Estrutura e Viabilidade do Leilão de Reserva

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estrutura e Viabilidade do Leilão de Reserva"

Transcrição

1 Fórum CanalEnergia: Viabilidade de Investimentos em Fontes Alternativas Estrutura e Viabilidade do Leilão de Reserva Rodrigo Oliveira RJ, 25 de março de 2008

2 Características do Modelo Atual de Contratação de Energia Previsões: Previsão da demanda com a antecedência necessária para permitir a expansão suficiente da oferta, para assegurar o equilíbrio do mercado; Antecedência necessária é o tempo requerido para construção de novas usinas: 3 a 5 anos. Contratação de Energia: No ambiente de contratação regulado (ACR), foi estabelecida a contratação prévia como forma de estímulo aos novos investimentos (redução de riscos); No ambiente de contratação livre (ACL), procurou-se estabelecer a ampla liberdade de contratação entre os agentes desse mercado: geradores, comercializadores e consumidores livres; ACR : Órgãos públicos coordenam o processo de contratação; ACL : Os agentes de mercado se contratam com ampla liberdade. Aperfeiçoamento no Modelo Atual de Contratação: Contratação de Energia de Reserva. 2

3 Contratação de Energia de Reserva Motivação: Por melhor que se procure coordenar o equilíbrio oferta x demanda, existem fatores que colocam em risco este equilíbrio, dentre os quais: Atrasos imprevisíveis de obras; Indisponibilidade de Usinas; Riscos ligados à Importação de Energia (GN, GNL, Carvão, Interligações); Estes fatores já demandariam uma Reserva de Energia para o Sistema; A principal razão para dispor de uma Reserva é contudo o risco de ocorrência de hidrologias muito críticas; Geração de Reserva Geração Total (Risco < R%) Geração Contratada (Risco = R%) A alternativa de reduzir a Garantia Física das Usinas seria inviável. Carga Total (ACR + ACL) O risco de crescimento de Mercado acima das previsões deve ser alocado na sobrecontratação dos agentes. 3

4 Legislação Previsão Legal Parágrafo 3º do artigo 3º e artigo 3º-A da Lei /04: Montante de Energia definido pelo Governo com vistas a garantir a continuidade do fornecimento de energia elétrica; Custos decorrentes da contratação rateados por todos os consumidores (usuários finais de energia elétrica) do SIN; Regulamentação Decreto 6.353/08: Objeto: empreendimentos novos e existentes que acrescentem Garantia Física ao SIN e que não entraram em operação comercial até 16/01/08; A Energia de Reserva não poderá constituir lastro; será contabilizada e liquidada no Mercado de Curto Prazo da CCEE; 4

5 Contabilização e Liquidação no Mercado de Curto Prazo na CCEE (Ex.: Biomassa geração de energia em 7 meses/ano) Usina com Lastro com a Carga Usina sem Lastro com a Carga (Merchant) MW MW Ger. GF D R D Ger. GF R 0 12 meses 0 12 meses D: Despesa operacional R: Receita operacional D: Despesa operacional (=0) R: Receita operacional 5

6 Legislação Previsão Legal Parágrafo 3º do artigo 3º e artigo 3º-A da Lei /04: Montante de Energia definido pelo Governo com vistas a garantir a continuidade do fornecimento de energia elétrica; Custos decorrentes da contratação rateados por todos os consumidores (usuários finais de energia elétrica) do SIN; Regulamentação Decreto 6.353/08: Objeto: empreendimentos novos e existentes que acrescentem Garantia Física ao SIN e que não entraram em operação comercial até 16/01/08; A Energia de Reserva não poderá constituir lastro; será contabilizada e liquidada no Mercado de Curto Prazo da CCEE; Contrato a ser firmado entre geradores e a CCEE; Repasse a todos consumidores do SIN (distribuidores, CL e parcela de energia dos APEs) via Encargo de Energia de Reserva (EER) no âmbito da liquidação financeira (pagamento proporcional à parcela de carga do agente); Leilões: entrada comercial das unidades geradoras pode ser escalonada; penalidade para atrasos na entrada em operação comercial e indisponibilidade acima do declarado pelo gerador; 6

7 Legislação - 1º Leilão de Energia de Reserva Portarias MME: 331/2007 e 20/2008: Somente Energia Elétrica que tenha como fonte a Biomassa podem ofertar energia; Dois produtos: entrega de Energia a partir de 2009 e 2010; Contrato por disponibilidade de energia com prazo de 15 anos; Remuneração por Custo Variável nula (CVU = 0); Acréscimo de Garantia Física (GF) nos 2 anos subseqüentes ao início de suprimento, com mínimo de 30% da GF no 1º ano; Leilão previsto para 30/abril/2008. Portaria MME 69/2008 Sistemática: Julgamento por ICE (índice Classificação do Empreendimento) => análogo ao ICB; Remuneração do Gerador pela Receita Fixa (RF), necessária para: remunerar investimento; pagamento de despesas fixas (e eventuais variáveis); pagamento de TUSD e TUST, seguros, tributos e encargos diretos e indiretos; Início do Leilão com o Produto com início de entrega em 2009, em seguida o com início de entrega em

8 Metodologia para Julgamento (proposta APINE) Proposta: A Geração de Reserva deve ser estrutural, contratada a longo prazo, com base na Garantia Física das Usinas e sem fornecer lastro contínuo à carga (Usinas Merchant); As Usinas serão contratadas por disponibilidade pelo critério de menor ICB (no caso, ICE): ICB (ICE) = RF QL x 8760 COP + CEC + GF x 8760 Garantia Física: Portaria MME nº 303 / 2004 e nº 384 / 2005; Previsão do COP e CEC: Meses em que PLD < CVU (*): COP = 0; CEC = 0 (Não compra no c. prazo); Meses em que PLD > CVU (*): COP = Pot.Disp x CVU x 730; CEC = 0 - Pot.Disp. x PLD x 730; Receita Operacional Dispêndio a ser rateado por todos consumidores (livres, cativos e APE): RF (*) Respeitadas as Inflexibilidades declaradas. Receitas Operacionais Pagamentos de Geradores com Indisponibilidade 8

9 Metodologia para Julgamento (Proposta APINE ajustada: CVU = 0, 100%Inflexibilidade e Decreto 6.353/08) Proposta: A Geração de Reserva deve ser estrutural, contratada a longo prazo, com base na Garantia Física das Usinas e sem fornecer lastro contínuo à carga (Usinas Merchant); As Usinas serão contratadas por disponibilidade pelo critério de menor ICB (no caso, ICE): ICB (ICE) = RF QL x 8760 COP + CEC + GF x 8760 Garantia Física: Portaria MME nº 303 / 2004 e nº 384 / 2005; Previsão do CEC (média anual) : Σ Geração no Mês(i) (MWh) x PLD(i) => Receita Operacional Geração no Mês: é a geração de Energia no mês i, conforme declaração do agente na habilitação do empreendimento; PLD(i): obtido através de matriz de CMO (a ser divulgada pela EPE); Dispêndio a ser rateado por todos consumidores (livres, cativos e APE): RF Receitas Operacionais Pagamentos de Geradores com Indisponibilidade 9

10 Simulação do Valor do ICE Dados: Potência Instalada (MW) Biomassa (bagaço cana) 120 (4Mtca) CVU (R$/MWh) 0 ( 14 no RF ) GF (MWmed) 59,5 = ([120-18]*7/12) Investimento (US$/kWinst) Prazo de Construção (anos) 2 Resultados: RF (R$/MWh) ; (QL no CG = 94%GF) 135,76 K (R$/MWh) = CEC / ( x GF ) -85,15 ICB (ICE) (R$/MWh) 50,61 Nota: Considerados dados padrões para TIR, Estrutura de Financiamento, TEIF, IP, transporte, O&Mfixo, Seguros, tributos e encargos. COP e CEC calculados com a última matriz de CMO disponível. Custo Médio para o Consumidor: considerando uma contratação de 2.000MW de GF (4% do mercado), o custo seria de R$ 2,00 / MWh (50 x / ), ou seja, 0,8% de acréscimo sobre o custo médio de energia de R$ 250,00 / MWh. 10

11 Obrigado! Rodrigo Oliveira Tel.: Fax: End.: Praia do Flamengo, º andar Flamengo- Rio de Janeiro RJ CONFIDENCIAL Este documento contém informações confidenciais, de acesso restrito e de titularidade ou posse da Promon S.A., ou de qualquer de suas controladas ou coligadas, e são protegidas pela legislação aplicável contra revelação. A posse, visualização, revelação, distribuição ou uso não autorizado(a) deste documento é estritamente proibido(a). 11

A Competitividade do Carvão Mineral Nacional na Produção de Energia Elétrica

A Competitividade do Carvão Mineral Nacional na Produção de Energia Elétrica A Competitividade do Carvão Mineral Nacional na Produção de Energia Elétrica Associação Brasileira do Carvão Mineral Rio de Janeiro 18 de maio de 2009 Agenda Motivação Balanço Energético SIN Matriz Energética

Leia mais

FÓRUM ABRAGEF A Importância da Geração Flexível no Setor Elétrico Brasileiro GERAÇÃO DE RESERVA. Guilherme Velho 14 / Março / 2007

FÓRUM ABRAGEF A Importância da Geração Flexível no Setor Elétrico Brasileiro GERAÇÃO DE RESERVA. Guilherme Velho 14 / Março / 2007 FÓRUM ABRAGEF A Importância da Geração Flexível no Setor Elétrico Brasileiro GERAÇÃO DE RESERVA Guilherme Velho 14 / Março / 2007 Riscos do Setor Elétrico Risco de Déficit (tradicional); Importação de

Leia mais

O Papel da CCEE Para um Mercado Competitivo e com Liquidez

O Papel da CCEE Para um Mercado Competitivo e com Liquidez O Papel da CCEE Para um Mercado Competitivo e com Liquidez 29 de Setembro de 2009 6º Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico ENASE 2009 Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

A Inserção da Energia Eólica no Brasil Mesa Redonda: Energia Eólica

A Inserção da Energia Eólica no Brasil Mesa Redonda: Energia Eólica A Inserção da Energia Eólica no Brasil Mesa Redonda: Energia Eólica Élbia Melo 10/02/2010 Agenda Visão Geral da CCEE e do Mercado de Energia Comercialização de Energia de Eólica PROINFA ACL ACR Energia

Leia mais

Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE

Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE Painel 3 - INTEGRAÇÃO NO MERCOSUL Seminário Internacional de Integração Elétrica da América do Sul 7 de agosto de 2012 Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE Sistema Interligado

Leia mais

Leilões de Energia Nova 45

Leilões de Energia Nova 45 Leilões de Energia Nova 45 /HLO}HVGH(QHUJLD1RYD A contratação de energia, discutida no capítulo anterior, deve ser realizada por meio de licitação na modalidade de leilões. O Leilão de Energia Nova (LEN)

Leia mais

2 Sistema Elétrico Brasileiro

2 Sistema Elétrico Brasileiro 2 Sistema Elétrico Brasileiro O setor elétrico brasileiro passou por diversas mudanças nos últimos anos. Tais mudanças foram necessárias para viabilizar a expansão da capacidade de geração e acompanhar

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. O Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) encerrou janeiro/2015 com um fator de ajuste de 80,6%.

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. O Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) encerrou janeiro/2015 com um fator de ajuste de 80,6%. O InfoMercado mensal apresenta os dados da prévia de medição de fevereiro/15 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em janeiro/15. Este boletim traz um

Leia mais

CCEE Situação Atual e Evoluções. Workshop Andrade&Canellas de agosto de Paulo Born Conselheiro de Administração - CCEE

CCEE Situação Atual e Evoluções. Workshop Andrade&Canellas de agosto de Paulo Born Conselheiro de Administração - CCEE CCEE Situação Atual e Evoluções Workshop Andrade&Canellas 2012 17 de agosto de 2012 Paulo Born Conselheiro de Administração - CCEE Responsabilidades da CCEE - Evolução 27) RRV usinas em atraso 28) Gestão

Leia mais

Hélvio Neves Guerra. Seminário Agro em Questão Energias Renováveis: tornando a agropecuária mais sustentável e econômica

Hélvio Neves Guerra. Seminário Agro em Questão Energias Renováveis: tornando a agropecuária mais sustentável e econômica Seminário Agro em Questão Energias Renováveis: tornando a agropecuária mais sustentável e econômica Hélvio Neves Guerra Ministério de Minas e Energia Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético

Leia mais

IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Contratação no ACL e no ACR. Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Contratação no ACL e no ACR. Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Contratação no ACL e no ACR Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração Março de 2012 Agentes na CCEE Fevereiro 2012 1800 1650

Leia mais

Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios

Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios Zilmar Souza Federação das Indústrias do Estado de Goiás FIEG Bioeletricidade Sucroenergética Situação atual, perspectivas e desafios 18ª Reunião Goiás - GO 18 de agosto de 2015 BIOELETRICIDADE DA CANA

Leia mais

XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro. 15 de agosto de 2012

XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro. 15 de agosto de 2012 XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro 15 de agosto de 2012 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

Administrando Contratos e Formando Preços em um Mercado Competitivo 5º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico ENASE 2008

Administrando Contratos e Formando Preços em um Mercado Competitivo 5º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico ENASE 2008 Administrando Contratos e Formando Preços em um Mercado Competitivo 5º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico ENASE 2008 Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração da

Leia mais

Novas Políticas e Impactos para o Mercado ENASE º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico

Novas Políticas e Impactos para o Mercado ENASE º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico Novas Políticas e Impactos para o Mercado ENASE 2010 7º Encontro Nacional dos Agentes do Setor Elétrico Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração da CCEE 29 de Setembro de 2010

Leia mais

VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil

VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração Câmara de Comercialização

Leia mais

Nº 54 Fevereiro/

Nº 54 Fevereiro/ www.ccee.org.br Nº 54 Fevereiro/212 8 1 8 O Info Mercado é uma publicação mensal que traz os principais resultados das operações contabilizadas no âmbito da CCEE. Esta edição refere-se aos dados da contabilização

Leia mais

Perspectivas do Setor de Energia Elétrica

Perspectivas do Setor de Energia Elétrica Perspectivas do Setor de Energia Elétrica Palestra Apimec RJ 19/set/2011 Leonardo Lima Gomes Agenda 1. Visão Geral do Setor 2. Mercado de Energia Elétrica 3. Perspectivas Desenvolvimento Mercado 4. Perspectivas

Leia mais

Panorama dos leilões do 2º semestre de 2013

Panorama dos leilões do 2º semestre de 2013 Panorama dos leilões do 2º semestre de 2013 Datas, aspectos gerais e sistemáticas 03/06/2013 Gerência de Leilões e Mercado Regulado Agenda Data dos leilões no 2º semestre de 2013 11º Leilão de Energia

Leia mais

Perspectivas do Setor Elétrico 2017 a 2021 A ótica do mercado

Perspectivas do Setor Elétrico 2017 a 2021 A ótica do mercado Perspectivas do Setor Elétrico 2017 a 2021 A ótica do mercado ENASE 2017-14º Encontro Nacional de Agentes do Setor Elétrico Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração 17/05/2017 Agenda CCEE Mercado

Leia mais

O Mercado Livre: situação atual, aperfeiçoamentos esperados e a proposta de comercialização de excedentes

O Mercado Livre: situação atual, aperfeiçoamentos esperados e a proposta de comercialização de excedentes O Mercado Livre: situação atual, aperfeiçoamentos esperados e a proposta de comercialização de excedentes Fórum Novas Oportunidades para os Consumidores Livres Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do

Leia mais

Contratação dos ativos de geração em lastro e energia, com vistas a assegurar a expansão sustentável do parque gerador do Sistema Interligado

Contratação dos ativos de geração em lastro e energia, com vistas a assegurar a expansão sustentável do parque gerador do Sistema Interligado Contratação dos ativos de geração em lastro e energia, com vistas a assegurar a expansão sustentável do parque gerador do Sistema Interligado Nacional (SIN) 28 de julho de 2017 Considerações Iniciais Dúvidas

Leia mais

MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1

MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1 MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1 2 MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA SUMÁRIO 1. Organização 2. Como está estruturado o mercado de energia elétrica? 3. Quais são as

Leia mais

3º Seminário Energia +Limpa O Mercado de Energia Elétrica Brasileiro

3º Seminário Energia +Limpa O Mercado de Energia Elétrica Brasileiro 3º Seminário Energia +Limpa O Mercado de Energia Elétrica Brasileiro Alexandre Zucarato 24 de abril de 2012 Funcionamento do Sistema Físico 2 Sistema Elétrico Brasileiro 3 Sistema Elétrico Brasileiro Rede

Leia mais

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração Operações do Mercado de Energia Evolução e Perspectiva Seminário FIEPE 11 de abril de 2013 Paulo Born Conselho de Administração Agenda Visão Geral do Mercado de Energia Governança e Ambientes de Comercialização

Leia mais

RESULTADOS DA CONTABILIZAÇÃO - FEV/15

RESULTADOS DA CONTABILIZAÇÃO - FEV/15 O InfoMercado mensal apresenta os dados da prévia de medição de março/15 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em fevereiro/15. Este boletim traz um

Leia mais

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE www.ccee.org.br Nº 27 Fevereiro/2012 0800 10 00 08 O objetivo desse relatório é apresentar os valores associados ao encargo, fundo de garantia e saldo da CONER

Leia mais

Módulo 7 Energia de Reserva. Submódulo 7.1 Apurações da energia de reserva

Módulo 7 Energia de Reserva. Submódulo 7.1 Apurações da energia de reserva Módulo 7 Energia de Reserva Submódulo 7.1 Apurações da energia ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 3. PREMISSAS 4. LISTA DE DOCUMENTOS 5. FLUXO DE ATIVIDADES 6. DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES 7. ANEXOS Revisão Motivo

Leia mais

Papel e Perspectivas da CCEE para o Setor Elétrico Seminário Internacional Bolsa de Energia

Papel e Perspectivas da CCEE para o Setor Elétrico Seminário Internacional Bolsa de Energia Papel e Perspectivas da CCEE para o Setor Elétrico Seminário Internacional Bolsa de Energia ARY PINTO Conselheiro 28/02/2019 Agenda Sistema Elétrico Brasileiro e a CCEE Mercado Livre de Energia Elétrica

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. a. Prévia de Medição setembro/2015. b. Contabilização agosto/15

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. a. Prévia de Medição setembro/2015. b. Contabilização agosto/15 O InfoMercado mensal apresenta os dados prévios da medição de setembro/15 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em agosto/15. O boletim traz ainda um

Leia mais

O papel da EPE nos Leilões de Geração de Energia

O papel da EPE nos Leilões de Geração de Energia O papel da EPE nos Leilões de Geração de Energia Curso básico sobre planejamento do setor elétrico e o contexto da UHE Bem Querer Rio de Janeiro 03 de setembro de 2018 Guilherme Mazolli Fialho Superintendência

Leia mais

8 de agosto de Ricardo Lima Conselheiro de Administração - CCEE. Estrutura tarifária "ponta/fora da ponta Perspectiva dos atores

8 de agosto de Ricardo Lima Conselheiro de Administração - CCEE. Estrutura tarifária ponta/fora da ponta Perspectiva dos atores Estrutura tarifária "ponta/fora da ponta Perspectiva dos atores Seminário Autoprodução de Energia Elétrica na Ponta Impactos e Perspectivas 8 de agosto de 2012 Ricardo Lima Conselheiro de Administração

Leia mais

Regras de Comercialização de Energia

Regras de Comercialização de Energia Regras de Comercialização de Energia Ricardo Grodzicki Agenda Medição Contratos Balanço Energético Encargos Custo devido ao descolamento entre PLD e CMO Liquidação Financeira do MCP Penalidade de Energia

Leia mais

Repensando o Mercado Livre e as Regras do PLD

Repensando o Mercado Livre e as Regras do PLD Repensando o Mercado Livre e as Regras do PLD 06 de Outubro de 2009 10º Encontro Internacional de Energia Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração Agenda Panorama do Ambiente

Leia mais

APERFEIÇOAMENTOS REGULATÓRIOS PARA O MERCADO LIVRE. 13º Encontro Internacional de Energia - FIESP. 6 de agosto de 2012

APERFEIÇOAMENTOS REGULATÓRIOS PARA O MERCADO LIVRE. 13º Encontro Internacional de Energia - FIESP. 6 de agosto de 2012 APERFEIÇOAMENTOS REGULATÓRIOS PARA O MERCADO LIVRE 13º Encontro Internacional de Energia - FIESP 6 de agosto de 2012 Ricardo Lima Conselheiro de Administração - CCEE Funcionamento do Sistema Físico Funcionamento

Leia mais

Aprimoramentos para o Mercado de Energia Elétrica Enerlivre 2011 Encontro de Negócios entre Agentes do Mercado Livre

Aprimoramentos para o Mercado de Energia Elétrica Enerlivre 2011 Encontro de Negócios entre Agentes do Mercado Livre Aprimoramentos para o Mercado de Energia Elétrica Enerlivre 2011 Encontro de Negócios entre Agentes do Mercado Livre Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração 12 de Abril de

Leia mais

Energia, o que esperar em 2.015

Energia, o que esperar em 2.015 Energia, o que esperar em 2.015 ABRAMAT Otávio Carneiro de Rezende Diretor Presidente Usina Hidrelétrica Ourinhos Surgimos para administrar a geração e o consumo do Grupo Votorantim. Hoje atendemos a diversos

Leia mais

Reunião Plenária da ABRAGE. Medidas anunciadas pelo Governo para alívio do caixa das distribuidoras

Reunião Plenária da ABRAGE. Medidas anunciadas pelo Governo para alívio do caixa das distribuidoras Reunião Plenária da ABRAGE Medidas anunciadas pelo Governo para alívio do caixa das distribuidoras 26/03/2014 Medidas de Apoio ao Setor Elétrico 1 ) Criação da Conta Centralizadora, denominada Conta-ACR.

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO R$ 388,48/MWh R$ 121/MWh 369,23/MWh R$ 123 milhões R$ 536 milhões R$ 2,532 bilhões

1. SUMÁRIO EXECUTIVO R$ 388,48/MWh R$ 121/MWh 369,23/MWh R$ 123 milhões R$ 536 milhões R$ 2,532 bilhões O InfoMercado mensal apresenta os dados prévios da medição de junho/15 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em maio/15. O boletim traz ainda um relatório

Leia mais

Encontro Nacional sobre o Futuro das PCHs. Cenário e tarifas do mercado livre e regulado

Encontro Nacional sobre o Futuro das PCHs. Cenário e tarifas do mercado livre e regulado Encontro Nacional sobre o Futuro das PCHs Cenário e tarifas do mercado livre e regulado 22 de agosto de 2013 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração Agenda Comercialização

Leia mais

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS Zilmar José de Souza Câmara Consultiva do Açúcar e Etanol na BM&F-Bovespa São Paulo - 9 de setembro de 2014 Bioeletricidade: capacidade instalada (em MW)

Leia mais

Sistemáticas dos Leilões

Sistemáticas dos Leilões VIII Conferência Anual da RELOP Sistemáticas dos Leilões José Jurhosa Junior Diretor São Tomé 2 de setembro de 2015 Contexto atual Geração Aumento de 44% da capacidade instalada nos últimos 10 anos. Uma

Leia mais

Alternativas de Venda de Energia para CGH

Alternativas de Venda de Energia para CGH Alternativas de Venda de Energia para CGH 2 Workshop Nacional de CGH Curitiba, 28 de março de 2018 Bernardo Folly de Aguiar Superintendente de Projetos de Geração Temário As CGH no Setor Elétrico Brasileiro

Leia mais

Novas do Mercado de Energia

Novas do Mercado de Energia Novas do Mercado de Energia Paulo Sérgio Javorski Diretor de Mercado de Energia CPFL Comercialização Brasil S.A. São Paulo, 05 de agosto de 2012 CPFL Energia 2009. Todos os direitos reservados. Novas do

Leia mais

2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro

2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro 2 Novo Modelo do Setor Elétrico Brasileiro Segundo a lei federal no. 10.848, esse novo modelo tem três objetivos principais: garantir a segurança no suprimento da energia elétrica, atingir a modicidade

Leia mais

ENASE 2018 Setor Elétrico 2022, o que esperar?

ENASE 2018 Setor Elétrico 2022, o que esperar? ENASE 2018 Setor Elétrico 2022, o que esperar? Painel Geração e Transmissão Flávio Antônio Neiva Presidente da ABRAGE Rio de Janeiro, 24 de maio de 2018 Associadas da ABRAGE Expansão do parque gerador

Leia mais

ABINEE TEC Tecnologia e Financiamento do Setor Elétrico. Painel - Financiamento e Perspectivas do Setor Elétrico. Luiz Fernando Leone Vianna

ABINEE TEC Tecnologia e Financiamento do Setor Elétrico. Painel - Financiamento e Perspectivas do Setor Elétrico. Luiz Fernando Leone Vianna Tecnologia e Financiamento do Setor Elétrico Painel - Financiamento e Perspectivas do Setor Elétrico Luiz Fernando Leone Vianna Presidente do Conselho de Administração APINE - Associação Brasileira dos

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. a. Prévia de Medição 1 fevereiro/2017. b. Contabilização Janeiro/17

1. SUMÁRIO EXECUTIVO. a. Prévia de Medição 1 fevereiro/2017. b. Contabilização Janeiro/17 O InfoMercado mensal apresenta os dados prévios da medição de fevereiro de 2017 e os principais resultados da contabilização das operações do mercado de energia elétrica em janeiro de 2017. O histórico

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA REGULAÇÃO REFERENTE À OPERAÇÃO DE USINAS TERMELÉTRICAS. Autores:

A EVOLUÇÃO DA REGULAÇÃO REFERENTE À OPERAÇÃO DE USINAS TERMELÉTRICAS. Autores: USINAS TERMELÉTRICAS Autores: Hermínio Fonseca Almeida ONS Joel Mendes Pereira ONS José Renato Dantas ONS Marcelo Prais ONS Ney Fukui da Silveira ONS Paulo César P. da Cunha ONS Túlio Mascarenhas Horta

Leia mais

Visão Geral do Modelo de Comercialização de Energia no Brasil ABINEE TEC 2007

Visão Geral do Modelo de Comercialização de Energia no Brasil ABINEE TEC 2007 Visão Geral do Modelo de Comercialização de Energia no Brasil ABINEE TEC 2007 Luiz Henrique Alves Pazzini Gerência de Acompanhamento de Mercado - GAM 25 de abril de 2007 Agenda Comercialização de Energia

Leia mais

Nº 84 Agosto/

Nº 84 Agosto/ www.ccee.org.br Nº 84 Agosto/214 8 1 8 O InfoMercado é uma publicação mensal que traz os principais resultados das operações contabilizadas no âmbito da CCEE. Esta edição refere-se aos dados da contabilização

Leia mais

Desafios para as concessionárias

Desafios para as concessionárias Seminário Cenários de Energia Desafios para as concessionárias Fernando Maia DIRETOR TÉCNICO REGULATÓRIO DA ABRADEE 01 de junho de 2005 Curitiba Desafios para as Concessionárias 1 de junho de 2005 2 Sumário

Leia mais

Dinâmica da Reestruturação do Setor Elétrico O Processo de Comercialização de Energia

Dinâmica da Reestruturação do Setor Elétrico O Processo de Comercialização de Energia Dinâmica da Reestruturação do Setor Elétrico O Processo de Comercialização de Energia III Seminário Internacional do Setor de Energia Elétrica III SISEE Élbia Melo 19/10/2008 Agenda Processo de Reestruturação

Leia mais

Matriz elétrica brasileira e fontes de geração

Matriz elétrica brasileira e fontes de geração Matriz elétrica brasileira e fontes de geração Fernando Umbria LPS Consultoria Energética Agenda Características gerais e conceitos importantes Aspectos legais e regulatórios Os geradores e o mercado de

Leia mais

Maio / CCEE Papéis e Responsabilidades

Maio / CCEE Papéis e Responsabilidades Maio / 2005 CCEE Papéis e Responsabilidades Sistema Elétrico Brasileiro (Interligado) Dimensões Continentais Sofisticado Sistema de Supervisão e Controle Integrado Capacidade Instalada (dez/03) Hidráulica:

Leia mais

Comercialização de Energia ACL e ACR

Comercialização de Energia ACL e ACR Comercialização de Energia ACL e ACR Capítulo 3 Mercado, Tarifas e Preços Prof. Alvaro Augusto W. de Almeida Universidade Tecnológica Federal do Paraná Departamento Acadêmico de Eletrotécnica alvaroaugusto@utfpr.edu.br

Leia mais

Caderno Algébrico Ressarcimento

Caderno Algébrico Ressarcimento Caderno Algébrico Ressarcimento Versão 1.0.1 ÍNDICE RESSARCIMENTO 3 1. O Esquema Geral 3 2. Etapas do Ressarcimento 5 2.1. Determinação da Geração Disponível para Atendimento dos Contratos por Disponibilidade

Leia mais

Desenvolvimento do Mercado de Gás Natural no Brasil para Geração de Energia Elétrica

Desenvolvimento do Mercado de Gás Natural no Brasil para Geração de Energia Elétrica Desenvolvimento do Mercado de Gás Natural no Brasil para Geração de Energia Elétrica Treinamento no OPTGSA Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento 27 de novembro de 2015 1 Modelo de integração gás-eletricidade:

Leia mais

2 O setor elétrico brasileiro

2 O setor elétrico brasileiro 2 O setor elétrico brasileiro O setor elétrico divide-se basicamente quatro segmentos: geração, transmissão, distribuição e comercialização. A geração de energia é composta por centrais hidrelétricas ou

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA N o 293, DE 4 DE AGOSTO DE 2017. O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único,

Leia mais

Mercado de Livre Contratação de Energia de PCHs Novas Regras de Comercialização e Liquidação V Conferência de PCHs Mercado e Meio Ambiente

Mercado de Livre Contratação de Energia de PCHs Novas Regras de Comercialização e Liquidação V Conferência de PCHs Mercado e Meio Ambiente Mercado de Livre Contratação de Energia de PCHs Novas Regras de Comercialização e Liquidação V Conferência de PCHs Mercado e Meio Ambiente Leonardo Calabró Conselho de Administração 05 de agosto de 2009

Leia mais

Mercado Livre de Energia: Perspectivas e como migrar 14º COBEE Congresso Brasileiro de Eficiência Energética 01/09/2017

Mercado Livre de Energia: Perspectivas e como migrar 14º COBEE Congresso Brasileiro de Eficiência Energética 01/09/2017 Mercado Livre de Energia: Perspectivas e como migrar 14º COBEE Congresso Brasileiro de Eficiência Energética 01/09/2017 Gilson Cecchin Gerente executivo de Cadastros e Contratos Agenda A CCEE Câmara de

Leia mais

SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA E OPORTUNIDADES

SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA E OPORTUNIDADES SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÁVEIS MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA E OPORTUNIDADES RICARDO LIMA CONSULTOR Nov/2018 MATRIZ ELÉTRICA BRASILEIRA Fonte: EPE O que é mercado livre? Adaptado de uma apresentação

Leia mais

3. O Setor Elétrico Brasileiro (SEB)

3. O Setor Elétrico Brasileiro (SEB) 3. O Setor Elétrico Brasileiro (SEB) Até 1995, o Setor Elétrico Brasileiro era formado por empresas verticalizadas, predominantemente estatais, detentoras das atividades de geração, transmissão e distribuição

Leia mais

Case: a sobre contratação das distribuidoras, suas causas e seus efeitos

Case: a sobre contratação das distribuidoras, suas causas e seus efeitos Case: a sobre contratação das distribuidoras, suas causas e seus efeitos Fernando Umbria LPS Consultoria Energética LPS Sobras das distribuidoras As distribuidoras encontram-se com elevados excedentes

Leia mais

COINVALORES: Cenário e Perspectivas para o Setor de Energia Renováveis com Ênfase no Segmento Eólico Gestão e Trading no Mercado de Energia Renovável

COINVALORES: Cenário e Perspectivas para o Setor de Energia Renováveis com Ênfase no Segmento Eólico Gestão e Trading no Mercado de Energia Renovável COINVALORES: Cenário e Perspectivas para o Setor de Energia Renováveis com Ênfase no Segmento Eólico Gestão e Trading no Mercado de Energia Renovável Cristopher Alexander Vlavianos, Presidente Comerc Energia

Leia mais

Gestão da Comercialização na CEMIG. Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial

Gestão da Comercialização na CEMIG. Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial Gestão da Comercialização na CEMIG Bernardo Afonso Salomão de Alvarenga Diretor Comercial Situação atual da CEMIG no mercado de energia elétrica Recursos Próprios: Cemig GT Sá Carvalho Rosal Horizontes

Leia mais

Reação da demanda Aspectos Regulatórios. 21 de junho de

Reação da demanda Aspectos Regulatórios. 21 de junho de Reação da demanda Aspectos Regulatórios 21 de junho de 2017 1 O setor elétrico passou por uma transformação? Atendimento da carga do Nordeste GW Milhares 8,00 7,00 6,00 5,00 4,00 3,00 2,00 1,00 0,00 2005-2006

Leia mais

Perspectivas do mercado livre, comercialização de energia, risco e estratégia de precificação. Luiz Fernando Leone Vianna

Perspectivas do mercado livre, comercialização de energia, risco e estratégia de precificação. Luiz Fernando Leone Vianna Perspectivas do mercado livre, comercialização de energia, risco e estratégia de precificação Luiz Fernando Leone Vianna 02.06.2014 A Apine A Apine 64 associados Geradores privados e concessionárias de

Leia mais

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE

ER - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE - TRATAMENTO DA ENERGIA DE RESERVA NA CCEE www.ccee.org.br Nº 36 Novembro/2012 0800 10 00 08 O objetivo desse relatório é apresentar os valores associados ao encargo, fundo de garantia e saldo da CONER

Leia mais

Os Desafios da Comercialização de Energia nos Mercados Regulado e Livre no Sistema Brasileiro

Os Desafios da Comercialização de Energia nos Mercados Regulado e Livre no Sistema Brasileiro Os Desafios da Comercialização de Energia nos Mercados Regulado e Livre no Sistema Brasileiro Xisto Vieira Filho Diretor de Regulação e Comercialização de Energia da MPX Energia S.A. Presidente da Associação

Leia mais

ESTUDOS PARA A EXPANSÃO DA GERAÇÃO

ESTUDOS PARA A EXPANSÃO DA GERAÇÃO ESTUDOS PARA A EXPANSÃO DA GERAÇÃO LEILÕES DE ENERGIA DE RESERVA Metodologia de Contabilização da Produção de Energia de Pequenas Centrais Hidrelétricas e Centrais Geradoras Hidrelétricas Ministério de

Leia mais

PARCERIA SEGURA E COM EXPERIÊNCIA

PARCERIA SEGURA E COM EXPERIÊNCIA PARCERIA SEGURA E COM EXPERIÊNCIA O GRUPO CPFL ENERGIA Grupo com mais de 100 anos de história Maior grupo privado do setor elétrico nacional Mais de 30 anos de relacionamento com o setor sucroenergético

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA N o 293, DE 4 DE AGOSTO DE 2017. O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único,

Leia mais

Leilão A-6 de 2017 Preços de Referência dos Combustíveis para as Usinas Termelétricas

Leilão A-6 de 2017 Preços de Referência dos Combustíveis para as Usinas Termelétricas 1. OBJETIVO Este Informe Técnico visa a fornecer os preços de referência dos combustíveis para as usinas termelétricas, de modo a operacionalizar: O art. 5º da Portaria MME nº 46, de 9 de março de 2007,

Leia mais

Geração Distribuída de Energia Elétrica e Geração Solar

Geração Distribuída de Energia Elétrica e Geração Solar Geração Distribuída de Energia Elétrica e Geração Solar Seminário franco-brasileiro de Energia Solar - FIESP 25/08/2016 Roberto Castro Conselheiro de Administração Agenda Comercialização de Energia Elétrica

Leia mais

Oportunidades na perspectiva da Expansão de ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026

Oportunidades na perspectiva da Expansão de ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Oportunidades na perspectiva da Expansão de ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026 Low Carbon Business Action Brazil Ubiratan Francisco Castellano Secretaria de Planejamento e

Leia mais

Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético. Maio de 2017

Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético. Maio de 2017 Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético Maio de 2017 Instabilidade do preço-teto nos leilões O preço teto para a fonte biomassa tem

Leia mais

Comercialização de Energia ACL e ACR

Comercialização de Energia ACL e ACR Comercialização de Energia ACL e ACR Capítulo 3 Mercado, Tarifas e Preços Prof. Alvaro Augusto W. de Almeida Universidade Tecnológica Federal do Paraná Departamento Acadêmico de Eletrotécnica alvaroaugusto@utfpr.edu.br

Leia mais

Comercializador Varejista

Comercializador Varejista Comercializador Varejista XIX Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica 10/11/201 Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração Agenda Governança do setor elétrico e o papel

Leia mais

Ambiente de Contratação Livre e Alternativas de Aquisição de Energia

Ambiente de Contratação Livre e Alternativas de Aquisição de Energia ENCONTRO TÉCNICO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA Ambiente de Contratação Livre e Alternativas de Aquisição de Energia João Carlos Mello Abril 2005 O Mercado Livre no Brasil Abertura do Mercado de Energia Mercado

Leia mais

Visão Geral das Operações na CCEE. Junho/2015

Visão Geral das Operações na CCEE. Junho/2015 Visão Geral das Operações na CCEE Junho/2015 1. Visão do Sistema Elétrico 2. Modelo Institucional 3. Comercialização de Energia do SIN 4. Principais Regras de Comercialização 1. Visão do Sistema Elétrico

Leia mais

Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado

Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado Perspectivas do Setor Elétrico 2018 a 2022 A ótica do Mercado Reunião Plenária da ABRAGE Rui Altieri Presidente do Conselho de Administração 20/09/18 Grandes números CCEE e mercado de energia elétrica

Leia mais

Eng. JOSIAS MATOS DE ARAÚJO Diretor-Presidente da Eletrobras Eletronorte 11 de novembro de 2013

Eng. JOSIAS MATOS DE ARAÚJO Diretor-Presidente da Eletrobras Eletronorte 11 de novembro de 2013 1 Eng. JOSIAS MATOS DE ARAÚJO Diretor-Presidente da Eletrobras Eletronorte 11 de novembro de 2013 2 Setor Elétrico Brasileiro Números do Setor Elétrico Brasileiro Geração Instalada: 124.386 MW Linhas de

Leia mais

Fórum de Debates CCEE-EPE Separação de lastro e energia

Fórum de Debates CCEE-EPE Separação de lastro e energia Fórum de Debates CCEE-EPE Separação de lastro e energia 26/07/2017 Agenda 1. Abertura 2. Preço de curto prazo e operação do sistema 3. Alocação de riscos e centralização de contratos 4. Financiabilidade

Leia mais

Módulo 3 Contratação de Energia e Potência

Módulo 3 Contratação de Energia e Potência Submódulo 1.1 Adesão à CCEE Módulo 3 Contratação de Energia e Potência Submódulo 3.5 Receita de Venda de CCEAR Revisão 1.0 Vigência 16/10/2012 1 Submódulo 3.5 Receita de venda de CCEAR ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Regulação do Setor Elétrico Brasileiro Contexto e Desafios Atuais

Regulação do Setor Elétrico Brasileiro Contexto e Desafios Atuais Regulação do Setor Elétrico Brasileiro Contexto e Desafios Atuais Seminário Internacional Desafios da Regulação do Setor Elétrico Romeu Donizete Rufino Diretor-Geral da ANEEL 12 de fevereiro de 2015 Universidade

Leia mais

Reunião ANEEL Separação de Lastro e Energia Contratação de Capacidade

Reunião ANEEL Separação de Lastro e Energia Contratação de Capacidade Reunião ANEEL Separação de Lastro e Energia Contratação de Capacidade Julho de 2017 Contexto Mundial Em geral, no mercado de energia, o preço do mercado - Spot - não é suficiente para atrair novos investimentos

Leia mais

BOLETIM/UNICA: A Bioeletricidade da Cana em Números Março de 2018

BOLETIM/UNICA: A Bioeletricidade da Cana em Números Março de 2018 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DA BIOELETRICIDADE 1 Atualmente, a fonte biomassa em geral representa 9% da potência outorgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) na matriz elétrica do Brasil. Quando

Leia mais

Proposta de Reforma Comercial do Setor Elétrico. Reunião ABRAGE 21/03/2018

Proposta de Reforma Comercial do Setor Elétrico. Reunião ABRAGE 21/03/2018 Proposta de Reforma Comercial do Setor Elétrico Reunião ABRAGE 21/03/2018 Ampliação do Mercado Livre Limites mínimos progressivos para elegibilidade ao ACL (qualquer tensão): 2020: 2 MW; 2021: 1 MW; 2022:

Leia mais

POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016

POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016 POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016 SUMÁRIO I. A Comercialização de Energia Elétrica - Relações

Leia mais

Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais

Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais Evolução dos Contratos de Energia nas últimas décadas e os Recursos Naturais 6º Painel - Direito da Concorrência e a Regulação Setorial harmonização e discordâncias Visão da Comercialização de Energia

Leia mais

5º Encontro Anual do Mercado Livre As mudanças em curso no ACL

5º Encontro Anual do Mercado Livre As mudanças em curso no ACL 5º Encontro Anual do Mercado Livre As mudanças em curso no ACL 22 de novembro de 2013 Antônio Carlos Fraga Machado Conselho de Administração VISÃO GERAL CCEE e o mercado de energia O papel da CCEE A Câmara

Leia mais

CICLO DE PALESTRAS. PALESTRA DE SERGIO MATHIAS ELETRONUCLEAR

CICLO DE PALESTRAS.  PALESTRA DE SERGIO MATHIAS ELETRONUCLEAR CICLO DE PALESTRAS http://www.nuca.ie.ufrj.br/furnas/ PALESTRA DE SERGIO MATHIAS ELETRONUCLEAR A DINÂMICA DOS LEILÕES DE ENERGIA NO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO Leilões de Em 1934, foi

Leia mais

Participação das Fontes Alternativas no PAC

Participação das Fontes Alternativas no PAC Fórum PAC Perspectivas, Impactos e Desafios na Visão dos Agentes do Setor Elétrico Participação das Fontes Alternativas no PAC Ricardo Pigatto Presidente Brasília, 22 de maio de 2007 Resumo PAC Análise

Leia mais

IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Aspectos jurídicos da contratação no âmbito da CCEE

IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Aspectos jurídicos da contratação no âmbito da CCEE IV Simpósio Jurídico das Empresas do Setor Elétrico Aspectos jurídicos da contratação no âmbito da CCEE Solange David Gerente Jurídica, março de 2012 I - Introdução: Principais discussões legais existentes

Leia mais

Comercialização no Novo Modelo de Energia Elétrica

Comercialização no Novo Modelo de Energia Elétrica Comercialização no Novo Modelo de Energia Elétrica Reestruturação do Setor Elétrico Seminário Internacional : Reestruturação e Regulação do Setor de Energia Elétrica e Gás Natural Antonio Carlos Fraga

Leia mais

O Atual Modelo do Setor Elétrico Brasileiro. Antônio Soares Diniz Superintendente

O Atual Modelo do Setor Elétrico Brasileiro. Antônio Soares Diniz Superintendente O Atual Modelo do Setor Elétrico Brasileiro Antônio Soares Diniz Superintendente Junho/2005 Agenda Base Legal 2003 / 2004 As mudanças implantadas Objetivos do Novo Modelo CCEE Comercialização de Energia

Leia mais

21º Leilão de Energia Nova

21º Leilão de Energia Nova 1 21º Leilão de Energia Nova Realização: 30/04/2015 Categoria: A-5 Análise Pré-leilão Análise Pós-leilão O documento em PDF encontra-se em anexo (Esta análise foi distribuída às 17:30 do dia 29/04/2015)

Leia mais