Gestão Compartilhada. do Programa Bolsa. Família

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão Compartilhada. do Programa Bolsa. Família"

Transcrição

1 Gestão Compartilhada do Programa Bolsa Família

2 Olinda Abriga uma população de habitantes (IBGE/2009), 3ª maior cidade de Pernambuco. Extensão territorial de 43,55 km², das quais 9,73 km² fazem parte da ZEPEC (Zonas Especiais de Proteção Cultural e Urbanística) Área urbanizada de 36,73 km², correspondente a 98% do município e 6,82 km² de área rural, o que faz dela uma cidade eminentemente urbana. Taxa de densidade demográfica de 9 mil habitantes por Km², a maior do Estado e a quinta maior do Brasil.

3 Títulos Patrimônio Cultural da Humanidade: Concedido pela UNESCO em ª Capital Brasileira da Cultura: Concedido em 2005 pela ONG Capital Brasileira da Cultura (CBC) Monumento Nacional Lei federal n 6863, de 26/11/1980 (Lei Fernando Coelho) Cidade Ecológica Decreto Municipal n 23 de 29/06/1982

4 Modelo de Atenção à Saúde

5 PBF na Saúde Portaria Interministerial MDS e MS N /2004: Dispõe sobre atribuições e normas para a oferta e o monitoramento das ações de saúde relativas às condicionalidades das famílias beneficiárias do PBF Competência das Secretarias Municipais de Saúde: Participar da coordenação intersetorial do Programa; Implantar, realizar e informar semestralmente o acompanhamento das famílias na Saúde (ações básicas de saúde); Promover atividades educativas sobre Saúde e Nutrição; Capacitar as Equipes de Saúde sobre o Programa; Informar ao responsável pelo CADÚNICO as alterações de dados das famílias.

6 PBF na Saúde As famílias do PBF com crianças de 0 a 7 anos e mulheres com idade entre 14 a 44 anos devem ser acompanhadas por uma Equipe de Saúde da Família ou pela Unidade Básica de Saúde As Equipes de Saúde da Família, em especial o Agente Comunitário de Saúde (ACS), são importantes na promoção à Saúde da Criança e à Saúde da Mulher, pois estimulam e orientam as famílias a realizarem ações de melhoria à sua saúde.

7 Atribuições das Equipes de Saúde Pré-natal das gestantes Retorno para a consulta após o parto Orientação alimentar Monitoramento do crescimento e desenvolvimento das crianças Vigilância Nutricional Monitoramento da vacinação infantil

8 Materiais Educativos de Apoio

9 PBF na Saúde e Pacto Pela Vida O acompanhamento das famílias no SUS foi assumido pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios por meio do Pacto pela Vida. Indicador 22 : Percentual de famílias com perfil saúde beneficiárias do PBF acompanhadas pela Atenção Básica.

10 PBF na Saúde e Pacto Pela Vida

11 Compartilhamento do IGD IGD Recurso Financeiro que é repassado a Estados e Municípios para a realização da gestão do PBF, Quanto maior o valor do IGD, maior será o valor dos recursos transferidos (PORTARIA Experiência de OLINDA: Contratação de pessoal para apoio ao PBF (digitadores,agentes administrativos e sociais) Impressão e encadernação das listas com as famílias para acompanhamento (computador, papel, impressora,tinta) Carro para apoio à coordenação Divulgação de informações para população (aluguel de carro/ bicicleta de som correspondência).

12 Gestão compartilhada em Olinda Planejamento conjunto das estratégias de acompanhamento da Saúde e Educação com o Gestor PBF Reuniões da coordenação com ESF/NASF Bolsa Família itinerante Ciclo de Palestras Temáticas Correspondência para residência do beneficiário Articulação com os CRASS Agente social nas comunidades

13 Planejamento Conjunto Reuniões periódicas da coordenação de Nutrição com a Equipe Gestora do PBF e Equipes de Saúde/NASF Definição de estratégias para localização e acompanhamento das famílias Identificação das dificuldades, necessidades e oportunidades

14 Ciclo de Palestras Temáticas A Gestão do PBF de Olinda pensando no conceito de Humanização do Atendimento e valorizando o tempo de espera do usuário, criou o Ciclo De Palestras Temáticas Mediante a escuta dos beneficiários, estabelece uma grade de assuntos e temas do interesse da população e convida profissionais da área para a realização de palestras no nosso salão de espera -Espaço Cidadão

15 Ciclo de Palestras Temáticas Nessas ocasiões, o Programa Bolsa Família de Olinda oferece aos usuários presentes às palestras, um café da manhã reforçado, de cardápio variado e regional.

16 Momento Cultural A Gestão do Programa faz alusão à Cultura Popular e vivencia com os beneficiários algumas datas comemorativas Neste espaço Vivencia-se o Dia Internacional da Mulher, o Aniversário de Olinda, o Dia das Mães, o São João, o Dia das Crianças, o Dia da Consciência Negra e o Natal.

17 Bolsa Família Itinerante Atento as dificuldades de locomoção de famílias, o município promoveu encontros nas comunidades com o objetivo de levar informações sobre o Programa, realizar o cadastramento e outras ações inerentes à gestão. Esta estratégia facilitou a atualização dos cadastros e o acompanhamento das condicionalidades.

18 Bolsa Família Itinerante Inicialmente é feita uma divulgação no bairro a ser visitado, com dois dias de antecedência. Essa divulgação é realizada em uma bicicleta de som guiada por um dos moradores do bairro,o que facilita o acesso a comunidade e ainda gera renda para esse morador.

19 Bolsa Família Itinerante Posteriormente é realizada uma reunião com o gestor do PBF em espaço indicado pela comunidade, permitindo identificar as vulnerabilidades. Essas reuniões podem acontecer na casa de um morador, Centro Comunitário, Escola, Igreja, Unidades de Saúde.

20 Bolsa Família Itinerante A Equipe do programa desloca-se para a comunidade com todo o material necessário (formulários, fichas, computadores) para o atendimento de cada família. Esta experiência teve inicio em outubro de 2006 e possibilitou ao município alcançar principalmente a população mais vulnerável.

21 Agente Social do PBF

22 Agente Social do PBF De posse das listagens das famílias não acompanhadas e em descumprimento das condicionalidades Percorre os Bairros e áreas descobertas pela Estratégia Saúde da Família e localiza os Beneficiários PBF para acompanhamento Trabalho realizado de casa em casa

23 Aplicativo CADLOG CADASTRO DE LOGRADOURO Desenvolvido pela Equipe da Diretoria de planejamento em Saúde Núcleo de Geoprocessamento Através de Informações fornecidas pelos ACS, foi criado um banco de dados para identificar a localização dos logradouros, possibilitando visualização da distribuição espacial.

24 Aplicativo CADLOG Permite Busca e Relatórios por: Bairro RPA Distrito sanitário Logradouro Unidade de saúde

25 Agente Social do PBF ESF Alto da Conquista

26 ESF Beira Mangue

27 Informações Gerais Cadastro Único Olinda 08/2010 Total de Famílias Cadastradas -CADÚNICO Total de Famílias Cadastradas - Perfil PBF Nº de Famílias Beneficiárias do PBF Índice de Validade dos Cadastros 0,98 Índice de Atualização de Cadastro 0,59 Condicionalidade da Educação 0,97 Condicionalidade da Saúde 0,71 IGD - Índice de Gestão Descentralizada /Mês 0,81 R$ Transferidos no Mês para Apoio à Gestão ,58 Teto de Recursos para Apoio à Gestão (R$) ,50

28 Resultados PBF Saúde SÉRIE HISTÓRICA OLINDA Nº DE FAMÍLIAS PBF BENEFICIÁRIAS X ACOMPANHADAS Nº DE FAMÍLIAS BENEFICIÁRIAS Nº FAMÍLIAS ACOMPANHADAS

29 Resultados PBF Saúde ACOMPANHAMENTO PBF DA SAÚDE OLINDA X MÉDIA NACIONAL ,7 48,6 31,2 38,3 33,4 23,8 53,8 41,8 70,7 46,4 70, ,6 58, ,5 64,5 74,1 67,5 75,8 68, % OLINDA % BRASIL

30 Vigilância Nutricional ANO CRIANÇAS MENORES DE 7 ANOS ACOMPANHADAS MUITO BAIXO PESO (%) BAIXO PESO (%) SOBREPESO/ OBESIDADE (%) ,34 4,33 9, ,18 4,49 9, ,73 4,25 11,72

31 Conclusão Permite identificar famílias em situação de maior vulnerabilidade social e risco nutricional Identificar as causas do descumprimento da condicionalidade Articular em conjunto com outras políticas públicas e conselhos municipais : Conselhos Tutelares, Saúde, SAN, CRASS Possibilita a ação resolutiva sobre a saúde e garantindo a atuação das Equipes de Saúde com a melhoria das condições de saúde e qualidade de vida destas famílias.

32 OBRIGADA!

Acompanhamento das Condicionalidades da Saúde no PBF. Brasília - DF

Acompanhamento das Condicionalidades da Saúde no PBF. Brasília - DF Seminário Regional do Programa Bolsa Família (PBF) - 2011 Acompanhamento das Condicionalidades da Saúde no PBF, Paulo Henrique M. Teixeira Coord. Atenção Primária Brasília - DF Apresentação do município

Leia mais

famílias de baixa renda com acesso aos direitos

famílias de baixa renda com acesso aos direitos Acompanhamento das Condicionalidades do Programa Bolsa Família Na Saúde Seminário Regional Programa Bolsa Família na Saúde - 2009 Programa Bolsa Família Programa de transferência de renda para famílias

Leia mais

A REESTRUTURAÇÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E SUAS CONTRIBUIÇÕES NA ASSISTÊNCIA À SAÚDE EM CONTAGEM DE 2005 A 2008.

A REESTRUTURAÇÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E SUAS CONTRIBUIÇÕES NA ASSISTÊNCIA À SAÚDE EM CONTAGEM DE 2005 A 2008. 1 A REESTRUTURAÇÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E SUAS CONTRIBUIÇÕES NA ASSISTÊNCIA À SAÚDE EM CONTAGEM DE 2005 A 2008. O trabalho consistiu na criação de um plano de ação para aumentar o percentual de acompanhamento

Leia mais

A operacionalização da gestão de condicionalidades no Programa Bolsa Família (PBF) ocorre de forma:

A operacionalização da gestão de condicionalidades no Programa Bolsa Família (PBF) ocorre de forma: CONDICIONALIDADES DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA ATORES RESPONSÁVEIS PELA GESTÃO A operacionalização da gestão de condicionalidades no Programa Bolsa Família (PBF) ocorre de forma:» Intersetorial: com os responsáveis

Leia mais

1.) Apresentação. 2.) Objetivos SUMÁRIO EXECUTIVO

1.) Apresentação. 2.) Objetivos SUMÁRIO EXECUTIVO Sumário Executivo ESTUDO SOBRE O DESENHO, A GESTÃO, A IMPLEMENTAÇÃO E OS FLUXOS DE ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE ASSOCIADAS AO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA (PBF) PARA POVOS INDÍGENAS N C PINHEIRO

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O BOLSA FAMÍLIA NA SAÚDE. - 3 a Edição -

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O BOLSA FAMÍLIA NA SAÚDE. - 3 a Edição - MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O BOLSA FAMÍLIA NA SAÚDE - 3 a Edição - BRASILIA DF 2009 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº /2010-CGPAN/DAB/SAS/MS INT: CGPAN/DAB/SAS/MS ASS:

Leia mais

Guias e Manuais. Exercendo o. Controle Social. do Programa Bolsa Família. Programa Bolsa Família

Guias e Manuais. Exercendo o. Controle Social. do Programa Bolsa Família. Programa Bolsa Família Guias e Manuais 2010 Exercendo o Controle Social do Programa Bolsa Família Programa Bolsa Família Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) Exercendo o Controle Social do Programa Bolsa

Leia mais

PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DA SAÚDE

PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DA SAÚDE PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DA SAÚDE Vilma Ramos de Cerqueira CONDICIONALIDADES DO PBF As Condicionalidades são os compromissos assumidos tanto pelas famílias beneficiárias

Leia mais

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS PLANILHA DE PACTUAÇÃO DAS - TCG Data da Validação: 31/03/2010 Data da Homologação: 12/04/2010 Revisão Nº:001 Pedido de Revisão: 30/03/2010 Portaria: 2.846 Data da Publicação: 25/11/2008 Estado: ESPIRITO

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Relações Institucionais Subchefia de Assuntos Federativos

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria de Relações Institucionais Subchefia de Assuntos Federativos Agenda de Compromissos Governo Federal e Municípios 1. Erradicar a extrema pobreza e a fome 2. Educação básica de qualidade para todos 3. Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento,

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Projetos e Capacitação Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

Usos e Potencialidades da Informação na Gestão

Usos e Potencialidades da Informação na Gestão Usos e Potencialidades da Informação na Gestão Sistema de Monitoramento e Avaliação Objetivo Descrever a elaboração do Sistema de monitoramento e avaliação da ESF INSTITUIÇÕES CONVENIADAS 70 ESF UNIFESP

Leia mais

PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS

PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS CRAS Centro de Referência de Assistência Social PÚBLICO-ALVO: A PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA B DO SUAS Famílias, seus membros e indivíduos em situação de vulnerabilidade social

Leia mais

SUAS e Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SISAN: Desafios e Perspectivas para a Intersetorialiade

SUAS e Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SISAN: Desafios e Perspectivas para a Intersetorialiade SUAS e Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SISAN: Desafios e Perspectivas para a Intersetorialiade XIV ENCONTRO NACIONAL DO CONGEMAS Fortaleza, 22 e 23 de março de 2012 História recente

Leia mais

Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014

Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014 Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014 Municípios com alta incidência de trabalho infantil que apresentaram: a) mais de 250 casos de trabalho infantil ou com taxa

Leia mais

MUNICÍPIO DE CARAPEBUS LDO 2015 ANEXO DE METAS E PRIORIDADES METAS E PRIORIDADES 2015

MUNICÍPIO DE CARAPEBUS LDO 2015 ANEXO DE METAS E PRIORIDADES METAS E PRIORIDADES 2015 - 1350 Página 1 PROGRAMA 0000 ENCARGOS ESPECIAIS OBJETIVO DAR SUPORTE A DIVIDA CONTRATADA ORIUNDA DE PARCELAMENTOS, SUBVENÇÕES E DEMAIS OPERAÇÕES ESPECIAIS. 0010 AMORTIZAÇÃO PARCELAMENTO/ENCARGOS SOBRE

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA MUNICÍPIO: ESTADO: DATA: / / PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA MUNICÍPIO: ESTADO: DATA: / / PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PROJETO TÉCNICO: ACESSUAS TRABALHO / PRONATEC EQUIPE RESPONSÁVEL: Proteção Social Básica PERÍODO: Setembro

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SAS NOTA TÉCNICA

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SAS NOTA TÉCNICA GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SAS NOTA TÉCNICA COFINANCIAMENTO DO SUAS O Sistema Único de Assistência

Leia mais

compromisso para alcançar ar as metas de desenvolvimento do milênio

compromisso para alcançar ar as metas de desenvolvimento do milênio MINISTÉRIO DA SAÚDE Nutrição na Atenção Básica B : compromisso para alcançar ar as metas de desenvolvimento do milênio 11ªCongresso Mundial de Saúde Pública Rio de Janeiro, 25/08/06, COORDENAÇÃO GERAL

Leia mais

O Programa Bolsa Família

O Programa Bolsa Família Painel sobre Programas de Garantia de Renda O Programa Bolsa Família Patrus Ananias de Sousa Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome República Federativa do Brasil Comissão de Emprego e Política

Leia mais

ampliação CRAS Pólo 04; Habilitação no SICONV do projeto de Construção Espaço de Acolhimento e do CRAS Algodoal;

ampliação CRAS Pólo 04; Habilitação no SICONV do projeto de Construção Espaço de Acolhimento e do CRAS Algodoal; EIXO INDICADOR DESCRIÇÃO METAS 78,57% de prédios alugados e não adaptados às normas de acessibilidade s Maioria dos prédios dos serviços socioassistenciai s não são próprios o que dificulta a adaptação

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania. CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania. CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto Nº do Termo de Referência no Plano de Aquisições: 3.D.15 Acordo

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-SUAS TRABALHANDO EM REDE

SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-SUAS TRABALHANDO EM REDE SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-SUAS TRABALHANDO EM REDE CONCEITO DE REDE Para as Ciências Sociais: conjunto de relações sociais entre um conjunto

Leia mais

Plano de Ação Programa Bolsa Família JUSTIFICATIVA

Plano de Ação Programa Bolsa Família JUSTIFICATIVA E S T A D O D E M A T O G R O S S O D O S U L P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C A M P O G R A N D E S E C R E T A R I A M U N I C I P A L D E S A Ú D E P Ú B L I C A PLANO DE AÇÃO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

Trabalho apresentado na 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, realizada entre os dias 03 e 06 de agosto de 2014, Natal/RN. 2

Trabalho apresentado na 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, realizada entre os dias 03 e 06 de agosto de 2014, Natal/RN. 2 Estudo sobre o desenho, a gestão, a implementação e os fluxos de acompanhamento das condicionalidades de saúde associadas ao programa bolsa família (PBF) para Povos Indígenas 1 Pedro Stoeckli Pires MDS/Brasil

Leia mais

Programa Nacional de Apoio a Fundos Solidários

Programa Nacional de Apoio a Fundos Solidários Programa Nacional de Apoio a Fundos Solidários Elementos de uma Proposta REDE? SISTEMA? Beneficiários do Bolsa Família não conseguem financiamento para iniciar atividades produtivas Os Fundos Solidários

Leia mais

CAS/DF RECOMENDAMOS A LEITURA DO MANUAL PARA O CORRETO PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO

CAS/DF RECOMENDAMOS A LEITURA DO MANUAL PARA O CORRETO PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO As informações declaradas pelo agente público neste questionário possuem Fé Pública e constituem registros administrativos Sistema Único de Assistência Social. O fornecimento de informações inverídicas

Leia mais

CAPACITAÇÃO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA PARA A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS

CAPACITAÇÃO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA PARA A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS CAPACITAÇÃO DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: UMA ESTRATÉGIA PARA A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS Rozany Cristina de Souza MELO¹ ; Mariana leão DOMICIANO² ; Marinalva Pereira CARVALHO³; Renata CAIXETA 4

Leia mais

Ana Fonseca Secretária Extraordinária de Superação da Extrema Pobreza (SESEP/MDS) Reunião do SASF 2 de agosto de 2011 Brasília

Ana Fonseca Secretária Extraordinária de Superação da Extrema Pobreza (SESEP/MDS) Reunião do SASF 2 de agosto de 2011 Brasília Ana Fonseca Secretária Extraordinária de Superação da Extrema Pobreza (SESEP/MDS) Reunião do SASF 2 de agosto de 2011 Brasília LINHA E PÚBLICO DA EXTREMA POBREZA Linha de extrema pobreza: renda familiar

Leia mais

Condicionalidades do Programa Bolsa Família Intersetorialidade na gestão integrada entre serviços e renda CONGEMAS Rio Verde/GO

Condicionalidades do Programa Bolsa Família Intersetorialidade na gestão integrada entre serviços e renda CONGEMAS Rio Verde/GO Condicionalidades do Programa Bolsa Família Intersetorialidade na gestão integrada entre serviços e renda CONGEMAS Rio Verde/GO Daniel Ximenes Diretor do Departamento de Condicionalidades 2ª DIMENSÃO PROGRAMA

Leia mais

Avaliação do estado nutricional das crianças beneficiárias do Bolsa Família. - Projeto CadSISVAN -

Avaliação do estado nutricional das crianças beneficiárias do Bolsa Família. - Projeto CadSISVAN - Avaliação do estado nutricional das crianças beneficiárias do Bolsa Família - Projeto CadSISVAN - Bolsa Família e Atenção Básica à Saúde Condicionalidades de Saúde PBF REDUÇÃO DE INIQUIDADES Garantia do

Leia mais

Políticas Sociais no Brasil

Políticas Sociais no Brasil Políticas Sociais no Brasil José Aparecido Carlos Ribeiro Técnico da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do IPEA São Paulo, outubro/2010 Algumas características: Políticas sociais são formas mais

Leia mais

INTERVENÇÃO JUNTO AS FAMÍLIAS EM DESCUMPRIMENTO DAS CONDICIONALIDADES DO PROGRAMA BOLSA FAMILIA NO MUNICÍPIO DE CAUCAIA RESUMO

INTERVENÇÃO JUNTO AS FAMÍLIAS EM DESCUMPRIMENTO DAS CONDICIONALIDADES DO PROGRAMA BOLSA FAMILIA NO MUNICÍPIO DE CAUCAIA RESUMO INTERVENÇÃO JUNTO AS FAMÍLIAS EM DESCUMPRIMENTO DAS CONDICIONALIDADES DO PROGRAMA BOLSA FAMILIA NO MUNICÍPIO DE CAUCAIA Irismar de Souza Melo 1 Meline Souza da Silva Sales 2 Cristiane Lima de Oliveira

Leia mais

1. Breve introdução sobre o Programa Bolsa Família - PBF

1. Breve introdução sobre o Programa Bolsa Família - PBF Gestão Municipal do Programa Bolsa Família: acompanhamento das condicionalidades de 2006 a 2008 1. Breve introdução sobre o Programa Bolsa Família - PBF O programa federal Bolsa Família foi criado no Brasil

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013 ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013 Aos: Senhores(as) Secretários(as) Municipais de Assistência Social e Conselheiros Municipais de Assistência Social. Referente: Elaboração do Plano Municipal de Assistência

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA ALIMENTAR NUTRICIONAL E SUA INSERÇÃO AO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

POLÍTICA DE SEGURANÇA ALIMENTAR NUTRICIONAL E SUA INSERÇÃO AO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL POLÍTICA DE SEGURANÇA ALIMENTAR NUTRICIONAL E SUA INSERÇÃO AO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL BRIZABEL M. DA ROCHA 2012 Brizabel Müller da Rocha Direitos desta edição adquiridos pela Paco Editorial.

Leia mais

SÍNTESE DO DIAGNÓSTICO SITUACIONAL UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA VALDENOR CORDEIRO I BAIRRO: ALECRIM I E II, VILA OLÍMPICA EUNÁPOLIS-BAHIA

SÍNTESE DO DIAGNÓSTICO SITUACIONAL UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA VALDENOR CORDEIRO I BAIRRO: ALECRIM I E II, VILA OLÍMPICA EUNÁPOLIS-BAHIA SÍNTESE DO DIAGNÓSTICO SITUACIONAL UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA VALDENOR CORDEIRO I BAIRRO: ALECRIM I E II, VILA OLÍMPICA EUNÁPOLIS-BAHIA GREGÓRIO NETO BATISTA DE SOUSA 2010 1 INTRODUÇÃO A comunidade do Alecrim

Leia mais

Guia de Atuação Das Instâncias de Controle Social do Programa Bolsa Família

Guia de Atuação Das Instâncias de Controle Social do Programa Bolsa Família Guia de Atuação Das Instâncias de Controle Social do Programa Bolsa Família Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) Brasília 2006 2006 Ministério

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania 1) CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PERGUNTA: Qual o período máximo do contrato, e se existe a possibilidade de contratação de instrutores para ministrar cursos de capacitação para beneficiários? RESPOSTA DO MEDIADOR:

Leia mais

PORTARIA GM/MDS Nº 551, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2005

PORTARIA GM/MDS Nº 551, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2005 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME PORTARIA GM/MDS Nº 551, DE 09 DE NOVEMBRO DE 2005 (Publicada no DOU nº 217, de 11 de novembro de 2005) Regulamenta a gestão das condicionalidades do

Leia mais

ÓRGÃO CAMARA MUNICIPAL DE VEREADORES OPERAÇÃO ESPECIAL PROJETO ATIVIDADE. 01.01.01 Legislativa 2.000.000,00 4.399.000,00 6.399.

ÓRGÃO CAMARA MUNICIPAL DE VEREADORES OPERAÇÃO ESPECIAL PROJETO ATIVIDADE. 01.01.01 Legislativa 2.000.000,00 4.399.000,00 6.399. 01 CAMARA MUNICIPAL DE VEREADORES 01.01.01 Legislativa 2.000.000,00 4.399.000,00 6.399.000,00 01.01.01.031 Ação Legislativa 2.000.000,00 4.399.000,00 6.399.000,00 01.01.01.031.0001 Execucao da Acao Legislativa

Leia mais

Programa Bolsa Família e Cadastro Único para Programas Sociais. Guia Rápido. O que os municípios devem fazer nos primeiros 60 dias de gestão

Programa Bolsa Família e Cadastro Único para Programas Sociais. Guia Rápido. O que os municípios devem fazer nos primeiros 60 dias de gestão Programa Bolsa Família e Cadastro Único para Programas Sociais Guia Rápido O que os municípios devem fazer nos primeiros 60 dias de gestão Janeiro de 2013 Apresentação Enfrentar a pobreza e as desigualdades

Leia mais

Ações Municipais de Nutrição e Educação Nutricional em Piracicaba. Denise Giacomo da Motta

Ações Municipais de Nutrição e Educação Nutricional em Piracicaba. Denise Giacomo da Motta Ações Municipais de Nutrição e Educação Nutricional em Piracicaba Denise Giacomo da Motta PIRACICABA População urbana: > 320.000 habitantes População rural: < 15.000 habitantes Renda per capita média R$

Leia mais

Declaro ter recebido o calendário de provas (2ª chamada) referente ao 1º bimestre de 2012, estando ciente das datas e horários de tais avaliações.

Declaro ter recebido o calendário de provas (2ª chamada) referente ao 1º bimestre de 2012, estando ciente das datas e horários de tais avaliações. ENSINO FUNDAMENTAL 1º ANO ENSINO FUNDAMENTAL 1º ANO Literatura Infantil Literatura Infantil Estudos Sociais Estudos Sociais horários horários ENSINO FUNDAMENTAL 2º A 5º ANOS ENSINO FUNDAMENTAL 2º A 5º

Leia mais

III Conferência Nacional de. e Segurança Alimentar. Nutricional. Por um Desenvolvimento Sustentável com Soberania

III Conferência Nacional de. e Segurança Alimentar. Nutricional. Por um Desenvolvimento Sustentável com Soberania Por um Desenvolvimento Sustentável com Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional 03 a 06 de julho de 2007 Fortaleza (CE) III Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Resumo do Documento

Leia mais

Governo Federal ONU. Programa Conjunto MDG-F SAN. Governo Federal FUNAI ABC MDS

Governo Federal ONU. Programa Conjunto MDG-F SAN. Governo Federal FUNAI ABC MDS Governo Federal ONU SAN Programa Conjunto MDG-F MS ABC Governo Federal FUNAI MDS Governança Comitê Diretor Nacional Comitê Gestor ABC, FUNDO, Cood. Residente Representantes Indígenas OPAS/OMS, UNICEF,

Leia mais

Histórico da transferência de renda com condicionalidades no Brasil

Histórico da transferência de renda com condicionalidades no Brasil Brasil População: 184 milhões habitantes Área: 8.514.215,3 km² República Federativa com 3 esferas de governo: Governo Federal, 26 estados, 1 Distrito Federal e 5.565 municípios População pobre: 11 milhões

Leia mais

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Gilmar de Jesus 1 Joselaine Loubaque Gil 2 Raiza da Silva Barbosa Linda 3 RESUMO: O presente trabalho tem como objetivo analisar as produções científicas sobre o Agente Comunitário

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania 1) RECURSOS DO IGD-M PERGUNTA: Sobre os recursos do IGD-M referentes a dezembro de 2011, mas que só foram creditados na conta em janeiro de 2012, o gestor pode gastar esse recurso normalmente ou terá que

Leia mais

Prefeitura de Sorriso-MT Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Nutricionista Cláudia Sônego

Prefeitura de Sorriso-MT Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Nutricionista Cláudia Sônego Prefeitura de Sorriso-MT Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento Núcleo de Apoio à Saúde da Família Nutricionista Cláudia Sônego CAPITAL DO AGRONEGÓCIO Sorriso é uma cidade jovem, com apenas 33 anos,

Leia mais

Gestão e Operacionalização do Sistema Único de Assistência Social- SUAS

Gestão e Operacionalização do Sistema Único de Assistência Social- SUAS 1988 Constituição Federal Política Pública MARCO LEGAL Novos atores 1993 Lei Orgânica da Assistência Social- Novas estratégias Novas práticas LOAS 2004 Política Nacional de Assistência Social- PNAS Reordenamento

Leia mais

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS PAIF IMPORTANTE INTERRELAÇÃO ENTRE PAIF E CRAS CRAS O

Leia mais

Plano Nacional de Educação. Programa Bolsa Família e MDS

Plano Nacional de Educação. Programa Bolsa Família e MDS Plano Nacional de Educação COORDENAÇÃO GERAL DE INTEGRAÇÃO E ANÁLISE DE INFORMAÇÕES Departamento de Condicionalidades x Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Ministério do Desenvolvimento Social e

Leia mais

Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO

Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO Relatório de Demandas Externas n 00220000037-2008-17 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE. Eduardo Manyari Coordenação Geral do PNAE

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE. Eduardo Manyari Coordenação Geral do PNAE PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE Eduardo Manyari Coordenação Geral do PNAE Definição da Alimentação Escolar Entende-se por alimentação escolar todo alimento oferecido no ambiente escolar,

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL - PETI

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL - PETI - PETI Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do governo para que adotem medidas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 24 DE ABRIL DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 11, DE 24 DE ABRIL DE 2012. RESOLUÇÃO Nº 11, DE 24 DE ABRIL DE 2012. Aprova os critérios de partilha do cofinanciamento federal para apoio à oferta dos Serviços de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência, em situação

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO - PREFEITURA MUNICIPAL DE COLIDER Identificação de Programas. Lei Autorizativa

ESTADO DE MATO GROSSO - PREFEITURA MUNICIPAL DE COLIDER Identificação de Programas. Lei Autorizativa CAMARA MUNICIPAL ACAO DO LEGISLATIVO Atender as necessidades do Municipio, viabilizar aprovacoes de Projetos de Leis de interesse do municipio; suporte tecnico politico. Oferecer suporte conceitual de

Leia mais

44 ESB MII Equipe de Saúde Bucal Modalidade II

44 ESB MII Equipe de Saúde Bucal Modalidade II PORTARIA Nº 17, DE 15 DE JANEIRO DE 2013 A Secretária de Atenção à Saúde Substituta, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria nº 750/SAS/MS, de 10 de tubro de 2006, que institui a Ficha Complementar

Leia mais

Reunião técnica sobre batimento de dados MDS/INEP

Reunião técnica sobre batimento de dados MDS/INEP Reunião técnica sobre batimento de dados MDS/INEP Integração de informações das bases: Censo Escolar Sistema Presença Banco de dados inédito nas avaliações do Programa Bolsa Família: acompanha os alunos

Leia mais

Políticas Públicas no Brasil. Secretaria Nacional de Juventude

Políticas Públicas no Brasil. Secretaria Nacional de Juventude Políticas Públicas no Brasil Secretaria Nacional de Juventude Prioridades 2012 PPJ como política de Estado Articulação Intersetorial (Comitê, Avaliação do Projovem) Marcos Legais Estatuto da Juventude

Leia mais

GABINETE DA MINISTRA PORTARIA No- 251, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012

GABINETE DA MINISTRA PORTARIA No- 251, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012 GABINETE DA MINISTRA PORTARIA No- 251, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2012 Regulamenta a gestão das condicionalidades do Programa Bolsa Família, revoga a portaria GM/MDS nº 321, de 29 de setembro de 2008, e dá outras

Leia mais

PORTARIA Nº 321, DE 29 DE SETEMBRO DE 2008

PORTARIA Nº 321, DE 29 DE SETEMBRO DE 2008 PORTARIA Nº 321, DE 29 DE SETEMBRO DE 2008 Regulamenta a gestão das condicionalidades do Programa Bolsa Família, revoga a Portaria/MDS nº 551, de 9 de novembro de 2005, e dá outras providências. O MINISTRO

Leia mais

Protocolo de Gestão Integrada de Serviços, Benefícios e Transferências de Renda no âmbito do Sistema Único de Assistência Social

Protocolo de Gestão Integrada de Serviços, Benefícios e Transferências de Renda no âmbito do Sistema Único de Assistência Social Protocolo de Gestão Integrada de Serviços, Benefícios e Transferências de Renda no âmbito do Sistema Único de Assistência Social Ms. Waleska Ramalho Ribeiro - UFPB A concepção republicana do SUAS requer

Leia mais

A Implantação da Gestão Local no Município de Contagem

A Implantação da Gestão Local no Município de Contagem A Implantação da Gestão Local no Município de Contagem Ao modelar um governo para ser exercido por homens sobre homens, a maior dificuldade é esta: primeiro, é preciso aparelhar o governo para que controle

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO ESTUDANTIL FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO ESTUDANTIL FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO ESTUDANTIL FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA ESTUDANTIL Os programas de assistência estudantil da UFRPE

Leia mais

PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO MATO GRANDE 17/06/2015

PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO MATO GRANDE 17/06/2015 PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO MATO GRANDE 17/06/2015 1 PROGRAMAÇÃO DO EVENTO 08H ÀS 09H 09H ÀS 09:H30 09H30 ÀS 10H 10H ÀS 10:15 10H15 ÀS 12H 12H ÀS 13H 13H ÀS 13H30 CREDENCIAMENTO ABERTURA DO EVENTO CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial NOME DO CURSO: O Ensino de Língua Portuguesa como segunda língua para estudantes surdos e/ou com deficiência auditiva Nível: Especialização Modalidade: Presencial Parte 1 Código / Área Temática Código

Leia mais

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 12,999,976 km 9,136,765 km 1,276,765 km 499,892 km 245,066 km 112,907 km 36,765 km 24,159 km 7899 km 2408 km 76 km 12 14 16 9 10 1 8 12 7 3 1 6 2 5 4 3 11 18 20 21 22 23 24 26 28 30

Leia mais

PREFEITURA DO CABO DE SANTO AGOSTINHO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ATENÇÃO À SAÚDE COORDENAÇÃO DE SAÚDE MENTAL

PREFEITURA DO CABO DE SANTO AGOSTINHO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ATENÇÃO À SAÚDE COORDENAÇÃO DE SAÚDE MENTAL PREFEITURA DO CABO DE SANTO AGOSTINHO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ATENÇÃO À SAÚDE COORDENAÇÃO DE SAÚDE MENTAL OFICINA DE ATUALIZAÇÃO PERCURSOS FORMATIVOS NA RAPS CABO DE SANTO AGOSTINHO PERÍODO:

Leia mais

RESULTADOS DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SEMESTRAIS POR VIGÊNCIAS

RESULTADOS DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SEMESTRAIS POR VIGÊNCIAS RESULTADOS DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SEMESTRAIS POR VIGÊNCIAS BOLSA FAMÍLIA 2005 / 2 Distribuição do acompanhamento na segunda vigência de 2005 dos beneficiários do Programa Bolsa Família, Porto Alegre/RS,

Leia mais

SISAN Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

SISAN Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SISAN Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional A garantia da Segurança Alimentar e Nutricional... Segurança Alimentar e Nutricional Todas e todos têm direito a uma alimentação saudável, acessível,

Leia mais

PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL

PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL PESQUISA DE AVALIAÇÃO QUANTITATIVA DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL FICHA TÉCNICA Instituição executora: Fundação Euclides da Cunha / Núcleo de Pesquisas, Informações e Políticas Públicas

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS Secretaria Nacional de Assistência Social SNAS TERMO DE ACEITE

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS Secretaria Nacional de Assistência Social SNAS TERMO DE ACEITE Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome MDS Secretaria Nacional de Assistência Social SNAS TERMO DE ACEITE SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E SUAS FAMÍLIAS,

Leia mais

BR1-SGC Sistema Gerenciador de Condomínios. http://www.br-onesistemas.com.br

BR1-SGC Sistema Gerenciador de Condomínios. http://www.br-onesistemas.com.br 2014 Tela: Login TELA DE ENTRADA DO SISTEMA. CONFIGURAÇÃO DE SENHA NO PRIMEIRO ACESSO. Tela: Principal PAINEL DE MONITORAMENTO (INDICAÇÃO PARA UNIDADES COM VISITANTES / RECADOS-AVISOS (Correspondências)

Leia mais

SUPERVISÃO DAS EQUIPES DAS UNIDADES DE SAÚDE DE SÃO JOSÉ - SC Autoras: Edenice Reis da Silveira Katiúscia Graziela Pereira Micheli Zellner Ferreira Monique Mendes Marinho Stella Maris Pfutzenreuter O Município

Leia mais

Município: JOÃO PESSOA / PB

Município: JOÃO PESSOA / PB O Plano Brasil Sem Miséria O Plano Brasil Sem Miséria foi lançado com o desafio de superar a extrema pobreza no país. O público definido como prioritário foi o dos brasileiros que estavam em situação de

Leia mais

A experiência do Brasil na promoção do direito humano à alimentação adequada a partir do fortalecimento da agricultura familiar e camponesa

A experiência do Brasil na promoção do direito humano à alimentação adequada a partir do fortalecimento da agricultura familiar e camponesa Seminário Agrícola Internacional Bruxelas, 4 e 5 de maio de 2009 Bélgica A experiência do Brasil na promoção do direito humano à alimentação adequada a partir do fortalecimento da agricultura familiar

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Atuar na manipulacao de substancias para composicao de formulas magistrais e fitoterapicas.

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Atuar na manipulacao de substancias para composicao de formulas magistrais e fitoterapicas. (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000055 - FARMACIA Nivel: Superior Area Profissional: 0014 - FARMACIA Area Atuacao: 0295 - MANIPULACAO FORMULAS/FARMACIA Atuar na manipulacao

Leia mais

PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010

PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010 PORTARIA Nº 754, DE 20 DE OUTUBRO DE 2010 Estabelece ações, normas, critérios e procedimentos para o apoio à gestão e execução descentralizadas do Programa Bolsa Família, no âmbito dos municípios, e dá

Leia mais

Sicon. Manual do Usuário

Sicon. Manual do Usuário 1 Sistema de Condicionalidades Sicon Manual do Usuário Versão 4.5 Março de 2013 2 Sumário Sumário... 2 Apresentação... 4 1. Objetivos... 5 2. O Usuário do Sicon... 6 2.1. Quem pode ser Usuário do Sicon?...

Leia mais

Secretaria Nacional de Assistência Social Novembro/2012

Secretaria Nacional de Assistência Social Novembro/2012 Secretaria Nacional de Assistência Social Novembro/ PLANEJAMENTO E GESTÃO FINANCEIRA NO SUAS: A NOVA NOB Norma Operacional Básica da Assistência Social NOB SUAS/2005 Resolução CNAS nº 130, de 15 /07/2005;

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO

CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO Função 04 Administração 061 Judiciária 0004 CUMPRIMENTO DAS SENTENÇAS JUDICIAIS 2055 CUMPRIMENTO DAS SENTENÇAS JUDICIAIS 121 Planejamento e Orçamento 0048 ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2125 APOIO AO EXERCÍCIO

Leia mais

A Estratégia e-sus. Vinícius Araújo Secretário Municipal de Saúde Caxias- MA

A Estratégia e-sus. Vinícius Araújo Secretário Municipal de Saúde Caxias- MA A Estratégia e-sus AB em Caxias/MA Estratégia e-sus AB Vinícius Araújo Secretário Municipal de Saúde Caxias- MA Caxias- MA Localizada no leste maranhense, fica à 360 km da capital, São Luís. Possui 160.291

Leia mais

A Política Nacional de Alimentação e Nutrição e as Iniciativas para aumentar o consumo de frutas e hortaliças as no Brasil

A Política Nacional de Alimentação e Nutrição e as Iniciativas para aumentar o consumo de frutas e hortaliças as no Brasil A Política Nacional de Alimentação e Nutrição e as Iniciativas para aumentar o consumo de frutas e hortaliças as no Brasil Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição (CGPAN/ DAB/ SAS/ MS)

Leia mais

Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade. Condicionalidades Bolsa Família

Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade. Condicionalidades Bolsa Família Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade Condicionalidades Bolsa Família 1) Constituição Federal: Frequência Escolar Marcos Legais -Art. 6º : Estabelece a educação

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE

Ministério da Educação Universidade Federal da Integração Latino-Americana Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE 1. IDENTIFICAÇAO DO/A ESTUDANTE CADASTRO SOCIOECONÔMICO E CULTURAL NOME: NOME SOCIAL (campo de preenchimento exclusivo para pessoas transsexuais): CURSO: TURNO: Nº. DE MATRICULA: INGRESSO EM: DATA DE NASCIMENTO:

Leia mais

A Construção e Implementação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

A Construção e Implementação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Oficina Estadual para Implantação do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional A Construção e Implementação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Onaur Ruano Secretário-Executivo

Leia mais

Estado do Paraná PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA

Estado do Paraná PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Página: 1/38 0001 - PROGRAMA DE GESTÃO LEGISLATIVA GESTÃO LEGISLATIVA PPA 2014/2017 GESTÃO LEGISLATIVA PPA 2014/2017 GESTÃO LEGISLATIVA PPA 2014/2017 2.001 - ATIVIDADES LEGISLATIVAS Gestão Administrativa

Leia mais

Ofício CRN-8 nº 165 /2014 Diretoria Curitiba, 22 de outubro de 2014. Vossa Excelência a Senhora Secretária Municipal da Educação de Curitiba

Ofício CRN-8 nº 165 /2014 Diretoria Curitiba, 22 de outubro de 2014. Vossa Excelência a Senhora Secretária Municipal da Educação de Curitiba Ofício CRN-8 nº 165 /2014 Diretoria Curitiba, 22 de outubro de 2014. Vossa Excelência a Senhora Secretária Municipal da Educação de Curitiba Roberlayne de Oliveira Borges Roballo Assunto: Quadro Técnico

Leia mais

EDITAL Nº 2, DE 01 DE AGOSTO DE 2012

EDITAL Nº 2, DE 01 DE AGOSTO DE 2012 EDITAL Nº 2, DE 01 DE AGOSTO DE 2012 A SECRETARIA DE ESTADO DE INCLUSÃO, ASSISTÊNCIA E DO, por meio da Comissão Intersetorial Estadual do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família, criada pela Portaria

Leia mais

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO ATENÇÃO À CRIANÇA (S) DE EXECUÇÃO E FREQUÊNCIA Projeto Sorriso Visa proporcionar às crianças internas e usuárias do PSF do Crianças da Casa de Passagem e do PSF Santa Rita bairro Santa Rita o conhecimento

Leia mais

1. EM RELAÇÃO AO MODELO SOCIOASSISTENCIAL

1. EM RELAÇÃO AO MODELO SOCIOASSISTENCIAL 1. EM RELAÇÃO AO MODELO SOCIOASSISTENCIAL a) Garantia de proteção social não contributiva METAS NACIONAIS PERÍODO 1. Aumentar 2,5 vezes o número de famílias com cobertura de serviços 2006-2015 socioassistenciais

Leia mais

Prezada, NOTA TÉCNICA 001/2012 1 _ Recursos da Assistência Social_ Atualizada com a Resolução Nº 32/2011 do CNAS e com o Decreto 7.636/2011.

Prezada, NOTA TÉCNICA 001/2012 1 _ Recursos da Assistência Social_ Atualizada com a Resolução Nº 32/2011 do CNAS e com o Decreto 7.636/2011. Prezada, NOTA TÉCNICA 001/2012 1 _ Recursos da Assistência Social_ Atualizada com a Resolução Nº 32/2011 do CNAS e com o Decreto 7.636/2011. Florianópolis, 22 de fevereiro de 2012. Interessados: Setores

Leia mais