Tribunais Direito Civil Contratos Nilmar de Aquino Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tribunais Direito Civil Contratos Nilmar de Aquino Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor."

Transcrição

1 Tribunais Direito Civil Contratos Nilmar de Aquino 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

2 1. Definição Contrato é o acordo de duas ou mais vontades que visa à aquisição, resguardo, transformação, modificação ou extinção de relações jurídicas de natureza patrimonial.

3 2. Elementos Existência de duas ou mais pessoas já que o contrato é ato jurídico bilateral. Capacidade plena das partes para contratar. Se as partes não forem capazes o contrato poderá ser nulo (absolutamente incapaz que não foi representado) ou anulável (relativamente incapaz que não foi assistido). Consentimento - vontades isentas de vícios (erro, dolo, coação, estado de perigo, lesão, fraude contra credores e simulação).

4 Objeto lícito - o objeto não pode ser contrário à lei, à moral, aos princípios da ordem pública e aos bons costumes (ex.: dispõe o art. 426 do CC que não pode ser objeto de contrato a herança de pessoa viva proíbe-se, assim, o chamado pacta corvina ). Se o objeto for ilícito o contrato será considerado nulo. Possibilidade física ou jurídica do objeto.

5 O objeto deve ser certo, determinado ou, pelo menos, determinável (ou seja, deve conter os elementos necessários para que possa ser determinado). Um contrato não pode ter um objeto indeterminado. Se for indeterminado, será considerado inválido. O objeto deve ser economicamente apreciável, isto é, deverá versar sobre o interesse capaz de se converter, direta ou indiretamente, em dinheiro.

6 Assim, a venda de um simples grão de arroz não interessa ao direito. Esse é um dos diferenciais do Negócio Jurídico de uma forma geral (que até pode ter como objeto algo sem valor) em relação ao Contrato, que necessita ter como objeto algo que represente um valor. Forma prescrita ou não defesa em lei. Quando a lei exigir que um contrato tenha uma forma especial é dessa forma que deve ser feito.

7 3. FORMAÇÃO DO CONTRATO 3.1. Fases do contrato 1ª Fase: fase das negociações preliminares Conversas prévias, sondagens, debates, tendo em vista o contrato futuro, sem que haja vinculação jurídica entre os participantes, não causando obrigações às partes. É a chamada fase das tratativas (ou puntuação).

8 3. FORMAÇÃO DO CONTRATO 2ª Fase: fase da PROPOSTA Proposta (também chamada de oferta, policitação ou oblação) é a manifestação da vontade de contratar, por uma das partes, solicitando a concordância da outra. É declaração unilateral por parte do proponente.

9 3. FORMAÇÃO DO CONTRATO Regra: Feita a proposta, vincula o proponente ou policitante (art.427 CC); caso a proposta não seja mantida, obriga a perdas e danos.

10 EXCEÇÕES. A proposta deixa de obrigar se: o contrário não resultar dos termos da proposta (ex.: cláusula expressa que lhe retire a força vinculativa; ou o próprio contrato possui cláusula de não-obrigatoriedade). feita sem prazo a uma pessoa presente, não for imediatamente aceita. A noção de presença e ausência, neste contexto nada tem a ver com distância. Feita a proposta entre presentes, deve ser imediatamente aceita. Se não o for, já não vincula mais.

11 feita sem prazo a pessoa ausente (não é possível a comunicação imediata, direta), tiver decorrido tempo suficiente para chegar a resposta ao conhecimento do proponente. feita a pessoa ausente, não tiver sido expedida a resposta dentro do prazo dado. antes da proposta ou juntamente com ela, chegar ao conhecimento da outra parte a retratação do proponente.

12 Aceitação Regras se o negócio for entre presentes, a proposta ou oferta pode estipular ou não prazo para a aceitação. Se não contiver prazo a aceitação deverá ser manifestada imediatamente. Se houver prazo deverá ser pronunciada no termo concedido. se o contrato for entre ausentes, deve chegar a tempo, isto é,no prazo marcado.

13 Neste caso, se a aceitação chegar após o prazo marcado, sem culpa do aceitante, deverá o proponente avisar o aceitante, sob pena de responder por perdas e danos. Se o ofertante (ou policitante) não estipulou qualquer prazo, a aceitação deverá ser manifestada dentro de tempo suficiente para chegar a resposta ao conhecimento do proponente.

14 aceitação fora do prazo, ou com adições, restrições, modificações, corresponde a nova proposta (contraproposta). a aceitação admite arrependimento se, antes da aceitação ou com ela, chegar ao proponente a retratação do aceitante.

15 MOMENTO DA CONCLUSÃO DO CONTRATO Entre presentes no momento da aceitação da proposta. Entre ausentes pela teoria da expedição, os contratos por correspondência epistolar. Tornam-se perfeitos, como regra, no momento em que a aceitação é expedida. Existem inúmeras teorias a respeito.

16 O Brasil adotou a Teoria da Expedição da Aceitação (ou seja, no momento em que a aceitação é colocada no correio real ou virtual ). Lembrem-se sempre disto: Teoria da Expedição da Aceitação. Lembrem-se, também, que não se considera concluído se a retratação chegar antes ou junto com a aceitação.

17 LOCAL DA CELEBRAÇÃO DO CONTRATO De acordo com o artigo 435 do CC o negócio jurídico reputa-se celebrado no lugar em que foi proposto (esta é uma regra dispositiva, isto é, as partes podem dispor de modo diverso; admite convenção em contrário estipulado no contrato).

18 3ª Fase: CONTRATO PRELIMINAR É aquele por via do qual as partes se comprometem a celebrar mais tarde outro contrato, denominado principal oudefinitivo. 4ª Fase: CONTRATO DEFINITIVO

Conteúdo: Negócio Jurídico: Elementos; Planos; Teoria das Nulidades.

Conteúdo: Negócio Jurídico: Elementos; Planos; Teoria das Nulidades. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Civil (Parte Geral) / Aula 12 Professor: Rafael da Motta Mendonça Conteúdo: Negócio Jurídico: Elementos; Planos; Teoria das Nulidades. 3. NEGÓCIO JURÍDICO: 3.4

Leia mais

Quando um contrato é necessário?

Quando um contrato é necessário? Quando um contrato é necessário? Milhares de pessoas realizam acordos diariamente sem se preocuparem com as formalidades e exigências legais. É certo que, para ser válido, nem todo acordo precisa ser formalizado

Leia mais

Direito aplicado à logística

Direito aplicado à logística 5. DIREITO CONTRATUAL O contrato como instrumento de circulação de riquezas é o acordo de duas ou mais vontades, na conformidade da ordem jurídica, destinado a estabelecer uma regulamentação de interesses

Leia mais

Direito das Obrigações

Direito das Obrigações Direito das Obrigações Kauísa Carneiro ZANFOLIN RESUMO: Trata-se de obrigações das quais acarretam consequências jurídicas, são tratadas pela parte especial do Código Civil. Corresponde a uma relação de

Leia mais

Direito Civil. Invalidade do Negócio Jurídico. Professora Tatiana Marcello.

Direito Civil. Invalidade do Negócio Jurídico. Professora Tatiana Marcello. Direito Civil Invalidade do Negócio Jurídico Professora Tatiana Marcello www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Aula Civil XX LEI Nº 10.406, DE 10 DE JANEIRO DE 2002 Institui o Código Civil. O PRESIDENTE

Leia mais

I DIR. PATRIMONIAIS E DIR. NÃO PATRIMONIAIS

I DIR. PATRIMONIAIS E DIR. NÃO PATRIMONIAIS I DIR. PATRIMONIAIS E DIR. NÃO PATRIMONIAIS NÃO PATRIMONIAIS DIREITO CIVI PATRIMONIAIS I DIR. PATRIMONIAIS E DIR. NÃO PATRIMONIAIS NÃO PATRIMONIAIS DIREITO CIVI OBRIGAÇÕES PATRIMONIAIS REAIS O conteúdo

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DOLO BILATERAL E SUAS CONSEQÊNCIAS JURÍDICAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: DIREITO INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS AUTOR(ES):

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 15

SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 15 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 15 I Noções Introdutórias ao Direito Civil... 19 1.1 Conceito de Direito... 19 1.2 Direito Objetivo e Subjetivo...22 1.3 Situações Subjetivas...27 1.4 Relação Jurídica...28 1.5 Direito

Leia mais

Teoria Geral dos Contratos. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Teoria Geral dos Contratos. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Teoria Geral dos Contratos Objetivos A presente aula tem por objetivo apresentar a teoria geral dos contratos iniciando-se com a origem etimológica e conceito de contrato, seguindo-se para os princípios

Leia mais

Aula 13 Da invalidade dos negócios jurídicos. Por Marcelo Câmara

Aula 13 Da invalidade dos negócios jurídicos. Por Marcelo Câmara Aula 13 Da invalidade dos negócios jurídicos. Por Marcelo Câmara Introdução: Sumário: Sumário: 1 Invalidade dos negócios jurídicos; 1.1 A teoria da inexistência jurídica. 1.2 Ineficácia e invalidade. 1.3

Leia mais

Nulidade relativa: apenas as partes podem requerer, pois viola interesses privados.

Nulidade relativa: apenas as partes podem requerer, pois viola interesses privados. Turma e Ano: Turma Regular Master A Matéria / Aula: Direito Civil Aula 11 Professor: Rafael da Mota Mendonça Monitora: Fernanda Manso de Carvalho Silva DIFERENÇAS ENTRE NULIDADE ABSOLUTA E NULIDADE RELATIVA

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL - TEORIA GERAL DOS CONTRATOS MERCANTIS

DIREITO EMPRESARIAL - TEORIA GERAL DOS CONTRATOS MERCANTIS DIREITO EMPRESARIAL - TEORIA GERAL DOS CONTRATOS MERCANTIS Prof. Mauro Fernando de Arruda Domingues 1. Regimes jurídicos e conceito: O contrato é o instrumento pelo qual as pessoas contraem obrigação umas

Leia mais

ANALISTA DE CONTROLE (Área Jurídica)

ANALISTA DE CONTROLE (Área Jurídica) PROVA CESPE = TCE/PR = 2016 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ ANALISTA DE CONTROLE (Área Jurídica) COMENTÁRIOS DA PROVA DE DIREITO CIVIL = PROFESSOR: LAURO ESCOBAR = www.pontodosconcursos.com.br 1

Leia mais

DOS DEFEITOS DO NEGÓCIO JURÍDICO. (I) VÍCIOS DO CONSENTIMENTO = Erro, dolo, coação, estado de perigo, lesão.

DOS DEFEITOS DO NEGÓCIO JURÍDICO. (I) VÍCIOS DO CONSENTIMENTO = Erro, dolo, coação, estado de perigo, lesão. DOS DEFEITOS DO NEGÓCIO JURÍDICO ESPÉCIES: (I) VÍCIOS DO CONSENTIMENTO = Erro, dolo, coação, estado de perigo, lesão. (II) VÍCIO SOCIAL = Fraude contra credores. OBSERVAÇÃO: Tornam anulável o negócio jurídico

Leia mais

5 Celebração e Prova do Casamento, Ritos matrimoniais, Cerimônia do casamento, Suspensão da cerimônia, 85

5 Celebração e Prova do Casamento, Ritos matrimoniais, Cerimônia do casamento, Suspensão da cerimônia, 85 Sumário Nota do Autor à lfi edição, xiii 1 Introdução ao Direito de Família, 1 1.1 Compreensão, 1 1.2 Lineamentos históricos, 2 1.3 Família moderna. Novos fenômenos sociais, 5 1.4 Natureza jurídica da

Leia mais

Conteúdo: Fatos Jurídicos: Negócio Jurídico - Classificação; Interpretação; Preservação. - FATOS JURÍDICOS -

Conteúdo: Fatos Jurídicos: Negócio Jurídico - Classificação; Interpretação; Preservação. - FATOS JURÍDICOS - Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Civil (Parte Geral) / Aula 11 Professor: Rafael da Motta Mendonça Conteúdo: Fatos Jurídicos: Negócio Jurídico - Classificação; Interpretação; Preservação. - FATOS

Leia mais

SUMÁRIO. Parte I NOÇÕES GERAIS

SUMÁRIO. Parte I NOÇÕES GERAIS SUMÁRIO Parte I NOÇÕES GERAIS I Noção de contrato 25 2 Origens e evolução histórica do direito dos contratos 31 2 I Historicidade do contrato 32 22 O direito romano 33 23 O direito inglês medieval 34 3

Leia mais

Tribunais Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro Direito Civil Nilmar de Aquino

Tribunais Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro Direito Civil Nilmar de Aquino Tribunais Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro Direito Civil Nilmar de Aquino 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 1. Introdução Lei que regulamenta

Leia mais

1. Índice geral. 2. Índice de anexos. 3. Índice de quadros. 4. Índice de figuras

1. Índice geral. 2. Índice de anexos. 3. Índice de quadros. 4. Índice de figuras 1. Índice geral 2. Índice de anexos 3. Índice de quadros 4. Índice de figuras 7 ÍNDICE FIGURAS INTRODUÇÃO PARTE I TRANSPOSIÇÃO PARA O PLANO NACIONAL DAS DIRECTIVAS COMUNITÁRIAS 1. 2. Principais mudanças

Leia mais

Código Civil Lei , 10 de Janeiro de 2002

Código Civil Lei , 10 de Janeiro de 2002 Código Civil Lei 10.406, 10 de Janeiro de 2002 DA PERSONALIDADE E DA CAPACIDADE Art. 1o Toda pessoa é capaz de direitos e deveres na ordem civil. Art. 2o A personalidade civil da pessoa começa do nascimento

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS CONTRATOS*

CLASSIFICAÇÃO DOS CONTRATOS* CLASSIFICAÇÃO DOS CONTRATOS* SILVIA HELENA PANISSET SÁ RÊoo** 1. Conceito; 2. Função; J. Princípios fundamentais; 4. Elementos e requisitos do contrato; 5. Formação do contrato; 6. Classificação dos contratos

Leia mais

AULA Partes a) Sujeito ativo (credor): titular do direito de receber o objeto obrigacional.

AULA Partes a) Sujeito ativo (credor): titular do direito de receber o objeto obrigacional. AULA 02 1. Conceito de Obrigações Caio Mário: o vínculo jurídico em virtude do qual uma pessoa pode exigir de outra prestação economicamente apreciável 1 Washington de Barros Monteiro: obrigação é a relação

Leia mais

Direito do Trabalho. Fontes e Princípios do Direito do Trabalho. Professor Pedro Kuhn.

Direito do Trabalho. Fontes e Princípios do Direito do Trabalho. Professor Pedro Kuhn. Direito do Trabalho Fontes e Princípios do Direito do Trabalho Professor Pedro Kuhn www.acasadoconcurseiro.com.br Direito do Trabalho CONCEITO, FONTES E PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO CONCEITO DO DIREITO

Leia mais

Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Habilidades e Competências. Textos, filmes e outros materiais. Tipo de aula. Semana

Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Habilidades e Competências. Textos, filmes e outros materiais. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: DIREITO CONTRATUAL (CÓD. ENEX 60119) ETAPA: 4ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências Textos, filmes

Leia mais

Direito Empresarial. Aula 20. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Direito Empresarial. Aula 20. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Direito Empresarial Aula 20 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 548, DE 6 DE MAIO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 548, DE 6 DE MAIO DE 2014 Altera, acrescenta e revoga dispositivos da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado, em reunião realizada em

Leia mais

Noções Introdutórias Abertura da Sucessão. Transmissão da Herança. Aceitação e Renúncia da Herança. Cessão da Herança

Noções Introdutórias Abertura da Sucessão. Transmissão da Herança. Aceitação e Renúncia da Herança. Cessão da Herança Sumário 1. Noções Introdutórias 1.1 Sucessão. Compreensão do Vocábulo. O Direito das Sucessões 1.2 Direito das Sucessões no Direito Romano 1.3 Ideia Central do Direito das Sucessões 1.4 Noção de Herança

Leia mais

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO Contrato individual de trabalho é o acordo, tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego. Relação de emprego entre EMPREGADOR e EMPREGADO. DEFINIÇÃO LEGAL: O

Leia mais

Elementos constitutivos dos negócios jurídicos. a) Gerais: capacidade, objeto lícito e possível e consentimento.

Elementos constitutivos dos negócios jurídicos. a) Gerais: capacidade, objeto lícito e possível e consentimento. 2 o. MÓDULO DE DIREITO CIVIL I I. Elementos essenciais: Elementos constitutivos dos negócios jurídicos a) Gerais: capacidade, objeto lícito e possível e consentimento. Capacidade do agente: para que um

Leia mais

Aula 10 CLASSIFICANDO O CONTRATO DE DOAÇÃO SIMPLES UNILATERAL

Aula 10 CLASSIFICANDO O CONTRATO DE DOAÇÃO SIMPLES UNILATERAL Turma e Ano: CAM MASTER B 2015 Matéria / Aula: Direito Civil Obrigações e Contratos Aula 10 Professor: Rafael da Mota Mendonça Monitor: Mário Alexandre de Oliveira Ferreira Aula 10 CLASSIFICANDO O CONTRATO

Leia mais

CONCEITO DE TÍTULO DE CRÉDITO

CONCEITO DE TÍTULO DE CRÉDITO CONCEITO DE TÍTULO DE CRÉDITO CONCEITO DE CRÉDITO ETIMOLOGIA: CRÉDITO = confiança (credere) NOÇÃO ECONÔMICA: crédito significa a troca de um bem presente por um bem futuro NOÇÃO COMUM: CONFIANÇA, CRENÇA,

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO

DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO Atualizado em 13/01/2016 PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO PRINCÍPIO PROTETOR Nas relações empregatícios sempre existe o conflito entre o detentor

Leia mais

Teoria Geral do Negócio Jurídico

Teoria Geral do Negócio Jurídico Teoria Geral do Negócio Jurídico Continuação da Teoria Geral do Negócio Jurídico Escada Ponteana: Fonte 1 Plano da Existência: não é um plano adotado pelo Código Civil de 2002. O legislador optou por não

Leia mais

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Questões Comentadas Segue às questões da Vunesp do concurso de procurador municipal, devidamente comentada. Cargo de confiança 1) A determinação do empregador para que

Leia mais

MATERIAL DE APOIO 04. = primeiro e mais importante requisito de existência do negócio jurídico.

MATERIAL DE APOIO 04. = primeiro e mais importante requisito de existência do negócio jurídico. 1 MATERIAL DE APOIO 04 UNIDADE IV FORMAÇÃO DOS CONTRATOS 4.1 A manifestação da vontade = primeiro e mais importante requisito de existência do negócio jurídico. Momento subjetivo = psicológico. Momento

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2014/02 Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. DISCIPLINA: DIREITO CIVIL III PROFESSORA: IVANA BONESI RODRIGUES LELLIS TURMA: 4º AM / BM

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica O CONTRATO DE ADESÃO NAS RELAÇÕES DE CONSUMO. Letícia Mariz de Oliveira Advogada

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica O CONTRATO DE ADESÃO NAS RELAÇÕES DE CONSUMO. Letícia Mariz de Oliveira Advogada TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica O CONTRATO DE ADESÃO NAS RELAÇÕES DE CONSUMO Letícia Mariz de Oliveira Advogada Numa economia de escala, cada vez mais globalizada, diante da necessidade de simplificação

Leia mais

Proposta conjunta de DECISÃO DO CONSELHO

Proposta conjunta de DECISÃO DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA ALTA REPRESENTANTE DA UNIÃO PARA OS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E A POLÍTICA DE SEGURANÇA Bruxelas, 21.9.2016 JOIN(2016) 43 final 2016/0298 (NLE) Proposta conjunta de DECISÃO DO CONSELHO relativa

Leia mais

SUMÁRIO. 1 Introdução 1.1 Introdução aos meios alternativos de resolução de disputas 1.2 Breve histórico 1.3 Bibliografia recomendada

SUMÁRIO. 1 Introdução 1.1 Introdução aos meios alternativos de resolução de disputas 1.2 Breve histórico 1.3 Bibliografia recomendada Livro: Curso de Arbitragem, 2ª edição Professor Francisco José Cahali SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 Introdução 1.1 Introdução aos meios alternativos de resolução de disputas 1.2 Breve histórico 1.3 Bibliografia

Leia mais

Resultado final dos julgamentos dos recursos do Exin : 3ª. Série ESCOLA DE DIREITO

Resultado final dos julgamentos dos recursos do Exin : 3ª. Série ESCOLA DE DIREITO ESCOLA DE DIREITO CURSO DE DIREITO ROBERTO FREIRE CURSO DE DIREITO FLORIANO PEIXOTO Resultado final dos julgamentos dos recursos do Exin 2015.1: 3ª. Série (desnecessária quando o resultado for anulada

Leia mais

7. Casamento inválido. 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente. São de três espécies: Requisitos de Exisitência:

7. Casamento inválido. 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente. São de três espécies: Requisitos de Exisitência: 7. Casamento inválido São de três espécies: A) Casamento Inexistente B) Casameto Nulo 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente Requisitos de Exisitência: 1. Deferença de sexo 2. Consentimento 3.

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA

CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA 1 CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA I PARTES: a) Sócia 2, doravante denominada simplesmente PROMITENTE VENDEDOR CEDENTE;

Leia mais

EXERCÍCIO 1. EXERCÍCIO 1 Continuação

EXERCÍCIO 1. EXERCÍCIO 1 Continuação Direito Civil Contratos Aula 1 Exercícios Professora Consuelo Huebra EXERCÍCIO 1 Assinale a opção correta com relação aos contratos. a) O contrato preliminar gera uma obrigação de fazer, no entanto não

Leia mais

PARADIGMAS DE CORREÇÃO

PARADIGMAS DE CORREÇÃO QUESTÃO 01 DIREITO CIVIL A conversão do negócio jurídico está previsto no art. 170 do Código Civil: Art. 170. Se, porém, o negócio jurídico nulo contiver os requisitos de outro, subsistirá este quando

Leia mais

Planejamento Tributário

Planejamento Tributário Planejamento Tributário rio Análise da Legitimidade Critérios rios Jurídicos Claudemir Rodrigues Malaquias claudemir.malaquias malaquias@carf.fazenda.gov.br 1 Sumário Contexto Patologias do Negócio Jurídico

Leia mais

Contrato de Compra e Venda

Contrato de Compra e Venda Contrato de Compra e Venda A compra de qualquer produto na loja virtual www.dafiti.com.br, de propriedade da GFG Comércio Digital Ltda., inscrita no CNPJ/MF sob o nº. 11.200.418/0001-69, com sede na Avenida

Leia mais

Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota

Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 01. (Analista/TRT-24/2011-FCC) Maria, estudante de direito, está discutindo

Leia mais

www.direitofacil.com axz v É ]âü w vé @ `öüv t cxä áátü DIREITO CIVIL DO NEGÓCIO JURÍDICO

www.direitofacil.com axz v É ]âü w vé @ `öüv t cxä áátü DIREITO CIVIL DO NEGÓCIO JURÍDICO DIREITO CIVIL DO NEGÓCIO JURÍDICO 01 Quanto aos Negócios Jurídicos, podemos dizer que: a) são seus elementos essenciais: agente capaz, objeto lícito, possível determinado ou determinável, consentimento

Leia mais

Aula I. Des. Maldonado de Carvalho. TEMA Princípios Gerais do CDC e Direitos básicos do consumidor. distribuição e o consumo em massa.

Aula I. Des. Maldonado de Carvalho. TEMA Princípios Gerais do CDC e Direitos básicos do consumidor. distribuição e o consumo em massa. Aula I Des. Maldonado de Carvalho TEMA Princípios Gerais do CDC e Direitos básicos do consumidor. - distribuição e o consumo em massa. justamente o que possui o conhecimento e a informação adequada sumidor.

Leia mais

FATOS, ATOS E NEGÓCIOS JURÍDICOS Resumo Prof. Lucas Siqueira

FATOS, ATOS E NEGÓCIOS JURÍDICOS Resumo Prof. Lucas Siqueira FATOS, ATOS E NEGÓCIOS JURÍDICOS Resumo Prof. Lucas Siqueira Fatos Jurídicos Natural ou stricto sensu: Ocorrem segundo a lei da causalidade natural, sem interferência da vontade humana. * ordinário * extraordinário

Leia mais

DEFEITOS OU VÍCIOS DO NEGÓCIO JURÍDICO VÍCIOS SOCIAIS

DEFEITOS OU VÍCIOS DO NEGÓCIO JURÍDICO VÍCIOS SOCIAIS DEFEITOS OU VÍCIOS DO NEGÓCIO JURÍDICO VÍCIOS SOCIAIS 1) Simulação. - CONCEITO: é uma declaração enganosa de vontade, visando produzir efeito diverso do indicado no negócio jurídico celebrado. Celebra-se

Leia mais

Anderson Nogueira Oliveira Material de Aula Direito Civil IV Obrigações II Aula 2 e 3 (Cessão de Crédito e Débito)

Anderson Nogueira Oliveira Material de Aula Direito Civil IV Obrigações II Aula 2 e 3 (Cessão de Crédito e Débito) AULA 02 CESSÃO DE CRÉDITO CESSÃO DE CRÉDITO 1. Conceito Negócio jurídico bilateral ou sinalagmático, gratuito ou oneroso, pelo qual o credor, sujeito ativo de uma obrigação, transfere a outrem, no todo

Leia mais

DIREITO CIVIL LINDB PROF. FLÁVIO AUGUSTO MONTEIRO DE BARROS

DIREITO CIVIL LINDB PROF. FLÁVIO AUGUSTO MONTEIRO DE BARROS DIREITO CIVIL LINDB PROF. FLÁVIO AUGUSTO MONTEIRO DE BARROS MÓDULO I Lei de introdução às normas do direito brasileiro; Generalidade; Conteúdo; Conceito e classificação; Lei de efeito concreto; Código,

Leia mais

Aula 09 TEORIA GERAL DOS CONTRATOS

Aula 09 TEORIA GERAL DOS CONTRATOS Turma e Ano: CAM MASTER B 2015 Matéria / Aula: Direito Civil Obrigações e Contratos Aula 9 Professor: Rafael da Mota Mendonça Monitor: Mário Alexandre de Oliveira Ferreira Aula 09 TEORIA GERAL DOS CONTRATOS

Leia mais

DECRETO N.º 37/XIII. Artigo 1.º Objeto. Artigo 2.º Alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho

DECRETO N.º 37/XIII. Artigo 1.º Objeto. Artigo 2.º Alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho DECRETO N.º 37/XIII Regula o acesso à gestação de substituição, procedendo à terceira alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho (procriação medicamente assistida) A Assembleia da República decreta, nos

Leia mais

A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho.

A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho. A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho. Convenção Coletiva de Trabalho É um ato jurídico pactuado

Leia mais

1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que :

1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que : 1 1) Com relação aos Atos do Escrivão ou do Chefe de Secretaria é INCORRETO afirmar que : a) Os atos e termos do processo serão datilografados ou escritos com tinta escura indelével, assinado-os as pessoas

Leia mais

Cartório Fácil - Sistema de informação e apoio ao cidadão

Cartório Fácil - Sistema de informação e apoio ao cidadão Página 1 de 5. O Cartório de Registro de Imóveis realiza serviços importantes, que garantem o direito à propriedade das pessoas, bem como outros direitos referentes a imóveis. Somente quem registra uma

Leia mais

DECRETO N.º 27/XIII. Artigo 1.º Objeto. Artigo 2.º Alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho

DECRETO N.º 27/XIII. Artigo 1.º Objeto. Artigo 2.º Alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho DECRETO N.º 27/XIII Regula o acesso à gestação de substituição, procedendo à terceira alteração à Lei n.º 32/2006, de 26 de julho (procriação medicamente assistida) A Assembleia da República decreta, nos

Leia mais

DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos

DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos Direito Matrimonial o Conceito: o Natureza jurídica do casamento: o Finalidades do casamento: o Princípios do casamento: o Esponsais

Leia mais

Lição 5. Formação dos Contratos

Lição 5. Formação dos Contratos Lição 5. Formação dos Contratos Seção II Da Formação dos Contratos Art. 427. A proposta de contrato obriga o proponente, se o contrário não resultar dos termos dela, da natureza do negócio, ou das circunstâncias

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA ESQUEMAS PARA SALA DE AULA TEORIA GERAL DOS CONTRATOS CONTRATOS EM ESPÉCIE PROFª MÁRCIA S. SOARES

UNIVERSIDADE PAULISTA ESQUEMAS PARA SALA DE AULA TEORIA GERAL DOS CONTRATOS CONTRATOS EM ESPÉCIE PROFª MÁRCIA S. SOARES UNIVERSIDADE PAULISTA ESQUEMAS PARA SALA DE AULA TEORIA GERAL DOS CONTRATOS CONTRATOS EM ESPÉCIE PROFª MÁRCIA S. SOARES e-mail: mssoares38@gmail.com PLANO DE ENSINO CURSO: Direito PERÍODO: 5º e 6º TURNO:

Leia mais

TÍTULO I CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

TÍTULO I CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS SOCIEDADES COMERCIAIS INTRODUÇÃO 5 ABREVIATURAS 7 TÍTULO I CARACTERÍSTICAS GERAIS DAS SOCIEDADES COMERCIAIS CAPÍTULO I - A SOCIEDADE COMO ORGANIZAÇÃO JURÍDICA DA EMPRESA 11 1) Definição de contrato de sociedade 12 a) Elemento

Leia mais

Sumário. Palavras Prévias (à guisa de apresentação da 9ª edição) Prefácio Apresentação Introdução Referências Introdução...

Sumário. Palavras Prévias (à guisa de apresentação da 9ª edição) Prefácio Apresentação Introdução Referências Introdução... Palavras Prévias (à guisa de apresentação da 9ª edição)... 17 Prefácio... 21 Apresentação... 23 Introdução... 25 Referências Introdução... 29 Capítulo I Direitos reais... 31 1. Conceito... 31 2. Características

Leia mais

Relatório Declaração Atestado médico Prontuário médico Declaração de óbito

Relatório Declaração Atestado médico Prontuário médico Declaração de óbito Documentos médicos Relatório Declaração Atestado médico Prontuário médico Declaração de óbito Atestado Atestado médico Atestado médico Conceito Afirmação escrita e assinada, que uma pessoa faz da verdade

Leia mais

OS PLANOS DO MUNDO JURÍDICO

OS PLANOS DO MUNDO JURÍDICO OS PLANOS DO MUNDO JURÍDICO Rosane Becker 1 1 INTRODUÇÃO O negócio jurídico, para que seja válido e tornar-se efetivo, necessita de alguns elementos chamados de essenciais. Esses elementos são a existência,

Leia mais

Questões Fundamentadas do Código Civil Lei 10.406/2002 - Arts. 104 a 232

Questões Fundamentadas do Código Civil Lei 10.406/2002 - Arts. 104 a 232 1 350 Art. 104 ao 232 Livro III Dos Fatos Jurídicos Título I Do Negócio Jurídico Título II Dos Atos Jurídicos lícitos Título III Dos Atos ilícitos Título IV Prescrição e Decadência Título V Da Prova Para

Leia mais

PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE

PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE PARTE GERAL CONTRATO DE SOCIEDADE 1 CONTRATO DE SOCIEDADE 1 Elementos contratuais 2 Sociedades simples e empresárias 3 Sociedades não personificadas 4 Sociedade em comum 4.1 Patrimônio social e responsabilidade

Leia mais

Parte Geral de Contratos

Parte Geral de Contratos Parte Geral de Contratos Conceito de Contrato Natureza Jurídica Requisitos de Existência, Validade e Eficácia Princípios Contratuais Formação dos Contratos Classificação dos Contratos Cláusula Penal Arras

Leia mais

CRÉDITO TRIBUTÁRIO. Conceito

CRÉDITO TRIBUTÁRIO. Conceito Conceito CRÉDITO TRIBUTÁRIO O crédito tributário corresponde ao direito do Estado de exigir o tributo, ou melhor, de exigir o objeto da obrigação tributária principal do sujeito. Contribuição do crédito

Leia mais

O Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Cooperativista da Guiana (doravante denominados Partes ),

O Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da República Cooperativista da Guiana (doravante denominados Partes ), ACORDO DE ALCANCE PARCIAL DE COMPLEMENTAÇÃO ECONÔMICA N 38, SUBCRITO AO AMPARO DO ARTIGO 25 DO TRATADO DE MONTEVIDÉU 1980, ENTRE A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E A REPÚBLICA COOPERATIVISTA DA GUIANA

Leia mais

Aula 11 1) RELAÇÃO ENTRE A FUNÇÃO SOCIAL DOS CONTRATOS E OS DEMAIS PRINCÍPIOS

Aula 11 1) RELAÇÃO ENTRE A FUNÇÃO SOCIAL DOS CONTRATOS E OS DEMAIS PRINCÍPIOS Turma e Ano: CAM MASTER B 2015 Matéria / Aula: Direito Civil Obrigações e Contratos Aula 11 Professor: Rafael da Mota Mendonça Monitor: Mário Alexandre de Oliveira Ferreira Aula 11 1) RELAÇÃO ENTRE A FUNÇÃO

Leia mais

1. TEORIA CONSTITUCIONALISTA DO DELITO FATO TÍPICO

1. TEORIA CONSTITUCIONALISTA DO DELITO FATO TÍPICO 1 DIREITO PENAL PONTO 1: Teoria Constitucionalista do Delito PONTO 2: Legítima Defesa PONTO 3: Exercício Regular de Direito PONTO 4: Estrito Cumprimento do Dever Legal 1. TEORIA CONSTITUCIONALISTA DO DELITO

Leia mais

Direito das Obrigações I 2.º ano A 5 de janeiro de horas Correção

Direito das Obrigações I 2.º ano A 5 de janeiro de horas Correção I a) Apresente os direitos e os deveres das partes relativamente ao contratopromessa de compra e venda celebrado e pronuncie-se quanto à existência de tradição para efeitos de aplicação do regime do sinal

Leia mais

OS DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS SÓCIOS

OS DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS SÓCIOS OS DIREITOS E OBRIGAÇÕES DOS SÓCIOS O contrato social é o regulador das relações obrigacionais entre os sócios, alicerçada na Constituição Federal, nas leis e nos princípios gerais do Direito, sendo os

Leia mais

A responsabilidade pessoal dos sócios nas sociedades empresárias. Michele Schwan Advogada OAB/RS

A responsabilidade pessoal dos sócios nas sociedades empresárias. Michele Schwan Advogada OAB/RS A responsabilidade pessoal dos sócios nas sociedades empresárias Michele Schwan Advogada OAB/RS 86.749 As três modalidades de constituição de empresa mais utilizadas no Rio Grande do Sul, conforme a Junta

Leia mais

Alienação fiduciária de imóveis em operações de factoring Legalidade Precedente do Tribunal de Justiça de São Paulo

Alienação fiduciária de imóveis em operações de factoring Legalidade Precedente do Tribunal de Justiça de São Paulo Alienação fiduciária de imóveis em operações de factoring Legalidade Precedente do Tribunal de Justiça de São Paulo Marcelo Augusto de Barros 1 marcelo@fortes.adv.br Janeiro 2010 I. TEMA ANALISADO Uma

Leia mais

Cód. barras: STJ00095765 (2012)

Cód. barras: STJ00095765 (2012) Cód. barras: STJ00095765 (2012) CAPÍTULO 1 - LEI DE INTRODUÇÃO ÀS NORMAS DO DIREITO BRASILEIRO... 1 1.1. Lei de introdução às normas do direito brasileiro... 1 1.1.1. Considerações gerais... 1 1.1.2. Vigência

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA

CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA Prestação de Serviços de Publicação, do Processo de Dispensa de Licitação 002/2015. I DAS PARTES: A) CÂMARA MUNICIPAL DE QUITANDINHA, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

SABER DIREITO FORMULÁRIO

SABER DIREITO FORMULÁRIO Programa Saber Direito TV Justiça Outubro de 2010 Curso: Teoria Geral dos Contratos Professor: Thiago Godoy SABER DIREITO FORMULÁRIO DO CURSO TEORIA GERAL DOS CONTRATOS PROFESSOR THIAGO GODOY AULA 01 Conceito

Leia mais

CONTRATOS PARTE GERAL

CONTRATOS PARTE GERAL CONTRATOS PARTE GERAL Prof.Dicler Podemos definir contrato como sendo o acordo de duas ou mais vontades que visa à aquisição, resguardo, transformação, modificação ou extinção de relações jurídicas de

Leia mais

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho SUMÁRIO Direito do Trabalho... 05 Direito Processual Civil... 139 Direito Processual do Trabalho... 195 DIREITO DO TRABALHO ÍNDICE CAPÍTULO 01... 7 Fontes e Princípios de Direito do Trabalho... 7 Surgimento

Leia mais

5. A cessação da menoridade pelo casamento ocorre: a) em qualquer idade;

5. A cessação da menoridade pelo casamento ocorre: a) em qualquer idade; SIMULADO DIREITO CIVIL DOMICÍLIO CIVIL CAPACIDADE DIREITOS DA PERSONALIDADE 1. Felipe, que no próximo mês irá completar 16 anos de idade, embora tenha nascido surdo-mudo, aprendeu a exprimir sua vontade.

Leia mais

Ana Flávia Penido 2. Penido, Ana Flávia. P411e Extinção do contrato / Ana Flávia Penido. Varginha, f.

Ana Flávia Penido 2. Penido, Ana Flávia. P411e Extinção do contrato / Ana Flávia Penido. Varginha, f. 1 Penido, Ana Flávia. P411e Extinção do contrato /. Varginha, 2015. 9 f. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide Web 1. Contrato Rescisão. 2. Direito. I. Título. II. Fundação

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PARA MONITORIA DE DIREITO CIVIL II FAG

MATERIAL DE APOIO PARA MONITORIA DE DIREITO CIVIL II FAG MATERIAL DE APOIO PARA MONITORIA DE DIREITO CIVIL II FAG MONITOR: Fabrício Marcelino de lima TEMA: 1 INTRODUÇÃO: o que são fatos jurídicos; 2 ELEMENTOS DO NEGÓCIO JURÍDICO: elementos de existência: declaração

Leia mais

TEORIA GERAL DO DIREITO. Professor: Hugo Rios Bretas

TEORIA GERAL DO DIREITO. Professor: Hugo Rios Bretas TEORIA GERAL DO DIREITO Professor: Hugo Rios Bretas Vigência e Duração Norma de origem e derivada Publicidade, lapso temporal de vigência: Regra Proibição Direta Princípio basilar- força Continuidade normativa:

Leia mais

Pensão por Morte. Prof. Danilo Ripoli

Pensão por Morte. Prof. Danilo Ripoli Pensão por Morte Prof. Danilo Ripoli Definição: A pensão por morte é o benefício da previdência social devido aos dependentes do segurado em função da morte deste. Será devido ao conjunto de dependentes

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL I. Foed Saliba Smaka Jr. 06/03/2015.

DIREITO EMPRESARIAL I. Foed Saliba Smaka Jr. 06/03/2015. DIREITO EMPRESARIAL I Foed Saliba Smaka Jr. 06/03/2015. Empresário Empresário é a pessoa que toma a iniciativa de organizar uma atividade econômica de produção ou circulação de bens ou serviços. Pode Ser

Leia mais

Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro LINDB (decreto lei nº 4657/42)

Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro LINDB (decreto lei nº 4657/42) Turma e Ano: Turma Regular Master A Matéria / Aula: Direito Civil Aula 02 Professor: Rafael da Mota Mendonça Monitora: Fernanda Manso de Carvalho Silva Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro

Leia mais

1) A quem devo me reportar para solicitar esclarecimentos sobre o conteúdo dos documentos da Chamada Pública.

1) A quem devo me reportar para solicitar esclarecimentos sobre o conteúdo dos documentos da Chamada Pública. Objetivo: Divulgar respostas a questionamentos específicos apresentados pelas partes interessadas na Chamada Pública, de forma a garantir a ampla divulgação de todas as informações relevantes e pertinentes

Leia mais

ATIVO PASSIVO AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE COMPARAÇÃO ENTRE O ATIVO (A) E O PASSIVO (P)

ATIVO PASSIVO AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE COMPARAÇÃO ENTRE O ATIVO (A) E O PASSIVO (P) AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE É A CIÊNCIA SOCIAL QUE ESTUDA O PATRIMÔNIO DAS ENTIDADES E SUAS VARIAÇÕES AO LONGO DO TEMPO ENTIDADE: TODA A PESSOA JURÍDICA QUE POSSUI UM PATRIMÔNIO. PODE SER UMA EMPRESA,

Leia mais

Atividades Não Empresariais. Por definição legal algumas atividades não são consideradas empresariais.

Atividades Não Empresariais. Por definição legal algumas atividades não são consideradas empresariais. Atividades Não Empresariais Por definição legal algumas atividades não são consideradas empresariais. Atividades Não Empresariais Profissionais liberais que prestam os serviços de forma direta e profissionais

Leia mais

TEORIA GERAL DA EXECUÇÃO PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA EXECUÇÃO. Prof. Luis Fernando Alves

TEORIA GERAL DA EXECUÇÃO PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA EXECUÇÃO. Prof. Luis Fernando Alves 1 TEORIA GERAL DA EXECUÇÃO PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA EXECUÇÃO Prof. Luis Fernando Alves www.professorluisfernando.jur.adv.br 2 4. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA EXECUÇÃO 4.1. PRINCÍPIOS DA NULLA EXECUTIO

Leia mais

Constituição de Pessoa Jurídica para a prestação de serviços personalíssimos. Rosana Oleinik Mestre e doutoranda PUC/SP

Constituição de Pessoa Jurídica para a prestação de serviços personalíssimos. Rosana Oleinik Mestre e doutoranda PUC/SP Constituição de Pessoa Jurídica para a prestação de serviços personalíssimos Rosana Oleinik Mestre e doutoranda PUC/SP Forma x conteúdo? Forma x conteúdo A forma é o que aparece ao interlocutor e pressupõe

Leia mais

COMPONENTE CURRICULAR: Fundamentos do Direito Privado CÓDIGO: ADM 160 PRÉ-REQUISITO: ---- PERÍODO LETIVO: PLANO DE CURSO

COMPONENTE CURRICULAR: Fundamentos do Direito Privado CÓDIGO: ADM 160 PRÉ-REQUISITO: ---- PERÍODO LETIVO: PLANO DE CURSO C U R S O D E A D M I N I S T R A Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.399 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 COMPONENTE CURRICULAR: Fundamentos do Direito Privado CÓDIGO: ADM 160 PRÉ-REQUISITO: ---- PERÍODO LETIVO:

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 183/XIII/1.ª

PROJETO DE LEI N.º 183/XIII/1.ª Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º 183/XIII/1.ª REGULA O ACESSO À GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO NOS CASOS DE AUSÊNCIA DE ÚTERO, DE LESÃO OU DE DOENÇA DESTE ÓRGÃO QUE IMPEÇA DE FORMA ABSOLUTA E DEFINITIVA

Leia mais

Dos contratos em geral

Dos contratos em geral Dos contratos em geral Disposições gerais As Disposições Gerais, constantes no Título V (dos Contratos em Geral) do Código Civil brasileiro (CC) consistem em cláusulas gerais aplicáveis a todo tipo de

Leia mais

DOS FATOS JURÍDICOS. FATO JURÍDICO = é todo acontecimento da vida relevante para o direito, mesmo que seja fato ilícito.

DOS FATOS JURÍDICOS. FATO JURÍDICO = é todo acontecimento da vida relevante para o direito, mesmo que seja fato ilícito. DOS FATOS JURÍDICOS CICLO VITAL: O direito nasce, desenvolve-se e extingue-se. Essas fases ou os chamados momentos decorrem de fatos, denominados de fatos jurídicos, exatamente por produzirem efeitos jurídicos.

Leia mais

Sumário. Palavras Prévias (à guisa de apresentação da 12a edição) Prefácio Apresentação Introdução... 25

Sumário. Palavras Prévias (à guisa de apresentação da 12a edição) Prefácio Apresentação Introdução... 25 Sumário Palavras Prévias (à guisa de apresentação da 12a edição)... 17 Prefácio... 21 Apresentação... 23 Introdução... 25 Capítulo I Direitos reais... 31 1. conceito... 32 2. características fundamentais

Leia mais

Anexo à Instrução nº 24/2009. Crédito Intradiário

Anexo à Instrução nº 24/2009. Crédito Intradiário Anexo à Instrução nº 24/2009 Crédito Intradiário CONTRATO-QUADRO DE ABERTURA DE CRÉDITO INTRADIÁRIO COM GARANTIA DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS, DE SALDOS CREDORES PRESENTES E FUTUROS NA CONTA DA INSTITUIÇÃO

Leia mais