A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO PARA A QUALIDADE DE VIDA DE UM GRUPO DE IDOSAS RESIDENTES NO CONJUNTO PAJUÇARA EM NATAL RN

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO PARA A QUALIDADE DE VIDA DE UM GRUPO DE IDOSAS RESIDENTES NO CONJUNTO PAJUÇARA EM NATAL RN"

Transcrição

1 A IMPORTÂNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO PARA A QUALIDADE DE VIDA DE UM GRUPO DE IDOSAS RESIDENTES NO CONJUNTO PAJUÇARA EM NATAL RN Manoel Rogério Freire da Silva Centro Universitário Internacional 1. INTRODUÇÃO Considerando o aumento da população dos indivíduos na faixa etária dos 60 anos (IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 1998), sabe-se que em 1991 o número de idosos no Brasil era de 2,4 milhões representando 1,6% de toda a população. No ano 2000 esse número subiu para 3,6 milhões, totalizando 2,1%. É nessa fase que surgem mudanças fisiológicas associadas ao envelhecimento com repercussão direta nas relações sociais e na qualidade de vida. Entretanto, busca-se cada vez mais atingir um padrão de saúde que ofereça condições para uma velhice saudável com implicações diretas no cotidiano, de modo a reduzir as limitações físicas. Observa-se um número maior de pessoas nessa faixa etária utilizando a prática de exercícios em praças, parques públicos e também nas conhecidas academias da terceira idade ; como forma de melhorar o condicionamento físico e minimizar os problemas inerentes à idade. Para Costa (1997 apud MOREIRA, 2001), o trabalho de flexibilidade apresenta grandes benefícios na motricidade, aumentando a confiança na realização dos movimentos e, por conseguinte proporcionando elevação da autoestima. Sob este olhar, é possível verificar a importância de pensar no idoso como um ser ativo e atuante, passível a vivenciar novas experiências. Sendo assim,

2 questiona-se: Qual é a importância da prática de exercícios para a melhora da qualidade de vida de um grupo de idosas? Com isso este estudo tem como objetivos verificar as atividades básicas da vida diária de idosas praticantes de grupos de caminhada e constatar junto às idosas do grupo estudado que benefícios foram percebidos por elas. 2. METODOLOGIA Notadamente quando o pesquisador adota qualquer procedimento metodológico, ele busca relacionar teoria e prática com a pesquisa de campo. Rodrigues (19 99) enfatiza que a metodologia é a ciência que busca estudar e discutir os objetivos, metas e fins, com o objetivo de analisar e indicar os meios adequados para atingi-los. No entanto, para uma melhor investigação deste estudo foram utilizados recursos tais como: pesquisa bibliográfica por meio de consultas a livros, artigos, sites e uma pesquisa de campo realizada por meio da observação participante atrelada com a aplicação de um questionário estruturado. Na pesquisa de campo foram realizadas visitas à coordenação da Unidade Básica de Saúde do Conjunto Pajuçara na zona norte de Natal - RN, para coletar dados e buscar informações que contribuíssem no diagnóstico envolvendo o grupo de idosas. A captação dessas informações se deu através de pesquisa documental, utilizando o cadastro da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família), com autorização da coordenadora que demonstrou interesse no resultado, de modo que fossem realizadas alterações, se necessário; nas atividades desempenhadas com o grupo. Foi aplicado um questionário, com adequações direcionadas ao grupo

3 pesquisado que teve como finalidade compreender quais os passos para um envelhecimento mais ativo e colher declarações sobre os benefícios que foram percebidos por elas. No grupo de trinta, vinte senhoras decidiram participar do presente trabalho. 3. RESULTADOS E DISCUSSÃO 3.1. Benefícios percebidos após participação no grupo O estudo demonstrou que todas as senhoras do grupo declararam melhorias na execução de trabalhos diários, redução de dores nos membros inferiores, mais disposição física e mental, bom humor, melhorias no padrão do sono, redução de níveis séricos de glicose e colesterol e diminuição dos valores da pressão arterial diastólica. Wilmore e Costill (2001) reforçam a afirmação de que o s indivíduos que apresentam hipertensão moderada são beneficiados pela prática de exercícios aeróbicos, que por sua vez reduz a pressão arterial. Entre as entrevistadas a média de idade encontrada na amostra foi de 51 a 69 anos. Algumas entrevistadas fizeram as seguintes declarações, quanto aos benefícios que foram percebidos por elas: P1. Depois que comecei a fazer parte do grupo de caminhada acabou as dores no corpo e me sinto mais aliviada. P2. Se não fosse essa ginástica eu tava com depressão. Antes de frequentar o grupo não queria sair de casa, chorava muito, tinha medo até de ir até na padaria comprar pão hoje tô muito bem. P3. Melhorei a minha autoestima e também das crises de Labirintite.

4 As respostas foram diversificadas, mas todas indicaram o exercício físico como fator colaborador na melhoria geral da qualidade de vida, com alterações positivas na rotina diária: P4. Quando tô fazendo ginástica, esqueço os problemas e me sinto mais feliz é muito bom... não sei como estaria se não fosse isso. P5. Quando chego da caminhada me sinto mais forte, com mais disposição. Eu acho muito bom, me divirto muito com o pessoal. P6. Me divirto com o grupo, me sinto mais feliz!. 4. CONCLUSÃO Concluí-se que as atividades desenvolvidas pelo grupo estudado colaboram significativamente para a melhoria da qualidade de vida, diminuição dos casos de depressão e sobretudo a socialização das participantes do grupo. É necessário que essa população seja assistida de maneira eficiente, atentando a respeito, a preceitos legais, humanos e sociais. Deve-se ter enfatizar que o idoso tem um estatuto que o contempla e que as ações de governo devem ser voltadas de maneira mais efetivas com ênfase a promoção à saúde e a qualidade de vida. REFERÊNCIAS INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Disponível em: < Acesso em: 17 de janeiro de 2013 às 20h35min. MOREIRA, Carlos Alberto. Atividade física na maturidade: avaliação e prescrição

5 de exercícios. Rio de Janeiro: Shape, RODRIGUES, Júlio César. Análise de dados qualitativos. Estratégias metodológicas para as ciências da saúde, humanas e sociais. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, WILMORE, Jack; COSTILL, David L. Fisiologia do esporte e do exercício. São Paulo: Manole, 2001.

BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO PARA AUTONOMIA FUNCIONAL DO IDOSO

BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO PARA AUTONOMIA FUNCIONAL DO IDOSO BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO PARA AUTONOMIA FUNCIONAL DO IDOSO Manoel Rogério Freire da Silva roger12edufisi@hotmail.com Centro Universitário Internacional 1. INTRODUÇÃO O envelhecimento quase sempre é marcado

Leia mais

Atividade. Cuidar da Saúde é uma atitude para toda a vida. física

Atividade. Cuidar da Saúde é uma atitude para toda a vida. física Atividade Cuidar da Saúde é uma atitude para toda a vida. física Atividade física A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a prática de, pelo menos, 30 minutos de atividade física por dia, em cinco

Leia mais

IMPACTOS DA GINÁSTICA FUNCIONAL NA AUTOESTIMA DE IDOSOS NA MAIOR IDADE

IMPACTOS DA GINÁSTICA FUNCIONAL NA AUTOESTIMA DE IDOSOS NA MAIOR IDADE IMPACTOS DA GINÁSTICA FUNCIONAL NA AUTOESTIMA DE IDOSOS NA MAIOR IDADE RESUMO Esterfania Silva Lucena; Manoel Freire de Oliveira Neto Universidade Estadual da Paraíba, Email: estherlucenaal@gmail.com Com

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: EDUCAÇÃO FISICA Núcleo Temático: Disciplina:

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA E OS EXERCÍCIOS FÍSICOS PARA IDOSOS NAS ACADEMIAS POPULARES

QUALIDADE DE VIDA E OS EXERCÍCIOS FÍSICOS PARA IDOSOS NAS ACADEMIAS POPULARES QUALIDADE DE VIDA E OS EXERCÍCIOS FÍSICOS PARA IDOSOS NAS ACADEMIAS POPULARES Ivanilda Maria Freire¹; João Maria Dias e Silva²; Eliane Silva da Luz 3 ; Lucas Matheus Pontes de Souza 4. Prof.ª de Educação

Leia mais

PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA

PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA TERMO DE FOMENTO Nº 848255/2017/SNPDDH-CGAP/SNPDDH-GAB/SDH META 2 META 2: Aplicação do IF-BR ETAPA 2.1 Desenho

Leia mais

A HIDROGINASTICA PARA IDOSOS E SEUS BENEFICIOS PARA SAÚDE E BEM-ESTAR

A HIDROGINASTICA PARA IDOSOS E SEUS BENEFICIOS PARA SAÚDE E BEM-ESTAR A HIDROGINASTICA PARA IDOSOS E SEUS BENEFICIOS PARA SAÚDE E BEM-ESTAR MOURA, Camila Rodrigues 1 VESPASIANO, Bruno de Souza 2 1 Acadêmica do curso de Graduação em Educação Física da Faculdade de Ciências

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DA CAPACIDADE FUNCIONAL DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 60 ANOS PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA NAS ATI s DE MARINGÁ-PR

ANÁLISE COMPARATIVA DA CAPACIDADE FUNCIONAL DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 60 ANOS PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA NAS ATI s DE MARINGÁ-PR 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 ANÁLISE COMPARATIVA DA CAPACIDADE FUNCIONAL DE INDIVÍDUOS ACIMA DE 60 ANOS PRATICANTES DE ATIVIDADE FÍSICA NAS ATI s DE MARINGÁ-PR Fernanda Ferreti Vasconcelos

Leia mais

MOTIVOS E BENEFÍCIOS QUE LEVAM A PRATICA DA GINÁSTICA NO GRUPO NO RITMO

MOTIVOS E BENEFÍCIOS QUE LEVAM A PRATICA DA GINÁSTICA NO GRUPO NO RITMO MOTIVOS E BENEFÍCIOS QUE LEVAM A PRATICA DA GINÁSTICA NO GRUPO NO RITMO RESUMO Leonardo Gasparini Fernandes Lurian da Rocha Alves Thierri Caruccio Guerra Nabil Ferreira El Hodali Bernardo Carbone dos Santos

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA PARA IDOSOS

ATIVIDADE FÍSICA PARA IDOSOS ATIVIDADE FÍSICA PARA IDOSOS INTRODUÇÃO A importância de atividades físicas tornou-se objeto de estudo para muitos, não só no campo da saúde, visto que, envolve processos biológicos, fisiológicos, mentais

Leia mais

PRÁTICAS CORPORAIS ALTERNATIVAS E INTEGRAIS PARA A SAÚDE PÚBLICA

PRÁTICAS CORPORAIS ALTERNATIVAS E INTEGRAIS PARA A SAÚDE PÚBLICA PRÁTICAS CORPORAIS ALTERNATIVAS E INTEGRAIS PARA A SAÚDE PÚBLICA CARNEIRO, Juliana Alves; BAPTISTA, Tadeu João Ribeiro; MARCHI NETTO, Francisco Luiz de; AZEVEDO, Marília de Sá; COLAÇO, Jéssica Gabriela

Leia mais

INFLUÊNCIA DA CAMINHADA ORIENTADA EM PARÂMETROS FISIOLÓGICOS E PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS 1

INFLUÊNCIA DA CAMINHADA ORIENTADA EM PARÂMETROS FISIOLÓGICOS E PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS 1 INFLUÊNCIA DA CAMINHADA ORIENTADA EM PARÂMETROS FISIOLÓGICOS E PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS 1 CHAVES, Ricardo - Lemes 2 TEIXEIRA, Bruno Costa 3 Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia

Leia mais

TÍTULO: OS EFEITOS DO EXERCÍCIO RESISTIDO NA PORCENTAGEM DE GORDURA EM IDOSOS

TÍTULO: OS EFEITOS DO EXERCÍCIO RESISTIDO NA PORCENTAGEM DE GORDURA EM IDOSOS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: OS EFEITOS DO EXERCÍCIO RESISTIDO NA PORCENTAGEM DE GORDURA EM IDOSOS CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

21/03/2016 Agência USP de Notícias» Amigos e vizinhos estimulam a prática de atividade física» Print Amigos e vizinhos estimulam a prática de atividade física Publicado por Rita Stella, de Ribeirão Preto

Leia mais

OBJETIVO. Depoimento dos visitantes: O projeto tem por finalidade conscientizar a população sobre a importância da prática do esporte e lazer para a

OBJETIVO. Depoimento dos visitantes: O projeto tem por finalidade conscientizar a população sobre a importância da prática do esporte e lazer para a OBJETIVO O projeto tem por finalidade conscientizar a população sobre a importância da prática do esporte e lazer para a O grande evento do esporte brasileiro que beneficia diretamente 5.000 habitantes

Leia mais

1 Pós-Graduada em Fisiologia do Exercício, CEUT 2 Professora Curso de Educação Física UESPI

1 Pós-Graduada em Fisiologia do Exercício, CEUT 2 Professora Curso de Educação Física UESPI O EFEITO DE UM PROGRAMA COMUNITÁRIO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS AERÓBICOS NA APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA DE MULHERES DE MEIA IDADE Aliana Barbosa de Oliveira 1 Patrícia Uchôa Leitão Cabral 2 1 Pós-Graduada em

Leia mais

GT 5: POLÍTICAS PÚBLICAS E PRÁTICAS SOCIAIS INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO AO IDOSO: QUESTÃO DE CIDADANIA BEM ESTAR

GT 5: POLÍTICAS PÚBLICAS E PRÁTICAS SOCIAIS INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO AO IDOSO: QUESTÃO DE CIDADANIA BEM ESTAR GT 5: POLÍTICAS PÚBLICAS E PRÁTICAS SOCIAIS INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO AO IDOSO: QUESTÃO DE CIDADANIA BEM ESTAR Claudia Kozechen(UNICENTRO); E-mail: kozechenclaudia@yahoo.com.br RESUMO: Com o objetivo

Leia mais

Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento do Transtorno no Uso de Drogas

Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento do Transtorno no Uso de Drogas Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento do Transtorno no Uso de Drogas Fisioterapeuta Jussara Lontra Centro de Estudos Expressão genérica que pode ser definida como qualquer movimento corporal,

Leia mais

OS EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DEPRESSÃO EM IDOSOS

OS EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DEPRESSÃO EM IDOSOS OS EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DEPRESSÃO EM IDOSOS Manoel Freira Oliveira Neto (1); Jéssica Costa Araújo (2); Erika Cristian de Souza Caetano(3); Marcio Kleyson de Souza Silva

Leia mais

EXCESSO DE PESO E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS ASSISTIDOS PELO NASF DO MUNICÍPIO DE PATOS-PB

EXCESSO DE PESO E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS ASSISTIDOS PELO NASF DO MUNICÍPIO DE PATOS-PB EXCESSO DE PESO E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS ASSISTIDOS PELO NASF DO MUNICÍPIO DE PATOS-PB Maria Rozimar Dias dos Santos Nóbrega José Maurício de Figueiredo Júnior Faculdades Integradas de Patos FIP

Leia mais

Projecto MobES, Mobilidade e Envelhecimento Saudável

Projecto MobES, Mobilidade e Envelhecimento Saudável Projecto MobES, Mobilidade e Envelhecimento Saudável Projecto MobES - JUSTIFICAÇÃO Aumento da Esperança Média de Vida associa-se a: Prevalência de doenças crónicas; Custos na saúde. Inatividade Física

Leia mais

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA AERÓBICA EM JUDOCAS ENTRE 7 E 14 ANOS DA CIDADE DE SANTA MARIA -RS

AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA AERÓBICA EM JUDOCAS ENTRE 7 E 14 ANOS DA CIDADE DE SANTA MARIA -RS AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA AERÓBICA EM JUDOCAS ENTRE 7 E 14 ANOS DA CIDADE DE SANTA MARIA -RS PEDRO GENRO ALVES 1 YURI NASCIMENTO DA SILVA 2 CATI RECKELBERG AZAMBUJA 3 RESUMO A resistência aeróbica esta

Leia mais

INFLUÊNCIA DO PILATES E DA HIDROGINÁSTICA NA QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES PORTADORES DE OSTEOPOROSE.

INFLUÊNCIA DO PILATES E DA HIDROGINÁSTICA NA QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES PORTADORES DE OSTEOPOROSE. INFLUÊNCIA DO PILATES E DA HIDROGINÁSTICA NA QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES PORTADORES DE OSTEOPOROSE. Introdução: ANNA PAULA GUIMARÃES FARIA SOUZA, MICHELINE OZANA, JANE VIDIGAL, ADELSON LUIZ ARAÚJO

Leia mais

A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Atividade Física

A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Atividade Física A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Atividade Física Atividade física Uma vida mais ativa faz você se sentir melhor e mais saudável em qualquer idade. O segredo para isso é encontrar

Leia mais

Pesquisa de Final de Ano

Pesquisa de Final de Ano Pesquisa de Final de Ano Novembro de 2012 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos Gerais... 3 1.1 Apresentação... 3 1.2 Objetivos... 3 1.3 Metodologia... 3 1.4 Plano amostral... 3 1.5 Classificação da Amostra...

Leia mais

KINECT: saúde proporcional à praticidade

KINECT: saúde proporcional à praticidade KINECT: saúde proporcional à praticidade Alexandre Vanzuíta 1 ; Carlos Eduardo Rebello 2 ; Hattos Paulo Mendes Soares 3 INTRODUÇÃO O Kinect é um acessório do videogame X-box 360. Este equipamento é um

Leia mais

ENVELHECIMENTO HUMANO E SEUS FATORES: UM OLHAR DE UM GRUPO DE IDOSOS ATIVOS ASSISTIDOS PELA FISIOTERAPIA

ENVELHECIMENTO HUMANO E SEUS FATORES: UM OLHAR DE UM GRUPO DE IDOSOS ATIVOS ASSISTIDOS PELA FISIOTERAPIA ENVELHECIMENTO HUMANO E SEUS FATORES: UM OLHAR DE UM GRUPO DE IDOSOS ATIVOS ASSISTIDOS PELA FISIOTERAPIA Rebeca Pereira Da Silva Taynan Da Silveira Rodrigues Mykaella Bruna Guimarães Valesca Ferreira Orientadora:

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR : THIAGO FERNANDES SÉRIE: 2º ANO

COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR : THIAGO FERNANDES SÉRIE: 2º ANO COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR : THIAGO FERNANDES SÉRIE: 2º ANO ATIVIDADE FÍSICA E EXERCÍCIO FÍSICO Atividade física é qualquer movimento corporal produzido pela musculatura

Leia mais

EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DOS IDOSOS NAS UNIVERSIDADES ABERTAS PARA A TERCEIRA IDADE A PARTIR DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES

EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DOS IDOSOS NAS UNIVERSIDADES ABERTAS PARA A TERCEIRA IDADE A PARTIR DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DOS IDOSOS NAS UNIVERSIDADES ABERTAS PARA A TERCEIRA IDADE A PARTIR DA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES Paola Andressa Scortegagna Universidade Estadual de Ponta Grossa Rita de Cássia da

Leia mais

6-Sessão Produção de Gerontes Relato de Vida: Maria Lenir Barroso Coutinho

6-Sessão Produção de Gerontes Relato de Vida: Maria Lenir Barroso Coutinho Boletim Informativo Unimotrisaúde em Sociogerontologia 61 6-Sessão Produção de Gerontes Relato de Vida: Maria Lenir Barroso Coutinho Maria Lenir Barroso Coutinho, 62 anos há 6 anos participante do programa

Leia mais

ANÁLISE DA FAIXA ETÁRIA PREDOMINANTE DENTRE PRATICANTES DE CAMINHADA E CORRIDA EM ESPAÇO PÚBLICO

ANÁLISE DA FAIXA ETÁRIA PREDOMINANTE DENTRE PRATICANTES DE CAMINHADA E CORRIDA EM ESPAÇO PÚBLICO ANÁLISE DA FAIXA ETÁRIA PREDOMINANTE DENTRE PRATICANTES DE CAMINHADA E CORRIDA EM ESPAÇO PÚBLICO Marcos Roberto Kunzler 1 Aline Arebalo Vepo 1 Douglas Neves 1 Gabriéli Deponti Bombach 1 Wagner Costa Fernandes

Leia mais

Conceitos, Importância e Benefícios da Atividade Física

Conceitos, Importância e Benefícios da Atividade Física Curso de Formação Conceitos, Importância e Benefícios da Atividade Física Paulo Baptista 1.- Conceitos Conceito de Atividade Física É toda a atividade muscular ou motora que um ser assume, ou seja, tudo

Leia mais

Estado do Rio Grande do Norte Prefeitura Municipal de Major Sales Secretaria Municipal de Saúde

Estado do Rio Grande do Norte Prefeitura Municipal de Major Sales Secretaria Municipal de Saúde Estado do Rio Grande do Norte Prefeitura Municipal de Major Sales Secretaria Municipal de Saúde Ângela Wilma Rocha Enfermeira Secretária Municipal de Saúde de Major Sales/RN Especialista em Saúde da Família

Leia mais

DOMÍNIOS EMOCIONAIS E SOCIAIS NA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS

DOMÍNIOS EMOCIONAIS E SOCIAIS NA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS DOMÍNIOS EMOCIONAIS E SOCIAIS NA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS Caio da Silva Dantas Ribeiro; Adriana Maria da Silva; Camilla Peixoto Santos; Talita Carina do Nascimento; Universidade Federal de Pernambuco/

Leia mais

Envelhecimento e lazer: um direito garantido.

Envelhecimento e lazer: um direito garantido. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( X) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TECNOLOGIA E PRODUÇÃO ( ) TRABALHO 1 Envelhecimento e lazer: um direito garantido.

Leia mais

LIMITES E POSSIBILIDADES DA ATUAÇÃO PROFISSIONAL EM HIDROGINÁSTICA COM IDOSOS: UMA APROXIMAÇÃO INICIAL

LIMITES E POSSIBILIDADES DA ATUAÇÃO PROFISSIONAL EM HIDROGINÁSTICA COM IDOSOS: UMA APROXIMAÇÃO INICIAL LIMITES E POSSIBILIDADES DA ATUAÇÃO PROFISSIONAL EM HIDROGINÁSTICA COM IDOSOS: UMA APROXIMAÇÃO INICIAL Amanda Leite Novaes Pedro Henrique da Silva Santos Lays Aninger de Barros Rocha Lucas Andrade da Silva

Leia mais

Prevenção de queda de idosos

Prevenção de queda de idosos Prevenção de queda de idosos Como prevenir quedas de idosos Entre os beneficiários da Fundação Libertas de Seguridade Social, mais de 4 mil têm mais de 59 anos. Esse número representa 44,13% do total de

Leia mais

A ANÁLISE DOS OBJETIVOS E A RELAÇÃO CINTURA QUADRIL EM PRATICANTES DE HIDROGINÁSTICA

A ANÁLISE DOS OBJETIVOS E A RELAÇÃO CINTURA QUADRIL EM PRATICANTES DE HIDROGINÁSTICA A ANÁLISE DOS OBJETIVOS E A RELAÇÃO CINTURA QUADRIL EM PRATICANTES DE HIDROGINÁSTICA Caroline Oliveira Educação Física carolinetaavares@hotmail.com, Wagner Okano Educação Física Wagner_nl1@hotmail.com,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MARABÁ GABINETE DO VEREADOR GILSON FERREIRA DA SILVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MARABÁ GABINETE DO VEREADOR GILSON FERREIRA DA SILVA 1 Requerimento nº 006/2013 Autor: Vereador Gilson Ferreira da Silva Assunto: Solicitar a implantação de academias ao ar livre, em logradouros públicos compatível com o projeto nos bairros do Município

Leia mais

AUTONOMIA FUNCIONAL: COMPARANDO IDOSOS PRATICANTES DE ATIVIDADES AQUÁTICAS E TERRESTRES

AUTONOMIA FUNCIONAL: COMPARANDO IDOSOS PRATICANTES DE ATIVIDADES AQUÁTICAS E TERRESTRES 6ª Jornada Científica e Tecnológica e 3º Simpósio de Pós-Graduação do IFSULDEMINAS 04 e 05 de novembro de 2014, Pouso Alegre/MG AUTONOMIA FUNCIONAL: COMPARANDO IDOSOS PRATICANTES DE ATIVIDADES AQUÁTICAS

Leia mais

Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento da Dependência Química. Benefícios Fisiológicos

Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento da Dependência Química. Benefícios Fisiológicos Os Benefícios da Atividade Física no Tratamento da Dependência Química Fisioterapeuta Jussara Lontra Atividade Física expressão genérica que pode ser definida como qualquer movimento corporal, produzido

Leia mais

Cely dos Santos Correa (1); Sarah Rebeca Neves de Brito (2); Milane Sales de Souza (3); Karlla Karinne Oliveira (4)

Cely dos Santos Correa (1); Sarah Rebeca Neves de Brito (2); Milane Sales de Souza (3); Karlla Karinne Oliveira (4) PERFIL DE SAÚDE E HÁBITOS ALIMENTARES DE INTEGRANTES DO GRUPO DE ESTUDOS EM ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL DO CENTRO DE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES EQUILÍBRIO DO SER. Cely dos Santos Correa (1); Sarah

Leia mais

FATORES DE ADESÃO MEDICAMENTOSA EM IDOSOS HIPERTENSOS. Nilda Maria de Medeiros Brito Farias. Contexto. População mundial envelhece

FATORES DE ADESÃO MEDICAMENTOSA EM IDOSOS HIPERTENSOS. Nilda Maria de Medeiros Brito Farias. Contexto. População mundial envelhece Ministério da Saúde Programa de Saúde da Família II Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família FATORES DE ADESÃO MEDICAMENTOSA EM IDOSOS HIPERTENSOS Nilda Maria de Medeiros Brito Farias Campina Grande

Leia mais

MUSCULAÇÃO E SEUS BENEFÍCIOS. Charles Pereira Ribeiro Luciano do Amaral Dornelles RESUMO

MUSCULAÇÃO E SEUS BENEFÍCIOS. Charles Pereira Ribeiro Luciano do Amaral Dornelles RESUMO MUSCULAÇÃO E SEUS BENEFÍCIOS Charles Pereira Ribeiro Luciano do Amaral Dornelles RESUMO Em virtude da crescente quantidade de pessoas que praticam musculação, buscamos mostrar os benefícios que essa atividade

Leia mais

30 motivos para fazer musculação

30 motivos para fazer musculação Segundo pesquisas, a musculação traz grandes benefícios tanto para a estética quanto para a qualidade de vida, mas não se esqueça de consultar seu médico antes de começar a se exercitar, são eles: 1 -

Leia mais

Benefícios gerais da actividade física

Benefícios gerais da actividade física Organização e Desenvolvimento Desportivo 2010/2011 Carmen Pereira Benefícios gerais da actividade física Introdução Benefícios gerais da actividade física Um dos principais aspectos que aumentou consideravelmente

Leia mais

CAPITULO I INTRODUÇÃO

CAPITULO I INTRODUÇÃO CAPITULO I INTRODUÇÃO Em diversos países, sobretudo nos mais desenvolvidos tem-se constatado um aumento da esperança de vida das suas populações. De tal forma que o envelhecimento da população se tornou

Leia mais

PROJETO: TODOS CONTRA O SEDENTARISMO

PROJETO: TODOS CONTRA O SEDENTARISMO CENTRO PAULA SOUZA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE SANTA ISABEL Técnico em Administração PROJETO: TODOS CONTRA O SEDENTARISMO Disciplina: Linguagem, Trabalho e Tecnologia (LTT) Professora: Margarete Fátima

Leia mais

O PERFIL DAS MULHERES QUE FREQUENTAM ACADEMIAS NA CIDADE DE DIVINO MG

O PERFIL DAS MULHERES QUE FREQUENTAM ACADEMIAS NA CIDADE DE DIVINO MG O PERFIL DAS MULHERES QUE FREQUENTAM ACADEMIAS NA CIDADE DE DIVINO MG RAUL VICTOR FERNANDES DA COSTA; PAULO LANES LOBATO. Universidade Federal de Viçosa, Viçosa Minas Gerais, Brasil raul.costa@ufv.br Introdução

Leia mais

3 Metodologia de Estudo

3 Metodologia de Estudo 3 Metodologia de Estudo Este capítulo apresenta as características do método adotado para o estudo, compreendendo a descrição sobre o instrumento de pesquisa adotado (questionário), bem como os critérios

Leia mais

NUT-154 NUTRIÇÃO NORMAL III. Thiago Onofre Freire

NUT-154 NUTRIÇÃO NORMAL III. Thiago Onofre Freire NUT-154 NUTRIÇÃO NORMAL III Thiago Onofre Freire Alimentação e Nutrição Nutrição Necessidades Adequada Salário mínimo de 600 reais Água Luz Telefone Moradia Prestações Transporte 100 100 100 100 100 100

Leia mais

AUTOR(ES): BRUNO SANTORO FERNANDES, BRUNO LUIGI MANTOVANI, EDSON BARBOZA, MAYARA CRISTINA BAHIA DE SOUZA, RICARDO DOS SANTOS DINIZ

AUTOR(ES): BRUNO SANTORO FERNANDES, BRUNO LUIGI MANTOVANI, EDSON BARBOZA, MAYARA CRISTINA BAHIA DE SOUZA, RICARDO DOS SANTOS DINIZ Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: NÍVEL DE CONHECIMENTO EM EXERCÍCIO PARA PESSOAS IDOSAS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Leia mais

CITY TOUR E QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE: O CONDUTOR NA INTERMEDIAÇÃO DO BEM-ESTAR DOS IDOSOS

CITY TOUR E QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE: O CONDUTOR NA INTERMEDIAÇÃO DO BEM-ESTAR DOS IDOSOS CITY TOUR E QUALIDADE DE VIDA NA TERCEIRA IDADE: O CONDUTOR NA INTERMEDIAÇÃO DO BEM-ESTAR DOS IDOSOS AMANCIO, Yara do Nascimento 1 ; CERCHIARI, Ednéia Albino Nunes 2. 1 Acadêmica do Curso de Turismo com

Leia mais

EXERCÍCIO FÍSICO NA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS NO MUNICÍPIO DE INCONFIDENTES, MG

EXERCÍCIO FÍSICO NA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS NO MUNICÍPIO DE INCONFIDENTES, MG EXERCÍCIO FÍSICO NA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS NO MUNICÍPIO DE INCONFIDENTES, MG Michelle S. AMORIM 1 ; Telma L. SOUZA 2 RESUMO Envelhecimento é um processo de regressão estrutural e funcional com o avançar

Leia mais

Plano de Atividades. Centro Social S. Miguel de Arcozelo

Plano de Atividades. Centro Social S. Miguel de Arcozelo Plano de Atividades Centro Social S. Miguel de Arcozelo 2016 1 Quando a velhice chegar aceita-a, ama-a. Ela é abundante em prazeres se souberes amá-la. Os anos que vão gradualmente declinando estão entre

Leia mais

PROGRAMA DE GINÁSTICA FUNCIONAL SALAS DE CONTROLE. Bianca Vilela, Fisiologista do Exercício

PROGRAMA DE GINÁSTICA FUNCIONAL SALAS DE CONTROLE. Bianca Vilela, Fisiologista do Exercício PROGRAMA DE GINÁSTICA FUNCIONAL SALAS DE CONTROLE Bianca Vilela, Fisiologista do Exercício Biografia Bianca Vilela Bianca Vilela, profissional da área de Saúde, Educação Física e Fisiologia do Exercício,

Leia mais

ATRAVÉS DO EXERCÍCIO FÍSICO

ATRAVÉS DO EXERCÍCIO FÍSICO 8 DICAS INCRÍVEIS PARA MELHORAR A SUA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA ATRAVÉS DO EXERCÍCIO FÍSICO PersonalONline E-Book Gratuito INTRODUÇÃO Atualmente vivemos na era do fitness, pessoas loucas para emagrecer

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA HIDROGINÁSTICA NO ESTADO DE HUMOR DOS PARTICIPANTES DO ATIVE-SE/UNATI-UNICRUZ 1

A INFLUÊNCIA DA HIDROGINÁSTICA NO ESTADO DE HUMOR DOS PARTICIPANTES DO ATIVE-SE/UNATI-UNICRUZ 1 A INFLUÊNCIA DA HIDROGINÁSTICA NO ESTADO DE HUMOR DOS PARTICIPANTES DO ATIVE-SE/UNATI-UNICRUZ 1 HORBACH, Alexandre Maurer 2 ; MARTINS, Aline de Oliveira 3 ; ROSSATO, Vania Mari 4 ; PANDA, Maria Denise

Leia mais

PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA

PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA TERMO DE FOMENTO Nº 848255/2017/SNPDDH-CGAP/SNPDDH-GAB/SDH 1 META 1 Diagnóstico atual da população idosa e Reunião

Leia mais

TERCEIRA IDADE: uma abordagem sobre a prática de atividades físicas

TERCEIRA IDADE: uma abordagem sobre a prática de atividades físicas TERCEIRA IDADE: uma abordagem sobre a prática de atividades físicas Luana de Sousa Pereira Antonio Morais Jales E-mail: antonyjales@hotmail.com Ivana Conceição Porto Morais Verusa Fernandes Duarte Secretaria

Leia mais

PRÁTICAS CORPORAIS NA SAÚDE PÚBLICA: DIÁLOGOS POSSÍVEIS

PRÁTICAS CORPORAIS NA SAÚDE PÚBLICA: DIÁLOGOS POSSÍVEIS PRÁTICAS CORPORAIS NA SAÚDE PÚBLICA: DIÁLOGOS POSSÍVEIS CARNEIRO, Juliana Alves 1 ; BAPTISTA, Tadeu João Ribeiro 2 Palavras-chave: Educação Física, Saúde, Comunidade. Introdução A realização de práticas

Leia mais

OFERTA DA EDUCAÇÃO EM CACHOEIRA DO SUL: UM OLHAR SOBRE AS POLÍTICAS PÚBLICAS BRASILEIRAS

OFERTA DA EDUCAÇÃO EM CACHOEIRA DO SUL: UM OLHAR SOBRE AS POLÍTICAS PÚBLICAS BRASILEIRAS OFERTA DA EDUCAÇÃO EM CACHOEIRA DO SUL: UM OLHAR SOBRE AS POLÍTICAS PÚBLICAS BRASILEIRAS Mirian Cristina Hettwer Universidade Federal de Santa Maria mirian_hettwer@hotmail.com deboramellors@yahoo.com.br

Leia mais

CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO

CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO CAPÍTULO 1: INTRODUÇÃO O mundo, segundo a ONU, abriga cerca de 500 milhões de pessoas com deficiências das quais 80% vivem em países em desenvolvimento. Os dados do Censo de 2000 informam que 24,5 milhões

Leia mais

Cartilha do Sono. Associação Brasileira do Sono.

Cartilha do Sono. Associação Brasileira do Sono. Cartilha do Sono Associação Brasileira do Sono www.absono.com.br www.semanadosono2017.com.br A necessidade de sono varia de pessoa para pessoa: Todos já ouvimos em algum lugar que é necessário dormir 8

Leia mais

A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA ENTRE IDOSO DO DISTRITO DE MORORÓ

A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA ENTRE IDOSO DO DISTRITO DE MORORÓ A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA ENTRE IDOSO DO DISTRITO DE MORORÓ Alexandre de Souza Cruz ¹; Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (mistercruz1@gmail.com) Ramon Fagner de Queiroz Macedo ³. Universidade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE CARATINGA RELAÇÃO DE RESUMOS DE MONOGRAFIAS E ARTIGOS DE PÓS- GRADUAÇÃO Lato sensu Curso: Atividades Motoras para a Promoção da Saúde e Qualidade de Vida/ 2002/2003 Nome Aluno(a)

Leia mais

1º) Onde se no Anexo I Quadro Geral de Cargos:

1º) Onde se no Anexo I Quadro Geral de Cargos: RETIFICAÇÃO Nº. 01 EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº. 001/2012 A Prefeitura Municipal de Cachoeira de Minas - MG, através da JCM - Consultoria Municipal Ltda., com sustentação no item 20.16 do Edital 001/2012,

Leia mais

PROMOÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE MULHERES CLÍMATÉRICAS ATRAVÉS DO MÉTODO PILATES: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

PROMOÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE MULHERES CLÍMATÉRICAS ATRAVÉS DO MÉTODO PILATES: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA PROMOÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE MULHERES CLÍMATÉRICAS ATRAVÉS DO MÉTODO PILATES: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Natália de Oliveira Ribeiro (1); Maria Aneilma Ribeiro de Azevedo (2); Aline Medeiros Cavalcanti

Leia mais

GESTÃO DAS DOENÇAS RELACIONADAS AO ENVELHECIMENTO. Julizar Dantas

GESTÃO DAS DOENÇAS RELACIONADAS AO ENVELHECIMENTO. Julizar Dantas GESTÃO DAS DOENÇAS RELACIONADAS AO ENVELHECIMENTO Julizar Dantas ENVELHECIMENTO A organização Mundial de Saúde define como idoso, pessoas após os 60 anos, em países em desenvolvimento, e acima de 65 anos

Leia mais

TÍTULO: EFEITOS DE UMA SESSÃO DE ATIVIDADE FÍSICA E CINSEIOTERAPIA PARA PESSOAS COM A DOENÇA DE ALZHEIMER

TÍTULO: EFEITOS DE UMA SESSÃO DE ATIVIDADE FÍSICA E CINSEIOTERAPIA PARA PESSOAS COM A DOENÇA DE ALZHEIMER 16 TÍTULO: EFEITOS DE UMA SESSÃO DE ATIVIDADE FÍSICA E CINSEIOTERAPIA PARA PESSOAS COM A DOENÇA DE ALZHEIMER CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA INSTITUIÇÃO: CENTRO

Leia mais

ABRANGÊNCIA METODOLOGIA

ABRANGÊNCIA METODOLOGIA PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Percepção do estado de saúde, estilos de vida e doenças crônicas, Brasil, grandes regiões e unidades da federação Volume 1 ABRANGÊNCIA A Pesquisa Nacional de Saúde 2013

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA E SEUS BENEFÍCIOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES

ATIVIDADE FÍSICA E SEUS BENEFÍCIOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES ATIVIDADE FÍSICA E SEUS BENEFÍCIOS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES CARLOS SANTINI MOREIRA 1 CAMILA CARDOZO JOBIM 2 FABIO MARINHO FREIRE 3 CATI RECKELBERG AZAMBUJA 4 RESUMO Estudos têm discutido a importância

Leia mais

SEMINÁRIO TRANSDISCIPLINAR DA SAÚDE - nº 04 - ano 2016 ISSN:

SEMINÁRIO TRANSDISCIPLINAR DA SAÚDE - nº 04 - ano 2016 ISSN: AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL E CONSUMO ALIMENTAR EM IDOSOS FISICAMENTE ATIVOS Adriene Paiva, Adegmar Magalhães, Caroline Pompeu, Renatha Cristina Martins, Rosana Fortes. Profa. Dra. Centro Universitário

Leia mais

PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA

PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA PESQUISA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO PARA DISSEMINAÇÃO SOBRE TEMAS DIVERSOS DA PESSOA IDOSA TERMO DE FOMENTO Nº 848255/2017/SNPDDH-CGAP/SNPDDH-GAB/SDH META 1 Diagnóstico atual da população idosa e Reunião

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA DOS PARTICIPANTES DO PROJETO DE EXTENSÃO INTERVALO ATIVO

AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA DOS PARTICIPANTES DO PROJETO DE EXTENSÃO INTERVALO ATIVO AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA DOS PARTICIPANTES DO PROJETO DE EXTENSÃO INTERVALO ATIVO PORTO, Ane Jaqueline Mastella 1 ; FAGUNDES, Adriano Perreira¹; ANTONELLO, Raquel Amaral¹; PANDA, Maria Denise Justo

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE E ENVELHECIMENTO: UM OLHAR PARA A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS EM UM GRUPO DE IDOSOS DA ZONA RURAL, DO MUNICÍPIO DE SOBRAL, CEARÁ.

PROMOÇÃO DA SAÚDE E ENVELHECIMENTO: UM OLHAR PARA A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS EM UM GRUPO DE IDOSOS DA ZONA RURAL, DO MUNICÍPIO DE SOBRAL, CEARÁ. PROMOÇÃO DA SAÚDE E ENVELHECIMENTO: UM OLHAR PARA A PRÁTICA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS EM UM GRUPO DE IDOSOS DA ZONA RURAL, DO MUNICÍPIO DE SOBRAL, CEARÁ. Neires Alves de Freitas 1 Discente do 8º período do

Leia mais

TÍTULO: OS BENEFICIOS DA HIDROTERAPIA EM PACIENTES COM FIBROMIALGIA. CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA

TÍTULO: OS BENEFICIOS DA HIDROTERAPIA EM PACIENTES COM FIBROMIALGIA. CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA 16 TÍTULO: OS BENEFICIOS DA HIDROTERAPIA EM PACIENTES COM FIBROMIALGIA. CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: FISIOTERAPIA INSTITUIÇÃO: UNIÃO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS

Leia mais

AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL COROINHA DARONCHI 1

AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL COROINHA DARONCHI 1 AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL COROINHA DARONCHI 1 Débora Regina Lermen 2, Maira Fátima Pizolotto 3. 1 Trabalho de Conclusão de Curso 2 Aluna do curso de Administração

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA NO CAMPUS JOÃO CÂMARA.

PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA NO CAMPUS JOÃO CÂMARA. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA NO CAMPUS JOÃO CÂMARA. JOÃO CÂMARA FEVEREIRO/2015

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA BIOMÉDICA

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA BIOMÉDICA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA BIOMÉDICA MILENA ABREU TAVARES DE SOUSA FISCHER DESAFIOS DE MOBILIDADE

Leia mais

Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia das Crianças 2014

Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia das Crianças 2014 Relatório sobre a Pesquisa Intenção de Compra para o Dia das Crianças 2014 IFEPD/AL Maceió, 29/09/2014 Sumário 1 INTRODUÇÃO ---------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

AULA 04. Profº André Luis Torres SABERES E PRÁTICAS

AULA 04. Profº André Luis Torres SABERES E PRÁTICAS AULA 04 Profº André Luis Torres SABERES E PRÁTICAS Selma Garrido Pimenta, Evandro Ghedin Em sua obra, Pimenta traz a tona o pensar e o refletir que é próprio do ser humano e evidencia a contribuição da

Leia mais

Planejamento do Inquérito Nacional de Saúde (INS)

Planejamento do Inquérito Nacional de Saúde (INS) Planejamento do Inquérito Nacional de Saúde (INS) Resultados da Consulta aos Pesquisadores e aos Representantes das Áreas Técnicas do Ministério da Saúde (MS) No processo de consulta, foram obtidas 81

Leia mais

Cenário e perfil dos desempregados no Brasil

Cenário e perfil dos desempregados no Brasil Cenário e perfil dos desempregados no Brasil OBJETIVOS DO ESTUDO Compreender os impactos causados pelo desemprego nas esferas sociais, emocionais e na saúde. DEFINIÇÃO DOS DESEMPREGADOS O ponto de partida

Leia mais

ÍNDICE DE FELICIDADE NA 3ª IDADE

ÍNDICE DE FELICIDADE NA 3ª IDADE ÍNDICE DE FELICIDADE NA 3ª IDADE Novembro 2014 INTRODUÇÃO CONSUMIDORES DA TERCEIRA IDADE NO BRASIL AFIRMAM SER SAUDÁVEIS E FELIZES O perfil dos consumidores da terceira idade residentes nas capitais brasileiras

Leia mais

Associação entre síndrome pré-menstrual e transtornos mentais Celene Maria Longo da Silva Gicele Costa Minten Rosângela de Leon Veleda de Souza

Associação entre síndrome pré-menstrual e transtornos mentais Celene Maria Longo da Silva Gicele Costa Minten Rosângela de Leon Veleda de Souza Associação entre síndrome pré-menstrual e transtornos mentais Celene Maria Longo da Silva Gicele Costa Minten Rosângela de Leon Veleda de Souza Denise Petrucci Gigante 1 Síndrome pré-menstrual (SPM) Conjunto

Leia mais

Escola secundaria de Figueiró dos Vinhos Tema: Actividade física em populações especiais

Escola secundaria de Figueiró dos Vinhos Tema: Actividade física em populações especiais Escola secundária de Figueiró dos Vinhos Disciplina de Prática de actividade física e desportiva Trabalho realizado por: Diogo Santos nº3 11ºD Data de inicio: 17/09/2014 Data de entrega: 15/10/2014 Diogo

Leia mais

A INFLUENCIA DA OFICINA DE FORTALECIMENTO MUSCULAR NA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS: UM RELATO DE EXPERIENCIA DA UNIVERSIDADE ABERTA A TERCEIRA IDADE

A INFLUENCIA DA OFICINA DE FORTALECIMENTO MUSCULAR NA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS: UM RELATO DE EXPERIENCIA DA UNIVERSIDADE ABERTA A TERCEIRA IDADE A INFLUENCIA DA OFICINA DE FORTALECIMENTO MUSCULAR NA QUALIDADE DE VIDA DOS IDOSOS: UM RELATO DE EXPERIENCIA DA UNIVERSIDADE ABERTA A TERCEIRA IDADE Maria Mércia Soares dos Santos ¹; Maria Clara Brasileiro

Leia mais

DOR CRÔNICA: PREJUÍZOS EM IDOSOS

DOR CRÔNICA: PREJUÍZOS EM IDOSOS DOR CRÔNICA: PREJUÍZOS EM IDOSOS Isabella Cristina Severina 1 ; Luciano Ramos de Lima 2 ; Wellington Luiz de Lima 3 ; Mani Indiana Funez 4, Marina Morato Stival 5. 1,2,3,4,5 Universidade de Brasília, Faculdade

Leia mais

EXERCÍCIO FÍSICO NA TERCEIRA IDADE: NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DOS ALUNOS DA UNIVERSIDADE ABERTA A MATURIDADE EM LAGOA SÊCA/PB

EXERCÍCIO FÍSICO NA TERCEIRA IDADE: NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DOS ALUNOS DA UNIVERSIDADE ABERTA A MATURIDADE EM LAGOA SÊCA/PB EXERCÍCIO FÍSICO NA TERCEIRA IDADE: NA PROMOÇÃO DA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DOS ALUNOS DA UNIVERSIDADE ABERTA A MATURIDADE EM LAGOA SÊCA/PB Alfredo Rosas de Lima Júnior (1); Kátia Ramalho Bento Souza

Leia mais

O ENVELHECIMENTO PELO OLHAR DO IDOSO: OPNIÕES DE UM GRUPO DA TERCEIRA IDADE

O ENVELHECIMENTO PELO OLHAR DO IDOSO: OPNIÕES DE UM GRUPO DA TERCEIRA IDADE O ENVELHECIMENTO PELO OLHAR DO IDOSO: OPNIÕES DE UM GRUPO DA TERCEIRA IDADE Kenia Anifled de Oliveira Leite Professora do curso de Enfermagem da Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande-PB. kaleite@ig.com.br

Leia mais

Pesquisa de inadimplência e endividamento dos consumidores Divinopolitanos

Pesquisa de inadimplência e endividamento dos consumidores Divinopolitanos Pesquisa de inadimplência e endividamento dos consumidores Divinopolitanos Julho de 2018 INTRODUÇÃO Existem muitos indicadores nacionais de crédito e inadimplência, que, entretanto, dizem pouco sobre o

Leia mais

Equipa: r_euclides 2ª COMPETIÇÃO EUROPEIA DE ESTATÍSTICA - 2ª AVALIAÇÃO 1

Equipa: r_euclides 2ª COMPETIÇÃO EUROPEIA DE ESTATÍSTICA - 2ª AVALIAÇÃO 1 Equipa: r_euclides FASE NACIONAL 2ª AVALIAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DR. JOÃO DE ARAÚJO CORREIA CATEGORIA B REGIÃO DO DOURO 2ª COMPETIÇÃO EUROPEIA DE ESTATÍSTICA - 2ª AVALIAÇÃO 1 Atualmente sabemos que há uma

Leia mais

Veteranos na pista de dança

Veteranos na pista de dança Veteranos na pista de dança Seja pelo contato social, seja pela atividade física ou ainda por indicação médica, os maiores de 60 anos estão cada vez mais presentes em bailes e aulas de dança. Por Gilmara

Leia mais

AULA 02 PLANEJAMENTO ESTATÍSTICO

AULA 02 PLANEJAMENTO ESTATÍSTICO AULA 02 PLANEJAMENTO ESTATÍSTICO DOCENTE : Cátia Cândida de Almeida DISCIPLINA: Estatística aplicada à Educação CURSO DE PEDAGOGIA UNESP MARÍLIA 2017 1 Índice 1) Introdução: Pesquisa científica 2) Planejamento

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS VOLNEI NOGUEIRA

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS VOLNEI NOGUEIRA CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS VOLNEI NOGUEIRA (depoimento) 2013 CEME-ESEF-UFRGS FICHA TÉCNICA Projeto: Garimpando

Leia mais

Relatório de intenção de consumo no Dia das Crianças 2018

Relatório de intenção de consumo no Dia das Crianças 2018 FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE ALAGOAS INSTITUTO FECOMÉRCIO DE ESTUDOS, PESQUISAS E DESENVOLVIMENTO DE ALAGOAS Relatório de intenção de consumo no Dia das Crianças 2018 Instituto Fecomércio/AL Maceió, outubro

Leia mais