2. La success story Citadis. as soluções da Alstom para transporte de média capacidade nas cidades brasileiras

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2. La success story Citadis. as soluções da Alstom para transporte de média capacidade nas cidades brasileiras"

Transcrição

1 2. La success story Citadis as soluções da Alstom para transporte de média capacidade nas cidades brasileiras

2 era uma vez uma cidade... Onibus Pphpd > 5000 Onibus Pphpd < 5000 Periferia 1 Onibus Pphpd < 5000 Periferia 4 Onibus Pphpd < Trem Suburbano Pphpd > Periferia 2 Metro Pphpd > Centro Barcas Periferia 3

3 ... que cresceu, cresceu... e parou! Pphpd 5 a Pphpd 5 a Periferia 1 Pphpd 5 a Periferia 4 Pphpd > a Trem Suburbano Pphpd > Periferia 2 Metro Pphpd > Centro Barcas Periferia 3

4 ... então usou tecnologias comprovadas para reconquistar mobilidade e qualidade de vida... Onibus Pphpd < 5000 Onibus Pphpd < 5000 Onibus Pphpd < VLT transversal Pphpd 5 a Periferia 1 Periferia Onibus Pphpd < 5000 Metro Leve Axonis Pphpd > a Trem Suburbano Pphpd > Periferia 2 Metro Pphpd > VLT Central Pphpd Centro 5 a Pphpd Barcas Periferia 3 Onibus Pphpd < 5000

5 Duas tecnologias inovadoras para a demanda de média capacidade nas cidades Brasileiras DISTÂNCIA Material Rodante: Locomotivas Altíssima Velocidade Metrô Leve Metro AXONIS Tram-rain Trem Subúrbio Regional Trem Intercidade Alta Velocidade VELOCIDADE. VLT Citadis De VLT s aos Trens de Altíssima Velocidade

6 2. La success story Citadis VLT Citadis, um sucesso em mais de 40 cidades

7 VLT Citadis: piso baixo, acessibilidade e fluídez - Piso baixo integral alinhado com a plataforma - Vão lateral reduzido - Áreas internas dedicadas aos passageiros com mobilidade reduzida

8 VLT Citadis, um desenho único para cada cidade

9 Transporte / renovação urbana / compartilhamento do espaço público

10 VLT de Istanbul, mais de passageiros / dia A frota mais moderna da linha 1 de Istanbul (19,8 km, 31 estações) é composta de 37 VLT Citadis operados em unidades duplas de 30 m (600 pass/ composição)

11 Veículo leve sobre trilhos - VLT Carioca SOLUÇÃO SUSTENTÁVEL Não poluente Requalificação Urbana Segurança Inovação tecnológica

12 Veículo leve sobre trilhos - VLT Carioca Etapas do projeto ETAPA 1 ETAPA 2 RESUMO DA REDE Frota (trens) Extensão Expansão Futura Nº Paradas TOTAL km 42

13 Veículo leve sobre trilhos - VLT Carioca Design dos veículos Comprimento total: 44 metros 7 módulos integrados Altura de cada módulo: 3,82 metros Largura de cada módulo: 2,65 metros Altura interna livre: 2,170 metros Altura do solo: 0,20m Capacidade: 420 pass (6 pass/m²) ALIMENTAÇÃO ELÉTRICA: 80% APS (Alimentação pelo solo) 20% Supercapacitores embarcados

14 2. La success story Citadis Metro Leve AXONIS, uma solução integrada com soluções comprovadas

15 AXONIS: Introdução O AXONIS é um sistema de metrô sem condutor para atender às necessidades de transporte específicas de cidades de rápido crescimento e densamente povoadas que buscam sistemas de transporte de construção rápida, fácil inserção urbana e baixo custo de operação e manutenção. Sistema não proprietário Capacidade de 10 à pphpd Opera em viadutos, superficie túneis

16 AXONIS: Rápido de projetar, construir, integrar O AXONIS reduz o tempo de construção consideralmente quando comparado a sistemas tradicionais 3 a 4 anos do pedido à entrada em serviço. Modo de operação sem condutor padrão Sistema totalmente integrado: via, alimentação de energia, sinalização, e trens Viaduto modular: módulos pré-moldados manobráveis para facilitar o transporte e construção rápida Urbalis APPITRAC Tecnologia de assentamento de via rápido APPITRACK da Alstom HESOP

17 2. La success story Citadis As novas tecnologia ferroviárias da Alstom melhoram a cidade e geram empregos no Brasil

18 Alstom no Brasil: mais de 55 anos de história

19 VLT Citadis: um plano de nacionalização ambicioso e abrangente Atender os requisitos de conteúdo local Desenvolvimento de fornecedores Brasileiros Transferência de tecnologia na fábrica da Alstom em Taubaté

20 Fábrica de VLT s CITADIS de Taubaté: uma fabrica construido em menos de 1 ano, uma produção iniciada em março de 2015

21 No dia 3 de março, ALSTOM inaugurou no Brasil sua mais moderna fabrica de VLT s no mundo

22 A fabrica de Taubaté vai produzir 27 trens para o VLT do Rio de Janeiro... Site access Weighing & Water test Testing Alum welding Way to Hydro Main office warehouse Tramway preparation Fitting line m² built area

23 ... e gera mais de 150 novos empregos diretos e 450 indiretos ao serviço da mobilidade nas cidades brasileiras e Latino-Americanas

24 Obrigado pela atenção!

VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP

VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP VISITA À FÁBRICA DO VLT CARIOCA TAUBATÉ - SP Modalidade PPP Patrocinada Duração do contrato 25 anos Consórcio VLT Carioca CCR Invepar OTP RioPar RATP Benito Roggio Transporte Sociedad Anónima - BRT 2 O

Leia mais

Alstom Transporte 2013

Alstom Transporte 2013 Alstom Transporte 2013 Agenda 1. Grupo Alstom 2. Alstom Transporte Grupo Alstom A Visão do Grupo Acreditando que tecnologia e novos modelos de negócios contribuam para solucionar questões sociais e ambientais,

Leia mais

O Problema dos Transportes Urbanos de Passageiros no Brasil

O Problema dos Transportes Urbanos de Passageiros no Brasil O Problema dos Transportes Urbanos de Passageiros no Brasil Uma Contribuição para as Discuções sobre o Tema. O crescimento da urbanização da população brasileira, os incentivos generosos do governo federal

Leia mais

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Lúcia Maria Mendonça Santos S e m i n á r i o M o b i l i d a d e U r b a n a S u s t e n t á v e l : P r á t i c a s e T e n d ê n c

Leia mais

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Programa de Integração e Mobilidade Urbana da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Waldir Peres Superintendente Agência Metropolitana de Transportes Urbanos São Paulo Setembro de 2011 Plano Geral Rio

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras

Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro. Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras Obras de Mobilidade Urbana no Município da Cidade do Rio de Janeiro Alexandre Pinto Secretario Municipal de Obras BRTs Criado no Brasil e exportado para diversas cidades, tais como Bogotá, Pequim e Johanesburgo,

Leia mais

PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO

PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO PREFEITO E PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF ANUNCIAM NOVOS INVESTIMENTOS EM MOBILIDADE URBANA NO RIO Governo Federal libera R$ 1,63 bilhão para implantação do BRT Transbrasil e do VLT do Centro A presidenta Dilma

Leia mais

Metrô Leve de Goiânia. Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Metrô Leve de Goiânia. Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Metrô Leve de Goiânia Clique para editar o estilo do subtítulo mestre Novembro 2011 Agenda Escolha do modal Requisitos para o projeto Referências internacionais Desenvolvimento urbano de Goiânia Estudo

Leia mais

MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018

MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018 MOBILIDADE E LOGÍSTICA NO RJ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES 2015-2018 Plano Diretor de Mobilidade para Região Metropolitana do Rio de Janeiro Plano Estratégico de Logística e Cargas do Estado do Rio

Leia mais

SISTEMA DE TRANSPORTE ELETRIFICADO, BASEADO EM VEÍCULOS TIPO TRÓLEBUS (BRT s) QUE DISPENSAM A REDE AÉREA.

SISTEMA DE TRANSPORTE ELETRIFICADO, BASEADO EM VEÍCULOS TIPO TRÓLEBUS (BRT s) QUE DISPENSAM A REDE AÉREA. SISTEMA DE TRANSPORTE ELETRIFICADO, BASEADO EM VEÍCULOS TIPO TRÓLEBUS (BRT s) QUE DISPENSAM A REDE AÉREA. SUMÁRIO Nesta apresentação discute-se um novo sistema de transporte eletrificado (poluição zero)

Leia mais

Metrô otimização da capacidade

Metrô otimização da capacidade Metrô otimização da capacidade 1 EGIS NO MUNDO Egis é um grupo de consultoria e de engenharia nos setores de transportes, urbanístico, construção civil, indústria, saneamento, meio ambiente e energia.

Leia mais

Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras

Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras nº 342 outubro 2014 Odebrecht TransPort traça novas rotas brasileiras Odebrecht 70 anos: projetos que contribuem para melhorar as opções de mobilidade urbana das comunidades Odebrecht Infraestrutura Brasil

Leia mais

Seminário TAV Brasil Trem de Alta Velocidade

Seminário TAV Brasil Trem de Alta Velocidade Seminário TAV Brasil Trem de Alta Velocidade A PARTICIPAÇÃO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA E A NECESSIDADE DE MÃO DE OBRA ESPECIALIZADA Vicente Abate - Presidente da ABIFER São Paulo, 18 de abril de 2011 APRESENTAÇÃO

Leia mais

REGIÕES METROPOLITANAS

REGIÕES METROPOLITANAS REGIÕES METROPOLITANAS MOBILIDADE URBANA NAS REGIÕES METROPOLITANAS NOVEMBRO/2003- Rj SISTEMA INTEGRADO MULTIMODAL DE TRANSPORTE DA REGIÃO METROPOLITANA DA CIDADE DO SALVADOR REGIÃ0 METROPOLITANA DE SALVADOR

Leia mais

FÍSICA I LISTA 5 DIVERSOS EXERCÍCIOS GABARITO Orientação para V2 e VS 1. Um ônibus passa pelo km 30 de uma rodovia às 6 h, e às 9 h 30 min passa

FÍSICA I LISTA 5 DIVERSOS EXERCÍCIOS GABARITO Orientação para V2 e VS 1. Um ônibus passa pelo km 30 de uma rodovia às 6 h, e às 9 h 30 min passa FÍSICA I LISTA 5 DIVERSOS EXERCÍCIOS GABARITO Orientação para V2 e VS. Um ônibus passa pelo km 30 de uma rodovia às 6 h, e às 9 h 30 min passa pelo km 240. Determine: a) a velocidade escalar média desenvolvida

Leia mais

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014 PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM MOBILIDADE NA RMS COM VISTAS À COPA 2014 Proposta de estruturação com investimentos nos grandes corredores de transporte na Região Metropolitana de Salvador RMS A Fonte Nova

Leia mais

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro

BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro BRT Transoeste: transformando o conceito de transporte público no Rio de Janeiro Richele Cabral 1 ; Eunice Horácio S. B. Teixeira 1 ; Milena S. Borges 1 ; Miguel Ângelo A. F. de Paula 1 ; Pedro Paulo S.

Leia mais

ESTRATÉGICO DO SP2040

ESTRATÉGICO DO SP2040 MOBILIDADE URBANA NO CONTEXTO DO PLANO ESTRATÉGICO DO SP2040 A Implantação de Veículo Leve sobre Trilhos e sua Contribuição para a Mobilidade e Revitalização Urbana Vicente Abate - Presidente da ABIFER

Leia mais

SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS

SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS SEMINÁRIO COPA DO MUNDO 2014 PROJETOS, RUMOS E PERPECTIVAS MOBILIDADE URBANA PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE TRANSPORTES REDE ESTRUTURAL DE TRANSPORTES DO RIO DE JANEIRO

Leia mais

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 12,999,976 km 9,136,765 km 1,276,765 km 499,892 km 245,066 km 112,907 km 36,765 km 24,159 km 7899 km 2408 km 76 km 12 14 16 9 10 1 8 12 7 3 1 6 2 5 4 3 11 18 20 21 22 23 24 26 28 30

Leia mais

Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias

Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias Os números consideram os passageiros transportados, incluindo as transferências entre linhas. JANEIRO 01/10 01/11 % Acumulado no ano até Jan % Metrô-SP

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 TM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 SOLUÇÕES ENCAMINHADAS Constituição do COMITÊ PAULISTA (Grupo Executivo

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO

TRANSPORTE FERROVIÁRIO TRANSPORTE FERROVIÁRIO O transporte ferroviário no Brasil sofreu, durante um grande período, talvez devido à grande concorrência do transporte rodoviário, a falta de incentivo com relação à ampliação do

Leia mais

INFORME INFRA-ESTRUTURA

INFORME INFRA-ESTRUTURA INFORME INFRA-ESTRUTURA ÁREA DE PROJETOS DE INFRA-ESTRUTURA MARÇO/98 Nº 19 Transporte Ferroviário Regional de Passageiros 1. INTRODUÇÃO A história do transporte ferroviário, em escala comercial, principia

Leia mais

TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO

TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO TREM DE GUARULHOS EXPRESSO AEROPORTO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2 Municípios Habitantes PIB (Regional) Comércio e Serviços 39 18,6 milhões 10,5% população Brasileira R$ 244 Bilhões 15,7% PIB Brasileiro

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014 PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E TRÁFEGO RIO DE JANEIRO para a Copa do Mundo FIFA 2014 SEMINÁRIO 3 ANOS PARA A COPA NO BRASIL : RIO DE JANEIRO, vitrine ou vidraça? Organização : SINAENCO Hotel Royal Tulip

Leia mais

1.1. Locação da rede de distribuição

1.1. Locação da rede de distribuição 1. Rodovias O uso da faixa de domínio das estradas de rodagem estaduais e federais delegadas, é regulamentada pela Decisão Normativa nº 35, de 18 de agosto de 2003, emitida pelo DAER/RS. 1.1. Locação da

Leia mais

NOTA TÉCNICA ESCOLHA ENTRE A BITOLA LARGA BRASILEIRA E A BITOLA INTERNACIONAL PADRÃO PARA A LINHA 4 DO METRÔ DO RIO DE JANEIRO

NOTA TÉCNICA ESCOLHA ENTRE A BITOLA LARGA BRASILEIRA E A BITOLA INTERNACIONAL PADRÃO PARA A LINHA 4 DO METRÔ DO RIO DE JANEIRO NOTA TÉCNICA ESCOLHA ENTRE A BITOLA LARGA BRASILEIRA E A BITOLA INTERNACIONAL PADRÃO PARA A LINHA 4 DO METRÔ DO RIO DE JANEIRO Marcus Vinicius Quintella Cury Resumo A escolha da bitola mais adequada, em

Leia mais

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013

Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 Políticas de integração para mobilidade urbana em cidades coordenadas por diferente modais Wagner Colombini Martins 20/09/2013 A gestão pública brasileira é marcada pela atuação setorial, com graves dificuldades

Leia mais

Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles S/A

Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles S/A Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles S/A História Origens há 150 anos 1860 Fundada na Espanha a Fabrica de Hierros Sán Martin 1892 Nasce também na Espanha, La Maquinista Guipuzcoana 1905 Esta constrói

Leia mais

Eng. Peter L. Alouche. SEESP 09 de Fevereiro de 2012 São Paulo

Eng. Peter L. Alouche. SEESP 09 de Fevereiro de 2012 São Paulo VLT - TRANSPORTE DE MÉDIA CAPACIDADE PARA SÃO PAULO Eng. Peter L. Alouche Consultor SEESP 09 de Fevereiro de 2012 São Paulo OS DESAFIOS URBANOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Crescimento desordenado

Leia mais

MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL. Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência

MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL. Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência A Marcopolo lança o seu mais novo e moderno ônibus urbano,

Leia mais

Book de inventário L4 Amarela do Metro SP

Book de inventário L4 Amarela do Metro SP 1 3 2 9 7 11 Fase 2 2015/2016 estratégia linha 4 amarela metro sp caminho do usuário Inventário linha 4 amarela metro sp Formato\ Estação Butantã Pinheiros Faria Lima Paulista República Luz Total Monitores

Leia mais

Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil

Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil Ônibus Mercedes-Benz é a marca líder no segmento de onibus urbanos e em Sistemas BRT no Brasil Informação à Imprensa 02 de junho de 2014 Ônibus Mercedes-Benz foram os primeiros a operar no BRT Transoeste

Leia mais

Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles S/A

Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles S/A Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles S/A História Origens há 150 anos 1860 Fundada na Espanha a Fabrica de Hierros Sán Martin 1892 Nasce também na Espanha, La Maquinista Guipuzcoana 1905 Esta constrói

Leia mais

MOBILIDADE URBANA DESAFIOS E PERSPECTIVAS MARCILIO CUNHA

MOBILIDADE URBANA DESAFIOS E PERSPECTIVAS MARCILIO CUNHA MOBILIDADE URBANA DESAFIOS E PERSPECTIVAS MOBILIDADE URBANA Determina a adoção de uma visãosistêmica sobre toda a movimentação de bens e pessoas. MOBILIDADE URBANA Envolvemtodososmodoseelementosque produzem

Leia mais

VIA PERMANENTE. Manipulador de TLS

VIA PERMANENTE. Manipulador de TLS VIA PERMANENTE Manipulador de TLS Ualace Ventura da Silva¹, Antônio Dirceu de Oliveira Ribeiro² 1 Engenharia Ferroviária Vale S.A. - EFVM, Av. Dante Michelini, 5500 29090-900 Vitória, ES Brasil 2 Logística

Leia mais

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA

POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA POLÍTICA URBANA E DINAMIZAÇÃO DO COMÉRCIO DE RUA Seminário GVcev: Polos Varejistas de Rua: Oportunidades para o varejo e a revitalização das cidades Fernando de Mello Franco 11 novembro 2014 DOMINGO, 09

Leia mais

A infraestrutura de transporte ferroviário como fator de desenvolvimento Marcus Quintella, D.Sc.

A infraestrutura de transporte ferroviário como fator de desenvolvimento Marcus Quintella, D.Sc. A infraestrutura de transporte ferroviário como fator de desenvolvimento Marcus Quintella, D.Sc. Consultor em transportes da FGV Projetos Professor e Coordenador Acadêmico da FGV Management Marcus.Quintella@fgv.br

Leia mais

ANEXO III ELEMENTOS BÁSICOS DE PROJETO E ANTEPROJETO DE ENGENHARIA

ANEXO III ELEMENTOS BÁSICOS DE PROJETO E ANTEPROJETO DE ENGENHARIA ANEXO III ELEMENTOS BÁSICOS DE PROJETO E ANTEPROJETO DE ENGENHARIA VOLUME I ELEMENTOS BÁSICOS DO PROJETO DIRETRIZES MANDATÓRIAS O presente documento estabelece as diretrizes mandatórias para elaboração

Leia mais

TRANSCARIOCA PRESIDENTE JUSCELINO KUBITSCHEK. Terminal Fundão Aroldo Melodia. Aeroporto Galeão. Viaduto Luiz Carlos da Vila. Ponte Pereira Passos

TRANSCARIOCA PRESIDENTE JUSCELINO KUBITSCHEK. Terminal Fundão Aroldo Melodia. Aeroporto Galeão. Viaduto Luiz Carlos da Vila. Ponte Pereira Passos TRANSCARIOCA TRANSCARIOCA PRESIDENTE JUSCELINO KUBITSCHEK Terminal Fundão Aroldo Melodia Viaduto Luiz Carlos da Vila Viaduto Silas de Oliveira Aeroporto Galeão Ponte Pereira Passos Viaduto Pedro Ernesto

Leia mais

METRÔ CURITIBANO. LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul. Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC

METRÔ CURITIBANO. LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul. Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC METRÔ CURITIBANO LINHA AZUL Santa Cândida / CIC Sul Engº Cléver Ubiratan Teixeira de Almeida Presidente do IPPUC PLANO DIRETOR LEI 11.266/2004 Diretrizes de Mobilidade Urbana e Transporte Capítulo II Da

Leia mais

ó é é 19-23 de Junio 2013 Rio de Janeiro AÇÕES PARA MITIGAR ACIDENTES COM OS USUÁRIOS Rodrigues, Vagner

ó é é 19-23 de Junio 2013 Rio de Janeiro AÇÕES PARA MITIGAR ACIDENTES COM OS USUÁRIOS Rodrigues, Vagner AÇÕES PARA MITIGAR ACIDENTES COM Rodrigues, Vagner OS USUÁRIOS Caracterização do sistema do Metrô de São Paulo 58 estações; 04 linhas: Linha 1 - AZUL, Linha 2- VERDE, Linha 3- VERMELHA, Linha 5 - LILÁS

Leia mais

8. METRO DE BARCELONA

8. METRO DE BARCELONA 8. METRO DE BARCELONA Local: Barcelona, Espanha. Tipo de Transporte: Metropolitano Número de Linhas: 11 Número de Estações: 135 Inauguração: 31 de Dezembro de 1924 (85 anos) Empresas: Transportes Metropolitanos

Leia mais

Robustez e alta velocidade com a garantia de cortes de alta precisão.

Robustez e alta velocidade com a garantia de cortes de alta precisão. METAL MECÂNICA AUTOCUT 4.0P HDX/2HDX Robustez e alta velocidade com a garantia de cortes de alta precisão. AutoCut 4.0P HDX/2HDX A AutoCut 4.0P é uma máquina CNC para corte de chapas de aço-carbono, aço

Leia mais

MAGLEV-COBRA: UM VEÍCULO PARA TRANSPORTE URBANO ENERGETICAMENTE EFICIENTE E AMBIENTALMENTE CORRETO.

MAGLEV-COBRA: UM VEÍCULO PARA TRANSPORTE URBANO ENERGETICAMENTE EFICIENTE E AMBIENTALMENTE CORRETO. MAGLEV-COBRA: UM VEÍCULO PARA TRANSPORTE URBANO ENERGETICAMENTE EFICIENTE E AMBIENTALMENTE CORRETO. Richard M. Stephan & Eduardo G. David SOBRAEP Sociedade Brasileira de Eletrônica de Potência UFRJ Universidade

Leia mais

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho

Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho Prefeitura interdita Av. Rodrigues Alves para remoção de trecho da Perimetral a partir do dia 26 de julho A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), da Companhia de Engenharia

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE BICICLETAS COM O SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO NO RIO DE JANEIRO

INTEGRAÇÃO DE BICICLETAS COM O SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO NO RIO DE JANEIRO 18ª REUNIÃO DOS COMITÊS TÉCNICOS DA ALAMYS INTEGRAÇÃO DE BICICLETAS COM O SISTEMA METRO-FERROVIÁRIO NO RIO DE JANEIRO Rio de Janeiro, 20/05/2013 Mauro Tavares M. Sc. Eng. de Transportes SETRANS Mobilidade

Leia mais

Cadastro de Sítio de Coleta Programa de Pesquisa em Biodiversidade

Cadastro de Sítio de Coleta Programa de Pesquisa em Biodiversidade Nome Sítio: Trilha A Resex Canutama Sigla Sítio: A Núcleo: Cadastro de Sítio de Coleta Descrição Sítio: Trilha localizada na Reserva Extrativista Canutama, no município de Canutama, na margem esquerda

Leia mais

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE

RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE OLIMPÍADAS 2016 RESUMO DAS INTERVENÇÕES APONTADAS COMO LEGADO DAS OLIMPÍADAS PARA A CIDADE 1 Principais intervenções previstas para as Olimpíadas: A Infraestrutura urbana Porto Maravilha Projeto de revitalização

Leia mais

Tempo de Viagem. Mobilidade

Tempo de Viagem. Mobilidade Tempo de Viagem Mobilidade Av. Paulista no início do sec. XX Av. Paulista no começo do sec. XXI Jornal O Globo Atmosfera Marciana (0,009 atm) Trompetista (0,13 atm) Aeromovel 100% carregado (0,16 atm)

Leia mais

L I S T A 0 2. Velocidade escalar média e Movimento Retilíneo e Uniforme (MRU)

L I S T A 0 2. Velocidade escalar média e Movimento Retilíneo e Uniforme (MRU) Olá, FERA. Sou o professor Ivys Urquiza, responsável pelo canal Física Total no YouTube. A partir de agora, colaborando semanalmente com o Projeto Medicina. Vamos juntos buscar SUA vaga. L I S T A 0 2

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA ZONA LESTE. André Konishi Costa

FACULDADE DE TECNOLOGIA ZONA LESTE. André Konishi Costa FACULDADE DE TECNOLOGIA ZONA LESTE André Konishi Costa Sistema de Bus Rapid Transit como alternativa para o transporte de passageiros de média capacidade. São Paulo 2010 Andre Konishi Costa Sistema de

Leia mais

Preparando a Linha 3 - Vermelha do Metrô SP para Novas Demandas. Igor Baria (1) ; Décio Bin (2)

Preparando a Linha 3 - Vermelha do Metrô SP para Novas Demandas. Igor Baria (1) ; Décio Bin (2) Preparando a Linha 3 - Vermelha do Metrô SP para Novas Demandas. Igor Baria (1) ; Décio Bin (2) (1) Cia. Do Metropolitano de São Paulo Metrô SP Diretoria de Operações Gerência de Manutenção Departamento

Leia mais

case centro de controle operacional da supervia [ 60 ] OFFICE STYLE

case centro de controle operacional da supervia [ 60 ] OFFICE STYLE [ 60 ] OFFICE STYLE Centro de Controle Operacional da Supervia Trens Urbanos G&A Arquitetura adota recursos de última geração aplicados aos conceitos de ergonomia OFFICE STYLE [ 61 ] A concessão do transporte

Leia mais

Workshop Internacional UN Sustainable Development Solutions Network: Rio Sustainability Initiative

Workshop Internacional UN Sustainable Development Solutions Network: Rio Sustainability Initiative Workshop Internacional UN Sustainable Development Solutions Network: Rio Sustainability Initiative 24 de Junho de 2013 Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Auditório do Museu do Meio Ambiente Rio de Janeiro,

Leia mais

Inovação na área ferroviária Sistema COPPILOT. Aryldo G. Russo Jr AeS Group and University of São Paulo

Inovação na área ferroviária Sistema COPPILOT. Aryldo G. Russo Jr AeS Group and University of São Paulo Inovação na área ferroviária Sistema COPPILOT Aryldo G. Russo Jr AeS Group and University of São Paulo Agenda Introdução AeS O Projeto Outras aplicações Pesquisa e Desenvolvimento AeS overview O Grupo

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF Rio de Janeiro, 23 de Agosto de 2013. Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista www.all-logistica.com Ferrovia Norte Sul

Leia mais

JULHO DE 2009 JAIME LERNER

JULHO DE 2009 JAIME LERNER JULHO DE 2009 JAIME LERNER Arquitetos Associados Apresentação O presente trabalho, elaborado pela por solicitação da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), apresenta um estudo

Leia mais

DISCIPLINA: DOWNSTREAM TRANSPORTE Prof. Mauro Ferreira

DISCIPLINA: DOWNSTREAM TRANSPORTE Prof. Mauro Ferreira DISCIPLINA: DOWNSTREAM TRANSPORTE Prof. Mauro Ferreira CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Iniciaremos aqui mais um desenvolvimento de segmento da Indústria de Petróleo e Gás, DOWNSTREAM TRANSPORTE, no que se refere

Leia mais

Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa APRESENTAÇÃO SMT 09 02 2012 RT DT/SPT 09/12

Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa APRESENTAÇÃO SMT 09 02 2012 RT DT/SPT 09/12 MOBILIDADE (e ACESSIBILIDADE) URBANA NO CONTEXTO DO PLANO ESTRATÉGICO SP2040 Superintendência de Planejamento de Transporte Diretoria de Planejamento de Transporte e de Gestão Corporativa planejamento@sptrans.com.br

Leia mais

CONSIDERANDO as contribuições recebidas na Audiência Pública nº XXX/2007, RESOLVE:

CONSIDERANDO as contribuições recebidas na Audiência Pública nº XXX/2007, RESOLVE: Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados pelas Concessionárias de Serviços Públicos de Transporte Ferroviário de Cargas, no transporte de produtos perigosos, nos trechos da malha ferroviária. A Diretoria

Leia mais

Histórico MISSÃO VALORES VISÃO INVESTIMENTOS

Histórico MISSÃO VALORES VISÃO INVESTIMENTOS Histórico A concessão do transporte ferroviário urbano de passageiros na Região Metropolitana do Rio de Janeiro foi levada a leilão pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro em de julho de 1998, e arrematada

Leia mais

Lista de Exercícios CINEMÁTICA PROF.: MIRANDA

Lista de Exercícios CINEMÁTICA PROF.: MIRANDA Lista de Exercícios CINEMÁTICA PROF.: MIRANDA I Unidade 1 ANO 01. Um carro com uma velocidade de 80 Km/h passa pelo Km 240 de uma rodovia às 7h e 30 mim. A que horas este carro chegará à próxima cidade,

Leia mais

5. METRÔ DE AMSTERDAM

5. METRÔ DE AMSTERDAM 5. METRÔ DE AMSTERDAM Local: Amsterdam, Amstelveen, Diemen, Ouder-Amstel. Tipo de Transporte: Trânsito rápido e ferroviários ligeiros Número de Linhas: 4 Número de Estações: 52 Inauguração: Começou a operar

Leia mais

Negócios nos Trilhos ENCONTREM 2006

Negócios nos Trilhos ENCONTREM 2006 Negócios nos Trilhos ENCONTREM 2006 Conclusão da Linha 1 Eldorado / Vilarinho 28 km de linha em superfície 19 estações, com 5 terminais de integração 25 TUEs 142 mil passageiros dia útil (média out/06)

Leia mais

Manutenção Full Service. Um modelo para melhor aproveitamento da estrutura existente

Manutenção Full Service. Um modelo para melhor aproveitamento da estrutura existente Manutenção Full Service Um modelo para melhor aproveitamento da estrutura existente Um mundo de soluções espalhadas por todo o mundo. Composta por um +me com mais de 4.500 colaboradores em mais de 100

Leia mais

EDIÇÃO Nº 11 / NOVEMBRO DE 2012 EDIÇÃO Nº 12 / DEZEMBRO DE 2012

EDIÇÃO Nº 11 / NOVEMBRO DE 2012 EDIÇÃO Nº 12 / DEZEMBRO DE 2012 EDIÇÃO Nº 11 / NOVEMBRO DE 2012 EDIÇÃO Nº 12 / DEZEMBRO DE 2012 CAMPANHA NOVEMBRO AZUL Durante todo o mês de novembro a RIO LOPES apoiou a campanha Novembro Azul que visa a conscientização da prevenção

Leia mais

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados AVL s (Automatic Vehicle Location), nos veículos das empresas que realizam

Leia mais

PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA COMO SOLUÇÃO DE

PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA COMO SOLUÇÃO DE III Congresso Consad de Gestão Pública PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA COMO SOLUÇÃO DE MOBILIDADE URBANA: O CASO DO METRÔ/BH Mario Queiroz Guimarães Neto Painel 44/174 Soluções de longo prazo em parceria com

Leia mais

Trens Regionais de Média Densidade

Trens Regionais de Média Densidade eixos de atuação Revista Ferroviária SEMINÁRIO TRANSPORTE INTERURBANO DE PASSAGEIROS 18 de maio de 2006 Trens Regionais de Média Densidade A Tese UM SISTEMA DE TRANSPORTE REGIONAL DE PASSAGEIROS DE QUALIDADE

Leia mais

Engenharia e Arquitetura

Engenharia e Arquitetura Engenharia e Arquitetura Directoria SISTRAN fornece serviços de consultoria em Planejamento, Jaime Waisman Engenheiro Civil pela Universidade Mackenzie, economista da Faculdade da Universidade de São Paulo

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO DE ALTA QUALIDADE. Luis Antonio Lindau, PhD Diretor Presidente

TRANSPORTE COLETIVO DE ALTA QUALIDADE. Luis Antonio Lindau, PhD Diretor Presidente TRANSPORTE COLETIVO DE ALTA QUALIDADE Luis Antonio Lindau, PhD Diretor Presidente Fonte: capa do livro Viação ilimitada (Brasileiro, Henry, 999) Divisão modal nas cidades brasileiras Ônibus Fonte: Associação

Leia mais

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BHTRANS Marcelo Cintra do Amaral Gerente de Coordenação de Mobilidade Urbana - COMU PREFEITURA BH Belo Horizonte 1ª capital planejada do país - 12/12/1897 Previsão inicial

Leia mais

A Egis no Brasil. Perfil

A Egis no Brasil. Perfil A Egis no Brasil Perfil A EGIS NO BRASIL O Grupo Egis, no Brasil, participa ativamente do mercado de engenharia de projetos e consultoria na área de infraestrutura de transportes. Essa participação se

Leia mais

CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DO SISTEMA DE MONOTRILHO: Características técnicas, vantagens & desvantagens e projetos em andamento

CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DO SISTEMA DE MONOTRILHO: Características técnicas, vantagens & desvantagens e projetos em andamento 1 CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DO SISTEMA DE MONOTRILHO: Características técnicas, vantagens & desvantagens e projetos em andamento Moacir de Freitas Junior FATEC Zona Sul bicimo@uol.com.br Alex Macedo de

Leia mais

Localização Estratégica

Localização Estratégica PORTO MARAVILHA Localização Estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Oceano Atlântico Maracanã 5 km Aeroporto Santos Dumont 2 km Corcovado 7 km Copacabana 8 km Pão de Açúcar 6 km Perímetro Porto

Leia mais

RIO DE JANEIRO INFRA-ESTRUTURA METRO-FERROVIÁRIA EM 2016

RIO DE JANEIRO INFRA-ESTRUTURA METRO-FERROVIÁRIA EM 2016 RIO DE JANEIRO INFRA-ESTRUTURA METRO-FERROVIÁRIA EM 2016 SÃO PAULO, 06/05/13 20 municípios SECRETARIA A REGIÃO METROPOLITANA DO RJ 11,28 milhões de habitantes (11,90 milhões em 2008) 75% do Estado 19 milhões

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO INTERNO. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET

MANUAL DO USUÁRIO INTERNO. Principais Objetivos do Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET MANUAL DO USUÁRIO INTERNO Introdução O Sistema de Gerenciamento de Autorização Especial de Trânsito SIAET é um sistema informatizado de prestação de serviços através da internet, desenvolvido para solicitação,

Leia mais

Aplicações Móveis em Ferrovias: Aumento de Produtividade e Inclusão Social

Aplicações Móveis em Ferrovias: Aumento de Produtividade e Inclusão Social Aplicações Móveis em Ferrovias: Aumento de Produtividade e Inclusão Social Apesar de todos os avanços implementados nos serviços e na rede ferroviária brasileira, podemos notar problemas que impedem a

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AGENDA ESTRATÉGIA PERSPECTIVAS ECONÔMICAS MATRIZ DE RESPONSABILIDADES PORTO AEROPORTO ARENA MONOTRILHO MATRIZ ENERGÉTICA COMUNICAÇÃO MANAUS CIDADE-SEDE ESTRATÉGIA Concepção Planejamento Manaus x Belém

Leia mais

SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção Consulting Engineers

SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção Consulting Engineers Infraestruturas de tráfego à volta de um estádio desportivo Projetar um mega evento Integração de projetos de tráfego no dia-a-dia de uma metrópole SSF Ingenieure Consultoria, Engenharia e Construção Consulting

Leia mais

Solução Integrada de Bilhetagem

Solução Integrada de Bilhetagem Solução Integrada de Bilhetagem A Digicon desenvolveu uma solução completa que garante o total gerenciamento do transporte de passageiros. São equipamentos e sistemas que oferecem maior agilidade, segurança

Leia mais

Mapa das Vias não concluídas Fonte: Jornal O Globo, caderno Barra, pág. 10.

Mapa das Vias não concluídas Fonte: Jornal O Globo, caderno Barra, pág. 10. 5 INFRA-ESTRUTURA Alguns aspectos relacionados à infra-estrutura local merecem destaque, principalmente por serem de grande importância para a continuidade do desenvolvimento sustentado da Barra da Tijuca.

Leia mais

SETOR DE TRANSPORTE... 3. 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial...

SETOR DE TRANSPORTE... 3. 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial... Versão em EDIÇÃO SETOR DE TRANSPORTE... 3 1. TRANSPORTE AQUAVIÁRIO... 5 1.1. Transporte hidroviário marítimo... 5 1.2. Transporte hidroviário fluvial... 5 2. TRANSPORTE TERRESTRE... 7 2.1. Estruturas Rodoviárias...

Leia mais

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT)

Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT) Superintendência de Planejamento e Gestão Territorial (SGT) SEMINÁRIO CONFEA/CREA-BA: ACOMPANHAMENTO OBRAS DA COPA 12/04/2011 OBRAS A CARGO DA SEDUR Corredor Estruturante Aeroporto-Acesso Norte, do Sistema

Leia mais

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA DEPARTAMENTO DE ESTUDOS BÁSICOS E INSTRUMENTAIS CAMPUS DE ITAPETINGA PROFESSOR: ROBERTO CLAUDINO FERREIRA DISCIPLINA: FÍSICA I Aluno (a): Data: / / NOTA: Lista

Leia mais

Os ônibus atuais preparados para o futuro

Os ônibus atuais preparados para o futuro ELETRA Tecnologia de Tração Elétrica Os ônibus atuais preparados para o futuro Instituto de Engenharia São Paulo, 21/10/2013 Se depender da gente o céu continuará azul VANTAGENS ÔNIBUS ELÉTRICOS Redução

Leia mais

I. O QUE ENTENDEMOS POR MELHOR MOBILIDADE, MENOS TRÁFEGO

I. O QUE ENTENDEMOS POR MELHOR MOBILIDADE, MENOS TRÁFEGO Melhor Mobilidade, Menos tráfego I. O QUE ENTENDEMOS POR MELHOR MOBILIDADE, MENOS TRÁFEGO O conceito de melhor mobilidade e menos No Brasil, o Plano Nacional de Mobilidade tráfego significa a busca de

Leia mais

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL

TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL TRANSPORTE FERROVIÁRIO DE CARGAS NO BRASIL As Concessionárias do Transporte Ferroviário de Carga Rodrigo Vilaça Presidente-Executivo da ANTF Brasília, 31 de Julho de 2013. Malhas Sul, Oeste, Norte e Paulista

Leia mais

Mobilidade Carioca. BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade

Mobilidade Carioca. BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade Mobilidade Carioca Mobilidade Carioca BRTs e a rede integrada de transportes de alta capacidade da cidade Rede de Transporte em 2010 trem metrô Rede de Transporte em 2012 trem metrô BRT Rede de Transporte

Leia mais

Alternativas para a melhoria do serviço no transporte ferroviário de passageiros.

Alternativas para a melhoria do serviço no transporte ferroviário de passageiros. Alternativas para a melhoria do serviço no transporte ferroviário de passageiros. Cynthia Vargas Cuchava Rocha 1 ; Iran Rosa Xavier 2 ; Izabel Cristina Gonçalves de Souza Amaral 3. Priscila Marques 4 ;

Leia mais

Abril / 2011. Manual de Identidade Visual da Modalidade Motofrete

Abril / 2011. Manual de Identidade Visual da Modalidade Motofrete Abril / 2011 Espaç o Reserva do par a logomarca ou Nom e Principal da Emr p esa ou Nome do Condutor Autônomo, e-mia l e Telefone Manual de Identidade Visual da Modalidade Motofrete EQUIPAMENTOS DA MOTOFRETE

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima

CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima CONSULTA PÚBLICA Planos Setoriais de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação da Mudança do Clima PSTM - Parte 2: Mobilidade Urbana /

Leia mais

INDICADORES GERENCIAIS PRÓ-ATIVOS DE SEGURANÇA E SAÚDE. DISPOSITIVOS DE CONTROLE DE UTILIZAÇÃO NOS VEÍCULOS DO GRUPO CEEE.

INDICADORES GERENCIAIS PRÓ-ATIVOS DE SEGURANÇA E SAÚDE. DISPOSITIVOS DE CONTROLE DE UTILIZAÇÃO NOS VEÍCULOS DO GRUPO CEEE. INDICADORES GERENCIAIS PRÓ-ATIVOS DE SEGURANÇA E SAÚDE. DISPOSITIVOS DE CONTROLE DE UTILIZAÇÃO NOS VEÍCULOS DO GRUPO CEEE. Autores João Carlos Lindau Roberto de Azevedo Ferreira GRUPO CEEE RESUMO Cada

Leia mais

Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) no Brasil: semelhanças e diferenças entre os projetos.

Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) no Brasil: semelhanças e diferenças entre os projetos. Veículos Leves sobre Trilhos (VLT) no Brasil: semelhanças e diferenças entre os projetos. Jaime Waisman Sistran Engenharia Ltda, Rua Santa Isabel, 160 3º andar, São Paulo CEP 01221-010, tel.: (11) 3335-2125,

Leia mais

CARROS DE APOIO À INDUSTRIA

CARROS DE APOIO À INDUSTRIA Carros de Mão Carros Ligeiros com Carros para Cargas Médias/Elevadas Carros Armário com e sem Prateleiras Carros com Banca de Trabalho Carros de Apoio à Industria Carros de Reboque Carros para Escritóio

Leia mais

Fluxograma das áreas de uso público do sistema de trem urbano ou metropolitano - Exemplo

Fluxograma das áreas de uso público do sistema de trem urbano ou metropolitano - Exemplo 5 Configuração das áreas de uso público do sistema de trem urbano ou metropolitano aprov modif alteração/modificação/inclusão/exclusão 5.1 5.1 Condições gerais As áreas de uso público da estação devem

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO E DIMENSIONAMENTO DE POSTES DE CONCRETO ARMADO COM SEÇÃO TRANSVERSAL DUPLO T

DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO E DIMENSIONAMENTO DE POSTES DE CONCRETO ARMADO COM SEÇÃO TRANSVERSAL DUPLO T DESENVOLVIMENTO DE PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA CÁLCULO E DIMENSIONAMENTO DE POSTES DE CONCRETO ARMADO COM SEÇÃO TRANSVERSAL DUPLO T Hevânio D. de Almeida a b, Rafael A. Guillou a,, Cleilson F. Bernardino

Leia mais

MELHOR MOBILIDADE, MENOS TRÁFEGO

MELHOR MOBILIDADE, MENOS TRÁFEGO MELHOR MOBILIDADE, MENOS TRÁFEGO I. O QUE ENTENDEMOS POR MELHOR MOBILIDADE, MENOS TRÁFEGO O conceito de melhor mobilidade e menos tráfego significa a busca de soluções para o fenômeno contemporâneo da

Leia mais