Método: RESISTIVIDADE - IMPEDÂNCIA - MICROSCOPIA ERITOGRAMA:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Método: RESISTIVIDADE - IMPEDÂNCIA - MICROSCOPIA ERITOGRAMA:"

Transcrição

1 HEMOGRAMA COMPLETO Método: RESISTIVIDADE - IMPEDÂNCIA - MICROSCOPIA ERITOGRAMA: Referências Hemácias...: 5,59 milhões/mm³ 4,3 a 6,0 milhões/mm³ Hemoglobina...: 15,0 g/dl 13,5 a 17,8 g/dl Hematócrito...: 46,8 % 41,0 a 54,0 % Volume Corpuscular Médio (VCM): 83,7 µm³ 80,0 a 100,0 µm³ Hemoglobina Corp. Média (HCM): 26,8 pg 27,0 a 33,0 pg Concentração Hemoglobina (CHCM) 32,1 g/dl 32,0 a 36,0 g/dl RDW...: 14,3 % 11,0 a 14,5 % Observação: Hipocromia + LEUCOGRAMA: Leucócitos...: 5600 /mm³ 3600 a /mm³ Basófilos...: 0 % 0 /mm³ 0 a 2 % 0 a 200 /mm³ Eosinófilos...: 1 % 56 /mm³ 1 a 5 % 20 a 500 /mm³ Bastões...: 5 % 280 /mm³ 0 a 5 % Até 390 /mm³ Segmentados...: 78 % 4368 /mm³ 40 a 78 % 1700 a 7800 /mm³ Linfócitos...: 9 % 504 /mm³ 20 a 50 % 1000 a 4500 /mm³ Monócitos...: 7 % 392 /mm³ 2 a 10 % 100 a 1000 /mm³ PLAQUETAS...: /mm³ a /mm³ Observação: Hemograma com revisão microscópica. Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 1 de 30

2 COAGULOGRAMA Método:Coagulométrico Valores de referência: Contagem de Plaquetas...: /mm³ a /mm³ Tempo de Protombina...: 11,4 segundos Inferior a 14.3 segundos Atividade de Protombina...: 95,4 % 70 a 100 % R. N. I....: 1,03 1,00 a 1,30 Tempo de Tromboplastina Parcial: 25,4 segundos 29,4 a 36,9 segundos Ratio...: 0,96 FIBRINOGÊNIO Método: COAGULOMÉTRICO Resultado...: 359,9 mg/dl Valor de referência: 180,0 a 350,0 mg/dl VHS - HEMOSSEDIMENTAÇÃO (1ª hora) Material: sangue Método: Westergreen Resultado...: 10 mm Valor de referência para Masculino de 67 anos: < 40 mm Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 2 de 30

3 GLICOSE Método: ENZIMÁTICO Resultado...: 97 mg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos:70 a 99 mg/dl URÉIA Método: CINÉTICA Valor de referência: 17 a 45 mg/dl Resultado:...: 55 mg/dl CREATININA Método: COLORIMÉTRICO Resultado...: 0,96 mg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos:0.67 a 1.17 mg/dl ÁCIDO ÚRICO Método: ENZIMÁTICO Resultado...: 6,9 mg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos: 3.5 a 7.2 mg/dl SÓDIO (Na) Método: ELETRODO SELETIVO Resultado:...: 146 meq/l Valor de referência: 132 a 146 meq/l Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 3 de 30

4 POTÁSSIO (K) Método: ELETRODO SELETIVO Resultado...: 4,6 meq/l Valor de referência: 3.5 a 5.5 meq/l Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 4 de 30

5 PERFIL LIPÍDICO Métodos: Enzimático - cálculo Valores de referência: Colesterol total..: 163 mg/dl Adultos Desejável: Inferior a 200 mg/dl Limítrofe: 200 a 239 mg/dl Alto...: Superior ou igual a 240 mg/dl 2 a 19 anos Desejáveis: Inferior a 150 mg/dl Limítrofes: 150 a 170 mg/dl Elevados..: Superior ou igual a 170 mg/dl Triglicérides...: 84 mg/dl Adultos Desejável.: Inferior a 150 mg/dl Limítrofe.: 150 a 200 mg/dl Alto...: 200 a 499 mg/dl Muito alto: Superior ou igual a 500 mg/dl 2 a 19 anos Desejáveis: Inferior a 100 mg/dl Limítrofes: 100 a 129 mg/dl Elevados: Superior ou igual a 130 mg/dl HDL colesterol...: 57 mg/dl Adultos Baixo: Inferior a 40 mg/dl Desejável: Superior a 60 mg/dl 2 a 19 anos Desejáveis: Superior ou igual a 45 mg/dl LDL Colesterol...: 89 mg/dl Adultos: Ótimo...: Inferior a 100 mg/dl Desejável.: 100 a 129 mg/dl Limítrofe.: 130 a 159 mg/dl Alto...: 160 a 189 mg/dl Muito alto: Maior ou igual a 190 mg/dl 2 a 19 anos: Desejáveis: Inferior a 100 mg/dl Limítrofes: 100 a 129 mg/dl Elevados..: Maior ou igual a 130 mg/dl Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 5 de 30

6 Colesterol Não HDL: 106 mg/dl Adultos: Ótimo...: Inferior a 130 mg/dl Desejável.: 130 a 159 mg/dl Alto...: 160 a 189 mg/dl Muito alto: Maior ou igual a 190 mg/dl Notas: 1) Valores de referência estabelecidos pela V Diretriz Brasileira sobre Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose. 2) Exame realizado no laboratório de apoio DB - Diagnósticos do Brasil LIPOPROTEÍNA "A" Método:NEFELOMETRIA Resultado...: 98 mg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos:<= 30mg/dL NOTA: Exame realizado no laboratório de apoio DB - Diagnósticos do Brasil. TGO - TRANSAMINASE OXALACÉTICA (AST) Método: ENZIMÁTICO Resultado...: 37 U/L Valor de referência para Masculino de 67 anos: < 40 U/L TGP - TRANSAMINASE PIRÚVICA (ALT) Método: ENZIMÁTICO Resultado...: 31 U/L Valor de referência para Masculino de 67 anos: < 41 U/L GGT - GAMA GLUTAMIL TRANSFERASE Método: ENZIMÁTICO Resultado...: 23 U/L Valor de referência para Masculino: < 55 U/L Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 6 de 30

7 BILIRRUBINA TOTAL E FRAÇÕES Método:COLORIMÉTRICO TOTAL...: 0,8 mg/dl Valores de referência: 0.3 a 1.2 mg/dl DIRETA...: 0,2 mg/dl INDIRETA...: 0,6 mg/dl < 0.2 mg/dl < 1.0 mg/dl FOSFATASE ALCALINA Método: ENZIMÁTICO Resultado...: 69 U/L Valor de referência para Masculino de 67 anos:45 a 129 U/L Nota: Exame realizado no laboratório de apoio DB - Diagnósticos do Brasil ALFA AMILASE Método: COLORIMÉTRICO Resultado...: 77 U/L Valor de referência: 22 a 80 U/L FERRO SÉRICO Resultado...: 127 µg/dl Método: COLORIMÉTRICO Valor de referência para Masculino de 67 anos: 65 a 170 µg/dl Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 7 de 30

8 CÁLCIO (Ca) Método: COLORIMÉTRICO Resultado...: 9,0 mg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos: 8.5 a 10.2 mg/dl MAGNÉSIO Método: COLORIMÉTRICO Resultado...: 2,1 mg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos:1.6 a 2.6 mg/dl CLORO (Cl) Método: ELETRODO SELETIVO Resultado...: 100 meq/l Valor de referência:99 a 109 meq/l FÓSFORO (P) Método: COLORIMÉTRICO Resultado...: 3,2 mg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos: 2.6 a 4.5 mg/dl Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 8 de 30

9 HEMOGLOBINA GLICOSILADA (HbA1C) Método: CROMATOGRAFIA LÍQUIDA - HPLC Resultados: Valores de referência: HbA1c...: 5,8 % Maior ou igual a 18 anos: 4,0 a 6,0% Metas terapêuticas para controle glicêmico em adultos: Meta sob terapia: menor que 7,0% Ação sugerida...: maior que 8,0% Referência: ADA (American Diabetes Association) HbA1c Labil..: 2,1 % HbA1a...: 0,4 % HbA1b...: 0,7 % HbA...: 91,7 % HbF...: 0,5 % Glicemia média estimada...: 120 mg/dl Notas: 1) Glicemia média estimada: Valor médio da glicemia em mg/dl no último trimestre, calculado a partir do valor da HbA1c, de acordo com o estudo "A1c Derived Average Glucose" (ADAG) - Diabetes Care, 2008;31(8): Não incluidos no estudo: crianças e mulheres grávidas. Insuficiência renal ou anemia, alteração de turnover de eritrócitos e hemoglobinopatias podem afetar os resultados da HbA1c. Nestes casos o valor da Glicemia média estimada não deve ser considerado Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 9 de 30

10 PROTEÍNAS TOTAIS E FRAÇÕES Métodos: COLORIMÉTRICO Valores de referência: 5,7 a 8,3 g/dl Proteínas Totais.: 7,3 g/dl Albumina...: 4,9 g/dl Globulinas...: 2,4 g/dl 3,2 a 4,8 g/dl 2,2 a 4,2 g/dl Relação A/G...: 2,0 Superior a 0,1 OBSERVAÇÃO: Amostras lipêmica, análise sob restrição. HOMOCISTEÍNA Método:QUIMIOLUMINESCÊNCIA Resultado...: 14,70 µmol/l Valor de referência para Masculino de 67 anos: 5.46 a 16.2 µmol/l ZINCO Método: COLORIMÉTRICO Resultado...: 101 µg/dl Valor de referência: 70 a 115 µg/dl Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 10 de 30

11 COBRE Método: ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA Resultado...: 88,0 µg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos: 70.0 a µg/dl ALUMÍNIO Método: ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA Valor de referência para (pacientes com função renal normal): Resultado...: 4,5 µg/l Masculino de 67 anos:< 10.0 µg/l Notas: 1) Para o controle da concentração sérica de alumínio em pacientes submetidos à tratamento hemodialítico, deve-se seguir as seguintes orientações de acordo com o Sub anexo C - Portaria Nº 82 de 03/01/2000: - Se o valor de alumínio sérico for menor que 30 ug/l manter a determinação dos níveis séricos a cada ano; - Se o valor de alumínio sérico for igual ou maior que 30 ug/l realizar o teste da Desferroxamina, realizando a dosagem de alumínio sérico a cada 2 meses; - Se a diferença entre as duas dosagens de alumínio sérico for menor que 50 ug/l, manter as determinações de alumínio a cada ano; - Se a diferença entre as duas determinações de alumínio sérico for maior que 50 ug/l deve ser feita a biópsia óssea seguida por tratamento por Desferroxamina na dosagem de 10 mg/kg de peso por semana. 2) Atenção para nova metodologia e valores de referência, a partir de 26/01/ ) Exame realizado no laboratório de apoio DB - Diagnósticos do Brasil. CROMO Método: ESPECTROFOTOMETRIA DE ABSORÇÃO ATÔMICA Valor de referência: Até 5,00 µg/l Resultado...: 1,58 µg/l "Metodologia desenvolvida e validada in house seguindo protocolos de validação nacionais e internacionais." Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 11 de 30

12 MICROALBUMINÚRIA Material: Urina recente Método: Turbidimetria Creatinina urinária: 122 mg/dl Albumina urinária..: 8,1 mg/l Resultado...: 7 mg/g creatinina Valor de referência: Normal...: Inferior a 30 mg/g de creatinina Microalbuminuria: 30 a 299 mg/g de creatinina Macroalbuminuria: Superior ou igual a 300 mg/g de creatinina Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 12 de 30

13 ESTRADIOL - E2 Resultado...: Inferior a 20 pg/ml Valor de referência: Mulheres: Pós menopausa...: Inferior a 40 pg/ml Mulheres não grávidas: Fase folicular...: 27 a 122 pg/ml Fase lútea média...: 49 a 291 pg/ml Fase periovulatória..: 95 a 433 pg/ml Meninas: 6 a 9 anos: Inferior a 60 pg/ml 10 a 11 anos: Inferior a 300 pg/ml 12 a 14 anos: 25 a 410 pg/ml 15 a 17 anos: 40 a 410 pg/ml Homens: Inferior a 47 pg/ml Meninos: 12 a 14 anos: Inferior a 30 pg/ml 15 a 17 anos: Inferior a 45 pg/ml * ATENÇÃO PARA NOVOS VALORES DE REFERÊNCIA A PARTIR DE 06/05/2015 Observação: Resultado conferido e liberado Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 13 de 30

14 TSH ULTRA SENSÍVEL Resultado...: 1,27 µui/ml Valor de referência: Prematuros (28 a 36 semanas): 0,70 a 27,00 µui/ml Recém nascidos (1 a 4 dias): 1,00 a 39,00 µui/ml 2 a 20 semanas...: 1,70 a 9,10 µui/ml 5 meses a 20 anos...: 0,70 a 6,40 µui/ml Adultos: 0,34 a 5,60 µui/ml Gravidez: 1 trimestre: 0,10 a 2,50 µui/ml 2 trimestre: 0,20 a 3,00 µui/ml 3º trimestre: 0,30 a 3,00 µui/ml * ATENÇÃO PARA NOVOS VALORES DE REFERÊNCIA A PARTIR DE 15/05/2015 T3 - TRIIODOTIRONINA Resultado...: 1,11 ng/ml Valor de referência para Masculino de 67 anos: 0.40 a 18.1 ng/ml Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 14 de 30

15 T4 - TIROXINA Resultado...: 9,3 µg/dl Valor de referência para Masculino de 67 anos: 5.0 a 10.7 µg/dl T4 LIVRE - TIROXINA LIVRE Resultado...: 1,07 ng/dl Valor de referência: 0.61 a 1.48 ng/dl Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 15 de 30

16 HORMÔNIO FOLÍCULO ESTIMULANTE (FSH) Resultado...: 33,80 mui/ml Valor de referência: Crianças 1 a 10 anos: Meninos: 0,60 a 4,60 mui/ml Meninas: 0,70 a 6,70 mui/ml Homens: 1,27 a 19,26 mui/ml Mulheres: Fase folicular média.: 3,85 a 8,78 mui/ml Pico do meio do ciclo: 4,54 a 22,51 mui/ml Fase lútea média...: 1,79 a 5,12 mui/ml Pós menopausa...: 16,74 a 113,59 mui/ml Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 16 de 30

17 HORMÔNIO LUTEINIZANTE (LH) Material: sangue Resultado...: 9,30 mui/ml Valor de referência: Crianças 1 a 10 anos: Meninos: Inferior a 3,60 mui/ml Meninas: Inferior a 3,90 mui/ml Mulheres menstruando normalmente: Fase folicular...: 2,12 a 10,89 mui/ml Meio de pico...: 19,18 a 103,03 mui/ml Fase lútea...: 1,20 a 12,86 mui/ml Gestantes...: Inferior a 1,50 mui/ml Pós-menopausa...: 10,87 a 58,64 mui/ml Uso de contraceptivo: 0,70 a 5,60 mui/ml Homens: 1,24 a 8,62 mui/ml Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 17 de 30

18 PROGESTERONA Resultado...: Inferior a 0,10 ng/ml Valor de referência: Mulheres com menstruação regular: fase folicular: 0,31 a 1,52 ng/ml fase lútea...: 5,16 a 18,56 ng/ml Pós-menopausa.: Inferior a 0,78 ng/ml Mulheres grávidas: 1 trimestre: 4,73 a 50,74 ng/ml 2º trimestre: 19,41 a 45,30 ng/ml Homens: 0,14 a 2,06 ng/ml Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 18 de 30

19 PROLACTINA Resultado...: 7,2 ng/ml Valor de referência: Mulheres: Não grávidas.: 2,8 a 29,2 ng/ml Grávidas...: 9,7 a 208,5 ng/ml Pós menopausa: 1,8 a 20,3 ng/ml Homens: 2,1 a 17,7 ng/ml Crianças : 1 dia...: 53,0 a 336,0 ng/ml 2 dias...: 49,0 a 314,0 ng/ml 3 dias...: 46,0 a 292,0 ng/ml 4 dias...: 21,0 a 131,0 ng/ml 5 dias...: 16,0 a 102,0 ng/ml 1 mês...: 0,3 a 95,0 ng/ml 2 a 12 meses: 0,2 a 29,9 ng/ml 1 a 3 anos..: 1,0 a 17,1 ng/ml 4 a 6 anos..: 0,8 a 16,9 ng/ml 7 a 9 anos..: 0,3 a 12,9 ng/ml 10 a 12 anos: 0,9 a 12,9 ng/ml 13 a 15 anos: 1,6 a 16,6 ng/ml 16 a 18 anos: 2,1 a 18,4 ng/ml Ciriades, Pierre G. J.- Manual de Patologia Clínica,2009 TESTOSTERONA TOTAL Resultado...: 293,67 ng/dl Valor de referência para Masculino 67 anos: 175 a 781 ng/dl Nota: Exame realizado no Laboratório de apoio DB- Diagnósticos do Brasil. Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 19 de 30

20 TESTOSTERONA LIVRE E CÁLCULO Resultado...: 5,776 ng/dl Valor de referência: Homens: 17 a 40 anos: 3,400 a 24,600 ng/dl 41 a 60 anos: 1,670 a 18,300 ng/dl 61 a 90 anos: 1,860 a 19,000 ng/dl Mulheres Fase folicular...: 0,180 a 1,680 ng/dl Meio do ciclo...: 0,300 a 2,340 ng/dl Fase lútea...: 0,170 a 1,870 ng/dl Pós menopausa (sem reposição): 0,190 a 2,060 ng/dl Pós menopausa (com reposição): 0,100 a 1,640 ng/dl Abaixo de 17 anos: Sem valor de referência definido Notas: 1) Calculado a partir da dosagem de testosterona total, albumina e SHBG (Sex Hormone Binding Globulin) Vermeulen A., Verdonck L. and Kaufman J. M. A Evaluation of Simple Methods for the Estimation of Free Testosterone in Serum. The Journal of Clinical Endocrinology & Methabolism. V.84 (10),p , ) Exame realizado no Laboratório de apoio DB- Diagnósticos do Brasil. SHBG...: 32,9 nmol/l Homens de 20 a 50 anos...: 13,2 a 89,5 nmol/l Mulheres de 20 a 46 anos...: 18,2 a 135,7 nmol/l Mulheres de 47 a 91 anos (Pós-Menopausa): 16,8 a 106,9 nmol/l * ATENÇÃO PARA NOVOS VALORES DE REFERÊNCIA A PARTIR DE 19/09/2014 Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 20 de 30

21 GLOBULINA LIGADORA DE HORMÔNIOS SEXUAIS - (SHBG) Resultado...: 32,9 nmol/l Valor de referência: Homens de 20 a 50 anos...: 13,2 a 89,5 nmol/l Mulheres de 20 a 46 anos...: 18,2 a 135,7 nmol/l Mulheres de 47 a 91 anos (Pós-Menopausa): 16,8 a 106,9 nmol/l * ATENÇÃO PARA NOVOS VALORES DE REFERÊNCIA A PARTIR DE 19/09/2014 DEHIDROEPIANDROSTERONA Método: ENZIMAIMUNOENSAIO Resultado...: 2,19 ng/ml Valor de referência para Masculino: 1,2 a 6,3 ng/ml Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 21 de 30

22 FERRITINA Resultado...: 70,80 ng/ml Valor de referência para Masculino de 67 anos: a ng/ml ÁCIDO FÓLICO Método:QUIMIOLUMINESCÊNCIA Resultado...: 11,04 ng/ml Valor de referência para Masculino de 67 anos: > 3.50 ng/ml Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 22 de 30

23 PARATORMÔNIO - PTH (MOLÉCULA INTACTA) Resultado...: 47 pg/ml Valor de referência: 12 a 88 pg/ml * ATENÇÃO PARA NOVOS VALORES DE REFERÊNCIA A PARTIR DE 19/09/2014 CORTISOL Horário da coleta: 08:12:33 Valor de referência (horario de coleta): Resltado...: 9,93 µg/dl De 7 às 9 horas: 6,70 a 22,60 µg/dl De 15 às 17 horas: 3,09 a 16,66 µg/dl Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 23 de 30

24 INSULINA Valor de referência: 1,9 a 23,0 µui/ml Resultado...: 6,2 µui/ml ÍNDICE DE HOMA (BETA E IR) Métodos: Glicose: Enzimático - Insulina:Eletroquimioluminescência Valores de referência: Insulina Jejum.: 6,2 µui/ml 1,90 a 23,00 µui/ml Glicose Jejum..: 97 mg/dl 70 a 99 mg/dl Homa Beta...: 65,8 167,0 a 175,0 Homa IR...: 1,48 Inferior ou igual a 3,40 VITAMINA C Método:CROMATOGRAFIA LÍQUIDA - HPLC Resultado...: 3,7 mg/l Valor de referência:4,6 a 15,0 mg/l Observação: Resultado conferido e liberado Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 24 de 30

25 25-HIDROXIVITAMINA D Resultado...: 33,8 ng/ml Valor de referência: Deficiência..: Inferior a 20,9 ng/ml Insuficiência: 21,0 a 29,9 ng/ml Suficiência..: 30,0 a 100,0 ng/ml ANTÍGENO CARCINOEMBRIOGÊNICO (CEA) Método: ELETROQUIMIOLUMINESCÊNCIA Resultado...: 1,87 ng/ml Valor de referência: Fumantes...: Inferior a 6,50 ng/ml Não fumantes: Inferior a 5,00 ng/ml * ATENÇÃO PARA NOVOS VALORES DE REFERÊNCIA A PARTIR DE 15/04/2015 PSA - ANTÍGENO PROSTÁTICO ESPECÍFICO Resultado...: 0,69 ng/ml Valor de referência para Masculino de 67 anos:< 4,00 ng/ml Nota: Exame realizado no laboratório de apoio DB - Diagnósticos do Brasil Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 25 de 30

26 CA 19-9 Método: ELETROQUIMIOLUMINESCÊNCIA Resultado...: 23,1 U/mL Valor de referência: < U/mL Nota: Este exame não deve ser utilizado para diagnostico de forma isolada. Aumentos transitórios podem ocorrer em indivíduos saudáveis, com doenças benignas e vários tipos de neoplasias. VITAMINA B12 Resultado...: 279 pg/ml Valor de referência: Valores normais: 180 a 914 pg/ml Indeterminados.: 145 a 180 pg/ml Carência...: Inferior a 145 pg/ml * ATENÇÃO PARA NOVOS VALORES DE REFERÊNCIA A PARTIR DE 26/09/2014 Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 26 de 30

27 PROTEÍNA C REATIVA QUANTITATIVA (ULTRA SENSÍVEL) Resultado...: 0,10 mg/dl Método: IMUNOTURBIDIMETRIA Valores de referência: Risco Doença Cardiovascular Risco baixo: Inferior a 0,10 mg/dl Risco médio: 0,10 a 0,30 mg/dl Risco alto.: Superior a 0,30 mg/dl Para avaliação de processos inflamatórios e/ou infecciosos: Inferior a 0,50 mg/dl ANTICORPOS ANTI-PEROXIDASE DA TIREÓIDE(ANTI-TPO MICROSSOMAL) Resultado...: 0,30 UI/mL Valor de referência: < 9.00 UI/mL Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 27 de 30

28 EAS - ELEM. ANORMAIS/SEDIMENTOSCOPIA Material: Urina Método: Microscopia CARÁC. FÍSICO/QUÍMICO: Valores de referência: Densidade...: ph... 5,0 5,0-8,5 PESQUISAS BIOQUÍMICAS: Proteínas...: Negativo Negativo Glicose...: Negativo Negativo Corpos cetônicos...: Negativo Negativo Hemoglobina...: Negativo Negativo Bilirrubina...: Negativo Negativo Urobilinogênio...: Menor que 1,0 mg/dl Menor que 1,0 mg/dl Nitrito...: Negativo Negativo SEDIMENTOSCOPIA Células epiteliais...: Raras p/c Variável com sexo e idade Piócitos...: Raros p/c Até 6 p/c Hemácias...: Ausente p/c Até 3 p/c Flora Bacteriana...: Escassa Escassa Filamentos de Muco...: + Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 28 de 30

29 PARASITOLÓGICO DE FEZES Material: Fezes Método: HOFFMANN Resultado...: Negativo Valor de referência: Negativo PESQUISA DE SANGUE OCULTO Material: Fezes Método: IMUNOCROMATOGRAFIA Resultado...: Negativo Valor de referência: Negativo Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 29 de 30

30 VITAMINA A Método: CROMATOGRAFIA LÍQUIDA - HPLC Resultado...: 0,5 mg/l Valor de referência: 1 a 6 anos: 0,2 a 0,4 mg/l 7 a 12 anos:0,3 a 0,5 mg/l Maiores de 13 anos e Adultos: 0,3-0,7 mg/l Nota: Exame realizado no laboratório de apoio DB - Diagnósticos do Brasil. Responsável Técnico - - Médico - Patologia Clínica Licença de funcionamento CNES Exames realizados no lab. de apoio DB-Diagnósticos do Brasil, BR-376, São José dos Pinhais/PR Página: 30 de 30

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS. Dúvidas Técnicas: Telefone: PABX (011) 3053-6611 Ramal: 2028

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS. Dúvidas Técnicas: Telefone: PABX (011) 3053-6611 Ramal: 2028 Telefone PABX (011) 3053-6611 e-mail hcor@hcor.com.br Dúvidas Técnicas Telefone PABX (011) 3053-6611 Ramal 2028 EQUIPE CLINIC CHECK UP Num. Pedido 050802886 10/08/2005 060000 Emissão 11/08/2005 135055

Leia mais

Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3. Relativo (%) /mm3 VR (%) VR (mm3) LEUCOCITOS: 4.400

Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3. Relativo (%) /mm3 VR (%) VR (mm3) LEUCOCITOS: 4.400 Resultados Página: 1/13 HEMOGRAMA ERITROGRAMA Valores de Referencia (Adultos - Homens) HEMACIAS: 4.85 milhoes/mm3 04.50 a 06.10 HEMOGLOBINA: 13.5 g/dl 13.00 a 16.50 HEMATOCRITO: 41.1 % 36.00 a 54.00 VCM:

Leia mais

Isaac de Melo Xavier Junior Fernando Jose Goncalves Cardoso

Isaac de Melo Xavier Junior Fernando Jose Goncalves Cardoso 535C5710 «$E9T"J0 03.362451.01.41:15 Setor Técnico Urinalise Emissão 03/10/2008 SUMARIO DE URINA Coleta: 03/10/2008 ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS Valores de referência Cor Amarelo claro Amarelo claro - amarelo

Leia mais

Material: Sangue c/edta Método..: Citometria/Automatizado e estudo morfológico em esfregaço corado

Material: Sangue c/edta Método..: Citometria/Automatizado e estudo morfológico em esfregaço corado HEMOGRAMA COMPLETO Material: Sangue c/edta Método..: Citometria/Automatizado e estudo morfológico em esfregaço corado ERITROGRAMA V.R: Homens Mulheres Hemacias em milhoes/mm3...: 5,08 4,5 a 5,9 4,0 a 5,4

Leia mais

T3 - TRIIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28. T3 LIVRE Coleta: 18/11/2005 06:28. T4 - TETRAIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28

T3 - TRIIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28. T3 LIVRE Coleta: 18/11/2005 06:28. T4 - TETRAIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28 AUTENTICIDADE: 755339 Set.Tecnico Imunoensaio T3 - TRIIODOTIRONINA Coleta: 18/11/2005 06:28 Resultado 108.6 ng/dl Referencial: Criancas ate 5 anos 105.0 a 269.0 ng/dl 5 a 10 anos 94.0 a 241.0 ng/dl Maiores

Leia mais

HEMOGRAMA COMPLETO ERITOGRAMA:

HEMOGRAMA COMPLETO ERITOGRAMA: HEMOGRAMA COMPLETO Método: Automação ERITOGRAMA: Referências Hemácias...: 4,58 milhões /mm3 4.00 a 5.20 milhôes/mm3 Hemoglobina...: 14,40 g % 11.7 a 15.7 g% Hematócrito...: 41,5 % 36.0 a 47.0 % Volume

Leia mais

Anexo I Relação de exames laboratoriais Pregão presencial nº 20/2015

Anexo I Relação de exames laboratoriais Pregão presencial nº 20/2015 Anexo I Relação de exames laboratoriais Pregão presencial nº 20/2015 ITEM CÓDIGO DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO VALOR 01 02.02.05.001-7 ANÁLISE DE CARACTERES FÍSICOS, 3,70 ELEMENTOS E SEDIMENTOS NA URINA (EQU)

Leia mais

Coombs Indireto Soro Jejum desnecessário Fibrinogênio Plasma Jejum desnecessário Grupo Sangüíneo Sangue total com EDTA e K3 Jejum desnecessário

Coombs Indireto Soro Jejum desnecessário Fibrinogênio Plasma Jejum desnecessário Grupo Sangüíneo Sangue total com EDTA e K3 Jejum desnecessário HEMATOLOGIA: Células LE Sangue sem anticoagulante Jejum desnecessário Coombs Direto Sangue total com EDTA Jejum desnecessário Coombs Indireto Soro Jejum desnecessário Fibrinogênio Plasma Jejum desnecessário

Leia mais

Tempo de Jejum para realização de Exames

Tempo de Jejum para realização de Exames Tempo de Jejum para realização de Exames Jejum não necessário Amilase, Bilirrubina, Células LE, CKMB, Coombs Direto, Coombs Indireto, CPK, Desidrogenase Lática, Gasometria, Pesquisa de Drepanócitos, Eletroforese

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Instrumento de convênio que entre si fazem, de um lado a CNPJ nº, com sede social na CEP Nº inscrita no CREMEB-BA sob o Nº, Telefone, Endereço eletrônico, doravante denominado

Leia mais

Programações de Automação Biotécnica Clinline 150

Programações de Automação Biotécnica Clinline 150 Indice ÁCIDO ÚRICO - MONO 3 ALBUMINA 4 α-amilase 5 ALT / TGP 6 AST / TGO 7 BILIRRUBINA DIRETA 8 BILIRRUNINA TOTAL 9 CÁLCIO ASX 10 CÁLCIO 11 CK NAC 12 CK MB 13 CLORO 14 COLESTEROL 15 CREATININA 16 DESIDROGENASE

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Instrumento de convênio que entre si fazem, de um lado a CNPJ nº, com sede social na CEP Nº -inscrita no CREMEB-BA sob o Nº, Telefone ( ), Endereço eletrônico, doravante

Leia mais

Preparo para Exames Laboratoriais

Preparo para Exames Laboratoriais Preparo para Exames Laboratoriais Seção: Hormônios 1) Vitamina B12 1.1) Dosagem de Vitamina B12 1.2) Sinonímia: Dosagem de B12 Não ingerir álcool 24h antes do exame. Paciente não deve fazer uso de antagonistas

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: INTERPRETAÇÃO DE EXAMES COMPLEMENTARES Código: ENF 313 Pré-requisito: Nenhum

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17043 PROVEDOR DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA (PEP) PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE LTDA.

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17043 PROVEDOR DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA (PEP) PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE LTDA. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO PROVEDOR DE ENSAIO DE PROFICIÊNCIA (PEP) ACREDITAÇÃO N PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DE QUALIDADE LTDA. PEP 0013 SAÚDE

Leia mais

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS UNIDADE FUNCIONAL PATOLOGIA E MEDICINA LABORATORIAL

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS UNIDADE FUNCIONAL PATOLOGIA E MEDICINA LABORATORIAL Emissão: 28/06/2015 às 17:42 Fl.: 1 PROLACTINA Método: ELETROQUIMILUMINESCÊNCIA RESULTADO: 6,9 ng/ml V.R.: Mulher não grávida: 3,0-18,6 ng/ml Homens: 3,7-17,9 ng/ml GLICOSE RESULTADO: 92 mg/dl V.R.: Jejum:

Leia mais

Laboratório. PATOLOGIA CLÍNICA (laboratório) BIOQUÍMICA

Laboratório. PATOLOGIA CLÍNICA (laboratório) BIOQUÍMICA Laboratório PATOLOGIA CLÍNICA (laboratório) BIOQUÍMICA Tel: 2107-5313 1 Acido Úrico. 2 Albumina. 3 Albumina em urina isolada. 4 Albumina Fluidos Corporais. 5 Alfa 1 glicoproteína ácida. 6 Alfa Amilase.

Leia mais

HEMATOLOGIA Resultados de pacientes anêmicos - contagem de reticulócito sem ônus. Prazo (dias úteis)

HEMATOLOGIA Resultados de pacientes anêmicos - contagem de reticulócito sem ônus. Prazo (dias úteis) HEMATOLOGIA Resultados de pacientes anêmicos - contagem de reticulócito sem ônus Hemograma 1 (Eritrograma C/ ret, leucograma, cont. plaq. + proteína plasmática total) Hemograma 2 (Hemograma 1+ pesq. Hematoz.

Leia mais

BENEFÍCIOS DOS ADVOGADOS

BENEFÍCIOS DOS ADVOGADOS ESPÍRITO SANTO SAÚDE CONDIÇÕES Check-Up Hospital da Luz / Clínica Parque dos Poetas / Centro Clínico da Amadora Consultas > 45 anos < 45 anos Menopausa > 38 anos < 38 anos Consulta de Oftalmologia Consulta

Leia mais

Preparo para Exames Laboratoriais

Preparo para Exames Laboratoriais Preparo para Exames Laboratoriais Seção: Bioquímica 1) Dosagem de Colesterol 1.1) Dosagem de colesterol (sangue) :Dosagem de Colesterol Total 2.1) Permanecer em jejum, à exceção de água, durante 12 a 14

Leia mais

MANUAL DE COLETA PARA ANÁLISES CLÍNICAS

MANUAL DE COLETA PARA ANÁLISES CLÍNICAS MANUAL DE COLETA PARA ANÁLISES CLÍNICAS O material coletado e conservado adequadamente torna-se de grande valor, proporcionando informações importantes para o clínico chegar a um diagnóstico. Uma coleta

Leia mais

Município. Prefeitura Municipal de Ibicoara - BA. Sexta-feira - 23 de setembro de 2011 - Ano VI - N º 59 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS NR 006/2011 PMI

Município. Prefeitura Municipal de Ibicoara - BA. Sexta-feira - 23 de setembro de 2011 - Ano VI - N º 59 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS NR 006/2011 PMI do Município Prefeitura Municipal de Ibicoara - BA Sexta-feira - - Ano VI - N º 59 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS NR 006/2011 PMI Aos dezessete dias do mês de junho de 2011, a PREFEITURA MUNICIPAL DE IBICOARA,

Leia mais

Tabela de Exames. Anatomia Patológica. Exame Amostra Valor Prazo Histopatológico. Citologia. Lâminas de punção aspirativa ou líquido refrigerado.

Tabela de Exames. Anatomia Patológica. Exame Amostra Valor Prazo Histopatológico. Citologia. Lâminas de punção aspirativa ou líquido refrigerado. Tabela de Exames - Novos valores válidos a partir de 01 de SETEMBRO de 2012 - Qualquer dúvida quanto ao acondicionamento e envio das amostras favor entrar em contato pelos nossos telefones (19) 3342-9312

Leia mais

Valores de Referência de Hôrmonios e Outros Exames Importantes

Valores de Referência de Hôrmonios e Outros Exames Importantes HORMÔNIOS VALORES DE REFERENCIA Vlores de Referênci de Hôrmonios e Outros Exmes Importntes Vlores mermente informtivos: FSH - Hormônio Folículo Estimulnte FASE Homens pré-puberl Homens dultos Mulheres

Leia mais

Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS

Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS Proposta Programa Saúde Sob Medida Check up diferenciado ABGS 1 Informações da proposta Nossa proposta é composta por um Check Up Completo, Check up Feminino e Avaliação Esportiva direcionada aos associados

Leia mais

PROTOCOLO PROGRAMA DE TRATAMENTO COM HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (PTGH HBDF)

PROTOCOLO PROGRAMA DE TRATAMENTO COM HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (PTGH HBDF) SES/HBDF/UNIDADE DE ENDOCRINOLOGIA PROTOCOLO PROGRAMA DE TRATAMENTO COM HORMÔNIO DO CRESCIMENTO (PTGH HBDF) COORDENAÇÃO: Dra. Adriana Claudia Lopes Carvalho Furtado CRM-DF: 8917 Dra. Norma Sueli Marino

Leia mais

Relatório de Caso Clínico

Relatório de Caso Clínico UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Faculdade de Veterinária Departamento de Patologia Clínica Veterinária Disciplina de Bioquímica e Hematologia Clínica (VET03121) http://www6.ufrgs.br/bioquimica

Leia mais

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge PELO SEU BEM ESTAR baixo teor de Gordura e Sódio; é rica em Vitamina B12; fonte de Vitamina D, Energia (Kcal) 83 Gordura (g) 1.4 Ác. gordos saturados (g) 0.2 Ác. gordos monoinsaturados (g) 0.4 Ác. gordos

Leia mais

Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008

Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008 Ministério da Saúde GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.193, DE 24 DEZEMBRO DE 2008 Altera a Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses/Próteses e Materiais Especiais do Sistema Único de Saúde - SUS.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA PERFIL HEMATOLÓGICO E BIOQUÍMICO SÉRICO DE GATOS DOMÉSTICOS (Felis catus - Linnaeus, 1758), DA RAÇA PERSA E MESTIÇOS Álisson Souza Costa

Leia mais

TECIDO CONJUNTIVO 9º ano

TECIDO CONJUNTIVO 9º ano TECIDO CONJUNTIVO 9º ano O tecido conjuntivo apresenta células separadas por matriz intercelular. É quase sempre vascularizado. (exceção tecido cartilaginoso) TIPOS DE TECIDO CONJUNTIVO TCP D TCP D Frouxo

Leia mais

Sumário Introdução...3 Exames de sangue...4 Exames de materiais biológicos diversos...7 Listas dos Exames do SUS realizados pelo Unilab...

Sumário Introdução...3 Exames de sangue...4 Exames de materiais biológicos diversos...7 Listas dos Exames do SUS realizados pelo Unilab... Sumário Introdução...3 Exames de sangue...4 Bioquímica...4 Hematologia...5 Imunologia...5 Hormônios...6 Drogas terapêuticas...6 Exames de materiais biológicos diversos...7 Secreção Vaginal e Endocervical...7

Leia mais

ECLIPSE. Indice ÁCIDO ÚRICO 3 ALBUMINA 4

ECLIPSE. Indice ÁCIDO ÚRICO 3 ALBUMINA 4 Indice ÁCIDO ÚRICO 3 ALBUMINA 4 α-amilase 5 BILIRRUBINA DIRETA 6 BILIRRUBINA TOTAL 7 CÁLCIO 8 CÁLCIO AZUL DE METILTIMOL 9 CLORETO 10 COLESTEROL 11 COLESTEROL HDL 12 CREATININA 13 CREATINO KINASE MB (CK-MB)

Leia mais

Dimension. Andrea Nocelli. Copyright Siemens AG 2008. Todos os direitos reservados

Dimension. Andrea Nocelli. Copyright Siemens AG 2008. Todos os direitos reservados Sistema de Química Clínica Dimension Andrea Nocelli Dimension i História i e Herança Visão Geral das Características Sistema de Reagentes e Informações do Método Software e Informática Conclusão Herança

Leia mais

TABELA DE PREÇO A- HEMATOLOGIA

TABELA DE PREÇO A- HEMATOLOGIA TABELA DE PREÇO A- HEMATOLOGIA Hematologia Hemograma Completo 24h R$ 12,00 Pesquisa de hematozoário (c/ hemograma completo) 24h R$ 12,00 Contagem de reticulócitos (c/ hemograma completo) 24h R$ 19,00 Fibrinogênio

Leia mais

Exames Laboratoriais. Especialização CTBMF - Fundecto - USP. Profº Coordenador: Dr. Marcos V. Gayotto Profº Preceptor: Dr. Almir A.

Exames Laboratoriais. Especialização CTBMF - Fundecto - USP. Profº Coordenador: Dr. Marcos V. Gayotto Profº Preceptor: Dr. Almir A. Exames Laboratoriais Especialização CTBMF - Fundecto - USP Profº Coordenador: Dr. Marcos V. Gayotto Profº Preceptor: Dr. Almir A. Feitosa PRÉ-OPERATÓRIO PRÉ-OPERATÓRIO Anamnese Exame Físico Exames Complementares

Leia mais

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas.

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas. HEMOGRAMA DEFINIÇÃO É o exame mais requisitado pela medicina e nele analisa-se as células sanguíneas. É comum você pegar um laudo dividido em três partes:eritrograma, parte que analisa as células vermelhas

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00033/2014 (SRP)

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00033/2014 (SRP) 14/10/2014 COMPRASNET O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO Pregão Eletrônico CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00033/2014 (SRP) Às 16:20 horas do dia 14

Leia mais

COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS-CGAP SAMO - UNIDADE SIASS EXAMES MÉDICOS PERIÓDICOS E.M.P CARTILHA DO SERVIDOR

COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS-CGAP SAMO - UNIDADE SIASS EXAMES MÉDICOS PERIÓDICOS E.M.P CARTILHA DO SERVIDOR 1 2 Ministério da Agricultura, Pacuária e Abastecimento COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS-CGAP SAMO - UNIDADE SIASS EXAMES MÉDICOS PERIÓDICOS E.M.P CARTILHA DO SERVIDOR Missão Mapa Promover

Leia mais

Após a leitura deste texto não deixe de ler também nossas outras postagens sobre exames laboratoriais:

Após a leitura deste texto não deixe de ler também nossas outras postagens sobre exames laboratoriais: Aula Prática Profa. Dra. Fernanda Ayala O exame de urina é usado como método diagnóstico complementar desde o século II. Trata-se de um exame indolor e de simples coleta, o que o torna muito menos penoso

Leia mais

Raniê Ralph Semio 2. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação. O hemograma é um exame complementar muito importante.

Raniê Ralph Semio 2. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação. O hemograma é um exame complementar muito importante. 01 de outubro de 2007. Professor Fernando Pretti. Hemograma Interpretação O hemograma é um exame complementar muito importante. Doenças do sangue Anemias Doenças hemorrágicas: hemofilia, cirrosse hepática,

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Hiperadrenocorticismo canino: relato de caso

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Hiperadrenocorticismo canino: relato de caso PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Hiperadrenocorticismo canino: relato de caso Mariane Pacheco dos Santos 1, Gabriela Morais Madruga 2, Renato Linhares Sampaio 3, Rodrigo Supranzetti

Leia mais

Check-ups Específicos

Check-ups Específicos Check-ups Específicos Os nossos check-ups específicos permitem obter um exame rigoroso e detalhado de uma área concreta da saúde, segundo as necessidades concretas de cada paciente. TIPOS DE EXAMES ESPECIAIS:

Leia mais

25 de janeiro de 2010

25 de janeiro de 2010 Pontifícia Universidade Católica do Paraná Processo Seletivo de Residência Médico Veterinária PUCPR Janeiro/2010 25 de janeiro de 2010 ESPECIALIDADE: PATOLOGIA E CLÍNICA VETERINÁRIA N.º DO CARTÃO NOME

Leia mais

Check-Up. Check-Up. MALO CLINIC Medical Care. Av. dos Combatentes, n.º43 1600-042 Lisboa T (+ 351) 217 228 110

Check-Up. Check-Up. MALO CLINIC Medical Care. Av. dos Combatentes, n.º43 1600-042 Lisboa T (+ 351) 217 228 110 MALO CLINIC Medical Care Tem como objetivo a prevenção e o diag nós tico precoce e pré-sintomático das doenças com maior impacto na qualidade de vida. Re presenta uma oportuni dade para a tomada de consci

Leia mais

Mulher com 63 anos apresentou manchas na pele, hemorragias gengivais e genitais, além de muita fraqueza e confusão mental. Há uma semana tem febre e

Mulher com 63 anos apresentou manchas na pele, hemorragias gengivais e genitais, além de muita fraqueza e confusão mental. Há uma semana tem febre e CASO 01 - Mulher com 63 anos apresentou manchas na pele, hemorragias gengivais e genitais, além de muita fraqueza e confusão mental. Há uma semana tem febre e muita sudoração. O médico examinou a paciente

Leia mais

PREVENÇÃO DE DOENÇAS

PREVENÇÃO DE DOENÇAS Page 1 of 7 PREVENÇÃO DE DOENÇAS (Adaptação baseada nas condutas propostas pela Academia Norte-Americana de Médicos de Família/Clínica Mayo, USA) O que a medicina atual preconiza em termos de prevenção

Leia mais

HEMOGRAMA ANEMIA FERROPRIVA. Hemoglobina. PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com. Ferro

HEMOGRAMA ANEMIA FERROPRIVA. Hemoglobina. PDF created with pdffactory Pro trial version www.pdffactory.com. Ferro HEMOGRAMA Profª. Francis Fregonesi Brinholi fbrinholi@hotmail.com. Hb = 0,8 g/dl Microcítica VCM < 78fL VCM:? Dosagem de ferritina Baixa Normal Alta Microcítica VCM < 78fL Normocítica VCM: 78-98fL Macrocítica

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: FARMÁCIA Disciplina: Bioquímica Clínica Professor(es): Fernanda Barrinha Fernandes (teórica) Daniela de Oliveira Toyama (prática Carga

Leia mais

Osteoporose no Paciente Jovem. R4 André Ricardo Fuck Orientadora: Profª Drª Carolina A. M. Kulak

Osteoporose no Paciente Jovem. R4 André Ricardo Fuck Orientadora: Profª Drª Carolina A. M. Kulak Osteoporose no Paciente Jovem R4 André Ricardo Fuck Orientadora: Profª Drª Carolina A. M. Kulak Incomum em jovens e geralmente devido causa secundária Critérios densitométricos da ISCD e SBDens: Homens

Leia mais

DEPARTAMENTO DE COMPRAS Setor de Licitações e Contratos

DEPARTAMENTO DE COMPRAS Setor de Licitações e Contratos RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL. PREGÃO PRESENCIAL N.º 013/2013 Objeto: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA REALIZAÇÃO DE EXAMES LABORATORIAIS PARA ATENDIMENTO DOS USUÁRIOS DA REDE MUNICIPAL DE SAÚDE. Razão Social:

Leia mais

AMENORRÉIA Cynthia Salgado Lucena Caso Clínico/ Abril- 2011

AMENORRÉIA Cynthia Salgado Lucena Caso Clínico/ Abril- 2011 AMENORRÉIA Cynthia Salgado Lucena Caso Clínico/ Abril- 2011 ASPECTOS GERAIS: Mamas presentes/ FSH nl/ útero ausente: Agenesia mülleriana e sínd de resistência completa aos androgênios. Dosar testosterona.

Leia mais

REF.: REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE SAÚDE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO

REF.: REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE SAÚDE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO Belo Horizonte, 28 de Fevereiro de 2014. TABELA DE PREÇOS CREDENCIAMENTO - SST Página 1 de 155 Aos Srs. Participantes, REF.: REGULAMENTO PARA CREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE SAÚDE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Leia mais

Suco de Laranja diminui o Estresse Oxidativo, Diabetes e o Risco de Doenças Cardiovasculares

Suco de Laranja diminui o Estresse Oxidativo, Diabetes e o Risco de Doenças Cardiovasculares Suco de Laranja diminui o Estresse Oxidativo, Diabetes e o Risco de Doenças Cardiovasculares Ms. Jacqueline Queiroz Silveira Nutricionista e Doutoranda Faculdade de Ciências Farmacêuticas - UNESP Araraquara

Leia mais

Dúvidas frequentes sobre exames laboratoriais.

Dúvidas frequentes sobre exames laboratoriais. Dúvidas frequentes sobre exames laboratoriais. Remédios interferem em exames laboratoriais? Alguns, sim. Os antibióticos e os anti-inflamatórios, por exemplo, interferem nos testes de coagulação do sangue,

Leia mais

Ácido nicotínico 250 mg, comprimido de liberação Atorvastatina 20 mg, comprimido; Bezafibrato 400 mg, comprimido; Pravastatina 20 mg, comprimido;

Ácido nicotínico 250 mg, comprimido de liberação Atorvastatina 20 mg, comprimido; Bezafibrato 400 mg, comprimido; Pravastatina 20 mg, comprimido; DISLIPIDEMIA PARA A PREVENÇÃO DE EVENTOS CARDIOVASCULARES E PANCREATITE (CID 10: E78.0; E78.1; E78.2; E78.3; E78.4; E78.5; E78.6; E78.8) 1. Medicamentos Hipolipemiantes 1.1. Estatinas 1.2. Fibratos Atorvastatina

Leia mais

ATLAS CITOLÓGICO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CITOLOGIA CLÍNICA E LABORATORIAL DA ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP

ATLAS CITOLÓGICO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CITOLOGIA CLÍNICA E LABORATORIAL DA ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP ATLAS CITOLÓGICO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE CITOLOGIA CLÍNICA E LABORATORIAL DA ACADEMIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP Tema Citológico : Diagnóstico laboratorial diferencial entre anemia

Leia mais

Claudia Bley 23/06/2012

Claudia Bley 23/06/2012 Anemias carenciais Claudia Bley 23/06/2012 Anemia: 25% da população mundial Anemias carenciais Anemias decorrentes da deficiência de ingesta de nutrientes normais da dieta que são essenciais para eritropoiese

Leia mais

Prova de Questões Práticas baseada na interpretação de casos clínicos 2012

Prova de Questões Práticas baseada na interpretação de casos clínicos 2012 Prova de Questões Práticas baseada na interpretação de casos clínicos 2012 Comissão do Título de Especialista em Endocrinologia e Metabologia Presidente Francisco Bandeira Vice-presidente Osmar Monte Membros

Leia mais

COMO SÃO APROVADOS OS MEDICAMENTOS CONTRA O HIV?... 3 AS ANÁLISES DE LABORATÓRIO... 6 A BIOQUÍMICA DO SANGUE... 8

COMO SÃO APROVADOS OS MEDICAMENTOS CONTRA O HIV?... 3 AS ANÁLISES DE LABORATÓRIO... 6 A BIOQUÍMICA DO SANGUE... 8 COMO SÃO APROVADOS OS MEDICAMENTOS CONTRA O HIV?... 3 POR QUE DEMORA TANTO APROVAR NOVOS MEDICAMENTOS?... 3 QUAIS SÃO AS "FASES" DOS ENSAIOS CLÍNICOS?... 3 COMO SABEMOS SE UM MEDICAMENTO FUNCIONA?... 4

Leia mais

ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS E DOS NÍVEIS DE FERRO SÉRICO EM GESTANTES DO CENTRO MUNICIPAL DE SAÚDE DE IJUÍ (RS)

ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS E DOS NÍVEIS DE FERRO SÉRICO EM GESTANTES DO CENTRO MUNICIPAL DE SAÚDE DE IJUÍ (RS) ANEXO B PLANILHA DE VERIFICAÇÃO DE REGISTRO JUNTO AO ÓRGÃO SANITÁRIO Número de registro no Ministério da Saúde: CNPJ completo: ANEXO C PLANILHA DE VERIFICAÇÃO DA COMPOSIÇÃO DOS MEDICAMENTOS Monofitoterápico

Leia mais

Cadernos de. Informação. Científica. Ano 7 nº 11 2012. Diabetes Mellitus

Cadernos de. Informação. Científica. Ano 7 nº 11 2012. Diabetes Mellitus Cadernos de Informação Científica Ano 7 nº 11 2012 Diabetes Mellitus C a d e r n o s d e I n f o r m a ç ã o C i e n t í f i c a introdução O diabetes mellitus é um problema de importância crescente em

Leia mais

Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal:

Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal: Conceitos atuais sobre Hiperparatireoidismo Secundário Renal: Roteiro 1. Fisiologia 2. Fisiopatologia (doença renal crônica) 3. Teorias 4. Diagnóstico precoce 5. Terapia Cálcio Fósforo Cálcio T.G.I. Fósforo

Leia mais

Manual do Exame Médico

Manual do Exame Médico 1 Manual do Exame Médico Guia completo e atualizado de recomendações sobre a etapa do exame médico em concursos (com foco no concurso da Polícia Federal) Este material não deve ser comercializado em nenhuma

Leia mais

b) indique os exames necessários para confirmar o diagnóstico e avaliar o grau de comprometimento da doença. (8,0 pontos)

b) indique os exames necessários para confirmar o diagnóstico e avaliar o grau de comprometimento da doença. (8,0 pontos) 01 Um homem de 30 anos de idade, que morou em área rural endêmica de doença de Chagas até os 20 anos de idade, procurou banco de sangue para fazer doação de sangue e foi rejeitado por apresentar sorologia

Leia mais

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O QUE É ANDROPAUSA? Problemas hormonais surgidos em função da idade avançada não são exclusivos das mulheres. Embora a menopausa seja um termo conhecido

Leia mais

Avaliação Funcional da Hipófise

Avaliação Funcional da Hipófise Avaliação Funcional da Hipófise Dr. Luiz Antônio de Araújo Endoville, Joinville (SC) Dr. Cesar Luiz Boguszewski SEMPR, HC-UFPR, Curitiba (PR) Avaliação Funcional da Hipófise Dr. Cesar Luiz Boguszewski

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE OCARA

ESTADO DO CEARÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE OCARA CARTA CONVITE Nº 0305.01/2013 LICITAÇÃO DO TIPO MENOR PREÇO GLOBAL PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA REALIZAÇÃO DE EXAMES LABORATÓRIAIS DE ANÁLISE CLINICA PARA AUXILIO EM DIAGNÓSTICOS E TRATAMENTO DE CLIENTES

Leia mais

Atualização em Farmacoterapia Boro e Anastrozol

Atualização em Farmacoterapia Boro e Anastrozol Atualização em Farmacoterapia 1 Boro e Anastrozol Benefícios sobre a síntese de testosterona 1,3. A suplementação com Boro aumenta os níveis plasmáticos de testosterona, além de reduzir significativamente

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE OS NÍVEIS SÉRICOS DE PCR AS E COLESTEROL-HDL EM TRABALHADORES DE EMPRESAS PRIVADAS

RELAÇÃO ENTRE OS NÍVEIS SÉRICOS DE PCR AS E COLESTEROL-HDL EM TRABALHADORES DE EMPRESAS PRIVADAS 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RELAÇÃO ENTRE OS NÍVEIS SÉRICOS DE PCR AS E COLESTEROL-HDL EM TRABALHADORES DE EMPRESAS PRIVADAS Juliane Mara Sabatini 1 ; Rafael Cardia Sardim Barros

Leia mais

PERFIL PANCREÁTICO. Prof. Dr. Fernando Ananias. MONOSSACARÍDEOS Séries das aldoses

PERFIL PANCREÁTICO. Prof. Dr. Fernando Ananias. MONOSSACARÍDEOS Séries das aldoses PERFIL PANCREÁTICO Prof. Dr. Fernando Ananias MONOSSACARÍDEOS Séries das aldoses 1 DISSACARÍDEO COMPOSIÇÃO FONTE Maltose Glicose + Glicose Cereais Sacarose Glicose + Frutose Cana-de-açúcar Lactose Glicose

Leia mais

Prevalência de hemoglobinopatias e talassemias em pacientes com anemia na cidade de São Carlos

Prevalência de hemoglobinopatias e talassemias em pacientes com anemia na cidade de São Carlos Prevalência de hemoglobinopatias e talassemias em pacientes com anemia na cidade de São Carlos Ana Paula Rodrigues RESUMO Com o objetivo de estabelecer a freqüência de hemoglobinas variantes e β-talassemias

Leia mais

Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico.

Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico. III CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM NUTRIÇÃO PARENTERAL E ENTERAL ADULTO/PEDIATRIA Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico. Nut. Eduila Couto eduilacouto@hotmail.com Estado

Leia mais

10/09/2015. Glândula pineal. Hormônio Melatonina : produzido à noite, na ausência de luz. Crescimento; Regulação do sono; CONTROLE HORMONAL

10/09/2015. Glândula pineal. Hormônio Melatonina : produzido à noite, na ausência de luz. Crescimento; Regulação do sono; CONTROLE HORMONAL Glândulas endócrinas e tecidos que secretam hormônios; Coordena funções do organismo CONTROLE HORMONAL S. Nervoso + S. endócrino = Homeostase Mensageiros químicos; Atuam em um tecido ou órgão alvo específico;

Leia mais

AVALIAÇÃO LABORATORIAL DOS HORMÔNIOS SEXUAIS

AVALIAÇÃO LABORATORIAL DOS HORMÔNIOS SEXUAIS AVALIAÇÃO LABORATORIAL DOS HORMÔNIOS SEXUAIS Marcelo Cidade Batista Laboratório de Hormônios LIM/42 Disciplina de Endocrinologia Divisão de Laboratório Central LIM/03 Hospital das Clínicas Faculdade de

Leia mais

REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB T P CRTEST TURBIDIMÉTRICO

REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB T P CRTEST TURBIDIMÉTRICO Manual de Automação VITALAB ECLIPSE PLUS REVISÃO: 06 (04/2012) A SLOTEST TURBIDIMÉTRICO CKMB MICROALBUMINÚRIA T URBIDIMÉTRICO P CRTEST TURBIDIMÉTRICO ÍNDICE REVISÃO: 06 (04/2012) KIT PÁGINA ALBUMINA...01

Leia mais

Tecido sanguíneo. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto

Tecido sanguíneo. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Tecido sanguíneo Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Transporte Regulação Proteção Funções do Sangue Sangue É um tecido conjuntivo especializado pois apresenta sua matriz extracelular totalmente fluida. O sangue

Leia mais

Aumento dos custos no sistema de saúde. Saúde Suplementar - Lei nº 9.656/98

Aumento dos custos no sistema de saúde. Saúde Suplementar - Lei nº 9.656/98 IX ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA DA SAÚDE DA ABRES Utilização de Serviços em uma Operadora de Plano de Saúde que Desenvolve Programas de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Cardiovasculares Danielle

Leia mais

Interpretação de Exames Complementares na Síndrome Plurimetabólica

Interpretação de Exames Complementares na Síndrome Plurimetabólica Interpretação de Exames Complementares na Síndrome Plurimetabólica Vamos lembrar Hipócrates Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja o seu remédio Integração É importante buscar um estado

Leia mais

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL

ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL ZOOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL Sistema Endócrino Prof. Fernando Stuchi Introdução Os mensageiros químicos do corpo (hormônios) são produzidos pelas glândulas endócrinas ou glândulas de secreção interna,

Leia mais

Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4. , K +, Mg 2+, etc...)

Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4. , K +, Mg 2+, etc...) Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4 2-, K +, Mg 2+, etc...) Regulação do equilíbrio hidrossalino e da pressão arterial; Regulação do ph sanguíneo (H +, HCO 3- ); Síntese

Leia mais

DOENÇA DE ALZHEIMER (CID 10: G30.0; G30.1; G30.8)

DOENÇA DE ALZHEIMER (CID 10: G30.0; G30.1; G30.8) Guia de Orientação ao Usuário 1. Medicamentos Donepezil 5 mg, comprimido; Donepezil 10 mg, comprimido; Galantamina 8 mg, cápsula; Galantamina 16 mg, cápsula; Galantamina 24 mg, cápsula; DOENÇA DE ALZHEIMER

Leia mais

CLINICA MÉDICA HEMATOLOGIA 2003-2004 SANGUE

CLINICA MÉDICA HEMATOLOGIA 2003-2004 SANGUE 1 CLINICA MÉDICA HEMATOLOGIA 2003-2004 2 SANGUE 3 4 5 6 7 PATOLOGIA DO GLÓBULO RUBRO ANEMIAS POLICITEMIAS Valores de referência Hemoglobina g/dl recém-nascido

Leia mais

Glândula tireóide: Sistema Endócrino Hormônios da Tireóide. Glândula Tireóide. Glândula tireóide: Msc. Ana Maria da Silva Curado Lins

Glândula tireóide: Sistema Endócrino Hormônios da Tireóide. Glândula Tireóide. Glândula tireóide: Msc. Ana Maria da Silva Curado Lins Sistema Endócrino Hormônios da Tireóide Msc. Ana Maria da Silva Curado Lins Glândula tireóide: localiza-se imediatamente abaixo da laringe e anteriormente à traquéia sendo esta uma das maiores glândulas

Leia mais

Principal função exócrina = produção, secreção e estoque de enzimas digestivas (gordura, proteínas e polissacarideos) Cães: Possuem dois ductos

Principal função exócrina = produção, secreção e estoque de enzimas digestivas (gordura, proteínas e polissacarideos) Cães: Possuem dois ductos Principal função exócrina = produção, secreção e estoque de enzimas digestivas (gordura, proteínas e polissacarideos) Cães: Possuem dois ductos pancreáticos (principal e acessório) Gatos: Ducto biliar

Leia mais

FRAÇÕES DO PSA IMUNO-DETERMINÁVEIS:

FRAÇÕES DO PSA IMUNO-DETERMINÁVEIS: PSA - LIVRE E TOTAL PSA - COMPLEXADO CBHPM 4.07.12.14-1 AMB 28.06.251-5/99 CBHPM 4.07.12.15-0 Sinonímia: tpsa. PSA total. PSA EQM. PSA Equimolar. PSA total imunologicamente detectável. fpsa. PSA livre.

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO C.R. LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS SETOR DE BIOQUÍMICA POP n.º: B35 Página 1 de 6 1. Sinonímia: FOLATO Mnemônico: FOL 2. Aplicabilidade: Bioquímicos do setor de bioquímica do LAC-HNSC. 3. Aplicação clínica: Determinação quantitativa in vitro do Ácido Fólico

Leia mais

Abordagem do Paciente Renal F J Werneck

Abordagem do Paciente Renal F J Werneck Síndromes Nefrológicas Síndrome infecciosa: Infecciosa Nefrítica Nefrótica Urêmica Hipertensiva Calculosa - infecção do trato urinário alta: pielonefrite - Infecção do trato urinário baixa: cistite, uretrite

Leia mais

Atividade física e fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares em adolescentes.

Atividade física e fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares em adolescentes. RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC.) 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO (item a ser preenchido pela

Leia mais

BIOQUÍMICA NO DIAGNÓSTICO CLÍNICO: PARÂMETROS MAIS RELEVANTES

BIOQUÍMICA NO DIAGNÓSTICO CLÍNICO: PARÂMETROS MAIS RELEVANTES BIOQUÍMICA NO DIAGNÓSTICO CLÍNICO: PARÂMETROS MAIS RELEVANTES 1. COLHEITA DE SANGUE Conforme o fim a que se destina, o sangue pode ser recolhido para um tubo com um anticoagulante, como a heparina, ou

Leia mais

Hipogonadismo. O que é Hipogonadismo? Causas 25/02/ 2015. Minhavida.com.br

Hipogonadismo. O que é Hipogonadismo? Causas 25/02/ 2015. Minhavida.com.br Hipogonadismo O que é Hipogonadismo? Hipogonadismo é uma doença na qual as gônadas (testículos nos homens e ovários nas mulheres) não produzem quantidades adequadas de hormônios sexuais, como a testosterona

Leia mais

PORTARIA Nº 2.041 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS.

PORTARIA Nº 2.041 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Tabela de Procedimentos, Medicamentos e OPM do SUS. PORTARIA Nº 2.041 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Tabela s, Medicamentos e OPM do SUS. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições, que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87, da Constituição

Leia mais

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso.

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. INSTRUÇÕES 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. 2 3 4 Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno,

Leia mais

Anexo 2. Modelos dos documentos (formulários) para solicitações e da ficha de análise para instituições médicas

Anexo 2. Modelos dos documentos (formulários) para solicitações e da ficha de análise para instituições médicas Anexo 2 Modelos dos documentos (formulários) para solicitações e da ficha de análise para instituições médicas Índice Formulário de Solicitação para: 1 Aprovação para auxílio de controle da saúde, Aprovação

Leia mais

Avaliação Bioquímica do estado nutricional

Avaliação Bioquímica do estado nutricional Avaliação Bioquímica do estado nutricional Prof. Me. Natanael Moura natanael.ftc@gmail.com INTRODUÇÃO Parâmetros bioquímicos método objetivo de avaliação do estado nutricional. Têm como objetivo confirmar,

Leia mais

2 Conservação do sangue e hemocomponentes

2 Conservação do sangue e hemocomponentes 2 Conservação do sangue e hemocomponentes Alguns problemas de saúde hematológicos ou hemodinâmicos podem ser tratados utilizando produtos hemoterápicos, como por exemplo, problemas ligados à coagulação,

Leia mais

POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo

POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo Material Necessário Seringa 5ml com agulha 25x7 Alcool 70% (iodado) Garrote Tubo vacuun EDTA ( tampa roxa ) microscópio lâminas para microscopia

Leia mais

DURATESTON propionato de testosterona + fempropionato de testosterona + isocaproato de testosterona + decanoato de testosterona

DURATESTON propionato de testosterona + fempropionato de testosterona + isocaproato de testosterona + decanoato de testosterona DURATESTON propionato de testosterona + decanoato de testosterona Forma farmacêutica e apresentação: Solução injetável - uso intramuscular. DURATESTON 250 mg/ml - embalagem com 1 ampola de 1mL. USO ADULTO

Leia mais

RESULTADOS CRÍTICOS DE LABORATÓRIO CLÍNICO QUE DEVEM SER IMEDIATAMENTE COMUNICADOS AO MÉDICO ASSISTENTE

RESULTADOS CRÍTICOS DE LABORATÓRIO CLÍNICO QUE DEVEM SER IMEDIATAMENTE COMUNICADOS AO MÉDICO ASSISTENTE RESULTADOS CRÍTICOS DE LABORATÓRIO CLÍNICO QUE DEVEM SER IMEDIATAMENTE COMUNICADOS AO MÉDICO ASSISTENTE Tabela 1: Valores quantitativos em sangue de adultos e crianças que, devem ser imediatamente comunicados

Leia mais

PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA:

PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA: PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA: Lista de Exercícios de Revisão de Biologia 3ª etapa 1. (Ufrgs 2013) A coluna da esquerda, abaixo, lista cinco estruturas que fazem

Leia mais