Estrutura familiar e dinâmica social

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estrutura familiar e dinâmica social"

Transcrição

1 Estrutura familiar e dinâmica social

2 Introdução Neste trabalho pretendendo tratar minuciosamente sobre o conceito e relevância social do parentesco; a família enquanto grupo específico e diferenciado de outras estruturas sociais; a família ao longo da história; mudanças na realidade familiar e a violência no seio das famílias.

3 Estrutura familiar e dinâmica social Quando falamos de família referimo-nos a conjuntos de pessoas que estão ligadas por laços de parentesco, resultantes de casamento ou de consanguinidade. A relação de parentesco são relações entre os indivíduos estabelecidas pela consanguinidade (mães, pais, filhos, avós, etc), pela aliança (casamento) e em alguns casos pela adoção. Essas relações estabelecem o nosso universo de parentes.

4 Tipos de família Famílias monoparentais: referem-se à relação com os filhos por parte das mães ou pais solteiros, viúvos ou divorciados. Em 2005, estas famílias representavam 20% do total de todas as famílias. Na origem das famílias monoparentais estão os novos processos ideológicos e tecnológicos, a libertação sexual, o maior entendimento das necessidades e direitos das crianças, uma vivência mais individualista, na emancipação da mulher e na sua entrada no mundo laboral, bem como no aumento da igualdade de géneros.

5 Tipos de família Famílias recompostas: a realidade do divórcio em Portugal é recente: foi autorizado em 1975 e tem vindo a aumentar no nosso país. Portanto, nada mais natural que uma pessoa divorciada contraia novo matrimónio e tendo, geralmente, filhos da anterior relação, constitua com eles uma nova família. A este novo tipo de família chamamos família recomposta;

6 Tipos de família União de facto: trata-se de uma realidade bastante semelhante ao casamento. No entanto, a União de facto não implica a existência de qualquer contrato escrito, podendo ser realizada por pessoas do mesmo sexo e embora se estabeleça como comunhão plena de vida, no plano pessoal o mesmo não se aplica no plano patrimonial. O casamento, por seu lado, excetuando o regime de separação de bens, trata-se de um contrato de comunhão de vida pessoal e patrimonial.

7 Tipos de família Famílias Unipessoais: A par do divórcio, da viuvez e do facto de se ser solteiro existem as famílias unipessoais, numa variação que entre 1991 e 2001 rondava 45% das famílias portuguesas. Estamos a falar de pessoas que vivem sozinhas, resultado das causas já referidas, acentuando-se uma tendência de género feminino na população jovem, pois nas camadas mais idosas femininas a vivência com os filhos em situação de divórcio ou viuvez ainda é bastante frequente.

8 Funções na família Hoje em dia vivemos a família, de modo geral, como uma das instituições socioculturais que tem por objetivo a manutenção de determinadas regras ou leis que permitam, a uma comunidade mais ampla, conviver em harmonia. Existe também a intenção de proteger as crianças, dando-lhes ambiente saudável e educação pertinente para que possam tornar-se adultos responsáveis nos âmbitos individual e comunitário.

9 Funções sociais As funções sociais são: a socialização; a reprodução; a manutenção; a necessidade de afeição e segurança tanto para os pais como para os filhos

10 Parentesco Parentesco é a relação que une duas ou mais pessoas por vínculos de sangue (descendência/ascendência) ou sociais que vêm sobretudo pelo casamento, onde a partir daí se vão criando laços e constituindo ou unido famílias e assim tornando-as mais fortes. O parentesco era o principal fator da conservação da unidade social na cultura primitiva.

11 Tipo de Parentesco Consanguinidade: Mãe, Pai, Filho; Irmãos e Avós; Tios, sobrinhos e bisavós; Primos e Trisavós.

12 Tipo de Parentesco Afinidade: Sogra e sogro; Genro e nora; Cunhado e cunhada; Padrasto e madrasta; Enteado e enteada; Marido e esposa; Não são parentes.

13 Conclusão A família vem-se transformando através dos tempos, acompanhando as mudanças religiosas, económicas e socioculturais do contexto em que se encontram inseridas. Esta é um espaço sociocultural que deve ser continuamente renovado e reconstruído.

14 Trabalho realizado por: Ana Sofia Gonçalves nº19873 No âmbito da disciplina de Área de Integração.

DECLARAÇÃO DE PARENTESCO (modelo item D)

DECLARAÇÃO DE PARENTESCO (modelo item D) DECLARAÇÃO DE PARENTESCO (modelo item D), CPF, DECLARO, para todos os efeitos legais, que por ser expressão fiel da verdade, firmo a presente Declaração, assumindo as consequências civis, penais e administrativas

Leia mais

Guia Prático Majorações do Abono de Família para Crianças e Jovens e do Abono de Família Pré-natal

Guia Prático Majorações do Abono de Família para Crianças e Jovens e do Abono de Família Pré-natal Manual de GUIA PRÁTICO MAJORAÇÕES DO ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS E DO ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL (famílias com duas ou mais crianças/famílias monoparentais) INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

Leia mais

( ) Moradia estudantil ( ) Creche ( ) Bolsa-alimentação ( ) Estágio ( ) Outros:

( ) Moradia estudantil ( ) Creche ( ) Bolsa-alimentação ( ) Estágio ( ) Outros: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA UNIDADE DE ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO SERVIÇO SOCIAL QUESTIONÁRIO SÓCIOECONÔMICO PARA SOLICITAÇÃO DE BENEFÍCIO ( ) Moradia estudantil ( ) Creche

Leia mais

GUIA PRÁTICO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO

GUIA PRÁTICO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO Manual de GUIA PRÁTICO RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/15 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Rendimento Social de Inserção (8001 v4.23)

Leia mais

Layout para geração de dados de folha de pagamentos para instituto de previdência

Layout para geração de dados de folha de pagamentos para instituto de previdência Instituto de Previdência - Layout para Geração de dados de folha de pagamento Informações Gerais Os dados no arquivo de texto deverão estar conforme algumas especificações descritas nesse manual. Os dados

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio por Morte (7011 v4.13) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Centro Nacional

Leia mais

GUIA PRÁTICO CONDIÇÃO DE RECURSOS NOTA: EM VIGOR A PARTIR DE 01 DE AGOSTO DE 2010 INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. Manual de

GUIA PRÁTICO CONDIÇÃO DE RECURSOS NOTA: EM VIGOR A PARTIR DE 01 DE AGOSTO DE 2010 INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. Manual de Manual de GUIA PRÁTICO CONDIÇÃO DE RECURSOS NOTA: EM VIGOR A PARTIR DE 01 DE AGOSTO DE 2010 INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático

Leia mais

fenómeno essencialmente cultural.

fenómeno essencialmente cultural. Famílias e Sociedades A família é uma instituição presente em todas as sociedades idd humanas. Em contrapartida, as formas que ela reveste e as funções que ela preenche são extremamente variáveis no tempo

Leia mais

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DOS PLANOS DE SAÚDE ADMINISTRADOS PELA GEAP

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DOS PLANOS DE SAÚDE ADMINISTRADOS PELA GEAP Segmentação: Ambulatorial e Hospitalar com obstetrícia. Prevê procedimentos do rol de referência transplantes autólogos, de rim e de córnea. Nos tratamentos seriados estão cobertas as sessões de Psicoterapia

Leia mais

É a primeira classe a herdar. Não há limitação de grau para herdar. Regra do grau mais próximo exclui o mais remoto (art. 1833, CC) Filho 1 Filho 2

É a primeira classe a herdar. Não há limitação de grau para herdar. Regra do grau mais próximo exclui o mais remoto (art. 1833, CC) Filho 1 Filho 2 Sucessão dos Descendentes (art. 1833, CC) É a primeira classe a herdar. Não há limitação de grau para herdar. Regra do grau mais próximo exclui o mais remoto (art. 1833, CC) Filho 1 Filho 2 Neto 1 Neto

Leia mais

Como evoluíram as famílias em Portugal?

Como evoluíram as famílias em Portugal? 20 de novembro de 2013 Famílias nos Censos 2011: Diversidade e Mudança Como evoluíram as famílias em Portugal? Em Portugal a dimensão média das famílias reduziu-se significativamente em 50 anos, passando

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ PERFIL SÓCIO-CULTURAL DOS ALUNOS DE ADMINISTRAÇÃO DA ESTÁCIO FAMAP MACAPÁ 2011.1

FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ PERFIL SÓCIO-CULTURAL DOS ALUNOS DE ADMINISTRAÇÃO DA ESTÁCIO FAMAP MACAPÁ 2011.1 FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ PERFIL SÓCIO-CULTURAL DOS ALUNOS DE ADMINISTRAÇÃO DA ESTÁCIO FAMAP MACAPÁ 2011.1 PERFIL SÓCIO-CULTURAL DOS ALUNOS DA ESTÁCIO-FAMAP 1. Apresentação Gráfica Gráfico 1: Sexo 35,90%

Leia mais

Em 50 anos a percentagem de crianças na população residente caiu para cerca de metade

Em 50 anos a percentagem de crianças na população residente caiu para cerca de metade 30 de maio de 2014 Dia Mundial da Criança 1 1 de junho Em 50 anos a percentagem de crianças na população residente caiu para cerca de metade Em 50 anos a percentagem de crianças na população residente

Leia mais

ANS - nº 41753-0. O plano de saúde da sua empresa

ANS - nº 41753-0. O plano de saúde da sua empresa O plano de saúde da sua empresa Uma parceria que contribuirá com o seu negócio Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), apresenta aos seus associados a parceria firmada com o Saúde Beneficência,

Leia mais

DIREITO DE FAMÍLIA DIREITO CIVIL - FAMÍLIA PROF: FLÁVIO MONTEIRO DE BARROS DATA: 10/02/2011

DIREITO DE FAMÍLIA DIREITO CIVIL - FAMÍLIA PROF: FLÁVIO MONTEIRO DE BARROS DATA: 10/02/2011 DIREITO DE FAMÍLIA Antes da Constituição de 1988 a família se constituía somente pelo casamento. A Constituição de 1988 adotou o princípio da pluralidade das famílias, prevendo, no art. 226 1 três espécies

Leia mais

Família nuclear casal e filhos solteiros.

Família nuclear casal e filhos solteiros. Família Uma família é um conjunto de pessoas ligadas por parentesco de sangue, por casamento ou algum outro tipo de relacionamento acordado ou adoção, e que compartilha a responsabilidade básica de reprodução

Leia mais

DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO/REINGRESSO NO PLANO GEAP-Referência

DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO/REINGRESSO NO PLANO GEAP-Referência DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO/REINGRESSO NO PLANO GEAP-Referência TITULARES Copatrocinado Servidor ou empregado ativo, inativo, incluído na folha de pagamento da Patrocinadora/Conveniada e o ocupante de cargo

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Cobertura de Plano de Saúde Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Cobertura de Plano de Saúde Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Cobertura de Plano de Saúde Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 2 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 3 Variáveis de conteúdo... 3 %Pessoas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COMISSÃO PARA AVALIAÇÃO DA RENDA PER CAPITA PROCESSO SELETIVO PBP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COMISSÃO PARA AVALIAÇÃO DA RENDA PER CAPITA PROCESSO SELETIVO PBP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA COMISSÃO PARA AVALIAÇÃO DA RENDA PER CAPITA PROCESSO SELETIVO PBP A B Instruções para o preenchimento: Leia com atenção todo o formulário, é importante

Leia mais

Programa NOSSABOLSA LISTA DE DOCUMENTOS

Programa NOSSABOLSA LISTA DE DOCUMENTOS Programa NOSSABOLSA OS DOCUMENTOS ENVIADOS PARA A FUNDAÇÃO DE APOIO À CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO - FAPES DEVEM ESTAR RIGOROSAMENTE DE ACORDO COM O DISPOSTO NESTA LISTA, EM CÓPIAS DE TAMANHO

Leia mais

TÍTULO: FAMÍLIAS PLURAIS OU ESPÉCIES DE FAMÍLIAS. Daniel Barbosa Lima Faria Corrêa de Souza 1

TÍTULO: FAMÍLIAS PLURAIS OU ESPÉCIES DE FAMÍLIAS. Daniel Barbosa Lima Faria Corrêa de Souza 1 TÍTULO: FAMÍLIAS PLURAIS OU ESPÉCIES DE FAMÍLIAS Daniel Barbosa Lima Faria Corrêa de Souza 1 SUMÁRIO: 1- INTRODUÇÃO; 2- FAMÍLIA MATRIMONIAL CASAMENTO; 3- CONCUBINATO; 4- UNIÃO ESTÁVEL; 5- FAMÍLIA PARALELA;

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DAR ENTRADA PROCESSOS DE ESCRITURAS DE TRANSMISSÃO PARA COMPRA E VENDA, QUANDO VENDEDORES CASADOS

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DAR ENTRADA PROCESSOS DE ESCRITURAS DE TRANSMISSÃO PARA COMPRA E VENDA, QUANDO VENDEDORES CASADOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DAR ENTRADA PROCESSOS DE ESCRITURAS DE TRANSMISSÃO PARA COMPRA E VENDA, QUANDO VENDEDORES CASADOS (vendedores e compradores) + xerox do comprovante de endereço (vendedores e

Leia mais

Atenção! Se a criança é adotada por família substituta, que, após alguns aos, a abandona, os avós biológicos podem pleitear a adoção?

Atenção! Se a criança é adotada por família substituta, que, após alguns aos, a abandona, os avós biológicos podem pleitear a adoção? Turma e Ano: Ministério Público/RJ Intensivo / 2013 Matéria / Aula: ECA / Aula 1 Professor: Tadeu Valverde Monitor: Aline Ferreira 1) Adoção a) Conceito: Adoção é a forma mais completa de colocação em

Leia mais

ANEXO I. FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS

ANEXO I. FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS ANEXO I FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS ( ) Fiz inscrição para o Programa de Bolsas de Inclusão Social - PBIS Edital 003/2014

Leia mais

SEGMENTO I (Educação Infantil ao 5º ano)

SEGMENTO I (Educação Infantil ao 5º ano) Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio Rua Caraíbas, 882 Cep. 05020-000 (Administração) Rua Cel. Melo de Oliveira, 221 Cep. 05011-040 Fone: (11) 3202.8500 Fax: (11) 3202.8541 Vila Pompeia

Leia mais

Professora Alessandra Vieira

Professora Alessandra Vieira Sucessão Legítima Conceito: A sucessão legítima ou ab intestato, é a que se opera por força de lei e ocorre quando o de cujus tem herdeiros necessários que, de pleno direito, fazem jus a recolher a cota

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Sentiram discriminação...

Leia mais

DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO/REINGRESSO NO PLANO GEAPEssencial

DOCUMENTOS PARA INSCRIÇÃO/REINGRESSO NO PLANO GEAPEssencial PARA INSCRIÇÃO/REINGRESSO NO PLANO GEAPEssencial TITULARES Co-patrocinado - Ativo, Inativo ou no exercício de função comissionada. Autopatrocinado - Aposentado pelo Regime Geral de Previdência Social (CLT)

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DO USUÁRIO - SERVIDOR DEPENDENTES WEB

MANUAL OPERACIONAL DO USUÁRIO - SERVIDOR DEPENDENTES WEB Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos MANUAL OPERACIONAL DO USUÁRIO - SERVIDOR DEPENDENTES WEB SRH/MP Departamento de Administração de Sistemas de Informação de Recursos Humanos Manual

Leia mais

SUMÁRIO. Prefácio... 17. Introdução... 21 A lei sem complicações... 21

SUMÁRIO. Prefácio... 17. Introdução... 21 A lei sem complicações... 21 SUMÁRIO Prefácio... 17 Introdução... 21 A lei sem complicações... 21 1. Tudo que você precisa saber na hora de unir-se a alguém... 23 Paixão, romance... e Código Civil!... 23 Amor e lei não se misturam.

Leia mais

Palavras chave: Divórcio. Família Monoparental. Sociedade líquida.

Palavras chave: Divórcio. Família Monoparental. Sociedade líquida. FAMÍLIA MONOPARENTAL: NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA: BREVES REFLEXÕES Rita de Cácia Hora Santana (UNIT) 1 ritadecaciah@yahoo.com.br RESUMO Numa sociedade em que as relações são cada vez mais fluídas, (BAUMAN,

Leia mais

GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES PENSÃO DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES

GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES PENSÃO DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES PENSÃO DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia

Leia mais

O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO;

O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO; O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO; TORNA-SE MAIS COMUM EMBORA OS CÔNJUGES NÃO ESTEJAM PREPARADOS, SOFRENDO GRANDE IMPACTO FÍSICO E EMOCIONAL; AFETA OS MEMBROS

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS E SOCIAIS SERVIÇO DE ESTATÍSTICAS DO MERCADO DE TRABALHO

DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS E SOCIAIS SERVIÇO DE ESTATÍSTICAS DO MERCADO DE TRABALHO Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º /008, de 3 de Maio), de resposta obrigatória. Registado no INE sob o n.º 0000, válido até 3 de Dezembro de 04. DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA CAIXA LEASING E FACTORING - Instituição Financeira de Crédito, SA INTRODUÇÃO

CÓDIGO DE CONDUTA DA CAIXA LEASING E FACTORING - Instituição Financeira de Crédito, SA INTRODUÇÃO CÓDIGO DE CONDUTA DA CAIXA LEASING E FACTORING - Instituição Financeira de Crédito, SA INTRODUÇÃO A conduta ética nos negócios é um fator da máxima relevância para o desenvolvimento e crescimento das empresas,

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA GESTÃO DE INFORMAÇÕES CORPORATIVAS EM FUNDOS DE PENSÃO BRASILEIROS Por: José Hilton Martins Mariano Orientador Prof. Nelson

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Pessoas com Deficiências Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Pessoas com Deficiências Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Pessoas com Deficiências Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Pessoas c/alguma

Leia mais

GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS

GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS Manual de GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/13 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Apoios Sociais Crianças e Jovens (35

Leia mais

NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Redes de Computadores AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Redes de Computadores AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Redes de Computadores AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FORTALEZA, 21 DE JULHO DE 2011 FEMININO; 1 Sexo MASCULINO; 89,3% MASCULINO FEMININO A PARTIR DE 51 ANOS;

Leia mais

DOCUMENTOS PENDENTES PAP - 2014

DOCUMENTOS PENDENTES PAP - 2014 NÚMERO INSCRIÇÃO CPF PENDÊNCIAS 36 168279937-95 DOCUMENTOS PENDENTES PAP - 2014 MÃE/Madrasta:Carteira de trabalho. Documento Imposto de Renda. Declaração à punho que não exerce atividade remunerada. SEM

Leia mais

GOVERNANÇA JURÍDICO SUCESSÓRIA PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO VALE ENFRENTAR O DESAFIO? Luiz Kignel Márcia SeA Phebo

GOVERNANÇA JURÍDICO SUCESSÓRIA PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO VALE ENFRENTAR O DESAFIO? Luiz Kignel Márcia SeA Phebo GOVERNANÇA JURÍDICO SUCESSÓRIA PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO VALE ENFRENTAR O DESAFIO? Luiz Kignel Márcia SeA Phebo O MODELO CONHECIDO FAMÍLIA PATRIMÔNIO GESTÃO AS NOVAS FAMÍLIAS quem faz parte do núcleo familiar?

Leia mais

A FAMÍLIA BRASILEIRA E MARANHENSE: mudanças nas configurações sociofamiliares e continuidade da desigualdade social

A FAMÍLIA BRASILEIRA E MARANHENSE: mudanças nas configurações sociofamiliares e continuidade da desigualdade social A FAMÍLIA BRASILEIRA E MARANHENSE: mudanças nas configurações sociofamiliares e continuidade da desigualdade social Maria Jacinta Carneiro Jovino da Silva 1 RESUMO Aborda a desigualdade social entre as

Leia mais

NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Turismo AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Turismo AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Turismo AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FORTALEZA, 21 DE JULHO DE 2011 Sexo MASCULINO; 23,2% DE 36 A 50 ANOS; 7,9% A PARTIR DE 51 ANOS; Faixa etária ATÉ 17 ANOS;

Leia mais

NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Marketing AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Marketing AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NÚCLEO FORTALEZA Questionário Sóciocultural Curso Marketing AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FORTALEZA, 21 DE JULHO DE 2011 Sexo MASCULINO; 35,6% DE 36 A 50 ANOS; 8,0% A PARTIR DE 51 ANOS; 1,8% Faixa etária ATÉ

Leia mais

Regime de bens e divisão da herança

Regime de bens e divisão da herança Regime de bens e divisão da herança Antes da celebração do casamento, os noivos têm a possibilidade de escolher o regime de bens a ser adotado, que determinará se haverá ou não a comunicação (compartilhamento)

Leia mais

GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS PESSOAS IDOSAS

GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS PESSOAS IDOSAS GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS PESSOAS IDOSAS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P. ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/15 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Apoios Sociais Pessoas Idosas (N35J V4.10) PROPRIEDADE

Leia mais

ANEXO 1 - FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA PACE ( ) Fiz inscrição também para o PBIS

ANEXO 1 - FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA PACE ( ) Fiz inscrição também para o PBIS ANEXO 1 - FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO PARA PACE ( ) Fiz inscrição também para o PBIS 1. AUXÍLIO SOLICITADO: 1.1 ( ) AUXÍLIO MORADIA 1.2 AUXÍLIO TRANSPORTE ( ) MUNICIPAL ( ) INTERMUNICIPAL 1.3 ( ) AUXÍLIO

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO. Salvamento e Recuperação de Dados Parciais... 02. Ficha Cadastral Pessoa Jurídica... 04. Ficha Cadastral Pessoa Física...

MANUAL DE PREENCHIMENTO. Salvamento e Recuperação de Dados Parciais... 02. Ficha Cadastral Pessoa Jurídica... 04. Ficha Cadastral Pessoa Física... MANUAL DE PREENCHIMENTO Salvamento e Recuperação de Dados Parciais... 02 Ficha Cadastral Pessoa Jurídica... 04 Ficha Cadastral Pessoa Física... 15 1 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO FICHA CADASTRAL PESSOA JURÍDICA

Leia mais

Sexo. Faixa etária. Questionário Sociocultural Campus Campo Grande - RJ 2011. Geral 1 - Sexo: % MASCULINO 44,4% FEMININO 55,6% Total 1204

Sexo. Faixa etária. Questionário Sociocultural Campus Campo Grande - RJ 2011. Geral 1 - Sexo: % MASCULINO 44,4% FEMININO 55,6% Total 1204 1 - Sexo: MASCULINO 44,4 FEMININO 55,6 Sexo FEMININO; 55,6 MASCULINO; 44,4 2 - Qual a sua faixa etária? ATÉ 17 ANOS 0,7 DE 18 A 24 ANOS 36,3 DE 25 A 35 ANOS 42,8 DE 36 A 50 ANOS 17,4 A PARTIR DE 51 ANOS

Leia mais

Por que fazer o Censo de 2010?

Por que fazer o Censo de 2010? Por que fazer o Censo de 2010? Diretoria de Pesquisas 18.08.2010 Introdução...2 Para acompanhar evolução da ocupação do território e planejar o seu desenvolvimento sustentável....2 Para avaliar, planejar

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA I. Curso: DIREITO II. Disciplina: DIREITO CIVIL IV (FAMÍLIA) (D-29) Área: Ciências Sociais Período: Sexto Turno: Matutino /Noturno Carga Horária: 72 hs III. Pré-Requisito: DIREITO

Leia mais

3 Benefícios. 3.1 Plano de Saúde

3 Benefícios. 3.1 Plano de Saúde 3 Benefícios O Processo de Benefícios atua como agente visando minimizar as situações problemas existentes na relação homem-trabalho, através de orientações e esclarecimentos aos empregados sobre os benefícios

Leia mais

ASSUNTO: Visita Domiciliar para verificação de denúncia de possíveis maus tratos contra a pensionista do IPREV srª...

ASSUNTO: Visita Domiciliar para verificação de denúncia de possíveis maus tratos contra a pensionista do IPREV srª... 1. MODELO DE LAUDO SOCIAL Referente a Denúncia de Maus tratos contra pensionista Recife... LAUDO SOCIAL Nº. xxxxx/20... VISITA DOMICILIAR ASSUNTO: Visita Domiciliar para verificação de denúncia de possíveis

Leia mais

CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS SINDILOJAS/ALFA INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS DO ANO DE 2015

CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS SINDILOJAS/ALFA INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS DO ANO DE 2015 CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS SINDILOJAS/ALFA INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS DO ANO DE 2015 GOIÂNIA 2015 1. INTRODUÇÃO. Este trabalho apresenta os resultados da pesquisa social

Leia mais

PROCESSO DE ELEIÇÃO DE ESCOLHA DOS CONSELHEIROS TUTELARES Edital n 04 de 22 de outubro de 2012. CADERNO DE QUESTÕES. Instruções

PROCESSO DE ELEIÇÃO DE ESCOLHA DOS CONSELHEIROS TUTELARES Edital n 04 de 22 de outubro de 2012. CADERNO DE QUESTÕES. Instruções PROCESSO DE ELEIÇÃO DE ESCOLHA DOS CONSELHEIROS TUTELARES Edital n 04 de 22 de outubro de 2012. CADERNO DE QUESTÕES Instruções Esta prova consta de 21 (vinte) questões, sendo 20 (vinte) questões objetivas

Leia mais

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE TRABALHO, FÉRIAS, FERIADOS E FALTAS 1. INTRODUÇÃO 2 2. HORÁRIO DE TRABALHO 2 3. FÉRIAS 2 4. FERIADOS 3 5.

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE TRABALHO, FÉRIAS, FERIADOS E FALTAS 1. INTRODUÇÃO 2 2. HORÁRIO DE TRABALHO 2 3. FÉRIAS 2 4. FERIADOS 3 5. Pág.: 1 / 5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. HORÁRIO DE TRABALHO 2 3. FÉRIAS 2 4. FERIADOS 3 5. FALTAS 3 A QUEM INTERESSA ESTE DOCUMENTO Para acção Para informação Colaboradores Elaborado: Director da DAP Aprovado:

Leia mais

Key-words: blended families, family arrangements, Brazilian Census 2010,

Key-words: blended families, family arrangements, Brazilian Census 2010, QUEM SÃO AS FAMÍLIAS RECONSTITUÍDAS NO BRASIL? UMA ANÁLISE A PARTIR DO CENSO DE 2010 1 Angelita Carvalho Escola Nacional de Ciências Estatísticas Maria Carolina Tomás Pontifícia Universidade Católica de

Leia mais

Prefácio... 17. Introdução... 21 A lei, sem complicações... 21

Prefácio... 17. Introdução... 21 A lei, sem complicações... 21 Prefácio... 17 Introdução... 21 A lei, sem complicações... 21 1. Tudo que você precisa saber na hora de unir-se a alguém... 23 Paixão, romance... e Código Civil!... 23 Amor e lei não se misturam. Ou será

Leia mais

Pensões de sobrevivência

Pensões de sobrevivência Pensões de sobrevivência Contato Seguro Social Visite o nosso site na Web O nosso site www.socialsecurity.gov é onde você poderá obter informações importantes sobre todos os programas de Seguro Social.

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas diabetes Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas diabetes Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas diabetes Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Nunca mediram

Leia mais

Art. 1º. Normatizar a Concessão da Bolsa Social de Estudo da Fundação Educacional de Oliveira-FEOL.

Art. 1º. Normatizar a Concessão da Bolsa Social de Estudo da Fundação Educacional de Oliveira-FEOL. PORTARIA n.02 /2.005 RESOLVE: Normatiza concessão de Programa de Bolsa Social de Estudo da Fundação Educacional de Oliveira-FEOL. O Presidente da Fundação Educacional de Oliveira-FEOL, no uso de suas atribuições.

Leia mais

2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV

2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV 2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV 2.1 A Avaliação de risco e possibilidades de mudança de comportamento A vulnerabilidade ao HIV depende do estilo de vida, género e das condições socioeconómicas. Isso

Leia mais

DIVÓRCIO. Portugal EUA Alguns países europeus Alterações legislativas em Espanha e França Proposta BE

DIVÓRCIO. Portugal EUA Alguns países europeus Alterações legislativas em Espanha e França Proposta BE DIVÓRCIO Portugal EUA Alguns países europeus Alterações legislativas em Espanha e França Proposta BE Portugal Modalidades possíveis: Divórcio litigioso: Violação dos deveres conjugais Ruptura da vida em

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES ADMINISTRAÇÃO SECÇÃO DE PESSOAL EXPEDIENTE E ARQUIVO

UNIVERSIDADE DOS AÇORES ADMINISTRAÇÃO SECÇÃO DE PESSOAL EXPEDIENTE E ARQUIVO INFORMAÇÃO N.º 13/SPEA/2009 ASSUNTO: FÉRIAS E FALTAS FÉRIAS Duração do Período de Férias Nos termos do art.º 173.º da Lei n.º 59/2008, de 11 de Setembro, o período normal de férias tem, em função da idade

Leia mais

PROCESSO DE ADOÇÃO. 1. Desenvolvimento

PROCESSO DE ADOÇÃO. 1. Desenvolvimento PROCESSO DE ADOÇÃO * Ricardo Peixoto Teixeira ** Vânia Maria Bemfica Guimarães Pinto Coelho 1 Resumo A adoção é tradicionalmente considerada como instituto de direito de família, que tem por finalidades

Leia mais

Direito Processual Penal

Direito Processual Penal Direito Processual Penal Índice Artigos 251 a 258-261 a 267 e 274 Pg. Do Juiz / Do Ministério Público / Dos Funcionários da Justiça... 02 Artigos 351 a 372 Das Citações... 05 Das Intimações... 16 Artigos

Leia mais

GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES PENSÃO DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES

GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES PENSÃO DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES Manual de GUIA PRÁTICO FUNDO DE GARANTIA DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES PENSÃO DE ALIMENTOS DEVIDOS A MENORES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO CALÇADO/ES CMDCA

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO CALÇADO/ES CMDCA EDITAL Nº 01/2015 A PRESIDENTE DO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE SÃO JOSÉ DO CALÇADO/ES, no uso da atribuição que lhe é conferida pela Lei Municipal Lei nº. 953/1996, alterada

Leia mais

Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL Goiânia)

Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL Goiânia) Câmara de Dirigentes Lojistas de Goiânia (CDL Goiânia) INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DAS MÃES GOIÂNIA INTRODUÇÃO Resultado da pesquisa social aplicada, baseada em questionários, sobre intenção de compras

Leia mais

TRANSFORMAÇÕES DA FAMILIA NUCLEAR PARA A FAMÍLIA CONTEMPORANEA: NOVAS CONFIGURAÇÕES (2012) 1

TRANSFORMAÇÕES DA FAMILIA NUCLEAR PARA A FAMÍLIA CONTEMPORANEA: NOVAS CONFIGURAÇÕES (2012) 1 TRANSFORMAÇÕES DA FAMILIA NUCLEAR PARA A FAMÍLIA CONTEMPORANEA: NOVAS CONFIGURAÇÕES (2012) 1 BOTTOLI, Cristiane 2 ; BÜRGER, Raquel Baptista 3 ; CASTRO, Luiza Manassi 4 ; FERRÃO, Natacha da Rosa 5 1 Trabalho

Leia mais

ORDEM DA VOCAÇÃO HEREDITÁRIA

ORDEM DA VOCAÇÃO HEREDITÁRIA ORDEM DA VOCAÇÃO HEREDITÁRIA Norberto Ungaretti Desembargador Aposentado Sob a denominação Da Ordem da Vocação Hereditária abrese o Capítulo I do Título dedicado pelo novo Código Civil à sucessão legítima

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Percepção do estado de saúde Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Percepção do estado de saúde Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Percepção do estado de saúde Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Autoavaliação

Leia mais

Os avós e o círculo familiar mais amplo: compreendendo a importância dos relacionamentos com outros parentes para as crianças e os pais

Os avós e o círculo familiar mais amplo: compreendendo a importância dos relacionamentos com outros parentes para as crianças e os pais Compreendendo a infância Os avós e o círculo familiar mais amplo: compreendendo a importância dos relacionamentos com outros parentes para as crianças e os pais Compreendendo a infância é uma série de

Leia mais

O MATRIMÔNIO SOB A ÉGIDE DO CÓDIGO CIVIL DE 2002

O MATRIMÔNIO SOB A ÉGIDE DO CÓDIGO CIVIL DE 2002 1 O MATRIMÔNIO SOB A ÉGIDE DO CÓDIGO CIVIL DE 2002 Cláudio Sales 1 RESUMO: O presente trabalho versa sobre Direito de Família e tem por objetivo a análise do casamento à luz do Código Civil de 2002, o

Leia mais

ESTATÍSTICAS APAV VIOLÊNCIA SEXUAL 2012 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS

ESTATÍSTICAS APAV VIOLÊNCIA SEXUAL 2012 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS ESTATÍSTICAS APAV VIOLÊNCIA SEXUAL 2012 WWW.APAV.PT/ESTATISTICAS índice - introdução 2 - vítima 3 - autor(a) do crime 9 - vitimação 14 - crianças vítimas de violência sexual 20 1 introdução A violência

Leia mais

Cartilha da Cidadania

Cartilha da Cidadania Cartilha da Cidadania Fórum Permanente de Educação e Segurança Pública Ministério Público do Estado de São Paulo www.camaraatibaia.sp.gov.br de e Índice Casamento 03 Separação e Divórcio 08 UniãoEstável

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIOS PARA ENTREVISTA

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIOS PARA ENTREVISTA DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIOS PARA ENTREVISTA DOCUMENTAÇÃO DO CANDIDATO Cópia da identidade Cópia CPF Comprovante de ensino médio (histórico original e cópia) Se cursou todo ou parte do ensino médio na rede

Leia mais

Transcrição da Entrevista - Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 5 (online)

Transcrição da Entrevista - Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 5 (online) Transcrição da Entrevista - Entrevistado do grupo amostral constituído por indivíduos com orientação heterossexual 5 (online) [Sexo: homem] Entrevistador: Boa tarde. Entrevistado: olá, boa tarde Entrevistador:

Leia mais

Clique com o mouse sobre o livro escolhido (continua na página seguinte) Destituição de Síndico

Clique com o mouse sobre o livro escolhido (continua na página seguinte) Destituição de Síndico NOVO CÓDIGO CIVIL Clique com o mouse sobre o livro escolhido (continua na página seguinte) Adoção do Nome Casamento Gratuito Adultério Casamento Religioso Autenticação Condômino Anti-Social Casamento Contratos

Leia mais

Ficha Cadastral Instruções de Preenchimento

Ficha Cadastral Instruções de Preenchimento Ficha Cadastral Instruções de Preenchimento 0 1 / 0 7 / 2 0 1 4 B a n c o A B C B r a s i l Índice Salvamento e Recuperação de Dados Parciais... 2 Ficha Cadastral Pessoa Jurídica... 4 Impressão e Envio

Leia mais

Título do Projecto: «EMPODERAR PARA PROMOVER O GÉNERO E A EQUIDADE»

Título do Projecto: «EMPODERAR PARA PROMOVER O GÉNERO E A EQUIDADE» Título do Projecto: «EMPODERAR PARA PROMOVER O GÉNERO E A EQUIDADE» NOME DA ORGANIZAÇÃO: ASY Associação Soka Yola ESCRITÓRIO PROVISÓRIO: Bairro do Tchioco, Lubango/Huila, Casa 68-A PESSOA DE CONTACTO:

Leia mais

Famílias no contexto europeu: Alguns dados recentes do european social survey 1

Famílias no contexto europeu: Alguns dados recentes do european social survey 1 Famílias no contexto europeu: Alguns dados recentes do european social survey 1 Anália Torres, Rui Brites, Rita Mendes e Tiago Lapa 2 Nesta comunicação analisam-se alguns dos resultados de pesquisa obtidos

Leia mais

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS- PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2015/2

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS- PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2015/2 FAHESA - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA. Av. Filadélfia, 568 Setor Oeste Araguaína TO CEP 77.816-540 Fone:

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE ENDEREÇO/ CONTATOS

INFORMAÇÕES SOBRE ENDEREÇO/ CONTATOS Rascunho do formulário modelo DS 160 para pedido de visto de entrada nos EUA: as informações abaixo descritas serão transferidas para o sistema de informações dos EUA e são de responsabilidade do requerente

Leia mais

O REFLEXO DA INTERPRETAÇÃO DO CONCEITO DE GUARDA COMPARTILHADA NA SUA NÃO-APLICABILIDADE PELOS OPERADORES JURÍDICOS: UMA POSSIBILIDADE

O REFLEXO DA INTERPRETAÇÃO DO CONCEITO DE GUARDA COMPARTILHADA NA SUA NÃO-APLICABILIDADE PELOS OPERADORES JURÍDICOS: UMA POSSIBILIDADE O REFLEXO DA INTERPRETAÇÃO DO CONCEITO DE GUARDA COMPARTILHADA NA SUA NÃO-APLICABILIDADE PELOS OPERADORES JURÍDICOS: UMA POSSIBILIDADE Ricardo Vanzin Silveira 1 1 INTRODUÇÃO O objetivo desse artigo é verificar

Leia mais

O CABES - Centro de Análise de Benefícios ao Estudante atesta ter recebido de. Nome Prontuário Aluno regularmente matriculado (a) no Curso

O CABES - Centro de Análise de Benefícios ao Estudante atesta ter recebido de. Nome Prontuário Aluno regularmente matriculado (a) no Curso FIEO - Fundação Instituto de Ensino para Osasco PROTOCOLO - ALUNOS VETERANOS Deve ser preenchido pelo aluno, carimbado, assinado e datado por funcionário do CABES O CABES - Centro de Análise de Benefícios

Leia mais

CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS CDL/ALFA INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS DO ANO DE 2011

CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS CDL/ALFA INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS DO ANO DE 2011 CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS E MERCADOLÓGICAS CDL/ALFA INTENÇÃO DE COMPRAS PARA O DIA DOS PAIS DO ANO DE 2011 GOIÂNIA 2011 1. INTRODUÇÃO. Este trabalho apresenta os resultados da pesquisa social aplicada,

Leia mais

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DO SESCOOP/MT ANALISTA DE MONITORAMENTO Nº 03/2012

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DO SESCOOP/MT ANALISTA DE MONITORAMENTO Nº 03/2012 O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de Mato Grosso SESCOOP/MT, personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, situada a Rua 02, Qd 04, Lote 03- Setor A- Centro

Leia mais

Início Rápido para a Árvore Familiar

Início Rápido para a Árvore Familiar Início Rápido para a Árvore Familiar A Árvore Familiar é um novo meio de organizar e registrar sua genealogia online. É gratuita, disponível para todos e oferece um meio fácil de descobrir seu lugar na

Leia mais

CASAMENTO. 3. É permitido o casamento de pessoas menores de idade? Sim, os menores de 18 anos podem se casar, mas precisam da autorização dos pais.

CASAMENTO. 3. É permitido o casamento de pessoas menores de idade? Sim, os menores de 18 anos podem se casar, mas precisam da autorização dos pais. CARTILHA DA FAMÍLIA 9ª Vara de Família e Sucessões: Acesso fácil, rápido e eficiente ao Poder Judiciário em busca de soluções aos conflitos de Família. SUMÁRIO Apresentação...6 Casamento...7 Divórcio...10

Leia mais

CONFLITOS FAMILIARES A MEDIAÇÃO COMO INSTRUMENTO CONSENSUAL DE SOLUÇÃO

CONFLITOS FAMILIARES A MEDIAÇÃO COMO INSTRUMENTO CONSENSUAL DE SOLUÇÃO CONFLITOS FAMILIARES A MEDIAÇÃO COMO INSTRUMENTO CONSENSUAL DE SOLUÇÃO Lilia Maia de Morais Sales Professora Titular da Universidade de Fortaleza, Doutora/UFPE 1 Considerações Iniciais A Instituição família

Leia mais

PORTARIA DA REITORIA Nº 005/2015, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015

PORTARIA DA REITORIA Nº 005/2015, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 1 PORTARIA DA REITORIA Nº 005/2015, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 O REITOR DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE SETE LAGOAS - UNIFEMM, no uso das atribuições que lhe são conferidas, RESOLVE: Estabelecer os procedimentos

Leia mais

EDITAL Nº001/2015 - PROENS/IFPR PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA COMPLEMENTAR AO ESTUDANTE (PACE)

EDITAL Nº001/2015 - PROENS/IFPR PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA COMPLEMENTAR AO ESTUDANTE (PACE) EDITAL Nº001/2015 - PROENS/IFPR PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA COMPLEMENTAR AO ESTUDANTE (PACE) O PRÓ-REITOR DE ENSINO DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ (PROENS/IFPR), no uso de suas atribuições regimentais, por

Leia mais

Informativo sobre o uso do nome no casamento N. 153.1

Informativo sobre o uso do nome no casamento N. 153.1 Confederação Suíça Ministério Federal de Justiça e Polícia Departamento Federal de Justiça Seção de Direito Privado Departamento Federal do Serviço de Registro Civil Situação: Julho de 2014 Informativo

Leia mais

Dependendo da composição familiar no contrato, a migração para o ANFIP III pode garantir mensalidades mais acessíveis!

Dependendo da composição familiar no contrato, a migração para o ANFIP III pode garantir mensalidades mais acessíveis! Plano de Saúde ANFIP Plano de Saúde ANFIP ANFIP III / Unimed Vitória Seguro Saúde Top Hospitalar / Seguros Unimed Desempenho Contratual Plano de Saúde ANFIP III / Unimed Vitória ANFIP III / Unimed Vitória

Leia mais

Caracterização aluno A1

Caracterização aluno A1 Caracterização aluno A1 A aluna frequenta a Escola Secundária de Ponte de Sôr no 9º ano turma F, já tendo repetido um ano letivo no 3º ciclo. A aluna está integrada numa turma PIEF. A A1 é filha única.

Leia mais

Manual Anticorrupção

Manual Anticorrupção Manual Anticorrupção pág. 2 Estrutura do Manual Anticorrupção 1. Introdução pág. 04 2. Definições pág. 06 3. Regras e Procedimentos pág. 08 4. Violações e Sanções Aplicáveis pág. 16 pág. 3 1. Introdução

Leia mais