Certificado do registo criminal (pessoas singulares)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Certificado do registo criminal (pessoas singulares)"

Transcrição

1 Certificado do registo criminal (pessoas singulares) 1. Quem pode pedir um certificado do registo criminal? a) O próprio; b) Os ascendentes, relativamente a descendentes menores, ausentes do país ou impossibilitados de requerer; c) Um terceiro autorizado por escrito; d) O tutor ou curador de incapaz. 2. Como posso autorizar um terceiro a pedir o meu certificado do registo criminal? Mediante uma declaração escrita, na qual conste: a) A identificação da pessoa que autoriza (nome completo e número do bilhete de identidade ou cartão do cidadão, passaporte ou título de residência); b) A identificação da pessoa autorizada (nome completo e número do bilhete de identidade ou cartão do cidadão, passaporte ou título de residência); c) O fim a que se destina o certificado; d) A assinatura da pessoa que autoriza, conforme o documento de identificação mencionado (bilhete de identidade ou cartão do cidadão, passaporte, título de residência). Esta declaração deve ser apresentada pela pessoa autorizada juntamente com os documentos referidos em Como é efetuado o pedido? O pedido é efetuado verbalmente pela pessoa que o apresenta, não sendo necessário nenhum impresso. Apenas deverá ser assinado um recibo do pedido. Deve ser claramente especificado o fim a que se destina o certificado, uma vez que o respetivo conteúdo depende da finalidade indicada (cfr. tabela de fins a mencionar no certificado). 4. Sendo o próprio, o que devo apresentar para efetuar o pedido? Deve apresentar um documento de identificação válido e atual, com fotografia: Bilhete de identidade ou cartão do cidadão; Passaporte; Título de residência; Documento nacional de identificação emitido pela autoridade nacional competente dos seguintes países, no âmbito de convenções internacionais que vinculam Portugal: um dos Estados Membros da União Europeia; Suíça;

2 Angola; Guiné Bissau; Moçambique; São Tomé e Príncipe. 5. Não sendo o próprio, o que devo comprovar para efetuar o pedido? a) Que pode efetuar o pedido. Conforme o caso: Se for ascendente: Comprovando que é ascendente de menor, de pessoa ausente do país ou impossibilitada de requerer; Se for um terceiro autorizado, apresentando: Declaração de autorização do próprio; Documento de identificação que o identifique como a pessoa autorizada; Cópia do documento de identificação do próprio que permita conferir a respectiva assinatura na declaração. Se for tutor ou curador: Comprovando que é tutor ou curador do titular, incapaz. b) Os dados de identificação da pessoa de quem é pedido o certificado, apresentando um dos seguintes documentos válidos dessa pessoa: Bilhete de identidade ou cartão do cidadão (ou sua cópia simples); Passaporte; Título de residência; Documento nacional de identificação emitido pela autoridade nacional competente dos seguintes países, no âmbito de convenções internacionais que vinculam Portugal: um dos Estados Membros da União Europeia; Suíça; Angola; Guiné Bissau; Moçambique; São Tomé e Príncipe. 6. Qual é o preço do certificado do registo criminal? O preço do certificado é de 5, a pagar no ato do pedido. 7. Onde posso pedir o certificado do registo criminal?

3 Na Direção de Serviços de Identificação Criminal (DSIC) (dias úteis - 9h/18h) Av. D. João II, nº E Piso 0 (Parque das Nações) (ver mapa) Lisboa Telef.: Fax: /4 Site: Em Unidades Centrais ou Secções de Proximidade de Secretarias de Tribunais de Comarca Lista de serviços de secretarias de Tribunais Nas seguintes Lojas do Cidadão Lisboa Laranjeiras (dias úteis 8,30h/19,30h; sábados 9,30h/15,00h): Rua Abranches Ferrão, nº 10 (ver mapa) Lisboa Telef.: Fax: Site: njeiras.htm Porto (dias úteis 8,30h/19,30h; sábados 9,30h/15,00h): Av. Fernão de Magalhães, º (ver mapa) Porto Telef.: Fax: Site: Madeira (dias úteis 8,30h/19,30h; sábados 8,30h/13,30h): Av. Arriaga, 42 A (ver mapa) Funchal Telef.: madeira.pt Site: Nos Balcões Multisserviços das seguintes Lojas do Cidadão:

4 Amares: Morada: Palácio da Justiça, Largo do Município, Amares AMARES Aveiro: Rua Orlando Oliveira n.º 41 a FORCA VOUGA Borba: Praça da Liberdade, Lote Borba Braga: Rua dos Granjinhos n.º BRAGA Cascais: (dias úteis das 09:00h às 19:00h; sábados das 9:00h às 13:00h) Rua Manuel Joaquim Avelar n.º 118, Piso 1, Edifício Cascais Center CASCAIS Castelo Branco: Rua do Saibreiro CASTELO BRANCO Coimbra: Avenida Central n.º 16, 18 e 20 (à Avenida Fernão de Magalhães) COIMBRA Faro: (dias úteis das 08:30h às 19:00h; sábados das 9:00h às 13:00h) Gondomar: Mercado Municipal de Faro, Largo Dr. Francisco Sá Carneiro FARO

5 Largo Luís de Camões, São Cosme GONDOMAR Lisboa Marvila (dias úteis 9,00h/19,00h; sábados 9,00h/13,00h): Centro Comercial Bela Vista Av. Santo Condestável, Loja Lisboa Odivelas: Odivelas Parque (Strada Shopping) Loja 2048 Estrada de Paiã, Casal do Troca ODIVELAS Palmela Loja Móvel: (dias úteis, exceto quintas feiras) A Loja Móvel está presente no concelho de Palmela nos seguintes locais: Em Águas de Moura, na Marateca, das 09:30h às 10:30h; No Poceirão, das 11:00h às 12:00h; No Bairro Alentejano, das 14:00h às 15:00h. Pinhal Novo: Edifício do Mercado Municipal de Pinhal Novo, Praça da Independência PINHAL NOVO Santo Tirso: Avenida Sousa Cruz n.º SANTO TIRSO Setúbal: Avenida Bento Gonçalves n.º 30 D SETÚBAL Tarouca: Av. Padre Duarte Fernandes dos Santos TAROUCA Vila Nova de Gaia:

6 (dias úteis das 09:00h às 19:00h; sábados das 9:00h às 13:00h) ArrábidaShopping Loja A 0.29, Rua Manuel Moreira de Barros VILA NOVA DE GAIA Viseu: Rua Eça de Queirós lotes 8 a VISEU Nos Postos de Atendimento ao Cidadão (PAC) onde este serviço esteja presente Lista de PAC (deve verificar os serviços disponíveis em cada posto) Nas Lojas da Rede Integrada de Apoio ao Cidadão (RIAC) da Região Autónoma dos Açores Lista das lojas da RIAC 8. Como posso pedir um certificado do registo criminal se estiver no estrangeiro? Se residir no estrangeiro, o certificado pode ser pedido de duas maneiras: a) Nas representações diplomáticas e consulares portuguesas, apresentando um documento de identificação válido e atual, com fotografia; Deve preencher e assinar um impresso de requerimento, fornecido localmente, o qual será remetido a estes serviços pela representação diplomática ou consular juntamente com a quantia devida pelo pedido ( 5); Se o requerente o solicitar, o certificado pedido será remetido diretamente para a morada que indicar, por correio registado, mediante o pagamento da quantia adicional de 3,25. b) Imprimindo o impresso de requerimento modelo 101 O impresso, depois de preenchido e assinado, deverá ser remetido a estes serviços para a seguinte morada: Direção de Serviços de Identificação Criminal Serviço de Consulados Av. D. João II, nº D/E, 13º Lisboa PORTUGAL Juntamente com o impresso deverá ser remetida: Cópia simples do bilhete de identidade ou cartão do cidadão válido, ou cópia autenticada de outro documento válido:

7 Passaporte; Título de residência; Documento nacional de identificação emitido pela autoridade nacional competente dos seguintes países, no âmbito de convenções internacionais que vinculam Portugal: um dos Estados Membros da União Europeia; Suíça; Angola; Guiné Bissau; Moçambique; São Tomé e Príncipe. Comprovativo do pagamento da quantia de 8,25, relativa ao preço do certificado e aos custos da remessa do mesmo por correio registado para a morada que indicar. Aquela quantia poderá ser: Remetida em dinheiro (de acordo com os regulamentos postais); Paga por cheque sobre banco português ou com representação em Portugal; Paga com vale postal internacional. c) Em alternativa, pode autorizar um terceiro a pedir o seu certificado em Portugal. (vd., acima: nº 2. Como posso autorizar um terceiro a pedir o meu certificado do registo criminal? ; nº 5. Sendo um terceiro autorizado ou em representação do próprio o que devo comprovar para efetuar o pedido? ). 9. Qual é o prazo de emissão do certificado? Local de apresentação do pedido Com exibição de BI ou cartão do cidadão válido Com exibição de outro documento de identificação válido DSIC e Lojas do Cidadão Imediato (1) Imediato (1) Secretarias de Tribunais Imediato (1) 3 dias úteis 3 dias úteis

8 Outros serviços Imediato (1) (mais prazo de expedição postal para a morada indicada pelo requerente) Pedidos recebidos do estrangeiro 3 dias úteis (mais prazo de expedição postal para a morada indicada pelo requerente) 3 dias úteis (mais prazo de expedição postal para a morada indicada pelo requerente) (1) Exceto se do processo automático de emissão resultar que, por motivos técnicos relativos à identificação da pessoa ou à informação a certificar, essa emissão exige prévia análise dos serviços centrais, caso em que o prazo será de 3 dias úteis. <><><>

20.Em alternativa à entrega de impresso em papel, é possível proceder à entrega electrónica da declaração de início de actividade para efeitos

20.Em alternativa à entrega de impresso em papel, é possível proceder à entrega electrónica da declaração de início de actividade para efeitos 1. Que associações podem ser constituídas nos balcões "Associação na Hora"?... 3 2. Que documentos preciso apresentar para constituir uma "Associação na Hora"?... 3 Pessoas Singulares 3 Pessoas colectivas

Leia mais

Protocolo Bilateral entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República de Angola sobre Facilitação de Vistos. Artigo 1.

Protocolo Bilateral entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República de Angola sobre Facilitação de Vistos. Artigo 1. Protocolo Bilateral entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República de Angola sobre Facilitação de Vistos Artigo 1.º (Objecto) O presente Protocolo tem por objecto a criação de um mecanismo

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DESEMPREGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/41 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Desemprego (6001 v4.52) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

Único Especial Pessoa com Deficiência

Único Especial Pessoa com Deficiência Bilhete Único Especial Pessoa com Deficiência Orientações aos usuários ÍNDICE 1. Introdução... 05 2. O que é o "Bilhete Único Especial - Pessoa com Deficiência"?... 06 3. A quem se destina o "Bilhete Único

Leia mais

Pedido de Visto Schengen

Pedido de Visto Schengen Pedido de Visto Schengen FOTO Este impresso é gratuito 1. Apelido PARTE RESERVADA À ADMINISTRAÇÃO 2. Apelido quando do nascimento (apelido anterior) Data do pedido: 3. Nome(s) próprio(s) Número do pedido

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DOENÇA

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DOENÇA Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE DOENÇA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/20 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Doença (5001 v4.25) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA 1884 Diário da República, 1.ª série N.º 74 16 de abril de 2015 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 29/2015 de 16 de abril Primeira alteração à Lei n.º 66 -A/2007, de 11 de dezembro, que define as competências,

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA

ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA GERAL ANUAL CONVOCATÓRIA Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A. (sociedade aberta) Sede: Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, n.º 17, 6.º andar, Freguesia de S. Isabel, Concelho de Lisboa Capital

Leia mais

Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009

Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009 Procedimentos para Legalização e Inscrição do MEI Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009 Perguntas e respostas Atualizado até 15/07/2009 MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL PERGUNTAS E RESPOSTAS (Resolução CGSIM

Leia mais

2748 Diário da República, 1.ª série N.º 91 13 de maio de 2014

2748 Diário da República, 1.ª série N.º 91 13 de maio de 2014 2748 Diário da República, 1.ª série N.º 91 13 de maio de 2014 o exercício dos direitos fundamentais, propor à respetiva tutela a consagração de deferimento tácito em procedimentos de licenciamento, aprovação

Leia mais

Índice. Introdução 3. Uso e convenção de cheque 3. Contas coletivas. Cotitulares e representantes 8. Regularização de cheques devolvidos 5

Índice. Introdução 3. Uso e convenção de cheque 3. Contas coletivas. Cotitulares e representantes 8. Regularização de cheques devolvidos 5 Índice Introdução 3 Uso e convenção de cheque 3 De que modo devo utilizar o cheque? 3 O que significa utilizar indevidamente o cheque? 3 O que pode acontecer a quem utilizar indevidamente o cheque? 4 O

Leia mais

Parágrafo Primeiro - Ficam revogadas as disposições em contrário. Art. 2 - Esta Portaria entrará em vigor em data de sua publicação.

Parágrafo Primeiro - Ficam revogadas as disposições em contrário. Art. 2 - Esta Portaria entrará em vigor em data de sua publicação. Ministério das Relações Exteriores GABINETE DO MINISTRO PORTARIA No- 434, DE 20 DE JULHO DE 2010 O MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, inciso II, da Constituição

Leia mais

LEI DO COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.º 34/11. de 12 de Dezembro de 2011

LEI DO COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n.º 34/11. de 12 de Dezembro de 2011 LEI DO COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º 34/11 de 12 de Dezembro de 2011 Considerando que a República de Angola aprovou a Resolução n.º 19/99,

Leia mais

Anexo 3. Versão final do texto do Aviso, a encaminhar para publicação em D.R.

Anexo 3. Versão final do texto do Aviso, a encaminhar para publicação em D.R. Anexo 3 Versão final do texto do Aviso, a encaminhar para publicação em D.R. TÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto Artigo 5.º Supervisão Artigo 2.º Definições Artigo 6.º Agentes de instituições

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA N. o 111 13-5-1999 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A 2543 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Decreto do Presidente da República n. o 140/99 O Presidente da República decreta, nos termos do artigo 135. o, alínea a),

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Diário da República, 1.ª série N.º 7 10 de janeiro de 2013 137 b) Relativamente aos ETM, no posto de segundo-sargento na data do início do estágio. Artigo 34.º Regulamento da Escola do Serviço de Saúde

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DE CARTÕES VISA E MASTERCARD E INSTRUMENTO DE PAGAMENTO PARA TRANSAÇÕES SEGURAS EM COMÉRCIO ELETRÓNICO

CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DE CARTÕES VISA E MASTERCARD E INSTRUMENTO DE PAGAMENTO PARA TRANSAÇÕES SEGURAS EM COMÉRCIO ELETRÓNICO CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DE CARTÕES VISA E MASTERCARD E INSTRUMENTO DE PAGAMENTO PARA TRANSAÇÕES SEGURAS EM COMÉRCIO ELETRÓNICO BANCO COMERCIAL PORTUGUÊS, S.A. Sociedade Aberta - Sede: Praça D. João

Leia mais

Este documento é interativo. Aceda às opções com um só clique.

Este documento é interativo. Aceda às opções com um só clique. Este documento é interativo. Aceda às opções com um só clique. I CONSIDERAÇÕES GERAIS - Pagamento de documentos de cobrança - Pagamentos através de Multibanco - Pagamentos por cheque - Pagamentos a partir

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO Dança com as Estrelas 3ª Edição

REGULAMENTO CONCURSO Dança com as Estrelas 3ª Edição REGULAMENTO CONCURSO Dança com as Estrelas 3ª Edição Concurso Publicitário nº 36 / 2015, autorizado pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna 1. OBJECTIVOS. 1.1. O Dança com Estrelas

Leia mais

Portaria n.º 44-A/2014 de 20/02, DR n.º 36 Série I, 1.º suplemento

Portaria n.º 44-A/2014 de 20/02, DR n.º 36 Série I, 1.º suplemento Aprova o regulamento do sorteio «Fatura da Sorte», criado pelo Decreto-Lei n.º 26-A/2014, de 17 de fevereiro A criação do sorteio «Fatura da Sorte», aprovada pelo Decreto-Lei n.º 26-A/2014, de 17 de fevereiro,

Leia mais

O presente caderno aborda um conjunto de informação considerada relevante sobre a abertura e movimentação de contas de depósito bancário.

O presente caderno aborda um conjunto de informação considerada relevante sobre a abertura e movimentação de contas de depósito bancário. O presente caderno aborda um conjunto de informação considerada relevante sobre a abertura e movimentação de contas de depósito bancário. Por não serem contas de depósito bancário, as Contas de Depósito

Leia mais

Ano de entrada em vigor: 2013

Ano de entrada em vigor: 2013 0 Concelho ÁREA DA SEDE OU DIREÇÃO EFET ESTABELECIMENTO ESTÁVEL OU DOMICÍLIO DECLARAÇÃO DE INSCRIÇÃO NO REGISTO/INÍCIO DE ATIVIDADE 0 NIF (NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO FISCAL) 0 USO EXCLUSIVO DOS SERVIÇOS Atribuído

Leia mais

Observações sobre o casamento de cidadãos alemães no Brasil

Observações sobre o casamento de cidadãos alemães no Brasil Atualizado em: novembro de 2013 Observações sobre o casamento de cidadãos alemães no Brasil As observações deste informativo servem como primeira referência e estão baseadas, sobretudo, nas experiências

Leia mais

Carta de Serviços aos Cidadãos

Carta de Serviços aos Cidadãos Carta de Serviços aos Cidadãos Justiça Eleitoral - RS a cada dia mais próxima da comunidade A Justiça Eleitoral do Rio Grande do Sul é um órgão do poder Judiciário da União. Suas principais atividades

Leia mais

2126 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 94 22-4-1999

2126 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 94 22-4-1999 2126 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-A N. o 94 22-4-1999 Artigo 54. o 1... 2 Nas acções de formação previstas no número anterior devem estar envolvidos, designadamente, os centros de formação de associações

Leia mais

VISTO CONSULAR AMERICANO

VISTO CONSULAR AMERICANO VISTO CONSULAR AMERICANO REQUERENTE MAIOR DE 16 ANOS que esteja enquadrado nos seguintes requisitos: - Que nunca tenha tido visto - Que já teve visto negado - Que já obteve visto, porém emitido antes de

Leia mais

GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO

GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO Manual de GUIA PRÁTICO BOLSA DE ESTUDO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Bolsa de Estudo (4010 v1.12) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

IVA - DECRETO-LEI N.º 295/87, DE 31 DE JULHO. NOVOS PROCEDIMENTOS A ADOTAR.

IVA - DECRETO-LEI N.º 295/87, DE 31 DE JULHO. NOVOS PROCEDIMENTOS A ADOTAR. Classificação: 020.01.10 Seg.: Proc.:2012 004883 DIREÇÃO DE SERVIÇOS DO IVA Of.Circulado N.º: 30139/2012 2012-12-28 Entrada Geral: N.º Identificação Fiscal (NIF): 770 004 407 Sua Ref.ª: Técnico: Exmos.

Leia mais

ESTUDO SOBRE CIDADANIA E CIRCULAÇÃO NO ESPAÇO DA CPLP

ESTUDO SOBRE CIDADANIA E CIRCULAÇÃO NO ESPAÇO DA CPLP ESTUDO SOBRE CIDADANIA E CIRCULAÇÃO NO ESPAÇO DA CPLP José Leitão ÍNDICE 1 - A CIRCULAÇÃO E A CIDADANIA NO PROJECTO DA CPLP 2 - AVANÇOS EM MATÉRIA DE CIRCULAÇÃO NO ESPAÇO DA CPLP: PONTO DA SITUAÇÃO 2.1

Leia mais