Grow & Bloom FICHA TÉCNICA Y CARACTERÍSTICAS DEL PRODUCTO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Grow & Bloom FICHA TÉCNICA Y CARACTERÍSTICAS DEL PRODUCTO"

Transcrição

1 Grow & Bloom FICHA TÉCNICA Y CARACTERÍSTICAS DEL PRODUCTO Na empresa BIOPROTEC MEDI- TERRANEA desenvolvemos uma técnica de extracção a frio para obter o nosso produto usando como matéria-prima Húmus de minhoca. BLACK GOLD actua como bioestimulante dos processos naturais do metabolismo do canábis, aumentando a actividade enzimática específica e constituindo um factor determinante para a biossíntese dos canabinóides, especialmente de THC. O húmus que se consegue para elaborar este produto é obtido a partir de um processo de biodecomposição realizado pelo Anelídeo Eisenia Foetida, minhoca vermelha da Califórnia. Este oligoqueta consegue alimentar-se de qualquer matéria orgânica sob condições de ph, temperatura e humidade específicas, mas os benefícios para o meio que desenvolve a minhoca têm um resultado diferente de acordo com a composição química do alimento que processam. Após 2 anos de estudos e testes de campo e de laboratório, a BIOPROTEC MEDITERRANEA desenvolveu uma dieta perfeitamente equilibrada para optimizar as funções que esta minhoca desenvolve no seu leito de cultivo. Esta dieta é formada por uma selecção de certos tipos de resíduos de origem vegetal e mineral, assim como pelas quantidades necessárias da alga marinha da espécie Ascophyllum nodosum. Dentro das três ligações ou níveis tróficos da cadeia alimentar há: produtores (vegetais), consumidores (animais) e decompositores ou mineralizadores (fungos e bactérias) e são estes últimos que vêem limitada a disponibilidade das substâncias simples libertadas pela decomposição da matéria orgânica. Para que o ciclo natural seja concluído com sucesso a referida disponibilidade deve aumentar e é nesse ponto que actuam os organismos chamados decompositores. É a minhoca vermelha da Califórnia que, ao actuar simultânea e conjuntamente com bactérias, actinomicetos e fungos, consegue elaborar o húmus de minhoca. Desta forma, consegue-se o húmus que actua como quelante de minerais, dificultando a penetração dos mesmos por lixiviação nos horizontes inferiores do solo de cultivo. A minhoca derrama, através dos poros do dorso de cada anel do seu corpo, o líquido celómico carregado de enzimas. A este fluido são-lhe atribuídas funções bactericidas e fungicidas. No final, obtém-se um Húmus com uma carga de elementos fito-estimulantes (AUXINAS, CITOCININAS E GIBERELINAS) e de bactérias úteis a nível dos pêlos das plantas, que faltam ou são insuficientes quando a decomposição das matérias biodegradáveis é efectuada sem minhocas. As Fito-hormonas favorecem a estimulação na síntese de antioxidantes enzimáticos e não enzimáticos, protegem a membrana celular e proporcionam uma defesa perante o stress, o que origina uma maior produção de resinas e quantidade de rebentos na FASE DE FLORAÇÃO. Além disso, o nosso produto modera o choque da transplantação, ao estimular e antecipar a germinação e o enraizamento tanto para sementes como para enxertos. Também acelera o crescimento em geral, assim como o desenvolvimento da planta, melhorando assim a produção vegetal. 1

2 Após o processo de tratamento de matéria orgânica pela minhoca e da sua separação do leito de processo do húmus tem-se, além do acima mencionado, uma quantidade considerável de aminoácidos proporcionados de forma directa pela taxa de mortalidade dos indivíduos das colónias de minhoca e pelos casulos ou ovos desta espécie que ficam por eclodir. Esta carne de minhoca possui proteínas em valores próximos aos 60%, com menos de 10% de gorduras, (HDL, o colesterol bom ). Aproximadamente 20% do peso é integrado pelos hidratos de carbono (açúcares). Além disso, apresenta as vitaminas lipossolúveis A, D e E. Das vitaminas hidrossolúveis encontra-se o complexo B. mulando a sua actividade. Aumento da capacidade do solo para reter e armazenar os nutrientes minerais. ÁCIDO HÚMICO BLACK GOLD proporciona defesas naturais perante o stress das plantas através de um equilíbrio hormonal, mantendo a produção de Auxinas da própria planta, tanto a altas como a baixas temperaturas. Os componentes de BLACK GOLD que actuam de forma agrícola são: 1. Extracto húmico total. 2. Aminoácidos livres. 3. Extracto de algas marinhas. Ascophyllum nodosum. 4. Fito-hormonas naturais de origem vegetal. 1. EXTRACTO HÚMICO TOTAL. O EHT (Extracto Húmico Total), ácidos húmicos e fúlvicos, melhora consideravelmente as propriedades do solo de cultivo. Contribui para a formação de um complexo argilo-húmico estável, aumentando a capacidade de retenção de água e melhorando o processo de troca catiónica. Assim, a formação estrutural do solo melhora em parâmetros como: Formação de agregados. Velocidade e circulação da água. Penetração de raízes. Resistência à erosão. Resistência à formação de crosta superficial. Arejamento. Grande capacidade de retenção de água. Fornecimento de nutrientes aos microrganismos do solo, esti- Os ácidos húmicos são alguns dos principais componentes das substâncias húmicas, que são os constituintes principias do húmus, matéria orgânica do solo. Contribuem para a qualidade físicoquímica do mesmo. As moléculas húmicas associam-se entre elas em formações supramoleculares através de interacções hidrofóbicas débeis com ph alcalino ou neutro e também através de pontes de hidrogénio com ph baixo. A matéria húmica é uma estrutura supramolecular de moléculas bio-orgânicas de tamanho relativamente pequeno (com uma massa molecular <1000) que se auto-agrupa principalmente através de interacções débeis. 2. AMINOÁCIDOS LIVRES. Black Gold contém 20 aminoácidos livres diferentes que formam 0,1% do peso do produto. Provocam um desenvolvimento e vigor excepcionais na planta devido à sua actuação como potente bioestimulador do metabolismo geral dos vegetais. Os aminoácidos desempenham uma importante função nutritiva na germinação, assim como na síntese de proteínas (enzimas, proteínas associadas às membranas celulares, etc.) na formação de 2

3 fito-hormonas associadas como algumas auxinas, etileno, citocininas, poliaminas, porfirina, etc. Também actuam na regulação do equilíbrio hídrico nas plantas quando estas estão sob situações de stress, e como moléculas quelantes de catiões necessários para o desenvolvimento do vegetal, entre outras funções. Quando ocorrem situações adversas, tais como stress hídrico, térmico, salino, problemas fito-patológicos, deficit luminoso, poluição e outros, a planta põe em funcionamento um fenómeno de resistência natural no qual dispõe de uma auto-regulação interna, distribuindo os aminoácidos, condensados na raiz, na massa foliar e não nos órgãos de reserva em crescimento, o que seria o seu comportamento em condições ideais. A contribuição exógena dos L-alfa aminoácidos livres ajuda a planta a evitar o stress pelo facto de: Contribuir para melhorar mecanismos de resistência por regulações osmóticas. Proteger e fomentar a actividade enzimática. Atrasar a Senescência da planta. Aumentar a formação de aminoácidos graças à adição de precursores. FUCUS VESICULOSUS (Alga vesiculosa ou Sargaço vesiculoso). É uma importante fonte de iodo. Deve as suas propriedades a vários princípios activos: ácido algínico, outras mucilagens: a fucoidina, a laminarina e diversos carotenóides (factores provitamínicos). Contém óleos essenciais e vitaminas A, B1, C, E e pequenas quantidades de B12; sais minerais, especialmente iodo, potássio, bromo, sódio, magnésio, ferro, manganês, cloro, fósforo, fucose, enxofre e silício; proteínas e lípidos. 4. FITO-HORMONAS NATURAIS DE ORIGEM VEGETAL. As fito-hormonas naturais de origem vegetal, que por definição são compostos orgânicos produzidos por vegetais que, em pequenas quantidades, promovem ou modificam algum processo fisiológico. Estimulam a divisão celular. As fito-hormonas estimulam a divisão celular e a biossíntese de proteínas e enzimas, além de estarem envolvidas em todas as fases de crescimento das plantas, desde a formação de raízes até ao desenvolvimento dos caules, folhas, botões florais, etc. As fito-hormonas classificam-se em Auxinas, Giberelinas, Citocininas, etc. 3. EXTRACTO DE ALGAS MARINHAS. Ascophyllum nodosum. AUXINAS O extracto de algas marinhas, com riqueza de componentes bioactivos promovem a germinação precoce e predispõe a planta para melhorar o stress de pós-transplantação, assim como a estimulação dos processos bioquímicos relacionados com o armazenamento de nutrientes, podendo ser aplicado através da rega. Estimulam o aumento celular e influenciam a floração e a frutificação. Favorecem, em conjunto com outras fito-hormonas, a diferenciação celular e, portanto, a formação de tecidos e órgãos. Reprodução assexual. Utilizam-se para induzir a formação de raízes nos brotos não diferenciados, quer seja por estacas, enxertos ou para estimular a divisão de células. 3

4 Fixação de fruto. Aumentar a fixação de frutos. MODO DE UTILIZAÇÃO. Crescimento de fruto. Na etapa de crescimento por divisão celular dos frutos, pode estimular e aumentar o tamanho final do órgão. Aplicação no solo: Outros. Alguns efeitos adicionais observados com a aplicação de auxinas aos cultivos são: crescimento de partes florais e estímulo do fluxo de fotossintatos. Vegetativo / Crescimento. Floração. 4.5 ml/l 6 ml/l Alternar 1 rega com Black Gold e 2 regas com água. Alternar 1 rega com Black Gold e 1 rega com água. 2 semanas. Até ao final do ciclo. GIBERELINA Produzem-se na zona apical, frutos e sementes. As suas funções são: Aplicação em hidroponia: Vegetativo / Crescimento. Floração. 5 ml/l 7 ml/l De 5 a 10 días. Até ao final do ciclo. Aumentar a elongação das células (a nível celular). Interromper o período de latência das sementes, fazendo-as germinar. Induzir o brotamento de botões. Promover o desenvolvimento dos frutos (floração). Os intervalos de tempo são variáveis em função da evolução genética do ciclo vegetativo de cada espécie ou variedade de planta. A partir da 5ª ou 6ª semana de floração e até ao final do cultivo, sé se deve regar com água a título de limpeza. Condutividade Eléctrica a 25º C de 1100 a 1300 μs/cm óptima para a rega. CITOCININA EFEITOS FISIOLÓGICOS NA CÉLULA Controlo do ciclo celular: As citocininas, em conjunto com as auxinas, controlam o ciclo celular das células vegetais. Concretamente, determinam o início de um novo ciclo e controlam a transição entre as fases antes do início da mitose. Controlo da diferenciação celular: Regulam a formação e o desenvolvimento do caule. Aminoácido Livre % p/p Aspártico Glutámico Serina Glicina Histidina Treonina Arginina Alanina Tirosina Valina Metionina Fenilalanina Isoleucina Leucina Lisina

5 Analítica black gold Matéria orgânica total p/p 7.66% Carbono orgânico p/p 5.09% Extracto húmico total p/p 5.51% Ácidos húmicos p/p 3.48% Ácidos fúlvicos p/p 2.03% Nitrogénio (N) total p/p 2.20% N orgânico p/p 2.20% Anidrido fosfórico (P2 O5) p/p 3.20% (P 2 O 5 ) solúvel em água e citrato de amónio neutro p/p 3.20% Óxido de potássio (K2O) p/p 5.08% N (total) + P2 O5 (total) + K2O (total) p/p 10.44% Óxido de cálcio (CaO) ppm p/p Magnésio total (MgO) p/p 0.11% Ferro total (Fe) ppm p/p Maganês (Mn) ppm p/p 9.75 Cobre total (Cu) ppm p/p Zinco (Zn) ppm p/p 22.5 Crómio total (Cr) ppm p/p 0.08 Níquel (Ni) ppm p/p <0.05 Boro total (B) ppm p/p <5,00 Molibdénio total (Mo) ppm p/p <5,00 ph Densidade kg/l 1.1 5

MATERIAL TÉCNICO aminoácidos + micronutrientes CANA-PLANTA

MATERIAL TÉCNICO aminoácidos + micronutrientes CANA-PLANTA MATERIAL TÉCNICO aminoácidos + micronutrientes CANA-PLANTA TRATAMENTO EM CANA-PLANTA objetivos oferecer produtos que estimulem a emissão de raízes iniciais do tolete; aumentar a velocidade de brotação

Leia mais

Fitofortificante INFORME TÉCNICO

Fitofortificante INFORME TÉCNICO Fitofortificante INFORME TÉCNICO GREETNAL WIZ GREETNAL WIZ Extracto de algas GREETNAL WIZ é um extracto puro de algas (Ascophyllum nodosum) procedentes das costas do Atlântico Norte. GREETNAL WIZ proporciona

Leia mais

AS RELAÇÕES ENTRE MACRONUTRIENTES E MICRONUTRIENTES E A FERTILIDADE DO SOLO Pedro Lopes Ferlini Salles Orientadora: Marisa Falco Fonseca Garcia

AS RELAÇÕES ENTRE MACRONUTRIENTES E MICRONUTRIENTES E A FERTILIDADE DO SOLO Pedro Lopes Ferlini Salles Orientadora: Marisa Falco Fonseca Garcia AS RELAÇÕES ENTRE MACRONUTRIENTES E MICRONUTRIENTES E A FERTILIDADE DO SOLO Pedro Lopes Ferlini Salles Orientadora: Marisa Falco Fonseca Garcia Coorientador: Flávio Ferlini Salles RELEVÂNCIA O solo é importante

Leia mais

TRABALHO DE BIOLOGIA QUÍMICA DA VIDA

TRABALHO DE BIOLOGIA QUÍMICA DA VIDA TRABALHO DE BIOLOGIA QUÍMICA DA VIDA Água Sais minerais Vitaminas Carboidratos Lipídios Proteínas Enzimas Ácidos Núcleos Arthur Renan Doebber, Eduardo Grehs Água A água é uma substância química composta

Leia mais

Boas fontes alimentares: - leite e lacticínios, vegetais de folha verde, ovos, ervilhas e feijão secos, nozes, ostras e camarão, citrinos.

Boas fontes alimentares: - leite e lacticínios, vegetais de folha verde, ovos, ervilhas e feijão secos, nozes, ostras e camarão, citrinos. Minerais Os minerais são elementos químicos inorgânicos e são necessários ao nosso organismo em pequenas quantidades, devendo ser obtidos a partir dos alimentos. Enquanto que o carbono, hidrogénio, oxigénio

Leia mais

HORTICULTURA EM MODO BIOLÓGICO

HORTICULTURA EM MODO BIOLÓGICO HORTICULTURA EM MODO BIOLÓGICO O SOLO 2 SOLO ARGILOSO 3 CARACTERÍSTICAS DE UM SOLO ARGILOSO São solos com teores de argila superiores a 35%. Possuem baixa permeabilidade e alta capacidade de retenção de

Leia mais

ALBUMINA. Proteína do ovo como suplemento

ALBUMINA. Proteína do ovo como suplemento ALBUMINA Proteína do ovo como suplemento INTRODUÇÃO Composto 100% natural, obtido da pasteurização e da secagem instantânea da clara de ovo, sem qualquer tipo de conservantes. A proteína é o elemento fundamental

Leia mais

17/10/2014 MOLECULAR DOS VEGETAIS. Introdução QUÍMICA DA VIDA. Quais são os elementos químicos encontrados nos Seres Vivos? Elementos Essenciais

17/10/2014 MOLECULAR DOS VEGETAIS. Introdução QUÍMICA DA VIDA. Quais são os elementos químicos encontrados nos Seres Vivos? Elementos Essenciais UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE EDUCAÇÃO E SAÚDE CURSO DE BACHARELADO EM FARMÁCIA QUÍMICA DA VIDA Introdução COMPOSIÇÃO MOLECULAR DOS VEGETAIS Quais são os elementos químicos encontrados

Leia mais

Principais funções dos sais minerais:

Principais funções dos sais minerais: A Química da Vida Água Água mineral é a água que tem origem em fontes naturais ou artificiais e que possui componentes químicos adicionados, como sais, compostos de enxofre e gases que já vêm dissolvidas

Leia mais

MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO (MOS) Fertilidade do Solo Prof. Josinaldo

MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO (MOS) Fertilidade do Solo Prof. Josinaldo MATÉRIA ORGÂNICA DO SOLO (MOS) Fertilidade do Solo Prof. Josinaldo 1 ASPECTOS GERAIS - MOS todos os compostos orgânicos do solo - Influência os atributos do solo - Teor no solo amplamente variável (0,5

Leia mais

1.1 Conceitos em nutrição de plantas. Outros elementos químicos de interesse na nutrição vegetal.

1.1 Conceitos em nutrição de plantas. Outros elementos químicos de interesse na nutrição vegetal. 1. CONCEITOS 1.1 Conceitos em nutrição de plantas. 1.2 Conceito de nutrientes e critérios de essencialidade. 1.3 Composição relativa das plantas. Outros elementos químicos de interesse na nutrição vegetal.

Leia mais

NUTRIENTES. Classificam-se em: Orgânicos & Inorgânicos

NUTRIENTES. Classificam-se em: Orgânicos & Inorgânicos NUTRIENTES NUTRIENTES Classificam-se em: Orgânicos & Inorgânicos ORGÂNICOS >>> CARBOIDRATOS Os carboidratos são compostos orgânicos constituídos por carbono, hidrogênio e oxigênio e estão relacionados

Leia mais

SINTOMAS DE DEFICIÊNCIA DE MICRONUTRIENTES EM PLANTAS

SINTOMAS DE DEFICIÊNCIA DE MICRONUTRIENTES EM PLANTAS Micronutrientes Nutrição Mineral de Plantas SINTOMAS DE DEFICIÊNCIA DE MICRONUTRIENTES EM PLANTAS Prof. Volnei Pauletti Departamento de Solos e Engenharia Agrícola vpauletti@ufpr.br Micronutrientes Nutrição

Leia mais

Água A superfície da Terra é constituída de três quartos de água, cerca de 70%, a maior parte está concentrada nos oceanos e mares, cerca de 97,5%, o

Água A superfície da Terra é constituída de três quartos de água, cerca de 70%, a maior parte está concentrada nos oceanos e mares, cerca de 97,5%, o A química da Vida Água A superfície da Terra é constituída de três quartos de água, cerca de 70%, a maior parte está concentrada nos oceanos e mares, cerca de 97,5%, o restante 2,5% está concentrado em

Leia mais

MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS

MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS 1 PROTEÍNAS As proteínas são compostos orgânicos de estrutura complexa e massa molecular elevada, elas são sintetizadas pelos organismos vivos através da condensação de um

Leia mais

Todos tem uma grande importância para o organismo.

Todos tem uma grande importância para o organismo. A Química da Vida ÁGUA A água é um composto químico formado por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. Sua fórmula química é H2O. A água pura não possui cheiro nem cor. Ela pode ser transformada em

Leia mais

IFRN CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

IFRN CICLOS BIOGEOQUÍMICOS IFRN CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Prof. Hanniel Freitas Ciclos biogeoquímicos Elementos químicos tendem a circular na biosfera. Ciclagem de nutrientes - movimento desses elementos e compostos inorgânicos essenciais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE DOCENTE: Dr. José Ribamar Silva Conceituação: D MATÉRIA ORGÂNICA. Todo material de origem vegetal ou animal que se encontre no solo independentemente de seu estado de decomposição.

Leia mais

CURSO DE AGRONOMIA FERTILIDADE DO SOLO

CURSO DE AGRONOMIA FERTILIDADE DO SOLO CURSO DE AGRONOMIA FERTILIDADE DO SOLO Prof. Leandro Souza da Silva Prof. Carlos Alberto Ceretta Prof. Danilo R. dos Santos Aula 1 Bases conceituais à fertilidade do solo Fertilidade do solo Solo -Sistema

Leia mais

BIOQUÍMICA CELULAR. Ramo das ciências naturais que estuda a química da vida. Prof. Adaianne L. Teixeira

BIOQUÍMICA CELULAR. Ramo das ciências naturais que estuda a química da vida. Prof. Adaianne L. Teixeira BIOQUÍMICA CELULAR Ramo das ciências naturais que estuda a química da vida Prof. Adaianne L. Teixeira Principais elementos químicos dos seres vivos CARBONO (C) (Essencial) HIDROGÊNIO (H) OXIGÊNIO (O) NITROGÊNIO

Leia mais

Depende do alimento. Depende do alimento. Método interno. Método interno. Depende do alimento. Depende do alimento. Método interno.

Depende do alimento. Depende do alimento. Método interno. Método interno. Depende do alimento. Depende do alimento. Método interno. analíticos - Matriz alimentar Acidez Volátil Ácido ascórbico (Vitamina C) Ácidos Gordos Saturados Ácidos Gordos Insaturados Açucares Redutores Açucares Totais Adulteração do Leite por Aguamento Alcalinidade

Leia mais

Fichas Técnicas DR DUNNER

Fichas Técnicas DR DUNNER Fichas Técnicas DR DUNNER Ficha Técnica Produto Dr. Dunner, AG - Suiça Apresentação 120 cápsulas de 560 mg 67,2 g 240 cápsulas de 560 mg 134,4 g Ingredientes Gelatina de Peixe hidrolisada, agente de volume:

Leia mais

A bioquímica celular é o ramo da biologia que estuda a composição e as propriedades químicas dos seres vivos.

A bioquímica celular é o ramo da biologia que estuda a composição e as propriedades químicas dos seres vivos. 1) Introdução A bioquímica celular é o ramo da biologia que estuda a composição e as propriedades químicas dos seres vivos. 2) Elementos químicos da matéria viva Existem 96 elementos químicos que ocorrem

Leia mais

O que são nutrientes?

O que são nutrientes? Os nutrientes O que são nutrientes? São substâncias utilizadas pelo metabolismo do organismo essenciais ao seu funcionamento; Os alimentos contêm nutrientes que o organismo não consegue sintetizar, assim

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DO SER VIVO

A ORGANIZAÇÃO DO SER VIVO A ORGANIZAÇÃO DO SER VIVO PRINCIPAIS ELEMENTOS QUE CONSTITUEM OS SERES VIVOS Carbono CHONPS Compõe as principais cadeias das moléculas orgânicas (lipídios, carboidratos e proteínas) presentes em nosso

Leia mais

JAN/2017. Haroldo Rix Engenheiro Agrônomo Gerente Nacional. Juliana Baldin Engenheira Agrônoma Sinop MT (65)

JAN/2017. Haroldo Rix Engenheiro Agrônomo Gerente Nacional. Juliana Baldin Engenheira Agrônoma Sinop MT (65) JAN/2017 Haroldo Rix Engenheiro Agrônomo Gerente Nacional Juliana Baldin Engenheira Agrônoma Sinop MT (65) 9 9697-5040 NUTRIÇÃO FOLIAR - aspectos 1. NUTRICIONAL: aplicação do nutriente aplicado para atender

Leia mais

FACULDADE VÉRTICE CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO TEMAS: BIOTA E AGREGAÇÃO DO SOLO E OS PRINCIPAIS MICROORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA

FACULDADE VÉRTICE CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO TEMAS: BIOTA E AGREGAÇÃO DO SOLO E OS PRINCIPAIS MICROORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA FACULDADE VÉRTICE CURSO AGRONOMIA MICROBIOLOGIA DO SOLO TEMAS: BIOTA E AGREGAÇÃO DO SOLO E OS PRINCIPAIS MICROORGANISMOS DE IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA PROFESSORA: MARIA LITA P. CORREA EVOLUÇÃO DO SOLOS Cianob,

Leia mais

O SOLO COMO F0RNECEDOR DE NUTRIENTES

O SOLO COMO F0RNECEDOR DE NUTRIENTES O SOLO COMO F0RNECEDOR DE NUTRIENTES LIQUIDA (SOLUÇÃO DO SOLO) ÍONS INORGÂNICOS E ORGÂNICOS/MICROPOROS SÓLIDA - RESERVATORIO DE NUTRIENTES - SUPERFÍCIE QUE REGULA A CONCENTRAÇÃO DOS ELEMENTOS NA SOLUÇÃO

Leia mais

COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS. Glicídios ou Açúcares

COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS. Glicídios ou Açúcares COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS Glicídios ou Açúcares COMPOSIÇÃO DOS CARBOIDRATOS Compostos constituídos principalmente de: Carbono, Hidrogênio Oxigênio Principal fonte de energia para os seres vivos.

Leia mais

Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física

Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física Profa. Dra. Amabile Vessoni Arias E-mail: Amabile.arias@anhanguera.com 2016-2 Mês de agosto Conteúdo 9 Unidade 1 16 Unidade 1 23 Unidade 1 30

Leia mais

O controle do crescimento e do desenvolvimento de um vegetal depende de alguns fatores:

O controle do crescimento e do desenvolvimento de um vegetal depende de alguns fatores: O controle do crescimento e do desenvolvimento de um vegetal depende de alguns fatores: Disponibilidade de luz Disponibilidade de água Nutrientes minerais Temperatura Um outro fator que regula o crescimento

Leia mais

Biologia e Geologia 10º ano. Natércia Charruadas 2011

Biologia e Geologia 10º ano. Natércia Charruadas 2011 Biologia e Geologia 10º ano Natércia Charruadas 2011 Todos os seres vivos, logo todas as células, são constituídos por moléculas orgânicas de grandes dimensões macromoléculas. Estas são formadas por um

Leia mais

Água A queda do teor de água, nas células e no organismo, abaixo de certo limite, gera uma situação de desequilíbrio hidrossalino, com repercussões

Água A queda do teor de água, nas células e no organismo, abaixo de certo limite, gera uma situação de desequilíbrio hidrossalino, com repercussões A Química da Vida Água A queda do teor de água, nas células e no organismo, abaixo de certo limite, gera uma situação de desequilíbrio hidrossalino, com repercussões nos mecanismos osmóticos e na estabilidade

Leia mais

Adubação de Plantas Ornamentais. Professora Juliana Ferrari

Adubação de Plantas Ornamentais. Professora Juliana Ferrari Adubação de Plantas Ornamentais Professora Juliana Ferrari Indícios que a planta pode precisar de nutrientes O crescimento se torna lento; Adubação É o método de corrigir as deficiências de nutrientes

Leia mais

Aminoácidos (aas) Prof.ª: Suziane Antes Jacobs

Aminoácidos (aas) Prof.ª: Suziane Antes Jacobs Aminoácidos (aas) Prof.ª: Suziane Antes Jacobs Introdução Pequenas moléculas propriedades únicas Unidades estruturais (UB) das proteínas N- essencial para a manutenção da vida; 20 aminoácidos-padrão -

Leia mais

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula Genética

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula Genética Prof. Marcelo Langer Curso de Biologia Aula Genética CÓDIGO GENÉTICO Uma linguagem de códons e anticódons, sempre constituídos por 3 NUCLEOTÍDEOS. 64 CODONS = 4 tipos diferentes de nucleotídeos, combinação

Leia mais

PROGRAMAS DE FERTILIZAÇÃO NOS 1 OS ANOS FILIPE COSTA. Workshop Fertilização nos primeiros anos Abril de 2014

PROGRAMAS DE FERTILIZAÇÃO NOS 1 OS ANOS FILIPE COSTA. Workshop Fertilização nos primeiros anos Abril de 2014 PROGRAMAS DE FERTILIZAÇÃO NOS 1 OS ANOS FILIPE COSTA APRESENTAÇÃO Pequena introdução teórica Apresentação do meu testemunho de fertilização NUTRIÇÃO EM FRUTICULTURA Fertilização das Culturas Arbóreas distingue-se

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA TRANSFORMAÇÕES DA MATÉRIA E QUANTIDADES LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA NATUREZA. Uruguaiana, maio de 2016.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA TRANSFORMAÇÕES DA MATÉRIA E QUANTIDADES LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA NATUREZA. Uruguaiana, maio de 2016. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA TRANSFORMAÇÕES DA MATÉRIA E QUANTIDADES LICENCIATURA EM CIÊNCIAS DA NATUREZA CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Uruguaiana, maio de 2016. 1 Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo

Leia mais

Proteínas A U L A 04 - TEÓRICA PROF. DÉBORA CHRISTINA

Proteínas A U L A 04 - TEÓRICA PROF. DÉBORA CHRISTINA Proteínas A U L A 04 - TEÓRICA 04-09- 17 PROF. DÉBORA CHRISTINA CONCEITO As proteínas apresentam funções e estruturas diversificadas e são sintetizadas a partir de apenas 20 aminoácidos diferentes; São

Leia mais

ASPECTOS GENÉRICOS DA TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

ASPECTOS GENÉRICOS DA TECNOLOGIA DE ALIMENTOS ASPECTOS GENÉRICOS DA TECNOLOGIA DE ALIMENTOS O campo da ciência dos alimentos não é novo, estando nos dias de hoje a se desenvolver como uma importante ciência aplicada. Ela tem recebido novas dimensões

Leia mais

CARBOIDRATOS Classificação: De acordo com o número de moléculas em sua constituição temos: I- MONOSSACARÍDEOS ( CH 2 O) n n= varia de 3 a 7 Frutose Ga

CARBOIDRATOS Classificação: De acordo com o número de moléculas em sua constituição temos: I- MONOSSACARÍDEOS ( CH 2 O) n n= varia de 3 a 7 Frutose Ga CARBOIDRATOS Os carboidratos são as biomoléculas mais abundantes na natureza. Para muitos carboidratos, a fórmula geral é: [C(H2O)]n, daí o nome "carboidrato", ou "hidratos de carbono" -São moléculas que

Leia mais

Professor Antônio Ruas

Professor Antônio Ruas Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Componente curricular: BIOLOGIA GERAL Aula 4 Professor Antônio Ruas 1. Temas: Macromoléculas celulares Produção

Leia mais

Fisiologia do Exercício

Fisiologia do Exercício Fisiologia do Exercício REAÇÕES QUÍMICAS Metabolismo inclui vias metabólicas que resultam na síntese de moléculas Metabolismo inclui vias metabólicas que resultam na degradação de moléculas Reações anabólicas

Leia mais

Professor Antônio Ruas

Professor Antônio Ruas Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Componente curricular: BIOLOGIA GERAL Aula 4 Professor Antônio Ruas 1. Temas: Macromoléculas celulares Produção

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR. Água, Sais Minerais, Glicídios e Lipídios. Biologia Frente A Laís Oya

BIOLOGIA MOLECULAR. Água, Sais Minerais, Glicídios e Lipídios. Biologia Frente A Laís Oya BIOLOGIA MOLECULAR Água, Sais Minerais, Glicídios e Lipídios Biologia Frente A Laís Oya E-mail: laisfernandabio@gmail.com Composição dos seres vivos: 99% da massa corporal dos seres vivos é composta por

Leia mais

NUTRIÇÃO MINERAL GÊNESE DO SOLO. Rochas da Litosfera expostas ao calor, água e ar. Alterações físicas e químicas (intemperismo)

NUTRIÇÃO MINERAL GÊNESE DO SOLO. Rochas da Litosfera expostas ao calor, água e ar. Alterações físicas e químicas (intemperismo) NUTRIÇÃO MINERAL GÊNESE DO SOLO Rochas da Litosfera expostas ao calor, água e ar Alterações físicas e químicas (intemperismo) Físico (Altera o tamanho) Químico (Altera a composição) Intemperismo Físico

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS EM FERTILIZANTES. Uréia revestida com boro e cobre

NOVAS TECNOLOGIAS EM FERTILIZANTES. Uréia revestida com boro e cobre Universidade Federal do Paraná Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo NOVAS TECNOLOGIAS EM FERTILIZANTES Prof. Milton F. Moraes UFPR - Campus Palotina Programa de Pós-Graduação Ciência do Solo Curitiba-PR,

Leia mais

O SOLO E SUA COMPOSIÇÃO. O gráfico abaixo mostra a composição física média de um solo com boas condições de cultivo (% do volume).

O SOLO E SUA COMPOSIÇÃO. O gráfico abaixo mostra a composição física média de um solo com boas condições de cultivo (% do volume). O SOLO E SUA COMPOSIÇÃO O gráfico abaixo mostra a composição física média de um solo com boas condições de cultivo (% do volume). Composição Volumétrica de um solo com boas condições Solos Tropicais Cultivados

Leia mais

Solo características gerais. Definição: solo = f(rocha+ clima + relevo+biota)

Solo características gerais. Definição: solo = f(rocha+ clima + relevo+biota) Solo características gerais Definição: solo = f(rocha+ clima + relevo+biota) Constituintes do solo a matéria mineral a matéria orgânica, a água o ar 45% minerais 5% 20% ar 30% água Propriedades físico-químicas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO: BIOLOGIA IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME ( T - P ) BLG 1036 FISIOLOGIA VEGETAL (4-2) OBJETIVOS - ao término da disciplina

Leia mais

Água A água é uma substância química cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio (H2O). É abundante no planeta Terra,

Água A água é uma substância química cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio (H2O). É abundante no planeta Terra, A Química da Vida Água A água é uma substância química cujas moléculas são formadas por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio (H2O). É abundante no planeta Terra, onde cobre grande parte de sua superfície

Leia mais

ALIMENTOS E NUTRIENTES. 8º ano Profª Daniela

ALIMENTOS E NUTRIENTES. 8º ano Profª Daniela ALIMENTOS E NUTRIENTES 8º ano Profª Daniela Os alimentos como veículos de nutrientes É Importante sabermos diferenciar o significado de alimento do nutriente. Alimentos são os produtos que ingerimos. Nutrientes

Leia mais

Princípios de formulação de alimentos para cães e gatos. Aulus Carciofi

Princípios de formulação de alimentos para cães e gatos. Aulus Carciofi Princípios de formulação de alimentos para cães e gatos Formulação É o atendimento das exigências nutricionais dos animais por meio da combinação de ingredientes Nutrição Alimentação Alimentos (ingredientes)

Leia mais

Fisiologia e Crescimento Bacteriano

Fisiologia e Crescimento Bacteriano UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA Fisiologia e Crescimento Bacteriano Professora: Vânia Silva Composição macromolecular de uma célula procariótica

Leia mais

NUTRIÇÃO VEGETAL 6338

NUTRIÇÃO VEGETAL 6338 CENTRO UNIVERSITÁRIO DO TRIÂNGULO Curso de Agronomia NUTRIÇÃO VEGETAL 6338 HISTÓRICO DA NUTRIÇÃO VEGETAL E CRITÉRIOS DE ESSENCIALIDADE NUTRIÇÃO VEGETAL A absorção dos elementos contidos no solo ou em outros

Leia mais

Bioquímica Celular (parte II) Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos Nucléicos

Bioquímica Celular (parte II) Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos Nucléicos Bioquímica Celular (parte II) Lipídios Proteínas Vitaminas Ácidos Nucléicos Lipídios Possuem função energética e estrutural. 2ª fonte de energia do organismo. Apresentam maior quantidade de energia que

Leia mais

FISIOLOGIA VEGETAL FISIOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke

FISIOLOGIA VEGETAL FISIOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke FISIOLOGIA VEGETAL Prof. Leonardo F. Stahnke FISIOLOGIA VEGETAL A fisiologia vegetal é a parte da biologia que estuda o funcionamento do organismo das plantas, que inclui: Nutrição vegetal; Crescimento

Leia mais

METABOLISMO DO NITROGÊNIO Prof. Dr. Roberto Cezar Lobo da Costa

METABOLISMO DO NITROGÊNIO Prof. Dr. Roberto Cezar Lobo da Costa METABOLISMO DO NITROGÊNIO Prof. Dr. Roberto Cezar Lobo da Costa ROTEIRO DE AULA 1. Introdução, importância e funções do nitrogênio 2. Formas nitrogenadas que podem ser absorvidas 3. Redutase do nitrato

Leia mais

Profº Lásaro Henrique

Profº Lásaro Henrique Profº Lásaro Henrique Proteínas são macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos. São os constituintes básicos da vida e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos. Nos

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP

Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP Biomassa de Banana Verde Polpa - BBVP INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 91 4,55 Carboidratos 21,4 7,13 Proteínas 2,1 2,80 Gorduras

Leia mais

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Fisiologia Vegetal 1. Conceito: Ramo da botânica destinado a estudar as funções vitais das plantas. Absorção; Transpiração; Condução; Fotossíntese; Fotoperíodos;

Leia mais

Aminoácidos não-essenciais: alanina, ácido aspártico, ácido glutâmico, cisteína, glicina, glutamina, hidroxiprolina, prolina, serina e tirosina.

Aminoácidos não-essenciais: alanina, ácido aspártico, ácido glutâmico, cisteína, glicina, glutamina, hidroxiprolina, prolina, serina e tirosina. AMINOÁCIDOS Os aminoácidos são as unidades fundamentais das PROTEÍNAS. Existem cerca de 300 aminoácidos na natureza, mas nas proteínas podemos encontrar 20 aminoácidos principais Estruturalmente são formados

Leia mais

CIÊNCIAS. Prof. Diângelo

CIÊNCIAS. Prof. Diângelo CIÊNCIAS Prof. Diângelo TABELA PERÍODICA Aula 18 Respiração Celular Respiração celular é o processo de conversão das ligações químicas de moléculas ricas em energia que poderão ser usadas nos processos

Leia mais

PREÂMBULO ASPECTOS GERAIS I A VIDA: SUAS CARACTERÍSTICAS GERAIS, ORIGEM E ESTRUTURAS BÁSICAS 1 A VIDA; ALGUMAS CONSIDERAÇÕES

PREÂMBULO ASPECTOS GERAIS I A VIDA: SUAS CARACTERÍSTICAS GERAIS, ORIGEM E ESTRUTURAS BÁSICAS 1 A VIDA; ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ÍNDICE PREÂMBULO ASPECTOS GERAIS I A VIDA: SUAS CARACTERÍSTICAS GERAIS, ORIGEM E ESTRUTURAS BÁSICAS 1 A VIDA; ALGUMAS CONSIDERAÇÕES 1.1 A Vida. O que é? 1.2 Como pode ter surgido a vida na Terra e como

Leia mais

A Química da Vida. As substâncias que constituem os corpos dos seres vivos possuem em sua constituição entre 75-85% de água. Ou seja, cerca de 80% do

A Química da Vida. As substâncias que constituem os corpos dos seres vivos possuem em sua constituição entre 75-85% de água. Ou seja, cerca de 80% do A Química da Vida. A Química da Vida. As substâncias que constituem os corpos dos seres vivos possuem em sua constituição entre 75-85% de água. Ou seja, cerca de 80% do corpo de um ser vivo é composto

Leia mais

LITERATURA COLÁGENO HIDROLISADO PEPTÍDEOS DE COLÁGENO PEPTAN COLAGENO DO TIPO I

LITERATURA COLÁGENO HIDROLISADO PEPTÍDEOS DE COLÁGENO PEPTAN COLAGENO DO TIPO I COLÁGENO HIDROLISADO PEPTÍDEOS DE COLÁGENO PEPTAN COLAGENO DO TIPO I Uso: Interno/Externo Fator de Correção: Não se aplica Fator de Equivalência: Não se aplica Conhecendo o Colágeno O colágeno é uma proteína

Leia mais

CULTIVO, NUTRIÇÃO E MEIOS DE CULTURA UTILIZADOS NO CRESCIMENTO DE MICRORGANISMOS

CULTIVO, NUTRIÇÃO E MEIOS DE CULTURA UTILIZADOS NO CRESCIMENTO DE MICRORGANISMOS CULTIVO, NUTRIÇÃO E MEIOS DE CULTURA UTILIZADOS NO CRESCIMENTO DE MICRORGANISMOS CULTIVO: CONDIÇÕES FÍSICAS PARA O CRESCIMENTO MICROBIANO CULTIVO: CONDIÇÕES FÍSICAS PARA O CRESCIMENTO MICROBIANO CULTIVO:

Leia mais

Todos os seres vivos são constituídos por células unidade estrutural.

Todos os seres vivos são constituídos por células unidade estrutural. Prof. Ana Rita Rainho Biomoléculas Todos os seres vivos são constituídos por células unidade estrutural. Para além da unidade estrutural também existe uma unidade bioquímica todos os seres vivos são constituídos

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DOS NUTRIENTES NO METABOLISMO VEGETAL. Enga Agra Clélia Maria Mardegan

PARTICIPAÇÃO DOS NUTRIENTES NO METABOLISMO VEGETAL. Enga Agra Clélia Maria Mardegan PARTICIPAÇÃO DOS NUTRIENTES NO METABOLISMO VEGETAL Enga Agra Clélia Maria Mardegan COMO FAZER PARA AUMENTAR NOSSA PRODUTIVIDADE? Nitrogênio Funções - faz parte da composição das proteínas (estrutural);

Leia mais

Campos Safra 14/15. Programa Nutricional Produquimica Regional Goiás/DF

Campos Safra 14/15. Programa Nutricional Produquimica Regional Goiás/DF Campos Safra 14/15 Programa Nutricional Produquimica /DF Produquimica Germinação em canteiro Padrão Produtor Top 5 Novembro/ Top 5: Sementes Produtiva Tratamento de Sementes Sementes Produtiva Formosa/GO

Leia mais

Constituintes químicos dos seres vivos

Constituintes químicos dos seres vivos REVISÃO Bioquímica Constituintes químicos dos seres vivos S A I S I N O R G Â N I C O S CARBOIDRATOS São denominados: açúcares, hidratos de carbono, glicídios ou glicosídeos Energia para o trabalho celular

Leia mais

Ciclos Biogeoquímicos

Ciclos Biogeoquímicos Ciclos Biogeoquímicos Matéria orgânica: são os restos dos seres vivos. É composta essencialmente de compostos de carbono. Decompositores: são responsáveis pela degradação da matéria orgânica e favorecem

Leia mais

Alimentos fonte e importância de nutrientes na dieta. Deborah Bauer - Nutricionista Mestranda em Alimentos e Nutrição (UNIRIO)

Alimentos fonte e importância de nutrientes na dieta. Deborah Bauer - Nutricionista Mestranda em Alimentos e Nutrição (UNIRIO) Alimentos fonte e importância de nutrientes na dieta Deborah Bauer - Nutricionista Mestranda em Alimentos e Nutrição (UNIRIO) Alimentos x Nutrientes? Água Minerais Carboidratos Alimentos Vitaminas?Compostos

Leia mais

Linha de Fertilizantes Foliares para Distribuição

Linha de Fertilizantes Foliares para Distribuição Linha de Fertilizantes Foliares para Distribuição Tabaco Carrier Gramínea F LV CaBPlus B 10 Mo 14 CoMo Super Fós N 30 Phytos 28-26 Super K Phytos 40-20 Mn 12 Programa de Aplicação Glifosato + N30 CoMo

Leia mais

AS MOLÉCULAS DA VIDA. COMPOSIÇÃO DOS SERES VIVOS De que são formados os seres vivos? ELEMENTOS QUÍMICOS QUE COMPÕEM OS

AS MOLÉCULAS DA VIDA. COMPOSIÇÃO DOS SERES VIVOS De que são formados os seres vivos? ELEMENTOS QUÍMICOS QUE COMPÕEM OS AS MOLÉCULAS DA VIDA COMPOSIÇÃO DOS SERES VIVOS De que são formados os seres vivos? ELEMENTOS QUÍMICOS QUE COMPÕEM OS SERES VIVOS CERCA DE TRINTA ELEMENTOS CONSTITUEM AS CÉLULAS QUE COMPÕEM OS SERES VIVOS.

Leia mais

Trabalho de biologia. Nome: Naiheverton e wellinton. Turma:103

Trabalho de biologia. Nome: Naiheverton e wellinton. Turma:103 Trabalho de biologia Nome: Naiheverton e wellinton Turma:103 VITAMINAS São compostos orgânicos imprescindível para algumas reações metabólicas especificas,requeridos pelo corpo em quantidade minimas para

Leia mais

BIOQUÍMICA - composição química das células

BIOQUÍMICA - composição química das células BIOQUÍMICA - composição química das células I) Substâncias inorgânicas: água e sais minerais II) Substâncias orgânicas: carboidratos, lipídios, proteínas, ácidos nucléicos,... Substâncias mais presentes

Leia mais

Hormônios Vegetais Regulação do crescimento

Hormônios Vegetais Regulação do crescimento Hormônios Vegetais Regulação do crescimento Interações de fatores no desenvolvimento vegetal Genoma da planta Codificação de enzimas catalisadoras de reações bioquímicas de desenvolvimento Estímulos ambientais

Leia mais

Vamos iniciar o estudo da unidade fundamental que constitui todos os organismos vivos: a célula.

Vamos iniciar o estudo da unidade fundamental que constitui todos os organismos vivos: a célula. Aula 01 Composição química de uma célula O que é uma célula? Vamos iniciar o estudo da unidade fundamental que constitui todos os organismos vivos: a célula. Toda célula possui a capacidade de crescer,

Leia mais

Uma das características básicas da vida é a capacidade de responder a estímulos do meio

Uma das características básicas da vida é a capacidade de responder a estímulos do meio Hormonas vegetais Uma das características básicas da vida é a capacidade de responder a estímulos do meio Em resposta a factores externos, as plantas produzem mensageiros químicos, as hormonas vegetais

Leia mais

A função da água e sais minerais dentro da célula

A função da água e sais minerais dentro da célula A QUÍMICA DA VIDA A função da água e sais minerais dentro da célula Eles tem a ver com o metabolismo das mitocôndrias na qual a principal função seria de não parar a que sustenta, vejamos isso entre água

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Campus Experimental de Dracena Curso de Zootecnia Disciplina: Fertilidade do solo e fertilizantes

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Campus Experimental de Dracena Curso de Zootecnia Disciplina: Fertilidade do solo e fertilizantes UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Campus Experimental de Dracena Curso de Zootecnia Disciplina: Fertilidade do solo e fertilizantes FERTILIZANTES E CORRETIVOS: CONCEITOS BÁSICOS E CLASSIFICAÇÃO Prof. Dr.

Leia mais

Metais no Organismo Humano

Metais no Organismo Humano Metais no Organismo Humano Relativamente à necessidade biológica podem classificar-se Metais Essenciais: Metais Tóxicos: sódio, potássio, cálcio, magnésio, ferro, crómio, zinco, cobalto, manganês e níquel.

Leia mais

NUTRIÇÃO NAS PLANTAS

NUTRIÇÃO NAS PLANTAS Escola Secundária do Padre António Manuel Oliveira de Lagoa Técnicas Laboratoriais de Biologia NUTRIÇÃO NAS PLANTAS Pedro Pinto Nº 20 10ºA 22/05/2003 Índice Introdução... 3 Nutrição das Plantas... 4 Nutrientes

Leia mais

Proteínas São macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos, e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos

Proteínas São macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos, e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos Proteínas São macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos, e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos São os constituintes básicos da vida: tanto que seu nome deriva

Leia mais

Proteínas As proteínas são as macromoléculas mais abundantes nas células vivas. Elas são os instrumentos moleculares através dos quais a informação genética é expressa. O nome proteína vem do grego protos

Leia mais

A BIOQUÍMICA DO CORPO HUMANO: A IMPORTÂNCIA DOS ELEMENTOS QUÍMICOS

A BIOQUÍMICA DO CORPO HUMANO: A IMPORTÂNCIA DOS ELEMENTOS QUÍMICOS A BIOQUÍMICA DO CORPO HUMANO: A IMPORTÂNCIA DOS ELEMENTOS QUÍMICOS Maria Larissa de Lima Aragão¹; Tamyrys Leitão Soares¹; Elton Castro Valetim¹; Eduarda Alves¹; Larissa Pinheiro¹; Danielle Rabelo Costa²

Leia mais

03/01/2016. Proteína INTRODUÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA RIO GRANDE DO NORTE CADEIA PROTÉICA FUNÇÕES FUNÇÕES BIOLÓGICAS

03/01/2016. Proteína INTRODUÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA RIO GRANDE DO NORTE CADEIA PROTÉICA FUNÇÕES FUNÇÕES BIOLÓGICAS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA RIO GRANDE DO NORTE Disciplina: Química e Bioquímica de Alimentos Componentes principais Proteína INTRODUÇÃO Proteínas Macromoléculas compostas de vários

Leia mais

UNIVERSO TERRA SERES VIVOS ORIGEM

UNIVERSO TERRA SERES VIVOS ORIGEM UNIVERSO TERRA SERES VIVOS ORIGEM BIOLOGIA Surgiu da observação, da curiosidade de se compreender a vida e da utilização da natureza em benefício humano Grande salto com Aristóteles Baseada na observação

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA. Aminoácidos. Prof. Willame Bezerra

CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA. Aminoácidos. Prof. Willame Bezerra CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA Aminoácidos Prof. Willame Bezerra As proteínas são as biomoléculas mais abundantes nos seres vivos e exercem funções fundamentais em

Leia mais

Clima(s) CLIMAS - SOLOS E AGRICULTURA TROPICAL. Mestrado em Direito à Alimentação e Desenvolvimento Rural UC: Agricultura Tropical.

Clima(s) CLIMAS - SOLOS E AGRICULTURA TROPICAL. Mestrado em Direito à Alimentação e Desenvolvimento Rural UC: Agricultura Tropical. CLIMAS - SOLOS E AGRICULTURA TROPICAL Mestrado em Direito à Alimentação e Desenvolvimento Rural UC: Agricultura Tropical Óscar Crispim Machado (omachado@esac.pt) ESAC, abril de 2012 Clima(s) Aula 5 Zonas

Leia mais

CIÊNCIAS - ALIMENTOS. Prof. Mário Castro 1º Bimestre CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL

CIÊNCIAS - ALIMENTOS. Prof. Mário Castro 1º Bimestre CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL CIÊNCIAS - ALIMENTOS Prof. Mário Castro 1º Bimestre - 2014 CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL NUTRIÇÃO Nutrição: É o conjunto de processo integrados que envolve a digestão, respiração, circulação e excreção. Digestão:

Leia mais

ACÇÃO de FORMAÇÃO em FERTILIDADE e SANIDADE do CASTANHEIRO. António Pedro Tavares Guerra ARBOREA, 13 de Fevereiro 2013

ACÇÃO de FORMAÇÃO em FERTILIDADE e SANIDADE do CASTANHEIRO. António Pedro Tavares Guerra ARBOREA, 13 de Fevereiro 2013 ACÇÃO de FORMAÇÃO em FERTILIDADE e SANIDADE do CASTANHEIRO António Pedro Tavares Guerra ARBOREA, 13 de Fevereiro 2013 SUMÁRIO SOLO NUTRIENTES PLANTA SOLO SOLO MATÉRIA ORGÂNICA ph do SOLO MATÉRIA ORGÂNICA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO DOCENTE: Dr. José Ribamar Silva Elementos Minerais Íons inorgânicos Obtidos Obtidos do solo Nutrição Mineral.. Elementos Minerais x Absorção pelas

Leia mais

BÁSICA EM IMAGENS. Aminoácidos, peptídeos e proteínas

BÁSICA EM IMAGENS. Aminoácidos, peptídeos e proteínas Universidade Federal de Pelotas Instituto de Química e Geociências Departamento de Bioquímica 04 BÁSICA EM IMAGENS - um guia para a sala de aula Aminoácidos, peptídeos e proteínas Generalidades AAs x Proteínas

Leia mais

Características dos seres vivos

Características dos seres vivos Necessidades Básicas dos Seres Vivos Módulo 1 AULA 3 Professora: Andréa Rodrigues Características dos seres vivos Composição química mais complexa Organização celular Capacidade de nutrição Reação a estímulos

Leia mais

Propriedades Químicas

Propriedades Químicas Propriedades Químicas Fertilidade 1. Armazenar micro e macro nutrientes em moléculas estáveis no solo 2. Disponibilização desses nutrientes às plantas 3. ph 4. Depende da composição mineral e orgânica

Leia mais

Enxofre Nutrição Mineral de Plantas ENXOFRE. Prof. Volnei Pauletti. Departamento de Solos e Engenharia Agrícola

Enxofre Nutrição Mineral de Plantas ENXOFRE. Prof. Volnei Pauletti. Departamento de Solos e Engenharia Agrícola ENXOFRE Prof. Volnei Pauletti Departamento de Solos e Engenharia Agrícola vpauletti@ufpr.br REPRESENTAÇÃO ESQUEMÁTICA DOS PRINCIPAIS COMPONENTES E PROCESSOS DO CICLO DO ENXOFRE. Enxofre S -fontes Matéria

Leia mais

2º trimestre Biologia Sala de estudos Data: Agosto/2015 Ensino Médio 1º ano classe: Profª Elisete Nome: nº

2º trimestre Biologia Sala de estudos Data: Agosto/2015 Ensino Médio 1º ano classe: Profª Elisete Nome: nº 2º trimestre Biologia Sala de estudos Data: Agosto/2015 Ensino Médio 1º ano classe: Profª Elisete Nome: nº Valor: 10 Nota:.. Conteúdo: A química da vida 1) A principal substância INORGÂNICA que encontramos

Leia mais

Ciclos biogeoquímicos

Ciclos biogeoquímicos Ciclos biogeoquímicos Conceitos Os elementos químicos essenciais à vida são aproximadamente 40. São incorporados nos seres na forma de compostos orgânicos. - ciclos sedimentares: quando o elemento circula

Leia mais