,0 g/dl Hematócrito...:

Leia mais

UREIA CREATININA...: Nome...: CESAR AUGUSTO CAVALARI Prontuário.: Destino...: HZS - PS (PÓS CONSULTA)

UREIA CREATININA...: Nome...: CESAR AUGUSTO CAVALARI Prontuário.: Destino...: HZS - PS (PÓS CONSULTA) Destino...: HZS - PS (PÓS CONSULTA) Pág.: 1 /8 UREIA Material: Soro Coletado em: 11/01/2017 13:16 Método: Enzimático Automatizado URÉIA...: 15 mg/dl 10 a 52 mg/dl CREATININA CREATININA...: 0,73 mg/dl TGO

Leia mais

ANEMIA E ANTIANÊMICOS CMF-4. PDF created with pdffactory Pro trial version

ANEMIA E ANTIANÊMICOS CMF-4. PDF created with pdffactory Pro trial version ANEMIA E FÁRMACOS ANTIANÊMICOS CMF-4 Conceitos de anemia 2 Redução na concentração de hemoglobina no sangue. Redução da taxa de hemoglobina abaixo de um valor entre 13 15 g/dl para um indivíduo que está

Leia mais

ÁCIDO ÚRICO DIHIDROTESTOSTERONA ANTICORPOS ANTI-MICROSSOMAL/TPO ANTICORPO ANTI-TIREOGLOBULINA

ÁCIDO ÚRICO DIHIDROTESTOSTERONA ANTICORPOS ANTI-MICROSSOMAL/TPO ANTICORPO ANTI-TIREOGLOBULINA ÁCIDO ÚRICO Resultado: 4,8 mg/dl Homens : 3,4 a 7,0 mg/dl Mulheres: 2,4 a 5,7 mg/dl DIHIDROTESTOSTERONA Resultado: 70,1 pg/ml Pre-Pubere : < 50 pg/ml Homem : 122 a 473 pg/ml Mulher fase folicular: 50 a

Leia mais

Hematologia. 1. Coleta de sangue 14/08/2014. Coleta com anticoagulante adequado. Identificação do paciente. Rotulagem prévia dos frascos de coleta.

Hematologia. 1. Coleta de sangue 14/08/2014. Coleta com anticoagulante adequado. Identificação do paciente. Rotulagem prévia dos frascos de coleta. Hematologia Marcos K. Fleury Laboratório de Hemoglobinas Faculdade de Farmácia - UFRJ mkfleury@ufrj.br Coleta com anticoagulante adequado. Identificação do paciente. Rotulagem prévia dos frascos de coleta.

Leia mais

VALOR REFERÊNCIA SÉRIE BRANCA ========================================================= VALORES DE REFERÊNCIA. Acima de 16 anos

VALOR REFERÊNCIA SÉRIE BRANCA ========================================================= VALORES DE REFERÊNCIA. Acima de 16 anos HEMOGRAMA, sangue total VALOR REFERÊNCIA Fem: Acima 16 anos ------------------------------------------------------------------------ ERITRÓCITOS : 4,46 milhões/mm3 3,90 a 5,00 HEMOGLOBINA : 12,3 g/dl 12,0

Leia mais

EDSON DOS SANTOS TEODOLINO

EDSON DOS SANTOS TEODOLINO Impresso em 23/03/2017 011034 Página 1 Laboratório Direção Dr.João Pasqualin Neto - CRBM 0278 Rua Luiz Simon, 75 - (Largo do Riachuelo) - Jacareí - SP REG. CRBM (1986-0040-0) TeleFax (12) 3953-2778 Num.Lab.

Leia mais

HEMOGRAMA Material: Sangue Edta Método: AUTOMATIZADO

HEMOGRAMA Material: Sangue Edta Método: AUTOMATIZADO Página...: 1/5 Qtd. de Procedimentos: 5 / 5 HEMOGRAMA Material: Sangue Edta Método: AUTOMATIZADO ERITROGRAMA Valores encontrados Valores de referência Hemacias 5,58 milhões/mm3 4,3 a 5,7 milhões/mm3 Hemoglobina

Leia mais

SÓDIO 139 meq/l Valores de ref erência: 134 a 147 meq/l Material: Soro Anteriores:(11/10/2016): 139 Método: Eletrodo Seletiv o

SÓDIO 139 meq/l Valores de ref erência: 134 a 147 meq/l Material: Soro Anteriores:(11/10/2016): 139 Método: Eletrodo Seletiv o SÓDIO 139 meq/l Valores de ref erência: 134 a 147 meq/l (11/10/2016): 139 Método: Eletrodo Seletiv o POTÁSSIO 3,6 meq/l Valores de ref erência: 3,5 a 5,4 meq/l Método: Eletrodo Seletiv o URÉIA 37 mg/dl

Leia mais

GABARITO APÓS RECURSO 02. E 12. B 03. B 13. A 05. A 15. D 06. C 16. A 07. C 17. B 08. D 18. D 09. A 19. E 10. D 20. D

GABARITO APÓS RECURSO 02. E 12. B 03. B 13. A 05. A 15. D 06. C 16. A 07. C 17. B 08. D 18. D 09. A 19. E 10. D 20. D FACULDADE DE VETERINÁRIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE EM SAÚDE ANIMAL E COLETIVA EDITAL N.º 01/2016 GABARITO APÓS RECURSO 01. ANULADA 11. D 02. E 12. B 03. B 13. A 04. ANULADA 14.

Leia mais

Páginas AGRADECIMENTOS I

Páginas AGRADECIMENTOS I III INDICE GERAL Páginas AGRADECIMENTOS ----------------------------------------------------------------------------I RESUMO ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Sangue e Sistema Linfoide

Sangue e Sistema Linfoide Sangue e Sistema Linfoide Objetivos da aula os estudantes deverão ser capazes de... Listar os componentes celulares (fração celular) e não celulares (fração fluida) do sangue e relatar sua morfologia e

Leia mais

Tecido Conjuntivo. Prof Cristiano Ricardo Jesse

Tecido Conjuntivo. Prof Cristiano Ricardo Jesse Tecido Conjuntivo Prof Cristiano Ricardo Jesse Tecido conjuntivo Estabelecimento e manutenção da forma do corpo Conjunto de moléculas Conecta e liga as células e órgãos Suporte ao corpo Tecido conjuntivo

Leia mais

Sugestões de avaliação. Ciências 8 o ano Unidade 7

Sugestões de avaliação. Ciências 8 o ano Unidade 7 Sugestões de avaliação Ciências 8 o ano Unidade 7 Nome: Unidade 7 Data: 1. O processo de imunização pode ser natural ou artificial, como as vacinas e os soros. Vacinas são usadas para prevenir as doenças

Leia mais

É formado pelo plasma, que representa cerca de 55 a 65% da composição sanguínea e pelos elementos figurados (hemácias, plaquetas e leucócitos) que

É formado pelo plasma, que representa cerca de 55 a 65% da composição sanguínea e pelos elementos figurados (hemácias, plaquetas e leucócitos) que SANGUE HUMANO Adulto: geralmente de 5 a 6 litros É responsável pelo transporte de substâncias pelo corpo, como aminoácidos, nutrientes, gases respiratórios, excretas, hormônios, etc. Também responde pela

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS TÓPICOS ESPECIAIS EM NUTRIÇÃO I SOLICITAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE EXAMES LABORATORIAIS

FACULDADE PITÁGORAS TÓPICOS ESPECIAIS EM NUTRIÇÃO I SOLICITAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE EXAMES LABORATORIAIS FACULDADE PITÁGORAS TÓPICOS ESPECIAIS EM NUTRIÇÃO I SOLICITAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE EXAMES LABORATORIAIS Profª. MSc. Karla Vanessa do Nascimento Silva Exames Bioquímicos Utilizados como complemento das

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

No. do Exame 001/ Data Entrada..: 20/01/2017

No. do Exame 001/ Data Entrada..: 20/01/2017 HEMOGRAMA SÉRIE VERMELHA VALORES OBTIDOS VALORES DE REFERÊNCIA UNIDADES ERITRÓCITOS 6,48 5,00-8,00 milhões/mm3 HEMOGLOBINA 15,00 12,00-18,00 g/dl HEMATÓCRITO 43,60 37,00-54,00 % V.C.M. 67,28 60,00-77,00

Leia mais

HEMOGRAMA. Paciente : MARCIA SILVIANE DOS SANTOS ROSA Idade : 45 anos, 10 meses Série/No.: REC2/ ERITROGRAMA

HEMOGRAMA. Paciente : MARCIA SILVIANE DOS SANTOS ROSA Idade : 45 anos, 10 meses Série/No.: REC2/ ERITROGRAMA HEMOGRAMA Amostra: Sangue total com EDTA Metodologia: Laser. Realizado em equipamento automatizado modelo ABBOTT CELL-DYN 3500. ERITROGRAMA Valores de Referência Eritrócitos 4,32 milhões/mm³ 4,50 a 5,90

Leia mais

Durval A. G. e Costa. 3ª edição

Durval A. G. e Costa. 3ª edição Durval A. G. e Costa 3ª edição Autor Durval Alex Gomes e Costa Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Especialista em Infectologia pelo Hospital Heliópolis. Doutor

Leia mais

LABORATÓRIO BOM JESUS

LABORATÓRIO BOM JESUS GLICEMIA...: 74 Metodo: Colorimetrico Valor de Referencia: 70 a 110,0 mg/dl UREIA...: 32 Metodo : Urease/GluDH Valor de Referencia: 15 a 38 mg/dl CREATININA...: 0,65 Metodo : Picrato Alcalino Homens :

Leia mais

Layout de Importação de Resultados de Exames

Layout de Importação de Resultados de Exames Layout de Importação de Resultados de Exames O processo de atualização dos resultados de exames laboratoriais é uma tarefa extensa e exaustiva. Para tal, foi implementada uma rotina no Nefrodata-ACD que

Leia mais

Senha para inscrição no Moodle Mecanismos de Agressão e Defesa turma E. #aluno-mad1e

Senha para inscrição no Moodle Mecanismos de Agressão e Defesa turma E. #aluno-mad1e Senha para inscrição no Moodle Mecanismos de Agressão e Defesa turma E #aluno-mad1e Células do Sistema Imunitário e órgãos linfóides Neutrófilo fagocitando Candida albicans Professora Patrícia Albuquerque

Leia mais

Disciplina: Imunologia Tema: Imunologia Iniciando o Conteúdo

Disciplina: Imunologia Tema: Imunologia Iniciando o Conteúdo Disciplina: Imunologia Tema: Imunologia Iniciando o Conteúdo Os microrganismos patogênicos são capazes de provocar doenças? A principal função do sistema imunológico é, prevenir ou limitar infecções causadas

Leia mais

Isaac de Melo Xavier Junior Fernando Jose Goncalves Cardoso

Isaac de Melo Xavier Junior Fernando Jose Goncalves Cardoso 535C5710 «$E9T"J0 03.362451.01.41:15 Setor Técnico Urinalise Emissão 03/10/2008 SUMARIO DE URINA Coleta: 03/10/2008 ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS Valores de referência Cor Amarelo claro Amarelo claro - amarelo

Leia mais

Sistema Imunitário. Prof. Ana Rita Rainho. 1

Sistema Imunitário. Prof. Ana Rita Rainho.  1 Prof. Ana Rita Rainho www.biogeolearning.com 1 www.biogeolearning.com 2 Cocos. Streptococcus sobrinus a crescer na superfície de um dente Vibriões. Vibrio cholerae Espirilos. Campylobacter jejuni Bacilos.

Leia mais

AVALIAÇÃO DE UM HEMOGRAMA COMPLETO - SÉRIE VERMELHA

AVALIAÇÃO DE UM HEMOGRAMA COMPLETO - SÉRIE VERMELHA AVALIAÇÃO DE UM HEMOGRAMA COMPLETO - SÉRIE VERMELHA INTRODUÇÃO O hemograma completo inclui todos os testes laboratoriais utilizados para examinar as células contidas no sangue periférico. As células são

Leia mais

HEMOGRAMA COMPLETO Valores de Referencia (Adultos - Masculino) ERITROCITOS...: 5.54 milhoes/mm3 4.5 a 6.0

HEMOGRAMA COMPLETO Valores de Referencia (Adultos - Masculino) ERITROCITOS...: 5.54 milhoes/mm3 4.5 a 6.0 Resultados Página: 1/10 HEMOGRAMA COMPLETO Valores de Referencia (Adultos - Masculino) ERITROCITOS...: 5.54 milhoes/mm3 4.5 a 6.0 HEMOGLOBINA...: 16.1 g/dl 13.0 a 20.0 Exame assinado eletronicamente por

Leia mais

. Hematos = sangue + poese = formação.

. Hematos = sangue + poese = formação. Marco Biaggi - 2015 . Hematos = sangue + poese = formação. transporte de nutrientes, gases respiratórios, hormônios e excretas Sangue participa da defesa do organismos, juntamente com a linfa e o sistema

Leia mais

Sangue Eritrócitos. Fisiologia Molecular BCT 2S/2011. Universidade Federal de São Paulo EPM/UNIFESP

Sangue Eritrócitos. Fisiologia Molecular BCT 2S/2011. Universidade Federal de São Paulo EPM/UNIFESP Sangue Eritrócitos Fisiologia Molecular BCT 2S/2011 Universidade Federal de São Paulo EPM/UNIFESP FUNÇÕES DO SANGUE 1) Respiratória: transporte dos gases O 2 e CO 2 2) Nutritiva: transporte dos diversos

Leia mais

Doença dos Eritrócitos

Doença dos Eritrócitos Doença dos Eritrócitos Avaliação laboratorial dos Eritrócitos Introdução... 2 Coleta de amostra de Sangue... 4 A Avaliação do Eritrogramaa... 4 O Esfregaço do Sangue Periférico... 5 1 AVALIAÇÃ ÃO LABORATORIAL

Leia mais

O sistema imune é composto por células e substâncias solúveis.

O sistema imune é composto por células e substâncias solúveis. Definição: estudo do sistema imune (SI) e dos mecanismos que os seres humanos e outros animais usam para defender seus corpos da invasão de microorganimos Eficiente no combate a microorganismos invasores.

Leia mais

MAGNETISMO e ESPIRITISMO

MAGNETISMO e ESPIRITISMO Sociedade Espírita Os Mensageiros da Paz Departamento Doutrinário MAGNETISMO e ESPIRITISMO GRUPO de ESTUDO ANO 3 2016 Aula 19 Revista Espírita novembro de 1867 Artigo O zuavo Jacob 2 artigo Nos fatos concernentes

Leia mais

POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo

POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo Material Necessário Seringa 5ml com agulha 25x7 Alcool 70% (iodado) Garrote Tubo vacuun EDTA ( tampa roxa ) microscópio lâminas para microscopia

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Hematologia Clínica Código: FAR - 121 Pré-requisito: Sem pré-requisitos Período

Leia mais

SANGUE PLAQUETAS HEMOSTASIA

SANGUE PLAQUETAS HEMOSTASIA SANGUE PLAQUETAS HEMOSTASIA Fisiologia Molecular BCT 2S/2011 Universidade Federal de São Paulo EPM/UNIFESP DISTÚRBIOS RELACIONADOS ÀS HEMÁCEAS CASO 1: Paciente portador de úlcera péptica Diagnóstico: Anemia

Leia mais

Sangue. Características. Vermelho vivo/ vermelho azulado escuro; (4/6 litros); Ph 7,35 a 7,45; Viscosidade 3 a 5 vezes maior que água;

Sangue. Características. Vermelho vivo/ vermelho azulado escuro; (4/6 litros); Ph 7,35 a 7,45; Viscosidade 3 a 5 vezes maior que água; Sangue Características Tecido conjuntivo; Vermelho vivo/ vermelho azulado escuro; Quantidade varia dependente do tamanho do corpo, sexo e idade (4/6 litros); Ph 7,35 a 7,45; Viscosidade 3 a 5 vezes maior

Leia mais

CATÁLOGO DE MATERIAIS DE LABORATÓRIO - HEMATOLOGIA

CATÁLOGO DE MATERIAIS DE LABORATÓRIO - HEMATOLOGIA CATÁLOGO DE MATERIAIS DE LABORATÓRIO - HEMATOLOGIA Descrição Simplificada Azul de cresil brilhante em solução Câmara de Fuchs-Rosenthal Câmara de Neubauer Conjunto de mangueiras para o equipamento Hematek

Leia mais

Sangue Periférico. morfologia usual SÉRIE VERMELHA. May-Grunwald-Giemsa

Sangue Periférico. morfologia usual SÉRIE VERMELHA. May-Grunwald-Giemsa morfologia usual SÉRIE VERMELHA May-Grunwald-Giemsa Fontes: www.ashimagebank.org; image.bloodline.net; www.hoslink.com/images; http://medocs.ucdavis.edu; http://pathy.med.nagoya-u.ac.jp SÉRIE VERMELHA

Leia mais

Imunologia. Células do Sistema Imune. Professora Melissa Kayser

Imunologia. Células do Sistema Imune. Professora Melissa Kayser Imunologia Células do Sistema Imune Professora Melissa Kayser Composição do sangue Origem Origem Células sanguíneas Hematoxilina: Corante básico. Eosina: Corante ácido. Células do sistema imune Leucograma

Leia mais

Hematologia Clínica : bases fisiopatológicas

Hematologia Clínica : bases fisiopatológicas Para entender Hematologia: compartimento 1 = medula óssea ( MO), onde são produzidas as células sanguíneas compartimento 2 = sangue periférico (SP), onde circulam as células compartimento 3 = órgãos linfóides

Leia mais

Requisitos básicos. Nas regiões hematopoéticas, 50% do tecido medular é representado por gordura. O tecido hematopoético pode ocupar áreas de gordura.

Requisitos básicos. Nas regiões hematopoéticas, 50% do tecido medular é representado por gordura. O tecido hematopoético pode ocupar áreas de gordura. Hematopoese Requisitos básicos. 1. Stem cells (células tronco hematopoéticas). 2. Meio ambiente medular (fibroblastos, macrófagos e células endoteliais). 3. Fatores de crescimento (GM-CSF, Eritropoietina...)

Leia mais

Eritrograma. Leucograma

Eritrograma. Leucograma Pág.: 1 / 9 HEMOGRAMA Material: SANGUE TOTAL Coletado em: 10/07/2013 07:32 Método: Automação Cell-Dyn Eritrograma Eritrócitos...: 4,96 milhões/mm Hemoglobina...: 14,40 g% Volume globular...: 42,2 % Volume

Leia mais

Exames hematológicos. Hemograma. 1 a - Hemograma, reticulócitos e VHS - Princípio e interpretação - Discussão de laudos 2 a - Hemostasia

Exames hematológicos. Hemograma. 1 a - Hemograma, reticulócitos e VHS - Princípio e interpretação - Discussão de laudos 2 a - Hemostasia 2016 Exames hematológicos EXAMES HEMATOLÓGICOS Prof José Wander Breganó Dpto PALD- CCS Lab. Hematologia - LAC wbregano@gmail.com 1 a - Hemograma, reticulócitos e VHS - Princípio e interpretação - Discussão

Leia mais

Raniê Ralph Semio 2. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação. O hemograma é um exame complementar muito importante.

Raniê Ralph Semio 2. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação. O hemograma é um exame complementar muito importante. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação O hemograma é um exame complementar muito importante. Doenças do sangue Anemias Doenças hemorrágicas: hemofilia, cirrosse hepática,

Leia mais

Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3. Relativo (%) /mm3 VR (%) VR (mm3) LEUCOCITOS: 4.400

Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3. Relativo (%) /mm3 VR (%) VR (mm3) LEUCOCITOS: 4.400 Resultados Página: 1/13 HEMOGRAMA ERITROGRAMA Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3 04.50 a 06.10 HEMOGLOBINA: 13.5 g/dl 13.00 a 16.50 HEMATOCRITO: 41.1 % 36.00 a 54.00 VCM:

Leia mais

EXAMES COMPLEMENTARES NA ODONTOLOGIA

EXAMES COMPLEMENTARES NA ODONTOLOGIA Disciplina: Semiologia EXAMES COMPLEMENTARES NA ODONTOLOGIA http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2013 EXAMES COMPLEMENTARES NA ODONTOLOGIA Os exames complementares fornecem

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Avaliação hematológica em cães errantes da região urbana de Maringá-PR

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Avaliação hematológica em cães errantes da região urbana de Maringá-PR PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Avaliação hematológica em cães errantes da região urbana de Maringá-PR Rejane Machado Cardozo 1, Raquel Reis 1, Maria José Baptista Barbosa 1, Camila

Leia mais

INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS DE EXAMES CUIDADOS - PROCEDÊNCIA DATA DADOS IDADE

INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS DE EXAMES CUIDADOS - PROCEDÊNCIA DATA DADOS IDADE INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS DE EXAMES CUIDADOS - PROCEDÊNCIA NOME DO PACIENTE DATA DADOS IDADE COMPONENTES DO SANGUE HEMÁCIAS LEUCÓCITOS PLAQUETAS Hemograma ANEMIAS CARENCIAIS CONGÊNITAS - HEMOGLOBINOPATIAS

Leia mais

Tecido sanguíneo. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto

Tecido sanguíneo. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Tecido sanguíneo Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Transporte Regulação Proteção Funções do Sangue Sangue É um tecido conjuntivo especializado pois apresenta sua matriz extracelular totalmente fluida. O sangue

Leia mais

O que faz a minha Medula Óssea? Portuguese Edition

O que faz a minha Medula Óssea? Portuguese Edition O que faz a minha Medula Óssea? Portuguese Edition O que faz a minha Medula Óssea? Ilustrações por Kirk Moldoff Publicado pela Myelodysplastic Syndromes Foundation, Inc. 2014 Índice O que é a Medula Óssea?

Leia mais

PROJET O SANGUE PROFº ME. FERNANDO BELAN DAT A CLIENT E BIOLOGIA MAIS

PROJET O SANGUE PROFº ME. FERNANDO BELAN DAT A CLIENT E BIOLOGIA MAIS PROJET O SANGUE PROFº ME. FERNANDO BELAN DAT A 2016 CLIENT E BIOLOGIA MAIS Função Leva O2 e nutrientes para todas as células; Retra CO2 e excretas. Transporta hormônios; Proteção contra invasores (leucócitos)

Leia mais

O estudo laboratorial da série vermelha é composto de vários testes que serão comentados a seguir. Ele é chamado de eritrograma.

O estudo laboratorial da série vermelha é composto de vários testes que serão comentados a seguir. Ele é chamado de eritrograma. Introdução O hemograma pode ser entendido como o exame do sangue periférico que permite fazer avaliação da série vermelha, série branca (leucócitos), e das plaquetas. Grosso modo, o sangue pode ser conceituado

Leia mais

Proliferação. Diferenciação. Apoptose. Maturação. Ativação funcional. SCF PSC TPO CFU GEMM. BFU EMeg CFU GMEo BFU E IL-3. CFU EMeg CFU GM EPO.

Proliferação. Diferenciação. Apoptose. Maturação. Ativação funcional. SCF PSC TPO CFU GEMM. BFU EMeg CFU GMEo BFU E IL-3. CFU EMeg CFU GM EPO. Hematopoese Requisitos básicos. 1. Stem cells (células tronco hematopoéticas). 2. Meio ambiente medular (fibroblastos, macrófagos e células endoteliais). 3. Fatores de crescimento (GM-CSF, Eritropoietina...)

Leia mais

INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA AGUDA EM GATOS

INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA AGUDA EM GATOS INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA AGUDA EM GATOS Rafael Fighera Laboratório de Patologia Veterinária Hospital Veterinário Universitário Universidade Federal de Santa Maria SUSPEITANDO DE INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA AGUDA

Leia mais

è Exemplificar situações de doença e desequilibrio do sistema imunitário.

è Exemplificar situações de doença e desequilibrio do sistema imunitário. è Relacionar a individualidade biológica com marcadores membranares determinados geneticamente. è Enumerar a grande diversidade de agentes patogénicos que podem invadir um organismo humano. è Distinguir

Leia mais

20/10/2014. TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO

20/10/2014. TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO TECIDO CONJUNTIVO ou CONECTIVO Poucas células, encontram-se separadas; Presença de grande quantidade de substância intercelular; Substância intercelular ou matriz extracelular Substância fundamental amorfa:

Leia mais

Turma(s): C11, C12, C13, C14, C21, C22, C23, C24, D11, D12, D13, D14, D21, D22, D23, D24

Turma(s): C11, C12, C13, C14, C21, C22, C23, C24, D11, D12, D13, D14, D21, D22, D23, D24 AULA n.º: 1 Dia 07-10-2016 das 14:00 às 17:00 Apresentação e introdução à unidade curricular. Organização da disciplina, suas normas pedagógicas e de avaliação. Revisão dos conteúdos programáticos importantes

Leia mais

Anexo 2. Chave de classificação. Célula-tronco hematopoética (CT-H)

Anexo 2. Chave de classificação. Célula-tronco hematopoética (CT-H) Anexo 2 Chave de classificação Célula-tronco hematopoética (CT-H) Principal característica: é uma célula-tronco multipotente, pois tem o potencial de gerar linhagens de células que darão origem aos diversos

Leia mais