Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos Lprot

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos Lprot"

Transcrição

1 Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos Lprot O Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos - LPROT, se encontra instalado junto ao Departamento de Engenharia de Energia e Automação Elétricas da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, Av. Prof. Luciano Gualberto 158 travessa 3 Cidade Universitária. Ele dispõe de todos os equipamentos necessários para a realização de testes em relés de proteção (tais como 02 malas de testes Omicron, modelo CMC 256-6, com sincronização via GPS, para realização de ensaios ponta-a-ponta em sistemas de proteção de linhas de transmissão) além da linha de relés de proteção da GE Multilin. Como mostrado nas figuras abaixo os relés de proteção (IED s) se encontram instalados em 4 painéis: Painel 1 (5 IED s) - Proteção de Linhas e Barras; Painel 2 (4 IED s) Proteção de Geradores e Transformadores; Painel 3 (5 IED s) Proteção de Alimentadores; Painel 4 (2 IED s) Proteção de Motores. Além dos IED, os painéis contam também com Switch s Ópticos e Conversores de Protocolo para interligação dos relés através de duas redes de comunicação padrão Ethernet. A primeira utilizando fibras ópticas (rede de comunicação de dados e proteção) e a segunda utilizando par trançado (rede de sincronismo de tempo através de SNTP). Os relés descritos acima da linha UR já possuem instalados em seu hardware o protocolo IEC Figura 1 Instalações do Laboratório de Pesquisa em Proteção de Sistemas Elétricos 1

2 Para a realização de simulações e estudos na área de Proteção de sistemas elétricos, o Laboratório conta com um cluster de PC s e modernas ferramentas de software (ATP, PSCAD/EMTDC, CAPE, MATLAB, etc). 2 ) Áreas de Atuação do LPROT Figura 2 Painéis de Proteção existentes no LProt As áreas de atuação do LPROT podem, de forma resumida, ser agrupadas nos items listados abaixo : a) Simulação e ensaios de sistemas de proteção : Neste item o LPROT possui condições de efetuar simulações dinâmicas de sistemas de potência através dos softwares ATP e MATLAB com os seguintes objetivos principais: - Verificação da atuação e aplicação das proteções em análise no que tange à sua precisão e diagnóstico operativo das condições simuladas. Essa verificação pode ser obtida também através de dados de oscilografia dos eventos em questão através de arquivos texto e/ou Contrade. Após os estudos, pode ser emitido um relatório técnico com conclusões e recomendações sobre o assunto. - Simular em detalhes o sistema elétrico a partir de um modelamento detalhado das linhas, transformadores, equivalentes, geradores e transformadores de medição, considerando-se inclusive as características não lineares dos equipamentos citados. 2

3 - Os testes acima poderão ser efetuados com relés de qualquer fabricante desde que seja disponibilizada a documentação técnica necessária para uma avaliação consistente dos mesmos. b) Desenvolvimento de estudos na área de Proteção de Sistemas Elétricos: Estudos de curto-circuito, fluxo de potência, visando o cálculo de ajustes e seletividade das funções de proteção selecionadas. Estudo e análise das lógicas de proteção aplicáveis. c)- Desenvolvimento de novos dispositivos de proteção: Nesta área o LProt está capacitado a realizar o projeto do hardware, o desenvolvimento dos algoritmos das funções de proteção, e a implementação do firmware de novos relés digitais de proteção. A equipe de pesquisadores que atua no âmbito do LProt tem desenvolvido uma série de estudos e projetos de pesquisa na área de Proteção tanto para concessionárias de energia elétrica quanto para fabricantes. Alguns exemplos desses trabalhos são apresentados a seguir: 1- Projeto: Metodologia para Detecção e Minimização de Ocorrências de Quedas de Cabos de Redes de Distribuição do Sistema CEB Objetivos: o projeto proposto tem como objetivo principal reduzir o número de ocorrências de rompimento de condutores na rede da CEB bem como disponibilizar um sistema de proteção capaz de detectar com maior sensibilidade esse tipo de evento. Com isso pretende-se diminuir os acidentes, muito deles fatais, que ocorrem com pessoas que se encontram nas proximidades de locais onde ocorreu a queda de condutores energizados. Contratante: CEB Período: Projeto: Localização de Defeitos em Alimentadores de Distribuição Utilizando Medidor Digital de Eventos Objetivos: Implantar e testar um protótipo do sistema de localização de faltas no sistema de distribuição da CELESC, utilizando como unidade de aquisição dos sinais um medidor digital desenvolvido no âmbito do projeto. Contratante: CELESC Período: Junho 2003 a maio

4 3- Projeto: Detecção, localização e análise de defeitos na rede de média tensão utilizando técnicas de inteligência artificial. Objetivos: Desenvolver um módulo de software que, utilizando técnicas de Inteligência Artificial, é capaz de analisar as diversas faltas ocorridas em um dado alimentador, fornecendo subsídios para a imediata tomada de ação e para a futura manutenção (indicação de trechos que necessitam de serviços específicos de manutenção, tais como poda de árvores, vistoria com termo-visão, etc.). Contratante: Bandeirante Energia Período: Projeto: Desenvolvimento de um Sistema Automatizado de Localização de Faltas para Redes Primárias de Distribuição Objetivo: Desenvolvimento de um sistema automatizado para localização do ponto de ocorrência da falta em alimentadores primários de distribuição. O sistema é baseado em aplicativos de software, executados no COD, que recebem, via equipamentos digitais de medição já instalados na subestação, informações sobre os sinais de pré e pós-falta das tensões e correntes no alimentador. Além desses dados, o sistema utiliza informações, armazenadas em uma base de dados, sobre a topologia e os parâmetros elétricos do alimentador. Contratante: Eletropaulo Metropolitana Período: Projeto: Diagnóstico do Sistema de Proteção da Eletropaulo e Proposição de Possíveis Melhorias - Ações de Tecnologia Objetivos: Implantar, em dois alimentadores primários da Eletropaulo, um sistema completo de proteção para detecção e localização de faltas de alta impedância provocadas pelo rompimento de condutores. Contratante: Eletropaulo Metropolitana Período:

5 7- Projeto: Rompimento de condutores e Análise de Defeitos de Alta Impedância. Objetivo: Analisar a questão das falta de alta impedância provocadas por rompimento de condutores em alimentadores primários de três concessionárias paulista (CESP; Eletropaulo e CPFL) Contrato: CED - Centro de Excelência em Distribuição (USP) e as concessionárias CESP/ELETROPAULO/CPFL Período: Projeto: Desenvolvimento de um Sistema de Proteção para Faltas de Alta Impedância Provocadas por Rompimento de Condutor em Alimentadores Primários de Distribuição Objetivo: Foi desenvolvido e patenteado um sistema de proteção baseado no desequilíbrio das tensões. Esse sistema permite detectar com segurança a ocorrência da falta, além de localizar com precisão o trecho da rede onde esta ocorreu. Contratante: CESP/ELETROPAULO/CPFL/CCON Período: Projeto: Sistema de Proteção para Faltas de Alta Impedância Objetivo: Desenvolver uma versão microprocessada para o sensor que integra o sistema de proteção para detecção e localização de faltas de alta impedância baseado no desequilíbrio de tensões Contratante: FUSP e Empresa Bandeirante de Energia Período: 7/1999-6/ Projeto: Desenvolvimento de um Sistema Automatizado de Localização de Faltas para Redes Primárias de Distribuição Objetivo: desenvolvimento de um sistema automatizado para localização do ponto de ocorrência da falta em alimentadores primários de distribuição. O sistema é baseado em aplicativos de software, executados no COD, que recebem, via equipamentos digitais de medição já instalados na subestação, informações sobre os sinais de pré e pós falta das tensões e correntes no alimentador. Além desses dados, o sistema utiliza informações, armazenadas em uma base de dados, sobre a topologia e os parâmetros elétricos do alimentador. Contratante: Eletropaulo Metropolitana Período:

6 3) Grupo de Pesquisa do LPROT e Custos. Para o desenvolvimento dos trabalhos descritos acima o LProt conta com a seguinte equipe de pesquisadores : Prof. Doutor Eduardo Cesar Senger. Prof. Doutor Clóvis Goldemberg. Pesquisador Doutor Francisco Antonio Reis Filho. Pesquisador Mestre Giovanni Manassero Júnior. Pesquisador Mestre Eduardo Pellini. Pesquisador Mestrando Renato Mikio Nakagomi. Esses estudos são realizados com base em um custo diferenciado,sendo o preço total dependente do escopo e das particularidades de cada estudo. Estão inclusos nesse valor todos os impostos e taxas pertinentes à execução dos trabalhos. Não estão inclusos nesse valor despesas com viagens, hospedagens e outros pertinentes a execução dos serviços apresentados. 6

ADEQUAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO PARA FATURAMENTO DE CLIENTES OPTANTES AO MERCADO LIVRE

ADEQUAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO PARA FATURAMENTO DE CLIENTES OPTANTES AO MERCADO LIVRE ADEQUAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO PARA FATURAMENTO DE CLIENTES OPTANTES AO MERCADO LIVRE Junho/2016 1 Objetivo Este documento tem por objetivo estabelecer os procedimentos técnicos relativos à adequação

Leia mais

INFORMAÇÕES SOBRE PROJETOS CONCLUÍDOS E APROVADOS PELA AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA (ANEEL)

INFORMAÇÕES SOBRE PROJETOS CONCLUÍDOS E APROVADOS PELA AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA (ANEEL) SALDOS DAS CONTAS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO (P&D) DAS CONCESSIONÁRIAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA DO GRUPO TRANSMISSORAS BRASILEIRAS DE ENERGIA E INFORMAÇÕES SOBRE PROJETOS CONCLUÍDOS E APROVADOS

Leia mais

10ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROVIÁRIA 21 a 24 de setembro de 2004

10ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROVIÁRIA 21 a 24 de setembro de 2004 10ª SEMANA DE TECNOLOGIA METROVIÁRIA 21 a 24 de setembro de 2004 AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES: PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA SUPERVISÓRIO DE CARGA EM SUBESTAÇÕES RETIFICADORAS DE SISTEMAS DE TRANSPORTE

Leia mais

PEA 2509 Laboratório de Automação de Sistemas Elétricos

PEA 2509 Laboratório de Automação de Sistemas Elétricos 1 Introdução Sejam bem vindos à disciplina PEA 2509 Laboratório de Automação de Sistemas Elétricos. O curso é organizado em dois módulos, sendo o primeiro a respeito de Sistemas de Automação de Subestações

Leia mais

Dispositivos de proteção

Dispositivos de proteção Dispositivos de proteção Conceitos básicos e aplicações Giovanni Manassero Junior Depto. de Engenharia de Energia e Automação Elétricas Escola Politécnica da USP 14 de março de 2013 EPUSP Giovanni Manassero

Leia mais

Transdutor Digital MKM-01

Transdutor Digital MKM-01 [1] Introdução O Transdutor é um instrumento digital microprocessado, para instalação em fundo de painel, que permite a medição de até 33 parâmetros elétricos em sistema de corrente alternada (CA). Para

Leia mais

PEA 2401 LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I

PEA 2401 LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I PEA 2401 LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS I 1 OBJETIVO DA DISCIPLINA A disciplina tem por objetivo apresentar as bases teóricas e as aplicações dos principais dispositivos, materiais e equipamentos

Leia mais

EXPERIÊNCIA DA ELEKTRO NA DIGITALIZAÇÃO DE SUBESTAÇÕES UTILIZANDO A NORMA IEC Sérgio Kimura

EXPERIÊNCIA DA ELEKTRO NA DIGITALIZAÇÃO DE SUBESTAÇÕES UTILIZANDO A NORMA IEC Sérgio Kimura EXPERIÊNCIA DA ELEKTRO NA DIGITALIZAÇÃO DE SUBESTAÇÕES UTILIZANDO A NORMA IEC 61850 Sérgio Kimura Cenário atual 120 subestações (34,5kV a 138kV) 50% digitalizadas Não digitalizadas 50% Cenário atual 60

Leia mais

O desafio: Desenvolver um analisador de segurança elétrica e desempenho para avaliação de marcapassos cardíacos externos e implantáveis.

O desafio: Desenvolver um analisador de segurança elétrica e desempenho para avaliação de marcapassos cardíacos externos e implantáveis. Analisador de marcapassos cardíacos "Com as condições ilustradas foi possível perceber que o programa desenvolvido em plataforma LabVIEW, com auxílio da interface para entrada e saída de sinais analógicos

Leia mais

Redução dos níveis de energia incidente Estudo de caso 3

Redução dos níveis de energia incidente Estudo de caso 3 2 Capítulo XII Redução dos níveis de energia incidente Estudo de caso 3 Por Alan Rômulo e Eduardo Senger* No capítulo anterior, foram apresentados os cálculos preliminares de energia incidente considerando

Leia mais

Solução de Arquitetura para Testes Automatizados a Distância de IEDs Utilizando Equipamento de Teste. Marcelo Paulino Adimarco Ubiratan Carmo CHESF

Solução de Arquitetura para Testes Automatizados a Distância de IEDs Utilizando Equipamento de Teste. Marcelo Paulino Adimarco Ubiratan Carmo CHESF Solução de Arquitetura para Testes Automatizados a Distância de IEDs Utilizando Equipamento de Teste Marcelo Paulino Adimarco Ubiratan Carmo CHESF O Estabelecimento da Norma IEC 61850 Não é somente outro

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DE DEMANDAS PARA SORTEIO Nº 01/ EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 01/2012 Demanda

CONSOLIDAÇÃO DE DEMANDAS PARA SORTEIO Nº 01/ EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 01/2012 Demanda 1 1 3 2 1 3 3 1 3 4 3 4 avaliação final do projeto "Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) Comparativa entre Tecnologias de Aproveitamento Energético de Resíduos Sólidos" avaliação final do projeto "Avaliação

Leia mais

RELATÓRIO DO ESTUDO DE PARECER DE ACESSO DO LABORATORIO WEG AUTOMAÇÃO (WAU) JUNTO A CELESC

RELATÓRIO DO ESTUDO DE PARECER DE ACESSO DO LABORATORIO WEG AUTOMAÇÃO (WAU) JUNTO A CELESC RELATÓRIO DO ESTUDO DE PARECER DE ACESSO DO LABORATORIO WEG AUTOMAÇÃO (WAU) JUNTO A CELESC O presente relatório está dividido nos seguintes itens listados abaixo : 1. Introdução 2. Descrição e Montagem

Leia mais

Proposta de uma plataforma de monitoramento e acionamento remoto voltada para sistemas de hardware industriais utilizando LabVIEW

Proposta de uma plataforma de monitoramento e acionamento remoto voltada para sistemas de hardware industriais utilizando LabVIEW Proposta de uma plataforma de monitoramento e acionamento remoto voltada para sistemas de hardware industriais utilizando LabVIEW "Este artigo tem como proposta apresentar uma plataforma para monitoramento

Leia mais

Fornecimento de Energia Elétrica

Fornecimento de Energia Elétrica Fornecimento de Energia Elétrica 1 Objetivos Análise da constituição de sistemas de potência Normas para fornecimento de energia elétrica Características gerais do fornecimento de energia elétrica Esquemas

Leia mais

Arduino Lab 04 Leitura de temperatura com o sensor MCP9700

Arduino Lab 04 Leitura de temperatura com o sensor MCP9700 Arduino Lab 04 Leitura de temperatura com o sensor MCP9700 Componentes deste Lab Neste Lab discutiremos a integração do sensor de temperatura MCP9700 aos dispositivos já abordados no Lab 03, que são o

Leia mais

Título do Documento: Tipo: FECO-NT-01/14. Alterações FECO-D-04 e Compartilhamento de Infra-Estrutura. Nota Técnica

Título do Documento: Tipo: FECO-NT-01/14. Alterações FECO-D-04 e Compartilhamento de Infra-Estrutura. Nota Técnica Título do Documento: Alterações FECO-D-04 e Tipo: FECO-NT-01/14 Nota Técnica Alterações FECO-D-04 e Compartilhamento de Infra-Estrutura NOTA TÉCNICA FECO-NT-01/2014 1 - Alteração da Norma Técnica FECO-D-04,

Leia mais

CURSO A PROTEÇÃO E A SELETIVIDADE EM SISTEMAS ELÉTRICOS INDUSTRIAIS

CURSO A PROTEÇÃO E A SELETIVIDADE EM SISTEMAS ELÉTRICOS INDUSTRIAIS CURSO A PROTEÇÃO E A SELETIVIDADE EM SISTEMAS ELÉTRICOS INDUSTRIAIS WWW.ENGEPOWER.COM TEL: 11 3579-8777 PROGRAMA DO CURSO A PROTEÇÃO E A SELETIVIDADE EM SISTEMAS ELÉTRICOS INDUSTRIAIS DIRIGIDO A : Engenheiros

Leia mais

EXPLORAÇÃO DE RECURSOS DE AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES

EXPLORAÇÃO DE RECURSOS DE AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES EXPLORAÇÃO DE RECURSOS DE AUTOMAÇÃO DE SUBESTAÇÕES COELBA SÉRGIO EDUARDO LESSA E SILVA INTRODUÇÃO A automação de subestações tem permitido a Coelba operação mais adequada do sistema elétrico, sem aporte

Leia mais

Definição de Soluções na Construção do Plano de Obras do SDMT - Planejamento Integrado do Sistema Elétrico de Distribuição da Cemig D

Definição de Soluções na Construção do Plano de Obras do SDMT - Planejamento Integrado do Sistema Elétrico de Distribuição da Cemig D XXII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétri SENDI 2016-07 a 10 de novembro Curitiba - PR - Brasil BERTONI DOS SANTOS JUNIOR Cicéli Martins Luiz CEMIG Distribuição S.A. CEMIG Distribuição

Leia mais

Software de cálculo em Engenharia

Software de cálculo em Engenharia Software de cálculo em Engenharia Que software é utilizado no planeamento de telecomunicações? Autores: Alexandre Valente up201304985; Anistalda Gomes up201305510; Eliseu Pereira up201303855; Fernando

Leia mais

PROGRAMA DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO

PROGRAMA DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO A CELESC Distribuição S.A., concessionária do serviço público de distribuição de energia elétrica, disponibiliza para conhecimento o saldo da conta e os projetos do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento,

Leia mais

Medidor de Energia e Transdutor Digital de Grandezas Elétricas Mult-K 120. [5] Precisão

Medidor de Energia e Transdutor Digital de Grandezas Elétricas Mult-K 120. [5] Precisão [1] Introdução O Medidor de Energia e Transdutor é um instrumento digital microprocessado, para instalação em fundo de painel, que permite a medição de até 44 parâmetros elétricos em sistema de corrente

Leia mais

Pesquisa & Desenvolvimento

Pesquisa & Desenvolvimento Pesquisa & Desenvolvimento O Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) na AES Sul é uma importante ferramenta para a companhia promover melhorias contínuas na prestação do serviço, com a qualidade e

Leia mais

Terrômetro Digital com Bluetooth

Terrômetro Digital com Bluetooth Terrômetro Digital com Bluetooth Características Fácil medição de resistência de terra: basta envolver o condutor de terra. Comunicação wireless com aplicação de Android. Monitor remoto, função de e mail,

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ ESCOLA POLITÉCNICA ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PROJETO TOMADA INTELIGENTE LUCAS MELLO NAMORATO LEONARDO BONFANTI CURITIBA 2013 2 TOMADA INTELIGENTE ENG. COMPUTAÇÃO

Leia mais

ESTAÇÃO REBAIXADORA COMPACTA OU PRÉ FABRICADA, COM MEDIÇÃO DE ENERGIA INDIRETA EM MT, UMA NOVA FILOSOFIA DE CONFIGURAÇÃO

ESTAÇÃO REBAIXADORA COMPACTA OU PRÉ FABRICADA, COM MEDIÇÃO DE ENERGIA INDIRETA EM MT, UMA NOVA FILOSOFIA DE CONFIGURAÇÃO COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL COMITÊ NACIONAL BRASILEIRO SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO DE PERDAS, EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA E PROTEÇÃO DA RECEITA NO SETOR ELÉTRICO Área de Distribuição

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI a 10 de outubro. Olinda - Pernambuco - Brasil

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. SENDI a 10 de outubro. Olinda - Pernambuco - Brasil XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Utilização de Relés Digitais para Comutação de Tensão em Subestações Marcelo Maia

Leia mais

DGA21 SISTEMA FIXO COM SUPERVISÓRIO PARA DETECÇÃO DE GASES NOCIVOS E AMÔNIA IP 65. Manual

DGA21 SISTEMA FIXO COM SUPERVISÓRIO PARA DETECÇÃO DE GASES NOCIVOS E AMÔNIA IP 65. Manual DGA21 SISTEMA FIXO COM SUPERVISÓRIO PARA DETECÇÃO DE GASES NOCIVOS E AMÔNIA IP 65 Manual Apresentação DGA21 Sistema Fixo com Supervisório para Detecção de Gases Nocivos e Amônia foi desenvolvido para atender

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Álgebra Linear 02 0 02 40 Cálculo Diferencial e Integral I 04 0 04 80 Cálculo Vetorial e Geometria Analítica

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE

COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE 1 COMUNICADO TÉCNICO Nº 21 PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE CON- JUNTOS BLINDADOS PARA UTILIZAÇÃO EM SEE 2 1. OBJETIVO Comunicar os procedimentos que devem ser adotados para homologação de conjuntos blindados

Leia mais

Medidores de grandezas elétricas

Medidores de grandezas elétricas LEB 5030 Instrumentação e Automação para Sistemas Agrícolas Medidores de grandezas elétricas Prof. Dr. Rubens Tabile tabile@usp.br FZEA - USP INSTRUMENTOS ANALÓGICOS E DIGITAIS Instrumentos de medidas

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA HOMOLOGAÇÃO DE CONJUNTOS BLINDADOS DE MÉDIA TENSÃO PARA UTILIZAÇÃO EM SEE

PROCEDIMENTO PARA HOMOLOGAÇÃO DE CONJUNTOS BLINDADOS DE MÉDIA TENSÃO PARA UTILIZAÇÃO EM SEE CT-21 PROCEDIMENTO PARA HOMOLOGAÇÃO DE CONJUNTOS BLINDADOS DE MÉDIA TENSÃO PARA UTILIZAÇÃO EM SEE Comunicado Técnico Diretoria de Planejamento, Engenharia e Obras da Distribuição Gerência de Tecnologia

Leia mais

Manual DETECTOR NH (11) (62) (11) (62)

Manual DETECTOR NH (11) (62) (11) (62) Manual DETECTOR NH3 1 APRESENTAÇÃO PHANTOM 2000 Sistema Detector Digital de NH3 foi desenvolvido para atender a NR 36 promovendo assim a avaliação, controle e monitoramento dos riscos existentes nas atividades

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS PERÍODO

CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS PERÍODO CURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA EMENTAS 2016.1 1 PERÍODO DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AO CÁLCULO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE FÍSICA DISCIPLINA: REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A ENGENHARIA DISCIPLINA:

Leia mais

Capítulo 1 Introdução

Capítulo 1 Introdução Introdução 16 Capítulo 1 Introdução Esta tese trata de um novo algoritmo capaz de detectar e classificar os distúrbios múltiplos que afetam a qualidade de energia em sistemas elétricos industriais com

Leia mais

SANTA MARIA Empresa Luz e Força Santa Maria S.A. PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF)

SANTA MARIA Empresa Luz e Força Santa Maria S.A. PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF) PROCEDIMENTOS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO DE FATURAMENTO (SMF) JUNHO/2016 SUMÁRIO 1- OBJETIVO 2- REFERÊNCIAS 3- PROCESSO DE MIGRAÇÃO 4- RESPONSABILIDADES DO CONSUMIDOR 5- RESPONSABILIDADES DA

Leia mais

KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL

KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS/DESCRIÇÃO A bancada didática para treinamento em motores de combustão interna do tipo ciclo diesel (motor vivo) tem como objetivo auxiliar as aulas

Leia mais

Evolução nas Cabines Blindadas com a Nova Regulamentação da Light para ligações de Clientes em Média Tensão. Eng. Alexandre Morais

Evolução nas Cabines Blindadas com a Nova Regulamentação da Light para ligações de Clientes em Média Tensão. Eng. Alexandre Morais Evolução nas Cabines Blindadas com a Nova Regulamentação da Light para ligações de Clientes em Média Tensão Eng. Alexandre Morais Padrão de Cabine Primária para Entrada e Medição em Média Tensão no Rio

Leia mais

COMUNICADO TÉCNICO Nº 52

COMUNICADO TÉCNICO Nº 52 Página 1 de 8 COMUNICADO TÉCNICO Nº 52 INSTALAÇÃO DE TRANSFORMADOR EM SEE SIMPLIFICADA QUE UTILIZA CONJUNTO BLINDADO Diretoria de Engenharia e Serviços Gerência de Engenharia da Distribuição ELABORADO

Leia mais

Curso de Graduação em Engenharia, Habilitação em Engenharia Elétrica... Estrutura Curricular:

Curso de Graduação em Engenharia, Habilitação em Engenharia Elétrica... Estrutura Curricular: Curso de Graduação em Engenharia, Habilitação em Engenharia... Estrutura Curricular: Curso: 3 ENGENHARIA ELÉTRICA Currículo: 4 Ênfase: Eletrotécnica Resolução UNESP 33, de 24/6/1988 (ingressantes a partir

Leia mais

Chave Seccionadora Abertura Sob Carga Isolada em SF6. Power Quality

Chave Seccionadora Abertura Sob Carga Isolada em SF6. Power Quality Chave Seccionadora Abertura Sob Carga Isolada em SF6 Power Quality Introdução As chaves de abertura sob carga isoladas em SF6, modelo JK-Arteche foram projetadas para atender as crescente exigências do

Leia mais

Sistema Normativo Corporativo

Sistema Normativo Corporativo Sistema Normativo Corporativo ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Nº ATA Nº DATAA DATA DA VIGÊNCIA 00-30/07/2012 30/07/2012 APROVADO POR Edson Hideki Takauti SUMÁRIO 1. RESUMO... 3 2. HISTÓRICO DAS REVISÕES...

Leia mais

REVISÃO DO LIG AT 2017 ITENS 12.7, 14.1 E

REVISÃO DO LIG AT 2017 ITENS 12.7, 14.1 E CT-69 REVISÃO DO LIG AT 2017 ITENS 12.7, 14.1 E 20. Comunicado Técnico Diretoria de Planejamento, Engenharia e Obras da Distribuição Gerencia de Tecnologia da Distribuição 2 de 10 FOLHA DE CONTROLE Comunicado

Leia mais

Laboratório de Redes Elétricas Inteligentes na USP. Prof. Nelson Kagan

Laboratório de Redes Elétricas Inteligentes na USP. Prof. Nelson Kagan Laboratório de Redes Elétricas Inteligentes na USP Prof. Nelson Kagan 1 2 Tópicos Conceitos Gerais de Redes Elétricas Inteligentes Visão das Redes Elétricas Inteligentes e descrição de algumas funcionalidades

Leia mais

Francisco das Chagas Souza Júnior, M.Sc. Instituto de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte IFRN

Francisco das Chagas Souza Júnior, M.Sc. Instituto de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte IFRN A Importância das Técnicas de Programação nos Sistemas Elétricos de Proteção Francisco das Chagas Souza Júnior, M.Sc. Instituto de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte IFRN Sistema de

Leia mais

A Experiência da CEMAR na Digitalização de Subestações e a Utilização da Tecnologia GPRS e Canal Redundante

A Experiência da CEMAR na Digitalização de Subestações e a Utilização da Tecnologia GPRS e Canal Redundante A Experiência da CEMAR na Digitalização de Subestações e a Utilização da Tecnologia GPRS e Canal Redundante 1.0 - APRESENTAÇÃO 2.0 - OBJETIVOS DA DIGITALIZAÇÃO 3.0 - HISTÓRICO AUTOMAÇÃO CEMAR 4.0 - DIGITALIZAÇÃO

Leia mais

Metodologia de Diagnóstico Automática de Falhas de Curto-Circuito em Alimentadores Primários de Sistemas de Distribuição Reticulados tipo Spot

Metodologia de Diagnóstico Automática de Falhas de Curto-Circuito em Alimentadores Primários de Sistemas de Distribuição Reticulados tipo Spot DOUGLAS ALEXANDRE DE ANDRADE GARCIA Metodologia de Diagnóstico Automática de Falhas de Curto-Circuito em Alimentadores Primários de Sistemas de Distribuição Reticulados tipo Spot São Paulo 2006 DOUGLAS

Leia mais

NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002

NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002 Página 1 de 12 NORMA DA DISTRIBUIÇÃO 6.002 APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE INSTALAÇÃO DE GRUPOS GERADORES PARTICULARES Diretoria de Planejamento e Engenharia Gerência de Planejamento do Sistema Gerência da

Leia mais

UFBA PLANO DE ENSINO ENGC54 - LABORATÓRIO INTEGRADO VI Prof. Aurino Almeida Filho Prof. Tito Luís Maia Santos

UFBA PLANO DE ENSINO ENGC54 - LABORATÓRIO INTEGRADO VI Prof. Aurino Almeida Filho Prof. Tito Luís Maia Santos UFBA PLANO DE ENSINO ENGC54 - LABORATÓRIO INTEGRADO VI Prof. Aurino Almeida Filho Prof. Tito Luís Maia Santos 2016.2 UNIDADE: ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO: ENGENHARIA ELÉTRICA CÓDIGO: ENGC54 MODALIDADE:

Leia mais

NT Nota Técnica. Diretoria de Operações e Engenharia Gerência de Engenharia da Distribuição. Elio Vicentini João Martins. Preparado.

NT Nota Técnica. Diretoria de Operações e Engenharia Gerência de Engenharia da Distribuição. Elio Vicentini João Martins. Preparado. NT 6.009 Requisitos Mínimos para Interligação de Gerador de Consumidor Primário com a Rede de Distribuição da Eletropaulo Metropolitana com Paralelismo Permanente Nota Técnica Diretoria de Operações e

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO Professor Leonardo Gonsioroski Sistemas Elétricos Pode-se dizer que os sistemas elétricos são divididos em 4 grandes

Leia mais

CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO EM CLP (IEC )

CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO EM CLP (IEC ) CONJUNTO DIDÁTICO PARA ESTUDO EM CLP (IEC 61131-3) FINAME: 3117197 MODELO: EE0005/EE00357 APRESENTAÇÃO A linha de Bancadas Didáticas, foi desenvolvida com alta tecnologia, visando às necessidades das Escolas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 78099

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 78099 INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE Av. Prof. Luciano Gualberto, 1289 Cidade Universitária Butantã CEP 05508-010 São Paulo SP BRASIL www.iee.usp.br CNPJ: 63.025.530/0042-82 Inscrição Estadual: isento 1 de

Leia mais

S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo

S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo S i s t e m a N o r m a t i vo Corporativo PADRÃO TÉCNICO VERSÃO Nº DELIBERAÇÃO Nº APROVAÇÃO DATA DATA DE PUBLICAÇÃO 01-06/08/2014 06/08/2014 APROVADO POR RODNEY PEREIRA MENDERICO JÚNIOR DTES-BD SUMÁRIO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 78100

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE RELATÓRIO DE ENSAIO Nº 78100 INSTITUTO DE ENERGIA E AMBIENTE Av. Prof. Luciano Gualberto, 1289 Cidade Universitária Butantã CEP 05508-010 São Paulo SP BRASIL www.iee.usp.br CNPJ: 63.025.530/0042-82 Inscrição Estadual: isento 1 de

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GSE 12 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO VIII GRUPO VIII - GRUPO DE ESTUDO DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

Leia mais

ATENGE. Mais confiabilidade para o seu Sistema Elétrico. Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE

ATENGE. Mais confiabilidade para o seu Sistema Elétrico. Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE www.atenge.com Serviços em Cabines Elétricas e Subestações de Alta, Média e Baixa Tensão ATENGE Serviço Especializado de Manutenção Elétrica SOROCABA SÃO PAULO - BRASIL ATENGE Mais confiabilidade para

Leia mais

CONVERSOR-ISOLADOR DE SINAIS TRM-670

CONVERSOR-ISOLADOR DE SINAIS TRM-670 CONVERSOR-ISOLADOR DE SINAIS TRM-670 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso CONVERSOR-ISOLADOR DE SINAIS TRM-670. Para garantir o uso correto e eficiente do TRM-670, leia este manual completo e atentamente

Leia mais

Fonte Bivolt 24 Vdc / 5 A

Fonte Bivolt 24 Vdc / 5 A Descrição do Produto A fonte de alimentação é uma solução para aplicações de uso geral no que se refere a alimentação de controladores programáveis, sensores e comando de quadro elétricos. Tem uma saída

Leia mais

Automação Inteligente de Redes - Guarujá

Automação Inteligente de Redes - Guarujá XXII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétri SENDI 2016-07 a 10 de novembro Curitiba - PR - Brasil Felipe Rover felipe.rover@elektro.com.br Daniel Nascimento daniel.nascimento@elektro.com.br

Leia mais

SISTEMA ESPECIALISTA DE ENSAIOS DE OSCILOGRAFAGEM EM DISJUNTORES MULTICÂMARAS DE ALTA TENSÃO. CTEEP - Companhia de Transmissão Paulista

SISTEMA ESPECIALISTA DE ENSAIOS DE OSCILOGRAFAGEM EM DISJUNTORES MULTICÂMARAS DE ALTA TENSÃO. CTEEP - Companhia de Transmissão Paulista SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GSE - 09 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO VIII GRUPO DE ESTUDO DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS GSE SISTEMA

Leia mais

Projetos Elétrico Industriais - PEI

Projetos Elétrico Industriais - PEI Projetos Elétrico Industriais - PEI Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC Centro de Ciências Tecnológicas - CCT Departamento de Engenharia Elétrica - DEE Profª: Laís Hauck de Oliveira e-mail:

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Álgebra Linear 02 0 02 40 Cálculo Diferencial e Integral I 04 0 04 80 Cálculo Vetorial e Geometria

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 5

Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 5 Universidade Federal de Juiz de Fora Laboratório de Eletrônica CEL 037 Página 1 de 5 1 Título Prática 4 Circuitos retificadores 2 Objetivos Estudo e montagem de diferentes circuitos retificadores. 3 Fundamentos

Leia mais

DISCIPLINAS DOS CERTIFICADOS DE ESTUDOS ESPECIAIS

DISCIPLINAS DOS CERTIFICADOS DE ESTUDOS ESPECIAIS Relação das disciplinas necessárias para obtenção de certificado de estudos especiais em: Controle e automação; Engenharia automobilística; Engenharia biomédica; Engenharia de estruturas; Engenharia de

Leia mais

Quadro de Organização Curricular

Quadro de Organização Curricular Lei Federal n o 9394/96 Resoluções CNE/CEB nº 6/12 e 3/08, alterada pela Resolução CNE/CEB nº4/12 LEGISLAÇÃO Quadro de Organização Curricular UNIDADES CURRICULARES SEMESTRES CARGA HORÁRIA TOTAL 1 º 2 º

Leia mais

TVP. Manual de Instruções. MEDIDOR DE VAZÃO Tipo Deslocamento Positivo TECNOFLUID

TVP. Manual de Instruções. MEDIDOR DE VAZÃO Tipo Deslocamento Positivo TECNOFLUID Português TVP MEDIDOR DE VAZÃO Tipo Deslocamento Positivo Manual de Instruções Leia este manual atentamente antes de iniciar a operação do seu aparelho. Guarde-o para futuras consultas. Anote o modelo

Leia mais

PEA5918 Redes Elétricas Inteligentes e Microrredes (Smart Grids e Microgrids)

PEA5918 Redes Elétricas Inteligentes e Microrredes (Smart Grids e Microgrids) PEA5918 Redes Elétricas Inteligentes e Microrredes (Smart Grids e Microgrids) Princípios de Automação de Sistemas de Distribuição Giovanni Manassero Junior Depto. de Engenharia de Energia e Automação Elétricas

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora - Laboratório de Eletrônica 22

Universidade Federal de Juiz de Fora - Laboratório de Eletrônica 22 Universidade Federal de Juiz de Fora - Laboratório de Eletrônica 22 1 Título Prática 1 - Fonte de Alimentação Regulável 2 Objetivos Desenvolvimento de uma fonte de alimentação regulável. 3 Fundamentos

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA DISCIPLINA DE INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA. Trena Ultrassônica

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA DISCIPLINA DE INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA. Trena Ultrassônica UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO CURSO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA DISCIPLINA DE INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA Trena Ultrassônica Desenvolvido por Thiago Ferreira Pontes Relatório Final da

Leia mais

Módulo de Expansão Entradas Analógicas

Módulo de Expansão Entradas Analógicas Descrição do Produto O módulo de entrada analógico destina-se a conversão analógico para digital de sinais sob a forma de corrente ou tensão fornecidos por equipamentos como sensores analógicos e equipamentos

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DO PRIMEIRO SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE ELÉTRICA E INTEGRADO À EDIFICAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DO PRIMEIRO SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE ELÉTRICA E INTEGRADO À EDIFICAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO OPERACIONAL DO PRIMEIRO SISTEMA FOTOVOLTAICO CONECTADO À REDE ELÉTRICA E INTEGRADO À EDIFICAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA Eng. Gilberto Figueiredo Dr. Wilson Macêdo Eng. Alex Manito

Leia mais

A Copel Atua em 10 estados

A Copel Atua em 10 estados Copel Distribuição A Copel Atua em 10 estados Copel Holding Copel Geração e Transmissão Copel Renováveis Copel Distribuição Copel Telecomunicações Distribuição 4º maior distribuidora de energia do Brasil

Leia mais

SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA, PRÉ-FABRICADA, CONVENCIONAL, MEDIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO,UMA NOVA FILOSOFIA DE CONFIGURAÇÃO.

SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA, PRÉ-FABRICADA, CONVENCIONAL, MEDIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO,UMA NOVA FILOSOFIA DE CONFIGURAÇÃO. Título SUBESTAÇÃO DE ENTRADA DE ENERGIA, PRÉ-FABRICADA, CONVENCIONAL, MEDIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA EM BAIXA TENSÃO,UMA NOVA FILOSOFIA DE CONFIGURAÇÃO. Registro Nº: 237 Empresa CEEE-D Autores do Trabalho

Leia mais

Gerência de Planejamento do Sistema e Atendimento Técnico

Gerência de Planejamento do Sistema e Atendimento Técnico Página 1 de 19 NOTA TÉCNICA 6.009 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INTERLIGAÇÃO DE GERADOR PARTICULAR DE CONSUMIDOR PRIMÁRIO COM A REDE DE DISTRIBUIÇÃO DA AES ELETROPAULO UTILIZANDO SISTEMA DE TRANSFERÊNCIA AUTOMÁTICA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA EEL7051 Materiais Elétricos - Laboratório EXPERIÊNCIA 08 RESISTÊNCIA DE ISOLAMENTO 1 INTRODUÇÃO O objetivo desta aula é a determinação

Leia mais

Compensação de Reativos e Harmônicas

Compensação de Reativos e Harmônicas Compensação de Reativos e Harmônicas O que é Potência Reativa Como compensar e o que compensar Como especificar um Banco de Capacitores O que são harmônicas O que é ressonância. Apresentação das medições

Leia mais

CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES

CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES CONCESSIONÁRIAS DE ENERGIA APLICAÇÕES CONTEÚDO 03 VISÃO GERAL TECNOLOGIA: COMUNICADOR MANUTENÇÃO MONITORAMENTO 04 ROTEADOR 10 PREDITIVA 11 DE VARIÁVEIS 12 EMS - ENERGY MANAGEMENT SYSTEMS 02 VISÃO GERAL

Leia mais

www.maconeglian.com.br Quem Somos A MA CONEGLIAN é uma empresa dedicada ao ramo da engenharia elétrica, com 17 anos de atividade e grande experiência. Temos o intuito de oferecer à sua empresa nossos serviços

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO EMENTAS º PERÍODO

CURSO: ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO EMENTAS º PERÍODO CURSO: ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO EMENTAS - 2016.2 2º PERÍODO DISCIPLINA: CÁLCULO I DISCIPLINA: FÍSICA I Estudo do centro de Massa e Momento Linear. Estudo da Rotação. Estudo de Rolamento, Torque

Leia mais

Para o desenvolvimento deste projeto foram necessários os equipamentos descritos

Para o desenvolvimento deste projeto foram necessários os equipamentos descritos DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE GERAÇÃO DE ENERGIA UTILIZANDO BICICLETAS PROPOSTA DE PROJETO INTEGRADOR Autores: Felipe JUNG¹, Marina PADILHA¹, Otávio R. SOUZA¹, Renan Jr. BALAN¹, Jessé de PELEGRIN², Marcos

Leia mais

INSTALAÇÃO DE PAINÉIS FOTOVOLTAICOS NO IFC CAMPUS LUZERNA PARA PESQUISAS EM ENERGIAS RENOVÁVEIS

INSTALAÇÃO DE PAINÉIS FOTOVOLTAICOS NO IFC CAMPUS LUZERNA PARA PESQUISAS EM ENERGIAS RENOVÁVEIS INSTALAÇÃO DE PAINÉIS FOTOVOLTAICOS NO IFC CAMPUS LUZERNA PARA PESQUISAS EM ENERGIAS RENOVÁVEIS Autores: Felipe JUNG, Renan BALAN, Tiago DEQUIGIOVANI, Jessé de PELEGRIN, Marcos FIORIN Identificação autores:

Leia mais

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Olinda - Pernambuco - Brasil. Chave Fusi-lâmina. Luiz Antônio de Magalhães Rodrigues

XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica. Olinda - Pernambuco - Brasil. Chave Fusi-lâmina. Luiz Antônio de Magalhães Rodrigues XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Chave Fusi-lâmina Ailton Fernandes Quintão Erto Cezário de Lima Rosenildo Ramos de

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA

CONSIDERAÇÕES SOBRE INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA CONSIDERAÇÕES SOBRE INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA. - 1 Todo o aterramento/conexão à terra e vinculação de terras (bonding) deverá atender aos códigos e regulamentos aplicáveis. Proteção de Circuito - 2

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE MAQUETES PARA O ENSINO DE ENGENHARIA: Automatização e Adequação de Segurança em Prensa Excêntrica

UTILIZAÇÃO DE MAQUETES PARA O ENSINO DE ENGENHARIA: Automatização e Adequação de Segurança em Prensa Excêntrica UTILIZAÇÃO DE MAQUETES PARA O ENSINO DE ENGENHARIA: Automatização e Adequação de Segurança em Prensa Excêntrica Jung, Felipe 1 ; Salvi, André 1 ; Padilha, Marina 1 ; Souza, Otávio Rafael de 1 ; Balan,

Leia mais

SUMÁRIO. Prefácio Autores do Livro Capítulo 1 - Aspectos Hidráulicos e Elétricos Básicos

SUMÁRIO. Prefácio Autores do Livro Capítulo 1 - Aspectos Hidráulicos e Elétricos Básicos SUMÁRIO Prefácio Autores do Livro Capítulo 1 - Aspectos Hidráulicos e Elétricos Básicos 1.1 - Introdução 1.2 - Mecânica dos Fluidos e Hidráulica 1.3 - Viscosidade e Outras Propriedades 1.3.1 - Viscosidade

Leia mais

Supervisor de Monitoramento e Diagnóstico de Sensores aplicado a um Sistema Experimental

Supervisor de Monitoramento e Diagnóstico de Sensores aplicado a um Sistema Experimental Supervisor de Monitoramento e Diagnóstico de Sensores aplicado a um Sistema Experimental "Este trabalho se propõe a desenvolver um sistema experimental que englobe todas as funcionalidades de uma planta

Leia mais

Planificação Anual da disciplina de Comunicação de dados 12º 1PE

Planificação Anual da disciplina de Comunicação de dados 12º 1PE Conteúdos 1.Conceitos básicos 1.1. Rede de Comunicação 1.2. Redes de dados 1.3. Transmissão de Dados 1.4. A Informação 2.Redes de dados 2.1. Importância 2.2. Áreas de Aplicação 2.2.1.Perspectiva de evolução

Leia mais

Gestão Energia Elétrica Pelo Lado da Demanda Empregando Tecnologias GPRS e PLC. CELESC / W2B / CEFET-SC Reginaldo Steinbach

Gestão Energia Elétrica Pelo Lado da Demanda Empregando Tecnologias GPRS e PLC. CELESC / W2B / CEFET-SC Reginaldo Steinbach Gestão Energia Elétrica Pelo Lado da Demanda Empregando Tecnologias GPRS e PLC CELESC / W2B / CEFET-SC Reginaldo Steinbach reginaldo@w2b.com.br Parcerias Wireless to Business W2B LTDA Fornece soluções

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO EM ELETRÔNICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO EM ELETRÔNICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA ORGANIZAÇÃO CURRICULAR TÉCNICO EM ELETRÔNICA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA DC 4018 09/10/13 Rev. 01 1. Dados Legais Autorizado pelo Parecer 324 de 21/11/2006, Decreto 4.945 Publicado D.O 18.018 de 04/12/2006.

Leia mais

Em 1987: 21 Cia e Inst. Pesquisas iniciam o Desenvolvimento - Alemanha Em 1996: EN50170 Em 2002: IEC Em 2003: IEC

Em 1987: 21 Cia e Inst. Pesquisas iniciam o Desenvolvimento - Alemanha Em 1996: EN50170 Em 2002: IEC Em 2003: IEC PROcess FIeldBUS 1 Profibus Vagner S. Vasconcelos vsvasconcelos@gmail.com @vsvasconcelos Em 1987: 21 Cia e Inst. Pesquisas iniciam o Desenvolvimento - Alemanha Em 1996: EN50170 Em 2002: IEC 61158 Em 2003:

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil Hirofumi Takayanagi Danilo Iwamoto Paulo Rogério Granja Empresa Bandeirante de Energia

Leia mais

2º Bimestre. Prof. Evandro Junior Rodrigues. Agosto Evandro Junior Rodrigues

2º Bimestre. Prof. Evandro Junior Rodrigues. Agosto Evandro Junior Rodrigues 2º Bimestre Prof. Evandro Junior Rodrigues Agosto 2016 Evandro Junior Rodrigues Robôs M óveis e sua Aplicação em Sumário Transformadores Geração + Transmissão + Distribuição Proteção contra sobrecorrente

Leia mais

SIMULADOR DE REGULADOR DE VELOCIDADE PARA TURBINAS HIDRÁULICAS DE USINAS HIDRELÉTRICAS

SIMULADOR DE REGULADOR DE VELOCIDADE PARA TURBINAS HIDRÁULICAS DE USINAS HIDRELÉTRICAS UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA ÊNFASE EM AUTOMAÇÃO DANILO CANCELA DA ROCHA FELIPE MAIA BARBOSA OLIVEIRA MAURICIO NARDI SIMULADOR DE REGULADOR

Leia mais

SERVIÇOS E ENGENHARIA DE SISTEMAS DIGITAIS

SERVIÇOS E ENGENHARIA DE SISTEMAS DIGITAIS SERVIÇOS E ENGENHARIA DE SISTEMAS DIGITAIS APRESENTAÇÃO A Pronext Engenharia é uma empresa especializada em engenharia, serviços, consultoria e treinamento em sistema elétrico de potência de concessionárias

Leia mais

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040

Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 Multimedidor de Grandezas Elétricas MD4040 E M B R A S U L Grandezas Medidas: V, A, kwh, kvarh, kvarih, kvarch, FP, demanda ativa total, demanda reativa total, potência ativa, reativa e aparente; Rateio

Leia mais

Detector de Cabo com Alma de Aço - DAA

Detector de Cabo com Alma de Aço - DAA Detector de Cabo com Alma de Aço - DAA XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Marcos Antônio França Raimundo Anastácio Filho

Leia mais

EXPERIÊNCIA DA ELETROPAULO NA APLICAÇÃO DA NORMA IEC NO SISTEMA DE CONTROLE E PROTEÇÃO DAS SUBESTAÇÕES

EXPERIÊNCIA DA ELETROPAULO NA APLICAÇÃO DA NORMA IEC NO SISTEMA DE CONTROLE E PROTEÇÃO DAS SUBESTAÇÕES EXPERIÊNCIA DA ELETROPAULO NA APLICAÇÃO DA NORMA IEC 61850 NO SISTEMA DE CONTROLE E PROTEÇÃO DAS SUBESTAÇÕES José de Melo Camargo Edson Nunes Edson da Silva Santos Denílson Varolo Eletropaulo Eletropaulo

Leia mais

PLANEJAMENTO DE UMA REDE DEVICENET 1. Rafael Ruppenthal 2.

PLANEJAMENTO DE UMA REDE DEVICENET 1. Rafael Ruppenthal 2. PLANEJAMENTO DE UMA REDE DEVICENET 1 Rafael Ruppenthal 2. 1 Projeto de pesquisa realizado no curso de Engenharia Elétrica da Unijui 2 Aluno do curso de Engenharia Elétrica da Unijui Com o desenvolvimento

Leia mais