A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO PARA A QUALIDADE DE VIDA DE UM GRUPO DE IDOSAS RESIDENTES NO CONJUNTO PAJUÇARA EM NATAL RN

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO PARA A QUALIDADE DE VIDA DE UM GRUPO DE IDOSAS RESIDENTES NO CONJUNTO PAJUÇARA EM NATAL RN"

Transcrição

1 A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO PARA A QUALIDADE DE VIDA DE UM GRUPO DE IDOSAS RESIDENTES NO CONJUNTO PAJUÇARA EM NATAL RN Manoel Rogério Freire da Silva Centro Universitário Internacional 1. INTRODUÇÃO Considerando o aumento da população dos indivíduos na faixa etária dos 60 anos (IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 1998), sabe-se que em 1991 o número de idosos no Brasil era de 2,4 milhões representando 1,6% de toda a população. No ano 2000 esse número subiu para 3,6 milhões, totalizando 2,1%. É nessa fase que surgem mudanças fisiológicas associadas ao envelhecimento com repercussão direta nas relações sociais e na qualidade de vida. Entretanto, busca-se cada vez mais atingir um padrão de saúde que ofereça condições para uma velhice saudável com implicações diretas no cotidiano, de modo a reduzir as limitações físicas. Observa-se um número maior de pessoas nessa faixa etária utilizando a prática de exercícios em praças, parques públicos e também nas conhecidas academias da terceira idade ; como forma de melhorar o condicionamento físico e minimizar os problemas inerentes à idade. Para Costa (1997 apud MOREIRA, 2001), o trabalho de flexibilidade apresenta grandes benefícios na motricidade, aumentando a confiança na realização dos movimentos e, por conseguinte proporcionando elevação da autoestima. Sob este olhar, é possível verificar a importância de pensar no idoso como um ser ativo e atuante, passível a vivenciar novas experiências. Sendo assim,

2 questiona-se: Qual é a importância da prática de exercícios para a melhora da qualidade de vida de um grupo de idosas? Com isso este estudo tem como objetivos verificar as atividades básicas da vida diária de idosas praticantes de grupos de caminhada e constatar junto às idosas do grupo estudado que benefícios foram percebidos por elas. 2. METODOLOGIA Notadamente quando o pesquisador adota qualquer procedimento metodológico, ele busca relacionar teoria e prática com a pesquisa de campo. Rodrigues (19 99) enfatiza que a metodologia é a ciência que busca estudar e discutir os objetivos, metas e fins, com o objetivo de analisar e indicar os meios adequados para atingi-los. No entanto, para uma melhor investigação deste estudo foram utilizados recursos tais como: pesquisa bibliográfica por meio de consultas a livros, artigos, sites e uma pesquisa de campo realizada por meio da observação participante atrelada com a aplicação de um questionário estruturado. Na pesquisa de campo foram realizadas visitas à coordenação da Unidade Básica de Saúde do Conjunto Pajuçara na zona norte de Natal - RN, para coletar dados e buscar informações que contribuíssem no diagnóstico envolvendo o grupo de idosas. A captação dessas informações se deu através de pesquisa documental, utilizando o cadastro da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família), com autorização da coordenadora que demonstrou interesse no resultado, de modo que fossem realizadas alterações, se necessário; nas atividades desempenhadas com o grupo. Foi aplicado um questionário, com adequações direcionadas ao grupo

3 pesquisado que teve como finalidade compreender quais os passos para um envelhecimento mais ativo e colher declarações sobre os benefícios que foram percebidos por elas. No grupo de trinta, vinte senhoras decidiram participar do presente trabalho. 3. RESULTADOS E DISCUSSÃO 3.1. Benefícios percebidos após participação no grupo O estudo demonstrou que todas as senhoras do grupo declararam melhorias na execução de trabalhos diários, redução de dores nos membros inferiores, mais disposição física e mental, bom humor, melhorias no padrão do sono, redução de níveis séricos de glicose e colesterol e diminuição dos valores da pressão arterial diastólica. Wilmore e Costill (2001) reforçam a afirmação de que o s indivíduos que apresentam hipertensão moderada são beneficiados pela prática de exercícios aeróbicos, que por sua vez reduz a pressão arterial. Entre as entrevistadas a média de idade encontrada na amostra foi de 51 a 69 anos. Algumas entrevistadas fizeram as seguintes declarações, quanto aos benefícios que foram percebidos por elas: P1. Depois que comecei a fazer parte do grupo de caminhada acabou as dores no corpo e me sinto mais aliviada. P2. Se não fosse essa ginástica eu tava com depressão. Antes de frequentar o grupo não queria sair de casa, chorava muito, tinha medo até de ir até na padaria comprar pão hoje tô muito bem. P3. Melhorei a minha autoestima e também das crises de Labirintite.

4 As respostas foram diversificadas, mas todas indicaram o exercício físico como fator colaborador na melhoria geral da qualidade de vida, com alterações positivas na rotina diária: P4. Quando tô fazendo ginástica, esqueço os problemas e me sinto mais feliz é muito bom... não sei como estaria se não fosse isso. P5. Quando chego da caminhada me sinto mais forte, com mais disposição. Eu acho muito bom, me divirto muito com o pessoal. P6. Me divirto com o grupo, me sinto mais feliz!. 4. CONCLUSÃO Concluí-se que as atividades desenvolvidas pelo grupo estudado colaboram significativamente para a melhoria da qualidade de vida, diminuição dos casos de depressão e sobretudo a socialização das participantes do grupo. É necessário que essa população seja assistida de maneira eficiente, atentando a respeito, a preceitos legais, humanos e sociais. Deve-se ter enfatizar que o idoso tem um estatuto que o contempla e que as ações de governo devem ser voltadas de maneira mais efetivas com ênfase a promoção à saúde e a qualidade de vida. REFERÊNCIAS INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: < Acesso em: 17 de janeiro de 2013 às 20h35min. MOREIRA, Carlos Alberto. Atividade física na maturidade: avaliação e prescrição

5 de exercícios. Rio de Janeiro: Shape, RODRIGUES, Júlio César. Análise de dados qualitativos. Estratégias metodológicas para as ciências da saúde, humanas e sociais. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, WILMORE, Jack; COSTILL, David L. Fisiologia do esporte e do exercício. São Paulo: Manole, 2001.

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE Ridailda de Oliveira Amaral * RESUMO A atividade física e o exercício foram reconhecidos formalmente como fatores que desempenham um papel essencial no aprimoramento da saúde e

Leia mais

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres

Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres 2 Proposta para Implantação do Programa Atividade Física & Mulheres Ana Paula Bueno de Moraes Oliveira Graduada em Serviço Social Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUC Campinas Especialista

Leia mais

SATISFAÇÃO DO IDOSO NO PROGRAMA JOÃO PESSOA VIDA SAUDÁVEL

SATISFAÇÃO DO IDOSO NO PROGRAMA JOÃO PESSOA VIDA SAUDÁVEL SATISFAÇÃO DO IDOSO NO PROGRAMA JOÃO PESSOA VIDA SAUDÁVEL Priscilla Pinto Costa da Silva 1 Emília Amélia Pinto Costa da Silva 2 Luiz Arthur Cavalcanti Cabral 1 Eronaldo de Sousa Queiroz Junior 1 Nayrla

Leia mais

A percepção da melhora da capacidade funcional em indivíduos da Terceira Idade praticantes de hidroginástica

A percepção da melhora da capacidade funcional em indivíduos da Terceira Idade praticantes de hidroginástica A percepção da melhora da capacidade funcional em indivíduos da Terceira Idade praticantes de hidroginástica Lillian Garcez Santos 1 Marcus Vinícius Patente Alves 2 RESUMO O número de pessoas acima de

Leia mais

24 motivos. academia. para entrar na

24 motivos. academia. para entrar na para entrar na academia Mais um ano se inicia e com ele chegam novas perspectivas e objetivos. Uma das principais promessas feitas é deixar o sedentarismo de lado e entrar na academia! Nesta época é comum

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS IDOSOS SOBRE OS BENEFÍCIOS QUE A ATIVIDADE FÍSICA (HIDROGINÁSTICA) TRAZ PARA SUAS VIDAS

A PERCEPÇÃO DOS IDOSOS SOBRE OS BENEFÍCIOS QUE A ATIVIDADE FÍSICA (HIDROGINÁSTICA) TRAZ PARA SUAS VIDAS A PERCEPÇÃO DOS IDOSOS SOBRE OS BENEFÍCIOS QUE A ATIVIDADE FÍSICA (HIDROGINÁSTICA) TRAZ PARA SUAS VIDAS FABIANA ALVES DE LUCENA (Especialista em Fisiologia do Exercício e Grupos Especiais, Faculdade Leão

Leia mais

Estudo de caso: Hospital Albert Einstein. Mirian do Carmo Branco da Cunha Diretora de Recursos Humanos, SBIB Hospital Albert Einstein

Estudo de caso: Hospital Albert Einstein. Mirian do Carmo Branco da Cunha Diretora de Recursos Humanos, SBIB Hospital Albert Einstein Saúde e produtividade: o valor de uma força de trabalho saudável para o sucesso nos negócios Estudo de caso: Hospital Albert Einstein Mirian do Carmo Branco da Cunha Diretora de Recursos Humanos, SBIB

Leia mais

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior Area Profissional: 0004 - BIBLIOTECA Area de Atuacao: 0042 - ACERVO/BIBLIOTECA Analisar e processar

Leia mais

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS PLANILHA DE PACTUAÇÃO DAS - TCG Data da Validação: 31/03/2010 Data da Homologação: 12/04/2010 Revisão Nº:001 Pedido de Revisão: 30/03/2010 Portaria: 2.846 Data da Publicação: 25/11/2008 Estado: ESPIRITO

Leia mais

BENEFÍCIOS PSICOLÓGICOS E FISIOLÓGICOS DAS ATIVIDADES FÍSICAS: UMA VISÃO DOS IDOSOS

BENEFÍCIOS PSICOLÓGICOS E FISIOLÓGICOS DAS ATIVIDADES FÍSICAS: UMA VISÃO DOS IDOSOS BENEFÍCIOS PSICOLÓGICOS E FISIOLÓGICOS DAS ATIVIDADES FÍSICAS: UMA VISÃO DOS IDOSOS Lisandro Ramos Feitosa, Camila Tavares, Fernando da Silva de Paula, Silvio Telles. RESUMO Nas últimas décadas, a expectativa

Leia mais

Treinamento Personalizado para Idosos. Discentes: Dulcineia Cardoso Laís Aguiar

Treinamento Personalizado para Idosos. Discentes: Dulcineia Cardoso Laís Aguiar Treinamento Personalizado para Idosos Discentes: Dulcineia Cardoso Laís Aguiar Idosos Indivíduos com idade superior a 60anos Segundo o estatuto do idoso -é assegurando o direito à vida, à saúde, à alimentação,

Leia mais

Programa de Ginástica Laboral

Programa de Ginástica Laboral Programa de Ginástica Laboral 1. IDENTIFICAÇÃO Nome: Programa de Ginástica Laboral (PGL) Promoção e Organização: Centro de Educação Física, Esportes e Recreação Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto.

Leia mais

SINTO QUE NINGUÉM GOSTA DE MIM SENDO GORDA! : CONHECENDO SENTIMENTOS DE OBESOS PARTICIPANTES EM UM GRUPO DE APOIO

SINTO QUE NINGUÉM GOSTA DE MIM SENDO GORDA! : CONHECENDO SENTIMENTOS DE OBESOS PARTICIPANTES EM UM GRUPO DE APOIO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 SINTO QUE NINGUÉM GOSTA DE MIM SENDO GORDA! : CONHECENDO SENTIMENTOS DE OBESOS PARTICIPANTES EM UM GRUPO DE APOIO Aliny de Lima Santos 1, Rafaela Pasquali

Leia mais

"ANÁLISE DO CUSTO COM MEDICAMENTOS E DO RISCO CARDIOVASCULAR EM PACIENTES MORBIDAMENTE OBESOS ANTES E APÓS A REALIZAÇÃO DA CIRURGIA BARIÁTRICA"

ANÁLISE DO CUSTO COM MEDICAMENTOS E DO RISCO CARDIOVASCULAR EM PACIENTES MORBIDAMENTE OBESOS ANTES E APÓS A REALIZAÇÃO DA CIRURGIA BARIÁTRICA "ANÁLISE DO CUSTO COM MEDICAMENTOS E DO RISCO CARDIOVASCULAR EM PACIENTES MORBIDAMENTE OBESOS ANTES E APÓS A REALIZAÇÃO DA CIRURGIA BARIÁTRICA" SHOSSLER ¹, T.S.; FREITAS ¹, G.; LOPES ², E.; FRASNELLI ¹,

Leia mais

Orientação para Aposentadoria. Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga

Orientação para Aposentadoria. Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga Orientação para Aposentadoria Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga Orientação para aposentadoria Entendendo a saúde na definição da Organização Mundial da Saúde:

Leia mais

Melhor Idade Oficinas de Produção 1

Melhor Idade Oficinas de Produção 1 Melhor Idade Oficinas de Produção 1 Patrícia da Silva Fonseca. Economista Doméstica e estudante não-vinculado do Programa de Pós-Graduação em Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa. Endereço:

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA. José Camargo Santa Casa - Porto Alegre Brasil. jjcamargo@terra.com.br

QUALIDADE DE VIDA. José Camargo Santa Casa - Porto Alegre Brasil. jjcamargo@terra.com.br QUALIDADE DE VIDA José Camargo Santa Casa - Porto Alegre Brasil jjcamargo@terra.com.br QUALIDADE DE VIDA Depois que aprendemos a viver MAIS, descobrimos que viver BEM é tão ou mais importante. QUALIDADE

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

DEPRESSÃO NO IDOSO ONCOLÓGICO: UMA REALIDADE A SER VIVENCIADA

DEPRESSÃO NO IDOSO ONCOLÓGICO: UMA REALIDADE A SER VIVENCIADA Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 DEPRESSÃO NO IDOSO ONCOLÓGICO: UMA REALIDADE A SER VIVENCIADA Mariana Leone Perissinotto 1 ; Carla Alexandra Gomes Jardim

Leia mais

sua expectativa de vida devido ao avanço no campo da medicina e à redução

sua expectativa de vida devido ao avanço no campo da medicina e à redução A INCLUSÃO SOCIAL DE IDOSOS A PARTIR DA PARTICIPAÇÃO EM GRUPOS DE OFICINAS AUTOBIOGRÁFICAS Elenilda Lima de Matos Franke Patricia Unger Raphael Bataglia Maria Helena Palma de Oliveira Universidade Bandeirante

Leia mais

CIPAL GAB MESES DE 29 D E JANEI

CIPAL GAB MESES DE 29 D E JANEI C ÂMARAA MUNI CIPAL DE EST ARREJJ A GAB INETEE DE PS ICOLOO GIA RELATÓRIO DE ATIVIDADES MESES DE JANEIRO DEZEMBRO DE 0 9 D E JANEI RO 0 Relatórioo de Atividades Janeiro - Dezembro APRESENTAÇÃO DO GABINETE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CHOPINZINHO PR SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GESTÃO 2012-2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE CHOPINZINHO PR SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GESTÃO 2012-2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE CHOPINZINHO PR SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GESTÃO 2012-2015 PROJETO TERCEIRA IDADE ATIVA EDUCADORAS FÍSICAS: LÍDIA POSSO SIMIONATO (responsável) ALANA M. C. KNAKIEWICZ (estagiária)

Leia mais

REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº... DE 2012. (Do Sr. Francisco Praciano)

REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº... DE 2012. (Do Sr. Francisco Praciano) REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº... DE 2012 (Do Sr. Francisco Praciano) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, sugerindo ao Ministério da Educação a adoção das providências que se fizerem necessárias

Leia mais

PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA: O QUE DIZEM OS ALUNOS? Fernanda Fetzer 1, Mary Ângela Teixeira Brandalise 2

PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA: O QUE DIZEM OS ALUNOS? Fernanda Fetzer 1, Mary Ângela Teixeira Brandalise 2 PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA: O QUE DIZEM OS ALUNOS? Fernanda Fetzer 1, Mary Ângela Teixeira Brandalise 2 Resumo O processo ensino-aprendizagem de Matemática na 5ª série/6º ano do Ensino

Leia mais

Ações Públicas Voltadas para Qualidade de Vida do Idoso

Ações Públicas Voltadas para Qualidade de Vida do Idoso Capítulo 15 Ações Públicas Voltadas para Qualidade de Vida do Idoso Cristina Medeiros da Silva Educadora Física com Especialização em Atividade Física e Qualidade de Vida na FEF/UNICAMP Paulo Cerri Cirurgião

Leia mais

PESQUISA MAU HÁLITO NO IDOSO - ABHA - 2013

PESQUISA MAU HÁLITO NO IDOSO - ABHA - 2013 PESQUISA MAU HÁLITO NO IDOSO - ABHA - 2013 A estrutura etária da população brasileira vem mudando ao longo dos anos, com aumento da expectativa de vida. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

OFICINAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE

OFICINAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE OFICINAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE A COMUNIDADE NA UNIVERSIDADE Ano 2014 1 OFICINAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE A COMUNIDADE NA UNIVERSIDADE Coordenação: Luzia Wilma Santana da Silva Deusélia Moreira de Souza Camila

Leia mais

SESI Apresenta. Atendimento Clínico Nutricional. Um case de sucesso do Programa Alimentação Saudável na Indústria

SESI Apresenta. Atendimento Clínico Nutricional. Um case de sucesso do Programa Alimentação Saudável na Indústria SESI Apresenta Atendimento Clínico Nutricional Um case de sucesso do Programa Alimentação Saudável na Indústria Alimentação Saudável na Indústria Hipertensão, diabetes e obesidade são fatores que interferem

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO DE GINÁSTICA LABORAL PARA MELHORAR QUALIDADE DE VIDA DOS FUNCIONÁRIOS DA ULBRA/GUAÍBA

PROJETO DE EXTENSÃO DE GINÁSTICA LABORAL PARA MELHORAR QUALIDADE DE VIDA DOS FUNCIONÁRIOS DA ULBRA/GUAÍBA PROJETO DE EXTENSÃO DE GINÁSTICA LABORAL PARA MELHORAR QUALIDADE DE VIDA DOS FUNCIONÁRIOS DA ULBRA/GUAÍBA RESUMO *Luciano Leal Loureiro ** Jésica Finguer O presente texto busca explicar o que é o projeto

Leia mais

Poluição sonora no município de São Paulo: avaliação do ruído e o impacto da exposição na saúde da população

Poluição sonora no município de São Paulo: avaliação do ruído e o impacto da exposição na saúde da população Poluição sonora no município de São Paulo: avaliação do ruído e o impacto da exposição na saúde da população Introdução O ruído pode ser definido como um som desagradável e indesejável que pode afetar

Leia mais

SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, JURÍDICA E DE ESTUDOS SOBRE A PESSOA IDOSA

SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, JURÍDICA E DE ESTUDOS SOBRE A PESSOA IDOSA 110. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( x ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO

Leia mais

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS ALUNOS IDOSOS DA FACULDADE DA TERCEIRA IDADE DA UNIVERSIDADE DO VALE DO PARAÍBA

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS ALUNOS IDOSOS DA FACULDADE DA TERCEIRA IDADE DA UNIVERSIDADE DO VALE DO PARAÍBA PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS ALUNOS IDOSOS DA FACULDADE DA TERCEIRA IDADE DA UNIVERSIDADE DO VALE DO PARAÍBA Ariana Pilar Rosa 1, Marcelo de Souza Brito 1, Emmelin Souza Monteiro 1, Luís Carlos Laureano da

Leia mais

A Empresa Recursos Humanos, Administração de Empresas e Seguros

A Empresa Recursos Humanos, Administração de Empresas e Seguros A Empresa A POLLO Consultoria de Benefícios e Corretora de Seguros é uma empresa, com 14 anos de mercado, especializada em planejar, elaborar, implantar e administrar projetos voltados para as áreas da

Leia mais

Estudo do Estatuto do Idoso: conhecer para garantir direitos

Estudo do Estatuto do Idoso: conhecer para garantir direitos CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL À MELHOR IDADE CAIMI D. ADA RODRIGUES VIANA EXPERIÊNCIA: Estudo do Estatuto do Idoso: conhecer para garantir direitos ROSANA QUEIROZ LEITÃO Assistente Social, Especialista em

Leia mais

Fatores que influenciam na motivação dos alunos para participar das aulas de Educação Física

Fatores que influenciam na motivação dos alunos para participar das aulas de Educação Física Fatores que influenciam na motivação dos alunos para participar das aulas de Educação Física Fernando Cristyan Hanauer Graduado em Educação Física Unoesc/ Xanxerê-sc Especialista em Ação Interdisciplinar

Leia mais

TURISMO LAZER E RECREAÇÃO NA TERCEIRA IDADE: um ensaio reflexivo sobre suas perspectivas

TURISMO LAZER E RECREAÇÃO NA TERCEIRA IDADE: um ensaio reflexivo sobre suas perspectivas 118 TURISMO LAZER E RECREAÇÃO NA TERCEIRA IDADE: um ensaio reflexivo sobre suas perspectivas Aline Volpe Matos (Uni-FACEF) Camila de Oliveira Conrado(Uni-FACEF) Daniella de Ribeiro e Figueiredo 1 (Uni-FACEF)

Leia mais

ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL 1. ENVELHECIMENTO ACTIVO A Organização Mundial da Saúde e a Comissão da União Europeia consideram de grande importância todas as medidas, políticas e práticas, que contribuam para

Leia mais

ANS 3º Workshop Regional de Promoção de Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças Brasília/DF 09/10/2014

ANS 3º Workshop Regional de Promoção de Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças Brasília/DF 09/10/2014 ANS 3º Workshop Regional de Promoção de Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças Brasília/DF 09/10/2014 ANS Panorama dos Programas para Promoção de Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar

Leia mais

Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa Tecnológica, Inovação na Gestão Pública - INTS

Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa Tecnológica, Inovação na Gestão Pública - INTS Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa Tecnológica, Inovação na Gestão Pública - INTS Metodologia Pesquisa de opinião com a finalidade de avaliar demandas, anseios e a qualidade dos serviços prestados

Leia mais

Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio MEXA-SE Vamos pedalar A integração entre famílias Combate estresse e depressão Emagrece

Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio MEXA-SE Vamos pedalar A integração entre famílias Combate estresse e depressão Emagrece Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio Rua Caraíbas, 882 Cep. 05020-000 (Administração) Fone: (11) 3202.8500 Fax: (11) 3202.8541 Vila Pompeia São Paulo/SP www.colegiosagrado.com.br / www.redesagrado.com

Leia mais

PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO

PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO PERFIL DA POPULAÇÃO ATENDIDA PELA LIGA DE OFTALMOLOGIA EM CIDADE DO INTERIOR GOIANO CREPALDI JÚNIOR, Luís Carlos 1 ; BARBOSA, Camila Caetano de Almeida 1 ; BERNARDES, Guilherme Falcão 1 ; GODOY NETO, Ubiratan

Leia mais

A FLOR DA PELE. DIETA DUKAN E DETOX Fortes aliados na luta contra o sobrepeso e a intoxicação CROSSFIT TERAPIA DE TOQUE

A FLOR DA PELE. DIETA DUKAN E DETOX Fortes aliados na luta contra o sobrepeso e a intoxicação CROSSFIT TERAPIA DE TOQUE ANO 01 #003 R$ 9,80 REPOSIÇÃO HORMONAL Dê um up em sua qualidade de vida! CURTA SUAS FÉRIAS Um cardápio de três dias para manter o peso na época mais crítica do ano SUPLEMENTE-SE Dicas para aumentar a

Leia mais

Como desenvolver a resiliência no ambiente de Recursos Humanos

Como desenvolver a resiliência no ambiente de Recursos Humanos Como desenvolver a resiliência no ambiente de Recursos Humanos Edna Bedani Edna Bedani Mestre em Administração, Pós Graduada em Administração, com especialização em Gestão Estratégica de RH, graduada em

Leia mais

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial NOME DO CURSO: O Ensino de Língua Portuguesa como segunda língua para estudantes surdos e/ou com deficiência auditiva Nível: Especialização Modalidade: Presencial Parte 1 Código / Área Temática Código

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE EDITAL Nº 18, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2012.

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE EDITAL Nº 18, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2012. EDITAL Nº 18, DE 03 DE DEZEMBRO DE 2012. O Diretor do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, da Universidade Federal de Campina Grande, Campus de Campina Grande PB, na forma do que dispõe a Portaria

Leia mais

ASSOCIAÇÃO RECICLÁZARO

ASSOCIAÇÃO RECICLÁZARO ASSOCIAÇÃO RECICLÁZARO Sistematização dos Cursos de Formação de Cuidador Idoso na Comunidade Parque São Domingos, São Paulo/Brasil nos anos de 2011 e 2012 Através deste documento, queremos compartilhar

Leia mais

A eficácia do controle do exercício físico através de um trabalho personalizado

A eficácia do controle do exercício físico através de um trabalho personalizado ISSN-1980-7341 1 A eficácia do controle do exercício físico através de um trabalho personalizado Rafael Bordini da Silva 1 Eduardo Adrião de Araújo Silva 2 RESUMO Através do presente estudo verificamos

Leia mais

AVALIAÇÃO DE OCORRÊNCIA DE DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS.

AVALIAÇÃO DE OCORRÊNCIA DE DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS. V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 AVALIAÇÃO DE OCORRÊNCIA DE DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS. Ângela Mari Rauth 1, Arlinda Jesus Sampaio¹,

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA RECREAÇÃO PARA O IDOSO INSTITUCIONALIZADO

IMPORTÂNCIA DA RECREAÇÃO PARA O IDOSO INSTITUCIONALIZADO IMPORTÂNCIA DA RECREAÇÃO PARA O IDOSO INSTITUCIONALIZADO Eliane de Sousa Leite/Universidade Federal de Campina Grande/UFCG. E-mail: elianeleitesousa@yahoo.com.br Jeruzete Almeida de Menezes/ Universidade

Leia mais

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas A juventude americana não participa de

Leia mais

Programa de Preparação para Aposentadoria - PPA

Programa de Preparação para Aposentadoria - PPA 1 Programa de Preparação para Aposentadoria - PPA Resumo do Trabalho O Programa de Preparação para Aposentadoria (PPA) por meio de suas atividades sócio-educativas trabalha as questões pertinentes aos

Leia mais

RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE.

RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE. ANA LÚCIA ARAÚJO DE SOUZA RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências

Leia mais

CONHECIMENTO MATERNO SOBRE O DESENVOLVIMENTO MOTOR NORMAL NO PRIMEIRO ANO DE VIDA

CONHECIMENTO MATERNO SOBRE O DESENVOLVIMENTO MOTOR NORMAL NO PRIMEIRO ANO DE VIDA 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 CONHECIMENTO MATERNO SOBRE O DESENVOLVIMENTO MOTOR NORMAL NO PRIMEIRO ANO DE VIDA Janaina de Fátima Poteriko 1 ; Ana Lucia de Sá Yamazaki 2 RESUMO: O desenvolvimento

Leia mais

Documento Técnico A Actividade Física e a Promoção da Saúde na 3ª Idade

Documento Técnico A Actividade Física e a Promoção da Saúde na 3ª Idade Documento Técnico A Actividade Física e a Promoção da Saúde na 3ª Idade DIVISÃO DESPORTO - CME A Actividade Física e a Promoção da Saúde na 3ª Idade 1.1. Conceito de Saúde Segundo a Organização Mundial

Leia mais

Para agitar não tem idade. Reserve um tempo para cuidar de seu bem-estar!

Para agitar não tem idade. Reserve um tempo para cuidar de seu bem-estar! Para agitar não tem idade. Reserve um tempo para cuidar de seu bem-estar! Veja o que você ganha praticando atividade física todos os dias Benefícios físicos Ajuda a controlar o peso do corpo. Melhora a

Leia mais

AUTOMEDICAÇÃO EM IDOSOS NA REGIÃO SUL DO PARANÁ Gisele Weissheimer, Luciane Erzinger de Camargo

AUTOMEDICAÇÃO EM IDOSOS NA REGIÃO SUL DO PARANÁ Gisele Weissheimer, Luciane Erzinger de Camargo RESUMO AUTOMEDICAÇÃO EM IDOSOS NA REGIÃO SUL DO PARANÁ Gisele Weissheimer, Luciane Erzinger de Camargo Com o passar dos anos, vem aumentando a população idosa (PIERIN, 2004). Sem dúvida, há uma grande

Leia mais

ANS Longevidade - Custo ou Oportunidade. Modelos de Cuidados à Saúde do Idoso Rio de Janeiro/RJ 25/09/2014

ANS Longevidade - Custo ou Oportunidade. Modelos de Cuidados à Saúde do Idoso Rio de Janeiro/RJ 25/09/2014 ANS Longevidade - Custo ou Oportunidade. Modelos de Cuidados à Saúde do Idoso Rio de Janeiro/RJ 25/09/2014 Cenário 1) Nas últimas décadas, os países da América Latina e Caribe vêm enfrentando uma mudança

Leia mais

saúde Sedentarismo Os riscos do Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se!

saúde Sedentarismo Os riscos do Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se! saúde Sinal Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Ano I - Nº 4 - Dezembro 2014 Os riscos do Sedentarismo Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se! O sedentarismo é resultado

Leia mais

OS BENEFÍCIOS QUE A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA PROPORCIONA AOS IDOSOS: PROJETO PRATIQUE SAÚDE - MS

OS BENEFÍCIOS QUE A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA PROPORCIONA AOS IDOSOS: PROJETO PRATIQUE SAÚDE - MS OS BENEFÍCIOS QUE A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA PROPORCIONA AOS IDOSOS: PROJETO PRATIQUE SAÚDE - MS Maria Makelly Amarante Miranda* RESUMO O presente estudo teve como objetivo, estabelecer os principais

Leia mais

Mapa do Mercado de Trabalho no Brasil

Mapa do Mercado de Trabalho no Brasil Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestăo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Departamento de Emprego e Rendimento Estudos e Pesquisas Informaçăo Demográfica

Leia mais

Políticas públicas de lazer e a ótica do idoso

Políticas públicas de lazer e a ótica do idoso Resumo Políticas públicas de lazer e a ótica do idoso O presente estudo, a partir da proposta nacional das políticas públicas de esporte e lazer, analisou nas cidades de Bauru (SP) e Lapa (PR) as possibilidades

Leia mais

Para o jovem aluno que ingressa em nossa escola, ele conta com professores qualificados para melhor ensinar a pratica do kung fu de acordo com o seu

Para o jovem aluno que ingressa em nossa escola, ele conta com professores qualificados para melhor ensinar a pratica do kung fu de acordo com o seu A escola A Escola de kung fu tigre e dragão nasceu com o objetivo de aproximar esta tradicional arte milenar chinesa com o estilo de vida do jovem brasileiro. Com uma proposta dinâmica que mescla atividade

Leia mais

A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS SOB O OLHAR DE FORMANDAS EM PEDAGOGIA

A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS SOB O OLHAR DE FORMANDAS EM PEDAGOGIA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS SOB O OLHAR DE FORMANDAS EM PEDAGOGIA Aleciane Carmagos Nunes Ana Cláudia dos Santos Lima Nayara de Oliveira Souza Adriana A. Martins Faculdade Católica de Uberlândia Quando

Leia mais

AtividAde FísicA Atividade Física estilo de vida ativo

AtividAde FísicA Atividade Física estilo de vida ativo Atividade Física Atividade Física A atividade física faz parte da natureza humana, com dimensões biológica e cultural A prática de atividades físicas pode beneficiar todas as pessoas (jovens e adultos),

Leia mais

A actividade física e o desporto: um meio para melhorar a saúde e o bem-estar

A actividade física e o desporto: um meio para melhorar a saúde e o bem-estar A actividade física e o desporto: um meio para melhorar a saúde e o bem-estar A actividade física e os desportos saudáveis são essenciais para a nossa saúde e bem-estar. Actividade física adequada e desporto

Leia mais

POLÍTICAS SOCIAIS APOIO À NATALIDADE, À TERCEIRA IDADE, IGUALDADE E INCLUSÃO SOCIAL

POLÍTICAS SOCIAIS APOIO À NATALIDADE, À TERCEIRA IDADE, IGUALDADE E INCLUSÃO SOCIAL 1 POLÍTICAS SOCIAIS APOIO À NATALIDADE, À TERCEIRA IDADE, IGUALDADE E INCLUSÃO SOCIAL Senhora Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhora e Senhores Membros

Leia mais

LUGAR E MEMÓRIA: O IDOSO E A IMAGEM DA CIDADE

LUGAR E MEMÓRIA: O IDOSO E A IMAGEM DA CIDADE LUGAR E MEMÓRIA: O IDOSO E A IMAGEM DA CIDADE Mônica Farias Pinheiro Mestranda da Universidade Federal do Amazonas Monica973@hotmail.com Amélia Regina Batista Nogueira Doutora da Universidade Federal do

Leia mais

O TREINAMENTO RESISTIDO PROMOVE SAÚDE E AUTONOMIA AOS IDOSOS

O TREINAMENTO RESISTIDO PROMOVE SAÚDE E AUTONOMIA AOS IDOSOS O TREINAMENTO RESISTIDO PROMOVE SAÚDE E AUTONOMIA AOS IDOSOS (THE RESISTANCE TRAINING PROMOTES HEALTH AND AUTONOMY FOR THE ELDERLY) Larissa Aparecida Moraes; Flávio Rogério Gagliardi Centro Universitário

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL DO NUTRICIONISTA DE MARINGÁ-PR

PERFIL PROFISSIONAL DO NUTRICIONISTA DE MARINGÁ-PR ISBN 978-85-61091-05-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PERFIL PROFISSIONAL DO NUTRICIONISTA DE MARINGÁ-PR Fabiana Rodrigues Silva Gasparin 1, Fernanda

Leia mais

RE-INTEGRATE Consulta aos Empregadores PORTUGAL

RE-INTEGRATE Consulta aos Empregadores PORTUGAL RE-INTEGRATE Consulta aos Empregadores PORTUGAL Retorno ao Trabalho Ambiente Integrado de e-learning Projecto Leonardo: 2007 a 2009 Objectivo da Sessão Recolher opiniões sobre website e ferramentas de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS COORDENADORIA DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS COORDENADORIA DE SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA 1. Identificação Projeto: Conversando sobre Saúde e Qualidade de Vida Metodologia: Roda de Conversa Coordenação: Tanizia Bender Execução: Coordenadoria de Saúde e Qualidade de Vida e Departamento de Planejamento

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ATIVIDADE FÍSICA PARA PREVENÇÃO, TRATAMENTO

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO ISSN 1984-9354 QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO JAQUELINE ARAUJO DOS SANTOS (LATEC / UFF) Resumo: Os temas relacionados à qualidade de vida no trabalho estão cada vez mais sendo objeto de estudo e presentes

Leia mais

O Limiar da Construção de uma Estratégia de Promoção de Qualidade de Vida no Município de Itatiba/SP

O Limiar da Construção de uma Estratégia de Promoção de Qualidade de Vida no Município de Itatiba/SP O Limiar da Construção de uma Estratégia de Promoção de Qualidade de Vida no Município de Itatiba/SP Roberto A. C. de Araújo 1 Ângela Aparecida Puccinelli Rela 2 Eliete de Oliveira Coelho 3 Leda de Fátima

Leia mais

Aeconomia brasileira tem passado por constantes

Aeconomia brasileira tem passado por constantes Populaçăo de 10 anos ou mais de idade: taxas e desocupaçăo Aeconomia brasileira tem passado por constantes transformaçőes. Portanto, conhecer e acompanhar os movimentos que orientam estas mudanças é de

Leia mais

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Uma Cidade para Todos Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Colaboração Nuno Oliveira, coordenador do Serviço de Psicologia do 1º ciclo do Ensino Básico da EMEC - Empresa Municipal

Leia mais

Autoestima do Professor:

Autoestima do Professor: Autoestima do Professor: combustível para ensinar e para aprender Júlio Furtado www.juliofurtado.com.br www.juliofurtado.com.br 1 Professa Confessa Abraça Adota a verdade o não-saber o compromisso de se

Leia mais

Delineamento do INS Delineamento do INS A ser realizado em parceria com o IBGE. Previsão do INS: 2012. Periodicidade: 5 anos (?) Pesquisa integrante do SIPD, solteira (não mais casada com a PNAD), utilizando

Leia mais

Em Maio, no mês das. Mães. presenteie as mamães, com uma das palestras Incríveis, ministradas pela Diva da Autoestima, Nelma Penteado!

Em Maio, no mês das. Mães. presenteie as mamães, com uma das palestras Incríveis, ministradas pela Diva da Autoestima, Nelma Penteado! Em Maio, no mês das Mães presenteie as mamães, com uma das palestras Incríveis, ministradas pela Diva da Autoestima, Nelma Penteado! TODAS AS MÃES SÃO: Artistas Nutricionistas Educadoras Cozinheiras Professoras

Leia mais

Iniciar com qualidade

Iniciar com qualidade Iniciar com qualidade Depois de ver as dicas da Diretora Nacional Executiva de Vendas Independente Glória Mayfield lembre se de compartilhar com suas Consultoras que na Mary Kay elas nunca começam sozinhas.

Leia mais

COMPARAÇÃO DOS BENEFÍCOS OBTIDOS ATRAVÉS DA CAMINHADA E DA HIDROGINÁSTICA PARA A TERCEIRA IDADE Cinthia Silva Coelho Ivaldo Carmo Coelho

COMPARAÇÃO DOS BENEFÍCOS OBTIDOS ATRAVÉS DA CAMINHADA E DA HIDROGINÁSTICA PARA A TERCEIRA IDADE Cinthia Silva Coelho Ivaldo Carmo Coelho COMPARAÇÃO DOS BENEFÍCOS OBTIDOS ATRAVÉS DA CAMINHADA E DA HIDROGINÁSTICA PARA A TERCEIRA IDADE Cinthia Silva Coelho Ivaldo Carmo Coelho RESUMO: Acredita-se que a participação do idoso em programas de

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DA FAMÍLIA DA COMARCA DE...

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DA FAMÍLIA DA COMARCA DE... EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DA FAMÍLIA DA COMARCA DE... COM PRIORIDADE. Estatuto do Idoso Lei nº 10741/03. O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA, por sua Promotora de

Leia mais

PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil

PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil Trabalho de educação continuada desenvolvido pelo CRM-AL em 2002. Atendimento de profissionais

Leia mais

Audiência Pública para discutir; Saúde e Qualidade de Vida da Pessoa Idosa. Propositora; vereadora Fátima Santiago

Audiência Pública para discutir; Saúde e Qualidade de Vida da Pessoa Idosa. Propositora; vereadora Fátima Santiago Audiência Pública para discutir; Saúde e Qualidade de Vida da Pessoa Idosa. Propositora; vereadora Fátima Santiago Aos (21) vinte um dias do mês de junho de 2013 às (09h) nove horas reuniu-se a Câmara

Leia mais

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações

Modelagem, qualificação e distribuição em um padrão para geoinformações Mdelagem, qualificaçã e distribuiçã em um padrã para geinfrmações Julia Peixt 14h, 14 de junh de 2010. Mtivaçã Acerv de dads desde 1994 em diferentes áreas de pesquisa; Muitas pessas fazend muits trabalhs

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Elisa Maçãs IDÉIAS & SOLUÇÕES Educacionais e Culturais Ltda www.ideiasesolucoes.com 1

Leia mais

Resolução N 018/2006-ConEPE-UnP Natal, 29 de setembro de 2006

Resolução N 018/2006-ConEPE-UnP Natal, 29 de setembro de 2006 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO - ConEPE Resolução N 018/2006-ConEPE-UnP Natal, 29 de setembro de 2006 Aprova o Edital que rege o Concurso Interno para Transferência de Curso - REOPÇÃO - para o

Leia mais

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA - TRABALHANDO A INSERÇÃO SOCIAL DO PACIENTE COM TRANSTORNO MENTAL

CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA - TRABALHANDO A INSERÇÃO SOCIAL DO PACIENTE COM TRANSTORNO MENTAL CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA - TRABALHANDO A INSERÇÃO SOCIAL DO PACIENTE COM TRANSTORNO MENTAL 1 SANTOS, Kassila Conceição Ferreira; 2 SOUZA, Ana Lúcia Rezende; 3 SOUZA, Marise Ramos de; 4 BORGES, Cristiane

Leia mais

Clipping Eletrônico Domingo dia 28/09/2014

Clipping Eletrônico Domingo dia 28/09/2014 Clipping Eletrônico Domingo dia 28/09/2014 Jornal Em Tempo Dia a Dia - Pág. B4-28/09/2014 Legenda : Base do Samu está fechada à espera de equipamentos Jornal Em Tempo Economia - Pág. A9-27/09/2014 Jornal

Leia mais

COMO LIDAR COM O DEPENDENTE QUÍMICO E SUA FAMÍLIA

COMO LIDAR COM O DEPENDENTE QUÍMICO E SUA FAMÍLIA COMO LIDAR COM O DEPENDENTE QUÍMICO E SUA FAMÍLIA Msc Rosa Graciela de Campos Lopes A dependência de drogas pode ser considerada como uma doença que, como qualquer outra, pode ser tratada e controlada,

Leia mais

SEMINÁRIO: Serviço Social na área do Trabalho e Terceiro Setor

SEMINÁRIO: Serviço Social na área do Trabalho e Terceiro Setor SEMINÁRIO: Serviço Social na área do Trabalho e Terceiro Setor SERVIÇO SOCIAL E TERCEIRO SETOR Prof. Dra. selmafro@sercomtel.com.br Atual Desafiador Salutar Atual acirramento da questão social; pobreza

Leia mais

Melhoria da Saúde e Qualidade de Vida no IFPR Campus Palmas.

Melhoria da Saúde e Qualidade de Vida no IFPR Campus Palmas. Melhoria da Saúde e Qualidade de Vida no IFPR Campus Palmas. Mostra Local de: Palmas PR Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Instituto

Leia mais

Informações sobre o Projeto Nome do Projeto: Bob s Melhor Idade Início do Projeto: 20 de Abril de 2003 Setor responsável: Responsabilidade Social

Informações sobre o Projeto Nome do Projeto: Bob s Melhor Idade Início do Projeto: 20 de Abril de 2003 Setor responsável: Responsabilidade Social Nome Fantasia: BOB S Razão Social: Venbo Comércio de Alimentos LTDA CNPJ: 71.833.552/0001/29 Responsável pela inscrição: Vinitius Fernandes Cargo: Ass. de Responsabilidade Social Contatos: 21 2536-7500

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL DO PERSONAL TRAINER: CONSIDERAÇÕES ÉTICAS E DE MARKETING

PERFIL PROFISSIONAL DO PERSONAL TRAINER: CONSIDERAÇÕES ÉTICAS E DE MARKETING PERFIL PROFISSIONAL DO PERSONAL TRAINER: CONSIDERAÇÕES ÉTICAS E DE MARKETING RESUMO: A prática regular da atividade Física e seus efeitos entram no imaginário da população como componentes essenciais do

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO - PREFEITURA MUNICIPAL DE COLIDER Identificação de Programas. Lei Autorizativa

ESTADO DE MATO GROSSO - PREFEITURA MUNICIPAL DE COLIDER Identificação de Programas. Lei Autorizativa CAMARA MUNICIPAL ACAO DO LEGISLATIVO Atender as necessidades do Municipio, viabilizar aprovacoes de Projetos de Leis de interesse do municipio; suporte tecnico politico. Oferecer suporte conceitual de

Leia mais

GESTAO DE CRISES EM TURISMO

GESTAO DE CRISES EM TURISMO GESTAO DE CRISES EM TURISMO IMPACTOS DO ENTORNO NO TURISMO INSEGURANCA INSTABILIDADE CONFLITOS GUERRAS GUERRA DO GOLFO ATENTADO DE 11 DE SETEMBRO GUERRA DO IRAQUE TERRORISMO ORIENTE MEDIO EUROPA AFRICA

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NA DISPENSAÇÃO. Farm. Noemia Liege M. Bernardo

BOAS PRÁTICAS NA DISPENSAÇÃO. Farm. Noemia Liege M. Bernardo BOAS PRÁTICAS NA DISPENSAÇÃO Farm. Noemia Liege M. Bernardo Processo de atenção ao paciente Enfermeiro Atividades desenvolvidas em uma farmácia 2000: (Shommer et al) Atividades desenvolvidas em uma farmácia

Leia mais

WOONERFS: RUAS DE LAZER PARA PEDESTRES. O CASO DE LIMEIRA- SP

WOONERFS: RUAS DE LAZER PARA PEDESTRES. O CASO DE LIMEIRA- SP Eixo Temático: Ciências Sociais WOONERFS: RUAS DE LAZER PARA PEDESTRES. O CASO DE LIMEIRA- SP RESUMO: Carolina Furlan Carcaioli 1 Odaleia Telles M.M. Queiroz 2 O planejamento urbano lida basicamente com

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior Area Profissional: COMUNICACAO Area de Atuacao: EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais