INDUÇÃO DE MULTIBROTAÇÕES IN VITRO, A PARTIR DE GEMAS COTILEDONARES DE ALGODÃO (Gossypium hirsutum L.) DA CULTIVAR CNPA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INDUÇÃO DE MULTIBROTAÇÕES IN VITRO, A PARTIR DE GEMAS COTILEDONARES DE ALGODÃO (Gossypium hirsutum L.) DA CULTIVAR CNPA"

Transcrição

1 INDUÇÃO DE MULTIBROTAÇÕES IN VITRO, A PARTIR DE GEMAS COTILEDONARES DE ALGODÃO (Gossypium hirsutum L.) DA CULTIVAR CNPA Adriana Carneiro Tavares (UEPB / Morganna Pollynne Nóbrega Pinheiro (UEPB), Jeane Ferreira Jerônimo (UFCG), Julita Maria Frota Chagas Carvalho (Embrapa Algodão), Marcia Soares Vidal (Embrapa Algodão). RESUMO - Em algodão, o processo de transformação ainda é difícil, por que depende de protocolos eficientes de embriogênese somática, assim o desenvolvimento de métodos alternativos para a regeneração de algodão é necessário. O presente trabalho teve por objetivo selecionar meio(s) de cultivo ideal(is) capazes de induzir a formação de multibrotações de gemas axilares na cultivar CNPA de algodão (Gossypium hirsutum L). As sementes selecionadas foram desinfestadas e mantidas em meio MS (Murashige e Skoog, 1962), para desenvolvimento da plântula. Dessas plântulas foi extraído o nó cotiledonar, colocados em frascos contendo meio MS suplementado com diferentes combinações dos hormônios 6-Benzilaminopurina (BAP) (0,0; 1,0; 1,5; 2,0; 2,5 e 3,0 mg.l -1 ) e cinetina (KIN) (0,0; 1,0 mg.l -1 ) e numerados de MB 0 (livre de hormônio) a MB 5. Dez frascos contendo três explantes cada um foram empregados por tratamento. Os frascos foram mantidos durante 45 dias e, então, foi coletado o número de brotos por explante e submetido a análise estatística. Os dados foram analisados mediante o procedimento General Linear Model (GLM) do SAS, destacando-se o meio MS suplementado com as combinações de 2,5 mg.l -1 de BAP + 1,0 mg.l -1 de KIN. Palavras-chave: algodão, micropropagação, nó cotiledonar. IN VITRO MULTIPLE SHOOTS INDUCTION FROM CNPA COTTON (Gossypium hirsutum L.) COTILEDONARY BUDS ABSTRACT - Cotton transformation remains difficult, because it depends of efficient protocols of somatic embryogenesis, so the development of alternative methods of cotton regeneration is necessary. The objective of the present work was to select tissue culture media that could induce multiple shoot formation from CNPA (Gossypium hirsutum L.) cotiledonary buds. Selected seeds were and maintained in MS (Murashige and Skoog, 1962) basal media until plantlet development. Cotiledonary nodes from these plantlets were extracted and subcultured in baby food vessels containing MS media suplemented with different combinations of 6-Benzylaminopurine (BAP) (0.0; 1.0; 1.5; 2.0; 2.5 and 3.0 mg.l -1 ) and Kinetin (KIN) (0,0; 1,0 mg.l -1 ) and numbered from MB0 (MS free of hormonies) to MB5. Ten flasks were used for each treatment with three explants per flask. The treatments were maintained for 45 days and then the number of shoots from each explant was colected and statistic analysed. The data were analysed by using the General Linear Model (GLM) of SAS program. MS medium suplemented with 2.5 mg.l -1 of BAP and 1.0 mg.l -1 of KIN produced the highest number of shoots. Key words: cotton, micropropagation, cotyledonary node

2 INTRODUÇÃO O algodoeiro é uma planta dicotiledônea da família Malvaceae e pertence ao gênero Gossypium,com 52 espécies conhecidas;destas apenas quatro são cultivadas:gossypium arboreum L.,Gossypium herbaceum L.,Gossypium hirsutum L. e Gossypium barbadense L.As espécies restantes são silvestres e, portanto, não apresentam valor econômico. O Gossypium hirsutum L.contribui com a maioria da fibra produzida mundialmente, em torno de 90%. A fibra do algodoeiro possui mais de 400 aplicações industriais, dentre as quais pode-se citar: confecção de fios para a tecelagem de vários tipos de tecidos, preparação de algodão hidrófilo para enfermagem, confecção de feltro, cobertores e estofamentos, obtenção de celulose dentre outros (CORRÊA, 1989 apud RICHETTI; MELO FILHO, 2001). Através dos programas de melhoramento genético do algodoeiro, torna-se possível à obtenção de cultivares mais produtivas, precoces e de alto rendimento de fibras, sendo estas finas, resistentes e uniformes. É importante ressaltar que as técnicas de cultura de tecidos, são um complemento no programa de melhoramento. A cultura de tecidos é um processo, através do qual, pequenos fragmentos de tecido vivo (explantes) são isolados de um organismo e cultivados assepticamente, por períodos indefinidos em um meio nutritivo semi-definido ou definido (MANTELL et al., 1994).Através desta técnica torna-se possível à obtenção de um grande número de plantas sadias e geneticamente uniformes, em um curto período de tempo. De acordo com Borém e Santos (2004), a cultura de células e tecidos vegetais, é uma área da biotecnologia, que está sendo empregada na manutenção de coleções vivas dos mais variados tipos de espécies vegetais de importância econômica ou em extinção. No caso do algodoeiro, por se tratar de uma cultivar de grande valor econômico, a cultura de tecidos constitui-se numa técnica altamente importante e amplamente utilizada, pois procura resolver a curto e médio prazo a produção de um maior número de genótipos de algodão.além desses aspectos, as espécies micropropagadas apresentam as vantagens de serem multiplicadas em qualquer época do ano,em pequeno espaço físico. De acordo com Rogalski et al (2003), citado por Sousa (2004), a cultura de tecidos in vitro ainda pode servir como ferramenta auxiliar na eliminação de patógenos, obtendo assim, matrizes com qualidade genética e sanitária comprovada. No entanto, para uso prático na micropropagação,é necessário otimizar as condições de cultura para cada espécie e/ou variedade. No presente trabalho, a parte da planta que foi submetida à propagação vegetativa in vitro (micropropagação ), consiste em nó cotiledonar, sendo este explante uma célula embrionária, que pode dar origem a diversas partes da planta, já que possui uma alta capacidade de multiplicação e diferenciação. Quando tais explantes (nó cotiledonares) são cultivados em um meio de cultura adequado, contendo reguladores de crescimento, as citocininas, ocorre multibrotações de gemas axilares que a partir daí originará novas plantas geneticamente idênticas. A pesquisa objetivou selecionar meio(s) de cultivo ideal(s) para induzir a formação de multibrotações de gemas cotiliedonares na cultivar CNPA de algodão (Gossypium hirsutum L.).

3 MATERIAL E MÉTODOS O trabalho foi realizado no Laboratório de Biotecnologia Cultura de Tecidos da Embrapa Algodão CNPA, na cidade de Campina Grande Paraíba. Na execução deste trabalho foi utilizado o genótipo de algodão Gossypium hirsutum L. CNPA Para a germinação de sementes foi utilizado como meio de cultura o meio MS (MURASHIGE & SKOOG, 1962) citado por Caldas et al (1998). O meio continha as soluções com as fontes de nutrientes e carbono, suplementados com 30 g.l -1 de sacarose e 5,5 g.l -1 de agente solidificante, ágar e ph ajustado para 5,8. Em seguida, tubos de ensaio, contendo 10 ml de meio MS foram fechados com tampas de alumínio e autoclavados a uma atmosfera e 120ºC durante 20 minutos. As sementes selecionadas foram lavadas e desinfestadas com solução de hipoclorito de sódio a 1% de cloro ativo (40 ml de hipoclorito de sódio a 2,5%, e 60% de água deionizada), com uma gota de Tween 20 por 20 minutos em agitação. Em seguida, enxaguadas quatro vezes com água deionizada estéril e, posteriormente, cultivadas nos tubos de ensaio os quais foram vedados com fita filme. A seguir, as sementes semeadas foram mantidas no escuro, por um período de horas para germinação. Os tubos com as sementes germinadas foram transferidas para a câmara de crescimento a um fotoperíodo de 16 h de luz/8h de escuro e intensidade luminosa de 30 µmol.m -2.s -1, para o desenvolvimento da planta, por um período de dias para excisão do nó cotiledonar. Dessas plântulas foi extraído o nó cotiledonar e colocados em frascos com diferentes combinações dos hormônios 6-Benzilaminopurina - BAP (0,0; 1,0; 1,5; 2,0; 2,5 e 3,0 mg.l -1 ) e cinetina - KIN (0,0 e 1,0 mg.l -1 ) e numerados de MB0 (livre de hormônio) a MB5, cada meio com dez frascos contendo três explantes cada um. Os frascos foram mantidos durante 45 dias sob as mesmas condições às quais os tubos foram submetidos e então se observou o número de brotos por explante. O desenvolvimento dos brotos foi observado freqüentemente e, num intervalo de 13 a 15 dias, foi feita a repicagem para novos meios contendo as mesmas concentrações de hormônios designados, assim renovando os nutrientes de que os explantes necessitam para seu desenvolvimento e com isso induzir o superbrotamento. Os explantes que necrosavam ou contaminavam foram descartados e, posteriormente, substituídos. Completados 45 dias foi feita a análise dos brotos em cada explantes e, somente aqueles, que formaram mais do que dois brotos por explante serão considerados como indução de superbrotamento. Os dados foram analisados mediante o procedimento General Linear Model (GLM) do SAS. RESULTADOS E DISCUSSÃO Os resultados da indução de superbrotamento em meio MS suplementado com cinco concentrações de 6-benzilaminopurina (BAP) e uma concentração de cinetina (KIN), formado a partir de gemas cotiledonares, estão apresentados na Tabela 1, observando-se efeito significativo para o emprego de citocininas. O tratamento que produziu o maior número de brotos foi o MB4 (MS + 2,5 mg.l -1 de BAP + 1,0 mg.l -1 de KIN), embora tendo sido observado que os outros meio contendo BAP e KIN também foram capazes de gerar multibrotações.

4 O emprego de citocininas na indução de múltiplos brotos vem sendo descrito para diversas culturas, como por exemplo: amendoim (FURTADO, 2004), gergelim (BATISTA et al., 2001) e, mesmo o próprio algodão (AGRAWAL et al., 1997). Carvalho et al (2000), empregando os hormônios BAP e KIN como reguladores de crescimento no superbrotamento da cultivar de algodão CNPA 7H apresentaram resultados satisfatórios, onde foi observado um maior número de brotos no meio MS suplementado com as concentrações de 2,5 mg.l -1 de BAP e 2,5 mg.l -1 de KIN. No presente trabalho, no entanto, foi observado um maior índice de brotos no meio suplementado com 2,5 mg.l -1 de BAP e 1,0 mg.l -1 de KIN, indicando que para a cultivar de algodão em estudo (CNPA ), o aumento na concentração de BAP já foi capaz de induzir um número maior de brotos, não sendo necessário um incremento de KIN no meio de cultivo. Ao estudar a indução do superbrotamento de outras cultivares de algodão (CNPA ITA 90II e BRS Jatobá) utilizando-se as citocininas BAP e KIN, agora empregando como explante o ápice caulinar, também observaram efeito significativo no emprego destes fitohormônios (LIMA et al., 2004 e SOUSA et al., 2004). Tabela 1. Valores médios da indução de número de brotos por explante (NBE), referente a gemas axilares da cultivar de algodão CNPA , conduzida em diferentes tratamentos contendo as citocininas (BAP e KIN). Variável Tratamentos Número de Brotos/Explantes MB0 - MS MB1 - MS + 1,0 mg.l -1 KIN + 1,0 mg.l -1 BAP MB2 - MS + 1,0 mg.l -1 KIN + 1,5 mg.l -1 BAP MB3 - MS + 1,0 mg.l -1 KIN + 2,0 mg.l -1 BAP MB4 - MS + 1,0 mg.l -1 KIN + 2,5 mg.l -1 BAP MB5 - MS + 1,0 mg.l -1 KIN + 3,0 mg.l -1 BAP F tratamento 1,865 3,365 4,564 4,097 4,996 3,931 CV% 13,920 Médias seguidas pelas mesmas letras, não diferem estatisticamente entre si, pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. ** Significativo (p<0,01) pelo teste F CONCLUSÂO Dados transformados em y = x + 1 1,691 b 2,081 ab 2,350 a 2,244 a 2,410 a 2,184 a 7,35** Observou-se que os valores médios entre os tratamentos: MB2, MB3, MB4 e MB5, obtiveram comportamentos idênticos, apresentando superioridade no MB4.

5 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS AGRAWAL, D. C.; BANERJEE, A. K.; KOLALA, R. R.; DHAGE, A. B.; KULKARNI, A. V.; NALAWADE, S. M.; HAZRA, S.; KRISHNAMURTHY, K. V. In vitro induction of multiple shoots and plant regeneration in cotton (Gossypium hirsutum L.). Plant cell reports, v. 16, p BATISTA, R. C.; CARVALHO, J. M. F. C.; ALMEIDA, F. de A. C.; MATA, M. E. R. M. C. Micropropagação in vitro de três cultivares de gergelim. Revista de Oleaginosa e Fibrosa: v. 5, n. 3, p , BORÉM, A.; SANTOS, F. R. Biotecnologia Simplificada. 2. Edição.Viçosa: UFV, p CALDAS, L. S., HARIDASAN, P., FERREIRA, M. E. Meios nutritivos. In: TORRES, A. C., CALDAS, L. S., BUSO, J. A. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas. v. 1, Brasília: Embrapa- SPI / Embrapa-CNPH, p FURTADO, C. M. Micropropagação da cultivar BR-1 de amendoim (Arachis hipogaea L.) in vitro utilizando citocininas. Campina Grande: UEPB, p. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas) Universidade Estadual da Paraíba - Campina Grande. LIMA, L. H. G de M. et al. Indução in vitro de múltiplos brotos a partir de meristema apical de algodão (Gossypium hirsutum L.) da cultivar ITA-90 II. In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 55 e ENCONTRO REGIONAL DE BOTÂNICOS DE MG, BA E ES, 26, Anais... Viçosa: UFV, p MANTELL, S. H., MATTHEWS, J. A., MCKEE, R. A. Princípios de biotecnologia em plantas Uma introdução à engenharia genética em plantas. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética, p RICHETTI, A.; MELO FILHO, G. A. de. Aspectos socioeconômicos do algodoeiro. In: EMBRAPA AGROPECUÁRIA OESTE. Algodão: tecnologia de produção. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste, p SAS/STAT. User s guide. In: SAS Institute SAS ONlindoc: Version 8.2, Cary, CD-Rom SOUSA, E. B.de MELO. Técnica de Micropropagação in vitro de algodão (Gossypium hirsutum L.) CNPA Campina Grande: UEPB, p. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas) Universidade Estadual da Paraíba - Campina Grande. SOUSA, E. B. de M.; LIMA, L. H. G. de M.; CARVALHO, J. M. F.; SANTOS, J. W. dos; VIDAL, M. S. Indução in vitro de superbrotamento a partir de meristema apical de algodão (Gossypium hirsutum L.) CNPA In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 55 e ENCONTRO REGIONAL DE BOTÂNICOS DE MG, BA E ES, 26, Anais... Viçosa: UFV, p. 178.

EFEITO DA BENZILAMINOPURINA (BAP) NA MICROPROPAGAÇÃO DA VARIEDADE CURIMENZINHA (BGM 611) DE MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz)

EFEITO DA BENZILAMINOPURINA (BAP) NA MICROPROPAGAÇÃO DA VARIEDADE CURIMENZINHA (BGM 611) DE MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) EFEITO DA BENZILAMINOPURINA (BAP) NA MICROPROPAGAÇÃO DA VARIEDADE CURIMENZINHA (BGM 611) DE MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) Mariane de Jesus da Silva de Carvalho 1, Antônio da Silva Souza 2, Karen

Leia mais

Efeito das concentrações de vitaminas e reguladores de crescimento no superbrotamento da cultivar BRS-verde

Efeito das concentrações de vitaminas e reguladores de crescimento no superbrotamento da cultivar BRS-verde REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 Volume 8 - Número 2-2º Semestre 2008 Efeito das concentrações de vitaminas e reguladores de crescimento no superbrotamento da cultivar BRS-verde Nara

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 289

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 289 Página 289 REGENERAÇÃO IN VITRO DE UM ANFIDIPLÓIDE DE AMENDOIM COM BAIXA CAPACIDADE GERMINATIVA Mauricélia Macário Alves², Julita Maria Frota Chagas de Carvalho¹, Roseane Cavalcanti dos Santos¹, Iara Cristina

Leia mais

Revista de Biologia e Ciências da Terra ISSN: Universidade Estadual da Paraíba Brasil

Revista de Biologia e Ciências da Terra ISSN: Universidade Estadual da Paraíba Brasil Revista de Biologia e Ciências da Terra ISSN: 1519-5228 revbiocieter@yahoo.com.br Universidade Estadual da Paraíba Brasil Miranda Furtado, Cristiane; Frota Chagas Carvalho, Julita Maria; Pereira de Castro,

Leia mais

CRESCIMENTO in vitro DE PLÂNTULAS DE ORQUÍDEAS SUBMETIDAS A DIFERENTES PROFUNDIDADES DE INOCULAÇÃO E CONSISTÊNCIA DO MEIO DE CULTURA

CRESCIMENTO in vitro DE PLÂNTULAS DE ORQUÍDEAS SUBMETIDAS A DIFERENTES PROFUNDIDADES DE INOCULAÇÃO E CONSISTÊNCIA DO MEIO DE CULTURA CRESCIMENTO in vitro DE PLÂNTULAS DE ORQUÍDEAS SUBMETIDAS A DIFERENTES PROFUNDIDADES DE INOCULAÇÃO E CONSISTÊNCIA DO MEIO DE CULTURA Jéssica A. BATISTA 1; Priscila P. BOTREL 2 ; Felipe C. FIGUEIREDO 3

Leia mais

INFLUÊNCIA DO MEIO DE CULTURA E DE UM FERTILIZANTE SOLÚVEL NA MICROPROPAGAÇÃO DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz)

INFLUÊNCIA DO MEIO DE CULTURA E DE UM FERTILIZANTE SOLÚVEL NA MICROPROPAGAÇÃO DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) INFLUÊNCIA DO MEIO DE CULTURA E DE UM FERTILIZANTE SOLÚVEL NA MICROPROPAGAÇÃO DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) Mariane de Jesus da Silva de Carvalho 1, Antônio da Silva Souza 2, Mariana Conceição

Leia mais

Indução e crescimento de calos em explantes foliares de hortelã-docampo

Indução e crescimento de calos em explantes foliares de hortelã-docampo Indução e crescimento de calos em explantes foliares de hortelã-docampo Priscila P. Botrel ; Juliana F. Sales,2 ; José E. B. P. Pinto ; Fabiano G. Silva,3 ; Vivian E. Nascimento ; Suzan K. V. Bertolucci.

Leia mais

ESTABELECIMENTO DE CÉLULAS EMBRIOGÊNICAS PARA REGENERAÇÃO DO ALGODOEIRO *

ESTABELECIMENTO DE CÉLULAS EMBRIOGÊNICAS PARA REGENERAÇÃO DO ALGODOEIRO * ESTABELECIMENTO DE CÉLULAS EMBRIOGÊNICAS PARA REGENERAÇÃO DO ALGODOEIRO * Julita Maria Frota Chagas Carvalho (Embrapa Algodão / julita@cnpa.embrapa.br ), Maria Jaislanny Lacerda e Medeiros (Universidade

Leia mais

INDUÇÃO DE RAÍZES EM ESTACAS DO ALGODOEIRO ARBÓREO EM CONDIÇÕES EX VITRO

INDUÇÃO DE RAÍZES EM ESTACAS DO ALGODOEIRO ARBÓREO EM CONDIÇÕES EX VITRO INDUÇÃO DE RAÍZES EM ESTACAS DO ALGODOEIRO ARBÓREO EM CONDIÇÕES EX VITRO Julita Maria Frota Chagas Carvalho (Embrapa Algodão / julita@cnpa.embrapa.br), Francisco Pereira de Andrade (Embrapa Algodão), Cristiane

Leia mais

MICROPROPAGAÇÃO E ACLIMATAÇÃO DE PLÂNTULAS DE MORANGUEIRO. Palavras chaves: Micropropagação. Isolamento de meristema. Explante. Mudas sadias.

MICROPROPAGAÇÃO E ACLIMATAÇÃO DE PLÂNTULAS DE MORANGUEIRO. Palavras chaves: Micropropagação. Isolamento de meristema. Explante. Mudas sadias. MICROPROPAGAÇÃO E ACLIMATAÇÃO DE PLÂNTULAS DE MORANGUEIRO Tamires Oviedo 1, Fabiana Raquel Mühl 2, Neuri Antonio Feldmann 3, Anderson Rhoden 3 Palavras chaves: Micropropagação. Isolamento de meristema.

Leia mais

ENRAIZAMENTO IN VITRO E ACLIMATIZAÇAO EM VERMICULITA DE PIMENTA- DO-REINO (Piper nigrum L.)

ENRAIZAMENTO IN VITRO E ACLIMATIZAÇAO EM VERMICULITA DE PIMENTA- DO-REINO (Piper nigrum L.) ENRAIZAMENTO IN VITRO E ACLIMATIZAÇAO EM VERMICULITA DE PIMENTA- DO-REINO (Piper nigrum L.) AMARAL, Leila Márcia Souza ; LEMOS, Oriel Filgueira de ; MELO, Elane Cristina Amoras, ALVES, Sérgio Augusto Oliveira,

Leia mais

ESTABELECIMENTO IN VITRO

ESTABELECIMENTO IN VITRO ESTABELECIMENTO IN VITRO DE CANA-DE-AÇÚCAR. Paulo Sérgio Gomes da Rocha 1 ; Antonio Sergio do Amaral 1 ; Amito José Teixeira 1, Mayara Luana Coser Zonin 2 ; Sergio Delmar dos Anjos 3. INTRODUÇÃO O estabelecimento

Leia mais

Micropropagação de framboeseira em diferentes concentrações de ferro - NOTA -

Micropropagação de framboeseira em diferentes concentrações de ferro - NOTA - Ciência 2598 Rural, Santa Maria, v.40, n.12, p.2598-2602, dez, Oliveira 2010 et al. ISSN 0103-8478 Micropropagação de framboeseira em diferentes concentrações de ferro Adjustment of the iron concentration

Leia mais

20º Seminário de Iniciação Científica e 4º Seminário de Pós-graduação da Embrapa Amazônia Oriental ANAIS. 21 a 23 de setembro

20º Seminário de Iniciação Científica e 4º Seminário de Pós-graduação da Embrapa Amazônia Oriental ANAIS. 21 a 23 de setembro 20º Seminário de Iniciação Científica e 4º Seminário de Pós-graduação ANAIS 21 a 23 de setembro 2016 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária

Leia mais

Ciência Rural ISSN: Universidade Federal de Santa Maria Brasil

Ciência Rural ISSN: Universidade Federal de Santa Maria Brasil Ciência Rural ISSN: 0103-8478 cienciarural@mail.ufsm.br Universidade Federal de Santa Maria Brasil Ferreira Moura, Elisa; Campos de Menezes, Ilmarina; Filgueira de Lemos, Oriel Concentrações de citocinina

Leia mais

ISSN Dezembro, Micropropagação e Cultivo in vitro de Gramíneas Forrageiras Tropicais

ISSN Dezembro, Micropropagação e Cultivo in vitro de Gramíneas Forrageiras Tropicais 142 ISSN 1516-7453 Dezembro, 2010 Micropropagação e Cultivo in vitro de Gramíneas Forrageiras Tropicais ISSN 1516 7453 Dezembro, 2010 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Gado de Leite Ministério

Leia mais

Germinação in vitro de Sementes de Mandacaruzinho

Germinação in vitro de Sementes de Mandacaruzinho 303 Germinação in vitro de Sementes de Mandacaruzinho Germinação in vitro de Sementes de Mandacaruzinho In vitro germination of seeds of mandacaruzinho Amanda Pricilla Batista Santos 1 ; Luma dos Passos

Leia mais

Produção de Mudas de Abacaxizeiro Pérola Utilizando a Técnica do Estiolamento In Vitro

Produção de Mudas de Abacaxizeiro Pérola Utilizando a Técnica do Estiolamento In Vitro 61 Produção de Mudas de Abacaxizeiro Pérola Utilizando a Técnica do Estiolamento In Vitro Aparecida Gomes de Araujo¹, Milena M. de J. Ribeiro 2, Zilna B. de R. Quirino 3, Ana da S. Lédo 4, Jaci L. Vilanova-Neta

Leia mais

Estabelecimento in vitro de aroeira da praia (Schinus terebinthifolius Raddi) em diferentes concentrações de 6-benzilaminopurina (BAP)

Estabelecimento in vitro de aroeira da praia (Schinus terebinthifolius Raddi) em diferentes concentrações de 6-benzilaminopurina (BAP) 300 Estabelecimento in vitro de aroeira da praia (Schinus terebinthifolius Raddi) em diferentes concentrações de 6-benzilaminopurina (BAP) PAIVA, A.M.S. * ; ALOUFA, M.A.I. Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

Analista da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Caixa Postal 007, , Cruz das Almas, BA. 2

Analista da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Caixa Postal 007, , Cruz das Almas, BA.   2 ANÁLISE COMPORTAMENTAL DE UM ACESSO DE MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) EM RELAÇÃO A DOIS TIPOS DE MEIO DE CULTURA E DOSES DE UM FERTILIZANTE SOLÚVEL COMERCIAL Karen Cristina Fialho dos Santos 1, Antônio

Leia mais

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA ACONDICIONADAS EM DIFERENTES EMBALAGENS E ARMAZENADAS SOB CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DE CAMPINA GRANDE-PB Sandra Maria de Figueiredo 1, Fernanda Fernandes de Melo

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE IMERSÃO TEMPORÁRIA (SIT) NA MICROPROPAGAÇÃO DA BATATA-DOCE

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE IMERSÃO TEMPORÁRIA (SIT) NA MICROPROPAGAÇÃO DA BATATA-DOCE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE IMERSÃO TEMPORÁRIA (SIT) NA MICROPROPAGAÇÃO DA BATATA-DOCE Palestrante: Manoel Urbano Ferreira Júnior Engº Agrônomo MSc Fisiologia Vegetal IPA - 80 anos semeando conhecimento CULTURA

Leia mais

Fatores Inerentes À Micropropagação

Fatores Inerentes À Micropropagação Fatores Inerentes À Micropropagação 1 2 Fatores Inerentes À Micropropagação República Federativa do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva Presidente Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Luís

Leia mais

Métodos de propagação de plantas: Cultura de tecidos e in vitro. Luana Maria da Silva, Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga,

Métodos de propagação de plantas: Cultura de tecidos e in vitro. Luana Maria da Silva, Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga, Métodos de propagação de plantas: Cultura de tecidos e in vitro Luana Maria da Silva, Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga, l.manoel@outlook.com Área Temática: Agropecuária, Meio-Ambiente e Desenvolvimento

Leia mais

Micropropagação de abacaxi ornamental (Ananas comosus var. bracteatus) por meio da indução ao estiolamento e regeneração de plântulas

Micropropagação de abacaxi ornamental (Ananas comosus var. bracteatus) por meio da indução ao estiolamento e regeneração de plântulas 121 Artigo Científico Micropropagação de abacaxi ornamental (Ananas comosus var. bracteatus) por meio da indução ao estiolamento e regeneração de plântulas ANA CRISTINA PORTUGAL PINTO DE CARVALHO 1, EMÍLIA

Leia mais

Franca, Mariana Almeida Micropropagação de cana-de-açúcar cultivar RB Mariana Almeida Franca. Curitiba: f. il.

Franca, Mariana Almeida Micropropagação de cana-de-açúcar cultivar RB Mariana Almeida Franca. Curitiba: f. il. F814 Franca, Mariana Almeida Micropropagação de cana-de-açúcar cultivar RB966928. Mariana Almeida Franca. Curitiba: 2016. 64 f. il. Orientador: João Carlos Bespalhok Filho Dissertação (Mestrado) Universidade

Leia mais

Controle da Contaminação in vitro de Explantes de Nim Indiano.

Controle da Contaminação in vitro de Explantes de Nim Indiano. Controle da Contaminação in vitro de Explantes de Nim Indiano. Giuseppe Serra Seca Vieira 1 ; Kicia Karinne Pereira Gomes 2 ; Ana da Silva Ledo 3 ; Arie Fitzgerald Blank 4 Bolsista FAP-SE e estagiário

Leia mais

Micropropagação de Amoreira-preta 'Cherokee I 111.Efeito de Cinetina e Meios de Cultura

Micropropagação de Amoreira-preta 'Cherokee I 111.Efeito de Cinetina e Meios de Cultura c c Micropropagação de Amoreira-preta 'Cherokee I 111.Efeito de Cinetina e Meios de Cultura Lei/a Aparecida Seües Pio Fabioia Vil/a Leonardo Perreire Dutra Grazíelle Sales Teodoro Moacir Pesque! Introdução

Leia mais

INDUÇÃO DE CALOS EM TRÊS VARIEDADES DE BATATA-DOCE

INDUÇÃO DE CALOS EM TRÊS VARIEDADES DE BATATA-DOCE INDUÇÃO DE CALOS EM TRÊS VARIEDADES DE BATATA-DOCE Rômulo Magno Oliveira de Freitas Aluno de Agronomia do Departamento de Ciências Vegetais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró-RN, Brazil;

Leia mais

CONCENTRAÇÕES DE 6-BENZILAMINOPURINA (BAP) E CINETINA (CIN) E TEMPOS DE CULTIVO NA MICROPROPAGAÇÃO DE BANANEIRA THAP MAEO

CONCENTRAÇÕES DE 6-BENZILAMINOPURINA (BAP) E CINETINA (CIN) E TEMPOS DE CULTIVO NA MICROPROPAGAÇÃO DE BANANEIRA THAP MAEO CONCENTRAÇÕES DE 6-BENZILAMINOPURINA (BAP) E CINETINA (CIN) E TEMPOS DE CULTIVO NA MICROPROPAGAÇÃO DE BANANEIRA THAP MAEO Concentrações de 6-benzilaminopurina (BAP)... 7 CONCENTRATIONS OF 6-BENZYLAMINOPURINE

Leia mais

PONTOS PARA A PROVA DIDÁTICA

PONTOS PARA A PROVA DIDÁTICA Página 1 de 6 DISCIPLINAS: Estatística Pontos das Disciplinas: 1. CONCEITOS BASICOS, ORGANIZAÇÃO E APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS, DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA. 2. MEDIDAS DE POSIÇÃO 3. MEDIDAS DE DISPERSÃO

Leia mais

Efeito do meio de cultura na germinação in vitro do jenipapeiro

Efeito do meio de cultura na germinação in vitro do jenipapeiro SCIENTIA PLENA VOL. 9, NUM. 10 2013 www.scientiaplena.org.br Efeito do meio de cultura na germinação in vitro do jenipapeiro C. S. Almeida 1 ; A. S. Lédo 2 ; A. G. Araújo 3 ; A. V. C. Silva 2 ; J. F. Silva

Leia mais

GERMINAÇÃO IN VITRO E DESENVOLVIMENTO INICIAL DE COROA- DE-FRADE (Melocactus zehntneri)

GERMINAÇÃO IN VITRO E DESENVOLVIMENTO INICIAL DE COROA- DE-FRADE (Melocactus zehntneri) GERMINAÇÃO IN VITRO E DESENVOLVIMENTO INICIAL DE COROA- DE-FRADE (Melocactus zehntneri) Darlyson Tavares Guimarães 1 ; Magali Haideé Pereira Martínez 1 ; Lais Tomaz Ferreira 2 ; Marina Medeiros de Araújo

Leia mais

Ácido Giberélico na Cultura de Embriões Zigóticos de Coqueiro-anãoverde

Ácido Giberélico na Cultura de Embriões Zigóticos de Coqueiro-anãoverde 90 Ácido Giberélico na Cultura de Embriões Zigóticos de Coqueiro-anãoverde José Edmário dos Santos¹, Ana da S. Lédo 2, Caroline de A. Machado 3, Aparecida G. de Araujo 4, Zilna B. de R. Quirino 5, Jaci

Leia mais

Cultura de tecidos aplicada ao melhoramento genético de plantas Jonny Everson Scherwinski-Pereira

Cultura de tecidos aplicada ao melhoramento genético de plantas Jonny Everson Scherwinski-Pereira Simpósio de melhoramento de plantas 2016 Cultura de tecidos aplicada ao melhoramento genético de plantas Jonny Everson Scherwinski-Pereira jonny.pereira@embrapa.br A cultura de tecidos de plantas teve

Leia mais

TOLERÂNCIA DE CULTIVARES DE MAMONEIRA À TOXICIDADE DE ALUMÍNIO EM SOLUÇÃO NUTRITIVA.

TOLERÂNCIA DE CULTIVARES DE MAMONEIRA À TOXICIDADE DE ALUMÍNIO EM SOLUÇÃO NUTRITIVA. TOLERÂNCIA DE CULTIVARES DE MAMONEIRA À TOXICIDADE DE ALUMÍNIO EM SOLUÇÃO NUTRITIVA Adriana Rodrigues Passos 1, Simone Alves Silva 1, Fernando Irajá Félix de Carvalho 2, Irineu Hartwig 2, Maraísa Crestani

Leia mais

Efeito da citocinina 6-bencilaminopurina na micropropagação in vitro da mamona utilizando o genótipo BRS nordestina

Efeito da citocinina 6-bencilaminopurina na micropropagação in vitro da mamona utilizando o genótipo BRS nordestina REVISTA DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS DA TERRA ISSN 1519-5228 Volume 8 - Número 2-2º Semestre 2008 Efeito da citocinina 6-bencilaminopurina na micropropagação in vitro da mamona utilizando o genótipo BRS nordestina

Leia mais

EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO

EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS, EM TRATAMENTO DE SEMENTES, NO CONTROLE DO PULGÃO Aphis gossypii (HOMOPTERA: APHIDIDAE) NA CULTURA DO ALGODOEIRO Crébio José Ávila (Embrapa Agropecuária Oeste / crebio@cpao.embrapa.br),

Leia mais

Indução de brotação in vitro em curauá: sistema de cultivo e concentrações de BAP

Indução de brotação in vitro em curauá: sistema de cultivo e concentrações de BAP Indução de brotação in vitro em curauá: sistema de cultivo e concentrações de BAP Carolina Mariane Moreira 1 ; Helena Botelho de Andrade 1 ; Lucila Elizabeth F. Monfort 1 ; José Eduardo Brasil Pereira

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 AVALIAÇÃO DE DIFERENTES TEMPOS DE IMERSÃO E S DA SOLUÇÃO DE HIPOCLORITO DE SÓDIO NA ASSEPSIA DE EXPLANTES FOLIARES DE ATROVERAN Ocimum selloi Benth. LUCILA ELIZABETH FRAGOSO MONFORT 1 ; CAROLINA MARIANE

Leia mais

Tecnologias para produção de mudas de pequenas frutas e frutas nativas. Márcia Wulff Schuch Prof Titular Fruticultura FAEM/UFPel P PP

Tecnologias para produção de mudas de pequenas frutas e frutas nativas. Márcia Wulff Schuch Prof Titular Fruticultura FAEM/UFPel P PP Tecnologias para produção de mudas de pequenas frutas e frutas nativas Márcia Wulff Schuch Prof Titular Fruticultura FAEM/UFPel P PP Introdução o Pequenas frutas e Frutas nativas Alto potencial econômico

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 2165

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 2165 Página 2165 TAMANHO DAS SEMENTES DE AMENDOIM E SEUS EFEITOS SOBRE A GERMINAÇÃO E VIGOR Vicente de Paula Queiroga 1, Maria Elessandra Rodrigues Araújo 2, Valdemir Inácio de Lima 3, Riselane de Lucena Alcântara

Leia mais

Germinação e Multiplicação de Cravo Utilizando Bap e Cin in Vitro. Germination and Multiplication of Carnation Using Bap and Kin in Vitro

Germinação e Multiplicação de Cravo Utilizando Bap e Cin in Vitro. Germination and Multiplication of Carnation Using Bap and Kin in Vitro Scientific Electronic Archives (7): 81-88, 2014. Germinação e Multiplicação de Cravo Utilizando Bap e Cin in Vitro Germination and Multiplication of Carnation Using Bap and Kin in Vitro D. P. Restelatto

Leia mais

Efeitos do BAP e do AIA na indução e no crescimento in vitro de brotos de dez clones de palma forrageira 1

Efeitos do BAP e do AIA na indução e no crescimento in vitro de brotos de dez clones de palma forrageira 1 Efeitos do BAP e do AIA na indução e no crescimento in vitro de brotos de dez clones de palma forrageira 1 Effects of BAP and IAA on in vitro shoot initiation and growth of ten clones of palm grass Hamilton

Leia mais

Protocolo de Micropropagação de Cana-de-açúcar

Protocolo de Micropropagação de Cana-de-açúcar ISSN 1516-8832 Protocolo de Micropropagação de Cana-de-açúcar 128 Introdução A cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.) tem grande importância econômica na agricultura no Brasil e, mais recentemente,

Leia mais

ESTABELECIMENTO IN VITRO DE AROEIRA-VERMELHA EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE BENZILAMINOPURINA E ACIDO NAFTALENO ACÉTICO 1

ESTABELECIMENTO IN VITRO DE AROEIRA-VERMELHA EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE BENZILAMINOPURINA E ACIDO NAFTALENO ACÉTICO 1 ESTABELECIMENTO IN VITRO DE AROEIRA-VERMELHA EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE BENZILAMINOPURINA E ACIDO NAFTALENO ACÉTICO 1 DE SOUZA, Letiele Bruck 2 ; LUCHO, Simone Ribeiro 2 ; GINDRI, Amanda Leitão 3 ;

Leia mais

Considerações Gerais Sobre Organogênese

Considerações Gerais Sobre Organogênese Considerações Gerais Sobre Organogênese 1 2 Considerações Gerais Sobre Organogênese República Federativa do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva Presidente Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

MULTIPLICAÇÃO DE BROTOS IN VITRO EM TRÊS CULTIVARES DE BANANEIRA

MULTIPLICAÇÃO DE BROTOS IN VITRO EM TRÊS CULTIVARES DE BANANEIRA MULTIPLICAÇÃO DE BROTOS IN VITRO EM TRÊS CULTIVARES DE BANANEIRA Hellen Cristina da Paixão MOURA 1 ; Oriel Filgueira de LEMOS 2 ; Meiciane Ferreira CAMPELO 3 Resumo Apesar de ser considerada uma das plantas

Leia mais

Produção de Batata-Semente em Sistema de Canteiros.

Produção de Batata-Semente em Sistema de Canteiros. Produção de Batata-Semente em Sistema de Canteiros. Ricardo Monteiro Corrêa 1 ; José Eduardo Brasil Pereira Pinto 1 ; Érika Soares Reis 1, Aline Beraldo Monteiro 1 ; Jorge Henrique Chagas 1 ; Hellen Cristina

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DO CULTIVO DE ALGODÃO (Gossypium hirsutum) IN VITRO

PADRONIZAÇÃO DO CULTIVO DE ALGODÃO (Gossypium hirsutum) IN VITRO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA 4ª Semana do Servidor e 5ª Semana Acadêmica 2008 UFU 30 anos PADRONIZAÇÃO DO CULTIVO DE ALGODÃO (Gossypium hirsutum) IN VITRO Rafael Rogério Pereira da Silva (1), Universidade

Leia mais

PRODUTIVIDADE E COMPONENTES DE PRODUÇÃO DE ALGODOEIRO EM FUNÇÃO DO CULTIVAR EM CHAPADÃO DO SUL - MS 1. Priscila Maria Silva Francisco

PRODUTIVIDADE E COMPONENTES DE PRODUÇÃO DE ALGODOEIRO EM FUNÇÃO DO CULTIVAR EM CHAPADÃO DO SUL - MS 1. Priscila Maria Silva Francisco Página 1075 PRODUTIVIDADE E COMPONENTES DE PRODUÇÃO DE ALGODOEIRO EM FUNÇÃO DO CULTIVAR EM CHAPADÃO DO SUL - MS 1 Jefferson Luis Anselmo 1 ; Denis Santiago da Costa; Thiago Zago Leonel; Fábio da Silva

Leia mais

AÇÃO DA 6-BENZILAMINOPURINA E DA QUALIDADE DA LUZ NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE MACIEIRA (Malus domestica BORKH.) CVS. GALAXY E MASTERGALA

AÇÃO DA 6-BENZILAMINOPURINA E DA QUALIDADE DA LUZ NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE MACIEIRA (Malus domestica BORKH.) CVS. GALAXY E MASTERGALA AÇÃO DA 6-BENZILAMINOPURINA E DA QUALIDADE DA LUZ NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE MACIEIRA (Malus domestica BORKH.) CVS. GALAXY E MASTERGALA ACTION OF THE 6-BENZYLAMINOPURINE AND OF THE LIGHT QUALITY ON THE

Leia mais

INDUÇÃO E MULTIPLICAÇÃO in vitro DE MASSA CELULAR INDIFERENCIADA DE MENTRASTO (Ageratum conyzoides L. SIEBER)

INDUÇÃO E MULTIPLICAÇÃO in vitro DE MASSA CELULAR INDIFERENCIADA DE MENTRASTO (Ageratum conyzoides L. SIEBER) INDUÇÃO E MULTIPLICAÇÃO in vitro DE MASSA CELULAR INDIFERENCIADA DE MENTRASTO (Ageratum conyzoides L. SIEBER) Indução e multiplicação in vitro de massa celular indiferenciada... 17 INDUCTION AND in vitro

Leia mais

DESENVOLVIMENTO in vitro DE BROTAÇÕES DE CAFEEIRO EM DIFERENTES MEIOS DE CULTURA E REGULADORES DE CRESCIMENTO DE PLANTA

DESENVOLVIMENTO in vitro DE BROTAÇÕES DE CAFEEIRO EM DIFERENTES MEIOS DE CULTURA E REGULADORES DE CRESCIMENTO DE PLANTA Scientia Agraria ISSN 1519-1125 (printed) and 1983-2443 (on-line) JESUS, A. M. S. et al. Desenvolvimento in vitro de brotações... DESENVOLVIMENTO in vitro DE BROTAÇÕES DE CAFEEIRO EM DIFERENTES MEIOS DE

Leia mais

CULTIVARES DE ALGODOEIRO AVALIADAS EM DIFERENTES LOCAIS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2007/08 1. INTRODUÇÃO

CULTIVARES DE ALGODOEIRO AVALIADAS EM DIFERENTES LOCAIS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2007/08 1. INTRODUÇÃO Página 1481 CULTIVARES DE ALGODOEIRO AVALIADAS EM DIFERENTES LOCAIS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 2007/08 1. Murilo Barros Pedrosa (Fundação Bahia / algodao@fundacaoba.com.br), Camilo de Lelis Morello (Embrapa

Leia mais

INDUÇÃO DA MORFOGÊNESE IN VITRO EM CULTIVARES DE ALGODOEIRO TAIZA DA CUNHA SOARES

INDUÇÃO DA MORFOGÊNESE IN VITRO EM CULTIVARES DE ALGODOEIRO TAIZA DA CUNHA SOARES INDUÇÃO DA MORFOGÊNESE IN VITRO EM CULTIVARES DE ALGODOEIRO TAIZA DA CUNHA SOARES UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CAMPINA GRANDE - PB FEVEREIRO DE 2013 INDUÇÃO DA MORFOGÊNESE IN VITRO EM CULTIVARES DE

Leia mais

GERMINAÇÃO DE GRÃO DE PÓLEN DE TRÊS VARIEDADES DE CITROS EM DIFERENTES PERÍODOS DE TEMPO E EMISSÃO DO TUBO POLÍNICO RESUMO

GERMINAÇÃO DE GRÃO DE PÓLEN DE TRÊS VARIEDADES DE CITROS EM DIFERENTES PERÍODOS DE TEMPO E EMISSÃO DO TUBO POLÍNICO RESUMO GERMINAÇÃO DE GRÃO DE PÓLEN DE TRÊS VARIEDADES DE CITROS EM DIFERENTES PERÍODOS DE TEMPO E EMISSÃO DO TUBO POLÍNICO Paulyene V. NOGUEIRA 1 ; Renata A. MOREIRA 2 ; Paula A. NASCIMENTO 3 ; Deniete S. MAGALHÃES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ BRUNO NOBUYA KATAYAMA GOBARA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ BRUNO NOBUYA KATAYAMA GOBARA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ BRUNO NOBUYA KATAYAMA GOBARA CALOGÊNESE A PARTIR DE SEGMENTOS DE EPICÓTILOS E RAÍZES DE MOGNO (Swietenia macrophylla King) CURITIBA 2011 BRUNO NOBUYA KATAYAMA GOBARA CALOGÊNESE

Leia mais

2 Eng. Agr.Dr.ª, INTEC/URCAMP, Bagé, RS; 3 Bióloga, Mestranda em Fruticultura de Clima Temperado, UFPEL.

2 Eng. Agr.Dr.ª, INTEC/URCAMP, Bagé, RS; 3 Bióloga, Mestranda em Fruticultura de Clima Temperado, UFPEL. ACLIMATAÇÃO DE MUDAS DE MORANGUEIRO (FRAGARIA X ANANASSA DUCH.) CV. OSO GRANDE PROVENIENTES DA MICROPROPAGAÇÃO IN VITRO EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE BENZILAMINOPURINA (BAP) E SUBSTRATOS PORTELA, Isabelita

Leia mais

SUSCETIBILIDADE DE CULTIVARES DE ALGODOEIRO A Rhizoctonia solani E BENEFÍCIOS DO TRATAMENTO DE SEMENTES COM FUNGICIDAS (*)

SUSCETIBILIDADE DE CULTIVARES DE ALGODOEIRO A Rhizoctonia solani E BENEFÍCIOS DO TRATAMENTO DE SEMENTES COM FUNGICIDAS (*) SUSCETIBILIDADE DE CULTIVARES DE ALGODOEIRO A Rhizoctonia solani E BENEFÍCIOS DO TRATAMENTO DE SEMENTES COM FUNGICIDAS (*) Augusto César Pereira Goulart (Embrapa Agropecuária Oeste / goulart@cpao.embrapa.br)

Leia mais

BENEFICIAMENTO DE ALGODÃO ORGÂNICO NO AGRESTE PARAIBANO

BENEFICIAMENTO DE ALGODÃO ORGÂNICO NO AGRESTE PARAIBANO Página 50 BENEFICIAMENTO DE ALGODÃO ORGÂNICO NO AGRESTE PARAIBANO Izabel Cristina da Silva Santos (Arribaçã / iziagro@yahoo.com.br), José Sales Alves Wanderley Júnior (EMATER/PB), Fabiana do Nascimento

Leia mais

Caue de Abreu Alvarez (PIBIC/CNPq), Sandremir de Carvalho (Orientador),

Caue de Abreu Alvarez (PIBIC/CNPq), Sandremir de Carvalho (Orientador), OBTENÇÃO DE PLÂNTULAS DO HÍBRIDO DE CATTLEYA LODDIGESII x CATTLEYA FORBESII (ORCHIDACEAE), OBTIDA A PARTIR DE DIFERENTES FONTES E CONCENTRAÇÕES DE CARBONO. Caue de Abreu Alvarez (PIBIC/CNPq), Sandremir

Leia mais

Título da Pesquisa: Palavras-chave: Campus: Tipo Bolsa Financiador Bolsista (as): Professor Orientador: Área de Conhecimento: RESUMO

Título da Pesquisa: Palavras-chave: Campus: Tipo Bolsa Financiador Bolsista (as): Professor Orientador: Área de Conhecimento: RESUMO Título da Pesquisa: Estabelecimento in vitro de lichia Palavras-chave: Biotecnologia, Estabelecimento, Meio nutritivo, Explante Campus: Bambuí- Minas Gerais Tipo de Bolsa: PIBIC Financiador: CNPq Bolsista

Leia mais

SUBSTRATOS ALTERNATIVOS AO ÁGAR NO ENRAIZAMENTO IN VITRO DE FRAMBOESEIRA E AMOREIRA-PRETA

SUBSTRATOS ALTERNATIVOS AO ÁGAR NO ENRAIZAMENTO IN VITRO DE FRAMBOESEIRA E AMOREIRA-PRETA SUBSTRATOS ALTERNATIVOS AO ÁGAR NO ENRAIZAMENTO IN VITRO DE FRAMBOESEIRA E AMOREIRA-PRETA Juliana Padilha da Silva 1 ; Mariana Larrondo Bicca 1 ; Laura Reisdörfer Sommer 1 ; Zeni Fonseca Pinto Tomaz 1

Leia mais

GERMINAÇÃO ASSIMBIÓTICA DE Cyrtopodium saintlegerianum RCHB.F (ORCHIDACEAE: CYRTOPODIINAE)

GERMINAÇÃO ASSIMBIÓTICA DE Cyrtopodium saintlegerianum RCHB.F (ORCHIDACEAE: CYRTOPODIINAE) GERMINAÇÃO ASSIMBIÓTICA DE Cyrtopodium saintlegerianum RCHB.F (ORCHIDACEAE: CYRTOPODIINAE) Daniella Mota SILVA 1 ; Sérgio Tadeu SIBOV 1 ; Luciano Lajovic CARNEIRO; Juliana KLUTHCOUSKI 2 1 Programa de Pós-Graduação

Leia mais

FONTES ORGÂNICAS DE NUTRIENTES E SEUS EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA MAMONEIRA*

FONTES ORGÂNICAS DE NUTRIENTES E SEUS EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA MAMONEIRA* FONTES ORGÂNICAS DE NUTRIENTES E SEUS EFEITOS NO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DA MAMONEIRA* Márcia Maria Bezerra Guimarães 1 ; Robson César Albuquerque 1 ; Amanda Micheline Amador de Lucena 1 ; Fabiana

Leia mais

MULTIPLICAÇÃO DE ABACAXIZEIROS ORNAMENTAIS EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE BAP E PERÍODOS DE AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO IN VITRO

MULTIPLICAÇÃO DE ABACAXIZEIROS ORNAMENTAIS EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE BAP E PERÍODOS DE AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO IN VITRO Original Article 188 MULTIPLICAÇÃO DE ABACAXIZEIROS ORNAMENTAIS EM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE BAP E PERÍODOS DE AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO IN VITRO MULTIPLICATION OF ORNAMENTAL PINEAPPLE IN DIFFERENT

Leia mais

REGENERAÇÃO IN VITRO DE Oncidium leucochilum BATEM. EX LINDL. (ORCHIDACEAE).

REGENERAÇÃO IN VITRO DE Oncidium leucochilum BATEM. EX LINDL. (ORCHIDACEAE). REGENERAÇÃO IN VITRO DE Oncidium leucochilum BATEM. EX LINDL. (ORCHIDACEAE). ALESSANDRO IGLIKOSKI BERNARDI 1, RODRIGO CAETANO DA SILVA 1, ANDRÉ LUÍS LOPES DA SILVA 2, AUREA PORTES FERRIANI 3. 1- Acadêmico

Leia mais

DESINFESTAÇÃO E GERMINAÇÃO IN VITRO DE SEMENTES DE MANDACARU SEM ESPINHO

DESINFESTAÇÃO E GERMINAÇÃO IN VITRO DE SEMENTES DE MANDACARU SEM ESPINHO DESINFESTAÇÃO E GERMINAÇÃO IN VITRO DE SEMENTES DE MANDACARU SEM ESPINHO Magali Haideé Pereira Martínez 1 ; Darlyson Tavares Guimarães 1 ; Marina Medeiros de Araújo Silva 2 ; Lais Tomaz Ferreira 2 1 Universidade

Leia mais

COMUNICAÇÃO REDUÇÃO DA OXIDAÇÃO NA PROPAGAÇÃO IN VITRO DA BANANEIRA MAÇÃ

COMUNICAÇÃO REDUÇÃO DA OXIDAÇÃO NA PROPAGAÇÃO IN VITRO DA BANANEIRA MAÇÃ COMUNICAÇÃO Redução da oxidação na propagação in vitro da bananeira... 1237 REDUÇÃO DA OXIDAÇÃO NA PROPAGAÇÃO IN VITRO DA BANANEIRA MAÇÃ Oxidation reduction of in vitro propagation of banana cv. Maçã plants

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA DE MOSSORÓ COORDENADORIA DE APOIO DE AO ENSINO IDENTIFICAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA DE MOSSORÓ COORDENADORIA DE APOIO DE AO ENSINO IDENTIFICAÇÃO CURSO AGRONOMIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA DE MOSSORÓ COORDENADORIA DE APOIO DE AO ENSINO IDENTIFICAÇÃO DEPARTAMENTO CIÊNCIAS VEGETAIS PROGRAMA GERAL

Leia mais

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 1213

IV Congresso Brasileiro de Mamona e I Simpósio Internacional de Oleaginosas Energéticas, João Pessoa, PB 2010 Página 1213 Página 1213 COMPORTAMENTO DA CULTIVAR DE MAMONA BRS ENERGIA CULTIVADA SOB DUAS DENSIDADES DE PLANTIO EM IRECÊ, BA Jalmi Guedes Freitas 1, José Carlos Aguiar da Silva 1, Jocelmo Ribeiro Mota 1 Gilvando

Leia mais

Concentrações de reguladores vegetais no estiolamento in vitro de ananás do campo

Concentrações de reguladores vegetais no estiolamento in vitro de ananás do campo Concentrações de reguladores vegetais no estiolamento in vitro de ananás do campo Concentrations of plant regulators in the blanching in vitro of pineapple of the field Márcia Maria Dias 1 *; Moacir Pasqual

Leia mais

LONGEVIDADE DE SEMENTES DE Crotalaria juncea L. e Crotalaria spectabilis Roth EM CONDIÇÕES NATURAIS DE ARMAZENAMENTO

LONGEVIDADE DE SEMENTES DE Crotalaria juncea L. e Crotalaria spectabilis Roth EM CONDIÇÕES NATURAIS DE ARMAZENAMENTO LONGEVIDADE DE SEMENTES DE Crotalaria juncea L. e Crotalaria spectabilis Roth EM CONDIÇÕES NATURAIS DE ARMAZENAMENTO Odilon Peixoto de Morais Júnior 1, Vladimir Sperandio Porto 1, Daniela Cleide Azevedo

Leia mais

LINHAGENS FINAIS DE ALGODÃO DE FIBRAS MÉDIAS E LONGAS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA

LINHAGENS FINAIS DE ALGODÃO DE FIBRAS MÉDIAS E LONGAS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA Página 1417 LINHAGENS FINAIS DE ALGODÃO DE FIBRAS MÉDIAS E LONGAS NO CERRADO DA BAHIA, SAFRA 200910. 1 Murilo Barros Pedrosa 1 ; Nelson Dias Suassuna 2, Camilo de Lelis Morello 2 ; Eleusio Curvelo Freire

Leia mais

COMPORTAMENTO DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE MAMONEIRA IRRIGADOS POR GOTEJAMENTO EM PETROLINA-PE

COMPORTAMENTO DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE MAMONEIRA IRRIGADOS POR GOTEJAMENTO EM PETROLINA-PE COMPORTAMENTO DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE MAMONEIRA IRRIGADOS POR GOTEJAMENTO EM PETROLINA-PE Marcos Antônio Drumond 1, José Barbosa dos Anjos 1, Máira Milani 2, Luiz Balbino Morgado 1, e José Monteiro

Leia mais

GERMINAÇÃO IN VITRO DE DIFERENTES CULTIVARES DE PIMENTA- DO-REINO (Piper nigrum L.)

GERMINAÇÃO IN VITRO DE DIFERENTES CULTIVARES DE PIMENTA- DO-REINO (Piper nigrum L.) GERMINAÇÃO IN VITRO DE DIFERENTES CULTIVARES DE PIMENTA- DO-REINO (Piper nigrum L.) Lana Roberta Reis dos SANTOS 1 ; Oriel Filgueira de LEMOS 2 ; Simone de Miranda RODRIGUES 3 Resumo A pimenta-do-reino

Leia mais

INFLUENCIA DE FUNGOS MICORRÍZICOS NA ACLIMATAÇÃO E REINTRODUÇÃO DE PLÂNTULAS DE ORQUÍDEAS DO GÊNERO ENCYCLIA OBTIDAS POR PROPAGAÇÃO IN VITRO.

INFLUENCIA DE FUNGOS MICORRÍZICOS NA ACLIMATAÇÃO E REINTRODUÇÃO DE PLÂNTULAS DE ORQUÍDEAS DO GÊNERO ENCYCLIA OBTIDAS POR PROPAGAÇÃO IN VITRO. INFLUENCIA DE FUNGOS MICORRÍZICOS NA ACLIMATAÇÃO E REINTRODUÇÃO DE PLÂNTULAS DE ORQUÍDEAS DO GÊNERO ENCYCLIA OBTIDAS POR PROPAGAÇÃO IN VITRO. GISELE JOZINA RESENDE DINIZ MELO¹, GILCILENE TONUSSE 2, MARÍLIA

Leia mais

6-BENZILAMINOPURINA E ÁCIDO INDOLBUTÍRICO NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DA AMOREIRA PRETA (Rubus idaeus L.), cv. TUPY

6-BENZILAMINOPURINA E ÁCIDO INDOLBUTÍRICO NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DA AMOREIRA PRETA (Rubus idaeus L.), cv. TUPY Ciência Rural, Santa Maria, v.32, n.5, p.765-770, 2002 ISSN 0103-8478 765 6-BENZILAMINOPURINA E ÁCIDO INDOLBUTÍRICO NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DA AMOREIRA PRETA (Rubus idaeus L.), cv. TUPY 6-BENZYLAMINO

Leia mais

Causas de GL IVE TMG PGER IVE TMG PGER

Causas de GL IVE TMG PGER IVE TMG PGER Efeito Alelopático do Óleo Essencial de Citronela (Cymbopogon winterianus) Sobre a Germinação de Sementes de Picão-Preto e de Milho em Diferentes Épocas de Aplicação. MARIA LITA PADINHA CORREA 1, ANA PAULA

Leia mais

Volume do frasco e consistência do meio de cultura na multiplicação in vitro da bananeira Maçã

Volume do frasco e consistência do meio de cultura na multiplicação in vitro da bananeira Maçã Ciência Rural, Volume Santa Maria, do frasco v.40, e n.2, consistência p.255-260, do fev, meio 2010 de cultura na multiplicação in vitro da bananeira Maçã. ISSN 0103-8478 255 Volume do frasco e consistência

Leia mais

EMBRIOGÊNESE SOMÁTICA DE VARIEDADES SUPERIORES DE CANA-DE- AÇÚCAR (Saccharum spp.)

EMBRIOGÊNESE SOMÁTICA DE VARIEDADES SUPERIORES DE CANA-DE- AÇÚCAR (Saccharum spp.) EMBRIOGÊNESE SOMÁTICA DE VARIEDADES SUPERIORES DE CANA-DE- AÇÚCAR (Saccharum spp.) SOMATIC EMBRYOGENESIS IN THE SUPERIOR VARIETY OF SUGARCANE (Saccharum spp.) Thays Saynara Alves Menezes 1 ; Thatiana Carvalho

Leia mais

COMBINAÇÃO DE CASCA E TORTA DE MAMONA COMO ADUBO ORGÂNICO PARA A MAMONEIRA

COMBINAÇÃO DE CASCA E TORTA DE MAMONA COMO ADUBO ORGÂNICO PARA A MAMONEIRA COMBINAÇÃO DE CASCA E TORTA DE MAMONA COMO ADUBO ORGÂNICO PARA A MAMONEIRA Rosiane de Lourdes Silva de Lima 1, Liv Soares Severino 2, Ligia Rodrigues Sampaio 3 Maria Aline de Oliveira Freire 4, Valdinei

Leia mais

CULTURA NO CULTIVO IN VITRO DE ABACAXIZEIRO E BANANEIRA

CULTURA NO CULTIVO IN VITRO DE ABACAXIZEIRO E BANANEIRA EFEITO DE AGENTES Efeito de agentes GELEIFICANTES geleificantes alternativos ALTERNATIVOS no meio de cultura... NO MEIO DE CULTURA NO CULTIVO IN VITRO DE ABACAXIZEIRO E BANANEIRA 4 Effect of alternative

Leia mais

BV581 - Fisiologia Vegetal Básica - Desenvolvimento. Aula 12b: Propagação Vegetativa

BV581 - Fisiologia Vegetal Básica - Desenvolvimento. Aula 12b: Propagação Vegetativa BV581 - Fisiologia Vegetal Básica - Desenvolvimento Prof. Marcelo C. Dornelas Aula 12b: Propagação Vegetativa A propagação vegetativa como um processo de manutenção da diversidade Ao contrário da reprodução

Leia mais

SULFATO DE ADENINA NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE MAMOEIRO TAINUNG 01 ADENINE SULFATE ON IN VITRO MULTIPLICATION OF PAPAYA TREE TAINUNG 01

SULFATO DE ADENINA NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE MAMOEIRO TAINUNG 01 ADENINE SULFATE ON IN VITRO MULTIPLICATION OF PAPAYA TREE TAINUNG 01 SULFATO DE ADENINA NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE MAMOEIRO TAINUNG 01 ADENINE SULFATE ON IN VITRO MULTIPLICATION OF PAPAYA TREE TAINUNG 01 Omar SCHMILDT 1 Edilson Romais SCHMILDT 2 José Augusto Teixeira

Leia mais

KINETIN AND NAA IN VITRO MULTIPLICATION OF PAPAYA TREE TAINUNG 01

KINETIN AND NAA IN VITRO MULTIPLICATION OF PAPAYA TREE TAINUNG 01 CINETINA E ANA NA MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE MAMOEIRO TAINUNG 01 KINETIN AND NAA IN VITRO MULTIPLICATION OF PAPAYA TREE TAINUNG 01 Omar SCHMILDT 1 Edilson Romais SCHMILDT 2 José Augusto Teixeira do AMARAL

Leia mais

AVALIAÇÃO DE LINHAGENS AVANÇADAS DE AMENDOIM PARA CARACTERES RELACIONADOS À PRODUÇÃO E TEOR DE ÓLEO

AVALIAÇÃO DE LINHAGENS AVANÇADAS DE AMENDOIM PARA CARACTERES RELACIONADOS À PRODUÇÃO E TEOR DE ÓLEO AVALIAÇÃO DE LINHAGENS AVANÇADAS DE AMENDOIM PARA CARACTERES RELACIONADOS À PRODUÇÃO E TEOR DE ÓLEO Eder Jorge de Oliveira Ignácio José de Godoy Cássia Regina Limonta Carvalho Andréa Rocha Almeida de Moraes

Leia mais

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES ARRANJOS DE PLANTAS EM CULTIVARES DE ALGODÃO HERBÁCEO NA REGIÃO AGRESTE DO ESTADO DE ALAGOAS

INFLUÊNCIA DE DIFERENTES ARRANJOS DE PLANTAS EM CULTIVARES DE ALGODÃO HERBÁCEO NA REGIÃO AGRESTE DO ESTADO DE ALAGOAS INFLUÊNCIA DE DIFERENTES ARRANJOS DE PLANTAS EM CULTIVARES DE ALGODÃO HERBÁCEO NA REGIÃO AGRESTE DO ESTADO DE ALAGOAS Dacio Rocha Brito 1, Napoleão Esberard de Macêdo Beltrão 2. (1) FUNESA UFPB/CCA, e-

Leia mais

MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE AMOREIRA-PRETA CHEROKEE : EFEITO DE MEIOS DE CULTURA, CINETINA E GA 3

MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE AMOREIRA-PRETA CHEROKEE : EFEITO DE MEIOS DE CULTURA, CINETINA E GA 3 MULTIPLICAÇÃO IN VITRO DE AMOREIRA-PRETA CHEROKEE : EFEITO DE MEIOS DE CULTURA, CINETINA E RESUMO ABSTRACT Fabíola Villa 1 Moacir Pasqual 2 Leila Aparecida Salles Pio 1 Grazielle Sales Teodoro 3 Luzia

Leia mais

INFLUÊNCIA DA DESINFESTAÇÃO E MEIO DE CULTURA NA GERMINAÇÃO E DESENVOLVIMENTO IN VITRO DE Prosopis affinis Sprenger 1

INFLUÊNCIA DA DESINFESTAÇÃO E MEIO DE CULTURA NA GERMINAÇÃO E DESENVOLVIMENTO IN VITRO DE Prosopis affinis Sprenger 1 INFLUÊNCIA DA DESINFESTAÇÃO E MEIO DE CULTURA NA GERMINAÇÃO E DESENVOLVIMENTO IN VITRO DE Prosopis affinis Sprenger 1 ROCHA, Bruna Nery 2 ; LÖBLER, Lisiane 2 ; MARTINS, Carlos Roberto 3 1 Trabalho de Pesquisa

Leia mais

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO.

QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO. QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE MAMONA (Ricinus communis L.) CULTIVAR NORDESTINA, SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE ARMAZENAMENTO. Andréa dos Santos Oliveira, Renata Silva-Mann, Michelle da Fonseca Santos,

Leia mais

ESTIMATIVA DA HETEROSE EM ALGODOEIRO HERBÁCEO IRRIGADO NO NORDESTE

ESTIMATIVA DA HETEROSE EM ALGODOEIRO HERBÁCEO IRRIGADO NO NORDESTE ESTIMATIVA DA HETEROSE EM ALGODOEIRO HERBÁCEO IRRIGADO NO NORDESTE Murilo Barros edrosa 1, Eleusio Curvelo Freire 2, Joaquim Nunes da Costa 3. (1) Universidade Federal do Ceará, e-mail: murilobp@bol.com.br;

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 797

8º Congresso Brasileiro de Algodão & I Cotton Expo 2011, São Paulo, SP 2011 Página 797 Página 797 CONTROLE DE CORDA-DE-VIOLA COM AS OPÇÕES DE TRATAMENTOS HERBICIDAS DISPONÍVEIS PARA A CULTURA DO ALGODÃO Jamil Constantin 1 ; Rubem Silvério de Oliveira Jr. 1 ; Eliezer Antonio Gheno 2 ; Guilherme

Leia mais

MICROPROPAGAÇÃO DE PORTA-ENXERTO DE VIDEIRA PAULSEN 1103 IN VITRO, COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE CITOCININA.

MICROPROPAGAÇÃO DE PORTA-ENXERTO DE VIDEIRA PAULSEN 1103 IN VITRO, COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE CITOCININA. MICROPROPAGAÇÃO DE PORTA-ENXERTO DE VIDEIRA PAULSEN 1103 IN VITRO, COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE CITOCININA. MICROPROPAGATION OF STOCK FOR GRAFTING OF GRAPEVINE PAULSEN 1103 "IN VITRO", WITH DIFFERENT

Leia mais

Efeito de hipoclorito de sódio na desinfestação de meristemas de bastão-do-imperador

Efeito de hipoclorito de sódio na desinfestação de meristemas de bastão-do-imperador Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, 10., 2013, Belo Horizonte Efeito de hipoclorito de sódio na desinfestação de meristemas de bastão-do-imperador Sueli Lourdes Ferreira Tarôco (1), Erivelton

Leia mais

AGRONOMIC TRAITS OF BRS 201 HERBACEOUS COTTON IN DIFFERENT PLANT ARRANGEMENTS, WITH AND WITHOUT PLANT GROWTH REGULATOR

AGRONOMIC TRAITS OF BRS 201 HERBACEOUS COTTON IN DIFFERENT PLANT ARRANGEMENTS, WITH AND WITHOUT PLANT GROWTH REGULATOR CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS DA CULTIVAR DE ALGODÃO HERBÁCEO BRS 201 EM DIFERENTES ARRANJOS DE PLANTAS, COM E SEM REGULADOR DE CRESCIMENTO, NO AGRESTE DE ALAGOAS (*) Dacio Rocha Brito (Funesa / daciobrito@hotmail.com),

Leia mais

GERMINAÇÃO E INDUÇÃO DA CALOGÊNESE IN VITRO DE COPAÍBA. - UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Viçosa - MG CEP: )

GERMINAÇÃO E INDUÇÃO DA CALOGÊNESE IN VITRO DE COPAÍBA. - UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA Viçosa - MG CEP: ) GERMINAÇÃO E INDUÇÃO DA CALOGÊNESE IN VITRO DE COPAÍBA Rafael Fonsêca Zanotti 1*, Fernanda Raquel Sartor 1, Kátia Ferreira Pôssa 2, Anderson Martins Pilon 1, Claudio Hiroshi Fukushima 1 1 Av. Oraida Mendes

Leia mais

EFEITO DO TEMPO DE DESINFESTAÇÃO E ÉPOCAS DO ANO NO ESTABELECIMENTO IN VITRO DE EXPLANTES FOLIARES DE PINHÃO-MANSO

EFEITO DO TEMPO DE DESINFESTAÇÃO E ÉPOCAS DO ANO NO ESTABELECIMENTO IN VITRO DE EXPLANTES FOLIARES DE PINHÃO-MANSO EFEITO DO TEMPO DE DESINFESTAÇÃO E ÉPOCAS DO ANO NO ESTABELECIMENTO IN VITRO DE EXPLANTES FOLIARES DE PINHÃO-MANSO Eduardo Regiani Libert ; Enes Furlani Junior (2) ; Aline Namie Suzuki (3) ; Luiz De Souza

Leia mais

Rendimento das cultivares de cenoura Alvorada e Nantes Forto cultivadas sob diferentes espaçamentos

Rendimento das cultivares de cenoura Alvorada e Nantes Forto cultivadas sob diferentes espaçamentos Rendimento das cultivares de cenoura Alvorada e Nantes Forto cultivadas sob diferentes espaçamentos João Bosco C. da Silva; Jairo Vidal Vieira; Cristina Maria M. Machado; Graziella B. de Lima. Embrapa

Leia mais