BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS-OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA. Profa. Maria Helena Lourenço Monteiro Pimenta Rossi

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS-OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA. Profa. Maria Helena Lourenço Monteiro Pimenta Rossi"

Transcrição

1 BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS-OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA Profa. Maria Helena Lourenço Monteiro Pimenta Rossi

2 A FOTOTERAPIA é considerada uma das maiores revoluções tecnológicas para as ciências humanas

3 FOTOTERAPIA corte, coagulação, ablação LUZ DE ALTA INTENSIDADE FOTOTERAPIA bioestimulação ou bioinibição LUZ DE BAIXA INTENSIDADE

4 FOTOTERAPIA - UMA DAS MAIORES REVOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA AS CIÊNCIAS HUMANAS Grandezas Físicas gerais da Fototerapia Comprimento de onda: nm Densidade de energia: (J/cm 2 ) Densidade de Potência Watt: (t). W/ J/cm 2 ) LAI (Potência > 1 Watts/cm 2 ) LBI (Potência < 1 Watts/cm 2 )

5 FOTOTERAPIA - UMA DAS MAIORES REVOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA AS CIÊNCIAS HUMANAS Interação dos Tecidos com a Luz É necessário que a energia emitida seja absorvida e que haja uma interação com as estruturas moleculares e celulares a que se destina.

6 A LUZ E A TECNOLOGIA FOTOTERAPIA - UMA DAS MAIORES REVOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA AS CIÊNCIAS HUMANAS CARACTERÍSTICAS DA LUZ TIPO DE ENERGIA INDICAÇÕES LUZ LASER Luz de Alta Intensidade LAI Monocromática: uma única cor Coerente: mesma amplitude Colimada: sem desvio de luz Energia Quente Tratamento de lesões vasculares, rejuvenescimento, remoção de lesões pigmentadas, tatuagens e depilação. LUZ PULSADA Luz Intensa Pulsada LIP Policromático Incoerente Não Colimada Energia Quente Tratamento de lesões vasculares, rejuvenescimento, remoção de lesões pigmentadas, tatuagens e depilação. LUZ LASER Luz de Baixa Intensidade LBI Monocromática Coerente Colimada Energia Fria Acne (reparação de tecidos), pós-cirúrgico, estrias, envelhecimento e cicatrização. LEDs Diodo Emissor de Luz Policromático Incoerente Não Colimada Energia Fria Acne (reparação de tecidos), pós cirúrgico, estrias, envelhecimento e cicatrização.

7 Biomodulação nos Procedimentos Pós-Operatórios em Cirurgia Plástica

8 LASERTERAPIA DE BAIXA INTENSIDADE LASER/LED LUZ INFRAVERMELHA 700 A 904nm LASER/LED LUZ VERMELHA (630 a 700nm)

9 BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS- OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA O processo inflamatório é inerente a toda ação cirúrgica.

10 BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS- OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA O médico Cornellius, a 50 a.c, já descrevia a inflamação com quatro sinais clássicos: Rubor é resultado da vasodilatação, Tumor é causado principalmente pelo acúmulo de líquido no local, Calor é resultado do rápido acúmulo de sangue arterial com temperatura mais elevada na região, Dor apresenta a distensão dos tecidos, a estimulação de terminações nervosas livres e a lesão direta tecidual pelo agente agressor.

11 BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS- OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA Com a fototerapia é possível oferecer um pós-operatório mais adequado e menos traumático.

12 BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS- OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA LUZ VERMELHA (630 A 700nm) Indicação: Age na reparação de tecidos moles atuando no aumento da produção de ATP e acelerando o processo de mitose celular. Reduz o tempo de reepitelização e cicatrização de feridas (proliferação de células epiteliais e fibroblastos). Karu,T.I. Photobiology of low laser therapy. London: Harwood, 1989

13 BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS- OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA LUZ INFRAVERMELHA 700 A 904nm Efeito do laser em baixa intensidade na atividade do sistema linfático. LIEVENS - Em 1991 publicou um estudo irradiando com um diodo laser de (Arseniato de gálio e alumínio) GaAs operando em 904 nm em incisões na região abdominal dos animais. Resultados Observou-se que ao irradiar na incisão: O fluxo linfático se refez rapidamente com a regeneração dos vasos linfáticos e uma neovascularização formou-se significativamente nos animais tratados com laser. Já nos animais não irradiados, encontrou-se uma lenta regeneração.

14 BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS- OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA LUZ INFRAVERMELHA 700 A 904nm Efeito do laser em baixa intensidade sobre os linfonodos no pós operatório Dra. Luciana Almeida Lopes Pesquisadora do Centro de Pesquisa Fotônica) Ao estimular os linfonodos do local acometido pelo processo inflamatório no pós cirúrgico, ativa-se a DL local diminuindo o edema, e consequentemente, a dor e o desconforto.

15 LASER DE BAIXA INTENSIDADE EM DEISCÊNCIA AGUDA DE SAFENECTOMIA SciELO Ver Bras Cir Cardiovasc 2009; 24(1): Artigo aprovado em 30 de setembro de 2008 Participantes: Nathali Cordeiro Pinto/Mara Helena Corso Pereira, Noedir Antônio Groppo Stolf/Maria Cristina Chavantes Estudo de caso Objetivo: Avaliar a resposta da laserterapia como possibilidade terapêutica em deiscência aguda de safenectomia. 15 dias após OP a paciente apresentava edema e dor. Inicialmente foi realizado o tratamento convencional no ambulatório sem melhora clínica. Material utilizado Diodo Laser (DMC, Brasil) Parâmetros: ë=685nm, Fluência=4,5J/cm2, P=20mW

16 LASER DE BAIXA INTENSIDADE EM DEISCÊNCIA AGUDA DE SAFENECTOMIA 30 dias após OP iniciou-se somente, o Laser de Baixa Intensidade (LBI) pontualmente. - 1ª semana - duas aplicações do LBI com intervalo de 48 horas.

17 BIOMODULAÇÃO NOS PROCEDIMENTOS PÓS- OPERATÓRIOS EM CIRURGIA PLÁSTICA (Figura 1) 1ª sessão (Figura 3) 9ª sessão Nas semanas subsequentes, o LBI foi aplicado apenas uma vez por semana até o fechamento total.

18 ESTUDO DE CASO Objetivo Avaliar a resposta do LBI como possibilidade terapêutica em cicatrização OP de mama. Aplicação após 10 meses do OP e em apenas uma mama. Emissor ë= nm, Fluência=3,5J/cm², P=30mW Diodo Laser (DMC, Brasil)

19 FOTOTERAPIA E A TECNOLOGIA DA EMISSÃO DA LUZ CUIDADOS Nunca irradie diretamente sobre processos tumorais (LIB pode estimulá-los). Nunca irradie diretamente sobre processos infecciosos e altamente infectados (LIB pode exacerbá-lo). Nunca irradie uma lesão sem diagnóstico (pode ser um carcinoma).

20 OBRIGADA!!! Profª Maria Helena Pimenta Rossi

Laser de baixa intensidade

Laser de baixa intensidade Laser de baixa intensidade E sua aplicação na Periodontia Por Carlos Marcelo da Silva Figueredo, DDS, MDSc, PhD cmfigueredo@hotmail.com LASER LASER: Light Amplification by Stimulation Emission of Radiation

Leia mais

Um encontro com o futuro

Um encontro com o futuro Um encontro com o futuro Catálogo de Produtos - PODOLOGIA Ultra Blue IS 600 mw É um equipamento que utiliza tecnologia LED especialmente indicado na podologia para reparação de unhas quebradas ou deformadas,

Leia mais

Protocolos e Indicações Clínicas do Laser de Diodo Cirúrgico

Protocolos e Indicações Clínicas do Laser de Diodo Cirúrgico s e Indicações Clínicas do Laser de Diodo Cirúrgico Nu Profa. Dra. Luciana Almeida Lopes e Prof. Dr. Hermes Pretel São Carlos 2009 Visite nosso site: www.nupen.com.br Nu Melanoplastia Melanoplastia, também

Leia mais

LASER DE ALTA INTENSIDADE A REVOLUÇÃO NA TECNOLOGIA DO LASER TERAPÊUTICO

LASER DE ALTA INTENSIDADE A REVOLUÇÃO NA TECNOLOGIA DO LASER TERAPÊUTICO LASER DE ALTA INTENSIDADE A REVOLUÇÃO NA TECNOLOGIA DO LASER TERAPÊUTICO geral@btlportugal.pt www.btlportugal.pt Todos os direitos reservados. Apesar de todo o cuidado em fornecer informação precisa e

Leia mais

- Tecidos e órgãos linfoides - Inflamação aguda

- Tecidos e órgãos linfoides - Inflamação aguda - Tecidos e órgãos linfoides - Inflamação aguda ÓRGÃOS LINFÓIDES ÓRGÃOS LINFÓIDES PRIMÁRIOS: - Medula óssea - Timo ÓRGÃOS LINFÓIDES SECUNDÁRIOS: - Linfonodos - Placas de Peyer - Tonsilas - Baço ÓRGÃO LINFÓIDE

Leia mais

Métodos: Bolsas térmicas Banhos (frios, quentes, de parafina) Lâmpadas de Infravermelhos Gelo (massagem, saco de gelo) Spray de frio Compressas frias

Métodos: Bolsas térmicas Banhos (frios, quentes, de parafina) Lâmpadas de Infravermelhos Gelo (massagem, saco de gelo) Spray de frio Compressas frias Daniel Gonçalves Objectivos: Aliviar dor Alterar o processo de cicatrização dos tecidos Alterar as propriedades plásticas dos tecidos conectivos (músculo, tendão, ligamento e cápsula articular) Métodos:

Leia mais

Processo Inflamatório e Lesão Celular. Professor: Vinicius Coca

Processo Inflamatório e Lesão Celular. Professor: Vinicius Coca Processo Inflamatório e Lesão Celular Professor: Vinicius Coca www.facebook.com/profviniciuscoca www.viniciuscoca.com O que é inflamação? INFLAMAÇÃO - Inflamare (latim) ação de acender, chama FLOGOSE phlogos

Leia mais

INFLAMAÇÃO & REPARO TECIDUAL

INFLAMAÇÃO & REPARO TECIDUAL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UnB PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA MOLECULAR INFLAMAÇÃO & REPARO TECIDUAL Mestranda: Diane Oliveira Sumário 1) Inflamação 1.1- Visão geral 1.2- Inflamação Aguda Estímulos

Leia mais

09/03/2015. Profa. Esp. Elaine Cristina Sabino Ovalle

09/03/2015. Profa. Esp. Elaine Cristina Sabino Ovalle Profa. Esp. Elaine Cristina Sabino Ovalle 1 2 3 4 5 6 7 8 9 -A luz de wood é um método de observação para diagnóstico de determinadas superfícies, através de uma luz fluorescente, possibilitando um preciso

Leia mais

Reparação. Regeneração Tecidual 30/06/2010. Controlada por fatores bioquímicos Liberada em resposta a lesão celular, necrose ou trauma mecânico

Reparação. Regeneração Tecidual 30/06/2010. Controlada por fatores bioquímicos Liberada em resposta a lesão celular, necrose ou trauma mecânico UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA DE PATOLOGIA VETERINÁRIA Reparação Prof. Raimundo Tostes Reparação Regeneração: reposição de um grupo de células destruídas

Leia mais

Capítulo 2 Aspectos Histológicos

Capítulo 2 Aspectos Histológicos 5 Capítulo 2 Aspectos Histológicos Alguns conceitos básicos sobre histologia humana, a caracterização dos tecidos, a regeneração e reparação dos mesmos em lesões e a cicatrização de feridas são aspectos

Leia mais

O Laser e. suas Aplicações

O Laser e. suas Aplicações O Laser e suas Aplicações Laser: o que é? Sigla em inglês: Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation Dispositivo que produz luz com as seguintes características: Monocromática Coerência espacial

Leia mais

EFEITOS DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS CUTÂNEAS: REVISÃO DE LITERATURA

EFEITOS DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS CUTÂNEAS: REVISÃO DE LITERATURA EFEITOS DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE NO PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS CUTÂNEAS: REVISÃO DE LITERATURA Batista,F.M.A 1,2, Andrade, E. B², Carvalho, C.C 3, Santos, I.N.P 1, Mesquita,M.H.R 1, Lima,

Leia mais

01/08/16. Introdução. Hipotermoterapia. Conceito. Hipotermoterapia. Crioterapia X Inflamação. Efeitos sobre a Temperatura Corporal

01/08/16. Introdução. Hipotermoterapia. Conceito. Hipotermoterapia. Crioterapia X Inflamação. Efeitos sobre a Temperatura Corporal Hipotermoterapia Prof. Coca Introdução Hipocrates indicava a Crioterapia, com a finalidade de analgesia pos-cirurgica ou tratamento convencional. Tredelemburguer observou que o gelo poderia ser lesivo.

Leia mais

Introdução. Light Amplification by Stimulated Emission of Radition. Amplificação da Luz por Emissão Estimulada de Radiação.

Introdução. Light Amplification by Stimulated Emission of Radition. Amplificação da Luz por Emissão Estimulada de Radiação. L.A.S.E.R. Introdução Light Amplification by Stimulated Emission of Radition. Amplificação da Luz por Emissão Estimulada de Radiação. Introdução Em 1900 o físico alemão Max Planck apresentou uma explanação

Leia mais

Elight + IPL + Rádiofrequência + Laser Díodo_02

Elight + IPL + Rádiofrequência + Laser Díodo_02 Elight + IPL + Rádiofrequência + Laser Díodo_02 1. ELIGHT (IPL COM RÁDIOFREQUÊNCIA, 8 FILTROS) 2. RÁDIOFREQUÊNCIA TRIPOLAR CORPO & ROSTO 3. LASER DÍODO CORPO & ROSTO Elimina celulite e gordura localizada

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA CIENTÍFICA

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA CIENTÍFICA PROGRAMAÇÃO PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA CIENTÍFICA 07 Dia 03 de novembro Sala 01 08h30-08h40 08h40-10h00 08h40-09h15 09h45-10h00 10h00-10h30 10h30-12h00 10h30-11h00 11h00-11h15 12h00-13h00 13h00-14h45 13h00-13h30

Leia mais

PLANILHA GERAL - CIRURGIA I - 1º 2014

PLANILHA GERAL - CIRURGIA I - 1º 2014 PLANILHA GERAL - CIRURGIA I - 1º 2014 Dia Data Hora Professor Sala Conteúdo 7:05 FERNANDA 204 D Apresentação da Disciplina - Formação de Grupos Ambiente cirúrgico, instalações e equipamentos, paramentação

Leia mais

PROGRAMA III CONGRESSO IBERO-AMERICANO FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL SAÚDE E BEM-ESTAR LOCAL: ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE- POLITÉCNICO DO PORTO

PROGRAMA III CONGRESSO IBERO-AMERICANO FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL SAÚDE E BEM-ESTAR LOCAL: ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE- POLITÉCNICO DO PORTO LOCAL: ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE- POLITÉCNICO DO PORTO PROGRAMA III CONGRESSO IBERO-AMERICANO FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL SAÚDE E BEM-ESTAR Organização Apoios 936 461 629 252 119 626 geral@workapt.com

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA LASERTERAPIA EM CIRURGIA BUCOMAXILOFACIAL

CONTRIBUIÇÃO DA LASERTERAPIA EM CIRURGIA BUCOMAXILOFACIAL CONTRIBUIÇÃO DA LASERTERAPIA EM CIRURGIA BUCOMAXILOFACIAL BARBOSA (UFPB, Colaborador), Danilo B. M. FALCÃO (UFPB, Colaborador), Paulo G. C. B. RODRIGUES (UFPB, Vice-coordenador) Fabiano G. RODRIGUES (UFPB,

Leia mais

Dentista Laserterapia

Dentista Laserterapia Caderno de Questões Prova Objetiva Dentista Laserterapia SRH Superintendência de Recursos Humanos DESEN Departamento de Seleção e Desenvolvimento de Pessoal 01 Em 1989, Karu revisou, em seus estudos,

Leia mais

APLICAÇÃO DE DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL (DLM)NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIAS PLÁSTICAS 1

APLICAÇÃO DE DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL (DLM)NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIAS PLÁSTICAS 1 APLICAÇÃO DE DRENAGEM LINFÁTICA MANUAL (DLM)NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIAS PLÁSTICAS 1 Alice Luisa Pletsch 2, Ketney Da Costa Koslosky 3, João Felipe Peres Rezer 4. 1 Trabalho desenvolvido na Disciplina

Leia mais

21/03/2012. A variação molecular atua: fatores de crescimento hormônios adesão celular movimentação alterações funcionais

21/03/2012. A variação molecular atua: fatores de crescimento hormônios adesão celular movimentação alterações funcionais Tecido Conjuntivo Tecido responsável pela resposta inflamatória e por todo o processo de reparo que ocorre após a agressão. Contém vasos sangüíneos, linfáticos e líquido intersticial chamado de sistema

Leia mais

Um encontro com o futuro

Um encontro com o futuro Um encontro com o futuro Catálogo de Produtos - ESTÉTICA Elite O Elite é a solução mais completa de fototerapia mundial com excelente performance no tratamento de acne, manchas na pele, olheiras, marcas

Leia mais

Protocolo Pós-Cirúrgico Corporal La Vertuan.

Protocolo Pós-Cirúrgico Corporal La Vertuan. www.lavertuan.com.br A cirurgia plástica busca proporcionar a cada indivíduo sua satisfação pessoal, a harmonia com seu corpo. Os tempos modernos transformam a beleza estética em "objeto de desejo. O Brasil

Leia mais

UM POUCO DE HISTÓRIA. Medicina do Treino Desportivo UM POUCO DE HISTÓRIA UM POUCO DE HISTÓRIA. José Gomes Pereira Curso COP, 29 de Novembro de 2014

UM POUCO DE HISTÓRIA. Medicina do Treino Desportivo UM POUCO DE HISTÓRIA UM POUCO DE HISTÓRIA. José Gomes Pereira Curso COP, 29 de Novembro de 2014 Medicina do Treino Desportivo Tratamento de lesões da pele através do frio (A.W.Pusey,1908) Tratamento com redução da temperatura dos tecidos, sem causar a sua destruição. (Zagrobelny et al. 1999; Jezierski

Leia mais

Veterinária. TheraVet. Manual do Usuário

Veterinária. TheraVet. Manual do Usuário Veterinária TheraVet Manual do Usuário O TheraVet é um equipamento fabricado com a mais alta tecnologia e todos os equipamentos são testados individualmente. Este produto deve ser utilizado pelo profissional

Leia mais

ADENOMA PLEOMÓRFICO: DESAFIOS DO TRATAMENTO A Propósito de Um Caso Clínico

ADENOMA PLEOMÓRFICO: DESAFIOS DO TRATAMENTO A Propósito de Um Caso Clínico Serviço de Radioterapia Directora de Serviço: Dra. Gabriela Pinto ADENOMA PLEOMÓRFICO: DESAFIOS DO TRATAMENTO A Propósito de Um Caso Clínico Rita da Costa Lago / Darlene Rodrigues / Joana Pinheiro / Lurdes

Leia mais

Aplicação da Terapia Fotodinâmica e Laserterapia em Implantodontia

Aplicação da Terapia Fotodinâmica e Laserterapia em Implantodontia Aplicação da Terapia Fotodinâmica e Laserterapia em Implantodontia Juliana Marotti 1, Pedro Tortamano Neto 2, Dieter Weingart 3 1 Doutoranda do Departamento de Prótese da Faculdade de Odontologia da USP,

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Laserterapia aplicada à implantodontia: análise comparativa entre diferentes protocolos de irradiação

Laserterapia aplicada à implantodontia: análise comparativa entre diferentes protocolos de irradiação Laserterapia aplicada à implantodontia: análise comparativa entre diferentes protocolos de irradiação Laser therapy applied to dental implants: a comparative analysis of different irradiation protocols

Leia mais

PULPOPATIAS 30/08/2011

PULPOPATIAS 30/08/2011 Funções da polpa PULPOPATIAS Produtora Nutrição Sensorial Protetora Biologicamente, é a dentina que forma a maior parte do dente e mantém íntima relação com a polpa dental, da qual depende para sua formação

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

LASER. Prof. Gabriel Villas-Boas

LASER. Prof. Gabriel Villas-Boas LASER Prof. Gabriel Villas-Boas INTRODUÇÃO O termo Laser constitui-se numa sigla que significa: Amplificação da Luz por Emissão Estimulada da Radiação. Esta radiação é constituída por ondas eletromagnéticas,

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

PARECER COREN-SP 009 /2014 CT PRCI n /2012 Ticket n :

PARECER COREN-SP 009 /2014 CT PRCI n /2012 Ticket n : PARECER COREN-SP 009 /2014 CT PRCI n 102679/2012 Ticket n : 294.825 Ementa: Utilização do Laser de Baixa Intensidade (LBI) pelo enfermeiro. 1. Do fato Enfermeiras solicitam parecer acerca da utilização

Leia mais

Resolução CNRM Nº 11, de 10 de agosto de 2005

Resolução CNRM Nº 11, de 10 de agosto de 2005 Resolução CNRM Nº 11, de 10 de agosto de 2005 Dispõe sobre conteúdos do Programa de Residência Médica de Cirurgia Geral e Cirurgia Geral Programa Avançado. O Presidente da Comissão Nacional de Residência

Leia mais

Profº André Montillo

Profº André Montillo Profº André Montillo www.montillo.com.br Sistema Imunológico Simples: Não Antecipatório / Inespecífico Sistema Imune Antígeno Específico: Antecipatório Sistema Imunológico Simples: Não Antecipatório /

Leia mais

CATETERISMO CARDÍACO. Prof. Claudia Witzel

CATETERISMO CARDÍACO. Prof. Claudia Witzel CATETERISMO CARDÍACO CATETERISMO CARDÍACO Método diagnóstico invasivo É avaliada a presença ou não de estreitamentos nas artérias coronárias secundário às "placas de gordura" além do funcionamento das

Leia mais

PATOLOGIA E CLÍNICA CIRÚRGICA

PATOLOGIA E CLÍNICA CIRÚRGICA PATOLOGIA E CLÍNICA CIRÚRGICA HÉRNIAS RENATO LINHARES SAMPAIO INTRODUÇÃO CONCEITO É A PROTRUSÃO, INSINUAÇÃO OU PASSAGEM DE UM ÓRGÃO OU PARTE DELE, DE SUA CAVIDADE ORIGINAL PARA OUTRA VIZINHA, ATRAVÉS DE

Leia mais

Eficácia da laserterapia como recurso fisioterapêutico em úlceras do pé diabético

Eficácia da laserterapia como recurso fisioterapêutico em úlceras do pé diabético 1 Eficácia da laserterapia como recurso fisioterapêutico em úlceras do pé diabético Naylla Morais de Souza 1 naylla.morais@gmail.com Dayana Priscila Maia Mejia² Pós-graduação em Fisioterapia em Ortopedia

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

ALUGUER. 1 vez semana (1) (3) 100,00 + IVA Quinzenalmente(2) 490,00 + IVA Mensalmente(2) 690,00 + IVA

ALUGUER. 1 vez semana (1) (3) 100,00 + IVA Quinzenalmente(2) 490,00 + IVA Mensalmente(2) 690,00 + IVA ALUGUER Diária (1) 170,00 + IVA 1 vez semana (1) (3) 100,00 + IVA Quinzenalmente(2) 490,00 + IVA Mensalmente(2) 690,00 + IVA Máquina Portátil com 40khz. (1) As máquinas deverão ser levantadas e entregues

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico (a) assistente, o Dr.(a),

Leia mais

Caracterização de uma radiação electromagnética

Caracterização de uma radiação electromagnética Caracterização de uma radiação electromagnética Todas as radiações electromagnéticas são caracterizadas pela sua frequência e comprimento de onda. A frequência é o número de vezes que uma onda se repete

Leia mais

DISCIPLINA DE PATOLOGIA GERAL

DISCIPLINA DE PATOLOGIA GERAL DISCIPLINA DE PATOLOGIA GERAL INFLAMAÇÃO CRÔNICA PARTE 4 http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2013 INFLAMAÇÃO CRÔNICA Inflamação de duração prolongada na qual a inflamação

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Inflamação aguda e crônica. Profa Alessandra Barone

Inflamação aguda e crônica. Profa Alessandra Barone e crônica Profa Alessandra Barone Inflamação Inflamação Resposta do sistema imune frente a infecções e lesões teciduais através do recrutamento de leucócitos e proteínas plasmáticas com o objetivo de neutralização,

Leia mais

Mecânica Quântica. Corpo negro: Espectro de corpo negro, catástrofe do ultravioleta, Leis de Rayleigh e Jeans, Hipótese de Planck

Mecânica Quântica. Corpo negro: Espectro de corpo negro, catástrofe do ultravioleta, Leis de Rayleigh e Jeans, Hipótese de Planck Mecânica Quântica Corpo negro: Espectro de corpo negro, catástrofe do ultravioleta, Leis de Rayleigh e Jeans, Hipótese de Planck...numa reunião em 14/12/1900, Max Planck apresentou seu artigo Sobre a teoria

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Graça Meireles. Física -10º ano. Física -10º ano 2

Graça Meireles. Física -10º ano. Física -10º ano 2 Escola Secundária D. Afonso Sanches Energia do Sol para a Terra Graça Meireles Física -10º ano 1 Variação da Temperatura com a Altitude Física -10º ano 2 1 Sistemas Termodinâmicos Propriedades a ter em

Leia mais

TESTE DE AVALIAÇÃO. 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos. Organização NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta.

TESTE DE AVALIAÇÃO. 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos. Organização NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta. TESTE DE AVALIAÇÃO 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta. 1. São indicação para a realização de RM todas as situações, excepto: ( 1 ) Mulher com

Leia mais

FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL COM PATRICIA FROES (NOV 2016) - PORTO

FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL COM PATRICIA FROES (NOV 2016) - PORTO FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL COM PATRICIA FROES (NOV 2016) - PORTO Esta é uma formação bastante completa na área de corporal e facial que está estruturada sob uma perspetiva de revolução de conceitos

Leia mais

Programa para Seleção Clínica Cirúrgica e Obstetrícia de Pequenos Animais

Programa para Seleção Clínica Cirúrgica e Obstetrícia de Pequenos Animais Programa para Seleção Clínica Cirúrgica e Obstetrícia de Pequenos Animais - Princípios cirúrgicos básicos: assepsia/antissepsia; pré, trans e pós-operatório; instrumentação cirúrgica; fundamentos em esterilização

Leia mais

TERAPIA FOTODINÂMICA

TERAPIA FOTODINÂMICA TERAPIA FOTODINÂMICA Terapia Fotodinâmica Estudo e desenvolvimento de novas tecnologias. Seu uso por podólogos brasileiros é anterior a 1995. Usado por podólogos em outros países, desde a década de 80.

Leia mais

TROCANDO IDÉIAS XX. MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia?

TROCANDO IDÉIAS XX. MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia? TROCANDO IDÉIAS XX MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia? Gutemberg Almeida ISSVD UFRJ ABPTGIC Carcinoma Microinvasor IA1 - Invasão do estroma < 3 mm em profundidade e < 7 mm em extensão IA2 - Invasão

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao(à) médico (a)

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao(à) médico (a) TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Física e Química A 10.º ano

Física e Química A 10.º ano Energia, fenómenos térmicos e radiação I 1. Coloca os sistemas mencionados por ordem, de forma a corresponder à sequência: Sistema isolado, Sistema fechado, sistema aberto A. Piscina. B. Frigorífico fechado.

Leia mais

PEELINGS MECÂNICOS. Disciplina: Métodos e Técnicas Aplicados a Estética Facial 2 CST em Estética e Cosmética. Cuiabá

PEELINGS MECÂNICOS. Disciplina: Métodos e Técnicas Aplicados a Estética Facial 2 CST em Estética e Cosmética. Cuiabá PEELINGS MECÂNICOS Disciplina: Métodos e Técnicas Aplicados a Estética Facial 2 CST em Estética e Cosmética Cuiabá A palavra peeling vem do verbo inglês to peel que significa descascar, ou seja, remover

Leia mais

DICAS E PÉROLAS NA PRÁTICA DERMATOLÓGICA

DICAS E PÉROLAS NA PRÁTICA DERMATOLÓGICA DICAS E PÉROLAS NA PRÁTICA DERMATOLÓGICA LIP E RESURFACING FRACIONADO NÃO ABLATIVO: Efeito sinérgico quando aplicados no mesmo dia Pode maximizar efeitos da LIP Custo reduzido, menor downtime e melhores

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Linfedema e outras sequelas físicas pós câncer da mama. Fisioterapeuta Dra. Mirella Dias

Linfedema e outras sequelas físicas pós câncer da mama. Fisioterapeuta Dra. Mirella Dias Linfedema e outras sequelas físicas pós câncer da mama Fisioterapeuta Dra. Mirella Dias Sequelas câncer de mama Linfedema Síndrome da Rede Axilar Diminuição da ADM Alterações de sensibilidade Alterações

Leia mais

Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais

Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais Instituto Fernandes Figueira FIOCRUZ Departamento de Ginecologia Residência Médica Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais Alberto Tavares Freitas Tania da Rocha Santos Abril de 2010 Introdução Representam

Leia mais

- termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um. - Considerado aneurisma dilatação de mais de 50% num segmento vascular

- termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um. - Considerado aneurisma dilatação de mais de 50% num segmento vascular Doenças Vasculares Aneurisma A palavra aneurisma é de origem grega e significa Alargamento. - termo utilizado para designar uma Dilatação Permanente de um segmento vascular. - Considerado aneurisma dilatação

Leia mais

Funções: distribuição de substâncias (nutrientes, gases respiratórios, produtos do metabolismo, hormônios, etc) e calor.

Funções: distribuição de substâncias (nutrientes, gases respiratórios, produtos do metabolismo, hormônios, etc) e calor. Funções: distribuição de substâncias (nutrientes, gases respiratórios, produtos do metabolismo, hormônios, etc) e calor Componentes: Vasos sanguíneos, Coração, Sangue http://www.afh.bio.br/cardio/cardio3.asp

Leia mais

NERVITON MEGA Ômega Vitaminas + 8 Minerais

NERVITON MEGA Ômega Vitaminas + 8 Minerais M.S. 6.6969.0023.001-6 NERVITON MEGA Ômega 3 + 13 Vitaminas + 8 Minerais NERVITON MEGA é um produto inovador no Brasil, pois possui em sua fórmula o óleo de peixe ( ÔMEGA 3 ) e diversas vitaminas e minerais

Leia mais

APLICAÇÃO DE LASERTERAPIA EM ÚLCERA DE PRESSÃO EM PACIENTES COM LESÃO MEDULAR UM RELATO DE CASO.

APLICAÇÃO DE LASERTERAPIA EM ÚLCERA DE PRESSÃO EM PACIENTES COM LESÃO MEDULAR UM RELATO DE CASO. APLICAÇÃO DE LASERTERAPIA EM ÚLCERA DE PRESSÃO EM PACIENTES COM LESÃO MEDULAR UM RELATO DE CASO. MAYARA CRISTINA MORELLO DA SILVA DAYANE DOS SANTOS VERONESE FACULDADE ASSIS GURGACZ CASCAVEL - PARANÁ BRASIL

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO CÂMPUS DE ARAÇATUBA - FACULDADE DE ODONTOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO CÂMPUS DE ARAÇATUBA - FACULDADE DE ODONTOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO CÂMPUS DE ARAÇATUBA - FACULDADE DE ODONTOLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA X INTEGRAL NOTURNO PLANO DE ENSINO Disciplina: Departamento:

Leia mais

OS EFEITOS DO LASER HÉLIO-NEÔNIO DE BAIXA POTÊNCIA NA CICATRIZAÇÃO DE LESÕES CUTÂNEAS INDUZIDAS, EM RATOS

OS EFEITOS DO LASER HÉLIO-NEÔNIO DE BAIXA POTÊNCIA NA CICATRIZAÇÃO DE LESÕES CUTÂNEAS INDUZIDAS, EM RATOS VIVIANE LUCCI BUSNARDO OS EFEITOS DO LASER HÉLIO-NEÔNIO DE BAIXA POTÊNCIA NA CICATRIZAÇÃO DE LESÕES CUTÂNEAS INDUZIDAS, EM RATOS Dissertação apresentada ao Programa de Pós-graduação em Clínica Cirúrgica

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Profº Ms. Paula R. Galbiati Terçariol.

Profº Ms. Paula R. Galbiati Terçariol. Profº Ms. Paula R. Galbiati Terçariol. Cicatrização Após uma lesão, o processo de cicatrização é iniciado. O tecido lesionado passa por 4 fases de reparo da ferida: hemostasia, inflamação, proliferação

Leia mais

[CUIDADOS COM OS ANIMAIS IDOSOS]

[CUIDADOS COM OS ANIMAIS IDOSOS] [CUIDADOS COM OS ANIMAIS IDOSOS] Geriatria é o ramo da Medicina que foca o estudo, a prevenção e o tratamento de doenças e da incapacidade em idosos. Seus objetivos maiores são: manutenção da saúde, impedir

Leia mais

Manual de Instruções. Spectra G3

Manual de Instruções. Spectra G3 Manual de Instruções Spectra G3 Índice Introdução... 4 História da Radiofrequência... 4 Radiofrequência... 5 Produção de calor nos tecidos... 5 Efeitos fisiológicos... 6 Efeitos terapêuticos... 7 Contraindicações...

Leia mais

3/11/2010 LESÕES DO ESPORTE LESÕES DOS TECIDOS MUSCULOESQUELÉTICOS

3/11/2010 LESÕES DO ESPORTE LESÕES DOS TECIDOS MUSCULOESQUELÉTICOS LESÕES DO ESPORTE CLASSIFICAÇÃO GERAL AGUDA Lesão inicial, ocorre subtamente; Ex: fraturas, cortes, contusões. CRÔNICA Lesão que se desenvolve em um longo período ou perdura por muito tempo; Ex: cotovelo

Leia mais

Nome: Jeremias Christian Honorato Costa Disciplina: Materiais para Engenharia

Nome: Jeremias Christian Honorato Costa Disciplina: Materiais para Engenharia Nome: Jeremias Christian Honorato Costa Disciplina: Materiais para Engenharia Por propriedade ótica subentende-se a reposta do material à exposição à radiação eletromagnética e, em particular, à luz visível.

Leia mais

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico (a)

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico (a) TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao

Leia mais

TRATAMENTO DE ÚLCERA DE PRESSÃO ATRAVÉS DO LASER AsGa DE 904 nm - UM RELATO DE CASO

TRATAMENTO DE ÚLCERA DE PRESSÃO ATRAVÉS DO LASER AsGa DE 904 nm - UM RELATO DE CASO Arq. Ciênc. Saúde Unipar, Umuarama, v.10, n.2, mai./ago., 2006 TRATAMENTO DE ÚLCERA DE PRESSÃO ATRAVÉS DO LASER AsGa DE 904 nm - UM RELATO DE CASO Thiago Daross Stefanello * Cristina Romero Hamerski **

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Mecanismos do efeito terapêutico da radiação laser de baixa intensidade

Mecanismos do efeito terapêutico da radiação laser de baixa intensidade Mecanismos do efeito terapêutico da radiação laser de baixa intensidade Os benefícios dos tratamentos de radiação laser de baixa intensidade manifestam-se em todas as áreas da Medicina Hoje, é do conhecimento

Leia mais

ONCOLOGIA. Aula I Profª.Enfª: Darlene Carvalho (www.darlenecarvalho.webnode.com.br)

ONCOLOGIA. Aula I Profª.Enfª: Darlene Carvalho (www.darlenecarvalho.webnode.com.br) ONCOLOGIA Aula I Profª.Enfª: Darlene Carvalho (www.darlenecarvalho.webnode.com.br) CLASSIFICAÇÃO DAS CÉLULAS Lábeis Estáveis Perenes CLASSIFICAÇÃO DAS CÉLULAS Células lábeis: São aquelas em constante renovação

Leia mais

Protocolo do Accent XL

Protocolo do Accent XL Protocolo do Accent XL O Accent XL é um equipamento de radiofreqüência, que opera na faixa 40.68MHZ, freqüência esta liberada para uso médico, podendo-se usar com altas energias. Dentre várias ponteiras

Leia mais

ESCALA DE CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS CIRÚRGICAS EM CADELAS E GATAS

ESCALA DE CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS CIRÚRGICAS EM CADELAS E GATAS ESCALA DE CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS CIRÚRGICAS EM CADELAS E GATAS Flávia Jardim Carneiro de Souza (1) ; Rodolfo Malagó (2) 1 Centro Universitário de Itajubá (FEPI), Medicina Veterinária, flavijard@hotmail.com.

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao

Leia mais

A utilização do laser de baixa potência no processo de cicatrização de feridas

A utilização do laser de baixa potência no processo de cicatrização de feridas 1 A utilização do laser de baixa potência no processo de cicatrização de feridas Ivana Vilhena Pinheiro¹ ivanapinheiro@hotmail.com Dayana Priscila Maia Mejia² Pós-graduação em Fisioterapia Dermatofuncional

Leia mais

exceto para hipertensão. As pacientes responderam a dois questionários depois de terminado o tratamento. O questionário um perguntava qual q

exceto para hipertensão. As pacientes responderam a dois questionários depois de terminado o tratamento. O questionário um perguntava qual q AVALIAÇÃO DO TRATAMENTO PARA REJUVENESCIMENTO COM O LED (LIGHT EMMITING DIODES) Bhertha M. Tamura (Assistente da Universidade de Santo Amaro, Colaboradora da Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao(à)

Leia mais

POSTPARTUM DEEP OSCILLATION PERSONAL POSTPARTUM

POSTPARTUM DEEP OSCILLATION PERSONAL POSTPARTUM POSTPARTUM DEEP OSCILLATION PERSONAL POSTPARTUM Seguro e altamente eficaz no da dor dos seios pós parto e dos canais de leite tapados. Alivio de dor, cicatrização mais rápida e melhoria da ferida cirúrgica

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

DISTÚRBIOS DAS PÁLPEBRAS

DISTÚRBIOS DAS PÁLPEBRAS DISTÚRBIO DAS PÁLPEBRAS SAÚDE DO ADULTO PROFª: FLÁVIA NUNES DISTÚRBIOS DAS PÁLPEBRAS As pálpebras são particularmente vulneráveis a infecções por estarem constantemente expostas aos objetos no ambiente,

Leia mais

Hemangiomas: Quando operar e quando observar Orlando Jorge M.Torres Nucleo de Estudos do Fígado F - UFMA

Hemangiomas: Quando operar e quando observar Orlando Jorge M.Torres Nucleo de Estudos do Fígado F - UFMA Hemangiomas: Quando operar e quando observar Orlando Jorge M.Torres Nucleo de Estudos do Fígado F - UFMA Lesões Benignas do FígadoF Tumores Epiteliais Hepatocelular Hiperplasia nodular focal Hiperplasia

Leia mais

LESÕES DESPORTIVAS: CALOR OU GELO? Caderno I

LESÕES DESPORTIVAS: CALOR OU GELO? Caderno I LESÕES DESPORTIVAS: CALOR OU GELO? Caderno I Tratamento de Lesões: Aplicação de Quente ou Frio? O gelo provoca uma vasoconstrição, diminuindo inchaço (edema), o metabolismo local e o impulso nervoso (que

Leia mais

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico (a)

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico (a) TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Artroplastia de Ombro TRATAMENTO POR ARTROPLASTIA NAS FRATURAS DO ÚMERO PROXIMAL INDICAÇÃO. partes? rachadura da

Artroplastia de Ombro TRATAMENTO POR ARTROPLASTIA NAS FRATURAS DO ÚMERO PROXIMAL INDICAÇÃO. partes? rachadura da Artroplastia de Ombro TRATAMENTO POR NAS FRATURAS DO ÚMERO PROXIMAL INDICAÇÃO em 4 partes? tipo rachadura da cabeça umeral (split head) impactada cabeça atingindo 40% do colo anatômico FRATURAS DO ÚMERO

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Microcorrentes - MENS (Microcurrent Electrical Neuromuscular S?mula?on)

Microcorrentes - MENS (Microcurrent Electrical Neuromuscular S?mula?on) Microcorrentes Prof. Vinicius Coca Microcorrentes - MENS (Microcurrent Electrical Neuromuscular S?mula?on) Trata-se de um?po de eletroes?mulação que u?liza correntes com parâmetros de intensidade na faixa

Leia mais