TD AULÃO- HISTÓRIA- PROFESSOR FERNANDO COSTA- 25/04/2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TD AULÃO- HISTÓRIA- PROFESSOR FERNANDO COSTA- 25/04/2015"

Transcrição

1 TD AULÃO- HISTÓRIA- PROFESSOR FERNANDO COSTA- 25/04/ A produção de açúcar, desenvolvida no Nordeste brasileiro a partir do século XVI, a) priorizou o uso de mão-de-obra indígena, graças ao domínio da técnica de cultivo; b) promoveu a organização de uma sociedade aristocrática, patriarcal e escravista; c) foi financiada por capitais da Coroa e da burguesia lusitana; d) gerou uma economia monocultora e voltada para o mercado interno; e) realizou-se em latifúndios, favorecendo o povoamento do sertão. 2-Eram direitos dos donatários: a) fundar vilas, conceder sesmarias e cobrar impostos; b) a redízima, a vintena e a transferência da capitania para outro donatário; c) fundar vilas, a redízima e a transferência da capitania para outro donatário; d) a redízima, a cobrança de impostos e a venda da capitania para qualquer outro nobre; 3-Os movimentos nativistas mais embasados filosoficamente pelas idéias iluministas foram: a) Revolta Beckman e Guerra dos Mascates b) Inconfidência Mineira e Revolução dos Alfaiates c) Revolta Beckman e Inconfidência Mineira d) Revolta de Felipe dos Santos e Revolução dos Alfaiates 4- Os fatores que levaram ao desenvolvimento e à ampliação das atividades econômicas periféricas da colônia, tais como, a pecuária, o tabaco, as drogas do sertão e mesmo o pau-brasil, em detrimento da lavoura de cana-de-açúcar, após a expulsão dos holandeses, em 1654, foram: a) a criação de um mercado interno fomentado pelo descobrimento das minas de ouro no final do século XVI e sua ampliação para as cidades litorâneas da colônia. b) a inversão significativa da utilização da mão de obra escrava pela mão de obra livre na região das minas, criando, assim, um mercado consumidor expressivo. c) estagnação econômica do Centro-Oeste, em função do renascimento agrícola no Nordeste, ao longo do século XVII. d) o acompanhamento destas atividades, primeiro como complemento da atividade açucareira e, posteriormente, como núcleos abastecedores da atividade mineradora e seus desdobramentos

2 5- Confederação do Equador: Manifesto Revolucionário Brasileiros do Norte! Pedro de Alcântara, filho de D. João VI, rei de Portugal, a quem vós, após uma estúpida condescendência com os brasileiros do Sul, aclamastes vosso imperador, quer descaradamente escravizar-vos. Que desaforo atrevimento de um europeu no Brasil. Acaso pensara esse estrangeiro ingrato e sem costumes que tem algum direito à Coroa, por descender da casa de Bragança na Europa, de quem já fomos independentes de fato e de direito? Não há delírio igual (...). (BRANDÃO, Ulysses de Carvalho. A Confederação do Equador, Pernambuco: Publicações Oficiais, 1924) A causa da Confederação do Equador foi a: a) extinção do Poder Legislativo pela Constituição de 1824 e sua substituição pelo Poder Moderador; b) mudança do sistema eleitoral na Constituição de 1824, que vedava aos brasileiros o direito de se candidatar ao Parlamento, o que só era possível aos portugueses; c) atitude absolutista de D. Pedro I, ao dissolver a Constituinte de 1823 e outorgar uma Constituição que conferia amplos poderes ao imperador; d) liberação do sistema de mão de obra nas disposições constitucionais, por pressão do grupo português, que já não detinha o controle das grandes fazendas e da produção do açúcar; 6- Sobre o Período Regencial ( ), é incorreto afirmar que: a) foi um período de intensa agitação social, com a Cabanagem no Rio Grande do Sul e a guerra dos Farrapos no Rio de Janeiro; b) passou por três etapas: regência trina provisória, regência trina e regência una; c) foi criada a Guarda Nacional, formada por tropas controladas pelos grandes fazendeiros; d) através do Ato Adicional as províncias ganharam mais autonomia; 7- Antes de se tornar um importante produto para a economia mundial, o café enfrentou problemas de ordem cultural. Portanto, em relação a este aspecto, é correto dizer que: a) Inicialmente, o café era visto como um estimulante pecaminoso pela população europeia. O fato de essa bebida ter sido originada no continente africano contribuiu para a permanência desse paradigma até meados do século XVI.

3 b) O café não era bem aceito pela sociedade europeia pelo alto custo de seu consumo e pela falta de mão de obra na plantação dos cafezais no continente africano. c) Uma das hipóteses levantadas foi de que o café era visto como uma bebida ingerida somente pelos deuses gregos e que um ser humano comum não poderia consumi-lo. d) O preconceito contra a região em que o café foi originado contribuiu para que os europeus não ingerissem essa bebida. Porém, o principal bloqueio em relação a essa bebida no mercado europeu foi a resistência da mão de obra escrava para trabalhar nos cafezais na Europa. 8- "Os que trazem [o gado] são brancos, mulatos e pretos, e também índios, que com este trabalho procuram ter algum lucro. Guiam-se indo uns adiante cantando, para serem seguidos pelo gado, e outros vêm atrás das reses, tangendo-as, tendo o cuidado para que não saiam do caminho ou se amontoem". (ANTONIL, Cultura e opulência do Brasil, 1711.) O texto expressa uma atividade econômica característica a) do sertão nordestino, dando origem a trabalhadores diferenciados do resto da colônia. b) das regiões canavieiras onde se utilizava mão de obra disponível da entressafra do açúcar. c) de todo o território da América portuguesa, onde era fácil obter mão de obra indígena e negra. d) das regiões do nordeste, produtoras de charque, que empregavam mão de obra assalariada. 9- Para o conjunto da economia europeia, no século XVI, caracterizada pela produção em crescimento e pelo aumento das transações mercantis, ao lado de um novo crescimento de sua população, o efeito mais importante dos grandes descobrimentos foi a alta geral dos preços... O efeito a que o texto se refere foi provocado: a) pelo grande afluxo de metais preciosos. b) pela ampliação da área de produção agrícola. c) pela redução do consumo de produtos manufaturados. d) pela descoberta de novas rotas comerciais no Oriente.

4 10- Considerando a letra A para a França Antártica e a letra B para a França Equinocial, preencha os parênteses de acordo com as características específicas de cada uma dessas tentativas de colonização francesa no litoral do Brasil colonial. ( ) A maior parte dos colonizadores era formada por protestantes franceses que fugiam da perseguição dos católicos em sua terra natal. ( ) A área invadida se localizava no litoral maranhense, onde hoje se localiza a cidade de São Luís. ( ) A derrota para os portugueses fez com que os franceses se deslocassem para a região das Guianas, formando a Guiana Francesa. ( ) A aliança com os tamoios originou a Confederação dos Tamoios, uma união de tribos indígenas que lutavam contra a ocupação portuguesa no litoral do atual estado do Rio de Janeiro. ( ) A derrota dessa tentativa de colonização francesa levou os portugueses a constatarem que era necessário povoar a região para evitar novas investidas, o que originou a fundação da Vila de São Sebastião do Rio de Janeiro. Qual alternativa abaixo indica a sequência correta de preenchimento? a. A; A; A; B; B. b. B; A; B; A; B. c. A; B; A; B; A. d. A; B; B; A; A. 11-A unidade territorial brasileira foi posta à prova no Período Regencial com revoltas armadas, tais como: a. Balaiada, Revolução Praieira, Revolta da Cisplatina. b. Guerra dos Farrapos, Balaiada, Sabinada. c. Revolução Praieira, Confederação do Equador, Sabinada. d. Noite das Garrafadas, Balaiada, Revolta da Armada. e. Guerra dos Emboabas, Revolução Praieira, Balaiada. 12- Duas atividades econômicas destacaram-se durante o período colonial brasileiro: a açucareira e a mineração. Com relação a essas atividades econômicas, é correto afirmar que: a) na atividade açucareira, prevaleciam o latifúndio e a ruralização, a mineração favorecia a urbanização e a expansão do mercado interno. b) o trabalho escravo era predominante na atividade açucareira e o assalariado na

5 mineradora. c) o ouro do Brasil foi para a Holanda e os lucros do açúcar serviram para a acumulação de capitais ingleses. d) geraram movimentos nativistas como a Guerra dos Emboabas e a Revolução Farroupilha. 13- As razões que fizeram com que no Brasil colonial e mesmo durante o império a escravidão africana predominasse em lugar da escravidão dos povos indígenas podem ser atribuídas a (à): a. setores da Igreja e da Coroa que se opunham à escravização indígena; fugas, epidemias e legislação antiescravista indígena que a tornaram menos atraente e lucrativa. b. religião dos povos indígenas, que proibia o trabalho escravo. Preferiam morrer a ter que se se submeterem às agruras da escravidão que lhes era imposta nos engenhos de açúcar ou mesmo em outros trabalhos. c. reação dos povos indígenas, que, por serem bastante organizados e unidos, toda vez que se tentou capturá-los, eles encontravam alguma forma de escapar ao cerco dos portugueses. d. ausência de comunicação entre os portugueses e os povos indígenas e à dificuldade de acesso ao interior do continente, face ao pouco conhecimento que se tinha do território e das línguas indígenas.

História do Brasil Colônia

História do Brasil Colônia História do Brasil Colônia Aula VII Objetivo: a expansão e a consolidação da colonização portuguesa na América. A) A economia política da colônia portuguesa. Em O tempo Saquarema, o historiador Ilmar R.

Leia mais

O Brasil holandês http://www.youtube.com/watch?v=lnvwtxkch7q Imagem: Autor Desconhecido / http://educacao.uol.com.br/biografias/domingos-fernandescalabar.jhtm DOMINGOS CALABAR Domingos Fernandes

Leia mais

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL * Três etapas: 1) Revoltas Nativistas 2) Revoltas Emancipacionistas 3) Período Joanino Família Real no Brasil (1808-1822)

Leia mais

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras O descobrimento de novas terras e riquezas (o pau-brasil) estimulou a cobiça de várias nações européias que iniciavam as suas aventuras

Leia mais

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como:

1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: 1) Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como: a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL

TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL TEMA F.1 O IMPÉRIO PORTUGUÊS E A CONCORRÊNCIA INTERNACIONAL A partir de meados do séc. XVI, o Império Português do Oriente entrou em crise. Que fatores contribuíram para essa crise? Recuperação das rotas

Leia mais

Mediterrâneo era de domínio dos árabes Que vendiam aos mercadores italianos que

Mediterrâneo era de domínio dos árabes Que vendiam aos mercadores italianos que HB. 01 Expansão Marítima Foco de interesse Econômico pós-queda Feudal. especiarias do Oriente. Rotas comerciais Mediterrâneo era de domínio dos árabes Que vendiam aos mercadores italianos que Revendiam

Leia mais

Economia e Sociedade Açucareira. Alan

Economia e Sociedade Açucareira. Alan Economia e Sociedade Açucareira Alan Características coloniais gerais Colônia de exploração Existência de Pacto Colonial Monopólio Economia de exportação de produtos tropicais Natureza predatória extrativista,

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

1530 O regime de capitanias hereditárias é instituído por D. João III. Primeira expedição colonizadora chefiada por Martim Afonso de Sousa.

1530 O regime de capitanias hereditárias é instituído por D. João III. Primeira expedição colonizadora chefiada por Martim Afonso de Sousa. Vera, Use a seguinte legenda: Amarelo: o documento para o link encontra-se neste site: http://www.info.lncc.br/wrmkkk/tratados.html Rosa: o documento para o link encontra-se neste site: http://www.webhistoria.com.br

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

Estes são os conteúdos e sugestões de atividades para os estudos de recuperação semestral.

Estes são os conteúdos e sugestões de atividades para os estudos de recuperação semestral. Nome: Nº: Ano: 8º Ensino Fundamental Disciplina: História Data: / / Prof: Teonila L. S. Maia Nota: Roteiro de Recuperação 2ª etapa Caro aluno, Estes são os conteúdos e sugestões de atividades para os estudos

Leia mais

Exercícios de Economia Açucareira, União Ibérica e O Brasil Holandês

Exercícios de Economia Açucareira, União Ibérica e O Brasil Holandês Exercícios de Economia Açucareira, União Ibérica e O Brasil Holandês 1. (Enem) O açúcar e suas técnicas de produção foram levados à Europa pelos árabes no século VIII, durante a Idade Média, mas foi principalmente

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África

DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS. -Atinge as Índias contornando a costa da África DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) DA CONQUISTA A COLONIZAÇÃO DAS AMÉRICAS EXPANSÃO MARÍTIMA início século XV ( 1415 ) PORTUGAL -Atinge as Índias contornando

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 02/04/2011 Nota: Professora: Ivana Valor da Prova: 50 pontos Assinatura do responsável: Orientações

Leia mais

GABARITO DISCIPLINA: MAT. / HIS. I E II 52 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR

GABARITO DISCIPLINA: MAT. / HIS. I E II 52 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR GABARITO DISCIPLINA: MAT. / HIS. I E II COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 52 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR Rua Frei Vidal, 1621 São João do Tauape/Fone/Fax:

Leia mais

História Fascículo 05 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

História Fascículo 05 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli História Fascículo 05 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice História do Brasil Economia e sociedade no Brasil colonial...1 Exercícios...2 Gabarito...5 História do Brasil Resumo

Leia mais

A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução:

A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução: COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA 2007 HISTÓRIA - 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL Nº: NOME: TURMA: A Ocupação do Litoral e a Expansão Territorial. Introdução: Durante o século XVI, as povoações geralmente

Leia mais

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14

o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 SuMÁRIo UNIDADE I O ADVENTO DO MUNDO MODERNO: POLÍTICA E CULTURA... 12 Capítulo 1 o declínio do poder dos senhores feudais e as monarquias nacionais... 14 A fragmentação do poder na sociedade feudal...

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA BRASIL COLÔNIA

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA BRASIL COLÔNIA EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA BRASIL COLÔNIA 01) São características econômicas do período Pré-Colonial no Brasil: a) latifúndios escravidão monocultura exportação. b) servidão coletiva policultura

Leia mais

MERCANTILISMO (8a. Parte) Modalidades e Significados do Mercantilismo

MERCANTILISMO (8a. Parte) Modalidades e Significados do Mercantilismo MERCANTILISMO (8a. Parte) Modalidades e Significados do Mercantilismo CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas.

Leia mais

7. Bibliografias... 10

7. Bibliografias... 10 1. Introdução... 03 2. Surgimento da Economia Açucareira... 04 3. Desenvolvimento da Economia Açucareira... 05 4. Desarticulação da Economia Açucareira... 07 5. Encerramento da Economia Açucareira... 08

Leia mais

BRASIL COLÔNIA (1500 1822)

BRASIL COLÔNIA (1500 1822) 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO PERÍODO COLONIAL Colônia de exploração (fornecimento de gêneros inexistentes na Europa). Monocultura. Agroexportação. Latifúndio. Escravismo. Pacto Colonial (monopólio de comércio

Leia mais

A COLONIZAÇÃO INGLESA NA AMÉRICA. O processo de formação dos EUA

A COLONIZAÇÃO INGLESA NA AMÉRICA. O processo de formação dos EUA A COLONIZAÇÃO INGLESA NA AMÉRICA O processo de formação dos EUA Inglaterra X Portugal e Espanha A incursão dos ingleses no processo de colonização do continente americano conta com determinadas particularidades

Leia mais

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História Brasil Império Sétima Série Professora Carina História Confederação do Equador Local: Províncias do Nordeste. Época: 1824. Líderes da revolta: Manuel Paes de Andrade, frei Caneca e Cipriano Barata. Causas:

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 5 Unidade 7 Nome: Data: 1. Sobre as formas de conquista e exploração do governo português, associe corretamente as colunas. a) Relações diplomáticas.

Leia mais

Capítulo. Organização político- -administrativa na América portuguesa

Capítulo. Organização político- -administrativa na América portuguesa Capítulo Organização político- -administrativa na América portuguesa 1 O Império Português e a administração da Colônia americana Brasil: 1500-1530 O interesse português pelo território americano era pequeno

Leia mais

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA TREZE COLÔNIAS Base de ocupação iniciativa privada: Companhias de colonização + Grupos de imigrantes = GRUPOS DISTINTOS [excedente da metrópole;

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

QUESTÕES DE HISTÓRIA SISTEMA COLONIAL

QUESTÕES DE HISTÓRIA SISTEMA COLONIAL QUESTÕES DE HISTÓRIA SISTEMA COLONIAL 1. (Fuvest 2014) Após o Tratado de Tordesilhas (1494), por meio do qual Portugal e Espanha dividiram as terras emersas com uma linha imaginária, verifica-se um descobrimento

Leia mais

1. (Unicamp) Referindo-se à expansão marítima dos séculos XV e XVI, o poeta português Fernando Pessoa escreveu, em 1922, no poema Padrão :

1. (Unicamp) Referindo-se à expansão marítima dos séculos XV e XVI, o poeta português Fernando Pessoa escreveu, em 1922, no poema Padrão : Vai Ter Específica 1. (Unicamp) Referindo-se à expansão marítima dos séculos XV e XVI, o poeta português Fernando Pessoa escreveu, em 1922, no poema Padrão : E ao imenso e possível oceano Ensinam estas

Leia mais

Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial

Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial Os Domínios Estrangeiros sobre o Brasil Colonial Franceses, Ingleses e Holandeses Prof. Alan Carlos Ghedini O princípio: competição nos mares Portugal e Espanha chegaram primeiro à corrida das Grandes

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

Transferência da Corte portuguesa. D. João VI no Brasil

Transferência da Corte portuguesa. D. João VI no Brasil Transferência da Corte portuguesa D. João VI no Brasil A Corte no Brasil? Desde o século XVII, o governo de Portugal cogitava, eventualmente, transferir a sede do Império Português para a colônia na América.

Leia mais

( ) Saber História consiste em memorizar o maior número possível de fatos ocorridos no passado.

( ) Saber História consiste em memorizar o maior número possível de fatos ocorridos no passado. 1 (UFPE) A necessidade de um conhecimento histórico-sociológico é antiga e universal. Nessa perspectiva, o historiador Pierre Vilar afirma que "uma humanidade - global ou parcial - que não tenha nenhuma

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 530, DE 2011

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 530, DE 2011 COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA PROJETO DE LEI Nº 530, DE 2011 (Do Senado Federal Senador Marco Maciel) Inscreve os nomes de Francisco Barreto de Menezes, João Fernandes Vieira, André Vidal de Negreiros,

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Barros Antônio Guimarães Dutra Série: 3ª. Disciplina:História(p1,2º. Bimestre ) Data da prova: 30/04/2014

Aluno(a): Nº. Professor: Barros Antônio Guimarães Dutra Série: 3ª. Disciplina:História(p1,2º. Bimestre ) Data da prova: 30/04/2014 Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Barros Antônio Guimarães Dutra Série: 3ª. Disciplina:História(p1,2º. Bimestre ) Data da prova: 30/04/2014 01. (Fatec-SP) Não

Leia mais

EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA

EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA 1) Sociologia II A Escola de Ciências Sociais / CPDOC da FGV-RJ informa a abertura de processo seletivo para a contratação de um professor horista para a disciplina

Leia mais

A CRISE DO ANTIGO REGIME A INDEPENDÊNCIA DOS EUA. A Independência dos EUA

A CRISE DO ANTIGO REGIME A INDEPENDÊNCIA DOS EUA. A Independência dos EUA A Independência dos EUA Definição: Movimento que inspirado nos princípios iluministas determinou o fim do domínio da Inglaterra sobre as chamadas 13 colônias americanas (atualmente EUA); que teve início

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

Independência do Brasil

Independência do Brasil A UA UL LA MÓDULO 3 Independência do Brasil Nesta aula No dia 7 de setembro, comemoramos a Independência do Brasil. Por isso, é feriado nacional. Todos nós sabemos que os feriados significam algo mais

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA EIXOS TEMÁTICOS: I. MUNDOS DO TRABALHO COMPETÊNCIA HABILIDADES CONTEÚDO -Compreender as relações de trabalho no mundo antigo, nas sociedades pré-colombianas e no mundo medieval.

Leia mais

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes

1º ano. I. O Surgimento do Estado e a Organização de uma Sociedade de Classes Africana: África como berço da humanidade Capítulo 1: Item 1 Européia Capítulo 1: Item 2 Asiática Capítulo 1: Item 2 Americana Capítulo 1: Item 3 Arqueologia Brasileira Capítulo 1: Item 4 A paisagem e

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 1ª PROVA SUBSTITUTIVA DE GEOGRAFIA Aluno(a): Nº Ano: 9º Turma: Data: / /2012 Nota: Professor(a): Edvaldo Valor da Prova: 65 pontos Orientações gerais: 1)

Leia mais

Os E.U.A. nos séculos XVIII e XIX.

Os E.U.A. nos séculos XVIII e XIX. Aula 13 Os E.U.A. nos séculos XVIII e XIX. Nesta aula iremos tratar da formação dos Estados Unidos da América. Primeiramente o processo de independência dos Estados Unidos, em seguida, o processo de expansão

Leia mais

Expansão Territorial. Norte (Vale Amazônico): Nordeste: Drogas do Sertão / Missões. Cana-de-açúcar. Sul. Litoral.

Expansão Territorial. Norte (Vale Amazônico): Nordeste: Drogas do Sertão / Missões. Cana-de-açúcar. Sul. Litoral. Expansão Territorial Norte (Vale Amazônico): Drogas do Sertão / Missões Nordeste: Cana-de-açúcar Sertão Nordestino Litoral Sul Pecuária Fortes de defesa Pau-Brasil Missões Jesuíticas Pecuária Tratados

Leia mais

Unidade 2 A expansão da América Portuguesa

Unidade 2 A expansão da América Portuguesa Sugestões de atividades Unidade 2 A expansão da América Portuguesa 8 HISTÓRIA Investida holandesa Leia o texto a seguir e responda às questões. Os holandeses de olho no açúcar Os holandeses não se tinham

Leia mais

A América de colonização Espanhola. Justificativas que os espanhóis utilizaram para as conquistas espanhola. A invasão do Império Inca e Asteca.

A América de colonização Espanhola. Justificativas que os espanhóis utilizaram para as conquistas espanhola. A invasão do Império Inca e Asteca. A América de colonização Espanhola Justificativas que os espanhóis utilizaram para as conquistas espanhola. Na época essa era uma questão complicada para os europeus e foi alvo de muitas discussões entre

Leia mais

PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE DISC. HISTÓRIA / 8º ANO

PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE DISC. HISTÓRIA / 8º ANO PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE DISC. HISTÓRIA / 8º ANO 1 CONTEXTO HISTÓRICO Crescimento econômico da Inglaterra no século XVIII: industrialização processo de colonização ficou fora. Ingleses se instalaram

Leia mais

Unidade 4 As sociedades coloniais na América

Unidade 4 As sociedades coloniais na América Sugestões de atividades Unidade 4 As sociedades coloniais na América 7 HISTÓRIA Encomienda Leia o texto a seguir e faça o que se pede A encomienda [] Consistia numa concessão temporária pela qual [] a

Leia mais

Brasil no século XVII

Brasil no século XVII BRASIL COLÔNIA Brasil no século XVII Entre 1534 (quando foi implantado o sistema de Capitanias Hereditárias) e 1822 (emancipação política brasileira), o Brasil, e sua economia, estiveram subordinados a

Leia mais

CONJUNTURA PORTUGUESA NO SÉCULO XVIII 1- Reinado de D. Maria I Tradição absolutista restabeleceu privilégios do clero e nobreza; Tratado de Methuem;

CONJUNTURA PORTUGUESA NO SÉCULO XVIII 1- Reinado de D. Maria I Tradição absolutista restabeleceu privilégios do clero e nobreza; Tratado de Methuem; CONJUNTURA PORTUGUESA NO SÉCULO XVIII 1- Reinado de D. Maria I Tradição absolutista restabeleceu privilégios do clero e nobreza; Tratado de Methuem; Alvará de 1785. Morte do primogênito loucura da Rainha

Leia mais

Brasil Colonial: Ciclo do Ouro. A esperança do ouro. A necessidade da busca

Brasil Colonial: Ciclo do Ouro. A esperança do ouro. A necessidade da busca Brasil Colonial: Ciclo do Ouro O século do Ouro Século XVIII nas Minas Gerais, nos finais do século XVII e início do século XVIII em Jacobina e no Rio das Contas na Bahia nos de Forquilha e Sutil no Mato

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

Cap. 12- Independência dos EUA

Cap. 12- Independência dos EUA Cap. 12- Independência dos EUA 1. Situação das 13 Colônias até meados do séc. XVIII A. As colônias inglesas da América do Norte (especialmente as do centro e norte) desfrutavam da negligência salutar.

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA ANO: 7º ºAno PROFESSORA: Nicheli

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes A independência foi o processo político e militar que afetou todas as regiões situadas entre os vicereinados da Nova Espanha e do Rio da

Leia mais

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável História do Brasil Professora Agnes (Cursinho Etec Popular de São Roque) Política Interna O SEGUNDO REINADO (1840-1889) * Apogeu da monarquia brasileira. * Centralização política e administrativa. * Pacificação

Leia mais

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular PROCESSO SELETIVO UNIFAL MG 2008/1 Gabarito Final com Distribuição dos Pontos questão nº 01 1º) 4 pontos serão atribuídos à resposta que contemplar a explicação da política de submissão dos índios nos

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2011.1

Vestibular Comentado - UVA/2011.1 HISTÓRIA Comentários: Profs. Renato Paiva Osvaldo Filho, Liduína Gomes 13. - A Partir do século IV a.c. iniciou-se decadência da Grécia, que pode ser atribuída, entre outros fatores: A. - à invasão de

Leia mais

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014

Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Agrupamento de Escolas Agualva-Mira Sintra Planificação anual 2013/2014 Departamento Curricular de Ciências Sociais e Humanas Disciplina de História Ano:8º Temas Conteúdos Conceitos E : Expansão e Mudança

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM.

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. PLANO DE TRABALHO DOCENTE - 2012 Professora: Ana Claudia Martins Ribas Disciplina: História - 8º ano -Fundamental 1º BIMESTRE Conteúdos Básicos: -Povos, Movimentos e

Leia mais

Imperialismo dos EUA na América latina

Imperialismo dos EUA na América latina Imperialismo dos EUA na América latina 1) Histórico EUA: A. As treze colônias, colonizadas efetivamente a partir do século XVII, ficaram independentes em 1776 formando um só país. B. Foram fatores a emancipação

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império Introdução aos estudos de História - fontes históricas - periodização Pré-história - geral - Brasil As Civilizações da Antiguidade 1º ano Introdução Capítulo 1: Todos os itens Capítulo 2: Todos os itens

Leia mais

PERÍODO COLONIAL (1530-1808)

PERÍODO COLONIAL (1530-1808) PERÍODO COLONIAL (1530-1808) O Brasil Colonial foi o período compreendido entre seu povoamento, em 1530, e a proclamação de sua independência, em 1822, no qual o território brasileiro era uma colônia do

Leia mais

A conquista do Sertão. Expedições de apresamento

A conquista do Sertão. Expedições de apresamento A conquista do Sertão Expedições de apresamento As bandeiras contribuíram para a expansão do território em direção ao interior, porém houve muitas mortes de nativos. O principal alvo era as missões dos

Leia mais

1º ano CULTURA, DIVERSIDADE E SER HUMANO TRABALHO, CONSUMO E LUTAS POR DIREITOS

1º ano CULTURA, DIVERSIDADE E SER HUMANO TRABALHO, CONSUMO E LUTAS POR DIREITOS 1º ano Estudo da História Estudo da História O Brasil antes dos portugueses América antes de Colombo Povos indígenas do Brasil A colonização portuguesa A colonização europeia na América Latina Introdução:

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA http://www.youtube.com/watch?v=lmkdijrznjo Considerações sobre a independência -Revolução racional científica do

Leia mais

HISTÓRIA-2012. a) Período Colonial: uma característica indispensável para a classificação de um povoado na categoria de vila.

HISTÓRIA-2012. a) Período Colonial: uma característica indispensável para a classificação de um povoado na categoria de vila. UFBA - 2ª FASE 2012 UFBA - 2ª FASE 2012 QUESTÕES de 01 a 06 Questão 01-2012 [...] O crescimento das cidades médias, aquelas com mais de 100000 e menos de 500000 habitantes, é o grande fenômeno nacional.

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

IETAV. System www.concursosecursos.com.br HISTÓRIA BRASIL INÍCIO DO PROCESSO DE COLONIZAÇÃO

IETAV. System www.concursosecursos.com.br HISTÓRIA BRASIL INÍCIO DO PROCESSO DE COLONIZAÇÃO IETAV System www.concursosecursos.com.br HISTÓRIA BRASIL INÍCIO DO PROCESSO DE COLONIZAÇÃO A expansão comercial e marítima européia Europa - século XIV - crise econômica e social: guerras, rebeliões, fome

Leia mais

Superioridade ibérica nos mares

Superioridade ibérica nos mares 2.ª metade do século XVI Superioridade ibérica nos mares PORTUGAL Entre 1580 e 1620 ESPANHA Império Português do oriente entra em crise devido a Escassez de gentes e capitais Grande extensão dos domínios

Leia mais

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL BASES COMUNS DO SISTEMA COLONIAL PACTO-COLONIAL Dominação Política Monopólio Comercial Sistema de Produção Escravista ESTRUTURA SOCIAL DAS COLONIAS ESPANHOLAS Chapetones

Leia mais

HISTÓRIA. Av. João Paulino Vieira filho, 763 Sobrelojas CEP: 87020-015 Fone: 44 3026.2929 Maringá - PR

HISTÓRIA. Av. João Paulino Vieira filho, 763 Sobrelojas CEP: 87020-015 Fone: 44 3026.2929 Maringá - PR HISTÓRIA Sobre a história de Roma e da Grécia, na antiguidade, assinale a(s) 01) Palco das lutas entre os gladiadores, o Coliseu, a maior das arenas romanas, era também palco de outros espetáculos, tais

Leia mais

Exercício de História Assunto: Portugal e o ouro brasileiro Prof. Ariany Karla Galvão 8º ano Aluno: Turma: Data:

Exercício de História Assunto: Portugal e o ouro brasileiro Prof. Ariany Karla Galvão 8º ano Aluno: Turma: Data: Exercício de História Assunto: Portugal e o ouro brasileiro Prof. Ariany Karla Galvão 8º ano Aluno: Turma: Data: OBS: Antes de responder as atividades esteja atento ao enunciado, há apenas uma alternativa

Leia mais

1500 a 1889. Profº Jenner

1500 a 1889. Profº Jenner 1500 a 1889 Profº Jenner A rotina e não a razão abstrata foi o princípio que norteou os portugueses, nesta como em tantas outras expressões de sua atividade colonizadora. Preferiam agir por experiências

Leia mais

HISTÓRIA DO BRASIL Professor LUCIANO DE PAULA

HISTÓRIA DO BRASIL Professor LUCIANO DE PAULA HISTÓRIA DO BRASIL Professor LUCIANO DE PAULA A expansão Ultramarina Portuguesa dos séculos XV e XVI. PLANISFÉRIO DE 1502 Os mapas eram chamados de Portulanos, pois eram feitos através da observação dos

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA Ano Letivo de 2007

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA Ano Letivo de 2007 PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA Ano Letivo de 2007 PROFESSOR (ES): LISETTE M. CHAVAUTY VALDES. CONCEPÇÃO DO CURSO O conhecimento do passado é a base da construção do saber histórico. Esse passado dialoga permanentemente

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas.

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. Aula 10.2 Conteúdo: Guianas. 2 Habilidades: Observar as limitações das Guianas e suas ligações com o Brasil. 3 Colômbia 4 Maior população da América Andina. Possui duas saídas marítimas: Para o Atlântico

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 1

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 1 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 1 5 Nome: Data: Unidade 1 1. Leia o texto e, em seguida, responda às questões. Suas plantações são pequenas, não passando de algumas roças localizadas próximas

Leia mais

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 8º Ano - História - 1º Bimestre

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 8º Ano - História - 1º Bimestre Capítulo 1 1) Qual a diferença entre as colônias do Norte e as colônias do sul, na colonização inglesa na América? 2) Explique o comércio triangular. 3) Relacione a Guerra dos Sete Anos (1767-1773), entre

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Conteúdo: Independência dos Estados Unidos Habilidades: Compreender o processo de independência Norte Americana dentro do contexto das ideias iluministas. Yankee Doodle 1 Causas Altos impostos cobrados

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL HOLANDÊS (1630 54)

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL HOLANDÊS (1630 54) HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 12 O BRASIL HOLANDÊS (1630 54) Como pode cair no enem (ENEM) Rui Guerra e Chico Buarque de Holanda es-creveram uma peça para teatro chamada Calabar, pondo em dúvida a reputação

Leia mais

AS GRANDES NAVEGAÇÕES

AS GRANDES NAVEGAÇÕES AS GRANDES NAVEGAÇÕES A formação de Portugal está ligada às lutas de reconquista da Península Ibérica ao domínio muçulmano. Tais lutas ocorreram dentro das características do feudalismo. Formação do Estado

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO

PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO O aluno, no final do 6º ano, deve ser capaz de: Conhecer e compreender as características do império português dos séculos XVII e XVIII Conhecer

Leia mais

Invasões Holandesas. 1630 uma armada holandesa ocupou Olinda e o Recife.

Invasões Holandesas. 1630 uma armada holandesa ocupou Olinda e o Recife. Invasões Holandesas A dependência holandesa do açúcar brasileiro era enorme; Entre 1625 e 1630 a Holanda dedicou-se aos ataques de corsários, no litoral brasileiro e região do Caribe, chegando a ocupar

Leia mais

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo

Colonização Portuguesa. Prof. Osvaldo Colonização Portuguesa Prof. Osvaldo A chegada dos Portugueses Portugal e depois Espanha se tornaram pioneiros nas chamadas Grandes Navegações Portugal buscou contornar a África para tentar chegar ao Oriente

Leia mais

Questões de vestibulares Mineração no Brasil colonial. O que você, aluno, poderá aprender com esta atividade:

Questões de vestibulares Mineração no Brasil colonial. O que você, aluno, poderá aprender com esta atividade: Questões de vestibulares Mineração no Brasil colonial O que você, aluno, poderá aprender com esta atividade: Identificar os impactos internos e externos da Mineração Colonial; Analisar as principais vantagens

Leia mais

AULA 4 EXPANSÃO TERRITORIAL BRASILEIRA E ECONOMIA DO OURO

AULA 4 EXPANSÃO TERRITORIAL BRASILEIRA E ECONOMIA DO OURO Catarina Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Campus Joinville Curso: CTI - Mecânica e Eletroeletrônica Módulo: IV Unidade Curricular: História III Prof. Anderson dos Santos AULA

Leia mais

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo Parlamento Inglês -Rainha Elizabeth I (1558-1603) maior exemplo de poder absoluto na Inglaterra daquele tempo; - Maquiavélica; - Enquanto

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AGUALVA MIRA SINTRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AGUALVA MIRA SINTRA MANUAL ADOTADO: HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL HGP 6º ANO AUTORES: ANA OLIVEIRA/ FRANCISCO CANTANHEDE EDITORA: TEXTO EDITORES 6º ANO ANO LETIVO 2013-2014 1º Período Subtema Conteúdos Conceitos Operacionalização

Leia mais

História Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

História Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli História Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice História do Brasil A crise do Sistema Colonial, a independência e a formação do Estado brasileiro...1 Exercícios...2

Leia mais

CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL CRISE DO PRIMEIRO REINADO RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL O que seria necessário, para que o Brasil, após a independência fosse reconhecido como uma Nação Livre e soberana? Seria necessário que

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais