CNE REGIÃO AÇORES Departamento de Formação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CNE REGIÃO AÇORES Departamento de Formação"

Transcrição

1 1 Grupo de Questões: Responde duma forma espontânea e sincera, tomando uma posição clara em cada uma das questões que se seguem. 1. Quero candidatar-me a Dirigente/Educador do C.N.E., porquê? Por opção de vida Porque sou escuteiro desde Lobito e quero continuar Porque os meus amigos também são e quero estar ao lado deles Porque o Agrupamento precisa de mim Porque quero continuar a curtir r o Escutismo Porque (outra razão) Justifica a tua opção: 2. Ao candidatar-me a Dirigente/Educador do C.N.E., tenho consciência que por esse facto, vou ter que reservar tempo, particularmente aos fins de semana, dado que é aos fins de semana que se realizam as actividades dos escuteiros e a presença dos Dirigentes a horas é sempre indispensável? Tenho consciência desse facto porque Tenho consciência desse facto porque Não tenho consciência desse facto porque

2 3.. O meu exemplo como pessoa e como cristão, é fundamental para o crescimento dos jovens nos seus vários aspectos (nos valores, na aquisição de competências, etc.)? É assim que entendo porque Não é assim que entendo porque 4. Tenho capacidades (pedagógicas, de animação e de comunicação, outras) para colaborar na implementação e desenvolvimento da "Metodologia Educativa" da secção onde pretendo trabalhar, ou noutra área do Agrupamento que não uma secção? Sim, tenho porque Não, não tenho porque 5. Tenho capacidade para me relacionar com as crianças, os adolescentes e os jovens abrangidos pelo "Projecto Educativo do Escutismo? Sim tenho, mas gosto particularmente de trabalhar com jovens entre os e os anos. Justifica Não, não tenho porque

3 6. Sou capaz de trabalhar numa Equipa de Adultos, no respeito pelas funções de cada um e dando a maior colaboração possível? Sim sou capaz porque Não, não sou capaz porque 7. Descreve as qualidades que parecem mais importantes para se ser um bom Dirigente/Educador do C.N.E., particularmente um animador de jovens. 8. Diz quais as tuas expectativas para este curso. 2º Grupo de Questões Para seres um Dirigente/Educador do C.NE activo e estares em condições de pores OS jovens a jogar o "Jogo Escutista, é necessário que te aperfeiçoes em certas técnicas escutista e te inicies noutras em que actualmente não possuis quaisquer aptidões. A lista que se segue é um inventário de algumas dessas técnicas, em que eventualmente podes ter necessidade de te iniciar contacto com elas. Tendo em vista o proporcionar-te uma evolução qualitativa, assinala o grau de conhecimento que achas possui r em relação a cada um das técnicas que seguem e utiliza a seguinte classificação: 1 Mau 2 - Medíocre 3 Insuficiente 4-Razoável 5-Bom 6-Muito bom EXPRESSÃO/COMUNICAÇÃO Cartaz e Jornal de Parede Teatro de sombras Fantoches e Marionetas Instrumentos Musicais Informática Serigrafia Diaporamas Fotografia Vídeo Representação TECNICAS

4 ESCUTISTAS HABITUAIS Campismo Pioneirismo Topografia Orientação Observação Exploração Cozinha em campo OUTRAS QUE QUEIRAS REFERIR EXPRESSÃO/COMUNICAÇÃO CNE REGIÃO AÇORES Departamento de Formação. ESCUTISTAS HABITUAIS 3º Grupo de Questões Responde de uma forma espontânea e sincera ás questões colocadas em cada um dos 20 pontos que se seguem, assinalando a frase que se adapta à tua forma de ser e de estar. 1. Quando estou a descansar prefiro: a) Ler ou ver televisão b) Ouvi r música c) Fazer desporto 2. Quando tento lembrar-me de uma pessoa, lembro-me: a) Dos nomes mas não me recordo das caras b) Daquilo que fiz com essas pessoas c) Das suas caras mas não me recordo dos seus nomes 3. Quando estou concentrado distraio-me mais facilmente com: a) Pessoas ou coisas que se movam à minha volta b) Desordem ou desalinho c) Barulhos 4. Eu aprendi mais acerca do código da estrada com: a) O manual do código da estrada b) Aquilo que o instrutor de condução me disse c) A experiência adquirida na condução 5. Resolvo problemas mais facilmente a) Falando acerca de possíveis soluções b) Fazendo experimentações c) Escrevendo ou desenhando possíveis soluções

5 6. Se tiver que esperar uma hora pelo autocarro, o que mais gostaria de fazer era: a) Estar desassossegado, andar ás voltas b) Olhar os transeuntes e a paisagem c) Falar comigo mesmo ou com alguém 7. Para mostrar simpatia a forma que mais me ocorre é: a) Escrever um postal a essa pessoa b) Telefonar à pessoa c) Visitar essa pessoa 8. Quando tento pronunciar uma palavra nova ou difícil: a) Ouço-a para ver como é que soa b) Escrevo-a para ver como é c) Escrevo-a para ver o seu aspecto gráfico 9. Quando faço actividades culturais, prefiro: a) Assistir a uma peça ele teatro, ópera ou dançar b) Ver exposições de arte c) Assistir a concertos musicais 10. Quando estou muito zangado, tenho tendência para: a) Ficar quieto e fumar um cigarro em silêncio b) Gritar e disparatar c) Fazer estrilho e lançar coisas pelos ares 11. Quando estou a aprender, prefiro: a) Lições e discussões b) Experiências e actividades c) Desenhos, esquemas e diagramas 12. Quando vou ao clube de vídeo estou mais propenso a escolher filmes de: a) Acção e aventura b) Dramas c) Musicas 13. Para determinar qual o estado de humor que uma pessoa tem, costumo: a) 0lhar para a sua expressão b) Ouvir a sua voz c) Reparar nos seus gestos 14. Prefiro o humor de: a) Comediantes que falam b) A actuação, os gestos dos comediantes c) Banda desenhada e cartoons

6 15. Numa festa normalmente despendo mais tempo a: a) Dançar ou andar a circular b) Observar para o que está a acontecer c) Conversar com alguém 16. Prefiro que me expliquem as coisas através de: a) Imagens, mapas, gráficos, diagramas b) Falar ou ouvindo lições c) Demonstrações 17. Quando estou numa aula, gosto mais dos momentos em que a) Ouço as explicações do formador b) Executo movimentos e faço coisas c) Escrevo ou preencho documentos 18. Adquiro mais facilmente perícias (saber fazer), quando o formador: a) Demonstra como se faz b) Explica como se faz, utilizando o quadro branco c) Fala acerca das formas de fazer 19. À noite, no campo ou durante as viagens, pretiro: a) Jogar às cartas b) Contar e ouvi r anedotas c) Jogar com uma bola 20. Preferia que o meu sócio ou os meus amigos mais chegados gostassem: a) Das mesmas coisas que eu b. Dos mesmos desportos e actividades que eu c) Dos mesmos filmes, programas de televisão ou espectáculos

Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa A Universidade de Lisboa está a fazer um estudo que procura saber como é que as crianças e os jovens portugueses utilizam a internet e o que pensam

Leia mais

Perfil turma (1002) Constituição da turma

Perfil turma (1002) Constituição da turma ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I Programa Sócrates Acção Comenius 1 Projecto de Desenvolvimento Escolar 5/6 Projecto: «Da Nascente até à Foz» Visões Transeuropeias Relacionadas com Métodos Perfil turma (1)

Leia mais

INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO ESTUDO IMIGRANTES E IDENTIDADES

INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO ESTUDO IMIGRANTES E IDENTIDADES 1 INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO ESTUDO IMIGRANTES E IDENTIDADES O presente inquérito por questionário foi elaborado no âmbito do Estudo Imigrantes e Identidades, que está a ser desenvolvido pela Divisão de

Leia mais

Ficha de Identificação. Nome: Sónia Joaquim Empresa: Universidade de Aveiro Cargo/Função: Produtora Programa: 3810-UA. Questões. 1.

Ficha de Identificação. Nome: Sónia Joaquim Empresa: Universidade de Aveiro Cargo/Função: Produtora Programa: 3810-UA. Questões. 1. Ficha de Identificação Nome: Sónia Joaquim Empresa: Universidade de Aveiro Cargo/Função: Produtora Programa: 3810-UA Questões 1. O Programa Com a reestruturação da televisão pública portuguesa em 2003,

Leia mais

Eu sou o tipo de pessoa a quem as pessoas procuram para conselho e orientação no trabalho ou em minha vizinhança.

Eu sou o tipo de pessoa a quem as pessoas procuram para conselho e orientação no trabalho ou em minha vizinhança. Inventário de Inteligências Múltiplas para Adultos por Thomas Armstrong Escreva 2 no quadro em destaque, se a afirmativa se aplica muito a você; 1, se se aplica mais ou menos a você; e, 0, se de modo nenhum

Leia mais

Complementos de Base de Dados Enunciados de Exercícios

Complementos de Base de Dados Enunciados de Exercícios INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Pós Graduação em Desenvolvimento de Sistemas de Informação 2006 2007 Complementos de Base de

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Rua General Pinto Monteiro nº12 2º dto 6300 Guarda Portugal Telemóvel 967210667 Endereço(s) de correio electrónico

Leia mais

QUESTIONÁRIO. Fórum do Desporto Municipal I DADOS PESSOAIS

QUESTIONÁRIO. Fórum do Desporto Municipal I DADOS PESSOAIS QUESTIONÁRIO Fórum do Desporto Municipal O Fórum do Desporto Municipal corresponde a um processo participativo, dinâmico que pretende assegurar a responsabilização e mobilização de todos os cidadãos e

Leia mais

QRA: BE DOMÍNIO C1. ACTIVIDADES LIVRES, EXTRA CURRICULARES E DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR QA3 2010/2011 ABRIL 1º CICLO SEM BE

QRA: BE DOMÍNIO C1. ACTIVIDADES LIVRES, EXTRA CURRICULARES E DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR QA3 2010/2011 ABRIL 1º CICLO SEM BE QA3: DOMÍNIO C1. Actividades livres, extra curriculares e de enriquecimento curricular QRA: BE DOMÍNIO C1. ACTIVIDADES LIVRES, EXTRA CURRICULARES E DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR QA3 2010/2011 ABRIL 1º CICLO

Leia mais

REALIZAÇÃO DO II FÓRUM PARTICIPATIVO

REALIZAÇÃO DO II FÓRUM PARTICIPATIVO REALIZAÇÃO DO II FÓRUM PARTICIPATIVO Ao vigésimo dia do mês de Janeiro de dois mil e dez, pelas dezoito horas, realizou-se no Município da Lousã a reunião do II Fórum Participativo com a presença de Carlos

Leia mais

CURSO: ARTE E LITERATURA ESPÍRITA INFANTIL

CURSO: ARTE E LITERATURA ESPÍRITA INFANTIL CURSO: ARTE E LITERATURA ESPÍRITA INFANTIL Curso: ARTE E LITERATURA NA EVANGELIZAÇÃO PLANO DE AULA Objetivo: Compreender a importância da Arte e Literatura Espírita Infantil como fonte de auxílio na melhoria

Leia mais

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste LEITURA DA ENTREVISTA 2 E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste trabalho que estou a desenvolver. Como lhe foi explicado inicialmente, esta entrevista está

Leia mais

DISCÓRDIA Biografias

DISCÓRDIA Biografias A L I C E DISCÓRDIA Biografias Afonso Alves // Voz - Já há algum tempo que queria escrever na língua em que sonho [visto que anteriormente escrevia maioritariamente em inglês]. O Diogo foi o primeiro reflexo

Leia mais

Caracterização dos Contextos de Origem dos Sujeitos que Integram o Conteúdo da Amostra

Caracterização dos Contextos de Origem dos Sujeitos que Integram o Conteúdo da Amostra Caracterização dos Contextos de Origem dos Sujeitos que Integram o Conteúdo da Amostra 1/SM/8A-Gustavo Área de Residência Vila Nova de Gaia 4º ano Escola pública Aceleração Educativa: entrada antecipada

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT Desde já, agradecemos a sua participação nesta nova etapa do Projecto de Tutoria a Estudantes ERASMUS versão OUT. Com este inquérito, pretendemos

Leia mais

QUESTIONÁRIO DIRECIONADO AOS JOVENS DA IGREJA

QUESTIONÁRIO DIRECIONADO AOS JOVENS DA IGREJA QUESTIONÁRIO DIRECIONADO AOS JOVENS DA IGREJA Caro Jovem, É com satisfação que apresentamos a vocês este trabalho que visa melhor conhecê-los. Pela primeira vez, a Comunidade dos Jovens Remanescentes dos

Leia mais

Memorando Rock no Sado. Conceito

Memorando Rock no Sado. Conceito Memorando Rock no Sado Conceito O festival Rock no Sado teve origem no ano de 2013 e foi pensado com diversos intuitos em mente. Colmatar a falta de eventos do mesmo tipo e/ou dimensão na região fazendo

Leia mais

Núcleo do Autismo e Défices Cognitivos Síndrome de Asperger

Núcleo do Autismo e Défices Cognitivos Síndrome de Asperger Os Trrabal lhos de Casa Uma das principais causas de stress das crianças com (SA), das suas famílias e professores, é a realização satisfatória dos trabalhos de casa. Esta tarefa é muitas vezes descrita

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Expressar curiosidade e desejo de saber; Reconhecer aspetos do mundo exterior mais próximo; Perceber a utilidade de usar os materiais do seu quotidiano;

Leia mais

Histórias com sombras

Histórias com sombras Histórias com sombras Oficina de planificação, preparação e apresentação de um teatro de sombras Descobrir as técnicas para construção de um teatro de sombras, é a proposta desta oficina, em que as crianças

Leia mais

Projecto Integrado da Baixa da Banheira

Projecto Integrado da Baixa da Banheira Projecto Integrado da Baixa da Banheira 1. INTRODUÇÃO O Projecto Integrado da Baixa da Banheira nasce de uma parceria entre a Câmara Municipal da Moita e o ICE tendo em vista induzir as Associações da

Leia mais

3 - Seleccionar e responder a Anúncios de Emprego ou redigir uma Carta de Candidatura Espontânea.

3 - Seleccionar e responder a Anúncios de Emprego ou redigir uma Carta de Candidatura Espontânea. Mercado de Emprego Etapas a Percorrer 1 - Estabelecer o Perfil Profissional Fazer a avaliação de si mesmo: - Competências - Gostos - Interesses Elaboração de uma lista do tipo de empregos que correspondem

Leia mais

PRÉMIO INFANTE D. HENRIQUE. Membro do international award for young people

PRÉMIO INFANTE D. HENRIQUE. Membro do international award for young people PRÉMIO INFANTE D. HENRIQUE Membro do international award for young people Onde e como? Apoio às quintas feiras das 17h30 às 19h no gabinete de Artes Visuais, piso zero. Só quando sentir necessidade, não

Leia mais

primeira Bom Dia. Vamos Escutar e Falar unidade V Repita F Corrija

primeira Bom Dia. Vamos Escutar e Falar unidade V Repita F Corrija Bom Dia. primeira 1 unidade Vamos Escutar e Falar 1 Verdadeiro ou falso? U V Repita F Corrija 1 A 11. A estação do Rossio é no Rio de Janeiro. 12. A Mónica é professora. 13. A Mónica trabalha para o jornal

Leia mais

Câmara Municipal de Caminha

Câmara Municipal de Caminha 1 ACTA NÚMERO 7/09-13 DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA REALIZADA NO DIA SEIS DE JANEIRO DO ANO DOIS MIL E DEZ Aos seis dias do mês de Janeiro do ano dois mil e dez, no Salão Nobre dos

Leia mais

3. Meu parceiro poderia ficar chateado se soubesse sobre algumas coisas que tenho feito com outras pessoas.

3. Meu parceiro poderia ficar chateado se soubesse sobre algumas coisas que tenho feito com outras pessoas. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA NÚCLEO DE ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Caro(a) participante: Esta é uma pesquisa do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Paraná e

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Revelar curiosidade e desejo de saber; Explorar situações de descoberta e exploração do mundo físico; Compreender mundo exterior mais próximo e do

Leia mais

Domínio da linguagem oral e abordagem à escrita

Domínio da linguagem oral e abordagem à escrita I n t e r v e n ç ã o E d u c a t i v a O acompanhamento musical do canto e da dança permite enriquecer e diversificar a expressão musical. Este acompanhamento pode ser realizado pelas crianças, pelo educador

Leia mais

NÃO ESCOLARIZEM A EXPRESSÃO DRAMÁTICA! UMA REFLEXÃO SOBRE A VIVÊNCIA DESTA FORMA DE EXPRESSÃO ENQUANTO ACTIVIDADE AUTÊNTICA

NÃO ESCOLARIZEM A EXPRESSÃO DRAMÁTICA! UMA REFLEXÃO SOBRE A VIVÊNCIA DESTA FORMA DE EXPRESSÃO ENQUANTO ACTIVIDADE AUTÊNTICA França, A., & Brazão, P. (2009). Não escolarizem a Expressão Dramática! - uma reflexão sobre a vivência desta forma de expressão enquanto actividade autêntica. In L. Rodrigues, & P. Brazão (org), Políticas

Leia mais

PLANO DA LIÇÃO Aprender sobre Segurança Pessoal On-line

PLANO DA LIÇÃO Aprender sobre Segurança Pessoal On-line PLANO DA LIÇÃO Aprender sobre Segurança Pessoal On-line Idade Recomendada: 5 anos Guia da Lição Os alunos participarão numa discussão de grupo moderada pelo professor de modo a (a) serem expostos ao vocabulário

Leia mais

GUIÃO: A AVALIAÇÃO FINAL E A PROVA FINAL

GUIÃO: A AVALIAÇÃO FINAL E A PROVA FINAL GUIÃO: A AVALIAÇÃO FINAL E A PROVA FINAL INFORMAÇÕES BASICAS Anota as informações abaixo na pagina titular do relatório Nome do círculo, Bairro Municipio Nome do facilitador Como contactar Ex: Igreja Pentecostal,

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES (3ª ACTUALIZAÇÃO)

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES (3ª ACTUALIZAÇÃO) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PÚBLICAS DO CONCELHO DE PROENÇA-A-NOVA (3ª ACTUALIZAÇÃO) (3ª Actualização JULHO/2008) 1 Mês: Abril/2008 ANULAR (Estava na 1ª versão sem data) ANULAR (estava na 2ª versão para o 3º

Leia mais

Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre

Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre 1 Do meio das árvores secas da floresta escura emer giu o maníaco com a máscara de pele humana. Motosserra em mãos, desceu-a entre as pernas do pobre paraplégico, cortando-o ao meio, assim como a sua cadeira

Leia mais

ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação. Questionários nas Escolas

ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação. Questionários nas Escolas ERC/ISCTE Estudo de Recepção dos Meios de Comunicação Questionários nas Escolas Nº de inquiridos: 814 Percentagens de respostas válidas Idade 9 10 11 12 13 14 15,4 18,1 19,5 15,3 17,5 14,1 Sexo Rapaz Rapariga

Leia mais

Agora não posso atender. Estou no. Vou comprar o último livro do José Luís Peixoto. Posso usar a tua gravata azul? A Ana Maria vai ser nossa

Agora não posso atender. Estou no. Vou comprar o último livro do José Luís Peixoto. Posso usar a tua gravata azul? A Ana Maria vai ser nossa MODELO 1 Compreensão da Leitura e Expressão Escrita Parte 1 Questões 1 20 O Luís enviou cinco mensagens através do telemóvel. Leia as frases 1 a 5. A cada frase corresponde uma mensagem enviada pelo Luís.

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (5 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (5 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (5 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Conhecer diferentes termos espaciais (em pé, deitado, em cima, em baixo, à frente, atrás, dentro, fora ) Descrever itinerários diários (exemplos:

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Morada(s) Endereço(s) de correio electrónico Rua Central P-5060-521 Souto Maior - Sabrosa Vila Real (Portugal) Telefone(s) 259939819

Leia mais

QUESTIONÁRIO 1 A. QUALIDADE DE VIDA ID #

QUESTIONÁRIO 1 A. QUALIDADE DE VIDA ID # ID # QUESTIONÁRIO 1 Precisamos da sua ajuda para fazer do nosso estudo um sucesso. É muito importante para nós que as respostas aos itens deste questionário sejam claras e concisas. Não levará muito tempo

Leia mais

Agência de Planeamento Estratégico e de Meios. 25 de Outubro de 2011

Agência de Planeamento Estratégico e de Meios. 25 de Outubro de 2011 Agência de Planeamento Estratégico e de Meios 25 de Outubro de 2011 Objetivo do estudo Avaliar o comportamento da população portuguesa utilizadora da internet (59% do total da população com +15 anos,

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998

Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998 Decreto n.º 17/2000 Acordo entre a República Portuguesa e a República de Cuba sobre Cooperação Cultural, assinado em Havana em 8 de Julho de 1998 Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 197.º da Constituição,

Leia mais

Testemunhos de Esperança PLANO E ORÇAMENTO. Corpo Nacional de Escutas Núcleo Cego do Maio Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende

Testemunhos de Esperança PLANO E ORÇAMENTO. Corpo Nacional de Escutas Núcleo Cego do Maio Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende Testemunhos de Esperança 2013 PLANO E ORÇAMENTO Corpo Nacional de Escutas Núcleo Cego do Maio Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Esposende Caros Escuteiros, O ano 2013 ficará marcado pela Porta da Fé, no

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Como escrever um comunicado de imprensa?

Como escrever um comunicado de imprensa? Como escrever um comunicado de imprensa? (Press Release) Iremos de seguida descrever uma abordagem, passo-a-passo, com o objectivo de se redigir correctamente uma nota informativa (press release) para

Leia mais

LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL. O livro qu e. só queria. ser lido JOSÉ JORGE LETRIA. Ilustrações de Daniel Silva

LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL. O livro qu e. só queria. ser lido JOSÉ JORGE LETRIA. Ilustrações de Daniel Silva LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL O livro qu e só queria ser lido JOSÉ JORGE LETRIA Ilustrações de Daniel Silva Apresentação da obra Esta é a história de um livro triste. Triste

Leia mais

Migração, Interculturalidades e Género

Migração, Interculturalidades e Género 2. PROJECTO Migração, Interculturalidades Projecto: Debates sobre assuntos europeus Antecedentes e justificação O Projecto Migração, Interculturalidades surge da reflexão emergente a partir de algumas

Leia mais

SABER ESTUDAR: Estuda num local que favoreça a concentração e que seja sossegado. Não estudes com televisão ligada.

SABER ESTUDAR: Estuda num local que favoreça a concentração e que seja sossegado. Não estudes com televisão ligada. SABER ESTUDAR: 1. CONDIÇÕES FÍSICAS E PSICOLÓGICAS Estudar é uma actividade que se aprende, tal como se aprende a nadar ou a andar de bicicleta. Claro que nestas situações o treino é fundamental! Existem

Leia mais

Insígnia Mundial de Conservação da Natureza

Insígnia Mundial de Conservação da Natureza Insígnia Mundial de Conservação da Natureza A Insígnia Mundial de Conservação da Natureza foi lançada há já alguns anos pelo Bureau Mundial do Escutismo, em cooperação com o Fundo Mundial para a Natureza

Leia mais

MANIFESTO. A voz dos adultos aprendentes nas acções de alfabetização na Europa

MANIFESTO. A voz dos adultos aprendentes nas acções de alfabetização na Europa QUEM SOMOS NÓS? MANIFESTO A voz dos adultos aprendentes nas acções de alfabetização na Europa Somos adultos que participam em acções de alfabetização oriundos da Bélgica, França, Alemanha, Irlanda, Holanda,

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Escutismo e Voluntariado

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Escutismo e Voluntariado Escutismo e Voluntariado Índice 1. Escutismo no Mundo 2. Escutismo na Europa 3. Ser Voluntário 4. Escutismo escola de voluntários 5. Percursos de voluntário Identidade Escutista 1. Escutismo no Mundo Mais

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES

PLANO DE ACTIVIDADES ESPAÇO T ASSOCIAÇÃO PARA APOIO À INTEGRAÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA PLANO DE ACTIVIDADES 2010 INCLUSÃO DOS DITOS NORMAIS NOS GUETOS SOCIAIS Novembro de 2009 FICHA TÉCNICA TÍTULO: PLANO DE ACTIVIDADES 2010

Leia mais

DECLARAÇÃO POLÍTICA DO PRESIDENTE DO GRUPO PARLAMENTAR DO PS/AÇORES

DECLARAÇÃO POLÍTICA DO PRESIDENTE DO GRUPO PARLAMENTAR DO PS/AÇORES DECLARAÇÃO POLÍTICA DO PRESIDENTE DO GRUPO PARLAMENTAR DO PS/AÇORES Senhoras e Senhores Deputados, Senhora e Senhores Membros do Governo, No uso duma faculdade regimental, o Grupo Parlamentar do PS resolve

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT Desde já, agradecemos a sua participação nesta nova etapa do Projecto de Tutoria a Estudantes ERASMUS versão OUT. Com este inquérito, pretendemos

Leia mais

Prova Escrita de Português Língua Não Materna

Prova Escrita de Português Língua Não Materna EXAME NACIONAL DO ENSINO BÁSICO E DO ENSINO SECUNDÁRIO Prova 28 2.ª Chamada / 739 2.ª Fase / 2010 Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de Janeiro, e Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março A PREENCHER PELO ESTUDANTE

Leia mais

QUESTIONÁRIO sobre Perigos e Protecção Civil (Alunos)

QUESTIONÁRIO sobre Perigos e Protecção Civil (Alunos) Anexo 1 Questionário de Diagnóstico do Estudo-piloto QUESTIONÁRIO sobre Perigos e Protecção Civil (Alunos) Este questionário é anónimo e tem como objectivo principal recolher informação sobre concepções

Leia mais

Dicas para estudar: Tome nota!

Dicas para estudar: Tome nota! CARTILHA SOBRE COMO ESTUDAR, PARA DIVULGAÇÃO INSTITUCIONAL Núcleo de Atendimento Psicopedagógico (NAPP) Título da Cartilha: Dicas para estudar: Tome nota! Proposta: Por meio de um diálogo entre um aluno

Leia mais

Comentários ao Documento Proposta do PPM Açores Actos Eleitorais

Comentários ao Documento Proposta do PPM Açores Actos Eleitorais Comentários ao Documento Proposta do PPM Açores Actos Eleitorais Junho 2015 Este documento divulga a posição da ARIC e a resposta à solicitação da Comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO Para efectuar o projecto a que se propõe elaborar deve ler o Regulamento de Programa de Apoio Financeiro ao abrigo da Portaria n.º 1418/2007, de 30 de Outubro, bem como o aviso de abertura do concurso.

Leia mais

Propostas de Escrita Criativa. Envelope com as possíveis propostas de texto de escrita criativa

Propostas de Escrita Criativa. Envelope com as possíveis propostas de texto de escrita criativa Propostas de Escrita Criativa Envelope com as possíveis propostas de texto de escrita criativa Exploração da História - O Gato Gonçalves Reconstituição da História em grande grupo e a pares Reconstituição

Leia mais

produtora independente, que se desmultiplica em projectos na

produtora independente, que se desmultiplica em projectos na 16 17 Entrevista Joana Seguro Não se deve colocar limites a nada que se queira fazer ou tentar é esta a forma de encarar a vida de Joana Seguro, produtora independente, que se desmultiplica em projectos

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Plano de Actividades para o Ano de 2011

Plano de Actividades para o Ano de 2011 Plano de Actividades para o Ano de 2011 Sociedade Musical Setubalense PLANO DE ACTIVIDADES DE 2011 JANEIRO Dia Tipologia Actividade Organização/ Parceiros 15 Moda Moda Projecto E.S. Sebastião da Gama 29

Leia mais

turismo industrial AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande

turismo industrial AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande 11.MARÇO.2013 25 anos da elevação a cidade APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande turismo industrial Marinha Grande www.cm-mgrande.pt MARÇO 2013 AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL DESTAQUE

Leia mais

cultural, nas suas variadas vertentes. Uma comunidade deve encontrar o equilíbrio entre a Tradição e a Modernidade.

cultural, nas suas variadas vertentes. Uma comunidade deve encontrar o equilíbrio entre a Tradição e a Modernidade. A Cultura está muito próxima de uma ideia de civilização, porquanto através dela nos concebemos, como cidadãos, membros de uma comunidade, onde, partillhamos e descobrimos valores e representações, inteiramente

Leia mais

CRIAMOS LÍDERES COM IMPACTO NA COMUNIDADE

CRIAMOS LÍDERES COM IMPACTO NA COMUNIDADE CRIAMOS LÍDERES COM IMPACTO NA COMUNIDADE AGENDA 1. Desafio & Oportunidade 2. Visão, Missão & Proposta de Valor 3. Modelo de Actuação 4. Impacto 5. Mentes Empreendedoras nos Media 6. Inovação & Escalabilidade

Leia mais

R I T A FERRO RODRIGUES

R I T A FERRO RODRIGUES E N T R E V I S T A A R I T A FERRO RODRIGUES O talento e a vontade de surpreender em cada projecto deixou-me confiante no meu sexto sentido, que viu nela uma das pivôs mais simpáticas da SIC NOTÍCIAS.

Leia mais

Actividades. Desporto, Cultura, Ambiente e Educação, Artesanato. Alta de Lisboa 2010-2011. Apoio:

Actividades. Desporto, Cultura, Ambiente e Educação, Artesanato. Alta de Lisboa 2010-2011. Apoio: Actividades Desporto, Cultura, Ambiente e Educação, Artesanato Alta de Lisboa 2010-2011 Apoio: Desporto Atletismo Local: Centro de Atletismo das Galinheiras - Estrada da Póvoa Horário: Todos os dias a

Leia mais

Praznik Formação Monitores 2015

Praznik Formação Monitores 2015 Praznik Formação Monitores 2015 Índice: 1 Programa 1.1 Objectivos 1.2 A quem se destina 2 O Formando 2.1 Direitos e deveres 2.2 Assiduidade 2.3 Avaliação 3 Plano de Formação 3.1 Áreas de formação e formador

Leia mais

em Um Convite Especial

em Um Convite Especial Um Convite em Especial Apresentação Ilana e a Banda dos BIchos em: Um convite especial é um espetáculo musical infantil cristão voltado para crianças de 2 a 12 anos. através de uma história lúdica e envolvente,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AUGUSTO GOMES

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AUGUSTO GOMES Programa de Oficina de Leitura ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE AUGUSTO GOMES Programa de Oficina de Leitura 7º e 8º anos APRESENTAÇÃO Face à carga negativa da palavra Leitura, nos tempos que correm,

Leia mais

Cumprimento das actividades definidas no Plano Curricular Anual

Cumprimento das actividades definidas no Plano Curricular Anual Cumprimento das actividades definidas no Plano Curricular Anual Áreas de Conteúdo Actividades planificadas e realizadas Actividades planificadas e não realizadas Actividades não planificadas e realizadas

Leia mais

LIÇÃO Web Sites inadequados

LIÇÃO Web Sites inadequados LIÇÃO Web Sites inadequados Idade-alvo recomendada: 10 anos Guia da lição Esta lição examina o conceito de que a Internet faz parte da comunidade cibernética, que contém locais de visita adequados e inadequados.

Leia mais

Projecto Curricular de Grupo/Turma

Projecto Curricular de Grupo/Turma Projecto Curricular de Grupo/Turma SEMINÁRIO EDUCAÇÃO NO SECTOR SOLIDÁRIO OS PROJECTOS EDUCATIVOS A PARTIR DA CRECHE Projecto Curricular de Grupo/Turma A circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007, emanada do Ministério

Leia mais

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas - Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas curiosidades. Se quiseres, depois deixo-te ler. - Tu sabes

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Formador Profissional / Coordenador Pedagógico / Consultor de Formação Nome POEIRAS, VITOR JOAQUIM GALRITO Naturalidade Sumbe, Quanza Sul, Angola

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2014/2015. Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos do Estreito de Câmara de Lobos

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2014/2015. Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos do Estreito de Câmara de Lobos Escola Básica dos 2º e s do Estreito de Câmara de Lobos N.º do Código do Estabelecimento de Ensino 3102-202 N.º de Telefone: 291945614/15 Fax: 291947271 Grupos Disciplinares Áreas Curriculares Disciplinares

Leia mais

Manual PowerPoint 2000

Manual PowerPoint 2000 Manual PowerPoint 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO 1 2. DIRECTRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE DIAPOSITIVOS 1 3. ECRÃ INICIAL 2 4. TIPOS DE ESQUEMA 2 5. ÁREA DE TRABALHO 3 5.1. ALTERAR O ESQUEMA AUTOMÁTICO 4 6. MODOS

Leia mais

Recensão do site Net Pirata. Apresentação

Recensão do site Net Pirata. Apresentação Recensão do site Net Pirata Apresentação O site Netpirata disponibiliza hiperligações (links) para o download gratuito de filmes, séries e músicas entre outros, de uma forma simples e directa já que não

Leia mais

CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL. Nome: Raquel Rondão Cerveira de Melo. Data de nascimento: 18 de Fevereiro de 1978. Nacionalidade: Portuguesa

CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL. Nome: Raquel Rondão Cerveira de Melo. Data de nascimento: 18 de Fevereiro de 1978. Nacionalidade: Portuguesa CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome: Raquel Rondão Cerveira de Melo Data de nascimento: 18 de Fevereiro de 1978 Nacionalidade: Portuguesa Naturalidade: Lisboa Estado civil: Solteira Documento de Identificação:

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CASA MUNICIPAL DA JUVENTUDE DE AVEIRO

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CASA MUNICIPAL DA JUVENTUDE DE AVEIRO NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CASA MUNICIPAL DA JUVENTUDE DE AVEIRO CAPÍTULO I Art. 1º - Definição a. A Casa Municipal da Juventude de Aveiro é um equipamento que a Câmara Municipal de Aveiro coloca ao dispor

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática de actividades de animação regular e sistemática,

Leia mais

Forte de S. Julião da Barra

Forte de S. Julião da Barra Ministério da Defesa Nacional Forte de S. Julião da Barra um Palco para os seus Eventos História O Forte de S. Julião da Barra foi construído na segunda metade do séc. XVI, na Foz do Tejo, como um reforço

Leia mais

Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates

Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates 1º ano do Ensino Fundamental I O que você gosta de fazer junto com a sua mã e? - Dançar e jogar um jogo de tabuleiro. - Eu gosto de jogar futebol

Leia mais

'De acordo com sua palavra'

'De acordo com sua palavra' SESSÃO 2 'De acordo com sua palavra' Ambiente Sobre uma pequena mesa, lugar a Bíblia, abriu para a passagem do Evangelho leia nesta sessão. Também coloca na mesa uma pequena estátua ou uma imagem de Maria

Leia mais

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º 18. DICAS PARA A PRÁTICA Orientação para o trabalho A- Conhecimento de si mesmo Sugestão: Informativo de Orientação Vocacional Aluno Prezado Aluno O objetivo deste questionário é levantar informações para

Leia mais

Organização de. eventos

Organização de. eventos Organização de eventos Trabalho realizado por: Sandra Costa nº 15 12º S 1 Índice Introdução... 3 Eventos... 4 Eventos com fins lucrativos e sem fins lucrativos... 4 Tipos de eventos... 5 Conferencias,

Leia mais

Ana Maria Bettencourt

Ana Maria Bettencourt 16 17 Entrevista Ana Maria Bettencourt Ana Maria Bettencourt Tendo optado por mudar o mundo através da educação, Ana Maria Bettencourt fala de uma escola onde a responsabilidade pelas aprendizagens está

Leia mais

Mais informações e marcações Elisa Aragão servicoeducativo@zeroemcomportamento.org 213 160 057 www.zeroemcomportamento.org

Mais informações e marcações Elisa Aragão servicoeducativo@zeroemcomportamento.org 213 160 057 www.zeroemcomportamento.org Apresentamos de seguida várias sessões temáticas compostas por curtas-metragens de animação, às quais chamamos de Filminhos Infantis. Estas propostas são complementadas com uma oficina com uma duração

Leia mais

Tu e a publicidade. A publicidade está em toda a parte. Exercício. Início. Sabia que?

Tu e a publicidade. A publicidade está em toda a parte. Exercício. Início. Sabia que? 1 Tu e a publicidade Temas abordados A publicidade à nossa volta. Objectivos da aprendizagem Compreender as diferentes utilizações da publicidade, tais como vender, convencer ou expor um ponto de vista.

Leia mais

Europass curriculum vitae

Europass curriculum vitae Europass curriculum vitae Informação pessoal Apelido(s) Nome(s) Sandra Isabel Ferreira de Almeida Morada(s) Telefone(s) Correio(s) eletrónico(s) Nacionalidade(s) Portuguesa Data de nascimento 07/09/1984

Leia mais

Crianças e Jovens: A sua relação com as Tecnologias e os Meios de Comunicação

Crianças e Jovens: A sua relação com as Tecnologias e os Meios de Comunicação Crianças e Jovens: A sua relação com as Tecnologias e os Meios de Comunicação O projecto O CIES-ISCTE (Centro de Investigação e Estudos de Sociologia), em colaboração com a PT. COM Comunicações Interactivas,

Leia mais

Ser Voluntário. Ser Solidário.

Ser Voluntário. Ser Solidário. Ser Voluntário. Ser Solidário. Dia Nacional da Cáritas 2011 Colóquio «Ser Voluntário. Ser Solidário». Santarém, 2011/03/26 Intervenção do Secretário Executivo do CNE, João Teixeira. (Adaptada para apresentação

Leia mais

* Acompanhamento de crianças técnicas de animação

* Acompanhamento de crianças técnicas de animação CENCAL CALDAS DA RAINHA 2014 Formadora Fátima Gomes *UFCD nº 3244 50 horas * Acompanhamento de crianças técnicas de animação *PROGRAMA *OBJETIVOS *Identificar o papel do animador no desempenho profissional

Leia mais

Avisos. Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010. AVISOS PAROQUIAIS sempre disponíveis em www.vidaparoquial.blogspot.

Avisos. Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010. AVISOS PAROQUIAIS sempre disponíveis em www.vidaparoquial.blogspot. Quarta-Feira Quinta-Feira Quinta-Feira Avisos Domingo VI do Tempo Comum De 14 de Fevereiro de 2010 a 21-2-2010 Jagardo Para os cristãos começa na próxima quarta-feira o tempo mais importante da fé, o ciclo

Leia mais

ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) A CRIANÇA/ADOLESCENTE DO ESTUDO E A FAMÍLIA

ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) A CRIANÇA/ADOLESCENTE DO ESTUDO E A FAMÍLIA ESTUDO DE RECEPÇÃO DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PORTUGUESES (ISCTE/ERC) Questionário Pai / Mãe / Encarregado/a de Educação Nota: Não deve escrever o nome e/ou morada em nenhuma das páginas deste questionário

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, FISIOTERAPIA E DESPORTOS - CEFID

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, FISIOTERAPIA E DESPORTOS - CEFID 93 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, FISIOTERAPIA E DESPORTOS - CEFID Prezado sr (a) pai ou mãe; Meu nome é Pablo Roberto Villalva Schneid, sou licenciado em Educação

Leia mais

Índice. 1. Exposição analítica sobre o programa

Índice. 1. Exposição analítica sobre o programa Índice 1. Exposição analítica sobre o programa 1.1. Caracterização 1.1.1. Objectivos do Programa 1.1.2. Recursos Humanos 1.1.3. Espaços 1.1.4. Equipamentos 1.2. Programação 1.2.1. Plano de actividades

Leia mais