BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR. interação e inter-relação que esperamos potencializar.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR. interação e inter-relação que esperamos potencializar."

Transcrição

1 BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR interação e inter-relação que esperamos potencializar. Tendo como ponto de partida algumas obras expostas na 29ª Bienal, pretendemos tecer uma rede de ideias enquanto refletimos juntos sobre os seguintes recortes, fundamentais quando se trata de arte contemporânea: APRESENTAÇÃO Nosso objetivo é inaugurar um espaço virtual para o encontro, o diálogo e a troca de experiências. Em 7 encontros, vamos discutir sobre arte, o ensino da arte e as possibilidades do olhar contemporâneo. A cada encontro, uma conversa. Conversas interligadas, que se expandem em outras, sempre em movimento. Estas conversas vão se tornando cada vez mais complexas, não apenas pelo grau de entrelaçamento dos conteúdos apresentados, mas pelas possibilidades de UMA CONVERSA SOBRE A ARTE DE HOJE BIENAL E BIENAIS CURADORIA E EIXOS CONCEITUAIS PLURALIDADE LUGAR DA ARTE SISTEMA DA ARTE CAMINHOS DA ARTE O ESPAÇO DO EDUCADOR está em conexão direta com a sala de aula, por isso vamos abordar questões recorrentes no ensino de arte contemporânea, abrindo possibilidades de investigações para traçar novos percursos e trajetórias da arte na escola. Boa investigação!

2 Encontro 1 UMA CONVERSA SOBRE A ARTE DE HOJE A arte precisa de público e as pessoas podem se tornar mais sensíveis quando em contato com a arte. O binômio arte-público está presente em vários âmbitos da arte. Neste encontro, vamos apresentar algumas ideias importantes para aquecer o debate sobre as relações entre obra, artista e público, as quais são indissociáveis na produção artística.

3 QUANDO VOCÊ PENSA EM ARTE VOCÊ PENSA EM QUÊ? A relação produção de arte e público nem sempre anda no mesmo compasso. As expectativas do público dependem de suas experiências anteriores com a arte e os critérios acionados para estabelecer relações podem mostrar-se insuficientes se não houver abertura para o novo, o inusitado. Algumas expectativas em relação à arte contemporânea A arte contemporânea pode nos surpreender. O espectador pode se relacionar com as obras de arte com a mesma liberdade com que o artista cria. Sua relação também pode ser criadora, um exercício experimental de liberdade. A ARTE CONTEMPORÂNEA PODE NOS SURPREENDER Uma obra de arte deve corresponder a um objeto acabado? Deve ser única, original e autêntica? ARTE COMO IDEIA, AÇÃO, PROCESSO, SITUAÇÃO, PROJETO, EXPERIÊNCIA PERFORMANCE, FOTOGRAFIA, VÍDEO COMO POSSIBILIDADES DA ARTE Só é possível encontrar obras de arte em museus, centros culturais e galerias? Deve ser produto das mãos do artista e demonstrar uma maestria técnica digna de admiração? Composta por materiais nobres, próprios ao campo da arte? Toda obra de arte é autônoma? AMPLIAÇÃO DO CIRCUITO DA ARTE MAESTRIA TÉCNICA NÃO MAIS EM PRIMEIRO PLANO A ARTE PODE ESTAR CONECTADA À VIDA COTIDIANA QUALQUER MATERIAL É MATERIAL DE ARTE

4 ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA ARTE CONTEMPORÂNEA Ao entrar em qualquer espaço que mostra arte contemporânea, o olhar é tomado por uma profusão se informações, inicialmente visuais, de diferentes naturezas. O que a percepção capta revela algumas características da arte atual: pluralidade, incomunicabilidade, relação entre arte e vida, estranhamento. PLURALIDADE Instalação, performance, fotografia, pintura, vídeo. Objetos, intervenções, desenhos, esculturas, grafite e gravuras. Isto quando não nos deparamos com as categorias misturadas, e não conseguimos definir o que é ou do que é feito o trabalho. Desde os anos 60, com o surgimento de tendências como a pop art, o minimalismo, a performance e a arte conceitual, a produção artística toma rumos variados. As novas propostas denunciavam o esgotamento da arte moderna. Fernanda Albuquerque INCOMUNICABILIDADE A arte não necessariamente comunica algo. Assim, ao se deparar com uma obra de arte, cada um se relaciona de um modo, não existe um único significado para ela. Esta incomunicabilidade gera diferentes pontos de vista e debate. Para Agnaldo Farias, precisamos garantir a existência daquilo que não entendemos. RELAÇÃO ENTRE VIDA E ARTE A criação artística atual flexibiliza as fronteiras entre o que é e o que não é arte. Objetos do cotidiano podem se converter em obras de arte e, por outro lado, as obras de arte passaram a habitar a paisagem do dia a dia. A fronteira entre a arte e a vida é mais permeável. ESTRANHAMENTO O estranhamento surge com a arte moderna, quando o artista passa a ser impulsionado a buscar o novo, ou seja, o desconhecido. Desde então, a sensação de estranhamento, de incompletude e de inquietação acompanha a produção artística. Esta característica não é tão atual, e até hoje ainda não nos acostumamos com ela, mas é ela que desafia a pensar. A arte sempre exigiu um entendimento sofisticado. É como qualquer outra área do conhecimento. Agnaldo Farias

5 O QUE A EDUCAÇÃO TEM A VER COM TUDO ISTO? É preciso cultivar o hábito de estar em contato com a criação contemporânea. Construir uma postura de INVESTIGAÇÃO: ler, trocar ideias, ouvir e dizer pontos de vistas diferentes, conhecer História, visitar exposições. DESLOCAMENTO As produções contemporâneas tratam de assuntos políticos, sociais, estéticos, éticos e filosóficos, despertando no visitante novas possibilidades de se perceber em um mundo que permanece em constante reconfiguração. INVESTIGAÇÃO O encontro com a arte ativa no indivíduo seu manancial de experiências: memórias dos lugares por onde andou, das pessoas que conheceu, das coisas de que mais gosta e dos embates sociais dos quais faz parte. É por produzir incômodos e encantamentos, que revitalizam as nossas vivências, que a arte se mostra mais potente. CONTATO ESTRANHAMENTO

6 Para saber mais: Vídeos Relacionados CANAL 29 Educativo Tão perto Tão longe vídeo 1 Semana dos professores mesa 13: Marilena Chauí Conceito Vizinhanças de artistas e obras Artistas Henrique Oliveira em revista Inserções por Cildo Meireles Tatiana Blass em revista Jonathas de Andrade em revista Cotidiano Balé da Cidade de São Paulo A pré-abertura da 29ª Bienal de São Paulo Abertura da 29ª Bienal de São Paulo Jonathas de Andrade e Gabriela Salgado Máquina de desenhar Michel Groisman Pedra por Pontogor Recepção para o nada por Marco Paulo Rolaa

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR APRESENTAÇÃO Nosso objetivo é inaugurar um espaço virtual para o encontro, o diálogo e a troca de experiências. Em seis encontros, vamos discutir sobre arte, o ensino da

Leia mais

ANEXO I. QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I

ANEXO I. QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I ANEXO I QUADRO DE OFICINAS INTEGRANTES DOS PROGRAMAS DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DO CUCA (COM EMENTAS) Categoria I Desemho básico Desemho intermediário Desemho básico de observação Desenho de observação Fotografia

Leia mais

ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE

ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE NOVOS CURSOS POESIA * PINTURA, LANTERNAGEM E MECÂNICA DO TEXTO ARTES GRÁFICAS LINHA IMAGINÁRIA ! i í 11 «X ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE PROFESSOR POESIA

Leia mais

02/05/14. Para início de Conversa. Tema 1 - A importância das Artes na Infância. Objetivos

02/05/14. Para início de Conversa. Tema 1 - A importância das Artes na Infância. Objetivos Tema 1 - A importância das Artes na Infância Para início de Conversa Objetivos Conhecer a importância do ensino das artes na educação infantil. Compreender a diferença das abordagens inatista e pragmática

Leia mais

O JOGO DA PINTURA Wagner Barja 1

O JOGO DA PINTURA Wagner Barja 1 ensaio visual Elyeser Szturm, criador do projeto gráfico da Revista UFG, é artista plástico. Nascido em Goiânia, 1958, vive e trabalha em Brasília onde é professor da UnB. Principais prêmios: Prêmio de

Leia mais

A poética das paisagens ambulantes

A poética das paisagens ambulantes A poética das paisagens ambulantes Luís Marques Martinelli Artista Plástico RESUMO: A partir daquilo que não mais interessa, produção feita com objetos coletados, exploro paisagens ambulantes em que formas,

Leia mais

Desde sempre, sempre desenhei

Desde sempre, sempre desenhei Desde sempre, sempre desenhei Edith Derdyk O desenho é a matriz e a força motriz de meu traçado: ir e vir com o grafite no espaço do papel está tão calcado em meu sistema neurológico que a própria ação

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO ABRE PORTAS ÀS ARTES A arte, enquanto resultado da cultura e das alterações permanentes do universo, precisa de mostrar, a todos os públicos, as suas múltiplas

Leia mais

Plano de aulas. Curso Referencial UM e DOIS

Plano de aulas. Curso Referencial UM e DOIS Plano de aulas. Curso Referencial UM e DOIS Abra os seus olhos. Descubra lugares e coisas que ama com cada foto que faz! Curso de Fotografia Referencial um Abra os seus olhos. Descubra lugares e coisas

Leia mais

ARTISTAS EM RESIDÊNCIA

ARTISTAS EM RESIDÊNCIA MAR/2016 Residência Porta Aberta ARTISTAS EM RESIDÊNCIA Carlos Mensil Pedro Ferreira e Assunta Allegiani Catarina Azevedo e Karen Lacroix Alexandra Rafael Carlos Mensil Para mim, enquanto autor, preparar

Leia mais

O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina.

O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina. O ontem e o hoje no ensino de artes, suas diretrizes curriculares e as competências atuais do professor desta disciplina. Daniela Pedroso Secretaria Municipal da Educação de Curitiba EQUIPE CLEONICE DOS

Leia mais

ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA

ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA ARTEBR LIVRO CONVERSAS COM A ARTE BRASILEIRA A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria

Leia mais

AÇÃO EDUCATIVA DA REDE DE MEDIADORES DA GALERIA DE ARTE LOIDE SCHWAMBACH FUNDARTE

AÇÃO EDUCATIVA DA REDE DE MEDIADORES DA GALERIA DE ARTE LOIDE SCHWAMBACH FUNDARTE 1 AÇÃO EDUCATIVA DA REDE DE MEDIADORES DA GALERIA DE ARTE LOIDE SCHWAMBACH FUNDARTE Patriciane Teresinha Born 1 Palavras-chave: Ação educativa. Mediação. 3º Salão de Arte 10 x 10. 1 INTRODUÇÃO Este texto

Leia mais

A sua obra, maioritariamente em fotografia e vídeo, tem um grande carácter subjetivo e é bastante marcada por referências literárias e históricas.

A sua obra, maioritariamente em fotografia e vídeo, tem um grande carácter subjetivo e é bastante marcada por referências literárias e históricas. Prece geral, de Daniel Blaufuks RECURSOS PEDAGÓGICOS O artista Daniel Blaufuks é um artista português, nascido em Lisboa em 1963. A sua obra, maioritariamente em fotografia e vídeo, tem um grande carácter

Leia mais

A Exposição. Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho

A Exposição. Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho A Exposição Equipes, Elaboração, Etapas do Trabalho Quadro Geral da Disciplina Museológica 1 Museologia Geral Teoria museológica (fato museológico) História dos museus Administração museológica Curadoria

Leia mais

Universidade Cidade de São Paulo UNICID. Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária. Core Curriculum: Arte e suas Linguagens

Universidade Cidade de São Paulo UNICID. Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária. Core Curriculum: Arte e suas Linguagens Universidade Cidade de São Paulo UNICID Curso Superior de Tecnologia em Produção Publicitária Core Curriculum: Arte e suas Linguagens Pesquisa e Análise de Obra de Arte Nome Completo CA Priscila Nakayama

Leia mais

Exposição Almandrade INSTALAÇÃO E POEMAS VISUAIS

Exposição Almandrade INSTALAÇÃO E POEMAS VISUAIS Exposição Almandrade INSTALAÇÃO E POEMAS VISUAIS CASA DAS ROSAS Av. Paulista, 37 São Paulo / Sp. (até 27 de abril de 2014) De terça feira a sábado, das 10h às 22h. Domingos e feriados, das 10h às 18h.

Leia mais

LIVRO FOTOGRAFIA FINE ART

LIVRO FOTOGRAFIA FINE ART Release LIVRO FOTOGRAFIA FINE ART Brasil ganha o primeiro livro de Fotografia Fine Art A obra Fotografia Fine Art, da fotógrafa Danny Bittencourt, ensina como desenvolver a fotografia artística através

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE. Professor Isaac Antonio Camargo

HISTÓRIA DA ARTE. Professor Isaac Antonio Camargo HISTÓRIA DA ARTE Professor Isaac Antonio Camargo 1 Licenciado em Desenho e Plástica UNAERP/SP Mestre em Educação UEL/PR Doutor em Comunicação e Semiótica PUC/SP 6. Arte e Valor Antes de pensarmos a Arte

Leia mais

Guião de Entrevista Semi-Estruturada A crianças/jovens sobredotados

Guião de Entrevista Semi-Estruturada A crianças/jovens sobredotados Guião de Entrevista Semi-Estruturada A crianças/jovens sobredotados Entrevista nº Data: / / Código: 1. Nome: 2. Idade: 1ª PARTE Questionário Caracterização do Percurso Individual Os dados recolhidos contribuirão

Leia mais

Um encontro com a obra dois sobre dois de Ricardo Ventura

Um encontro com a obra dois sobre dois de Ricardo Ventura Um encontro com a obra dois sobre dois de Ricardo Ventura Bebel Kastrup e Virgínia Mota Coordenadora de produção e artista/educadora do Núcleo Experimental de Educação e Arte No trabalho do Núcleo Experimental

Leia mais

Fomenta Cultura Mostra de Artes Visuais

Fomenta Cultura Mostra de Artes Visuais Fomenta Cultura - 2017 Mostra de Artes Visuais Mostras inéditas de arte contemporânea e popular, compostas por exposições individuais e coletivas de artistas residentes em Minas Gerais, em início de trajetória

Leia mais

A Estética é uma especialidade filosófica que visa investigar a essência da beleza e as bases da arte. Ela procura compreender as emoções, idéias e

A Estética é uma especialidade filosófica que visa investigar a essência da beleza e as bases da arte. Ela procura compreender as emoções, idéias e A Estética A Estética é uma especialidade filosófica que visa investigar a essência da beleza e as bases da arte. Ela procura compreender as emoções, idéias e juízos que são despertados ao observar uma

Leia mais

Minha, tua, nossa cadeira: desdobramentos do objeto

Minha, tua, nossa cadeira: desdobramentos do objeto Minha, tua, nossa cadeira: desdobramentos do objeto Ana Lúcia Pereira Ferreira de Quadros 1 aninha-q@hotmail.com Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense - IFSUL Resumo: Este

Leia mais

Abra os seus olhos. Descubra lugares e coisas que ama com cada foto que faz! PLANOS DE AULAS

Abra os seus olhos. Descubra lugares e coisas que ama com cada foto que faz! PLANOS DE AULAS Abra os seus olhos. Descubra lugares e coisas que ama com cada foto que faz! PLANOS DE AULAS REFERENCIAL 01 e REFERENCIAL 02 Curso Referencial Um. Fotografia para Câmeras DSLR Curso de Fotografia em Salvador.

Leia mais

Luiza Alcântara expõe Adro no Plugminas

Luiza Alcântara expõe Adro no Plugminas Luiza Alcântara expõe Adro no Plugminas Enviado por Pessoa Comunicação e Relacionamento 12-Mai-2014 Pessoa Comunicação e Relacionamento O PlugMinas - Centro de Formação e Experimentação Digital recebe

Leia mais

Aula 1 O processo educativo: a Escola, a Educação e a Didática. Profª. M.e Cláudia Benedetti

Aula 1 O processo educativo: a Escola, a Educação e a Didática. Profª. M.e Cláudia Benedetti Aula 1 O processo educativo: a Escola, a Educação e a Didática Profª. M.e Cláudia Benedetti Profa. M.e Cláudia Benedetti Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

INAUGURAÇÃO 20 DE NOVEMBRO 21h30 APRESENTAÇÃO À IMPRENSA 20 DE NOVEMBRO - 12h00 O Prémio Sonae Media Art integra uma parceria entre a Sonae e o MNAC-

INAUGURAÇÃO 20 DE NOVEMBRO 21h30 APRESENTAÇÃO À IMPRENSA 20 DE NOVEMBRO - 12h00 O Prémio Sonae Media Art integra uma parceria entre a Sonae e o MNAC- NOTA DE IMPRENSA EXPOSIÇÃO DAS OBRAS FINALISTAS 1ª Edição do Prémio 21.11.15-31.01.16 + info em www.museuartecontemporanea.pt/informações/imprensa INAUGURAÇÃO 20 DE NOVEMBRO 21h30 APRESENTAÇÃO À IMPRENSA

Leia mais

Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias

Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA Vamos brincar de construir as nossas e outras histórias Ano 02

Leia mais

EDITAL Nª 01/ UEMG UNIDADE DIVINÓPOLIS 2ª SEMANA DE ARTES

EDITAL Nª 01/ UEMG UNIDADE DIVINÓPOLIS 2ª SEMANA DE ARTES EDITAL Nª 01/2016 - UEMG UNIDADE DIVINÓPOLIS 2ª SEMANA DE ARTES CAPÍTULO I DO OBJETIVO 1.1 A comissão organizadora da 2 Semana de Artes UEMG Unidade Divinópolis- torna público o presente edital para seleção

Leia mais

2013 Intervenções Bradesco Art Rio no MAM. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janiero, Brasil

2013 Intervenções Bradesco Art Rio no MAM. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Rio de Janiero, Brasil ELISA BRACHER São Paulo, SP, 1965 vive e trabalha em São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2015 Luctus Lutum. Galeria Raquel Arnaud, São Paulo, Brasil 2013 Intervenções Bradesco Art Rio no MAM. Museu de Arte

Leia mais

COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO

COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO UBERABA - 2015 PROJETO DE FILOSOFIA Professor coordenador: Danilo Borges Medeiros Tema: Luz, câmera, reflexão! Público alvo: Alunos do 9º ano do

Leia mais

A MEDIDA DO TEMPO ...

A MEDIDA DO TEMPO ... A MEDIDA DO TEMPO A cada segundo nascem 4,1 seres humanos e morre 1,8 seres humanos. Há um saldo positivo de 2,3 seres humanos por segundo. Desenhe um cronômetro numa folha de papel e desmonte-o. Depois

Leia mais

Introdução a Ergonomia e Usabilidade

Introdução a Ergonomia e Usabilidade Introdução a Ergonomia e Usabilidade Projeto de Interface Homem- Máquina Prof. Esp. MBA Heuber G. F. Lima Aula 1 Agenda Apresentação Definições Gerais Importância Usabilidade e Ergonomia Engenharia da

Leia mais

Contacto imprensa Ana Vale Costa

Contacto imprensa Ana Vale Costa Olhar o passado para construir o futuro é o tema da XVIII Bienal Internacional de Arte de Cerveira, que irá decorrer de 18 julho a 19 setembro de 2015, para apresentar 300 artistas de 33 países, cerca

Leia mais

1. Observe este quadro do pintor René Magritte.

1. Observe este quadro do pintor René Magritte. 9 Corel 1. Observe este quadro do pintor René Magritte. RENÉ MAGRITTE. O mês da vindima. 1959. Óleo sobre tela: color.; 130 x 160 cm. Coleção particular, Paris. Grandes pintores do século XX: Magritte.

Leia mais

ARTE CONTEMPORÂNEA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

ARTE CONTEMPORÂNEA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL ARTE CONTEMPORÂNEA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Caroline de Azambuja¹, Ursula Rosa da Silva² ¹Graduada em Artes Visuais - modalidade licenciatura pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel),

Leia mais

O TRABALHO NA DIALÉTICA MARXISTA: UMA PERSPECTIVA ONTOLÓGICA.

O TRABALHO NA DIALÉTICA MARXISTA: UMA PERSPECTIVA ONTOLÓGICA. O TRABALHO NA DIALÉTICA MARXISTA: UMA PERSPECTIVA ONTOLÓGICA. SANTOS, Sayarah Carol Mesquita UFAL sayarahcarol@hotmail.com INTRODUÇÃO Colocamo-nos a fim de compreender o trabalho na dialética marxista,

Leia mais

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE 2015.

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE 2015. 1 SALA LABORATÓRIO DE MULTIMÍDIA DENISE TELLES N. HOFSTRA TERÇA: 19 às 23 horas Anexo Sala Nelly Laport Entrevista + Pré-projeto 10 alunos Investigação de processos criativos em Multilinguagens e Multimídia,

Leia mais

No entanto, não podemos esquecer que estes são espaços pedagógicos, onde o processo de ensino e aprendizagem é desenvolvido de uma forma mais lúdica,

No entanto, não podemos esquecer que estes são espaços pedagógicos, onde o processo de ensino e aprendizagem é desenvolvido de uma forma mais lúdica, PROJETO TECENDO CIDADANIA: PROJETO DE APOIO AO ESTUDO DOS TEMAS TRANSVERSAIS Autores: Leonardo Cristovam de JESUS, aluno do IFC Campus Avançado Sombrio e bolsista do projeto. Ana Maria de MORAES, Pedagoga

Leia mais

Vamos discutir que temas, histórias e atores gostaríamos de ver nesse filme.

Vamos discutir que temas, histórias e atores gostaríamos de ver nesse filme. O mundo digital promoveu significativa redução das fronteiras entre os povos e uma aproximação entre as pessoas nas grandes metrópoles. Na cidade do Rio de Janeiro as fronteiras sociais, principalmente

Leia mais

RUA GUMERCINDO SARAIVA, 54 JARDIM EUROPA / SÃO PAULO / BRASIL GALERIALUME.COM GAL OPPIDO SENTIDOS DA PELE

RUA GUMERCINDO SARAIVA, 54 JARDIM EUROPA / SÃO PAULO / BRASIL GALERIALUME.COM GAL OPPIDO SENTIDOS DA PELE SENTIDOS DA PELE MAI 17 - JUN 18, 2016 LUCIANA E A LEI DA GRAVIDADE, 1990 30 X 30 CM GOSDP01 CORPO VAGO (1), 2014 30 X 30 CM GOSDP02 CORPO VAGO (2), 2014 30 X 30 CM GOSDP03 PRATA SOBRE PRATA SOBRE PRATA,

Leia mais

Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing

Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA AULA 1 Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing Aula 1 - Conteúdo Apresentação do Docente e do Conteúdo Programático Conceitos

Leia mais

MATERIAIS EDUCATIVOS MAR MUSEU DE ARTE DO RIO

MATERIAIS EDUCATIVOS MAR MUSEU DE ARTE DO RIO MATERIAIS EDUCATIVOS MAR MUSEU DE ARTE DO RIO Livros do aluno Escola do olhar Rio de imagens uma paisagem em construção A apresentação de paisagens do Rio de Janeiro em diferentes épocas, representadas

Leia mais

4º Ano Ensino Fundamental

4º Ano Ensino Fundamental 4º Ano Ensino Fundamental Eixo 1 Avalição Introdução 01 aula -Ler o texto; -Valorizar os sentidos -Texto: Dentro de casa ; Dentro de casa -Explorar as palavras novas do texto; -Pesquisa sobre a vida do

Leia mais

Colégio Valsassina. Modelo pedagógico do jardim de infância

Colégio Valsassina. Modelo pedagógico do jardim de infância Colégio Valsassina Modelo pedagógico do jardim de infância Educação emocional Aprendizagem pela experimentação Educação para a ciência Fatores múltiplos da inteligência Plano anual de expressão plástica

Leia mais

FASVS. Ver, Experimentar. Projeto. Э Recriar. Renato J.C. Santos

FASVS. Ver, Experimentar. Projeto. Э Recriar. Renato J.C. Santos FASVS Renato J.C. Santos Projeto Ver, Experimentar Э Recriar 2 Projeto Pedagógico Museu Arpad Szenes Vieira da Silva Apresentação A Fundação Arpad Szenes Vieira da Silva cumprindo os objectivos a que se

Leia mais

Caminho das pedras. Organização Convide os participantes a formar pequenos grupos. Materiais Barbante, lã colorida, cartões e tesoura.

Caminho das pedras. Organização Convide os participantes a formar pequenos grupos. Materiais Barbante, lã colorida, cartões e tesoura. Ofici3 cin3 Caminho das pedras Objetivos Desenvolver sequências didáticas que disseminem uma prática sociointeracionista do ensino da leitura e da escrita. Conhecer a metodologia da sequência didática

Leia mais

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5

Índice. 1. O Alfabetizador Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 GRUPO 5.4 MÓDULO 2 Índice 1. O Alfabetizador...3 1.1. Contribuições ao Educador-Alfabetizador... 4 1.2. Ações do professor alfabetizador... 4 2. Ao Desenhar, A Criança Escreve?...5 2 1. O ALFABETIZADOR

Leia mais

Ação Educativa em Museus de Arte: uma proposta para o MUnA

Ação Educativa em Museus de Arte: uma proposta para o MUnA Ação Educativa em Museus de Arte: uma proposta para o MUnA Dorcas Weber Professora do ensino de arte - PMU Comunicação - Relato de Pesquisa O conceito de museu e o alcance de suas ações foram os principais

Leia mais

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série

Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série Apresentação para Sala de Aula para alunos de 1ª a 4ª série O que é Patrimônio Cultural? Patrimônio é constituído pelos bens materiais e imateriais que se referem à nossa identidade, nossas ações, costumes,

Leia mais

Elas: mulheres artistas no acervo do MAB

Elas: mulheres artistas no acervo do MAB CARTA DO SETOR EDUCATIVO MAB/FAAP ÀS ESCOLAS Exposição Elas: mulheres artistas no acervo do MAB Ação Educativa entre 23 de abril e 26 de junho de 2016 Alice Brill, Sem título, 1983. Acrílica sobre tela

Leia mais

E.E. Professora Lurdes Penna Carmelo Sala 1/ Sessão 1

E.E. Professora Lurdes Penna Carmelo Sala 1/ Sessão 1 Debate Regrado - desenvolvendo a argumentação e promovendo o protagonismo dos alunos E.E. Professora Lurdes Penna Carmelo Sala 1/ Sessão 1 Professor Apresentador: Celina Aparecida Rodrigues Machado dos

Leia mais

DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Disciplina: Artes Curso: Técnico Em Eletromecânica Integrado Ao Ensino Médio Série: 1º Carga Horária: 67 h.r Docente Responsável: EMENTA O universo da arte, numa abordagem

Leia mais

Envolver Programa do Serviço Educativo 2017 FÉRIAS DA PÁSCOA.

Envolver Programa do Serviço Educativo 2017 FÉRIAS DA PÁSCOA. Envolver Programa do Serviço Educativo 2017 FÉRIAS DA PÁSCOA www.museuberardo.pt/ferias 5 a 7 de março 2 Preço: 65 +5 seguro. Isto não é um ovo! 4-6 anos Já dizia o artista René Magritte e tinha razão!

Leia mais

Quem faz arte? O homem criou objetos para satisfazer as suas necessidades práticas, como as ferramentas para cavar a terra e os utensílios de

Quem faz arte? O homem criou objetos para satisfazer as suas necessidades práticas, como as ferramentas para cavar a terra e os utensílios de ROTULAÇÃO Rotulação na arte A arte é uma criação humana com valores estéticos (beleza, equilíbrio, harmonia, revolta) que sintetizam as suas emoções, sua história, seus sentimentos e a sua cultura. É um

Leia mais

INTERAÇÃO ENTRE A ANATOMIA DA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO E A COMUNIDADE.

INTERAÇÃO ENTRE A ANATOMIA DA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO E A COMUNIDADE. INTERAÇÃO ENTRE A ANATOMIA DA UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO E A COMUNIDADE. Rafael Rodriguez Dache, Milena Giotti Marostega, Luana Pretto Dias, Alexandra Kaufmann, Luana Savi de Aguiar, Ronaldo Marques de

Leia mais

FAZENDO A R T E COM TARSILA

FAZENDO A R T E COM TARSILA FAZENDO A R T E COM TARSILA Prefeitura Municipal de Santos ESTÂNCIA BALNEÁRIA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO Subsídios para implementação do Plano de Curso de Educação Artística Ensino

Leia mais

Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu

Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu Movimento e Cultura da Pop Art: Uma Viagem ao Museu Aline Villela Abbade Débora A. dos Santos Ferreira Julho 2009/01 Apresentação do tema: Começamos a elaborar este projeto levando em consideração que

Leia mais

2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil Modulações, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil

2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil Modulações, Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo, Brasil CASSIO MICHALANY São Paulo, SP, 1949 vive e trabalha em São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS 2016 O Lugar do Outro. Múltiplo Espaço de Arte, Rio de Janeiro, Brasil 2014 Pintura-objeto. Galeria Raquel Arnaud,

Leia mais

OFICINA DAS CORES. Eduardo Dias Mattos. Artes Visuais. Professor. Escola Estadual Júlio Conceição Cubatão / SP. DER-Santos

OFICINA DAS CORES. Eduardo Dias Mattos. Artes Visuais. Professor. Escola Estadual Júlio Conceição Cubatão / SP. DER-Santos OFICINA DAS CORES Professor Eduardo Dias Mattos Escola Estadual Júlio Conceição Cubatão / SP DER-Santos 2016 Artes Visuais Introdução O Projeto foi criado em 2006 pelo Arte Educador, Professor Eduardo

Leia mais

Tecnologia Educacional Eficaz. Prof. David Prata Setembro de 2016

Tecnologia Educacional Eficaz. Prof. David Prata Setembro de 2016 Tecnologia Educacional Eficaz Prof. David Prata Setembro de 2016 Por onde começar? Visão Pedagógica Quais são suas metas de aprendizagem para seus alunos? O que é que você quer que eles sejam capazes de

Leia mais

Istituto Europeo di Design Av. João Luis Alves, 13, Urca Rio de Janeiro - Brasil +55 (21) (21)

Istituto Europeo di Design Av. João Luis Alves, 13, Urca Rio de Janeiro - Brasil +55 (21) (21) CURSOS DE VERÃO STREET ART história, técnica e prática de grafite COORDENAÇÃO Heleno Bernardi CARGA HORÁRIA 15 horas IDIOMA Português INÍCIO 26 de fevereiro de 2016 TÉRMINO 04 de março de 2016 AULAS 26/02/2016

Leia mais

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h

DISCIPLINAS OPTATIVAS OFERECIDAS PELO DEPARTAMENTO DE INTERPRETAÇÃO PARA O 1º SEMESTRE DE SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h 1 PROFESSOR: CAPOEIRA ANGOLA JOSÉ DAMIRO DE MORAES SEGUNDAS E QUARTAS: 10 às 12h : 301 Não há 30 : Introdução do aprendizado da Capoeira Angola, através de seus elementos básicos, preparação e expressão

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD

PLANO DE TRABALHO DOCENTE PTD Professor-Carlos Juscimar de Souza Série: 1º Turma:D Período:NOTURNO Ano: 2014 ESTRUTURANTE: ESPECÍFICO: Objetivo/Justificativa Metodologia Critério de. História Conhecer, contextualizar e da Arte: desenvolver

Leia mais

Um novo ciclo para o Pavilhão da Água

Um novo ciclo para o Pavilhão da Água H2Off Um novo ciclo para o Pavilhão da Água Apresentação da Requalificação do Equipamento NOV 2016 Novo espaço Novas experiências Mais conhecimento Saiba tudo em: pavilhaodaagua.pt facebook.com/pavilhaodaagua

Leia mais

PROGRAMA CURRICULAR - ENSINO MÉDIO

PROGRAMA CURRICULAR - ENSINO MÉDIO PROGRAMA CURRICULAR - ENSINO MÉDIO DISCIPLINA Arte 2EM FUNDAMENTAÇÃO: - Composição - Movimentos e Períodos Objetiva-se possibilitar a apreciação e experimentação, ao aluno, das diversas manifestações artísticas,

Leia mais

TÍTULO DO TRABALHO EM LETRA MAIÚSCULA, FONTE GARAMOND 14, CENTRALIZADO, NEGRITO, ESPAÇAMENTO SIMPLES ENTRE LINHAS

TÍTULO DO TRABALHO EM LETRA MAIÚSCULA, FONTE GARAMOND 14, CENTRALIZADO, NEGRITO, ESPAÇAMENTO SIMPLES ENTRE LINHAS TÍTULO DO TRABALHO EM LETRA MAIÚSCULA, FONTE GARAMOND 14, CENTRALIZADO, NEGRITO, ESPAÇAMENTO SIMPLES ENTRE LINHAS Nome Completo do Autor Principal 1 ; Nome Completo 2 ; Nome Completo 3 Nome do orientador:

Leia mais

Tema: Matemática e Desenho Animado. Título: Formulação e Resolução de Problemas Matemáticos Com Desenho Animado

Tema: Matemática e Desenho Animado. Título: Formulação e Resolução de Problemas Matemáticos Com Desenho Animado PROGRAMA OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO PROJETO: Investigando a Formulação e a Resolução de Problemas Matemáticos na Sala de Aula: Explorando Conexões Entre Escola e Universidade. COORDENADORA: Professora Drª

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

TEORIA DO DESIGN. Aula 03 Composição e a História da arte. Prof.: Léo Diaz

TEORIA DO DESIGN. Aula 03 Composição e a História da arte. Prof.: Léo Diaz TEORIA DO DESIGN Aula 03 Composição e a História da arte Prof.: Léo Diaz O QUE É ARTE? Definição: Geralmente é entendida como a atividade humana ligada a manifestações de ordem estética ou comunicativa,

Leia mais

Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino

Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino TELE AULA 1 Cientificidade do conhecimento Resumo Unidade de Ensino: 1 Competência da Unidade de Ensino: Resumo: Palavras-chave:

Leia mais

Vamos dar uma olhada nos Processos de Produção Musical mas, antes, começaremos com alguns Conceitos Básicos.

Vamos dar uma olhada nos Processos de Produção Musical mas, antes, começaremos com alguns Conceitos Básicos. Vamos dar uma olhada nos Processos de Produção Musical mas, antes, começaremos com alguns Conceitos Básicos. O processo da produção musical tem sete pontos bem distintos. Antes de entender melhor os sete

Leia mais

CONSIDERAÇÕES BÁSICAS SOBRE PROJETO DE MUSEU DE ARTES VISUAIS 1

CONSIDERAÇÕES BÁSICAS SOBRE PROJETO DE MUSEU DE ARTES VISUAIS 1 CONSIDERAÇÕES BÁSICAS SOBRE PROJETO DE MUSEU DE ARTES VISUAIS 1 PONTOS- CHAVE Possibilidade de expansão Circulações (atender as normas/ser espaço de transição/exposição) Armazenamento/Depósito Controle

Leia mais

Está aí pensou Alice já vi muitos gatos sem sorriso. Mas sorriso sem gato! É a coisa mais curiosa que já vi na minha vida. 162

Está aí pensou Alice já vi muitos gatos sem sorriso. Mas sorriso sem gato! É a coisa mais curiosa que já vi na minha vida. 162 Conclusão Está aí pensou Alice já vi muitos gatos sem sorriso. Mas sorriso sem gato! É a coisa mais curiosa que já vi na minha vida. 162 Diante da correria do coelho maluco, conhecemos por meio da personagem

Leia mais

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes

Unidade 2: História da Filosofia. Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Unidade 2: História da Filosofia Filosofia Serviço Social Igor Assaf Mendes Períodos Históricos da Filosofia Filosofia Grega ou Antiga (Séc. VI a.c. ao VI d.c.) Filosofia Patrística (Séc. I ao VII) Filosofia

Leia mais

Exposição de arte sobre literatura infantil

Exposição de arte sobre literatura infantil Exposição de arte sobre literatura infantil "Uma criança vê o que um adulto não vê. Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo. Escritor e Jornalista Otto Lara Resende A fim de tornar ainda

Leia mais

CEI MUNDO PARA TODO MUNDO. Bases pedagógicas e de gestão

CEI MUNDO PARA TODO MUNDO. Bases pedagógicas e de gestão CEI MUNDO PARA TODO MUNDO Bases pedagógicas e de gestão BASES PEDAGÓGICAS Garantir educaçao inclusiva como fundamento de toda açao pedagógica. Garantir o acesso a educação de qualidade como direito de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PRODUÇÃO E POLÍTICA CULTURAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PRODUÇÃO E POLÍTICA CULTURAL PLANO DE ENSINO 2012-1 DISCIPLINA: Antropologia PROFESSOR: Ms. Clóvis Da Rolt I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60h II EMENTA A partir de uma perspectiva histórico-evolutiva, a disciplina

Leia mais

USO DE BLOG EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA POSSIBILIDADE PEDAGÓGICA

USO DE BLOG EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: UMA POSSIBILIDADE PEDAGÓGICA FUNDAÇÃO OSWALDO ARANHA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO MEIO AMBIENTE FÁTIMA HELENA DA FONSECA MIRANDA USO DE BLOG EM EDUCAÇÃO

Leia mais

Plano de formação e atividades ª fase Ações financiadas pela C.M. Sintra

Plano de formação e atividades ª fase Ações financiadas pela C.M. Sintra 1 Plano de formação e atividades 2016 1ª fase Ações financiadas pela C.M. Sintra - A emergência da escrita no pré-escolar. Uma abordagem à escrita em contexto pré-escolar Formadora: Manuela Guedes Destinatários:

Leia mais

SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO

SUGESTÕES DE AVALIAÇÃO UNIDADE 1 EU E OS OUTROS *Perceber a diversidade étnica física e de gênero no seu meio de convivência. *Reconhecer mudanças e permanências nas vivências humanas, presentes na sua realidade e em outras

Leia mais

PEB II - ARTES PROFESSOR EM EDUCAÇÃO BÁSICA II DE ARTES

PEB II - ARTES PROFESSOR EM EDUCAÇÃO BÁSICA II DE ARTES PEB II - ARTES PROFESSOR EM EDUCAÇÃO BÁSICA II DE ARTES 01. A arte na contemporaneidade (e seu ensino) busca ser conectada à cultura e sua diversidade. Nesse sentido, para uma educação multicultural, é

Leia mais

DE 09 A 16 JAN SEMANA COMEMORATIVA. 132 ANOS VIV A SOARES Quem somos, quem fomos. Professores e alunos da Soares.

DE 09 A 16 JAN SEMANA COMEMORATIVA. 132 ANOS VIV A SOARES Quem somos, quem fomos. Professores e alunos da Soares. 2017 EXPOSIÇÕES Exposição de cartazes de filmes Local Pequeno Auditório Exposição de Desenho A Local Piso 0 / Galeria Piso 1 Quem somos, quem fomos. Professores e alunos da Soares. Local Vitrinas da Máquina

Leia mais

Instância Terciária. Culturais/Sociais. ESSÊNC IA Substâncias da Expressão. Valores. Estéticos

Instância Terciária. Culturais/Sociais. ESSÊNC IA Substâncias da Expressão. Valores. Estéticos Instância Terciária 3 ESSÊNC IA Substâncias da Expressão Valores Estésic os Estéticos Culturais/Sociais Esta terceira instância procura dar conta dos elementos de significação específicos, afetivos e cognitivos,

Leia mais

DE 09 A 16 JAN SEMANA COMEMORATIVA. 132 ANOS VIV A SOARES 2017 QUEM SOMOS, QUEM FOMOS. PROFESSORES E ALUNOS DA SOARES.

DE 09 A 16 JAN SEMANA COMEMORATIVA. 132 ANOS VIV A SOARES 2017 QUEM SOMOS, QUEM FOMOS. PROFESSORES E ALUNOS DA SOARES. 2017 EXPOSIÇÕES EXPOSIÇÃO DE CARTAZES DE FILMES Local Pequeno Auditório EXPOSIÇÃO DE DESENHO A Local Piso 0 / Galeria Piso 1 QUEM SOMOS, QUEM FOMOS. PROFESSORES E ALUNOS DA. Local Vitrinas da Máquina Fotográfica

Leia mais

Área Disciplinar de Educação Tecnológica. 1º Semestre 15/09/2014 a 24/01/2015 (17 semanas) Aulas Previstas (50 m) 32 a a 34.

Área Disciplinar de Educação Tecnológica. 1º Semestre 15/09/2014 a 24/01/2015 (17 semanas) Aulas Previstas (50 m) 32 a a 34. 1º Semestre 15/09/2014 a 24/01/2015 (17 semanas) 2º Semestre 2/01/2015 a 12/06/2015 (17 semanas) Aulas Previstas 32 a 34 32 a 34 Apresentação 2 2 Diagnose/Gestão de conteúdos 30 a 32 30 a 32 Plano Semestral

Leia mais

SÍNTESE DAS ACTIVIDADES DO MUSEU MUNICIPAL E DO PATRIMÓNIO CULTURAL DO CONCELHO

SÍNTESE DAS ACTIVIDADES DO MUSEU MUNICIPAL E DO PATRIMÓNIO CULTURAL DO CONCELHO SÍNTESE DAS ACTIVIDADES DO MUSEU MUNICIPAL E DO PATRIMÓNIO CULTURAL DO CONCELHO No 1º semestre de 2010, o Museu Municipal procurou, no âmbito das suas funções museológicas, retirar o máximo aproveitamento

Leia mais

Foto Publicitária Puc 1

Foto Publicitária Puc 1 Foto Publicitária Puc 1 Gabriela de Almeida FELICIO 2 Angélica FRANKENBERGER 3 Deivi Eduardo OLIARI 4 Centro Universitário Leonardo da Vinci, UNIASSELVI - Indaial, SC RESUMO A fotografia publicitária é

Leia mais

2- Tema: Uso e conservação da água Objetivos: Construir o conceito do uso racional da água; Compreender as mudanças de estado físico que permitem o

2- Tema: Uso e conservação da água Objetivos: Construir o conceito do uso racional da água; Compreender as mudanças de estado físico que permitem o Esquemas de Sequência Didática 1- Tema: Preservação da água Objetivos: Entender que a água é um constituinte básico para todos os seres vivos; Sensibilizar os educandos sobre a importância de preservar

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada em. Desenho Artístico. na modalidade presencial. 30h (40h/a)

Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada em. Desenho Artístico. na modalidade presencial. 30h (40h/a) Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada em Desenho Artístico na modalidade presencial 30h (40h/a) 1. Dados gerais do curso Nome do curso Eixo tecnológico Características do curso Número

Leia mais

Entendendo o processo de vendas como um todo

Entendendo o processo de vendas como um todo Entendendo o processo de vendas como um todo Se você quer fazer uma consultoria em funil de vendas, o primeiro passo é entender todas as etapas pelas quais os clientes do negócio no qual você atuará passam

Leia mais

Alunos do 3º Ano do Ensino Médio 4 Bimestre de escolas estaduais

Alunos do 3º Ano do Ensino Médio 4 Bimestre de escolas estaduais OBJETIVO Esta sequencia didática abordara a temática magnetismo, tendo como objetivo a inserção da Física Quântica na explicação atômica da magnetização da matéria, utilizando para isso a evolução dos

Leia mais

Afinal, quem manda aqui?!

Afinal, quem manda aqui?! Afinal, quem manda aqui?! Poder e liderança na sala de aula. Júlio César Furtado julio@juliofurtado.com.br Poder Produz efeitos Relação Social Controle !" O poder está no tambor de um revólver. Mao Tsé

Leia mais

Museu da Abadia São Geraldo. Ação Educativa Extramuros Identidade e Comunidade - Aproximando Histórias

Museu da Abadia São Geraldo. Ação Educativa Extramuros Identidade e Comunidade - Aproximando Histórias Museu da Abadia São Geraldo Ação Educativa Extramuros Identidade e Comunidade - Aproximando Histórias Informações gerais Mantenedores Mosteiro São Geraldo Abadia São Geraldo Coordenação Dom Afonso Vieira,

Leia mais

Índice. 1. Práticas de Administração Gestão Escolar Administração, Gestão, Direção: Resgatando Alguns Conceitos Introdução...

Índice. 1. Práticas de Administração Gestão Escolar Administração, Gestão, Direção: Resgatando Alguns Conceitos Introdução... GRUPO 6.4 MÓDULO 1 Índice 1. Práticas de Administração Gestão Escolar...3 1.1. Introdução... 3 2. Administração, Gestão, Direção: Resgatando Alguns Conceitos...3 2 1. PRÁTICAS DE ADMINISTRAÇÃO GESTÃO ESCOLAR

Leia mais

Gerar soluções favoráveis para acontecimentos inusitados;

Gerar soluções favoráveis para acontecimentos inusitados; Objetivos Compreender o perfil de um criativo potencial; Gerar soluções favoráveis para acontecimentos inusitados; Criar um repertório vasto em ambientes diversificados e estimulantes para ampliar as idéias;

Leia mais

Memória involuntária

Memória involuntária Memória involuntária Cyro Almeida e Mestre Júlio Santos A tentativa de expressar na criação de imagens algumas inquietações geracionais e promover um encontro entre diversas temporalidades é o que impele

Leia mais

FOTONOVELA EMEFI PROFESSOR MANOEL IGNÁCIO DE MORAES

FOTONOVELA EMEFI PROFESSOR MANOEL IGNÁCIO DE MORAES FOTONOVELA EMEFI PROFESSOR MANOEL IGNÁCIO DE MORAES sala 5 1ª sessão Professor Apresentador: Danival Mascarini de Souza Realização: Foco O Projeto Fotonovela foi elaborado visando à melhoria do processo

Leia mais