Manual de Operação. Ventilador Pulmonar Neonatal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de Operação. Ventilador Pulmonar Neonatal"

Transcrição

1 Manual de Operação Ventilador Pulmonar Neonatal Os nomes e logotipos Intermed e inter são marcas registradas da Intermed Equipamento Médico Hospitalar Ltda. São Paulo - Brasil MOP

2

3 Manual de Operação CUIDADO: Leia integralmente este manual antes de utilizar o Inter NEO em pacientes. Este equipamento e seus documentos podem sofrer alterações sem prévio aviso ao usuário. Caso não esteja sendo usado um umidificador aquecido, ignore os passos correspondentes ao mesmo. Ao utilizar outros equipamentos, verifique as instruções fornecidas com os mesmos.

4

5 Apresentação - 3 Apresentação O presente Manual de Operação contém as informações necessárias para a correta utilização do ventilador neonatal Inter NEO, marca Intermed. Fabricante: Intermed Equipamento Médico Hospitalar Ltda. Rua Santa Mônica, Parque Industrial San Jose Cotia - SP - CEP Tel: +55 (11) Fax: +55 (11) site: CNPJ: / I.E.: Registro do Produto na ANVISA: Nome técnico: Ventilador Pulmonar Pressão e Volume Nome Comercial: Ventilador Pulmonar Neonatal Inter NEO Registro ANVISA nº: Classificação do Produto: NBR IEC :1994 e emenda de 1997; NBR IEC :2006; NBR IEC :2004; EN :1990; EN :2001; EN :2006. CEE 93/42: Medical Device - IIb regra 9 Equipamento Classe I/ Energizado Internamente Parte aplicada de Tipo B - IP24 - Operação Contínua Equipamento não adequado ao uso na presença de uma mistura anestésica inflamável com ar, oxigênio ou óxido nitroso. Responsável técnico: Eng. Jorge Bonassa CREA /D Responsável legal: Milton Rubens Salles

6

7 Índice - 5 Índice Capítulo 1: Introdução Descrição Capítulo 2: Precauções e Notas Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes Painel Frontal Controles Modo A/C Modo SIMV/CPAP SENSITIVITY L/min / hpa INSP. TIME s FLOW L/min RESP RATE min PEEP hpa (cmh 2 O) P LIMIT hpa (cmh 2 O) P Support hpa (cmh 2 O) MANUAL CYCLE NEBULIZER / TGI INSP HOLD EXP HOLD SILENCE/RESET Alarmes Low Press hpa (cmh 2 O) High PEEP High Press hpa (cmh 2 O) Low Minute Volume L Apnea s (back up) Vent Inop Gas Fail Power Fail Indicadores Visuais Power AC Line DC Line Int Batt Batt Charge... 30

8 6 - Índice Pressão de Pico - Manômetro Effort Monitores I:E Ratio Tidal Vol - Resp Rate / Minute Vol - MAP Manômetro Eletrônico Horímetro Outros Controles Blender Painel Traseiro Configuração do painel traseiro AC Power Input Chave Power DC Power RS Alarm Loudness Inflating Gas Input Oxygen Cell Input Painel Lateral Conexão da válvula de exalação Linha Proximal Nebulizer / TGI Flow Sensor - Conexão do sensor de Fluxo O 2 SENSOR - Sensor para análise de O Capítulo 4: Montagem Montagem do Conjunto Colocação do Diafragma Conexão da válvula de exalação Circuito Paciente Neonatal/Pediátrico e Sensor de Fluxo Capítulo 5: Operação Preliminares Modo A/C Modo SIMV/CPAP Capítulo 6: Solução de Problemas Capítulo 7: Limpeza e Esterilização Ventilador e Monitor... 60

9 Índice - 7 Filtro de entrada de ar para arrefecimento Processos Indicados para limpeza Lavagem Desinfecção Química por Imersão Esterilização Química por Imersão Autoclave ETO - Óxido de Etileno (C 2 H 4 O) Capítulo 8: Acessórios, Partes e Peças Capítulo 9: Manutenção Preventiva Teste de Verificação Funcional - TVF Manutenção Preventiva de Rotina Baterias internas Bateria tipo chumbo-ácida selada Bateria de Lítio Troca das Baterias Internas Descarte da Bateria Interna e outros materiais Manutenção Preventiva Anual - MPA Capítulo 10: Descrição Técnica Classificação Controles Monitores Indicadores Alarmes Sensores de Fluxo Sensor de Oxigênio Sistema de Ventilação / Circuito do Paciente Entrada Elétrica Entrada Pneumática Blender (Misturador Ar/O 2 ) Umidificador Misty 3 Intermed Jarra IM300 Intermed Características Físicas Especificações Ambientais Imunidade eletromagnética... 86

10 8 - Índice Capítulo 11: Garantia Anexo A: Check List Inicial Anexo B: Simbologia e Terminologia Anexo C: Esquema Pneumático... 99

11 Capítulo 1: Introdução - 9 Capítulo 1: Introdução Neste Capítulo: Descrição

12 10 - Capítulo 1: Introdução Descrição O Inter NEO é um ventilador eletrônico microprocessado que incorpora os mais modernos recursos da ventilação mecânica, para utilização em pacientes neonatais e pediátricos em terapia intensiva. A válvula de fluxo digital, com tempo de resposta menor que 10ms, permite a programação de freqüência respiratória até 180 min -1. O sistema de Dupla Válvula de Exalação permite um controle preciso e seguro da pressão, em todos os tipos de pacientes. O funcionamento conjugado das válvulas de exalação e de fluxo permite que o paciente exale durante a fase inspiratória dos ciclos com pressão controlada, reduzindo a necessidade de sedação. O recurso da Insuflação de Gás Traqueal, sincronizada com a fase expiratória, é útil na manipulação de pacientes com insuficiência respiratória aguda. O monitor gráfico Inter GMX permite a monitoração de curvas, parâmetros, loops, tendências de ventilação e a apresentação das mensagens de alarme na tela do monitor gráfico. Além da monitoração do volume, os sensores de fluxo neonatal e pediátrico especialmente projetados e calibrados para cada faixa de aplicação, permitem a detecção do esforço inspiratório do paciente através de fluxo, possibilitando, a sincronização da respiração de pacientes a partir de 600 gramas. Uma rotina de auto calibração e limpeza elimina eventuais líquidos existentes no duto de medição do sensor, tanto no ramo inspiratório quanto no expiratório e reposiciona o zero do fluxo em função de uma variação natural do transdutor. O Inter NEO foi desenvolvido em total conformidade com as normas nacionais e internacionais relacionadas a equipamentos eletromédicos.

13 Capítulo 2: Precauções e Notas - 11 Capítulo 2: Precauções e Notas Neste Capítulo: Cuidado Atenção Notas O Inter NEO deve ser manuseado e operado por pessoal qualificado e treinado, sob a supervisão direta de um médico licenciado. É necessária a LEITURA TOTAL DO MANUAL de Operação ANTES de utilizar o Inter NEO em pacientes. A utilização do equipamento antes do completo entendimento das suas características e funções resulta em condições de risco para o operador, o paciente e o próprio equipamento. Os parágrafos precedidos das seguintes palavras merecem especial atenção: CUIDADO: Indicam condições que podem afetar adversamente o operador ou o paciente. ATENÇÃO: Indicam condições que podem afetar ou danificar o equipamento ou seus acessórios. NOTA: Indica uma informação adicional para melhor compreensão do funcionamento do equipamento.

14 12 - Capítulo 2: Precauções e Notas CUIDADO: Antes da primeira utilização e após a utilização em cada paciente ou mais freqüentemente, se necessário, LIMPE o ventilador. DESMONTE e ESTERILIZE os acessórios, conforme Capítulo 7. Utilize sempre gás de GRAU MÉDICO (seco e isento de contaminação) para prevenir danos internos ao ventilador e riscos ao paciente. RISCO DE EXPLOSÃO: NUNCA USE o ventilador na presença de gases anestésicos inflamáveis. Perigo de choque elétrico: NUNCA DESMONTE O GABINETE do ventilador. Em caso de problemas ou dificuldade, contate a Intermed ou o Serviço Técnico Autorizado Intermed. Mangueiras e/ou tubos antiestáticos ou eletricamente condutivos não devem ser utilizados em conjunto com o ventilador. Utilize tubos e circuitos do paciente fabricados pela Intermed, que atendem aos requisitos de citoxidade, irritação, sensibilidade e hemocompatibilidade. Sempre CONECTE o ventilador a uma rede de alimentação elétrica com SISTEMA DE ATERRAMENTO PARA PROTEÇÃO e tomada compatível com o plugue do equipamento. NUNCA INUTILIZE O CONTATO DE ATERRAMENTO NO PLUGUE. Utilize somente o cabo fornecido com o ventilador e certifique-se que o mesmo esteja em boas condições. Em caso de dúvida sobre a INTEGRIDADE DO SISTEMA DE ATERRAMENTO, opere o equipamento usando sua bateria interna ou outra bateria externa. O funcionamento deste equipamento pode ser ADVERSAMENTE AFETADO pela operação próximo a equipamentos como APARELHOS cirúrgicos de ALTA FREQÜÊNCIA, equipamento de terapia por ONDAS CURTAS ou equipamentos que excedam os limites de emissão especificados pela norma NBR IEC :2006. Não opere o equipamento ANTES de ajustar os alarmes.

15 Capítulo 2: Precauções e Notas - 13 CUIDADO: Verifique diariamente os alarmes sonoros e visuais para assegurar que os mesmos estejam funcionando adequadamente. Caso o ventilador não tenha o monitor Inter GMX Slim acoplado, utilize um analisador de oxigênio devidamente calibrado para assegurar que os valores de O 2 ajustados sejam fornecidos ao paciente. Utilize sempre ACESSÓRIOS, PARTES E PEÇAS ORIGINAIS Intermed para assegurar o desempenho do equipamento, a segurança do paciente e/ou usuário e a validade da garantia. Quando adicionados acessórios ou outros componentes ao sistema respiratório, o operador deve assegurar que as resistências inspiratória e expiratória, medidas na conexão do paciente durante a respiração espontânea e operação normal não excedam a 6 hpa (cmh 2 O) para 30 L/min em uso pediátrico e 6 hpa (cmh 2 O) para 6 L/min em uso neonatal. NÃO UTILIZE o ventilador EM DESACORDO COM AS ESPECIFICAÇÕES contidas no manual. Em caso de dúvidas, contate a Intermed ou o Serviço Técnico Autorizado Intermed. Para assegurar a proteção elétrica e evitar risco de fogo NUNCA substitua os fusíveis. Em caso de não funcionamento do equipamento contate a Intermed ou o Serviço Técnico Autorizado Intermed. A substituição indevida do fusível invalida a garantia e representa risco ao funcionamento do equipamento e à segurança do operador e do paciente. O ventilador é um equipamento de suporte de vida. NUNCA confie sua MANUTENÇÃO A PESSOAL NÃO AUTORIZADO. Em caso de problemas ou dificuldade, contate a Intermed ou o Serviço Técnico Autorizado Intermed. O conector RS 232 localizado no painel traseiro se destina exclusivamente à comunicação com computador ou dispositivo equivalente. Quando não estiver em uso, mantenha-o protegido com a respectiva tampa.

16 14 - Capítulo 2: Precauções e Notas CUIDADO: Mantenha a tampa protetora dos controles sempre fechada para assegurar a manutenção dos parâmetros ajustados. Quando o ventilador estiver sendo usado em pacientes, um PROFISSIONAL QUALIFICADO deve estar de PRONTIDÃO para tomar as ações necessárias sempre que um alarme ou problema ocorrer. Um ALARME indica a ocorrência de uma situação que requer a atenção do operador e NUNCA DEVE SER IGNORADO. Um meio alternativo de ventilação (ex. ressuscitador manual) deve estar disponível sempre que o ventilador estiver em uso. Providencie a limpeza de eventuais resíduos sólidos no duto de medição do sensor de fluxo para evitar que a precisão do sensor seja afetada. Após posicionar o equipamento para iniciar a operação, trave os rodízios do pedestal. Realize o Teste de Verificação Funcional (TVF), especificado no Capítulo 9 - Manutenção Preventiva - antes de utilizar o equipamento em paciente ou quando existirem dúvidas sobre o funcionamento do ventilador. Caso sejam detectados problemas durante o TVF, interrompa o uso do equipamento e solicite a manutenção. Todas as partes e peças substituídas durante os processos de manutenção devem ser descartadas conforme determinado pela legislação local onde o equipamento se encontra instalado. Especial atenção deve ser dada à bateria interna, do tipo chumbo-ácida, que deve seguir as orientações do fabricante da mesma, descritas na lateral do componente. ATENÇÃO: NUNCA ESTERILIZE O VENTILADOR. Os componentes internos não são compatíveis com as técnicas de esterilização. Siga as instruções para limpeza do equipamento e esterilização dos acessórios, conforme Capítulo 7 deste manual.

17 Capítulo 2: Precauções e Notas - 15 ATENÇÃO: Agentes ESTERILIZANTES QUE INCORPOREM fenol, cloreto de amônia, dimetil e soluções com concentração maior que 2% de glutaraldeído PODEM CAUSAR DANOS aos componentes plásticos. O FILTRO DE ENTRADA DE GÁS (AR E OXIGÊNIO) localizado no painel traseiro deve ser VERIFICADO ANTES DE CADA USO ou periodicamente DURANTE O USO. Retire a água condensada no copo do filtro para evitar que entre no equipamento, comprometendo seu funcionamento. A MANUTENÇÃO do Inter NEO deve ser realizada somente pelo Serviço Técnico Autorizado Intermed. O equipamento apresenta LACRES de segurança nos parafusos de fechamento. O rompimento desses lacres por pessoal não autorizado poderá resultar na perda de GARANTIA do equipamento. NUNCA opere o equipamento exposto diretamente ao calor e à luz solar. NUNCA cubra ou posicione o ventilador de forma a bloquear a entrada de ar para arrefecimento. O Inter NEO é um equipamento que não gera Pressão Expiratória Negativa. NOTAS: Os esquemas de circuitos, lista de componentes, descrições técnicas, instruções de ajuste e calibração e demais informações necessárias para a manutenção do equipamento são documentos disponíveis para o cliente, podendo ser fornecidos mediante solicitação. O ventilador é um equipamento médico que deve ser manuseado e operado por pessoal qualificado e treinado, sob a supervisão direta de um médico. Durante o período de realização da Limpeza e Auto Zero (25 segundos) ocorre um intervalo na monitoração.

18

19 Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes - 17 Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes Neste Capítulo: É importante estar familiarizado com todos os controles do Inter NEO. Painel Frontal Controles Alarmes Indicadores Visuais Monitores Displays Analógicos Outros Controles Painel traseiro

20 18 - Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes Painel Frontal Figura Painel Frontal do Inter NEO

21 Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes - 19 Controles Esta tecla seleciona os modos de ventilação fornecidos pelo equipamento: A/C (Assistido Controlado) SIMV / CPAP (Ventilação Mandatória Intermitente e Sincronizada / Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas) O ventilador disponibiliza os seguintes ciclos respiratórios, dependendo do modo de ventilação selecionado: Modo Controlado Assistido Espontâneo A/C X X SIMV X X X CPAP X Ciclo controlado: É iniciado pelo ventilador em função da freqüência respiratória programada ou na ocorrência de um período de apnéia que ative o sistema de backup (ciclo controlado iniciado pelo ventilador após decorrido o tempo ajustado de apnéia). Ciclo assistido: É iniciado pelo paciente e obedecem aos mesmos parâmetros ajustados para os ciclos controlados. Ciclo espontâneo: É iniciado pelo paciente. Os valores de fluxo, volume e tempo são dependentes do fluxo, da pressão expiratória ajustada, da mecânica respiratória e do nível de esforço inspiratório do paciente. Modo AC - Assistido / Controlado Nesta modalidade o ventilador habilita os ciclos controlados e assistidos, ciclados a tempo, limitados a pressão e com fluxo constante. Devem ser ajustados os seguintes parâmetros:

22 20 - Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes PARÂMETRO CONTROLE UNIDADE Tempo Inspiratório INSP TIM E s Modo A/C Freqüência Respiratória RESP RATE min -1 Ajustes obrigatórios Fluso Pressão Inspiratório Inspiratória FLOW P LIMIT L/min hpa (cmh O) 2 Pressão Expiratória PEEP hpa (cmh O) 2 Sensibilidade Assistida SENSITIVIT Y L/min PARÂMETRO CONTROLE UNIDADE Modo A/C Pausa Inspiratória Insp Pause s Ajustes opcionais Nebulização Insuflação Traqueal de Gás Nebulize r TGI T empo de Apnéia - Back up Apnea - (Back up) s Controles interdependentes Condições limitantes Relação Modo AC Interdependência na modalidade T empo Inspiratório Rel. I:E > 3:1* Freqüência Respiratória (s) T. Insp + T. Exp = Tcicl o T. Exp < 0,3s Tciclo = 60s/Freq. Resp (1/s) I:E = 1:T.Insp / T.Exp -1 * Para freqüências respiratórias acima de 15min O ventilador irá manter o fluxo contínuo (fase inspiratória e expiratória) no valor ajustado no controle de fluxo (FLOW). Durante a fase expiratória o ventilador irá manter a válvula de exalação pressurizada com o valor da PEEP ajustada, e na fase inspiratória irá fechar a válvula de exalação limitando a pressão no valor ajustado em P LIMIT. Nessa modalidade a pressão na via aérea é simplesmente limitada, e não controlada. Dependendo dos valores ajustados de fluxo inspiratório (FLOW) e Tempo Inspiratório (INSP TIME) e da mecânica respiratória do paciente, é possível que a pressão na via aérea não atinja o valor pretendido de pressão Inspiratória. Tanto o fluxo expiratório como o fluxo inspiratório permanecem constantes nos valores ajustados. Um esforço inspiratório intenso do paciente pode causar a queda de pressão na via aérea caso o fluxo seja insuficiente.

23 Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes - 21 NOTA: O acionamento da pausa inspiratória manual (HOLD) pelo acionamento contínuo do botão de controle irá manter a pausa por um período de até 15 segundos. Modo SIMV/CPAP Ventilação Mandatória Intermitente e Sincronizada / Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas Nessa modalidade o ventilador habilita os ciclos espontâneos, além dos ciclos controlados e assistidos. O fluxo (FLOW) deve ser ajustado de forma a atender a demanda inspiratória do paciente. Devem ser ajustados os mesmos parâmetros praticados durante o modo A/C. SENSITIVITY L/min / hpa Sensibilidade As teclas e determinam o nível de esforço inspiratório do paciente necessário para que o ventilador inicie ciclos assistidos de acordo com os parâmetros ajustados. O Inter NEO permite o ajuste da sensibilidade por fluxo. O esforço inspiratório será detectado quando o fluxo inspirado pelo paciente atingir o valor programado no ajuste da sensibilidade. Durante a rotina de auto calibração e limpeza, ou caso o sensor de fluxo esteja desconectado, o ventilador irá realizar somente disparos de ciclo (trigger) por pressão (em hpa), acendendo o led verde correspondente. O ajuste do nível de sensibilidade em hpa pode ser feito somente com o sensor de fluxo desconectado do ventilador ou durante a rotina de auto calibração. O indicador visual (led) Effort (Esforço Respiratório) é ativado sempre que o esforço do paciente atingir o nível de sensibilidade ajustado. O controle Sensitivity pode ser desabilitado pressionando-se a tecla até aparecerem dois traços no display ( - -). ESCALA: Sensor neonatal: 0,2 a 2 L/min; Desabilitado ( - - ) Sensor pediátrico: 0,5 a 5 L/min; Desabilitado ( - - )

24 22 - Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes INSP. TIME s Tempo Inspiratório Este controle permite o ajuste do tempo inspiratório (INSP TIME). ESCALA: 0,10 a 15s FLOW L/min Fluxo Este controle permite o ajuste do fluxo contínuo durante as fases inspiratória e expiratória. ESCALA DE FLUXO: 2 a 30 L/min RESP RATE min -1 Freqüência Respiratória Este controle determina: A freqüência mínima dos ciclos controlados e/ou assistidos fornecidos pelo ventilador na modalidade assistida/controlada (A/C) - A freqüência total dos ciclos controlados e assistidos na modalidade SIMV. A programação de freqüência zero permite a modalidade CPAP no modo SIMV/CPAP. ESCALA: 0 a 180 min -1 PEEP hpa (cmh 2 O) Pressão Positiva Expiratória Final Este controle determina o nível de pressão durante a fase expiratória ou a pressão constante mantida nas vias aéreas no modo CPAP. ESCALA: 0 a 50 hpa (cmh 2 O)

25 Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes - 23 NOTA: O equipamento não permite o ajuste de valores de pressão expiratória sub-atmosférica (NEEP - Negative End Expiratory Pressure). P LIMIT hpa (cmh 2 O) Pressão Limite Este controle determina o ajuste do limite de pressão inspiratória (P LIMIT). ESCALA: 5 a 70 hpa (cmh 2 O) ou com o mínimo igual o valor da PEEP ajustada. P Support hpa (cmh 2 O) Pressão Suporte Este controle determina o nível de pressão suporte (P Support). A Pressão suporte é um recurso destinado à redução do trabalho respiratório do paciente durante as respirações espontâneas. Durante os ciclos espontâneos nos modos SIMV ou CPAP, ao ser ajustado um nível de pressão suporte acima da PEEP, o ventilador irá, de forma sincronizada com o esforço do paciente, elevar a pressão na via aérea, até o valor ajustado de pressão suporte. Essa elevação de pressão na via aérea, irá aumentar o fluxo inspiratório e conseqüentemente o volume. A pressão suporte será desativada, terminando a fase inspiratória, quando ocorrerem quaisquer uma das seguintes situações: - O fluxo inspiratório diminuir a um valor equivalente a 25% do pico de fluxo obtido no início da fase inspiratória; - O tempo inspiratório atingir o valor ajustado no controle INSP TIME: esse é um mecanismo de segurança, destinado a permitir o término do ciclo com pressão suporte mesmo na presença de vazamentos. O fluxo inspiratório durante os ciclos espontâneos com pressão suporte, podem exceder ao valor ajustado no controle de INSP FLOW. ESCALA: 0 a 50 hpa (cmh 2 O) ou com o mínimo igual o valor da PEEP ajustada e o máximo igual ao valor da P LIMIT.

26 24 - Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes Manual Cycle - Ciclo Manual Esta tecla inicia um ciclo controlado no modo selecionado. O ventilador ignora este comando se a tecla for pressionada durante a fase inspiratória ou durante o período inicial de 300ms da fase expiratória. A ocorrência do ciclo manual é indicada pelo respectivo led. Nebulizer / TGI - Nebulização/Insuflação Traqueal de Gás Pressionando-se esta tecla, o ventilador alternará entre as seguintes opções: 1. Nebulizer: - Modo A/C (led Nebulizer aceso): O ventilador libera um fluxo de 6 L/min sincronizado com a fase inspiratória na saída Nebulizer/TGI. - Modo SIMV/CPAP (leds Nebulizer e TGI acesos): O ventilador libera um fluxo contínuo de 6 L/min, em ambas as fases, na saída Nebulizer/TGI. Em ambos os modos, esse fluxo deve ser conectado a um nebulizador posicionado no ramo inspiratório do circuito do paciente. 2. TGI - Insuflação Traqueal de Gás (led TGI aceso): O ventilador libera um fluxo de 6 L/min sincronizado com a fase expiratória na saída Nebulizer/TGI. Esse fluxo deve ser conectado a um cateter posicionado na carina do paciente para promover a lavagem do CO 2 retido nas vias aéreas durante a exalação. 3. Desligada Insp Hold Pausa Inspiratória Manual Esta tecla habilita a pausa inspiratória manual, ao ser pressionada por mais de 3 segundos. O ventilador mantém a pausa inspiratória enquanto a tecla estiver acionada por até 15 segundos. A tecla pode ser acionada a qualquer instante e a pausa somente será acionada no final do tempo inspiratório do próximo ciclo controlado ou assistido. De forma a facilitar a detecção da pausa, o led indicador permanece piscando desde o acionamento da tecla até o início da pausa, permanecendo aceso durante todo o tempo de pausa. Nesse ponto pode ser realizada a leitura de pressão de platô no manômetro do ventilador ou no monitor gráfico.

27 Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes - 25 Durante a pausa inspiratória, na ausência de fluxo, ocorre a equalização entre a pressão alveolar e a pressão na via aérea, monitorada no manômetro. Assim é possível durante a pausa inspiratória verificar diretamente no manômetro do ventilador, o valor da pressão alveolar ao final da inspiração (pressão elástica do pulmão ou pressão de platô). Exp Hold Pausa Expiratória Esta tecla permite a execução da pausa expiratória manual. A pausa é mantida enquanto a tecla estiver pressionada por até 15 segundos. A tecla pode ser acionada a qualquer instante, e a pausa somente será acionada no final do tempo expiratório. De forma a facilitar a detecção da pausa, o led indicador permanece piscando desde o acionamento da tecla até o início da pausa, permanecendo aceso durante todo o tempo de pausa. Nesse ponto pode ser realizada a leitura da pressão de pausa expiratória no manômetro do ventilador ou no monitor gráfico. Durante a pausa expiratória, na ausência de fluxo, ocorre a equalização entre a pressão alveolar e a pressão na via aérea, monitorada no manômetro. Assim, é possível durante a pausa expiratória, verificar diretamente no manômetro do ventilador o valor da pressão alveolar ao final da exalação. Caso a pressão medida durante a pausa expiratória se situe acima da pressão expiratória PEEP ajustada, caracteriza-se a ocorrência do auto PEEP (PEEP oculta ou PEEP intrínseca). Silence/Reset Silenciar / Reiniciar Esta tecla silencia o alarme sonoro por 60 segundos, podendo reativá-lo caso seja pressionada novamente dentro deste período. O acendimento do led na cor amarela indica a existência de um alarme silenciado. Esta tecla também atua como Reset, apagando os indicadores visuais de alarme após ter cessado a condição que o gerou. NOTA: A tecla Silence não impede o acionamento do alarme na ocorrência de uma outra condição geradora de alarme.

28 26 - Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes ALARMES O Inter NEO dispõe de alarmes de média e alta prioridade classificados de acordo com a urgência requerida na tomada de ação por parte do operador. Alarme de média prioridade: requer uma resposta sem demora. Sua indicação visual é um led amarelo intermitente com uma sonoridade de 3 bips a cada 25 segundos. Alarme de alta prioridade: requer uma resposta imediata. Sua indicação visual é um led vermelho intermitente com uma sonoridade de 5 bips a cada 10 segundos. Low Press hpa (cmh 2 O) Baixa Pressão Inspiratória As teclas e do alarme Low Press permitem o ajuste do valor mínimo de pressão nas vias aéreas durante a fase inspiratória dos ciclos controlados e/ou assistidos. Caso não seja atingido o valor mínimo pré-ajustado, o equipamento acionará o alarme sonoro e a indicação visual Low Press na cor vermelha (alta prioridade). O alarme de baixa pressão inspiratória permite a detecção de desconexão do circuito, ocorrência de vazamentos ou mesmo alteração na mecânica respiratória do paciente. ESCALA: 3 a 70 hpa (cmh 2 O) High PEEP Alta Pressão Contínua na Via Aérea O alarme High PEEP é acionado sempre que a pressão na via aérea (PEEP) se mantiver acima do valor ajustado durante a fase expiratória. Será acionado o alarme sonoro e visual na cor vermelha (alta prioridade) e o circuito respiratório será despressurizado. Nessa situação, o ventilador abre totalmente a válvula de exalação no ramo expiratório, a válvula de exalação no ramo inspiratório e a válvula sub-ambiente, as duas últimas localizadas no interior do ventilador, por um período de 5 segundos, restabelecendo o funcionamento normal após esse período.

29 Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes - 27 Este alarme é determinado automaticamente pelo ventilador e varia de acordo com a freqüência: De Até Freqüência 120 ciclos/min 120 a 180 ciclos/min Acionamento do alarme High PEEP 10 hpa (cmh O) acima da PEEP ajustada 2 15 hpa (cmh O) acima da PEEP ajustada 2 Os valores acima são válidos para as seguintes condições: No tempo expiratório < 2s o alarme ocorrerá após 3 ciclos consecutivos. No tempo expiratório de 2 a < 5s o alarme ocorrerá após 2 ciclos consecutivos. No tempo expiratório de 5 s ou mais o alarme ocorrerá no caso da pressão subir além das condições descritas. ESCALA: 10 a 65 hpa (cmh 2 O) High Press hpa (cmh 2 O) Alta Pressão As teclas e do alarme High Press permitem o ajuste do limite máximo de pressão durante a fase inspiratória dos ciclos ventilatórios. Durante a fase inspiratória, ao ser atingido o limite de pressão estabelecido pelo alarme, o ventilador interrompe a fase inspiratória, cicla para o valor ajustado de pressão expiratória (PEEP) e aciona o alarme sonoro e a indicação visual High Press na cor vermelha (alta prioridade). ESCALA: 10 a 80 hpa (cmh 2 O) Low Minute Volume L Baixo Volume Minuto As teclas e ajustam o valor mínimo de volume minuto expiratório a partir do qual será acionado o alarme sonoro e visual na cor amarela (média prioridade). O alarme está baseado na monitoração do volume minuto expiratório pelo sensor de fluxo na via aérea do paciente. Este alarme pode ser desabilitado teclando-se até aparecerem dois traços no display. Valores menores que 0,1L (100mL) serão mostrados no visor alternando a indicação 0,0 e 5 para 0,05L (50mL).

30 28 - Capítulo 3: Controles, Monitores, Indicadores e Alarmes ESCALA: 0,05 a 10L; Desligado (- -) O indicador Low Minute acionado na cor vermelha (alta prioridade) indica que existiram ciclos nos quais não foi detectada a fase expiratória - desconexão do circuito entre o sensor de fluxo e o paciente. Este alarme ocorre nas condições indicadas abaixo: 3 ciclos para os sensores Adulto ou Pediátrico 6 ciclos para o sensor Neonatal Indicador de Falha no valor de fluxo de referência: A ativação do alarme sonoro/visual Low Minute Volume L acompanhado da indicação visual AEr no display Tidal Vol L indica a ocorrência de uma falha no valor de fluxo de referência (0 L/min). Neste caso, retire o equipamento de uso e contate a Intermed ou o Serviço Técnico Autorizado Intermed. Apnea s (back up) Apnéia As teclas e deste controle estabelecem o máximo período de apnéia permitido. Caso seja atingido o período de apnéia, o ventilador inicia um ciclo controlado de acordo com os parâmetros ajustados, acionando o alarme sonoro momentâneo e a indicação visual na cor amarela (média prioridade). Este alarme pode ser desabilitado teclando-se até aparecer dois traços no display. Nesta situação o ventilador acionará o alarme sonoro depois de 15 segundos sem esforço do paciente, porém não iniciará qualquer ciclo ventilatório. O controle de Apnea (back up) se constitui em um modo de ventilação de segurança, útil nos modos SIMV/CPAP. ESCALA: - OFF (15 segundos) - 1 a 30 segundos Vent Inop Ventilador Inoperante Este led (vermelho - alta prioridade) indica que o ventilador não está operando e os controles eletrônicos e pneumáticos estão inativos. A condição de inoperante é gerada em caso de:

TAKAOKA MONTEREY SMART

TAKAOKA MONTEREY SMART TAKAOKA MONTEREY SMART OPERAÇÃO NO RECÉM-NASCIDO O Monterey Smart é um respirador microprocessado desenvolvido para atender pacientes adultos, infantis e neonatais em terapia intensiva e transporte intra

Leia mais

inter 5 Manual de Operação Respirador Neonatal, Pediátrico e Adulto

inter 5 Manual de Operação Respirador Neonatal, Pediátrico e Adulto Manual de Operação inter 5 Respirador Neonatal, Pediátrico e Adulto Os nomes e logotipos Intermed e inter são marcas registradas da Intermed Equipamento Médico Hospitalar Ltda. São Paulo - Brasil - 2002

Leia mais

Manual de Operação. Os nomes e logotipos Intermed e Inter são marcas registradas da Intermed Equipamento Médico Hospitalar Ltda.

Manual de Operação. Os nomes e logotipos Intermed e Inter são marcas registradas da Intermed Equipamento Médico Hospitalar Ltda. Os nomes e logotipos e Inter são marcas registradas da Equipamento Médico Hospitalar Ltda. São Paulo Brasil 2002 Misturador de Ar e O 2 CUIDADO: Leia integralmente este manual antes de utilizar o. Este

Leia mais

Manual de Operação. Os nomes e logotipos Intermed e Inter são marcas registradas da Intermed Equipamento Médico Hospitalar Ltda.

Manual de Operação. Os nomes e logotipos Intermed e Inter são marcas registradas da Intermed Equipamento Médico Hospitalar Ltda. Os nomes e logotipos e Inter são marcas registradas da Equipamento Médico Hospitalar Ltda. São Paulo Brasil 2011 O ventilador deve ser manuseado e operado apenas por profissionais devidamente capacitados.

Leia mais

Divinolândia 19 de agosto de 2013

Divinolândia 19 de agosto de 2013 Divinolândia 19 de agosto de 2013 Prezados senhores interessados Esta comissão de Julgamento de Licitação do Conderg Hospital Regional de Divinolândia, esclarece através deste, alterações feita no Edital

Leia mais

4 Confiabilidade Metrológica do Ventilador Pulmonar

4 Confiabilidade Metrológica do Ventilador Pulmonar 4 Confiabilidade Metrológica do Ventilador Pulmonar A metrologia avançou muito na área industrial e científica, mas, apesar de sua óbvia importância, sua aplicação ainda é incipiente na área da saúde.

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO MÁQUINA DE LAVAR LOUÇA LAVA RÁPIDO

MANUAL DE OPERAÇÃO MÁQUINA DE LAVAR LOUÇA LAVA RÁPIDO MANUAL DE OPERAÇÃO MÁQUINA DE LAVAR LOUÇA LAVA RÁPIDO 1 1. AVISOS Leia este manual cuidadosamente antes de instalar e operar o equipamento. A operação da máquina deve estar de acordo com as instruções

Leia mais

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo.

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo. BOLETIM DE GARANTIA (N o 05 / 2013) Código de erro do Cassete e Piso-Teto No. TIPO DESCRIÇÃO Flash Blink Código Nota 1 Falha 2 Falha 3 Falha 4 Falha 5 Falha 6 Falha Placa acusa erro no sensor de temperatura

Leia mais

A empresa se reserva no direito de fazer alterações sem prévio aviso. Produto produzido por Eletroppar - CNPJ. 02.748.434/0001-08

A empresa se reserva no direito de fazer alterações sem prévio aviso. Produto produzido por Eletroppar - CNPJ. 02.748.434/0001-08 As imagens deste manual são meramente ilustrativas. A empresa se reserva no direito de fazer alterações sem prévio aviso. Produto produzido por Eletroppar - CNPJ. 02.748.434/0001-08 P27130 - Rev. 1 1 Índice

Leia mais

Adenda ao Manual do Operador

Adenda ao Manual do Operador Opção NeoMode Introdução Esta adenda mostra como utilizar a opção de software NeoMode no Ventilador Puritan Bennett 840. Consulte o Manual de referência técnica e do operador do sistema do ventilador Puritan

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

CPAP/OS - ventilação com pressão contínua em vias aéreas / Ventilação com Pressão de Suporte.

CPAP/OS - ventilação com pressão contínua em vias aéreas / Ventilação com Pressão de Suporte. SERVOVENTILADOR COLOR MS: 10229820103 OCP: TÜV Rheinland... DESCRITIVO Servoventilador pulmonar microprocessado eletrônico para insuficiência respiratória de paciente adulto a neonatal em UTI. Reúne ventilação

Leia mais

GUIA RÁPIDO Monitor Cardíaco NEXCOR Modelo NX3L

GUIA RÁPIDO Monitor Cardíaco NEXCOR Modelo NX3L GUIA RÁPIDO Monitor Cardíaco NEXCOR Modelo NX3L Lista de símbolos... 02 Precauções... 03 Restrições... 04 Possíveis problemas de funcionamento e soluções... 06 Bateria... 07 Indicação de carga de bateria...

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

mudanças em qualquer uma dos ajustes nas janelas do paciente ou do ventilador sejam implementadas.

mudanças em qualquer uma dos ajustes nas janelas do paciente ou do ventilador sejam implementadas. 1- DESCRIÇÃO O xlung é um simulador virtual da interação paciente-ventilador pulmonar que incorpora os principais recursos do suporte ventilatório a diferentes configurações de aspectos demográficos, de

Leia mais

Manual de Operação. misty 3. Umidificador Aquecido

Manual de Operação. misty 3. Umidificador Aquecido Manual de Operação misty 3 Umidificador Aquecido O nome e logomarca Intermed são marcas registradas da Intermed Equipamento Médico Hospitalar Ltda. São Paulo - Brasil - 2002 MOP 806.00067 MARÇO/2009 Manual

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

Instruções de Operação. Sistema de avaliação para sensores de fluxo VS3000

Instruções de Operação. Sistema de avaliação para sensores de fluxo VS3000 Instruções de Operação Sistema de avaliação para sensores de fluxo VS3000 Conteúdo Instruções de segurança... pág. 03 Função e características... pág. 04 Montagem... pág. 04 Conexão elétrica... pág. 05

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12

CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12 CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12 INSTALAÇÃO DO CONTROLADOR DE TEMPERATURA Atenção: A Montagem e manutenção devem ser realizadas apenas por profissionais

Leia mais

UMIDIFICADOR FISHER & PAYKEL MR850

UMIDIFICADOR FISHER & PAYKEL MR850 UMIDIFICADOR FISHER & PAYKEL MR850 O umidificador F&P servo controlado modelo MR850 é utilizado para uso em unidades de tratamento intensivo adulto, pediatrico e neonatal sendo utilizado para umidificar

Leia mais

Quality makes the Difference. powerpackpoint. Instruções de Operação Bateria Recarregável

Quality makes the Difference. powerpackpoint. Instruções de Operação Bateria Recarregável Quality makes the Difference powerpackpoint Instruções de Operação Bateria Recarregável NÚMERO DE SÉRIE A HOFFRICHTER GmbH libera todos os seus sistemas e aparelhos com um número de série que garante que

Leia mais

Medidor de Resistência de Isolamento Analógico Modelo ITMG 800. Manual do Usuário

Medidor de Resistência de Isolamento Analógico Modelo ITMG 800. Manual do Usuário Medidor de Resistência de Isolamento Analógico Modelo ITMG 800 Manual do Usuário 1. Sumário O novo estilo de Verificador de Resistência de Isolamento Analógico é IT801A. Seu design é moderno e conta com

Leia mais

Decibelímetro Modelo SL130

Decibelímetro Modelo SL130 Manual do Usuário Decibelímetro Modelo SL130 Introdução Parabéns pela sua compra do Decibelímetro SL130 Extech. Desenhado para montagem em parede, mesa, ou montagem em tripé, este medidor está de acordo

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO A EQUIPEL assegura ao proprietário deste aparelho garantia de 01 ano contra qualquer defeito de peça ou de fabricação desde que,

Leia mais

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO O temporizador programável tem como função básica monitorar o tempo e acionar sua saída de acordo com programação previamente realizada

Leia mais

Manual de Instruções. Estação de Solda HK-936B

Manual de Instruções. Estação de Solda HK-936B Manual de Instruções Estação de Solda HK-936B Para sua segurança, leia este Manual de Instruções atenciosamente antes da operação deste equipamento. Mantenha-o sempre ao seu alcance para consultas futuras.

Leia mais

Instruções do Reanimador Manual de Silicone MD

Instruções do Reanimador Manual de Silicone MD REANIMADOR MANUAL DE SILICONE MD Balão de Silicone Autoclavável Adulto Balão de Silicone Autoclavável Pediátrico Balão de Silicone Autoclavável Neonatal Obrigado por investir no Reanimador Manual de Silicone

Leia mais

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Desumidificador Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Obrigado por escolher esse produto. Por favor, leia esse manual de instrução antes de usar o aparelho. Índice: Introdução do Produto... 1 Instrução de Uso...

Leia mais

bambozzi Manual de Instruções Fonte de Energia para Soldagem MAC 155ED +55 (16) 3383

bambozzi Manual de Instruções Fonte de Energia para Soldagem MAC 155ED +55 (16) 3383 bambozzi A SSISTÊNCIAS T ÊCNICAS AUTORIZADAS acesse: www.bambozzi.com.br/assistencias.html ou ligue: +55 (16) 3383 3818 Manual de Instruções BAMBOZZI SOLDAS LTDA. Rua Bambozzi, 522 Centro CEP 15990-668

Leia mais

MESA DMX 512 MANUAL DE OPERAÇÃO

MESA DMX 512 MANUAL DE OPERAÇÃO MESA DMX 512 MANUAL DE OPERAÇÃO 1 - INSTRUÇÕES INICIAIS IMPORTANTE LEIA COM ATENÇÃO!. Certifique-se de que a voltagem no equipamento é compatível com a tensão da rede elétrica. Este equipamento foi desenvolvido

Leia mais

õ ç MODELO 3030.60 Klimalogg Smart Termo-higrômetro em M iç ão USB Agronegócio Transporte Laboratórios Alimentos Processo Aquecimento Refrigeração

õ ç MODELO 3030.60 Klimalogg Smart Termo-higrômetro em M iç ão USB Agronegócio Transporte Laboratórios Alimentos Processo Aquecimento Refrigeração õ ç lu So es em M de Manual e d iç ão Instruções USB Agronegócio Transporte SMART KLIMALOGG T E R M O - H I G R Ô M E T R O Laboratórios Alimentos Processo Termo-higrômetro Klimalogg Smart MODELO 3030.60

Leia mais

Ventiladores para adultos e pediátricos. Guia de configuração rápida. Português

Ventiladores para adultos e pediátricos. Guia de configuração rápida. Português Ventiladores para adultos e pediátricos Guia de configuração rápida Português Configuração Utilização não invasiva Cabo de alimentação CA Máscara Stellar 2 Tubos de ar 3 4 5 1 Umidificador aquecido H4i

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Central de Iluminação de Emergência 12 V(cc), 20 A, com Capacidade de 240 W. Código AFB240 A central de iluminação de emergência é alimentada pela rede elétrica predial (110 ou 220 volts) e também possui

Leia mais

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED INTERNO INSTRUMENTO PARA EMBUTIR Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED Aplicação : Especialmente em salas limpas, pois podem ser embutidas em paredes

Leia mais

MANUAL CARREGADOR DE BATERIAS 12V 5A/7A 110/220V

MANUAL CARREGADOR DE BATERIAS 12V 5A/7A 110/220V 1 MANUAL CARREGADOR DE BATERIAS 12V 5A/7A 110/220V Cuidado Perigo A utilização imprópria do equipamento assim como a não observância das normas de segurança, pode agravar em ferimentos graves. Leia o manual

Leia mais

Produtos Intermed. Catálogo Internacional

Produtos Intermed. Catálogo Internacional Produtos Intermed Catálogo Internacional Conteúdo Produtos para os ventiladores ix5 e Inter 7 Plus...3 6 Produtos para o ventilador Inter Neo... 7 9 Produtos para o umidificador Misty 3... 10 11 Produtos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SCANNER DE INJEÇÃO ELETRÔNICA LINHA HONDA E YAMAHA

MANUAL DO USUÁRIO SCANNER DE INJEÇÃO ELETRÔNICA LINHA HONDA E YAMAHA MANUAL DO USUÁRIO SCANNER DE INJEÇÃO ELETRÔNICA LINHA HONDA E YAMAHA MANUAL DE INSTRUÇÕES SCANNER DE INJEÇÃO ELETRÔNICA LINHA HONDA E YAMAHA O EQUIPAMENTO Com a entrada da Injeção Eletrônica de Combustível

Leia mais

Horímetro Digital H100-A HNI

Horímetro Digital H100-A HNI MANUAL DE OPERAÇÃO Horímetro Digital H100-A HNI Programa Executivo: H100A HNI v.1.2 Modelos: 220VAC, 127VAC, 24VAC e 12-24VDC 40-000-0101 Rev. C dezembro 2008. ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO:... 3 2. INSTALAÇÃO

Leia mais

3 Ventilador Pulmonar

3 Ventilador Pulmonar 3 Ventilador Pulmonar Neste capítulo são descritos fundamentos teóricos que ajudam a melhor entender o funcionamento dos ventiladores pulmonares (VP), também chamados de ventiladores mecânicos. Discute-se

Leia mais

Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800

Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800 Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800 Atenção: Antes de operar o equipamento, leia o manual do usuário, qualquer dano causado decorrente de utilização errônea do mesmo implicará na perda imediata

Leia mais

PRESSURIZADOR PL - 9 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA. ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com.

PRESSURIZADOR PL - 9 MANUAL DE INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO, FUNCIONAMENTO E GARANTIA. ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com. PRESSURIZADOR ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 0 17 28 44 www.lorenzetti.com.br Lorenzetti S.A. Indústrias Brasileiras Eletrometalúrgicas Av. Presidente Wilson, 1230 - CEP 03107-901 Mooca - São Paulo - SP

Leia mais

ECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET IMMUNITY USO EXTERNO

ECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET IMMUNITY USO EXTERNO SENSOR STK 6609 TRIPLA TECNOLOGIA INFRAVERMELHO + MICROONDAS + PET USO EXTERNO Nossos produtos possuem o certificado norte americano FCC, e são projetados de modo a não emitir ondas que possam prejudicar

Leia mais

Manual do Proprietário SELAMAX MP300

Manual do Proprietário SELAMAX MP300 Manual do Proprietário SELAMAX Seladora 1 2 3 4 5 Fig. A Fig. B 9 6 7 8 10 11 12 Fig. C Fig. D Fig. E Fig. F 2 PARABÉNS! Você acaba de adquirir um equipamento dentro da mais alta tecnologia disponível

Leia mais

Respire fundo. E drible a Fibrose Cística.

Respire fundo. E drible a Fibrose Cística. MANUAL DO NEBULIZADOR Respire fundo. E drible a Fibrose Cística. Veja como utilizar e cuidar corretamente do seu Compressor e Nebulizador. Eu sou o compressor. Eu sou o Nebulizador, sou o grande goleador.

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

HUMITECH 1. DESCRIÇÃO

HUMITECH 1. DESCRIÇÃO PARA RESFRIAMENTO EVAPORATIVO TEMPER UMIDADE 1. DESCRIÇÃO Controlador microprocessado de alta performance, o Humitech aplica-se em conjunto a sistemas de resfriamento evaporativo para conforto térmico

Leia mais

Seu manual do usuário EXAUDI A 5000 HE http://pt.yourpdfguides.com/dref/708330

Seu manual do usuário EXAUDI A 5000 HE http://pt.yourpdfguides.com/dref/708330 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para EXAUDI A 5000 HE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a EXAUDI A 5000

Leia mais

Manual de Operação REV 2.2 MMD1 Virtual Sistema Inteligente (VSI) VERSÃO 2.7 OPERAÇÃO

Manual de Operação REV 2.2 MMD1 Virtual Sistema Inteligente (VSI) VERSÃO 2.7 OPERAÇÃO Manual de Operação REV 2.2 MMD1 Virtual Sistema Inteligente (VSI) VERSÃO 2.7 OPERAÇÃO Parabéns! Você acaba de adquirir um produto de alta confiabilidade, projetado e construído dentro dos mais rígidos

Leia mais

Comprador: Endereço: Cidade: Bairro: CEP: Revendedor: Fone: Data da venda: / / ID: P18407 - Rev. 1

Comprador: Endereço: Cidade: Bairro: CEP: Revendedor: Fone: Data da venda: / / ID: P18407 - Rev. 1 A instalação por outrem implicará em exclusão da garantia em decorrência de defeitos causados pela instalação inadequada. Somente técnico autorizado está habilitado a abrir, remover, substituir peças ou

Leia mais

Carregador de baterias. Manual do usuário. Antes de iniciar a operação do dispositivo, recomenda-se a leitura atenta deste manual do usuário.

Carregador de baterias. Manual do usuário. Antes de iniciar a operação do dispositivo, recomenda-se a leitura atenta deste manual do usuário. BATERIA PORTÁTIL MULTIFUNCIONAL 13.600 ma h Partida EM VEÍCULOS Carregador de baterias LANTERNA LED MULTIFUNÇÕES Manual do usuário Antes de iniciar a operação do dispositivo, recomenda-se a leitura atenta

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO. Responsável Técnico: Juan Goro Moriya Moriya C.R.E.A-SP n.º 0600.289.359

INSTRUÇÕES DE USO. Responsável Técnico: Juan Goro Moriya Moriya C.R.E.A-SP n.º 0600.289.359 Painel de Alarme Moriya Modelos 800.200 - Painel de Alarme para Oxigênio 800.201 - Painel de Alarme para Ar Comprimido 800.202 - Painel de Alarme para Vácuo 800.203 - Painel de Alarme para Óxido Nitroso

Leia mais

Procedimentos de montagem e instalação

Procedimentos de montagem e instalação Procedimentos de montagem e instalação das cápsulas filtrantes Pall Supracap 100 1. Introdução Os procedimentos abaixo devem ser seguidos para a instalação das cápsulas Pall Supracap 100. As instruções

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [M00 11112011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança. Condições de Instalação

Leia mais

Manual de. Operação MANUAL DE OPERAÇÃO SERVOVENTILADOR CARMEL

Manual de. Operação MANUAL DE OPERAÇÃO SERVOVENTILADOR CARMEL Manual de Operação MANUAL DE OPERAÇÃO SERVOVENTILADOR CARMEL Código do Equipamento: 201050035 Nº. Registro MS: 10229820091 Manual Código: 204010259_002 Data: (JUL/2006) O presente manual de Operação contém

Leia mais

Manual de instruções RECICLADOR AUTOMOTIVO RECIGASES. Desenvolvido por:

Manual de instruções RECICLADOR AUTOMOTIVO RECIGASES. Desenvolvido por: Manual de instruções RECICLADOR AUTOMOTIVO RECIGASES Desenvolvido por: Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. FUNÇÕES BÁSICAS... 4 3. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 5 4. CONDIÇÕES DE SEGURANÇA... 7 5. COMPONENTES

Leia mais

Formulário de Petição para Cadastramento Materiais de uso em saúde RDC nº 24/09

Formulário de Petição para Cadastramento Materiais de uso em saúde RDC nº 24/09 Formulário de Petição para Cadastramento Materiais de uso em saúde RDC nº 24/09 3.1.8 Formas de apresentação comercial do produto (formas de comercialização, composição das embalagens primária e/ou secundária,

Leia mais

Trilogy 100 VENTILADOR PULMONAR MANUAL DO USUÁRIO

Trilogy 100 VENTILADOR PULMONAR MANUAL DO USUÁRIO Trilogy 100 VENTILADOR PULMONAR MANUAL DO USUÁRIO Patentes pendentes. Trilogy é uma marca da Respironics, Inc AVAPS é uma marca da Respironics, Inc Nota: C-Flex é utilizado sob licença 2008 Respironics,

Leia mais

AC 3.1/0308. Adega Climatizada Manual de Instruções

AC 3.1/0308. Adega Climatizada Manual de Instruções AC 3.1/0308 Adega Climatizada Manual de Instruções ISO9001: 2000 GARANTIA - CONDIÇÕES GERAIS A Tocave assegura ao comprador/usuário deste aparelho garantia contra defeitos de fabricação, pelo prazo de

Leia mais

CONTADOR INTELIGENTE DE CÉDULAS MENNO DP 5100E

CONTADOR INTELIGENTE DE CÉDULAS MENNO DP 5100E CONTADOR INTELIGENTE DE CÉDULAS MENNO DP 5100E MANUAL DE INSTRUÇÕES LEIA COM ATENÇÃO PREFÁCIO Obrigado por utilizar o CONTADOR INTELIGENTE DE CÉDULAS MENNO DP 5100E. Este é um contador inteligente com

Leia mais

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-201

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-201 CENTRAL DE ALARME COM FIO AW201 CARACTERÍSTICAS DO APARELHO Central de alarme de 1 setor com fio; Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; Carregador de bateria incorporado; Tempo de

Leia mais

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA 3. CARACTERÍSTICAS 3.1 Central de alarme microprocessada com 4 setores expansível para 8 ou 12 setores; 3.2 Acompanha dois transmissores (mod. TSN); 3.3 Acionamento

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções (Linha Exclusive Thermomatic) Exclusive III Obrigado por escolher a série dos desumidificadores Exclusive da Thermomatic. Para garantir o uso correto das operações, por favor, leia

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

Conect. Senha. Manual de Instalação Controle de Acesso C203702R3

Conect. Senha. Manual de Instalação Controle de Acesso C203702R3 Conect Senha C203702R3 Manual de Instalação Controle de Acesso : 1 - Antes de Começar...01 2 - Características Gerais... 02 3 - O Teclado... 03 4 - Instalação... 04 5 - Sinalização Audível... 05 6 - Sinalização

Leia mais

ULTRA BLUE. Manual do Usuário

ULTRA BLUE. Manual do Usuário ULTRA BLUE Manual do Usuário A fabricação do D-2000 e do D-2000X é realizada conforme os requisitos estabelecidos na RDC 59 Boas Práticas de Fabricação de Produtos Médicos. Este produto deve ser utilizado

Leia mais

Termo de Garantia. Extinção da Garantia

Termo de Garantia. Extinção da Garantia OBS IMPORTANTE: Você esta adquirindo um produto de segurança. Verifique com o Engenheiro responsável da obra, se ele atende as necessidades para o local onde será Instalado, pois todo o equipamento de

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3055 rev. 01

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3055 rev. 01 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3055 rev. 01 Leia cuidadosamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do megôhmetro ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

VS III. Ventilador a volume e pressão Para uso invasivo e não-invasivo

VS III. Ventilador a volume e pressão Para uso invasivo e não-invasivo VS III Ventilador a volume e pressão Para uso invasivo e não-invasivo Sua solução de ventilação versátil, eficiente e fácil de usar, do hospital para a residência DESTAQUES DA TECNOLOGIA Desempenho avançado

Leia mais

RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100

RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100 RUGOSÍMETRO DE SUPERFÍCIE ITRPSD-100 1. Introdução Geral O rugosímetro de superfície TIME TR100/TR101 é uma nova geração de produto desenvolvido por TIME Group Inc. Tem como características uma maior

Leia mais

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim Manual do usuário Central de alarme de incêndio Slim Central de alarme de incêndio Slim Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul. Este manual é válido apenas para

Leia mais

ITEM QUANT. UNIDADE DESCRIÇÃO

ITEM QUANT. UNIDADE DESCRIÇÃO ANEXO I DO OJETO O objeto desta licitação é a Locação de Equipamentos Médicos, para utilização nos setores da UTI, Centro Cirúrgico e Berçário e outros que por ventura necessitarem dos referidos equipamentos,

Leia mais

Soluções Globais em Sistemas de Pesagem. Indicador de pesagem WT1000-LED. Manual Técnico. Versão A12-03

Soluções Globais em Sistemas de Pesagem. Indicador de pesagem WT1000-LED. Manual Técnico. Versão A12-03 Soluções Globais em Sistemas de Pesagem Indicador de pesagem WT1000-LED Manual Técnico Versão A12-03 Obrigado por escolher a WEIGHTECH! Agora, além de adquirir um equipamento de excelente qualidade, você

Leia mais

M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3

M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3 Rev.03-06/23 M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3 Rua Major Carlos Del Prete, 19 - Bairro Cerâmica CEP 09530-0 - São Caetano do Sul - SP - Brasil Fone/Fax: (11) 4224-3080

Leia mais

Manual de Operação MANUAL DE OPERAÇÃO VENTILADOR DENVER

Manual de Operação MANUAL DE OPERAÇÃO VENTILADOR DENVER Manual de Operação MANUAL DE OPERAÇÃO VENTILADOR DENVER Código do Equipamento: 201050034 Nº Registro MS/ANVISA: 10229820085 Manual Código: 204010145_006 Data: (SET/2008) O presente manual de Operação contém

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES ASPIRADOR DE PÓ 800 W COM CABO TELESCÓPICO Equipamento somente para uso doméstico. Obrigado por escolher um produto com a marca Tramontina. Por favor, leia o Manual de Instruções por

Leia mais

Fone: 0800 707 5700. Manual de Instruções. Bloco Digestor DQO Microprocessado Mod.: 25439

Fone: 0800 707 5700. Manual de Instruções. Bloco Digestor DQO Microprocessado Mod.: 25439 Fone: 0800 707 700 Manual de Instruções Bloco Digestor DQO Microprocessado Mod.: 9 Fone: 0800 707 700 ÍNDICE. INTRODUÇÃO. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. FUNCIONAMENTO. Instalação. Programando o timer (tempo).

Leia mais

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0 GPRS Universal Manual do Instalador C209994 - Rev 0 » Introdução: Antes da instalação deste produto, recomendamos a leitura deste manual, que contém todas as informações necessárias para a correta instalação

Leia mais

Controlador de Segurança para chamas de Gás

Controlador de Segurança para chamas de Gás Controlador de Segurança para chamas de Gás Para queimadores de gás atmosféricos de 2 estágios: Detecção de chamas: - Sonda de Ionização - Detector de Infra-vermelho IRD 1020 - Sensor de chamas Ultravioleta

Leia mais

MEDIDOR DE PH DIGITAL DE BOLSO MODELO: PH-222

MEDIDOR DE PH DIGITAL DE BOLSO MODELO: PH-222 MANUAL DE INSTRUÇÕES MEDIDOR DE PH DIGITAL DE BOLSO MODELO: PH-222 1. CARACTERÍSTICAS Medidor de ph tipo caneta, com eletrodo incluso; Sensor de temperatura incorporado, ATC (Compensação Automática de

Leia mais

CINEMA SB100 alto-falante de barra de som com energia própria

CINEMA SB100 alto-falante de barra de som com energia própria CINEMA SB100 alto-falante de barra de som com energia própria Manual de consulta rápida Obrigado por escolher este produto da JBL O alto-falante de barra de som energizado JBL Cinema SB100 é um sistema

Leia mais

SISTEMA CIRÚRGICO ELETRO-TÉRMICO VULCAN EAS

SISTEMA CIRÚRGICO ELETRO-TÉRMICO VULCAN EAS SISTEMA CIRÚRGICO ELETRO-TÉRMICO VULCAN EAS Bisturi Elétrico Explicação de Símbolos Internacionais e Símbolos Utilizados Eletrodo Neutro (aterramento) Pedal Isolamento de Paciente / parte aplicada tipo

Leia mais

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 MANUAL DE OPERAÇÃO Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 Programa Executivo: T204AP_2T0AL Modelos: 220VAC, 127VAC e 24VAC. 40.000.0181 Rev. A maio 2011. ÍNDICE 1.

Leia mais

Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C

Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C Válvulas de Segurança 3/2 vias DM² C Isolamento da Energia Pneumática Categoria 4 Líder na Tecnologia de Válvulas de Segurança Desde 1950 2005 Tecnologia e experiência 1995 2000 1980 1976 1967 1962 1954

Leia mais

P á g i n a 2. Avisos Importantes

P á g i n a 2. Avisos Importantes P á g i n a 1 P á g i n a 2 Avisos Importantes Todas as instruções contidas neste manual devem ser seguidas, caso contrário o produto perderá a garantia. Faça primeiro as conexões dos cabos de alimentação

Leia mais

INV300CC-3T MANUAL DE INSTRUÇÕES

INV300CC-3T MANUAL DE INSTRUÇÕES INV300CC-3T MANUAL DE INSTRUÇÕES Leia e siga todas as instruções e indicações de segurança com cuidado. Somente pessoal treinado pode instalar e operar este equipamento. Entre em contato com a CAMAR se

Leia mais

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br Monitoramento de motores monofásico/trifásico MRU, MRI, MRM 1 Características Tensão de Alimentação UC12-48V ou UC110-240V Contato Reversível Entradas de medição separadas galvanicamente da alimentação

Leia mais

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de modo a

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3100

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3100 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO MEGÔHMETRO DIGITAL MODELO MG-3100 Leia cuidadosamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do megôhmetro ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS DE SEGURANÇA...

Leia mais

A R T I C U L A D O R. Cirúrgico-MT

A R T I C U L A D O R. Cirúrgico-MT A R T I C U L A D O R Cirúrgico-MT s o l u ç õ e s i n t e l i g e n t e s MANUAL DE INSTRUÇÕES ÍNDICE 1 - Introdução... 2 - Especificações técnicas... 3 - Conteúdo da embalagem... 4 - Instruções para

Leia mais

FONTE NO-BREAK MANUAL TÉCNICO

FONTE NO-BREAK MANUAL TÉCNICO FONTE NO-BREAK MANUAL TÉCNICO Sat5 Telecom www.sat5.com.br Última Revisão: 25/01/2012 Manual Técnico.:. Fonte No-Break.:. Sat5 Telecom 1 1. Modelos e diferenças As fontes no-break, são fornecidas em 2

Leia mais

Detector de Vazamentos de Líquido Refrigerante Modelo RD300

Detector de Vazamentos de Líquido Refrigerante Modelo RD300 Guia do Usuário Detector de Vazamentos de Líquido Refrigerante Modelo RD300 Segurança Por favor, leia as seguintes informações de segurança cuidadosamente, antes de tentar operar ou realizar serviços de

Leia mais

Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR

Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR Qualidade et ecnologia MANUAL DO USUÁRIO PRENSA DIGITAL A VAPOR ELETRÔNICA MODELO QPFB-16 WWW.SUNSPECIAL.COM.BR Este produto foi projetado para dar ao seu vestuário um aspecto profissional, sem rugas e

Leia mais

ANÁLISE DE DEFEITOS. Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos.

ANÁLISE DE DEFEITOS. Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos. 6 ANÁLISE DE DEFEITOS Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos. Inoperante O fusível de proteção está queimado ou o disjuntor desarmou. A pilha do controle remoto está fraca.

Leia mais

DETECTOR DE VAZAMENTO DE GÁS ITDVGH 6000

DETECTOR DE VAZAMENTO DE GÁS ITDVGH 6000 DETECTOR DE VAZAMENTO DE GÁS ITDVGH 6000 Incorporado com avançada tecnologia de detecção de vazamentos, o ITDVGH 6000 é o nosso novo produto com as funções de fácil operação, função estável e aparência

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO DIGITAL FC-2500

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO DIGITAL FC-2500 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO FREQÜENCÍMETRO DIGITAL FC-2500 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do instrumento ÍNDICE 1. Introdução...01 2. Regras de segurança...01 3.

Leia mais

Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2

Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2 Manual de Operação BALANÇA ELETRÔNICA US 30/2 1- CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Prato em aço inoxidável 340 x 310 mm. Saída serial para impressora matricial Urano USE-PII. Temperatura de operação: 0 a 50 ºC.

Leia mais

Manual de Operação MANUAL DE OPERAÇÃO VENTILADOR DENVER

Manual de Operação MANUAL DE OPERAÇÃO VENTILADOR DENVER Manual de Operação MANUAL DE OPERAÇÃO VENTILADOR DENVER Código do Equipamento: 201050034 Nº Registro MS: 10229820085 Manual Código: 204010145_005 Data: (SET/2006) Código do manual: 204010145_005 2 O presente

Leia mais