Adriano Mauro Cansian 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Adriano Mauro Cansian 2"

Transcrição

1 Números binários i e Linguagens g de Programação André Proto Adriano Mauro Cansian UNESP - São José do Rio Preto (Linguagem Computacional)

2 Neste tópico veremos: A representação da informação. Lógica binária e informação digital. Codificação de informações. As linguagens de programação Propósitos Tipos de linguagens e suas características. Adriano Mauro Cansian 2

3 Representação da informação (1) A forma como a arquitetura de um computador foi elaborada faz com que ele opere apenas através de chaves positivas e negativas, assumindo valores 0s (zero) e 1s (um). Isso significa que para cada comando ou informação que representamos no computador,, ele realiza milhares de operações apenas usando conjuntos de chaves 0s e 1s. Veremos como isso é possível Adriano Mauro Cansian 3

4 Representação da informação (2) A menor unidade de informação que um computador pode armazenar é o binômio 0 (zero) ou 1 (um). A este tipo de informação chamamos Código Binário ou Bit (do inglês Binary Digit), que é a Linguagem de Máquina usada pelos computadores. Para cada informação, o computador utiliza diversos 0s e 1s seguidos: Adriano Mauro Cansian 4

5 Bits e Bytes (1) Unidade mínima Bit ou dígito binário: tem dois estados possíveis: : 1 = on ou 0 = off off Entretanto, na maioria das vezes, a informação é manipulada em seqüências de 8 bits. O nome dado a um conjunto de 8 bits é Byte ou octeto. 1 byte = 8 bits 1 Kb (Kilobyte) = 1024 bytes 1 MB (Megabyte) = 1024 KB 1 GB (Gigabyte) = 1024 MB 1 TB (Terabyte) = 1024 GB Adriano Mauro Cansian 5

6 Bits e Bytes (2) MEDIDA: REPRESENTA O MESMO QUE: Bit 0 ou 1 - menor unidade de dado Byte conjunto de 8 bits ou 1 caractere Kilobyte (Kb) 2 10 ou 1024 bytes Megabyte (Mb) 2 10 ou 1024 Kilobyte Gigabyte (Gb) 2 10 ou 1024 Megabyte Terabyte (Tb) 2 10 ou 1024 Gigabyte Adriano Mauro Cansian 6

7 Sistemas de numeração (1) Um sistema de numeração permite representar uma informação usando um conjunto de símbolos. Os símbolos fazem referência a um valor numérico padronizado, chamada de base. A quantidade de diferentes símbolos existentes num dado sistema de numeração representa a sua base. Por exemplo: o sistema de numeração decimal é composto por dez símbolos diferentes: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9 = 10 símbolos = base 10 Adriano Mauro Cansian 7

8 Sistemas de numeração (2) Por exemplo: na base 10: 5x x x x x x x10 0 = Alguns tipos de representações possíveis: Decimal: base 10 Binário: base 2 = 2 símbolos = 0 e 1 Hexadecimal: base 16 Octal: base 8 É possível converter um número representado num sistema de numeração para outro sistema de numeração. Adriano Mauro Cansian 8

9 Sistema binário Um exemplo de representação de um número na base 2: Os números devem ser representados com 2 símbolos: 0 ou 1 Binário: = decimal: 72 0x2 7 +1x2 6 +0x2 5 +0x2 4 +1x2 3 +0x2 2 +0x2 1 +0x2 0 = 72 Adriano Mauro Cansian 9

10 Convertendo símbolos É possível converter um número representado num sistema de numeração para outro sistema de numeração. Sistema Decimal = = = Sistema Binário = = = = = = = = Adriano Mauro Cansian 10

11 Convertendo símbolos Adriano Mauro Cansian 11

12 Codificando a informação (1) Como o computador processa toda a informação usando representações de 0s e 1s. Informação em formato digital, É necessário haver conversão dos diversos símbolos, para o sistema it binário. Adriano Mauro Cansian 12

13 Codificando a informação (2) Os computadores essencialmente são máquinas que permitem manipulação de símbolos: números, texto, imagem, som,... Ou seja: DADOS. No entanto, todos estes símbolos só podem ser obtidos a partir de símbolos binários 0/1 ou bits Fáceis de armazenar, representar e manipular electronicamente, com chaves ligadas e desligadas. Assim toda a informação pode ser considerada como um conjunto ordenado (sequência) de bits cujo valor simbólico depende do contexto. Adriano Mauro Cansian 13

14 Codificando a informação (3) A informação é um conjunto ordenado de bits cujo valor simbólico depende do contexto. O contexto pode ser, por exemplo, o tipo do arquivo que contém os dados. Este tipo de arquivo vai indicar: Qual o tipo de informação representada Qual o código utilizado para codificar esta informação. Adriano Mauro Cansian 14

15 Representação de texto (1) Exemplo: representação de texto. Cada símbolo pode ser representado por 1 byte, de acordo com o código ASCII. American Standard dc Code for Information Interchange), Símbolos mais complexos podem ser representados por outros códigos mais sofisticados, com dois ou mais bytes, para permitir de outros alfabetos não latinos. ã š α И א ف ι Adriano Mauro Cansian 15

16 Representação de texto (2) Cada símbolo é normalmente representado por 1 byte de acordo com o código ASCII (American i Standard d Cd Code for Information Interchange). memória principal p B o m d i a B o m d i a Adriano Mauro Cansian 16

17 Representação de Texto (3) ! " # $ % & ' ( ) * +, -. / : ; < = >? A B C D E F G H I J K L M N O 0011 P Q R S T U V W X Y Z [ \ ] ^ _ 0100 ` a b c d e f g h i j k l m n o 0101 p q r s t u v w x y z { } ~ 0110 ƒ ˆ Š Œ Ž 0111 š œ ž Ÿ Adriano Mauro Cansian 17

18 Vários padrões de codificação de Informações ANSI American National Standard Institute ASCII American Standard Code for Information Interchange Letras, dígitos numéricos Caracteres especiais: CR, LF, TAB, etc. Outros: EBCDIC Unicode ISO p 1ae.htm Adriano Mauro Cansian 18

19 Adriano Mauro Cansian 19

20 Representação de imagens (1) Representação por mapa de bits (bitmap) Uma imagem é uma sequência muito longa de bits representando pontos (pixel = picture element): Em Preto e branco: Pixel representado por 1 bit: 1 preto / 0 branco Em cores: Pixel representado por 3 bytes: Vermelho / verde / azul (Red Green Blue) Adriano Mauro Cansian 20

21 Representação de imagens (2) Os mapas de bits ocupam muito espaço. Freqüentemente entemente são usadas técnicas de compressão Padões GIF e JPEG. Uma desvantagem adicional das imagens tipo bitmap éadificuldade de aumentar ou diminuir as imagens (re-escalonar). escalonar). Imagens vetoriais: Para resolver este problema, a imagem é representada como um conjunto de linhas e curvas, deixando os detalhes do seu desenho para o dispositivo que produz a imagem (monitor, impressora), permitindo obter mais facilmente ampliações e reduções. Adriano Mauro Cansian 21

22 Armazenamento de Informação (1) A memória (RAM) é organizada numa sequência de células. l Cada conjunto de células de memória é chamada de palavra. Cada palavra possui um tamanho de 1 ou mais bytes. As palavras de memória podem ser acessadas individualmente, especificando o seu endereço. Adriano Mauro Cansian 22

23 Armazenamento de Informação (2) O número de células da memória principal é muito grande (por exemplo 500 MB). Expressa-seamem seamemória em potências de 2: bytes = 1024 bytes = 1 Kilobyte = 1 KB 20 bytes = 1024 K bytes = 1 Megabyte = 1 MB 30 bytes = 1024 M bytes = 1 Gigabyte = 1 GB 40 bytes = 1024 G bytes = 1 Terabyte = 1 TB Adriano Mauro Cansian 23

24 Armazenamento de Informação (3) As células de memória têm um endereço que é especificado por um número de bits igual ao expoente da potência de 2 utilizada. Por exemplo, para endereçar 1024 células são necessários 10 bits: 1024 = 2 10 : desde d a posição 0 10 = até a posição = endereço 0: 1: 2: 3: 4:... células A memória pode ser considerada uma longa seqüência de bits, permitindo representações com um tamanho arbitrário i de bits. Por exemplo, uma sequência de 32 bits pode ser representada por 4 células consecutivas. Adriano Mauro Cansian 24

25 Armazenamento de Informação (4) endereço 0: 1: 2: 3: células : bit mais significativo??: bit menos significativo ifi Em cada célula os bits são ordenados. A memória principal pode ser considerada uma longa sequência de bits, permitindo representações com um tamanho arbitrário de bits. Por exemplo, uma sequência de 32 bits pode ser representada por 4 células consecutivas. Adriano Mauro Cansian 25

26 Linguagens de Programação

27 Linguagens de Programação (1) São usadas para descrever algoritmos. Ou seja: seqüências de passos que levam à solução de um problema. Algoritmos serão discutidos de forma mais aprofundada nesta disciplina, mais adiante. As linguagens permitem que os usuários especifiquem como os passos devem ser seqüenciados para resolver um problema. Adriano Mauro Cansian 27

28 Linguagens de Programação (2) Uma linguagem de programação: pode ser considerada como sendo uma notação especial, a qual pode ser usada para especificar algoritmos com precisão. As linguagens dão origem aos programas de computador. Adriano Mauro Cansian 28

29 Linguagens de Programação (3) Estes programas podem ser escritos em linguagens com vários graus de abstração: Desde a linguagem ASSEMBLY (linguagem máquina com algumas mnemônicas ônicas) diretamente relacionada com o funcionamento de um determinado processador. Até às linguagens de alto nível (Pascal, C, Java,...), independentes do processador. Para entender o que são as linguagens, é preciso entender um pouco melhor como o computador processa informações Adriano Mauro Cansian 29

30 Arquitetura Básica do Computador (1) CPU (Central Processing Unit) Lê instruções Executa instruções Memória Guarda ardadados Guarda Instruções Dispositivos de Entrada/Saída Teclado, mouse, placa gráfica, placa de som, discos rígido, impressoras, placa de rede,... Permite a comunicação com o exterior. Adriano Mauro Cansian 30

31 Primeiras Linguagens Programadores usavam linguagem de máquina. Seqüências de dígitos binários (0s e 1s). Por exemplo, a instrução some deveria ser representada como: Muitas desvantagens: Grande probabilidade de erro em todos os estágios do processo de programação. O cálculo de endereços de memória devem ser feitos manualmente, com um árduo trabalho e uma grande probabilidade de erros. Mesmo sendo com algoritmos simples, resulta em longos programas,, o que dificulta o processo de validação e detecção de erros. Adriano Mauro Cansian 31

32 Tipos de Linguagem 2001: As linguagens de baixo nível LDA 2002: : LDB 2004: : ADD 2006: STO 2007: 5003 Restritas a linguagem de máquina. Forte relação entre as operações implementadas pela linguagem e as operações implementadas pelo hardware. Z X+Y As linguagens g de alto nível Aproximam-se das linguagens utilizadas por humanos para expressar problemas e algoritmos Cada declaração numa linguagem de alto nível equivale a várias declarações numa linguagem de baixo nível. Adriano Mauro Cansian 32

33 Programa-fonte Programa-fonte ou código-fonte : Programa-fonte é o programa escrito na linguagem g de alto-nível. É legível. Escrito no formato de um arquivo um programa de edição de textos. Por exemplo: Pascal, C, Fortran Adriano Mauro Cansian 33

34 Alto Nível X Baixo Nível (1) Alto nível Problemas podem ser solucionados muito mais rapidamente e com muito mais facilidade A solução do problema não necessita ser obscurecida pelo nível de detalhes necessários em um programa em linguagem de baixo nível. O programa em linguagem de alto nível é normalmente fácil ild de seguir e entender cada passo da execução. Adriano Mauro Cansian 34

35 Alto Nível X Baixo Nível (2) Baixo nível Indicada para funções que precisam implementar instruções de máquina específicas que não são suportadas por linguagens de alto nível. A grande eficiência e o reduzido tamanho dos programas. Impossibilidade de uso de linguagens de alto nível (quando o hardware é muito simples, por exemplo, um sistema de um veículo, um brinquedo, ou um videogame) Adriano Mauro Cansian 35

36 Abstração Uma característica ti importante t das linguagens de alto nível lé a abstração: abstrair um conjunto de instruções numa única instrução. Esta é naturalmente uma propriedade já conhecida da matemática, através da utilização de funções. Por exemplo, é conhecido que a soma da série truncada : x -x 3 /3! + x 5 /5! -x 7 /7! + x 9 /9! +... converge para o valor do seno de x. Assim, para denotar o valor do dobro do seno de x,, em vez de escrevermos 2* (x -x 3 /3! + x 5 /5! -x 7 /7! + x 9 /9! +... ) escrevemos naturalmente duas vezes o seno de x como: 2*sen(x) abstraindo todo o cálculo do valor do seno de x na notação sen(x). Adriano Mauro Cansian 36

37 Programas e Funções De uma forma geral, podemos considerar que uma função tem um valor determinado pelo valor dos seus argumentos. Função F: x f(x) De uma forma operacional, pode considerar-se se uma função como um mecanismo que calcula o valor da função a partir do valor dos seu(s) parâmetro(s) de entrada. Esta noção matemática de função pode ser adaptada para o domínio da computação Programa P: input output Assim, a execução de um programa pode ser considerada como o mecanismo que determina um output qualquer a partir de um dado input. Adriano Mauro Cansian 37

38 Histórico das Linguagens de Programação Existem centenas de linguagens de programação. Agrupadas em 4 gerações: Primeira geração: linguagem de máquina Segunda geração: grande quantidade d de bibliotecas de software, sistemas de execução em tempo real e desenvolvimento de gerenciadores de base de dados. Terceira geração: capacidade estrutural Quarta geração: sistemas especialistas, desenvolvimento de inteligência artificial execução dos programas em paralelo. Adriano Mauro Cansian 38

39 Processamento de Linguagens Embora seja teoricamente possível a construção de computadores especiais, i capazes de executar programas escritos em uma linguagem de programação qualquer, os computadores atuais são capazes de executar somente programas em uma linguagem de nível baixo, a linguagem de máquina. Linguagens de máquina: rapidez de execução de programas, do custo de sua implementação Adriano Mauro Cansian 39

40 Compiladores A consideração de diferentes níveis de abstração é naturalmente útil para se entender os programas executados pelos computadores. Por exemplo, se inicialmente (anos 50) os programas eram escritos em linguagem máquina, essa situação alterou-se rapidamente por razões óbvias de eficiência de programação e manutenção de programas. Em particular, são muito importantes os programas que Recebem como entrada um texto correspondente a um programa escrito numa linguagem de alto nível (por exemplo Pascal); e Produzem como saída um programa escrito em linguagem máquina. Adriano Mauro Cansian 40

41 Compiladores Estes programas são os chamados compiladores, naturalmente dependentes da linguagem de alto nível eda linguagem máquina pretendidas. E que são conceitualmente semelhantes a funções. Programa Pascal Compilador (de Pascal) Programa Máquina 25 5 Adriano Mauro Cansian 41

42 Processamento de um Programa If (a>b) { printf f( Aé maior ) } else { printf ( B é maior ) } } Tradutor: Compilador + Linkeditor programa.exe A é maior programa.c Adriano Mauro Cansian 42

43 Processamento de Linguagens Linguagens de programação: facilidade na construção e da confiabilidade de programas Um problema básico: Como uma linguagem de nível mais alto pode ser implementada em um computador cuja linguagem de máquina é bastante diferente, e de nível bem mais baixo? Como executar em arquiteturas diferentes? Existem duas alternativas para esta implementação: Interpretação t e Tradução. Adriano Mauro Cansian 43

44 Interpretação Nesta solução, as ações indicadas pelos comandos da linguagem são executadas diretamente. 1. Obter o próximo comando do programa 2. Determinar que ações devem ser executadas 3. Executar essas ações Esta seqüência é bastante semelhante àquela executada por computadores tradicionais: i i 1. Obter a próxima instrução (PC) 2. Incrementar o PC 3. Decodificar a instrução 4. Executar a instrução Adriano Mauro Cansian 44

45 Tradução (1) Também chamada genericamente de compilação. Programas escritos em linguagem de alto nível são traduzidos para versões equivalentes em linguagem de máquina antes de serem executados Essa tradução é feita em três passos: Compilação Link-edição Loader Adriano Mauro Cansian 45

46 Programa If (a>b) { printf ( A é maior ) } else { printf ( B é maior ) pgm1.c pgm1.o } pgm2.o A é maior If (a>b) { printf ( A é maior ) } else { printf ( B é maior ) } pgm2.c If (a>b) { printf ( A é maior ) } else { printf ( B é maior ) } Compilador pgm3.o Linkeditor programa.exe pgm3.c Adriano Mauro Cansian 46

47 Processamento de Dados E P S Adriano Mauro Cansian 47

48 Software Programa café + = Adriano Mauro Cansian 48

49 Até aqui vimos A representação da informação. Lógica binária i e informação digital. it Codificação de informações. As linguagens de programação Linguagem de máquina. Linguagem de alto nível. Tipos de linguagens e suas características. Compilação. Nosso próximo passo: aprender a programar. Adriano Mauro Cansian 49

Programação de Computadores

Programação de Computadores Aula 01 Introdução Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011.1 1 Processamento de dados 2 Organização de Computadores 3 Sistemas de Numeração Processamento de dados Processamento

Leia mais

Sistemas de Computadores e Redes Breve Introdução à sua Arquitectura

Sistemas de Computadores e Redes Breve Introdução à sua Arquitectura Sistemas de Computadores e Redes Breve à sua Arquitectura Pedro Barahona DI/FCT/UNL aos Computadores e à Programação 2º Semestre 2011/2012 30/31 Maio 2012 1 Sistemas de Computadores e Redes: Breve Representação

Leia mais

Introdução à Programação 2006/07. Computadores e Programação

Introdução à Programação 2006/07. Computadores e Programação Introdução à Programação 2006/07 Computadores e Programação Objectivos da Aula Noção de computador. Organização Interna de um Computador Noção de Sistema Operativo. Representação digital de informação

Leia mais

ENIAC. Introdução aos Computadores e à Programação (Noções Básicas)

ENIAC. Introdução aos Computadores e à Programação (Noções Básicas) ENIAC Introdução aos Computadores e à ção (Noções Básicas) Introdução aos Computadores e à ção (Noções Básicas) 1 Introdução aos Computadores e à ção (Noções Básicas) 2 O transistor foi inventado em 1947

Leia mais

Neste tópico veremos:

Neste tópico veremos: Sistemas Operacionais Linguagens de Programação Internet Prof. Adriano Mauro Cansian UNESP - São José do Rio Preto Linguagem Computacional Neste tópico veremos: Softwares e Sistemas Operacionais. As linguagens

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA INTRODUÇÃO À ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar o funcionamento do computador Apresentar a função da memória e dos dispositivos

Leia mais

Codificação da informação. Execução do programa. Codificação binária. Representação de inteiros positivos. Representação binária

Codificação da informação. Execução do programa. Codificação binária. Representação de inteiros positivos. Representação binária Execução do a calcula-se determinada solução (output) para determinado problema (input) usando um a que é executado no dados do problema (informação de entrada) a solução (informação resultante) Codificação

Leia mais

Algoritmos e Programação Aula 01 Introdução a Computação

Algoritmos e Programação Aula 01 Introdução a Computação Algoritmos e Programação Aula 01 Introdução a Computação Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Baseado no material do Prof. Luis Otavio Alvares e do Prof. Dr. Rodrigo Fernandes de Mello

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores SUMÁRIO Arquitetura e organização de computadores Hardware Software SUMÁRIO Arquitetura e organização de computadores Terminologia básica Hardware Software Arquitetura e organização

Leia mais

Neste tópico veremos:

Neste tópico veremos: Representação das Informações Prof. Adriano Mauro Cansian UNESP - São José do Rio Preto Linguagem Computacional Neste tópico veremos: A representação da informação. Lógica binária e informação digital.

Leia mais

Aula 01 Introdução à Informática. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br

Aula 01 Introdução à Informática. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br Aula 01 Introdução à Informática Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br www.profbrunogomes.com.br Agenda da Aula Introdução à Informática; Dados x Informação; O Computador (Hardware); Unidades de medida.

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação

Introdução à Lógica de Programação Introdução à Lógica de Programação Sistemas Numéricos As informações inseridas em um computador são traduzidos em dados, ou seja, em sinais que podem ser manipulados pelo computador. O computador trabalha

Leia mais

Curso: Técnico de Informática Disciplina: Redes de Computadores. 1- Apresentação Binária

Curso: Técnico de Informática Disciplina: Redes de Computadores. 1- Apresentação Binária 1- Apresentação Binária Os computadores funcionam e armazenam dados mediante a utilização de chaves eletrônicas que são LIGADAS ou DESLIGADAS. Os computadores só entendem e utilizam dados existentes neste

Leia mais

Figura 1 - O computador

Figura 1 - O computador Organização e arquitectura dum computador Índice Índice... 2 1. Introdução... 3 2. Representação da informação no computador... 4 3. Funcionamento básico dum computador... 5 4. Estrutura do processador...

Leia mais

Sistema de Numeração e Conversão entre Sistemas. Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 60h

Sistema de Numeração e Conversão entre Sistemas. Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara. Carga Horária: 60h Sistema de Numeração e Conversão entre Sistemas. Prof. Rômulo Calado Pantaleão Camara Carga Horária: 60h Representação da Informação Um dispositivo eletrônico, armazena e movimenta as informações internamente

Leia mais

Estrutura de Dados. Ricardo José Cabeça de Souza www.ricardojcsouza.com.br ricardo.souza@ifpa.edu.br. Parte 1

Estrutura de Dados. Ricardo José Cabeça de Souza www.ricardojcsouza.com.br ricardo.souza@ifpa.edu.br. Parte 1 Estrutura de Dados Ricardo José Cabeça de Souza www.ricardojcsouza.com.br Parte 1 MODELO DE UM COMPUTADOR CPU Central Processing Unit MODELO DE UM COMPUTADOR O canal de comunicação (conhecido como BUS)

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE HARDWARE Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA COMPUTADOR QUANTO AO TIPO COMPUTADOR SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO o Analógico o Digital o Híbrido o Hardware (parte física)

Leia mais

I n f o r m á t i c a

I n f o r m á t i c a Prof. Dr. Rogério R. de Vargas I n f o r m á t i c a Dados, bits, bytes, representação de dados e sistemas de numeração e representação numérica Itaqui - RS, 2º Semestre de 2014. Agenda Dados; Bits; Bytes;

Leia mais

for Information Interchange.

for Information Interchange. 6 Memória: 6.1 Representação de Memória: Toda a informação com a qual um sistema computacional trabalha está, em algum nível, armazenada em um sistema de memória, guardando os dados em caráter temporário

Leia mais

Prof. Dr. Charlie Antoni Miquelin BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC

Prof. Dr. Charlie Antoni Miquelin BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC BÁSICO DE COMPUTAÇÃO EM TC Definições O computador digital é uma máquina capaz de receber informações, processá-las e devolver resultados. Estes resultados podem ser mostrados em um monitor, armazenados,

Leia mais

Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA

Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA Andrique Amorim EMENTA Arquitetura básica de um computador; Sistemas Operacionais; Redes de Computadores;

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Registro aqui o agradecimento ao professor Osvaldo (DCC-UFMG) e a vários professores do DECOM (Marcelo, Sabir, José Maria, Andrea, David) por ceder material que foi usado na

Leia mais

PROCESSAMENTO DE DADOS

PROCESSAMENTO DE DADOS PROCESSAMENTO DE DADOS Aula 1 - Hardware Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari Profa. Dra. Amanda Liz Pacífico Manfrim Perticarrari 2 3 HARDWARE Todos os dispositivos físicos que constituem

Leia mais

Computadores e Informação Digital

Computadores e Informação Digital Computadores e Informação Digital Sérgio Nunes Comunicações Digitais e Internet Ciências da Comunicação, U.Porto 2011/12 Computadores Computador O que é um computador? Um computador é uma máquina programável,

Leia mais

Circuitos Digitais. Conteúdo. Sistema de Numeração e Códigos :: Conversões de Binário para Decimal SISTEMA DE NUMERAÇÃO E CÓDIGOS

Circuitos Digitais. Conteúdo. Sistema de Numeração e Códigos :: Conversões de Binário para Decimal SISTEMA DE NUMERAÇÃO E CÓDIGOS Ciência da Computação Sistemas de Numeração e Conversões Prof. Sergio Ribeiro Material adaptado das aulas do Prof. José Maria da UFPI Conteúdo Conversões de binário para decimal. Conversões de decimal

Leia mais

Informática. Prof. Macêdo Firmino. Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 16

Informática. Prof. Macêdo Firmino. Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 16 Informática Prof. Macêdo Firmino Representação da Informação Macêdo Firmino (IFRN) Informática Setembro de 2011 1 / 16 Introdução Estamos acostumados a pensar nos computadores como mecanismos complexos,

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Rogério Spindula Rosa

ARQUITETURA DE COMPUTADORES. Rogério Spindula Rosa ARQUITETURA DE COMPUTADORES 1 Rogério Spindula Rosa 2 EXECUÇÃO DE PROGRAMAS PROGRAMA 3 4 INTRODUÇÃO Hoje é raro escrever um programa diretamente em linguagem de computador em virtude da enorme dificuldade

Leia mais

1 - Processamento de dados

1 - Processamento de dados Conceitos básicos sobre organização de computadores 2 1 - Processamento de dados O que é processamento? O que é dado? Dado é informação? Processamento é a manipulação das informações coletadas (dados).

Leia mais

MC-102 Aula 01. Instituto de Computação Unicamp

MC-102 Aula 01. Instituto de Computação Unicamp MC-102 Aula 01 Introdução à Programação de Computadores Instituto de Computação Unicamp 2015 Roteiro 1 Por que aprender a programar? 2 Hardware e Software 3 Organização de um ambiente computacional 4 Algoritmos

Leia mais

Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas. Óbidos

Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas. Óbidos Curso EFA Técnico/a de Informática - Sistemas Óbidos MÓDULO 769 Arquitectura interna do computador Carga horária 25 Objectivos No final do módulo, os formandos deverão: i. Identificar os elementos base

Leia mais

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO BCC 201 TURMAS 31, 32 E 33 2015-2 AULA TEÓRICA 2 PROF. MARCELO LUIZ SILVA (R E D)

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO BCC 201 TURMAS 31, 32 E 33 2015-2 AULA TEÓRICA 2 PROF. MARCELO LUIZ SILVA (R E D) Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas - ICEB Departamento de Computação - DECOM INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO BCC 201 TURMAS 31, 32 E 33 2015-2 1 AULA TEÓRICA 2

Leia mais

Introdução à Computação

Introdução à Computação Introdução à Computação Licenciatura em Computação Prof. Adriano Avelar Site: www.adrianoavelar.com Email: eam.avelar@gmail.com Representação da informação Ao final deste capítulo você deverá ser capaz

Leia mais

centena dezena unidade 10 2 10 1 10 0 275 2 7 5 200 + 70 + 5 275

centena dezena unidade 10 2 10 1 10 0 275 2 7 5 200 + 70 + 5 275 A. Sistemas de Numeração. Para se entender a linguagem do computador (o Código de Máquina), é necessário conhecer um pouco da teoria dos números. Não é uma tarefa tão difícil quanto pode parecer. Sabendo-se

Leia mais

PROGRAMADOR JAVA. Aula 0 20 semanas. Instrutor : Léo Billi Email : leo.billi@gmail.com

PROGRAMADOR JAVA. Aula 0 20 semanas. Instrutor : Léo Billi Email : leo.billi@gmail.com Aula 0 20 semanas Instrutor : Léo Billi Email : leo.billi@gmail.com Bem-vindos Para que não sabe, quer dizer iniciantes. Noobs Informática A arte de processar dados A História A História A arte de processar

Leia mais

Disciplina: Organização de computadores

Disciplina: Organização de computadores Disciplina: Organização de computadores Professora: Carolina D. G. dos Santos E-mail: profcarolinadgs@gmail.com Página: profcarolinadgs.webnode.com.br Unip / Prof. a Carolina 1 à Computador Conceitos Básicos

Leia mais

Prof.Msc Jocênio Marquios Epaminondas. http://www.twitter.com/jocenio

Prof.Msc Jocênio Marquios Epaminondas. http://www.twitter.com/jocenio Prof.Msc Jocênio Marquios Epaminondas http://www.jocenio.pro.br email:prof.jocenio@jocenio.pro.br http://www.twitter.com/jocenio A escrita, os primeiros registos: Os primeiros registos gráficos feitos

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO Todos direitos reservados. Proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo mecânico, eletrônico, reprográfico, etc., sem a autorização, por escrito, do(s) autor(es) e da editora. LÓGICA DE

Leia mais

INFORMÁTICA. Prof. Jacinto José Franco E-mail: jacinto.franco@jna.ifmt.edu.br

INFORMÁTICA. Prof. Jacinto José Franco E-mail: jacinto.franco@jna.ifmt.edu.br INFORMÁTICA Prof. Jacinto José Franco E-mail: jacinto.franco@jna.ifmt.edu.br 1 HARDWARE 2 HARDWARE É a parte física que compõe o computador, e estes componentes eletrônicos se comunicam através de barramentos.

Leia mais

Hardware Básico. - Conceitos Básicos - Números Binários - Principais Componentes. Professor: Wanderson Dantas

Hardware Básico. - Conceitos Básicos - Números Binários - Principais Componentes. Professor: Wanderson Dantas Hardware Básico - Conceitos Básicos - Números Binários - Principais Componentes Professor: Wanderson Dantas Conceitos Básicos Informática: Ciência que estuda o tratamento das informações quanto a sua coleta,

Leia mais

Informática Aplicada à Química. Sistemas de Numeração Representação de Dados

Informática Aplicada à Química. Sistemas de Numeração Representação de Dados Informática Aplicada à Química Sistemas de Numeração Representação de Dados Representando Dados Bit Byte Palavra Bit (b) Abreviação de binary digit (dígito binário). Dois valores possíveis: e 1. Nunca

Leia mais

1.1. Organização de um Sistema Computacional

1.1. Organização de um Sistema Computacional 1. INTRODUÇÃO 1.1. Organização de um Sistema Computacional Desde a antiguidade, o homem vem desenvolvendo dispositivos elétricoeletrônicos (hardware) que funciona com base em instruções e que são capazes

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Introdução a microinformática William S. Rodrigues HARDWARE BÁSICO O hardware é a parte física do computador. Em complemento ao hardware, o software é a parte lógica, ou seja,

Leia mais

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing Docente (Teóricas): Eng.º Vitor M. N. Fernandes Contacto: vmnf@yahoo.com Aula 3 Sumário Conceitos Básicos de Informática (2) A Placa Mãe

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador

Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador 1 Arquitetura e Organização de Computadores Introdução à Organização do Computador Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Curso: Sistemas de Informação Introdução 2 O Computador é uma ferramenta que

Leia mais

Capítulo 9: Codificação. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 9: Codificação. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 9: Codificação Prof.: Roberto Franciscatto Conceituação Um computador só pode identificar a informação através de sua capacidade de distinguir entre dois estados; Algo está imantado num sentido

Leia mais

Fundamentos em Informática (Sistemas de Numeração e Representação de Dados)

Fundamentos em Informática (Sistemas de Numeração e Representação de Dados) 1 UNIVERSIDADE DO CONTESTADO / UnC CAMPUS CONCÓRDIA/SC CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Fundamentos em Informática (Sistemas de Numeração e Representação de Dados) (Apostila da disciplina elaborada pelo

Leia mais

Programação de Computadores III

Programação de Computadores III Programação de Computadores III Introdução a Linguagens de Programação Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.1/tcc-00.157

Leia mais

Introdução à Arquitetura de Computadores

Introdução à Arquitetura de Computadores 1 Introdução à Arquitetura de Computadores Hardware e software Organização de um computador: Processador: registradores, ALU, unidade de controle Memórias Dispositivos de E/S Barramentos Linguagens de

Leia mais

www.concursosdeti.com.br 1 Fundamentos da Computação Prof. Bruno Guilhen www.concursosdeti.com.br

www.concursosdeti.com.br 1 Fundamentos da Computação Prof. Bruno Guilhen www.concursosdeti.com.br Fundamentos da Computação Prof. Bruno Guilhen www.concursosdeti.com.br AULA 01 O Bit e o Byte Definições: Bit (Binary Digit) é a menor unidade de informação que circula dentro do sistema computacional.

Leia mais

Informática Sistemas de Numeração. Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa lessavaleria@gmail.com Valeria-lessa@uergs.edu.br

Informática Sistemas de Numeração. Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa lessavaleria@gmail.com Valeria-lessa@uergs.edu.br Sistemas de Numeração Profª. Me. Valéria Espíndola Lessa lessavaleria@gmail.com Valeria-lessa@uergs.edu.br Outros Sistemas de Numeração Já sabemos que existem outros tipos de sistemas de numeração, além

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES ARQUITETURA DE COMPUTADORES Aula 02: Conceitos Básicos Conceitos Básicos Conceitos fundamentais: dado, informação e processamento de dados Conceitos de algoritmo, algoritmo ótimo, hardware. Software e

Leia mais

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann

INFORMÁTICA BÁSICA. Prof. Rafael Zimmermann INFORMÁTICA BÁSICA Prof. Rafael Zimmermann 1. INFORMÁTICA É a ciência que estuda o processamento de informações. Nasceu da necessidade do homem processar informações cada vez mais complexas e com maior

Leia mais

Algoritmos e Programação I

Algoritmos e Programação I Algoritmos e Programação I Introdução a Computação Prof. Fernando Maia da Mota mota.fernandomaia@gmail.com CPCX/UFMS Fernando Maia da Mota 1 Computadores são dispositivos que só sabem fazer um tipo de

Leia mais

Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte, ofício ou técnica.

Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte, ofício ou técnica. Técnica - Conjunto de processos que constituem uma arte ou um ofício. Aplicação prática do conhecimento científico. Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte,

Leia mais

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br

Algoritmos. Cláudio Barbosa contato@claudiobarbosa.pro.br Algoritmos Partes básicas de um sistema computacional: Hardware, Software e Peopleware Hardware - Componentes físicos de um sistema de computação, incluindo o processador, memória, dispositivos de entrada,

Leia mais

O modelo do computador

O modelo do computador O modelo do computador Objetivos: Mostrar como é o funcionamento dos computadores modernos Mostrar as limitações a que estamos sujeitos quando programamos Histórico Os primeiros computadores são da década

Leia mais

O Processo de Programação

O Processo de Programação Programação de Computadores I Aula 04 O Processo de Programação José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/23 Algoritmo Um algoritmo é uma seqüência de

Leia mais

PRIMEIRO BIMESTRE MATERIAL PARA ESTUDO. Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas Introdução a Computação - CSTA.

PRIMEIRO BIMESTRE MATERIAL PARA ESTUDO. Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas Introdução a Computação - CSTA. Universidade Tuiuti do Paraná Faculdade de Ciências Exatas Introdução a Computação - CSTA Sistema Binário MATERIAL PARA ESTUDO PRIMEIRO BIMESTRE Para o leigo um computador, a primeira vista, pode parecer

Leia mais

Curso Técnico em Redes

Curso Técnico em Redes Curso Técnico em Redes Prof. Airton Ribeiro - 2012 Histórico das Linguagens de Programação O que é? É um método padronizado para expressar instruções para um computador. É um conjunto de regras sintáticas

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores

Introdução à Programação de Computadores 1. Objetivos Introdução à Programação de Computadores Nesta seção, vamos discutir os componentes básicos de um computador, tanto em relação a hardware como a software. Também veremos uma pequena introdução

Leia mais

Contextualização: Sistemas de Computação

Contextualização: Sistemas de Computação Contextualização: Sistemas de Computação Professor: Santiago Viertel dcc2sv@joinville.udesc.br Modelo de Computador Modelo de Computador: Informática Origem e Definição; Elementos Fundamentais; Hardware;

Leia mais

Apostila Informática Básica. 1.0 Introdução 1/14

Apostila Informática Básica. 1.0 Introdução 1/14 1.0 Introdução 1/14 2.0 O computador hardware: parte física de um sistema computacional, conjunto de componentes eletrônicos, elétricos, mecânicos, como placas, circuitos, fios, etc. software: parte lógica

Leia mais

Capítulo I : Noções Gerais

Capítulo I : Noções Gerais Capítulo I : Noções Gerais 1 Capítulo I : Noções Gerais Informática (Teoria da Informação): Ciência do tratamento e transmissão da informação. Computador: Sistema que permite armazenar grandes quantidades

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software

Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Administração dos Recursos de Hardware e Software Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 9 O que é Hardware e Software? Hardware

Leia mais

Fundamentos de Microinformática. Ricardo José Cabeça de Souza 2010 Fundamentos 3

Fundamentos de Microinformática. Ricardo José Cabeça de Souza 2010 Fundamentos 3 Fundamentos de Microinformática Ricardo José Cabeça de Souza 2010 Fundamentos 3 Outros Componentes Porta Paralela Porta Serial Porta PS/2 (Personal System 2) Porta USB (Universal Serial Bus) Porta S-Vídeo

Leia mais

Algoritmos e Linguagem de Programação de Computadores I

Algoritmos e Linguagem de Programação de Computadores I Algoritmos e Linguagem de Programação de Computadores I Ricardo José Cabeça de Souza www.ricardojcsouza.com.br OBJETIVOS Apresentar conceitos básicos de algoritmos e sua importância na elaboração de soluções

Leia mais

Introdução aos Computadores e Programação

Introdução aos Computadores e Programação Introdução aos Computadores e Programação ISCTEM Agosto 2015 Docente: eng a Tatiana Kovalenko Assistente: dr. Joaquim Macuacua Site: www.icp-isctem.weebly.com Email: icp.isctem@gmail.com AULA TEÓRICA 1

Leia mais

Curso de Hardware Aula 01 Tema: Sistema de Medidas Por: Edmilson de Oliveira Reis Revisado em: 02/03/2012

Curso de Hardware Aula 01 Tema: Sistema de Medidas Por: Edmilson de Oliveira Reis Revisado em: 02/03/2012 Curso de Hardware Aula 01 Tema: Sistema de Medidas Por: Edmilson de Oliveira Reis Revisado em: 02/03/2012 Unidades de Medida de Armazenamento Esses detalhes refletem na quantidade de informação armazenada

Leia mais

MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis

MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis MC102 Algoritmos e programação de computadores Aula 3: Variáveis Variáveis Variáveis são locais onde armazenamos valores na memória. Toda variável é caracterizada por um nome, que a identifica em um programa,

Leia mais

O que é um programa? Programa é uma lista de instruções que descrevem uma tarefa a ser realizada pelo computador.

O que é um programa? Programa é uma lista de instruções que descrevem uma tarefa a ser realizada pelo computador. O que é um programa? Programa é uma lista de instruções que descrevem uma tarefa a ser realizada pelo computador. Linguagem de Programação Uma linguagem de programação é um método padronizado para expressar

Leia mais

ALP Algoritmos e Programação. . Linguagens para Computadores

ALP Algoritmos e Programação. . Linguagens para Computadores ALP Algoritmos e Programação Iniciação aos computadores. Linguagens para Computadores. Compiladores, Interpretadores. Ambientes de Programação 1 Linguagens para Computadores. Linguagem binária: Dispositivos

Leia mais

Introdução. INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br

Introdução. INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br Introdução INF1005 Programação I 33K Prof. Gustavo Moreira gmoreira@inf.puc-rio.br introdução Tópicos conceitos básicos o que é um programa um programa na memória decifrando um código referência Capítulo

Leia mais

Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte, ofício ou técnica.

Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos de qualquer arte, ofício ou técnica. TIC Conceitos Básicos Técnica - Conjunto de processos que constituem uma arte ou um ofício. Aplicação prática do conhecimento científico. Tecnologia - Conjunto de instrumentos, métodos e processos específicos

Leia mais

Aula 2 Variáveis. Precisamos armazenar os tipos de dados da aula anterior (inteiros, reais, literais e lógicos) em memória. Como fazer?

Aula 2 Variáveis. Precisamos armazenar os tipos de dados da aula anterior (inteiros, reais, literais e lógicos) em memória. Como fazer? Aula 2 Variáveis 1. Introdução Computadores precisam manipular informações. Por conseguinte, precisam armazená-las em sua memória. Para isso, usamos a abstração de variáveis. 2. Sistemas de numeração Explicar

Leia mais

Representação das Informações

Representação das Informações Representação das Informações Prof. Adriano Mauro Cansian UNESP - São José do Rio Preto Linguagem Computacional Neste tópico veremos: A representação da informação. Lógica binária e informação digital.

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Conceito de Computador Um computador digital é

Leia mais

Arquitetura de Computadores Universidade Guarulhos Prof. Erwin A. Uhlmann

Arquitetura de Computadores Universidade Guarulhos Prof. Erwin A. Uhlmann Arquitetura de Computadores Universidade Guarulhos Prof. Erwin A. Uhlmann Guarulhos PLANEJAMENTO EMENTA: Sistemas numéricos. Aritmética binária. Memórias, unidades centrais de processamento, entrada e

Leia mais

1 Modelo de computador

1 Modelo de computador Capítulo 1: Introdução à Programação Waldemar Celes e Roberto Ierusalimschy 29 de Fevereiro de 2012 1 Modelo de computador O computador é uma máquina capaz de manipular informações processando seqüências

Leia mais

Organização de Computadores Hardware

Organização de Computadores Hardware Organização de Computadores Hardware Professor Marcus Vinícius Midena Ramos Colegiado de Engenharia de Computação (74)3614.1936 marcus.ramos@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~marcus.ramos Computador Ferramenta

Leia mais

Sistemas de numeração e conversão de bases Conversões;bit e byte (conceituação)

Sistemas de numeração e conversão de bases Conversões;bit e byte (conceituação) Sistemas de numeração e conversão de bases Conversões;bit e byte (conceituação) Cálculo de conversão de bases para responder às questões pertinentes à execução das especificações nas configurações de sistemas,

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Conceitos básicos de informática O que é informática? Informática pode ser considerada como significando informação automática, ou seja, a utilização de métodos

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores INTRODUÇÃO AOS ALGORITMOS E À PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES PARTE 1 Renato Dourado Maia Instituto de Ciências Agrárias Universidade Federal de Minas Gerais Programas e Programação

Leia mais

Escola Secundária c/3º CEB José Macedo Fragateiro. Curso Profissional de Nível Secundário. Componente Técnica. Disciplina de

Escola Secundária c/3º CEB José Macedo Fragateiro. Curso Profissional de Nível Secundário. Componente Técnica. Disciplina de Escola Secundária c/3º CEB José Macedo Fragateiro Curso Profissional de Nível Secundário Componente Técnica Disciplina de Sistemas Digitais e Arquitectura de Computadores 29/21 Módulo 1: Sistemas de Numeração

Leia mais

Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução. (procedimentos e funções)

Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução. (procedimentos e funções) Aulas anteriores... Formulação adequada do problema Identificação das variáveis de entrada; resultados/variáveis de saída e método ou solução Definição do algoritmo Método de decomposição hierárquica utilizando

Leia mais

Lição 1 Introdução à programação de computadores

Lição 1 Introdução à programação de computadores Lição Introdução à programação de computadores Introdução à Programação I Objetivos Ao final desta lição, o estudante será capaz de: Identificar os diferentes componentes de um computador Conhecer linguagens

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866

ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 1866 7 Unidade Central de Processamento (UCP): O processador é o componente vital do sistema de computação, responsável pela realização das operações de processamento e de controle, durante a execução de um

Leia mais

Aula 01 Parte 03 Computadores e Algoritmos. Prof. Filipe Wall Mutz

Aula 01 Parte 03 Computadores e Algoritmos. Prof. Filipe Wall Mutz Aula 01 Parte 03 Computadores e Algoritmos Prof. Filipe Wall Mutz Agenda Estrutura de um Computador Digital Algoritmos Refinamentos sucessivos Estrutura de um Computador Digital Memória Unidade de Entrada

Leia mais

Representação de Dados (inteiros não negativos)

Representação de Dados (inteiros não negativos) Representação de Dados (inteiros não negativos) 1 Memória Armazena instruções e dados durante a execução de um programa A memória principal pode ser vista como um array de bytes, cada um com seu endereço

Leia mais

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre

Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Programação Engenharia Informática (11543) 1º ano, 1º semestre Tecnologias e Sistemas de Informação (6619) 1º ano, 1º semestre Cap. 01 Fundamentos de Computadores Sumário : Conceitos básicos: computador,

Leia mais

Aula 3 - Sistemas de Numeração

Aula 3 - Sistemas de Numeração UEM Universidade Estadual de Maringá DIN - Departamento de Informática Disciplina: Fundamentos da Computação Profª Thelma Elita Colanzi Lopes thelma@din.uem.br Aula 3 - Sistemas de Numeração O ser humano,

Leia mais

Unidade 1 - Objectivos das Tecnologias Informáticas

Unidade 1 - Objectivos das Tecnologias Informáticas Unidade 1 - Objectivos das Tecnologias Informáticas Reconhecer conceitos básicosb Utilizar os conceitos básicos, b aplicando-os os a problemas concretos Compreender a evolução desses conceitos Conhecer

Leia mais

ORGANIZAÇÃO BÁSICA DE COMPUTADORES E LINGUAGEM DE MONTAGEM. Conceitos Básicos ORGANIZAÇÃO BÁSICA DE COMPUTADORES E LINGUAGEM DE MONTAGEM

ORGANIZAÇÃO BÁSICA DE COMPUTADORES E LINGUAGEM DE MONTAGEM. Conceitos Básicos ORGANIZAÇÃO BÁSICA DE COMPUTADORES E LINGUAGEM DE MONTAGEM Conceitos Básicos 1-1 BITs e BYTEs Bit = BInary digit = vale sempre 0 ou elemento básico de informação Byte = 8 bits processados em paralelo (ao mesmo tempo) Word = n bytes (depende do processador em questão)

Leia mais

Programação de Computadores I BCC 701. Introdução

Programação de Computadores I BCC 701. Introdução Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM Programação de Computadores I BCC 701 Introdução 2012-01 PROF. MARCELO LUIZ SILVA

Leia mais

Introdução a conceitos e a prática de programação

Introdução a conceitos e a prática de programação Instituto de Informática - UFG Disciplina: Introdução à Computação Introdução a conceitos e a prática de programação Autores: Marcelo Akira e Anderson Soares Fevereiro de 2011 Alguns direitos autorais

Leia mais

Introdução. Introdução. Introdução. Organização Estruturada de Computadores. Introdução. Máquinas Multiníveis

Introdução. Introdução. Introdução. Organização Estruturada de Computadores. Introdução. Máquinas Multiníveis Ciência da Computação Arq. e Org. de Computadores Máquinas Multiníveis Prof. Sergio Ribeiro Computador digital máquina que resolve problemas executando uma série de instruções. Programa conjunto de instruções

Leia mais

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing

INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing INFORMÁTICA PARA GESTÃO I Curso Superior de Gestão de Marketing Docente (Teóricas): Contacto: vmnf@yahoo.com ou vmnf@ipam.pt Web: http://www.vmnf.net/ipam/ig1 Aula 3 Sumário Introdução à Informática (2/2)

Leia mais

Hit dos Bits. Série Matemática na Escola

Hit dos Bits. Série Matemática na Escola Hit dos Bits Série Matemática na Escola Objetivos 1. Apresentar o sistema de numeração binário; 2. Mostrar aplicações de sistemas de numeração diferentes do decimal; Hit dos Bits Série Matemática na Escola

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação

Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação Conceitos Básicos sobre Sistema de Computação INFORMÁTICA -É Ciência que estuda o tratamento automático da informação. COMPUTADOR Equipamento Eletrônico capaz de ordenar, calcular, testar, pesquisar e

Leia mais

Sistemas de Numeração

Sistemas de Numeração Sistemas de Numeração Um numeral é um símbolo ou grupo de símbolos que representa um número em um determinado instante da evolução do homem. Tem-se que, numa determinada escrita ou época, os numerais diferenciaram-se

Leia mais