PERÍODO REGENCIAL O Período Regencial corresponde ao período da História, em que o Brasil foi governado por Regentes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERÍODO REGENCIAL O Período Regencial corresponde ao período da História, em que o Brasil foi governado por Regentes"

Transcrição

1

2 PERÍODO REGENCIAL O Período Regencial corresponde ao período da História, em que o Brasil foi governado por Regentes REGENTES são governantes que substituem o rei ou Imperador se forem menores de idade, caso de doenças ou outro impedimento. Regência Trina Provisória O Período Regencial subdivide-se em: Regência Trina Regência Una Permanente 7 de Abril Abdicação de D. Pedro I Golpe da Maioridade de D. Pedro II Obs: O Período Regencial encerra o Primeiro Reinado

3 Em 7 de Abril de 1831 D. Pedro I, abdicou o trono brasileiro em favor de seu filho, D. Pedro II, que contava com apenas cinco anos de idade. O que estabelecia a Constituição do Brasil em caso de Vacância do trono e na impossibilidade do novo Imperador Governar? A Constituição de 1824, determinava que em caso de vacância ( trono vago ), o Brasil deveria ser governado por TRÊS REGENTES eleitos pela Assembléia daí o termo Regência Trina Por quê esse período ficou conhecido como uma experiência Republicana? Porque os Regentes seriam eleitos pela Assembléia ( deputados e Senadores )

4 1ª Regência Trina Provisória Os Regentes provisórios: Lima e Silva, Vergueiro e Marquês de Caravelas POR QUE ESSA REGENCIA FOI PROVISÓRIA? Por que em Abril, mês da Abdicação, os parlamentares ( deputados ) estavam em recesso ( férias), então formou-se um governo provisório.

5 QUE MEDIDAS A REGÊNCIA TRINA PROVISÓRIA TOMOU? readmitiu o ministério brasileiro, deposto por D. Pedro I concedeu anistia ( perdão ) a preso políticos expulsou os estrangeiros do exército brasileiro suspendeu durante esse período o Poder Moderador REGÊNCIA TRINA PERMANENTE REGENTES ELEITOS : José da Costa Carvalho ( Sul) Bráulio Muniz ( do Nordeste ) Francisco de Lima e Silva

6 Padre Diogo Antônio Feijó homem forte do Período Regencial foi nomeado Ministro da Justiça em 1831 criou a Guarda Nacional, composta por ricos proprietários rurais Objetivo: manter a ordem e defender o governo, pois o Exército não inspirava mais confiança aos poderosos.

7 ATO ADICIONAL DE 1834 O QUE É UM ATO ADICIONAL? É uma modificação ( reforma ) na Constituição Em 1834 foi realizada a 1ª reforma na Constituição do Brasil, através do Ato Adicional que estabeleceu: a substituição da Regência Trina pela Uma a extinção do Conselho de Estado ( criado pela Constituição de 1824) maior autonomia para as províncias ( os estados ) ATENÇÃO autonomia é ter liberdade as províncias queriam liberdade para escolherem seu próprio governo LEMBRANDO os presidentes das províncias eram nomeados pelo governo D. Pedro I e II atualmente, os governadores são eleitos pelo povo, portanto, os estados têm autonomia política.

8 REGÊNCIA UNAS Regência Uma de Feijó Regência Uma de Araújo Lima REGENTE PADRE ANTÔNIO FEIJÓ era Liberal a favor da autonomia provincial ( liberdade para as províncias elegerem seu próprio governo ) apesar de Liberal era autoritário enfrentou duas revoltas: Cabanagem Pará Farroupilha- Rio Grande do Sul incapaz de manter a ordem e sem apoio da Assembléia para governar renunciou ao cargo após dois anos de governo

9 REGÊNCIA UNA DE ARAÚJO LIMA Era representante dos CONSERVADORES anulou todas as reformas dos Liberais formou um no novo Ministério MINISTÉRIO DAS CAPACIDADES enfrentou mais duas revoltas: SABINADA Bahia BALAIADA - Maranhão 1840 decreta a LEI INTERPRETATIVA DO ATO ADICIONAL foi uma nova reforma na Constituição que modificava o ATO ADICIONAL de essa lei acabou com a autonomia provincial isto é, com a liberdade das províncias elegerem seus governantes

10 Vários movimentos revolucionários explodiam pelo Brasil e ameaçavam a unidade brasileira ( a união territorial do Brasil ) Cabanagem Pará Farroupilha - Rio G. do Sul Sabinada - Bahia Malês - Bahia Balaiada Maranhão QUE AMEAÇA DE VERMOS O BRASIL FRAGMENTADO!!!!!!!!!

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História

Brasil Império. Sétima Série Professora Carina História Brasil Império Sétima Série Professora Carina História Confederação do Equador Local: Províncias do Nordeste. Época: 1824. Líderes da revolta: Manuel Paes de Andrade, frei Caneca e Cipriano Barata. Causas:

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC

REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA MCC REVOLUÇÃO FRANCESA. MOVIMENTO BURGUÊS França antes da revolução TEVE APOIO DO POVO Monarquia absolutista Economia capitalista.(costumes feudais) sociedade estamental. 1º Estado-

Leia mais

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo

A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo A Revoluções Burguesas na Inglaterra: o surgimento do Parlamentarismo Parlamento Inglês -Rainha Elizabeth I (1558-1603) maior exemplo de poder absoluto na Inglaterra daquele tempo; - Maquiavélica; - Enquanto

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

História Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli

História Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli História Fascículo 07 Cinília Tadeu Gisondi Omaki Maria Odette Simão Brancatelli Índice História do Brasil A crise do Sistema Colonial, a independência e a formação do Estado brasileiro...1 Exercícios...2

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO.

1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra o regime absolutista. 2º - Abriu espaço para o avanço do CAPITALISMO. APRESENTAÇÃO Aula 08 3B REVOLUÇÃO FRANCESA Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA contra

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

CONJUNTURA PORTUGUESA NO SÉCULO XVIII 1- Reinado de D. Maria I Tradição absolutista restabeleceu privilégios do clero e nobreza; Tratado de Methuem;

CONJUNTURA PORTUGUESA NO SÉCULO XVIII 1- Reinado de D. Maria I Tradição absolutista restabeleceu privilégios do clero e nobreza; Tratado de Methuem; CONJUNTURA PORTUGUESA NO SÉCULO XVIII 1- Reinado de D. Maria I Tradição absolutista restabeleceu privilégios do clero e nobreza; Tratado de Methuem; Alvará de 1785. Morte do primogênito loucura da Rainha

Leia mais

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável

Rei (controla poder moderador) além de indicar o primeiro ministro e dissolve a Câmara de Deputados Monarquia torna-se estável História do Brasil Professora Agnes (Cursinho Etec Popular de São Roque) Política Interna O SEGUNDO REINADO (1840-1889) * Apogeu da monarquia brasileira. * Centralização política e administrativa. * Pacificação

Leia mais

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA

REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA REVOLTAS DURANTE A REPÚBLICA VELHA Unidade 2, Tema 2 e 3. Págs. 50 53 Personagem. Pág. 55 e 64 Ampliando Conhecimentos. Págs. 60-61 Conceitos Históricos. Pág. 65 Em foco. Págs. 66-71 GUERRA DE CANUDOS

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

Exercícios de História Período Regencial

Exercícios de História Período Regencial Exercícios de História Período Regencial TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Fuvest) A(s) questão(ões) seguinte(s) é(são) composta(s) por três proposições I, II e III que podem ser falsas ou verdadeiras. examine-as

Leia mais

FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉCULO XVII

FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉCULO XVII FIM DO ABSOLUTISMO INGLÊS SÉCULO XVII ANTECEDENTES: No início dos anos 1600, a Inglaterra apresentava-se como um país em desenvolvimento e expansão. Nos reinados do século anterior, de Henrique VIII e

Leia mais

PEP/2011-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0)

PEP/2011-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) 1 PEP/2011-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) Comparar os períodos Regencial e Segundo Reinado, nos campos político e econômico, concluindo sobre os

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ( Aprovados em Conselho Pedagógico de 15 outubro de 2013 ) No caso específico da disciplina de História e Geografia de Portugal, do 6ºano de escolaridade, a avaliação

Leia mais

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Conteúdos Ano Lectivo Período Lectivo Tema A-A península Ibérica: dos primeiros povos à formação

Leia mais

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM

O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM O ANTIGO REGIME FRANCÊS ANCIEN REGIM Organização social que vigorou na França, principalmente na época em que os reis eram absolutistas, ou seja, de meados do século XVII até a Revolução Francesa. Tal

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 8º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

História B Aula 21. Os Agitados Anos da

História B Aula 21. Os Agitados Anos da História B Aula 21 Os Agitados Anos da Década de 1930 Salazarismo Português Monarquia portuguesa foi derrubada em 1910 por grupos liberais e republicanos. 1ª Guerra - participação modesta ao lado da ING

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web HISTÓRIA XXI PERÍODO REGENCIAL ERA VARGAS GEOGRAFIA XXI URBANIZAÇÃO QUESTÕES AMBIENTAIS 1. (Uerj 2011) Na imagem, visualiza-se a região da Baixada Santista, com as diversas cidades que compõem esse espaço

Leia mais

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA

EUROPA BRASIL SÉCULO XIX AMÉRICA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA O BRASIL NO FINAL DO SÉCULO XVIII SÉCULO XVIII FINAL DA IDADE MODERNA EUROPA Expansão dos Ideais Iluministas Revolução Francesa Fim do Antigo regime Ascensão da Burguesia ao poder Revolução Industrial

Leia mais

Guardião da estabilidade, Senado chega aos 180 anos

Guardião da estabilidade, Senado chega aos 180 anos Órgão de divulgação do Senado Federal Encarte da edição nº 2.367/79 Brasília, 8 a 14 de maio de 2006 EDIÇÃO ESPECIAL JOSÉ CRUZ Guardião da estabilidade, Senado chega aos 180 anos Os 180 últimos anos da

Leia mais

CARDOSO, MAURÍCIO GRACO

CARDOSO, MAURÍCIO GRACO CARDOSO, MAURÍCIO GRACO *dep. fed. CE 1906-1911; dep. fed. SE 1921-1922; sen. SE 1922; pres. SE 1922-1926; dep. fed. SE 1927-1930; const. 1946; dep. fed. SE 1946-1950. Maurício Graco Cardoso nasceu em

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM.

COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. COLÉGIO ESTADUAL CESAR STANGE EFM. PLANO DE TRABALHO DOCENTE - 2012 Professora: Ana Claudia Martins Ribas Disciplina: História - 8º ano -Fundamental 1º BIMESTRE Conteúdos Básicos: -Povos, Movimentos e

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

HISTÓRIA. Av. João Paulino Vieira filho, 763 Sobrelojas CEP: 87020-015 Fone: 44 3026.2929 Maringá - PR

HISTÓRIA. Av. João Paulino Vieira filho, 763 Sobrelojas CEP: 87020-015 Fone: 44 3026.2929 Maringá - PR HISTÓRIA Sobre a história de Roma e da Grécia, na antiguidade, assinale a(s) 01) Palco das lutas entre os gladiadores, o Coliseu, a maior das arenas romanas, era também palco de outros espetáculos, tais

Leia mais

1 a Questão: (2,0 pontos) APRESENTAÇÃO

1 a Questão: (2,0 pontos) APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO Para dar uma definição compreensível de revolução, diremos que ela é uma tentativa de substituir o poder estabelecido por outro poder, usando meios ilegais. Esses meios, geralmente, implicam

Leia mais

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9

R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 R E V O LU Ç Ã O F R A N C E S A 17 8 9-17 9 9 A bandeira francesa - o azul representa o poder legislativo/liberdade (Liberté), branco o poder Executivo/Igualdade, (Égalité) e o vermelho o Povo/Fraternidade

Leia mais

Revolução francesa. Monarquia absolutista*

Revolução francesa. Monarquia absolutista* Revolução francesa No desenrolar dos fatos históricos, alguns deles de tão marcantes, dividem os períodos da humanidade. Atualmente os seres humanos dividem a sua atuação no mundo em cinco partes. Pré-História

Leia mais

A Revolução Inglesa. Autor: Jose Jobson de Andrade Arruda. Editora: Brasiliense.

A Revolução Inglesa. Autor: Jose Jobson de Andrade Arruda. Editora: Brasiliense. Objetivos: - ANALISAR as relações entre a Monarquia inglesa e o Parlamento durante a Dinastia Stuart. - IDENTIICAR as principais etapas do processo revolucionário inglês. - INERIR o amplo alcance das lutas

Leia mais

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas.

Durante. Utilize os conteúdos multimídia para ilustrar a matéria de outras formas. Olá, Professor! Assim como você, a Geekie também tem a missão de ajudar os alunos a atingir todo seu potencial e a realizar seus sonhos. Para isso, oferecemos recomendações personalizadas de estudo, para

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA HISTÓRIA PROSEL/PRISE 1ª ETAPA EIXOS TEMÁTICOS: I. MUNDOS DO TRABALHO COMPETÊNCIA HABILIDADES CONTEÚDO -Compreender as relações de trabalho no mundo antigo, nas sociedades pré-colombianas e no mundo medieval.

Leia mais

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso

Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso COLÉGIO SETE DE SETEMBRO Reconhecimento: Resolução nº CEE - 1464/85 - D.O. 04/05/85 Ent. Mantenedora: Centro Evangélico de Recuperação Social de Paulo Afonso CNPJ: 13.911.052/0001-61 e Inscrição Municipal

Leia mais

O GOLPE DE 64 E O REGIME MILITAR (1964-1985): O governo dos generais

O GOLPE DE 64 E O REGIME MILITAR (1964-1985): O governo dos generais 1 O GOLPE DE 64 E O REGIME MILITAR (1964-1985): O governo dos generais Lourival de Oliveira Santos 2 Santos, Lourival de Oliveira. C681g O golpe de 64 e o regime militar (1694-1985) o governo dos generais

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO

PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO PLANO DE ESTUDOS - HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 6º ANO O aluno, no final do 6º ano, deve ser capaz de: Conhecer e compreender as características do império português dos séculos XVII e XVIII Conhecer

Leia mais

O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO

O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO CIVILIZAÇÃO EGÍPCIA PARA O HISTORIADOR GREGO HERÓDOTO: O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO DÁDIVA = PRESENTE SIGNIFICADO = Sem as cheias do Nilo, o Egito seria um grande deserto PARA O HISTORIADOR FRANCÊS JEAN

Leia mais

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL: CRISE DO SISTEMA COLONIAL E VINDA DA FAMÍLIA REAL * Três etapas: 1) Revoltas Nativistas 2) Revoltas Emancipacionistas 3) Período Joanino Família Real no Brasil (1808-1822)

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

A civilização romana se localizou na parte continental pela península nsula Itálica e na parte insular pelas ilhas de Córsega, C Sicília banhada

A civilização romana se localizou na parte continental pela península nsula Itálica e na parte insular pelas ilhas de Córsega, C Sicília banhada Geografia e Povoamento A civilização romana se localizou na parte continental pela península nsula Itálica e na parte insular pelas ilhas de Córsega, C Sardenha e Sicília banhada pelos mares Mediterrâneo,

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Ms: Edson Fasano Sociedade Capitalista: Revoluções Inglesas. A Organização da Aula 1º Bloco: A Inglaterra do século XVI; 2º Bloco: - A Revolução Puritana e Gloriosa; 3º Bloco:

Leia mais

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão

Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real. Prof.ª viviane jordão Crises na Colônia Portuguesa e a Chegada da Família Real Prof.ª viviane jordão INTRODUÇÃO Na segunda metade do século XVIII, novas ideias começaram a se difundir pela América portuguesa. Vindas da Europa,

Leia mais

VESTIBULAR 2013 1ª Fase. HISTÓRIA Grade de Correção. Instruções Gerais: Instruções para a prova de História:

VESTIBULAR 2013 1ª Fase. HISTÓRIA Grade de Correção. Instruções Gerais: Instruções para a prova de História: Instruções Gerais: VESTIBULAR 2013 1ª Fase HISTÓRIA Grade de Correção Hoje você deverá responder às questões de Artes e Questões Contemporâneas, História, Geografia e de Raciocínio Lógico-Matemático. Você

Leia mais

AULA 16 - Monarquia Brasileira. O Segundo Reinado (1840/1889)

AULA 16 - Monarquia Brasileira. O Segundo Reinado (1840/1889) AULA 16 - Monarquia Brasileira A aula de número quinze, tratou do Primeiro Reinado e do Período Regencial, nesta aula, abordaremos a Segundo Reinado. O Segundo Reinado (1840/1889) Política interna A vida

Leia mais

SIMULADO DE HISTÓRIA 3º ANO 1º BIM. 2011

SIMULADO DE HISTÓRIA 3º ANO 1º BIM. 2011 SIMULADO DE HISTÓRIA 3º ANO 1º BIM. 2011 1. (UFPR) Por muito tempo, entre os historiadores pensou-se que os gregos formavam um povo superior de guerreiros que, por volta de 2000 a.c., teria conquistado

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade.

REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. REVOLUÇÃO FRANCESA REVOLUÇÃO FRANCESA - Marco Histórico: Fim da Idade Moderna. 1789 Símbolo: Queda da Bastilha (1789). Lema: Liberdade, Fraternidade, Igualdade. Influência: Iluminista. DIVISÃO SOCIAL 1º

Leia mais

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas

LINHA DO TEMPO. Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas LINHA DO TEMPO Curso de Atualização e Capacitação sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Destaques de alguns fatos na: História política, economia e sociedade no BRASIL e no MUNDO (em preto) História

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Revolução Francesa Conteúdo: A Revolução Francesa Habilidades: Reconhecer nas origens e consequências da Revolução Francesa de 1789, os elementos fundamentais da formação política e social contemporânea para a história contemporânea.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AGUALVA MIRA SINTRA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS AGUALVA MIRA SINTRA MANUAL ADOTADO: HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL HGP 6º ANO AUTORES: ANA OLIVEIRA/ FRANCISCO CANTANHEDE EDITORA: TEXTO EDITORES 6º ANO ANO LETIVO 2013-2014 1º Período Subtema Conteúdos Conceitos Operacionalização

Leia mais

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889.

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889. Brasil no período de transição: Império para República. Éramos governados por um dos ramos da Casa de Bragança, conhecido como família imperial brasileira que constituía o 11º maior império da história

Leia mais

Direitos no Brasil: necessidade de um choque de cidadania

Direitos no Brasil: necessidade de um choque de cidadania Direitos no Brasil: necessidade de um choque de cidadania Venceslau Alves de Souza Doutorando no Programa de Ciências Sociais da PUC-SP e Mestre em Ciências Sociais 164 Como sugere o título, Cidadania

Leia mais

OCS: Observador Online

OCS: Observador Online Observador Online ID: 58199358 04-03-2015 Visitas diárias: 95730 OCS: Observador Online Obra Completa do padre António Vieira é hoje oferecida ao papa Francisco http://observador.pt/2015/03/04/obra-completa-do-padre-antonio-vieira-e-hojeoferecida-ao-papa-francisco/

Leia mais

FUNDACIÓN MAPFRE VOLUME 3_ 1890/1930 A crise do liberalismo

FUNDACIÓN MAPFRE VOLUME 3_ 1890/1930 A crise do liberalismo Cronologia 1890 11 de janeiro Ultimatum inglês, que exige a retirada das forças militares portuguesas dos territórios entre Angola e Moçambique, sob pena de corte de relações diplomáticas. 1891 31 de janeiro

Leia mais

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano.

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. PROJETOS DE REPÚBLICA MILITARES Relutava em convocar eleições para a Assembleia Constituinte; Queria um governo forte,

Leia mais

40 ANOS 40 ANOS DE PSD DE DEMOCRACIA, ANOS DE DEMOCRACIA

40 ANOS 40 ANOS DE PSD DE DEMOCRACIA, ANOS DE DEMOCRACIA 40 ANOS DE DEMOCRACIA, ANOS DE DEMOCRACIA INTRODUÇÃO O 25 de Abril constitui uma data gloriosa da História Contemporânea de Portugal que deve ser comemorada e lembrada. O PSD orgulha-se do papel desempenhado

Leia mais

Arquitetura de Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Sistemas Distribuídos Arquitetura de Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia

Leia mais

Mediterrâneo era de domínio dos árabes Que vendiam aos mercadores italianos que

Mediterrâneo era de domínio dos árabes Que vendiam aos mercadores italianos que HB. 01 Expansão Marítima Foco de interesse Econômico pós-queda Feudal. especiarias do Oriente. Rotas comerciais Mediterrâneo era de domínio dos árabes Que vendiam aos mercadores italianos que Revendiam

Leia mais

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA. Fase 1 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS CURSO DE DIREITO VESTIBULAR 2009 PROVA DE HISTÓRIA Fase 1 Novembro 2008 INTRODUÇÃO Na prova de História de 2009 foi possível concretizar vários dos objetivos do programa do Vestibular.

Leia mais

HISTÓRIA HISTÓRIA DO BRASIL EXERCÍCIOS. Questão 1

HISTÓRIA HISTÓRIA DO BRASIL EXERCÍCIOS. Questão 1 HISTÓRIA DO BRASIL EXERCÍCIOS Questão 1 A chegada da Família Real e da Corte Portuguesa ao Rio de Janeiro em 1808 introduziu grandes mudanças na sociedade brasileira. Os grandes proprietários rurais e

Leia mais

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br

EUROPA NO SÉCULO XIX. http://historiaonline.com.br EUROPA NO SÉCULO XIX A INGLATERRA NO SÉCULO XIX: Era Vitoriana (1837-1901): Hegemonia marítima inglesa. Fortalecimento do poder político da burguesia. Expansão da economia industrial 2ª Revolução Industrial.

Leia mais

Cidade e desigualdades socioespaciais.

Cidade e desigualdades socioespaciais. Centro de Educação Integrada 3º ANO GEOGRAFIA DO BRASIL A Produção do Espaço Geográfico no Brasil nas economias colonial e primário exportadora. Brasil: O Espaço Industrial e impactos ambientais. O espaço

Leia mais

1. (Unicamp) Referindo-se à expansão marítima dos séculos XV e XVI, o poeta português Fernando Pessoa escreveu, em 1922, no poema Padrão :

1. (Unicamp) Referindo-se à expansão marítima dos séculos XV e XVI, o poeta português Fernando Pessoa escreveu, em 1922, no poema Padrão : Vai Ter Específica 1. (Unicamp) Referindo-se à expansão marítima dos séculos XV e XVI, o poeta português Fernando Pessoa escreveu, em 1922, no poema Padrão : E ao imenso e possível oceano Ensinam estas

Leia mais

A Questão Fundiária Brasileira

A Questão Fundiária Brasileira A Questão Fundiária Brasileira Uma abordagem histórica Projeto de Infraestrutura Geoespacial Nacional National Geoespatial Framework Project Fredericton CA abril 2006 A origem da distribuição desigual

Leia mais

Independência do Brasil

Independência do Brasil A UA UL LA MÓDULO 3 Independência do Brasil Nesta aula No dia 7 de setembro, comemoramos a Independência do Brasil. Por isso, é feriado nacional. Todos nós sabemos que os feriados significam algo mais

Leia mais

Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime

Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime Formação do Estado Nacional Moderno: O Antigo Regime A formação do Absolutismo Inglês Medieval Territórios divididos em condados (shires) e administrados por sheriffs (agentes reais) submetidos ao poder

Leia mais

O Hino Nacional Hino nacional 19

O Hino Nacional Hino nacional 19 O Hino Nacional 19 ANTECEDENTES Se a Bandeira Nacional é um símbolo visível, o Hino Nacional constitui a exteriorização musical que proclama e simboliza a Nação. Só a partir do século XIX os povos da Europa

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

1500 a 1889. Profº Jenner

1500 a 1889. Profº Jenner 1500 a 1889 Profº Jenner A rotina e não a razão abstrata foi o princípio que norteou os portugueses, nesta como em tantas outras expressões de sua atividade colonizadora. Preferiam agir por experiências

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

Governo Provisório ( 1930/1934 ).

Governo Provisório ( 1930/1934 ). Aula 20 Era Vargas (1930/45) A chamada Era Vargas está dividida em três momentos: Governo Provisório, Governo Constitucional e Estado Novo. O período inaugurou um novo tipo de Estado, denominado Estado

Leia mais

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010)

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010) Trabalho de História Recuperação _3ºAno Professor: Nara Núbia de Morais Data / /2014 Aluno: nº Ens. Médio Valor: 40 Nota: Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985)

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

Prova Escrita de História

Prova Escrita de História PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de História 9.ºAno de Escolaridade Prova 19 / 1ª Fase 8 Páginas Duração da Prova: 90 minutos. 2014 Identifica, claramente,

Leia mais

Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua

Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua Dia da implantação da República (5 de Outubro de 1910) Até 1910, Portugal encontrava-se governado por reis, tendo sido nesta data que mudou a sua forma de governo, de uma Monarquía para uma República.

Leia mais

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL

MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL MINERAÇÃO E REVOLTAS NO BRASIL COLONIAL Portugal: crises e dependências -Portugal: acordos comerciais com a Inglaterra; -Exportação de produtos brasileiros; -Tratado de Methuen: redução fiscal para os

Leia mais

Banco do Brasil. Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP. http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/

Banco do Brasil. Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP. http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Banco do Brasil Fernando Nogueira da Costa Professor do IE-UNICAMP http://fernandonogueiracosta.wordpress.com/ Estrutura da apresentação 2 Evolução histórica do Banco do Brasil Descontinuidades nos 200

Leia mais

Apostila de História. Enem no Belém. Nome:

Apostila de História. Enem no Belém. Nome: Apostila de História Enem no Belém Nome: 2015 Do Feudalismo ao Capitalismo Por volta do século XII, com a desintegração do feudalismo, começa a surgir um novo sistema econômico, social e politico. Denominado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTRUÇÕES 1. Confira seu nome e número de inscrição no cartão-resposta. Se houver algum erro, chame o fiscal de sala. Assine o cartão-resposta no campo indicado. 2. No verso desta

Leia mais

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Aula 01 - Introdução Prof. Dalton Martins dmartins@gmail.com Gestão da Informação Faculdade de Informação e Comunicação Universidade Federal de Goiás

Leia mais

Cultura e política dos anos trinta no Brasil e as memórias do interventor do Pará, Magalhães Barata (1930 1935)

Cultura e política dos anos trinta no Brasil e as memórias do interventor do Pará, Magalhães Barata (1930 1935) Cultura e política dos anos trinta no Brasil e as memórias do interventor do Pará, Magalhães Barata (1930 1935) é professora associada da Faculdade de História, do Programa de Pós-graduação de Ciência

Leia mais

- Fundação do Rio de Janeiro por Estácio de Sá (1565); - Expulsão dos franceses (1567) e dizimação dos indígenas revoltosos.

- Fundação do Rio de Janeiro por Estácio de Sá (1565); - Expulsão dos franceses (1567) e dizimação dos indígenas revoltosos. Portugal é o primeiro Estado nacional moderno. País formado da união entre a burguesia, o clero e o rei, o país formou-se após a luta contra os muçulmanos, que dominavam a Península Ibérica (reconquista).

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império

1º ano. 1º Bimestre. Revolução Agrícola Capítulo 1: Item 5 Egito - política, economia, sociedade e cultura - antigo império Introdução aos estudos de História - fontes históricas - periodização Pré-história - geral - Brasil As Civilizações da Antiguidade 1º ano Introdução Capítulo 1: Todos os itens Capítulo 2: Todos os itens

Leia mais

1 O rei D. Carlos I (1863-1908) foi a figura central dos últimos anos do regime monárquico. Autoritário e interveniente na política, embora sem

1 O rei D. Carlos I (1863-1908) foi a figura central dos últimos anos do regime monárquico. Autoritário e interveniente na política, embora sem 1 O rei D. Carlos I (1863-1908) foi a figura central dos últimos anos do regime monárquico. Autoritário e interveniente na política, embora sem persistência, tornou-se uma personagem discutida, atacada

Leia mais

EXAME INTELECTUAL AOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS 2012-13 SOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DO BRASIL

EXAME INTELECTUAL AOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS 2012-13 SOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DO BRASIL MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DECEx DETMil ESCOLA DE SARGENTOS DAS ARMAS ESCOLA SARGENTO MAX WOLF FILHO EXAME INTELECTUAL AOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS 2012-13 SOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE

Leia mais

América: a formação dos estados

América: a formação dos estados América: a formação dos estados O Tratado do Rio de Janeiro foi o último acordo importante sobre os limites territoriais brasileiros que foi assinado em 1909, resolvendo a disputa pela posse do vale do

Leia mais

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular

Universidade Federal de Alfenas COPEVE Comissão Permanente de Vestibular PROCESSO SELETIVO UNIFAL MG 2008/1 Gabarito Final com Distribuição dos Pontos questão nº 01 1º) 4 pontos serão atribuídos à resposta que contemplar a explicação da política de submissão dos índios nos

Leia mais

História do Brasil Colônia

História do Brasil Colônia História do Brasil Colônia Aula VII Objetivo: a expansão e a consolidação da colonização portuguesa na América. A) A economia política da colônia portuguesa. Em O tempo Saquarema, o historiador Ilmar R.

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h Administração Geral / 100h O CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BÁSICO DESTA DISCIPLINA CONTEMPLA... Administração, conceitos e aplicações organizações níveis organizacionais responsabilidades Escola Clássica história

Leia mais

Proposta de Recomendações. GT dos Trabalhadores da CNV

Proposta de Recomendações. GT dos Trabalhadores da CNV Proposta de Recomendações GT dos Trabalhadores da CNV DOS CRIMES CONTRA A HUMANIDADE 1. Reconhecer e acatar as normas do direito internacional sobre crimes contra a humanidade. Ratificação da Convenção

Leia mais

GRUPO VIII 3 o BIMESTRE PROVA A

GRUPO VIII 3 o BIMESTRE PROVA A A GERAÇÃO DO CONHECIMENTO Transformando conhecimentos em valores www.geracaococ.com.br Unidade Portugal Série: 6 o ano (5 a série) Período: MANHÃ Data: 15/9/2010 PROVA GRUPO GRUPO VIII 3 o BIMESTRE PROVA

Leia mais

Aprovado pela Resolução nº. 022/2011 do Conselho Superior/IFMA EDITAL N 89 / 2014

Aprovado pela Resolução nº. 022/2011 do Conselho Superior/IFMA EDITAL N 89 / 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO AO ENSINO NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO SELEÇÃO PARA O PROJETO AUXÍLIO TRANPORTE/2014.2

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIADEPESQUISAE PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL N 24/2014-PPG/UEMA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIADEPESQUISAE PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL N 24/2014-PPG/UEMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIADEPESQUISAE PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL N 24/2014-PPG/UEMA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GEOGRAFIA APLICADA À EDUCAÇÃO

Leia mais

Aula 19 Brasil Império: o Primeiro Reinado (1822 1831) A monarquia autoritária

Aula 19 Brasil Império: o Primeiro Reinado (1822 1831) A monarquia autoritária Aula 19 Brasil Impéri: Primeir Reinad (1822 1831) A mnarquia autritária 1. Assembléia Cnstituinte de 1823 Já havia sid cnvcada na regência de D. Pedr (03/06/1822) Abertura da Assembléia Cnstituinte (03/05/1823)

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento História - Segundo Reinado

Exercícios de Aprofundamento História - Segundo Reinado 1. (Fuvest 2015) Considerando-se o intervalo entre o contexto em que transcorre o enredo da obra Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida, e a época de sua publicação, é correto

Leia mais

IETAV. System www.concursosecursos.com.br HISTÓRIA BRASIL INÍCIO DO PROCESSO DE COLONIZAÇÃO

IETAV. System www.concursosecursos.com.br HISTÓRIA BRASIL INÍCIO DO PROCESSO DE COLONIZAÇÃO IETAV System www.concursosecursos.com.br HISTÓRIA BRASIL INÍCIO DO PROCESSO DE COLONIZAÇÃO A expansão comercial e marítima européia Europa - século XIV - crise econômica e social: guerras, rebeliões, fome

Leia mais

Reforma gerencial do Estado, teoria política e ensino da administração pública

Reforma gerencial do Estado, teoria política e ensino da administração pública Artigo Especial Reforma gerencial do Estado, teoria política e ensino da administração pública Luiz Carlos Bresser-Pereira 1 1 Fundação Getúlio Vargas. Ministro da Fazenda (1987). Ministro da Administração

Leia mais