Sumário. Capítulo 3 Diluição e mistura de soluções Dispersões: coloides, suspensões e soluções... 16

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. Capítulo 3 Diluição e mistura de soluções Dispersões: coloides, suspensões e soluções... 16"

Transcrição

1 Sumário Unidade I Soluções 14 Capítulo 1 Dispersões: coloides, suspensões e soluções As dispersões Dispersões coloidais Suspensões Soluções Atividades As soluções Classificação das soluções Atividades Efeito Tyndall identificação das suspensões Questões globais Soluções usadas como contraste em radiografias Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 2 Concentração das soluções Introdução: como preparar soluções Relações entre a quantidade de soluto, a de solvente e a de solução Atividades Solubilidade Influência da pressão Influência da temperatura Influência da reatividade Regra de solubilidade Saturação de uma solução Curvas de solubilidade Atividades Determinação da concentração de sólidos em uma amostra de água Questões globais Dureza da água Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 3 Diluição e mistura de soluções Diluição Como preparar uma solução diluída Atividades As dispersões Mistura de soluções de mesmo soluto Mistura de soluções de solutos diferentes que não reagem entre si Atividades Diluição de solução de sulfato de cobre (II) Questões globais Rio é contaminado por ácido Esquema do capítulo Vestibular e Enem Para explorar... 63

2 Capítulo 4 Propriedades coligativas das soluções Introdução: propriedades físicas das substâncias Pressão de vapor de um líquido A pressão de vapor depende da natureza do líquido e da temperatura Atividades Temperatura de ebulição de um líquido Diagrama de fases de uma substância pura Atividades Tonoscopia ou tonometria Atividades Ebulioscopia e crioscopia Atividades Osmose Membrana semipermeável Pressão osmótica Osmose reversa Atividades Osmose Questões globais Por que se usa sal para derreter o gelo nas estradas Esquema do capítulo Vestibular e Enem Unidade II Termoquímica 88 Capítulo 5 A energia e as transformações químicas da matéria Estados físicos e entalpia Termoquímica: processos endotérmicos e exotérmicos Medidas de quantidade de calor Atividades Entalpia e variação de entalpia H nas mudanças de estado físico Variação de entalpia em reações endotérmicas e exotérmicas Atividades Entalpia-padrão e equações químicas Entalpia de formação Equação termoquímica e entalpia de reação Entalpia de combustão Energia de ligação Atividades A Lei de Hess Atividades Decomposição da água oxigenada Questões globais No inverno, alimentação aquecida Esquema do capítulo Vestibular e Enem Para explorar Projeto 1: Águas naturais soluções aquosas para a vida

3 Sumário Unidade III Cinética química 114 Capítulo 6 Capítulo 7 A rapidez das reações químicas Como as reações ocorrem? Condições fundamentais Teoria das colisões Energia de ativação Teoria do estado de transição Atividades Rapidez das reações Medida da rapidez média de uma reação Quantidades de substâncias tempo de reação Medida da rapidez instantânea de uma reação Atividades Rapidez de uma reação química Questões globais Bactérias fabricam plástico biodegradável / Decomposição rápida Esquema do capítulo Vestibular e Enem Fatores que afetam a rapidez das transformações químicas Influência da concentração, da temperatura, da superfície de contato e dos catalisadores A concentração e a rapidez da reação A temperatura e a rapidez das reações Superfície de contato Catalisadores Atividades Cinética na reação Questões globais Conversores catalíticos Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 8 Determinação da ordem de reação Ordem de uma reação Ordem e equação da rapidez de uma reação global Mecanismo de uma reação Atividades Como a concentração dos reagentes pode alterar a rapidez da reação? Questões globais Buraco da camada de ozônio sobre a Antártida já é maior do que em Esquema do capítulo Vestibular e Enem Para explorar

4 Unidade IV Equilíbrio químico 166 Capítulo 9 Reações reversíveis e o estado de equilíbrio Conceito de reações reversíveis e de equilíbrio químico Reações reversíveis Equilíbrio químico Equilíbrios homogêneos e equilíbrios heterogêneos Atividades Constantes de equilíbrio Constantes de equilíbrio (K C ) Constantes de equilíbrio e pressões parciais (K P ) Relação entre K C e K p Atividades Expressões matemáticas Cálculo das constantes de equilíbrio Interpretação do valor de K C e extensão da reação Grau de equilíbrio (α) Quociente de equilíbrio (Q C ) Atividades Determinação da constante de dissociação do ácido acético Questões globais Manejo do solo: princípios do equilíbrio químico Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 10 Fatores que afetam o estado de equilíbrio Princípio de Le Châtelier Concentração Pressão Temperatura Atividades Catalisadores Atividades Fatores que afetam o estado de equilíbrio Questões globais Academias investem em alternativas ao cloro nas piscinas Esquema do capítulo Vestibular e Enem Para explorar Unidade V Equilíbrios em sistemas aquosos 204 Capítulo 11 A força dos ácidos e das bases Constante de dissociação (K a ) Dissociação de ácidos e constante de equilíbrio Constante de dissociação dos ácidos Constante de dissociação das bases Cálculo da concentração de um solvente Lei da Diluição de Ostwald Atividades Definição de ácido e base de acordo com a Teoria de Brönsted-Lowry Atividades A força dos ácidos e das bases Questões globais Importância da vitamina C Esquema do capítulo Vestibular e Enem

5 Sumário Capítulo 12 O produto iônico da água e o ph de soluções aquosas Equilíbrio iônico e produto iônico da água Equilíbrio iônico da água Produto iônico da água: K w Meios neutro, ácido e básico Atividades Determinação do ph O ph e o caráter ácido ou básico A escala de ph Indicadores ácido-base Cálculo de ph de soluções de ácidos e bases Soluções de ácidos fracos e bases fracas Atividades Titulação ácido-base Titulação de solução de ácido acético com solução de hidróxido de sódio Determinação da concentração de ácido acético no vinagre Atividades Determinação da acidez de uma amostra de suco de limão ou de suco de laranja Questões globais A chuva ácida Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 13 Hidrólise de sais Hidrólise de sais Dissolução de sal derivado de ácido forte e base forte: solução neutra Hidrólise de sal derivado de ácido forte e base fraca ou hidrólise de um cátion: solução ácida Hidrólise de sal derivado de base forte e ácido fraco ou hidrólise de um ânion: solução básica Hidrólise de sal derivado de ácido fraco e base fraca ou hidrólise do cátion e do ânion Constante de hidrólise (K h ) Atividades Sistema-tampão ou solução-tampão Efeito do íon comum Determinação do ph das soluções-tampão Atividades Hidrólise de sais Questões globais % dos adolescentes já perderam ao menos um dente no Brasil Esquema do capítulo Vestibular e Enem

6 Capítulo 14 Equilíbrios em sistemas heterogêneos Equilíbrios heterogêneos K c para equilíbrios heterogêneos K p para equilíbrios heterogêneos Perturbação de equilíbrios heterogêneos Produto de solubilidade Expressão geral do produto de solubilidade Efeito do íon comum na solubilidade Atividades Estudando a influência da temperatura na solubilidade dos sais Questões globais Chuva ácida e ovos de pássaros com casca fina e porosa Esquema do capítulo Vestibular e Enem Para explorar Unidade VI Transformações químicas que produzem energia 272 Capítulo 15 Número de oxidação e balanceamento de reações Reações envolvendo transferência de elétrons Número de oxidação (Nox) Eletronegatividade e número de oxidação Nox e as reações de transferência de elétrons Regras para determinação do Nox Atividades Agente redutor e agente oxidante Exemplo de método para balancear equações de oxirredução Atividades Estudo comparativo da corrosão do ferro Questões globais Hálito culpado: o princípio químico do bafômetro Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 16 Pilhas ou células eletroquímicas Reações de oxirredução e a produção de corrente elétrica A pilha de Daniell O eletrodo padrão (E ) de hidrogênio Potencial-padrão de redução Espontaneidade das reações Atividades Pilhas comerciais Pilha seca (pilha de Leclanché) e pilha alcalina Bateria de chumbo/óxido de chumbo (IV) Bateria de níquel/cádmio Bateria hidreto metálico/óxido níquel (NiMH) Baterias de íon lítio Atividades Pilha de limão Questões globais Aplicações das células a combustível Esquema do capítulo Vestibular e Enem Para explorar

7 Sumário Capítulo 17 Corrosão de metais Corrosão de metais: um exemplo de pilha Massa A formação da ferrugem Condições favoráveis para a formação da ferrugem Atividades Proteção contra a corrosão Proteção anódica Galvanização Outros exemplos de proteção catódica Folha de flandres ou lata Metais pouco reativos também oxidam Atividades Corrosão do ferro um estudo comparativo Questões globais Corrosão nas regiões litorâneas Esquema do capítulo Vestibular e Enem Unidade VII Eletrólise: energia elétrica gerando transformações químicas 324 Capítulo 18 Eletrólise Eletrólise ígnea e eletrólise em solução aquosa Eletrólise ígnea Eletrólise em solução aquosa Prioridade de descarga dos íons em solução aquosa Atividades Comparação entre eletrólise e funcionamento das pilhas Atividades Cobreação de um objeto metálico Questões globais Reaproveitamento de resíduos Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 19 Aplicações da eletrólise Principais aplicações da eletrólise Obtenção de metais por eletrólise ígnea Eletrólise da salmoura Atividades Eletrólise da salmoura Questões globais Do pó ao cobre Reciclagem de sucata eletrônica permite obtenção de matéria-prima nobre Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 20 Aspectos quantitativos da eletrólise Aspectos quantitativos Corrente elétrica Cálculos envolvendo pilhas e eletrólise Atividades Determinação da constante de Avogadro por eletrólise de NaOH(aq) Questões globais Cloro, hipoclorito de sódio ou água sanitária? Esquema do capítulo Vestibular e Enem Para explorar

8 Unidade VIII Reações nucleares 368 Capítulo 21 Reações nucleares A descoberta da radioatividade e as suas leis Radiações da pechblenda Radiação alfa (α) Radiação beta (β ) Radiação gama ( ) Emissão de pósitrons Emissão de nêutrons Raios X Atividades Séries radioativas Transmutação artificial Meia-vida ou período de semidesintegração Datação com o carbono Datação com o urânio e o potássio Medicina Agricultura, indústria e alimentação Atividades Atividade: A radioatividade e a função exponencial Questões globais Irradiação de alimentos Esquema do capítulo Vestibular e Enem Capítulo 22 Transmutações artificiais, fissão e fusão nucleares O acelerador de partículas Os elementos transurânicos Atividades Fissão nuclear Reator nuclear Lixo nuclear Atividades Fusão nuclear Atividades Atividade: Reações nucleares Questões globais O maior acelerador de partículas do mundo Esquema do capítulo Vestibular e Enem Para explorar Projeto 2: Equipando o laboratório da escola Respostas dos exercícios Siglas de universidades Referências bibliográficas Créditos das fotografias Créditos das ilustrações

ELETROQUÍMICA (Parte II)

ELETROQUÍMICA (Parte II) ELETROQUÍMICA (Parte II) I ELETRÓLISE A eletrólise é um processo de oxirredução não espontâneo, em que a passagem da corrente elétrica em uma solução eletrolítica (solução com íons), produz reações químicas.

Leia mais

ELETRODO OU SEMIPILHA:

ELETRODO OU SEMIPILHA: ELETROQUÍMICA A eletroquímica estuda a corrente elétrica fornecida por reações espontâneas de oxirredução (pilhas) e as reações não espontâneas que ocorrem quando submetidas a uma corrente elétrica (eletrólise).

Leia mais

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas QUÍMICA è Revisão: Química inorgânica Hidróxidos fortes família 1A e 2A (exceto Ca e Mg) Ácidos fortes nº de oxigênios nº de hidrogênios > 2, principalmente nítrico (HNO 3 ), clorídrico (HCl) e sulfúrico

Leia mais

EXAME QUALIFICAÇÃO UERJ 2015. MATERIAL RETIRADO DO SITE: http://www.revista.vestibular.uerj.br/

EXAME QUALIFICAÇÃO UERJ 2015. MATERIAL RETIRADO DO SITE: http://www.revista.vestibular.uerj.br/ EXAME QUALIFICAÇÃO UERJ 2015 MATERIAL RETIRADO DO SITE: http://www.revista.vestibular.uerj.br/ 01. Observe na tabela a distribuição percentual dos principais elementos químicos cujos átomos, combinados,

Leia mais

CONTEÚDOS DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO DE QUÍMICA POR BIMESTRE PARA O ENSINO MÉDIO COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO Paulo Henrique Saraiva Câmara SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Frederico

Leia mais

QUÍMICA. 01. A Coréia do Norte realizou, recentemente, um teste. 03. A Tabela abaixo apresenta a variação da pressão de

QUÍMICA. 01. A Coréia do Norte realizou, recentemente, um teste. 03. A Tabela abaixo apresenta a variação da pressão de QUÍMIA 01. A oréia do Norte realizou, recentemente, um teste nuclear subterrâneo, que foi condenado pelo onselho de Segurança da ONU. Sabe-se que as armas em desenvolvimento por aquele país estão baseadas

Leia mais

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada apixaba de Química 2011 Prova do Grupo III 3 a série do ensino médio Fase 01 Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: oordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRIO

Leia mais

MECANISMOS BÁSICOS DE CORROSÃO

MECANISMOS BÁSICOS DE CORROSÃO Centro Universitário de Brasília Disciplina: Química Tecnológica Geral Professor: Edil Reis MECANISMOS BÁSICOS DE CORROSÃO No estudo dos processos corrosivos devem ser sempre consideradas as variáveis

Leia mais

Pilhas e baterias. Como funcionam as pilhas e baterias por Marshall Brain - traduzido por HowStuffWorks Brasil. Introdução

Pilhas e baterias. Como funcionam as pilhas e baterias por Marshall Brain - traduzido por HowStuffWorks Brasil. Introdução Como funcionam as pilhas e baterias por Marshall Brain - traduzido por HowStuffWorks Brasil Introdução As baterias estão em todos os lugares, carros, computadores, laptops, MP3 players e telefones celulares.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA DISCIPLINA QUIMICA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA DISCIPLINA QUIMICA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE COMPETÊNCIA HABILIDADE CONTEÚDO - Compreender as transformações químicas em linguagem discursivas. - Compreender os códigos

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Questão 69. Questão 70. alternativa B. alternativa A

Questão 69. Questão 70. alternativa B. alternativa A Questão 69 Em um bate-papo na Internet, cinco estudantes de química decidiram não revelar seus nomes, mas apenas as duas primeiras letras, por meio de símbolos de elementos químicos. Nas mensagens, descreveram

Leia mais

Processo de Avaliação Seriada

Processo de Avaliação Seriada QUÍMICA Considera-se importante que o ensino da Química não promova a necessidade de uma excessiva memorização, mas possibilite ao estudante adquirir a capacidade de observar e descrever fenômenos, de

Leia mais

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides 1. Considere o gráfico da pressão máxima de vapor em função da temperatura para um solvente puro e para uma solução desse solvente contendo um soluto molecular

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q42 Ligação metálica

Química. Resolução das atividades complementares. Q42 Ligação metálica Resolução das atividades complementares 3 Química Q42 Ligação metálica p. 59 1 (Cefet-PR) Analise as afirmações a seguir: I. O metal X é leve, sofre pouca corrosão e é bastante utilizado na construção

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

Química experimental - Unidade mestra para química geral e eletroquímica - Volume 2 - Físico-química - EQ102A.

Química experimental - Unidade mestra para química geral e eletroquímica - Volume 2 - Físico-química - EQ102A. Autores: Luiz Antonio Macedo Ramos e Rosane Bittencourt Wirth. - Revisor: Leandro dos Santos Silveira - Direitos autorais reservados Índice Remissivo... 4 9999.994... 6 Instruções para o professor....6

Leia mais

A resposta correta deve ser a letra B.

A resposta correta deve ser a letra B. ITA - 1999 1- (ITA-99) Assinale a opção CORRETA em relação à comparação das temperaturas de ebulição dos seguintes pares de substâncias: a) Éter dimetílico > etanol; Propanona > ácido etanóico; Naftaleno

Leia mais

Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B

Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B Volumetria ácido-base (continuação) Prof a Alessandra Smaniotto QMC 5325 - Química Analítica - Farmácia Turmas 02102A e 02102B Curvas de titulação ² A curva de titulação é a representação gráfica de como

Leia mais

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA SÉRIE: 2º ano EM Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA QUESTÃO 01 Em uma determinada transformação foi constatado que poderia ser representada

Leia mais

X -2(3) X -2 x (4) X - 6 = -1 X 8 = -1 X = 5 X = 7

X -2(3) X -2 x (4) X - 6 = -1 X 8 = -1 X = 5 X = 7 2001 1. - Uma camada escura é formada sobre objetos de prata exposta a uma atmosfera poluída contendo compostos de enxofre. Esta camada pode ser removida quimicamente envolvendo os objetos em questão com

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUESTÃO 01 Um estudante listou os seguintes processos como exemplos de fenômenos que envolvem reações químicas: I adição de álcool à gasolina. II fermentação da massa

Leia mais

PLANO DE ENSINO: QUÍMICA

PLANO DE ENSINO: QUÍMICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÉ REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA PROJETO DESAFIO PRÉ VESTIBULAR O plano de ensino consiste em traduzir em termos mais concretos e operacionais o

Leia mais

UFU 2009/1. 2- Uma das alternativas para reduzir a quantidade de lixo produzida mundialmente é aplicar a teoria dos 3Rs:

UFU 2009/1. 2- Uma das alternativas para reduzir a quantidade de lixo produzida mundialmente é aplicar a teoria dos 3Rs: UFU 2009/1 1-Nas festas de Réveillon, o céu fica embelezado pelas cores emitidas pela queima dos fogos de artifício. A esses fogos são adicionadas substâncias, cujos átomos emitem radiações de luminosidades

Leia mais

Eletroquímica & Eletrólise

Eletroquímica & Eletrólise Eletroquímica & Eletrólise A eletroquímica abrange todos os processos químicos que envolvem transferência de elétrons. Quando um processo químico ocorre, produzindo transferência de elétrons, é chamado

Leia mais

Reações Químicas Reações Químicas DG O QUE É UMA REAÇÃO QUÍMICA? É processo de mudanças químicas, onde ocorre a conversão de uma substância, ou mais, em outras substâncias. A + B REAGENTES C +

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta Questão 1 Água pode ser eletrolisada com a finalidade de se demonstrar sua composição. A figura representa uma aparelhagem em que foi feita a eletrólise da água, usando eletrodos inertes de platina. a)

Leia mais

ENSINO SECUNDARIO V.S.F.F. PONTO 142/4 Pags.

ENSINO SECUNDARIO V.S.F.F. PONTO 142/4 Pags. PONTO 142/4 Pags. ENSINO SECUNDARIO 12. 0 Ana de Escolaridade (Decreta-Lei n.o 286/89, de 29 de Agosto) Rede Escolar de Amostragem (Portaria n. D 782190, de 1 de Setembro e Despacho n. D 125/ME/92, de

Leia mais

Química B Extensivo V. 3

Química B Extensivo V. 3 Química B Extensivo V. 3 01) Alternativa correta: D Exercícios A água pura (destilada ) não é condutora de eletricidade pois não há presença de sais lá, mas a partir do momento que se adiciona alguma substância

Leia mais

b) Calcule o número de oxidação do fósforo e as cargas formais dos átomos de fósforo, oxigênio e hidrogênio na estrutura.

b) Calcule o número de oxidação do fósforo e as cargas formais dos átomos de fósforo, oxigênio e hidrogênio na estrutura. QUÍMICA 01. ácido sulfúrico, assim como o íon hidrogenossulfato, reage com bases fortes, como hidróxido de sódio, liberando calor para as vizinhanças. Dados: M (g.mol-1) H = 1,008; = 15,999; S = 32,06;

Leia mais

Práticas de Físico Química QB75B. Experimento 7

Práticas de Físico Química QB75B. Experimento 7 1 PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA EDERAL DO PARANÁ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA EDERAL DO PARANÁ - UTPR DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE QUÍMICA E BIOLOGIA BACHARELADO EM QUÍMICA Práticas de ísico

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS INSTRUÇÕES: PRCESS SELETIV 2013/2 - CPS PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA CURS DE GRADUAÇÃ EM MEDICINA 1. Só abra a prova quando autorizado. 2. Veja se este caderno contém 5 (cinco) questões discursivas. Caso

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

Orientações e sugestões para o desenvolvimento de conteúdos e habilidades para aluno DV. Ciências da Natureza/Ensino Médio.

Orientações e sugestões para o desenvolvimento de conteúdos e habilidades para aluno DV. Ciências da Natureza/Ensino Médio. Orientações e sugestões para o desenvolvimento de conteúdos e habilidades para aluno DV Ciências da Natureza/Ensino Médio Bloco dos METAIS As aulas sobre os metais são sete. Trata-se, em detalhes, do ferro,

Leia mais

Questão 32. Questão 31. Questão 33. alternativa D. alternativa B. Texto para as questões 31 e 32

Questão 32. Questão 31. Questão 33. alternativa D. alternativa B. Texto para as questões 31 e 32 Texto para as questões 31 e 32 Pelo Protocolo de Kyoto, países industrializados devem reduzir em 5,2 %, em relação aos níveis de 1990, a emissão de gases causadores do efeito estufa, até 2012. Brasil,

Leia mais

Propriedades Físicas das Soluções

Propriedades Físicas das Soluções Propriedades Físicas das Soluções Solução (def): é uma mistura homogénea de duas ou mais substâncias. Solvente: componente da solução do mesmo estado físico, por exemplo água numa solução aquosa Soluto:

Leia mais

TITULAÇÃO DE ÁCIDO-BASE

TITULAÇÃO DE ÁCIDO-BASE Universidade Federal de Juiz de Fora Instituto de Ciências Exatas Departamento de Química Introdução a Analise Química - II sem/2012 Profa Ma Auxiliadora - 1 Disciplina QUIO94 - Introdução à Análise Química

Leia mais

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA NUTRIÇÃO QUÍMICA CELULAR PROFESSOR CLERSON CLERSONC@HOTMAIL.COM CIESC MADRE CLÉLIA CONCEITO CONJUNTO DE PROCESSOS INGESTÃO, DIGESTÃO E ABSORÇÃO SUBSTÂNCIAS ÚTEIS AO ORGANISMO ESPÉCIE HUMANA: DIGESTÃO ONÍVORA

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR LIGAÇÕES QUÍMICAS 5 TEORIA CORPUSCULAR 1 INTRODUÇÃO O fato de os gases nobres existirem na natureza como átomos isolados, levou os cientistas KOSSEL e LEWIS a elaborar um modelo para as ligações químicas.

Leia mais

TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima

TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima 1. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

HIDROPONIA Qualidade da água. Prof. Dr. Osmar Souza dos Santos UFSM

HIDROPONIA Qualidade da água. Prof. Dr. Osmar Souza dos Santos UFSM HIDROPONIA Qualidade da água Prof. Dr. Osmar Souza dos Santos UFSM CURIOSIDADES DA ÁGUA 75% da terra está coberta com água Terra plana: cobertura de 2,5 km de água 0,005% se move por dia no ciclo hidrológico

Leia mais

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO COMENTÁRIO DA PROVA A parte objetiva da prova consideravelmente mais simples e mais fácil que o habitual. Algumas questões tinham uma resolução imediata (como as questões 2, 7 e 10) e outras exigiam pouco

Leia mais

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014.

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. 1- Prazeres, benefícios, malefícios, lucros cercam o mundo dos refrigerantes. Recentemente, um grande fabricante nacional anunciou que havia reduzido em 13

Leia mais

Não é permitida a participação de alunos do Ensino Fundamental ou de alunos que já tenham concluído o Ensino Médio.

Não é permitida a participação de alunos do Ensino Fundamental ou de alunos que já tenham concluído o Ensino Médio. REGULAMENTO OQRJ I- PARTICIPANTES: A Olimpíada de Química do Rio de Janeiro (OQRJ) é dedicada aos alunos do Estado do Rio de Janeiro, regularmente matriculados nas escolas e/ou instituições de Ensino Médio

Leia mais

Considerando-se as propriedades da matéria e a partir da analise das curvas de aquecimento I e II, é correto afirmar:

Considerando-se as propriedades da matéria e a partir da analise das curvas de aquecimento I e II, é correto afirmar: 2 EXERCÍCIOS Fala Gás Nobre, está na hora de reagir! Essa é uma lista complementar, os exercícios aqui contidos irão ajudá-lo a treinar um pouco mais e aprofundar nos temas. Ao contrário a lista L1, essa

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL Conteúdos Competências / Habilidades Avaliação/Atividades

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL Conteúdos Competências / Habilidades Avaliação/Atividades Estrutura atômica I (Unid. 02 e 3) COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO

Leia mais

ITA - 2004 4º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

ITA - 2004 4º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR ITA - 2004 4º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Qual das opções a seguir apresenta a equação química balanceada para a reação de formação de óxido de ferro (II) sólido condições-padrão?

Leia mais

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Índice Propriedades Coligativas...1 Exercícios...3 Gabarito...5 Propriedades coligativas Propriedades

Leia mais

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET

TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET TIPOS DE REAÇÕES QUÍMICAS MATERIAL RETIRADO PARCIALMENTE OU NA INTEGRA DE LISTAS DE EXERCÍCIOS ENCONTRADAS NA INTERNET 1. Unifor-CE O metal potássio reage vigorosamente com água, produzindo hidrogênio

Leia mais

QUÍMICA. Prova resolvida. Material de uso exclusivo dos alunos do Universitário

QUÍMICA. Prova resolvida. Material de uso exclusivo dos alunos do Universitário QUÍMICA Prova resolvida Material de uso exclusivo dos alunos do Universitário Prova de Química - UFRGS/004 QUÍMICA 01 Açúcar comum (sacarose) e café passado, tão comuns em nosso dia-a-dia, são exemplos,

Leia mais

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno

UNESP- 2013- Vestibular de Inverno UNESP- 2013- Vestibular de Inverno 1-Compostos de crômio têm aplicação em muitos processos industriais, como, por exemplo, o tratamento de couro em curtumes e a fabricação de tintas e pigmentos. Os resíduos

Leia mais

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém sete questões, constituídas de itens e subitens, e é composto de dezesseis

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 Questão 26 Como a questão pede a separação do sólido solúvel do líquido, o único processo recomendado é a destilação simples. Lembrando que filtração e decantação

Leia mais

PROGRAMA DE QUÍMICA DO PROCESSO SELETIVO CESUPA 2015/I

PROGRAMA DE QUÍMICA DO PROCESSO SELETIVO CESUPA 2015/I PROGRAMA DE QUÍMICA DO PROCESSO SELETIVO CESUPA 2015/I CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS HABILIDADES 1. Estrutura da matéria: átomos moléculas e íons. 2. Classificação periódica dos elementos químicos. 3. Propriedades

Leia mais

Propriedades coligativas

Propriedades coligativas Química Aula de Revisão 9 3 os anos Décio ago/09 Nome: Nº: Turma: Propriedades coligativas Objetivo O objetivo dessa ficha é dar continuidade à revisão do 3º ano Química, dos assuntos mais significativos.

Leia mais

TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS

TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS CONDUTOMETRIA TIPOS DE MÉTODOS ELETROANALÍTICOS CONDUTOMETRIA Baseia-se em medições de condutância das soluções iônicas (seio da solução). A condução de eletricidade através das soluções iônicas é devida

Leia mais

EIXO TEMÁTICO GERAL: O ESTUDO DA MATÉRIA. COMPETÊNCIAS TEMAS CONTEÚDOS Conhecimento dos conceitos de matéria, corpo, objeto e energia.

EIXO TEMÁTICO GERAL: O ESTUDO DA MATÉRIA. COMPETÊNCIAS TEMAS CONTEÚDOS Conhecimento dos conceitos de matéria, corpo, objeto e energia. QUÍMICA O programa de Química para o Processo Seletivo Seriado da Universidade Federal da Paraíba está embasado nas orientações dos Parâmetros Curriculares Nacionais, consequência da nova Lei de Diretrizes

Leia mais

UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM)

UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM) UFU 2010/1 ABERTAS (1ª FASE = ENEM) 1-Leia o texto a seguir. Com o passar do tempo, objetos de prata escurecem e perdem seu brilho em decorrência da oxidação desse metalpelo seu contato com oxigênio e

Leia mais

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final)

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) 01. (Uftm) Em soluções aquosas de acetato de sódio, o íon acetato sofre hidrólise: 3 l 3 CH COO (aq) + H O( ) CH COOH (aq) + OH

Leia mais

PROF: Alex LISTA 8 DATA: 15/ 08 / 2010

PROF: Alex LISTA 8 DATA: 15/ 08 / 2010 NOME: PROF: Alex LISTA 8 DATA: 15/ 08 / 010 Eletrólise (Médio/Difícil) 01 - (FUVEST SP/005) Com a finalidade de niquelar uma peça de latão, foi montado um circuito, utilizando-se fonte de corrente contínua,

Leia mais

EQUILÍBRIO IÔNICO Solução [H+] (mol.l-1) CORRETO CORRETO III III

EQUILÍBRIO IÔNICO Solução [H+] (mol.l-1) CORRETO CORRETO III III EQUILÍBRIO IÔNICO 1- (PUCRS) Para a identificação do caráter ácido ou básico de um meio, usam-se substâncias indicadoras, como a fenolftaleína e o tornassol. Assim, um indicador ácido-base apresenta, em

Leia mais

SÉRIE: 9º ano EF Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO SUGESTÕES DE QUESTÕES

SÉRIE: 9º ano EF Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO SUGESTÕES DE QUESTÕES SÉRIE: 9º ano EF Exercícios de recuperação final DATA / / DISCIPLINA: QUÍMICA PROFESSOR: FLÁVIO SUGESTÕES DE QUESTÕES TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO Na(s) questão(ões) a seguir escreva no espaço apropriado

Leia mais

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo I 1 a série do ensino médio Fase 01 Aluno(a): Instituição de Ensino: Município: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS EXERCÍCIOS Questão 01) O correto uso da tabela periódica permite determinar os elementos químicos a partir de algumas de suas características. Recorra a tabela periódica

Leia mais

Introdução. Princípios da corrosão: reações de oxiredução potencial de eletrodo - sistema redox em equilíbrio - Diagrama de Pourbaix

Introdução. Princípios da corrosão: reações de oxiredução potencial de eletrodo - sistema redox em equilíbrio - Diagrama de Pourbaix Introdução Princípios da corrosão: reações de oxiredução potencial de eletrodo - sistema redox em equilíbrio - Diagrama de Pourbaix Introdução Conceitos de oxidação e redução 1 - Ganho ou perda de oxigênio

Leia mais

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA Prova boa, com questões claras e nível superior ao do ano passado. Nota-se, no entanto, a falta de uma revisão criteriosa, feita por algum professor da área, que não tenha

Leia mais

ELETROQUÍMICA - ELETRÓLISE

ELETROQUÍMICA - ELETRÓLISE ELETROQUÍMICA - ELETRÓLISE Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (UFMG-MG) Um método industrial utilizado para preparar sódio metálico é a eletrólise

Leia mais

( s ) = sólido. ( ) = líquido. ( g ) = gás. ( aq ) = aquoso. ( CM ) = circuito metálico. ( conc ) = concentrado. ( ua ) = unidades arbitrárias.

( s ) = sólido. ( ) = líquido. ( g ) = gás. ( aq ) = aquoso. ( CM ) = circuito metálico. ( conc ) = concentrado. ( ua ) = unidades arbitrárias. onstante de vogadro = onstante de Faraday ( F ) = 6, mol Volume molar de gás ideal =,4 L ( NTP ) arga elementar = onstante dos gases ( R ) = onstante gravitacional ( g ) = onstante de Rydberg ( R hc) =

Leia mais

PROGRAMAS DE QUÍMICA. 7ª, 8ª e 9ª classes 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO

PROGRAMAS DE QUÍMICA. 7ª, 8ª e 9ª classes 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO PROGRAMAS DE QUÍMICA 7ª, 8ª e 9ª classes 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Química - 7ª, 8ª e 9ª classes EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM: 2.000 exemplares

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

Regras para cálculo do nox

Regras para cálculo do nox SÉRiE Rumo ao ITA Nº 02 ENSiN PRÉ-UNIVERSITÁRI PRFESSR(a) ALuN(a) SÉRGI MATS SEDE Nº TC TuRma TuRN DaTa / / QUÍMICA Número de xidação Número de oxidação (nox) ou estado de oxidação é a real ou imaginária

Leia mais

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se

Leia mais

Baterias de Chumbo. A A bateria de chumbo-ácido cido foi inventada por. período que remonta aos primórdios rdios das células galvânicas.

Baterias de Chumbo. A A bateria de chumbo-ácido cido foi inventada por. período que remonta aos primórdios rdios das células galvânicas. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA - UFPB CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E DA NATUREZA-CCEN DEPARTAMENTO DE QUIMICA Disciplina: FísicoF sico-química II Professora: Claudia Braga BATERIAS DE CHUMBO ALUNO: RONALDO

Leia mais

SOLUÇÃO: Dadas as características do quadro, temos: I Modelo de Sommerfeld II- Modelo de Ruterfherford III Modelo de Bohr ALTERNATIVA C

SOLUÇÃO: Dadas as características do quadro, temos: I Modelo de Sommerfeld II- Modelo de Ruterfherford III Modelo de Bohr ALTERNATIVA C 1. Em 1970, o químico holandês Paul Crutzen publicou um artigo sugerindo que os óxidos de nitrogênio poderiam afetar o equilíbrio O 3(g) O 2(g) + O (g), causando a destruição do ozônio atmosférico, conforme

Leia mais

Resolução Comentada - Química

Resolução Comentada - Química Resolução Comentada - Química UFTM 2013 1 Fase Vestibular UFTM 2013 1 Resolução Prova de Química Tipo 1 Questão 76 A soja é considerada um dos alimentos mais completos em termos de propriedades nutricionais,

Leia mais

CONCEITOS DE ÁCIDO, BASE E ph

CONCEITOS DE ÁCIDO, BASE E ph ÁGUA, ph E TAMPÕES- DISTÚRBIOS ÁCIDO-BÁSICOS (Adaptado de http://perfline.com/cursos/cursos/acbas) A regulação dos líquidos do organismo inclui a regulação da concentração do íon hidrogênio, para assegurar

Leia mais

Exercícios de ph Turma Evolução

Exercícios de ph Turma Evolução . A forma dos fios do cabelo (liso ou ondulado) se deve à forma das estruturas proteicas da queratina. Promovendo reações químicas nas ligações dissulfeto (RSSR) presentes na proteína, é possível alterar

Leia mais

Lista 1 Atomística e tabela periódica

Lista 1 Atomística e tabela periódica Lista 1 Atomística e tabela periódica 1. (Ufrn 2013) A Lei Periódica e sua representação gráfica, a Tabela Periódica, são dois conhecimentos essenciais para a química e para os químicos. D. Mendeleev (1834-1907),

Leia mais

INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016

INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016 INFORMAÇÃO EXAME DA PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS 2015/2016 Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) Componente Específica de

Leia mais

Conteúdo: Substancias e misturas

Conteúdo: Substancias e misturas LISTA 1º. ANO - Substâncias Conteúdo: Substancias e misturas 1- Com relação ao número de fases, os sistemas podem ser classificados como homogêneos ou heterogêneos. As alternativas correlacionam adequadamente

Leia mais

Termos Técnicos Ácidos Classe de substâncias que têm ph igual ou maior que 1 e menor que 7. Exemplo: sumo do limão. Átomos Todos os materiais são formados por pequenas partículas. Estas partículas chamam-se

Leia mais

Química A Intensivo V. 1

Química A Intensivo V. 1 1 Química A Intensivo V. 1 Exercícios 01) 10 01. Incorreta. O modelo atômico de Dalton não prevê a existência de elétrons. 02. Correta. Segundo Dalton, os átomos eram indestrutíveis e, durante uma reação

Leia mais

Eletroquímica Eletrólise

Eletroquímica Eletrólise ] 01 Introdução Eletrólise é todo processo químico não espontâneo (ΔG > 0) provocado por corrente elétrica. Estudaremos dois tipos de eletrólise: Eletrólise Ígnea: É a eletrólise da substância fundida.

Leia mais

E L E T R O Q U Í M I C A

E L E T R O Q U Í M I C A UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE E L E T R O Q U Í M I C A Professora: Dra. Sonia B. Faldini 2003 1 Introdução A Eletroquímica tem aplicação em muitas áreas da química, da biologia e da física. Desenvolvimentos

Leia mais

ÁCIDOS E BASES. + (aq) + OH - (aq)

ÁCIDOS E BASES. + (aq) + OH - (aq) ÁCIDOS E BASES O conhecimento sobre termodinâmica, particularmente sobre as constantes de equilíbrio é de grande importância na discussão quantitativa das forças de ácidos e bases o que permite desenvolver

Leia mais

Química. Química 3 SUMÁRIO. e Pré-vestibular

Química. Química 3 SUMÁRIO. e Pré-vestibular Química SUMÁRIO Química 1 MÓDULO 1 Estrutura da matéria - Atomística... 3 Estrutura da matéria: modelos atômicos, Z, A, isótopos e íons Estrutura da matéria: A eletrosfera MÓDULO 2 Classificação periódica

Leia mais

SPIRO, T. G.; STIGLIANI, W. M. Química ambiental. São Paulo: Pearson. 2009 (adaptado).

SPIRO, T. G.; STIGLIANI, W. M. Química ambiental. São Paulo: Pearson. 2009 (adaptado). 1. (Enem 2014) O principal processo industrial utilizado na produção de fenol é a oxidação do cumeno (isopropilbenzeno). A equação mostra que esse processo envolve a formação do hidroperóxido de cumila,

Leia mais

Assunto: Contempla os itens VIII e XI do programa de química do vestibular.

Assunto: Contempla os itens VIII e XI do programa de química do vestibular. 6RXomR&RPHQWDGD3URYDGH4XtPLFD 01. Uma das ações desejadas para contribuir com a diminuição dos níveis de C 2 da atmosfera terrestre consiste em promover sua utilização em processos limpos. Nesse sentido,

Leia mais

A) a existência do oceano líquido é uma hipótese possível, pois um sal solúvel só forma uma mistura homogênea com a água, quando ela está líquida.

A) a existência do oceano líquido é uma hipótese possível, pois um sal solúvel só forma uma mistura homogênea com a água, quando ela está líquida. TEXTO PARA A QUESTÃO 1. Sonda espacial detecta sal de cozinha em lua de Saturno A análise da composição química do anel mais externo de Saturno revelou a presença de 98% de água, 1% de cloreto de sódio,

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 Teoria atômica básica e leis ponderais Evolução dos modelos atômicos Modelo atômico atual 1 Módulo 2 Números quânticos; Distribuição eletrônica Paramagnetismo,

Leia mais

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas 2º ANO QUÍMICA 1 1 mol 6,02.10 23 partículas Massa (g)? Massa molar Cálculo do número de mols (n) Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não

Leia mais

A Medida de ph e Condutividade. Agosto de 2013 SANEPAR Alexandre Fernandes

A Medida de ph e Condutividade. Agosto de 2013 SANEPAR Alexandre Fernandes A Medida de ph e Condutividade Agosto de 2013 SANEPAR Alexandre Fernandes Tópicos phmetro e Condutivimetro Definição Aplicação Eletrodo Calibração, frequência Interferências O que é o ph? ph é o símbolo

Leia mais

ENEM 2009 - Prova resolvida Química

ENEM 2009 - Prova resolvida Química ENEM 2009 - Prova resolvida Química 01. A atmosfera terrestre é composta pelos gases nitrogênio (N 2) e oxigênio (O 2), que somam cerca de 99 %, e por gases traços, entre eles o gás carbônico (CO 2), vapor

Leia mais

Energias de ionização (ev) 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 8ª X 5,4 75,6 122,4 Y 13,6 35,2 54,9 77,4 113,9 138,1 739,1 871,1

Energias de ionização (ev) 1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 8ª X 5,4 75,6 122,4 Y 13,6 35,2 54,9 77,4 113,9 138,1 739,1 871,1 1. (Cefet MG 2014) Na tabela a seguir, estão representadas as energias de ionização de dois elementos X e Y pertencentes ao segundo período do quadro periódico. Elementos Energias de ionização (ev) 1ª

Leia mais

EQUILIBRIO da ÁGUA. TRATAMENTO DE ÁGUA DETERGÊNCIA INDUSTRIAL CONSUMÍVEIS p/ RESTAURAÇÃO E HOTELARIA DETERGENTES TÊXTEIS

EQUILIBRIO da ÁGUA. TRATAMENTO DE ÁGUA DETERGÊNCIA INDUSTRIAL CONSUMÍVEIS p/ RESTAURAÇÃO E HOTELARIA DETERGENTES TÊXTEIS EQUILIBRIO da ÁGUA NíVEIS de ph e alcalinidade ph mais sólido PRODUTO NO.: FORUSPLUS PH Produto: FORUSPLUS PH - ph Mais Sólido Categoria: Equílibrio da Água 15Kg COD: Q082 Descrição: Incrementador de ph

Leia mais

CONSTANTES DEFINIÇÕES

CONSTANTES DEFINIÇÕES CONSTANTES Constante de Avogadro = 6,0 x 10 mol -1 Constante de Faraday (F) = 9,65 x 10 4 C mol -1 Volume molar de gás ideal =,4 L (CNTP) Carga elementar = 1,60 x 10-19 C Constante dos gases (R) = 8,1

Leia mais

UNICAMP - 2006. 2ª Fase QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UNICAMP - 2006. 2ª Fase QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UNICAMP - 2006 2ª Fase QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 O medicamento dissulfiram, cuja fórmula estrutural está representada a seguir, tem grande importância terapêutica e

Leia mais

REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães ORIENTAÇÃO: Prof a Márcia Cunha 2001

REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães ORIENTAÇÃO: Prof a Márcia Cunha 2001 CENTRO DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE QUÍMICA - LICENCIATURA INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO DE QUÍMICA SÉRIE: EXPERIÊNCIAS DEMONSTRATIVAS REAÇÕES QUÍMICAS ORGANIZAÇÃO: Márcia Adriana Warken Magalhães

Leia mais

CURSO: QUALIDADE DAS ÁGUAS E POLUIÇÃO: ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS AULA 15

CURSO: QUALIDADE DAS ÁGUAS E POLUIÇÃO: ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS AULA 15 CURSO: QUALIDADE DAS ÁGUAS E POLUIÇÃO: ASPECTOS FÍSICO-QUÍMICOS AULA 15 INTERPRETAÇÃO DE LAUDOS DE QUALIDADE DAS ÁGUAS Prof. Dr. Roque Passos Piveli 1 AULA 15 - INTERPRETAÇÃO DE LAUDOS DE QUALIDADE DAS

Leia mais